APRESENTAÇÃO VTB: Melhoria Contínua... 2 Informações gerais... 3

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APRESENTAÇÃO VTB: Melhoria Contínua... 2 Informações gerais... 3"

Transcrição

1 Catálogo VTB Março a Junho de 2012

2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO VTB: Melhoria Contínua... 2 Informações gerais... 3 CURSOS Calendário de Cursos Abertos...4 Assunto novo na VTB...5 Cursos somente IN COMPANY...6 CONSULTORIA Estratégica de Gestão...7 Ferramentas Six Sigma...7 SOFTWARES Série Estatística / Automotiva WinCEP Plus 5 Controle Estatístico do Processo...>...8 WinCEP Plus 5 Coleta Automática Controle Estatístico do Processo...9 WinFMEA 2 Análise do Modo e Efeito das Falhas 4ª Ed WinMSA Análise do Sistema de Medição 4ª Ed Área Confiabilidade / Manutenção WinConf Planejamento de Confiabilidade...14 WinTPM Manutenção Produtiva Total...15 Área de Alimentos WinAPPCC/HACCP Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle...16 CLIENTES VTB...17 ALGUMA DÚVIDA?...18 Rua Maracajú, 26 - CEP São Paulo, SP FONE/FAX: (11) Homepage: 1

3 Melhoria Contínua Empresa pioneira na implantação de Melhoria Contínua Baseada em Estatística. Constituída formalmente em 1983, a empresa é registrada no SINMETRO / INMETRO sob número 825/91, como entidade integrante do Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial. A VTB já soma em seu currículo, assessoramento a mais de 2000 empresas na Gestão de Sistemas da Qualidade, Implantação de CEP e Qualificação de empresas para a certificação na ISO 9001:2008, ISO 14001:2004, ISO TS 16949:2009, VDA 6.3 e SA Essa atuação foi consolidada pelo contínuo desenvolvimento, aperfeiçoamento de Softwares e Automação de Sistemas para apoio em Programas da Qualidade e Produtividade. O Sistema de Gestão da Qualidade da VTB é certificado na ISO 9001 desde

4 Informações Gerais Acesso à Internet para participantes dos cursos. ShowRoom com demonstrações dos Softwares VTB e TV a cabo. Amplas salas de treinamento com projetor multimidia. CURSOS VTB Nos cursos abertos (na VTB) estão incluídos: Todo o Material didático. Almoço. Coffee break. Estacionamento. Certificados com número de série e conteúdo programático em seu verso. Nos cursos In company estão incluídos: Todo o Material didático. Certificados com número de série e conteúdo programático em seu verso. CONSULTORIA Agende já uma visita. SOFTWARES A aquisição dos Softwares VTB abrange: Treinamento operacional para até 03 participantes na sede da VTB. Suporte técnico operacional por ou telefone. 3

5 Cursos Abertos março a junho de 2012 Veja o catálogo completo de Cursos e todos Softwares em nosso site: 4

6 Assunto Novo na VTB Gestão de Riscos Operacionais, Financeiros e de Mercado OBJETIVO:O seminário apresenta modelos, técnicas e ferramentas que permitem mapear, controlar e eliminar riscos e falhas que, no limite, podem ameaçar até a sobrevivência de empresas (financeiras e não-financeiras). PUBLICO ALVO:Diretores, Gerentes, Supervisores, Líderes, colaboradores profissionais de todas as áreas da organização; PROGRAMA: Definição, histórico, requisitos e abordagem metodológica da Gestão de Riscos.- Requisitos Legais Básicos Visão holística da Integração de Processos e Interação Estratégica Identificação de perigos, diagnóstico e análise de riscos Ferramentas para mapeamento, controle e Gerenciamento de Riscos: Árvore de Falhas DFMEA e PFMEA 5W2H Espinha de Peixe, Diagrama de Pareto e Correlação Banco de Dados e Interação entre eventos (Matriz de Riscos) Modelagem e simulação de eventos Plano de Ação e Controle Estatísticos dos Processos que compõem a Gestão de Riscos Capabilidade de Processos Técnicas de Prevenção de Ação de Contingência do Risco Corporativo Abordagem jurídica associada a Riscos Corporativos Estudo de Caso de Riscos Corporativos: Simulação Modelagem Plano de Ação Referência:Norma AS/NZS 4360:2004, que dará origem à futura Norma ISO sobre Gestão de Riscos CARGA HORÁRIA: 16 horas CURSO ABERTO INVESTIMENTO: R$ 800,00 por participante, inclui material didático, almoço, coffee break, estacionamento e certificados. DATAS: 07 e 08 de maio, das 8:00 às 17:00 horas. OBS.: Desconto de 15% para 3 ou mais participantes da empresa. CURSO IN COMPANY INVESTIMENTO: R$ 3.900,00 por turma (até 20 pessoas), inclui material didático e certificados. DATAS E HORÁRIOS: a combinar APRESENTADOR: CANDIDO FAGA Engenheiro Mecânico pela Escola Politécnica da USP. Consultor especializado em Controle Estatístico do Processo, Técnicas Estatísticas Avançadas, Incerteza de Medição, TPM, 5S s, FMEA, QFD, GD&T, DFMA, APQP/ PPAP, VDA 6.3, ISO TS 16949:2002 e Manufatura Classe Mundial. Especializado em Desenvolvimento de Projetos de Implantação de FMEA e DFMEA, DOE e CEP. Coordenador da Implementação do DFMEA e PFMEA na General Motors do Brasil. Especialização em Gestão de Riscos na Holanda. 5

7 Cursos Somente In Company Carga horária Qualidade/ estatística CEP para Pequenos Lotes / Processos Contínuos 08 CEP Controle Estatístico do Processo Operacional (para operadores/supervisores) 10 Sistema de medição Metrologia para operadores/supervisores 16 GESTÃO DA QUALIDADE / AMBIENTAL / Segurança e Saúde Ocupacional NBR ISO : Formação de Auditor Interno em NBR ISO/IEC 17025: OHSAS 18001:2007 Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional 08 Formação de Auditor Interno em OHSAS Sistema Integrado de Gestão 08 FMEA / Confiabilidade / Projeto DFMEA - Análise de Modo e Efeitos de Falha de Projeto (3ª Edição) 08 Engenharia do Valor (EV) / Análise do Valor (AV) 08 GD&T - Dimensionamento Geométrico e Tolerância 16 Projeto para Manufatura (DFM) / Projeto para Montagem (DFA) 08 Melhoria Contínua Planejamento Estratégico da Qualidade: Indicadores de Desempenho 16 POKA YOKE - Zero Defeitos 08 QOS Sistema Operacional da Qualidade 16 5S s / Housekeeping 08 Manufatura JIT / KANBAN - Sistema de Manufatura 08 MRP -Materials Requirements Planning 16 STR - Sistema de Troca Rápida 08 TPM Manutenção Produtiva Total 08 Os conteúdos programáticos dos cursos estão disponíveis em nosso site: 6

8 ESTRATÉGIAS DE GESTÃO ISO 9001:2008 Gestão da Qualidade ISO 14001:2004 Gestão Ambiental BPF / GMP Boas Práticas de Fabricação HACCP / APPCC Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle SA 8000 Gestão da Responsabilidade Social OHSAS 18001:2007 Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional ISO TS 16949:2009 Automotiva Gestão de Riscos Operacionais, Financeiros e de Mercado REDUÇÃO DE : CUSTOS VARIABILIDADE DE PROCESSOS DESPERDÍCIOS AUMENTO DE : LUCRATIVIDADE COMPETITIVIDADE MOTIVAÇÃO FERRAMENTAS SIX SIGMA CEP Controle Estatístico do Processo. FMEA Análise do Modo e Efeito de Falhas. MSA/RR Análise do Sistema de Medição. DOE Projeto de Experimentos. MASP Melhoria Contínua. Weibull Planejamento da Confiabilidade 7

9 Série Estatística/Automotiva Controle Estatístico do Processo O novo WinCEP da VTB é um software para Controle Estatístico do Processo (CEP / SPC), que permite coleta, análise e gerenciamento de todo o Controle Estatístico do Processo de sua Empresa.O seu sistema baseado em banco de dados de alta performance, permite conexão multiusuário com perfil, garantido maior agilidade, conforto e controle gerencial à seus usuários. Atendimento a novos requisitos definidos no manual de CEP 2ª Edição. Conheça alguns dos recursos: Cartas de controle para variáveis e atributos; EWMA e CUSUM; Análise de estabilidade; Histograma; Análise de capacidade; Verificação da normalidade; Transformada para processos não normais; Relatórios modernos configuráveis com exportação direta para PDF e html; Sistema de finalização de carta exclusivo; Filtros. Tudo isso e muito mais. Benefícios Benefícios Sistema de Arquivos de Projeto; Sistema de Arquivos de Projeto; Sistema Multiusuário; Sistema Multiusuário; Controle de acesso com perfil de usuário; Controle de acesso com perfil de usuário; Transformada Johnson e Box-Cox para processos não normais; Transformada Johnson e Box-Cox para processos não normais; Exporta relatórios nos formatos PDF, HTML e RTF; Exporta relatórios nos formatos PDF, HTML e RTF; Fornece análise completa de Capabilidade Fornece análise completa de Capabilidade (% Fora, Cp, Cpk, Pp, Ppk, Cm, Cmk); (% Fora, Cp, Cpk, Pp, Ppk, Cm, Cmk); Fornece análise completa de Estabilidade Fornece análise completa de Estabilidade (pontos fora de controle, tendências, Terço Médio); (pontos fora de controle, tendências, Terço Médio); Importação das Cartas de Controle das versões anteriores do Importação das Cartas de Controle das versões anteriores do WinCEP; WinCEP; Maior controle gerencial de seus estudos de CEP; Maior controle gerencial de seus estudos de CEP; Fácil aprendizado e simplicidade de manuseio. Fácil aprendizado e simplicidade de manuseio. 8

10 Série Estatística/Automotiva Recursos Recursos Apresenta Cartas de Controle para Variáveis e Atributos; Apresenta Cartas de Controle para Variáveis e Atributos; Cartas de resposta rápida: EWMA e CUSUM Tabular; Cartas de resposta rápida: EWMA e CUSUM Tabular; Verificação de Normalidade pelo método Kolmogorov Smirnov e Verificação de Normalidade pelo método Kolmogorov Smirnov e Shapiro Wilk; Shapiro Wilk; Apresentação Histograma, Curva de Gauss e Coeficiente de Apresentação Histograma, Curva de Gauss e Coeficiente de Variação (CV); Variação (CV); Diário de Bordo para anotações do operador; Diário de Bordo para anotações do operador; Zona de Advertência para e Zona de Terço Médio; Zona de Advertência para ± 2σ e Zona de Terço Médio; Estimativa do Desvio R/d2 ou ; Estimativa do Desvio R/d2 ou σ(n 1) ; Lotes Pequenos; acompanhamento para variáveis. Métodos: Lotes Pequenos; acompanhamento para variáveis. Métodos: Nominal, Meta, Alvo; Nominal, Meta, Alvo; Relatórios de PIST e PIPC. Relatórios de PIST e PIPC. Filtro para cartas de controle; Filtro para cartas de controle; Gerenciamento de cartas finalizadas; Gerenciamento de cartas finalizadas; Correlação e Regressão: Linear, Potencial, Exponencial, Correlação e Regressão: Linear, Potencial, Exponencial, Logarítmica, Polinomial até grau 9, Linear Múltipla; Logarítmica, Polinomial até grau 9, Linear Múltipla; WinCEP WinCEP Plus Plus 5 5 Coleta Coleta Automática Automática Contempla os mesmos recursos do WinCEP Plus 5 e mais: Contempla os mesmos recursos do WinCEP Plus 5 e mais: Coleta Instantânea pela porta serial RS-232 (porta COM), procedente de Coleta Instantânea pela porta serial RS-232 (porta COM), procedente de equipamentos (Balanças, Durômetros, Micrômetros, Paquímetros, Relógios equipamentos (Balanças, Durômetros, Micrômetros, Paquímetros, Relógios Comparadores e outros). Comparadores e outros). Envio de quando ocorrem causas especiais; Envio de quando ocorrem causas especiais; 9

11 Série Estatística/Automotiva Análise de Modo e Efeitos das Falhas 4ª Edição É a solução informatizada para o gerenciamento das FMEAs, tornando o processo de elaboração, controle e impressão dos formulários muito mais ágil e simples e com a possibilidade de rastreamento de ações recomendadas e tomadas, dando um suporte valisoso para a Eliminação ou Redução de Riscos. Para isso ele possui um banco de dados para armazenar todas as FMEAs. Possui também um sistema de status que é possível identificar as FMEAs estando concluídas, atrasadas, em andamento ou previstas. Somando todos os benefícios e recursos o WinFMEA 2 apresenta cerca de até 70% de otimização de seu tempo em comparação a outros sistemas ou métodos de utilização de FMEA. Compatível com o Manual do IAG 4ª Edição. Benefícios Benefícios Banco de dados proprietário (não requer aquisição de Banco de Banco de dados proprietário (não requer aquisição de Banco de Dados como SQL Server; Oracle); Dados como SQL Server; Oracle); Assistente de preenchimento de Itens/Requisitos e Ações; Assistente de preenchimento de Itens/Requisitos e Ações; Controle de acesso com perfil de usuário; Controle de acesso com perfil de usuário; Cadastro de Clientes e Fornecedores dos itens com amarração Cadastro de Clientes e Fornecedores dos itens com amarração nas FMEAs. nas FMEAs. Gera relatórios nos formatos PDF, HTML e RTF; Gera relatórios nos formatos PDF, HTML e RTF; Envia aos clientes arquivo em formato PDF; Envia aos clientes arquivo em formato PDF; Inclui: Inclui: Gráfico de número de Prioridade de Risco; Gráfico de número de Prioridade de Risco; Sistema on-line entre cliente/vtb para melhorias e/ou ajustes Sistema on-line entre cliente/vtb para melhorias e/ou ajustes no software; no software; Rastreamento de ações e redução de risco; Rastreamento de ações e redução de risco; Relatório da FMEA (conforme Manual do AIAG 4ª Edição); Relatório da FMEA (conforme Manual do AIAG 4ª Edição); Sistema de status para identificar as FMEAs de projeto ou Sistema de status para identificar as FMEAs de projeto ou processo concluídas, atrasadas, em andamento ou previstas. processo concluídas, atrasadas, em andamento ou previstas. 10

12 Série Estatística/Automotiva Recursos Recursos Alarme de FMEAs vencidas e prazo para vencer data-chave; Alarme de FMEAs vencidas e prazo para vencer data-chave; Sistema automático de atualização do status das FMEAs pela dara-chave; Sistema automático de atualização do status das FMEAs pela dara-chave; Risco Crítico: Índice de Risco acima do qual é obrigatório o preenchimento da Ação Recomendada, Data e Responsável; Risco Crítico: Índice de Risco acima do qual é obrigatório o preenchimento da Ação Recomendada, Data e Responsável; Função de ajuda para preenchimento dos Índices de Severidade, Ocorrência Função de ajuda para preenchimento dos Índices de Severidade, Ocorrência e Detecção, com visualização das tabelas com critérios de avaliação; e Detecção, com visualização das tabelas com critérios de avaliação; Impressão da simbologia utilizada na QS-9000 para determinação de caracte Impressão da simbologia utilizada na QS-9000 para determinação de caracte riística crítica (Escudo, Delta invertido, etc); riística crítica (Escudo, Delta invertido, etc); Banco de dados para criar equipes e participantes; Banco de dados para criar equipes e participantes; Sistema para adicionar imagens da peça; Sistema para adicionar imagens da peça; Opção de clonar FMEAs para reaproveitamento de dados; Opção de clonar FMEAs para reaproveitamento de dados; Árvore de Falhas: Armazena todos os possíveis modos, efeitos e causas, Árvore de Falhas: Armazena todos os possíveis modos, efeitos e causas, com amarração de código, inclusão e busca; com amarração de código, inclusão e busca; Possibilidade de o usuário personalizar os índices de Severidade, Ocorrência e Detecção. Possibilidade de o usuário personalizar os índices de Severidade, Ocorrência e Detecção. 11

13 Série Estatística/Automotiva Análise do Sistema de Medição (4ª Edição) Software fundamental para garantir a confiabilidade de medições, o WinMSA possui dois módulos um para estudo de Variáveis no qual se efetuam Análises de capabilidade do processo de medição, verificação da Repetibilidade e Reprodutibilidade, Média e amplitudes e análise de variância(anova), Determinação do número de desvios para análise de capabilidade, Análise de capabilidade com diferentes critérios, Cálculo de %EV e %AV, Cálculo de R&R pelo método curto(amplitude MSA), Análise de Tendência e Linearidade, Gráfico de linearidade e Curva de desempenho e o Módulo de Atributos apresenta o Método longo e Análise de Risco. Recursos Recursos Análise de Capabilidade do Processo de medição; Análise de Capabilidade do Processo de medição; Verificação da Repetitividade e Reprodutibilidade; Verificação da Repetitividade e Reprodutibilidade; Método das Amplitudes e Análise de Variância (ANOVA); Método das Amplitudes e Análise de Variância (ANOVA); Determinação do número de desvios para Análise de Determinação do número de desvios para Análise de Capabilidade; Capabilidade; Critério para Análise de Capabilidade em aberto; Critério para Análise de Capabilidade em aberto; Cálculo de %EV e %AV; Cálculo de %EV e %AV; Cálculo de R&R pelo Método Curto (Amplitudes MSA); Cálculo de R&R pelo Método Curto (Amplitudes MSA); Tendência e Linearidade.; Tendência e Linearidade.; Gráfico de Linearidade; Gráfico de Linearidade; Gráfico da Curva de Desempenho; Gráfico da Curva de Desempenho; Atributos: Método longo e Análise de Risco. Atributos: Método longo e Análise de Risco. 12

14 Série Estatística/Automotiva WinMSA - Variáveis WinMSA - Atributos 13

15 Série Confiabilidade/Manutenção Planejamento da Confiabilidade Software para Avaliar a Confiabilidade de Sistemas, este tem a opção de entrada de dados através de Pontos individuais ou Intervalo de Classes apresentando papel de probabilidade de Weibull com os cálculos de todos os parametros necessários para a estimativa da Confiabilidade inclusive MTBF e B10 e o Normal com os cálculos da Média e Desvio, Teste com simulações por tempo ou porcentagem. Histogramas de h(t) taxa de falhas, f(t) densidade de falhas e R(t) confiabilidade. ENTRADA DE DADOS ENTRADA DE DADOS Pontos Individuais e Intervalos de Classe Pontos Individuais e Intervalos de Classe CURVAS TEÓRICAS E HISTROGRAMAS: CURVAS TEÓRICAS E HISTROGRAMAS: h(t) - Taxas de Falhas h(t) - Taxas de Falhas f(t) - Densidade de Falhas f(t) - Densidade de Falhas R(t) - Confiabilidade R(t) - Confiabilidade PAPEL DE PROBABILIDADE PAPEL DE PROBABILIDADE Weibull Weibull Normal Normal Cálculo de MTBF; Cálculo de MTBF; Cálculo de B10 Cálculo de B10 Simulação dos Modelos Simulação dos Modelos Entrada: % de Falhas Saída: tempo Entrada: % de Falhas Saída: tempo Entrada: Tempo Saída: % Falhas Entrada: Tempo Saída: % Falhas Rank; Mediana; Média; Hazen Rank; Mediana; Média; Hazen Estimativa dos Parâmetros da Distribuição de Weibull: Estimativa dos Parâmetros da Distribuição de Weibull: Alfa, Beta, Theta Alfa, Beta, Theta Estimativa dos Parâmetros da distribuição Normal: Estimativa dos Parâmetros da distribuição Normal: Média, Desvio Padrão Média, Desvio Padrão 14

16 Série Confiabilidade/Manutenção Manutenção Produtiva Total Software para auxiliar no gerenciamento de informações oriundas de um sistema Manutenção Produtiva Total (TPM), proporcionando ao profissional da área em manutenção um controle fácil e ágil das variáveis essenciais do sistema como: ROG, Tempo de Parada Não Planejada, Tempo de Parada Planejada, etc. Tempo Operacional Tempo Operacional Cálculo do Índice de Rendimento Operacional Global Cálculo do Índice de Rendimento Operacional Global (IROG); (IROG); Gráfico de Tempo de Parada Não Planejada; Gráfico de Tempo de Parada Não Planejada; Gráfico de Tempo de Parada Planejada; Gráfico de Tempo de Parada Planejada; Gráfico de Tempo de Parada Planejada e Não Planejada Gráfico de Tempo de Parada Planejada e Não Planejada e Gráfico do Tempo Real Disponível; e Gráfico do Tempo Real Disponível; Gráfico do ciclo Real (Velocidade); Gráfico do ciclo Real (Velocidade); Gráfico de MTBF e Gráfico de Refugo; Gráfico de MTBF e Gráfico de Refugo; Gráfico de Custo do Refugo, Custo do Tempo Parado e Gráfico de Custo do Refugo, Custo do Tempo Parado e Custo Total; Custo Total; Gráfico de Eficiência de Uso do Equipamento; Gráfico de Eficiência de Uso do Equipamento; Gráfico de Disponibilidade Bruta do Equipamento; Gráfico de Disponibilidade Bruta do Equipamento; Gráfico da Taxa de Rendimento; Gráfico da Taxa de Rendimento; Gráfico da Qualidade do Produto; Gráfico da Qualidade do Produto; Gráfico de Rendimento Operacional Global; Gráfico de Rendimento Operacional Global; Cálculos de Disponibilidade Bruta do Equipamento; Cálculos de Disponibilidade Bruta do Equipamento; Cálculo de Eficiência de Uso do Equipamento; Cálculo de Eficiência de Uso do Equipamento; Cálculo da Taxa de Rendimento; Cálculo da Taxa de Rendimento; Cálculo da Qualidade do Produto; Cálculo da Qualidade do Produto; Cálculo de Custos Totais de Perdas; Cálculo de Custos Totais de Perdas; Cálculo do MTBF; Cálculo do MTBF; Apresenta o Relatório dos Cálculos para um Apresenta o Relatório dos Cálculos para um determinado intervalo de tempo estipulado pelo usuário; determinado intervalo de tempo estipulado pelo usuário; 15

17 Série Alimentos Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle Software desenvolvido para o Sistema HACCP, possui um gerenciamento das análises tornando o processo de elaboração, controle e impressão dos formulários muito mais ágil e simples, o armazenamento de dados simplifica o manuseio das ações de entrada, alteração e operação de saída de informações nos formulários da APPCC, sendo assim mais eficiente para o controle e a monitoração da inocuidade nos alimentos. Como benefícios ele apresenta maior controle dos materiais ou processos com PCC, Facilita a busca e acesso aos dados do produto para alterações e consultas, Reduz custo com papel, Elimina duplicação de informações, Todas as informações geradas nos formulários são de simples acesso para modificação, Relatórios de acordo com a portaria 46/98 do MAA. Recursos Recursos Criação de diagrama de fluxo; Criação de diagrama de fluxo; Criação de plano esquemático da planta; Criação de plano esquemático da planta; Seqüência de decisões para identificação de Ponto Crítico Seqüência de decisões para identificação de Ponto Crítico de Controle PCC. de Controle PCC. Seqüência de decisões para identificação de Perigos Seqüência de decisões para identificação de Perigos Biológicos, Químicos ou Físicos. Biológicos, Químicos ou Físicos. BackUP do banco de dados (APPCC e arquivos do BackUP do banco de dados (APPCC e arquivos do módulo Espinha de Peixe). módulo Espinha de Peixe). Realiza exportação de todos os relatórios para outros Realiza exportação de todos os relatórios para outros formatos: PDF, HTML e RTF. formatos: PDF, HTML e RTF. Geração dos seguintes relatórios:identificação da Geração dos seguintes relatórios:identificação da Empresa, Equipe, Descrição do Produto, Ingredientes do Empresa, Equipe, Descrição do Produto, Ingredientes do Produto Composição, Diagrama de Fluxo e Plano Produto Composição, Diagrama de Fluxo e Plano Esquemático da Planta; Esquemático da Planta; Identificação de Perigos (Ingredientes/Materiais e Identificação de Perigos (Ingredientes/Materiais e Processo):Biológicos, Químicos e Físicos. Processo):Biológicos, Químicos e Físicos. Perigos Não Controlados na Empresa; Perigos Não Controlados na Empresa; Determinação dos PCCs; Determinação dos PCCs; Plano Geral da APPCC/HACCP; Plano Geral da APPCC/HACCP; Relatório de produto por nome, número da Relatório de produto por nome, número da APPCC/HACCP ou data; APPCC/HACCP ou data; Relatório de APPCC/HACCP concluído e não concluído e Relatório de APPCC/HACCP concluído e não concluído e Relatorio de Produtos com PCC; Relatorio de Produtos com PCC; 16

18 Clientes VTB A VTB já soma em seu currículo, assessoramento a mais de 2000 empresas na Gestão de Sistemas da Qualidade. Alguns clientes VTB: Autopeças Mahle Cofap Anéis Valeo Benteler Takatu Pirelli CRW Pichinin Cummins Wiest SA Johnson Controls MWM Motores Diesel Maxion VW Caminhões Dana Parish DM Fundidos Drive Way Olimpus Pelzer Efrari TRW Automotive Takata-Petri Gates do Brasil Federal Mogul Filtros Mann Fras-le Robert Bosch Radiadores Visconde Behr Siemens VDO Bridgestone - Firestone Michelin Goodyear Arvin Meritor Magnetti Marelli Montadoras Embraer Scania Volkswagen Caminhões FIAT-GM WWP Volvo Jacto Caterpillar Brasil Ltda Komatsu Yanmar - Agritech Alstom Moto Honda Helibrás Embalagens Brasilata Amcor Pet Packaging Centrotampa Embalagens Cisper Alcan Packaging Emibra Cimplast Tapon Corona Alcoa Embalagens Crown Cork Allpac Eletro-Eletronica Black & Decker Brasil BSH Continental Electrolux Herweg Jacto Karcher Multibrás Philips LG Displays Walita Weg Semp Toshiba General Eletric Farmacêuticas Altana Pharma Farmasa Novartis Biociências Pfizer Sandoz Schering do Brasil Abbott Aché Eli Lilly Merck Sharp & Dohme Johnson & Johnson Alcon Laboratórios Gessy Lever Alimentícia Arcor Chocolates Garoto Companhia Iguaçu de café solúvel BF Alimentos Ajinomoto Danone Cargill Casa do pão de queijo Perdigão Unilever Bestfoods SPAL Pananco Warner Lambert Lacta Citrovita Seara Alimentos Kibon Martin Brower Votocel Químicas Chemetall Melhoramentos Papéis Kodak Klabin Santher Braskem Boticário Gessy Lever Rayovac IQT Indústrias Químicas Taubaté Amanco Henkel Loctite Promax Bardahl Casa da Moeda do Brasil Colgate Palmolive Duratex Nívea Unilever de Argentina Satipel Cebrace Solutia Syngenta Kluber Ind. Base Descalvado Mineração Rio Capim Caulim Companhia Vale do Rio Doce Votorantim - Comp de Níquel Tocantis Samarco CSN-Cia Siderúrgica Nacional Paraná Gerdau Açominas CBA- Companhia Brasileira de Alumínio Termomecânica Alcoa CST - Companhia Siderurgica de Tubarão Aços Villares Curaíba Metais Air Liquide XPRO Eucatex Madeira Souza Cruz Hypercom Outros Ramos ABINEE DURATEX S.A Imbra Wika do Brasil 17

19 Alguma Dúvida? Telefone (11) Fax (11) Correio Rua Maracajú, 26 Vila Mariana - São Paulo SP CEP

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes 1 SÉRIE GESTÃO AUTOMOTIVA SEMINÁRIO APQP / PPAP Propiciar aos participantes uma visão crítica do APQP e do PPAP, seus benefícios

Leia mais

PROGRAMA ANUAL TREINAMENTOS EMPRESARIAIS 2008

PROGRAMA ANUAL TREINAMENTOS EMPRESARIAIS 2008 PROGRAMA ANUAL TREINAMENTOS EMPRESARIAIS 2008 Assessoria Treinamento e Gestão Rua Cel Nogueira Padilha, 1011 - Sala 6 - Sorocaba - São Paulo Fone / Fax 15 32345920 www.profort.com.br Página 1 de 9 TE-001

Leia mais

Software para Controle Estatístico do Processo (CEP)

Software para Controle Estatístico do Processo (CEP) Software para Controle Estatístico do Processo (CEP) A FERRAMENTA CEP: "CEP é uma poderosa ferramenta de monitoramento e controle dos parâmetros vitais de processo e de produto, objetivando buscar a estabilização

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Gestão da Qualidade TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Interpretação / Implantação da ISO 9001:2008 Compreender a filosofia

Leia mais

RELAÇÃO DE TREINAMENTOS IN COMPANY

RELAÇÃO DE TREINAMENTOS IN COMPANY RELAÇÃO DE TREINAMENTOS IN COMPANY 1. Qualidade Tipos de treinamento 1.1 Interpretação das normas ISO 9000 - Requisitos Específicos da Norma ISO 9001 24 1.2 Interpretação da especificação técnica ISO/TS

Leia mais

CONSULTORES EXPERIENTES

CONSULTORES EXPERIENTES 1/7 A CTP, atua no mercado há mais de 20 anos, prestando serviços em Treinamentos, de forma a atender as características e necessidades individuais de cada empresa, através de consultores com experiência

Leia mais

Projetos de Engenharia, Produtividade, Consultoria, Sistemas de Gestão da Qualidade, Ambiental e Treinamento 1/77 Rev. 31/01/11

Projetos de Engenharia, Produtividade, Consultoria, Sistemas de Gestão da Qualidade, Ambiental e Treinamento 1/77 Rev. 31/01/11 Sistemas de Gestão da Qualidade, Ambiental e Treinamento 1/77 Ordem TREINAMENTOS MINISTRADOS IN COMPANY CARGA HORARIA GPMC-001 Analise, Mapeamento e Racionalização de Processos (SIPOC) 16 Hrs 04/77 FA-001

Leia mais

CEP - DA. Controle Estatístico do Processo

CEP - DA. Controle Estatístico do Processo CEP - DA Controle Estatístico do Processo Principais Funcionalidades Automatiza as rotinas do Controle Estatístico do Processo A solução para CEP da Directa Automação, composta de software e hardware,

Leia mais

Gerenciando o Sistema de Medição

Gerenciando o Sistema de Medição Gerenciando o Sistema de Medição A finalidade deste artigo é colaborar na reflexão e conscientização de todos os níveis das empresas - desde a alta administração ao usuário dos instrumentos - quanto aos

Leia mais

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes 1 SÉRIE PRODUTIVIDADE MELHORIA CONTÍNUA / KAIZEN CONCEITOS FUNDAMENTAIS Conceituar Melhoria Contínua e sua importância no contexto

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA CURSOS DE EXTENSÃO CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO MODALIDADE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA CURSOS DE EXTENSÃO CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO MODALIDADE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO MODALIDADE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA FEM 1000 ENGENHARIA DA QUALIDADE OBJETIVOS: O curso de Especialização em Engenharia da Qualidade visa contribuir para a preparação de profissionais

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL - GESTÃO ORGANIZACIONAL TREINAMENTOS QUALIDADE - MEIO AMBIENTE - SEGURANÇA E SAÚDE

RESPONSABILIDADE SOCIAL - GESTÃO ORGANIZACIONAL TREINAMENTOS QUALIDADE - MEIO AMBIENTE - SEGURANÇA E SAÚDE CURSOS IN-COMPANY RESPONSABILIDADE SOCIAL - GESTÃO ORGANIZACIONAL TREINAMENTOS QUALIDADE - MEIO AMBIENTE - SEGURANÇA E SAÚDE Suporte Assessoria Empresarial Belo Horizonte - São Paulo ÍNDICE Processo de

Leia mais

Software para Gerenciamento de Sistemas de Gestão

Software para Gerenciamento de Sistemas de Gestão Software para Gerenciamento de Sistemas de Gestão Sabemos que implementar e monitorar um Sistema de Gestão é um grande desafio, pois temos que planejar, controlar e verificar muitos registros, papéis,

Leia mais

Nós fazemos Gestão e sua Empresa faz Sucesso! Portfólio. Francisco & Francisco Sistemas de Gestão Ltda. 1. Quem Somos?

Nós fazemos Gestão e sua Empresa faz Sucesso! Portfólio. Francisco & Francisco Sistemas de Gestão Ltda. 1. Quem Somos? Portfólio 1. Quem Somos? Somos uma Equipe de Auditores, Consultores e Assessores Empresariais com diversas competências para melhorar o desempenho de qualquer negócio por meio de SISTEMAS DE GESTÃO DA

Leia mais

Manual da Qualidade Fornecedores 2007

Manual da Qualidade Fornecedores 2007 Manual da Qualidade Fornecedores 2007 www.metalurgicanunes.com.br 2 ÍNDICE 01 Introdução. 3 02 Filosofia da Qualidade 3 03 Políticas da Metalúrgica Nunes 4 04 Requisitos de Qualidade para fornecimento

Leia mais

Módulo 2. Identificação dos requisitos dos sistemas de medição, critérios de aceitação e o elemento 7.6 da ISO/TS.

Módulo 2. Identificação dos requisitos dos sistemas de medição, critérios de aceitação e o elemento 7.6 da ISO/TS. Módulo 2 Identificação dos requisitos dos sistemas de medição, critérios de aceitação e o elemento 7.6 da ISO/TS. Conteúdos deste módulo Discriminação Decomposição da variação do sistema de medição Variação

Leia mais

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA FORMAÇÃO GREEN BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM SETEMBRO DE 2015

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA FORMAÇÃO GREEN BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM SETEMBRO DE 2015 6 σ LEAN FORMAÇÃO GREEN BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM SETEMBRO DE 2015 FORMAÇÃO GREEN BELT ORIGENS DO A metodologia Seis Sigma surgiu na Motorola, na década de 1980, e foi posteriormente implementada na

Leia mais

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA FORMAÇÃO GREEN BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM JANEIRO DE 2015

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA FORMAÇÃO GREEN BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM JANEIRO DE 2015 6 σ LEAN FORMAÇÃO GREEN BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM JANEIRO DE 2015 FORMAÇÃO GREEN BELT ORIGENS DO A metodologia Seis Sigma surgiu na Motorola, na década de 1980, e foi posteriormente implementada na

Leia mais

A XYZ Consultoria é uma empresa formada por uma equipe de profissionais de diferentes áreas para atuar nas três dimensões:

A XYZ Consultoria é uma empresa formada por uma equipe de profissionais de diferentes áreas para atuar nas três dimensões: A XYZ Consultoria é uma empresa formada por uma equipe de profissionais de diferentes áreas para atuar nas três dimensões: X Metodologias Y Resultados Z Atitudes Os instrutores, consultores e gerentes

Leia mais

Preparação para a Certificação Six Sigma Black Belt

Preparação para a Certificação Six Sigma Black Belt Preparação para a Certificação Six Sigma Black Belt OBJETIVOS DO CURSO Apresentar aos participantes os conteúdos do Corpo de Conhecimento necessários à certificação, possibilitando que aprimorem os seus

Leia mais

A Solução mais simples para sua organização

A Solução mais simples para sua organização A Solução mais simples para sua organização Consultoria Sistemas de Gestão da Qualidade - ISO 9001 / ISO TS 16949 Sistema de Gestão Ambiental ISO 14001 OHSAS 18001 Acreditação ONA PALC Programa de Acreditação

Leia mais

Treinamento de. Green Belt em Lean Seis Sigma

Treinamento de. Green Belt em Lean Seis Sigma Treinamento de Green Belt em Lean Seis Sigma Sumário 03. Nossa Empresa 05. Seis Sigma 06. Treinamento de Green Belt em Lean Seis Sigma 07. Conteúdo Programático 12. Certificados 13. Principais Instrutores

Leia mais

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM ABRIL DE 2016

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM ABRIL DE 2016 6 σ LEAN UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM ABRIL DE 2016 UPGRADE BLACK BELT ORIGENS DO A metodologia Seis Sigma surgiu na Motorola, na década de 1980, e foi posteriormente implementada na General

Leia mais

B2Q WEB TECNOLOGIA APLICADA

B2Q WEB TECNOLOGIA APLICADA B2Q WEB TECNOLOGIA APLICADA O DESAFIO: A qualidade dos produtos finais e serviços prestados, é requisito mínimo nos dias de hoje para as organizações que desejam estar à frente. O mercado encontra-se cada

Leia mais

Treinamento: Metrologia em Química

Treinamento: Metrologia em Química Treinamento: Metrologia em Química Local: SINPROQUIM Rua Rodrigo Cláudio, 185 Aclimação - São Paulo SP MÓDULO 1 Curso: Estatística para Laboratórios Analíticos Data: 16 e 17 de junho de 2008 Horário: das

Leia mais

Divisão da Operational Consulting dedicada ao Desenvolvimento do Potencial Humano.

Divisão da Operational Consulting dedicada ao Desenvolvimento do Potencial Humano. Divisão da Operational Consulting dedicada ao Desenvolvimento do Potencial Humano. Especialização e Acreditação como Entidade Formativa nas áreas da Qualidade, Produtividade, Logística e Comportamental.

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO FORMAÇÃO DE ESPECIALISTA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO FORMAÇÃO DE ESPECIALISTA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO PARTE 1 ESTRUTURA DO SGI Módulo SGI-1.0 - Introdução (04 horas) Apresentação da metodologia do Programa de Formação Manual do Aluno Critérios de aprovação e reposição de módulos Uso da plataforma do Ambiente

Leia mais

NOSSA HISTÓRIA. Desde 1988, ano de fundação da Qualtec, desenvolvemos as melhores soluções para nossos clientes.

NOSSA HISTÓRIA. Desde 1988, ano de fundação da Qualtec, desenvolvemos as melhores soluções para nossos clientes. NOSSA HISTÓRIA Desde 1988, ano de fundação da Qualtec, desenvolvemos as melhores soluções para nossos clientes. Estamos preparados para atuar no desenvolvimento, implementação, aprimoramento, treinamento

Leia mais

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM AGOSTO DE 2015

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM AGOSTO DE 2015 6 σ LEAN UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM AGOSTO DE 2015 UPGRADE BLACK BELT ORIGENS DO A metodologia Seis Sigma surgiu na Motorola, na década de 1980, e foi posteriormente implementada na General

Leia mais

Excelência na Gestão de Ativos

Excelência na Gestão de Ativos Excelência na Gestão de Ativos 2015 Mudanças em Tempos Difíceis Em tempos difíceis é que as mudanças são necessárias, e a habilidades dos navegantes são testadas. Neste contexto a NT Desenvolvimento Gerencial

Leia mais

Preparação para a Certificação de Engenheiro da Qualidade 1

Preparação para a Certificação de Engenheiro da Qualidade 1 Preparação para a Certificação de Engenheiro da Qualidade 1 OBJETIVOS DO CURSO Apresentar aos participantes os conteúdos do Corpo de Conhecimento necessários à certificação, possibilitando que aprimorem

Leia mais

Proposta. Treinamento Lean Six Sigma. Apresentação Executiva. Treinamento Lean Six Sigma - Green Belt

Proposta. Treinamento Lean Six Sigma. Apresentação Executiva. Treinamento Lean Six Sigma - Green Belt Treinamento Lean Six Sigma Green Belt Apresentação Executiva 1 O treinamento de Green Belt Six Sigma tem como premissa proporcionar o entendimento dos princípios Six Sigma e suas ferramentas. Green Belts

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES MANN HUMMEL

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES MANN HUMMEL MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES MANN HUMMEL Publicado:Fevereiro 2012 ESCLARECIMENTO REFERENTE À ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ISO/TS 16949:2009 APLICÁVEL A MHBR BRASIL LTDA 1-Generalidade Este anexo da Qualidade

Leia mais

Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda.

Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda. Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda. Requisitos relacionados aos itens da ISO TS 16949:2009 Para uso conjunto com ISO TS 16949 (edição 2009 / 06 / 15) Situação de modificação

Leia mais

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP São descritos a seguir objetivos, expectativas e requisitos relativos à documentação dos elementos individuais do APQP Status Report (ver QSV / S 296001

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão Qualidade Certificação Green e Black Belt

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão Qualidade Certificação Green e Black Belt DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão Qualidade Certificação Green e Black Belt 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social

Leia mais

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos)

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Curso e-learning FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão

Leia mais

Sistema de Gestão de Medição: importante, mas nem sempre reconhecido

Sistema de Gestão de Medição: importante, mas nem sempre reconhecido Sistema de Gestão de Medição: importante, mas nem sempre reconhecido Nasario de S.F. Duarte Jr. (São Paulo, SP) Resumo: o objetivo deste artigo é ressaltar a importância de se estabelecer um sistema de

Leia mais

Página Seguinte BT 02 15/04/2016

Página Seguinte BT 02 15/04/2016 BT 02 15/04/2016 Simplificando o entendimento e a utilização de ferramentas e metodologias para a Melhoria da Qualidade e Aumento da Produtividade das empresas Q P $ Melhoria da Aumento da Otimização de

Leia mais

Abordagem da Indústria Automotiva para Sistemas de Medição

Abordagem da Indústria Automotiva para Sistemas de Medição Abordagem da Indústria Automotiva para Sistemas de Medição Joselino Lacerda - Gerente de Qualidade Acumuladores Moura PRESENÇA Marca líder na América do Sul 6 plantas industriais Mais de 70 centros de

Leia mais

Questionário - Proficiência Clínica

Questionário - Proficiência Clínica Tema: Elaborador: ENGENHARIA DE PROCESSOS NO LABORATÓRIO CLÍNICO Fernando de Almeida Berlitz. Farmacêutico-Bioquímico (UFRGS). MBA Gestão Empresarial e Marketing (ESPM). Lean Six Sigma Master Black Belt.

Leia mais

Treinamentos. Catálogo de

Treinamentos. Catálogo de Catálogo de Treinamentos Seis Sigma Lean/Produtividade Ferramentas da Qualidade Sistemas de Gestão Gestão de Pessoas Gestão Empresarial Treinamentos homologados pela Ford, Volkswagen, PSA e Mitsubishi

Leia mais

TRANSFORMANDO PESSOAS E NEGÓCIOS

TRANSFORMANDO PESSOAS E NEGÓCIOS TRANSFORMANDO PESSOAS E NEGÓCIOS PROGRAMAÇÃO DE TREINAMENTOS 1 SEMESTRE 2013 TRANSFORMANDO PESSOAS E NEGÓCIOS TREINAMENTO: ELEMENTO- CHAVE PARA O CRESCIMENTO DA ORGANIZAÇÃO SOLUÇÕES PARA TODOS OS NÍVEIS

Leia mais

Especificação do KAPP-PPCP

Especificação do KAPP-PPCP Especificação do KAPP-PPCP 1. ESTRUTURA DO SISTEMA... 4 1.1. Concepção... 4 2. FUNCIONALIDADE E MODO DE OPERAÇÃO... 5 3. TECNOLOGIA... 7 4. INTEGRAÇÃO E MIGRAÇÃO DE OUTROS SISTEMAS... 8 5. TELAS E RELATÓRIOS

Leia mais

ANÁLISE DOS SISTEMAS DE MEDIÇÃO MSA SISTEMA DE MEDIÇÃO NÃO REPLICÁVEL

ANÁLISE DOS SISTEMAS DE MEDIÇÃO MSA SISTEMA DE MEDIÇÃO NÃO REPLICÁVEL ANÁLISE DOS SISTEMAS DE MEDIÇÃO MSA SISTEMA DE MEDIÇÃO NÃO REPLICÁVEL Vinicius Fechio Técnico de Metrologia Brasmetal Waelzholz S. A. Ind. e Com. Julho/ 2009 E-mail: vfechio@brasmetal.com.br / Site: www.brasmetal.com.br

Leia mais

CONGRESSO LEAN SIX SIGMA 2010

CONGRESSO LEAN SIX SIGMA 2010 CONGRESSO LEAN SIX SIGMA 2010 Lean Six Sigma e seu relacionamento com outras metodologias Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br TEL.+55.19.3707-1535 CEL.+55.11.8111-0026 www.setadg.com.br 1 Seta Desenvolvimento

Leia mais

DISCIPLINA: Controle de Qualidade na Indústria

DISCIPLINA: Controle de Qualidade na Indústria PPGE3M/UFRGS DISCIPLINA: Controle de Qualidade na Indústria Profa. Dra. Rejane Tubino rejane.tubino@ufrgs.br SATC 2013 Fone: 3308-9966 Programa da Disciplina Apresentação da disciplina Conceitos preliminares.

Leia mais

NOSSA HISTÓRIA. Tem como propósito contribuir na melhoria da competitividade e sustentabilidade das organizações.

NOSSA HISTÓRIA. Tem como propósito contribuir na melhoria da competitividade e sustentabilidade das organizações. INSTITUCIONAL NOSSA HISTÓRIA Desde 1988, ano de sua fundação, a Qualtec desenvolve as melhores soluções para seus clientes na implantação, auditoria e treinamentos de sistema de gestão e estratégia corporativa

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão Qualidade Certificação Green e Black Belt

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão Qualidade Certificação Green e Black Belt DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão Qualidade Certificação Green e Black Belt 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social

Leia mais

Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda.

Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda. Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda. Requisitos relacionados aos itens da ISO TS 16949:2009 Para uso conjunto com ISO TS 16949 (edição 2009 / 06 / 15) Situação de modificação

Leia mais

Julho15. Dificuldades e Estratégias Para a Adequação à ISO 9001:2015

Julho15. Dificuldades e Estratégias Para a Adequação à ISO 9001:2015 Julho15 Dificuldades e Estratégias QUALIDADE MAPEAMENTO DE PROCESSO INDICADORES DE DESEMPENHO PESQUISA FERRAMENTAS DE APERFEIÇOAMENTO CERTIFICAÇÃO DE PRODUTO MEIO AMBIENTE RESPONSABILIDADE SOCIAL SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada de Trabalhadores (Resolução CNE/CEB 5154/04) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Metalmecânica

Leia mais

MSA Análise dos Sistemas de Medição. Felipe Morais Menezes, Me. Tito Rossi, Me. Ricardo Gazzana Schneider, Me. Cícero Giordani da Silveira, Me.

MSA Análise dos Sistemas de Medição. Felipe Morais Menezes, Me. Tito Rossi, Me. Ricardo Gazzana Schneider, Me. Cícero Giordani da Silveira, Me. MSA Análise dos Sistemas de Medição Felipe Morais Menezes, Me. Tito Rossi, Me. Ricardo Gazzana Schneider, Me. Cícero Giordani da Silveira, Me. Felipe Morais Menezes Mestre em Engenharia de Produção e Sistemas

Leia mais

SISTEMÁTICA PARA SELEÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS

SISTEMÁTICA PARA SELEÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS SISTEMÁTICA PARA SELEÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS Creusa Sayuri Tahara Amaral Grupo ei2 NUMA EESC USP São Carlos Agenda Introdução Metodologia Seis sigma Design

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES IMOBILIÁRIAS METODOLOGIAS CIENTÍFICAS - REGRESSÃO LINEAR MÓDULO BÁSICO E AVANÇADO - 20 horas cada Vagas Limitadas

CURSO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES IMOBILIÁRIAS METODOLOGIAS CIENTÍFICAS - REGRESSÃO LINEAR MÓDULO BÁSICO E AVANÇADO - 20 horas cada Vagas Limitadas CURSO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES IMOBILIÁRIAS METODOLOGIAS CIENTÍFICAS - REGRESSÃO LINEAR MÓDULO BÁSICO E AVANÇADO - 20 horas cada Vagas Limitadas MÓDULO BÁSICO DIAS HORÁRIO 13/02/2014 14:00 ÁS 18:00

Leia mais

Estratégia Seis Sigma

Estratégia Seis Sigma Estratégia Seis Sigma Transformando oportunidades em resultados para os negócios M. I. Domenech Seis Sigma - Treinamentos Seis Sigma Crescimento Melhoria de Processos - Treinamentos M. I. Domenech Carlos

Leia mais

ISO 17025 Versão 2005

ISO 17025 Versão 2005 1º Fórum Regional de Química - ES ISO 17025 Versão 2005 Rev. 14 Samuel Vieira JUN/2010 1 Terminologia e Siglas ABNT NBR ISO 9000:2000 Sistemas de gestão da qualidade Fundamentos e Vocabulário ABNT NBR

Leia mais

Gestão da qualidade. Conceito e histórico da qualidade. Prof. Dr. Gabriel Leonardo Tacchi Nascimento

Gestão da qualidade. Conceito e histórico da qualidade. Prof. Dr. Gabriel Leonardo Tacchi Nascimento Gestão da qualidade Conceito e histórico da qualidade Prof. Dr. Gabriel Leonardo Tacchi Nascimento Como é vista a qualidade Redução de custos Aumento de produtividade Conceito básico de qualidade Satisfação

Leia mais

Apresentação Comercial

Apresentação Comercial Apresentação Comercial Quem Somos O HANT é uma vertical da empresa NDDigital, com foco em desenvolver soluções através de software e serviços direcionados a atender a cadeia de compra das empresas, desde

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9 TÍTULO: ASSUNTO: GESTOR: TERMO DE REFERÊNCIA Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD DITEC/GECOQ Gerência de Controle e Qualidade ELABORAÇÃO: PERÍODO: GECOQ Gerência de Controle e

Leia mais

Office São Paulo Rua Caçapava, 49 Jardim Paulista São Paulo SP Brasil CEP 01408-010 +55 (11)3061.5994 Fax +55 (11)3061.9796 www.bcmautomacao.com.

Office São Paulo Rua Caçapava, 49 Jardim Paulista São Paulo SP Brasil CEP 01408-010 +55 (11)3061.5994 Fax +55 (11)3061.9796 www.bcmautomacao.com. Este Treinamento abrange a configuração e programação da linha de Controladores Programáveis fabricados e comercializados pela e o Software de Programação PROCP. Indústria Porto Alegre Av. Ernesto Neugebauer,

Leia mais

Julho/2014 a Março/2015. Catálogo de Treinamentos. Treinamentos BSI. Transformando nossa experiência em seu conhecimento.

Julho/2014 a Março/2015. Catálogo de Treinamentos. Treinamentos BSI. Transformando nossa experiência em seu conhecimento. Julho/2014 a Março/2015 Catálogo de Treinamentos. Treinamentos BSI. Transformando nossa experiência em seu conhecimento. Conteúdo. Por que realizar nossos treinamentos? 4 Nossa abordagem 4 Nossos instrutores

Leia mais

Análise de Modo e Efeito de Falha Potencial - FMEA. Apostila e Tabelas Recomendadas para Severidade Ocorrência e Detecção

Análise de Modo e Efeito de Falha Potencial - FMEA. Apostila e Tabelas Recomendadas para Severidade Ocorrência e Detecção Análise de Modo e Efeito de Falha Potencial - FMEA Apostila e Tabelas Recomendadas para Severidade Ocorrência e Detecção Professores: Diego Mondadori Rodrigues Ernani Matschulat Viviane Dorneles Tobias

Leia mais

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado,

Leia mais

MSA Análise de Sistemas de Medição

MSA Análise de Sistemas de Medição MSA Análise de Sistemas de Medição 3 a. edição do manual do AIAG, aplicado à indústria automobilística Suporte Assessoria Empresarial HST Qualidade Ltda. MSA www.portalsuporte.com.br Por que muitas empresas

Leia mais

CURSOS PRESENCIAIS (Também podem ser ministrados in company)

CURSOS PRESENCIAIS (Também podem ser ministrados in company) 1 CURSOS PRESENCIAIS (Também podem ser ministrados in company) BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO BOAS PRÁTICAS DE ARMAZENAMENTO, LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Software. Gerenciamento de Manutenção

Software. Gerenciamento de Manutenção Software Gerenciamento de Manutenção Importância de um Software de Manutenção Atualmente o departamento de manutenção das empresas, como todos outros departamentos, necessita prestar contas de sua atuação

Leia mais

APPCC e a Indústria Alimentícia Prof. MSc. Alberto T. França Filho

APPCC e a Indústria Alimentícia Prof. MSc. Alberto T. França Filho APPCC e a Indústria Alimentícia Prof. MSc. Alberto T. França Filho O que é APPCC? O Sistema de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle Portaria N 46, de 10 de fevereiro de 1998 Art. 1 O que motivou

Leia mais

Serviços. Técnicos e Tecnológicos

Serviços. Técnicos e Tecnológicos Serviços Técnicos e Tecnológicos Serviços Técnicos e Tecnológicos Pas Psati Meio Ambiente Segurança do Trabalho Design de moda, calçados e Artesanato Design Moveleiro Gestão Haverá Título?! Sumário A exigência

Leia mais

Gerenciamento da Qualidade

Gerenciamento da Qualidade Gerenciamento da Qualidade Técnicas e Ferramentas de Mercado Objetivo Este curso tem como objetivo consolidar conhecimentos sobre as principais técnicas e ferramentas de Gerenciamento da Qualidade utilizadas

Leia mais

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha Macroprocesso Referência: sistema de gestão da qualidade pela NBR ISO 9011:2008. Macroprocesso Para a realização do produto, necessitase da integração

Leia mais

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo FARMAINFOR Modernização da Farmácia do Hospital Mater Day Documento de Requisitos Versão 2.0 Histórico de Revisão

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES SULTÉCNICA INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES SULTÉCNICA INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA Agosto de 2009 Revisão 05 INDICE 1. Apresentação... 03 2. Política da Qualidade e Ambiental da Sultécnica... 03 3. Expectativa para Fornecedores...

Leia mais

Engenharia da Produção Projeto de Produto, QFD, FMEA e DoE DoE Dr. Egon Walter Wildauer

Engenharia da Produção Projeto de Produto, QFD, FMEA e DoE DoE Dr. Egon Walter Wildauer Tema DoE Projeto Curso Disciplina Tema Professor Pós-graduação Engenharia da Produção Projeto de Produto, QFD, FMEA e DoE DoE Dr. Egon Walter Wildauer Introdução O DoE Design of Experiments é uma ferramenta

Leia mais

FsBank. Manual do Usuário

FsBank. Manual do Usuário FsBank Manual do Usuário Manual do Usuário Copyright Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução 2 ÍNDICE 1. COMENTÁRIOS... 1.1. Apresentação do Sistema (uso, benefícios, características)...7 1.2.

Leia mais

Catálogo de Cursos 2012

Catálogo de Cursos 2012 Catálogo de Cursos 2012 Treinando a sua equipe para aumentar a competitividade da sua empresa. SIQUEIRA CAMPOS ASSOCIADOS Índice Apresentação...07 Atendimento Excelência em Serviços...09 Qualidade em

Leia mais

FMEA, PDCA, TQM, PPAP

FMEA, PDCA, TQM, PPAP Ementários Fundamentos do Pensamento Lean e Toyota Production System TPS 20 horas Introdução ao Pensamento Lean six Sigma e ao TPS Histórico Evolutivo do TPS Pilares do TPS Princípios Lean Fundamentos

Leia mais

Histórico. Software estatístico utilizado em mais de 80 países por pesquisadores, engenheiros, analistas empresariais, professores, estudantes.

Histórico. Software estatístico utilizado em mais de 80 países por pesquisadores, engenheiros, analistas empresariais, professores, estudantes. MINITAB 14 Histórico Software estatístico utilizado em mais de 80 países por pesquisadores, engenheiros, analistas empresariais, professores, estudantes. Possui ferramentas para diversos tipos de análise

Leia mais

"Seis Sigma" no gerenciamento dos processos e negócios das empresas

Seis Sigma no gerenciamento dos processos e negócios das empresas "Seis Sigma" no gerenciamento dos processos e negócios das empresas Introdução: Como resultado do trabalho pioneiro na Motorola - reforçado pelo esforço de empresas do porte da ABB, Alied Signal, General

Leia mais

Missão Institucional da REMEQ-PB Promover a difusão de conhecimentos científicos e tecnológicos nas áreas de metrologia e qualidade, apoiando o desenvolvimento de pessoal e de infra-estrutura laboratorial,

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

Pesquisa de Remuneração. Pesquisa de Remuneração Edição 2012

Pesquisa de Remuneração. Pesquisa de Remuneração Edição 2012 Pesquisa de Remuneração Edição 2012 Consultoria - Gestão de Capital Humano Pesquisa de Remuneração A Deloitte conta com importantes métodos e parâmetros para ajudá-lo a definir mais adequadamente as estratégias

Leia mais

Otimização. Processos I

Otimização. Processos I Saiba Como o Six Sigma Convive com Outras Metodologias de Gestão e Como Otimização Alinhadas Podem Promover de a Otimização de Processos e Resultados Expressivos Processos I Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br

Leia mais

AREA DE ATUAÇÃO. Gestão de Processos. Sistema da Qualidade. Logística Integrada. Segurança e Meio Ambiente. WCM / Lean. Organização da Produção

AREA DE ATUAÇÃO. Gestão de Processos. Sistema da Qualidade. Logística Integrada. Segurança e Meio Ambiente. WCM / Lean. Organização da Produção AREA DE ATUAÇÃO Gestão de Processos Organização da Produção Sistema da Qualidade Logística Integrada Segurança e Meio Ambiente WCM / Lean GESTÃO DE PROCESSOS - Análise do fluxo de atividades e redefinição

Leia mais

Excel Aplicado a Negócios

Excel Aplicado a Negócios Excel Aplicado a Negócios Sumário 03. A Voitto 05. Excel Aplicado a Negócios 06. Programático 11. Principais Instrutores 12. Visão dos Participantes 13. Vídeo Nossa Empresa A Voitto é especializada na

Leia mais

O que é e-ppcp? Funcionalidades adicionadas:

O que é e-ppcp? Funcionalidades adicionadas: e-ppcp / e-kanban 1 O que é e-ppcp? O e-ppcp é um aplicativo desenvolvido em ABAP/4 pela IntegrationSys para adicionar ao ERP SAP funcionalidades para suportar efetivamente o planejamento e operação de

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas SIGMA Sistema de Gerenciamento de Manutenção CMMS - Sistema Computadorizado de Gestão da Manutenção Estrutura Base de Dados Plataforma O SIGMA é um software utilizado na plataforma

Leia mais

Relacionamento Clientes

Relacionamento Clientes FENÍCIA CRM & SRM O Fenícia CRM (Customer Relationship Management - Sistema de Gerenciamento do Relacionamento com os Clientes) é uma ferramenta de gestão com foco no cliente, essencial para angariar e

Leia mais

A Viabilidade de Implementação de Sistemas de Calibração na Indústria Newton Bastos Vendas Técnicas Presys Instrumentos e Sistemas Ltda * Alguns Questionamentos * Você sabe como está a Gerenciamento das

Leia mais

Curso de Especialização em GESTÃO DE PRODUÇÃO E QUALIDADE

Curso de Especialização em GESTÃO DE PRODUÇÃO E QUALIDADE Curso de Especialização em GESTÃO DE PRODUÇÃO E QUALIDADE ÁREA DO CONHECIMENTO: Administração. Engenharia. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em GESTÃO DE PRODUÇÃO E QUALIDADE.

Leia mais

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica MetrixND especificações MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica Visão geral O MetrixND da Itron é uma ferramenta de modelagem flexível, bastante usada pelos principais serviços de previsão

Leia mais

Inventa o futuro INFOTINT. Sistema informático de gestão das tinturarias têxteis. www.tecnoeas.com.br

Inventa o futuro INFOTINT. Sistema informático de gestão das tinturarias têxteis. www.tecnoeas.com.br Inventa o futuro www.tecnoeas.com.br INFOTINT Sistema informático de gestão das tinturarias têxteis INFOTINT Sistema informático de gestão das tinturarias têxteis InfoTint é um sistema pensado para o total

Leia mais

ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA. Elaboração em planos de Calibração Interna na Indústria Automotiva

ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA. Elaboração em planos de Calibração Interna na Indústria Automotiva ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA Elaboração em planos de Calibração Interna na Indústria Automotiva Joel Alves da Silva, Diretor Técnico JAS-METRO Soluções e Treinamentos

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE)

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE) INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE) Concurso Público - NÍVEL SUPERIOR CARGO: Tecnologista da Carreira de Desenvolvimento Tecnológico Classe: Tecnologista Junior Padrão I (TS10) CADERNO DE

Leia mais

DjL Soluções Corporativas - CNPJ 11.141.633/0001-36. Rua Pres. Wenceslau Braz, 55 Vila Comendador Rois. Alves - CEP: 12511-100 Guaratinguetá SP

DjL Soluções Corporativas - CNPJ 11.141.633/0001-36. Rua Pres. Wenceslau Braz, 55 Vila Comendador Rois. Alves - CEP: 12511-100 Guaratinguetá SP 1 Apresentação 2 Estamos Comprometidos com a... - Melhoria Contínua dos Resultados de nossos Parceiros ; - Redução do Desperdício de seus Recursos ; - Responsabilidade Social ; e - Potencialização da Imagem

Leia mais

Módulo 4 O FMEA como parte integrante da Norma ISO/TS 16949, do APQP e do PPAP.

Módulo 4 O FMEA como parte integrante da Norma ISO/TS 16949, do APQP e do PPAP. Módulo 4 O FMEA como parte integrante da Norma ISO/TS 16949, do APQP e do PPAP. FMEA, ISO/TS, APQP, PPAP Pretendemos, neste módulo, mostrar todas as ligações e vínculos existentes entre a ferramenta do

Leia mais

FORMAÇÃO AVANÇADA DE METROLOGISTAS 3D

FORMAÇÃO AVANÇADA DE METROLOGISTAS 3D FORMAÇÃO AVANÇADA DE METROLOGISTAS 3D MÓDULO 2 METROLOGISTA 3D NÍVEL B André Roberto de Sousa Seja como for, a grandiosa Revolução Humana de uma única pessoa irá um dia impulsionar a mudança total do destino

Leia mais

Presented by Daniel Cruz / Gabriel da Mata. Copyr i ght 2015 O SIs oft, LLC.

Presented by Daniel Cruz / Gabriel da Mata. Copyr i ght 2015 O SIs oft, LLC. PI System na Mineração Usiminas Implantação, oportunidades e casos de sucesso. Provendo a mudança da gestão e cultura operacional com a disseminação de dados. Presented by Daniel Cruz / Gabriel da Mata

Leia mais

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo FARMAINFOR Modernização da Farmácia do Hospital Mater Day Documento de Requisitos Versão 1.1 Histórico de Revisão

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná.

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná. ELABORADO POR: Carlos Eduardo Matias Enns MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVADO POR: Edson Luis Schoen 28/1/5 1 de 11 1. FINALIDADE A Saint Blanc Metalmecânica Ltda visa estabelecer as diretrizes básicas

Leia mais