BULA HEBRIN Cód E. Inclusão da unidade fabril com o novo endereço e farmacêutico de PA. Inclusão do endereço e farmacêutico de EG.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BULA HEBRIN Cód. 022554 E. Inclusão da unidade fabril com o novo endereço e farmacêutico de PA. Inclusão do endereço e farmacêutico de EG."

Transcrição

1 BULA HEBRIN Cód E Inclusão da unidade fabril com o novo endereço e farmacêutico de PA. Inclusão do endereço e farmacêutico de EG.

2 POSOLOGIA: Esfregar algodão embebido de Hebrin no local afetado, sem exercer pressão muito forte, uma ou duas vezes ao dia, de preferência após o banho. Nas crianças, o Hebrin deve ser diluído em partes iguais de álcool antes de ser usado. SUPERDOSAGEM: Na eventualidade da ingestão acidental ou de manifestação de efeitos sistêmicos decorrentes do uso inadequado do produto, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais. PACIENTES IDOSOS: Não há restrições específicas para o uso em pacientes idosos. SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA. Número do lote, data da fabricação e data da validade: vide cartucho Registro MS HEBRIN iodo ressublimado + óleo de cade + ácido salicílico Solução Tópica IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO: Solução tópica: frasco contendo 30 ml. USO PEDIÁTRICO E ADULTO COMPOSIÇÃO: Solução tópica Cada ml da solução tópica contém: iodo ressublimado mg óleo de cade...10 mg ácido salicílico mg Excipientes: álcool etílico, água purificada. INFORMAÇÕES AO PACIENTE AÇÃO ESPERADA DO MEDICAMENTO: Atua contra micoses de pele. CUIDADOS DE CONSERVAÇÃO: Conserve o produto na embalagem original, em temperatura ambiente (15 a 30 o C). PRAZO DE VALIDADE: 24 meses a partir da data de fabricação (vide cartucho). Não use medicamentos com o prazo de validade vencido. GRAVIDEZ E LACTAÇÃO: Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que possam ficar grávidas durante o tratamento. Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao médico se está amamentando. UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90 Embu-Guaçu - SP CEP SAC CNPJ / Indústria Brasileira Farm. Resp.: Ishii Massayuki CRF-SP n o 4863 Produzido na unidade fabril: Rua José Pedro de Souza, 105 Pouso Alegre MG CEP CNPJ / Indústria Brasileira Farm. Resp.: Tiago César da Silva Andrade CRF-MG n o EE E x 150 mm CUIDADOS DE ADMINISTRAÇÃO: Aplicar o medicamento sobre a pele limpa. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. REAÇÕES ADVERSAS: Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis como: prurido, irritação local e, ocasionalmente, dermatite alérgica.

3 TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. CONTRA-INDICAÇÕES E PRECAUÇÕES: O produto não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Não deve ser usado nas afecções cutâneas purulentas ou impetiginadas. Deve ser usado com cautela, pois o ácido salicílico pode ser absorvido a partir do local da aplicação tópica, é lentamente excretado pela urina e pode causar salicilismo, assim sendo, não deverá ser usado sobre grandes áreas por tratamentos prolongados. A aplicação tópica deverá ser descontinuada se evidenciada sensibilização ou irritação local. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento. Não deve ser utilizado durante a gravidez e a lactação. NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE. INFORMAÇÕES TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS: O ácido salicílico possui propriedades queratolíticas e é aplicado topicamente no tratamento de hiperqueratose. Também atua como fungicida e possui ação antisséptica moderada. O óleo de cade age contra prurido e também como antisséptico. O iodo tem ação antisséptica. Aproximadamente 90% do iodo absorvido pelas células bacterianas reaparecem como iodeto, confirmando assim, a interação oxidativa como o principal mecanismo bactericida do iodo tópico. INDICAÇÕES: Intertrigo micótico (eczema marginado de Hebra); tricomicoses e tinhas; epidermomicoses das mãos e dos pés ( pés de atleta ). CONTRA-INDICAÇÕES: O medicamento não deve ser usado nas afecções cutâneas purulentas ou impetiginadas e por pacientes sensíveis ao iodo. PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS: Gerais: a aplicação tópica de Hebrin deverá ser descontinuada se evidenciada sensibilização ou irritação local. O ácido salicílico pode ser absorvido a partir do local da aplicação tópica, é lentamente excretado pela urina e pode causar salicilismo. Assim sendo, não deverá ser usado sobre grandes áreas por tratamentos prolongados. Gravidez e amamentação: este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que possam ficar grávidas durante o tratamento. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez. Estudos em humanos ainda não foram realizados na utilização de ácido salicílico durante a gravidez, entretanto, o ácido salicílico pode ser absorvido sistemicamente. Existe a preocupação em relação a possibilidade do fechamento prematuro dos ductos arteriais. O iodo atravessa a placenta; o seu uso não é recomendado durante a gravidez por causa da possibilidade de absorção e efeitos adversos no feto como hipotireoidismo e bócio. O iodo aplicado topicamente pode se distribuir pelo leite materno; o seu uso não é recomendado para lactantes porque pode resultar em uma sobrecarga de iodo e hipotireoidismo transitório em lactentes. Pediatria: não é recomendado para crianças com até 1 mês de idade. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: O ácido salicílico pode interagir com os seguintes produtos: abrasivos, sabonetes medicinais, preparações para acne, demaquilante, preparações contendo benzoilperóxido, resorcinol, enxofre, tretinoína, preparações tópicas contendo álcool como loções pós-barba, adstringentes, cremes e loções para barbear, cosméticos e sabonetes com um forte efeito secativo, isotretinoína. INTERFERÊNCIA EM EXAMES LABORATORIAIS: O uso de Hebrin pode alterar os testes laboratoriais de iodo ligado à proteína. REAÇÕES ADVERSAS/COLATERAIS: Poucas reações podem ocorrer com a aplicação tópica da preparação: prurido, irritação local e, ocasionalmente, dermatite alérgica.

PRED MILD SUSPENSÃO OFTÁLMICA ACETATO DE PREDNISOLONA 0,12%

PRED MILD SUSPENSÃO OFTÁLMICA ACETATO DE PREDNISOLONA 0,12% PRED MILD SUSPENSÃO OFTÁLMICA ACETATO DE PREDNISOLONA 0,12% Bula para o Paciente CCDS V 3.0 Nov 2013 acetato de prednisolona 0,12% APRESENTAÇÕES Suspensão Oftálmica Estéril Frasco plástico conta-gotas

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO. Pantelmin mebendazol. suspensão. Anti-helmíntico de amplo espectro

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO. Pantelmin mebendazol. suspensão. Anti-helmíntico de amplo espectro IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Pantelmin mebendazol suspensão Anti-helmíntico de amplo espectro APRESENTAÇÃO Suspensão de 100 mg de mebendazol por 5 ml do copo-medida que acompanha o medicamento (20 mg/ml

Leia mais

MODELO DE BULA. ANCLOMAX aciclovir USO ADULTO E PEDIÁTRICO

MODELO DE BULA. ANCLOMAX aciclovir USO ADULTO E PEDIÁTRICO MODELO DE BULA ANCLOMAX aciclovir Apresentação: Caixa contendo 1 blister com 20 comprimidos de 200 mg. Caixa contendo 1 blister com 20 comprimidos de 400 mg. USO ADULTO E PEDIÁTRICO Cada comprimido de

Leia mais

Forma Biologicamente Ativa da Vitamina D 3

Forma Biologicamente Ativa da Vitamina D 3 Rocaltrol Roche calcitriol IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO Nome do produto: Rocaltrol Nome genérico: calcitriol Forma Biologicamente Ativa da Vitamina D 3 Forma farmacêutica e apresentação Cápsulas de 0,25 µg

Leia mais

Lexotan (bromazepam) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimidos 3 mg e 6 mg

Lexotan (bromazepam) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimidos 3 mg e 6 mg Lexotan (bromazepam) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimidos 3 mg e 6 mg Lexotan bromazepam Roche Ansiolítico APRESENTAÇÕES Comprimidos de 3 mg em caixa com 20 ou 30 comprimidos. Comprimidos

Leia mais

vacina raiva USO ADULTO PEDIÁTRICO

vacina raiva USO ADULTO PEDIÁTRICO 1 vacina raiva Forma farmacêutica e apresentações: Pó liofilizado injetável. - Cartucho contendo 1 frasco de uma dose + 1 seringa com 0,5 ml de diluente; - Cartucho contendo 5 frascos de uma dose + 5 ampolas

Leia mais

Vacina pneumocócica, polivalente, MSD. A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD é apresentada em frascos de dose única (0,5 ml).

Vacina pneumocócica, polivalente, MSD. A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD é apresentada em frascos de dose única (0,5 ml). FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Vacina pneumocócica, polivalente, MSD A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD é apresentada em frascos de dose única (0,5 ml). USO PEDIÁTRICO E ADULTO COMPOSIÇÃO Cada

Leia mais

VOLTAREN SR diclofenaco sódico. APRESENTAÇÃO Voltaren SR 75 mg embalagens contendo 20 comprimidos de desintegração lenta. VIA ORAL USO ADULTO

VOLTAREN SR diclofenaco sódico. APRESENTAÇÃO Voltaren SR 75 mg embalagens contendo 20 comprimidos de desintegração lenta. VIA ORAL USO ADULTO VOLTAREN SR diclofenaco sódico APRESENTAÇÃO Voltaren SR 75 mg embalagens contendo 20 comprimidos de desintegração lenta. VIA ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada comprimido de Voltaren SR contém 75 mg de diclofenaco

Leia mais

Bristol-Myers Squibb Farmacêutica S.A.

Bristol-Myers Squibb Farmacêutica S.A. APRESENTAÇÕES ELIQUIS (apixabana) é apresentado na forma farmacêutica de comprimidos revestidos de 2,5 mg em embalagens contendo 10, 20 ou 60 comprimidos. ELIQUIS (apixabana) é também apresentado na forma

Leia mais

agência nacional de vigilância sanitária - anvisa MEDICAMENTOS

agência nacional de vigilância sanitária - anvisa MEDICAMENTOS agência nacional de vigilância sanitária - anvisa O que devemos saber sobre MEDICAMENTOS 2010 agência nacional de vigilância sanitária - anvisa O que devemos saber sobre MEDICAMENTOS Copyright 2010. Agência

Leia mais

Femoston 1/10 estradiol didrogesterona

Femoston 1/10 estradiol didrogesterona I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Femoston 1/10 estradiol didrogesterona MODELO DE BULA DO PACIENTE FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO FEMOSTON 1/10 (estradiol/estradiol + didrogesterona) é apresentado em

Leia mais

ACTARA 10 GR VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICO DO ESTADO DO PARANÁ.

ACTARA 10 GR VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICO DO ESTADO DO PARANÁ. ACTARA 10 GR VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICO DO ESTADO DO PARANÁ. Registrado no Ministério da agricultura, Pecuária e Abastecimento/MAPA sob nº 03200 Composição: 3-(2-cloro-tiazol-5-ilmetil)-5-metil-[1,3,5]oxadiazinan-4-ilideno-N-nitroamina.

Leia mais

MEDICAMENTO. um direito essencial

MEDICAMENTO. um direito essencial MEDICAMENTO um direito essencial Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF-SP) Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor

Leia mais

AG BEM VERIFICAR RESTRIÇÕES CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO ESTADO DO PARANÁ

AG BEM VERIFICAR RESTRIÇÕES CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO ESTADO DO PARANÁ AG BEM VERIFICAR RESTRIÇÕES CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO ESTADO DO PARANÁ Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA sob nº 014385-91 COMPOSIÇÃO: Resina sintética emulsionada...387

Leia mais

Informações para o Uso de Medicamentos na Gravidez e Lactação

Informações para o Uso de Medicamentos na Gravidez e Lactação Universidade Federal do Ceará UFC Faculdade de Farmácia Odontologia e Enfermagem FFOE Grupo de Prevenção ao Uso Indevido de Medicamentos GPUIM Centro de Informação sobre Medicamentos - CIM Informações

Leia mais

TIPOS DE PÍLULA PRINCIPAIS COMPONENTES E DOSES

TIPOS DE PÍLULA PRINCIPAIS COMPONENTES E DOSES Os anticoncepcionais hormonais orais, também chamados de pílulas anticoncepcionais são esteróides utilizados isoladamente ou em associação com a finalidade básica de impedir a concepção. TIPOS DE PÍLULA

Leia mais

Anexo 03: PROTOCOLO DE SEGURANÇA NA PRESCRIÇÃO, USO E ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS*

Anexo 03: PROTOCOLO DE SEGURANÇA NA PRESCRIÇÃO, USO E ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS* MINISTÉRIO DA SAÚDE Anexo 03: PROTOCOLO DE SEGURANÇA NA PRESCRIÇÃO, USO E ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS* Protocolo coordenado pelo Ministério da Saúde e ANVISA em parceria com FIOCRUZ e FHEMIG PROTOCOLO

Leia mais

Uso correcto dos antibióticos

Uso correcto dos antibióticos CAPÍTULO 7 Uso correcto dos antibióticos Quando usados correctamente, os antibióticos são medicamentos extremamente úteis e importantes. Eles combatem diversas infecções e doenças causadas por bactérias.

Leia mais

Farmácia não é um simples comércio

Farmácia não é um simples comércio Farmácia não é um simples comércio Projeto: Farmácia Estabelecimento de Saúde Fascículo II Medicamentos isentos de prescrição 2 Farmácia Estabelecimento de Saúde - Fascículo II - 2010 2010 Conselho Regional

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 44, DE 17 DE AGOSTO DE 2009 ##TEX Dispõe sobre Boas Práticas Farmacêuticas para o controle sanitário do funcionamento, da dispensação e da comercialização de produtos

Leia mais

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1 1. NOME DO MEDICAMENTO CIALIS 2,5 mg comprimidos revestidos por película 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada comprimido contém 2,5 mg de tadalafil

Leia mais

Ficha de Segurança de Produto Material Safety Data Sheet - MSDS. I. Identificação do Produto e Empresa

Ficha de Segurança de Produto Material Safety Data Sheet - MSDS. I. Identificação do Produto e Empresa PAG. : 1/8 Ficha de Segurança de Produto Material Safety Data Sheet - MSDS I. Identificação do Produto e Empresa Nome do Produto Pó de Zinco Empresa ESAB S.A. Indústria e Comércio Telefone 55 31 3369 4333

Leia mais

INFORMAÇÕES QUE A SOCIEDADE EUROPÉIA DE OZONIOTERAPIA RECOMENDA SEJAM DADAS AOS PACIENTES

INFORMAÇÕES QUE A SOCIEDADE EUROPÉIA DE OZONIOTERAPIA RECOMENDA SEJAM DADAS AOS PACIENTES INFORMAÇÕES QUE A SOCIEDADE EUROPÉIA DE OZONIOTERAPIA RECOMENDA SEJAM DADAS AOS PACIENTES (Traduzida, revisada e acrescida com mais informações pela ABOZ Associação Brasileira de Ozonioterapia) O que é

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE EVRA

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE EVRA IT - 259048 J-C 2003 As informações que você leu neste livrinho se propõem a responder algumas das perguntas mais frequentes sobre EVRA. Lembre-se de fazer ao seu ginecologista, médico de confiança ou

Leia mais

O seu guia para o tratamento com BOTOX (Toxina Botulínica Tipo A)

O seu guia para o tratamento com BOTOX (Toxina Botulínica Tipo A) O seu guia para o tratamento com BOTOX (Toxina Botulínica Tipo A) Este folheto irá fornecer-lhe mais informações sobre BOTOX e a forma como este pode ser utilizado em tratamentos médicos. Índice Leia este

Leia mais

Testes de Sensibilidade à Penicilina

Testes de Sensibilidade à Penicilina Ministério da Saúde Secretaria de Políticas de Saúde Coordenação Nacional de DST e Aids Testes de Sensibilidade à Penicilina Manual Brasília 1999 1 Manual: Testes de Sensibilidade à Penicilina 1999 - Ministério

Leia mais

Curso Básico de Controle de Infecção Hospitalar

Curso Básico de Controle de Infecção Hospitalar AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Curso Básico de Controle de Infecção Hospitalar Caderno E Programa do Controle de Infecção Hospitalar AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Diretor-Presidente

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DIESEL S-10. Manuseio Armazenagem Abastecimento

MANUAL TÉCNICO DIESEL S-10. Manuseio Armazenagem Abastecimento MANUAL TÉCNICO DIESEL S-10 Manuseio Armazenagem Abastecimento O novo óleo Diesel S-10 da Petrobras, disponível a partir de janeiro de 2013, com teor máximo de enxofre de 10mg/kg (ppm = partes por milhão)

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SÃO PAULO COREN-SP REDE BRASILEIRA DE ENFERMAGEM E SEGURANÇA DO PACIENTE REBRAENSP POLO SÃO PAULO

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SÃO PAULO COREN-SP REDE BRASILEIRA DE ENFERMAGEM E SEGURANÇA DO PACIENTE REBRAENSP POLO SÃO PAULO 10 PASSOS PARA A SEGURANÇA DO PACIENTE CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SÃO PAULO COREN-SP REDE BRASILEIRA DE ENFERMAGEM E SEGURANÇA DO PACIENTE REBRAENSP POLO SÃO PAULO SÃO PAULO 2010 SOBRE

Leia mais

Tuberculose. Perguntas

Tuberculose. Perguntas Tuberculose Perguntas e Respostas Tuberculose PERGUNTAS E RESPOSTAS Elaboração: Divisão de Tuberculose CVE Av.Dr. Arnaldo 351, 6ºAndar Fone: 3066-8294 3066-8291 Internet : www.cve.saude.sp.gov.br Capa

Leia mais