PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NO CEARÁ Décima Primeira Vara

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NO CEARÁ Décima Primeira Vara"

Transcrição

1 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NO CEARÁ Décima Primeira Vara Sentença nº SEN /2007 Processo nº Classe: 31 - Ação Penal Pública Autor: Ministério Público Federal Réu(s): Oliver Frank Günther e outros TIPO D S E N T E N Ç A I. RELATÓRIO 1- Trata-se de denúncia ajuizada pelo Ministério Público Federal contra S.S, vulgo Sigg, alemão, nascido aos 15/05/1965, em Bad Oeynhausen, residente em Ringstrabe, 159, 45219, Essen, Alemanha, tendo como cadastrado na Polícia Federal o endereço Rua Prof. Jorge Canu, 75C, Jardim Piedade, Jaboatão dos Guararapes/PE, OLIVER FRANK GÜNTHER, alemão, divorciado, autônomo, passaporte alemão nº , nascido aos 14/07/1963, em Plauen, Alemanha, filho de Frank Günther e de Petra Günther, residente na Rua Beira Mar, s/n, Granja Roquim, Conj. Pecém, São Gonçalo do Amarante/CE; FRANCISCA CRISTIANE LIMA DE OLIVEIRA, brasileira, solteira, RG nº SSP/CE, CPF nº , nascida aos 13/07/1972, natural de Pecém/CE, residente na Rua Beira Mar, s/n, Granja Roquim, Conj. Pecém, São Gonçalo do Amarante/CE; FABIANA SANTOS DE MENDONÇA, brasileira, solteira, RG nº SSP/PE, nascida aos 17/10/1981, natural de Recife/PE, filha de Manoel Francisco de Mendonça e de Lindalva Emiliana dos Santos, residente na Rua Bouganville, 115, bairro Jardim Muribeca, Jaboatão dos Guararapes/PE; M.S.S., vulgo Bia, brasileira, solteira, RG nº SSP/PE, CPF nº , nascida aos 18/08/1981, natural de Recife/PE, filha de Antônio Joaquim de Santana e de Severina Maria dos Santos, residente na Av. Monsenhor Tabosa, 1000, apt. 903, Fortaleza/CE; e R.M.S.R., vulgo Rose, brasileira, solteira, CPF nº , nascida aos 03/01/1984, natural de Recife/PE, filha de Ednaldo da Paz Ramos e de Luciana Maria da Silva, residente na Rua Ildefonso Albano, 225, apt. 104, Fortaleza/CE, como incursos nas penas dos arts. 228, 3º, 230, 231, 3º e 288, do Código Penal, sendo a causada Fabiana Santos de Mendonça também denunciada como incursa nas penas do art. 240 da Lei 8.069/ Narra a denúncia que a denominada Operação Mucuripe, deflagrada pela Polícia Federal (conforme Procedimento Criminal Diverso nº , apenso aos presentes autos), logrou identificar a atuação de uma organização criminosa envolvendo alemães e brasileiros, dentre os quais os ora denunciados, na prática de diversos crimes relacionados ao turismo sexual.

2 3- Recebimento da denúncia em 18 de novembro de 2004 (fls. 30/31). 4- Interrogatórios dos réus Francisca Cristiane Lima de Oliveira, Fabiana Santos de Mendonça, M.S.S., Oliver Frank Günter e R.M.S.R. às fls. 50/52, 53/56, 57/60, 61/65 e 66/68, respectivamente. 5- Defesas prévias dos réus M.S.S., R.M.S.R. e Fabiana Santos de Mendonça respectivamente às fls. 108/109, 110/111 e 112/113. Defesa prévia dos réus Oliver Frank Günther e Francisca Cristiane Lima de Oliveira às fls. 114/ / Desmembramento da presente ação penal em relação ao acusado S.S às fls. 7- Laudo de exame em equipamento eletrônico às fls. 139/ Em 21 de março de 2005, foram ouvidas as testemunhas de acusação Marcelo Andrei da Silva (fls. 233/238), Fernando Antônio Barbosa de Oliveira (fls. 239/241) e Carlos Alberto Ferreira Dias (fls. 242/244). 9- Decisões pelo indeferimento de pedido de liberdade provisória das rés Fabiana Santos de Mendonça e R.M.S.R. (fls. 291/300) e da ré M.S.S. (fls. 305/311), a última proferida nos autos do procedimento criminal diverso nº Cópia de decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região concedendo a ordem de Habeas corpus em favor de Oliver Frank Günther (fls. 331/340) e respectivo alvará de soltura (fl. 346). 11- Cópias de acórdãos do Tribunal Regional Federal da 5ª Região deferindo pedido liminar em sede de Habeas corpus em favor de M.S.S. (fls. 349/351) e R.M.S.R. e Fabiana Santos de Mendonça (fls. 367/370), bem como respectivos alvarás de soltura (fls. 380, 382 e 383). 12- Depoimentos das testemunhas arroladas na denúncia Toinha de Lima Pinto (fls. 419/420) e Gleiciane Soares da Silva (fls. 421/424) em 09 de maio de Desistência pelo Ministério Público Federal de oitiva das testemunhas Mariana da Conceição Melo, Eline Soares da Silva e Hérika (ou Herica) Soares da Silva (fls. 428/433). 14- Ofício do Tribunal regional Federal da 5ª Região comunicando a concessão da ordem de Habeas corpus em favor de M.S.S., Rosilene Maria da Silva e Fabiana Santos de Mendonça, com cópia do acórdão respectivo (fls. 451/457). 15- Em 10 de junho de 2006, foi reinterrogada a acusada Francisca Cristiane Lima de Oliveira (fls. 495/497) e inquirida a testemunha de acusação Paulo Afonso Praetorius Nuernberg (fls. 498/499).

3 16- Cópia de decisão deste Juízo nos autos do incidente de restituição de coisas apreendidas pelo indeferimento de restituição de bens apreendidos (fls. 553/562). 17- Depoimento da testemunha de acusação Elizabete Reichel Amorim dos Santos em 26 de julho de 2005 (fls. 568/569 e 638/639). 18- Depoimentos das testemunhas de defesa Francisca Ivone Gomes Rabelo (fls. 574/575), José Antônio de Sousa Marques (fls. 576/578), Jienne de Elisandra Rodrigues (fls. 579/582), Carla Gulnara de Sousa (fls. 583/585), José Eduardo Valcárcel Vellardi (fls. 586/588), Antônio Costa de Lima (fls. 589/591), Maria das Dores Silva (fls. 592/593), Giselle Nayne Alencar Oliveira (fls. 594/595) e Roseane Cecília de Souza (fls. 596/597) em 1º de setembro de /573). 19- As rés M.S.S. e R.M.S.R. desistiram da oitiva de suas testemunhas (fls. 20- Depoimentos da testemunha de defesa Edmilson Bezerra da Luz em 18 de agosto de 2005 (fl. 611). 21- As testemunhas de defesa Patrícia Carlos da Hora e José Santos do Nascimento foram inquiridas em 29 de agosto de 2006 (fls. 731/732). 22- Intimado para se manifestar nos termos do art. 499 do CPPB, à fl. 734 o Ministério Público Federal solicitou a realização de diligências requeridas na denúncia e ainda não satisfeitas (tradução de s para o idioma português, mencionado na fl. 188 do Inquérito Policial e identificação da mulher indicada como "X" no memorando de fl. 190/192). Intimada para os mesmos fins, a defesa não se manifestou (fl. 741). 23- Em cumprimento às diligências requeridas pelo Ministério Público Federal e deferidas por este juízo (fl. 742), consta, às fls. 767/785, cópia de relatório dos documentos em meio magnético apreendidos no computador de Oliver Günther, bem como, às fls. 817/819, ofício da Superintendência Regional da Polícia Federal em Pernambuco contendo informações no sentido de que a pessoa identificada como "X" trata-se de Cintia Maria da Silva e sobre o denunciado S.S. 24- Em complemento de diligências, pugnou o Parquet Federal pela oitiva de Cintia Maria da Silva, o que se deu em 1º de março de 2006 (fls. 843/845). 25- O Ministério Público Federal requereu, em sede de alegações finais (fls. 853/866), a condenação dos causados Oliver Frank Günther e Francisca Cristiane Lima de Oliveira nas penas dos arts. 228, 3º, 230, 231, e 288 do CPB, e da ré Fabiana Santos de Mendonça nas penas dos arts. 228, 3º, 230, 231, e 288 do CPB e do art. 240 da Lei 8.069/90, pugnando pela absolvição de M.S.S. e R.M.S.R., nos termos do art. 386, VI, do CPPB, ante a insuficiência de provas. 26- Certidões de antecedentes criminais dos réus acostadas às fls. 869/882.

4 27- A defesa de M.S.S., manifestando-se nos termos do art. 500 do CPPB (fls. 888/893), pugnou pela absolvição da mesma, alegando, em suma, a ausência de provas a embasarem sua condenação. 28- Já os acusados Oliver Frank Günther e Francisca Cristiane Lima de Oliveira, quando de suas alegações finais (fls. 903/1008), requereram a absolvição com base nos arts. 386, II, IV e VI, do CPPB. 29- Às fls. 1015/1018, alegações finais das rés Fabiana Santos de Mendonça e R.M.S.R., negando o cometimento dos delitos a si imputados e solicitando absolvição. II. FUNDAMENTAÇÃO 30- Trata-se de denúncia oferecida contra S.S, OLIVER FRANK GÜNTHER, FRANCISCA CRISTIANE LIMA DE OLIVEIRA, FABIANA SANTOS DE MENDONÇA, M.S.S. E R.M.S.R. como incursos nas tenazes dos arts. 228, 3º, 230, 231, 3º e 288, do Código Penal, sendo a causada Fabiana Santos de Mendonça também denunciada como incursa nas penas do art. 240 da Lei 8.069/1990, narrando, em suma, que a atividade ilícita funcionava da seguinte maneira: Siegmundo Stille, cabeça da quadrilha e provavelmente "sócio" de Bernd Reichel, era responsável, na Alemanha, pelos sites e relativos a sua empresa Brasil Club, agência que disponibilizava pacotes de viagem que incluíam, dentre outras coisas, programas com prostitutas, sendo que em referidos sites existiam inúmeras fotos de mulheres, a maioria nuas e em poses eróticas, onde era possível ao cliente interessado escolher previamente a garota de programa para acompanhá-lo em sua viagem, ou, caso preferisse, que a mesma fosse enviada à Alemanha; Oliver Frank Günther (em Fortaleza) e Ferdinand August Brasseur (em Recife), eram espécies de representantes de Siegmundo Stille no Brasil, cabendo ao primeiro, ora denunciado, o fornecimento de material fotográfico a S.S para que este alimentasse os sites, o recebimento e suporte dos turistas clientes da Brasil Club, com o agenciamento de prostitutas para os mesmos, e o preparo de mulheres para a atividade de prostituição na Alemanha; Francisca Cristiane Lima de Oliveira, companheira de Oliver Frank Günther, agenciava garotas tanto para que fossem fotografadas como para serem enviadas à Alemanha; Fabiana Santos de Mendonça também aliciava mulheres para disponibilizá-las aos clientes da Brasil Club, sendo responsável por fotografá-las; M.S.S. (vulgo Bia), amiga de Fabiana, tinha conhecimento da existência das fotos desta última e de que Oliver havia entregue uma câmara digital para a mesma, que inclusive fotografou a própria filha em posições eróticas, sendo que provavelmente auxiliava a amiga em sua atividade ilícita; R.M.S.R. (conhecida como Rose), também amiga de Fabiana, participava da produção de mencionadas fotos. 31- Consta na denúncia que a denominada Operação Mucuripe, deflagrada pela Polícia Federal (conforme Procedimento Criminal Diverso nº , apenso aos presentes autos), logrou identificar a atuação de uma organização criminosa envolvendo

5 alemães e brasileiros, dentre os quais os ora denunciados, na prática de diversos crimes relacionados ao turismo sexual. 32- Inicialmente, cumpre salientar que a presente ação penal foi desmembrada em relação ao denunciado S.S, conforme despacho de fls. 129/131, prosseguindo em relação aos demais. 33- Passo a analisar o que consta em relação a cada réu. 34- O denunciado Oliver Frank Günther é acusado de participar do esquema da seguinte forma: espécie de sócio e representante no Brasil de S.S na empresa Brasil Club, fornecia material fotográfico ao último para que este alimentasse os sites e recepcionava os turistas clientes da Brasil Club, dando suporte aos mesmos, agenciava prostitutas e preparava mulheres para a atividade de prostituição na Alemanha. Às fls. 21/47 do procedimento criminal diverso (PCD) nº , apenso ao presente processo, constam impressões da página de propaganda do Brasil Club, e às fls. 85/86, tradução do conteúdo relevante de dita página, onde é possível visualizar o apelo erótico, bem assim o oferecimento de pacotes incluindo programas sexuais com prostitutas brasileiras. 35- Em seu interrogatório (fls. 61/65), Oliver Frank se disse inocente de todas as acusações contra si formuladas, afirmando que prestava serviços para Siegmund na recepção de clientes alemães, negando, porém, o oferecimento de prostituas para tais clientes. Aduziu que conhecia o site Brasil Club, mas que o mesmo era de responsabilidade de Siegmund. Confirmou que recebeu e cumpriu solicitação deste no sentido de tirar algumas fotos de mulheres em Fortaleza, esclarecendo que Siegmund gostaria que ele (Oliver Frank) fornecesse garotas para seus clientes, mas que nunca o fez. Ademais, chegou a reconhecer que "pela página do site do BRASIL CLUB estava de algum modo claro ao depoente que 'Sig' trabalhava com prostituição" e que "sabia que a máquina que emprestou a Fabiana seria utilizada para esta tirar fotos de amigas a pedido de 'Sig' mas não exatamente qual o propósito". 36- Contudo, às fls. 356/375 do PCD mencionado estão acostas Transcrições constantes do Relatório Final da Polícia Federal, em que resta claro que o réu Oliver Frank Günther participava efetivamente das atividades ilícitas juntamente com S.S, tendo plena ciência de como funcionava tal organização. Para ilustrar, a seguir, transcrição de tradução de conversa entre ambos: "Siggi pede para que Oliver consiga fotos de brasileiras bonitas. Estes o Siggi precisa para a página de internet do Brasil-Club. (...) Depois estão conversando sobre os controles seguidos da Polícia. Oliver diz: 'Eles estão procurando estrangeiros que estão ganhando dinheiro com uma mulher brasileira.' (...) E por causa dos controles policiais, eles ainda não querem se fixar em um Hotel para os seus programas, por enquanto. E em relação a isto diz Oliver: 'A coisa toda aqui por enquanto, está na mira dos Federais. Eles podem fechar o teu negócio, tão rápido, como num piscar de olhos. Portanto, no momento é melhor trabalhar ainda anonimamente. Assim como estamos trabalhando no momento. Brasil Club no

6 momento não pode ser pego. Pois não tem nenhuma locação, nenhum lugar, e eu penso, que isto está bom assim". (sic) (fl. 356 do PCD) 37- A tradução de documentos em meio magnético apreendidos no computador de Oliver Günther (fls. 440/458 do PCD) confirma a participação deste no esquema criminoso: "OLIVER diz que entende as considerações dos clientes, mas que no momento está meio difícil tirar fotos das garotas, especialmente fotos 'sem roupa', pois elas estão achando que estas fotos serão vendidas na Internet. OLIVER comenta que os turistas estão muito satisfeitos com as garotas e que se sentem no 'sétimo céu' em sua companhia (...)" (fl. 441) "SIGGI começa relatando algum problema que teve com garotas no serviço, e então começa a dizer que eles (Brasil-Club) precisam se organizar para dividir as meninas/mulheres em dois grupos: um grupo de meninas que ficaria à disposição dos serviços do clube por três meses (geralmente 'trabalhando' na Europa) e o grupo que 'prestaria serviços' no Brasil, acompanhando os clientes pelo tempo que eles ficassem no Brasil. SIGGI então detalha a operação dizendo que as meninas, voluntárias a irem para a Europa, somente receberiam dinheiro para despesas pequenas, como passaporte e compra de mala, nada mais. Além disso, seria dada a elas passagem aérea. SIGGI então sugere uma comissão, pelo agenciamento, na ordem de 250 a 350 (euros). Se a garota que agenciarem para a Europa tiver um desempenho positivo, pode ser aumentada essa comissão. (...) SIGGI diz que OLIVER tem de incentivar as meninas dizendo que quando elas estiverem na Alemanha e desempenharem bem o seu papel acabarão ganhando dinheiro dos clientes para ajudar suas famílias, por exemplo. SIGGI diz que até hoje funcionou muito bem; mas que não devem adiantar nenhum dinheiro para as meninas. (...)" (fl. 444) "OLIVER inicia dizendo que envia fotos de garotas e seus respectivos 'nomes de guerra' e explica a SIGGI sobre a época de alta/baixa estação, para o turismo, no Brasil." (fl. 444) "SIGGI diz a OLIVER algo como se estivesse muito animado com o início do negócio em breve, e diz que eles vão ganhar muito dinheiro com isto. SIGGI ressalta que OLIVER deve buscar bons hotéis 4 estrelas que sejam tolerantes coma entrada e permanência de garotas de programa em seu recinto. (...)" (fl. 450) "SIGGI diz que precisa de mais fotos para 'vender', 'pois sexo é um negócio'. Em resposta, Oliver fala que está contatando novas garotas, mas que a temporada começará em um mês somente. (...)" (fl. 454) "(...) SIGGI diz que OLIVER tem de se empenhar para que o 'Brasil-Club' seja um nome de referência, pois sem empenho vai ser difícil convencerem os clientes a irem para Fortaleza, já que a maioria tem 'idéia fixa' com o Rio de Janeiro e Salvador. (...)" (fl. 456) 38- Percebe-se ademais, das transcrições acima, que o réu Oliver Frank, além de participar ativamente do esquema, tinha plena consciência da ilicitude de sua atividade,

7 tanto que temia repressão por parte da Polícia Federal. Em suma, Oliver atraía mulheres para a prostituição e facilitava o desenvolvimento desta, inclusive a saída das mesmas para exercê-la no exterior, tirando proveito da situação, tudo com intuito de obtenção de lucro. 39- Os depoimentos a seguir transcritos confirmam a prática ilícita perpetrada pelo acusado. 40- Em seu interrogatório (fls. 53/56), a acusada Fabiana Santos de Mendonça asseverou: "(...) que 'Sig', quando soube que a depoente estava em Fortaleza, solicitou que a mesma tirasse fotos de garotas e as entregasse para Oliver, prometendo pagar o dinheiro que devia à depoente; (...) que Oliver chegou a cobrar as fotos encomendadas por 'Sig', tendo recolhido a máquina fotográfica digital que anteriormente tinha fornecido à depoente para tais fotos; (...) que tanto Oliver quanto 'Sig' cobravam as fotos encomendadas à depoente em Fortaleza (...)." 41- A acusada M.S.S. (fls. 57/60), a respeito de Fabiana e Oliver, disse: "(...) que Fabiana disse à depoente que Oliver leva mulheres para a Europa com utilização de um site que tem fotos de mulheres peladas; que Fabiana também disse que Sigg é como se fosse o chefe, incluindo Oliver e um turco gerente do clube na Alemanha onde Fabiana trabalhou; (...)" 42- A testemunha Marcelo Andrei da Silva, Agente de Polícia Federal que participou das investigações dos fatos em análise, declarou (fls. 233/238): "(...) que a ré FABIANA SANTOS DE MENDONÇA falou ao depoente que o réu OLIVER FRANK GÜNTHER era o responsável por agenciar prostitutas para os turistas que vinham a Fortaleza; (...) que quem tirava as fotos para o site BRASIL CLUB eram os réus OLIVER FRANK GÜNTHER e FABIANA SANTOS DE MENDONÇA, fato esse apurado durante os trabalhos de inteligência; que S.S era o sócio de OLIVER FRANK GÜNTHER que ficava na Alemanha, fato esse apurado pelos trabalhos de inteligência da Polícia Federal (...)" 422): 43- Já a testemunha Gleiciane Soares da Silva, em seu depoimento, relatou (fl. "que ouviu dizer que o réu OLIVER FRANK apresentava garotas de programas a estrangeiro; (...) que todas as garotas de programa que freqüentavam a Praia de Iracema comentavam que OLIVER FRANK GÜNTHER apresentava estrangeiros para garotas de programa (...)." (fl. 422) 44- Ainda, de acordo com relatório da autoridade policial (fls. 224/235 do Inquérito Policial) e consoante auto de apresentação e apreensão de fls. 28/29 do IPL,

8 foram encontrados na residência de Oliver Frank e Francisca Cristiane inúmeras fotografias de mulheres nuas. 45- Destaque-se que o acusado reconheceu (fl. 62) "que foi condenado por fraude na Alemanha no final de 2002 ou início de 2003, tendo recebido oito meses de liberdade condicional, tendo nesse período vindo para o Brasil no dia 07 de abril de 2003 em Fortaleza; (...)" Consta em suas certidões de antecedentes criminais, além do presente processo (fls. 869), dois inquéritos baixados e um termo circunstanciado de ocorrência (fl. 874). 46- A denunciada Francisca Cristiane Lima de Oliveira, companheira de Oliver Frank Günther, é acusada de participar do esquema da seguinte forma: agenciava garotas tanto para que fossem fotografadas como para serem enviadas à Alemanha. Segundo a denúncia, sua participação restou evidente quando de monitoramento realizado pela Polícia Federal, cujos trechos dos resumos podem ser visualizados nas fls. 356/375 do PCD mencionado: "MARIANA liga para CRIS e comentam sobre uma 'festa'. MARIANA pergunta se HNI (alemão) já comentou alguma coisa sobre a 'festa' com o Oliver. (...). MARIANA fala que o HNI deu R$ 120,00. (...). CRIS comenta que HNI (turista) vai se encontrar hoje com o OLIVER e um outro HNI (turista) no RESTAURANTE THOMAS. MARIANA reclama que OLIVER fica arranjando outras mulheres para HNI e que ela não está gostando disso. (fl. 365) "CRIS pergunta se MNI conhece amigas BONITAS QUE QUEIRAM VIAJAR COM ELA... cai a ligação" (fl. 375) "MNI liga para CRIS e ela fala que HNI acabou de ligar ligou para ela e pediu que OLIVER mantivesse contato com ele. CRIS fala que ela vai sozinha pois 'ele' só gostou dela. Que ele achou ELIETE velha para ir e a ANA não está mais... MNI diz que HNI (europeu) vai falar com OLIVER e vai ligar amanhã novamente... CRIS diz que ele já falou com OLIVER... MNI diz que HNI acabou de ligar para ela... CRIS fala que vai mandar o OLIVER mandar para ele para acertar os detalhes. MNI fala que não tem passaporte... CRIS fala para ela não se preocupar que eles vão providenciar passaporte e dinheiro para viagem. CRIS fala para ela arranjar roupas de frio." (fl. 375) "CRIS diz para MNI olhar se ela consegue uma amiga que queira ir, pois OLIVER falou que seria bom uma amiga como companhia, mas que teria de fazer ao menos umas 5 fotos para mandar para ele (HNI EUROPEU) e ele ver se gosta dela. MNI diz que o problema é a coragem, não é todo mundo que tem... CRIS comenta de outra MNI que já foi e está indo novamente... MNI diz que se não arrumar ela vai sozinha... CRIS diz que MNI vai, que acha que vai ser rápido, que ele (EUROPEU) já vai mandar OLIVER arrumar tudo... Comentam sobre arrumar outra mulher." (fl. 375) 47- Quando interrogada (fls. 50/52), Francisca Cristiane afirmou viver com Oliver desde outubro de 2003, esclarecendo que este recepcionava alemães e os conduzia a hotéis, praias e boates, desconhecendo, contudo, qualquer contato prévio de Oliver para

9 agenciamento de prostituas para os clientes alemães. Aduziu ainda que S.S possui uma agência de turismo na Alemanha e encaminhava clientes para Oliver recepcionar em Fortaleza, não tendo conhecimento da existência do site Brasil Club, desconhecendo as fotos encontradas em sua residência. Em suma, negou qualquer acusação contra si formulada assim como a participação de Oliver em atividades ilícitas. 48- Reinterrogada, Francisca Cristiane confirmou seu primeiro interrogatório e, ouvindo em audiência as gravações referentes aos trechos acima transcritos (fls. 356/375 do PCD), reconheceu sua participação em ditas gravações, mas negou envolvimento com aliciamento e prostituição, não sabendo, porém, dizer "se as garotas que ligavam para Oliver eram garotas de programa nem sabe dizer exatamente por que as mesmas tinham o celular de Oliver, também não sabendo dizer se o conceito de namoro é diverso dos comumente percebidos; (...)" (fl. 496). Por fim, afirmou que "nunca recebeu ligação para prestação de contas de nenhuma garota, sendo que atendia seus telefonemas apenas para ouvir seus desabafos." (fl. 497). 49- Ora, das transcrições dos trechos supramencionados, pode-se perceber com clareza que a ré Francisca Cristiane fazia parte do esquema criminoso, atuando no agenciamento de mulheres para a prática de prostituição no exterior, em conjunto com seu companheiro, Oliver Frank. Isto é, assim como Oliver, atraía mulheres para a prostituição e facilitava o desenvolvimento desta, inclusive a saída das mesmas para exercê-la no exterior, tirando proveito da situação, tudo com intuito de obtenção de lucro. 50- As certidões de antecedentes criminais da ré acusam a existência de dois inquéritos baixados e um termo circunstanciado de ocorrência (fl. 876). 51- A denunciada Fabiana Santos de Mendonça é acusada de aliciar mulheres para disponibilizá-las aos clientes da Brasil Club, sendo responsável por fotografá-las, bem assim de haver fotografado sua filha menor, Hillary de Mendonça, nua e em poses eróticas. 52- Interrogada (fls. 53/56), Fabiana Santos de Mendonça afirmou conhecer S.S e que este solicitara "que a mesma tirasse fotos de garotas e as entregasse para Oliver, prometendo pagar o dinheiro que devia à depoente.", muito embora não tenha chegado a executar tal serviço. Asseverou também conhecer o site Brasil Club, presumindo que as fotos eram para o mesmo, esclarecendo que tanto Oliver quanto Siegmund cobravam as fotos encomendadas por este último, tendo o primeiro recolhido a máquina fotográfica digital que anteriormente tinha fornecido à mesma para tais fotos. Quanto à acusação envolvendo sua filha, aduziu que realmente reconhece as fotos acostadas às fls. 04/05 do Apenso 01 como sendo sua filha menor, mas que não tinha a intenção de disponibilizar tais fotos para quaisquer propósitos. 53- Entretanto, das transcrições de trechos de conversas entre Fabiana/Oliver, Fabiana/Siegmund e Oliver/Siegmund (fls. 356/375 do PCD referido), é possível concluir que a acusada também participava conscientemente da organização criminosa, com a função de aliciar mulheres para o exercício da prostituição tanto aqui no Brasil quanto no exterior, tirando fotos das mesmas para alimentar o site do Brasil Club e recebendo remuneração por tal atividade:

10 "FABIANA diz que Oliver sumiu(...) Oliver diz que SIG perguntou se FABIANA tem mulheres para o Club, para fotos para Alemanha... FABIANA diz que ele disse que ela deveria falar com OLIVER e pergunta pelo WELLINGTON, que ligou para ela, ficou de dar o número depois e não ligou mais... OLIVER pergunta novamente se ela tem alguma coisa (mulher)... FABIANA diz que não, que quer falar com WELLINGTON depois, que é para Oliver ligar para ele e pedir para Wellington ligar para Fabiana." (fl. 357) "Durante a conversação, OLIVER marca com FABIANA encontro para as fotos, porque SIG quer. (...)" (fl. 360) "OLIVER pergunta se FABIANA tem fotos para SIGI. FABIANA diz que já falou para SIGI que não tinha, pois as mulheres bonitas não querem tirar fotos. FABIANA fala que está muito complicado e que em Recife foi bem mais fácil de encontrar mulheres.(...)" (fl. 365) "(...) OLIVER QUER A MÁQUINA E AS FOTOS, PERGUNTA SE FABIANA VAI ESTAR NA POUSADA (...) FABIANA FALA PARA OLIVER COBRAR DINHEIRO DE SIGGI E PEDE PARA ELE LIGAR AGORA... OLIVER QUER PASSAR PARA PEGAR A MÁQUINA, COMBINAM ÀS 14 HORAS... FABIANA DIZ QUE AINDA TEM UMAS FOTOS LÁ... OLIVER DIZ QUE FAZ UM CD PARA ELA... FABIANA DIZ QUE SÃO FOTOS DELA COM HILARY." (fl. 370) "(...) FABIANA cobra novamente o dinheiro. Diz que tem que pagar as passagens e a pousada. SIGGI diz que espera que FABIANA encontre mulheres (bonitas). FABIANA diz que está muito difícil, que as mulheres não querem. (...) FABIANA quer voltar para Recife, morar lá, para procurar mulheres lá (...)" "FABIANA comenta que OLIVER ligou ontem... SIGGI diz que OLIVER falou com ele por e mail e disse que FABIANA conseguiu uma mulher muito feia... Fabiana diz que as mulheres de Fortaleza não são bonitas (...)" "Falam de FABIANA. Aparentemente ela é uma amiga de SIGGI. Ele mandou que ela viesse da Alemanha para Fortaleza procurar garotas brasileiras atrativas. Primeiramente falam de tirar fotos destas garotas, para colocá-las na internet, página do BRASIL-CLUB. (...)" (fl. 357) 54- O depoimento de R.M.S.R. (fls. 66/68) confirmou a participação concreta de Fabiana no esquema ilícito, posto que esta facilitou efetivamente a saída de Rosilene para exercer a prostituição no exterior, mais precisamente no clube de Siegmund, inclusive tirando fotos da mesma: "(...) que foi para a Alemanha através de Fabiana, tendo esta tirado fotos da depoente e as encaminhado a 'Sig', tendo este aprovado a depoente; que Fabiana realizou uma ligação para 'Sig' que estava na Alemanha e passou o telefone para a depoente, tendo 'Sig' querido inicialmente contratar para trabalhar em seu clube da prostituição por três meses na Alemanha, propondo enviar inicialmente quatrocentos reais e pagamento das passagens;

11 (...) que foi Fabiana quem tirou, revelou e enviou as fotos da depoente para 'Sig', tendo a depoente imaginado que iria trabalhar num clube chamado BRASIL CLUB; que esclareceu a Fabiana não desejar que suas fotos fossem expostas na Internet, tendo esta dito que solicitaria que 'Sig' tirasse as fotos do site." 55- Conforme auto de apresentação e apreensão de fls. 25 do IPL que acompanha a denúncia, foram arrecadadas na residência de Fabiana, além das fotos de sua filha já aludidas, inúmeras fotos de mulheres em poses eróticas. 56- Como antecedentes criminais, à fl. 878, dois inquéritos baixados. 57- A denunciada M.S.S. (vulgo Bia) é acusada de participar do esquema criminosa do seguinte modo: tinha conhecimento da existência das fotos de Fabiana Santos de Mendonça e de que Oliver havia entregue uma câmara digital para a mesma, que inclusive fotografou a própria filha em posições eróticas, sendo que provavelmente auxiliava a amiga em sua atividade ilícita. 58- Em seu interrogatório (fls. 57/60), Mariza Santos negou as acusações que lhe foram imputadas na denúncia e qualquer envolvimento com a atividade de Fabiana, Oliver e Siegmund, esclarecendo conhecer os dois primeiros, mas não o último. Afirmou também que só soube da existência do site Brasil Club quando das investigações na polícia. 59- No depoimento prestado por Fabiana Santos neste Juízo (fls. 53/56), a mesma afirmou que, apesar de dividir um flat com Mariza e Rosilene, nada comentou com estas acerca da encomenda de Siegmund, que consistia em ela (Fabiana) tirar fotos de garotas. 60- Já Oliver Frank (fls. 61/65) asseverou desconhecer M.S.S. e R.M.S.R.. Assim também Francisca Cristiane Lima de Oliveira (fls. 50/52), que, perguntada se conhecia as demais rés, declinou apenas ter visto uma delas na Polícia Federal e as demais em audiência. 61- A testemunha de acusação Marcelo Andrei da Silva, inquirida sobre a acusada Mariza Santos (fls. 237), informou que os trabalhos da inteligência da polícia apontaram para indícios de que a mesma agenciava clientes para programas sexuais, não sabendo dizer, contudo, se houve a constatação de fato concreto nesse sentido. 62- Pelo que se pode ver, existem apenas indícios, não constando nos autos, porém, provas suficientes da participação de Mariza Santos nos fatos criminosos descritos na denúncia. O próprio Ministério Público Federal reconheceu, em sede de alegações finais (fl. 865), a incerteza quanto à conduta ilícita da mesma. 63- À fl. 880, certidão de antecedentes criminais contendo dois inquéritos baixados e um termo circunstanciado de ocorrência. 64- A denunciada R.M.S.R. (vulgo Rose) é acusada de participar da produção de fotos de mulheres para alimentar o site Brasil Club.

12 65- Interrogada (fls. 66/68), Rosilene Maria se disse inocente das acusações contra si imputadas, negando participação em qualquer organização criminosa, desconhecendo ligação entre Oliver e S.S. Afirmou ter ido trabalhar para este último na Alemanha como prostituta por intermédio de Fabiana, tendo esta tirado fotos da depoente e enviado para Siegmund. Quanto à droga encontrada em sua posse quando de sua prisão em flagrante, declarou que a mesma era para consumo própria e das amigas Mariza e Fabiana. 66- No que pertine a Fabiana Santos e Oliver Frank, que mencionam o nome de Rosilene em seus depoimentos, reporto-me aos itens 59 e 60 da presente. 67- A testemunha de acusação Fernando Antônio Barbosa de Oliveira (fls. 239), inquirida neste Juízo, informou que não havia mandado de prisão expedido em relação à ré R.M.S.R., mas que a mesma deveria acompanhar as diligências, posto que residia em um dos apartamentos onde deveria ser cumprido o mandado de busca e apreensão, esclarecendo que a mesma foi presa em flagrante ante o porte de possíveis substâncias entorpecentes. 68- Da mesma forma, não restou provada a acusação formulada pelo Parquet Federal contra R.M.S.R., havendo apenas indícios, mas não provas suficientes de sua participação no esquema criminoso encabeçado por S.S. Pertinentes as considerações do Ministério Público Federal a respeito (fl. 865): "(...) Apesar de demonstrado que essas eram amigas de Fabiana e que também se prostituíam, tendo inclusive Rosilene confessado ter tirado fotos eróticas e ter viajado ao exterior para se prostituir, não se comprovou que as mesmas efetivamente participavam da organização criminosa, não sendo demonstrado que as rés favoreciam a prostituição de outras mulheres, tiravam proveito da prostituição alheia ou promoviam ou facilitavam a saída de outras mulheres para exercer prostituição no estrangeiro. Em relação às fotos tiradas por Rosilene, aparentemente, tinham por objetivo apenas possibilitar a aprovação de Siegmund e viabilizar a sua própria viagem para o exterior, mas não abastecer o site Brasil Club." baixados (fl. 882). 69- Em seus antecedentes criminais estão registrados dois inquéritos 70- Uma vez analisado o que consta nos presentes autos em relação a cada denunciado, passo a tecer as considerações seguintes. 71- As testemunhas arroladas na defesa nada contribuíram para a elucidação dos fatos ora examinados, declarando, em geral, desconhecer fatos que desabonem a conduta dos acusados. 72- Os denunciados estão sendo acusados da prática dos crimes tipificados nos arts. 228, 3º (favorecimento da prostituição), 230 (rufianismo), 231, 3º (tráfico internacional de pessoas), 288 (quadrilha ou bando), do CPB e art. 240 da Lei nº 8.069/90 (este último apenas em relação a Fabiana Santos de Mendonça.

13 73- O crime de favorecimento da prostituição (art. 228, 3º, CPB) tem como bem jurídico protegido a moralidade sexual pública e visa a evitar o aumento da prostituição: Art Induzir ou atrair alguém à prostituição, facilitá-la ou impedir que alguém a abandone: Pena - reclusão, de dois a cinco anos. 1º - Se ocorre qualquer das hipóteses do 1º do artigo anterior: Pena - reclusão, de três a oito anos. 2º - Se o crime, é cometido com emprego de violência, grave ameaça ou fraude: Pena - reclusão, de quatro a dez anos, além da pena correspondente à violência. 3º - Se o crime é cometido com o fim de lucro, aplica-se também multa. 74- Vê-se que as condutas dos denunciados Oliver Frank, Francisca Cristiane e Fabiana Santos se enquadram no tipo penal acima previsto em sua modalidade qualificada, posto que efetivamente atraiam mulheres à prostituição, facilitando o desenvolvimento de tal mister pelas mesmas, com a finalidade de obtenção de lucros. Conforme narrado, havia todo um esquema delituoso de oferecimento de programas com mulheres como parte de pacotes turísticos disponibilizados pela "empresa" Brasil Club, através dos sites e 75- Incorreram também ditos acusados na prática de rufianismo (art. 230 do CPB), vez que, além de favorecerem tiravam proveito do meretrício, lucrando com a prostituição alheia e sustentando-se em parte por meio dela. Mais uma vez, com tal tipificação almeja-se tutelar a moralidade pública e os bons costumes: Art Tirar proveito da prostituição alheia, participando diretamente de seus lucros ou fazendo-se sustentar, no todo ou em parte, por quem a exerça: Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa. 1º - Se ocorre qualquer das hipóteses do 1º do art. 227: Pena - reclusão, de três a seis anos, além da multa. 2º - Se há emprego de violência ou grave ameaça: Pena - reclusão, de dois a oito anos, além da multa e sem prejuízo da pena correspondente à violência. 76- Outrossim, verifica-se que, ao facilitarem a saída de mulheres para o exercício de prostituição no estrangeiro, os aludidos réus praticaram o delito de tráfico de mulheres (art. 231, CPB). De fato, consoante também já exposto, Oliver Frank, Francisca Cristiane e Fabiana Santos, cada um com sua função específica, forneciam todo um aparato indispensável para que mulheres fossem enviadas ao exterior para se prostituir, tudo isso com o objetivo de auferir lucro. Reitere-se que o Brasil Club possibilitava que o cliente escolhesse a garota de programa que desejasse para que a mesma passasse uma temporada na Alemanha. Art Promover, intermediar ou facilitar a entrada, no território nacional, de pessoa que venha exercer a prostituição ou a saída de pessoa para exercê-la no estrangeiro: Pena - reclusão, de 3 (três) a 8 (oito) anos, e multa. 1º - Se ocorre qualquer das hipóteses do 1º do art. 227: Pena - reclusão, de 4 (quatro) a 10 (dez) anos, e multa. 2o Se há emprego de violência, grave ameaça ou fraude, a pena é de reclusão, de 5 (cinco) a 12 (doze) anos, e multa, além da pena correspondente à violência. 3º Se o crime é cometido com o fim de lucro, aplica-se também multa.

14 77- Entendo que as ações delituosas eram intimamente interligadas e todas tendentes à realização dos crimes mencionados, com desígnios autônomos, isto é, os autores dos tipos queriam dolosa e finalisticamente a produção de todos os resultados previstos, não havendo, porém, correlação perfeita entre determinada ação e determinado tipo penal, de tal sorte que visualizo, in casu, a aplicação do art. 70, in fine, do CPB: Art. 70- Quando o agente, mediante uma só ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou não, aplica-se-lhe a mais grave das penas cabíveis ou, se iguais, somente uma delas, mas aumentada, em qualquer caso, de um sexto até metade. As penas aplicam-se, entretanto, cumulativamente, se a ação ou omissão é dolosa e oscrimes concorrentes resultam de desígnios autônomos, consoante o disposto no artigo anterior. (grifei) 78- Ademais, percebe-se que os réus faziam parte de uma organização cujo objetivo era a prática de crimes ligados ao turismo sexual, pelo que, ao se associarem com dita finalidade, incidiram no delito de quadrilha. Tal infração penal se caracteriza com o simples propósito de associação do indivíduo ao grupo com o fim de prática de crimes, sendo desnecessária a atribuição de ações concretas. Assim, se crimes forem realmente praticados pela quadrilha, aí será o caso de concurso material entre estes e o tipo do art. 288 do CPB. Do que consta nos autos, é possível identificar pelo menos quatro elementos integrantes de tal esquema: S.S, Oliver Frank, Francisca Cristiane e Fabiana Santos, o que já é suficiente para a configuração do art. 288 do CPB: Art Associarem-se mais de três pessoas, em quadrilha ou bando, para o fim de cometer crimes: Pena - reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos. Parágrafo único. A pena aplica-se em dobro, se a quadrilha ou bando é armado. 79- Quanto ao fato de ter a ré Fabiana Santos de Mendonça fotografado sua filha menor nua e em posições eróticas, não vislumbro a prática do crime do art. 240 da Lei nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente), mas sim a do estabelecido no art. 241 do mesmo diploma legal, que assim dispõe: Art Apresentar, produzir, vender, fornecer, divulgar ou publicar, por qualquer meio de comunicação, inclusive rede mundial de computadores ou internet, fotografias ou imagens com pornografia ou cenas de sexo explícito envolvendo criança ou adolescente: Pena - reclusão de 2 (dois) a 6 (seis) anos, e multa. 1o Incorre na mesma pena quem I - agencia, autoriza, facilita ou, de qualquer modo, intermedeia a participação de criança ou adolescente em produção referida neste artigo; II - assegura os meios ou serviços para o armazenamento das fotografias, cenas ou imagens produzidas na forma do caput deste artigo; III - assegura, por qualquer meio, o acesso, na rede mundial de computadores ou internet, das fotografias, cenas ou imagens produzidas na forma do caput deste artigo. 2o A pena é de reclusão de 3 (três) a 8 (oito) anos: I - se o agente comete o crime prevalecendo-se do exercício de cargo ou função; II - se o agente comete o crime com o fim de obter para si ou para outrem vantagem patrimonial Na verdade, tal delito tem como bem jurídico protegido a moral sexual da criança e do adolescente, sendo que, na modalidade "produzir", consuma-se com o simples

15 ato de fotografar criança ou adolescente em cena de pornografia ou sexo explícito, independentemente de ser utilizada para qualquer fim. De fato, pelo contido nos autos, não se pode concluir que a intenção da acusada tenha sido a produção de película cinematográfica, como requer o tipo do art. 240 do ECA: Art Produzir ou dirigir representação teatral, televisiva, cinematográfica, atividade fotográfica ou de qualquer outro meio visual, utilizando-se de criança ou adolescente em cena pornográfica, de sexo explícito ou vexatória: Pena - reclusão, de 2 (dois) a 6 (seis) anos, e multa. 1º - Incorre na mesma pena quem, nas condições referidas neste artigo, contracena com criança ou adolescente. 2o A pena é de reclusão de 3 (três) a 8 (oito) anos: I- se o agente comete o crime no exercício de cargo ou função; II- se o agente comete o crime com o fim de obter para si ou para outrem vantagem patrimonial. 81- Ainda, tendo em vista a aplicação subsidiária do Código Penal ao ECA, reputo incidente também a agravante prevista no art. 61, II, alínea "e" do CPB: Art São circunstâncias que sempre agravam a pena, quando não constituem ou qualificam o crime: I - a reincidência; II - ter o agente cometido o crime: (...) e) contra ascendente, descendente, irmão ou cônjuge; (...) 82- Portanto, restam caracterizados em relação aos réus Oliver Frank Günther e Francisca Cristiane Lima de Oliveira os crimes do art favorecimento à prostituição na sua forma qualificada de finalidade lucrativa ( 3º), do art rufianismo, do art tráfico de mulheres na sua forma qualificada de finalidade de lucro ( 3º) e do art quadrilha ou bando. Em relação a Fabiana Santos de Mendonça, os crimes do art favorecimento à prostituição na sua forma qualificada de finalidade lucrativa ( 3º), do art rufianismo, do art tráfico de mulheres na sua forma qualificada de finalidade de lucro ( 3º), do art quadrilha ou bando e do art. 241 da Lei nº 8.069/90 c/c art. 61, II, "e" do CPB. III. DECISÃO 83- Assim, ante o exposto e pelo contido nos autos, JULGO PROCEDENTE EM PARTE a denúncia e CONDENO os réus OLIVER FRANK GÜNTHER, alemão, divorciado, autônomo, passaporte alemão nº , nascido aos 14/07/1963, em Plauen, Alemanha, filho de Frank Günther e de Petra Günther, residente na Rua Beira Mar, s/n, Granja Roquim, Conj. Pecém, São Gonçalo do Amarante/CE, FRANCISCA CRISTIANE LIMA DE OLIVEIRA, brasileira, solteira, RG nº SSP/CE, CPF nº , nascida aos 13/07/1972, natural de Pecém/CE, residente na Rua Beira Mar, s/n, Granja Roquim, Conj. Pecém, São Gonçalo do Amarante/CE, e FABIANA SANTOS DE MENDONÇA, brasileira, solteira, RG nº SSP/PE, nascida aos 17/10/1981, natural de Recife/PE, filha de Manoel Francisco de Mendonça e de Lindalva Emiliana dos Santos, residente na Rua Bouganville, 115, bairro Jardim Muribeca, Jaboatão dos Guararapes/PE, nas penas dos crimes do art favorecimento à prostituição na sua

16 forma qualificada de finalidade lucrativa ( 3º), do art rufianismo, do art tráfico de mulheres na sua forma qualificada de finalidade de lucro ( 3º), com aplicação do art. 70, in fine, do CPB, e do art quadrilha ou bando, este em concurso material com os demais, nos termos do art. 69 do CPB, sendo que, em relação a Fabiana Santos de Mendonça, condeno a mesma ainda nas tenazes do art. 241 da Lei nº 8.069/90 c/c art. 61, II, "e" do CPB. Ademais, ABSOLVO as rés M.S.S., vulgo Bia, brasileira, solteira, RG nº SSP/PE, CPF nº , nascida aos 18/08/1981, natural de Recife/PE, filha de Antônio Joaquim de Santana e de Severina Maria dos Santos, residente na Av. Monsenhor Tabosa, 1000, apt. 903, Fortaleza/CE, e R.M.S.R., vulgo Rose, brasileira, solteira, CPF nº , nascida aos 03/01/1984, natural de Recife/PE, filha de Ednaldo da Paz Ramos e de Luciana Maria da Silva, residente na Rua Ildefonso Albano, 225, apt. 104, Fortaleza/CE, com fulcro nos termos do art. 386, inciso VI, do Código de Processo Penal. 84- Verifico que o réu OLIVER FRANK GÜNTHER reconheceu ter sido condenado na Alemanha por crime de fraude, sendo que consta em suas certidões termo circunstanciado de ocorrência na Justiça Estadual, não tendo o mesmo, portanto, bons antecedentes. Ademais, as circunstâncias do crime, consoante se vê nos autos, denotam que dezenas de vítimas foram atingidas, sendo sua conduta social reprovável e a sua culpabilidade elevada. Assim, CONDENO o réu, na forma do art. 59 do Código Penal, às penas de 03 (três) anos de reclusão e multa de 100 (cem) dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, de acordo com o art. 228 do Código Penal - favorecimento à prostituição na sua forma qualificada de finalidade de lucro ( 3º), às penas de 02 (dois) anos de reclusão e multa de 30 dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, de acordo com o art. 230 do Código Penal - rufianismo, às penas de 04 (quatro) anos de reclusão e multa de 50 (cinqüenta) dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, pelo crime previsto no art. 231 do Código Penal - tráfico de mulheres na sua forma qualificada de finalidade de lucro, e à pena de 01 (um) ano e 06 (seis) meses de reclusão, de acordo com o art. 288 do Código Penal. 85- Em relação a FRANCISCA CRISTIANE LIMA DE OLIVEIRA, consta termo circunstanciado de ocorrência em suas certidões de antecedentes criminais, fato que caracteriza sua conduta como socialmente reprovável. Ademais, as circunstâncias do crime, consoante se vê nos autos, denotam que dezenas de vítimas foram atingidas, pelo que a CONDENO, na forma do art. 59 do Código Penal, nas penas de 02 (dois) anos e 06 (seis) meses de reclusão e multa de 80 (oitenta) dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, de acordo com o art. 228 do Código Penal - favorecimento à prostituição na sua forma qualificada de finalidade de lucro ( 3º), na pena de 01 (um) ano e 06 (seis) meses de reclusão e multa de 20 dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, de acordo com o art. 230 do Código Penal - rufianismo, na pena de 03 (três) anos e 06 (seis) meses de reclusão e multa de 30 (trinta) dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, de acordo com o art. 231 do Código Penal - tráfico de mulheres na sua forma qualificada de finalidade de lucro, e na pena de 01 (um) ano e 03 (três) meses de reclusão, de acordo com o art. 288 do Código Penal.

17 86- Quanto a FABIANA SANTOS DE MENDONÇA, também consta termo circunstanciado de ocorrência em suas certidões de antecedentes criminais, o que demonstra ser sua conduta reprovável socialmente. Ademais, as circunstâncias do crime, consoante se vê nos autos, denotam que dezenas de vítimas foram atingidas, pelo que a CONDENO, na forma do art. 59 do Código Penal, nas penas de 02 (dois) anos e 06 (seis) meses de reclusão e multa de 80 (oitenta) dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, de acordo com o art. 228 do Código Penal - favorecimento à prostituição na sua forma qualificada de finalidade de lucro ( 3º), na pena de 01 (um) ano e 06 (seis) meses de reclusão e multa de 20 dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, de acordo com o art. 230 do Código Penal - rufianismo, na pena de 03 (três) anos e 06 (seis) meses de reclusão e multa de 30 (trinta) dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, de acordo com o art. 231 do Código Penal - tráfico de mulheres na sua forma qualificada de finalidade de lucro, na pena de 01 (um) ano e 03 (três) meses de reclusão, de acordo com o art. 288 do Código Penal, e na pena de reclusão de 02 (dois) anos e 06 (seis) meses de reclusão e multa de 60 (cinqüenta) dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, de acordo com o art. 241 da Lei nº 8.069/90, devendo tal pena ser majorada em 1/6 (um sexto), ante a incidência do art. 61, II, alínea "e", do Código Penal, passando a pena a ser reclusão de 03 (três) anos e 01 (um) mês e multa de 70 (setenta) dias-multa, sendo cada dia calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos. 87- Torno, pois, na ausência de outras circunstâncias que agravem ou atenuem, qualifiquem ou privilegiem, definitivas as penas do réu OLIVER FRANK GÜNTHER em dez anos e seis meses de reclusão e multa de cento e oitenta dias-multa, sendo cada diamulta calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, da ré FRANCISCA CRISTIANE LIMA DE OLIVEIRA em oito anos e nove meses de reclusão e multa de cento e trinta dias-multa, sendo cada dia-multa calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos, e da ré FABIANA SANTOS DE MENDONÇA em 11 anos e dez meses e multa de duzentos dias-multa, sendo cada dia-multa calculado em meio salário mínimo vigente à época dos fatos. 88- As penas privativas de liberdade deverão ser cumpridas em regime inicial fechado, por força do art. 33, 2º, "a", do Código Penal Não atendidas as condições objetivas e subjetivas do art. 44 do Código Penal, deixo de substituir as penas privativas de liberdade por penas restritivas de direito. 90- CONDENO os acusados OLIVER FRANK GÜNTHER, FRANCISCA CRISTIANE LIMA DE OLIVEIRA e FABIANA SANTOS DE MENDONÇA, outrossim, nas custas processuais, de forma eqüitativa. 91- Remeta-se cópia da presente sentença ao Ministério Público que oficia perante a Vara de Infância e Juventude desta comarca para o que entender de direito.

18 92- Transitada em julgado, baixa na distribuição, com as anotações de praxe e remessa ao MM. Juiz das Execuções, bem como oficie-se ao Departamento de Polícia Federal para o disposto no art. 42 da Lei n.º 6.368/ Publique-se. Registre-se. Intimem-se. Fortaleza, 12 de junho de RICARDO RIBEIRO CAMPOS Juiz Federal Substituto da 11ª Vara

NEILA SILVANA JUNQUEIRA ABEL

NEILA SILVANA JUNQUEIRA ABEL COMARCA DE CAMAQUÃ VARA CRIMINAL Av. Antonio Duro, 260 Processo nº: 007/2.08.0000879-0 (CNJ:.0008792-82.2008.8.21.0007) Natureza: Crimes contra a Propriedade Imaterial - DL 7903/45 - Lei 7646/87 Autor:

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO fls. 1 SENTENÇA Processo nº: Classe - Assunto Réu: Procedimento Especial da Lei Antitóxicos - Tráfico de Drogas e Condutas Afins Juiz(a) de Direito: Dr(a). Heitor Donizete de Oliveira Vistos. XX, qualificado

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO EMENTA

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO EMENTA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO APELAÇÃO CRIMINAL Nº 0001703-58.2007.4.03.6124/SP 2007.61.24.001703-8/SP RELATOR APELANTE ADVOGADO APELADO EXCLUIDO No. ORIG. : Desembargador Federal

Leia mais

DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL

DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL PEÇA PROFISSIONAL Mariano Pereira, brasileiro, solteiro, nascido em 20/1/1987, foi denunciado pela prática de infração prevista no art. 157, 2.º, incisos I e II,

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da 5ª Região Gabinete do Desembargador Federal Vladimir Souza Carvalho

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da 5ª Região Gabinete do Desembargador Federal Vladimir Souza Carvalho (Relatório) O Desembargador Federal Vladimir Souza Carvalho: Apelações desafiadas por Celso José Paulo de Farias e Wellington Ferreira de Lima, em contrariedade à sentença da lavra do MM Juiz Federal [Substituto]

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO RELATÓRIO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO RELATÓRIO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO APELAÇÃO CRIMINAL Nº 0001389-24.2002.4.03.6113/SP 2002.61.13.001389-2/SP RELATORA APELANTE ADVOGADO APELADO : Juíza Federal Convocada SILVIA ROCHA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO - JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO CEARÁ - 5ª VARA

PODER JUDICIÁRIO - JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO CEARÁ - 5ª VARA 1 PODER JUDICIÁRIO - JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO CEARÁ - 5ª VARA SENTENÇA Nº /99 AÇÃO CRIMINAL - CLASSE 07000 PROCESSO Nº: 98.21262-0 AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORA DA REPÚBLICA:

Leia mais

SÉTIMA VARA FEDERAL CRIMINAL

SÉTIMA VARA FEDERAL CRIMINAL PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO SÉTIMA VARA FEDERAL CRIMINAL Av. Venezuela, n 134, 4 andar Praça Mauá/RJ Telefones: 3218-8974/8973 Fax: 3218-8972 E-mail: 07vfcr@jfrj.jus.br

Leia mais

4 NOÇÕES DE DIREITO E LEGISLAÇÃO EM INFORMÁTICA

4 NOÇÕES DE DIREITO E LEGISLAÇÃO EM INFORMÁTICA 4 NOÇÕES DE DIREITO E LEGISLAÇÃO EM INFORMÁTICA 4.1 Legislação aplicável a crimes cibernéticos Classifica-se como Crime Cibernético: Crimes contra a honra (injúria, calúnia e difamação), furtos, extorsão,

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO XLIII CONCURSO PARA INGRESSO NA MAGISTRATURA SENTENÇA PENAL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO XLIII CONCURSO PARA INGRESSO NA MAGISTRATURA SENTENÇA PENAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO XLIII CONCURSO PARA INGRESSO NA MAGISTRATURA DE CARREIRA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SENTENÇA PENAL Leia o relatório abaixo com atenção e complemente a sentença.

Leia mais

CADERNO DE RASCUNHO DIREITO PENAL

CADERNO DE RASCUNHO DIREITO PENAL Ordem dos Advogados do Brasil Exame de Ordem Unificado 2010.2 Prova Prático-profissional CADERNO DE RASCUNHO DIREITO PENAL Leia com atenção as instruções a seguir: 1. Você está recebendo do fiscal de sala,

Leia mais

JOSE BRAULIO BRITO MAIA MINISTERIO PUBLICO A C Ó R D Ã O

JOSE BRAULIO BRITO MAIA MINISTERIO PUBLICO A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CRIMINAL. CRIME CONTRA O PATRIMÔNIO. ESTELIONATO. RECONHECIMENTO DA PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA DO ESTADO PELA PENA EM CONCRETO. RECURSO DEFENSIVO PREJUDICADO. Transcorridos mais de 04 (quatro)

Leia mais

VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE

VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE EXMO. SR. JUIZ FEDERAL DA PERNAMBUCO VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE Processo Administrativo n.º 1.26.000.000967/2008-95 Denúncia nº 224/2008 O Ministério Público Federal, por sua Representante infrafirmada,

Leia mais

juntada dos documentos de fls. 109/115.

juntada dos documentos de fls. 109/115. PROCESSO Nº : 2004.38.03.009328-4 AÇÃO : PENAL CLASSE : 13.101 AUTOR : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RÉ : JAQUELINE NETO DA SILVA Juiz Federal Substituto : Dr. Felini de Oliveira Wanderley S E N T E N Ç A

Leia mais

Release do Processo n.º 2007.61.11.002996-0 OPERAÇÃO OESTE CASO 3 X 1

Release do Processo n.º 2007.61.11.002996-0 OPERAÇÃO OESTE CASO 3 X 1 Release do Processo n.º 2007.61.11.002996-0 OPERAÇÃO OESTE CASO 3 X 1 Trata-se de ação penal que o Ministério Público Federal move em face de EMERSON LUIS LOPES e HENRIQUE PINHEIRO NOGUEIRA, dados como

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA ASSESSORIA JURÍDICA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA ASSESSORIA JURÍDICA Processo nº : 201403583590 Vítima : Washington Faria Martins e outros Indiciados : Danillo José Moreira Coelho e Weder Evaristo Mendanha Assunto : Conflito Negativo de Atribuições Suscitante : 2ª Promotoria

Leia mais

A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia - Estatísticas e Cases

A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia - Estatísticas e Cases A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia - Estatísticas e Cases Dra.Ancilla-Dei Vega Dias Baptista Giaconi Maio/2014 0 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia Criada em 23 de Novembro

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE BARRA DO GARÇAS GABINETE DA SEGUNDA VARA CRIMINAL S E N T E N Ç A

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE BARRA DO GARÇAS GABINETE DA SEGUNDA VARA CRIMINAL S E N T E N Ç A Código: 170741 Autor: Ministério Público Estadual Réu: Eldo Barbosa S E N T E N Ç A 1. Relatório O Ministério Público estadual ofereceu denúncia, fls. 05/08, contra Eldo Barbosa, por supostamente ter infringido

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli APELAÇÃO CRIMINAL Nº 7155-CE (2009.81.00.007031-1) APTE : ANA BELEN ANTERO GARCIA REPTE : DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO APDO : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL ORIGEM : 12ª VARA FEDERAL (COMPETENTE P/ EXEC. PENAIS)

Leia mais

APELAÇÃO CRIMINAL Nº 0025401-51.2009.8.19.0205

APELAÇÃO CRIMINAL Nº 0025401-51.2009.8.19.0205 APELAÇÃO CRIMINAL Nº 0025401-51.2009.8.19.0205 Apelante : Ministério Público Apelado : FABIO DE SOUZA MESQUITA Relatora : Desembargadora Maria Angélica G. Guerra Guedes APELAÇÃO CRIMINAL. FURTO TENTADO.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL LUIZ ALBERTO GURGEL DE FARIA

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL LUIZ ALBERTO GURGEL DE FARIA ACR Nº 6930 - PE (2004.83.00.007499-2) APELANTE : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL APELADO : CLAUDETE DO NASCIMENTO BANDEIRA APELADO : ANDRÉ DO NASCIMENTO BANDEIRA APELADO : HERALDO MANOEL DA SILVA JÚNIOR APELADO

Leia mais

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO Gabinete do Desembargador Federal Geraldo Apoliano RELATÓRIO

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO Gabinete do Desembargador Federal Geraldo Apoliano RELATÓRIO RELATÓRIO O DESEMBARGADOR FEDERAL GERALDO APOLIANO (RELATOR): Apelação interposta por LUCIANA PINHEIRO LINS DE LIMA condenada à pena de 07 (sete) anos e 04 (quatro) meses de reclusão, a ser cumprida em

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO JUIZ FRANCISCO CAVALCANTI

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO JUIZ FRANCISCO CAVALCANTI APELAÇÃO CRIMINAL Nº 5653 CE (2003.81.00.027430-3) APTE : GIULIANO AVERSA ADV/PROC : FRANCISCO JACKES ARAUJO APDO : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL ORIGEM : 11ª VARA FEDERAL DO CEARÁ (PRIVATIVA EM MATÉRIA PENAL)

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR. Questões comentadas de Direito Penal da prova objetiva do concurso de 2009 para Defensor do Pará

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR. Questões comentadas de Direito Penal da prova objetiva do concurso de 2009 para Defensor do Pará Cacildo Baptista Palhares Júnior: advogado em Araçatuba (SP) Questões comentadas de Direito Penal da prova objetiva do concurso de 2009 para Defensor do Pará 21. Para formação do nexo de causalidade, no

Leia mais

HC 6017-PB (0002378-25.2015.4.05.0000). RELATÓRIO

HC 6017-PB (0002378-25.2015.4.05.0000). RELATÓRIO HC 6017-PB (0002378-25.2015.4.05.0000). IMPTTE : CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL ADV/PROC : OSWALDO PINHEIRO RIBEIRO JÚNIOR E OUTROS IMPTDO : JUÍZO DA 8ª VARA FEDERAL DA PARAÍBA (SOUSA)

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO N.º 13, DE 02 DE OUTUBRO DE 2006. (Alterada pela Res. 111/2014) Regulamenta o art. 8º da Lei Complementar 75/93 e o art. 26 da Lei n.º 8.625/93, disciplinando, no âmbito do Ministério Público,

Leia mais

Ts ii sgrsr- PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO ACÓRDÃO

Ts ii sgrsr- PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO ACÓRDÃO DE SÃO PAULO Ts ii sgrsr- ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 990.09.293088-5, da Comarca de Tatuí, em que é apelante/apelado ANDERSON FERNANDO PEREIRA sendo apelado/apelante

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL DA REPÚBLICA 5ª REGIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL DA REPÚBLICA 5ª REGIÃO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR FEDERAL RELATOR E DEMAIS INTEGRANTES DA 1ª TURMA DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO DVMF/MPF/PRR5/ /2016 Processo nº : 0006727-33.2011.4.05.8400 (ACR 13367 RN)

Leia mais

Autor: Ministério Público do Estado de Mato Grosso. Réu: Evanderly de Oliveira Lima. Vistos.

Autor: Ministério Público do Estado de Mato Grosso. Réu: Evanderly de Oliveira Lima. Vistos. Fl..---- --- ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE ALTO ARAGUAIA Tribunal do Júri Vistos. O Ministério Público estadual ofereceu denúncia contra o réu Evanderly de Oliveira Lima, por ter infringido

Leia mais

VISTOS, RELATADOS e DISCUTIDOS estes autos, em que são partes as acima identificadas,

VISTOS, RELATADOS e DISCUTIDOS estes autos, em que são partes as acima identificadas, ri, átáit0 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR Luiz SILVIO RAMALHO JÚNIOR ACÓRDÃO APELAÇÃO CRIMINAL (PROCESSO N 004.2009.000339-51001). RELATOR: Desembargador Luiz

Leia mais

IV - APELACAO CIVEL 374161 2000.50.01.011194-0

IV - APELACAO CIVEL 374161 2000.50.01.011194-0 RELATOR : DESEMBARGADOR FEDERAL GUILHERME COUTO DE CASTRO APELANTE : UNIAO FEDERAL APELADO : JOSÉ RODRIGUES PINHEIRO ADVOGADO : SONIA REGINA DALCOMO PINHEIRO ORIGEM : QUARTA VARA FEDERAL DE VITÓRIA (200050010111940)

Leia mais

EXCELENTÍSSIMA SENHORA JUÍZA FEDERAL DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE URUAÇU/GO. DENÚNCIA. pela prática dos fatos criminosos a seguir narrados.

EXCELENTÍSSIMA SENHORA JUÍZA FEDERAL DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE URUAÇU/GO. DENÚNCIA. pela prática dos fatos criminosos a seguir narrados. EXCELENTÍSSIMA SENHORA JUÍZA FEDERAL DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE URUAÇU/GO. Denúncia nº IP nº 0209/2015 SR/DPF/GO e 0258/2015 SR/DPF/GO Autos nº 884-97.2015.4.01.3505 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por seu

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS APTE : MARIO IGOR ALMEIDA DIEB RELATÓRIO O Excelentíssimo Senhor Desembargador Federal FRANCISCO BARROS DIAS (Relator): 1.Trata-se de Apelação Criminal, interposta pela Defesa contra a sentença de primeiro

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA Gabinete do Desembargador Joás de Brito Pereira Filho

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA Gabinete do Desembargador Joás de Brito Pereira Filho j,511. PODER JUDICIÁRIO HABEAS CORPUS N. 999.2011.000003-4/001 CAPITAL Relator : Desembargador Joás de Brito Pereira Filho Impetrante : Gustavo Botto Barros Felix (OAB/PB 11.593) Pacientes : C. M. dos

Leia mais

Monitoramento de mídia digital Tribunal de Justiça de Pernambuco. Assunto: Veículo: Jornal do Commercio Data: 27/11/2012

Monitoramento de mídia digital Tribunal de Justiça de Pernambuco. Assunto: Veículo: Jornal do Commercio Data: 27/11/2012 Assunto: Veículo: Jornal do Commercio Data: 27/11/2012 Editoria: Caderno C Dia a Dia Assunto: TJPE nomeia novos servidores Veículo: diariodepernambuco.com.br Data: 08/01/2013 Editoria: TJPE nomeia novos

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO d PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACORDAO/DECISÃO MONOCRÁTICA REGISTRADO(A) SOB N" I lllljl iiiii mil mil mu um mu uni im nu Vistos, relatados

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - L,, n ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Apelação Criminal n 200.2007.001711-2/001 8 a Vara Criminal de João Pessoa Relator : O Excelentíssimo Desembargador José Maninho Lisboa Apelante : Darcilene

Leia mais

R E L A T Ó R I O. A inicial acusatória entendeu que a conduta do réu se adequaria ao tipo definido no artigo 312 do Código Penal.

R E L A T Ó R I O. A inicial acusatória entendeu que a conduta do réu se adequaria ao tipo definido no artigo 312 do Código Penal. AÇÃO PENAL PÚBLICA (PROCEDIMENTO CRIMINAL COMUM) 250 - CE (2002.05.99.001144-5) AUTOR : JUSTIÇA PÚBLICA INDIC : CARLOMANO GOMES MARQUES ADV/PROC : FRANCISCO MONTEIRO DA SILVA VIANA E OUTRO PROC. ORIGINÁRIO

Leia mais

LATROCÍNIO COM PLURALIDADE DE VÍTIMAS

LATROCÍNIO COM PLURALIDADE DE VÍTIMAS LATROCÍNIO COM PLURALIDADE DE VÍTIMAS ALESSANDRO CABRAL E SILVA COELHO - alessandrocoelho@jcbranco.adv.br JOSÉ CARLOS BRANCO JUNIOR - jcbrancoj@jcbranco.adv.br Palavras-chave: crime único Resumo O presente

Leia mais

2. afastar as imputações constantes dos fatos 1, 10, 11, 12, 15 e 16, por bis in idem;

2. afastar as imputações constantes dos fatos 1, 10, 11, 12, 15 e 16, por bis in idem; A Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn) divulga aos associados, parceiros e colaboradores, a GRANDE CONQUISTA na luta contra a impunidade e a moralidade do Sistema COFEN/CORENs. O ex-presidente do

Leia mais

11175,1;.-.' - ESTADJDA-PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. NILO LUIS RAMALHO VIEIRA

11175,1;.-.' - ESTADJDA-PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. NILO LUIS RAMALHO VIEIRA ' -rr r * 11175,1;.-.' - ESTADJDA-PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO DES. NILO LUIS RAMALHO VIEIRA ACÓRDÃO HABEAS CORPUS N 001.2006.001615-9/001 RELATOR: Des. Nilo Luis Ramalho vieira IMPETRANTE: Francisco

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete do Desembargador Federal Marcelo Navarro

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete do Desembargador Federal Marcelo Navarro RELATÓRIO O Senhor DESEMBARGADOR FEDERAL MARCELO NAVARRO: Cuida-se de apelação criminal interposta pelo Ministério Público Federal contra sentença proferida pelo MM. Juízo da 37ª Vara de Pernambuco, na

Leia mais

PORTARIA N 1840/CGJ/2011

PORTARIA N 1840/CGJ/2011 DJe de 25/11/2011 (cópia sem assinatura digital) PORTARIA N 1840/CGJ/2011 Dispõe sobre a concessão, no âmbito do Estado de Minas Gerais, de autorização de viagem para o exterior de crianças e adolescentes

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL Jerusa, atrasada para importante compromisso profissional, dirige seu carro bastante preocupada, mas respeitando os limites de velocidade. Em uma via de mão dupla,

Leia mais

PROCESSO Nº : 2004.38.03.009474-5

PROCESSO Nº : 2004.38.03.009474-5 PROCESSO Nº : 2004.38.03.009474-5 AÇÃO : PENAL CLASSE : 13.101 AUTOR : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RÉ : LUZIA APARECIDA DE SOUZA FERREIRA BARTH Juiz Federal Substituto : Dr. Felini de Oliveira Wanderley

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL DA REPÚBLICA - 5ª REGIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL DA REPÚBLICA - 5ª REGIÃO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL DA REPÚBLICA - 5ª REGIÃO Excelentíssimo Senhor Desembargador Federal Referência Investigado :Inquérito Policial nº 0116/2010, Tombo 56, PF/PB : Marcus Odilon

Leia mais

EXMA. SRA. DRA. JUÍZA DE DIREITO DO JUIZADO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER DA COMARCA DE FORTALEZA CEARÁ

EXMA. SRA. DRA. JUÍZA DE DIREITO DO JUIZADO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER DA COMARCA DE FORTALEZA CEARÁ 1 EXMA. SRA. DRA. JUÍZA DE DIREITO DO JUIZADO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER DA COMARCA DE FORTALEZA CEARÁ DENÚNCIA Referência: Inquérito Policial n.º XXX-00XXX/2010 O MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

EXERCÍCIO MODELO QUEIXA-CRIME

EXERCÍCIO MODELO QUEIXA-CRIME 2ª Fase OAB/FGV Direito Processual Penal Monitoria Penal Karina Velasco EXERCÍCIO 1 O juiz, ao proferir sentença condenando João por furto qualificado, admitiu, expressamente, na fundamentação, que se

Leia mais

LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

RELATÓRIO O EXMO. SR. JUIZ TOURINHO NETO (RELATOR):

RELATÓRIO O EXMO. SR. JUIZ TOURINHO NETO (RELATOR): fls.1/5 RELATÓRIO O EXMO. SR. JUIZ TOURINHO NETO (RELATOR): 1. Trata-se de apelação criminal interposta pelo MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL contra sentença proferida pelo Juiz Federal Substituto da 2ª Vara

Leia mais

DIREITO PENAL. Exame de Ordem 2009.2 Prova Prático-Profissional 1 PEÇA PROFISSIONAL

DIREITO PENAL. Exame de Ordem 2009.2 Prova Prático-Profissional 1 PEÇA PROFISSIONAL DIREITO PENAL PEÇA PROFISSIONAL José de Tal, brasileiro, divorciado, primário e portador de bons antecedentes, ajudante de pedreiro, nascido em Juazeiro BA, em 7/9/1938, residente e domiciliado em Planaltina

Leia mais

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador RENATO CASAGRANDE

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador RENATO CASAGRANDE PARECER Nº, DE 2010 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em caráter terminativo, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 37, de 2010, da Senadora Lúcia Vânia, que altera o art. 10 do Código de

Leia mais

CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES

CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES - Evasão de divisas e lavagem de capitais as alterações da Lei 12.683/12 - Investigação de crimes financeiros - Cooperação jurídica internacional

Leia mais

EXMO(A) SR(A) DR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA VARA CRIMINAL ESPECIALIZADA DA COMARCA DE SALVADOR- BA.

EXMO(A) SR(A) DR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA VARA CRIMINAL ESPECIALIZADA DA COMARCA DE SALVADOR- BA. EXMO(A) SR(A) DR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA VARA CRIMINAL ESPECIALIZADA DA COMARCA DE SALVADOR- BA. AUTOS DE INQUÉRITO POLICIAL 129/04 04 VOLUMES. AUTOS MP 003.5.4625/2005. O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO

Leia mais

LEI N.º 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990

LEI N.º 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990 LEI N.º 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990 O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: LEI DOS CRIMES HEDIONDOS Dispõe sobre os crimes hediondos, nos termos do art. 5º, inciso XLIII, da Constituição Federal, e determina outras

Leia mais

ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL

ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL. Nomen juris: a Lei nº 12.978/2014 alterou o nome

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO RELATÓRIO O DESEMBARGADOR FEDERAL CID MARCONI: Embargos de Declaração desafiados por Ana Paula Dias Gomes Barbosa e Roberto Abraham Abrahamian Asfora em face do Acórdão de fls. 642/657, cuja ementa tem

Leia mais

inciso II e IV, do Código Penal contra a vítima Cristiane Monteiro da Silva.

inciso II e IV, do Código Penal contra a vítima Cristiane Monteiro da Silva. Processo nº 201402509884 Natureza: Ação Penal Réu: Jhones Milton Soares do Nascimento S E N T E N Ç A O Representante do Ministério Público do Estado de Goiás, com atribuição nesta Comarca, denunciou Jhones

Leia mais

Os acusados foram notificados, e apresentaram defesa preliminar, mas por preencher os requisitos legais a denúncia foi recebida.

Os acusados foram notificados, e apresentaram defesa preliminar, mas por preencher os requisitos legais a denúncia foi recebida. Vara: 1ª Vara de Delitos de Tóxicos Processo: 0070912-73.2009.8.22.0501 Classe: Procedimento Especial da Lei Antitóxicos (Réu Solto) Autor: Ministério Público do Estado de Rondônia Denunciado: Robson Fernandes

Leia mais

USUÁRIO CONTA SUA HISTÓRIA

USUÁRIO CONTA SUA HISTÓRIA NOME ESTADO MUNICÍPIO INSTITUIÇÃO GUILHERME SÃO PAULO (SP) GUARUJÁ CENTRO DE DETENÇÃO PROVISÓRIA DE SÃO VICENTE NOME SEXO GUILHERME MASCULINO IDADE 22 25 COR GRAU DE INSTRUÇÃO RELIGIÃO RENDA ESTADO CIVIL

Leia mais

',V, 4. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA Gabinete do Des. ARNÓBIO ALVES TEODÓSIO

',V, 4. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA Gabinete do Des. ARNÓBIO ALVES TEODÓSIO ',V, 4. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA Gabinete do Des. ARNÓBIO ALVES TEODÓSIO ACORDÃO APELAÇÃO CRIMINAL N2 033.2008.001458-3/002 5g Vara da Comarca de Santa Rita-PB. RELATOR : O Exmo.

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) RELATOR(A): Inquérito policial n. 27-65.2013.6.20.0000 (IP 011/2013). Relator: Desembargador Amílcar Maia. Autor: MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL. Denunciados: Lucicleide Ferreira

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO APELAÇÃO CRIMINAL Nº 0000740-14.2006.4.03.6115/SP 2006.61.15.000740-4/SP

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO APELAÇÃO CRIMINAL Nº 0000740-14.2006.4.03.6115/SP 2006.61.15.000740-4/SP PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO APELAÇÃO CRIMINAL Nº 0000740-14.2006.4.03.6115/SP 2006.61.15.000740-4/SP RELATOR APELANTE : Desembargador Federal MARCELO SARAIVA : Justiça Publica

Leia mais

Espelho Penal Peça. Endereçamento correto da interposição 1ª Vara Criminal do Município X 0 / 0,25

Espelho Penal Peça. Endereçamento correto da interposição 1ª Vara Criminal do Município X 0 / 0,25 Espelho Penal Peça O examinando deve redigir uma apelação, com fundamento no artigo 593, I, do Código de Processo Penal. A petição de interposição deve ser endereçada ao juiz de direito da 1ª vara criminal

Leia mais

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO Gabinete do Desembargador Federal Geraldo Apoliano RELATÓRIO

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO Gabinete do Desembargador Federal Geraldo Apoliano RELATÓRIO RELATÓRIO O DESEMBARGADOR FEDERAL GERALDO APOLIANO (RELATOR): Habeas Corpus impetrado por Anderson José Manta Cavalcanti, com pedido liminar, em favor de José Bispo dos Santos Neto, objetivando a declaração

Leia mais

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos em que é Agravante Ivanildo Faustino da Silva e Agravada Justiça Pública;

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos em que é Agravante Ivanildo Faustino da Silva e Agravada Justiça Pública; , / títtil %finem! ' PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DES. ANTONIO CARLOS COÊLII0 DA FRANCA ACÓRDÃO Agravo em Execução n. 025.2004.000352-4/002 5' Vara da Comarca de

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1ª Central de Inquéritos Policiais 23ª Promotoria de Investigação Penal DENÚNCIA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1ª Central de Inquéritos Policiais 23ª Promotoria de Investigação Penal DENÚNCIA EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA 35ª VARA CRIMINAL DO FORO DA COMARCA DA CAPITAL - RIO DE JANEIRO. Processo n.º 0271912-17.2013.8.19.0001 Inquérito Policial nº.: 015/027/2013. Origem: Divisão de Homicídios

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Durante o carnaval do ano de 2015, no mês de fevereiro, a família de Joana resolveu viajar para comemorar o feriado, enquanto Joana, de 19 anos, decidiu ficar em

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO MPF FLS. 2ª CCR MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL VOTO Nº 7399/2015 (IPL 1763/2010-1) ORIGEM: 5ª VARA FEDERAL CRIMINAL DO RIO DE JANEIRO PROCURADOR OFICIANTE: ARIANE GUEBEL DE ALENCAR RELATORA: RAQUEL ELIAS FERREIRA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR LUIZ SILVIO RAMALHO JÚNIOR

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR LUIZ SILVIO RAMALHO JÚNIOR PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR LUIZ SILVIO RAMALHO JÚNIOR ACÓRDÃO APELAÇÃO CRIMINAL (Processo n 001.2008.024234-8/001) RELATOR: Desembargador Luiz Silvio

Leia mais

V - APELACAO CRIMINAL 2005.51.01.503995-6

V - APELACAO CRIMINAL 2005.51.01.503995-6 RELATOR APELANTE ADVOGADO APELADO ORIGEM : ANDRÉ FONTES : EDUARDO PEREIRA DE OLIVEIRA : DEFENSORIA PUBLICA DA UNIAO : MINISTERIO PUBLICO : JUÍZO FEDERAL DA 4ª VARA CRIMINAL DO RIO DE JANEIRO (200551015039956)

Leia mais

MODELO QUEIXA-CRIME. (especificar a Vara de acordo com o problema)

MODELO QUEIXA-CRIME. (especificar a Vara de acordo com o problema) Disciplina Processo Penal Aula 10 Professora Beatriz Abraão MODELO DE PETIÇÃO DE INTERPOSIÇÃO E RAZÕES DE APELAÇÃO EM CASO DE CONDENAÇÃO POR CRIME COMUM Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da...

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(ÍZA) FEDERAL DA ª VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(ÍZA) FEDERAL DA ª VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(ÍZA) FEDERAL DA ª VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL Referências: IPL nº 260/2015-4 SR/DPF/TO O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL vem à presença de Vossa Excelência,

Leia mais

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO Gabinete do Desembargador Federal Geraldo Apoliano RELATÓRIO

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO Gabinete do Desembargador Federal Geraldo Apoliano RELATÓRIO RELATÓRIO O DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (RELATOR CONVOCADO): Habeas Corpus liberatório impetrado pela Defensoria Pública da União, em favor de Abia Mets, Dudel Hanani, Dahan Honi, Eban Arad e Achisar

Leia mais

2ª AULA INQUÉRITO POLICIAL

2ª AULA INQUÉRITO POLICIAL 2ª AULA INQUÉRITO POLICIAL O inquérito policial é um procedimento (não é processo) que tem por escopo a produção de provas, tudo para abalizar a denúncia (se for o caso) do membro do Ministério Público.

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 211, DE 2014

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 211, DE 2014 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 211, DE 2014 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera o art. 241-D da Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente ECA), para tornar crime a conduta

Leia mais

9ª Vara Criminal Protocolo nº: 362588-24.2011.809.0174 (201103625882) Réu: JOSÉ CARLOS RECKERT S E N T E N Ç A

9ª Vara Criminal Protocolo nº: 362588-24.2011.809.0174 (201103625882) Réu: JOSÉ CARLOS RECKERT S E N T E N Ç A 9ª Vara Criminal Protocolo nº: 362588-24.2011.809.0174 (201103625882) Réu: JOSÉ CARLOS RECKERT S E N T E N Ç A O Ministério Público, via de sua representante legal, denunciou JOSÉ CARLOS RECKERT, brasileiro,

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - JOSÉ LUIZ BARRETO VIVAS 8 de abril de 2015

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - JOSÉ LUIZ BARRETO VIVAS 8 de abril de 2015 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - JOSÉ LUIZ BARRETO VIVAS 8 de abril de 2015 AGRAVO DE EXECUÇÃO PENAL Nº 0010605-96.2012.8.08.0030 - LINHARES - 2ª VARA CRIMINAL

Leia mais

Tribunal de Justiça do Distrito Federal

Tribunal de Justiça do Distrito Federal Tribunal de Justiça do Distrito Federal Circunscrição :4 - GAMA Processo :2011.04.1.003085-4 Vara : 11 - TRIBUNAL DO JÚRI E VARA DOS DELITOS DE TRÂNSITO DO GAMA Autos nº: 2011.04.1.003085-4 AUTORA: JUSTIÇA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo Registro: 2015.0000927737 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0009206-77.2014.8.26.0477, da Comarca de Praia Grande, em que é apelante MARCEL BARBOSA LOPES, é apelado MINISTÉRIO

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECLAMAÇÃO 15.309 SÃO PAULO RELATORA RECLTE.(S) PROC.(A/S)(ES) RECLDO.(A/S) ADV.(A/S) INTDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. ROSA WEBER :MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO :PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL PEÇA PROFISSIONAL Petição inicial: Queixa-crime. Endereçamento: Vara Criminal da Comarca de São Paulo SP. Vara criminal comum, visto que as penas máximas abstratas, somadas, ultrapassam dois anos. Como

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 215, DE 2015 (EM APENSO OS PLS NºS 1.547 E 1.589, DE 2015)

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 215, DE 2015 (EM APENSO OS PLS NºS 1.547 E 1.589, DE 2015) COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 215, DE 2015 (EM APENSO OS PLS NºS 1.547 E 1.589, DE 2015) Acrescenta inciso V ao art. 141 do Decreto- Lei nº 2.848, de 7 de dezembro

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2011

PROJETO DE LEI Nº DE 2011 PROJETO DE LEI Nº DE 2011 Altera a Lei nº 8.137, de 27 de dezembro de 1990, a Lei 8.666, de 21 de junho de 1993 e a Lei nº 8.884, de 11 de junho de 1994. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º O art. 4º

Leia mais

APELANTE FÁBIO CÂNDIDO DA SILVA. APELADO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ. RELATOR DES. JOÃO DOMINGOS KÜSTER PUPPI.

APELANTE FÁBIO CÂNDIDO DA SILVA. APELADO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ. RELATOR DES. JOÃO DOMINGOS KÜSTER PUPPI. 1 AUTOS DE APELAÇÃO CRIMINAL DE N.º 1231245-7, DE FOZ DO IGUAÇU 1ª VARA CRIMINAL. APELANTE FÁBIO CÂNDIDO DA SILVA. APELADO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ. RELATOR DES. JOÃO DOMINGOS KÜSTER PUPPI.

Leia mais

VISTOS OS AUTOS. I - O Ministério Público Federal, por seu agente, ofereceu denúncia em face de:

VISTOS OS AUTOS. I - O Ministério Público Federal, por seu agente, ofereceu denúncia em face de: SEÇÃO JUDICIÁRIA DE PERNAMBUCO 4.ª VARA FEDERAL Nº DE ORDEM: ESPÉCIE: PROCESSO N.º: AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RÉ: Lidiane Barbosa do Nascimento IMPUTAÇÃO: Art. 231, caput e 3.º, c/c art. 70, caput,

Leia mais

COMENTÁRIOS DAS PROVAS DE DIREITO PENAL DO TRE PB Autor: Dicler Forestieri Ferreira

COMENTÁRIOS DAS PROVAS DE DIREITO PENAL DO TRE PB Autor: Dicler Forestieri Ferreira Saudações aos amigos concurseiros que realizaram a prova do TRE PB. Analisei as questões de Direito Penal (área judiciária e área administrativa) e estou disponibilizando o comentário das mesmas. Na minha

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli R E L A T Ó R I O A Exmª Des. Federal MARGARIDA CANTARELLI (Relatora): Cuida-se de mandado de segurança impetrado pelo MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL contra decisão do Juízo da 8ª Vara Federal do Rio Grande

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CRIMINAL DA COMARCA DE GOIÂNIA - GO

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CRIMINAL DA COMARCA DE GOIÂNIA - GO EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CRIMINAL DA COMARCA DE GOIÂNIA - GO Inquérito Policial n.º: 234/2005 Vítima: Administração Pública Réu: Honestino Guimarães Rosa O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO

Leia mais

Origem : 01920050029000 Machadinho do Oeste/RO (1ª Vara Criminal)

Origem : 01920050029000 Machadinho do Oeste/RO (1ª Vara Criminal) TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE RONDÔNIA Câmara Criminal Data de distribuição :31/07/2007 Data de julgamento :25/09/2008 100.019.2005.002900-0 Apelação Criminal Origem : 01920050029000 Machadinho do Oeste/RO (1ª

Leia mais

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 15ª Promotoria Criminal Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 15ª Promotoria Criminal Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher A história da mulher é a história da pior tirania que o mundo conheceu: a tirania do mais forte sobre o mais fraco. 1 EXCELENTÍSSIMA JUÍZA DE DIREITO DA 1ª VARA ESPECIALIZADA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR

Leia mais

Proposta de Razão Recursal

Proposta de Razão Recursal Concurso: Banca examinadora: Proposta de Razão Recursal Oficial Escrevente FAURGS Questões recorríveis: 46, 47, 48, 49 e 52 Professor: Davi André Costa Silva Objeto de recurso Questão Motivo 46 Objeto

Leia mais

PROCESSO PENAL RESUMO DE PROCESSO PENAL 3 Rosivaldo Russo 1) AÇÃO PENAL: 2. INÍCIO DA AÇÃO PENAL

PROCESSO PENAL RESUMO DE PROCESSO PENAL 3 Rosivaldo Russo 1) AÇÃO PENAL: 2. INÍCIO DA AÇÃO PENAL PROCESSO PENAL RESUMO DE PROCESSO PENAL 3 Rosivaldo Russo 1) AÇÃO PENAL: 2. INÍCIO DA AÇÃO PENAL AÇÃO PENAL PÚBLICA tem início através de uma peça que se chama denúncia. Essa é a petição inicial dos crimes

Leia mais

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO Gabinete do Desembargador Federal Geraldo Apoliano RELATÓRIO

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO Gabinete do Desembargador Federal Geraldo Apoliano RELATÓRIO RELATÓRIO O DESEMBARGADOR FEDERAL GERALDO APOLIANO (RELATOR): Apelação Criminal interposta por Douglas Siqueira de Macedo em face da sentença que o condenou à pena privativa de liberdade de 06 (seis) anos

Leia mais

1. Questionamento: 2. Fundamentos:

1. Questionamento: 2. Fundamentos: 1. Questionamento: Preciso saber em qual dispositivo legal se encaixa o seguinte caso: Um senhor induziu um menor, com 12 anos de idade, a praticar ato sexual com animal (ovelha), porém não há indícios

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRÁTICA REGISTRADO(A) SOB N i mm um li um mu mu mu um mi m *03428858* Vistos, relatados e discutidos estes

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Gilberto, quando primário, apesar de portador de maus antecedentes, praticou um crime de roubo simples, pois, quando tinha 20 anos de idade, subtraiu de Renata, mediante

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE PALMAS 3ª VARA CRIMINAL SENTENÇA I - RELATÓRIO

ESTADO DO TOCANTINS PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE PALMAS 3ª VARA CRIMINAL SENTENÇA I - RELATÓRIO ESTADO DO TOCANTINS PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE PALMAS 3ª VARA CRIMINAL PROCESSO Nº 5029091-33.2013.827.2729 SENTENÇA I - RELATÓRIO O Ministério Público denunciou João Batista Marques, brasileiro, casado,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli APELAÇÃO CRIMINAL Nº 5157-PE (2006.83.00.006159-3) APTE : MALENA FERREIRA DE LIMA DEF. DATIVO : JACINTA DE FÁTIMA COUTINHO MOURA APDO : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Origem : 4ª Vara Federal de Pernambuco

Leia mais

15/05/2013 MODELO DE RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE

15/05/2013 MODELO DE RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE Direito Processual Penal 2ª Fase OAB/FGV Professora Beatriz Abraão MODELO DE RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da... Vara Criminal da Comarca... (especificar

Leia mais