Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo Findes. Senai Departamento Regional do Espírito Santo. Equipe técnica. Marcos Guerra Presidente

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo Findes. Senai Departamento Regional do Espírito Santo. Equipe técnica. Marcos Guerra Presidente"

Transcrição

1 Animação

2 Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo Findes Marcos Guerra Presidente Senai Departamento Regional do Espírito Santo Flávio Sérgio Andrade Bertollo Diretor-gestor para Assuntos de Educação Solange Maria Nunes Siqueira Diretora Regional Yvana Miriam Pimentel Moreira Gerente do Departamento de Gestão Operacional Lúcia Helena Cunha Gerente do Departamento de Educação Zilka Sulamita Teixeira de Aguillar Pacheco Gerente da Divisão de Educação Profissional Equipe técnica Fabrício Elias de Oliveira Alves Conteudista Tatyana Ferreira Coordenação Samia Gomes Marques Cavalcante Revisão Pedagógica Antônio Alves dos Santos Diagramação

3 Tecnologia da Informação Animação Versão 0 Vitória 2013

4 2013. Senai - Departamento Regional do Espírito Santo Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei nº 9.610, de 19/02/1998. É proibida a reprodução total ou parcial desta publicação, por quaisquer meios, sem autorização prévia do SENAI/ES. Senai/ES DEP - Departamento de Educação Profissional Ficha catalográfica elaborada pela Biblioteca do Senai-ES - Unidade Serra Dados Internacionais de Catalogação na publicação (CIP) SENAI. Departamento Regional do Espírito Santo. S492d Animação / Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Departamento Regional do Espírito Santo. - Vitória : SENAI, p. : il. Inclui bibliografia 1. Fundamentos para o Design. 2. Projeto Web. 3. Identidade Visual. 4. Animação. 5. Desenvolvimento. Web. I. Título. CDU: Senai-ES - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional do Espírito Santo Av. Nossa Senhora da Penha, 2053 Ed. Findes - 7º andar CEP: Vitória - ES Tel: (27)

5 Apresentação A busca por especialização profissional é constante. Você, assim como a maioria das pessoas que deseja agregar valor ao currículo, acredita nessa idéia. Por isso, para apoiá-lo na permanente tarefa de se manter atualizado, o Senai-ES apresenta este material, visando oferecer as informações que você precisa para ser um profissional competitivo. Todo o conteúdo foi elaborado por especialistas da área e pensado a partir de critérios que levam em conta textos com linguagem leve, gráficos e ilustrações que facilitam o entendimento das informações, além de uma diagramação que privilegia a apresentação agradável ao olhar. Como instituição parceira da indústria na formação de trabalhadores qualificados, o Senai-ES está atento às demandas do setor. A expectativa é tornar acessíveis, por meio deste material, conceitos e informações necessárias ao desenvolvimento dos profissionais, cada vez mais conscientes dos padrões de produtividade e qualidade exigidos pelo mercado. 5

6

7 Sumário 1. Apresentação do Software Linha do Tempo, Camadas e Frames Organização dos Tipos de Símbolos Tipos de Símbolos: Gráfico, Clip de Filme, Botão Importação de Mídias e Bibliotecas Conceitos de Animação Tipos e Formatos de Animações Tempo da Animação Fundamentos de Storyboard Efeitos e Transições de Animação Cenas Controle da Animação Conversão de Arquivos Mmultimídia Formatos de Arquivos Multimídia Tipos de Mídias Impressas Fluxo de Trabalho Geral do Flash Tutorial - Transição de Imagens em Xadrez

8

9 Introdução Este material didático foi elaborado para ser um instrumento de consulta. O conteúdo é aplicável de forma prática no dia-a-dia do profissional, possui uma linguagem simples e de fácil assimilação. Possibilita ao profissional da área de Tecnologia da Informação a obtenção de conhecimentos técnicos, normativos e práticos, contribuindo para a sua formação profissional. 9

10 10

11 Apresentação do Software Ao iniciarmos o Flash, ele vai apresentar uma tela com as opções com que podemos trabalhar. Para quem já utiliza ou utilizou alguma versão anterior do programa, a primeira mudança que pode ser observada é a distribuição de sua workspace. A timeline (linha do tempo) agora está embaixo por padrão como na maioria dos programas de animação. A janela central mostra um menu inicial. À direita, temos algumas paletas como Properties e Library e a caixa de ferramentas. É possível mudar a Workspace, para isso basta clicar no menu Window, Workspace e escolher uma das opções que o Flash disponibiliza, ou, de maneira direta, no menu no topo ao lado direito. Você pode também modificar seu workspace e salvá-lo. Basta definir a posição de seus painéis, timeline, entre outros, e depois clicar no menu Window, Workspace, New Workspace. Área de Trabalho, Painéis e Menus A interface gráfica do Adobe Flash tem uma estrutura semelhante à dos outros softwares da Adobe usados na produção de aplicações multimídia. Menu Está dividida em menus, barra de ferramentas, painéis, barras de propriedades e o stage (ou palco), em que decorre a ação. Note-se que a interface pode ser personalizada de acordo com as necessidades do usuário. Os painéis laterais podem se mover, agrupar e desagregar, estar visíveis ou invisíveis. E, obviamente, podemos guardar a interface, de forma a manter a estrutura escolhida. Isso pode ser realizado clicando em Window Workspace SaveCurrent. Window A visibilidade de todos os painéis pode ser controlada a partir do menu Window. Os painéis são ajustáveis ao utilizador, sendo possível agrupá- -los ou separá-los, minimizá-los ou maximizá-los. 11

12 O painel Properties (propriedades) situa-se na parte inferior da interface, agrupado com o painel Filters, o painel Parameters e também o painel Actions. É neste painel que definimos as propriedades dos elementos do 2.Gesso e suas Propriedades Mecânicas e Físico-químicas. projeto. Properties Para mostrar ou ocultar o painel Properties usamos as teclas Ctrl+F3. Um dos componentes principais da interface é a timeline (linha de tempo), na qual se pode controlar a estrutura, organizar o espaço e o tempo de um projeto. Permite, ainda, criar as estruturas complexas de um projeto por meio da manipulação dos frames e das layers. Nestas pode-se organizar vários tipos de mídia, gráficos vetoriais, imagens bitmap, áudio, vídeo, texto, voz e animações. Timeline Para mostrar ou ocultar a timeline pressionamos as teclas Ctrl+alt+T. O Flash pode trabalhar com vários tipos de mídia, mas as suas ferramentas são de desenho vetorial. Stage No Stage posicionamos nossos objetos e os organizamos no espaço definido em que ocorre a ação. Observe que, nas figuras a seguir, a timeline foi movida para o topo, para ficar parecida com versões anteriores do Flash. 12

13 13

14 Painel de Ferramentas do Flash Podemos dividir a Tools Bar nas seguintes seções: ferramentas, visionamento, cores e opções. Para mostrar ou ocultar a barra de ferramentas usamos o atalho: Ctrl+ F2. Ferramentas A Selection Tool (V), como o próprio nome diz, serve para indicar, selecionar, mover e manipular os objetos no stage. Com ela, podemos selecionar partes, o contorno de uma forma ou seu interior, por exemplo. Podemos alterar a forma ou simplesmente mover o objeto. 14

15 Com o atalho Ctrl+A selecionamos todos os objetos do Stage. Se pressionarmos a tecla shift enquanto arrastamos, moveremos o objeto segundo uma linha vertical ou horizontal. Para duplicar objetos, basta pressionar a tecla alt enquanto os arrastamos. Para modificar a forma do objeto, devemos aproximar o cursor das suas extremidades. Quando o ícone do cursor mudar, poderemos clicar e arrastar para alterar a forma do objeto. Note que ele não deve estar selecionado para fazer esta operação. Snap-to-objects: com esta opção ativa podemos facilmente ligar segmentos de linha entre si. A Sub Selection Tool (A) permite selecionar as âncoras dos objetos e, assim, ter um controle mais preciso de seus contornos. Com um clique sobre o contorno o selecionamos e temos acesso às âncoras. Com um clique sobre as âncoras selecionadas podemos mudar a forma do objeto. A Free Transform Tool (F) permite aplicar transformações ao objeto como: aumentar o tamanho, fazer flips horizontais ou verticais e criar distorção na forma. Com essa ferramenta selecionada, temos acesso, também, na parte inferior da barra, às opções: Rotate&Skew Scale Distort Envelop 15

16 A Gradient Tool permite controlar o gradiente de um objeto. Com essa ferramenta selecionada, podemos controlar: o ponto de focagem, o centro, a largura, o tamanho e a rotação do gradiente. A Lasso Tool (H) permite realizar seleções à mão livre; A Lasso tool permite selecionar um objeto ou partes de um objeto desenhado no stage. Existem quatro opções de configuração dessa ferramenta: Magic Hand permite selecionar preenchimentos de um bitmap, depois de ter sido aplicado o Break Apart. Magic Hand Settings permite acessar as opções de configuração da ferramenta Magic Hand. PolygonMode permite realizar seleções clique a clique. A Pen Tool tem um conjunto de ferramentas associadas: Pen Tool Anchor Point Tool Delete Anchor Point Tool ConvertAnchor Point Tool 16

17 Com a Pen Tool (P), desenhamos as linhas resultantes da introdução dos pontos de âncora. Um clique para novos pontos, dois cliques para parar. Com a Anchor Point Tool (=), inserimos mais âncoras nas linhas desenhadas. Com a Delete Anchor Point Tool (-), eliminamos âncoras. Com a Convert Anchor Point Tool (C), alteramos a forma dos contornos. A Line Tool (N) é usada para desenhar linhas retas no stage. Com a opção snap to objects ativada (painel properties) podemos unir as linhas com mais facilidade. Pressionando a tecla shift, torna-se mais fácil criar linhas retas horizontais, verticais ou oblíquas. A Rectangle Tool está agrupada com a: Oval Tool Rectangle Primitive Tool Oval Primitive Tool PolyStar Tool Com a Rectangle Tool (R), desenhamos retângulos ou quadrados (mantendo pressionada a tecla shift). É, também, possível desenhar retângulos com cantos arredondados utilizando a opção do painel de propriedades. Podemos, igualmente, definir o tipo de linha, a cor e a espessura do contorno, além da cor do preenchimento. Com a Rectangle Primitive Tool (R), desenhamos, igualmente, retângulos ou quadrados, mas podemos arredondar os cantos posteriormente. 17

18 Com a Oval Tool (O), desenhamos elipses ou círculos desde que tenhamos a tecla shift pressionada. No painel properties temos as mesmas opções referentes à rectangle tool. Com a Oval Primitive Tool (O), podemos definir ovais e círculos, além do raio e dos ângulos no objeto. A PolyStar Tool permite desenhar polígonos ou estrelas. No painel properties, podemos definir se será feito um polígono ou uma estrela e determinar o seu número de lados, assim como as propriedades comuns às ferramentas desse grupo. A Pencil Tool (Y) é usada para desenhar diretamente no stage. Possui as seguintes opções de ajuste: Straighten - ajusta as linhas desenhadas de modo a que sejam sempre retilíneas Smooth - suaviza as linhas desenhadas, dando-lhes uma forma curva Ink - não suaviza as linhas nem as torna retas A Brush Tool (B) serve para criar preenchimentos e não linhas de contorno. É uma ferramenta configurável, sendo possível escolher o tamanho e a forma do pincel. Podemos, igualmente, definir a suavidade da pincelada no painel Properties. Na barra de ferramentas podemos determinar os modos de utilização: 18

19 Paint Normal - pinta sem diferenciação entre linhas de contorno ou preenchimento. Paint Fills - pinta sobre o preenchimento, não afetando as linhas de contorno, que ficam sempre por cima. Paint Behind - pinta por trás os objetos desenhados no Stage. Paint Inside - pinta o interior das formas sem afetar o seu contorno. A Ink Bottle Tool (S) permite acrescentar ou alterar a cor do contorno de um objeto no Stage. O objeto deve estar selecionado para poder aplicar o contorno. A Paint Bucket Tool (K) permite atribuir cor a um contorno fechado ou mudar a cor de um existente. Possui um grupo de opções que permite controlar a forma como o preenchimento é realizado: Don t Close Gaps - o preenchimento só é realizado se o contorno do objeto estiver totalmente fechado. Close Small Gaps - o preenchimento é realizado mesmo que existam pequenas falhas nos contornos. Close Medium Gaps - o preenchimento é calculado mesmo que haja aberturas de pequena e média dimensão. Close Large Gaps - o preenchimento é realizado mesmo que existam grandes falhas no contorno. A Eyedropper Tool (I) permite selecionar qualquer cor presente no Stage. Depois de selecionada a cor, a ferramenta transforma-se na Paint Bucket Tool, o que permite a aplicação imediata da cor. 19

20 A Eraser Tool (E) apaga os elementos do Stage e pode ser configurada da mesma forma que a ferramenta Brush Tool: Erase Normal - apaga as linhas e o preenchimento dos objetos do stage. Erase Fills - apaga os preenchimentos do objeto. Erase Lines - apaga os contornos sem afetar o preenchimento do objeto. Opção Object Drawing, pertence às ferramentas Line, Rectangle, Oval, Pencil, Brush e Pen Tool. Com esta opção ativada, cada elemento desenhado no Stage é convertido numa forma agrupada para evitar a interseção com os outros objetos desenhados. Para editar o objeto, clicamos duas vezes sobre ele com Object Drawing ativo. A Text Tool (T) permite inserir texto. Para isso, basta selecionar a ferramenta e clicar na área em que o texto será inserido. Quando selecionamos essa ferramenta temos acesso, na barra de propriedades às opções: Static Text (texto estático). Dynamic Text (texto dinâmico, para manipular com action script). Input Text (campos de texto, usados principalmente em formulários). Podemos controlar o posicionamento e o tamanho do texto por meio dos campos Width of Instance (W) e Height of Instance (H), assim como o seu posicionamento relativo aos eixos X (horizontal) e Y (vertical). 20

21 Para configurar fontes e parágrafos, temos as seguintes opções: Texto estático textos para animação. Texto dinâmico textos para atualização via actionscript. Campo de texto textos para uso principalmente em preenchimento de formulários em flash. Visualização A Hand Tool (H) permite mover o stage. Pode ser ativada temporariamente pressionando-se a tecla barra de espaço. Enquanto permanecer pressionada, a ferramenta ficará ativa. Ao soltá-la, será desativada. A Zoom Tool (M, Z) permite variar a dimensão do Stage entre 8 e 2000%. Também usa-se Ctrl+ + e Ctrl + - para aplicar níveis de zoom. Cores Stroke Color permite definir as cores de contorno. Fill Color permite definir as cores de preenchimento. Swap Colors permite mudar as cores entre o contorno e o preenchimento. No Color permite não atribuir ou retirar a cor de um objeto. 21

22 Barra de Propriedades A barra de propriedades é contextual. Isso significa que de cada ferramenta ela exibirá somente suas propriedades, as do objeto selecionado ou as do documento, se nenhum objeto ou ferramenta estiverem selecionados. 22

23 Cores, Transparência e Preenchimentos As cores dos objetos no Stage (contorno e preenchimento) podem ser editadas usando o menu associado às ferramentas Stroke Color e Fill Color ou os painéis Color e Swatches. 23

24 Nos menus associados ao Stroke Color e ao Fill Color, da Tools Bar, como se pode ver pela imagem podemos determinar a cor, sua porcentagem de transparência e sua definição pormenorizada, clicando no ícone do canto superior direito. No painel Color (normalmente, o primeiro dos painéis), para além da cor e da transparência, podemos definir o tipo de preenchimento: Solid, Linear, Radial ou Bitmap. Qualquer um desses pode ser editado. Podemos, também, escolher o tipo de Overflow: Extend, Reflect ou Repeat. 24 Preenchimento sólido

25 Preenchimento Linear com Overflow Extend. Preenchimento Radial com Overflow Repeat. Preenchimento com Bitmap e Overflow Repeat. 25

26 Linha do Tempo, Camadas e Frames Linha do Tempo As partes da linha do tempo são: A. Indicador de reprodução B. Quadro-chave vazio C. Cabeçalho da linha do tempo D. Ícone da camada de guia E. Menu pop-up exibição de quadros F. Animação quadro a quadro G. Animação interpolada H. Botão rolar até o indicador de reprodução I. Botões de papel de transparência J. Indicador de quadro atual K. Indicador de taxa de quadros L. Indicador de tempo decorrido 26

27 Organização dos Tipos de Símbolos. Os elementos desenhados no Flash correspondem a formas vetoriais. Entretanto, convém notar que esses desenhos não suportam certos tipos de animação. Para tornar o elemento compatível com uma série de finalidades, é necessário convertê-lo em símbolo. Ao transformarmos um desenho ou objeto em símbolo, aplicamos um comportamento a ele, indicando agora que deve receber ações e comportar-se de forma específica. Todo símbolo criado é armazenado na Library (Biblioteca) e pode ser reutilizado diversas vezes, sem aumentar muito o tamanho do arquivo final ( swf ). Tipos de Símbolos Cada símbolo possui uma Linha do Tempo e um Stage exclusivo e completo. Podem-se adicionar quadros, quadros-chave e camadas à Linha do Tempo de um símbolo, da mesma forma que é feito na Linha do Tempo da cena principal. 27

28 Tipos de Símbolos: Gráfico, Clip de Filme e Botão No Flash podemos converter os objetos em três tipos de símbolos: Graphic, Button e MovieClip. Podemos converter um objeto no Stage em símbolo ou criar um símbolo de raiz a partir da Library. Para converter um objeto selecionado no Stage em símbolo, clique no menu Modify Convert to Symbol, ou, use a tecla de atalho F8. Temos três opções: Graphic Symbol (símbolo gráfico), Button (botão) e Movie Clip (clip de filme). O Graphic Symbol serve principalmente para backgrounds e elementos estáticos. Não suportam action script nem consegue integrar som. Tem sua própria Timeline, mas é completamente dependente da Timeline principal do filme. Ou seja, se tivermos uma animação de 17 frames e a Timeline principal só tiver um, só veremos um frame da animação do Graphic Symbol. O Movie Clip Symbol tem uma Timeline independente da principal. Por isso, podemos ver a animação de um Movie Clip na Timeline principal, mesmo que o número de frames não seja coincidente. Pode ter nomes de instâncias diferentes. Logo, pode ser trabalhado com Actionscript e integrar som. Os Button Symbol são usados para criar botões interativos. Têm a sua própria Timeline e são compostos por quatro estados: Up, Over, Down e Hit. 28

29 O primeiro representa a forma normal do botão. Over, quando o utilizador passa o cursor por cima. Down, quando o utilizador clica sobre o botão. Hit define a área clicável. Não é visível, apenas define a área de interação. Veja os exemplos: Botão Gráfico / Clipe de Filme: 29

30 Como criar um símbolo? Desenhe uma forma qualquer (por exemplo, uma lua). Com essa forma selecionada, clique no menu Principal em Modify > Convert to Symbol ou tecle F8. Na tela Convert to Symbol, atribua um nome qualquer (ex: Lua) e defina que ele será um Movie Clip. Não se preocupe com a opção Registration, que será útil quando utilizarmos programação via ActionScript. Clique em Ok. 30

31 Importação de Mídias e Biblioteca Os símbolos criados sempre estarão disponíveis na Biblioteca. Para abri-la, busque por Window > Library no menu Principal ou pressione CTRL + L. 31

32 Ao arrastar um símbolo para o Stage, será criada uma instância dele. Apesar de ser único, pode ter várias instâncias. Pense no símbolo como uma forma, que pode criar diversos bolos (instâncias). Se ela (o símbolo) se modificar, isso se refletirá em todo o bolo criado (as instâncias). Veja o exemplo: Crie uma estrela usando a Ferramenta Polystar. Transforme-a em um símbolo do tipo Movie Clip, pressionando F8. Arraste várias estrelas à cena principal. Dê um duplo clique no símbolo da estrela dentro da biblioteca e faça alguma alteração (por exemplo, mude a cor). O que acontece? A mudança se reflete em todas as estrelas? 32

33 Conceitos de Animação Animação é o processo pelo qual cada fotograma de um filme é produzido individualmente. Pode ser criada por computação gráfica, pela fotografia de uma imagem desenhada, ou repetidamente fazendo pequenas mudanças de movimento em um modelo e fotografando o resultado. Quando os fotogramas são ligados entre si e o filme resultante é visto a uma velocidade de 16 ou mais imagens por segundo, há uma ilusão de movimento contínuo (por causa da persistência de visão humana). O desenvolvimento da animação digital aumentou muito a velocidade do processo, eliminando tarefas mecânicas e repetitivas. Animação na Web Junto com a popularização da Web, animações para esse formato também se popularizaram. GIF, sigla em inglês para Graphics Interchange Format (ou Formato de Intercâmbio de Gráficos), é um tipo de arquivo de imagem que permite ver animações em um navegador da web. Era o formato mais popular para animações na Web até pouco tempo atrás. Porém, é um formato limitado, porque permite apenas 256 cores simultâneas e, muitas vezes, gera arquivos grandes para animações mais complexas. Com o surgimento de outros formatos, como o Flash, criado pela Macromedia e atualmente mantido pela Adobe, o GIF passou a ser utilizado apenas para pequenas animações. O Flash também tem a vantagem de permitir o uso de efeitos sonoros e de criar animações interativas, entre outras. A nova versão do Flash tem ferramentas para animação em 3D, que permitem criar mais efeitos nas animações. 33

34 Tipos e Formatos de Animações Assim como nos filmes, os documentos em Flash dividem intervalos de tempo em quadros. Na linha do tempo, trabalhamos com quadros para organizar e controlar o conteúdo de um documento. Existem dois tipos de quadros-chave: Comum De propriedade Elementos da linha do tempo Quadros-Chave Quadro-Chave Comum Quadro em que aparece um símbolo ou objeto na linha do tempo que irá ser animado. É representado por um círculo preto no interior do quadro. 34

35 Quadro-Chave de Propriedade Quadro em que é definida uma mudança nas propriedades de um objeto para animação. Não utiliza animação quadro a quadro. É representado por um losango escuro. Interpolação O Flash utiliza conceitos matemáticos, como o da interpolação, para criar animações. A ideia básica desse conceito é construir um conjunto de dados completo a partir de amostras. Por exemplo, a partir de uma amostra de pontos, o objetivo é encontrar a função completa. O Flash faz algo parecido para animar a partir de um conjunto de quadros-chave. A animação completa é criada (interpolada). O Flash permite criar três tipos de animações: Animação quadro a quadro Interpolação de movimento Interpolação de formas a) Animação quadro a quadro Nesse tipo de animação, é criado um quadro chave para cada etapa da animação. Quanto mais quadros mais sutil a animação será. 35

36 36

37 b) Animação com interpolação de formas (Shape Tween) Nesse tipo de animação, uma forma vetorial é desenhada em um quadro específico da linha do tempo e alterada em outro quadro específico. O Flash, então, interpola as formas intermediárias entre os quadros. Por exemplo: Desenhe um objeto qualquer, como uma estrela ou um círculo. Selecione o quadro 30 (por exemplo) e adicione um quadro-chave em branco, pressionando F7. Desenhe no quadro 30 a forma na qual o elemento se transformará. Clique em qualquer quadro da animação e selecione a opção Create Shape Tween. 37

38 38

39 c) Animação com interpolação clássica (Classic Tween) O animador apenas determina as posições inicial e final da animação e o Flash automaticamente interpola (movimenta a animação do início ao fim, de maneira fluida). Para evitar falhas e erros, após criar o objeto a ser animado é conveniente convertê-lo em Movieclip e duplicá-lo, pressionando F6 no quadro em que se deseja o fim da animação. Após, selecione qualquer parte da repetição da primeira instância do objeto com o botão direito e escolha Classic Tween. 39

40 d) Animação com interpolação de movimento (Motion Tween) Para compreender melhor, veja o exemplo. Desenhe um objeto qualquer, como uma estrela ou círculo. Clique com o botão direito do mouse no objeto e selecione a opção Create Motion Tween. 40

41 Se o objeto desenhado não tiver sido convertido em símbolo, a janela a seguir vai aparecer. Pressione OK. Feito isso, será construído um quadro-chave com a posição inicial definida, que é onde o objeto está. Arraste-o para a posição final, em que será construído um quadro-chave de propriedade. Pressione Enter e note que o Flash automaticamente criou os quadros entre as posições inicial e final da animação (interpolação). É possível modificar o trajeto da animação em qualquer quadro, apenas arrastando para a posição desejada. Também é possível selecionar o quadro a ser editado pelo indicador de reprodução e arrastá-lo até a posição desejada. Painel Motion Editor Oferece ferramentas para adicionar precisão e detalhes às interpolações. Fica disponível após selecionar a interpolação de movimento na seguinte opção, conforme a imagem a seguir: Existem cinco possibilidades para se modificar uma interpolação: movimentação básica, transformação, efeito de cor, filtros e atenuações. 41

42 42

43 43

44 44

45 45

46 Tempo da Animação O tempo da animação estimado aparece logo abaixo da Timeline. É possivel calculá-lo dividindo o número de quadros pelo FPS (frame per second = quadros por segundo) da animação. Esse tempo é o desta Timeline, conforme a imagem a seguir. Os tempos das Timelines de gráficos e movieclips não são contabilizados. 46

47 Fundamentos de Storyboard Storyboard Storyboard são organizadores gráficos, como uma série de ilustrações ou imagens arranjadas em sequência. O propósito é pré-visualizar um filme, animação ou gráfico animado, incluindo elementos interativos em Websites. (fonte: Wikipédia) Por que se usa Storyboard para animação em Flash? Porque sem uma noção do que deve ser feito, certamente o animador perderá muito tempo inventando algo. O projeto deve sair do papel e, após isso, ir para o desenvolvimento no Software. As ideias devem ou, ao menos, deveriam ser concebidas antes de serem introduzidas no Software. Storyboard feito para um desenho animado de 8 minuto 47

48 Efeitos e Transições de Animação Um efeito de animação muito interessante em Flash é o da transição entre imagens, que dá a falsa sensação de que a mesma figura se transforma em outra. Conseguimos isso transformando as figuras em símbolos gráficos e alternando a transparência entre elas. Veja como no passo-a-passo a seguir: 1) Insira a primeira figura a ser mostrada na layer1 (por exemplo) e transforme-a em símbolo, tipo gráfico. 2) Abra o painel Effect e selecione Alpha 100%. 3) Insira um Keyframe no frame 10 (por exemplo) e coloque Alpha 0%. 4) Volte ao Keyframe1 e coloque-o com uma animação tipo Motion (não precisa configurar mais nada). 5) Insira uma nova Layer e coloque a segunda figura nela. Para efeito de transição, faça com que o Keyframe inicial dessa segunda Layer comece no frame 8 (por exemplo). 6) Transforme essa segunda figura em um símbolo tipo gráfico. 7) Abra o painel Effect e clique em Alpha 0%. Insira um Keyframe no frame 20 (por exemplo) e coloque o Alpha em 100%. 8) No Keyframe inicial dessa segunda Layer (que deve estar no Frame 8 da animação), coloque uma animação tipo Classic Tween. 9) Dessa maneira, a primeira imagem começará visível, desaparecendo aos poucos, enquanto a segunda imagem irá aparecer, dando um efeito de transição. Se preferir, posicione as duas imagens uma sobre a outra (em Layers diferentes) e veja o interessante efeito de transição. Além dos efeitos, há filtros para usar nos quadros chaves da animação, nos movieclips apenas. 48

49 Exemplo do filtro Glow E seu aspecto no movieclip. 49

50 Cenas Um documento Flash pode ter uma ou mais cenas, usadas para simplificar o trabalho de criação de animações ou Sites muito grandes. Imagine criar um Site com preloader, introdução e conteúdo em uma única linha de tempo? Ficaria confuso e poderia criar falhas no projeto. Para resolver esse problema, especificamente, poderíamos ter uma cena para o Preloader, outra para a introdução e uma última para o conteúdo do Site. Cada cena com sua linha de tempo sem que uma interferisse na outra. 50

51 No painel de gerenciamento de cenas podemos apenas criar nova cena, duplicá-la, exclui-la ou renomea-la dando um duplo clique em seu nome. Para alternar entre as cenas criadas, utilize o botão do lado direito do Stage. 51

52 Controle da Animação A animação pode requerer uma pausa ou reação à passagem do mouse para chegar à outra etapa ou cena. Normalmente, aplicamos esse controle sobre botões de ação, associando ActionScript. Essa associação pode ser feita pressionando a tecla F9, que abrirá a janela a seguir: Para atribuir a um botão alguma programação, pressione F9. Na janela Actions, podemos digitar ou selecionar as ações que desejamos. No exemplo a seguir colocamos três ações no mesmo botão apenas para demonstrar as opções mais comuns. a. Play() b. Stop() c. GotoAndPlay(N) ou GotoAndStop(N) Dando um duplo clique em uma dessas opções do painel esquerdo, automaticamente ela será adicionada no painel de códigos. As ações específicas relativas aos botões se concentram no evento: ON ( Tipo de evento ){ // ação desejada quando o evento ocorrer } 52

53 Como no exemplo da figura a seguir: Os tipos possíveis de eventos são simplesmente selecionados à escolha do usuário. Em uma animação simples, sem repetição, normalmente colocaremos uma ação no último quadro para parar a animação naquele instante. O comando será sempre t;. Quando colocarmos alguma ação diretamente em algum quadro da linha do tempo, nesse quadro, independente de haver ou não desenhos, aparecerá a letra A minúscula acima do ponto do círculo cheio/vazio do quadro chave. 53

54 Em caso de banners para veículos de propaganda Web (sites de jornais, entre outros) podem-se utilizar dois estados, como aberto e fechado, para utilizar programação Javascript no lado do navegador (Browser) cliente e expandir a tela. (ex.: Site Folha Vitória br) Um exemplo da Timeline, nesse caso, é mostrado a seguir. No caso de botões para acionamentos, como banners clicáveis, podemos em alguns casos deixar o botão ser transparente, inserindo objeto de desenho apenas na etapa Hit dele e vazio nas outras. A programação específica dos botões deverá ser fornecida pelo Site veículo, para não haver problemas de interface e compatibilidade. 54

Prática 3 Princípios da Animação

Prática 3 Princípios da Animação Prática 3 Princípios da Animação As animações em um site são bem discutidas quanto ao seu uso, pois, qualquer coisa que se movimenta na visão periférica ocupa lugar na consciência. Isso faz com que o usuário

Leia mais

Prática 2 Características do Flash

Prática 2 Características do Flash Prática 2 Características do Flash 1. Objetivos Se familiarizar com os Painéis, Frames e Timelines. Desenvolver uma animação simples. 2. Recursos Necessários Computador com o programa Macromedia Flash

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

c) Insira uma nova camada, acima daquela que contém o texto. Nomeie-a de máscara. Clique com o botão direito nesta camada e marque a opção Mask.

c) Insira uma nova camada, acima daquela que contém o texto. Nomeie-a de máscara. Clique com o botão direito nesta camada e marque a opção Mask. Prática 5 Efeitos 1. Objetivos Desenvolver animações usando máscaras Fazer metamorfose pelo uso do Break apart 2. Recursos Necessários Computador com o programa Macromedia Flash MX ou superior. 3. Conceitos

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Tecnologia CT. Power Point. Básico

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Tecnologia CT. Power Point. Básico Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Tecnologia CT Power Point Básico Santa Maria, julho de 2006 O Power Point é um aplicativo do Microsoft Office direcionado à criação de apresentações.

Leia mais

Ferramenta para design de web site Macromedia Flash Fábio Fernandes

Ferramenta para design de web site Macromedia Flash Fábio Fernandes Ferramenta para design de web site Macromedia Flash Fábio Fernandes O Flash entrou no mercado de web design introduzindo o que até então ainda não havia sido alcançado: a criação de animações e interatividade

Leia mais

Continuação. 32. Inserir uma imagem da GALERIA CLIP-ART

Continuação. 32. Inserir uma imagem da GALERIA CLIP-ART Continuação 32. Inserir uma imagem da GALERIA CLIP-ART a) Vá para o primeiro slide da apresentação salva no item 31. b) Na guia PÁGINA INICIAL, clique no botão LAYOUT e selecione (clique) na opção TÍTULO

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

[CURSO DE FÉRIAS FIREWORKS] JULHO / 2011

[CURSO DE FÉRIAS FIREWORKS] JULHO / 2011 Conteúdo 1. OBJETIVO DO FIREWORKS... 2 1.1 - Diferença entre imagem Vetorial e Bitmap... 2 1.2 - Formato de Arquivos... 3 2. AMBIENTE DO FIREWORKS... 3 2.1 - INICIANDO UM PROJETO... 4 3. DESENHANDO NO

Leia mais

C D. C) Coleções: é usada para organizar o conteúdo de áudio, vídeo e imagens em pastas, buscando facilitar a montagem do storyboard.

C D. C) Coleções: é usada para organizar o conteúdo de áudio, vídeo e imagens em pastas, buscando facilitar a montagem do storyboard. 1 Windows Movie Maker XP O Windows Movie Maker é um software de edição de vídeos que permite criar e editar filmes caseiros, inserindo efeitos, músicas, legendas e transições. O vídeo pode ser criado a

Leia mais

CRIAR UMA ANIMAÇÃO BÁSICA NO FLASH MX

CRIAR UMA ANIMAÇÃO BÁSICA NO FLASH MX CRIAR UMA ANIMAÇÃO BÁSICA NO FLASH MX Introdução Este tutorial vai-te ajudar a compreender os princípios básicos do Flash MX - tal como layers, tweens, cores, texto, linhas e formas. No final deste tutorial

Leia mais

O Stage onde estão os gráficos, videos, botões etc que irão aparecer durante o play back.

O Stage onde estão os gráficos, videos, botões etc que irão aparecer durante o play back. O que é o Flash? Copyright 2006/2007 Jorge Mota- Multimédia I/ISTEC O flash é uma ferramenta autor, que pode ser usada por designers, editores de conteúdos, engenheiros multimédia e programadores para

Leia mais

Microsoft Power Point 2007

Microsoft Power Point 2007 Microsoft Power Point 2007 Sumário Layout e Design 4 Formatação de Textos 8 Salvando um arquivo do PowerPoint 15 Plano de Fundo 16 Marcadores 18 Réguas e grade 19 Tabelas 20 Gráficos 21 Imagens 22 Smart

Leia mais

Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ

Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ 1 1. Introdução Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ O ImageJ é um software livre (freeware) que pode ser obtido gratuitamente no site http://rsb.info.nih.gov/ij/. Esse software é

Leia mais

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word 1 Iniciando o Word 2010 O Word é um editor de texto que utilizado para criar, formatar e imprimir texto utilizado para criar, formatar e imprimir textos. Devido a grande quantidade de recursos disponíveis

Leia mais

Crie um novo documento de mais ou menos 300x300Selecione a ferramenta Elipse tool (elipse U)

Crie um novo documento de mais ou menos 300x300Selecione a ferramenta Elipse tool (elipse U) Animação Crie um novo documento de mais ou menos 300x300Selecione a ferramenta Elipse tool (elipse U) Crie uma bola segurando a tecla SHIFT com uma cor qualquer Duplique essa bola através do menu Editar

Leia mais

Banner Flutuante. Dreamweaver

Banner Flutuante. Dreamweaver Banner Flutuante Dreamweaver Começamos com um arquivo em branco no Dreamweaver MX. Para que o banner apareça sobre a página, precisamos inserir uma camada a mais no arquivo HTML. Selecione o menu Inserir

Leia mais

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO.

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO. SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ... 2 DICAS PEDAGÓGICAS:... 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO... 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD... 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO... 3 PASSO 3 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO... 4 CRIANDO NOVAS

Leia mais

Ferramentas do Flash CS3

Ferramentas do Flash CS3 Ferramentas do Flash CS3 Podemos dividir a Tools Bar nas seguintes secções: ferramentas, visionamento, cores e opções. Para mostrar ou ocultar a barra de ferramentas usamos o atalho: cmd+ F2. Ferramentas

Leia mais

Introdução ao Adobe Flash CS4

Introdução ao Adobe Flash CS4 Principais Arquivos do Flash http://tv.adobe.com/show/learn-flash-professional-cs4/ Introdução ao Adobe Flash CS4 Profa. Flávia Pereira de Carvalho Fontes: Adobe Flash CS4 Design para Web Processor Alfamídia

Leia mais

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010.

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010. 1 Publisher 2010 O Publisher 2010 é uma versão atualizada para o desenvolvimento e manipulação de publicações. Juntamente com ele você irá criar desde cartões de convite, de mensagens, cartazes e calendários.

Leia mais

Seleção Retangular Esta é uma das ferramentas mais usadas. A seleção será indicada pelas linhas tracejadas que fazem a figura de um retângulo.

Seleção Retangular Esta é uma das ferramentas mais usadas. A seleção será indicada pelas linhas tracejadas que fazem a figura de um retângulo. O que é o Gimp? O GIMP é um editor de imagens e fotografias. Seus usos incluem criar gráficos e logotipos, redimensionar fotos, alterar cores, combinar imagens utilizando o paradigma de camadas, remover

Leia mais

POWERPOINT BÁSICO. Facilitador Alisson Cleiton dos Santos Analista Programador / Professor contato@alissoncleiton.com.br

POWERPOINT BÁSICO. Facilitador Alisson Cleiton dos Santos Analista Programador / Professor contato@alissoncleiton.com.br POWERPOINT BÁSICO Facilitador Alisson Cleiton dos Santos Analista Programador / Professor contato@alissoncleiton.com.br POWER POINT INICIANDO O POWERPOINT 2000 Para iniciar o PowerPoint 2000. A partir

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft PowerPoint 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Encontre o que você precisa Clique

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO 3 DICAS PARA CRIAR UM BOM SITE 4

Sumário INTRODUÇÃO 3 DICAS PARA CRIAR UM BOM SITE 4 Sumário Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 5.988 de 14/12/73. Nenhuma parte deste livro, sem prévia autorização por escrito de Celta Informática, poderá ser reproduzida total ou parcialmente,

Leia mais

Apostila de Windows Movie Maker

Apostila de Windows Movie Maker Apostila de Windows Movie Maker Autor: João Paulo da Silva Apostila de Windows Movie Maker Autor: João Paulo da Silva 2 Índice Introdução ao Windows Movie Maker...03 O que é o Windows Movie Maker?...03

Leia mais

17:47:08. Introdução à Informática com Software Livre

17:47:08. Introdução à Informática com Software Livre 17:47:08 Introdução à Informática com Software Livre 1 17:47:09 Audacity 2 Audacity 17:47:09 Audacity é um Software Livre de edição digital de áudio, disponível principalmente nas plataformas: Windows,

Leia mais

Introdução... 1. Instalação... 2

Introdução... 1. Instalação... 2 ONTE DO Introdução... 1 O que é IPP?... 1 Qual é a função de um software Samsung IPP?... 1 Instalação... 2 Requisitos do sistema... 2 Instalar o software Samsung IPP... 2 Desinstalar o software Samsung

Leia mais

Desenhando no Flash. Comece um novo arquivo novo, de tamanho 500 X 300 pixels.

Desenhando no Flash. Comece um novo arquivo novo, de tamanho 500 X 300 pixels. Desenhando no Flash Os arquivos criados no Flash guardam e apresentam as informações gráficas vetorialmente. Isto significa que as imagens são entendidas como formas e preenchimentos e o que é armazenado

Leia mais

Migrando para o Outlook 2010

Migrando para o Outlook 2010 Neste guia Microsoft O Microsoft Outlook 2010 está com visual bem diferente, por isso, criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Leia-o para saber mais sobre as principais

Leia mais

Corel Draw 12. Enviado por: Jair Marcolino Felix. Rua Dr. Osvaldo Assunção nº 72 Tucano BA Próximo a Escola de Artes e Ofícios (antigo CESG)

Corel Draw 12. Enviado por: Jair Marcolino Felix. Rua Dr. Osvaldo Assunção nº 72 Tucano BA Próximo a Escola de Artes e Ofícios (antigo CESG) Corel Draw 12 Enviado por: Jair Marcolino Felix Corel Draw 12 O Corel Draw é um programa de design gráfico pertencente à Corel.O Corel Draw é um aplicativo de ilustração e layout de página que possibilita

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Word 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress O pacote BrOffice é um pacote de escritório muito similar ao já conhecido Microsoft Office e ao longo do tempo vem evoluindo e cada vez mais ampliando as possibilidades

Leia mais

Explorando a Interface Flash

Explorando a Interface Flash CAPÍTULO UM Explorando a Interface Flash Se essa é sua primeira vez utilizando o Flash, pode levar algum tempo até que você se acostume com a abordagem idiossincrática do programa em relação aos desenhos

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Prática 6 ActionScript

Prática 6 ActionScript Prática 6 ActionScript 1. Objetivos Se familiarizar com o ActionScript. Usar comandos e funções básicas. 2. Recursos Necessários Computador com o programa Macromedia Flash MX ou superior. 3. Conceitos

Leia mais

De seguida vamos importar a imagem da lupa File > Import e abrir a imagem Lupa.png que está no Cd-rom.

De seguida vamos importar a imagem da lupa File > Import e abrir a imagem Lupa.png que está no Cd-rom. LUPA Introdução A base que está por detrás deste tutorial são duas imagens, uma com 50% do tamanho original colocada numa layer e outra imagem com o tamanho original colocada numa Mask layer dentro de

Leia mais

PS02_02-08: Exercícios: Photoshop CS3. Objetivo: FERRAMENTAS DE PINTURA. 1) Abra um novo arquivo e altere os valores para a seguinte configuração:

PS02_02-08: Exercícios: Photoshop CS3. Objetivo: FERRAMENTAS DE PINTURA. 1) Abra um novo arquivo e altere os valores para a seguinte configuração: PS02_02-08: Objetivo: FERRAMENTAS DE PINTURA Exercícios: 1) Abra um novo arquivo e altere os valores para a seguinte configuração: 2) Finalize a configuração. A janela da imagem, também chamada de tela

Leia mais

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel *

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * material do 2010* 1.0 Introdução O Excel nos ajuda a compreender melhor os dados graças à sua organização em células (organizadas em linhas e colunas) e ao uso

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME Apresentação Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE POWER POINT 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha.

Leia mais

BrOffice.org - Impress

BrOffice.org - Impress BrOffice.org Impress 1 BrOffice.org - Impress Programa de apresentação, utilizado para criação e manipulação de slides. Os slides criados para uma eletrônica podem conter texto, gráficos, objetos, formas,

Leia mais

ANDRÉ APARECIDO DA SILVA APOSTILA BÁSICA SOBRE O POWERPOINT 2007

ANDRÉ APARECIDO DA SILVA APOSTILA BÁSICA SOBRE O POWERPOINT 2007 ANDRÉ APARECIDO DA SILVA APOSTILA BÁSICA SOBRE O POWERPOINT 2007 CURITIBA 2015 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO AO MICROSOFT POWERPOINT 2007... 3 JANELA PRINCIPAL... 3 1 - BOTÃO OFFICE... 4 2 - FERRAMENTAS DE ACESSO

Leia mais

Tour pela área de trabalho

Tour pela área de trabalho Tour pela área de trabalho Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico. Neste tutorial, você se familiarizará com a terminologia

Leia mais

Colégio IDESA 2009 Web Design

Colégio IDESA 2009 Web Design Índice Tópico 1 - Conhecendo a Ferramenta 1. Ferramentas, Agrupamento e Linha do Tempo 2. Painéis e Scenes 3. Dando Movimento à Objetos 4. Motion Tween a. Objetos e Textos b. Linha Guia c. Máscara de Objetos

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

Power Point. Autor: Paula Pedone

Power Point. Autor: Paula Pedone Power Point Autor: Paula Pedone INTRODUÇÃO O POWER POINT é um editor de apresentações, pertencente ao Pacote Office da Microsoft. Suas principais características são: criação de apresentações através da

Leia mais

Dicas para usar melhor o Word 2007

Dicas para usar melhor o Word 2007 Dicas para usar melhor o Word 2007 Quem está acostumado (ou não) a trabalhar com o Word, não costuma ter todo o tempo do mundo disponível para descobrir as funcionalidades de versões recentemente lançadas.

Leia mais

Introdução ao Adobe Flash CS4

Introdução ao Adobe Flash CS4 Introdução ao Adobe Flash CS4 Profa. Flávia Pereira de Carvalho Fontes: Adobe Flash CS4 Design para Web Processor Alfamídia Classroom in a Book Guia de Treinamento Oficial da Adobe Crie, Anime e Publique

Leia mais

Introdução ao Adobe Flash CS4

Introdução ao Adobe Flash CS4 Introdução ao Adobe Flash CS4 Profa. Flávia Pereira de Carvalho Fontes: Adobe Flash CS4 Design para Web Processor Alfamídia Classroom in a Book Guia de Treinamento Oficial da Adobe Crie, Anime e Publique

Leia mais

Sistemas Eletrônicos de Apresentação. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 47p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Sistemas Eletrônicos de Apresentação. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 47p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Ismael Souza Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP, Graduado em Tecnologia em Segurança da Informação - UNICESP. Professor de concurso da área de informática e consultor em EAD.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Instruções para Uso do Software VISIO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Instruções para Uso do Software VISIO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Instruções para Uso do Software VISIO Fevereiro/2006 Instruções para uso do Visio... 03 Instruções para Uso do Software VISIO 2 Instruções para uso do Visio O Visio 2003...

Leia mais

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Parte 2 Sistema Operacional MS-Windows XP Créditos de desenvolvimento deste material: Revisão: Prof. MSc. Wagner Siqueira Cavalcante Um Sistema Operacional

Leia mais

Adenda ao Guia de Consulta Rápida ZoomText 10.1

Adenda ao Guia de Consulta Rápida ZoomText 10.1 Adenda ao Guia de Consulta Rápida ZoomText 10.1 Esta adenda ao Guia de Consulta Rápida ZoomText 10 abrange novas funcionalidades e outras alterações específicas ao ZoomText 10.1. Para obter instruções

Leia mais

Certificado ISO 9001:2000 Nº 23.0021/98. Centro de Informática CETEP Quintino www.ciquintino.com.br. Elaborada por: João Marcelo

Certificado ISO 9001:2000 Nº 23.0021/98. Centro de Informática CETEP Quintino www.ciquintino.com.br. Elaborada por: João Marcelo Certificado ISO 9001:2000 Nº 23.0021/98 Centro de Informática CETEP Quintino www.ciquintino.com.br Elaborada por: João Marcelo A POLÍTICA DA QUALIDADE DO CI Prover cursos de nível básico profissionalizante

Leia mais

GRADIENTES. f lash TRABALHANDO COM. Guilherme Marconi

GRADIENTES. f lash TRABALHANDO COM. Guilherme Marconi f lash TRABALHANDO COM GRADIENTES Muito bem, vamos parar de falar sobre essa ferramenta espetacular e colocarmos logo a mão na massa. Neste exercício, nós veremos o que se pode criar com uma boa noção

Leia mais

Windows Live Movie Maker

Windows Live Movie Maker Windows Live Movie Maker Passo-a-passo para Professores Criar um filme com o Windows Live Movie Maker Descarregue o programa 1. Visite o site http://explore.live.com/windows-live-movie-maker e descarregue

Leia mais

Microsoft PowerPoint 2003

Microsoft PowerPoint 2003 Página 1 de 36 Índice Conteúdo Nº de página Introdução 3 Área de Trabalho 5 Criando uma nova apresentação 7 Guardar Apresentação 8 Inserir Diapositivos 10 Fechar Apresentação 12 Abrindo Documentos 13 Configurar

Leia mais

Licenciamento de Uso

Licenciamento de Uso Licenciamento de Uso Este documento é propriedade intelectual 2002 do Centro de Computação da Unicamp e distribuído sob os seguintes termos: 1. As apostilas publicadas pelo Centro de Computação da Unicamp

Leia mais

Aula 03 PowerPoint 2007

Aula 03 PowerPoint 2007 Aula 03 PowerPoint 2007 Professor: Bruno Gomes Disciplina: Informática Básica Curso: Gestão de Turismo Sumário da aula: 1. Abrindo o PowerPoint; 2. Conhecendo a Tela do PowerPoint; 3. Criando uma Nova

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft OneNote 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Alterne entre a entrada por toque

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido Microsoft PowerPoint 2013 apresenta uma aparência diferente das versões anteriores; desse modo, criamos este guia para ajudá-lo a minimizar a curva de aprendizado. Encontre o que

Leia mais

Flash PreLoader. Selecione o primeiro keyframe da layer script, clique no lo local indicado na imagem e cole o seguinte actionscript:

Flash PreLoader. Selecione o primeiro keyframe da layer script, clique no lo local indicado na imagem e cole o seguinte actionscript: CURSO DISCIPLIN A PERÍODO: P2 PROFESS OR Faculdade de Tecnologia da Paraíba CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA A INTERNET DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB ESTÁTICAS Semestre: 2008.2 Geraldo

Leia mais

Índice Apresentando o software Programa aberto Criando nova animação Trabalhando as animações Ferramentas Abrir uma figura como animação

Índice Apresentando o software Programa aberto Criando nova animação Trabalhando as animações Ferramentas Abrir uma figura como animação Apostila Índice Apresentando o software...o que são GIF s animadas Programa aberto 2 Criando nova animação 3 Trabalhando as animações 3 Ferramentas 4 Abrir uma figura como animação 5 Barras de ferramentas

Leia mais

O OpenOffice.org Impress

O OpenOffice.org Impress 1 O OpenOffice.org Impress O OpenOffice.org Impress é uma ferramenta excelente para a criação de apresentações multimídia realmente eficientes. Suas apresentações vão brilhar com figuras, efeitos especiais,

Leia mais

Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Educação Laboratório de Novas Tecnologias Aplicadas à Educação

Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Educação Laboratório de Novas Tecnologias Aplicadas à Educação Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Educação Laboratório de Novas Tecnologias Aplicadas à Educação Guia didático para professores sobre o Windows Movie Maker Prof. Dr Sérgio Ferreira Amaral

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 4

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 4 Mic crosoft Excel 201 0 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 4 Interface... 4 Guias de Planilha... 5 Movimentação na planilha... 6 Entrada de textos e números... 7 Congelando painéis... 8 Comentários nas Células...

Leia mais

Trabalhando com Imagens no Word XP

Trabalhando com Imagens no Word XP Table of Contents Trabalhando com imagens...1 A barra de desenho...2 Tela de desenho...2 Caixa de Texto...3 Linha...4 Seta...4 Retângulo (e quadrado)...5 Elipse (e círculo)...5 AutoFormas...6 Modificação

Leia mais

Turma. PowerPoint 2003

Turma. PowerPoint 2003 PowerPoint 2003 Apresentação O Power Point é um aplicativo do Microsoft Office direcionado à criação de apresentações. Com ele você poderá criar rapidamente slides com esquemas, textos animados, sons e

Leia mais

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive Google Drive um sistema de armazenagem de arquivos ligado à sua conta Google e acessível via Internet, desta forma você pode acessar seus arquivos a partir de qualquer dispositivo que tenha acesso à Internet.

Leia mais

Agente Administrativo do MTE

Agente Administrativo do MTE PowerPoint 2003 Apresentação O Power Point é um aplicativo do Microsoft Office direcionado à criação de apresentações. Com ele você poderá criar rapidamente slides com esquemas, textos animados, sons e

Leia mais

Manual da AGENDA GRACES 2011

Manual da AGENDA GRACES 2011 1 Agenda Graces Manual da AGENDA GRACES 2011 O Sistema Agenda Graces integrada ao Sistema Graces e Agenda Graces Grátis foi desenvolvido pela empresa Quorum Informática. Este Manual tem por objetivo atender

Leia mais

Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico.

Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico. Vetorizar imagens Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico. Neste tutorial, você irá vetorizar uma imagem de bitmap para convertê-la

Leia mais

Microsoft Power Point - Manual de Apoio

Microsoft Power Point - Manual de Apoio Microsoft Power Point - Manual de Apoio Pág. 1 de 26 Apresentação e introdução O ambiente de trabalho do Power Point. Abrir, guardar e iniciar apresentações. Obter ajuda enquanto trabalha. Principais barras

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS. Prof. M.Sc.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS. Prof. M.Sc. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS Microsoft Office PowerPoint 2007 Prof. M.Sc. Fábio Hipólito Julho / 2009 Visite o site:

Leia mais

Roxio Easy CD & DVD Burning

Roxio Easy CD & DVD Burning Roxio Easy CD & DVD Burning Guia de Introdução 2 Começando a usar o Easy CD & DVD Burning Neste guia Bem-vindo ao Roxio Easy CD & DVD Burning 3 Sobre este guia 3 Sobre o conjunto Easy CD & DVD Burning

Leia mais

POWER POINT 2003 CARREGANDO O POWER POINT

POWER POINT 2003 CARREGANDO O POWER POINT ÍNDICE POWER POINT 2003...2 CARREGANDO O POWER POINT...2 JANELA PRINCIPAL...3 PARTES DA JANELA...3 MENUS DO POWER POINT...4 BARRAS DE FERRAMENTAS...6 BARRA DE FERRAMENTA PADRÃO...6 BARRA DE FERRAMENTA

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 1) No sistema operacional Microsoft Windows 8, uma forma rápida de acessar o botão liga/desliga é através do atalho: a) Windows + A. b) ALT + C. c) Windows + I. d) CTRL +

Leia mais

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente o Windows 7 possui uma interface muito intuitiva, facilitando a experiência individual do

Leia mais

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word PowerPoint 2013 Sumário Introdução... 1 Iniciando o PowerPoint 2013... 2 Criando Nova Apresentação... 10 Inserindo Novo Slide... 13 Formatando Slides... 15 Inserindo Imagem e Clip-art... 16 Inserindo Formas...

Leia mais

Macromedia Flash MX 1

Macromedia Flash MX 1 Macromedia Flash MX 1 Macromedia Flash MX 2 Universidade José do Rosário Vellano Bacharelado em Ciência da Computação Práticas de Ensino Alunos: Dayana Ribeiro de Castro Ferreira Luiz Ferreira Peçanha

Leia mais

COMO DIGITALIZAR E FINALIZAR SEUS PROGRAMAS DE RÁDIO EM CD 1 Mariana Moura e Marcelo Berg

COMO DIGITALIZAR E FINALIZAR SEUS PROGRAMAS DE RÁDIO EM CD 1 Mariana Moura e Marcelo Berg COMO DIGITALIZAR E FINALIZAR SEUS PROGRAMAS DE RÁDIO EM CD 1 Mariana Moura e Marcelo Berg Para que possamos digitalizar nossos programas de rádio gravados em fita cassete, utilizaremos: - o próprio gravador

Leia mais

Sumário. 1 Tutorial: Blogs no Clickideia

Sumário. 1 Tutorial: Blogs no Clickideia 1 Tutorial: Blogs no Clickideia Sumário Introdução... 2 Objetivos... 2 Instruções para utilização do Tutorial... 2 Acesso ao Portal e a Home Blog... 3 Página Inicial da área do Blog... 4 Apresentação da

Leia mais

8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR $,'(GR5HSRUW0DQDJHU

8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR $,'(GR5HSRUW0DQDJHU $,'(GR5HSRUW0DQDJHU Neste capítulo vamos abordar o ambiente de desenvolvimento do Report Manager e como usar os seus recursos. $FHVVDQGRRSURJUDPD Depois de instalado o Report Manager estará no Grupo de

Leia mais

TÉCNICAS DE CAD PARA ENGENHARIA CIVIL AULA 2 2. FUNÇÕES BÁSICAS / ESTRUTURAS DE COMANDOS. 3. COMO DEFINIR UMA SEÇÃO DE TRABALHO (Arquivo)

TÉCNICAS DE CAD PARA ENGENHARIA CIVIL AULA 2 2. FUNÇÕES BÁSICAS / ESTRUTURAS DE COMANDOS. 3. COMO DEFINIR UMA SEÇÃO DE TRABALHO (Arquivo) Profs. Paula Viero e Beatriz Lima TÉCNICAS DE CAD PARA ENGENHARIA CIVIL AULA 2 1. O AUTOCAD 2. FUNÇÕES BÁSICAS / ESTRUTURAS DE COMANDOS 3. COMO DEFINIR UMA SEÇÃO DE TRABALHO (Arquivo) 4. ALGUNS COMANDOS

Leia mais

MANUAL TECLADO ADAPTADO IntelliKeys USB

MANUAL TECLADO ADAPTADO IntelliKeys USB NAPNE Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Especiais SIEP Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica MANUAL TECLADO ADAPTADO IntelliKeys USB Fonte: User s Guide (Guia do

Leia mais

Introdução ao Fireworks CS4

Introdução ao Fireworks CS4 Introdução ao Fireworks CS4 Profa. Flávia Pereira de Carvalho Fontes: Adobe Fireworks CS4 Design para Web Processor Alfamídia Criação de Sites: Layout e Projetos - Processor Alfamídia Crie, Anime e Publique

Leia mais

Microsoft Office 2007

Microsoft Office 2007 Produzido pela Microsoft e adaptado pelo Professor Leite Júnior Informática para Concursos Microsoft Office 2007 Conhecendo o Office 2007 Visão Geral Conteúdo do curso Visão geral: A nova aparência dos

Leia mais

Microsoft Office PowerPoint 2007

Microsoft Office PowerPoint 2007 INTRODUÇÃO AO MICROSOFT POWERPOINT 2007 O Microsoft Office PowerPoint 2007 é um programa destinado à criação de apresentação através de Slides. A apresentação é um conjunto de Sides que são exibidos em

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft OneNote 2013 apresenta uma aparência diferente das versões anteriores; desse modo, criamos este guia para ajudá-lo a minimizar a curva de aprendizado. Alternar entre o

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho.

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho. Conceitos básicos e modos de utilização das ferramentas, aplicativos e procedimentos do Sistema Operacional Windows XP; Classificação de softwares; Principais operações no Windows Explorer: criação e organização

Leia mais

Descobrindo e analisando. Qlik Sense 1.0.3 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Descobrindo e analisando. Qlik Sense 1.0.3 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Descobrindo e analisando Qlik Sense 1.0.3 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik,

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Animação na Timeline do Flash

Animação na Timeline do Flash Animação na Timeline do Flash Quando falamos em animação com o Flash podemos estar a referir vários tipos de animação. Globalmente, podemos aceitar a animação como uma série de elementos gráficos distribuídos

Leia mais

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica Em certa época, a planilha era um pedaço de papel que os contadores e planejadores de empresas utilizavam para colocar

Leia mais

Table of Contents. PowerPoint XP

Table of Contents. PowerPoint XP Table of Contents Finalizando a apresentação...1 Usando anotações...1 Desfazer e repetir...1 Localizar e substituir...2 Substituir...2 Efeitos de transição...3 Esquema de animação...6 Controlando os tempos

Leia mais

Parte I Introdução ActionScript_30_01.indd 1 5/11/2010 08:29:29

Parte I Introdução ActionScript_30_01.indd 1 5/11/2010 08:29:29 Parte I Introdução ActionScript_30_01.indd 1 5/11/2010 08:29:29 ActionScript_30_01.indd 2 5/11/2010 08:29:34 Aprendendo uma nova linguagem... ActionScript é uma linguagem e, como um novo idioma ou a linguagem

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3 WORD 2007 E 2010 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 A série... 3 01 CAPTURAS DE TELA WORD 2010... 3 02 IMAGENS 2007/2010... 5 03 NOTAS DE RODAPÉ... 13 04 NUMERAÇÃO DE PÁGINAS... 15 05 CONTAR PALAVRAS...

Leia mais

Brasil. Características da Look 312P. Instalação da Look 312P

Brasil. Características da Look 312P. Instalação da Look 312P Características da Look 312P 1 2 3 Lente Foco manual pelo ajuste da lente. Bolso Você pode colocar o cabo no bolso. Corpo dobrável Ajuste a Look 312P em diferentes posições. Instalação da Look 312P 1.

Leia mais