IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2009

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2009"

Transcrição

1 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Sociedade da Informação e do Conhecimento IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2009 Documento Metodológico Março de 2009 Page 1 of 53

2 INDICE INTRODUÇÃO 3 I. CARACTERIZAÇÃO GERAL 4 1. Código / Versão 4 2. Código SIGINE 4 3. Designação 4 4. Actividade Estatística / Família de Actividades / Área de Actividade 4 5. Objectivos 4 6. Descrição Metodológica 5 7. Entidade Responsável 5 8. Relacionamento com o Eurostat 5 9. Financiamento Enquadramento Legal Obrigatoriedade de Resposta Tipo de Operação Estatística Tipo de Fonte de Informação Periodicidade de Realização da Operação Âmbito Geográfico Utilizadores da Informação Data de Início Produtos 7 II. CARACTERIZAÇÃO METODOLÓGICA População Base de Amostragem Unidade Amostral Unidade de Observação Desenho da Amostra Desenho do Questionário Recolha de Dados Tratamento dos Dados Tratamento de Respostas Estimação e Obtenção de Resultados Séries Temporais Confidencialidade dos Dados Avaliação da Qualidade Estatística Recomendações Nacionais e Internacionais 20 III. CONCEITOS 21 IV. CLASSIFICAÇÕES 35 V. VARIÁVEIS Variáveis de Observação Variáveis Derivadas Informação a Disponibilizar 39 VI. SUPORTE DE RECOLHA Questionário Ficheiros 51 VII. ABREVIATURAS E ACRÓNIMOS 52 VIII. BIBLIOGRAFIA 53 Page 2 of 53

3 INTRODUÇÃO No âmbito da participação do Instituto Nacional de Estatística (INE), no Grupo de Trabalho do Eurostat sobre o desenvolvimento de Estatísticas para a Sociedade da Informação, foi definido e discutido entre a Comissão Europeia e os Estados-membros, em Junho de 2000, um programa de trabalho nesta área temática, na qual esta iniciativa se insere. Neste contexto, foi criado pelo Conselho Superior de Estatística um Grupo para Acompanhamento das Estatísticas sobre a Sociedade de Informação, do qual o INE é parte integrante. Esta operação estatística é desenvolvida pelo INE desde o ano de Integrado num programa de desenvolvimento do sistema de informação estatística relativo à Sociedade da Informação, esta acção, procurando o desenvolvimento das estatísticas desta área, visa contribuir para um conhecimento mais aprofundado sobre a utilização de tecnologias da informação e da comunicação nas empresas, assim como possibilitar o estudo da importância e da prioridade que poderá revestir o recurso a este tipo de tecnologias em termos da competitividade no conjunto da economia. O Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2009 tem o apoio financeiro da Comissão Europeia, estabelecido no contrato Eurostat nr A revisão deste documento para a operação estatística de 2009 deriva da reformulação do suporte de recolha de informação e da aprovação, e respectiva adopção, do regulamento de implementação relativo às estatísticas comunitárias na área da Sociedade da Informação, bem como a implementação da nova versão da Classificação Portuguesa das Actividades Económicas CAE-Rev.3. Por avaliação e decisão do Serviço de Métodos Estatísticos (DMSI) houve alteração do método de tratamento de não respostas para cálculo da variável compras da empresa. Esta mudança surtiu efeitos já na fase final da operação apuramento dos dados relativos ao ano anterior (2008), sem daí advir qualquer repercussão ao nível da manutenção das séries temporais (ou seja, não há quebra de série nos resultados da operação). Page 3 of 53

4 I. CARACTERIZAÇÃO GERAL 1. Código / Versão / Data 270/2.0/Janeiro de Código SIGINE Código SIGINE: SI Designação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas Actividade estatística / Família de Actividades / Área de actividade Actividade Estatística: Inquérito à Utilização de TIC nas Empresas (799) Família de Actividades: Estatísticas da Sociedade da Informação (811) Área de actividade: Sociedade da Informação (81) 5. Objectivos O objectivo do Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas IUTICE - é a produção de informação a partir de oito módulos específicos: - Módulo A: Utilização de tecnologias da informação e da comunicação; - Módulo B: Acesso e utilização da Internet; - Módulo C: Troca automática de informação fora da empresa; - Módulo D: Partilha electrónica de informação na gestão da cadeia de abastecimento; - Módulo E: Partilha automática de informação dentro da empresa; - Módulo F: Comércio electrónico; - Módulo G: Tecnologias de identificação por radiofrequência; - Módulo H: Recursos em tecnologias da informação e da comunicação. Page 4 of 53

5 6. Descrição O IUTIC Empresas visa a criação de um sistema de informação relativo à difusão e utilização de tecnologias da informação e da comunicação nas empresas. São ainda avaliadas as práticas de comércio electrónico, através de redes electrónicas. É um inquérito anual realizado por amostragem, sendo que para empresas com 250 e mais pessoas ao serviço ou Volume de Negócios igual ou superior a , a inquirição é exaustiva. Dados recolhidos das unidades inquiridas empresa - recolha directa, questionário em papel via postal e formulário electrónico (Web); Acto administrativo, (dados provenientes da Informação Empresarial plificada IES). São incluídas empresas com 1 e mais trabalhadores, cuja actividade económica se insira numa das seguintes secções da CAE-Rev.3 B, C, D, E, F, G, H, I, J, K, L, M, N. Excluem-se deste quadro os empresários em nome individual. A nível territorial, o IUTIC Empresas abrange o território nacional na sua totalidade: Continente, Região Autónoma dos Açores e Região Autónoma da Madeira. 7. Entidade Responsável DES/SIC Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais - Sociedade da Informação e do Conhecimento Técnico responsável: Teresa Cameira (ext.3265 ); fax: ; 8. Relacionamento com o Eurostat Contacto: Directorate F: Social Statistics and Information Society Unit F-6: Information society and tourism statistics Comission Européene, L 2920 Luxembourg Tel.: (352) Fax: (352) (Ms Bettina KNAUTH): 9. Financiamento Esta operação estatística é parcialmente financiada em 71,48% pela Comissão Europeia, e em 28,52% pelo INE conforme estipulado no contrato n.º , celebrado entre o INE e o Eurostat. Page 5 of 53

6 10. Enquadramento Legal O IUTIC Empresas 2009 segue as orientações do regulamento de implementação (CE) n.º 808/2004 de 21 de Abril de 2004, do Parlamento Europeu e do Conselho, relativo às estatísticas comunitárias na área da Sociedade da Informação, e aplica as medidas de implementação (CE) n.º 960/2008, anexas ao referido regulamento. 11. Obrigatoriedade de Resposta A operação estatística em análise Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2009 está inserida no Sistema Estatístico Nacional (Lei N.º 22/2008 de 13 de Maio), pelo que a resposta ao mesmo é obrigatória. Esta operação estatística é de resposta obrigatória ao Eurostat. 12. Tipo de Operação Estatística Inquérito amostral, adoptando-se recenseamento para os estratos correspondentes a empresas com 250 e mais pessoas ao serviço ou Volume de Negócios igual ou superior a (estratos de inquirição exaustiva). 13. Tipo de Fonte de Informação Directa - os dados são recolhidos directamente das unidades de observação empresas através de um questionário, e procedimentos administrativos (fonte não directa). 14. Periodicidade de Realização da Operação O Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas (IUTICE) tem periodicidade anual. 15. Âmbito Geográfico O âmbito geográfico do inquérito é o conjunto do país: Continente, Região Autónoma dos Açores e Região Autónoma da Madeira. Page 6 of 53

7 16. Utilizadores da Informação Internos (ao SEN) Nacionais Comunitários e Internacionais INE Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais (DES) Direcção Regional de Estatística da Madeira (DREM) Serviço Regional de Estatística dos Açores (SREA) (Informação disponível no Portal) UMIC (Informação disponível no Portal) ANACOM (Informação disponível no Portal) Pessoas Singulares Indivíduos (público em geral) Investigadores, professores e estudantes (Informação disponível no Portal) União Europeia Eurostat (Plano de apuramentos previamente definido) Organizações Internacionais OCDE (Informação disponível no Portal) 17. Data de Início Este inquérito possibilitará o nono ano de informação relacionada com as TIC esta operação estatística é desenvolvida pelo INE desde o ano de Produtos Prevê-se que a informação seja disponibilizada a 04 de Novembro de 2009, altura em que será divulgado o destaque com os resultados do IUTICE Produtos a Disponibilizar Nível Designação Tipo de Produto Periodicidade de disponibilização geográfico (mais Tipo de disponibilização Utilizadores desagregado) Quadros Internos - INE: DES, DREM Utilização de pré- e SREA Tecnologias definidos Nacionais (UMIC, da Informação e da Comunicação (disponíveis não publicados) Anual NUTS II sujeito a tarifação ANACOM) e Pessoas Singulares (Indivíduos, investigadores, professores nas Empresas e estudantes) Destaque Internacionais (OCDE, Eurostat) Page 7 of 53

8 II. CARACTERIZAÇÃO METODOLÓGICA 19. População Universo: Conjunto de empresas cuja actividade se insere numa das seguintes secções da CAE-Rev.3 B, C, D, E, F, G, H, I, J, K, L, M, N, com critérios de selecção definidos em documento anexo (ver Bibliografia). Universo de referência: Subconjunto do Universo excluindo as empresas nas seguintes situações: Empresas cuja localização da sede não seja no Continente ou nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira. Empresas cuja situação da morada seja diferente de: 0, 20, 31 e 32. Empresas que tenham sido seleccionadas para inquirição no IUTICE 2008 com zero pessoas ao serviço e tenham respondido com zero pessoas ao serviço à IES, e estejam classificadas com zero pessoas ao serviço aquando da construção do Universo de referência do IUTICE Empresas estrangeiras e empresas isentas de apresentação de contas sobre a sua actividade. Empresas que reportaram informação, em edições anteriores do IUTICE, e que utilizam pessoal ao serviço ou equipamento ou instalações de outra empresa do grupo a que pertencem, não sendo possível uma repartição por empresa. Data de constituição da empresa igual ou superior a 2008 (ano n) Situação perante a actividade: 29 - actividade sazonal Forma jurídica: 01, 02, 06, 08, 10, 13, 16, 20, 37, 39, 49, 60, 62, 74, 75, 76, 80, conforme consta da Versão V01089 Tabela de Forma Jurídica (FUE), 2007 Na forma jurídica 79 não devem ser consideradas as sociedades não financeiras sob controlo estrangeiro a que corresponde o código da tabela de Nomenclaturas dos Sectores Institucionais (SIN). Na forma jurídica 98 devem ser consideradas apenas as Sociedades não financeiras privadas a que corresponde o código da tabela de Nomenclaturas dos Sectores Institucionais (SIN). Empresas que, simultaneamente, apresentem zero pessoas ao serviço (NPS = 0) e volume de negócios igual a zero (VVN = 0) e volume de negócios auxiliar igual a zero (VAR_AUX = 0). Empresas da Zona Franca da Madeira Page 8 of 53

9 Empresas cujo código SIN >= (esta restrição só foi necessária em 2009 devido à alteração do Universo de partida (SIGUA) para selecção da amostra, onde estas situações são contempladas 20. Base de Amostragem A base de amostragem do IUTIC Empresas 2009 é o subconjunto do Universo de Empresas para Inquéritos de Estrutura (UIE) que contém as empresas definidas no Universo de referência (ver Bibliografia). 21. Unidade Amostral A unidade amostral deste inquérito é a empresa. 22. Unidade de Observação Nesta operação estatística, a unidade amostral e a unidade de observação coincidem: é a empresa, sendo excluídos do Universo os empresários em nome individual. 23. Desenho da Amostra Características da Amostra Tipo de amostragem: Probabilística Amostra aleatória estratificada Tipo de dados: aplicável Metodologia para dimensionamento e selecção da amostra Procedimentos gerais: Método de alocação de Neyman normalizada: dimensionamento inicial da amostra, considerando a ponderação de cada estrato em função da sua dimensão na base de amostragem, da variabilidade (desvio padrão) e da raiz do total de volume de negócios (VVN); Dimensão mínima da amostra: 5 empresas em todos os estratos cuja dimensão da base de amostragem é também igual ou superior a 5; Exaustividade: os últimos escalões do número de pessoas ao serviço (NPS) e do volume de negócios (VVN) são considerados exaustivos (todas as empresas que pertencem a esses escalões, são incluídas na amostra); Controlo a nível das variáveis de estratificação: coeficiente de variação com máximo de 5% para a variável volume de negócios, por agrupamento de actividade económica e por escalão do número de pessoas ao serviço; Page 9 of 53

10 Controlo em função de indicadores de relevância: coeficiente de variação com limite máximo de 10%, calculado para as proporções de utilizadores de computador e de utilizadores de computador com ligação à Internet, com base nos valores estimados pelos resultados de observação dos últimos 2 anos; Controlo do ponderador: nos estratos em que não se dispõe de estimativa para as proporções de utilização de computador ou cujo valor está compreendido entre os 30 e os 70%, é feito um ajustamento da dimensão da amostra de forma a que, nesses casos, não existam estratos com coeficiente de extrapolação superior a 150; Selecção da amostra: amostragem sequencial, em que a amostra deve ser seleccionada por ordem crescente de carga estatística acumulada (actualizada) e ordem crescente (ou decrescente) do número aleatório associado a cada empresa. 1. Variáveis de estratificação CAE- Rev.3: Classificação portuguesa das actividades económicas Revisão 3 NPS: Número de pessoas ao serviço VVN: Volume de negócios 2. Escalões de estratificação ecae: escalões de estratificação da CAE CAE a 2 dígitos, excepto quando indicado outro nível de divulgação. Para maior especificação, ver o quadro com nível de divulgação da informação pretendido. enps: escalões de estratificação do NPS enps (inquirição exaustiva) evvn: escalões de estratificação do VVN evvn [if (VVN <> 0; VVN; VVN_AUX)] 1 < [ ; [ (inquirição exaustiva) Page 10 of 53

11 Nível de divulgação da informação De acordo com as especificações recomendadas pelo Eurostat, a dimensão da amostra deverá ser apropriada para obter resultados representativos e fidedignos para as seguintes variáveis de caracterização da empresa: Pretende-se que a amostra seja representativa para os seguintes agrupamentos de actividade económica: CAE Rev.3 B agr agr agr agr C agr agr agr07 26 agr agr agr D+E agr F agr G agr13 45 agr14 46 agr15 47 H agr I J agr17 55 agr18 56 agr agr20 61 agr L agr22 68 M agr N K agr agr25 79 agr agr agr Page 11 of 53

12 Em termos de pessoal ao serviço, pretende-se representatividade para os seguintes escalões: NPS (inquirição exaustiva) Nível de divulgação - País A amostra é distribuída por NUTS II (Norte; Centro; Lisboa; Alentejo; Algarve; R.A. Açores; R.A. Madeira), de modo a permitir a divulgação da informação para os seguintes agrupamentos de actividade económica: CAE (secção) 1 C 2 D+E 3 F 4 G 5 H 6 I 7 J 8 K 9 L 10 M 11 N Dimensão global da amostra: A dimensão final da amostra de 2009 situa-se em 7465 empresas, tentando assegurar-se que a distribuição da amostra pelos vários estratos (definidos para a sua selecção), seja proporcional à apresentada no Universo, no que diz respeito à dimensão e variabilidade das principais características. Gestão da Amostra: aplicável Software utilizado: R com ligação a SQL server (via package RODBC) na definição do universo de referência, no dimensionamento e selecção da amostra e na obtenção dos indicadores de precisão; Access na disponibilização da informação ao DES; SAS System para a imputação de não respostas. Page 12 of 53

13 24. Desenho do Questionário O desenho do questionário decorre das indicações do questionário modelo elaborado pelo Eurostat, após discussão com os Estados-membros sobre o conteúdo e a forma do mesmo. O questionário é adoptado em Portugal de acordo com a revisão feita pelos técnicos envolvidos no projecto, no sentido de adaptar o mesmo à realidade nacional. Prevê-se que a duração média de preenchimento do questionário seja de aproximadamente 30 minutos. 25. Recolha de Dados Período de referência dos dados: o IUTICE 2009 reporta-se a Janeiro de 2009 para a generalidade das variáveis de observação. As variáveis relativas a interacções com autoridades públicas e comércio electrónico têm como período de referência o ano de Período de recolha dos dados: Fevereiro a Julho de Contacto inicial e data de expedição: o DRI/IAP efectuará o contacto inicial via postal e/ou electrónica. A expedição deverá iniciar-se a na terceira semana de Fevereiro. Método de recolha: para a operação de 2009, estão previstos dois métodos de recolha: questionário em papel via postal e questionário electrónico (Web) e recolha administrativa (IES). Insistências / Tratamento de recusas: a realização das insistências, assim como as demais tarefas de recolha de dados, são da responsabilidade do DRI/IAP (Departamento de Recolha de Informação/Serviço de Inquéritos por Auto-preenchimento). O número de insistências a realizar deverá ser o apropriado para garantir uma taxa de resposta mínima de 82%. Para a componente da amostra com inquirição exaustiva, dever-se-á obter uma taxa de resposta que se aproxime dos de 100%. está previsto qualquer tratamento de não respostas. Critério utilizado para o fecho do inquérito e avaliação do sucesso do processo de insistências: a data limite para recepção de respostas foi estabelecida previamente Julho de 2009, por forma a preparar o trabalho de produção e análise de resultados dentro do prazo proposto pelo Eurostat. Disponibilização de apoio aos respondentes: Para apoio ao nível do preenchimento do questionário, aos respondentes é disponibilizado um glossário, anexo ao questionário, contendo os principais conceitos utilizados e respectivas definições. O DRI/IAP disponibiliza contactos (através de telefone, fax e ) para o esclarecimento de dúvidas com os técnicos qualificados para o efeito bem como apoio na utilização do Webinq. Page 13 of 53

14 Captura dos dados Entrada de dados: recolha electrónica e registo interno para respostas entradas por outras vias. Codificação: automática (para a generalidade das variáveis) e manual (para a variável actividade económica, feita no momento do registo dos dados). Software utilizado: será usado o sistema SIGINQ Sistema Global de Gestão de inquéritos, o qual é constituído pelos sub sistemas: FUE Ficheiro de Unidades Estatísticas; SIGUA Sistema de Gestão de Universos e Amostras; GPAP Sistema de Gestão de Processos de Recolha Inquéritos por auto-preenchimento; GRESP Sistema de Gestão de Respondentes; WEBINQ Inquéritos do INE na Web; Formulário electrónico específico Recolha de dados via Internet e Intranet. Os dados de todos esses sub sistemas, excepto o Webinq, estão armazenados no Sistema de Gestão de Bases de dados Oracle. Os dados do webinq, estão armazenados no Sistema de Gestão de Bases de Dados SQL*Server. As aplicações de todos estes sub sistemas, excepto o FUE, estão desenvolvidas em Visual Studio.NET da Microsoft. O FUE está desenvolvido em Visual Basic 6.0 da Microsoft. Outras fontes de informação: Informação Empresarial plificada (IES), no que respeita às variáveis NPS, VVN, Despesas e compras de bens e serviços. A IES agrega, num único acto, o cumprimento de várias obrigações legais, nomeadamente a declaração anual de informação contabilística e fiscal, o registo da prestação de contas, a prestação de informação de natureza estatística ao INE e a prestação de informação relativa a dados contabilísticos anuais para fins estatísticos ao Banco de Portugal. A IES tem como período de referência o ano de 2008; toda a informação será obtida pelo Ministério da Justiça via electrónica. A disponibilização ao INE da informação de natureza estatística será efectuada nos termos da portaria conjunta dos membros do governo responsável pelo INE e pela área da justiça (Decreto-Lei n.º 8/2007 de 17 de Janeiro). 26. Tratamento dos Dados Tipos de validações: A validação dos dados (validações de percurso e validações de coerência) é efectuada nas várias etapas do processo de tratamento da informação, de Page 14 of 53

15 modo a identificar falhas de registo e eventuais inconsistências nos valores de algumas variáveis. Para todos os questionários são efectuados os seguintes procedimentos: Após a recepção dos questionários em papel, é efectuada a crítica prévia dos mesmos, consistindo numa análise/validação de percurso e de coerência da informação. existindo necessidade de contactar a empresa, o questionário é registado (através de digitação) numa aplicação desenvolvida para o efeito. Para os questionários recolhidos electronicamente, a informação é registada directamente (através de digitação) numa aplicação disponível na Internet pelo respondente da empresa. Na fase de registo, tanto externo como interno, o formulário electrónico contempla validações que permitem apurar a coerência da informação (podendo ser necessário contactar a empresa, no caso do registo interno). Em qualquer dos casos, as incoerências do tipo Erro têm de ser resolvidas antes da aceitação do registo. A aplicação de gestão da recolha permite a execução de mapas de erros do tipo Aviso e de comparação de valores com o ano anterior e com o FUE para controlo de qualidade dos microdados. Após a conclusão do registo, os utilizadores do DRI e DES têm acesso on-line à base de dados final para análise e tratamento pelo DES. Com base neste acesso on-line: - Será possível efectuar o carregamento do Datawarehouse, à imagem das restantes operações estatísticas; - Procede-se a um segundo controlo de qualidade com base em regras previamente definidas, de modo a garantir a coerência da informação recolhida. Caso seja necessário efectuar alterações aos dados, resultantes da análise e tratamento do DES, estas devem ser efectuadas pelo DRI na aplicação de registo de forma a existir uma única base de dados de recolha. Os apuramentos são realizados em Access e SPSS a partir desta base de dados validada. 27. Tratamento de Respostas Para situações de não resposta ao questionário, procede-se a uma correcção da amostra prevista (inicial), assumindo as unidades não respondentes como unidades não seleccionadas. Desta forma, o cálculo dos ponderadores é efectuado com base na amostra realizada, isto é, com base no número de empresas respondentes. Relativamente a situações de ausência de resposta total ou parcial a uma determinada questão, não é aplicado qualquer outro tratamento além da confirmação com a empresa. Page 15 of 53

16 Com efeito, de acordo com as recomendações metodológicas do Eurostat, a situação de um operador que não respondeu ou não sabe a resposta relativa a uma determinada questão, não deverá arrastar a sua imputação, em caso algum, com base na resposta dos outros operadores. Dado o conteúdo do inquérito, existem variáveis que serão imputadas por terem deixado de ser recolhidas. São variáveis estruturais, cuja finalidade é enquadrar a empresa em determinados escalões de actividade económica e de pessoal ao serviço. Deste modo, são variáveis que se referem à caracterização da empresa, nomeadamente: - número de pessoas ao serviço; - volume de negócios da empresa; - compras da empresa. Para as variáveis número de pessoas ao serviço e volume de negócios de uma empresa, a imputação é realizada a partir da Informação Empresarial plificada (IES) e da informação do FUE, sempre que a primeira estiver em falta (em teoria, esse valor corresponde ao volume de negócios da empresa no ano anterior ao da operação estatística). A partir de 2008 alterou-se o método de imputação de compras da empresa por avaliação e decisão do Serviço de Métodos Estatísticos (DMSI), sem daí advir qualquer repercussão ao nível da manutenção das séries temporais (ou seja, não há quebra de série nos resultados da operação). Para imputar o valor das compras foi utilizado o método de imputação múltipla com o procedimento Markov Chain Monte Carlo, consistindo este na substituição de cada valor omisso pela média resultante de 50 imputações. De forma à aplicação do método referido, criou-se um ficheiro contendo informação disponível na IES para os anos, 2006 e 2007 e no Inquérito Anual às Empresas para o ano de 2005, relativa às três variáveis que somadas originam a variável compras (Mercadorias, Matérias e Fornecimentos e Serviços Externos). Utilizando estas variáveis numéricas como variáveis de análise e aplicando o procedimento PROC MI do SAS, seguiram-se, as seguintes etapas: - logaritmizaram-se as variáveis de análise; - efectuaram-se 50 imputações para cada valor omisso das variáveis do ano 2007; - calculou-se a exponencial dos valores resultantes; - calculou-se o valor a imputar, para cada uma das variáveis, como a média das 50 imputações efectuadas; - somou-se o valor das 3 variáveis imputadas, de forma a obter-se o valor da variável compras. Page 16 of 53

17 28. Estimação e Obtenção de Resultados De acordo com os procedimentos metodológicos definidos pelo Eurostat devem ser definidos para esta operação estatística três tipos de ponderadores: Seja: - Ponderador número de empresas utilizado para a generalidade das variáveis. N i = Número de Empresas do Universo no Estrato i. n = Número de Empresas da Amostra realizada no Estrato i i Seja: - Ponderador número de pessoas ao serviço adoptado nas questões que se referem ao número de trabalhadores da empresa. N i = Número de Empresas do Universo no Estrato i. n = Número de Empresas da Amostra realizada no Estrato i. i X = Número de Pessoas ao Serviço da Empresa j, do Universo, no Estrato i. ij x ij = Número de Pessoas ao Serviço da Empresa j, da Amostra, no Estrato i. PNPS i = N i j= 1 n i j= 1 X x ij ij Seja: - Ponderador volume de negócios utilizado nas questões relativas ao volume de negócios e ao volume de compras da empresa. N i = Número de Empresas do Universo no Estrato i. n = Número de Empresas da Amostra realizada no Estrato i. i Y = Volume de Negócios da Empresa j, do Universo, no Estrato i. ij y ij = Volume de Negócios da Empresa j, da Amostra, no Estrato i. PVVN i = N i ij j= 1 n i j= 1 Y y ij Page 17 of 53

18 O estimador do número de empresas, para um dado grupo identificado pela variável binária Z, no estrato i, é dado por: Por exemplo: n i PEmp i z ij Para estimar o número de empresas com computador no estrato i que utilizam j= 1 computadores, considera-se o estimador anterior, em que: z ij 1, se a empresa j do estratoi tiver computadores = 0, se a empresa jdo estratoi não tiver computadores O estimador do NPS (X), para um dado grupo identificado pela variável binária Z, no estrato i, é dado por: PNPS i n i j= 1 x ij z ij Em que: x ij = Número de pessoas ao Serviço da Empresa j, da Amostra, no Estrato i. Por exemplo: Para estimar o número pessoas ao serviço de empresas no estrato i que utilizam computadores, considera-se o estimador anterior, em que: z ij 1, se a empresa j do estratoi tiver computadores = 0, se a empresa jdo estratoi não tiver computadores O estimador do VVN (Y), para um dado grupo identificado pela variável binária Z, no estrato i, é dado por: PVVN i n i j= 1 y ij z ij Em que: y ij = Volume de Negócios da Empresa j, da Amostra, no Estrato i. Por exemplo: Para estimar vendas através da Internet no estrato i, considera-se o estimador anterior, em que: Page 18 of 53

19 z ij 1, se a empresa j do estratoi tiver computadores = 0, se a empresa jdo estratoi não tiver computadores Software utilizado: R com recurso ao package survey, utilizado pelo Departamento de Metodologia e Sistemas de Informação Serviço de Métodos Estatísticos, para cálculo dos ponderadores e estimativas; Access e SPSS para cálculo e confirmação das estimativas e para apuramento de resultados pelo DES; SAS System para a imputação de não respostas. 29. Séries Temporais Período de tempo em que se verificou quebra de série: a partir de 2008 Descrição das alterações que provocaram quebra de série: revisão do conceito de comércio electrónico, no qual passou a constar a menção relativa à exclusão de ( não automático), bem como a alteração na divulgação do indicador de comércio electrónico que deixa de poder ser divulgado por tipo de rede utilizada. 30. Confidencialidade dos Dados Microdados: Para o tratamento dos microdados procede-se à anonimização da base de dados final, isto é, à eliminação de qualquer elemento identificativo das unidades respondentes. Fazem parte desse conjunto de elementos, todas as variáveis referentes à identificação (nome e número de pessoa colectiva) e localização da empresa (morada, telefone, fax, e website). Macrodados: De modo a não permitir a identificação (directa ou indirecta) das unidades estatísticas, a informação é disponibilizada com base na análise dos coeficientes de variação associados; e os dados só são divulgados caso se refiram a três ou mais unidades por variável. Software utilizado: Access e SPSS 31. Avaliação da Qualidade Estatística Precisão Erros não devidos à amostragem: aplicável Erros de amostragem: O erro de amostragem é avaliado pelo coeficiente de variação, estabelecendo-se como limite máximo para divulgação dos dados, as estimativas às quais esteja associado um coeficiente de variação inferior a 25%. Page 19 of 53

20 Estimação da variância: O erro de amostragem do estimador de uma dada variável X, no estrato i, é avaliado pelo respectivo coeficiente de variação: onde é um estimador de O estimador da variância associada ao estimador de X, no estrato i, é dado por: Em que: N i = Número de Empresas do Universo no Estrato i. n = Número de Empresas da Amostra realizada no Estrato i. i s = Variância calculada para a variável X, a partir das observações das Empresas da 2 i Amostra no Estrato i. O respectivo CV para o estimador Xˆ i é medido em termos relativos e é dado por: Software utilizado: R package survey Coerência: aplicável. 32. Recomendações Nacionais e Internacionais Este inquérito segue as recomendações metodológicas do Eurostat. Page 20 of 53

21 III. CONCEITOS Os conceitos utilizados nesta operação estatística estão incluídos na base de conceitos do INE: 508 Empresa - Entidade jurídica (pessoa singular e colectiva) correspondente a uma unidade organizacional de produção de bens e serviços, usufruindo de uma certa autonomia de decisão, nomeadamente quanto à afectação dos seus recursos correntes. Uma empresa exerce uma ou várias actividades, num ou vários locais. Fonte: Regulamento (CEE) nº 696/93 do Conselho, de JO L 76 de , p ADSL - Tecnologia de transmissão assimétrica de banda larga que usa os pares de cobre da cablagem telefónica existente para comunicação de dados a taxas elevadas e acesso a serviços multimédia. Um circuito ADSL providencia três canais de informação: um canal downstream (sentido Internet para o PC) de alto débito (1,5 a 8Mbit/s), um canal duplex de alto débito médio de upstream (sentido PC para a Internet) (16 a 640Kbit/s) e um canal para o serviço telefónico. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 2051 Actividade económica - Resultado da combinação dos factores produtivos (mãode-obra, matérias-primas, equipamento, etc.), com vista à produção de bens e serviços. Independentemente dos factores produtivos que integram o bem ou serviço produzido, toda a actividade pressupõe, em termos genéricos, uma entrada de produtos (bens ou serviços), um processo de incorporação de valor acrescentado e uma saída (bens ou serviços) Actividade principal - Actividade que representa a maior importância no conjunto das actividades exercidas por uma unidade de observação estatística. O critério adequado para a sua aferição é o representado pelo valor acrescentado bruto ao custo dos factores. Na impossibilidade da sua determinação por este critério, considera-se como principal a que representa o maior volume de negócios ou, em alternativa, a que ocupa, com carácter de permanência, o maior número de pessoas ao serviço Volume de Negócios - Quantia líquida das vendas e prestações de serviços (abrangendo as indemnizações compensatórias) respeitantes às actividades normais das entidades, consequentemente após as reduções em vendas e não incluindo nem o imposto sobre o valor acrescentado nem outros impostos directamente relacionados com as vendas e prestações de serviços. Na prática, corresponde ao somatório das contas 71 e 72 do Plano Oficial de Contabilidade. Page 21 of 53

22 Fonte: Directriz Contabilística n.º 22, DR 112, SÉRIE II, de ; Transacções Sujeitas a Impostos Especiais sobre o Consumo 2276 Fibra Óptica Cabo fabricado em fibra de vidro, através do qual se transmitem sinais sob forma de impulsos de luz. Trata-se de um suporte de banda larga que pode facilmente fornecer capacidade para transmissão de elevadas quantidades de informação, a grandes distância com reduzida distorção. Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) 2425 Grupo de Empresas - Empresas ligadas por vínculos jurídico-financeiros. O grupo de empresas pode comportar uma pluralidade de centros de decisão, nomeadamente no que diz respeito à política de produção, de venda, de benefícios, etc.; pode unificar certos aspectos da gestão financeira e da fiscalidade; constitui uma entidade económica que pode efectuar escolhas que dizem respeito, nomeadamente, às unidades aliadas que o compõem. Fonte: Regulamento (CEE) nº 696/93 do Conselho, de JO L 76 de , p Pessoal ao Serviço - Pessoas que, no período de referência, participaram na actividade da empresa/instituição, qualquer que tenha sido a duração dessa participação, nas seguintes condições: a) pessoal ligado à empresa/instituição por um contrato de trabalho, recebendo em contrapartida uma remuneração; b) pessoal ligado à empresa/instituição, que por não estar vinculado por um contrato de trabalho, não recebe uma remuneração regular pelo tempo trabalhado ou trabalho fornecido (p. ex.: proprietáriosgerentes, familiares não remunerados, membros activos de cooperativas); c) pessoal com vínculo a outras empresas/instituições que trabalharam na empresa/instituição sendo por esta directamente remunerados; d) pessoas nas condições das alíneas anteriores, temporariamente ausentes por um período igual ou inferior a um mês por férias, conflito de trabalho, formação profissional, assim como por doença e acidente de trabalho. são consideradas como pessoal ao serviço as pessoas que: i) se encontram nas condições descritas nas alíneas a), b), e c) e estejam temporariamente ausentes por um período superior a um mês; ii) os trabalhadores com vínculo à empresa/instituição deslocados para outras empresas/instituições, sendo nessas directamente remunerados; iii) os trabalhadores a trabalhar na empresa/instituição e cuja remuneração é suportada por outras empresas/instituições (p. ex.: trabalhadores temporários); iv) os trabalhadores independentes (p. ex.: prestadores de serviços, também designados por "recibos verdes"). Fonte: Grupo de Trabalho sobre as Estatísticas do Trabalho (CSE) 3129 Computador Pessoal - Sistema «monoposto» de uso pessoal, com capacidades de processamento e comunicação próprias: Desktop e Tower - orientados para correr aplicações de uso geral; Page 22 of 53

23 Workstations - orientados para o processamento de aplicações especializadas e com exigências de processamento e gráficas significativas; Portáteis - orientados para correr aplicações de uso geral, caracterizados por terem dimensões e peso reduzidos e disporem de alimentação eléctrica autónoma; Terminais - unidades de entrada/saída sem capacidade de processamento própria, pelas quais um utilizador comunica com o computador. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3130 Electronic Data Interchange (EDI) - Troca electrónica de informação standartizada entre computadores, podendo utilizar a Internet como plataforma (EDI sobre TCP/IP) ou utilizar redes proprietárias exclusivas entre instituições. Permite a permuta de documentos entre computadores (facturas, recibos, contratos, notas de encomenda) sem circulação de papel. Fonte: Observatório da Ciência e Ensino Superior - Ministério da Ciência, da Tecnologia e Ensino Superior (OCES) 3131 Extranet - Intranet parcialmente aberta a determinados grupos de utilizadores exteriores à organização. Para que se proceda ao acesso exterior a essa parte da Intranet é necessário deter autorização de entrada por meio de login e password. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3132 Correio Electrónico - Sistema que permite o envio de mensagens por computadores inseridos em redes de comunicação ou por outro tipo de equipamento de comunicações. O correio electrónico é uma versão informatizada dos serviços de correspondência interna ou dos serviços postais. As mensagens poderão incluir voz, gráficos, imagens e outras informações. Fonte: Observatório das Ciências e das Tecnologias (OCT) - Ministério da Ciência, da Tecnologia 3133 Firewall - Equipamento usado em redes informáticas que protege uma rede interna do acesso externo de utilizadores não autorizados Internet - Ligação ao conjunto de redes informáticas mundiais interligadas pelo protocolo TCP/IP onde se localizam servidores de informação e serviços (FTP, WWW, e- mail, etc.). Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3135 Intranet - Rede ou Web Site próprio de uma organização baseada no protocolo TCP/IP. É acessível apenas aos membros da organização, colaboradores ou a outros desde que autorizados. Page 23 of 53

24 Nota (s): As Intranet quando estão ligadas à Internet encontram-se protegidas dos utilizadores externos por uma firewall. Fonte: Instituto Nacional de Estatística (INE) 3137 Local Area Network (LAN) - Rede local que cobre uma área relativamente pequena. A maioria das LAN s restringem-se a um único ou a um grupo de edifícios. Uma rede que interligue os computadores pessoais num edifício terá a designação de LAN. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP Rede Digital com Integração de Serviços (RDIS) - Conjunto de infra-estruturas de telecomunicações que, sendo parte integrante da rede básica de telecomunicações, quando essencialmente destinadas à prestação de serviço fixo de telefone, permitem a oferta de ligações digitais entre dois pontos terminais que suportam uma gama variada de serviços de telecomunicações, em conformidade com as recomendações pertinentes da União Internacional das Telecomunicações (UIT). Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP Transmission Control Protocol/Internet Protocol (TCP/IP) - Plataforma de protocolos da Internet que articula o TCP e o IP. Fonte: Observatório da Ciência e Ensino Superior - Ministério da Ciência, da Tecnologia e Ensino Superior (OCES) 3142 Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) - Ramo da ciência da computação e da sua utilização prática que tenta classificar, conservar e disseminar a informação. É uma aplicação de sistemas de informação e de conhecimentos em especial aplicados nos negócios e na aprendizagem. São os aparelhos de hardware e o software que formam a estrutura electrónica de apoio à lógica da informação. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3143 Digital Subscriber Line (DSL)- Família de tecnologias DSL: ADSL, IDSL, HDSL, SDSL, RADSL, VDSL, DSL-Lite. As tecnologias DSL são utilizadas para aumentar a largura de banda disponível em redes telefónicas de cobre. Fonte: Instituto Nacional de Estatística (INE) Comércio electrónico - Operação comercial/financeira conduzida através de redes baseadas no protocolo IP (Internet Protocol) ou de outras redes electrónicas mediadas por computador. Os bens e serviços são encomendados através dessas redes, mas o pagamento e a entrega podem ser feitos online ou offline. Encomendas recebidas através de telefone, fax ou (não automático), não são consideradas comércio electrónico. Nota: Se o sistema de utilizado consistir na transmissão de uma mensagem automática, isto é, de computador para computador, sem intervenção humana, então considera-se comércio electrónico. Page 24 of 53

25 Fonte: Eurostat Methodological Manual for Statistics on the Information Society Statistics Computador Portátil - Computadores orientados para correr aplicações de uso geral, caracterizados por terem dimensão e peso reduzidos e disporem de alimentação electrónica própria. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3491 Fusão Dissolução - Reunião de uma ou mais sociedades numa só, mediante a constituição de uma nova sociedade, para a qual se transferem globalmente os patrimónios das sociedades fundidas. Este fenómeno pode realizar-se mediante a transferência global do património de uma ou mais empresas para outra. Em qualquer destes casos é efectuada a atribuição aos sócios daquelas sociedades de partes, acções ou quotas da nova sociedade ou da sociedade já existente. Fonte: CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS (CSC); (art.º 97 do CSC, n.º 4, alínea b) 3493 Cisão-Dissolução - Dissolução e divisão do património de uma sociedade, sendo cada uma das partes resultantes destinada a constituir nova sociedade. Fonte: CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS (CSC) 3494 Cisão simples - Destaque de parte do património de uma empresa para com ela constituir outra sociedade. Fonte: CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS (CSC) 3495 Cisão-Fusão - Destaque de parte do património de uma sociedade, ou sua dissolução, dividindo o seu património em duas ou mais partes, para as fundir com sociedades já existentes ou com partes do património de outras sociedades, separadas por idênticos processos e com igual finalidade. A cisão-fusão pode assumir uma das seguintes modalidades: - destaque de parte do património de uma sociedade, sem dissolução desta, para fundir a parte destacada com outra sociedade já existente; - destaque de parte do património de uma sociedade, sem dissolução desta, para a fundir com parte do património de outra(s) sociedade(s), separado(s) por idêntico processo e com igual finalidade; - divisão do património, dissolvendo-se a sociedade, em duas ou mais partes, para as fundir com sociedades já existentes; - divisão do património, dissolvendo-se a sociedade, em duas ou mais parcelas, para as fundir com parcelas do património de outras sociedades, separadas por processo idêntico e com igual finalidade. Fonte: CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS (CSC); art.º 118º n.º 1, alínea c 3617 Fusão-Incorporação - Reunião de uma ou mais sociedades numa só, mediante a transferência global do património de uma ou mais sociedades para outra (já existente). Fonte: CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS (CSC) Page 25 of 53

26 3791 Software de Fonte Aberta (Open Source) - Software informático distribuído por meio de licença que permite aos utilizadores a livre modificação e/ou partilha do software. (ex.: sistemas operativos como Linux e FreeBSD e outro tipo de software como Python, Apache e Mozilla). Fonte: Secure HTTP (SHTTP) - Uma extensão do protocolo HTTP que permite o envio em segurança de dados pela World Wide Web. Fonte: Webopedia 3819 Banda Larga - Ligação que permite veicular, a grande velocidade, quantidades consideráveis de informação, como por exemplo, imagens televisivas. Os tipos de ligação que fornecem ligação em banda larga são: XDSL (ADSL, SDSL, etc.), cabo, UMTS ou outras como satélite. Nota: existe uma definição harmonizada de banda larga; esta é, no entanto, uma das mais comuns. Fonte: EUROSTAT 3855 Bacharelato - Curso de três anos, comprovativo de uma formação científica, académica e cultural adequada ao exercício de determinadas actividades profissionais, conducente ao grau de bacharel. Nota: Este curso será extinto com a aplicação do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março. Fonte: Lei n.º 46/86, DR 237, SÉRIE I de , alterada pela Lei n.º 115/97, DR 217, SÉRIE I-A de Decreto-Lei n.º 74/2006. DR 60 SÉRIE I-A de Lei n.º 49/2005, DR 166, SÉRIE I-A de Lei n.º 115/97, DR 217, SÉRIE I-A de Doutoramento - Processo conducente ao grau de doutor numa instituição de ensino superior universitário no âmbito de um ramo de conhecimento ou de especialidade. Integra: a elaboração de uma tese original e especialmente elaborada para este fim, adequada à natureza do ramo de conhecimento ou da especialidade; a eventual realização de unidades curriculares dirigidas à formação para a investigação, sempre que as respectivas normas regulamentares o prevejam. Fonte:Lei n.º 46/86, DR 237, SÉRIE I de , alterada pela Lei n.º 115/97, DR 217, SÉRIE I-A de Decreto-Lei n.º 74/2006. DR 60 SÉRIE I-A de Decreto-Lei n.º 216/92, DR 236, SÉRIE I-A de Ensino Superior - Nível de ensino que compreende os ensinos universitário e politécnico, aos quais têm acesso indivíduos habilitados com um curso secundário ou Page 26 of 53

27 equivalente e indivíduos maiores de 23 anos que, não possuindo a referida habilitação, revelem qualificação para a sua frequência através de prestação de provas. Fonte: Lei n.º 46/86, DR 237, SÉRIE I de , alterada pela Lei n.º 115/97, DR 217, SÉRIE I-A de ; e respectivas alterações 3974 Online - Expressão inglesa que significa estar "em linha", i.e., estar alguém ligado a um servidor, através de uma rede de distribuição, o que lhe permite interagir com o mesmo em qualquer momento. A informação introduzida é processada de imediato. Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) 3978 Assinatura Electrónica - Resultado de um processamento electrónico de dados susceptível de constituir objecto de direito individual e exclusivo e de ser utilizado para dar a conhecer a autoria de um documento electrónico ao qual seja aposta, de modo que identifique de forma unívoca o titular como autor do documento; a sua aposição ao documento depende apenas da vontade do titular; a sua conexão com o documento permite detectar toda e qualquer alteração superveniente do conteúdo deste. Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) 3982 Encriptação - Conversão dos dados num formato que não permita a sua leitura por pessoas não autorizadas. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3983 File Transfer Protocol (FTP) - Protocolo de comunicação para transferência de ficheiros entre dois computadores, o servidor e o cliente. Fonte: Hiper Transfer Transport Protocol (HTTP) - Protocolo de rede utilizado para movimentar ficheiros de hipertexto na World Wide Web. Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) 3985 Hardware - Conjunto dos elementos físicos de um computador, que engloba o dispositivo principal e os periféricos, (como o teclado, o visor, e a impressora) por oposição aos sistemas operativos e às aplicações, denominados software. Fonte: Ligação por Cabo - Ligação de banda larga utilizando a cablagem das redes de televisão por cabo. É possível no mesmo cabo suportar televisão, Internet e telefone. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3987 Ligação por Satélite - Ligação de banda larga via satélite. Existem dois tipos: o unidireccional que permite apenas a recepção de dados, obrigando o cliente a ter outro serviço de Internet; o acesso via satélite bidireccional que permite a recepção e o envio de dados. Page 27 of 53

28 Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3988 Marketing - Conjunto de acções e técnicas que tem por objectivo a implantação de uma estratégia comercial nos seus variados aspectos, desde o estudo do mercado e suas tendências até à venda propriamente dita e ao apoio técnico após a venda. Fonte: DICIONÁRIO Porto Editora 3989 Offline - Expressão inglesa, aplicada a um sistema que armazena as informações para tratamento posterior, ao invés de as processar à medida que as recebe. Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) 3990 Pagamento Online - Expressão utilizada para designar as actividades de pagamento desenvolvidas em rede, isto é, na Internet, através do fornecimento do número do cartão de crédito para o preenchimento de um formulário. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3991 Pessoal TIC - Quadro de pessoal informático (programadores, analistas de sistemas, técnicos de software, técnicos de hardware, formadores e outro pessoal técnico), o pessoal afecto à manutenção e configuração da infra-estrutura de comunicações e telecomunicações da Empresa e ainda o pessoal afecto à produção de conteúdos multimédia para o Web Site da empresa. Fonte: 3993 Software - Conjunto dos meios não materiais (em oposição a hardware) que servem para o tratamento automático da informação e permitem o «diálogo» entre o homem e o computador. Fonte: Instituto Nacional de Estatística (INE) 3994 World Wide Web (WWW) - Consiste em software cliente/servidor. A WWW utiliza o HTTP para trocar documentos e imagens. É através da WWW que se acede a grande parte da informação disponível na comunidade da Internet. Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) 3995 Website - É uma página (web page) ou um conjunto de páginas programadas que são executadas através de um Browser (Internet Explorer, Netscape, etc.). A cada web page é atribuído um endereço www (ex., conhecido como URL (Uniform Resource Locator). Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3996 Wireless LAN - Rede LAN sem fios. Numa rede wireless, os computadores em vez de comunicarem através de cabos, fazem-no através de ondas de rádio, o que permite uma maior mobilidade dos computadores, e logo, dos utilizadores. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP Page 28 of 53

29 3997 Acesso Dedicado - Também designado por linha dedicada, ou circuito dedicado, é utilizado para transmissão de dados em geral, caracterizando-se pela ligação permanente entre dois pontos, podendo ser analógico ou digital. Nota (s): Normalmente é utilizado por organismos de grandes dimensões. Este circuito de transmissão de dados, assegura velocidades de transmissão que variam entre entre 64 Kbps, n x 64 Kbps (n = 2 a 30), 2 Mbps, 34 Mbps e 140 Mbps. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 4010 Cidadão com Necessidades Especiais - Indivíduo que precisa de recorrer a facilitadores para o exercício da sua participação e da sua funcionalidade. Fonte: Grupo de Trabalho - Estatísticas da Deficiência e Reabilitação (CSE) 4011 Computador Adaptado a Cidadãos com Necessidades Especiais -Computador apetrechado com interfaces (auditivos, visuais ou tácteis) adaptados à utilização por pessoas com necessidades especiais. Nota: Iniciativa Nacional para os Cidadãos com Necessidades Especiais na Sociedade de Informação (RCM nº 96/99, de 26 de Agosto de 1999) 4016 Formulário para Preenchimento On-line - Formulário administrativo necessário à prestação de serviços aos cidadãos, às empresas e a outras entidades, cujo preenchimento está disponível online Terminal - Unidade de entrada / saída sem capacidade de processamento própria, pelas quais um utilizador comunica com um computador Linguagem XML (Extensible Markup Language) - Linguagem que permite a troca de informação de forma estruturada através da Internet. Nota: É uma evolução da linguagem SGML que permite transferir dados de forma transparente e organizada de um servidor para outro da rede. Fonte: Glossário da Sociedade da Informação, APDSI, 2005; adaptado 4605 Modem (MODulador / DEModulador) - Equipamento que basicamente efectua a modulação e a desmodulação de sinais digitais. Na modulação modifica o sinal a enviar, por forma a poder ser transmitido no meio desejado. Na desmodulação reconstitui o sinal recebido, de modo a poder ser perceptível para o utilizador. É muito utilizado em particular na conversão dos sinais digitais dos computadores em sinais analógicos e vice-versa, por forma a poderem ser enviados e recebidos dados (por exemplo em ligações à Internet) através das linhas telefónicas analógicas. Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) Page 29 of 53

30 4664 Participação - Envolvimento de um indivíduo numa situação da vida real. Nota: a participação representa a perspectiva social da funcionalidade. Fonte: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, (CIF) 4672 Funcionalidade - Termo genérico para designar as funções do corpo, estruturas do corpo, actividades e participação. Indica os aspectos positivos da interacção entre um indivíduo, com uma condição de saúde, e os seus factores contextuais, ambientais e pessoais. Fonte: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, (CIF) 4679 Facilitadores - Factores ambientais, pessoais e contextuais que melhoram a funcionalidade e reduzem a incapacidade de um indivíduo. Fonte: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, (CIF) 4715 Consulta Pública Online - Processo organizado por entidades públicas, de âmbito internacional, comunitário, nacional, regional ou local, mediante o qual cidadãos, empresas, organizações não-governamentais e outros agentes da sociedade civil são convidados a emitir, por via electrónica, opiniões, sugestões e outros contributos, com vista a participar na tomada de decisões relativas a assuntos de interesse público. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 4719 Homepage - Página carregada automaticamente pelo browser WWW quando arranca; também significa a página principal de um conjunto de páginas sobre um assunto. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 4737 Portal - Tipo de site na Internet. Funciona como uma porta de entrada para outros sítios, disponibilizando serviços vários a um mecanismo de pesquisa. Constituem boas opções para informação diversa, jogos, compras além de facultarem a navegação para outros endereços através, nomeadamente, dos directórios disponíveis. (ex. Portal genérico, portal turístico, portal de reservas on-line). Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) 4831 Frame-Relay Protocolo de comunicações baseado em comutação de pacotes, que fornece um mecanismo de sinalização e transferência de dados entre extremidades de uma rede. Os blocos de informação (frames) são encaminhadas pela rede em circuitos virtuais permanentes, segundo a informação de endereçamento incorporada nos mesmos. Vocacionado para a interligação de redes locais (LANs) e o acesso a sistemas centrais a Page 30 of 53

31 velocidades de transmissão superiores às de X.25 e redes digitais (de 64Kbits/s até 2Mbits/s). Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) 4846 Global System for Mobile Communications (GSM) Tecnologia standard utilizada pelos operadores móveis na Europa e também em outros países. Com excepção de alguns países da América, em particular os EUA e o Brasil, o GSM foi largamente adoptado pelo que permite a existência de uma rede de roaming mundial com cerca de 160 países. Fonte: General Packet Radio Service (GPRS) Evolução do sistema GSM, baseada em comutação de pacotes, que possibilita a transmissão a velocidades até 115 Kbps. Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) 5029 Universal Mobile Telecommunications System (UMTS) Tecnologia de telecomunicações sem fios da 3ª geração. Suporta velocidades de transmissão de informação até 2 Mbps, podendo ainda transmitir voz, texto e vídeo. UMTS é uma tecnologia de banda larga baseada na comutação de pacotes. Fonte: EUROSTAT 5504 Rede Electrónica que não a Internet Rede de comunicação de dados acessível apenas a algumas entidades, cujo acesso é, em geral, efectuado através de uma linha dedicada. Esta rede caracteriza-se pela utilização de canais de comunicação privados e exclusivos, não utilizando desta forma a Internet como plataforma. Fonte: Instituto Nacional de Estatística (INE) 5728 Wireless Fidelity (WI-FI) Conjunto de tecnologias de comunicação rádio suportadas nos protocolos x. A tecnologia Wi-Fi pode ser usada para criar uma rede doméstica ou empresarial sem fios, permitindo também o acesso à rede em pontos de acesso público Wi-Fi, designados de Hotspots. Fonte: UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 6110 Licenciatura - Curso ministrado por uma instituição de ensino superior, conducente ao grau de licenciado e comprovativo de uma formação científica, técnica e cultural que permite o aprofundamento de conhecimentos numa determinada área do saber e um adequado desempenho profissional. Nota: Com a aplicação do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março este ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado tem 180 a 240 créditos e uma duração normal compreendida entre seis e oito semestres curriculares. Page 31 of 53

32 Fonte: Lei n.º 46/86, DR 237, SÉRIE I de , alterada pela Lei n.º 115/97, DR 217, SÉRIE I-A de ; e respectivas alterações Decreto-Lei n.º 74/2006. DR 60 SÉRIE I-A de Mestrado - Curso que comprova nível aprofundado de conhecimento numa área científica restrita e capacidade científica para a prática de investigação, e que conduz ao grau de mestre. Nota: Com a aplicação do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março o ciclo de estudos conducente ao grau de mestre pode ser ministrado, numa determinada especialidade, no ensino universitário e politécnico, desde que satisfaçam os requisitos legais. Podem candidatar-se os titulares do grau de licenciado ou equivalente legal ou os detentores de um currículo escolar científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos. Tem 90 a 120 créditos, uma duração normal compreendida entre três a quatro semestres curriculares e integra: um curso de especialização, constituído por um conjunto organizado de unidades curriculares; uma dissertação de natureza científica ou um trabalho de projecto, originais e especialmente realizados para este fim, ou um estágio de natureza profissional objecto de relatório final. Fonte: Lei n.º 46/86, DR 237, SÉRIE I de , alterada pela Lei n.º 115/97, DR 217, SÉRIE I-A de ; e respectivas alterações Decreto-Lei n.º 74/2006. DR 60 SÉRIE I-A de Customer Relationship Management (CRM) - Metodologia de gestão que se baseia no uso intensivo de tecnologias da informação para recolher, integrar, processar e analisar a informação relativa aos clientes e que tem como objectivo colocar o cliente no centro do processo de negócio. Fonte: Eurostat Negócio Electrónico - Método de dirigir uma empresa que envolve a integração de tecnologias da informação e comunicação com os principais processos de negócio da empresa. Fonte: Glossário da Sociedade de Informação (APDSI) Enhanced Data Rates for GSM/DCS Evolution (EDGE) - Evolução do sistema GSM que possibilita a transmissão a velocidades até 384 Kbps. Fonte: Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) Enterprise Resource Planning (ERP) - Software de gestão que integra a informação e os processos das várias áreas de negócio da empresa. Integra áreas como a financeira, o planeamento, as aquisições, as vendas, o marketing, o apoio ao cliente e os recursos humanos. Page 32 of 53

33 Fonte: Eurostat Factura Electrónica - Factura em formato digital e que pode ser processada automaticamente, por transferência do sistema de facturação da empresa (ou do servidor) que a emite directamente para a aplicação financeira (ou outra) da empresa que a recebe. O protocolo de transmissão pode ser XML, EDI ou outro formato similar. Fonte: Eurostat Secure Socket Layer/Transport Layer Security (SSL/TLS) - Protocolos de encriptação que permitem comunicações seguras na Internet. O protocolo TLS é o sucessor do SSL. Fonte: Eurostat Electronic Data Interchange For Administration, Commerce and Transport (EDIFACT) - Formato adoptado pela Organização das Nações Unidas para promover o intercâmbio electrónico de dados no âmbito da Administração, do Comércio e dos Transportes. Nota: Este formato foi adoptado pela ISSO como standard (ISSO 9735) facultando um conjunto de regras sintácticas para estruturar dados, um protocolo interactivo de intercâmbio de dados e mensagens estandardizadas para facilitar a comunicação entre múltiplos países e indústrias. Fonte: Multimédia - Técnica de comunicação que reúne num só suporte meios audiovisuais (texto, imagem, áudio, vídeo) e informáticos (dados e programas) para os difundir simultaneamente, muitas vezes de uma maneira interactiva. Fonte: Tecnologias de Identificação por Radiofrequência - Método de identificação automática para armazenar e recuperar dados usando remotamente identificadores ou etiquetas electrónicas. Nota: entende-se por etiqueta electrónica: um dispositivo que pode ser aplicado ou incorporado em pessoas, animais, produtos ou objectos e que transmite os dados através de ondas de rádio Fonte: Eurostat model for a Comunity Survey on ICT Usage and e-commerce in Enterprises 2009 (adaptado) Page 33 of 53

34 7129 e-procurement - Plataforma electrónica especificamente desenvolvida para suportar o aprovisionamento das organizações, permitindo que estas optimizem a cadeia de fornecimento em termos de tempo e de custos, através da automatização das interacções com as centrais de compras dos seus fornecedores Fonte: (adaptado) 7130 ple Mail Transfer Protocol - Norma que rege a transmissão de correio electrónico através da Internet. Nota: A maioria dos sistemas de correio electrónico na Internet, usam o protocolo SMTP para enviar mensagens de um servidor para outro. Fonte: Glossário da APDSI Page 34 of 53

35 IV. CLASSIFICAÇÕES Directamente relacionadas com o suporte de recolha: V00017 Código da Divisão Administrativa V00034 Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos, Versão de 2002 V00083 Código Postal V00180 Tipologia sim/não V00554 Classificação Portuguesa das Actividades Económicas, Revisão 3 V00719 Escalões de Volume de Negócios (IUTICE) V00751 Lista de Situação Perante a Actividade (FUE) Variante 1 V01674 Intervalos de valores de encomendas (IUTICE 3, %) Directamente relacionadas com a difusão V00320 NUTS 2002 completa (PT, NUTS I, II, III, CC, FR) V00850 Escalões de pessoal ao serviço Variante 4 V01675 CAE-Rev.3 (total, secções C a N) variante 2 Page 35 of 53

36 V. VARIÁVEIS 33. Variáveis de Observação Designação Unidade de medida Unidade estatística observada Classificação associada Nível Designação utilizado Número de pessoa colectiva se aplica Empresa - - Homepage se aplica Empresa - - Designação social da empresa se aplica Empresa - - Localização da sede- distrito se aplica Empresa Código da divisão administrativa Localização da sede- Município se aplica Empresa Código da divisão administrativa Localização da sede- freguesia se aplica Empresa Código da divisão administrativa Distrito Município Freguesia Localização da sede- morada se aplica Empresa - - Localização da sede- localidade se aplica Empresa - - Localização da sede- código postal se aplica Empresa Código Postal - Localização da sede- localidade postal se aplica Empresa Código Postal - Localização da sede- telefone se aplica Empresa - - Localização da sede- fax se aplica Empresa - - Localização da sede- se aplica Empresa - - Actividade económica principal se aplica Empresa CAE-Rev.3 V00554 Subclasse Situação da empresa se aplica Empresa V Situação da empresa data de suspensão se aplica Empresa - - Situação da empresa data de cessação se aplica Empresa - - Nº de meses de actividade se aplica Empresa - - Processo de cisão / fusão se aplica Empresa - - Processo de cisão / fusão data de cisão/fusão se aplica Empresa - - Campo de observações se aplica Empresa - - Responsável pelo preenchimento - nome se aplica Empresa - - Responsável pelo preenchimento - Endereço se aplica Empresa - - Responsável pelo preenchimento - Localidade se aplica Empresa - - Page 36 of 53

37 Designação Unidade de medida Unidade estatística observada Classificação associada Nível Designação utilizado Responsável pelo preenchimento código postal se aplica Empresa - - Responsável pelo preenchimento - telefone se aplica Empresa - - Responsável pelo preenchimento - fax se aplica Empresa - - Responsável pelo preenchimento - se aplica Empresa - - Responsável pelo preenchimento - cargo se aplica Empresa - - Responsável pelo preenchimento - Assinatura se aplica Empresa - - Utilização de computadores se aplica Empresa - - Número de computadores Número Empresa - - Número de pessoas ao serviço que utiliza computadores Número de computadores adaptados a trabalhadores com necessidades especiais Número Empresa - - Número Empresa - Utilização de se aplica Empresa - - Utilização de redes internas (LAN) se aplica Empresa - - Utilização de acesso Wireless se aplica Empresa - - Utilização de Intranet se aplica Empresa - - Utilização de extranet se aplica Empresa - - Utilização de software de fonte aberta se aplica Empresa - - Acesso à Internet se aplica Empresa - - Número de computadores com ligação à Internet Número Empresa - - Número de pessoas ao serviço que utiliza computadores com ligação à Internet Número Empresa - - Tipo de ligação à Internet se aplica Empresa - - Actividades para as quais a empresa utiliza a Internet se aplica Empresa - - Utilização da Internet para interagir com organismos, entidades e autoridades públicas Fins para os quais a empresa utilizou a Internet na interacção com organismos, entidades e autoridades públicas Posse de página na Internet ou website próprio ou do grupo se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - Funcionalidades disponibilizadas no website se aplica Empresa - Assinatura electrónica digital se aplica Empresa - Page 37 of 53

38 Designação Unidade de medida Unidade estatística observada Classificação associada Nível Designação utilizado Existência de normas de utilização de Internet e correio electrónico se aplica Empresa - - Utilização de troca automática de informação se aplica Empresa - - Fins para os quais a empresa fez troca automática da informação se aplica Empresa - - Partilha electrónica de informação se aplica Empresa - - Fins para a partilha electrónica de informação com os fornecedores Fins para a partilha electrónica de informação com os clientes se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - Métodos informação usados para a troca automática de se aplica Empresa - - Funções para as quais houve partilha automática e electrónica da informação quando a empresa recebeu encomendas Funções para as quais houve partilha automática e electrónica da informação quando a empresa efectuou encomendas se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - Utilização de software de aplicação ERP se aplica Empresa - - Utilização de software de aplicação CRM se aplica Empresa - - Encomendas de bens e/ou serviços recebidas através de redes electrónicas Percentagem das encomendas recebidas através de redes electrónicas no total do volume de negócios da empresa Percentagem das encomendas recebidas através de redes electrónicas no total do volume de negócios da empresa por meio utilizado Percentagem das encomendas recebidas através de redes electrónicas por país de destino Utilização de protocolos seguros SSL e TLS para receber encomendas através da Internet Barreiras/dificuldades encontradas na empresa no que respeita à venda de bens ou serviços Encomendas de bens e/ou serviços efectuadas através de redes electrónicas se aplica Empresa - - percentagem Empresa - - percentagem Empresa - - percentagem Empresa - - se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - Percentagem das encomendas efectuadas através de Intervalo de Empresa V Page 38 of 53

39 redes electrónicas no total das compras da empresa Áreas geográficas para as quais a empresa emitia regularmente encomendas através de redes electrónicas Utilização de instrumentos de identificação por radiofrequência Fins para os quais a empresa utilizou identificação por radiofrequência Pessoal ao serviço com competências profissionais em Tecnologias da Informação e da Comunicação percentagem se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - Número de pessoal TIC total e com ensino superior Número Empresa - - Recrutou ou tentou recrutar pessoal com competências profissionais em TIC Dificuldade no preenchimento de vagas para pessoal com competências profissionais em TIC Principais causas que estão na origem das dificuldades de recrutamento de pessoal com competências profissionais em TIC Acções de formação relacionadas com tecnologias da Informação e da comunicação se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - se aplica Empresa - - se aplica Empresa Variáveis Derivadas aplicável 35. Informação a Disponibilizar À semelhança da informação disponibilizada até ao momento no Portal, prevê-se a disponibilização dos seguintes quadros: Page 39 of 53

40 1 2 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam computador (%) por Actividade económica (Cae Rev.3) e Escalão de pessoal ao serviço Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam computador (%) por Escalão de pessoal ao serviço 3 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam correio electrónico ( ) (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet (%) por Actividade económica (Cae Rev.3) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet (%) por Escalão de pessoal ao serviço Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet através de modem analógico (%) 7 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet através de RDIS (%) 8 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet através de DSL (%) 9 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet através de cabo (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet através de acesso dedicado (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet através de outra ligação de banda larga fixa (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet através de banda larga (%) por Actividade económica (Cae Rev.3) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com ligação à Internet através de banda larga (%) por Escalão de pessoal ao serviço Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizaram a Internet para interagir com organismos, entidades e autoridades públicas (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com presença na internet (%) por Actividade económica (Cae Rev.3) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com presença na internet (%) por Escalão de pessoal ao serviço 17 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam Intranet (%) 18 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam Extranet (%) 19 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam LAN com fios (%) 20 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam Wireless LAN (%) 21 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam a Internet para actividades de educação e/ou formação (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço excluindo actividades financeiras com presença na Internet que disponibilizam catálogos e listas de preços (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam software de aplicação (enterprise resource planning - ERP - %) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam software de aplicação (customer relationship management - CRM - %) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam sistemas operativos de fonte aberta (%) 26 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que enviam facturas electrónicas (%) 27 Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que recebem facturas electrónicas (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que utilizam assinatura electrónica digital (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço com normas definidas de utilização de Internet e correio electrónico (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço excluindo actividades financeiras que utilizam protocolos seguros (Secure Socket Layer/ Transport Layer Security - SSL/TLS) para receber encomendas (%) Proporção de empresas com 10 e mais pessoas ao serviço que têm pessoal com competências profissionais em tecnologias da informação e da comunicação (TIC - %) Page 40 of 53

41 VI. SUPORTES DE RECOLHA 36. Questionários Entidade/Unidade que responde ao questionário: Empresa Questionário (a primeira página do inquérito terá 3 versões no que se refere aos contactos para esclarecimentos de dúvidas, consoante se trate de recolha de dados no Continente, Região Autónoma dos Açores ou Região Autónoma da Madeira. Page 41 of 53

42 INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008 DE 13 DE MAIO) DE RESPOSTA OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 9901 VÁLIDO ATÉ 2009/12/31 IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas Referência dos dados: JANEIRO 2009 (excepto quando é pedido o ano de 2008) INE - DEPARTAMENTO DE RECOLHA DE INFORMAÇÃO Serviço de Inquéritos por Auto-Preenchimento Av. António José de Almeida LISBOA Resposta electrónica: https://webinq.ine.pt/aderentes Contactos para resposta e esclarecimento de dúvidas: Tel (rede fixa)/ (outras redes) Fax A CONFIDENCIALIDADE DOS DADOS É GARANTIDA NOS TERMOS DA LEI Nº 22/2008, DE 13 DE MAIO DEVOLUÇÃO OBRIGATÓRIA: Por favor devolva este questionário no prazo máximo de 15 dias após a recepção, devidamente preenchido de acordo com as instruções. Identificação da unidade inquirida (preencher apenas para corrigir ou completar os dados) Número de Identificação Fiscal (NIF) Homepage: www. Designação social Distrito/Ilha Município Freguesia Endereço Localidade Código Postal - Telefone Fax Situação da unidade inquirida no período de referência dos dados Situação na actividade BC005 Actividade Económica Principal (CAE Rev. 3) BC010 Aguarda início de actividade Em actividade Actividade suspensa em / / Actividade cessada em / / Ocorreu algum facto relevante (fusão, cisão ou Nº meses de actividade no período de referência BC007 outro) durante o período de referência dos dados? Se a empresa esteve em actividade pelo menos um mês em 2008 e em Janeiro de 2009, marque "Em actividade" e continue o preenchimento. Se nunca exerceu actividade, marque "Aguarda início de actividade" e devolva o questionário. Se não exerceu actividade em 2008 e em Janeiro de 2009 ou já cessou a actividade, marque a quadrícula respectiva, indique em que data e devolva o questionário. BC025 Indique qual: BC020 Data / / BC001 BC015 Observações Utilize este espaço para incluir sugestões, justificações referentes à sua resposta ou outras observações que julgue convenientes. BC030 Responsável pelo preenchimento Nome contacto BC040 Endereço Localidade Código Postal - Telefone Fax Cargo * NIF Assinatura Data / / *NIF da entidade responsável pelo preenchimento, se diferente da unidade inquirida SE NÃO ESTÁ EM ACTIVIDADE TERMINA AQUI O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO Nas questões de resposta múltipla deve assinalar com um X a quadrícula correspondente. Page 42 of 53

43 Módulo A - UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO Entende-se por Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) o ramo da ciência da computação e da sua utilização prática que tenta classificar, conservar e disseminar a informação. É uma aplicação de sistemas de informação e de conhecimentos em especial aplicados nos negócios e na aprendizagem. São os aparelhos de hardware e o software que formam a estrutura electrónica de apoio à lógica da informação. A 1. A empresa utilizou computadores em Janeiro de 2009? (pretende-se a utilização e não a posse de computadores) SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO A 1., TERMINA AQUI O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO. A 1.1 Qual o número de computadores em Janeiro de 2009? A 1.2 Qual o número de pessoas ao serviço que utilizou, pelo menos uma vez por semana, computadores em Janeiro de 2009? A 1.3 Qual o número de computadores adaptados a trabalhadores com necessidades especiais em Janeiro de 2009? (indivíduo que precisa de recorrer a facilitadores para o exercício da sua participação e da sua funcionalidade) A 2. A empresa utilizou em Janeiro de 2009? A 3. A empresa utilizou redes internas (LAN) em Janeiro de 2009? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO A 3., PASSE PARA A QUESTÃO A5. A 4. A empresa utilizou acesso Wireless a redes internas em Janeiro de 2009? A 5. A empresa utilizou Intranet ( homepage interna) em Janeiro de 2009? A 6. A empresa utilizou extranet (website ou uma extensão da Intranet com acesso restrito aos seus parceiros de negócio) em Janeiro de 2009? A 7. A empresa utilizou sistemas operativos de fonte aberta (Open Source ), como o Linux (i.e., com código de fonte disponível, sem custos de copyright, e com a possibilidade de o modificar ou (re)distribuir), em Janeiro de 2009? Módulo B - ACESSO E UTILIZAÇÃO DA INTERNET Entende-se por Internet a ligação ao conjunto de redes informáticas mundiais interligadas pelo protocolo TCP/IP onde se localizam servidores de informação e serviços (FTP, WWW, , etc.). B 1. A empresa tinha acesso à Internet em Janeiro de 2009? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO B 1., PASSE PARA A QUESTÃO C 1. B 1.1 B 2. Qual o número de computadores com ligação à Internet em Janeiro de 2009? Qual o número de pessoas ao serviço que utilizou, pelo menos uma vez por semana, computadores com ligação à Internet em Janeiro de 2009? Page 43 of 53

44 Módulo B - ACESSO E UTILIZAÇÃO DA INTERNET (continuação ) B 3. Quais os tipos de ligação à Internet utilizados na empresa em Janeiro de 2009? a) Modem (acesso através da linha de telefone normal) b) RDIS c) DSL (ADSL, SDSL, etc.) d) Cabo e) Acesso dedicado (ex.: Frame Relay) f) Outra ligação fixa com ou sem fios - (ex.: Satélite, Fibra óptica, WI-FI) g) Ligação móvel - por telemóvel ou PDA de banda estreita (ex.: GPRS, GSM) h) Ligação móvel - por telemóvel ou PDA de banda larga (tecnologia 3G, ex.:umts) B 4. Para quais das seguintes actividades a empresa utilizou a Internet (enquanto consumidora de produtos através da Internet) em Janeiro de 2009: a) Procura de informação b) Monitorização do mercado c) Obtenção de serviços bancários e financeiros d) Actividades de educação e/ou formação B 5. Em 2008 a empresa utilizou a Internet para interagir com organismos, entidades e autoridades públicas? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO B 5., PASSE PARA A QUESTÃO B 7. B 6. a) b) c) d) e) f) g) h) Se a empresa utilizou a Internet para interagir com organismos, entidades e autoridades públicas em 2008, indique para que fins: Para obter informações Para reclamações/sugestões Para obter formulários/impressos (ex.: formulários de impostos) Para preencher e submeter formulários/impressos online Para efectuar pagamentos online (ex.: pagamento de impostos) Para processos de consultas públicas online Para submeter uma proposta online para fornecimento de bens e/ou serviços, no âmbito das compras públicas electrónicas (e-procurement ) Para tratar electronicamente um procedimento administrativo (ex.:declaração, registo, requerimento sem necessidade de papel adicional (incluindo pagamento se requerido)) B 7. A empresa tinha página na Internet ou website próprio ou do grupo, em Janeiro de 2009, mesmo que estivesse em reestruturação? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO B 7, PASSE PARA A QUESTÃO B9. B 8. Quais das seguintes funcionalidades eram disponibilizadas no website da empresa em Janeiro de 2009? a) b) Certificação de segurança do website Disponibilização de catálogos ou lista de preços c) Possibilidade dos visitantes personalizarem ou projectarem os produtos d) Encomenda ou reserva online, (ex.:carrinho de compras) e) Acompanhamento online das encomendas f) Conteúdos personalizados para visitantes regulares g) Recrutamento e formulário de candidatura online h) Acessibilidade para cidadãos com necessidades especiais B 9. A empresa utilizava assinatura electrónica digital no envio de mensagens (i.e., utilizando encriptação que permite garantir a verdadeira identificação do remetente e integridade da mensagem), em Janeiro de 2009? B 10. A empresa tinha normas definidas de utilização de Internet e correio electrónico em Janeiro de 2009? Page 44 of 53

45 Módulo C - TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÃO FORA DA EMPRESA - Troca de informação (ex.:encomendas, facturas electrónicas, transacções de pagamento ou descrição dos bens) - Através de Internet ou outras redes que não a Internet - Por formato convencionado que permite o processamento automático (ex.:xml, EDIFACT etc.) - Sem mensagem individual escrita manualmente. C 1. A empresa utilizava troca automática de informação em Janeiro de 2009? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO C 1., PASSE PARA A QUESTÃO D.1 C 2. Se a empresa fez troca automática de informação em Janeiro de 2009 indique para que fins: a) Enviar encomendas aos fornecedores b) Receber facturas electrónicas c) Receber encomendas dos clientes d) Enviar facturas electrónicas e) Enviar ou receber informação de produtos (ex.: catálogos, listas de preços,etc.) f) Enviar ou receber documentos de transporte (ex.:guia de transporte) g) Enviar instruções de pagamento às instituições financeiras h) Enviar ou receber informação para/de autoridades públicas (ex.: pagamento de imposto, dados estatísticos, etc..) i) Outra troca automática da informação. Qual? Módulo D D 1. - PARTILHA ELECTRÓNICA DE INFORMAÇÃO NA GESTÃO DA CADEIA DE ABASTECIMENTO SE a CAE-Rev.3 DA EMPRESA >=64000 e <68000, NÃO RESPONDE AO MÓDULO D, PASSE PARA O MÓDULO E - Troca de todos os tipos de informação com os fornecedores/clientes a fim de coordenar a disponibilidade e a entrega dos produtos ou dos serviços ao consumidor final; - Inclui informação sobre relatórios de encomendas, em inventários, em produção, em distribuição ou em desenvolvimento de produtos; - Ligações entre diferentes empresas através da Internet ou outras redes electrónicas que não a Internet; - Pode ser da empresa aos seus fornecedores/clientes ou vice-versa; - Esta informação pode ser partilhada através do Website ou através da partilha de dados automatizada, excluindo as mensagens normais de escritas manualmente. A empresa partilhava regularmente, via electrónica, a informação, com os seus fornecedores/clientes em Janeiro de 2009? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO D 1., PASSE PARA A QUESTÃO E 1. D 2. A empresa partilhava regularmente, via electrónica, a seguinte informação, com os seus fornecedores, em Janeiro de 2009? a) Gestão de stocks, planos de produção ou encomendas previstas b) Acompanhamento do estado das entregas (i.e. distribuição de matérias-primas ou de produtos acabados) c) Outra partilha de informação. Qual? D 3. a) Gestão de stocks, planos de produção ou encomendas previstas b) D 4. A empresa partilhava regularmente, via electrónica, a seguinte informação com os seus clientes, em Janeiro de 2009? Acompanhamento do estado das entregas (i.e. distribuição de matérias-primas ou de produtos acabados) c) Outra partilha de informação. Qual? Quais dos seguintes métodos foram usados para a troca automática de informação, em Janeiro de 2009? a) Websites (da empresa ou dos parceiros de negócio ou portais web) b) Troca automática de informação (XML, EDIFACT, etc..) Page 45 of 53

46 Módulo E - PARTILHA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÃO DENTRO DA EMPRESA Partilha electrónica e automática de informação entre diferentes funções da empresa significa o seguinte: - suportar as diferentes funções da empresa através de uma única aplicação do software; - ligação da informação entre as aplicações que suportam diferentes funções da empresa; - utilização de uma base de dados comum acessível às aplicações do software que suportam as diferentes funções da empresa; - troca de dados automatizada entre os diferentes sistemas de software. E 1. a) b) Contabilidade c) Gestão de produtos/serviços d) Gestão de distribuição E 2. Em Janeiro de 2009, quando a empresa recebeu encomendas (electronicamente ou não), a informação relevante foi partilhada electrónica e automaticamente através do software usado para as seguintes funções? Gestão de stocks Em Janeiro de 2009, quando a empresa efectuou encomendas (electronicamente ou não), a informação relevante foi partilhada electrónica e automaticamente através do software usado para as seguintes funções? a) Gestão de stocks b) Contabilidade E 3. A empresa utilizou software de aplicação (ERP) para partilhar informação sobre vendas e compras com outras áreas funcionais internas (ex.: área financeira, de planeamento, de marketing, etc.), em Janeiro de 2009? sabe E 4. a) A empresa utilizou, em Janeiro de 2009, algum software de aplicação para a gestão da informação sobre clientes (CRM) que permita: Recolher, armazenar e disponibilizar a outras áreas de negócio a informação sobre os clientes b) Analisar a informação sobre os clientes para finalidades de marketing (definir preços, promover vendas, escolher canais de distribuição, etc.) Módulo F - COMÉRCIO ELECTRÓNICO SE a CAE- Rev.3 DA EMPRESA >=64000 e <68000, NÃO RESPONDE AO MÓDULO F, PASSE PARA O MÓDULO G Operação comercial/financeira conduzida através de redes baseadas no protocolo IP (Internet Protocol) ou de outras redes electrónicas mediadas por computador. Os bens e serviços são encomendados através dessas redes, mas o pagamento e a entrega podem ser feitos online ou offline. Encomendas recebidas através de telefone, fax ou (não automático), não são consideradas comércio electrónico. Nota: Se o sistema de utilizado consistir na transmissão de uma mensagem automática, isto é, de computador para computador, sem intervenção humana, então considera-se comércio electrónico. Encomendas recebidas através de redes electrónicas (Vendas) F 1. A empresa recebeu encomendas de bens/serviços através de redes electrónicas em 2008? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO F 1., PASSE PARA A QUESTÃO F5. F 2. F 3. Qual a percentagem das encomendas de bens e/ou serviços recebidas através de redes electrónicas no total do volume de negócios da empresa em 2008? (valor líquido de IVA) No total do volume de negócios da empresa em 2008, que percentagem representam as encomendas electrónicas recebidas através de: % a) Website % b) Troca automática de informação (XML, EDIFACT, etc.) através da Internet % c) Troca automática de informação (XML, EDIFACT, etc.) através de redes que não a Internet % (O somatório das percentagens das alíneas deve ser igual à percentagem indicada em F2.) Page 46 of 53

47 Módulo F F COMÉRCIO ELECTRÓNICO (continuação ) Do total do valor das encomendas de bens e/ou serviços recebidas através de redes electrónicas em 2008, qual a percentagem destinada a: a) Portugal % b) Outros países da União Europeia % c) Resto do Mundo % TOTAL % F 4. A empresa utilizava protocolos de segurança (SSL e TLS) para receber encomendas através da Internet em Janeiro de 2009? F 5. a) No que respeita à venda de bens e/ou serviços através de redes electrónicas, indique quais as barreiras/dificuldades encontradas actualmente na sua empresa? Os bens e/ou serviços da empresa não são susceptíveis de serem transaccionados através de redes electrónicas b) Os clientes não querem comprar através de redes electrónicas c) Problemas de segurança relacionados com pagamentos ou transacções d) Problemas ligados à logística (transporte marítimo de mercadorias ou prestação de serviços) e) Incerteza quanto ao quadro legal das vendas f) Questões técnicas na aplicação g) Necessidade de reorganizar os processos empresariais h) Experiências adversas com vendas electrónicas no passado i) Problemas relacionados com a língua estrangeira Encomendas efectuadas através de redes electrónicas (Compras) F 6. A empresa efectuou encomendas de bens e/ou serviços através de redes electrónicas em 2008? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO F 6., PASSE PARA A QUESTÃO G 1. F 7. Indique em qual dos seguintes intervalos se situa o valor das encomendas efectuadas através de redes electrónicas no total do valor das compras da empresa em 2008: (valor líquido de IVA) < 1% 1% e < 5% 5% e < 10% 10% e < 25% 25% e <50% 50% e <75% 75% F 8. Em 2008, a empresa emitia regularmente encomendas, através de redes electrónicas, aos fornecedores situados nas seguintes áreas geográficas? a) Portugal b) Outros países da União Europeia c) Resto do Mundo Módulo G - TECNOLOGIAS DE IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUÊNCIA G 1. Tecnologias de Identificação por Radiofrequência (RFID) significa: - Um método de identificação automática para armazenar e recuperar dados usando remotamente identificadores ou etiquetas electrónicas - Uma etiqueta electrónica é um dispositivo que pode ser aplicado ou incorporado num produto ou num objecto e que transmite os dados através de ondas de rádio. A empresa utilizou instrumentos de identificação por Radiofrequência em Janeiro de 2009? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO G1., PASSE PARA A QUESTÃO H 1. Page 47 of 53

48 Módulo G - TECNOLOGIAS DE IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUÊNCIA (continuação ) G 2. Para quais das seguintes finalidades a empresa utilizou identificação por Radiofrequência em Janeiro de 2009? a) Identificação de produtos (ex. prevenir falsificações, controlo de roubos) b) Monitorização e controle da produção industrial c) Cadeia de abastecimento e acompanhamento do inventário d) Gestão de serviços e manutenção de informação e) Aplicações de pagamento (ex:. Auto-estradas; transporte de passageiros) f) Identificação de pessoal ou controlo de acesso Módulo H - RECURSOS EM TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) Pessoal TIC Considere o quadro de pessoal informático (programadores, analistas de sistemas, técnicos de software, técnicos de hardware, formadores e outro pessoal técnico), o pessoal afecto à manutenção e configuração da infra-estrutura de comunicações e telecomunicações da empresa e ainda afecto à produção de conteúdos multimédia para o website da empresa. H 1. A empresa tinha pessoal com competências profissionais em TIC em Janeiro de 2009? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO H 1., PASSE PARA A QUESTÃO H 3. H 2. Indique o número de pessoas ao serviço com competências profissionais em TIC em Janeiro de 2009? a) Total b) Do qual, com ensino superior completo (bacharelato; licenciatura; mestrado; doutoramento) H 3. A empresa recrutou ou tentou recrutar pessoal com competências profissionais em TIC, em 2008? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO H 3., PASSE PARA A QUESTÃO H 6. H 4. A empresa teve dificuldade no preenchimento de vagas para pessoal com competências profissionais em TIC, em 2008? SE RESPONDEU NÃO NA QUESTÃO H 4., PASSE PARA A QUESTÃO H 6. H 5. Quais as principais causas que estão na origem das dificuldades de preenchimento dessas vagas? a) Ausência ou reduzido número de candidatos com competências profissionais em TIC b) Falta de qualificações em TIC obtidas através de educação/formação c) Falta de experiência profissional em TIC d) Expectativa de salários demasiado elevados e) Outra H 6. A empresa promoveu acções de formação (nas suas instalações ou noutro local) relacionadas com Tecnologias da Informação e da Comunicação ( TIC) destinadas ao pessoal ao serviço em 2008? INSTRUÇÕES / GLOSSÁRIO FIM DO INQUÉRITO. Obrigado pela sua colaboração. Para cada questão assinale com uma cruz a quadrícula correspondente: Exemplo: A empresa utilizou computadores em Janeiro de 2009? Se SIM, inscrever : Page 48 of 53

49 INSTRUÇÕES / GLOSSÁRIO (continuação ) Acesso Dedicado - Também designado por linha dedicada, ou circuito dedicado, é utilizado para transmissão de dados em geral, caracterizando-se pela ligação permanente entre dois pontos, podendo ser analógico ou digital. Normalmente é utilizado por organismos de grandes dimensões. Este circuito de transmissão de dados, assegura velocidades de transmissão que variam entre 64 Kbps, n x 64 Kbps (n = 2 a 30), 2 Mbps, 34 Mbps e 140 Mbps. Nota (s): Normalmente é utilizado por organismos de grandes dimensões. Este circuito de transmissão de dados, assegura velocidades de transmissão que variam entre 64 Kbps, n x 64 Kbps (n = 2 a 30), 2 Mbps, 34 Mbps e 140 Mbps. ADSL - Tecnologia de transmissão assimétrica de banda larga que usa os pares de cobre da cablagem telefónica existente para comunicação de dados a taxas elevadas e acesso a serviços multimédia. Um circuito ADSL providencia três canais de informação: um canal downstream (sentido Internet para o PC) de alto débito (1,5 a 8Mbit/s), um canal duplex de alto débito médio de upstream (sentido PC para a Internet) (16 a 640Kbit/s) e um canal para o serviço telefónico. Assinatura Electrónica - Resultado de um processamento electrónico de dados susceptível de constituir objecto de direito individual e exclusivo e de ser utilizado para dar a conhecer a autoria de um documento electrónico ao qual seja aposta, de modo que identifique de forma unívoca o titular como autor do documento; a sua aposição ao documento depende apenas da vontade do titular; a sua conexão com o documento permite detectar toda e qualquer alteração superveniente do conteúdo deste. Banda Larga - Ligação que permite veicular, a grande velocidade, quantidades consideráveis de informação, como por exemplo, imagens televisivas. Os tipos de ligação que fornecem ligação em banda larga são: XDSL (ADSL, SDSL, etc.), cabo, UMTS ou outras como satélite. Nota: existe uma definição harmonizada de banda larga; esta é, no entanto, uma das mais comuns. Cidadão com Necessidades Especiais - Indivíduo que precisa de recorrer a facilitadores para o exercício da sua participação e da sua funcionalidade. Cisão /Fusão - Compreende as seguintes situações : Cisão ples - Destaque de parte do património de uma empresa para com ela constituir outra sociedade. Cisão Dissolução - Dissolução e divisão do património de uma sociedade, sendo cada uma das partes resultantes destinada a constituir nova sociedade. Cisão-Fusão - Destaque de parte do património de uma sociedade, ou sua dissolução, dividindo o seu património em duas ou mais partes, para as fundir Fusão Dissolução - Reunião de uma ou mais sociedades numa só, mediante a constituição de uma nova sociedade, para a qual se transferem globalmente os patrimónios das sociedades fundidas. Este fenómeno pode realizar-se mediante a transferência global do património de uma ou mais empresas para outra. Em qualquer destes casos é efectuada a atribuição aos sócios daquelas sociedades de partes, acções ou quotas da nova sociedade ou da sociedade já existente. Fusão Incorporação - Reunião de uma ou mais sociedades numa só, mediante a transferência global do património de uma ou mais sociedades para outra (já existente). Comércio Electrónico (e-commerce) - Operação comercial/financeira conduzida através de redes baseadas no protocolo IP (Internet Protocol) ou de outras redes electrónicas mediadas por computador. Os bens e serviços são encomendados através dessas redes, mas o pagamento e a entrega podem ser feitos online ou offline. Encomendas recebidas através de telefone, fax ou (não automático), não são consideradas comércio electrónico. Nota: Se o sistema de utilizado consistir na transmissão de uma mensagem automática, isto é, de computador para computador, sem intervenção humana, então considera-se comércio electrónico. Computadores Pessoais - Sistema «monoposto» de uso pessoal, com capacidades de processamento e comunicação próprias: Desktop e Tower - Orientados para correr aplicações de uso geral; Workstations - Orientados para o processamento de aplicações especializadas e com exigências de processamento e gráficas significativas; Portáteis - Orientados para correr aplicações de uso geral, caracterizados por terem dimensões e peso reduzidos e disporem de alimentação eléctrica autónoma; Terminais - Unidades de entrada/saída sem capacidade de processamento própria, pelas quais um utilizador comunica com o computador. Computador Adaptado a Cidadãos com Necessidades Especiais -Computador apetrechado com interfaces (auditivos, visuais ou tácteis) adaptados à utilização por pessoas com necessidades especiais. Consulta Pública Online - Processo organizado por entidades públicas, de âmbito internacional, comunitário, nacional, regional ou local, mediante o qual cidadãos, empresas, organizações não-governamentais e outros agentes da sociedade civil são convidados a emitir, por via electrónica, opiniões, sugestões e outros contributos, com vista a participar na tomada de decisões relativas a assuntos de interesse público. Correio Electrónico ( ) - Sistema que permite o envio de mensagens por computadores inseridos em redes de comunicação ou por outro tipo de equipamento de comunicações. O correio electrónico é uma versão informatizada dos serviços de correspondência interna ou dos serviços postais. As mensagens poderão incluir voz, gráficos, imagens e outras informações. CRM (Customer Relationship Management ) - Metodologia de gestão que se baseia no uso intensivo de tecnologias da informação para recolher, integrar, processar e analisar a informação relativa aos clientes e que tem como objectivo colocar o cliente no centro do processo de negócio. EDGE (Enhanced Data Rates for GSM/DCS Evolution) - Evolução do sistema GSM que possibilita a transmissão a velocidades até 384 Kbps. EDI (Electronic Data Interchange ) - Troca electrónica de informação standardizada entre computadores, podendo utilizar a Internet como plataforma (EDI sobre TCP/IP) ou utilizar redes proprietárias exclusivas entre instituições. Permite a permuta de documentos entre computadores (facturas, recibos, contratos, notas de encomenda etc.) sem circulação de papel. e-business (Negócio electrónico) - Método de dirigir uma empresa que envolve a integração de tecnologias da informação e comunicação com os principais processos de negócio da empresa. Encriptação - Conversão dos dados num formato que não permita a sua leitura por pessoas não autorizadas Page 49 of 53

50 INSTRUÇÕES / GLOSSÁRIO (continuação ) e-procurement - Plataforma electrónica especificamente desenvolvida para suportar o aprovisionamento das organizações, permitindo que estas optimizem a cadeia de fornecimento em termos de tempo e de custos, através da automatização das interacções com as centrais de compras dos seus fornecedores. Extranet - Intranet parcialmente aberta a determinados grupos de utilizadores exteriores à organização. Para que se proceda ao acesso exterior a essa parte da Intranet é necessário deter autorização de entrada por meio de login e password. ERP (Enterprise Resource Planning ) - Software de gestão que integra a informação e os processos das várias áreas de negócio da empresa. Nota: Integra áreas como a financeira, o planeamento, as aquisições, as vendas, o marketing, o apoio ao cliente e os recursos humanos. EDIFACT ( Electronic Data Interchange for Administration, Commerce and Transport ) - Formato adoptado pela Organização das Nações Unidas para promover o intercâmbio electrónico de dados no âmbito da Administração, do Comércio e dos Transportes Factura Electrónica - Factura em formato digital e que pode ser processada automaticamente, por transferência do sistema de facturação da empresa (ou do servidor) que a emite directamente para a aplicação financeira (ou outra) da empresa que a recebe. O protocolo de transmissão pode ser XML, EDI ou outro formato similar. Fibra Óptica - Cabo fabricado em fibra de vidro, através do qual se transmitem sinais sob forma de impulsos de luz. Trata-se de um suporte de banda larga que pode facilmente fornecer capacidade para transmissão de elevadas quantidades de informação, a grandes distância com reduzida distorção. Firewall - Equipamento usado em redes informáticas que protege uma rede interna do acesso externo de utilizadores não autorizados. Formulário para Preenchimento Online - Formulário administrativo necessário à prestação de serviços aos cidadãos, às empresas e a outras entidades, cujo preenchimento e submissão está submetido online. Frame-Relay - Protocolo de comunicações baseado em comutação de pacotes, que fornece um mecanismo de sinalização e transferência de dados entre extremidades de uma rede. Os blocos de informação (frames) são encaminhadas pela rede em circuitos virtuais permanentes, segundo a informação de endereçamento incorporada nos mesmos. Vocacionado para a interligação de redes locais (LAN's) e o acesso a sistemas centrais a velocidades de transmissão superiores às de X.25 e redes digitais (de 64Kbits/s até 2Mbits/s). FTP (File Transfer Protocol ) - Protocolo de comunicação para transferência de ficheiros entre dois computadores, o servidor e o cliente. Grupo de Empresas - Empresas ligadas por vínculos jurídico-financeiros. O grupo de empresas pode comportar uma pluralidade de centros de decisão, nomeadamente no que diz respeito à política de produção, de venda, de benefícios, etc.; pode unificar certos aspectos da gestão financeira e da fiscalidade; constitui uma entidade económica que pode efectuar escolhas que dizem respeito, nomeadamente, às unidades aliadas que o compõem. GSM (Global System for Mobile Communications ) - Tecnologia standard utilizada pelos operadores móveis na Europa e também em outros países. Com GPRS (General Packet Radio Service ) - Evolução do sistema GSM, baseada em comutação de pacotes, que possibilita a transmissão a velocidades até 115 Kbps. Hardware - Conjunto dos elementos físicos de um computador, que engloba o dispositivo principal e periféricos, (como o teclado, o visor, e a impressora) por oposição aos sistemas operativos e às aplicações, denominados software. Homepage - Página carregada automaticamente pelo browser WWW quando arranca; também significa a página principal de um conjunto de páginas sobre um assunto. HTTP (Hyper- Transfer Transport Protocol ) - Protocolo de rede utilizado para movimentar ficheiros de hipertexto na World Wide Web. Internet - Entende-se por Internet a ligação ao conjunto de redes informáticas mundiais interligadas pelo protocolo TCP/IP onde se localizam servidores de informação e serviços (FTP, WWW, , etc.). Intranet - Rede ou WebSite próprio de uma organização baseada no protocolo TCP/IP. É acessível apenas aos membros da organização, colaboradores ou a outros desde que autorizados. Nota: As Intranet quando estão ligadas à Internet encontram-se protegidas dos utilizadores externos por uma firewall. LAN (Local Area Network ) - Rede local que cobre uma área relativamente pequena. A maioria das LAN s restringem-se a um único ou a um grupo de edifícios. Uma rede que interligue os computadores pessoais num edifício terá a designação de LAN. Ligação por Cabo - Ligação de banda larga utilizando a cablagem das redes de televisão por cabo. É possível no mesmo cabo suportar televisão, Internet e telefone. Ligação por Satélite - Ligação de banda larga via satélite. Existem dois tipos: o unidireccional que permite apenas a recepção de dados, obrigando o cliente a ter outro serviço de Internet; o acesso via satélite bidireccional que permite a recepção e o envio de dados. Marketing - Conjunto de acções e técnicas que tem por objectivo a implantação de uma estratégia comercial nos seus variados aspectos, desde o estudo do mercado e suas tendências até à venda propriamente dita e ao apoio técnico após a venda. Modem - É um equipamento que tem como funções fundamentais a modelação, a transmissão e desmodelação. É sobretudo utilizado na conversão de sinais digitais pela porta de série de um computador em sinais analógicos modelados para envio através da linha telefónica analógica e vice-versa, por exemplo, o acesso à Internet. Multimédia - Técnica de comunicação que reúne num só suporte meios audiovisuais (texto, imagem, áudio, vídeo) e informáticos (dados e programas) para os difundir simultaneamente, muitas vezes de uma maneira interactiva. Offline - Expressão inglesa aplicada a um sistema que armazena as informações para tratamento posterior, ao invés de as processar à medida que as recebe. Online - Expressão inglesa que significa estar "em linha", i.e., estar alguém ligado a um servidor, através de uma rede de distribuição, o que lhe permite interagir com o mesmo em qualquer momento. A informação introduzida é processada de imediato. Pagamento Online - Utiliza-se a expressão para designar as actividades de pagamento desenvolvidas em rede, isto é, na Internet, através do fornecimento do número do cartão de crédito para o preenchimento de um formulário. Page 50 of 53

51 INSTRUÇÕES / GLOSSÁRIO (continuação ) Pessoal ao Serviço - Pessoas que, no período de referência, participaram na actividade da empresa/instituição, qualquer que tenha sido a duração dessa participação, nas seguintes condições: a) pessoal ligado à empresa/instituição por um contrato de trabalho, recebendo em contrapartida uma remuneração; b) pessoal ligado à empresa/instituição, que por não estar vinculado por um contrato de trabalho, não recebe uma remuneração regular pelo tempo trabalhado ou trabalho fornecido (p.ex:proprietários-gerentes, familiares não remunerados, membros activos de cooperativas); c) pessoal com vínculo a outras empresas/instituições que trabalharam na empresa/instituição sendo por esta directamente remunerados; d)pessoas nas condições das alíneas anteriores, temporariamente ausentes por um período igual ou inferior a um mês por férias, conflito de trabalho, formação profissional, assim como por doença e acidente de trabalho. são consideradas como pessoal ao serviço as pessoas que: i) se encontram nas condições descritas nas alíneas a),b) e c) e estejam temporariamente ausentes por um período superior a um mês; ii) os trabalhadores com vínculo à empresa/instituição deslocados para outras empresas/instituições, sendo nessas directamente remunerados; iii) os trabalhadores a trabalhar na empresa/instituição e cuja remuneração é suportada por outras empresas/instituições (p. ex.: trabalhadores temporários); iv) os trabalhadores independentes (p. ex.: prestadores de serviços, também designados por "recibos verdes"). Pessoal TIC Considere o quadro de pessoal informático (programadores, analistas de sistemas, técnicos de software, técnicos de hardware, formadores e outro pessoal técnico), o pessoal afecto à manutenção e configuração da infra-estrutura de comunicações e telecomunicações da empresa e ainda afecto à produção de conteúdos multimédia para o website da empresa. RDIS (Rede Digital com Integração de Serviços) - Conjunto de infra-estruturas de telecomunicações que, sendo parte integrante da rede básica de telecomunicações, quando essencialmente destinadas à prestação de serviço fixo de telefone, permitem a oferta de ligações digitais entre dois pontos terminais que suportam uma gama variada de serviços de telecomunicações, em conformidade com as recomendações pertinentes da União Internacional das Telecomunicações (UIT). Redes Electrónicas que não a Internet - Redes de comunicação de dados acessíveis apenas a algumas entidades, cujo acesso é, em geral, efectuado através de uma linha dedicada. Estas redes caracterizam-se pela utilização de canais de comunicação privados e exclusivos, não utilizando desta forma a Internet como plataforma. SHTTP (Secure HTTP) - Uma extensão do protocolo HTTP que permite o envio em segurança de dados pela World Wide Web. Software - Conjunto de meios não materiais (em oposição a hardware) que servem para o tratamento automático da informação e permitem o «diálogo» entre o homem e o computador. Software de Fonte Aberta (Open Source ) - Software informático distribuído por meio de licença que permite aos utilizadores a livre modificação e/ou partilha do software. (ex.: sistemas operativos como Linux e FreeBSD e outro tipo de software como Python, Apache e Mozilla) SSL/TLS (Secure Socket Layer/Transport Layer Security ) - Protocolos de encriptação que permitem comunicações seguras na Internet. O protocolo TLS é o sucessor do SSL. TCP/IP (Transmission Control Protocol/Internet Protocol ) - Plataforma de protocolos da Internet que articula o TCP e o IP. Integram aplicações como o FTP e o SMTP, entre outras: FTP (File Transfer Protocol ) - Protocolo de transferência de ficheiros entre computadores em redes TCP/IP. ple Mail Transfer Protocol (SMTP) - Protocolo de suporte aos serviços de correio electrónico em redes TCP/IP, tal como a Internet. Nota: A maioria dos sistemas de correio electrónico na Internet usam o protocolo SMTP para enviar mensagens de um servidor para outro. Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) - É o ramo da ciência da computação e da sua utilização prática que tenta classificar, conservar e disseminar a informação. É uma aplicação de sistemas de informação e de conhecimentos em especial aplicados nos negócios e na aprendizagem. São os aparelhos de hardware e o software que formam a estrutura electrónica de apoio à lógica da informação. Tecnologias de Identificação por Radiofrequência - Método de identificação automática para armazenar e recuperar dados usando remotamente identificadores ou etiquetas electrónicas. Nota: entende-se por etiqueta electrónica: um dispositivo que pode ser aplicado ou incorporado em pessoas, animais, produtos ou objectos e que transmite os dados através de ondas de rádio. UMTS (Universal Mobile Telecommunications System ) Tecnologia de telecomunicações sem fios da 3ª geração. Suporta velocidades de transmissão de informação até 2 Mbps, podendo ainda transmitir voz, texto e vídeo. UMTS é uma tecnologia de banda larga baseada na comutação de pacotes. Website - É uma página (Web page) ou um conjunto de páginas programadas que são executadas através de um Browser (Internet Explorer, Netscape, etc.). A cada Web page é atribuído um endereço WWW (ex.: conhecido como URL (Uniform Resource Locator). WI-FI (Wireless Fidelity ) Conjunto de tecnologias de comunicação rádio suportadas nos protocolos x. A tecnologia Wi-Fi pode ser usada para criar uma rede doméstica ou empresarial sem fios, permitindo também o acesso à rede em pontos de acesso público Wi-Fi, designados de Hotspots. Wireless LAN - Rede LAN sem fios. Numa rede wireless, os computadores em vez de comunicarem através de cabos, fazem-no através de ondas de rádio, o que permite uma maior mobilidade dos computadores, e logo, dos utilizadores. WWW (World Wide Web ) - Consiste em software cliente/servidor. A WWW utiliza o HTTP para trocar documentos e imagens. É através da WWW que se acede a grande parte da informação disponível na comunidade da Internet. xdsl - Inclui o ADSL, IDSL, HDSL, SDSL, RADSL, VDSL, DSL-Lite. As tecnologias DSL são utilizadas para aumentar a largura de banda disponível em redes telefónicas de cobre. (Ver, neste glossário, definição de ADSL). XML (Extensible Markup Language ) - Linguagem que permite a troca de informação estruturada através da Internet. Nota: É uma evolução da linguagem SGML que permite transferir dados de uma forma transparente e organizada, de um servidor para outro da rede. 37. Ficheiros O envio ao INE de dados recolhidos via Informação Empresarial plificada (IES) é da responsabilidade do Ministério da Justiça Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça. Page 51 of 53

52 VII. ABREVIATURAS E ACRÓNIMOS Abreviaturas/ Acrónimos Designação Anacom Autoridade Nacional de Comunicações CAE Rev.2.1 Classificação Portuguesa das Actividades Económicas, Revisão 2.1 CAE Rev3 Classificação Portuguesa das Actividades Económicas, Revisão 3 DES / SIC Eurostat INE IUTICE NPS NUTS OCDE SQL SAS SPSS TIC VVN UMIC DRI/IAP DMSI VB FUE CE CV SIN SIGINE SEN WEB IES DREM SREA Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais / Sociedade da Informação e do Conhecimento Serviço de Estatística das Comunidades Europeias Instituto Nacional de Estatística, IP Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas Número de Pessoas ao Serviço Nomenclatura das Unidades Territoriais para fins Estatísticos Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico Structured Query Language Statistics Analysis System Statistical Package for the Social Sciences Tecnologias da Informação e da Comunicação Volume de Negócios Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP Departamento de Recolha da Informação/ Serviço de Inquéritos por Auto-preenchimento Departamento de Metodologia e Sistemas da Informação Visual Basic Ficheiro de Unidades Estatísticas Conselho Europeu Coeficiente da variação Sector Institucional Sistema de Informação de Gestão do INE Sistema Estatístico Nacional World Wide Web Informação Empresarial plificada Direcção Regional de Estatística da Madeira Serviço Regional de Estatística dos Açores Page 52 of 53

53 VIII. BIBLIOGRAFIA Definições Universo e Amostra IUTICE 2009 Microsoft Word Document Page 53 of 53

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Departamento de Estatísticas Sociais Serviço de Estatísticas da Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação

Leia mais

Hospitais 2004. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO

Hospitais 2004. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO Hospitais 2004 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO PROJECTO... 3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...

Leia mais

INQUÉRITO ao COMÉRCIO ELECTRÓNICO

INQUÉRITO ao COMÉRCIO ELECTRÓNICO INQUÉRITO ao COMÉRCIO ELECTRÓNICO Documento Metodológico Preliminar 19-08-09 1 1. Introdução No âmbito da participação do Instituto Nacional de Estatística (INE), no Grupo de Trabalho do Eurostat sobre

Leia mais

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO 1. Introdução No âmbito da participação do Instituto Nacional de Estatística (INE), no Grupo de

Leia mais

INQUÉRITO À UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CENTRAL E REGIONAL GLOSSÁRIO

INQUÉRITO À UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CENTRAL E REGIONAL GLOSSÁRIO INQUÉRITO À UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CENTRAL E REGIONAL GLOSSÁRIO ADMINISTRAÇÃO CENTRAL (SUBSETOR INSTITUCIONAL) O subsetor da administração central

Leia mais

IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008 DE 13 DE MAIO) DE RESPOSTA OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 9901 VÁLIDO ATÉ 2009/12/31 IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias

Leia mais

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2005 DOCUMENTO METODOLÓGICO

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2005 DOCUMENTO METODOLÓGICO Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2005 DOCUMENTO METODOLÓGICO INDICE INTRODUÇÃO 3 I. CARACTERIZAÇÃO GERAL 4 1. Código / Versão 4 2. Código SIGINE 4 3. Designação

Leia mais

Operação Estatística: Inquérito à Permanência de Colonos nas Colónias de Férias

Operação Estatística: Inquérito à Permanência de Colonos nas Colónias de Férias INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Departamento de Estatísticas Económicas Serviço de Estatísticas do Comércio, Turismo e Transportes Operação Estatística: Inquérito à Permanência de Colonos nas Colónias

Leia mais

Câmaras Municipais. Inquérito à Utilização dastecnologias da Informação e da Comunicação 2003 DOCUMENTO METODOLÓGICO

Câmaras Municipais. Inquérito à Utilização dastecnologias da Informação e da Comunicação 2003 DOCUMENTO METODOLÓGICO Câmaras Municipais Inquérito à Utilização dastecnologias da Informação e da Comunicação 2003 DOCUMENTO METODOLÓGICO Índice 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO PROJECTO... 3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...

Leia mais

INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO

INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO Código: 426 Versão: 1.1 Agosto 2009 INTRODUÇÃO O Inquérito aos Parques de Campismo existe desde 1983 e tem como objectivo caracterizar os parques de campismo no que diz

Leia mais

Empresas Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Instrumento de Notação 2005

Empresas Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Instrumento de Notação 2005 Empresas Secção J Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Instrumento de Notação 2005 Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 6/89, de 15 de Abril)

Leia mais

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2014

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2014 Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2014 6 de novembro de 2014 66% das empresas ligam-se à internet através de banda larga móvel O

Leia mais

Administração Pública 2005

Administração Pública 2005 Administração Pública 2005 Documento Metodológico DEZEMBRO DE 2005 Índice Introdução... 4 I - Caracterização Geral... 4 1. Código / Versão...4 2. Código do SIGINE...4 3. Designação da operação estatística...4

Leia mais

Empresas- Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO

Empresas- Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO Empresas- Secção J Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO Documento Metodológico INDICE Número de página INTRODUÇÃO 3 I. CARACTERIZAÇÃO GERAL 1. Código

Leia mais

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2006

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2006 22 de Dezembro de 2006 Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2006 MAIS DE 6 EM CADA 10 EMPRESAS ACEDEM À INTERNET ATRAVÉS DE BANDA LARGA

Leia mais

Sociedade de informação Inquérito à Utilização das Tecnologias de Informação e da Comunicação nos Hospitais 2014

Sociedade de informação Inquérito à Utilização das Tecnologias de Informação e da Comunicação nos Hospitais 2014 16 de dezembro de 2014 Sociedade de informação Inquérito à Utilização das Tecnologias de Informação e da Comunicação nos Hospitais 2014 Proporção de hospitais com processos clínicos eletrónicos quase duplicou

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2014

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2014 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 14 Mais de metade dos utilizadores da internet fazem-no em mobilidade De acordo

Leia mais

IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008 DE 13 DE MAIO) DE RESPOSTA OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 10002 VÁLIDO ATÉ 2011/12/31 IUTICE Inquérito à Utilização de Tecnologias

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO. Operação Estatística Estatísticas dos Tribunais das Comunidades Europeias

DOCUMENTO METODOLÓGICO. Operação Estatística Estatísticas dos Tribunais das Comunidades Europeias DOCUMENTO METODOLÓGICO Operação Estatística Estatísticas dos Tribunais das Comunidades Europeias Código: 484 Versão: 1.0 Abril de 2010 1 INTRODUÇÃO A operação estatística relativa aos processos dos Tribunais

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO

DOCUMENTO METODOLÓGICO DOCUMENTO METODOLÓGICO Operação Estatística Estatísticas dos Gabinetes de Consulta Jurídica Código: 485 Versão: 1.0 Abril de 2010 1 INTRODUÇÃO A operação estatística relativa aos Gabinetes de Consulta

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO

DOCUMENTO METODOLÓGICO DOCUMENTO METODOLÓGICO Operação Estatística Estatísticas das Custas Pagas nos Tribunais. Código: 483 Versão: 1.0 Setembro de 2010 INTRODUÇÃO A Direcção-Geral da Política de Justiça, antigo Gabinete de

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas - Secção J

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas - Secção J INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Departamento de Estatísticas Sociais Serviço de Estatísticas da Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação

Leia mais

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2007

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2007 04 de Dezembro 2007 Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2007 MAIS DE 7 EM CADA 10 EMPRESAS COM DEZ E MAIS PESSOAS AO SERVIÇO ACEDEM

Leia mais

Homepage. Utilize este espaço para incluir sugestões, justificações referentes à sua resposta ou outras observações que julgue convenientes.

Homepage. Utilize este espaço para incluir sugestões, justificações referentes à sua resposta ou outras observações que julgue convenientes. INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008 DE 13 DE MAIO) DE RESPOSTA CONFIDENCIAL E OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 10112 VÁLIDO ATÉ 2013/12/31 IUTICE - Inquérito à

Leia mais

Empresas- Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Empresas- Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Empresas- Secção J Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas da secção J em Portugal com

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008 Sociedade da Informação e do Conhecimento 04 de Novembro 2008 Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008 Banda larga presente em 86% dos agregados domésticos

Leia mais

Empresas Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Instrumento de Notação

Empresas Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Instrumento de Notação Empresas Secção J Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004 Instrumento de Notação Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 6/89, de 15 de Abril)

Leia mais

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1 03 de Novembro 2010 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Hospitais 2010 96% dos Hospitais que utilizam a Internet dispõem de

Leia mais

Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Sociedade da Informação e do Conhecimento Documento Metodológico

Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Sociedade da Informação e do Conhecimento Documento Metodológico Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Sociedade da Informação e do Conhecimento Documento Metodológico IUTICEH - Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação nos

Leia mais

Micro Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Micro Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Micro Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas em Portugal com menos de 10 trabalhadores

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 03 de Dezembro de 2007 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 77% DOS AGREGADOS DOMÉSTICOS COM LIGAÇÃO À INTERNET

Leia mais

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas em Portugal com mais de 10 trabalhadores

Leia mais

IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008 DE 13 DE MAIO) DE RESPOSTA CONFIDENCIAL E OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 10186 VÁLIDO ATÉ 2014/12/31 IUTICE - Inquérito à

Leia mais

IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008 DE 13 DE MAIO) DE RESPOSTA OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 10053 VÁLIDO ATÉ 2012/12/31 IUTICE - Inquérito à Utilização de Tecnologias

Leia mais

97% dos indivíduos com idade entre os 10 e os 15 anos utilizam computador, 93% acedem à Internet e 85% utilizam telemóvel

97% dos indivíduos com idade entre os 10 e os 15 anos utilizam computador, 93% acedem à Internet e 85% utilizam telemóvel 97% dos indivíduos com idade entre os 10 e os 15 anos utilizam computador, 93% acedem à Internet e 85% utilizam telemóvel De acordo com o Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da pelas

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010 05 DEE NOVVEEMBBRRO DEE 2010 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010 Metade dos agregados domésticos em Portugal

Leia mais

Empresas - Sector J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2004

Empresas - Sector J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2004 Empresas - Sector J Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados Inquérito à utilização das TIC nas Empresas do Sector J - BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência:

Leia mais

INQUÉRITO MENSAL AO ABASTECIMENTO DE ÁGUA

INQUÉRITO MENSAL AO ABASTECIMENTO DE ÁGUA Região Autónoma dos Açores Vice-Presidência do Governo SERVIÇO REGIONAL DE ESTATÍSTICA DOS AÇORES INQUÉRITO MENSAL AO ABASTECIMENTO DE ÁGUA - Documento Metodológico SREA Maio-2008 INTRODUÇÃO O Inquérito

Leia mais

AS TIC NA AP INQUÉRITO À UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA REGIONAL 2004

AS TIC NA AP INQUÉRITO À UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA REGIONAL 2004 Inquérito Estatístico registado sob o n.º 2027, válido até 31 de Dezembro de 2004 AS TIC NA AP INQUÉRITO À UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA REGIONAL 2004

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2013

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2013 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2013 38% DAS PESSOAS COM IDADE ENTRE 16 E 74 ANOS CONTACTAM COM ORGANISMOS

Leia mais

Introdução.. 3. III. Conceitos.. 10. IV. Classificações... 15

Introdução.. 3. III. Conceitos.. 10. IV. Classificações... 15 DES Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais SIC Serviço de Estatísticas da Sociedade de Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nos

Leia mais

Glossário de Internet

Glossário de Internet Acesso por cabo Tipo de acesso à Internet que apresenta uma largura de banda muito superior à da linha analógica. A ligação é feita com recurso a um modem (de cabo), que se liga à ficha de sinal de TV

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO

DOCUMENTO METODOLÓGICO REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DOCUMENTO METODOLÓGICO Inquérito ao Sistema Educativo Regional Código: 47 Versão: 1.0 INTRODUÇÃO A necessidade de formular Políticas

Leia mais

6.3 Tecnologias de Acesso

6.3 Tecnologias de Acesso Capítulo 6.3 6.3 Tecnologias de Acesso 1 Acesso a redes alargadas Acesso por modem da banda de voz (através da Rede Fixa de Telecomunicações) Acesso RDIS (Rede Digital com Integração de Serviços) Acesso

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012 06 de novembro de 2012 60% das pessoas dos 16 aos 74 anos utilizam Internet

Leia mais

Documento Metodológico

Documento Metodológico Documento Metodológico Movimento Mensal de Inquéritos e Autos ( Mod 222) Código: 491 Versão: 1.0 Introdução A obtenção de informação desta natureza prende-se com o facto de a mesma permitir o apoio às

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias BANDA LARGA

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias BANDA LARGA 03 DE DEZZEMBRO 2007 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 77% DOS AGREGADOS DOMÉSTICOS COM LIGAÇÃO À INTERNET

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE Escola Básica Doutor João Lúcio

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE Escola Básica Doutor João Lúcio DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE Escola Básica Doutor João Lúcio Introdução à Internet Nos dias de hoje a Internet encontra-se massificada, e disponível nos quatro cantos do mundo devido às suas

Leia mais

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora 1. Em que consiste uma rede de computadores? Refira se à vantagem da sua implementação. Uma rede de computadores é constituída por dois ou mais

Leia mais

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET Objectivos História da Internet Definição de Internet Definição dos protocolos de comunicação Entender o que é o ISP (Internet Service Providers) Enumerar os equipamentos

Leia mais

Documento Metodológico

Documento Metodológico Documento Metodológico Actos Praticados pela Identificação Civil (Mod 302 - Mapa Anual ) Código: 507 Versão: 1.0 Setembro de 2008 Introdução O instrumento de notação que a seguir se apresenta, destinou-se

Leia mais

91% das empresas com 10 e mais pessoas ao serviço utilizam Internet de banda larga

91% das empresas com 10 e mais pessoas ao serviço utilizam Internet de banda larga 06 de novembro de 2012 Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2012 91% das empresas com 10 e mais pessoas ao serviço utilizam Internet

Leia mais

Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012

Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012 Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012 Todos os Organismos da Administração Pública Central e Regional e as Câmaras Municipais dispõem de ligações à Internet.

Leia mais

Impacto das Novas Tecnologias na Contabilidade. A. Domingues de Azevedo

Impacto das Novas Tecnologias na Contabilidade. A. Domingues de Azevedo Tecnologias na Contabilidade 1 SUMÁRIO 1. Introdução Impacto das Novas 2. Impacto das Novas Tecnologias na Economia e na Sociedade a) A Empresa na Hora b) A Empresa On-line c) A informação Empresarial

Leia mais

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Instrumento de Notação Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 6/89, de 15 de Abril), de resposta

Leia mais

Um sistema de observação de qualidade: as TIC nas empresas

Um sistema de observação de qualidade: as TIC nas empresas FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO SEMINÁRIO QUALIDADE E EXCELÊNCIA NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO Um sistema de observação de qualidade: as TIC nas empresas Nuno Rodrigues Observatório da Sociedade

Leia mais

Documento Metodológico

Documento Metodológico INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Departamento de Estatísticas Económicas Serviço de Estatísticas da Indústria, Construção e Outros Serviços Documento Metodológico Operação estatística: Inquérito aos Trabalhos

Leia mais

Final. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação. e da Comunicação pelas Famílias. Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais

Final. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação. e da Comunicação pelas Famílias. Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Sociedade da Informação e do Conhecimento DES/SIC Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias IUTICF 20 Documento

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003. Principais Resultados

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003. Principais Resultados Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Principais Resultados NOTA METODOLÓGICA (SÍNTESE) O Inquérito à Utilização de Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns.

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Internet Internet ou Net É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Como Comunicam os computadores Os computadores comunicam entre si utilizando uma linguagem

Leia mais

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Principais Resultados

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Principais Resultados Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004 Principais Resultados NOTA METODOLÓGICA (SÍNTESE) O Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO. Operação Estatística Estatísticas dos Advogados e Estagiários inscritos

DOCUMENTO METODOLÓGICO. Operação Estatística Estatísticas dos Advogados e Estagiários inscritos DOCUMENTO METODOLÓGICO Operação Estatística Estatísticas dos Advogados e Estagiários inscritos Código: 472 Versão: 1.0 Abril de 2010 INTRODUÇÃO A recolha de informação estatística relativa aos advogados

Leia mais

Câmaras Municipais 2004

Câmaras Municipais 2004 Câmaras Municipais 2004 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação (Resultados Provisórios) Dezembro de 2004 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Câmaras Municipais

Leia mais

Utilização da Internet cresce quase 20 por cento nos últimos dois anos nas famílias portuguesas

Utilização da Internet cresce quase 20 por cento nos últimos dois anos nas famílias portuguesas Utilização da cresce quase 20 por cento nos últimos dois anos nas famílias portuguesas Mais de metade das famílias portuguesas ainda não dispõe de computador mas o parque informático dos agregados familiares

Leia mais

Características dos operadores

Características dos operadores RÉPUBLIQUE FRANÇAISE Junho de 21 Números chave das comunicações electrónicas em França Números de 29 Características dos operadores Salvo indicação em contrário, os números apresentados neste documento

Leia mais

Internet. O que é a Internet?

Internet. O que é a Internet? O que é a Internet? É uma rede de redes de computadores, em escala mundial, que permite aos seus utilizadores partilharem e trocarem informação. A Internet surgiu em 1969 como uma rede de computadores

Leia mais

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador Viva o momento 3 4 5 5 6 6 7 8 9 12 12 14 16 17 18 19 20 21 22 22 23 23 24 24 24 25 26 27 Ligar o Router LEDs Configuração do Router Aceder à ferramenta de configuração

Leia mais

Extracto on Line Aplicação Local Guia do Utilizador

Extracto on Line Aplicação Local Guia do Utilizador Extracto on Line Aplicação Local Guia do Utilizador Índice 1. Sobre o Guia... 4 1.1 Objectivo... 4 1.2 Utilização do Guia... 4 1.3 Acrónimos e Abreviações... 4 2. Introdução ao Extracto on Line Aplicação

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO 4/101 ENQUADRAMENTO GERAL

SUMÁRIO EXECUTIVO 4/101 ENQUADRAMENTO GERAL I SUMÁRIO EXECUTIVO I.I ENQUADRAMENTO GERAL O ICP-Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) realizou, pela segunda vez, um estudo de aferição da qualidade, na perspectiva do utilizador, dos serviços

Leia mais

COMISSÃO. 1. Introdução

COMISSÃO. 1. Introdução COMISSÃO Convite à apresentação de candidaturas para a constituição de uma lista de peritos encarregados de avaliar as propostas recebidas no âmbito do programa eten, projectos de interesse comum no domínio

Leia mais

Documento Metodológico

Documento Metodológico Documento Metodológico Contrato de Compra e Venda de Prédios (Mod 298 ) Código: 557 Versão: 1.0 1 Introdução Aquando do início do projecto Sistema de Informação da Estatística dos Registos e Notariado,

Leia mais

Comunicações a longas distâncias

Comunicações a longas distâncias Comunicações a longas distâncias Ondas sonoras Ondas electromagnéticas - para se propagarem exigem a presença de um meio material; - propagam-se em sólidos, líquidos e gases embora com diferente velocidade;

Leia mais

Sistemas Multimédia. Instituto Superior Miguel Torga. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Instituto Superior Miguel Torga. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Instituto Superior Miguel Torga Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Estrutura das Aulas 5 Aulas Aula 10 (20 de Abril) Classificação Componentes Aula 11 (27 de Abril)

Leia mais

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2003

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2003 Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados Inquérito à utilização das TIC nas Empresas BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas

Leia mais

Senha f. Sinónimo de palavra-chave. ; v.t. Palavra-chave, Username

Senha f. Sinónimo de palavra-chave. ; v.t. Palavra-chave, Username scp m. Abreviatura de soc.culture.portuguese, o grupo de news distribuído internacionalmente, dedicado a Portugal e à cultura portuguesa, no sentido lato. ; v.t. Usenet, News SDH m. Sigla de Synchronous

Leia mais

T ecnologias de I informação de C omunicação

T ecnologias de I informação de C omunicação T ecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Aferir sobre a finalidade da Internet Identificar os componentes necessários para aceder

Leia mais

Manual de Utilização Rápida Vodafone Connect Pen. Concebido para a Vodafone

Manual de Utilização Rápida Vodafone Connect Pen. Concebido para a Vodafone Manual de Utilização Rápida Vodafone Connect Pen Concebido para a Vodafone 1 Bem-vindo ao mundo das comunicações móveis 1 2 3 4 5 6 8 9 9 10 13 2 Bem-vindo Configuração da sua Connect Pen Iniciar o software

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1. Descrição... Erro! Marcador não definido. 2. Entidade Gestora...

Leia mais

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO População Portuguesa Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO INQUÉRITO...3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...3

Leia mais

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2006

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2006 Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação NOTA TÉCNICA O Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias foi realizado pelo Instituto

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO

DOCUMENTO METODOLÓGICO DOCUMENTO METODOLÓGICO Operação Estatística Estatísticas do pessoal ao serviço nos Tribunais Código: 471 Versão: 1.0 Abril de 2010 1 INTRODUÇÃO A operação estatística Pessoal ao serviço nos Tribunais tem

Leia mais

Números chave das comunicações electrónicas em França Números de 2010

Números chave das comunicações electrónicas em França Números de 2010 RÉPUBLIQUE FRANÇAISE Junho de 211 Números chave das comunicações electrónicas em França Números de 21 Características dos operadores Salvo precisión en contrario, los datos presentados en este documento

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores São dois ou mais computadores ligados entre si através de um meio.a ligação pode ser feita recorrendo a tecnologias com fios ou sem fios. Os computadores devem ter um qualquer dispositivo

Leia mais

Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas, 2013 1

Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas, 2013 1 Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas, 2013 1 Instituto Nacional de Estatística Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas 2013 Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto

Leia mais

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Já estudado... Motivação Breve História Conceitos Básicos Tipos de Redes Componentes

Leia mais

SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2003

SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2003 9 de Janeiro de 4 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 3 Em Junho de 3, 38,3% dos agregados domésticos portugueses

Leia mais

Guia de Websites para a Administração Pública

Guia de Websites para a Administração Pública Guia de Websites para a Administração Pública Portugal precisa de um desafio de exigência e de conhecimento que nos eleve aos níveis de competência e de produtividade dos países mais desenvolvidos, de

Leia mais

Documento Metodológico

Documento Metodológico Documento Metodológico Conservatória dos Registos Centrais (Mod 321 - Actividade Mensal) Código: 506 Versão: 1.0 Setembro de 2008 Introdução A Conservatória dos Registos Centrais é um Serviço externo da

Leia mais

Redes de computadores e Internet

Redes de computadores e Internet Polo de Viseu Redes de computadores e Internet Aspectos genéricos sobre redes de computadores Redes de computadores O que são redes de computadores? Uma rede de computadores é um sistema de comunicação

Leia mais

Comunicação sem fios (somente em alguns modelos) Manual do utilizador

Comunicação sem fios (somente em alguns modelos) Manual do utilizador Comunicação sem fios (somente em alguns modelos) Manual do utilizador Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registada da Microsoft Corporation nos E.U.A. Bluetooth

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação As políticas nacionais para a Sociedade do Conhecimento: literacia/competências digitais e inclusão social Graça Simões Agência para a Sociedade do Conhecimento UMIC Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

Leia mais

Enunciados dos Trabalhos de Laboratório. Instituto Superior Técnico - 2005/2006. 1 Introdução. 2 Configuração de Redes

Enunciados dos Trabalhos de Laboratório. Instituto Superior Técnico - 2005/2006. 1 Introdução. 2 Configuração de Redes Enunciados dos Trabalhos de Laboratório Instituto Superior Técnico - 2005/2006 1 Introdução A empresa XPTO vende serviços de telecomunicações. O seu portfólio de serviço inclui: acesso à Internet; serviço

Leia mais

Informática. Aula 9. A Internet e seu Uso nas Organizações

Informática. Aula 9. A Internet e seu Uso nas Organizações Informática Aula 9 A Internet e seu Uso nas Organizações Curso de Comunicação Empresarial 2º Ano O Que é a Internet? A Internet permite a comunicação entre milhões de computadores ligados através do mundo

Leia mais

Região Autónoma dos Açores Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação na Administração Pública Regional 2004

Região Autónoma dos Açores Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação na Administração Pública Regional 2004 Região Autónoma dos Açores Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação na Administração Pública Regional 2004 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Organismos do Governo

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Redes de Computadores 3º Ano / 1º Semestre Eng. Electrotécnica Ano lectivo 2005/2006 Sumário Sumário Perspectiva evolutiva das redes telemáticas Tipos de redes Internet, Intranet

Leia mais

Módulo 1 Introdução às Redes

Módulo 1 Introdução às Redes CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 1 Introdução às Redes Ligação à Internet Ligação à Internet Uma ligação à Internet pode ser dividida em: ligação física; ligação lógica; aplicação. Ligação física

Leia mais

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO Enquadramento geral Um dos principais desafios que se colocam à sociedade portuguesa é o do desenvolvimento de uma Sociedade de Informação, voltada para o uso

Leia mais