Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda, 2004, 1.ª edição. Manual subsidiado pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda, 2004, 1.ª edição. Manual subsidiado pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português"

Transcrição

1 Ficha Técnica Título: Comércio Electrónico Autor: Luís Martins Editor: Companhia Própria Formação e Consultoria, Lda. Edifício World Trade Center, Avenida do Brasil, n.º 1-2.º, LISBOA Tel: ; Fax: / Entidades Promotoras e Apoios: Coordenador: Equipa Técnica: Revisão, Projecto Gráfico, Design e Paginação: Companhia Própria Formação e Consultoria Lda e Programa Operacional Emprego, Formação e Desenvolvimento Social (POEFDS), co-financiado pelo Estado Português e pela União Europeia, através do Fundo Social Europeu. Ministério da Segurança Social e do Trabalho. Ana Pinheiro e Luís Ferreira SBI Consulting Consultoria de Gestão, SA Avenida 5 de Outubro, n.º 10 8.º andar, , LISBOA Tel: ; Fax: sbi-consulting.com e-ventos CDACE Pólo Tecnológico de Lisboa, Lote 1 Edifício CID Estradado Paço do Lumiar, LISBOA Tel: ; Fax: Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda, 2004, 1.ª edição GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA Manual subsidiado pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português Todas as marcas ou nomes de empresa referidos neste manual servem única e exclusivamente propósitos pedagógicos e nunca devem ser considerados infracção à propriedade intelectual de qualquer dos proprietários.

2 Índice ÍNDICE 2 1 ENQUADRAMENTO 4 ÁREA PROFISSIONAL 4 CURSO / SAÍDA PROFISSIONAL 4 PRÉ-REQUISITOS 5 NÍVEL DE FORMAÇÃO/QUALIFICAÇÃO 5 COMPONENTE DE FORMAÇÃO 5 UNIDADES DE FORMAÇÃO E DURAÇÃO 5 OBJECTIVOS GLOBAIS 6 CONTEÚDOS TEMÁTICOS 6 PLANIFICAÇÃO TEMÁTICA 8 PERFIL DO FORMADOR 12 CONJUNTO DE INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO 13 ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS 14 2 EXERCÍCIOS 15 EXERCÍCIOS INICIAIS 15 EXERCÍCIOS INTERMÉDIOS 17 EXERCÍCIOS AVANÇADOS 20 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 2

3 3 GUIÃO DE APRESENTAÇÕES 22 4 APRESENTAÇÕES/ TRANSPARÊNCIAS 24 5 LISTA DE OUTROS RECURSOS PEDAGÓGICOS 60 6 CONTACTOS 75 7 BIBLIOGRAFIA ACONSELHADA 81 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 3

4 1 Enquadramento ÁREA PROFISSIONAL Este manual enquadra-se em diversas áreas profissionais, dado o impacto que a utilização da Internet teve e continua a ter na operação de negócios a nível nacional. Para além de todos os profissionais do ramo, todo o tipo de funções operacionais relacionadas com comércio electrónico, gestão de pagamentos, gestão logística e Contact Center. CURSO / SAÍDA PROFISSIONAL Todos os participantes poderão reunir competências no âmbito desta área e obter saídas profissionais a desempenhar funções de Gestor de Loja Online, Assistente de Marketing, Consultor de e-logística, Consultor de Contact Centers e Comercial ou Consultor de Vendas no Mercado das Novas Tecnologias, Telecomunicações ou em departamento relacionados com estes mercados. As competências adicionadas com este manual complementam igualmente a formação profissional em gestão, logística e finanças. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 4

5 PRÉ-REQUISITOS Para frequentar uma acção auxiliada por este manual, deve ser colocado como pré-requisito alguma familiaridade com browsers, preferencialmente com o Internet Explorer. A familiaridade com servidores web, como APACHE, e bases de dados MySQL são factores preferenciais. NÍVEL DE FORMAÇÃO/QUALIFICAÇÃO Esta acção está direccionada para participantes com nível 5, ou seja, possuidores de grau de bacharel ou licenciado ou equivalente, dentro da União Europeia. COMPONENTE DE FORMAÇÃO Através deste manual poderão ser leccionado cursos como: Comércio Electrónico Criação e manutenção de Lojas de Comércio Electrónico em Portugal ebusiness e as transacções online B2C e B2B A Formação a decorrer, tendo este manual como auxiliar, pretende criar competências ao nível de técnicas de pesquisa, Research e marketing para profissionais de empresas com interacção diário ao nível da Internet. UNIDADES DE FORMAÇÃO E DURAÇÃO Comércio Electrónico Definições Possíveis (8h) Segurança e protocolos defesas possíveis (8h) Legislação e envolvente cultural enquadramentos possíveis (8h) Sistemas integrados design e usabilidade (8h) Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 5

6 Criação de uma loja electrónica - oscommerce (8h) OBJECTIVOS GLOBAIS No final da formação, o formando deve estar apto a: Definir Comércio Electrónico Distinguir modelos de receita e de negócio.; Apresentar o impacto do Comércio Electrónico nas transacções electrónicas; Identificar e definir conceitos básicos de segurança; Identificar e aplicar diversos algoritmos de encriptação; Definir e integrar Firewalls na estratégia de segurança da empresa; Definir Políticas de Privacidade e de segurança, tendo em conta a regulamentação legal para o comércio electrónico em Portugal; Aplicar assinaturas e factura digitais num negócio electrónicos. Pesquisar Apoios e Financiamentos para o desenvolvimento do Comércio Electrónico em Portugal Desenvolver um interface e design de loja electrónica fácil para o consumidor online e alinhado com as suas preocupações; Instalar e implementar a plataforma Open-Source OSCommerce e respectivo Admin. CONTEÚDOS TEMÁTICOS Comércio electrónico definições possíveis: Comércio electrónico: a revolução internet Impacto do comércio electrónico Alcance do comércio electrónico Segurança e protocolos defesas possíveis: Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 6

7 Conceitos básicos de segurança Algoritmos de encriptação Firewalls Legislação e envolvente cultural enquadramentos possíveis: Regulação do comércio electrónico Assinatura digital Portugal à procura do comércio electrónico Apoios e financiamentos Sistemas integrados design e usabilidade: Carrinho de compras e usabilidade User interface e planeamento de um site de comércio electrónico Pagamentos ERP (Enterprise Resource Planning) SCM (Supply Chain Management) Criação de uma loja de Comércio Electrónico - OSCOmmerce Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 7

8 PLANIFICAÇÃO TEMÁTICA Conteúdos Organização das Actividades Estratégias/ Actividades Recursos Calendarização Sugestões de Avaliação 1 Comércio electrónico definições possíveis Individualmente O Formador deverá fomentar o espírito crítico e a prática da compra online nos formandos. Deve sempre recorrer a exemplos práticos, na explanação de todas as matérias. Estes exemplos práticos deverão ser, sempre que possível, sites ligados à experiência profissional de um ou mais dos formandos. Esta é uma fase mais expositiva e o formador deve previlegiar o esclarecimento de todas as dúvidas dos formandos. Manual, quadro, datashow, flipchart, computador, ligação à Internet. Software: Browser (IE5 +) 1ª sessão Avaliação preliminar quantitativa - Exercícios Recomendase uma observação cuidada da dinâmica do grupo, de forma a identificar lideres e necessidades específicas em cada formando. Grupo O Formador deve promover o debate de ideias, sobretudo em relação à temática da segurança e dos serviço possivelmente transaccionáveis online Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 8

9 Conteúdos Organização das Actividades Estratégias/ Actividades Recursos Calendarização Sugestões de Avaliação 2 Segurança e protocolos defesas possíveis Individualmente Grupo O Formador deve sempre recorrer a exemplos práticos, na explanação de todas as matérias. Estes exemplos práticos deverão ser, sempre que possível, sites ligados à experiência profissional de um ou mais dos formandos. Esta é uma fase mais expositiva e o formador deve previlegiar o esclarecimento de todas as dúvidas dos formandos A Identificação de sistemas de segurança, nomeadamente da implementação de protocolos, deve ser uma actividade em grupo. Para isso, o formador poderá desenvolver actividades nesse sentido. Manual, quadro, datashow, flipchart, computador, ligação à Internet. Software: Browser (IE5 +) 2ª sessão Avaliação diária de desempenho na aula e nos trabalhos de grupo. Sugere-se Método Interrogativo e apresentaçõe s como vectores de avaliação qualitativa; exercícios como vectores de avaliação quantitativa. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 9

10 Conteúdos Organização das Actividades Estratégias/ Actividades Recursos Calendarização Sugestões de Avaliação 3 Legislação e envolvente cultural enquadramentos possíveis Individualmente Em Grupo O Formador. deve sempre recorrer a exemplos práticos, na explanação de todas as matérias. Estes exemplos práticos deverão ser, sempre que possível, sites ligados à experiência profissional de um ou mais dos formandos. Todos os regulamentos devem ser tidos em conta, quando, em grupo, os formandos analisarem e criarem políticas de privacidade e de devolução. É igualmente importante fomentar a implementação prática de uma assinatura digital. Manual, quadro, datashow, flipchart, computador, ligação à Internet. Software: Browser (IE5 +) 3ª sessão Avaliação diária de desempenho na aula e nos trabalhos de grupo. Avaliação qualitativa constante da dinâmica de grupo. Aplicação de exercícios e avaliação quantitiva de conhecimentos através destes. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 10

11 Conteúdos Organização das Actividades Estratégias/ Actividades Recursos Calendarização Sugestões de Avaliação 4 Sistemas integrados design e usabilidade Individualmente O Formador. deve sempre recorrer a exemplos práticos, na explanação de todas as matérias. Deverá sempre abordar casos práticos em cada ponto de design ou usabilidade focados. Manual, quadro, datashow, flipchart, computador, ligação à Internet. Avaliação diária de desempenho na aula Aplicação de exercícios A análise de websites de empresas dos participantes da formação pode ser uma grande mais-valia. Software: Browser (IE5 +) A visita aos links mencionados ao longo do manual do formando igualmente. 4ª sessão Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 11

12 Conteúdos Organização das Actividades Estratégias/ Actividades Recursos Calendarização Sugestões de Avaliação 5 Criação de uma loja de Comércio Electrónico - OSCOmmerce Individualmente O Formador. deve motivar os formandos, mesmo aqules sem conhecimentos técnicos, para esta actividade. O resultado final será extremamente útil para todos os participantes. O Formador deve fomentar a ajuda mútua entre formandos, não deixando de enfocar o trabalho numa perspectiva individual. Manual, quadro, datashow, flipchart, computador, ligação à Internet. Software: Browser (IE5 +) Avaliação da interacção com outros formandos. Avaliação da capacidade de adaptação e aplicação de novos conceitos, sobretudo técnicos. 5ª sessão PERFIL DO FORMADOR O Formador que irá monitorizar uma acção decorrente deste manual deverá possuir: Certificação Pedagógica enquanto Formador Profissional ou equivalente; Conhecimento aprofundado e comprovado de Comércio Electrónico e implementação de Lojas Online. Para uma formação avançada, o conhecimento de algoritmos de segurança é igualmente ponto forte num formador. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 12

13 CONJUNTO DE INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Os critérios de avaliação mais significativos para esta formação são: Assiduidade e Pontualidade; Assertividade; Interesse demonstrado; Conhecimentos Adquiridos; Conhecimentos integrados no seu desempenho profissional. A avaliação poderá ser efectuada através de: Qualitativa Trabalhos de Grupo; Role-Plays; Jogos Didácticos; Apresentações; Participação; Respostas (Método Interrogativo). Quantitativa Testes; Trabalhos práticos individuais; Autoscopia; Resolução da Totalidade de Actividades / Exercícios. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 13

14 ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS Propõe-se que seja sempre privilegiado o método interrogativo ao método expositivo, de forma a envolver todos os participantes na formação. Entendemos o método expositivo como aquele em que a comunicação é unidireccional e não se motiva a participação dos estudantes Entendemos método interrogativo como aquele em que existe uma troca de perguntas-respostas entre a audiência e o formador. É recomendado, sempre que possível, exercícios recorrendo ao uso da Internet e da visita a sites de comércio electrónico, mais especificamente, como forma de motivar os formandos para a matéria em mãos. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 14

15 2 Exercícios EXERCÍCIOS INICIAIS 1. Concluir uma compra on-line OBJECTIVOS: Este exercício visa simular uma compra na Internet e dar a conhecer ao utilizador os principais passos, na óptica do utilizador, para efectuar uma aquisição online. EXERCÌCIO: Utilizando o Shopping Sapo, disponível em deverá cada formando pesquisar uma categoria de produtos, analisar os detalhes, adicionar o produto ao cesto de compras, realizar o checkout e parar na altura do pagamento. Este é apenas um exercício para definir o limite e propósito do comércio electrónico, nivelando por cima todos os formandos, inclusive aqueles com mais dificuldades na utilização da Internet, e dando a conhecer muitos dos conceitos operacionais que irão ser referidos ao longo da formação. SOLUÇÃO: Cada formando deverá, ao entrar em cada loja, clicar em Categorias, seguidamente no nome de um produto, clicar em detalhe, seguidamente em Adicionar ao carrinho de compras. Este processo deve ser efectuado tantas vezes quantos os produtos a adquirir. Finalmente, deve clicar em checkout e simular o pagamento. 2. Comparação Continente vs. Shopping SAPO OBJECTIVOS: Este exercício visa estipular termos de comparação de funcionalidades entre os dois Shoppings. EXERCÌCIO: Utilizando o Shopping Sapo, disponível em deverá cada formando pesquisar uma categoria Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 15

16 de produtos, adicionar produtos ao cesto de compras e verificar as funcionalidades. Deverão realizar as mesmas operações no Shopping do Clix e, posteriormente, estabelecer as diferenças entre ambos. SOLUÇÃO: As diferenças são: a) Lista de Compras b) Carrinho comum c) Produtos diários no Continente e não no Shopping SAPO 3. Utilizar uma Lista de Compras OBJECTIVOS: Para além dos benefícios do cesto de compras, este exercício deve igualmente descrever funcionalmente as vantagens na utilização de uma lista de compras, numa plataforma de comércio electrónico. EXERCÍCIO: Este exercício decorre em duas fases. Recorrendo ao site Amazon.co.uk, deverá o formando criar uma lista temática de produtos, bem como, posteriormente, activar as recomendações do site e responder a algumas das questões colocadas. Dessa forma, o formando entrará em contacto com a mecânica destas ferramentas de personalização. O formador deve evidenciar aqui a potencialidade de negócio presente numa lista de compras, sobretudo ao nível de previsão de vendas, bem como variantes de listas de compras (listas de casamento, listas de aniversário). SOLUÇÃO: O formando deve clicar no link Recommendations, na posteriormente em Create new profile, responder às questões que lhe são colocadas e verificar quais são as recomendações propostas pelo motor da Amazon.com. 4. Passagem para HTTPS OBJECTIVOS: Os formandos devem adquirir, com este exercício, o conceito prático de http e HTTPS, e verificar quando a alternância entre estes ocorre. EXERCÍCIO: A partir da análise dos sites: Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 16

17 O formando deve identificar a fase do processo de comércio electrónico onde a transição de http para http seguro decorre, se deveria ocorrer nessa fase ou não, justificando. SOLUÇÃO: sempre que se entra numa fase que envolva dados pessoais, deve ser activado o http Seguro. No caso do processo de compra, deve ser activado sempre que se entra no processo de checkout ou a partir do momento em que o utilizador faz log-in. 5. Análise de Políticas OBJECTIVOS: Os formandos devem adquirir, com este exercício, o hábito de analisarem as políticas de privacidade enquanto consumidores em comércio electrónico, bem como reconhecer a importância destas enquanto gestores de negócios online. EXERCÍCIO: Em relação aos sites do exercício anterior, os formandos devem verificar a existência de Políticas de Privacidade e Segurança e analisar a sua complexidade. Devem indicar pelo menos três situações que não estejam contempladas na Política de Privacidade, como por exemplo: Cookies em locais públicos, registo de nome de utilizador e palavra-chave iguais, double opt-in. SOLUÇÃO: Nenhum dos sites possui qualquer menção a double opt-in ou cookies. 6. Shopping Sapo OBJECTIVO: Identificar as vantagens da criação de uma loja através do Shopping vs. criação de uma loja com domínio próprio. EXERCÍCIO: Cada formando deve criar a sua loja-teste no sapo. Deverá criar duas colunas comparativas de vantagens e desvantagens para cada uma das situações. SOLUÇÃO: O domínio próprio, as funcionalidades agregadas e os métodos de pagamento devem ser meios distintivos preferenciais. EXERCÍCIOS INTERMÉDIOS 7. Ícones OBJECTIVO: Os formandos devem distinguir, com este exercício, ícones fáceis de ícones difíceis. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 17

18 EXERCÍCIO: Tendo em conta que um ícone substitui um comando, deve cada formando escrever num papel de rascunho os ícones que escolheriam para: Ajuda Cesto de Compras Registo Log-In SOLUÇÃO: Tipicamente, os primeiros dois serão consensuais (ponto de interrogação e o próprio carrinho de compras), enquanto os outros não. 8. Registo Faseado OBJECTIVO: Os formandos devem adquirir, com este exercício, o hábito de estruturarem registos, mediante a função de cada um deles. EXERCÍCIO: O Formando deve analisar os seguintes websites: e caracterizar cada registo, em relação ao nº de fases, e justificar a opção, tendo em conta o negócio de cada um e o seu modelo de receita. SOLUÇÃO: o primeiro tem um registo faseado, tendo em conta que visa angariar o maior número de registos. O segundo possui um registo único, tendo em conta que pretende realizar acções segmentadas e para isso precisa do maior número de dados. O terceiro visa promover a sua área reservada e os seus recursos específicos, e por isso mesmo solicita dados muito específicos. 9. Layout OBJECTIVO: Os formandos devem adquirir, com este exercício, o hábito de analisarem e avaliarem o Layout de um site. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 18

19 EXERCÍCIO: Tendo em conta os três sites do exercício anterior, deve o formando indicar potenciais problemas comuns no layout de cada um dos sites, mediante as regras abordadas ao longo do manual. SOLUÇÃO: A RedeFreelance, o NETBI do SAPO e a Companhia Propria têm em falta muitos dos comandos básicos (como a AJUDA ou VANTAGENS PARA FREELANCERS) na barra de comandos. 10. Workflow logístico OBJECTIVO: Os formandos devem adquirir, com este exercício, o conceito de de Flow.through vs. Consignação. EXERCÍCIO: O formando deve decidir qual a melhor opção logística para os seguintes produtos, à venda na sua loja online: a) Sandálias de praia 50 unidades / mês vendidas b) Garrafas de vinho - 50 unidades / mês vendidas (o transporte é caro e o armazenamento também). c) Termos de café 120 unidades / mês vendidas SOLUÇÃO: a) Flow.Through b) Consignação c) Flow-through 11. Workflow Reembolso OBJECTIVO: Os formandos devem adquirir, com este exercício, a perspectiva do percurso logístico inerente a qualquer devolução. EXERCÍCIO: Um formando deve desenhar o percurso de uma devolução do produto, e todas as excepções logísticas possíveis. Este percurso deve incluir, obrigatoriamente, as várias formas de o cliente solicitar a devolução, o cenário de o cliente não se encontrar em casa na altura do levantamento e a possibilidade de realizar a devolução do dinheiro (com todas as implicações ao nível do ERP) SOLUÇÃO: Cliente não está em casa armazém, operador logístico, casa do cliente, armazém local, operador logístico (custo da loja), armazém central. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 19

20 Processo de reembolso Pick-up em casa do cliente ou entrega no armazém, retorno a armazém central, nota de crédito no ERP, reembolso. EXERCÍCIOS AVANÇADOS 12. Verisign OBJECTIVO: Os formandos devem adquirir, com este exercício, um método para verificação imediata da credibilidade de determinados Certificados de segurança. EXERCÍCIO: Cada formando deve decifrar se um certificado de segurança Verisign é ou não legítimo. SOLUÇÃO: Embora existam várias formas de verificar tecnicamente isso mesmo, a verdade é que, clicando no selo da Verisign, somos redireccionados para uma página onde todos os dados do certificado se encontram patentes. A solução é por isso bastante simples contudo, poderá ajudar a compreender a necessidade de usabilidade e facilidade no acesso aos dados. 13. Whois OBJECTIVO: Os formandos devem adquirir, com este exercício, o hábito de verificar a credibilidade de determinado fornecedor, parceiro, concorrente ou loja de comércio electrónico, através do WHOIS ao domínio. EXERCÍCIO: Cada formando deve encontrar três negócios representados online, analisar os negócios através do WHOIS presente em ou e verificar se o domínio corresponde ao nome da entidade exploradora. SOLUÇÃO: Basta aceder aos domínios propostos e inserir o domínio pretendido na caixa de WHOIS 14. OSCommerce Admin OBJECTIVO: Os formandos devem adquirir, com este exercício e após a instalação do OSCOmmerce, os conceitos necesários à leitura correcta de ficheiros log. EXERCÍCIO: Os formandos devem elaborar uma apresentação, em cinco minutos, onde façam a distinção entre utilizadores únicos, visitas, visualizações e hits. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 20

21 SOLUÇÃO: As descrições estão no manual do formando. Contudo, é extremamente importante explicar a inutilidade, para a área de gestão, da métrica hit, tendo em conta que esta serve sobretudo para perceber a carga sofrida por um servidor. 15. Plataformas de Comércio Electrónico OBJECTIVO: Os formandos devem adquirir, com este exercício, um maior à vontade em relação às plataforma de comércio electrónico, nomeadamente nas etapas que podem ser personalizadas. EXERCÍCIO: Este exercício passa por uma demonstração ou apresentação Powerpoint, de 5 minutos, onde os formandos demonstram as vantagens e desvantagens inerentes à personalização de etapas como a definição do papel de embrulho, mensagem de parabéns personalizada, cor do produto, etc, no site: SOLUÇÃO: É importante perceber que a personalização só faz sentido através da definição do perfil do cliente e de um esforço constante da adaptação do interface à sua realidade. Neste sentido, é importante iniciar a apresentação com essa etapa. Posteriormente, tudo o que se possam avançar serão boas ideias. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 21

22 3 Guião de Apresentações São fornecidos suportes de apresentação para formandos iniciados, intermédios e avançados, para que o formador possa, da melhor forma, abordar cada um dos públicos, de um modo lógico e cadencial. Apresentação Iniciática Slides 1-8 O Formador deve evidenciar, aqui, os vários tipos de comércio electrónico ermandos de forma a garantir uma boa dinâmica inicial de grupo. Um bom ice-break poderá ser uma discussão entre formandos, a discutirem quais os mercados onde não é, de todo, possível adaptar o negócio para comércio electrónico. Slides 9-23 Esta deve ser uma parte mais expositiva, onde o formador deve explanar os principais exemplos e tendências de negócio no comércio electrónico. O exemplo da Dell Computers deve ser motivo de ampla discussão. Slides Em jeito de conclusão, é extremamente importante, nesta fase, sublinhar conceitos operacionais tão importantes como sinergia, parceria ou serviços cruzados. Apresentação Intermédia Sistemas de Comércio Electrónico A descrição dos sistemas analíticos e operacionais no comércio electrónico é extremamente importante, de forma a separar o analista do executor. Desta forma, torna-se bastante mais simples perceber o que será adiante descrito na organização. O formador deve convidar os formandos a descreverem os seus próprios processos dentro da empresa, sobretudo aqueles que estão mais ligados à sua função, e a indicarem os dados tidos como críticos para uma anãlise a esses mesmos processos. Desta forma, os formandos entrarão em contacto com a dificuldade basilar no processo de comércio electrónico, sobretudo ao falarmos de processos logísticos e financeiros. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 22

23 Apresentação intermédia COMPLEMENTAR Impacto das TI s na Logística Sobretudo adequada quando os públicos de formação estiverem concentrados nesta área, será importante ao formador recorrer a est apresentação. Baseada numa apresentação realizada. Deve o formador destacar, ao longo da sua apresentação, os seguintes temas: Slides Comércio de bens intangíveis vs. Comércio de bens tangíveis Slides Comércio Internacional, tarifas e taxas Slides Preocupações logícticas das empresas online. Apresentação intermédia COMPLEMENTAR Pagamentos Online Esta apresentação deve apenas ser utilizada quando os formandos estiverem, à partida, enfocados na área financeira ou se compuserem principalmnente por empreendedores online. Slides 3-10 Evolução dos Pagamentos Neste entróito, o formador deve apresentar todas as necessidades que são satisfeitas com os vários formatos de pagamento que foram aparecendo, ao longo da história. Slides Pagamentos Electrónicos Aqui, o formador deve apresentar todas as formas de pagamento referidas ao longo do manual. Será útil introduzir aqui ainda os conceitos de factura digital, assinatura digital e ERP. Slides Moeda Electrónica O formador deve aqui explorar toda a potencialidade de e-wallets, permitindo ainda que os formandos visitem sites como Slides Segurança no Comércio Electrónico de uma forma muito clara e iniciática, estão aqui expostos todos os preceitos referidos ao longo do capítulo de Segurança no Comércio Electrónico. Apresentação Avançada Os conceitos de Workflows em ERP s são basilares no comércio electrónico e devem servir de apoio à exploração operacional dos temas abordados no terceiro e quarto capítulos. Os exercícios avançados listados neste manual de formador poderão igualmente beneficiar do acompanhamento Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 23

24 4 Apresentações / Transparências Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 24

25 Apresentação Iniciática Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 25

26 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 26

27 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 27

28 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 28

29 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 29

30 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 30

31 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 31

32 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 32

33 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 33

34 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 34

35 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 35

36 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 36

37 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 37

38 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 38

39 Apresentação Intermédia Sistemas de Comércio Electrónico Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 39

40 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 40

41 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 41

42 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 42

43 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 43

44 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 44

45 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 45

46 Apresentação intermédia COMPLEMENTAR Impacto das TI s na Logística Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 46

47 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 47

48 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 48

49 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 49

50 Apresentação intermédia COMPLEMENTAR Pagamentos Online Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 50

51 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 51

52 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 52

53 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 53

54 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 54

55 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 55

56 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 56

57 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 57

58 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 58

59 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 59

60 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 60

61 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 61

62 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 62

63 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 63

64 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 64

65 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 65

66 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 66

67 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 67

68 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 68

69 Apresentação Avançada Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 69

70 Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 70

71 5 Lista de outros Recursos Pedagógicos Estudos e Teses World Wide Knowledge Base project (WebKB). Tom Mitchell, da Carnegie Mellon University. WebSift: Srivastava, Mobasher, Cooley., trabalho relevante na area de DataMining e WebMining, da University of Minnessota. Using Path Profiles to Predict HTTP Requests, Schechter. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 71

72 hechterks98 Speed Tracer, a Web usage mining analysis tool. Chen, National Taiwan University. WUM: A Web Utilization Miner. Spiliopoulou., na Humboldt University Berlin. Clever. Kleinberg e Chakrabarti. Web Mining, Joshi, na University of Maryland. Especialistas Steve Lawrence e Lee Giles, no NEC Research Institute. Companhia Própria Formação & Consultoria, Lda 72

Acção de Formação Contabilidade de Gestão - Primavera v8

Acção de Formação Contabilidade de Gestão - Primavera v8 Acção de Formação Contabilidade de Gestão - Primavera v8 MoreData, Sistemas de Informação Campo Grande 28, 10º E 1700-093 Lisboa 213520171 info@moredata.pt Índice de Conteúdos Introdução...3 Sobre o Curso...4

Leia mais

Acção de Formação Logística (Vendas) - Primavera v8

Acção de Formação Logística (Vendas) - Primavera v8 Acção de Formação Logística (Vendas) - Primavera v8 MoreData, Sistemas de Informação Campo Grande 28, 10º E 1700-093 Lisboa 213520171 info@moredata.pt Índice de Conteúdos Introdução...3 Sobre o Curso...4

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2º Semestre, 2007/2008 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: Loja Virtual Fevereiro de 2008 Índice Índice...2 Índice de Figuras...3 1 Introdução...4

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO CARACTERIZAÇÃO DA ACÇÃO. Domínio de Formação. Área de Formação. Modalidade de Formação. Duração: (Número total de horas) 36

ACÇÃO DE FORMAÇÃO CARACTERIZAÇÃO DA ACÇÃO. Domínio de Formação. Área de Formação. Modalidade de Formação. Duração: (Número total de horas) 36 Plano de Formação 2009 ACÇÃO DE FORMAÇÃO Competências em TIC : Curso A nível 1 CARACTERIZAÇÃO DA ACÇÃO Área de Formação Domínio de Formação Tecnologias de Informática e Comunicação Utilização e/ou Manutenção

Leia mais

Acção de Formação Contabilidade Geral - Primavera v8

Acção de Formação Contabilidade Geral - Primavera v8 Acção de Formação Contabilidade Geral - Primavera v8 MoreData, Sistemas de Informação Campo Grande 28, 10º E 1700-093 Lisboa 213520171 info@moredata.pt Índice de Conteúdos Introdução...3 Sobre o Curso...4

Leia mais

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação O Business Analytics for Microsoft Business Solutions Navision ajuda-o a ter maior controlo do seu negócio, tomar rapidamente melhores decisões e equipar os seus funcionários para que estes possam contribuir

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO Técnico de Eletrotecnia e Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos / 2015/2018 DISCIPLINA: Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

Kit de Auto-Diagnóstico de Necessidades, Auto-Formação e Auto-Avaliação da Formação em Gestão

Kit de Auto-Diagnóstico de Necessidades, Auto-Formação e Auto-Avaliação da Formação em Gestão CARACTERIZAÇÃO DO PRODUTO Kit de Auto-Diagnóstico de Necessidades, Auto-Formação e Auto-Avaliação da Formação em Gestão Produção apoiada pelo Programa Operacional de Emprego, Formação e Desenvolvimento

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC 10º C. Planificação de. Curso Profissional de Técnico de Secretariado

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC 10º C. Planificação de. Curso Profissional de Técnico de Secretariado Escola Básica e Secundária de Velas Planificação de TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC Curso Profissional de Técnico de Secretariado 10º C MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO Microsoft Excel Conteúdos

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMÉRCIO ELECTRÓNICO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMÉRCIO ELECTRÓNICO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular COMÉRCIO ELECTRÓNICO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Marketing e Publicidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

NOVO Panda Antivirus 2007 Manual resumido sobre a instalação, registo e serviços Importante! Leia a secção de registo on-line deste manual atentamente. As informações contidas nesta secção são essenciais

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

Capítulo 13: Tecnologia da Informação. Prof.: Roberto Franciscatto

Capítulo 13: Tecnologia da Informação. Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 13: Tecnologia da Informação Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Uma informação é um arranjo de dados (nomes, palavras, números, sons, imagens) capazes de dar forma ou sentido a algo do interesse

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 7º Ano. Ano letivo 2014-2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 7º Ano. Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO da DISCIPLINA de TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 7º Ano Ano letivo 2014-201 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES Desenvolvimento

Leia mais

Planificação Anual. Planificação de Médio Prazo (1.º Período) Tecnologias da Informação e Comunicação. 9º Ano

Planificação Anual. Planificação de Médio Prazo (1.º Período) Tecnologias da Informação e Comunicação. 9º Ano Escola Básica do 2º e 3º Ciclos João Afonso de Aveiro Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Secção de Informática Planificação Anual (1.º Período) Ano lectivo 2010/2011 Tecnologias da Informação

Leia mais

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Ficha de Inscrição Encontre a resposta às suas dúvidas! Identifique a sessão pretendida: Porto AICEP (Rua António Bessa Leite, 1430-2.º andar)

Leia mais

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Ficha de Inscrição Encontre a resposta às suas dúvidas! Identifique a sessão pretendida: Porto AICEP (Rua António Bessa Leite, 1430-2.º andar)

Leia mais

Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem

Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem Pedro Beça 1, Miguel Oliveira 1 e A. Manuel de Oliveira Duarte 2 1 Escola Aveiro Norte, Universidade de Aveiro 2 Escola Aveiro Norte, Departamento

Leia mais

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1 Copyright 2012 Efacec Todos os direitos reservados. Não é permitida qualquer cópia, reprodução, transmissão ou utilização deste documento sem a prévia autorização escrita da Efacec Sistemas de Gestão S.A.

Leia mais

AEC ALE TIC. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE TIC. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 AEC ALE TIC Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular, ALE (atividades lúdico-expressivas)

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado O Plano Tecnológico da Educação (PTE), aprovado pela Resolução de

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 information TECHNOLOGY Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores perfis qualificados,

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Fotografia Digital e Pós-produção de imagem. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER O "Curso de Fotografia

Leia mais

Mini-MBA de Marketing

Mini-MBA de Marketing Mini-MBA de Marketing Coordenador/Formador: José Guimarães Índice Designação do curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 3 Objectivo Geral... 3 Objetivos

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

Rua Cidade Rabat, 29A/B 1250-159 LISBOA Portugal. Tel. +351 213 102 330/4 Fax +351 213 102 339

Rua Cidade Rabat, 29A/B 1250-159 LISBOA Portugal. Tel. +351 213 102 330/4 Fax +351 213 102 339 Rua Cidade Rabat, 29A/B 1250-159 LISBOA Portugal Tel. +351 213 102 330/4 Fax +351 213 102 339 Contacto Geral: inf@acinet.pt Dep. Comercial: comercial@acinet.pt Dep. Formação: formacao@acinet.pt Dep. Multimedia:

Leia mais

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Abril de 2008 Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária 1 Bashen Agro Um projecto Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Parceria FZ AGROGESTÃO Consultoria em Meio Rural, Lda Av.

Leia mais

... Calendarização: 2 blocos de 90 m Metas/Objetivos Descritores Conceitos/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação

... Calendarização: 2 blocos de 90 m Metas/Objetivos Descritores Conceitos/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E INFORMÁTICA DISCIPLINA: TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANIFICAÇÃO DE 7º ANO... 1º Período Domínio INFORMAÇÃO I7 A Informação, o conhecimento e o mundo das tecnologias

Leia mais

GUIA PARA COMPRA ONLINE

GUIA PARA COMPRA ONLINE GUIA PARA COMPRA ONLINE www.tipsal.pt QUEM SOMOS A TIPSAL - Técnicas Industriais de Protecção e Segurança, Lda foi fundada em 1980. Somos uma empresa de capitais exclusivamente nacionais com sede social

Leia mais

Plano de Aula 1. Nível de Ensino: Básico e Secundário. Tópico : Finanças Tema: Consumo

Plano de Aula 1. Nível de Ensino: Básico e Secundário. Tópico : Finanças Tema: Consumo Plano de Aula 1 Nível de Ensino: Básico e Secundário. Tópico : Finanças Tema: Consumo Competências - Comparar as taxas associadas aos diferenets cartões de crédito. - Comparar as taxas com a inflação.

Leia mais

Enunciado de apresentação do projecto

Enunciado de apresentação do projecto Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2009/2010 Enunciado de apresentação do projecto FEARSe Índice 1 Introdução... 2 2 Cenário de Enquadramento... 2 2.1 Requisitos funcionais...

Leia mais

Certificação da Sociedade Portuguesa de Inovação pela NP4457:2007 O Processo de Certificação e Instrumentos de Apoio ao SGIDI

Certificação da Sociedade Portuguesa de Inovação pela NP4457:2007 O Processo de Certificação e Instrumentos de Apoio ao SGIDI 3,5/3,5 CM 3,5/3,5 CM 3,5/3,5 CM 3,5/3,5 CM As Normas Portuguesas para a Certificação de Sistemas de Gestão de IDI Certificação da Sociedade Portuguesa de Inovação pela NP4457:2007 O Processo de Certificação

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO F O R M A Ç Ã O A V A N Ç A D A CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS ENQUADRAMENTO O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS ESCOLA SECUNDÁRIA DE MANUEL DA FONSECA Curso Profissional: Técnico de Gestão e Equipamentos Informáticos PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS GRUPO 550 CICLO DE FORMAÇÃO 2012/2015 ANO LECTIVO 2012/2013 DISCIPLINA:

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Archicad 15. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER No final da formação o formando deverá ser capaz de criar a simulação de um edifício

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

geas www.sensocomum.pt

geas www.sensocomum.pt geas Como uma aplicação online pode facilitar a gestão da minha associação + fácil fichas de sócio online + rápido consulta de cotas + controlo histórico de alteração dados Com uma ferramenta disponível

Leia mais

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF GESTÃO Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) Informação e Decisões Gerir envolve tomar muitas e frequentes decisões Para decidir com eficácia

Leia mais

A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E O L I V E I R I N H A ( 1 6 0 1 2 0 ) E S C O L A B Á S I C A D E O L I V E I R I N H A ( 1 0 5 4 0 3 )

A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E O L I V E I R I N H A ( 1 6 0 1 2 0 ) E S C O L A B Á S I C A D E O L I V E I R I N H A ( 1 0 5 4 0 3 ) DISCIPLINA: TIC ANO: 9º TURMAS: A, B e C ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Â O A N U A L - T I C UNIDADE DIDÁTICA 1: Tecnologias da Informação e Comunicação AULAS PREVISTAS: 9 x 90 Minutos Rentabilizar

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 7º ano. Domínio : I7 Informação. Aulas Previstas Semestre 32

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 7º ano. Domínio : I7 Informação. Aulas Previstas Semestre 32 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 7º ano Domínio : I7 Informação Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: A informação, o conhecimento e o mundo das

Leia mais

Disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação Ano Letivo 2014/2015

Disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação Ano Letivo 2014/2015 A informação, o conhecimento e o mundo das tecnologias. (I7.1) Utilização do computador e/ou dispositivos eletrónicos similares em segurança. (I7.2) 1. Compreender a evolução das tecnologias de informação

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

Planificação Anual TIC 8º Ano 2012/2013 1 PERÍODO

Planificação Anual TIC 8º Ano 2012/2013 1 PERÍODO Ano Letivo 2012/2013 TIC 7º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS 1 PERÍODO 1 TEMPO- 45 MINUTOS Domínio Duração Objectivos Gerais Objectivos Específicos Estratégias/ Actividades Subdomínio 7ºA 7ºB Informação

Leia mais

PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE

PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE PRÓXIMA AULA: APRESENTAÇÃO DE PLANO DE COMUNICAÇÃO E O FILME DO YOUTUBE? AULA 12 A. EMAIL MARKETING - Objectivos e problemas - Ideias - Vantagens

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

REGULAMENTO DO PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO

REGULAMENTO DO PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO REGULAMENTO DO PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO Artigo 1º Âmbito Ao abrigo do n.º 1 do artigo 8.º da Portaria n.º 370-A/2012, de 15 de novembro de 2012, o presente regulamento estabelece os procedimentos

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Formação Pedagógica Inicial de Formadores Formação Pedagógica Inicial de Formadores MÓDULOS CARGA HORÁRIA Acolhimento 1 O formador face aos sistemas e contextos de formação 8 Factores e processos de aprendizagem 6 Comunicação e Animação de Grupos

Leia mais

ESTRATÉGIAS /ACTIVIDADES. Fazer uma abordagem teórica e simples

ESTRATÉGIAS /ACTIVIDADES. Fazer uma abordagem teórica e simples Conhecer os conceitos básicos relacionados com as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). Conhecer a terminologia relacionada com as TIC Caracterizar informação Identificar e caracterizar as áreas

Leia mais

e-ventos CDACE Pólo Tecnológico de Lisboa, Lote 1 Edifício CID Estradado Paço do Lumiar, 1600 546 LISBOA

e-ventos CDACE Pólo Tecnológico de Lisboa, Lote 1 Edifício CID Estradado Paço do Lumiar, 1600 546 LISBOA Ficha Técnica Título: Marketing de Serviços Autor: Luís Martins Editor: Companhia Própria Formação e Consultoria Lda. Edifício World Trade Center, Avenida do Brasil, n.º 1-2.º, 1749 008 LISBOA Tel: 217

Leia mais

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt Hotel Alvalade LUANDA 16 a 27 de RH Os Ciclos de RH, consistem em planos de desenvolvimento de competências no domínio da gestão de Recursos Humanos, nomeadamente ao nível das áreas de Selecção, Formação

Leia mais

Regulamento. Preâmbulo

Regulamento. Preâmbulo Regulamento Preâmbulo As Empresas e os Empreendedores são a espinha dorsal de qualquer economia, em termos de inovação, de criação de emprego, de distribuição de riqueza e de coesão económica e social

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação 7.º Ano

Tecnologias da Informação e Comunicação 7.º Ano ESCOLA SECUNDÁRIA/3 DA RAÍNHA SANTA ISABEL, ESTREMOZ Tecnologias da Informação e Comunicação 7.º Ano Planificação Anual Ano letivo 2015/2016 Professora: Maria dos Anjos Pataca Rosado Domínio: Informação

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO Ensino Regular Diurno Disciplina: T.I.C. Professores: Margarida Afonso Curso Profissional - Técnico de Auxiliar de Saúde Ano: 10.º Turma(s): TAS MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO OBJECTIVOS Indicar as principais

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

Tecnologias de Informação

Tecnologias de Informação Sistemas Empresariais Enterprise Resource Planning (ERP): Sistema que armazena, processa e organiza todos os dados e processos da empresa de um forma integrada e automatizada Os ERP tem progressivamente

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Planificação Anual da Disciplina de TIC Módulos 1,2,3-10.ºD CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA Ano Letivo 2015-2016 Manual adotado:

Leia mais

REGULAMENTO DA ACTIVIDADE FORMATIVA

REGULAMENTO DA ACTIVIDADE FORMATIVA A CadSolid tem como missão contribuir para a modernização da indústria portuguesa, mediante o desenvolvimento e comercialização de produtos e serviços inovadores, personalizados e concebidos para satisfazer

Leia mais

Plus500 Ltd. Política de privacidade

Plus500 Ltd. Política de privacidade Plus500 Ltd Política de privacidade Política de privacidade Declaração de privacidade da Plus500 Proteger a privacidade e salvaguardar os dados pessoais e financeiros dos nossos clientes e dos visitantes

Leia mais

Semana Aberta da Propriedade Industrial na Universidade de Aveiro

Semana Aberta da Propriedade Industrial na Universidade de Aveiro A UATEC Unidade de Transferência de Tecnologia da, através do GAPI Gabinete de Apoio à Promoção da Propriedade Industrial, e em parceria com o INPI Instituto Nacional da Propriedade Industrial promovem

Leia mais

Modelos de Negócio e Internet internet, intranet e extranet

Modelos de Negócio e Internet internet, intranet e extranet Modelos de Negócio e Internet internet, intranet e extranet Luis Manuel Borges Gouveia lmbg@ufp.pt Abril de 2001 Modelos de negócio e internet valor oferecido aos consumidores segmentação dos consumidores

Leia mais

Perfil de Competências Transversais e de Formação do Empreendedor

Perfil de Competências Transversais e de Formação do Empreendedor CARACTERIZAÇÃO DO PRODUTO Perfil de Competências Transversais e de Formação do Empreendedor Produção apoiada pelo Programa Operacional de Emprego, Formação e Desenvolvimento Social (POEFDS), co-financiado

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: Conhecimento e utilização

Leia mais

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development luanda www.letstalkgroup.com 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE Gestão da Formação 14

Leia mais

Informática. Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação. Aula 3. Introdução aos Sistemas

Informática. Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação. Aula 3. Introdução aos Sistemas Informática Aula 3 Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação Comunicação Empresarial 2º Ano Ano lectivo 2003-2004 Introdução aos Sistemas A Teoria dos Sistemas proporciona um meio poderoso

Leia mais

Planificação Anual da disciplina de TIC 9ºANO

Planificação Anual da disciplina de TIC 9ºANO Planificação Anual da disciplina de TIC 9ºANO Conteúdos/Temas Competências Avaliação 1.1. Conceitos Introdutórios - Conhecer os conceitos básicos: Informação Informática Tecnologias da Informação e - Conhecer

Leia mais

Instruções para aceder ao correio electrónico via web

Instruções para aceder ao correio electrónico via web Caro utilizador(a) Tendo por objectivo a melhoria constante das soluções disponibilizadas a toda a comunidade do Instituto Politécnico de Santarém, tanto ao nível de serviços de rede como sistema de informação.

Leia mais

Nas condições a seguir mencionadas, os cursos só poderão, porém, ser realizados com um mínimo de 15 inscrições.

Nas condições a seguir mencionadas, os cursos só poderão, porém, ser realizados com um mínimo de 15 inscrições. Sob a direcção do Doutor José Nunes Maia, Professor Aposentado do ISCTE Lisboa, a MoreData pretende dar início à 1ª edição do Curso Básico de Gestão (CBG) destinado a chefias intermédias e do Curso de

Leia mais

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias.

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. GoldMine QuickStart Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. O GoldMine é uma ferramenta de gestão da relação com os clientes (CRM-Costumer Relationship

Leia mais

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE GestProcessos Online Manual do Utilizador GestProcessos Online GABINETE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EAmb Esposende Ambiente, EEM Rua da Ribeira 4740-245 - Esposende

Leia mais

Guia de Apoio ao Fornecedor. Introdução:

Guia de Apoio ao Fornecedor. Introdução: Guia de Apoio ao Fornecedor Introdução: A Feira Viva, EEM ao abrigo do Código dos Contratos Públicos adquiriu o acesso a uma plataforma electrónica, construlink, para elaboração dos procedimentos necessários

Leia mais

Agenda Digital Local Sessão IV Aspectos técnicos

Agenda Digital Local Sessão IV Aspectos técnicos Agenda Digital Local Sessão IV Aspectos técnicos Segurança de dados Penafiel Ricardo Oliveira, rmo@eurotux.com AGENDA - FORMAÇÃO Apresentação ADL Barcelos: Múltiplas plataformas Questões-Chave para a Segurança

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA AS ENTIDADES FORMADORAS ÍNDICE OBJECTIVOS

Leia mais

PROJ. Nº 528362 LLP-1-2012-1-NL-ERASMUS-ECUE

PROJ. Nº 528362 LLP-1-2012-1-NL-ERASMUS-ECUE REDIVE GUIA LMS PROJ. Nº 528362 LLP-1-2012-1-NL-ERASMUS-ECUE Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação contida nesta publicação vincula exclusivamente o autor, não sendo a Comissão

Leia mais

Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação

Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação 1.1. CONCEITOS INTRODUTÓRIOS Sugestões metodológicas / Situações de - O professor deverá proceder a uma avaliação diagnóstica

Leia mais

O SECTOR A SOLUÇÃO Y.make Num mundo cada vez mais exigente, cada vez mais rápido e cada vez mais competitivo, o papel dos sistemas de informação deixa de ser de obrigação para passar a ser de prioridade.

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 Domínios de referência Competências Conteúdos Calendarização Conceitos Essenciais e

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR - CONSULTA PÚBLICA -

PROCEDIMENTOS DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR - CONSULTA PÚBLICA - PROCEDIMENTOS DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR - CONSULTA PÚBLICA - 1. ENQUADRAMENTO Na sequência da consulta pública acima mencionada, promovida conjuntamente pelos reguladores português e espanhol, vem

Leia mais

MANUAL DE UTILIZADOR/A. mwba.montemor.jeec an.pt mwba.viseu.jeec an.pt

MANUAL DE UTILIZADOR/A. mwba.montemor.jeec an.pt mwba.viseu.jeec an.pt MANUAL DE UTILIZADOR/A mwba.montemor.jeec an.pt mwba.viseu.jeec an.pt Síntese Este manual está estruturado tendo em conta, numa primeira fase, o acesso às redes interempresariais criadas, nomeadamente

Leia mais

REGULAMENTO. Artigo 1º. Objeto e âmbito

REGULAMENTO. Artigo 1º. Objeto e âmbito REGULAMENTO O presente regulamento estabelece os procedimentos associados à medida «Passaporte para o Empreendedorismo», regulamentada pela Portaria n.º 370-A/2012, de 15 de novembro de 2012, estabelecida

Leia mais

Escola Secundária de Amora Seixal

Escola Secundária de Amora Seixal Escola Secundária de Amora Seixal DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) TIC TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 7º ANO TURMAS: 7A E 7B ANO LETIVO 2014-2015 P R O P

Leia mais

As promoções no ponto de venda Ir ao encontro do seu consumidor

As promoções no ponto de venda Ir ao encontro do seu consumidor As promoções Neste curso serão abordadas as melhores práticas na comunicação e gestão do design aplicadas aos espaços comerciais, no seu contributo para a rentabilidade das empresas. Porquê participar

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO CURSO DE EMPREENDEDORISMO E VALORIZAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO. Prof. Doutora Maria José Silva

COORDENAÇÃO DO CURSO CURSO DE EMPREENDEDORISMO E VALORIZAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO. Prof. Doutora Maria José Silva COORDENAÇÃO DO CURSO Prof. Doutora Maria José Silva PORQUÊ O CURSO DE EMPREENDEDORISMO E VALORIZAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO? Numa realidade onde a transposição do conhecimento científico e tecnológico gerado

Leia mais

Planificação Semestral. Informação. Planificação da Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação TIC 7º Ano

Planificação Semestral. Informação. Planificação da Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação TIC 7º Ano I Planificação Semestral DOMÍNIO/SUBDOMÍNIOS/ METAS Subdomínio: A, o conhecimento e o mundo das tecnologias 1. Meta: Compreender a evolução das TIC e o seu papel no mundo atual. Subdomínio: A utilização

Leia mais

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Curso Profissional de Técnico de Restauração Cozinha - Pastelaria Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

PONTNews Solução Comercial de e-marketing

PONTNews Solução Comercial de e-marketing PONTNews Solução Comercial de e-marketing Dossier de Produto DP010.03 02/01/2009 A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais, cuja principal actividade é implementação de Sistemas de Informação

Leia mais

Guia de Acesso à Formação Online Formando 2011

Guia de Acesso à Formação Online Formando 2011 Plano [1] Guia de Acesso à Formação Online 2011 [2] ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Metodologia Formativa...4 3. Actividades...4 4. Apoio e Acompanhamento do Curso...5 5. Avaliação...6 6. Apresentação

Leia mais

MINI-MBA de Especialização em Relações Públicas, Protocolo Empresarial e Eventos

MINI-MBA de Especialização em Relações Públicas, Protocolo Empresarial e Eventos MINI-MBA de Especialização em Relações Públicas, Protocolo Empresarial e Eventos Índice Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos...

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos

ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos TECNOLOGIA INOVAÇÃO SOFTWARE SERVIÇOS A MISTER DOC foi constituída com o objectivo de se tornar uma referência no mercado de fornecimento de soluções de gestão de

Leia mais

GOOGLE ADWORDS FUNDAMENTALS Preparação para a Certificação Google

GOOGLE ADWORDS FUNDAMENTALS Preparação para a Certificação Google Aprenda como o Google AdWords segmenta clientes sem comparação com qualquer outro meio. Saiba como o Google AdWords pode oferecer um bom ROI para anunciantes. Saiba como o Google AdWords o pode ajudar

Leia mais

Rua da Nória, nº 5, 1ºDT, 5200-231, Mogadouro, Portugal 914363569 alvaroferreira@ua.pt www.aspferreira.pt

Rua da Nória, nº 5, 1ºDT, 5200-231, Mogadouro, Portugal 914363569 alvaroferreira@ua.pt www.aspferreira.pt Curriculum Vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Álvaro Ferreira Rua da Nória, nº 5, 1ºDT, 5200-231, Mogadouro, Portugal 914363569 alvaroferreira@ua.pt www.aspferreira.pt Sexo Masculino Data de nascimento 09/12/1985

Leia mais

Conceitos Sistema da informação e comunicação N.º de Aulas

Conceitos Sistema da informação e comunicação N.º de Aulas PLANIFICAÇÃO AGRUPAMENTO ANUAL - DE TECNOLOGIAS ANO ESCOLAS LECTIVO DR. VIEIRA DE CARVALHO 9º ANO 2008/2009 DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Tecnologias 1º Período Conceitos Sistema da informação e comunicação

Leia mais

CURSO DE GESTÃO DE VENDAS (15 horas)

CURSO DE GESTÃO DE VENDAS (15 horas) CURSO DE GESTÃO DE VENDAS Inedem- Apotec Outono 2007 25 e 26 de Setembro 9h00 às 18h30 Dirigido a gestores da área financeira com necessidade de ferramentas informáticas de elevada eficácia na avaliação

Leia mais

UNIDADE 1 TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

UNIDADE 1 TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Ensino Regular Diurno Disciplina: T.I.C. Professores: Paula Dias Curso: AC/EC1 Ano: 9.º Turma(s): 2 Diagnosticar o estádio de desenvolvimento das competências em TIC dos alunos. Conhecer os conceitos básicos

Leia mais

O 1º Ciclo do Ensino Básico é um espaço privilegiado onde se proporcionam aos alunos aprendizagens mais ativas e significativas,

O 1º Ciclo do Ensino Básico é um espaço privilegiado onde se proporcionam aos alunos aprendizagens mais ativas e significativas, O 1º Ciclo do Ensino Básico é um espaço privilegiado onde se proporcionam aos alunos aprendizagens mais ativas e significativas, pois este é um dos meios de socialização e da aquisição das primeiras competências

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Manual do Utilizador Aluno

Manual do Utilizador Aluno Manual do Utilizador Aluno Escola Virtual Morada: Rua da Restauração, 365 4099-023 Porto PORTUGAL Serviço de Apoio ao Cliente: Telefone: (+351) 707 50 52 02 Fax: (+351) 22 608 83 65 Serviço Comercial:

Leia mais