RELATÓRIO DE ATIVIDADES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE ATIVIDADES"

Transcrição

1 EDIA RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2.º TRIMESTRE DE 2012

2 2 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 EDIA Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva, S.A. Capital Social ,00 Número de Pessoa Coletiva Matrícula / da Conservatória do Registo Comercial de Beja Sede Social Delegação de Lisboa Delegação de Alqueva Delegação de Pedrógão Delegação de Mourão Parque de Natureza de Noudar Museu da Luz Rua Zeca Afonso, N.º Beja Avenida da República, N.º 83, 4.º Dtº Lisboa Apartado Moura Apartado Moura Rua Marcos Gomes V. Rosado, Mourão Apartado Barrancos Largo da Igreja Nossa Sr.ª da Luz Luz - Mourão Site:

3 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE ÍNDICE SÍNTESE ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Infraestruturas em Exploração Infraestruturas em Construção Projetos em Curso Ambiente, Património e Ordenamento do Território Projetos Especiais ESTRUTURA DE SUPORTE INVESTIMENTO E FINANCIAMENTO Aplicação das Normas de Contratação Pública Investimento Contratualizado Investimento Realizado Financiamento do Empreendimento Funcionamento e Exploração Indicadores Financeiros PERSPETIVAS PARA O 3.º TRIMESTRE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS SIGLAS E ABREVIATURAS... 47

4 4 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012

5 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE SÍNTESE Em 8 de março de 2012, tomou pose uma nova administração. De imediato procedeu-se à análise da dinâmica produtiva da área de influência do EFMA e das restrições financeiras vigentes. Dessa análise resultou uma proposta de investimentos com o objetivo de dar sequência a um conjunto relevante de projetos agrícolas cujos proprietários investiram na perspetiva de fornecimento de água de Alqueva, o que significa um consumo imediato de água após a conclusão das obras com a consequente mais-valia para o projeto. As atividades desenvolvidas no período já foram em linha de conta com a nova programação e novas estratégias. De relevar ainda a alteração do organograma da empresa ocorrido no final de março de 2012, visando adequar a estrutura às mudanças introduzidas ao nível dos objetivos estratégicos, nomeadamente à importância da distribuição da água com negócios conexos -, como atividade a desenvolver nos próximos anos. Tendo o novo organograma entrado em vigor a 1 de abril de 2012, no período procedeu-se a diversos concursos de mobilização interna de forma a dotar os novos órgãos do pessoal necessário. Durante este período, destaque para as seguintes atividades: No âmbito infraestrutural Lançamento de concursos para adjudicação das Prestações de Serviço de Revisão dos seguintes Projetos: Circuito Hidráulico Amoreira Caliços; Circuito Hidráulico Caliços Pias; Bloco de Rega Cinco Reis Trindade; Bloco de Rega de S. Pedro Baleizão e Circuito Hidráulico e Bloco de Rega Baleizão Quintos. Lançamento das Prestações de Serviços de Gestão e Fiscalização das Empreitadas das Infraestruturas de Rega, Viárias e de Drenagem dos: Blocos 4 e 5 Baleizão - Quintos; Blocos de S. Pedro - Baleizão e Blocos de Cinco Reis Trindade. No âmbito institucional A EDIA e a MyFarm.com, celebraram um protocolo de cooperação para a realização do projeto-piloto da MyFarm.com. Este projeto tem por objetivo disponibilizar pequenas hortas, com cerca de 49m2, que serão geridas a partir de casa pela Internet; Exposição na Galeria de arte da EDIA: O Touro de Cinco Reis 8. Escultura cerâmica representando um Touro, datada do séc. VII/VI a.c., identificada numa necrópole da Idade do Ferro (Cinco Reis 8), descoberta durante os trabalhos de construção do Troço de Ligação Pisão-Beja. A exposição esteve patente ao público entre os dias 27 de abril e 29 de junho. No dia 30 de abril a escultura esteve presente no stand da EDIA na Ovibeja;

6 6 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 O Museu da Luz, promoveu um conjunto de atividades abertas ao público, associandose assim às comemorações o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2012 (18 de maio), este ano sob o lema Do património mundial ao património local: proteger e gerir a mudança e O Parque de Natureza de Noudar recebeu, a 21 de maio, a certificação "Wildlife Estates", tornando-se uma das primeiras propriedades portuguesas a usar a marca, que distingue as boas práticas de gestão rural em interação com a conservação da natureza na Europa. No âmbito organizacional Até ao final de 30 de junho de 2012, realizou-se um montante de investimentos, no EFMA, sem capitalizações, de cerca de M 44,73 sendo que deste valor M 21,59 incidiram na Rede Primária e M 22,57 na Rede Secundária de Rega. No que respeita a origens de fundos destaca-se o financiamento comunitário na ordem dos M 45,28 e PIDDAC no valor de M 9,35 e empréstimos de curto prazo no montante de m 35,56.

7 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE

8 8 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012

9 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 1.1. Infraestruturas em Exploração Observação do Comportamento de Barragens No dia 29 de maio de 2012, o representante da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) procedeu à visita de inspeção prévia ao 1º enchimento da barragem de Cinco Reis, tendo considerado, em resultado dessa inspeção, que as condições para se dar início ao enchimento da respetiva albufeira se encontravam reunidas. Em cumprimento do disposto nos Planos de Observação das 15 barragens constituintes das infraestruturas primárias do EFMA, realizaram-se as campanhas, aí previstas, de leitura da aparelhagem de observação instalada, verificando-se o bom estado dos seus equipamentos de segurança hidráulico-operacional e o bom comportamento evidenciado por essas diversas estruturas. Destas 15 barragens, encontram-se 6 em fase de 1.º enchimento e 9 em fase de exploração. Manutenção e Exploração Rede Primária Durante este período continuaram as atividades de manutenção, conservação e exploração das infraestruturas primárias do Empreendimento. No que se refere à exploração, tiveram alguma relevância as atividades desenvolvidas nos canais Álamos - Loureiro, Loureiro - Monte Novo, Loureiro - Alvito, Alvito - Pisão, Pisão - Ferreira, Adutor da Orada e Adutor Brinches - Enxoé, para adução de água aos diversos reservatórios que integram os blocos de rega servidos por estes adutores, nos quais se registou uma atividade crescente. Continua interrompida a adução de água à albufeira do Penedrão, em virtude de esta albufeira se encontrar em fase de estabilização do seu 2.º patamar de enchimento. Por solicitação das autoridades competentes, foi iniciada no dia 17 de maio a transferência de um caudal de m 3 /h para a albufeira de Monte Novo, com um regime de exploração de 24 h/dia, para reforço do volume de água armazenado naquela albufeira e garantia da continuidade do abastecimento às populações, dos concelhos de Évora, Reguengos e Mourão. Relativamente à exploração das centrais hidroelétricas de Alvito, Odivelas, Pisão, Serpa e Roxo, refere-se que no decurso deste período não foi necessário aduzir água às albufeiras de Odivelas, Serpa e Roxo, para reforço das suas afluências próprias, pelo que se manteve interrompido o funcionamento das respetivas centrais. No entanto, na central de Alvito, durante o segundo trimestre do ano, registou-se um crescimento da energia produzida, sendo a produção acumulada neste trimestre de cerca de kwh. De igual forma, na central hidroelétrica do Pisão, registou-se um crescimento da produção, com uma produção acumulada neste trimestre de cerca de kwh.

10 10 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Rede Secundária Na rede secundária de rega, continuaram a decorrer os trabalhos de manutenção dos perímetros de rega do subsistema de Alqueva (Monte-Novo; Alvito Pisão; Pisão; Ferreira, Figueirinha e Valbom e Alfundão) e subsistema Ardila (Orada Amoreira, Brinches, Brinches Enxoé e Serpa). Ao longo do período foram adjudicados os concursos para as prestações de serviço de execução de manutenção preventiva dos equipamentos mecânicos, elétricos e outros e a para a manutenção dos sistemas de telegestão, destes perímetros. Ao longo deste trimestre, decorreu a campanha de rega, iniciada no trimestre passado, com toda a componente de exploração e gestão das estações elevatórias, reservatórios e rede de condutas, bem como toda componente de apoio aos agricultores, que para todos os efeitos são clientes da Empresa. Até ao final de junho verificou-se a seguinte adesão: Perímetros de Rega Área inscrita (ha) Monte Novo Alvito - Pisão Pisão Alfundão Ferreira, Figueirinha e Valbom Orada - Amoreira Brinches Brinches - Enxoé Serpa TOTAL Relativamente ao Modelo técnico-económico para monitorização e gestão da componente hidroagrícola de Alqueva, a primeira versão da aplicação informática associada a este modelo, foi entregue e disponibilizada à EDIA. Área Comercial Uma das principais tarefas que tem vindo a desenvolver a área comercial, neste curto período de atividade, prende-se com a identificação das áreas dos perímetros de rega sob gestão da EDIA, que não estão a regar, contatando os seus proprietários e caracterizando em situações tipo, essas mesmas áreas. Pretende-se assim saber e promover quais as áreas que poderão aderir a novos projetos e de que forma as mesmas poderão aderir. Para além desta tarefa acompanharam-se a várias intenções de investimentos por parte de algumas empresas agroindustriais. A aplicação de um inquérito está a ser levada a cabo e, no decurso da sua aplicação, já foram promovidos encontros entre proprietários não regantes, mas disponíveis para arrendamento, e potências arrendatários. Foram já efetuados 234 inquéritos e a área contatada (área taxada) é de 4.022,23ha distribuída pelos seguintes perímetros de rega: Monte Novo, Alvito-Pisão, Pisão, Alfundão, Ferreira Figueirinha e Valbom, Orada-Amoreira, Brinches, Brinches-Enxoé e Serpa.

11 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE Prosseguiram as ações de divulgação do programa SISAP e de fornecimento de resultados aos seus utilizadores. Os resultados deste programa têm vindo a ser utilizados na elaboração de dossiers para fornecer a investidores, ou a outras entidades. Assim, foram acrescentadas novas culturas ao portfolio existente no sentido de dar resposta a interessados. Da mesma forma, o SISAP foi utilizado por alguns produtores individuais no sentido de dar apoio à gestão da sua exploração.no sentido de realizar um update ao SISAP, tornando possível a sua utilização em ambiente WEB, apresentou-se uma candidatura ao POCTEP, no âmbito do projeto OTALEX. Neste período foi firmado um protocolo com o COTR, no sentido de esta entidade fornecer, numa base semanal, informação meteorológica. A EDIA, esteve envolvida na identificação e caracterização das áreas sobrantes, nas quais a PORTUCEL/SOPORCEL poderá fazer os primeiros ensaios sobre o comportamento do eucalipto em situação de regadio. No período em análise, desenvolveu-se os seguintes dossiers, (que estarão concluídos no mês de julho): COMPAL/SUMOL - No sentido de avaliar a possibilidade de desenvolver, na área de influência de Alqueva, a fileira da produção de tremoço/grão/ervilha e feijão para conserva e pêssego/maçã para sumos e BANCO VERDE - No sentido de avaliar a possibilidade de desenvolver, na área de influência de Alqueva, a fileira da produção de forragens verdes. Este período a EDIA, participou numa reunião com o IAPMEI e a empresa Consumo em Verde para avaliação da possibilidade e viabilidade da produção de tremoço doce para fins industriais, na área de influência do EFMA. Acompanhou, também, um potencial investidor na cultura do alho, tendo organizado um encontro com alguns agricultores. Central Fotovoltaica de Alqueva Neste trimestre, prosseguiu a exploração da Central Fotovoltaica de Alqueva, tendo sido produzidos cerca de kwh. Albufeiras do EFMA Gestão e Exploração dos Recursos Naturais Gestão da Água Estado das Massas de Água e Gestão de Albufeiras Durante o período em análise, foi efetuado o acompanhamento do cumprimento das conclusões operacionais definidas no Estudo das Condições Ambientais no Estuário do Rio Guadiana e Zonas Adjacentes - Conclusões Operacionais - Fevereiro de Em termos de caudais ecológicos prosseguiu o acompanhamento do cumprimento das medidas referentes ao regime de manutenção dos caudais ecológicos da rede primária em exploração. Uma vez que a estação udométrica de Portel não disponibiliza registos desde outubro de 2011, o cálculo do caudal ecológico, a assegurar pelo sistema Alqueva-Pedrógão, é realizado com base nos registos da estação meteorológica da EDIA (estação Alqueva-Ilha).

12 12 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Relativamente à Gestão do Plano de Água, no presente trimestre foram adjudicados os trabalhos de manutenção da sinalização de segurança das albufeiras de Alqueva e de Pedrógão, o qual abrange também oito novas albufeiras sinalizadas desde Estes trabalhos tiveram início durante o mês de maio e têm uma duração de 24 meses. No contexto da realização da sinalização de segurança dos Reservatórios 1 e 4 do Perímetro de Rega do Monte - Novo, Reservatórios 1 e 3 do Perímetro de Rega de Alvito-Pisão, da Barragem do Penedrão, da Barragem da Lage, do Reservatório da Orada e do Reservatório de Ferreira do Alentejo, foram iniciados e concluídos, durante o presente trimestre, a sinalização de segurança com placares e a sinalização de segurança com boias. A sinalização de segurança realizada nestas massas de água, à semelhança da realizada anteriormente, compõe-se de placares informativos nos principais acessos às zonas com restrições, placares na margem de apoio à navegação e boias no plano de água, delimitando os limites das zonas de restrição Os trabalhos de instalação do sistema antifurto dos placares de sinalização de segurança, nas Barragens dos Álamos I, II e III, Loureiro, Pisão, Amoreira, Brinches e Serpa, foram concluídos no presente trimestre. Estratégia para a Conservação e Valorização de Ilhas e Penínsulas de Alqueva Durante o presente trimestre decorreram os trabalhos de campo para inventariação de diferentes grupos biológicos no arquipélago de Alqueva. Foi adquirida uma embarcação de trabalho semirrígida, fundamental para a prossecução do projeto. Durante o presente trimestre, decorreu o procedimento para a criação de formas de proteção de penínsulas e ilhas na albufeira de Alqueva, uma vez que, é prática comum, nalguns locais, a permanência de gado nas ilhas e penínsulas, de onde resultam alguns impactes ambientais negativos significativos, ligados essencialmente à destruição da vegetação natural, impedindo a regeneração e a arborização natural das margens, com favorecimento direto e indireto da erosão, quer pela ausência de vegetação, quer pelo pisoteio e compactação do solo, resultando no seu transporte para a albufeira de Alqueva, com degradação da qualidade da água e impactes visuais associados à concentração de gado. Prevê-se que a concretização dos trabalhos no terreno decorra durante o próximo trimestre de 2012, aproveitando o tempo seco e a redução da cota da albufeira, durante esse período. Gestão das Áreas Sobrantes Em termos do Património Rústico, executaram-se, neste trimestre, diversas tarefas tais como:

13 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE Eliminação de infestantes no povoamento ripícola da Defesa de S. Brás, através de uma gradagem; Execução de gradagens para controlo de infestantes, no povoamento ripícola de Marmelar e no jovem azinhal da Herdade dos Estevais; Corte da forragem espontânea no povoamento ripícola denominado Defesa ME; Tratamento químico contra lagarta, tripes e ácaros, nos povoamentos ripícolas da Defesa e da Defesa ME e Rega dos povoamentos ripícola de Marmelar, Espinheira e Courela das Lebres. Relativamente ao arrendamento, constata-se que o património rústico, a 30 de junho, é composto por 345 prédios (712,6303 ha), estando disponíveis para arrendamento 295 prédios, dos quais 156 estão arrendados, 113 na totalidade e 43 parcialmente. Dos 50 prédios não arrendáveis 17 estão afetos à obra e 33 encontram-se em gestão direta. Existem ainda 10 cedências a que corresponde a área de 53,6164 ha. Em relação aos proveitos obtidos com o arrendamento/cedências, registou-se uma subida na receita em relação ao trimestre anterior, mantendo-se esta atividade com valor estabilizado. Quanto ao Património Urbano, iniciou-se o processo de instalação e implementação da antena da TMN no edifício de escritórios de Alqueva. Utilização Privativa do Domínio Público Hídrico Durante o 2.º trimestre, continuou-se a prestar apoio aos requerentes na instrução dos pedidos de Licença/Concessão de Captação de Águas Superficiais e nos pedidos efetuados no âmbito do período de seca que o país atravessa e analisou os processos que se encontram na EDIA. Foram recebidos 10 novos pedidos de captação de água, estando divididos da seguinte forma: No âmbito da seca foram recebidos 4 pedidos de captação de água para rega e 2 pedidos de captação de água para abeberamento de gado e No âmbito dos pedidos de Licença/Concessão de Captação de Águas Superficiais para rega foram recebidos 4 processos.

14 14 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Durante este trimestre foram emitidos dois títulos, com validade superior a 1 ano: Herdade das Mimosas (albufeira de Alqueva) e Herdade de Vila Ruiva (albufeira de Alqueva). No âmbito das atividades da Equipa de Fiscalização e Vigilância (EFV) e com o objetivo de caraterizar a situação inicial, previamente à emissão dos títulos de utilização privativa pela EDIA, realizaram-se diversas visitas de campo às zonas de instalação de algumas das captações requeridas, tendo-se procedido ao acompanhamento da evolução dessas zonas após a atribuição dos títulos e elaborado, os respetivos relatórios de visita. Para além das atividades relacionadas com o processo de licenciamento de captações de água, a EFV realizou ainda, neste período, as seguintes tarefa: Acompanhamento dos trabalhos de instalação da sinalização de segurança nas albufeiras e reservatórios; Registo de ocorrências e comunicação, quando identificado como necessário, das mesmas a entidades externas, tais como a ARH e SEPNA, para resolução destas; Identificação de áreas em que se observem não conformidades ambientais com relevância para os objetivos da EDIA na área da concessão do EFMA; Verificação do estado das áreas de beneficiação do coberto vegetal; Visita duas vezes por semana ao Pulo do Lobo para registo do caudal do rio; Visita trimestral às barreiras de proteção do Jacinto de água, localizadas na zona do Montijo - Badajoz, com o objetivo de se observar a existência da aproximação para território português; Verificação mensal das cotas e possíveis ocorrências existentes nas albufeiras do EFMA, que estão concluídas e em fase de enchimento ou em fase de exploração; Levantamento do estado de conservação dos abrigos dos morcegos existentes na envolvente da albufeira de Alqueva e de Pedrógão; Acompanhamento dos trabalhos de manutenção das estações automáticas; Manutenção do equipamento das jangadas solares e Visita de barco para deteção de situações irregulares assim como de captações ilegais Infraestruturas em Construção Redes Primária e Secundária No subsistema Alqueva, na Ligação Pisão Beja, no 1.º Troço (Trigaches Reservatório do Álamo) e 2.º Troço (Reservatório do Álamo Barragem de Cinco Reis), deu-se inicio à execução dos ensaios dos equipamentos em finais de junho, pois só a 15 de junho se efetivou a ligação da energia elétrica.

15 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE Na Empreitada de Construção do Adutor de Cinco Reis, na mesma Ligação (Pisão Beja), procedeu-se à colocação de betuminoso no caminho de serviço e finalizaram-se os aterros do adutor. Finalizaram, igualmente, os ensaios. No Circuito Hidráulico de Vale do Gaio, foram concluídos os trabalhos de montagem da conduta em betão armado com alma de aço (DN 1800 e 1600 mm entre os reservatórios da Baronia e de Barras), e em curso os relativos à execução dos respetivos ensaios e aterros. Prossegue a execução dos órgãos de exploração acessórios. Foram concluídos os trabalhos de montagem da tubagem (em aço DN 1300 mm) da conduta entre o reservatório de Barras, e em curso os relativos à execução dos respetivos ensaios e aterros. Prossegue ainda, a execução dos órgãos de exploração acessórios. No reservatório da Baronia terminaram os trabalhos de drenagem e execução da tela em PEAD, estando em execução o coroamento e a envolvente, enquanto o reservatório de Barras encontra-se em fase final a execução dos aterros e dos órgãos hidráulicos. Na rede secundária, no Perímetro de Rega de Loureiro-Alvito, a empreitada de construção está concluída, estando a decorrer os respetivos ensaios. Na Empreitada de Construção das Infraestruturas de Rega, Viárias e de Drenagem do Bloco de Rega de Aljustrel, no Perímetro de Rega do Roxo Sado, continuaram os trabalhos na Estação Elevatória, como a execução de impermeabilização da cobertura e pintura do Anexo. Procedeu-se também a trabalhos de aterro da envolvente da Tomada de Água e Reservatório de Ar Comprimido, bem como da tubagem DN 1200 (curvas convexa e côncava). Na Rede de Rega, entre outros trabalhos, realizou-se o assentamento de tampas nas ventosas e descargas de fundo e a execução de cofragem de câmaras de hidrantes e maciços (2ª fase). Quanto à Rede de Drenagem, procedeu-se à betonagem das lajes de fundo dos pontões 1 e 2 e montagem de cofragem e betonagem das paredes do pontão 2. Na Rede Viária, neste período, executaram-se as armaduras e betonagem das lajes de fundo e paredes dos pontões CA06 e CA07 e executouse também, a cofragem e armaduras da laje de cobertura do pontão CA06. No Bloco 1 de Ervidel, do Perímetro de Rega Pisão Roxo, refira-se os seguintes trabalhos: No Reservatório Remates de construção civil; Passagem de cabos; Montagem de quadros elétricos e de equipamentos; Execução de serralharias; Ensaio da tela do reservatório e Ensaios dos quadros elétricos e comportas. Na Rede de Rega Aterro de valas; Colocação de terra vegetal; Montagem de equipamentos, quadros elétricos e PT aéreo; Execução de arranjos exteriores; Ensaios nas Estações de Filtragem 1 e 2 e Execução do caminho de acesso e nó de ligação à EN2. Na Rede de Drenagem Execução de PH s, no Barranco do Xacafre e Revestimento com enrocamento.

16 16 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Ainda neste perímetro de rega já no que respeita à Empreitada dos Blocos 2 e 3 de Ervidel, realizou-se a montagem e desmontagem de cimbres no edifício da Estação Elevatória e continuaram os trabalhos de aterro. No Reservatório foi concluída a betonagem da estrutura de betão armado do Reservatório R2 e das respetivas caixas de ligação e de descarga de fundo. Na Rede de Rega prosseguiram os trabalhos de abertura de vala instalação/aterro da tubagem de ferro fundido Dúctil (FFD) e do betão armado com alma de aço (BAA), entre outros trabalhos. Este trimestre, não se registaram trabalhos na Rede de Drenagem, mas ainda não se encontram concluídos. Na Rede Viária, deu-se início aos trabalhos de decapagem nos Caminhos agrícolas 2 e 3. No subsistema Pedrógão, na Empreitada de Construção e Fornecimento de Equipamento do Sistema Elevatório de Pedrógão - Margem Direita, continua a montagem dos equipamentos da Estação Elevatória, bem como das instalações elétricas e acabamentos. No Reservatório de Pedrógão terminou a execução do aterro e das estruturas dos respetivos órgãos hidráulicos: Tomada de Água, Descarga de Fundo, Descarregador de Cheias e Restituição, bem como a execução da drenagem de fundo, prosseguindo a montagem do equipamento hidromecânico. Começou a execução da tela de impermeabilização, assim como do coroamento. Foi ensaiada a tubagem de betão armado com alma de aço DN 2500 da conduta elevatória, prosseguindo a construção das respetivas descargas de fundo e ventosas, e iniciou-se o aterro e os trabalhos das infraestruturas de telegestão. Na Barragem de S. Pedro da Empreitada de Construção do Adutor de Pedrógão - Margem Direita e da Barragem de S. Pedro, terminaram os trabalhos de tratamento da fundação da barragem e prosseguiram os trabalhos de betão armado na descarga de fundo e na descarga de superfície. Decorreu a escavação do canal de adução tendo terminado as fundações e os pilares das respetivas passagens superiores, bem como os trabalhos de despiste arqueológico e de caracterização de solos a utilizar nos aterros, tendo-se iniciado a sua execução. Continuaram os trabalhos de abertura de vala para instalação das condutas do adutor, tendo-se prosseguindo a colocação de tubos de betão armado com alma de aço de DN2500, DN1300 e DN1200 e de tubos em PEAD de DN560, DN500 e DN400 assim como dos respetivos aterros e órgãos acessórios. Ainda neste subsistema, na rede secundária, no Bloco de Pedrogão 1, indicam os seguintes trabalhos: Na Estação Elevatória: Armaduras da platibanda, Colocação do caminho de cabos no interior do edifício, Reparações do betão no interior da estação, Betonagem dos maciços de assentamento dos filtros e Montagem do posto de seccionamento e dos reservatórios hidropneumáticos. Na Rede de Rega: Construção de câmaras de válvulas; Montagem de acessórios e Enchimento das condutas e ensaios. Na Rede de Drenagem: Construção de passagens hidráulicas. Na Rede Viária:

17 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE Colocação de tout-venant e Execução de serventias. No 2.º trimestre, no Bloco de Pedrógão 3, verificaram-se os seguintes trabalhos: Na Estação Elevatória: Conclusão da betonagem dos muros laterais e laje da Estação Elevatória; Betonagem dos muros laterais da plataforma dos filtros, maciço dos reservatórios hidropneumáticos e câmara do caudalímetro e Início da construção do edifício das instalações elétricas. Na Rede de Rega Conclusão da instalação de tubagem em vala e Início da construção dos nós da rede de rega. Quanto à Empreitada de Construção do Bloco de Rega de Selmes, verificaram-se neste trimestre, os trabalhos de acabamentos na construção civil e pinturas, na Estação Elevatória. No Reservatório de Selmes finalizou-se o descarregador de superfície, a colocação de enrocamento do paramento de jusante e a execução do passadiço da torre de tomada de água. Na Rede de Rega procedeu-se à conclusão da montagem da tubagem de FFD e PEAD de câmaras de hidrantes, de válvulas, de descargas de fundo e de ventosas e a montagem dos respetivos equipamentos. Deu-se início aos ensaios de pressão. Quanto à Rede Viária, foi executada a drenagem, no último troço, do caminho de acesso à barragem. Este período, realizou-se a aplicação de glifosato nos canaviais, e procedeu-se na Rede de Drenagem à conclusão das plantações e manutenção das mesmas. No trimestre em análise, realizaram-se, em simultâneo com as empreitadas de construção das redes primária e secundária, as atividades de acompanhamento ambiental em obra e respetivos trabalhos arqueológicos de minimização de impactes em diversas ocorrências patrimoniais de situações desconhecidas identificadas na fase prévia às obras ou no decurso das mesmas Projetos em Curso Redes Primária e Secundária O Projeto de Execução e Estudo de Impacte Ambiental (EIA) do Circuito Hidráulico de Roxo Sado e respetivo Bloco de Rega, do subsistema Alqueva, contínua em curso. Durante este período decorreu a execução de várias peças do projeto tal como os reservatórios de regularização, a rede de adução primária, a rede de rega dos blocos, a rede viária e a rede de drenagem. Quanto ao EIA dos Blocos de Rega de Vale de Gaio, do Perímetro de Rega de Vale de Gaio, foi rececionada a resposta da Associação Portuguesa do Ambiente (APA), relativa às Condicionantes ao Licenciamento e Elementos a Apresentar, a informar que o documento se encontra em análise por parte das entidades com competência na matéria No Perímetro de Rega Pisão Beja, nos Projetos de Execução e EIA dos Blocos de Rega de Cinco Reis, Trindade e Chancuda procedeu-se ao lançamento da Prestação de Serviço para revisão do projeto. Na componente ambiental, procedeu-se ao envio de resposta para APA, relativamente aos Elementos a Apresentar e Condicionantes da Declaração de Impacte

18 18 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Ambiental (DIA). Nos Blocos de Rega Beringel - Beja, continua-se a proceder à análise detalhada final do projeto de execução e preparação de resposta aos Elementos a Apresentar e Condicionantes da DIA. Este trimestre, no Modelo de Simulação e Otimização do Funcionamento do Subsistema de Alqueva do EFMA, foi apresentada ao Conselho de Administração a 1ª fase dos trabalhos e contínua em desenvolvimento a 2ªfase com a execução do programa de otimização. Com o início dos trabalhos do Projeto de Execução do Circuito Hidráulico de Ligação à Adução a Morgavel, ocorreram diversas trocas de informação e realizou-se uma reunião com visita às infraestruturas existentes. Foi entregue a Nota Técnica nº1 com o programa de prospeção, topografia e cadastro e a Nota técnica nº2 com a análise e revisão do estudo prévio. Está em desenvolvimento o projeto de execução. No subsistema Ardila, Nos Projetos de Execução dos Circuitos Hidráulicos Amoreira Caliços e Caliços Pias e EIA, procedeu-se ao lançamento dos concursos para as prestações de serviço de revisão dos projetos. Na componente ambiental, foi enviado o pedido de prorrogação de prazo de validade da DIA para APA. Continua-se a aguardar-se resposta da Sr.ª Secretária de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território, para efeitos de pedido de reapreciação de DIA, relativa ao EIA do Circuito Hidráulico Caliços Machado. No Projeto do Bloco de Rega de Pias e respetivo EIA, recebeu-se resposta da APA ao ponto de situação acerca dos Elementos a Apresentar e Condicionantes enviados pela EDIA, com informação de que as respostas a algumas das Condicionantes ao Licenciamento do Projeto deverão ser dadas após a adjudicação da Empreitada, e que os Elementos a Apresentar se encontram em apreciação por parte das entidades sendo o resultado transmitido assim que possível. Neste período, procedeu-se ao envio de resposta à APA relativamente aos Elementos a Apresentar e Condicionantes da DIA, do Projeto de Execução e EIA do Bloco de Rega Moura Gravítico. Na 2ª fase do Projeto de Emparcelamento Rural Integrado dos Coutos de Moura, está a decorrer o projeto de infraestruturas deste emparcelamento, tendo sido entregues e avaliados os Projetos da Rede de Drenagem e da Rede Viária (Rede de caminhos primários e secundários). Estes projetos foram aprovados provisoriamente nas reuniões de trabalho conjuntas com os técnicos da DGADR. Aguarda-se no entanto a definição dos novos lotes de terreno que permita avançar com a definição dos caminhos terciários a beneficiar e posteriormente com alguma alteração pontual que se revele necessária nos caminhos primários e secundários já projetados. No subsistema de Pedrógão, e no que respeita ao EIA da Estação Elevatória do Circuito Hidráulico de Pedrógão, continua aguardar-se o envio, pela APA, do ofício de conclusão do Procedimento de AIA. Foi entregue a versão final do Projeto de Execução e EIA do Circuito Hidráulico de S. Matias e respetivo Bloco de Rega, que se encontra em revisão. Em termos ambientais, procedeu-se ao envio de resposta para a APA, relativamente aos Elementos a apresentar e Condicionantes da DIA. Este trimestre, no Projetos de Execução e EIA do Circuito Hidráulico de São Pedro Baleizão e respetivos Blocos de Rega, procedeu-se ao lançamento do concurso da prestação de

19 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE serviço para a revisão do projeto. Envio de resposta para APA relativamente aos Elementos a Apresentar e Condicionantes da DIA. No projeto de Execução e EIA do Circuito Hidráulico Baleizão Quintos, procedeu-se igualmente, ao lançamento do concurso para a prestação de serviço da revisão do projeto. Decorreu ainda, o envio de resposta a várias entidades, para efeitos de cumprimento de medidas de DIA Condicionantes ao Licenciamento do Projeto. Aguarda-se resposta das Estradas de Portugal, por forma a enviar o documento final para a APA, para efeitos de cumprimento dos Elementos a Apresentar e Condicionantes. Procedimentos Expropriativos No 2.º trimestre, procedeu-se a várias atividades com a finalidade de assegurar os diversos procedimentos expropriativos associados aos projetos em curso, com intervenções em várias áreas geográficas do EFMA. Quanto aos projetos em fase final do processo expropriativo teve lugar o acompanhamento de comissões arbitrais e peritagens, a regularização de situações de registo e o acompanhamento de situações resultantes das obras. No que respeita aos projetos que se encontram em curso, salientem-se os trabalhos de levantamentos de campo, de avaliações, de negociação, de vistorias ad perpetuam rei memoriam, de autos de posse administrativa e de expropriação amigável, de registos e do acompanhamento de situações resultantes de obra. Em termos de intervenção, e de acordo com a fase em que se encontram os respetivos processos expropriativos, destacam-se, neste período, os seguintes projetos: Projetos em fase inicial Bloco de Rega Cinco Reis-Trindade; Bloco de Rega S. Pedro-Baleizão; Bloco de Rega Baleizão-Quintos; Circuito Hidráulico S. Pedro-Baleizão; Circuito Hidráulico Baleizão-Quintos e Circuito Hidráulico de S. Matias. Projetos em curso Bloco de Rega de Pias; Bloco de Rega de Vale de Gaio; Circuito Hidráulico Amoreira-Caliços; Circuito Hidráulico Caliços Pias e Barragem de Pias; Circuito Hidráulico de Pedrógão Margem Direita; Blocos de Rega de Selmes e Pedrógão; Bloco de Rega de Aljustrel e Bloco de Rega de Ervidel. Projetos em fase final

20 20 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Adutor Pisão-Beja; Adutor Pisão-Roxo; Canal Alvito-Pisão; Circuito Hidráulico de Vale de Gaio; Bloco de Rega de Brinches; Bloco de Rega Orada-Amoreira; Bloco de Rega de Serpa; Bloco de Rega de Ferreira, Figueirinha e Valbom; Bloco de Rega Alvito-Pisão e Bloco de Rega do Monte-Novo. Aguarda-se a publicação das seguintes declarações de utilidade pública (DUP s): Circuito de Segregação de Caudais da Barragem do Roxo; Circuito de Segregação de Caudais da Barragem de Odivelas; Circuito Hidráulico Caliços-Pias e Barragem de Pias; Circuito Hidráulico Amoreira-Caliços e Barragem de Caliços e Bloco de Rega Cinco Reis-Trindade. Apresenta-se a seguir o ponto de situação relativo a cada projeto, nomeadamente, o n.º de prédios avaliados, aprovados e acordados e o n.º de autos de expropriação efetuados. Projeto Prédios Avaliados Prédios Aprovados Prédios Acordados Autos Efetuados Rede Primária Rede Secundária Total Durante este período e no âmbito da Prestação de Serviços de Consultoria Técnica na Área das Expropriações para a empresa AgdA - Águas Públicas do Alentejo, S.A., que terminou no mês de maio de 2012 e tendo presente as prioridades estabelecidas pela AgdA, procedeu-se à análise de diversos projetos de execução, nomeadamente à análise de traçados e infraestruturas, distribuídas pelo sistema Guadiana Sul, sistema de Santa Clara Poente, sistema dos Minutos, sistema da Bica Fria, sistema do Monte da Rocha e Sistema do Roxo, de forma a conhecer os terrenos particulares a intervencionar e respetivos interessados. Conhecidos os interessados, procedeu-se a contactos de forma a obter permissão para realização de diversos trabalhos como instalação de sistema de abastecimento de água, levantamentos topográficos, sondagens geológicas, e outros estudos. Procedeu-se à caracterização para posterior cálculo de indemnizações a pagar, referentes a parcelas intervencionadas ou a intervencionar com a instalação de infraestruturas dos diversos sistemas de abastecimento público e saneamento de águas residuais. Neste trimestre foi a EDIA, novamente, convidada a apresentar uma proposta de consultoria técnica na área das expropriações, para a empresa Águas Públicas do Alentejo, S.A. Na sequência deste convite apresentou-se uma proposta que foi aceite.

21 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE Ambiente, Património e Ordenamento do Território Património Cultural Preparação, no âmbito do protocolo celebrado entre a EDIA e a Direção Regional de Cultural do Alentejo (DRCAL), da publicação das monografias relativas aos trabalhos arqueológicos realizados no âmbito do Plano de minimização de impactes arqueológicos no regolfo de Alqueva. Foi lançado o concurso público para a adjudicação dos trabalhos de conceção gráfica, impressão e acabamento das monografias. Foram já analisadas as propostas e elaborado o relatório preliminar do júri. Organização e montagem de exposição sobre uma escultura cerâmica representando um Touro, datada do séc. VII/VI a.c., identificada numa necrópole da Idade do Ferro (Cinco Reis 8), descoberta durante os trabalhos de construção do Troço de Ligação Pisão-Beja. Medidas de Minimização Prévias à Obra Redes Primária e Secundária Barragem da Laje Execução dos trabalhos de proteção das estruturas arqueológicas associadas ao sítio Torre Velha 1, por forma a protegê-las dos efeitos da erosão, tendo em conta que ficaram ao nível do NPA da albufeira. Neste âmbito procedeu-se à contratação de um conservador/restaurador, que assegurou a coordenação dos trabalhos. Circuito Hidráulico de Amoreira - Caliços Foi elaborado e remetido à Direção Regional de Cultura do Alentejo o relatório final dos trabalhos de prospeção prévia das áreas classificadas no EIA do projeto como de visibilidade reduzida a nula. Estes trabalhos, definidos na respetiva DIA, foram executados internamente. Circuito Hidráulico de Caliços - Pias Foram iniciados os trabalhos de escavação arqueológica definidos na DIA do projeto, como de execução prévia à obra. Neste âmbito foram executados trabalhos de piquetagem do traçado das infraestruturas e efetuados contactos com proprietários das áreas a intervencionar. Foi ainda elaborado e remetido à Direção Regional de Cultura do Alentejo o relatório final dos trabalhos de prospeção prévia das áreas definidas no EIA como de visibilidade reduzida a nula. Estes trabalhos, definidos na DIA do projeto, foram executados internamente. Circuito Hidráulico de São Pedro Baleizão e Blocos de Rega Preparação das peças de procedimento e lançamento do concurso público para a execução das medidas de minimização de impactes prévias à obra, definidas na DIA do projeto. Encontra-se em fase de análise de propostas. Foram também executados internamente, trabalhos de prospeção prévia das áreas definidas no EIA do projeto como de visibilidade reduzida a nula, conforme estipulado na respetiva DIA.

22 22 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Circuito Hidráulico de Baleizão Quintos e Blocos de Rega Preparação das peças de procedimento e lançamento do concurso público para a execução das medidas de minimização de impactes prévias à obra, definidas na DIA do projeto, encontramse em fase de análise de propostas. Blocos de Rega de Pias Foram iniciados os trabalhos de escavação arqueológica definidos na DIA do projeto, como de execução prévia à obra. Neste âmbito foram executados trabalhos de piquetagem do traçado das infraestruturas e efetuados contactos com proprietários das áreas a intervencionar. Blocos de Rega de Cinco Reis - Trindade Preparação das peças de procedimento e lançamento do concurso público para a execução das medidas de minimização de impactes prévias à obra, definidas na DIA do projeto. Encontra-se em fase de análise de propostas. Foram também executado internamente, trabalhos de prospeção prévia das áreas definidas no EIA do projeto como de visibilidade reduzida a nula, conforme estipulado na respetiva DIA. Monitorização Ambiental No domínio da monitorização ambiental, e face ao número elevado de programas de monitorização em curso, optou-se por sistematizar a informação relativa aos diferentes programas por Sistema Alqueva-Pedrógão e Rede Primária e Rede Secundária de Rega, efetuando um ponto de situação do estado de execução de cada um dos programas. PROGRAMAS DE MONITORIZAÇÃO DO SISTEMA ALQUEVA PEDRÓGÃO E REDE PRIMÁRIA Sistema Alqueva - Pedrógão e Rede Primária Ponto de Situação Programas de Monitorização Estado das Águas de Superfície e Estado das Águas Subterrâneas Recursos Hídricos Superficiais da Rede Primária do EFMA (Ano Hidrológico 2010/2012) Recursos Hídricos Superficiais da Rede Primária do EFMA (Ano Hidrológico 2012/2014) Potenciais impactes da transferência da água Guadiana-Sado na Ictiofauna (2011) Potenciais impactes da transferência da água Guadiana-Sado na Ictiofauna (2012) Recursos Hídricos Superficiais do Circuito Hidráulico de Vale do Gaio fase de construção Recursos Hídricos Superficiais da Estação Elevatória e do Circuito Hidráulico do Pedrógão fase de construção Em curso Preparação de concurso internacional Concluido Em curso Concluido Em curso Fauna, Flora e Vegetação Eficácia das Medidas de Minimização do Efeito Barreira e do Efeito Armadilha Dispositivo de Passagem para Peixes Em curso Em curso

23 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE PROGRAMAS DE MONITORIZAÇÃO DA REDE SECUNDÁRIA Rede Secundária de Rega Ponto de Situação Programas de Monitorização Estado das Águas de Superfície e Estado das Águas Subterrâneas Recursos Hídricos Superficiais e Qualidade Ecológica na Área dos Blocos de Rega em fase de exploração Recursos Hídricos Superficiais e Qualidade Ecológica na Área dos Blocos de Rega em fase de exploração /2013 Recursos Hídricos Subterrâneos na Área dos Blocos de Rega no Subsistema Alqueva (2011) Recursos Hídricos Subterrâneos na Área dos Blocos de Rega em fase de exploração /2013 Concluido Preparação de ajuste direto Concluido Procedimento de ajuste direto Fauna, Flora e Vegetação Avifauna na Barragem do Pisão (2011/2012) Ictiofauna e dos Recursos Hídricos Superficiais no Bloco de Rega do Monte Novo (2010/2011) Aves Estepárias e de Rapina nos Blocos de Rega do Monte Novo, Alvito-Pisão e Pisão (2009/2010) Aves Estepárias e de Rapina nos Blocos de Rega do Monte Novo, Alvito-Pisão e Pisão (2010/2011) Aves Estepárias nos Blocos de Rega de Alfundão e de Ferreira e Valbom (2010/2011) Aves Estepárias nos Blocos de Rega de Alfundão e de Ferreira e Valbom (2012/2013) Aves estepárias nos Blocos de Rega de Ervidel (2010/2011) Aves estepárias nos Blocos de Rega de Selmes, S. Pedro Norte e Pedrógão (2010/2011) Aves estepárias nos Blocos de Rega de Pias (2011) Aves estepárias nos Blocos Sul e Oeste do Subsistema do Ardila Em fase de conclusão Em curso Em fase de conclusão Em fase de conclusão Em fase de conclusão Procedimento de ajuste direto Em fase de conclusão Em fase de conclusão Em fase de conclusão Em curso Solos Solo nos Blocos de Rega dos concelhos de Ferreira do Alentejo e Serpa [1] Solo nos Blocos de Rega de Selmes, S. Pedro Norte e Pedrógão Em fase de conclusão Em fase de conclusão Durante este período decorreu o processo de concurso público para adjudicação dos trabalhos futuros relacionados com as atividades de manutenção preventiva das estações automáticas. Este concurso encontra-se em fase de contratualização. Ao longo do 2.º trimestre foram concluídos os trabalhos associados a prestação de serviços referente à reparação de quatro plataformas flutuantes, designadamente as que sustentam as estações automáticas de Alqueva-Captação; Alqueva-Montante; Alqueva-Mourão; e Alcarrache. Os trabalhos foram desenvolvidos entre os meses de abril e maio. Desde dezembro de 2009, que a estação hidrométrica do Pulo do Lobo, da responsabilidade do INAG, se encontra avariada. Com o objetivo de conhecer os caudais em curso no rio Guadiana, a EFV da EDIA tem-se deslocado periodicamente à secção do Pulo do Lobo, por forma a registar o nível da estação hidrométrica. No decorrer do mês de junho foi aprovada a reparação da referida estação hidrométrica. 1 Blocos de Rega de Ferreira, Figueirinha e Valbom, Alfundão, Brinches Enxoé, Brinches, Serpa e Orada - Amoreira

24 24 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Decorre o trabalho de levantamento das estações hidrométricas existentes na bacia hidrográfica do Guadiana, estando em curso a elaboração do relatório referente à identificação das necessidades de informação no âmbito da gestão e exploração das albufeiras de Alqueva e Pedrógão. Ordenamento do Território Durante o trimestre a EDIA assegurou a presença na 10.ª Reunião do Conselho de Região Hidrográfica do Alentejo (CRHA), realizada a 15 de junho e A EDIA participou ainda numa reunião na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), no dia 10 de abril, relativa à revisão do Plano Diretor Municipal de Beja. Sistemas de Gestão na Área Ambiental Sistemas de Informação de Recursos Hídricos de Alqueva (SIRHAL) Teve continuidade, no 2.º trimestre, a divulgação diária de um Boletim com informação sobre a evolução do volume armazenado e variação diária das cotas das albufeiras de Alqueva e de Pedrógão, bem como informação diária acerca dos caudais registados a montante e a jusante do Sistema Alqueva-Pedrógão. A atualização do Boletim, através do site da EDIA, continuou a ser efetuada diariamente (Água > Ações de Monitorização > Dados Sintetizados). Com o objetivo de efetuar o controlo do caudal registado versus o valor de caudal ecológico necessário a assegurar no Sistema Alqueva-Pedrógão é efetuada a análise dos valores registados na estação hidrométrica do Pulo do Lobo. Mensalmente é divulgado, internamente, o valor de caudal ecológico assegurado pelo Sistema Alqueva-Pedrógão, no mês anterior, bem como o valor do caudal ecológico a cumprir no mês seguinte pelo Sistema Alqueva-Pedrógão. Procedeu-se ainda à divulgação interna, do regime de caudais ecológicos para a rede primária do EFMA, atualmente em exploração. Esta divulgação tem uma periodicidade mensal. No mês de maio teve início a disponibilização de informação sobre a qualidade da água para o uso rega, através do Boletim de Qualidade da Água para Rega. A informação disponibilizada diz respeito aos resultados dos parâmetros mais relevantes face ao uso rega junto das principais origens de água do EFMA, nomeadamente as albufeiras de Alqueva e Pedrógão. Anualmente serão produzidos dois boletins, um deles em março/abril, com início da época das culturas de verão, e outro em julho/agosto antes do início da época das culturas de inverno. Através do boletim de março/abril serão disponibilizados os resultados das campanhas de amostragem de janeiro. O boletim de julho/agosto disponibilizará os resultados das campanhas de amostragem realizadas em maio.

25 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE Projetos Especiais Parque de Natureza de Noudar Prosseguiram as atividades agro-silvo-pastoris que decorreram no PNN, ao longo do 2º trimestre, fomentando a multifuncionalidade e sustentabilidade da exploração agro-florestal e contribuindo, simultaneamente, para a conservação dos valores naturais. Os trabalhos agroflorestais decorrem de acordo com o estipulado no Plano de Exploração Agro-Florestal 2011/2012, excetuando alguns ajustes e atrasos resultantes de fatores alheios à EDIA. Em termos pecuários, procedeu-se ao ajustamento do plano reprodutivo e de pastoreio às novas orientações de evolução do efetivo. Deu-se continuidade ao maneio de gado e decorreu a preparação de um novo processo de licenciamento que permita alargar a exploração de porcos no período de montanheira. Na vertente agrícola continuou a gestão de pomares e hortas, prosseguindo o controlo de infestantes e rega. Relativamente à componente cinegética, decorreu a planificação da caça ao javali e da avaliação de troféus de veado. Decorreram ações de gestão cinegética no terreno, nomeadamente aquisição de alimento para os cevadouros, manutenção dos cevadouros para caça ao javali, recolocação de sinais e placas da zona de Caça Turística (ZCT) no perímetro do PNN. Quanto à vertente turística e tarefas de interpretação desenvolvidas na herdade da Coitadinha, prosseguiram os serviços de alojamento e refeições. Durante este período, reabriu o serviço de refeições, que esteve interrompido durante a realização das obras do restaurante. Prosseguiram os trabalhos desenvolvidos no âmbito das Publicações de Noudar, como guias de bolso de fauna e flora. Durante o trimestre continuaram a ter lugar as visitas de estudo de várias escolas e localidades. Relativamente às atividades de divulgação e promoção, destaca-se a divulgação do campo de férias No mês de maio, o PNN recebeu a certificação da marca Wildlife Estate. Esta marca pretende distinguir à escala europeia as boas práticas de gestão rural na sua interação com a conservação da natureza Ao longo do trimestre, finalizaram as obras do restaurante e continuam em curso os trabalhos no tanque lúdico.

26 26 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Museu da Luz Implantado junto ao extenso espelho de água de Alqueva, o Museu pode proporcionar aos seus visitantes uma experiência enriquecedora, através de um conjunto renovado de atividades. No âmbito do programa educativo escolar, os professores e os alunos podem solicitar visitas guiadas, experiências e percursos no lago e na envolvente do Museu. Assinalando o Dia Internacional dos Museus 2012 (18 de maio), na tarde de 19 foi apresentado O Romance da Raposa, um espetáculo de marionetas, inspirado na obra homónima de Aquilino Ribeiro (1959), organizado pela Direção Regional de Cultura do Alentejo. O Museu promove exposições temporárias de curta e longa duração. Este trimestre pôde-se ver Alqueva e Luz (longa duração) e Sem Retorno, fotografias de Sebastião Resende (curta duração). Entre o início de junho e o final de outubro de 2012, o museu está a promover a campanha de divulgação: Um lago, duas aldeias, um museu. O projeto Dar Voz aos Objetos, realizou mais uma exposição em torno de uma peça da coleção. Trata-se de uma cachamorra (espécie de cajado ou bordão), cuja utilização é descrita e comentada pelo pastor Jacinto Suzano. Em pareceria com associação Terra Nómada, continua-se a realizar atividades lúdicas e pedagógicas no Museu e espaços associados, dirigidas às turmas do Programa Integrado de Educação e Formação (PIEF) das escolas de Mourão e Monforte. Sistemas de Informação Geográfica e Cartografia No 2.º trimestre, as atividades desenvolvidas neste âmbito foram as seguintes: Execução de altimetria vetorial à escala 1: para a área de influência do EFMA de acordo com as necessidades internas da EDIA; Resposta a solicitações na componente topográfica; Conclusão dos trabalhos relativos à Colocação de Marcos de Propriedade para a delimitação da área expropriada nos prédios afetados nos Perímetros de Rega Monte Novo, Pisão e Alvito-Pisão do EFMA;

27 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE Manutenção das boas práticas inerentes ao Sistema de Gestão da Qualidade de acordo com a norma ISO 9001:2008; Monitorização geodésica das Barragens dos Álamos I, II e III; Fiscalização de cartografia e ortofotocartografia à escala 1:2.000 para os municípios de Aljustrel, Barrancos, Almodôvar, Ourique, Ferreira do Alentejo, Castro Verde e Mértola; Conclusão do projeto externo, de Aquisição e Assessoria no âmbito do Sistema de Informação Municipal para a Câmara Municipal de Beja. Este projeto inclui a criação de uma rede de posicionamento de referência local, o levantamento da rede viária com a sinalética vertical e horizontal, o levantamento das zonas verdes, o levantamento dos equipamentos urbanos e a vectorização do cadastro rústico e urbano e Elaboração de proposta de serviços para a vectorização do cadastro rústico do concelho de Almodôvar. Relativamente à aplicação webgis (CIEFMA) desenvolvida pelo departamento, que integra a visualização do cadastro de infraestruturas do CIEFMA com a gestão de regantes, neste trimestre é de referir os melhoramentos necessários à automatização dos processos de integração SAP-SIG, de forma a minorar a intervenção humana, a reduzir riscos de erro, e a aumentar a produtividade. Implementou-se um conjunto de dados prioritário, de forma a ser possível consultar os dados de um beneficiário, uma incrição, ou o regime de pressão, em qualquer altura permitindo um controlo de qualidade mais rápido em relação ao processo de faturação. Em desenvolvimento há alguns meses, concluiu-se durante o 2º trimestre o primeiro protótipo da aplicação principal para esta área do site da empresa, que está acessível a nível interno na empresa no endereço Prentende-se com esta aplicação modernizar e unificar os diversos mapas interactivos usados na geração anterior do site, oferecendo ao público interno uma aplicação com a usabilidade ao nível dos padrões atuais e integração com redes sociais. Quanto ao sistema de Gestão de Património, a aplicação webgis desenvolvida, permite a gestão dos terrenos sob responsabilidade da EDIA, registando arrendamentos e intervenções de manutenção, e produzindo relatórios de gestão. Esta aplicação é a primeira a ser migrada com sucesso para a nova base de dados Open Source, no seguimento da estratégia de redução de custos de software através da adopção de Open Source na plataforma SIG da empresa, prevendo-se terminar no próximo mês de julho. Neste período, no Sistema de Cadastro e Expropriações, foi implementado um resumo com a informação existente e preenchida no ponto de situação dos processos, para facilitar a consulta dos dados em falta e necessários para os indicadores.

28 28 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012

29 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE ESTRUTURA DE SUPORTE Recursos Humanos No final do 2.º trimestre de 2012, a Empresa contava com um total de 191 colaboradores (entre efetivos e contratados a termo), distribuídos pelas diferentes categorias profissionais (expostas no gráfico). A única categoria que registou oscilação foi a de Técnico, uma vez que foram contratados 4 colaboradores para o Parque de Natureza de Noudar, para assegurar a vigilância de fogos florestais durante o período do verão. N.º Colaboradores por Categoria Profissional Técnico Especialista Técnico Superior Técnico Tendo o novo organograma entrado em vigor a 1 de abril de 2012, no período procedeu-se a diversos concursos de mobilização interna de forma a dotar os novos órgãos do pessoal necessário. Dando assim cumprimento aos concursos internos de recrutamento lançados no final do trimestre anterior. Não obstante a redução do orçamento de formação para 2012, a EDIA não deixou de executar, neste período, um conjunto de ações de formação para os seus colaboradores. É de referir também, as visitas às infraestruturas do EFMA de todos os colaboradores da EDIA. Sistemas de Informação Tendo em consideração a complexidade de gestão inerente aos mesmos, torna-se necessário o recurso a ferramentas informáticas que auxiliem a gestão dos mesmos. No mês de abril de 2012, e no seguimento de um projeto com duração de 6 meses, entrou em funcionamento a gestão de ativos suportados pela plataforma SAP. Com a implementação deste projeto, que contou a colaboração das diversas áreas operacionais, pretendeu-se de forma resumida alcançar os seguintes benefícios: Cumprimento das manutenções preventivas/corretivas sobre todo o equipamento e infraestruturas de acordo com o estabelecido; Gestão integrada de contratos de manutenção, SLA s e garantias de equipamentos associados aos ativos; Melhoria de processos financeiros e incremento de capacidade negocial;

30 30 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Possibilidade de Pesquisa Multicritério, permitindo informação detalhada na hora sobre as diversas infraestruturas em exploração; Gestão eficaz das equipas de manutenção, permitindo através da criação de base de dados de conhecimento ou da emissão de planos semanais de trabalho; Melhoria da eficiência de contacto com o exterior; Gestão de stocks eficaz e centralizada de forma a diminuir o risco associado à paragem das infraestruturas e diminuir custos financeiros; Uniformidade de procedimentos dentro da empresa associados à gestão de ativos e A Gestão Geospacial do EFMA, permitindo a representação física dos ativos, com contexto geográfico, melhorando a criação de novos ativos, notas e ordens de trabalho, através da interligação entre SIG SAP. Utilizando uma solução informática de Business Intelligence que permite interligar o ERP SAP com qualquer outro tipo de fontes de dados, possibilitando a geração de informação analítica de suporte à decisão de nível operacional, tática e estratégica, foi identificado um conjunto de indicadores de relevância estratégica para a empresa e desenvolvido um portal de suporte à decisão na EDIA, permitindo consolidar os vários indicadores e sistemas de apoio à decisão num único ponto e garantir uma única versão do conhecimento. O portal disponibiliza igualmente vários relatórios de gestão, apresentações, dashboard e cockpits de indicadores de suporte à decisão que podem ser utilizados por toda a empresa. Desenvolvimento, Promoção e Divulgação Neste trimestre, participou-se na elaboração do projeto Aldeias Ribeirinhas do Grande Lago Alqueva, o qual irá proporcionar 15 estágios a jovens recém-licenciados, que durante 9 meses ficarão em 5 aldeias ribeirinhas de Alqueva. Este projeto tem como objetivo, a dinamização territorial e aproveitamento das potencialidades geradas pelo Grande Lago Alqueva, fomentando-se para este efeito o empreendedorismo. No período em análise, decorreram reuniões de trabalho, relativas ao ponto de situação sobre a constituição da reserva Dark Sky em Alqueva Relativamente ao festival KAZANTIP (música e desporto), a realizar em Alqueva no próximo trimestre (entre 20 de julho e 26 de agosto), continuou a acompanhar-se os trabalhos preparatórios. Durante este período, teve continuidade a produção e distribuição de 9 Notas de Imprensa e o Cliping diário dos OCS Nacionais, Regionais e Online - de notar que durante o período em apreço, e no universo dos jornais diários e semanários nacionais e regionais, agência Lusa e portais de notícias on-line, foram publicadas 320 notícias com referência à EDIA e/ou ao EFMA. São de assinalar, também, as seguintes atividades: Finalização da edição de uma brochura completa sobre o Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva;

31 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE Conceção, produção e distribuição de um Dossier Especial sobre a mais-valia agrícola de Alqueva no semanário Expresso ; Produção de um filme sobre os serviços de apoio da EDIA ao agricultor; Produção de um filme sobre a distribuição da água do EFMA para abastecimento público e Acompanhamento dos seguintes OCS para entrevistas e/ou reportagens sobre a EDIA/EFMA: SIC; RDP; Rádio Voz da Planície e Jornal Água&Ambiente. Neste período é de relevar as visitas às infraestruturas do EFMA de todos os colaboradores da EDIA. Neste trimestre, deu-se apoio à realização da exposição O Touro de Cinco Reis 8, na galeria de exposições da EDIA e apoio ao desenvolvimento da estratégia da EDIA para a representação portuguesa na cimeira RIO+20. A organização do lançamento do livro As lendas de Beja O touro e a Cobra, da autoria do professor José Rabaça Gaspar, que se realizou no dia 29 de junho. Quanto às atividades de relações públicas, procedeu-se à receção personalizada, com explicação multimédia do EFMA e visionamento das obras e/ou Barragem de Alqueva, a 28 grupos de visitantes, totalizando cerca de pessoas. Destas visitas, que englobaram visitantes oriundos de Portugal, Espanha e Coreia do Sul. A esmagadora maioria dos grupos eram formados por alunos do ensino secundário. Receção e acompanhamento às Infraestruturas de Alqueva de uma delegação composta por 20 jornalistas creditados junto do Gabinete de Imprensa do Departamento de Agricultura da Comissão Europeia. Mencione-se igualmente a representação da Empresa nos seguintes certames durante o trimestre em apreço: AlmeriaExpoAgro Participação da EDIA, pela 1ª vez, num dos maiores certames agrícolas de Espanha. Esta participação englobou ainda uma apresentação pública do Projeto de Alqueva; Ovibeja Continuação da presença da EDIA no principal certame agrícola do Sul do País. A participação da EDIA fez-se ainda ao nível dos seminários do evento; Olivomoura Certame dedicado essencialmente ao azeite onde a participação da EDIA se fez com a presença de um Stand institucional; Feira Nacional de Agricultura A presença da EDIA neste certame, o mais importante certame do setor a nível nacional, para além do Stand institucional, fez-se com a realização de uma apresentação pública do EFMA nas instalações do CNEMA e Feira do Campo/Aljustrel Localizado no centro de uma área de regadios do EFMA, em construção e com tradição neste tipo de agricultura, a participação da EDIA neste evento revestiu-se de carater institucional tendo ainda integrado um painel de debate sobre o tema. Sustentabilidade nos Domínios Económicos, Social e Ambiental No trimestre anterior teve início a elaboração do relatório de sustentabilidade da EDIA para 2011, bem como a elaboração da agenda para a sustentabilidade Ao longo do 2.º trimestre de 2012 procedeu-se à elaboração do relatório de sustentabilidade referente a No início de junho foi apresentada uma versão preliminar do relatório, a qual aguarda validação.

32 32 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012

33 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE INVESTIMENTO E FINANCIAMENTO 3.1. Aplicação das Normas de Contratação Pública Em termos da aplicação das Normas de Contratação Pública, a EDIA está sujeita à aplicação do Código dos Contratos Públicos (CCP), aprovado pelo Decreto-Lei N.º 18/2008, de 29 de janeiro, por força do disposto no respetivo artigo 2.º, n.º 2, alínea a). Na aplicação das normas da contratação pública a EDIA norteia-se pelos princípios da igualdade, da não discriminação e da transparência enunciados no artigo 2.º da Diretiva n.º 2004/18/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 31 de março, sem perder de vista outros valores igualmente relevantes como sejam a economicidade ou boa gestão financeira dos recursos públicos e a seleção da proposta mais conveniente para o interesse público. As decisões que autorizam a realização de despesa suportam-se em informações onde é justificada a necessidade de contratar e proposto o procedimento mais adequado, seguindo a tramitação prevista no CCP e as regras de procedimento estabelecidas em regulamento interno, tendo presente a necessidade de desagregar funções e objetivar as peças de cada procedimento, em particular ao nível da definição do respetivo critério de adjudicação Investimento Contratualizado No 2.º trimestre de 2012 a EDIA assumiu compromissos na ordem que incidiram nos programas das redes primárias e secundária de rega com os montantes de e , respetivamente. Para o valor obtido em termos de rede primária concorreu, com destaque, a componente de expropriações e a adjudicação da empreitada de construção da Linha Elétrica de Alta Tensão da Estação Elevatória de Pedrógão. Quanto à rede secundária verificaram-se trabalhos a mais decorrentes da execução de trabalhos de suprimento de erros e omissões nas Empreitadas de Construção dos Blocos de Aljustrel, de Ervidel 1 e de Selmes. Compromissos assumidos no 2.º trimestre de 2012 (desagregado por Programas e por Natureza) RESUMO DO COMPROMISSOS ASSUMIDOS Unid: Euro POR PROGRAMAS Investimento (%) POR NATUREZA Investimento (%) Barragem de Alqueva ,31 Contrato ,49 Central de Alqueva 0 0,00 Revisão de Preços ,04 Barragem e Central Pedrógão ,08 Trabalhos a Mais ,61 Estação Elevatória Alqueva - Álamos 0 0,00 Trabalhos a Menos ,14 Rede Primária ,60 Encargos Adicionais 0,00 Rede Secundária de Rega ,64 Indemnizações Desenvolvimento Regional ,38 Multas Prémios Total , ,00

34 34 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2012 Compromissos assumidos no 2.º trimestre de 2012 (desagregado por Natureza) Contrato Revisão de Preços Trabalhos a Mais Trabalhos a Menos Em relação aos compromissos acumulados desde o início da implementação do EFMA até 30 de junho de 2012, o valor de total contratualizado foi de Os compromissos relativos à barragem de Alqueva representam cerca de 31% do total, sendo seguidos pelos compromissos assumidos das redes primária e secundária de rega, com 27,9% e 27,8%, respetivamente. O investimento por realizar, num total de incide nas redes primária e secundária de rega, representando 85% desse total. Compromissos assumidos e realização deste o início das atividades (ano 1995) até ao final do 2.º trimestre de 2012 (desagregado por Programas) Programas Contratualizado Realizado até Por Realizar 30/06/2012 Investimento (%) Investimento (%) Barragem de Alqueva , , ,2 Central de Alqueva , , ,3 Barragem e Central de Pedrógão , , ,9 Estação Elevatória dos Álamos , , ,5 Rede Primária , , ,9 Rede Secundária , , ,1 Desenvolvimento Regional , , ,0 Total , ,0 Unid: Euro

35 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE Investimentos por realizar no final do 2.º trimestre de 2012 (desagregado por Programa) Barragem de Alqueva Central de Alqueva Barragem de Pedrógão Estação Elevatória dos Álamos Rede Primária Rede Secundária Desenvolvimento Regional 3.3. Investimento Realizado O investimento realizado até 30 de junho pela EDIA, não incluindo as capitalizações de encargos de estrutura e financeiros, atingiu o montante de m ,60, o que eleva o total do investimento realizado no EFMA, desde 1995 até ao final deste trimestre, para m ,42. Investimento Realizado "por Programa" até ao final do 2.º trimestre de 2012 Unidade: Milhares de Euros PROGRAMAS Anos Até Total Barragem de Alqueva , , , , ,15 29, ,60 Central Hidrolétrcia de Alqueva ,79 15,53 52,30 75, ,62 Barragem e Central de Pedrógão ,36 200, ,04 98,86 3,10 4, ,91 Estação Elevatória Alqueva-Álamos ,25 255,09 589,12 320,39 2, ,39 Rede Primária , , , , , , ,44 Rede Secundária de Rega , , , , , , ,85 Desenvolvimento Regional ,91 183,66 511,10 214, ,16 449, ,62 TOTAL , , , , , , ,42 Na análise dos investimentos por Programas e por Sistemas verifica-se que os investimentos globais incidiram nas infraestruturas do sistema primário seguindo-se as infraestruturas secundárias, já em 2012, o investimento incide nas redes primária e secundária com valores de realização muito semelhantes.

PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO - 2013

PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO - 2013 ED PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO - 2013 EDIA 1 2 ÍNDICE SÍNTESE... 5 1. RESUMO DAS ATIVIDADES EM 2012... 9 2. PLANO DE ATIVIDADES PARA 2013... 13 2.1. Infraestruturas em Exploração... 13 2.2. Infraestruturas

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES EDIA 1.º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES. RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 1.º TRIMESTRE DE 2013 1 EDIA Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, S.A. Capital Social 387.267.750,00 Capital

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES EDIA 2.º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2.º TRIMESTRE DE 2013 1 EDIA Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, S.A. Capital Social 387.267.750,00 Capital

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2014

PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2014 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2014 IMG_11~1.JPG 1 2 ÍNDICE SÍNTESE... 5 1. RESUMO DAS ATIVIDADES EM 2013... 13 2. PLANO DE ATIVIDADES PARA 2014... 21 2.1. Infraestruturas em Exploração... 21 2.2. Infraestruturas

Leia mais

Relatório e Contas. Exercício de 2007

Relatório e Contas. Exercício de 2007 Relatório e Contas Exercício de 2007 1 2 ÍNDICE EDIA MENSAGEM DO PRESIDENTE 5 APRESENTAÇÃO DA EDIA, S.A. 7 Cronologia do Empreendimento 9 Caracterização das Principais Infra-estruturas 10 Organograma Empresarial

Leia mais

A PROBLEMÁTICA DAS CAPTAÇÕES DIRECTAS EM ALBUFEIRAS

A PROBLEMÁTICA DAS CAPTAÇÕES DIRECTAS EM ALBUFEIRAS A PROBLEMÁTICA DAS CAPTAÇÕES DIRECTAS EM ALBUFEIRAS O CASO DO SISTEMA ALQUEVA-PEDRÓGÃO: CONDICIONANTES PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Ana Ilhéu Margarida Brito David Catita Departamento de Ambiente e Ordenamento

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS EXERCÍCIO DE

RELATÓRIO E CONTAS EXERCÍCIO DE EDIA RELATÓRIO E CONTAS EXERCÍCIO DE 2012 EDIA Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, S.A. Capital Social 387.267.750,00 Capital Próprio Negativo 328.533.451,31 Número de Pessoa Coletiva

Leia mais

PARQUE EÓLICO DA SERRA DA ALVOAÇA VOLUME 1 SUMÁRIO EXECUTIVO

PARQUE EÓLICO DA SERRA DA ALVOAÇA VOLUME 1 SUMÁRIO EXECUTIVO PARQUE EÓLICO DA SERRA DA ALVOAÇA PROJECTO DE EXECUÇÃO RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE) VOLUME 1 SUMÁRIO EXECUTIVO ÍNDICE DE PORMENOR 1. INTRODUÇÃO...1 2. PROCESSO DE

Leia mais

Projecto Hidroagricola da Baixa de Óbidos. Localização. Objectivos

Projecto Hidroagricola da Baixa de Óbidos. Localização. Objectivos Projecto Hidroagricola da Baixa de Óbidos Regadio e Aproveitamentos Hidroagrícolas» Aproveitamentos hidroagrícolas em projecto» Projecto Hidroagricola da Baixa de Óbidos Localização A vila de Óbidos situada

Leia mais

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO E TELEGESTÃO DE REDES DE REGA EM PRESSÃO. CASO DE ESTUDO. Resumo

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO E TELEGESTÃO DE REDES DE REGA EM PRESSÃO. CASO DE ESTUDO. Resumo SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO E TELEGESTÃO DE REDES DE REGA EM PRESSÃO. CASO DE ESTUDO Autores: ISABEL GRAZINA Eng.ª Civil, EDIA, Rua Zeca Afonso, 2 7800-522 Beja, 00351284315100, igrazina@edia.pt JOSÉ CARLOS

Leia mais

ELEMENTOS NECESSÁRIOS À INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE TÍTULO DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS

ELEMENTOS NECESSÁRIOS À INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE TÍTULO DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS ELEMENTOS NECESSÁRIOS À INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE TÍTULO DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS I. IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome/Denominação social, identificação fiscal n.º, com residência/sede em, código

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS EXERCÍCIO DE 2011

RELATÓRIO E CONTAS EXERCÍCIO DE 2011 RELATÓRIO E CONTAS EXERCÍCIO DE 2011 EDIA Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO APRESENTAÇÃO, 9 EDIA, 9 Outras Empresas Do Grupo, 13 Cronologia do Empreendimento,

Leia mais

ATOS DE ENGENHARIA CIVIL

ATOS DE ENGENHARIA CIVIL 1. ENGENHARIA CIVIL ATOS DE ENGENHARIA CIVIL 1 Projeto 1.1 Edificações 1.1.1 Estabilidade e contenção periférica Contenção periférica Plano de escavação Fundações superficiais Fundações profundas Muros

Leia mais

5.2 Material da tubagem: AA_PVC de 10kg/cm2; ARD_PVC de 6kg/cm2; AP_Manilhas de betão pré-fabricadas

5.2 Material da tubagem: AA_PVC de 10kg/cm2; ARD_PVC de 6kg/cm2; AP_Manilhas de betão pré-fabricadas A) Abastecimento de Água + Drenagem de Águas Residuais Domésticas + Drenagem de Águas Pluviais 1. Requerimento (*) 2. Termo de responsabilidade (*): 2.1 Independente por especialidade apresentada 2.2 Legislação

Leia mais

MODERNIZAÇÃO E OPERACIONALIZAÇÃO DAS ESTAÇÕES AUTOMÁTICAS DAS REDES DE MONITORIZAÇÃO HIDRO METEOROLÓGICA

MODERNIZAÇÃO E OPERACIONALIZAÇÃO DAS ESTAÇÕES AUTOMÁTICAS DAS REDES DE MONITORIZAÇÃO HIDRO METEOROLÓGICA MODERNIZAÇÃO E OPERACIONALIZAÇÃO DAS ESTAÇÕES AUTOMÁTICAS DAS REDES DE MONITORIZAÇÃO HIDRO METEOROLÓGICA Lisboa, 18 de julho de 2014 Cláudia Brandão APA Missão Propor, desenvolver e acompanhar a gestão

Leia mais

Como chega a água às nossas casas?

Como chega a água às nossas casas? AgdA Águas Públicas do Alentejo, S.A. Como chega a água às nossas casas? Água de Todos para Todos Quem é? Em 13 de Agosto de 2009, foi celebrado um Contrato de Parceria Pública entre o Estado Português

Leia mais

EDIA Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A.

EDIA Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A. Estratégias adotadas A EDIA, durante o ano de 2012, e no seguimento dos anos anteriores, desenvolveu e deu continuidade a todo um conjunto de atividades relevantes no domínio da Sustentabilidade Empresarial

Leia mais

Estudo de Impacte Ambiental (Relatório Síntese) NNAIA - 1200

Estudo de Impacte Ambiental (Relatório Síntese) NNAIA - 1200 Estudo de Impacte Ambiental (Relatório Síntese) NNAIA - 1200 Troço de Ligação Loureiro / Alvito (Transferência de Recursos Hídricos entre Albufeiras - Subsistema de Rega do Alqueva - Baixo Alentejo) Pedro

Leia mais

INFRAQUINTA. Afirmação de uma Cultura Ambiental. "Modelos de Gestão no Sector do Turismo. Albufeira, 22 Abril 2009

INFRAQUINTA. Afirmação de uma Cultura Ambiental. Modelos de Gestão no Sector do Turismo. Albufeira, 22 Abril 2009 INFRAQUINTA Afirmação de uma Cultura Ambiental "Modelos de Gestão no Sector do Turismo Albufeira, 22 Abril 2009 AGENDA 1. A INFRAQUINTA Génese Estrutura Accionista Organograma Missão Competências 2. O

Leia mais

Chama-se a atenção que a contagem do prazo a que se refere o n.º 1 do artigo 23.º do Decreto-Lei n.º 73/2009 de 31 de Março, só se inicia a partir da

Chama-se a atenção que a contagem do prazo a que se refere o n.º 1 do artigo 23.º do Decreto-Lei n.º 73/2009 de 31 de Março, só se inicia a partir da a) OBRAS COM FINALIDADE AGRÍCOLA, QUANDO INTEGRADAS NA GESTÃO DAS EXPLORAÇÕES LIGADAS À ATIVIDADE AGRÍCOLA, NOMEADAMENTE, OBRAS DE EDIFICAÇÃO, OBRAS HIDRÁULICAS, VIAS DE ACESSO, ATERROS E ESCAVAÇÕES, E

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Âmbito de aplicação do regulamento O presente regulamento destina-se a estabelecer as condições de acesso, e as directrizes de procedimento aplicáveis ao Eixo Prioritário

Leia mais

Estratégia de Dinamização e de Divulgação

Estratégia de Dinamização e de Divulgação Estratégia de Dinamização e de Divulgação Plano de Ação de 2015 FEVEREIRO 2015 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO DA BOLSA DE TERRAS... 4 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - LINHAS GERAIS DA ESTRATÉGIA... 5

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

REGIÃO HIDROGRÁFICA DO GUADIANA (RH7)

REGIÃO HIDROGRÁFICA DO GUADIANA (RH7) REGIÃO HIDROGRÁFICA DO GUADIANA (RH7) Junho 2015 Índice Anexo III Fichas de massa de água subterrânea... 5 Código: PTA0x1RH7_C2... 1 Código: PTA0z1RH7_C2... 7 Código: PTA5... 13 Código: PTA9... 23 Código:

Leia mais

EDIA, S.A. Relatório e Contas - Exercício de 2009. Contempla a informação constante na Adenda

EDIA, S.A. Relatório e Contas - Exercício de 2009. Contempla a informação constante na Adenda EDIA, S.A. Relatório e Contas - Exercício de 2009 Contempla a informação constante na Adenda EDIA Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Aqueva, S.A. Capital Social 387.267.750,00 Número de Pessoa

Leia mais

CONTRIBUTO PARA A DISCUSSÃO DAS CONDIÇÕES DE SUSTENTABILIDADE DA COMPONENTE HIDROAGRÍCOLA DO EFMA

CONTRIBUTO PARA A DISCUSSÃO DAS CONDIÇÕES DE SUSTENTABILIDADE DA COMPONENTE HIDROAGRÍCOLA DO EFMA CONTRIBUTO PARA A DISCUSSÃO DAS CONDIÇÕES DE SUSTENTABILIDADE DA COMPONENTE HIDROAGRÍCOLA DO EFMA José F. G. SANTOS Eng.º Agrónomo, EDIA, SA, Rua Zeca Afonso, 2, 7800-522 Beja, +351284315100, jsantos@edia.pt

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE PROJECTO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS PARA REGA. Aplicação à estação elevatória do Alfundão.

CRITÉRIOS GERAIS DE PROJECTO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS PARA REGA. Aplicação à estação elevatória do Alfundão. CRITÉRIOS GERAIS DE PROJECTO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS PARA REGA. Aplicação à estação elevatória do Alfundão. Sofia AZEVEDO; Vitor PAULO Sofia AZEVEDO Ph.D., Agricultural Engineering & Water Resources, Campo

Leia mais

Concepção de instalações para o abastecimento de água

Concepção de instalações para o abastecimento de água Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas Departamento de Engenharia Civil CIV 640 Saneamento Urbano Concepção de instalações para o abastecimento de água Prof. Aníbal da Fonseca Santiago Universidade

Leia mais

A melhoria da qualidade da água balnear no Concelho de Cascais, um fator decisivo para a sustentabilidade

A melhoria da qualidade da água balnear no Concelho de Cascais, um fator decisivo para a sustentabilidade Conferência Nacional do projeto SUSTAIN Promover a Sustentabilidade Local das Comunidades Costeiras A melhoria da qualidade da água balnear no Concelho de Cascais, um fator decisivo para a sustentabilidade

Leia mais

Termos de referência para o cadastro das infraestruturas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais

Termos de referência para o cadastro das infraestruturas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais Termos de referência para o cadastro das infraestruturas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais Enquadramento A base do conhecimento de qualquer sistema de abastecimento de água e

Leia mais

À boleia: o dispositivo para peixes transporta também enguias, que crescem e se alimentam em água doce e migram para o mar para se reproduzirem.

À boleia: o dispositivo para peixes transporta também enguias, que crescem e se alimentam em água doce e migram para o mar para se reproduzirem. Peixe pode passar 1 Peixe pode passar A barragem de Pedrógão, construída no rio Guadiana, no concelho de Vidigueira, Beja, integra o Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva geridos pela EDIA - Empresa

Leia mais

Reabilitação de barragens de aterro. Barragem do Roxo. Anomalias, Diagnóstico e Reabilitação

Reabilitação de barragens de aterro. Barragem do Roxo. Anomalias, Diagnóstico e Reabilitação Reabilitação de barragens de aterro Barragem do Roxo Anomalias, Diagnóstico e Reabilitação Caraterísticas Gerais da Barragem do Roxo > Vale assimétrico Forte inclinação na margem esquerda Suave na margem

Leia mais

CPAI COMISSÃO PERMANENTE DE APOIO AO INVESTIDOR

CPAI COMISSÃO PERMANENTE DE APOIO AO INVESTIDOR ANEXO V - NOTAS EXPLICATIVAS Este formulário é de preenchimento obrigatório e serve de sustentação à auto-avaliação realizada no Anexo III Os itens I Preenchimento dos requisitos de elegibilidade e II

Leia mais

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Núcleo Histórico da Vila da Lousã Fundo de Vila Área Urbana Central Nascente da Vila da Lousã Área Urbana Central Poente da Vila da

Leia mais

CAPÍTULO 7 EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO

CAPÍTULO 7 EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO CAPÍTULO 7 EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO ÍNDICE DE TEXTO VII. EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO...219 217 218 VII. EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO O presente capítulo tem como

Leia mais

Gabinete de Planeamento Estratégico. Contextualização e desenvolvimento do processo de revisão do Plano Diretor Municipal de Palmela

Gabinete de Planeamento Estratégico. Contextualização e desenvolvimento do processo de revisão do Plano Diretor Municipal de Palmela Gabinete de Planeamento Estratégico Contextualização e desenvolvimento do processo de revisão do Plano Diretor Municipal de Palmela Em 2003, o Município de Palmela tomou a decisão de proceder à revisão

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº 5/2013

ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº 5/2013 1 9 ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº 5/2013 (S00537-201301) Nos termos do Artigo 33º. do Decreto-Lei n.º 178/2006, com a redação conferida pelo Decreto- Lei n.º

Leia mais

(Assinalar com X a opção de submissão desejada)

(Assinalar com X a opção de submissão desejada) Apenas Comunicação Oral X Apenas Poster Comunicação Oral ou Poster (Assinalar com X a opção de submissão desejada) APLICAÇÃO DO MODELO DE SIMULAÇÃO HIDRÁULICA EPANET INTEGRADO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

Estudo de Impacte Ambiental dos Adutores de Pedrógão, Brinches-Enxoé e Serpa. Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A.

Estudo de Impacte Ambiental dos Adutores de Pedrógão, Brinches-Enxoé e Serpa. Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A. Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A. Volume II Relatório Síntese Rf_t08066/ 01 Jul-08 Estudo de Impacte Ambiental dos Adutores de Pedrógão, Brinches-Enxoé e Serpa Estudo de Impacte

Leia mais

O homem foi feito para realizar. A maior satisfação da vida provém da realização. Alfred Montapert

O homem foi feito para realizar. A maior satisfação da vida provém da realização. Alfred Montapert O homem foi feito para realizar. A maior satisfação da vida provém da realização. Alfred Montapert Desde 2010 A Empresa A SysTerra-Engenharia e Gestão, Lda. é uma empresa portuguesa que presta serviços

Leia mais

Bolsa Nacional de Terras. A Cultura do Medronheiro

Bolsa Nacional de Terras. A Cultura do Medronheiro Bolsa Nacional de Terras A Cultura do Medronheiro Sardoal, 19 novembro 2015 A nossa Visão Potenciar o máximo aproveitamento e utilização do território rural português O desafio inicial da Bolsa de Terras

Leia mais

PROJECTO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

PROJECTO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA PROJECTO DA REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA CONSTRUÇÃO DE ARRUAMENTO DESDE A ROTUNDA DANMARIE - LÉS - LYS À AV. ENGº CASTRO CALDAS - A2 ARCOS DE VALDEVEZ ÍNDICE 1) Planta de Localização 2) Termo de Responsabilidade

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr. JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.ª Guadalupe Tel. e Fax: 266 781 165 Tel.: 266 747 916 email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

ANEXO AO REQUERIMENTO DO PEDIDO DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS PESQUISA DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO DOMÍNIO PÚBLICO

ANEXO AO REQUERIMENTO DO PEDIDO DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS PESQUISA DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO DOMÍNIO PÚBLICO ANEXO AO REQUERIMENTO DO PEDIDO DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS PESQUISA DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO DOMÍNIO PÚBLICO I. IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome/Denominação social identificação fiscal nº, residência/sede

Leia mais

7. Condicionantes. : Reserva Ecológica Nacional; : Reserva Agrícola Nacional; : Domínio Público Hídrico; : Património Classificado;

7. Condicionantes. : Reserva Ecológica Nacional; : Reserva Agrícola Nacional; : Domínio Público Hídrico; : Património Classificado; 7. Condicionantes De acordo com a legislação em vigor existe um conjunto de figuras legais que de algum modo, condicionam o território ou constituem servidões administrativas e outras restrições de utilidade

Leia mais

Id Serviços de Apoio

Id Serviços de Apoio Id Serviços de Apoio Cafetaria do Museu Calouste Gulbenkian e seu prolongamento no jardim. Serviços Centrais Valores em euros Encargos com pessoal 6 219 770 Despesas de funcionamento 9 606 628 Investimento

Leia mais

Disponibilização de Informação sobre Recursos Hídricos via INTERNET

Disponibilização de Informação sobre Recursos Hídricos via INTERNET Disponibilização de Informação sobre Recursos Hídricos via INTERNET INTRODUÇÃO O Ministério do Ambiente, através do Instituto da Água (INAG) e Direcções Regionais do Ambiente (DRA) dispõe actualmente de

Leia mais

Projeto de Alteração ao Regulamento do Programa de Apoio ao Investimento Nota Justificativa

Projeto de Alteração ao Regulamento do Programa de Apoio ao Investimento Nota Justificativa Projeto de Alteração ao Regulamento do Programa de Apoio ao Investimento Nota Justificativa O Regulamento do Programa de Apoio ao Investimento entrou em vigor a 15/01/2015, após aprovação pela Câmara Municipal

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

Sistema Integrado de Informação Geográfica da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro

Sistema Integrado de Informação Geográfica da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro Sistema Integrado de Informação Geográfica da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro BRAVO, Nuno; SEABRA, Cristina; SILVA, Leonor Resumo No âmbito das suas competências, estabelecidas

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 2 CONHECIMENTO Ação 2.1 CAPACITAÇÃO E DIVULGAÇÃO Enquadramento Regulamentar Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

Briefing AGIL s. Sessão de esclarecimento público sobre os procedimentos de concurso. Agências de Gestão e Intervenção Local

Briefing AGIL s. Sessão de esclarecimento público sobre os procedimentos de concurso. Agências de Gestão e Intervenção Local 24 maio 2010 Auditório IHRU Briefing AGIL s Agências de Gestão e Intervenção Local Sessão de esclarecimento público sobre os procedimentos de concurso Agenda 1 Enquadramento e apresentação das AGIL 2 Procedimento

Leia mais

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO ÉVORA RESORT RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO VOLUME 1 SUMÁRIO EXECUTIVO JUNHO DE 2012 ÉVORA RESORT RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO Sumário Executivo

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE LOTEAMENTO URBANO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE LOTEAMENTO URBANO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO GUANHÃES MG INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE LOTEAMENTO URBANO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO

Leia mais

A experiência da gestão directa

A experiência da gestão directa Gestão da Água em meio urbano no quadro regional, caminho para o futuro? A experiência da gestão directa Modelos de Gestão atuais, as diferentes visões e os resultados atuais. Caracterização do Concelho

Leia mais

Cadastro Técnico de Sistemas de Abastecimento de Água

Cadastro Técnico de Sistemas de Abastecimento de Água 1 NORMA GT/FE/ Número / versão / ano ENG/CA/049/01/08 Data de aprovação 05 /11 / 2008 Doc. de aprovação Resolução nº 4950/2008 Cadastro Técnico de Sistemas de Abastecimento de Água SUMÁRIO 1 OBJETIVO...

Leia mais

Formar para criar um novo perfil de competências

Formar para criar um novo perfil de competências Formar para criar um novo perfil de competências Formar para criar um novo perfil de competências Com a entrada em funcionamento das diferentes infraestruturas do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva,

Leia mais

ÍNDICE DE TEXTO. Pág. 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ANTECEDENTES... 2 3 - BREVE DESCRIÇÃO DO PROJECTO... 3 4 - CONTEÚDO DA DIA... 7

ÍNDICE DE TEXTO. Pág. 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ANTECEDENTES... 2 3 - BREVE DESCRIÇÃO DO PROJECTO... 3 4 - CONTEÚDO DA DIA... 7 EXPANSÃO DA INSTALAÇÃO DE REJEITADOS DE CERR RO DO LOBO UTILIZANDO TECNOLOGIA DA PASTA / REJEITADOS ESPESSADOS Sumário Executiv vo Fevereiro de 2010 ÍNDICE DE TEXTO Pág. 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ANTECEDENTES...

Leia mais

Relatório de Inventário & Cadastro Patrimonial

Relatório de Inventário & Cadastro Patrimonial Relatório de Inventário & Cadastro Patrimonial Exercício 2 0 1 3 Uma adequada gestão do património municipal é o ponto de partida para que de forma clara se providencie e planeie, sustentadamente, as atividades

Leia mais

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda.

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Rua Alfredo da Silva, 11B 1300-040 Lisboa Tlf. +351 213 619 380 Fax. +351 213 619 399 profico@profico.pt www.profico.pt INDICE 1. DESCRIÇÃO GERAL DA PROFICO...

Leia mais

PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO)

PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO) DEPARTAMENTO DE URBANISMO Divisão de Ordenamento do Território PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO) AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA RELATÓRIO JUSTIFICATIVO PARA A NÃO REALIZAÇÃO JULHO 2012

Leia mais

O sistema ora descrito apresenta as seguintes unidades operacionais:

O sistema ora descrito apresenta as seguintes unidades operacionais: A elevatória apresenta três conjuntos moto-bombas (Foto 3), dos quais dois operam em paralelo, ficando um de reserva, cada um associado a um motor elétrico de 150 cv de potência e recalcando uma vazão

Leia mais

Qualificação e Internacionalização das PME

Qualificação e Internacionalização das PME Qualificação e Internacionalização das PME Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

D.R. DO AMBIENTE Despacho n.º 1059/2012 de 25 de Julho de 2012

D.R. DO AMBIENTE Despacho n.º 1059/2012 de 25 de Julho de 2012 D.R. DO AMBIENTE Despacho n.º 1059/2012 de 25 de Julho de 2012 Nos termos e para efeitos do disposto no n.º 2 do artigo 110.º do Decreto Legislativo Regional n.º 30/2010/A, de 15 de novembro, que estabelece

Leia mais

Ensaios de Pressão em Colectores de Águas Residuais Domésticas Especificação Técnica

Ensaios de Pressão em Colectores de Águas Residuais Domésticas Especificação Técnica 1. ÂMBITO Esta especificação diz respeito à instalação de tubagem e realização de ensaios em redes de colectores nos sistemas de drenagem de águas residuais domésticas. Tem por objectivo garantir a boa

Leia mais

BARRAGENS DE TERRA E DE ENROCAMENTO AULA 1. Prof. Romero César Gomes - Departamento de Engenharia Civil /UFOP

BARRAGENS DE TERRA E DE ENROCAMENTO AULA 1. Prof. Romero César Gomes - Departamento de Engenharia Civil /UFOP BARRAGENS DE TERRA E DE ENROCAMENTO AULA 1 Prof. Romero César Gomes - Departamento de Engenharia Civil /UFOP Conceitos Gerais As barragens convencionais são estruturas construídas transversalmente aos

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO GABINETE DA SECRETÁRIA DE ESTADO DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DAS CIDADES

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO GABINETE DA SECRETÁRIA DE ESTADO DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DAS CIDADES MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO GABINETE DA SECRETÁRIA DE ESTADO DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DAS CIDADES Secretariado Técnico ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS DA REN ÂMBITO NACIONAL Ponto

Leia mais

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015 Apoios às empresas no Norte 2020 Eunice Silva Valença 30.06.2015 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME I&D Produção de

Leia mais

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31.

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31. DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET Tipologia 01.0526 Sistema de Apoio à Modernização Administrativa Beneficiário: Globalgarve, Cooperação e desenvolvimento,

Leia mais

Gestão e conservação de habitats prioritários dos Sítios de São Mamede e Nisa/Lage da Prata

Gestão e conservação de habitats prioritários dos Sítios de São Mamede e Nisa/Lage da Prata Projeto LIFE Natureza nº LIFE04/NAT/PT/000214 Gestão e conservação de habitats prioritários dos Sítios de São Mamede e Nisa/Lage da Prata Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo/José Conchinha 1. Como

Leia mais

CENTRO ESCOLAR DAS LAGOAS PONTE DE LIMA

CENTRO ESCOLAR DAS LAGOAS PONTE DE LIMA CENTRO ESCOLAR DAS LAGOAS PONTE DE LIMA Projeto Energia Construção Sustentável www.cezero.pt / www.cezero.com.br CENTRO ESCOLAR DAS LAGOAS PONTE DE LIMA PROJETO Arquitetura e sistemas construtivos Maximização

Leia mais

O novo enquadramento legal, regulado pelo Decreto-Lei n.º 226-A/2007, de 31 de maio, deixou de considerar a limpeza e desobstrução de linhas de água

O novo enquadramento legal, regulado pelo Decreto-Lei n.º 226-A/2007, de 31 de maio, deixou de considerar a limpeza e desobstrução de linhas de água O novo enquadramento legal, regulado pelo Decreto-Lei n.º 226-A/2007, de 31 de maio, deixou de considerar a limpeza e desobstrução de linhas de água como uma utilização. Não obstante, permanece a obrigatoriedade

Leia mais

1. Em que consiste o Resumo Não Técnico?

1. Em que consiste o Resumo Não Técnico? 1. Em que consiste o Resumo Não Técnico? Este Resumo Não Técnico é um volume independente que integra o Estudo de Impacte Ambiental do Parque Eólico de S. Lourenço da Montaria. Destina-se, como o nome

Leia mais

O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia. Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia

O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia. Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia O CONCEITO DE HORTA URBANA Possui objetivos distintos da atividade agrícola enquanto atividade económica

Leia mais

SIARL Sistema de Administração do Recurso Litoral

SIARL Sistema de Administração do Recurso Litoral SIARL Sistema de Administração do Recurso Litoral João HERDEIRO 1, Marisa SILVA 1 e Paulo PATRÍCIO 1 1 Direção-Geral do Território, Portugal (ajherdeiro@dgterritorio.pt; marisas@dgterritorio.pt; ppatricio@dgterritorio.pt)

Leia mais

Projeto Heróis da Água Fase III - 2014/2015

Projeto Heróis da Água Fase III - 2014/2015 O projeto O Projeto Heróis da Água é promovido pela EMAS de Beja e pela Câmara Municipal de Beja, enquadra-se na área da sensibilização e educação ambiental. O projeto mantem-se pelo 3.º ano e continua

Leia mais

serviços ambientais e qualificação de um território (imagens e textos de apoio a uma apresentação verbal) Carlos Rio Carvalho

serviços ambientais e qualificação de um território (imagens e textos de apoio a uma apresentação verbal) Carlos Rio Carvalho serviços ambientais e qualificação de um território (imagens e textos de apoio a uma apresentação verbal) Carlos Rio Carvalho missão do Parque de Natureza de Noudar Dar cumprimento ao

Leia mais

Figura 3.1 Alcar-do-Algarve em flor... 4

Figura 3.1 Alcar-do-Algarve em flor... 4 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O PROJECTO... 3 3. DESCRIÇÃO DO AMBIENTE AFECTADO... 3 4. PRINCIPAIS IMPACTES... 5 5. MEDIDAS MINIMIZADORAS... 6 6. PROGRAMAS DE MONITORIZAÇÃO... 6 ÍNDICE DE FIGURAS Figura

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DA BOLSA DE TERRAS DE SANTO TIRSO NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO MUNICIPAL DA BOLSA DE TERRAS DE SANTO TIRSO NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO MUNICIPAL DA BOLSA DE TERRAS DE SANTO TIRSO NOTA JUSTIFICATIVA Em resultado da conjuntura socioeconómica com que o país se depara, verifica-se um novo e crescente interesse na exploração de

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES DE VOZ E DADOS

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES DE VOZ E DADOS CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES DE VOZ E DADOS Página 1 de 11 CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE Artigo 1.º - Objeto do concurso Artigo 2.º - Contrato Artigo 3.º - Vigência

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA DPO Nº 5, de 10/11/2011

INSTRUÇÃO TÉCNICA DPO Nº 5, de 10/11/2011 INSTRUÇÃO TÉCNICA DPO Nº 5, de 10/11/2011 1. Objeto. 2. Referências. OUTORGA DE APROVEITAMENTOS HIDRELÉTRICOS UHE / PCH / CGH 3. Obtenção de outorgas junto ao. 4. Fluxograma dos procedimentos para uso

Leia mais

O Programa de Acção Territorial do Escarpão

O Programa de Acção Territorial do Escarpão O Programa de Acção Territorial do Escarpão João Telha CEDRU - Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, Lda Seminário Indústria Extractiva Ordenamento Territorial e Licenciamento de Pedreiras

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. Data de apresentação do relatório 1 de Setembro de 2009

RELATÓRIO FINAL. Data de apresentação do relatório 1 de Setembro de 2009 Terceira Convocatória RELATÓRIO FINAL 1. Identificacão do projecto Código do projecto Acrónimo Subprograma FAUNATRANS II/ SP4.E16 FAUNATRANS II 4. Extremadura Alentejo - Centro 2. Ámbito temporal do relatório

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO SÍSMICO

TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO SÍSMICO Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO

Leia mais

Encontro Técnico Poluição difusa desafios para o futuro. O caso prático da agricultura: Perímetro de Rega do Vale do Sorraia

Encontro Técnico Poluição difusa desafios para o futuro. O caso prático da agricultura: Perímetro de Rega do Vale do Sorraia Encontro Técnico Poluição difusa desafios para o futuro O caso prático da agricultura: Perímetro de Rega do Vale do Sorraia José Nuncio Auditório do IPQ, Caparica 29 Maio 2013 Definição POLUIÇÃO DIFUSA

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 3 - VALORIZAÇÃO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA Ação 3.4 INFRAESTRUTURAS COLETIVAS Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento (UE) n.º

Leia mais

Estrutura da ERI. Administração. Direção Geral. Qualidade, Ambiente e Segurança. Comercial & Marketing. Departamento de Compras

Estrutura da ERI. Administração. Direção Geral. Qualidade, Ambiente e Segurança. Comercial & Marketing. Departamento de Compras At tud p rm t! ERI Engenharia SA A ERI Engenharia S.A. é uma empresa que está no mercado desde 1995. A nossa estratégia de actuação pauta-se pela flexibilidade e ajustamento face às necessidades e exigências

Leia mais

TEMAS DE SIG DISPONÍVEIS NO MUNICÍPIO DE MIRANDELA. TEMAS VETORIAIS Designação

TEMAS DE SIG DISPONÍVEIS NO MUNICÍPIO DE MIRANDELA. TEMAS VETORIAIS Designação Cidade 1_2000 Cidade - Edifícios 1_2000 Cidade - Toponímia 1_2000 TEMAS DE SIG DISPONÍVEIS NO MUNICÍPIO DE MIRANDELA Cidade - Altimetria 1_5000 Cidade - Anexos 1_5000 Cidade - Anexos 1_5000 Cidade - Aqueduto

Leia mais

REGULAMENTO DO PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO

REGULAMENTO DO PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO REGULAMENTO DO PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO Artigo 1º Âmbito Ao abrigo do n.º 1 do artigo 8.º da Portaria n.º 370-A/2012, de 15 de novembro de 2012, o presente regulamento estabelece os procedimentos

Leia mais

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge Segunda alteração do Decreto Regulamentar Regional n.º 22/2007/A, de 25 de Outubro, que aprova o Subsistema de Apoio ao Desenvolvimento Local Promotores -Empresários em nome individual, estabelecimentos

Leia mais

Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro. Estabelece o quadro de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais CAPÍTULO I

Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro. Estabelece o quadro de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais CAPÍTULO I Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro Estabelece o quadro de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º

Leia mais

A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO PÚBLICO

A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO PÚBLICO A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP Rede de Parques Metropolitanos da Grande Área Metropolitana do Porto Rede de Parques Metropolitanos da Grande

Leia mais

CNAI 10. Visita Técnica

CNAI 10. Visita Técnica CNAI 10 Visita Técnica Baixo Sabor, 21de Outubro de 2010 INVESTIMENTOS HÍDRICOS DO GRUPO EDP Amarante 01 de Julho 2010 PGAI Plano de Gestão Ambiental Integrado do Vale do Sabor e Região Circundante Medidas

Leia mais

P l a n o 2 0 1 4 FUNDAÇÃO LUSO

P l a n o 2 0 1 4 FUNDAÇÃO LUSO P l a n o 2 0 1 4 FUNDAÇÃO LUSO 1 Ações novidade no Plano de 2014 Ambiente Protocolo da Fundação Luso & Quercus Desenvolvimento de ações de valorização do ecossistemas na serra do Buçaco e a plantação

Leia mais

Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana Viana do Alentejo Poente

Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana Viana do Alentejo Poente Proposta de Delimitação da Área de Reabilitação Urbana Viana do Alentejo Poente Fevereiro de 2014 Índice Pág. 1. Introdução 2 2. Objetivos da delimitação da ARU Viana do Alentejo Poente 3 3. Enquadramento

Leia mais

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN) convida todas as Instituições de Ensino da Região Norte, a participar na 2ª edição

Leia mais

ADITAMENTO AO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL. Elementos Solicitados pela Comissão de Avaliação

ADITAMENTO AO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL. Elementos Solicitados pela Comissão de Avaliação ADITAMENTO AO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL Elementos Solicitados pela Comissão de Avaliação Processo de Avaliação de Impacte Ambiental do Projecto: Ampliação da Pedreira Monte Novo dos Cavacos Processo

Leia mais

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA USP de Concelho A. Identificação da Zona Balnear Zona Balnear Identificada: Zona Balnear (cod.) (designação) Bandeira Azul Praia Acessível (ano de atribuição) (ano de atribuição) Identificação do local

Leia mais

CONTEÚDOS FUNCIONAIS:

CONTEÚDOS FUNCIONAIS: CONTEÚDOS FUNCIONAIS: Ref.ª A) TÉCNICO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO AMBIENTE Realizar análises, estudo e emissão de pareceres dos assuntos que lhe são submetidos, tendo como base as melhores praticas legais

Leia mais