Comissão Eventual de Reforma do Parlamento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comissão Eventual de Reforma do Parlamento"

Transcrição

1 Reforma do Parlamento Subcomissão - Tecnologias de Informação e Comunicação Comissão Eventual de Reforma do Parlamento A implementação da reforma no parlamento cabo-verdiano irá requer um patrocínio político e continuado de todos os sujeitos parlamentares. Este patrocínio político é fundamental para a adopção de novas medidas tecnológicas. Praia Janeiro

2 Reforma do Parlamento em novas tecnologias O principal desafio institucional do nosso parlamento a nível de Tecnologias de Informação e comunicação TIC, é a evolução de um modelo, ajustado a já existente infra-estrutura tecnológica e Plano Desenvolvimento do Sistema Informático do parlamento, para um modelo capaz de dar suporte a uma fase mais exigente, reflexo da exigência própria de uma sociedade de conhecimento e informação e em sintonia com a reforma de estado. Um Modelo de elevada operacionalidade, capaz de promover a aproximação à sociedade civil e diáspora, com um elevado nível de credibilidade junto do Cidadão, instituições e sociedade, abrangendo a parte comunicacional e organizacional, salvaguardando questões ambientais e redução de custos. O simples investimento em TIC no parlamento não é suficiente se não for acompanhando de transformação a nível organizacional e mudança Regimental e orgânica, isto é, se para além da perspectiva tecnológica não houver uma actuação mais abrangente no sentido de alterar os procedimentos e normas existentes. O documento elaborado adopta como ponto de partida, os projectos existentes e está igualmente enquadrado com as linhas de orientação com o plano director para o sistema de Informação da ANCV e define quatro pilares estratégicos: - Infra-estrutura e Equipamento - Comunicação Internet / Intranet / Teleconferência / VOIP / Canal Parlamento - Desenvolvimento de conteúdo Integração de Sistemas - Segurança 2

3 1. SIGLAS ACP-EU AN BDAN BO CEDEAO CPLP LAN LEGIS RTC SIP TIC VOIP WAN Estados de África, Caraíbas e Pacífico União Europeia Assembleia Nacional Biblioteca digital da Assembleia Nacional Boletim Oficial Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental Comunidade dos Povos de Língua Portuguesa Local Area Network Legislativo Rádio Televisão de Cabo Verde Serviço de Informação do Parlamento Tecnologias de Informação e Comunicação Voice over Internet Protocol World Area Network 3

4 2. ENQUADRAMENTO No Parlamento não existe ainda uma visão integrada de soluções aplicacionais, na área de tecnologias de informação e comunicação. No entanto reconhece-se que, passos importantes foram dados em direcção a este objectivo, tanto do ponto de vista organizacional, assim como a nível de implementação de alguns projectos. A elaboração do Plano Director para o Sistema de Informação da AN, a criação da unidade de Sistema informação e comunicação, cuja principal tarefa é planeamento, definição, desenvolvimento e implementação de projectos foram passo importante face aos novos desafios do parlamento relacionado com as tecnologias de informação e comunicação. Em 2004 foi elaborado um estudo promovido pela Assembleia Nacional um trabalho Eficácia e Transparência do Parlamento na Era Digital (Consultor Nacional Giordano Custódio e Consultor Internacional José Magalhães) que constitui um documento estratégico de definição das principais linhas de orientação e dos vectores de intervenção necessários à implantação do e-parlamento. A nível de projectos, a implementação do site oficial da Assembleia Nacional, o acesso à internet banda larga, o Correio electrónico e a Comunicação Voice over IP (VOIO), são iniciativas tecnológicas básicas, mas soluções tecnológicas ousadas devem ser implementadas, de forma a : - Melhorar a comunicação sociedade parlamento e vice versa; - Melhorara a forma de trabalhar dos diferentes serviços da ANCV, fazendo com que os processos de tratamento e distribuição de informação sejam mais rápido e eficazes; 4

5 3. EIXOS EXTRATÉGICOS A reforma e modernização do Parlamento a nível de tecnologias de informação e comunicação baseia-se em quatro pilares: I. Infra-estrutura e Equipamento II. III. IV. Comunicação VOIP / Internet / Intranet / Canal Parlamento Desenvolvimento de Conteúdos e Integração de Sistemas Segurança Objectivos Realizados esses pilares, estarão reunidas condições para dar resposta aos desafios da e- na Assembleia Nacional: Acesso a informação pela Web, Realização de operações administrativas pela Web, automatização de processos, votação electrónica, disponibilidades de bases de dados online, conteúdos interactivos e integrados, legislação on-line, participação dos cidadão on-line, participação interactiva cidadãos/deputados por meios electrónicos, consultas à sociedade sobre questões quanto às quais o Parlamento deva deliberar, 5

6 3.1 Infra-estrutura e Equipamento Enquadramento Rede LAN Em termos de infra-estruturas, a base de partida para criação de uma infra-estrutura moderna, é satisfatório. A infra-estrutura nomeadamente a Rede LAN, que suporta a rede VOIP, rede de dados do Parlamento e Correio electrónico já existe e é um exemplo de uma rede institucional bem estruturada e organizada. A infra-estrutura de rede local assenta numa arquitectura de 9 Switchs Catalyst 2950 e 1 Catalyst T com 10 portas 10/100/1000Base-T e duas portas uplink em Gigabit Ethernet ambas com GBIC s para interligação à Fibra Óptica, 1 Catalyst 3750, 2 Catalyst 2960 e 1 Catalyst 3560, num total de 14 switchs. Existem 6 salas de reuniões sem cablagem, mas cobertas por rede Rádio através da instalação de 5 Cisco AIR AP1230B-E-K9. A rede do parlamento foi implementada nos finais do ano 2004 em cooperação com o NOSI. Internet A nível de acesso de internet a banda é de.. e é satisfatório pelas demandas existente momentâneo. Neste momento o parlamento tem aproximadamente 150 postos de trabalho, o que permiti a ligação de todos os computadores dos Deputados e Funcionários em rede. Todos os Funcionários e Deputados Têm acesso à Internet e uma conta de correio electrónico do parlamento, através do sistema de correio electrónico Microsoft Exchange Equipamento Na AN, com excepção do OutLook, não existe uma estrutura central que armazena as informações do Parlamento caboverdiano. A AN dispõe ainda dos seguintes equipamentos de Áudio: 6

7 Central Control Units (CCU) - LBB 3500/15 Microfones - 1 unidade de conferência do Presidente NR: LLB 3547/00 Bosch - 39 unidades de conferência dos Delegados NR: LBB 3546/00 Bosch - 12 Microfones sem fio UHF ATW-T341 Áudio Technica - 2 Microfones PRO 490 Áudio Technica Amplificador de Som - 1 Amplificador Mackie FE Séries MT M Amplificador Panasonic WA-H120/CH Mesa Misturadora - 1 Console Soundcraft Lx7 Servidores Actualmente estão instalados, 7 (sete) servidores. A rede LAN existente, os equipamentos, os servidores e a banda larga, momentaneamente estão a desempenhar funções importantes, mas não oferecem garantia de funcionamento a novas soluções e serviços, nomeadamente: - Canal Parlamento; - Virtualização de Sistemas; - Rádio Parlamento; - Bases de dados - Desenvolvimento de conteúdos, aplicações e serviços Por forma a materializar os objectivos, o Pilar Infra-estrutura e equipamento, deve ser dada atenção especial, porque é o ponto de partida e é a base do ponto de vista tecnológico que 7

8 suporta todos os projectos e serviços do Parlamento e as demandas futuras do crescimento do Parlamento cabo-verdiano. Deste modo, para materialização dos objectivos, dar respostas aos desafios prementes da AN e permitir a integração de serviços e processos, são proposto: Criação de um moderno Datacenter; Virtualização de Equipamentos e Sistemas; Modernização de Infra-estrutura de Comunicações (Fibra óptica, Rede WAN) Criação de um Moderno Datacenter O objectivo é propor o Parlamento caboverdiano uma infra-estrutura central, moderna e sofisticada capaz de suportar os novos serviços e o crescimento tecnológico da ANCV para os próximos 20 anos. Urge a criação de um Moderno Datacenter consolidada e dedicada, com vista a oferecer um serviço ininterrupto para as operações de processamento de dados e informações do Parlamento caboverdiano. a) Na parte de telecomunicações, o Datacenter deve contemplar: Sistemas Eléctricos e Sistema de Terra Sistema de refrigeração Rede (Cablagem LAN, Hierarquia da Cablagem Estruturado, Equipamentos Rede ) Racks e Gabinetes Equipamentos de Rede Gestão da Rede Segurança para todo o Data Center (lógico e físico), Redundância b) Na componente de serviços continuados, deverá ter: Serviços de Gestão Serviços de Backup Serviços de Operação & Administração (Sistemas e Networking) Serviços de Suporte & Manutenção 8

9 Serviços de Segurança (Activa e Passiva) Serviços de Disaster Recovery Para além dos aspectos acima referido, é necessário ter em consideração que o Datacenter é projectado para atender a rigorosos padrões internacionais e deve ser montado em um salão protegido contra acesso indevido, com piso elevado para possibilitar a passagem de cabos eléctricos e de dados, armários metálicos (racks), onde são montados os equipamentos e um ambiente totalmente controlado. Segurança Datacenter Devem contar com sistemas de última geração para extinção de incêndios, sistema inteligente de detecção precoce de fumaça e extinção de incêndio com gás inerte, para não afectar os equipamentos. O acesso deverá ser controlado por cartões electrónicos e/ou biometria e deverá haver monitorização permanente, assim como a entrada e saída deverá ser por uma porta única. Também é preciso garantir no espaço físico dedicado ao datacenter, Ar - condicionado de precisão, com monitorização constante, mantendo a temperatura ideal para resfriar os equipamentos. Para além do suprimento de energia através da rede local, também deverá ser considerada o fornecimento através de geradores de energia de grande capacidade e fonte de alimentação ininterrupta (UPS ou no-breaks) de grande porte. O Data Center, vai suportar novos serviços e Software, que irão ser introduzidos no Parlamento caboverdiano, nomeadamente processamento de conteúdo de diferentes serviços, órgãos e Comissões do Parlamento, para consumo interno, plataforma de comunicação que interligará a rede LAN e WAN, Base de dados, arquivos multimédia, entre outros documentos do Parlamento. O Data Center do Parlamento Permitirá: 9

10 Disponibilidade de Informação 24 horas por dia, todos os dias da semana, o ano inteiro; a implantação de uma infra-estrutura de DataCenter, onde as novas soluções de segurança juntamente com os novos sistemas, irá permitir: Centralizar as informações Dados do Parlamento caboverdiano; Níveis de segurança de informação mais elevados; Níveis consistentes de resposta e disponibilidade de aplicações; Maior controlo de custos e redução dos mesmos na aquisição de Hardwares e Softwares; Sistemas de TI (Tecnologias de Informação) on demand com capacidade extra quando necessário; Aumentos de produtividade devido a maior disponibilidade; Diminuição dos custos de consumo de energia e libertação de espaço físico ocupado pelo Datacenter actual; Equipamento Servidores para Datacenter Virtualização de servidores Propomos a virtualização dos servidores. A virtualização dos servidores irá permitir criar numa única máquina física várias máquinas virtuais, em dependência da sua capacidade de Hardware (Processador, RAM, Disco duro). Esta vantagem permitirá reduzir significativamente os custos de aquisição de Hardware (máquinas) e de licenciamento de softwares. Implementação de um Datacenter com Recursos de virtualização de servidores, permitirá a redução dos custos de aquisição de Hardwares e Licenciamento de Softwares, Consumo de energia, Utilização de espaço físico e Gestão centralizada de todo o sistema de servidores. Dotar o Parlamento caboverdiano de um Servidor de Arquivo 10

11 O Servidor de arquivo deve ter grande capacidade capaz de armazenar todas informações e gravações áudio, vídeo e texto da AN. Dotar o Parlamento caboverdiano de um Servidor de Base de dados O Servidor de Base de dados da AN, deverá alojar só Base de Dados. Dotar o Parlamento caboverdiano de um Servidor Administrativo Dotar o Servidor Administrativo no Parlamento caboverdiano, significa a criação de um local centralizado para armazenar dados e toda informação do Parlamento caboverdiano. A consolidação de dados e informações do Parlamento caboverdiano em apenas um local garante que os funcionários, deputados saberão onde encontrar e ter acesso às informações de que necessitam. - Armazena arquivos dos deputados e funcionários, assim poderão trabalhar em qualquer computador, terão sempre os mesmos arquivos compartilhados em rede e eliminando o risco de perda de informações e dados quando acontecer avarias no computador. - Acessar dados e informações em casa Dotar o Parlamento de um Servidor Backup O Servidor de Backup serve para agilizar a restauração dos dados em caso de avaria do Servidor de dados. Ajuda precaver falhas de Sistema relacionado com problemas ligado a hardware evitando perca de informações. Este Servidor se encarrega de guardar todas as informações de acessos permitidos ou negados e manter um backup dos dados do Parlamento. Dotar o Parlamento de um Servidor de Logs O Parlamento esta ligada à Internet e ela esta sujeita a ser invadida. Por isso propomos a criação de um servidor Log. Assim, quando um usuário malicioso da Internet consegue aceder o Sistema do parlamento, os registos (logs) de acesso ficam no Servidor Log, garantindo que 11

12 estas informações não serão perdidas, assim podem, através do endereço ter pista do invasor do Sistema. Dotar o Parlamento de um Servidor Proxy O Servidor Proxy faz o controle do tráfego dos dados entre a rede do Parlamento e a Internet, permitindo compartilhar a conexão com a Internet Servidor Proxy permite: Centralizar o conteúdo da navegação de toda a rede; Gravar informações das páginas acessadas; Guardar arquivos dos sites acessados no disco local do Servidor, melhorando a performance da rede; Virtualização de Posto de Trabalho No presente plano propomos um novo ambiente de trabalho ambiente virtual no Parlamento caboverdiano nomeadamente na casa parlamento nas Ilhas, nas salas das comissões, gabinetes dos deputados, Sala Plenário, Sala Jornadas, Biblioteca, departamentos e serviços da NA. A componente de virtualização deverá ser implementada com recursos aos terminais ultrafinos da tecnologia Sun com grandes vantagens do ponto de vista administrativo. Os utilizadores apenas verão o Sistema operativo Windows, tal como se estivessem a utilizar um PC. Na realidade as suas áreas de trabalho residirão num Servidor central com Windows Terminal ou num ambiente virtualizado com instâncias Windows para cada utilizador. Objectivo: Dotar o Parlamento caboverdiano de um novo Ambiente de trabalho facilitando a mobilidade dos deputados e funcionários. DESCRIÇÃO DO NOVO AMBIENTE DE TRAVALHO NO PARLAMENTO Na reforma do parlamento a nível de TIC propomos a virtualização dos postos de trabalho. Do ponto de vista de utilização tudo se passa como se estivesse num PC tradicional, com a capacidade acrescida de mobilidade da sua sessão, já que poderá interromper o seu trabalho e continuá-lo a partir de qualquer outro terminal. 12

13 Poupança de energia eléctrica (Consumindo apenas 4 watt permitem uma grande poupança de energia); Não tendo componentes mecânicos como discos ou ventoinhas não fazem ruído e não necessitam de manutenção; Não possuindo Sistema operativo, têm uma administração fácil e centralizada: Os postos de trabalho não necessitam de qualquer tipo de configuração local, tudo reside no Servidor e nada é armazenado no cliente Do ponto de vista de administração há uma simplificação extrema, pois não existe nada a ser executado nos terminais, não havendo necessidade de deslocação junto dos mesmos. As actualizações e a resolução de problemas serão realizadas centralmente. A virtualização do ambiente de trabalho tem as seguintes vantagens: a) Mobilidade Em vez de um Computador por Deputado, será um Cartão por Deputado. Cada Deputado poderá ter o seu cartão e poderá aceder às suas informações pessoais a partir de qualquer gabinete, sala de comissão especializada, sala de sessão, desde que haja um cliente ligado à rede. Gestão Centralizada e Sem Custos Adicionais do Hardware O hardware nunca fica obsoleto porque não tem recursos locais que necessitem de intervenção. Qualquer aumento de capacidade ou performance é feito centralmente do lado do Servidor. A centralização da administração dos postos de trabalho irá permitir ainda: Aumentar Produtividade e a Segurança; Proporcionar Mobilidade. Optimizar os Recursos Informáticos; Facilitar a Administração dos Postos de Trabalho; b) Poupança em software e Hardware Mínimo impacto na produtividade em caso de Falha do Hardware. No ambiente em que existem recursos nos clientes, quando o hardware falha, o utilizador perde as informações de trabalho e os dados não são salvos. 13

14 No caso do ambiente Virtual, a sessão do utilizador reside no Servidor. Se um Cliente falhar, a sessão não é afectada e para voltar a ela, basta trocar o aparelho ou usar outro posto de trabalho que esteja ligado à rede. O ambiente Virtual elimina a vulnerabilidade a Vírus, uma vez que não existem aplicações, Sistemas operativos ou informações de rede guardados localmente. Se fizermos as contas aos pacotes de anti-virus para n postos de trabalho, podemos afirmar que também aqui o Virtual proporciona uma significativa poupança. c) Poupança de Energia Eléctrica O Sistema Virtual tem um consumo de energia inferior a 6 watt. Para n postos de trabalho e para um período de cinco anos, o cliente poderá acumular poupanças de energia eléctrica e de infra-estruturas que lhe é inerente como por exemplo o ar condicionado Modernização de Infra-estrutura de Comunicações Sendo Cabo Verde um País com uma Sociedade Política activa e crítica e com uma grande diáspora, a sua presença na Internet, dever ser reforçada. A Internet surge como um importante meio de ligação e comunicação entre o País e a diáspora e de divulgação de informações parlamentar. Para isso, é necessário, modernizar e ampliar as Infra-estruturas de comunicações do existentes no Parlamento, de modo a suportar o desenvolvimento e surgimento de novos sistemas, nomeadamente: TV Parlamento; Teleconferência; Virtualização de Postos de Trabalho; Mobilidade, interactividade e aproximação do Parlamento com a ssociedade Civil e com a diáspora. Fibra óptica A interligação entre o Datacenter, Gabinete deputados, Sala comissões, Sala plenária, departamento, sala de Audições públicas, Sala Jornadas, Salão de Banquetes e Salão Nobre 14

15 deve ser em Fibra óptica, de forma a permitir um acesso consideravelmente mais rápido ao que actualmente se consegue através de ligação Cabo Cobre. Implementação da Alta Disponibilidade na rede da Assembleia Nacional A Implementação de um Sistema de redundância, é o meio mais simples de obter um sistema de alta disponibilidade. A redundância de interfaces de rede, de CPUs, de servidores, firewall, de fontes de alimentação interna mantém o perfeito funcionamento do sistema mesmo em caso de falhas de componentes ou sobrecargas do sistema. Quando um sistema sai do ar, automaticamente usa-se a redundância para dar continuidade no processo que teria sido paralisado. Integração da rede VOIP com Rede Voip do estado Fazer integração da rede VOIP do Parlamento com a Rede do Estado, Com a instalação desse sistema, qualquer chamada (usando a rede Voip) da Assembleia Nacional para qualquer instituição do estado e vice-versa terá custo zero. Equipamentos de REDE Com o alargamento da rede LAN da AN e a ligação por fibra óptica e a entrada de novos serviços, é necessário fazer adquirir mais equipamento de rede nomeadamente Roteadores e Switch. A aquisição de novos equipamentos de rede permitirá por um lado, redundância da rede interna e da comunicação Sistema de Monitorização Implementação de um sistema de controlo e monitorização de rede sofisticado e da utilização de largura de Banda (Acesso a Internet). 3.2 EIXO COMUNICAÇÃO Há uma pressão imensa da sociedade por novos canais de manifestação A comunicação Parlamento-sociedade, Parlamento instituições, parlamento-cidadão deve ser feita utilizados 15

16 todos os meios de comunicação, e alimentado principalmente com tecnologias adequadas, de forma a permitir que: Os funcionários, deputados e todos os sujeitos parlamentares tenham acesso externo, de forma controlada informações do Portal; A recolha e o tratamento remoto de informação, de forma controlada; Maior aproximação entre o cidadão e a casa parlamentar O acesso ao site oficial da Assembleia será determinado por vários mecanismos de autenticação, consoante a área pretendida pelo visitante ou utilizador. Objectivo maior transparência e de maior prestação de contas do Poder Legislativo brasileiro ao cidadão. A nova tecnologia traz como principal benefício a rapidez e eficiência na comunicação, organização, armazenamento e recuperação de informações TV PARLAMENTO Propomos implementar um Sistema Corporate TV, com a finalidade de disponibilizar informações Videos não só da actividade parlamentar, mas também outras informações, de carácter educativo e informativo, sobre o parlamento em tempo Real via Internet. É necessário: Criar uma regulamentação para a utilização e divulgação. Fazer parceria com a Cabo Verde Telecom, RTC, Record, Tiver no sentido de beber experiência televisiva na fase de instalação e popularização do Canal Parlamento. Transmissões Actividades parlamentarem a) Sessões plenárias; b) Poderão ser realizadas transmissões directas das reuniões das comissões parlamentares, quer especializadas, quer eventuais, mediante deliberação do conselho de direcção (definição do conselho de direcção através de resolução); 16

17 c) Nas emissões regulares, deverá ainda ser facultada informação sobre as reuniões plenárias e das comissões, e respectivas ordens de trabalhos, informando também sobre os assuntos em discussão; d) Eventos relevantes realizados no Hemiciclo, na Sala das comissões parlamentares, ou como por exemplo, a tomada de posse do Presidente da República ou a sessão comemorativa do dia da independência. Outros Conteúdos a) Informação diária sobre as agendas relativas a cada sessão plenária, matérias a discutir e a votar, etc.; b) Agendas diárias e semanais; c) Informações sobre as decisões tomadas na Conferência de Líderes; d) Informação sobre a agenda semanal (reuniões plenárias, reuniões de comissões, visitas ao Parlamento, etc.); e) Informação sobre a actividade legislativa do Parlamento, nomeadamente através da referência ao conteúdo e objectivos das propostas de lei, projectos de lei, propostas e projectos de resolução, requerimentos, etc.; f) Informação sobre a participação das delegações da Assembleia Nacional nos organismos internacionais, nomeadamente CEDEAO, Assembleia Parlamentar da CPLP, Assembleia Parlamentar Paritária ACP-EU, Assembleia Parlamentar da Francofonia, Parlamento Pan Africano e a União Interparlamentar; g) Informação sobre a agenda do Presidente da Assembleia Nacional, designadamente iniciativas do Presidente, audiências concedida; h) Informação (ou transmissão em directo ou em diferido) de acontecimentos importantes da actividade parlamentar, tais como visitas de personalidades políticas, reuniões internacionais, colóquios, seminários, etc.; i) Entrevistas a Deputados; j) Fórum aberto à participação pública, com a presença de Deputados; k) Bloco com Noticias da semana/dia; l) Divulgação dos dados estatísticos das actividades parlamentares; m) Reportagens sobre os bastidores da Assembleia da República; n) Debates entre os Deputados; 17

18 o) Reportagens da vida e do trabalho parlamentar de cada Deputado, por Legislatura, tais como os contactos com o eleitorado, com respeito pela representatividade dos grupos parlamentares e garantindo-se, na medida do possível, a sua alternância; p) Reportagens nos círculos eleitorais dos Grupos Parlamentares e deputados; q) Conteúdos de carácter educativo/informativo; Informação estrutural sobre a Assembleia Nacional Serão adoptadas medidas tendentes a assegurar a produção e difusão de conteúdos sobre diversos aspectos ligados à actividade e à vida parlamentar, designadamente sobre: a) A Assembleia Nacional no sistema político b) Visita guiada à Assembleia Nacional; c) Como funciona e para que serve a Assembleia Nacional: Explicação da organização e funcionamento do parlamento d) Património histórico e cultural da Assembleia Nacional; e) A Constituição da República e as sucessivas revisões; f) Articulação da Assembleia Nacional com o Governo; g) História do parlamentarismo em Cabo Verde; h) Os grandes momentos da Assembleia Constituinte e da Assembleia Nacional desde 1991; Os programas em causa e as regras sobre a sua produção serão objecto de aprovação pelo conselho de direcção do Canal Parlamento e podem destinar-se não só à sua inserção na programação do Canal Parlamento mas também à sua comercialização. O sistema a ser implementado, deve permitir a transmissão de sinal em directo pelas estações de televisão locais CRIAÇÃO DA INTRANET / EXTRANET DA AN A Extranet do Parlamento vai ser uma rede organizada que usa a tecnologia web para ajudar os parlamentares, técnicos e administração da Assembleia a comunicar entre si, podendo, à semelhança da Internet, ser acedida de qualquer parte do globo, contrariamente à intranet. 18

19 Podem ser partilhadas diversas informações de interesse organizacional da casa Parlamentar e da actividade do plenário: Proposta de lei, diplomas, textos legislativos, pareceres, informação departamental, calendários parlamentar, agenda de reuniões, Audições, informações gerais sobre normas de procedimento administrativo, todas informações relevantes da casa parlamentar. O Conteúdo depende da criatividade e das necessidades da organização do Parlamento Se bem explorada e utilizada, a extranet pode revolucionar a cultura organizacional parlamentar, pois é um excelente meio para optimizar a produção e de melhorar a produtividade parlamentar, na medida em que há um aumento da eficiência e uma automatização de rotinas. Numa extranet, a informação está centralizada num único local o que evita a dispersão e facilita a recolha de dados importantes para aqueles que precisam ter uma visão global do Parlamento. Um deputado, por exemplo, pode, a partir de sua casa, ou em missão informar-se sobre um projecto de lei ou sobre um determinado documento. Se bem explorada e utilizada, a extranet pode revolucionar a cultura comunicacional do Parlamento, pois é um excelente meio para optimizar a melhorar a comunicação, na medida em que há um aumento da eficiência e uma automatização de rotinas CRIAÇÃO DE UM NOVO PORTAL DA AN Desenvolvimento de um novo Portal na plataforma tecnológica da World Wide Web 2.0 permitindo integração de rede sociais como Twiter, Facebook e navegando de uma página a outra de maneira fácil e directa. O portal vai ser cartão de visita do Parlamento. Podem ser partilhadas diversas informações do Parlamento para o exterior: instituição parlamentar, a actividade parlamentar, Processo 19

20 Legislativo, a Agenda, os Deputados, as Comissões, a constituição e legislação relevante, as petições, requerimentos, etc. Criar uma zona reservada à página pessoal ou weblog de cada deputado para difusão relativa ao exercício do seu mandato e no seu respectivo circulo, facilitando a sua interação com os cidadão CONTEÚDOS O Portal deve possibilitar criação de comunidades virtuais compostas, entre outros, pelos documentos em análise e em discussão pública, biblioteca, centros de recursos e as gravações das audições. Neste âmbito, os cidadãos poderão colocar os seus próprios contributos (estudos, artigos científicos, opiniões, etc.), interagir entre si, consultar documentos, assistir ou escutar intervenções ou debates, entre outras possibilidades. A página web de cada iniciativa legislativa deverá permitir aos cidadãos o envio das suas opiniões e propostas concretas sobre o assunto, de forma a que permaneçam, a todo o momento, consultáveis por todos. O portal deverá também permitir a criação de fóruns de debate nas páginas web de cada iniciativa legislativa e das apreciações parlamentares, nos quais possam participar os cidadãos e, também, os Deputados. SISTEMA DE COMENTÁRIOS O Sistema de comentário deverá ser o plugin social do Facebook. Implicará primeiramente a pré-inscrição na Rede Social Facebook, salvaguardando a questão da segurança. O Sistema deve disponibilizar funcionalidade de comentário dos registos aos utilizadores, para que estes possam dar contributos (de ordem de opinião ou de informação) capazes de esclarecer os outros utilizadores sobre a actualidade e para que possam expor a própria abordagem do conteúdo; 20

21 Os comentários publicados serão administrados pelo serviço de Informação do Parlamento. A SIP logo que detectar ou que seja alertado pelos leitores, retirará qualquer comentário que não respeite as normas; Deve ser definido normas que regulamenta o sistema de comentários, onde é definido os critérios de publicação. INTEGRAÇÃO DAS REDES SOCIAIS TWITER E FACEBOOK NO PORTAL DA AN E NO BLOG DOS DEPUTADOS O site da AN, deverá ter link as Redes Sociais. A rede social, é um bom exemplo da proximidade que se pode estabelecer entre deputados e cidadãos através das novas ferramentas tecnológicas, nomeadamente o Twitter e Facebook. São ferramentas úteis à democracia. A grande vantagem da rede Social é a interacção permanente. Há um fluxo de mensagens que vão correndo, onde cada Cidadão pode participar, entrar na conversa e opinar sobre matéria legislativa de actualidade. Pode permitir uma interacção com as pessoas interessadas no mesmo assunto, em tempo quase real. Se a interacção com o leitor de um blog através dos comentários ou dos s é muito importante num blog, o twitter e Facebook podem ser a forma de tornar essa relação mais directa, mais pessoal, com a vantagem de nesse rio de tweets nunca haver propriamente um contacto directo. Twitter O Twitter é o método mais rápido que existe para, entre outras situações, os cidadãos poderem fazer chegar propostas, ideias, críticas ou só acompanhar as iniciativas dos deputados aderentes que no Parlamento. o Twitter permitirá portanto desenvolvimento de uma rede mais íntima entre deputados e cidadãos, através do aumento da interacção das parte. O twitter pode ser utilizado através do site via um browser, através do de software específico 21

Regime do Canal Parlamento e do Portal da Assembleia da República

Regime do Canal Parlamento e do Portal da Assembleia da República Regime do Canal Parlamento e do Portal da Assembleia da República Resolução da Assembleia da República n.º 37/2007, de 20 de agosto com as alterações introduzidas pela Resolução da Assembleia da República

Leia mais

REGIME DO CANAL PARLAMENTO E DO PORTAL DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

REGIME DO CANAL PARLAMENTO E DO PORTAL DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA REGIME DO CANAL PARLAMENTO E DO PORTAL DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lisboa 2016 \ \\\ ()((2015 2 REGIME DO CANAL PARLAMENTO E DO PORTAL DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lisboa Março / 2016 3 4 Regime do Canal

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA DE INFRAESTRUTURA www.alidata.pt geral@alidata.pt +351 244 850 030 A Alidata conta com uma equipa experiente e especializada nas mais diversas áreas, desde a configuração de um simples terminal de trabalho

Leia mais

S. R. REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA. Plano de Actividades. Ano Económico 2010

S. R. REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA. Plano de Actividades. Ano Económico 2010 Plano de Actividades Ano Económico 2010 I - Nota Introdutória Ao Conselho de Administração da Assembleia Legislativa, incumbe, entre outras atribuições, exercer a gestão orçamental e financeira da Assembleia,

Leia mais

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE A proposta para o ambiente apresentada neste trabalho é baseada no conjunto de requisitos levantados no capítulo anterior. Este levantamento, sugere uma

Leia mais

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO 2015 A LINHA CRIATIVA é uma solução de TI focada em produtos inteligentes e simples, actuando no sector de empresas de médio e pequeno porte, nas áreas

Leia mais

Workshop on ICT Strategic Planning. As TICs no Parlamento Moçambicano

Workshop on ICT Strategic Planning. As TICs no Parlamento Moçambicano NAÇÕES UNIDAS Workshop on ICT Strategic Planning in the SADC parliaments FORUM PARLAMENTAR SADC As TICs no Parlamento Moçambicano Sumário 1. Introdução 2. Unidades Funcionais das TIC s 3. Recursos das

Leia mais

Câmaras Municipais 2004

Câmaras Municipais 2004 Câmaras Municipais 2004 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação (Resultados Provisórios) Dezembro de 2004 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Câmaras Municipais

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projectos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projectos em que estão envolvidos, interagindo na optimização

Leia mais

PHC dsuporte Externo. ππ Aumentar a satisfação dos seus clientes. ππ Aumentar a velocidade de resposta dos pedidos

PHC dsuporte Externo. ππ Aumentar a satisfação dos seus clientes. ππ Aumentar a velocidade de resposta dos pedidos PHC dsuporte Externo DESCRITIVO O módulo PHC dsuporte Externo permite prestar assistência técnica pós-venda, aumentar de forma significativa a eficiência e a qualidade do serviço, o que resulta na maior

Leia mais

FACILIDADES DE COLABORAÇÃO

FACILIDADES DE COLABORAÇÃO MICROSOFT OFFICE 365 FACILIDADES DE COLABORAÇÃO Março 2012 A CLOUD365 estabeleceu acordos estratégicos com os principais fornecedores de TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação), entre os quais destacamos

Leia mais

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O Microsoft Office 365 é a suíte de Produtividade da Microsoft, que oferece as vantagens da Nuvem a empresas de todos os tamanhos, ajudando-as

Leia mais

Sistemas Colaborativos Simulado

Sistemas Colaborativos Simulado Verdadeiro ou Falso Sistemas Colaborativos Simulado 1. Todos os tipos de organizações estão se unindo a empresas de tecnologia na implementação de uma ampla classe de usos de redes intranet. Algumas das

Leia mais

Segurança na Rede Local Redes de Computadores

Segurança na Rede Local Redes de Computadores Ciência da Computação Segurança na Rede Local Redes de Computadores Disciplina de Desenvolvimento de Sotware para Web Professor: Danilo Vido Leonardo Siqueira 20130474 São Paulo 2011 Sumário 1.Introdução...3

Leia mais

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de:

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: Soluções Completas Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: - Conexões compartilhada (.IP) e dedicada (.LINK); - Data Center com servidores virtuais

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

apresentação de serviços

apresentação de serviços apresentação de serviços Nos últimos 50 anos a humanidade gerou mais informações do que em toda sua história anterior. No mercado corporativo, o bom gerenciamento de informações é sinônimo de resultados.

Leia mais

Política de Privacidade de Dados Pessoais Cabovisão - Televisão por Cabo S.A.

Política de Privacidade de Dados Pessoais Cabovisão - Televisão por Cabo S.A. Política de Privacidade de Dados Pessoais Cabovisão - Televisão por Cabo S.A. Princípios Gerais A garantia que os clientes e utilizadores da Cabovisão-Televisão por Cabo S.A. ( Cabovisão ) sabem e conhecem,

Leia mais

ServidorEscola Plataforma Web de apoio Administrativo

ServidorEscola Plataforma Web de apoio Administrativo ServidorEscola Plataforma Web de apoio Administrativo Introdução Co-habitamos uma sociedade de informação universal, aliados ao paradigma da evolução tecnológica que se verifica e se revela como um meio

Leia mais

A implementação do balcão único electrónico

A implementação do balcão único electrónico A implementação do balcão único electrónico Departamento de Portais, Serviços Integrados e Multicanal Ponte de Lima, 6 de Dezembro de 2011 A nossa agenda 1. A Directiva de Serviços 2. A iniciativa legislativa

Leia mais

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Desktop Virtual Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Tendo em conta que a Virtualização será um dos principais alvos de investimento para o ano 2009 (dados

Leia mais

melhor e mais inovador

melhor e mais inovador Conheça o melhor e mais inovador de Portugal. Prime TI s Mais de 2000 m2 850 Bastidores 4 Salas de alojamento 2 Salas networking Salas de staging Salas UPS Sala de clientes Sala bandoteca Serviços de storage,

Leia mais

Principais diferenciais do Office 365

Principais diferenciais do Office 365 Guia de compras O que é? é um pacote de soluções composto por software e serviços, conectados à nuvem, que fornece total mobilidade e flexibilidade para o negócio. Acessível de qualquer dispositivo e qualquer

Leia mais

Guia de Websites para a Administração Pública

Guia de Websites para a Administração Pública Guia de Websites para a Administração Pública Portugal precisa de um desafio de exigência e de conhecimento que nos eleve aos níveis de competência e de produtividade dos países mais desenvolvidos, de

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO Enquadramento geral Um dos principais desafios que se colocam à sociedade portuguesa é o do desenvolvimento de uma Sociedade de Informação, voltada para o uso

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 2 Arquitetura de Data Center Ambientes Colaborativos A história dos sistemas

Leia mais

Empresa de Projecto e Desenvolvimento de. Engenharia Civil - EPDEC

Empresa de Projecto e Desenvolvimento de. Engenharia Civil - EPDEC Empresa de Projecto e Desenvolvimento de Engenharia Civil - EPDEC Pedido de Proposta para Implementação da Rede Informática Projecto: Rede Informática da EPDEC Novembro de 2007 Índice 1 Introdução...1

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES Capítulo 8 TELECOMUNICAÇÕES E REDES 8.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização

Leia mais

Instruções para aceder ao correio electrónico via web

Instruções para aceder ao correio electrónico via web Caro utilizador(a) Tendo por objectivo a melhoria constante das soluções disponibilizadas a toda a comunidade do Instituto Politécnico de Santarém, tanto ao nível de serviços de rede como sistema de informação.

Leia mais

Política de Privacidade de dados pessoais na Portugal Telecom

Política de Privacidade de dados pessoais na Portugal Telecom Política de Privacidade de dados pessoais na Portugal Telecom Quem Somos? A Portugal Telecom, SGPS, SA. ( PT ) é a holding de um grupo integrado de Empresas (Grupo PT), que atua na área das comunicações

Leia mais

Linha Criativa por Lunzayiladio Hervé Maimona PORTFOLIO

Linha Criativa por Lunzayiladio Hervé Maimona PORTFOLIO PORTFOLIO 2014 A LINHA CRIATIVA é uma solução de TI focada em produtos inteligentes e simples, actuando no sector de empresas de médio e pequeno porte, nas áreas de terceirização, infra-estrutura, suporte,

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Outubro de 2007 Resumo Este white paper explica a função do Forefront Server

Leia mais

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Introdução Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Os Benefícios do Trabalho Remoto O mundo assiste hoje à integração e à implementação de novos meios que permitem uma maior rapidez e eficácia

Leia mais

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo 1. Resumo Executivo As empresas de todas as dimensões estão cada vez mais dependentes dos seus sistemas de TI para fazerem o seu trabalho. Consequentemente, são também mais sensíveis às vulnerabilidades

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores São dois ou mais computadores ligados entre si através de um meio.a ligação pode ser feita recorrendo a tecnologias com fios ou sem fios. Os computadores devem ter um qualquer dispositivo

Leia mais

Centro degestão da RedeInformática do Governo

Centro degestão da RedeInformática do Governo 25 de Maio de 2005 O foi criado pelo Governo 15/12/1989 pelo Decreto-lei 429/89 Âmbito Modernização do sector público Objectivo Adopção dos meios que simplifiquem todo o processo de apoio à tomada de decisão

Leia mais

Informação Útil Já disponível o SP1 do Exchange Server 2003

Informação Útil Já disponível o SP1 do Exchange Server 2003 Novidades 4 Conheça as principais novidades do Internet Security & Acceleration Server 2004 Membro do Microsoft Windows Server System, o ISA Server 2004 é uma solução segura, fácil de utilizar e eficiente

Leia mais

Figura 1 Taxas de transmissão entre as redes

Figura 1 Taxas de transmissão entre as redes Conceitos de Redes Locais A função básica de uma rede local (LAN) é permitir a distribuição da informação e a automatização das funções de negócio de uma organização. As principais aplicações que requerem

Leia mais

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 Pela grande necessidade de controlar a internet de diversos clientes, a NSC Soluções em Informática desenvolveu um novo produto capaz de gerenciar todos os recursos

Leia mais

PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE ITIQUIRA- MT

PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE ITIQUIRA- MT INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 001/2012, DE 06 DE NOVEMBRO DE 2012. Versão nº 01 Aprovação em: 06/11/2012 Ato de Aprovação: Decreto Municipal nº 55/2012 Unidade Responsável: Departamento de Tecnologia da Informação

Leia mais

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA 19 November 2007 Objectivos para o BANIF Standardização dos postos de trabalho Focar a equipa de IT em tarefas pro-activas de gestão, minimizando

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS 3.INTERNET 3.1. Internet: recursos e pesquisas 3.2. Conhecendo a Web 3.3. O que é um navegador?

Leia mais

PHC dsuporte Interno BENEFÍCIOS. _Help-Desk e suporte pósvenda

PHC dsuporte Interno BENEFÍCIOS. _Help-Desk e suporte pósvenda PHC dsuporte Interno DESCRITIVO O módulo PHC dsuporte Interno é uma ferramenta essencial para o técnico gerir o seu dia-a-dia, que permite desempenhar um melhor serviço aos clientes, aumentar o know-how

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 02 PROCESSO DE INTERAÇÃO EM EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Interação em EAD A partir das novas mídias e tecnologias, tais como a televisão, o telefone

Leia mais

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade PHC dcrm DESCRITIVO O módulo PHC dcrm permite aos comerciais da sua empresa focalizar toda a actividade no cliente, aumentando a capacidade de resposta aos potenciais negócios da empresa. PHC dcrm Aumente

Leia mais

www.aker.com.br parcerias de sucesso 200 maiores Construindo top Sobre a Aker Curiosidades Aker Security Solutions A Aker está entre as

www.aker.com.br parcerias de sucesso 200 maiores Construindo top Sobre a Aker Curiosidades Aker Security Solutions A Aker está entre as Sobre a Aker Investir em tecnologia de ponta é garantir a segurança dos dados de sua empresa, aumentando a produtividade de seus funcionários e a rentabilidade do seu negócio. A Aker Security Solutions,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI Elaborado e adaptado por: Prof.Mestra Rosimeire Ayres Sistemas Colaborativos Empresariais (ECS) Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar

Leia mais

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDOC Sistema de Gestão Documental Dossier de Produto DP10.02 02.01.2009 www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDoc Sistema de Gestão Documental A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais,

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: Conhecimento e utilização

Leia mais

Serviços de TIC Soluções e demandas

Serviços de TIC Soluções e demandas Serviços de TIC Soluções e demandas Superintendência de Governança Eletrônica e de Tecnologia da Informação e Comunicação (SeTIC/UFSC) 16/07/2015 CSS/SeTIC 1 Agenda SeTIC Apresentação dos serviços, por

Leia mais

PHC dsuporte Interno. ππ Reportar o fecho de pedidos. remotamente ππ Consulta da agenda do técnico. ππ Equipamentos e Instalações

PHC dsuporte Interno. ππ Reportar o fecho de pedidos. remotamente ππ Consulta da agenda do técnico. ππ Equipamentos e Instalações PHC dsuporte Interno DESCRITIVO O módulo PHC dsuporte Interno é uma ferramenta essencial para o técnico gerir o seu dia-a-dia, que permite desempenhar um melhor serviço aos clientes, aumentar o know-how

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Comunicações móveis unificadas O BlackBerry Mobile Voice System (BlackBerry MVS) leva os recursos do telefone do escritório aos smartphones BlackBerry. Você pode trabalhar

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

Informática. Aula 7. Redes e Telecomunicações

Informática. Aula 7. Redes e Telecomunicações Informática Aula 7 Redes e Telecomunicações Comunicação Empresarial 2º Ano Ano lectivo 2003-2004 Introdução Para as empresas modernas funcionarem eficazmente, são vitais as ligações que conectam as suas

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

ICORLI INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO E OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS E INTERNET

ICORLI INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO E OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS E INTERNET INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO E OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS E INTERNET 2010/2011 1 Introdução às redes e telecomunicações O que é uma rede? Uma rede de computadores é um sistema de comunicação de dados constituído

Leia mais

Comunicação através das novas tecnologias

Comunicação através das novas tecnologias Comunicação através das novas tecnologias d o ss i e r 1 A INTERNET COMO FORMA DE REDUZIR CUSTOS DE COMUNICAÇÃO http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 INTRODUÇÃO 2 E-MAIL 3 SMS 4 SKYPE 5 MSN 6 VOIP 7

Leia mais

CA Protection Suites Proteção Total de Dados

CA Protection Suites Proteção Total de Dados CA Protection Suites Proteção Total de Dados CA. Líder mundial em software para Gestão Integrada de TI. CA Protection Suites Antivírus Anti-spyware Backup Migração de dados Os CA Protection Suites oferecem

Leia mais

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Escritório de Gestão de Projetos em EAD Unisinos http://www.unisinos.br/ead 2 A partir de agora,

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

Fortaleza Digital. Aker FIREWALL UTM. Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital.

Fortaleza Digital. Aker FIREWALL UTM. Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital. Aker FIREWALL UTM Fortaleza Digital Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital. Ideal para o ambiente corporativo, com o Aker Firewall UTM você tem o controle total das informações

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projetos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projetos em que estão envolvidos, interagindo na otimização dos

Leia mais

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha!

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha! 1 ÍNDICE 1. IMPLEMENTAÇÃO 4 1.1 PAINEL DE CONTROLE 4 1.1.1 SENHA 4 1.1.2 CRIAÇÃO DE USUÁRIOS DO LYNC 5 1.1.3 REDEFINIR SENHA 7 1.1.4 COMPRAR COMPLEMENTOS 9 1.1.5 UPGRADE E DOWNGRADE 10 1.1.5.1 UPGRADE

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

seguras para administradores de organizadores do site Cisco WebEx Melhores práticas para reuniões Visão geral da privacidade WebEx

seguras para administradores de organizadores do site Cisco WebEx Melhores práticas para reuniões Visão geral da privacidade WebEx Visão geral da privacidade WebEx As soluções on-line ajudam a permitir que os funcionários globais e as equipes virtuais se reúnam e colaborarem em tempo real como se estivessem trabalhando na mesma sala.

Leia mais

OptiView. Total integração Total controle Total Network SuperVision. Solução de Análise de Rede. Ninguém melhor que os. Engenheiros de Rede e a Fluke

OptiView. Total integração Total controle Total Network SuperVision. Solução de Análise de Rede. Ninguém melhor que os. Engenheiros de Rede e a Fluke Ninguém melhor que os OptiView Solução de Análise de Rede Total integração Total controle Total Network SuperVision Engenheiros de Rede e a Fluke Networks para saber o valor de uma solução integrada. Nossa

Leia mais

PLATAFORMA CLICK TO PRAY

PLATAFORMA CLICK TO PRAY PLATAFORMA CLICK TO PRAY 1 OBJECTO: Informação sobre os TERMOS E CONDIÇÕES que regulam o acesso e utilização do sítio web alojado sob a denominação www.clicktopray.org e de todos os conteúdos que dele

Leia mais

Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt

Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt Agenda A UTAD Virtualização Uma definição Introdução e abrangência

Leia mais

PT Web Conference. DGO Gestão de Oferta Empresarial Setembro de 2009

PT Web Conference. DGO Gestão de Oferta Empresarial Setembro de 2009 PT Web Conference Versão 1.0 DGO Gestão de Oferta Empresarial Setembro de 2009 Este documento é propriedade intelectual da PT e fica proibida a sua utilização ou propagação sem expressa autorização escrita.

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 39 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

Parcerias nos Domínios Técnico e Tecnológico Evolução e Resultados

Parcerias nos Domínios Técnico e Tecnológico Evolução e Resultados Evolução e Resultados Dr. Manuel Moreira Coordenador do PSGSS Workshop: Protecção Social Obrigatória: níveis de solidez e perspectivas de desenvolvimento Hotel Epic Sana, 31. Outubro.2014 Contexto A Segurança

Leia mais

SHAREPOINT 2010. Ligação e autonomização das pessoas. Plataforma de colaboração

SHAREPOINT 2010. Ligação e autonomização das pessoas. Plataforma de colaboração prorm Microsoft Projectos SharePoint e Recursos 2010 SHAREPOINT 2010 Plataforma de colaboração O SharePoint 2010 é uma plataforma de colaboração de negócios que lhe permite ligar e autonomizar as pessoas

Leia mais

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade O módulo PHC dcrm permite aos comerciais da sua empresa focalizar toda a actividade no cliente, aumentando a capacidade de resposta aos potenciais negócios da empresa. PHC dcrm Aumente o potencial da força

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno O módulo PHC dteamcontrol Interno permite acompanhar a gestão de todos os projectos abertos em que um utilizador se encontra envolvido. PHC dteamcontrol Interno A solução via Internet que permite acompanhar

Leia mais

A solução ideal para a empresa do futuro, que necessita de comunicar de modo eficaz com os seus colaboradores.

A solução ideal para a empresa do futuro, que necessita de comunicar de modo eficaz com os seus colaboradores. Descritivo completo dintranet 3 A solução ideal para a empresa do futuro, que necessita de comunicar de modo eficaz com os seus colaboradores. Benefícios Aumento da produtividade dos colaboradores da empresa;

Leia mais

URL amigável e otimização mínima para os mecanismos de busca. O sistema é integrado ao Google Analytics para auxiliar a medição do número de acessos.

URL amigável e otimização mínima para os mecanismos de busca. O sistema é integrado ao Google Analytics para auxiliar a medição do número de acessos. 1 - A AGÊNCIA Fundada em 1999, a Link e Cérebro é uma empresa 100% nacional sediada em São Paulo SP. Nossa missão é aproximar nossos clientes do seu público alvo através da internet. O corpo técnico conta

Leia mais

Sistemas de informação (S.I.)

Sistemas de informação (S.I.) Sistemas de informação (S.I.) Índice geral: Contents Índice geral: 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas de Gestão Empresarial 3 TIPOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 5 SEGURANÇA NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 6 Noções

Leia mais

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes.

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes. SERVIÇO MB Way O que é o MB Way? O MB Way é a primeira solução interbancária que permite fazer compras e transferências imediatas através de smartphone ou tablet. Basta aderir ao serviço num MULTIBANCO,

Leia mais

Universo Online S.A 1

Universo Online S.A 1 Universo Online S.A 1 1. Sobre o UOL HOST O UOL HOST é uma empresa de hospedagem e serviços web do Grupo UOL e conta com a experiência de mais de 15 anos da marca sinônimo de internet no Brasil. Criado

Leia mais

Projecto de Governo Electrónico e de Infra-estruturas de Comunicação

Projecto de Governo Electrónico e de Infra-estruturas de Comunicação Projecto de Governo Electrónico e de Infra-estruturas de Comunicação (Mozambique egovernment and Communication Infrastructure Project) (MEGCIP) 5º Fórum Lusófono das Comunicações Painel 4: Infra-estruturas

Leia mais

Arquitetura de Sistemas Distribuídos. Introdução a Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Sistemas Distribuídos. Introdução a Sistemas Distribuídos Introdução a Sistemas Distribuídos Definição: "Um sistema distribuído é uma coleção de computadores autônomos conectados por uma rede e equipados com um sistema de software distribuído." "Um sistema distribuído

Leia mais

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências da Comunicação Regulamento Julho de 2008 CAPÍTULO I Natureza, Missão, Atribuições e Constituição Artigo 1º Natureza O Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências

Leia mais

Descrição do serviço Serviço de Rastreio e Recuperação de Computadores Portáteis e Serviço de Eliminação Remota de Dados

Descrição do serviço Serviço de Rastreio e Recuperação de Computadores Portáteis e Serviço de Eliminação Remota de Dados Descrição do serviço Serviço de Rastreio e Recuperação de Computadores Portáteis e Serviço de Eliminação Remota de Dados Apresentação do serviço A Dell tem o prazer de fornecer o Serviço de rastreio e

Leia mais

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Ana Beatriz Mesquita (CPTEC/INPE) ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Metodologia do trabalho realizado referente a gravação e expansão dos vídeos

Leia mais

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos Arquitetura de Redes Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistemas Operacionais de Rede NOS Network Operating Systems Sistemas operacionais que trazem recursos para a intercomunicação

Leia mais

Manual. Honeypots e honeynets

Manual. Honeypots e honeynets Manual Honeypots e honeynets Honeypots No fundo um honeypot é uma ferramenta de estudos de segurança, onde sua função principal é colher informações do atacante. Consiste num elemento atraente para o invasor,

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 I. Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais...4 Artigo 1.º Âmbito Pessoal...4 Artigo 2.º Âmbito Territorial...4 Artigo 3.º Princípios Gerais...4 Artigo

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

POLÍTICA DE PRIVACIDADE POLÍTICA DE PRIVACIDADE A COFINA MEDIA, S.A. (doravante apenas designada de COFINA ), com sede na Rua Luciana Stegagno Picchio, 3, 1549-023, Lisboa, pessoa colectiva n.º 502801034, matriculada na Conservatória

Leia mais

Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados

Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados Case Study da Cisco TI Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados A implementação de servidores virtualizados proporciona economias significativas de custos, diminui a

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Comunicações móveis unificadas O Mobile Voice System ( MVS) foi projetado para unificar os recursos do telefone fixo aos smartphones e às redes

Leia mais

Aumente o potencial da força de vendas da empresa ao fornecer-lhe o acesso em local remoto à informação comercial necessária á à sua actividade.

Aumente o potencial da força de vendas da empresa ao fornecer-lhe o acesso em local remoto à informação comercial necessária á à sua actividade. Descritivo completo PHC dcrm Aumente o potencial da força de vendas da empresa ao fornecer-lhe o acesso em local remoto à informação comercial necessária á à sua actividade. Benefícios Acesso aos contactos

Leia mais

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Visão Geral do Mercado Embora o uso dos produtos da Web 2.0 esteja crescendo rapidamente, seu impacto integral sobre

Leia mais

Câmara Municipal de Cascais é uma boa prática no relacionamento com os cidadãos

Câmara Municipal de Cascais é uma boa prática no relacionamento com os cidadãos 27 LEADERSHIP AGENDA a inovação na gestão do relacionamento compensa Câmara Municipal de Cascais é uma boa prática no relacionamento com os cidadãos A participação activa dos cidadãos é vital para a promoção

Leia mais