ANÁLISE CRÍTICA DO ATENDIMENTO AOS REQUISITOS DE SMS DO CADASTRO DE FORNECEDORES DE UMA EMPRESA DO SEGMENTO DE PETRÓLEO E GÁS NO BRASIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE CRÍTICA DO ATENDIMENTO AOS REQUISITOS DE SMS DO CADASTRO DE FORNECEDORES DE UMA EMPRESA DO SEGMENTO DE PETRÓLEO E GÁS NO BRASIL"

Transcrição

1 ISSN ANÁLISE CRÍTICA DO ATENDIMENTO AOS REQUISITOS DE SMS DO CADASTRO DE FORNECEDORES DE UMA EMPRESA DO SEGMENTO DE PETRÓLEO E GÁS NO BRASIL Filipe Brito Lima de Macedo, Esp. (Universidade Federal Fluminense - UFF) Gilson Brito Alves Lima, D.Sc. (Universidade Federal Fluminense - UFF) Ednilton Tavares de Andrade, D.sc. (Universidade Federal Fluminense - UFF) James Hall, M.Sc. (Universidade Federal Fluminense - UFF) Resumo O presente artigo discorre sobre as exigências de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) do cadastro de fornecedores de uma grande empresa do segmento de óleo e gás às suas fornecedoras de serviços, a partir de resultados de pesquisa acadêmmica e exploratória realizadas neste sentido. Através de uma abordagem metodológica preponderantemente exploratória desenvolvida a partir de um estudo de caso, tais discussões buscam possibilitar uma análise crítica, o estabelecimento de um diagnóstico do nível de aderência do sistema de gestão de SMS, e resultados obtidos pela empresa fornecedora no processo de avaliação do cadastro de fornecedores, tomando como base os elementos das normas de gestão OHSAS 18001:2007 e ISO 14001:2004. Palavras chave: Exigências do Cadastro de Fornecedores; Sistema de Gestão; Segurança, Meio Ambiente e Saúde - SMS. Palavras-chaves: Exigências do Cadastro de Fornecedores; Sistema de Gestão; Segurança, Meio Ambiente e Saúde - SMS. 1

2 1. O CONTEXTO DA AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES NO PROCESSO ORGANIZACIONAL Os sistemas de gestão de segurança, meio ambiente e saúde, de uma forma geral, são estruturados nos modelos da ISO 14001, OHSAS ou BS As normas fornecem elementos suficientes para se manter um sistema de gestão de SMS, porém, por si só, não garantem a eficiência do mesmo. Cada organização deve implementar esses elementos de maneira adequada às suas características e realidade. Quando pensamos em um ambiente onde existem várias empresas se relacionando, além da gestão realizada internamente, o olhar da gestão deve ser estendido aos demais fornecedores e contratados para que estes também trabalhem de acordo com suas diretrizes e políticas. De acordo com as normas ISO 14001:2004 e OHSAS 18001:2007, existem diversos aspectos sob os quais os sistemas de gestão podem ser analisados, como por exemplo: qualidade, responsabilidade social, meio ambiente, saúde e segurança do trabalho, recursos humanos, dentre outros. O presente estudo traz a abordagem do Sistema de Gestão de Segurança, Meio Ambiente e Saúde - SMS. Com base nas normas de gestão as grandes empresas estabelecem padrões específicos de SMS e estão sempre em busca da melhoria contínua de seu sistema de gestão e desempenho desses quesitos. Entretanto, para que este objetivo seja alcançado, é necessário não somente que a própria empresa esteja comprometida, mas também todos aqueles que desenvolvam atividades junto dela ou para ela. Por este motivo, empresas contratantes estendem seus padrões de trabalho e suas exigências de SMS aos fornecedores e parceiros para que estes também estejam em conformidade com seus objetivos e alcancem assim bons resultados em SMS. Como prática prevencionista, esses padrões e exigências são estendidos às empresas fornecedoras antes de sua contratação. Comumente as contratantes se utilizam de um Sistema de Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços para selecionar seus fornecedores. Esse cadastro tem como finalidade permitir a avaliação prévia das empresas que pretendem participar dos processos de aquisição das contratantes. O sistema de cadastro de fornecedores da empresa contratante aqui pesquisada foi desenvolvido para atender às diretrizes de SMS na aquisição de bens e serviços, que em síntese trata: de exigências específicas de SMS na contratação; de que materiais e produtos adquiridos atendam às exigências de SMS; que o desempenho em SMS das contratadas seja avaliado; que 2

3 as melhores práticas sejam estimuladas nos fornecedores e que os indicadores de SMS dos contratados sejam integrados aos das empresas contratantes. No sentido de atender às exigências da contratante, as empresas fornecedoras devem comprovar aptidão para participar de licitações e processos de contratação através do atendimento aos requisitos constantes nesse sistema de cadastro. A pesquisa realizada para a preparação deste artigo traz como premissa a discussão de dois objetivos específicos: (1) a partir da teorização e síntese, apresentar como se configuram as principais características das exigências de SMS existentes no cadastro de fornecedores da empresa contratante em relação às suas fornecedoras de serviços; (2) apresentar a forma de gestão adotada pela fornecedora de serviços, os resultados obtidos por ela, e, o nível de aderência aos requisitos de SMS do cadastro de fornecedores da contratante, tomando como base os elementos das normas de gestão OHSAS 18001:2007 e ISO 14001:2004. O artigo desenvolve-se em cinco capítulos. Este primeiro capítulo contextualiza o estudo em relação à avaliação de fornecedores no processo organizacional. No segundo, é apresentada a abordagem metodológica utilizada. No terceiro, é apresentado e discutido, a avaliação do sistema de gestão de SMS realizada pela contratante e os resultados obtidos pela fornecedora de serviços. No quarto capítulo é apresentada a análise e discussão dos resultados e as considerações finais. No quinto e último capítulo, são apresentadas as referências utilizadas neste artigo. 2. ABORDAGEM METODOLÓGICA Considerando a problematização e o objetivo geral apresentado, a pesquisa identificase como exploratória e aplicada, tendo sido vivenciada através do desenvolvimento de estudo de caso em uma empresa nacional de engenharia de projetos vinculada ao segmento de óleo e gás. Considerando que nem sempre o método é único para um determinado estudo, pode-se informar que a presente pesquisa fez uso dos métodos indutivo e da observação, e, do ponto de vista de sua natureza, pode ser caracterizada ainda como qualitativa, pois consiste na análise e explanação dos requisitos contratuais de SMS e de dados e informações disponíveis nas normas e literatura especializada, não requerendo, para tanto, o uso de métodos e técnicas estatísticas. O processo de pesquisa e levantamento de informações foi baseado no estágio atual do conhecimento sobre a gestão da empresa estudada quanto ao atendimento dos requisitos de 3

4 SMS do sistema de cadastro de fornecedores da empresa contratante, tomando como base os elementos das normas de gestão OHSAS 18001:2007 e ISO 14001:2004. A análise e interpretação dos dados e informações foram feitas de forma interativa com a obtenção dos mesmos, durante todo o processo de pesquisa. 3. SISTEMAS DE GESTÃO DE SMS Apesar da criação de normas nacionais e internacionais para atender as especificidades das organizações nas questões de SMS, os desafios continuam sendo enormes para a empresa conceber, estabelecer, documentar, implementar e manter um sistema de gestão em sinergismo com outros sistemas existentes, no sentido de não só melhorar o desempenho, mas também de atender aos interesses dos trabalhadores e demais partes interessadas. NETO, TAVARES E HOFFMANN (2008) dizem que embora diversos autores tenham diferentes definições, o conceito de sistema traz sempre as noções de totalidade, interação e organização. Bertalanffy, criador da teoria dos sistemas, entende que sistema é um complexo de elementos em interação. A NBR ISO 9000:2005 define sistema como um conjunto de elementos interrelacionados ou interativos. O conceito de sistema aberto é perfeitamente aplicável à organização empresarial, SOLER (2002). Sua dinâmica pode ser visualizada na figura 1, onde são descritas as interações entre o meio ambiente, no início e no final do processo, e a organização. O ambiente Proporciona Entrada de Recursos: Pessoas Dinheiro Tecnologia Materiais A organização transforma Processos de Transformação: Trabalho converte Recursos em resultados O ambiente consome Saídas de Recursos: Produtos ou Serviços 4

5 Retroação do cliente Figura 1: A Organização como um sistema aberto Fonte: Adaptado de Chiavenato (2000) apud Soler (2002) Segundo a NBR ISO 9000:2005, sistema de gestão é um sistema para estabelecer política e objetivos, e para atingir estes objetivos. Analisando-se sob o aspecto empresarial, os objetivos de um sistema de gestão são o de aumentar constantemente o valor percebido pelo cliente nos produtos ou serviços oferecidos, o sucesso no segmento de mercado ocupado (através da melhoria contínua dos resultados operacionais) a satisfação dos funcionários com a organização e da própria sociedade com a contribuição social da empresa e o respeito ao meio ambiente, VITERBO JÚNIOR (1998). Para que esses objetivos sejam alcançados, é importante que se adote um método de análise e solução de problemas, para estabelecer um controle de cada ação. Existem diversos métodos sendo utilizados atualmente. A maioria deles está baseada na metodologia conhecida como ciclo PDCA - Plan, Do, Check, Act (Planejar, Executar, Verificar, Agir), que se constitui em um referencial teórico básico para diversos sistemas de gestão. A integração dos elementos do Sistema de Gestão de Saúde, Segurança e Meio Ambiente é facilitada por ambos serem concebidos a partir do modelo PDCA e possuírem basicamente a mesma essência em termos de estrutura. As normas NBR ISO (sistema de gestão ambiental) e OHSAS (sistema de gestão da segurança e saúde ocupacional) tem o objetivo de prover as organizações dos elementos para organizar um sistema da gestão consistente e eficaz, permitindo alcançar os objetivos econômicos e os de meio ambiente, segurança e saúde. De acordo com a ISO 14001:2004, SGA é definido como a parte de um sistema da gestão de uma organização utilizada para desenvolver e implementar sua política ambiental e para gerenciar seus aspectos ambientais, que inclui a estrutura organizacional, atividades de planejamento, responsabilidades, práticas, procedimentos, processos e recursos. De acordo com a OHSAS 18001:2007, Sistema de gestão de SST é definido como parte do sistema de gestão da uma organização utilizada para desenvolver e 5

6 implementar sua política de SST e para gerenciar seus riscos de SST. A OHSAS 18001:2007 apresenta os requisitos para um sistema em saúde e segurança ocupacional, permitindo a uma organização controlar seus riscos em saúde e segurança ocupacional e melhorar seu desempenho. Ela não estabelece critérios específicos de desempenho em saúde e segurança ocupacional, nem fornece especificações detalhadas para a concepção de um sistema de gestão. A série de avaliação de saúde e segurança ocupacional OHSAS foi projetada para ajudar as organizações a formularem políticas e metas de saúde e segurança ocupacional, incluindo a norma 18002, Diretrizes para a implementação da OHSAS Segundo LIMA (2000), o Sistema de Gestão Integrado de Segurança, Meio Ambiente e Saúde - SGI-SMS com base nas normas ISO e OHSAS ou BS 8800, pretendem assegurar, de maneira planejada, a satisfação das partes interessadas, com a implementação do Sistema de Gestão Ambiental e da satisfação da força de trabalho com a implementação do Sistema de Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE CADASTRO DE FORNECEDORES DA CONTRATANTE As empresas fornecedoras devem comprovar aptidão para participar de licitações e processos de contratação através do atendimento aos requisitos constantes no sistema de cadastro de fornecedores de bens e serviços. O processo de avaliação é feito da seguinte maneira: via web, a empresa fornecedora cadastra sua forma de atendimento aos requisitos exigidos e apresenta as evidências de cada item. Assim que a documentação é cadastrada pela fornecedora, um profissional qualificado e especializado faz a verificação das informações fornecidas pela empresa. Após a análise documental a contratante realiza uma auditoria presencial para verificar as informações fornecidas pela contratada. Ao final, os auditores emitem um relatório do desempenho com pontuação obtida em cada requisito e média geral. 6

7 Em função do atendimento ao conjunto de requisitos de SMS e com base na pontuação obtida, a empresa contratada é classificada nas categorias a seguir, visando seleção para licitação/contratação. Tabela 1: Enquadramento para prestação de serviços Grau de Avaliação em SMS de uma Empresa no Cadastro Abaixo de 1,2 De 1,2 a 2,9 De 3,0 a 4,9 De 5,0 a 6,9 De 7,0 a 10,0 Categorização do Risco do Serviço NR (Não Recomendável) Quadrante I Quadrante II Quadrante III Quadrante IV Fonte: site acesso em 16/12/2012 Os quadrantes acima determinam em que tipo de licitação ou serviço a empresa fornecedora estará apta a participar ELEMENTOS DO SISTEMA DE GESTÃO DE SMS NA AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Segundo o cadastro de fornecedores da empresa contratante, para estabelecimento de um sistema de gestão que atenda aos requisitos de SMS exigidos, devem ser observados os seguintes aspectos: Certificação ISO Sistema de Gestão Ambiental (SGA) Política Ambiental Planejamento do SGA Implementação e Operação do SGA Verificação e Ação Corretiva do SGA Análise Crítica pela Administração do SGA Certificação OHSAS Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Política de SSO Planejamento do SGSSO Implementação e Operação de SGSSO Verificação e Ação Corretiva do SGSSO 7

8 Análise Crítica pela Administração do SGSSO Informações Complementares SMS Requisitos de SMS adicionais Offshore Nota-se que os elementos de avaliação utilizados pela contratante seguem as normas de gestão de SMS, ISO (Sistema de Gestão Ambiental) e OHSAS (Sistema de Gestão de Saúde e Segurança) FORMA DE GESTÃO E ATENDIMENTO AOS REQUISITOS DE SMS PELO FORNECEDOR O cenário de aplicação da presente pesquisa consiste em uma empresa com aproximadamente funcionários, sediada no Rio de Janeiro, com atuação na área de engenharia de projetos e soluções de TI Industrial, tendo como principais clientes indústrias dos segmentos de petróleo e gás e mineração. O processo de avaliação buscou inicialmente fazer o levantamento das exigências de SMS do sistema de cadastro de fornecedores da contratante em relação às suas contratadas, e, num segundo momento, realizar uma análise crítica dos resultados obtidos pela fornecedora de serviços no que tange ao atendimento dos requisitos contratuais de SMS do referido sistema de cadastro, tomando como base os elementos das normas de gestão OHSAS 18001:2007 e ISO 14001:2004. A empresa fornecedora é certificada nas normas de gestão de SMS ISO e OHSAS Por esse motivo, sua forma de gestão e procedimentos adotados são baseados nas referidas normas. Como forma de facilitar o gerenciamento dos itens cadastrados a empresa fornecedora elabora um documento guia cujo objetivo é descrever como são atendidos cada um dos requisitos de SMS definidos no Sistema de Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços da empresa contratante. Este documento norteia as ações e facilita a busca das evidências enviadas para o cadastro. Como exemplo da forma de atendimento ao requisito de Objetivos e Metas, a empresa fornecedora de serviços apresenta a tabela abaixo onde definiu os seguintes objetivos para o ano de 2012: Tabela 2: Objetivos Proativos e Reativos OBJETIVOS PROATIVOS OBJETIVOS REATIVOS 8

9 Aumento da conscientização dos funcionários quanto Redução da Poluição (Redução do consumo de aos assuntos de SMS Copos Plásticos) Proporcionar instalações seguras para realização das Redução da Poluição (Redução do consumo de atividades Papel/Redução de impressões) Redução do número de acidentes típicos (TFCA e Promoção da Saúde TFSA) Aumento da conscientização dos funcionários quanto aos assuntos de SMS Satisfação Ambiental (Análise do ambiente de trabalho) Fonte: Macedo (2013) Como exemplo da forma de atuação da empresa contratada, a seguir é apresentada uma das tabelas que constam as relações de documentos e evidências utilizadas pela empresa fornecedora de serviços para comprovar o atendimento ao item requisitos legais e outros requisitos do cadastro da contratante. Tabela 3: Evidências utilizadas pela empresa contratada EVIDENCIAS UTILIZADAS Manual de Gestão do SGI PPRA Procedimento de Requisitos Legais e outros requisitos PCMSO Apresentação do Curso de Integração AET Avaliação Ergonômica Resumo Gerencial Curso de Integração Foto Certificado Corpo de Bombeiros Lista de Presença Curso de Integração Procedimento de Gerenciamento de Resíduos Curso On-Line de Sensibilização em SMS Sinalização Piso Desnível - Foto Protocolo CAI Foto Extintor Declaração das Instalações Foto Sistema Sprinkler Registro SESMT Sinalização nas Escadas de Emergência - Foto Ata de Posse da CIPA Foto Sinalização de Alarme Sonoro de Emergência Exemplo de Ficha de Entrega de EPI Sinalização Quadro de Emergência - Foto Procedimento de Gestão de EPI Sinalização Saída de Emergência - Foto Fonte: Macedo (2013) 3.4 RESULTADOS DA FORNECEDORA DE SERVIÇOS AOS REQUISITOS DE SMS DO CADASTRO DA CONTRATANTE De acordo com a auditoria realizada pela contratante, foi emitido um relatório apresentando a pontuação obtida e os comentários para cada requisito. Abaixo é 9

10 apresentada uma ilustração da tabela original, onde constam as notas da avaliação de cada requisito do cadastro, e os respectivos comentários do auditor que executou a análise. Tabela 4: Ilustração da composição da nota de SMS da fornecedora no cadastro CRITÉRIO SMS NOTA COMENTÁRIOS DA CONTRATANTE Item Certificação Sistema de Gestão Ambiental - Certificado ISO A empresa mostrou certificado da ISO 14001; validade 01/09/2014; Certificadora: DQS; com escopo atendendo aos itens avaliados. Item Política Ambiental - Política Ambiental A empresa mostrou política divulgada na intranet, portal de treinamento online para os funcionários, integrações, distribuição de cubo do SGI, contendo descrição da política, distribuído nos andares. Item Planejamento do SGA Aspectos ambientais 8.00 Metas e Objetivos 8.00 A empresa mostrou procedimento de Identificação e avaliação de aspectos e perigos, mostrou planilha de aspectos e impactos, perigos e riscos, mostrou planilha de identificação e classificação de aspecto e impactos, perigo e riscos. A empresa estabeleceu Objetivos e Metas: acidentes com e sem afastamento, desvios na inspeção mensal de SMS, redução de copos descartáveis e impressões, ações em saúde, ações de informação e conscientização (proativos), incidentes registrados. Requisitos Legais e Outros Requisitos A empresa mostrou procedimento de Requisitos legais, utiliza consultoria Ius Natura, mostrou acesso ao sistema. Mostrou PPRA e PCMSO atualizados, disponível na intranet. Nota Final Fonte: Adaptado de Macedo (2013) No referido relatório consta que a empresa fornecedora de serviços obteve 8.88 de média geral no cadastro. Como apresentado na tabela 1 deste artigo, o quadrante IV (máximo nível da contratante) exige que a empresa fornecedora tenha obtido pelo menos 7.00 na pontuação geral. Sendo assim, o resultado obtido pela empresa é considerado 10

11 satisfatório, pois a classifica no último quadrante, o que permite sua participação em qualquer tipo de contrato/serviço. Apesar de ter obtido bom desempenho em SMS e estar classificada no último nível do cadastro (quadrante IV), alguns itens do sistema de gestão de SMS da fornecedora podem ser desenvolvidos ainda mais, buscando o princípio da melhoria contínua. Tendo como parâmetro o valor de média 8.88 obtida, cada item foi enquadrado numa matriz para classificação de prioridades de atuação. Foram divididos em prioridades A, B e C, onde a classificação A é considerada a mais crítica e a classificação C a menos crítica. O quadro 1, a seguir, apresenta a Matriz de Prioridades proposta. MATRIZ PARA ENQUADRAMENTO DE PRIORIDADES A Nota menor ou igual a 8.00 Requer maior esforço e dedicação ao item/subitem. B Nota acima de 8.00 e menor que 8.88 Requer esforço moderado ao item/subitem. C Nota acima 8.88 Requer esforço suficiente para manter o bom desempenho. Quadro 1: Matriz para Enquadramento de Prioridades Fonte: Macedo (2013) Esta matriz propõe apenas uma direção de atuação focada em prioridades, mas não descarta a necessidade de atuação nos demais requisitos. Trata-se de uma recomendação. O objetivo dessa classificação é fazer com que os itens sejam mais facilmente visualizados em termos de pontos fortes, pontos fracos, e pontos de oportunidades de melhoria de acordo com a pontuação que obtiveram no cadastro. Essa aplicação dá ênfase aos pontos que ficaram abaixo da media (puxaram a média para baixo) para que chamem atenção da necessidade de concentração de esforços. PDCA Segue abaixo a tabela 5, que apresenta a classificação realizada neste sentido. Tabela 5: Matriz de prioridades de acordo com as notas do cadastro de fornecedores. REQUISITOS DO CADASTRO ISO NOTA MATRIZ DE PRIORIDADES A B C P Planejamento do SGA 8.50 Política Ambiental 11

12 Aspectos ambientais 8.00 Metas e Objetivos 8.00 Requisitos Legais e Outros Requisitos Programas de Gestão Ambiental Implementação e Operação Estrutura e Responsabilidade Treinamento, Conscientização e Competência D Comunicação Documentação de Sistema de Gestão Ambiental Controle de Documentos Controle Operacional Preparação e Atendimento a Emergências Verificação e Ação Corretiva do SGA Monitoramento e Medição C Registros Não-Conformidade e Ações Corretiva e Preventiva Auditoria do Sistema de Gestão Ambiental A Análise Crítica pela Administração do SGA OHSAS P D C A Informações Planejamento do SGSSO Política de SSO Identificação de Perigos e Avaliação e Controle de Riscos Requisitos Legais e Outros Requisitos Metas e Objetivos Programas de Gestão de SSO Implementação e Operação do SGSSO Estrutura e Responsabilidade Treinamento, Conscientização e Competência Consulta e Comunicação Documentação Controle de Documentos e Dados Controle Operacional Preparação e Atendimento a Emergências Verificação e Ação Corretiva do SGSSO Monitoramento e Mensuração do Desempenho Acidentes, Incidentes, NC. e Ações Corretivas e Preventivas Registro e Gestão de Registros Auditoria Análise Crítica pela Administração do SGSSO Gestão de Resíduos

13 Complemen tares - SMS Programa de Arrumação Ordem e Limpeza Avaliação de SSO em Produtos e Equipamentos Adquiridos Avaliação de MA em Produtos e Equipamentos Adquiridos Fonte: adaptado de Macedo (2013) Seguindo o critério de prioridades apresentado no quadro 1 do item 3.4, a tabela acima apresenta para a empresa contratada o enquadramento dos requisitos avaliados na matriz de prioridades A, B, C ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS Os gráficos abaixo apresentam cada requisito de SMS do sistema de cadastro de fornecedores enquadrados nos critérios A, B, C. Demonstra também objetivamente quais itens devem ser alvos de esforços para melhorar o desempenho do sistema de gestão. Essa representação dos gráficos proporcionam outra forma de visualização da pontuação recebida em cada requisito ambiental e de saúde e segurança, permitindo uma comparação visual da nota obtida em relação à nota média. Figura 2: Gráfico da nota obtida por requisito Ambiental Fonte: Adaptado de Macedo (2013) 13

14 Figura 3: Gráfico da nota obtida por requisito de SSO Fonte: Adaptado de Macedo (2013) A figura do gráfico abaixo apresenta em valores absolutos e percentuais a quantidade de requisitos que foram enquadrados nos critérios A, B, C. Figura 4: Gráfico demonstrativo da quantidade de itens enquadrados em A, B, C. Fonte: Adaptado de Macedo (2013) Seguindo o critério de prioridades apresentado no quadro 1 do item 3.4, o gráfico acima apresenta a quantidade de itens nos critérios A, B, C, e em quantos itens a empresa contratada deve atuar para melhorar seu desempenho no cadastro de fornecedores. 14

15 O referido gráfico demonstra de forma objetiva que 83% dos itens avaliados obtiveram nota com desempenho satisfatório, e também que se a empresa direcionar esforços para apenas 2 itens (4%) classificados como prioridade A, os requisitos que obtiveram as menores notas no cadastro serão resolvidos. 4.1 PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO PARA OS ITENS CRÍTICOS Foi desenvolvida uma proposta de plano de ação, baseada no método 5W e 3H (What, When, Why, Where, Who, How, How Much, How Measure) para os dois requisitos enquadrados no critério A, ou seja, que obtiveram as menores notas na avaliação do cliente. Os dois itens que estão sendo considerados são: 1 - Avaliação de SSO em Produtos e Equipamentos Adquiridos e 2 - Avaliação de MA em Produtos e Equipamentos Adquiridos. Como os dois requisitos são similares e fazem parte do mesmo procedimento, foi apresentado um único plano de trabalho considerando os dois itens. 15

16 FAZER COMO FAZER POR QUE FAZER QUEM FARÁ QUANDO FAZER ONDE FAZER QUANTO CUSTA cedimento de necedores para sistemática de estudos de tais e perigos à ça dos produtos os adquiridos Estabelecer em procedimento que o setor de compras deverá entrar em contato com o SMS para realização da avaliação/estudo sempre que novos produtos ou equipamentos forem ser adquiridos. Para melhorar o controle do sistema de gestão; Para permitir a identificação prévia dos possíveis impactos de MA e perigos de SSO. Coordenador de SMS / Engenheiro de Segurança Em curto prazo (1 mês) No Procedimento de Compras e Fornecedores; Em todos os escritórios da empresa. Homem Hora do Coordenador de SMS / Engenheiro sitos mínimos de quisição de ipamentos e de serviços. Selecionar os itens de aquisição que são mais comuns e mais críticos e estabelecer previamente os requisitos mínimos para aquisição. Permite que o setor de compras saiba previamente o que exigir do fornecedor e o que deve conter no produto/equipamento Coordenador de SMS / Engenheiro de Segurança Em curto prazo (1 mês) No Procedimento de Compras e Fornecedores; Em todos os escritórios da empresa. Homem Hora do Coordenador de SMS / Engenheiro liações de SMS equipamentos a / contratação de iços Preenchendo a planilha de levantamento de aspectos/perigos dos produtos e equipamentos a serem adquiridos / serviços contratados Para melhorar o controle do sistema de gestão; Para permitir a identificação prévia dos possíveis impactos de MA e perigos de SSO. Engenheiro de Segurança Sempre que produtos, equipamentos forem ser adquiridos e serviços contratados No Procedimento de Compras e Fornecedores; Em todos os escritórios da empresa. Homem Hora do Coordenador de SMS / Engenheiro iações realizadas drão para fins de ncia. Estender a planilha de Levantamento de Aspectos/Perigos hoje utilizada ou Elaborar novo formulário para registro das avaliações que serão realizadas. Para evidenciar a realização das avaliações. Engenheiro de Segurança Sempre que houver avaliação No formulário a ser desenvolvido; Em todos os escritórios da empresa. Homem Hora do Engenheiro de Segurança sponsáveis e o processo Levantar todos os envolvidos no processo e agendar o treinamento. Para garantir que todos saibam o que e como fazer. Engenheiro de Segurança Assim que o procedimento for revisado, e após isso, periodicamente. Em todos os escritórios da empresa. Homem Hora dos profissionais envolvidos Quadro 2: Plano de Ação Proposto Fonte: Macedo (2013) 16

17 4.2 ASPECTOS CONCLUSIVOS O presente artigo demonstra objetivamente que para se obter bom desempenho no sistema de cadastro de fornecedores as empresas contratadas devem estar em conformidade com os elementos das normas de gestão ISO 14001(Sistema de Gestão Ambiental) e OHSAS (Sistema de Gestão de Saúde e Segurança). Ao analisar os resultados deste estudo pode-se concluir que, apesar de a empresa fornecedora ter obtido bom desempenho em SMS, e, estar classificada no último nível (quadrante IV) do cadastro, alguns itens do sistema de gestão de SMS da empresa ainda podem ser desenvolvidos buscando o princípio da melhoria contínua. Com base na nota obtida em cada requisito, foi realizada uma classificação dos itens em termos de prioridades de atuação. A partir desta classificação de prioridades, foi apresentada uma proposta de plano de trabalho para os dois itens mais críticos (classificados no critério A). Tais melhorias implementadas permitirão que o sistema de gestão analisado possa ser melhorado, amadurecido, e obtenha assim resultados ainda mais satisfatórios. 5. REFERÊNCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 9000:2005 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e vocabulário. Rio de Janeiro, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 14001:2004 Sistemas de Gestão Ambiental - Requisitos com orientações para uso. Rio de Janeiro, BERTALANFFY, L.V. Teoria Geral dos Sistemas. Petrópolis: Vozes, 3. Ed., MACEDO, Filipe. Análise Crítica do Atendimento aos Requisitos de SMS do Cadastro de Fornecedores de uma Empresa do Segmento de Petróleo e Gás no Brasil. Monografia apresentada na Pós Graduação em Engenharia de Segurança, Universidade Federal Fluminense - UFF, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil, OHSAS 18001:2007. Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho: requisitos. São Paulo: Risk Tecnologia, PORTAL PETRONECT. Cadastro de Fornecedores da Petrobras. Disponível em: Acesso em: 16/12/

18 RIBEIRO Neto, João Batista M; TAVARES, José da Cunha; HOFFMANN, Silvana Carvalho. Sistemas de Gestão Integrados: Qualidade, Meio Ambiente, Responsabilidade Social e Segurança e Saúde no Trabalho. São Paulo: Editora Senac São Paulo, SOLER, Luís Alberto de, Diagnóstico das Dificuldades de Implantação de um Sistema Integrado de Gestão da Qualidade, Meio Ambiente e Saúde e Segurança na Micro e Pequena Empresa. Tese de Mestrado Gestão Ambiental UNIOESTE, Santa Catarina, Brasil. VITERBO JUNIOR, Ênio. Sistema integrado de gestão ambiental: como implementar um sistema de gestão que atenda à norma ISO a partir de um sistema baseado na norma ISO São Paulo: Aquiriana, 1998, 224p. 18

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

Correspondência entre OHSAS 18001, ISO 14001:1996, ISO 9001:1994 e ISO 9001:2000

Correspondência entre OHSAS 18001, ISO 14001:1996, ISO 9001:1994 e ISO 9001:2000 Anexo A (informativo) Correspondência entre, ISO 14001:1996, ISO 9001:1994 e ISO 9001:2000 Tabela A.1 - Correspondência entre, ISO 14001:1996 e ISO 9001:1994 Seção Seção ISO 14001:1996 Seção ISO 9001:1994

Leia mais

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL 1 MODELOS DE GESTÃO MODELO Busca representar a realidade GESTÃO ACT CHECK PLAN DO PDCA 2 MODELOS DE GESTÃO

Leia mais

SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE

SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE ELABORADO APROVADO FOLHA: 1/24 NOME Vivan Gonçalves Coordenador do SESMT Teresinha de Lara Coordenador do SGI DATA: 02/01/2007 VERSÃO: 01 ÍNDICE 1. Objetivo 4 1.1. Escopo do SGSSO TELEDATA 5 2. Referências

Leia mais

C A T Á L O G O D E T R E I N A M E N T O S

C A T Á L O G O D E T R E I N A M E N T O S C A T Á L O G O D E T R E I N A M E N T O S 200 D I F E R E N C I A D O S Sistema de Gestão Unificado - Qualidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança Ocupacional.. Baseado no padrão C&Z4003 que reúne os

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD)

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD) 1/22 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 Vendas Gestão de Contratos Service Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável

Leia mais

Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços. Suporte ao Relacionamento e Gestão de Fornecedores PETROBRAS / MATERIAIS

Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços. Suporte ao Relacionamento e Gestão de Fornecedores PETROBRAS / MATERIAIS Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços Suporte ao Relacionamento e Gestão de Fornecedores PETROBRAS / MATERIAIS Plano de Investimentos da Petrobras US$ 56,4 bilhões 60% PN 2006-10 34,1 Investimentos

Leia mais

VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS

VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS Andréia Guaracho Ramos (1) Bacharel em Química e Pós Graduada em Química Industrial pela Fundação

Leia mais

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Revisão 02 Manual MN-01.00.00 Requisito Norma ISO 14.001 / OHSAS 18001 / ISO 9001 4.4.4 Página 1 de 14 Índice 1. Objetivo e Abrangência 2. Documentos Referenciados

Leia mais

Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta do Departamento de Engenharia Civil, UFPE, Engenheira Civil, Mestre

Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta do Departamento de Engenharia Civil, UFPE, Engenheira Civil, Mestre VI-093 SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA NAS ÁREAS DE MEIO AMBIENTE, QUALIDADE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL UMA ABORDAGEM PRÁTICA NA INDÚSTRIA PETROFLEX-CABO/PE Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001:2008

ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema de

Leia mais

Módulo 2. Sistemas de gestão, normas OHSAS 18001/2, benefícios, certificação, estrutura, objetivos, termos e definições da OHSAS 18001, exercícios.

Módulo 2. Sistemas de gestão, normas OHSAS 18001/2, benefícios, certificação, estrutura, objetivos, termos e definições da OHSAS 18001, exercícios. Módulo 2 Sistemas de gestão, normas OHSAS 18001/2, benefícios, certificação, estrutura, objetivos, termos e definições da OHSAS 18001, exercícios. História das normas de sistemas de gestão de saúde e segurança

Leia mais

Integração de sistemas certificáveis de gestão da qualidade, meio ambiente e segurança do trabalho

Integração de sistemas certificáveis de gestão da qualidade, meio ambiente e segurança do trabalho Integração de sistemas certificáveis de gestão da qualidade, meio ambiente e segurança do trabalho (ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001) Prof. Livre Docente Otávio J. Oliveira UNESP CONTEXTUALIZAÇÃO - Diluição

Leia mais

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras Plano Estratégico PETROBRAS Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional,

Leia mais

Etapas Necessárias para Implantação de um Sistema de Gestão Integrado

Etapas Necessárias para Implantação de um Sistema de Gestão Integrado Etapas Necessárias para Implantação de um Sistema de Gestão Integrado Jonathan Lucas Schwambach Fernandes (FAHOR) jf000554@fahor.com.br Fernando Busanello (FAHOR) fb000982@fahor.com.br Magnus Luis Beilke

Leia mais

ESCOPO DE FORNECIMENTO DOS DOCUMENTOS DO PROJETO 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6

ESCOPO DE FORNECIMENTO DOS DOCUMENTOS DO PROJETO 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6 Projeto N o Data de entrada: 3RFollowGoGreener-001-10-2010 Data de saída: Título do Projeto: Programa 3RFollowGoGreener - Sistema Follow é composto por Modelos de Documentos

Leia mais

OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL. Benefícios, Certificação, Estrutura, Objetivos, Termos e definições da OHSAS 18001.

OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL. Benefícios, Certificação, Estrutura, Objetivos, Termos e definições da OHSAS 18001. OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL ASPECTOS GERAIS Benefícios, Certificação, Estrutura, Objetivos, Termos e definições da OHSAS 18001. Histórico: Normas e Gestão SSO BS 8800 Instituto Britânico

Leia mais

INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO

INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO NBR ISO 9001:2008 INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO 8 Princípios para gestão da qualidade Foco no cliente Liderança Envolvimento das pessoas Abordagem de processos Abordagem sistêmica para a gestão Melhoria

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO SYMLEX

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO SYMLEX SISTEMA DE MONITORAMENTO DE REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO SYMLEX Manual do Usuário Março/2011 V7 SISTEMA DE MONITORAMENTO AOS REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO DO SYMLEX MANUAL DE USUÁRIO A KEYASSOCIADOS atua

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Gestão Aplicada a SST Segurança e Saúde do Trabalho

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Gestão Aplicada a SST Segurança e Saúde do Trabalho FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Gestão Aplicada a SST Segurança e Saúde do Trabalho COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Conhecer e saber aplicar os principais conceitos

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA ISO 14.001:2004 O que é ISO? A ISO - International Organization for Standardization é uma organização sediada em Genebra, na Suíça. Foi fundada em 1946; A sigla ISO foi

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO FORMAÇÃO DE ESPECIALISTA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO FORMAÇÃO DE ESPECIALISTA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO PARTE 1 ESTRUTURA DO SGI Módulo SGI-1.0 - Introdução (04 horas) Apresentação da metodologia do Programa de Formação Manual do Aluno Critérios de aprovação e reposição de módulos Uso da plataforma do Ambiente

Leia mais

Gestão Ambiental e Responsabilidade Social. O Sistema de Gestão Ambiental. Aula 3. Vídeo. Contextualização. O que é um Sistema de Gestão?

Gestão Ambiental e Responsabilidade Social. O Sistema de Gestão Ambiental. Aula 3. Vídeo. Contextualização. O que é um Sistema de Gestão? Gestão e Responsabilidade Social Aula 3 O Sistema de Gestão Prof. Esp. Felipe Luiz Vídeo "Mundo" Pense de Novo Contextualização WWF Brasil. Disponível em: .

Leia mais

APLICABILIDADE DA ESPECIFICAÇÃO PAS 99:2006 COMO MODELO INTEGRADO DE GESTÃO - UM ESTUDO DE CASO

APLICABILIDADE DA ESPECIFICAÇÃO PAS 99:2006 COMO MODELO INTEGRADO DE GESTÃO - UM ESTUDO DE CASO ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& APLICABILIDADE DA ESPECIFICAÇÃO PAS 99:2006 COMO

Leia mais

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE 1 Agradecimentos e reflexões iniciais 2 Normas e Sistema de Gestão Integrado 3 Modelo de Excelência na Gestão 4 Interfaces

Leia mais

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade Preparando a Implantação de um Projeto Pró-Inova - InovaGusa Ana Júlia Ramos Pesquisadora em Metrologia e Qualidade e Especialista em Sistemas de Gestão da Qualidade 1. Gestão Gestão Atividades coordenadas

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO FORMAÇÃO DE ESPECIALISTA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO FORMAÇÃO DE ESPECIALISTA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO PARTE I INTRODUÇÃO AO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Módulo 01: Generalidades (10 horas). o Sistema de Gestão: o que é e quais os benefícios? o Qualidade o Ambiental o Saúde e Segurança no Trabalho o Sistema

Leia mais

EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA NAS ORGANIZAÇÕES O CASO MRN

EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA NAS ORGANIZAÇÕES O CASO MRN EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA NAS ORGANIZAÇÕES O CASO MRN INTRODUÇÃO O objetivo deste estudo é mostrar a influência da qualidade da gestão comportamental no ambiente de trabalho

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Direitos Reservados Monteiro Associados

APRESENTAÇÃO. Direitos Reservados Monteiro Associados APRESENTAÇÃO PROPÓSITO Fazer a DIFERENÇA no DESENVOLVIMENTO saudável e sustentável das PESSOAS e das ORGANIZAÇÕES. VISÃO VISÃO DA EMPRESA TERMOS NOTÓRIO RECONHECIMENTO DA NOSSA COMPETÊNCIA NA GESTÃO DAS

Leia mais

ESTRUTURA ISO 9.001:2008

ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Sistema de Gestão Qualidade (SGQ) ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Objetivos: Melhoria da norma existente; Melhoria do entendimento e facilidade de uso; Compatibilidade com a ISO 14001:2004; Foco Melhorar o entendimento

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Selo de Qualidade e Sustentabilidade para Lavanderias - SQS REFERENCIAL NORMATIVO REF.001

Selo de Qualidade e Sustentabilidade para Lavanderias - SQS REFERENCIAL NORMATIVO REF.001 Selo de Qualidade e Sustentabilidade para Lavanderias - SQS REFERENCIAL NORMATIVO REF.001 Versão Jul.2011 1. Introdução Este programa da Qualidade, Meio Ambiente e Segurança em Lavanderias SQS estabelece

Leia mais

PROJETO DE INOVAÇÃO E MELHORIA

PROJETO DE INOVAÇÃO E MELHORIA PROJETO DE INOVAÇÃO E MELHORIA 1. Introdução A apresentação dos Projetos de Inovação e Melhoria - PIM pelos Escalões/Divisões possui os seguintes objetivos: a. Estimular os Escalões e Divisões do Cmdo

Leia mais

SUMÁRIO ÍNDICE. 1 Objetivo: 3. 2 Aplicação e Alcance: 3. 3 Referências: 3. 4 Definições e Abreviaturas: 3. 5 Responsabilidades: 3.

SUMÁRIO ÍNDICE. 1 Objetivo: 3. 2 Aplicação e Alcance: 3. 3 Referências: 3. 4 Definições e Abreviaturas: 3. 5 Responsabilidades: 3. Procedimento de Gestão OGX Denominação: Tratamento de não conformidades, ações corretivas e preventivas PG.SMS.015 SUMÁRIO Este procedimento define a sistemática utilizada na identificação, registro e

Leia mais

Gestão Ambiental. Aula 5 Prof. Pablo Bosco

Gestão Ambiental. Aula 5 Prof. Pablo Bosco Gestão Ambiental Aula 5 Prof. Pablo Bosco Proposito da aula ISO 14001 2 ISO 14001 O que é a ISO 14001? A ISO 14001 é uma Norma pertencente a família das ISO 14000 que trata de Sistema de Gestão Ambiental

Leia mais

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina VI-057 - IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO SGI (MEIO AMBIENTE E SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO)

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão e Gerenciamento de Processos

Sistemas Integrados de Gestão e Gerenciamento de Processos Sistemas Integrados de Gestão e Gerenciamento de Processos Augusto Mainieri Irene Szyszka 14/09/2004 Lucem Sistemas Integrados de Gestão - Direitos Reservados 1 Sistemas Integrados de Gestão Irene Szyszka

Leia mais

Relatório de Avaliação de Fornecedores

Relatório de Avaliação de Fornecedores Relatório de Avaliação de Fornecedores 1. Dados da organização Razão Social: Techfive Comércio e Gestão de Equipamentos de Telec LTDA CNPJ nº 09203925/0001 04 Endereço Rua Wilton Reis Costa, 165 - Condomínio

Leia mais

Elementos dos sistemas de gestão de segurança e saúde no trabalho Marcelo Fabiano Costella

Elementos dos sistemas de gestão de segurança e saúde no trabalho Marcelo Fabiano Costella Elementos dos sistemas de gestão de segurança e saúde no trabalho Marcelo Fabiano Costella Sistemas de Gestão em Saúde e Segurança no Trabalho Em 1999, foi publicada a, a partir da BS 8800 Occupational

Leia mais

Módulo 2. Estrutura da norma ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos 0, 1, 2, 3 e 4/4, Exercícios

Módulo 2. Estrutura da norma ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos 0, 1, 2, 3 e 4/4, Exercícios Módulo 2 Estrutura da norma ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos 0, 1, 2, 3 e 4/4, Exercícios Norma NBR ISO 9001:2008 - Índice 0 - Introdução 1 - Escopo 2 - Referência Normativa 3 -

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001 Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Conceitos Gerais A gestão ambiental abrange uma vasta gama de questões, inclusive aquelas com implicações estratégicas

Leia mais

SUMÁRIO. Este procedimento define a estrutura e a sistemática para a condução da Análise Crítica do Sistema de Gestão de SMS da OGX.

SUMÁRIO. Este procedimento define a estrutura e a sistemática para a condução da Análise Crítica do Sistema de Gestão de SMS da OGX. Procedimento de Gestão OGX PG.SMS.017 Denominação: Análise Crítica SUMÁRIO Este procedimento define a estrutura e a sistemática para a condução da Análise Crítica do Sistema de Gestão de SMS da OGX. ÍNDICE

Leia mais

Estrutura da ISO DIS 9001/2015 ISO/TC 176/SC 2 Document N1224, July 2014

Estrutura da ISO DIS 9001/2015 ISO/TC 176/SC 2 Document N1224, July 2014 Prefácio Introdução 0.1 Generalidades 0.2 As normas ISO para gestão da qualidade 0.3 Abordagem de processo 0.4 Ciclo PDCA 0.5 Pensamento baseado em risco Estrutura da ISO DIS 9001/2015 0.6 Compatibilidade

Leia mais

Sistema de Gestão de SMS

Sistema de Gestão de SMS DESCRIÇÃO DA EMPRESA Nome SMART EXPRESS TRANSPORTES LTDA EPP CNPJ 12.103.225/0001-52 Insc.Est. 79.477.680 Atividade: transporte rodoviário de carga em geral Código: 206-2 Nº de funcionários (inclusive

Leia mais

Relatório de Atividade Técnica

Relatório de Atividade Técnica TRANSPORTE DE VALORES E DE CURSOS DE FORMAÇÃO DO ESTADO DE GOIÁS (SINDESP-GO) Rua dos Bombeiros, Qd. 248 - Lts. 12, 14 e 15 Parque Amazônia-Goiânia-GO CEP: 74835-210 CNPJ: 33.376.906/0001-64 Telefone:

Leia mais

AÇÕES INFALÍVEIS PARA MELHORAR RESULTADOS E SUPERAR CRISES. Tancredo Otaviano Dias

AÇÕES INFALÍVEIS PARA MELHORAR RESULTADOS E SUPERAR CRISES. Tancredo Otaviano Dias AÇÕES INFALÍVEIS PARA MELHORAR RESULTADOS E SUPERAR CRISES Tancredo Otaviano Dias OBJETIVO Apresentar, de maneira geral e resumida, um conjunto de ações capazes de melhorar significativamente os resultados

Leia mais

Impresso em 26/08/2015 10:52:49 (Sem título)

Impresso em 26/08/2015 10:52:49 (Sem título) Aprovado ' Elaborado por Cintia Kikuchi/BRA/VERITAS em 08/01/2015 Verificado por Neidiane Silva em 09/01/2015 Aprovado por Americo Venturini/BRA/VERITAS em 12/01/2015 ÁREA QHSE Tipo Procedimento Regional

Leia mais

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras R o t e i r o de a p r e s e n t a ç ã o Introdução Conceitos Objetivos do Cadastro Critérios de Avaliação Como se cadastrar Mecanismos para orientar

Leia mais

Matrizes de Correlaça o ISO 9001:2008 e ISO 9001:2015

Matrizes de Correlaça o ISO 9001:2008 e ISO 9001:2015 2015 Matrizes de Correlaça o ISO 9001:2008 e ISO 9001:2015 Texto traduzido e adaptado por Fernando Fibe De Cicco, Coordenador de Novos Projetos do QSP. Outubro de 2015. Matrizes de correlação entre a ISO

Leia mais

Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (OHSAS 18001:2007)

Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (OHSAS 18001:2007) Gestão e otimização da produção Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional () Marco Antonio Dantas de Souza MSc. Engenharia de Produção Engenheiro de Segurança do Trabalho Introdução Fonte: Ministério da

Leia mais

P 2: Quais os limites entre aspectos relativos ao meio ambiente e à segurança?

P 2: Quais os limites entre aspectos relativos ao meio ambiente e à segurança? INTERPRETAÇÃO NBR ISO 14001 (1996), JULHO 2001 CB-38/SC-01/GRUPO DE INTERPRETAÇÃO INTRODUÇÃO O CB-38, Comitê Brasileiro de Gestão Ambiental, da ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas, decidiu criar

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema de tratamento de não conformidades de auditorias em uma Indústria Farmacêutica

Desenvolvimento de um sistema de tratamento de não conformidades de auditorias em uma Indústria Farmacêutica ISSN 1984-9354 Desenvolvimento de um sistema de tratamento de não conformidades de auditorias em uma Indústria Farmacêutica Priscyla Abramowicz (LATEC/UFF) Resumo: A Indústria farmacêutica deve, por legislação,

Leia mais

Sistemas de Gestão Ambiental O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004

Sistemas de Gestão Ambiental O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004 QSP Informe Reservado Nº 41 Dezembro/2004 Sistemas de Gestão O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004 Material especialmente preparado para os Associados ao QSP. QSP Informe Reservado Nº 41 Dezembro/2004

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Páginas: 1 de 13 APROVAÇÃO Este Manual de Gestão está aprovado e representa o Sistema de Gestão Integrada implementado na FOX Comércio de Aparas Ltda. Ricardo Militelli Diretor FOX Páginas: 2 de 13 1.

Leia mais

Integração do Sistema de Gestão da Segurança, Qualidade e Meio Ambiente o caso - das Indústrias Nucleares do Brasil

Integração do Sistema de Gestão da Segurança, Qualidade e Meio Ambiente o caso - das Indústrias Nucleares do Brasil 1 Integração do Sistema de Gestão da Segurança, Qualidade e Meio Ambiente o caso - das Indústrias Nucleares do Brasil Alexandre Dias P. Cassiano 1 Dario da Costa Santos 2 Jorge José de Barros 3 1- Pós-graduando

Leia mais

DESCRIÇÃO DAS REVISÕES

DESCRIÇÃO DAS REVISÕES 21/11/28 Página 1 de 8 DESCRIÇÃO DAS REVISÕES REVISÃO DATA ALTERAÇÃO OBSERVAÇÃO 21/11/28 Emissão Inicial RESPONSÁVEL PELO DOCUMENTO: (ÁREA) FUNÇÃO/INICIAIS: R SO / VC RESPONSÁVEL PELA DISTRIBUIÇÃO : (ÁREA)

Leia mais

Não-conformidades: Como tratá-las de forma eficaz. 42 CBPC/ML Derliane Oliveira

Não-conformidades: Como tratá-las de forma eficaz. 42 CBPC/ML Derliane Oliveira Não-conformidades: Como tratá-las de forma eficaz 42 CBPC/ML Derliane Oliveira Definições Não-conformidade: Não atendimento a um requisito especificado. Ação corretiva: Ação implementada para eliminar

Leia mais

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA SUMÁRIO Apresentação ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental Nova ISO 14001 Principais alterações e mudanças na prática Estrutura de alto nível Contexto

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO

SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO OHSAS 18001 SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO IMPORTANTE: A BSI-OHSAS 18001 não é uma Norma Britânica. A BSI-OHSAS 18001 será cancelada quando da inclusão do seu conteúdo

Leia mais

ISO 14000. Prof. William da Cruz Sinotti sinottiw@gmail.com

ISO 14000. Prof. William da Cruz Sinotti sinottiw@gmail.com SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO SISTEMA DE SELEÇÃO USINICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA ISO 14000

Leia mais

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL TÍTULO: REQUISITOS DE MEIO AMBIENTE, SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS Área Responsável: Gerência Geral de Meio Ambiente Saúde e Segurança 1. OBJETIVO Este procedimento tem como

Leia mais

Cesar Penteado Kossa. Outubro/2014

Cesar Penteado Kossa. Outubro/2014 Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho Fundacentro Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho na construção de rodovias: Estudo de caso com foco na atividade de terraplenagem

Leia mais

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO 1.1 POLíTICA AMBIENTAL 1.1 - Política Ambiental - Como está estabelecida e documentada a política e os objetivos e metas ambientais dentro da organização? - A política é apropriada à natureza e impactos

Leia mais

Estratégia corporativa de implantação do sistema de gestão de segurança e saúde ocupacional: um estudo de caso na DaimlerChrysler do Brasil

Estratégia corporativa de implantação do sistema de gestão de segurança e saúde ocupacional: um estudo de caso na DaimlerChrysler do Brasil Estratégia corporativa de implantação do sistema de gestão de segurança e saúde ocupacional: um estudo de caso na DaimlerChrysler do Brasil Herberto Resende Cunha (UFF) - xpffcunha@terra.com.br Gilson

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo PROCEDIMENTO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 07 01/12/2011 01/12/2011 APROVADO POR Marcio Adriano Franco SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES... 3 3. OBJETIVO...

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO

DESCRITIVO TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO DESCRITIVO TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO 44 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com a Constituição, os Estatutos e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante

Leia mais

OHSAS-18001:2007 Tradução livre

OHSAS-18001:2007 Tradução livre SISTEMAS DE GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL - REQUISITOS (OCCUPATIONAL HEALTH AND SAFETY MANAGEMENT SYSTEMS - REQUIREMENTS) OHSAS 18001:2007 Diretrizes para o uso desta tradução Este documento

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) A CONCERT Technologies S.A. prioriza a segurança de seus Colaboradores, Fornecedores,

Leia mais

CONSULTORIA. Sistema de Gestão ISO 9001 - Lean Esquadrias

CONSULTORIA. Sistema de Gestão ISO 9001 - Lean Esquadrias CONSULTORIA Sistema de Gestão ISO 9001 - Lean Esquadrias PADRÃO DE QUALIDADE DESCRIÇÃO ISO 9001 Esse Modelo de Produto de Consultoria tem por objetivo definir e melhorar todos os processos da empresa,

Leia mais

AUDITORIA AMBIENTAL PARA DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES

AUDITORIA AMBIENTAL PARA DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 AUDITORIA AMBIENTAL PARA DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES M. H. M. Nunes(*), L. M. Castro * Mineração de Alumínio da Votorantim Metais, maura.nunes@vmetais.com.br. RESUMO

Leia mais

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES VERIFICAÇÃO APROVAÇÃO ARQUIVO SQ SIGLA DA UO SULOG RUBRICA SIGLA DA UO G-SCQ RUBRICA 1 OBJETIVO Definir os requisitos e procedimentos mínimos para avaliação e seleção de fornecedores, assegurando fontes

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

PARTICIPANTES Nome Área Assinatura Nome Área Assinatura Mario Pereira da Silva Ger. Industrial

PARTICIPANTES Nome Área Assinatura Nome Área Assinatura Mario Pereira da Silva Ger. Industrial RELATÓRIO DE ANÁLISE CRÍTICA PELA DIREÇÃO Data da Reunião: 15/03/2011 Data da Próima Reunião: março/2012 Folha: Total de 4 PARTICIPANTES Nome Área Assinatura Nome Área Assinatura Mario Pereira da Silva

Leia mais

COMO SER FORNECEDOR PETROBRAS. Clovis Francisco de Paula Filho André Costa Reis

COMO SER FORNECEDOR PETROBRAS. Clovis Francisco de Paula Filho André Costa Reis COMO SER FORNECEDOR PETROBRAS Clovis Francisco de Paula Filho André Costa Reis GERÊNCIA - MATERIAIS/CDBS Plano Estratégico PETROBRAS Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social

Leia mais

Manual de Gestão Integrado MGI Elaborado por: Representante

Manual de Gestão Integrado MGI Elaborado por: Representante 1/32 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 01 Alteração do nome onde passa a ser chamado de e a devida adequação os requisitos das normas ISO 14001:2004

Leia mais

Manual da Gestão Integrada - M.G.I

Manual da Gestão Integrada - M.G.I Manual da Gestão Integrada - M.G.I Revisão 001 / Outubro de 2009 CBC - Consultoria e Planejamento Ambiental Ltda. Rua Felicíssimo Antonio Pereira, 21-37, CEP 17045-015 Bauru SP Fone: (14) 3313 6332 www.cbcambiental.com.br

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos NORMA BRASILEIRA ABNT NBR ISO 9001:2008 ERRATA 1 Publicada em 11.09.2009 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ERRATA 1 Esta Errata 1 da ABNT NBR ISO 9001:2008 foi elaborada no Comitê Brasileiro da

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

ISO 9001 2008 FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT. Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade.

ISO 9001 2008 FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT. Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade. FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade. ISO 9001 2008 Carolina Rothe Luiz Gustavo W. Krumenauer Paulo Emílio Paulo Saldanha Relação das principais normas da Série

Leia mais

Treinamento ISO 9001:2008 e Selo de Qualificação ONA. Ubiara Marfinati Janeiro/2013

Treinamento ISO 9001:2008 e Selo de Qualificação ONA. Ubiara Marfinati Janeiro/2013 Treinamento ISO 9001:2008 e Selo de Qualificação ONA. Ubiara Marfinati Janeiro/2013 ISO 9001: 2008 Princípios Básicos 4.2 Controle de Documentos e Registros 5.2 Foco no Cliente 5.3 Política da Qualidade

Leia mais

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade Gestão da Qualidade Evolução da Gestão da Qualidade Grau de Incerteza Grau de complexidade Adm Científica Inspeção 100% CEQ Evolução da Gestão CEP CQ IA PQN PQN PQN TQM PQN MSC GEQ PQN PQN Negócio Sistema

Leia mais

Uso Exclusivo em Treinamento

Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br ABNT NBR ISO 9001:2008 Uso Exclusivo em Treinamento SUMÁRIO 0. Introdução 2 0.1 Generalidades 2 0.2 Abordagem de processo 3 0.3 Relação com a norma NBR ISO 9004 5 0.4

Leia mais

LP EMPREENDIMENTOS CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO LTDA

LP EMPREENDIMENTOS CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO LTDA PROGRAMA DE GESTÃO DE SMS Procedimento Operacional Os comentários e sugestões referentes a este documento devem ser encaminhados à Gerência de Operações, indicando o item a ser revisado, a proposta e a

Leia mais

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 MÓDULO C REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001 ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001/04 Sumário A.) A Organização ISO...3 B.) Considerações sobre a elaboração

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01 Sumário 1 Objetivo 2 Últimas Alterações 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão de qualidade 5 Responsabilidade da direção 6 Gestão de recursos 7 Realização do produto 8 Medição, análise e melhoria.

Leia mais

IV SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS- 2011 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS EM MEDICINA LABORATORIAL

IV SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS- 2011 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS EM MEDICINA LABORATORIAL IV SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS- 2011 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS EM MEDICINA LABORATORIAL São Paulo, 26/09/2011 VALÉRIA APARECIDA FARIA Bióloga Especialização em Gestão Ambiental pela Faculdade

Leia mais

O que é ISO 14001? Um guia passo a passo para o uso de um Sistema de Gestão Ambiental M EI O AM BI ENTE

O que é ISO 14001? Um guia passo a passo para o uso de um Sistema de Gestão Ambiental M EI O AM BI ENTE O que é ISO 14001? Um guia passo a passo para o uso de um Sistema de Gestão Ambiental M EI O AM BI ENTE Índice O que é um SGA e o que é ISO 14001?...2 ISO 14001:1996. Suas perguntas respondidas...3 O sistema

Leia mais

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação...

Leia mais

Processo de elaboração dos indicadores do Sistema de Gestão da Qualidade voltados para Sustentabilidade na Construção Civil

Processo de elaboração dos indicadores do Sistema de Gestão da Qualidade voltados para Sustentabilidade na Construção Civil Processo de elaboração dos indicadores do Sistema de Gestão da Qualidade voltados para Sustentabilidade na Construção Civil QUEILA RODRIGUES Universidade Federal do Pampa andressalhamby@hotmail.com MAURÍCIO

Leia mais

Certificações ISO 9001 por Setor Econômico no Brasil

Certificações ISO 9001 por Setor Econômico no Brasil Certificações ISO 9001 por Setor Econômico no Brasil 9000 8000 8690 7000 6000 5000 4000 3000 4709 3948 2000 1000 29 4 0 Indústria Comércio e Serviços Agropecuária Código Nace Inválido TOTAL Fonte: Comitê

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná.

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná. ELABORADO POR: Carlos Eduardo Matias Enns MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVADO POR: Edson Luis Schoen 28/1/5 1 de 11 1. FINALIDADE A Saint Blanc Metalmecânica Ltda visa estabelecer as diretrizes básicas

Leia mais

SÉRIE ISO 14000 SÉRIE ISO 14000

SÉRIE ISO 14000 SÉRIE ISO 14000 1993 - CRIAÇÃO DO COMITÊ TÉCNICO 207 (TC 207) DA ISO. NORMAS DA : ISO 14001 - SISTEMAS DE - ESPECIFICAÇÃO COM ORIENTAÇÃO PARA USO. ISO 14004 - SISTEMAS DE - DIRETRIZES GERAIS SOBRE PRINCÍPIOS, SISTEMAS

Leia mais

---- --- --- Consultoria e Assessoria

---- --- --- Consultoria e Assessoria 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SGQ. 4.1. Requisitos Gerais. A Protec estabelece, documenta e implementa o SGQ de acordo com os requisitos da NBR ISO 9001:2008. Para implementar o SGQ foi realizado um

Leia mais

SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA

SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA fundada em 1986 É precursora na implementação de serviços especializados em mapeamentos de competências humanas. Empresa de pesquisa aplicada especializada

Leia mais

A NOVA VERSÃO DA OHSAS 18001 : 2007 - Transparências. Bem-vindos. à palestra A nova Norma BS OHSAS 18001 : 2007. 1 de 42

A NOVA VERSÃO DA OHSAS 18001 : 2007 - Transparências. Bem-vindos. à palestra A nova Norma BS OHSAS 18001 : 2007. 1 de 42 Bem-vindos à palestra A nova Norma BS OHSAS 18001 : 2007 Rogério Campos Meira 1 de 42 1. Introdução aos Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional 2 de 42 Página 1 de 21 Abordagem sistêmica da

Leia mais