ÍNDICE ORIENTAÇÕES AO CONSUMIDOR CADEIA PRODUTIVA MAIS SUSTENTÁVEL NOSSO HISTÓRICO AMBIENTAL. TI Verde

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE ORIENTAÇÕES AO CONSUMIDOR CADEIA PRODUTIVA MAIS SUSTENTÁVEL NOSSO HISTÓRICO AMBIENTAL. TI Verde"

Transcrição

1

2 ORIENTAÇÕES AO CONSUMIDOR INTRODUÇÃO RECICLE SEU COMPUTADOR POSITIVO CICLO PRODUTIVO - LOGÍSTICA REVERSA RECICLAR É PRECISO DICAS DE USO CONSCIENTE CADEIA PRODUTIVA MAIS SUSTENTÁVEL INTRODUÇÃO MATÉRIA-PRIMA - FORNECEDORES FABRICAÇÃO - CERTIFICAÇÕES E PROCEDIMENTOS COM FORNECEDORES FABRICAÇÃO - GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS FABRICAÇÃO - CONSUMO CONSCIENTE TRANSPORTE USO RECICLAGEM - CENTRAL DE RESÍDUOS RECICLAGEM - O QUE RECICLAMOS RECICLAGEM - BOAS PRÁTICAS NOSSO HISTÓRICO AMBIENTAL LINHA DO TEMPO...11 POLÍTICA DE QUALIDADE E MEIO AMBIENTE

3 ORIENTAÇÕES AO CONSUMIDOR INTRODUÇÃO RECICLE SEU COMPUTADOR POSITIVO Para evitar que equipamentos eletrônicos em desuso sejam jogados no lixo comum, e com isso poluir o meio ambiente, a Positivo Informática criou o SAC de reciclagem. Funciona assim: quando você entender que algum dos seus produtos Positivo já chegou ao fim da vida útil, entre em contato com a Positivo Informática para saber quais os postos de coleta: São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte e Brasília: Demais localidades: VOCÊ SABE POR QUE A RECICLAGEM É TÃO IMPORTANTE? Nós iremos receber seu equipamento, processá-lo na Central de Resíduos (desmontar, descaracterizar e enviar aos nossos recicladores), e acompanhar todo o processo para que seja dado um destino ambientalmente adequado. VANTAGENS DA RECICLAGEM Porque ela transforma o lixo em matéria-prima para ser reutilizada ou virar um novo produto. Com isso, economizamos energia e recursos naturais, geramos empregos, e garantimos nosso futuro. Todos podem contribuir, e com uma atitude simples: comprar produtos de empresas que favorecem o desenvolvimento sustentável. AMBIENTAIS: SOCIAIS: ECONÔMICAS: Faça parte desse ciclo por um mundo melhor. Diminui a quantidade de lixo; poupa recursos naturais; reduz a contaminação no meio ambiente. Gera empregos diretos e indiretos. Recupera valores com a reciclagem dos produtos; economiza na aquisição de matéria-prima. 03

4 ORIENTAÇÕES AO CONSUMIDOR CICLO PRODUTIVO LOGÍSTICA REVERSA Reaproveitamento de produtos tem se tornado comum nos dias atuais. Mas, para que isso dê certo, é necessário administrar o ciclo desses produtos. A Positivo Informática tem um gerenciamento chamado Logística Reversa, que é o retorno desse material para reuso ou reciclagem. Lixo Tempo de decomposição meio ambiente RECICLAR É PRECISO Alguns materiais que utilizamos diariamente demoram muito tempo para se decompor na natureza, tais como: Madeira pintada 13 anos Plástico ou Metal Mais de 100 anos Borracha Tempo indeterminado Vidro 1 milhão de anos Esse tipo de situação pode ser evitada e amenizada se todos fizerem sua parte. A reciclagem começa dentro de casa, com a Coleta Seletiva, que é um sistema de recolhimento de materiais recicláveis, como papel, plástico, vidros, metais, eletrônicos e orgânicos. Por isso é muito importante que você separe o que pode ser reciclado do que não pode, e principalmente, não misture com lixo orgânico. Saiba mais: LIXO ORGÂNICO: Todo o lixo que tem origem animal ou vegetal, formado principalmente por restos de comida e matéria biodegradável. LIXO INORGÂNICO: Inclui todo material que não possui origem biológica. Exemplo: metais, vidros, borracha, plásticos e materiais que levam décadas ou séculos para serem decompostos pela natureza. LIXO ELETRÔNICO: Equipamentos eletrônicos (televisores, celulares, computadores, baterias, geladeiras, etc.), contêm elementos muito tóxicos, como mercúrio, cádmio, berílio e chumbo, e por isso não podem ser descartados em lixões, já que, se entrarem em contato com o solo, contaminam o lençol freático; se queimados, poluem o ar. 04

5 ORIENTAÇÕES AO CONSUMIDOR DICAS DE USO CONSCIENTE Lembre-se: seu equipamento antigo pode ser doado para instituições voltadas à inclusão digital, assim, você ajuda a levar conhecimento a mais pessoas. Faça a devolução ao fabricante do produto eletrônico, para que tenha o destino ambientalmente correto. Não compre produtos de origem duvidosa, sem garantia e responsabilidade socioambiental. Desligue seu computador quando não estiver usando (totalmente ou apenas o monitor) para consumir apenas a energia necessária. Ajuste seu computador, notebook ou netbook para uso econômico e racional da energia, ou, ajuste as configurações de energia para que o equipamento hiberne após 30 minutos em desuso. O que mais consume energia no computador é o monitor, por isso, regule o brilho de tela e desligue-o se ficar mais de 15 minutos inativo. E não se iluda: protetor de tela também gasta energia! Vírus e sobrecarga no sistema de internet: proteja-se de spams, e não receba/envie s indesejados com arquivos anexos, para que o tempo e a energia gastos na abertura das mensagens seja apenas o necessário. Antes de imprimir documentos ou fotos avalie se é realmente necessário, ou se é possível ler/ver diretamente na tela. 05

6 CADEIA PRODUTIVA MAIS SUSTENTÁVEL INTRODUÇÃO MATÉRIA-PRIMA FORNECEDORES Os fornecedores são escolhidos conforme normas da Positivo Informática e critérios ambientais preponderantes, com foco na capacidade destes em oferecer materiais recicláveis, menos agressivos ao meio ambiente e que atendam as diretrizes da RoHS (Restrição de Certas Substâncias Perigosas). Em 1997 a Positivo Informática começou a estudar a coleta, armazenamento e destinação de seus resíduos sólidos para reduzir ao mínimo sua geração, resultando no Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e na Avaliação do Ciclo de Vida do Produto ACV. Essa preocupação marcou a postura da Empresa, que foi além da preocupação em otimizar a produção, para assumir o conceito de TI Verde - Tecnologia da Informação Verde: ser sustentável desde a escolha dos fornecedores para produzir equipamentos com o menor uso possível dos recursos naturais, passando pelo gerenciamento do descarte, até o recebimento desses mesmos equipamentos para destinação correta. Também são orientados a adotarem práticas que diminuam a emissão de poluentes de seus veículos. Em 2008 a Positivo Informática conseguiu dois feitos: Constituiu uma cadeia de fornecedores de processos - em especial, das placas-mãe - 100% livre do chumbo; Iniciou auditoria nos prestadores de serviços de reciclagem para garantir o destino correto dos resíduos. Essas atitudes vão além da empresa, beneficiando clientes, comunidade, governo, entidades de classe, acionistas e os próprios fornecedores. 06

7 CADEIA PRODUTIVA MAIS SUSTENTÁVEL FABRICAÇÃO CERTIFICAÇÕES E PROCEDIMENTOS COM FORNECEDORES FABRICAÇÃO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS Desde sua fundação, a Positivo Informática busca se adequar aos parâmetros legais sobre desenvolvimento sustentável. Prova disso é ter conquistado as certificações: NBR ISO Gestão da Qualidade: sistema de controle da qualidade; contratação de fornecedores comprometidos com o sistema; auditorias e ações corretivas/preventivas; planejamento de operações estratégicas; entre outras. Através do Ciclo de Vida do Produto é possível analisar todo o processo, desde a escolha dos fornecedores, passando pela fabricação do produto, transporte, utilização e reciclagem: SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS NBR ISO Gestão Ambiental: melhoria na eficiência dos processos; redução de consumo nos produtos a serem tratados; diminuição dos riscos ambientais e humanos; instituição do ACV (conforme observado na Política da Qualidade e Meio Ambiente). Seu compromisso ambiental é um diferencial, e abrange todos os processos, permitindo uma interação eficiente, como ilustra a figura: MELHORIA CONTINUADA *PGA:Programa de Gestão Ambiental. *SGA: Sistema de Gestão Ambiental. 07

8 CADEIA PRODUTIVA MAIS SUSTENTÁVEL FABRICAÇÃO CONSUMO CONSCIENTE A Positivo Informática cumpre seu papel ao diminuir o próprio impacto ambiental, e, ao orientar seus colaboradores e fornecedores para que ajam com essa mesma consciência. Várias iniciativas implantadas são simples e você pode adotar na sua rotina, tornando a vida de todos mais sustentável. Alguns exemplos de boas práticas na redução do consumo de: ÁGUA Bombas e poços artesianos controlam e evitam desperdício; equipamentos reguladores para torneiras e válvulas de mictórios; bacias sanitárias com volume de descarga reduzido; sistema de captação de água das chuvas para reutilização. (previsto para 2011). ENERGIA ELÉTRICA Priorização para iluminação natural; lâmpadas são acesas somente se necessário; em ambientes com ar condicionado, portas e janelas são mantidas fechadas; filtros são higienizados e substituídos com frequência; manutenção periódica. ESCRITÓRIO Microcomputadores programados para gerenciar a energia e desligar os componentes em desuso; sistema de ventilação/ exaustão com controle automático diminui o consumo da eletricidade no horário de pico (entre 17h e 21h). 08

9 CADEIA PRODUTIVA MAIS SUSTENTÁVEL TRANSPORTE A Positivo Informática se preocupa com todo o ciclo de vida de seus produtos, por isso a equipe da Qualidade e Meio Ambiente, em parceria com a Universidade Positivo, criou em 2009, um sistema para armazenar os dados de cada etapa da produção de um computador, favorecendo assim, a definição de ações para redução desse poluente. E, o transporte é uma parte muito importante nessa avaliação, portanto, possuí um programa específico de Monitoramento da Emissão de Fumaça Preta para veículos movidos a óleo diesel - destinado a fornecedores e prestadores de serviços. USO O uso correto e a manutenção preventiva aumentam em aproximadamente 39% a sobrevida do seu computador. Desligar equipamentos eletrônicos quando não estão sendo utilizados reduz em 24% o consumo de energia. O programa trata da emissão do dióxido de carbono (CO2) e da importância de se manter os veículos em perfeitas condições de uso, aumentando a sobrevida do transporte e diminuindo a poluição emitida. 09

10 CADEIA PRODUTIVA MAIS SUSTENTÁVEL RECICLAGEM CENTRAL DE RESÍDUOS A Positivo Informática tem suas próprias Centrais de Resíduos (uma por unidade), responsáveis pela separação e acomodação adequada desses detritos, em todas as etapas da produção. Com operação própria, classificam, tratam e gerenciam a coleta e o transporte, até o destino final. Esses procedimentos geram relatórios, como parte do Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos PGRS, que são protocolados anualmente nos órgãos ambientais locais. RECICLAGEM O QUE RECICLAMOS Papel de Escritório Papelão Plásticos Flexíveis e Rígidos Isopor Pilhas e Baterias Lâmpadas Madeira Borracha RECICLAGEM BOAS PRÁTICAS Através da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), que analisa os impactos ambientais das atividades de cada setor da Empresa, é possível definir ações e projetos para a redução de resíduos e a reutilização/reciclagem dos materiais, constituindo uma série de boas práticas internas, como: ÁGUA E ENERGIA ELÉTRICA: utilização de equipamentos inteligentes para controlar o uso e promover a reutilização da água, e diminuir o consumo de energia elétrica, além de favorecer a iluminação natural. PAPEL E PAPELÃO: redução de impressões e fotocópias e priorização de documentos eletrônicos. As embalagens de papelão são colocadas em locais apropriados até serem encaminhadas às usinas de reciclagem e indústrias de papel. Todos os setores têm recipientes na cor azul para receber esse tipo de resíduo. PLÁSTICOS: são separados por tipo nas usinas de reciclagem, e reprocessados ou transformados em matéria-prima novamente. Todos os setores têm recipientes na cor vermelha para receber esse tipo de resíduo. METAIS: (normalmente de aço galvanizado, produz menos sucata e tem alto poder de reciclagem), separados por tipo nas usinas de reciclagem, e encaminhados às fundições. Todos os setores têm recipientes na cor amarela para receber esse tipo de resíduo. Espumas Sílica Gel Fios e Cabos Elétricos Resíduos Metálicos Eletrônicos. ELETRÔNICOS: encaminhados às usinas de reciclagem, que seguem as melhores práticas do mundo. OUTROS RESÍDUOS: encaminhados a Central de Resíduos da unidade para reprocessamento e destinação, conforme o tipo. TODO O DESCARTE É MONITORADO E O RESULTADO É DIVULGADO NA INTRANET DA EMPRESA. 10

11 NOSSO HISTÓRICO AMBIENTAL LINHA DO TEMPO A Positivo Informática sempre buscou oferecer o melhor em tecnologia, e sabia, desde o início, da importância de uma cadeia produtiva com o menor impacto ambiental possível. Por isso, fez mais do que se preocupar com a sustentabilidade, traduziu seus pensamentos em ações. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL CONCILIA DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, SOCIAL E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE, MANTENDO OS RECURSOS NATURAIS PARA QUE POSSAM EXISTIR GERAÇÕES FUTURAS Criada a Política de Meio Ambiente no Brasil, e a CMMAD (Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento). Apresentação da primeira definição de Desenvolvimento Sustentável, pela Organização das Nações Unidas (ONU). Fundação da matriz, Positivo Informática, em Curitiba/PR. já dentro da concepção de desenvolvimento sustentável. Estabelecimento das diretrizes do Protocolo de Quioto. Iniciam os estudos sobre o impacto ambiental e a busca por recicladores. Conferência Rio92 sobre meio ambiente e desenvolvimento. Conquistadas as certificações NBR ISO 9001 e Começa o armazenamento correto, dentro da empresa, dos resíduos Estipulado o Pacto Global pelas Nações Unidas Conquista da certificação NBR ISO pela matriz Lançamento do Boletim Econscientização, de edição mensal. Primeiras propostas para criação da Lei de Responsabilidade Social a 1999 monitoramento da geração de resíduos a 2009 avaliação de fornecedores e contrato de recicladores; programas internos de reciclagem; criação da intranet Portal Ambiental Início do Plano de Gerenciamento de Resíduos, separado em 2 centrais. Eliminação do uso de chumbo na fabricação de placas-mãe, e garantia de que essas placas, feitas por terceiros, sejam produzidas sem chumbo. Fórum Mundial Econômico em Davos/Suíça que tratou também sobre meio ambiente. Conquista da certificação NBR ISO pelas filiais Ilhéus/BA e Manaus/AM. Implementação prevista de um sistema de captação de água da chuva, para reutilizar na limpeza e nos banheiros. 11

12 NOSSO HISTÓRICO AMBIENTAL POLÍTICA DE QUALIDADE E MEIO AMBIENTE ISSO É PENSAR EM SUSTENTABILIDADE Sempre em conformidade com as legislações vigentes fato devidamente fiscalizado pelos órgãos governamentais competentes concebeu à Positivo Informática importantes certificações: NBR ISO 9001 e NBR ISO Avaliar e aprimorar constantemente gestões, processos, produtos e serviços, satisfazendo clientes e parceiros, e, cumprindo com as responsabilidades sociais; Melhorar o desempenho ambiental e reduzir a poluição; Conscientizar os colaboradores sobre a importância de se atender aos objetivos e metas desta Política de Qualidade e Meio Ambiente. ISSO É AGIR DE MANEIRA SUSTENTÁVEL: Integrar Gestão Ambiental e Política de Qualidade em um sistema único para atender à legislação ambiental e melhorar as ações; Acatar as exigências legais e aos requisitos definidos pela Empresa; Agir com consciência, ética e comprometimento. 12

13

Guia do Consumidor Consciente

Guia do Consumidor Consciente Guia do Consumidor Consciente www.positivoinformatica.com.br/tiverde POSITIVO INFORMÁTICA 1 2 Guia do Consumidor Consciente POSITIVO INFORMÁTICA 3 Sustentabilidade: nosso futuro comum Certamente você já

Leia mais

C a m p a n h a I n s t I t u C I o n a l

C a m p a n h a I n s t I t u C I o n a l Viva Melhor! Campanha Institucional CAMPANHA VIVA MELHOR! Camisetas garrafa squeeze saco lixo para carro FOLHETO PROMOCIONAL CAMPANHA Viva Melhor! JUNTOS, PODEMOS CONSTRUIR UM CAMINHO MAIS SOLIDÁRIO E

Leia mais

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. REDUZIR REUTILIZAR RECUPERAR RECICLAR A redução deve ser adaptada por

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Práticas de sustentabilidade Ações que tenham como objetivo a construção de um novo modelo de cultura institucional visando a inserção de critérios de sustentabilidade

Leia mais

Sustentabilidade do Planeta. Todo mundo deve colaborar!

Sustentabilidade do Planeta. Todo mundo deve colaborar! Sustentabilidade do Planeta Todo mundo deve colaborar! Situação no mundo atual O Planeta pede socorro!!!! A atividade humana tem impactado negativamente o meio ambiente. Os padrões atuais de consumo exploram

Leia mais

Escritório Verde. Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável

Escritório Verde. Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável Escritório Verde Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável Use a criatividade e o bom senso para gerar conscientização ecológica e economia Escritório Verde Dicas práticas para tornar seu escritório

Leia mais

NÚCLEO DE GESTÃO AMBIENTAL NGA IFC - CÂMPUS VIDEIRA USO RACIONAL DE RECURSOS NATURAIS E PRESERVAÇÃO AMBIENTAL

NÚCLEO DE GESTÃO AMBIENTAL NGA IFC - CÂMPUS VIDEIRA USO RACIONAL DE RECURSOS NATURAIS E PRESERVAÇÃO AMBIENTAL NÚCLEO DE GESTÃO AMBIENTAL NGA IFC - CÂMPUS VIDEIRA USO RACIONAL DE RECURSOS NATURAIS E PRESERVAÇÃO AMBIENTAL USO CONSCIENTE DO APARELHO DE AR CONDICIONADO COM OBJETIVO DE ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA Desligá-lo

Leia mais

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis Um desafio que envolve você! Compartilhamos os mesmos espaços e problemas, mas também as soluções. É fundamental ter atitudes responsáveis, suprindo

Leia mais

Esplanada sem desperdício: preservando o meio ambiente.

Esplanada sem desperdício: preservando o meio ambiente. Implementar ações voltadas ao uso racional de recursos sustentabilidade naturais para promover a ambiental e socioeconômica na Administração Pública Federal. A Esplanada terá metas de racionalização do

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL Reciclagem e Valorizaçã ção o de Resíduos Sólidos S - Meio Ambiente UNIVERSIDADE DE SÃO S O PAULO "PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, o CEMPRE se dedica à promoção

Leia mais

Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa

Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa Seja bem-vindo ao Guia Sustentabilidade em Casa do HSBC. O Guia Sustentabilidade em Casa é uma iniciativa do Crédito Imobiliário do HSBC

Leia mais

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável Balanço Sustentável ÍNDICE SUSTENTABILIDADE PARA A SONDA IT...03 PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS...05 CONHEÇA AS AÇÕES SUSTENTÁVEIS DA SEDE DA SONDA IT...06 DATA CENTER PRÓPRIO...13 ASPECTOS AMBIENTAIS...15 Sustentabilidade

Leia mais

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink 1 Para a, o que é sustentabilidade? É a forma mais eficaz para alcançarmos resultados consistentes, buscando soluções integradas que envolvam aspectos sociais, tecnológicos, econômicos e ambientais, de

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE

INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE 12:43 Page 1 INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE Jardins é Page 2 LIXO UM PROBLEMA DE TODOS Reduzir a quantidade de lixo é um compromisso de todos. Uma pessoa é capaz

Leia mais

Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar. Gizelma de A. Simões Rodrigues

Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar. Gizelma de A. Simões Rodrigues Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar Gizelma de A. Simões Rodrigues SBS Hospital Sírio Libanês Instituição Filantrópica de saúde, ensino e pesquisa. Hospital de alta complexidade Matriz 172.000 m² 5.900

Leia mais

A Importância da reciclagem

A Importância da reciclagem Texto 1 A Importância da reciclagem Vanessa Minuzzi Bidinoto Reciclar é economizar energia, poupar recursos naturais e trazer de volta ao ciclo produtivo o que jogamos fora. Para compreendermos a reciclagem

Leia mais

Elaboração Item 2 inclusão do PG-C-01 Programa Integrado de SSTMA Item 2 Codificação dos documentos de referência

Elaboração Item 2 inclusão do PG-C-01 Programa Integrado de SSTMA Item 2 Codificação dos documentos de referência Página 1 de 9 DESCRIÇÃO DAS REVISÕES REV DATA ALTERAÇÃO OBSERVAÇÃO 00 01 20/05/2009 30/09/2009 16/12/09 Elaboração Item 2 inclusão do PG-C-01 Programa Integrado de SSTMA Item 2 Codificação dos documentos

Leia mais

1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES E ABREVIAÇÕES GESTÃO DE RESÍDUOS

1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES E ABREVIAÇÕES GESTÃO DE RESÍDUOS Versão: 03 Página 1 de 6 1. OBJETIVO Estabelecer as diretrizes para a segregação, coleta e transporte interno, armazenamento temporário, transporte e destinação dos resíduos sólidos gerados, de acordo

Leia mais

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA COLETA SELETIVA Conheça algumas medidas importantes para não poluir o meio ambiente na hora de jogar fora o seu lixo Já é inquestionável hoje a importância da reciclagem

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL "PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado do lixo.

Leia mais

Projeto de Sustentabilidade Recicla Mundo

Projeto de Sustentabilidade Recicla Mundo Projeto de Sustentabilidade Recicla Mundo Shopping Eldorado A) Dados da Empresa Em um terreno de 74 mil m², o Shopping Eldorado, inaugurado em 10 de setembro de 1981, consumiu investimentos na ordem de

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL "PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL" Quem somos: Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado

Leia mais

1 Simpósio ECP de Meio Ambiente. Resíduos Sólidos. Novembro - 2009

1 Simpósio ECP de Meio Ambiente. Resíduos Sólidos. Novembro - 2009 1 Simpósio ECP de Meio Ambiente Resíduos Sólidos Novembro - 2009 Antes de mais nada, o que é LIXO? Segundo a NBR-10.004 (Resíduos Sólidos, Classificação de 1987) da ABNT (Associação Brasileira de Normas

Leia mais

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: CONSUMO CONSCIENTE DE ENERGIA DISPOSIÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: CONSUMO CONSCIENTE DE ENERGIA DISPOSIÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: CONSUMO CONSCIENTE DE ENERGIA DISPOSIÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS Abril/2015 Fazer obras e serviços para transmissão, distribuição e uso de energia. Contribuir para o bem

Leia mais

Prof. Paulo Medeiros

Prof. Paulo Medeiros Prof. Paulo Medeiros Em 2010 entrou em vigor no Brasil a lei dos Resíduos Sólidos. Seu objetivo principal é diminuir a destinação incorreta de resíduos ao meio ambiente. Ela define que todas as indústrias,

Leia mais

Manual de Boas Práticas para Sustentabilidade

Manual de Boas Práticas para Sustentabilidade Manual de Boas Práticas para Sustentabilidade Catalogação na Fonte: Bibliotecária Tavita Rosa Barros CRB-5/1371 B151m Bahia Mineração Manual de Boas Práticas para Sustentabilidade da BAMIN / Bahia Mineração

Leia mais

Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental

Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental Grupo: Fabiana Augusta César Irene Benevides Vinícius Tôrres Pires Samira Chantre Gestão de Resíduos Sólidos Gestão/gerir:Administrar,dirigir,

Leia mais

Sustentabilidade: Segregar Resíduos Sólidos na Intervenção Cardiovascular. Ivanise Gomes

Sustentabilidade: Segregar Resíduos Sólidos na Intervenção Cardiovascular. Ivanise Gomes Sustentabilidade: Segregar Resíduos Sólidos na Intervenção Cardiovascular Ivanise Gomes O que é Sustentabilidade? Prática de atividades economicamente viáveis, socialmente justas e ecologicamente corretas

Leia mais

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Preservação e Conservação A preservação é o esforço para proteger um ecossistema e evitar que ele seja modificado. Depende também da presença e ação do homem sobre

Leia mais

Guia de sustentabilidade para plásticos

Guia de sustentabilidade para plásticos Guia de sustentabilidade para plásticos Maio 2014 1 2 3 4 5 6 7 8 Introdução... 4 Contextualização dos plásticos... 6 Composição dos móveis e utensílios de plásticos...7 Requerimentos para materiais que

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA Usando Bem Ninguém Fica Sem. PROGRAMA DE COLETA SELETIVA 1. O QUE É COLETA SELETIVA 2. DESTINO FINAL DO LIXO DE SÃO PAULO 3. COMPOSIÇÃO DO LIXO SELETIVO

Leia mais

Dica nº 1: Esta dica do manual é relacionada ao bom uso da água!

Dica nº 1: Esta dica do manual é relacionada ao bom uso da água! Dica nº 1: Esta dica do manual é relacionada ao bom uso da água! Fui atrás de dados sobre o seu consumo consciente no site da Sabesp e encontrei ótimas informações. Você sabia que segundo a ONU - Organização

Leia mais

Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos. Luciana Betiol FGVCes Centro de Estudos em Sustentabilidade Outubro/2007

Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos. Luciana Betiol FGVCes Centro de Estudos em Sustentabilidade Outubro/2007 Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos Luciana Betiol FGVCes Centro de Estudos em Sustentabilidade Outubro/2007 Agenda Origem do estudo de Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos

Leia mais

LEI Nº 1.709 DE 08 DE MAIO DE 2013

LEI Nº 1.709 DE 08 DE MAIO DE 2013 LEI Nº 1.709 DE 08 DE MAIO DE 2013 INSTITUI O PROJETO "DESTINO CERTO AO LIXO ELETRÔNICO DE FAGUNDES VARELA". JEAN FERNANDO SOTTILI, Prefeito Municipal de Fagundes Varela, no uso das atribuições que me

Leia mais

Esta cartilha tem o objetivo de orientar o processo de implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos PGRS nas Empresas.

Esta cartilha tem o objetivo de orientar o processo de implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos PGRS nas Empresas. MANUAL DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Gerência de Desenvolvimento Sustentável Núcleo de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (NSSMA/SGI) Apresentação Esta cartilha tem o objetivo de orientar o processo de implantação

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

Página 1 de 8-01/04/2014-5:59

Página 1 de 8-01/04/2014-5:59 PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 4 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 LIXO NO LIXO Dá para

Leia mais

Programa Permanente de Coleta Seletiva. Solidária do Arquivo Nacional

Programa Permanente de Coleta Seletiva. Solidária do Arquivo Nacional Solidária do Arquivo Nacional Programa Permanente de Coleta Seletiva Amparado pelo Decreto Federal 5.940/ 2006 - que prevê que todas as instituições federais passem a doar seus materiais recicláveis descartados

Leia mais

Agenda CRI Minas Inovações Ambientais 04Out2012 Nova Lima/MG

Agenda CRI Minas Inovações Ambientais 04Out2012 Nova Lima/MG Agenda CRI Minas Inovações Ambientais 04Out2012 Nova Lima/MG Conceitos e Premissas Evolução Tecnológica: Impacto Social Ambiental Conceitos e Premissas Esforço Governamental políticas e ações de mercado

Leia mais

25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade

25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade Página 1 de 8 25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade INSTRUÇÃO NORMATIVA N O 1, DE 19 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre os critérios

Leia mais

RESUMO DO PROJETO: A Empresa:

RESUMO DO PROJETO: A Empresa: A Empresa: RESUMO DO PROJETO: Fundada em 1987, a PROSUL oferece aos seus clientes serviços especializados de engenharia consultiva. Sediada em Santa Catarina e fundada pelo engenheiro Wilfredo Brillinger,

Leia mais

Visão Sustentável sobre o Desenvolvimento de Embalagens

Visão Sustentável sobre o Desenvolvimento de Embalagens Fórum Varejo Sustentável Alternativas de Embalagens no Varejo Visão Sustentável sobre o Desenvolvimento de Embalagens Eloísa E. C. Garcia CETEA / ITAL VISÃO DE SUSTENTABILIDADE Consumo Sustentável é saber

Leia mais

Práticas Verdes Para Condomínios

Práticas Verdes Para Condomínios Guia de Práticas Verdes Para Condomínios A economia que faz bem para o seu bolso e para o meio ambiente Com o objetivo de incentivar e disseminar práticas sustentáveis em condomínios, o Secovi Rio criou

Leia mais

TÉCNICAS DE GESTÃO DE RESÍDUOS EM EMPRESAS DE REPARAÇÃO VEÍCULAR

TÉCNICAS DE GESTÃO DE RESÍDUOS EM EMPRESAS DE REPARAÇÃO VEÍCULAR 1 o SIMPÓSIO SINDIREPA-RS TÉCNICAS DE GESTÃO DE RESÍDUOS EM EMPRESAS DE REPARAÇÃO VEÍCULAR Felipe Saviczki - cntl.att@senairs.org.br Engenheiro Ambiental Técnico de Desenvolvimento - Área de Consultoria

Leia mais

Programa ABRELPE de Logística Reversa de Resíduos de Equipamentos EletroEletrônicos REEE

Programa ABRELPE de Logística Reversa de Resíduos de Equipamentos EletroEletrônicos REEE Programa ABRELPE de Logística Reversa de Resíduos de Equipamentos EletroEletrônicos REEE 1 A ABRELPE Associação nacional, sem fins lucrativos, que congrega e representa as empresas prestadoras de serviços

Leia mais

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 Dispõe sobre práticas e critérios destinados a defesa do meio ambiente e promoção do desenvolvimento nacional sustentável nas contratações de bens, serviços e obras, no âmbito

Leia mais

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER?

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER? O QUE ESTÁ ACONTECENDO? O futuro é uma incógnita. As tendências são preocupantes, mas uma coisa é certa: cada um tem de fazer sua parte. Todos somos responsáveis. A atual forma de relacionamento da humanidade

Leia mais

Cartilha de Coleta Seletiva da Embrapa Agroindústria de Alimentos

Cartilha de Coleta Seletiva da Embrapa Agroindústria de Alimentos Cartilha de Coleta Seletiva da Embrapa Agroindústria de Alimentos Meio Ambiente e Atitudes Sustentáveis O que eu tenho a ver com isso? A coleta seletiva e a reciclagem de resíduos têm um papel fundamental

Leia mais

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Introdução O objetivo desse trabalho é ajudar as Escolas e demais instituições na implantação do programa da coleta seletiva do lixo e do lixo eletrônico.

Leia mais

o ojet Pr a Consciênci 1 Resíduos

o ojet Pr a Consciênci 1 Resíduos Projeto Consciência Resíduos 1 Qual é a diferença entre resíduo e lixo? 2 Qual é a diferença entre resíduo e lixo? Resíduo pode ser considerado qualquer material que sobra após uma ação ou processo produtivo.

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER Conceito LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER É uma área da logística que atua de forma a gerenciar e operacionalizar o retorno de bens e materiais, após sua venda e consumo, às suas origens, agregando

Leia mais

DIRETORIA TI RIO. Presidente Benito Paret

DIRETORIA TI RIO. Presidente Benito Paret DIRETORIA TI RIO Presidente Benito Paret Diretoria Bruno Salgado Custodio Rodrigues Henrique Faulhaber Barbosa Kauê Silva Ladmir da Penha Carvalho Luiz Bursztyn Pablo Braga Conselheiro Fiscal Titular Giosafatte

Leia mais

ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO

ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO O Grupo de Trabalho de Sustentabilidade da AsBEA, às vésperas de completar seu primeiro ano de

Leia mais

Lixo. A vida é repleta de Química, Física, História e todas outras ciências que estudamos. Da mesma maneira, o ENEM, aborda os conteúdos que

Lixo. A vida é repleta de Química, Física, História e todas outras ciências que estudamos. Da mesma maneira, o ENEM, aborda os conteúdos que Lixo 1 A vida é repleta de Química, Física, História e todas outras ciências que estudamos. Da mesma maneira, o ENEM, aborda os conteúdos que estudamos em temáticas que rementem ao nosso cotidiano. Dessa

Leia mais

A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE. Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625

A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE. Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625 A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625 Renato Francisco Saldanha SILVA² Ailton EUGENIO 3 Resumo Muitas empresas mostram ser

Leia mais

REVISÃO 2º BIMESTRE LIXO E SEU DESTINO

REVISÃO 2º BIMESTRE LIXO E SEU DESTINO REVISÃO 2º BIMESTRE LIXO E SEU DESTINO 1) Analise as alternativas sobre aspectos relacionados ao lixo e marque (V) para as verdadeiras e (F) para as falsas. ( ) O lixo é caracterizado como tudo aquilo

Leia mais

Magazine Meio Ambiente

Magazine Meio Ambiente Página 1 de 5 Magazine Meio Ambiente MEIO AMBIENTE Dez atitudes domésticas ecologicamente corretas Publicado a 28 Janeiro 2011 por Danielrox01 Substituir sacolas de plástico A sacola de plástico é a atual

Leia mais

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 1 1. O Programa de Gestão Ambiental O Programa de Gestão Ambiental da

Leia mais

Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores Perfuração Marítima no Bloco BM CAL 13, Bacia de Camamu Almada

Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores Perfuração Marítima no Bloco BM CAL 13, Bacia de Camamu Almada Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores Perfuração Marítima no Bloco BM CAL 13, Bacia de Camamu Almada A realização do Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores é uma medida de mitigação

Leia mais

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM: O QUE FAZER COM TANTO LIXO?

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM: O QUE FAZER COM TANTO LIXO? SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM: O QUE FAZER COM TANTO LIXO? Eixo Temático -Ser Humano e Saúde. Tema -O que Fazer com Tanto Lixo? Subtema - Qualidade de Vida: A Saúde Individual, Coletiva e Ambiental. Ano/Série

Leia mais

Cartilha Coleta Seletiva

Cartilha Coleta Seletiva Cartilha Coleta Seletiva Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Acre Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Cartilha Coleta Seletiva Renata Beltrão Teixeira Vlayrton Tomé Maciel

Leia mais

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES 3 Definições de lixo: No dicionário: sujeira, imundice, coisa(s) inúteis, velhas, sem valor. Na linguagem técnica: sinônimo

Leia mais

PRESIDENTE DA REPÚBLICA Luiz Inácio Lula da Silva. Redação Inara Vieira. MINISTRO DA CULTURA Juca Ferreira. Revisão Graça Mendes

PRESIDENTE DA REPÚBLICA Luiz Inácio Lula da Silva. Redação Inara Vieira. MINISTRO DA CULTURA Juca Ferreira. Revisão Graça Mendes PRESIDENTE DA REPÚBLICA Luiz Inácio Lula da Silva MINISTRO DA CULTURA Juca Ferreira PRESIDENTE DO IPHAN Luiz Fernando de Almeida CHEFE DE GABINETE Fernanda Pereira PROCURADORA-CHEFE FEDERAL Lúcia Sampaio

Leia mais

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental Programa de Gestão Ambiental Cartilha Ambiental Índice Responsabilidade Ambiental 1. Responsabilidade Ambiental 2. Organograma 4. Política Ambiental 6. Coleta Seletiva Interna 12. Dicas Importantes A preocupação

Leia mais

ULTRAVIOLETA DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS. Sistema de decantação. Fenasan 2013. tratamento de água e efluentes

ULTRAVIOLETA DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS. Sistema de decantação. Fenasan 2013. tratamento de água e efluentes revista especializada em tratamento de DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS ULTRAVIOLETA Sistema de decantação Ação dos decantadores em tratamento de água Fenasan 2013 9 772236 261064 junho/julho-2013

Leia mais

Título. Seguro Residencial Itaú com Serviços Ambientais. Introdução

Título. Seguro Residencial Itaú com Serviços Ambientais. Introdução Título Seguro Residencial Itaú com Serviços Ambientais. Introdução A discussão sobre a incorporação da questão ambiental no Seguro Residencial Itaú começou em 2008, antes mesmo da integração entre o Itaú

Leia mais

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos Projeto SeparAção INTRODUÇÃO Há muito tempo o homem vem utilizando os recursos naturais que ele encontra em seu habitat e a cada ano que passa, novas formas de uso são descobertas. O maior problema dessa

Leia mais

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário Luiz Antônio Jaeger (21) 9702 9194 luizantonio@parme.com.br parme@parme.com.

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário Luiz Antônio Jaeger (21) 9702 9194 luizantonio@parme.com.br parme@parme.com. PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Pleno Dados da empresa Razão Social Franquipar Franqueadora e Licenciadora de Marcas Ltda. Nome fantasia Parmê

Leia mais

é lei Agora Política Nacional de Resíduos Sólidos poder público, empresas, catadores e população Novos desafios para

é lei Agora Política Nacional de Resíduos Sólidos poder público, empresas, catadores e população Novos desafios para Política Nacional de Resíduos Sólidos Agora é lei Novos desafios para poder público, empresas, catadores e população Marco histórico da gestão ambiental no Brasil, a lei que estabelece a Política Nacional

Leia mais

Problemas Ambientais Urbanos

Problemas Ambientais Urbanos Problemas Ambientais Urbanos INVERSÃO TÉRMICA É comum nos invernos, principalmente no final da madrugada e início da manhã; O ar frio, mais denso, é responsável por impedir a dispersão de poluentes (CO,

Leia mais

Responsabilidade Socioambiental

Responsabilidade Socioambiental Responsabilidade Socioambiental A Fecomércio-RS busca a sustentabilidade e o compromisso socioambiental das partes interessadas, por meio da melhoria contínua de serviços, processos e instalações, a partir

Leia mais

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor.

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor. R R R REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR O caminho para um futuro melhor. A FGR se preocupa com o planeta. v Reduza o quanto puder; Reutilize tudo que puder; Recicle o máximo que puder. 2 A qualidade de vida

Leia mais

1 Nº 1 - Fevereiro de 2011

1 Nº 1 - Fevereiro de 2011 O Senhor Buriti, guardião do PLANETA para proteger a cidade fez cinco anéis mágicos a partir do arco íris com os poderes do vento, água, terra, fogo e amor. A união dos cinco poderes fazem surgir o capitão

Leia mais

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM 1 2 Introdução História da limpeza; Educação Ambiental; Campanhas de Sensibilização, Publicidade; Reciclagem antigamente; Materiais reutilizáveis; Processos

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E GESTÃO AMBIENTAL NO CANTEIRO DE OBRAS

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E GESTÃO AMBIENTAL NO CANTEIRO DE OBRAS GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS E GESTÃO AMBIENTAL NO CANTEIRO DE OBRAS Conheça os personagens: Qualimestre: Ele está atento a tudo, sempre disposto a ensinar. Cuida do Canteiro de obras como fosse sua casa.

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA 1 PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA SALVADOR BA FEVEREIRO - 2012 1. INTRODUÇÃO 2 O presente Programa de Coleta Seletiva trata dos resíduos gerados pela Companhia, tendo sua elaboração e implementação

Leia mais

Coleta e reciclagem de óleo de fritura.

Coleta e reciclagem de óleo de fritura. Nivia Sueli de Freitas e Ricardo Motta Pinto Coelho Coleta e reciclagem de óleo de fritura. Saiba como contribuir com o meio ambiente e ainda ganhar em troca. Belo Horizonte. MG 201 1-3 - 2ª Edição Prêmio

Leia mais

Os aspectos ambientais dos resíduos eletrônicos E-LIXO

Os aspectos ambientais dos resíduos eletrônicos E-LIXO Os aspectos ambientais dos resíduos eletrônicos E-LIXO Junho de 2009 Realidade Atual População Desenvolvimento Tecnológico Demanda de bens de consumo Aumento da demanda de produtos descartáveis aumento

Leia mais

Sustentabilidade. Ricardo Fógos Departamento Comercial de Encomendas

Sustentabilidade. Ricardo Fógos Departamento Comercial de Encomendas Sustentabilidade Oportunidades e Tendências Ricardo Fógos Departamento Comercial de Encomendas Correios 85% do tráfego postal da América Latina Maior ao empregador do Brasil 109 mil empregados Presente

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL. Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável. Brasília/DF, setembro de 2013.

PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL. Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável. Brasília/DF, setembro de 2013. PLANO DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL Comissão Gestora do Plano de Gestão de Logística Sustentável Brasília/DF, setembro de 2013. SUMÁRIO 1. Introdução...01 2. Objetivos...02 3. Implantação e Avaliação...02

Leia mais

Programa de Rotulagem de Sustentabilidade Selo SustentaX para Empresa Prestadora de Serviços de Limpeza Pós-Obra e Pré-Ocupação

Programa de Rotulagem de Sustentabilidade Selo SustentaX para Empresa Prestadora de Serviços de Limpeza Pós-Obra e Pré-Ocupação para Empresa Prestadora de Serviços de Limpeza Pós-Obra e Pré- Revisão de 11/05/21 2ª. Revisão 31/05/21 Revisão Técnica Nome: Eng. Alexandre Schinazi Cargo: Engenheiro CREA: 246223 Assinatura: Data: Aprovação

Leia mais

RÁDIO AULA DE QUÍMICA PROF. CARLOS ALBERTO 16/04/2014 às 18 HORAS

RÁDIO AULA DE QUÍMICA PROF. CARLOS ALBERTO 16/04/2014 às 18 HORAS COLÉGIO PRO CAMPUS MATERIAL COMPLEMENTAR DE QUÍMICA 3ª SÉRIE ENSINO MÉDIO ALUNO(A): Nº DATA: TURMA: PROF(A): PROF. CARLOS ALBERTO RÁDIO AULA DE QUÍMICA PROF. CARLOS ALBERTO 16/04/2014 às 18 HORAS 01. 01.Um

Leia mais

MEIO AMBIENTE PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE GESTÃO DE BIFENILAS POLICLORADAS. PROJETO BRA/08/G32 PNUD Edital 27435/2015.

MEIO AMBIENTE PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE GESTÃO DE BIFENILAS POLICLORADAS. PROJETO BRA/08/G32 PNUD Edital 27435/2015. PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE GESTÃO DE BIFENILAS POLICLORADAS PROJETO BRA/08/G32 PNUD Edital 27435/2015 MEIO AMBIENTE Fevereiro/2015 ESTRUTURA DO DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE Diretoria de Engenharia e Construção

Leia mais

As Diretrizes de Sustentabilidade a serem seguidas na elaboração dos projetos dos sistemas de abastecimento de água são:

As Diretrizes de Sustentabilidade a serem seguidas na elaboração dos projetos dos sistemas de abastecimento de água são: OBJETIVO A SANEPAR busca prestar serviços de Saneamento Ambiental de forma sustentável, a fim de contribuir com a melhoria da qualidade de vida. Portanto evidencia-se a necessidade de considerar o conceito

Leia mais

CONSUMO SUSTENTÁVEL: O QUE FAZER POR NÓS E PELO PLANETA

CONSUMO SUSTENTÁVEL: O QUE FAZER POR NÓS E PELO PLANETA CONSUMO SUSTENTÁVEL: O QUE FAZER POR NÓS E PELO PLANETA CONSUMO SUSTENTÁVEL: O QUE FAZER POR NÓS E PELO PLANETA Desenvolvimento sustentável e consumo sustentável Existe uma relação direta entre o que chamamos

Leia mais

Ambiental. Cartilha. Aquecimento Global. Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2. Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos?

Ambiental. Cartilha. Aquecimento Global. Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2. Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos? Cartilha Ambiental Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos? Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2 Com atitudes simples você pode contribuir para diminuir sua emissão de CO2,

Leia mais

Preservação do meio ambiente

Preservação do meio ambiente Preservação do meio ambiente Introdução: Este texto, visando a preservação do ambiente em que vivemos, traz atitudes fáceis e práticas que você mesmo pode tomar para tornar o mundo um lugar mais agradável

Leia mais

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170 PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P 1. DADOS CADASTRAIS Órgão SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE Endereço CAIS DO APOLO, Nº 925, BAIRRO DO RECIFE Cidade RECIFE UF PE Nome do Responsável MARCELO AUGUSTO

Leia mais

Gerenciamento de Resíduos

Gerenciamento de Resíduos Gerenciamento de Resíduos ANVISA RDC 306/04 - REGULAMENTO TÉCNICO PARA GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DE SAÚDE veronica.schmidt@ufrgs.br O perigo do lixo hospitalar. Resíduos biológicos - culturas de microrganismos

Leia mais

Ideal Qualificação Profissional

Ideal Qualificação Profissional 2 0 1 1 Finalista Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Vencedora Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Finalista Nacional Categoria Serviços de Educação Apresentação O desenvolvimento

Leia mais

Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu?

Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu? Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu? Puxa, o lixo é mesmo um problema muito sério. Vocês sabiam que muitos animais silvestres estão morrendo porque confundem lixo com comida? Sério?

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

PROGRAMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS CARTILHA EDUCATIVA PROGRAMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COMA COORDENADORIA DO MEIO AMBIENTE BORTOLOSSI, Fernando. ALVES, Flávia Keller. ZANELLA, Geovani. Programa de Gestão de Resíduos Sólidos. Fernando

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos e Logística Reversa

Política Nacional de Resíduos Sólidos e Logística Reversa Política Nacional de Resíduos Sólidos e Logística Reversa Cristina R. Wolter Sabino de Freitas Departamento Ambiental O mundo será obrigado a se desenvolver de forma sustentável, ou seja, que preserve

Leia mais

Reciclagem Monte seu jogo e chame a turma para brincar. Corrida da. ANO 7 - Nº7 Caça-palavras Vamos colorir 7 erros e muito mais!

Reciclagem Monte seu jogo e chame a turma para brincar. Corrida da. ANO 7 - Nº7 Caça-palavras Vamos colorir 7 erros e muito mais! ANO 7 - Nº7 Caça-palavras Vamos colorir 7 erros e muito mais! Atividades infantis para resolver e colorir. Uma publicação da Corrida da Reciclagem Monte seu jogo e chame a turma para brincar Vamos colorir?

Leia mais

PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014

PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014 PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014 1. APRESENTAÇÃO Com o intuito de disseminar práticas de responsabilidade socioambiental entre as empresas do sistema de franchising, a Associação Brasileira de

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL APRESENTAÇÃO Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL Introdução SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento

Leia mais

Fique de bem. com a natureza!! Turma do Lixildo em:

Fique de bem. com a natureza!! Turma do Lixildo em: Fundado em agosto de 2003, o Instituto Kautsky é uma Associação sem fins lucrativos que tem como missão estabelecer a harmonia do homem com o meio ambiente pesquisando, promovendo e disseminando conhecimentos

Leia mais

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC mar. 2013 Programa de Coleta seletiva na FEC Iniciado

Leia mais