Ano Europeu do Diálogo Intercultural

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "http://ec/europa/eu/portugal/pdf/guia_di_pt.pdf Ano Europeu do Diálogo Intercultural"

Transcrição

1 Ano Europeu do Diálogo Intercultural

2 Porquê este guia prático? A diversidade cultural e linguística constitui um recurso pedagógico de que dispõem muitas escolas frequentadas por alunos de diferentes nacionalidades. Muitos projectos têm vindo a ser desenvolvidos na União Europeia valorizando essa diversidade, designadamente no quadro de programas europeus de educação. Neste guia enumera-se, a título de exemplo, um conjunto de projectos nesse campo que poderão servir de fonte de informação e inspiração para as escolas (professores, pais e alunos).

3 Gastronomia Troca de experiências, receitas tradicionais, histórias e pratos. Utilizando a comida como linguagem comum, diferentes culturas dão-se a conhecer. ( Inquéritos sobre os hábitos alimentares, receitas diversas, etc. ( homepage.htm) Tradições culturais Jovens de diversas culturas apresentam as respectivas tradições natalícias, incluindo pratos típicos e canções de Natal. Podem reunir-se materiais para uma exposição, como cartões de Boas-Festas, artesanato da época, fotografias de celebrações familiares, receitas de Natal, músicas, letras de canções, etc. ( html?&l=0) ( Alunos descobrem os segredos e as tradições do sítio em que vivem e preparam-se para se tornar "guias de um dia" junto dos turistas. Podem mesmo realizar uma brochura (eventualmente bilingue) com poesia, pintura e referências musicais. ( language/lingo_en.pdf - p. 46)

4 Artes populares Os alunos apresentam a arquitectura popular das respectivas regiões, bem como exemplos de casas típicas. ( project.htm) Representação teatral Alunos de diferentes culturas interpretam uma mesma peça. ( html?&L=0)

5 Bibliotecas Um grupo multicultural de jovens desloca-se a uma biblioteca municipal/outra e o bibliotecário distribui/empresta documentação com informações sobre a história, as tradições e a situação actual de países e comunidades representados na turma. Pode depois realizar-se um trabalho de grupo ou concurso. ( Desporto Os jovens põem-se em contacto através de um desporto conhecido por todos, ou por meio de desportos típicos de determinados países, levados ao conhecimento dos outros. Possibilidade de se organizar um torneio desportivo entre escolas. ( Ecologia Os alunos adquirem consciência da visão de outras culturas europeias sobre o impacto ambiental da reciclagem. Cria-se um ambiente de colaboração educacional entre alunos e professores que trabalham activamente na produção de material didáctico sobre reciclagem. ( SiteVersaoPortuguesa/Projecto/)

6

7 Aprendizagem de línguas Sensibilização para línguas de alunos de outras origens, nomeadamente através dos sentidos. Alunos estrangeiros trazem objectos tradicionais, instrumentos musicais, pratos típicos, representam danças ou entoam canções. ( Material didáctico para crianças de 3 a 10 anos em torno de Hocus e Lotus, meio crocodilos, meio dinossauros que vivem num parque com numerosos amigos. Utilização de gestos, expressões faciais, mímica e criação de uma mini-comédia. ( Viagem virtual de descoberta da Europa em 80 dias. Alunos aprofundam conhecimentos das línguas e culturas dos vários países, interessando-se pelas diferenças e pontos comuns. As actividades linguísticas interactivas oferecem possibilidades de comunicação baseadas na vida corrente. Ajuda a preparar a mobilidade transfronteiriça. (

8 Aprendizagem de línguas Plataforma Internet atraente para promover intercâmbios linguísticos e culturais entre alunos de 6-12 anos de diferentes países, permitindo-lhes comunicar com crianças estrangeiras da mesma idade. Os exercícios são recreativos e interactivos. ( Base de dados com mais de recursos para a aprendizagem de 20 línguas. ( Material didáctico para alunos de 5-11 anos em que a aprendizagem assenta na repetição de canções, poemas, histórias, mímica e pequenas representações. (

9 Aprendizagem de línguas Material didáctico para adolescentes pouco motivados, utilizando o futebol e as suas vedetas internacionais. Explora o facto de muitos jogadores de alto nível jogarem em ligas estrangeiras, formando um ambiente multilingue. Os jovens são levados a aprender as línguas faladas pelos seus jogadores favoritos. ( Concurso de línguas na escola: os organizadores escolhem uma palavra e distribuem uma folha ao público. Os vencedores são os participantes que conseguem traduzir essa palavra no maior número de línguas. Para isso, os concorrentes entram em contacto com o maior número de pessoas que falam uma língua estrangeira e perguntam-lhes a tradução da palavra na língua materna. ( doc439_fr.pdf)

10 Solidariedade Os alunos organizam actividades destinadas a crianças com dificuldades de aprendizagem (técnicas de leitura, de memorização, trabalho de equipa, actividades jornalísticas, informáticas) para melhorar as respectivas capacidades de estudo. ( Temas desenvolvidos em torno do voluntariado, pessoas idosas, cidadania, etc. ( gil_eanes.htm)

11 Sensibilização intercultural Série de 40 pequenos vídeos (sobre desporto, alimentação, vestuário) em que os protagonistas são jovens de nove países, falando na sua própria língua. Não é um curso de línguas, mas uma forma agradável de conhecer outras línguas e culturas da Europa. ( Material sob a forma de jogos de cartas, dados, atlas, palavras cruzadas para sensibilizar alunos de 9-14 anos para as características culturais das línguas da UE e para a descoberta da identidade multicultural europeia (Glossomuseums). ( Banco de ideias para participar na construção da Europa. Os alunos são levados a imaginar a realização de projectos europeus. (

12 Sensibilização intercultural Os alunos preparam uma exposição aberta ao público sobre, por exemplo, a cultura e a civilização africanas, eventualmente numa língua estrangeira. Constitui uma viagem de descoberta à diversidade e riqueza culturais de outro espaço. ( language/lingo_fr.pdf - página 37) Aprender a viver juntos: o conhecimento gera a compreensão. Para que os alunos se conheçam melhor, explora-se a etimologia dos respectivos nomes. ( index.php) Exploram-se vários temas, como os empregos tradicionais, a arte manuelina, etc. ( /content/comenius/index.htm)

13 Audiovisual Os jovens realizam vídeos de 1 minuto sobre diversos temas que têm a ver com os seus interesses do dia-a-dia. Do intercâmbio desses vídeos nasce um conhecimento intercultural. ( Jornalismo Um grupo de estudantes forma uma equipa de editores. Os alunos são divididos em 2-3 subgrupos responsáveis pelas sub-colunas da revista escolar (ciência e tecnologia, empresas e sociedade, cultura e desporto, tradições e costumes locais). Os subgrupos com os mesmos tópicos coligem informações, tiram fotografias, falam pela Internet. Os subgrupos editam artigos com base em materiais recebidos. ( Criação de um jornal no qual os alunos desenvolvem, a partir de diferentes perspectivas culturais, vários temas de cidadania, desde o papel do delegado de turma até ao ambiente, passando pelas instituições democráticas. (

14 Valores comuns Criação de bandas desenhadas em torno de cinco valores fundamentais: não violência, partilha, amor e perdão, respeito pelos outros, não discriminação. ( html?&L=0) Os alunos realizam um trabalho de investigação documental sobre os seguintes temas: respeito pelo planeta, respeito pelas gerações futuras através do desenvolvimento sustentável, respeito mútuo entre as comunidades humanas existentes na Terra, respeito mútuo entre homens e mulheres, respeito por si mesmo e pelos outros. Redigem trabalhos, apresentam exposições ao público. ( html?&L=0)

15 Animação de leitura Numa aula multicultural, um grupo de jovens inventa contos ou narra histórias tradicionais, que são ilustradas ou representadas por alunos de diversas culturas: comparar as diferentes percepções da mesma história. ( ( publikacije/c4_language_projects.pdf) Material interactivo através do qual os alunos aprendem a gostar de histórias interessantes e significativas em línguas estrangeiras. ( Numa aula multicultural, grupos de alunos procuram contos populares e descobrem nestes os valores históricos e culturais específicos do país ou do grupo étnico de que os contos são originários. Cada grupo de trabalho apresenta conclusões, mostrando a todos os participantes os valores expressos nos contos e a diversidade cultural da Europa. ( html?&L=0) ( ( portugal_legends.html)

16 Sites Úteis ec.europa.eu/portugal/comissao/index_pt.htm Representação da Comissão Europeia em Portugal Direcção-Geral da Tradução Comissão Europeia Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação Ministério da Educação ACIDI Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural ACIDI Observatório da Imigração ACIDI Site de formação intercultural ACIDI Plataforma intercultural para jovens (12-18 anos) Conselho da Europa O Diálogo Intercultural e o Conselho da Europa

CALENDÁRIO DE EXAMES DA ÉPOCA NORMAL. Ano Letivo 2016/2017-1º SEMESTRE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO

CALENDÁRIO DE EXAMES DA ÉPOCA NORMAL. Ano Letivo 2016/2017-1º SEMESTRE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO 1º ANO Métodos de Investigação em Comunicação 06.01 14h30 Anf. Língua Portuguesa 09.01 15h00 97 Língua Estrangeira I Inglês 13.01 10h00 102 Língua Estrangeira I Francês 13.01 10h00

Leia mais

2.º. A estrutura dos conteúdos curriculares

2.º. A estrutura dos conteúdos curriculares A estrutura dos conteúdos curriculares Os conteúdos da Escola Virtual abrangem todo o programa curricular e estão distribuídos em cinco temas, sendo cada um deles constituído por um conjunto de aulas.

Leia mais

A Escola João Afonso de Aveiro está inserida no Agrupamento de Escolas de Aveiro.

A Escola João Afonso de Aveiro está inserida no Agrupamento de Escolas de Aveiro. A Escola João Afonso de Aveiro está inserida no Agrupamento de Escolas de Aveiro. 1 / 6 Somos uma Escola com excelentes horários e diversos apoios ao estudo: de Salas de Estudo em grupo, Aulas de Apoio

Leia mais

Plano de Actividades Ano lectivo 2008/2009 Tema: A aventura dos livros

Plano de Actividades Ano lectivo 2008/2009 Tema: A aventura dos livros Plano de Actividades Ano 2008/2009 Tema: A aventura dos livros 1 ACTIVIDADES DE ORGANIZAÇÃO Actividades Objectivos Intervenientes Calendarização Proceder à gestão de colecções. Organização e gestão do

Leia mais

MAPA DE ACTIVIDADES DE COMPLEMENTO CURRICULAR 2008/2009. Calendarização Responsável Actividade Destinatários Espaço Observações

MAPA DE ACTIVIDADES DE COMPLEMENTO CURRICULAR 2008/2009. Calendarização Responsável Actividade Destinatários Espaço Observações 2008/2009 Calendarização Responsável Actividade Destinatários Espaço Observações 1º PERÍODO Seguimento P R 1 de Outubro Educação Musical 31 de Outubro Professores de Inglês 26 de Setembro 24 a 30 de Setembro

Leia mais

DEPARTAMENTO CURRICULAR DAS EXPRESSÕES PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2007/2008. comunidade. educativa. actividades. que suscitem.

DEPARTAMENTO CURRICULAR DAS EXPRESSÕES PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2007/2008. comunidade. educativa. actividades. que suscitem. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO CENTRO DE ÁREA EDUCATIVA DO BAIXO ALENTEJO E ALENTEJO LITORAL E.B.I c/j.i. FIALHO DE ALMEIDA de CUBA DEPARTAMENTO CURRICULAR DAS EXPRESSÕES

Leia mais

CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS

CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS CURSO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS Língua Estrangeira (I/II/III) Matemática A Física e Química A Biologia e Geologia Biologia/ Física/ Química/ Geologia a) Psicologia B/ Língua Estrangeira (I/II/III)* b)

Leia mais

II Partilhar para Crescer: Encontro de Bibliotecas do Distrito de Coimbra. Apresentação da Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital

II Partilhar para Crescer: Encontro de Bibliotecas do Distrito de Coimbra. Apresentação da Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital II Partilhar para Crescer: Encontro de Bibliotecas do Distrito de Coimbra Apresentação da Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital A Biblioteca Pública deve estar centrada nas pessoas: instituição

Leia mais

ANIMAÇÃO - 2 ARTES PLÁSTICAS - 3 ATLETA - 4 AUDIOVISUAIS - 5 CAMPISTA - 6 COMUNICAÇÃO - 8 CONSERVAÇÃO DA NATUREZA - 12 COZINHA DE CAMPO - 14

ANIMAÇÃO - 2 ARTES PLÁSTICAS - 3 ATLETA - 4 AUDIOVISUAIS - 5 CAMPISTA - 6 COMUNICAÇÃO - 8 CONSERVAÇÃO DA NATUREZA - 12 COZINHA DE CAMPO - 14 ESPECIALIDADES ANIMAÇÃO - 2 ARTES PLÁSTICAS - 3 ATLETA - 4 AUDIOVISUAIS - 5 CAMPISTA - 6 COMUNICAÇÃO - 8 CONHECIMENTO DE RELIGIÕES - 9 CONHECIMENTO DO ESCOTISMO - 10 CONSERVAÇÃO DA NATUREZA - 12 COZINHA

Leia mais

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011 Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: António Inácio e António Montezo Ano Lectivo 2010/2011 CALENDARIZAÇÃO ACTIVIDADES OBJECTIVOS ARTICULAÇÃO INTERDISCIPLINAR PÚBLICO-ALVO

Leia mais

CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2016

CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2016 CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2016 I. APRESENTAÇÃO 2 Objetivos..2 Âmbito de Actuação...4 Projetos para 2016.5 II. PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016.. 6 Atividades de Caráter Cultural (ACC).....6

Leia mais

A Educação para os Media em Portugal

A Educação para os Media em Portugal A Educação para os Media em Portugal Experiências, Actores e Contextos Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade Novembro de 2009 1. Enquadramento Teórico A Educação para os Media é hoje uma área-chave

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES REGULARES DA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE PENICHE COM AS ESCOLAS DO CONCELHO - ANO LETIVO 2013/14 HORA DO CONTO

PLANO DE ATIVIDADES REGULARES DA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE PENICHE COM AS ESCOLAS DO CONCELHO - ANO LETIVO 2013/14 HORA DO CONTO As marcações para as atividades a seguir descritas deverão ser feitas para a Biblioteca Municipal de Peniche através do telefone 262 780 122. Apesar de haver um calendário com datas pré-marcadas para as

Leia mais

Gabinete de Gestão Financeira

Gabinete de Gestão Financeira Gabinete de Gestão Financeira Í N D I C E Pág. ORÇAMENTO DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PARA 2 0 0 8 EVOLUÇÃO DA DESPESA CONSOLIDADA - 2007 / 2008 2 DESPESA CONSOLIDADA SEGUNDO A CLASSIFICAÇÃO ECONÓMICA 3 EVOLUÇÃO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA

CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Municipal de Alpiarça INFORMAÇÃO À ASSEMBLEIA MUNICIPAL SESSÃO DE 20 DE SETEMBRO DE 2013 Relativamente ao assunto supra referido

Leia mais

Lisboa 2015 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2015 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2015 Refª: 038 DE JOVEM A LIDER Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60 Email - bip.zip@cm-lisboa.pt

Leia mais

ESTE MÊS ACONTECE. DEZEMBRO DE 2016 INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADE. 5 de dezembro Comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

ESTE MÊS ACONTECE. DEZEMBRO DE 2016 INTERVENIENTES CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADE. 5 de dezembro Comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência DEZEMBRO DE 2016 ESTE MÊS ACONTECE. 5 de Comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência Serviços Especializados de Apoio Educativo Equipa da Saúde 5, 6, 7 e 13 de (12h30) Campeonatos Matemáticos

Leia mais

Sector. Sector Cultural e Criativo em Portugal (2006)

Sector. Sector Cultural e Criativo em Portugal (2006) Missão Na património.pt acreditamos que o património é de todos. Um direito. Uma herança. Um dever. Procuramos levar todo o património português a todos os portugueses interessados. A todos os que por

Leia mais

investigação e(m) Artes: José Alberto Ferreira

investigação e(m) Artes: José Alberto Ferreira perspectivas investigação Artes: e(m) coordenação: Christine Zurbach José Alberto Ferreira ISBN 978-989-96532-3-8 ÍNDICE ÍNDICE 8 9 12 ÍNDICE O que é e para que serve a investigação em arte 13 14

Leia mais

Museu dos Terceiros. Actividades do Serviço Educativo

Museu dos Terceiros. Actividades do Serviço Educativo Actividades do Serviço 2011/2012 1 O é um museu de arte sacra, reaberto ao público em 2008 após obras significativas de restauro. O Serviço e de Comunicação do Museu proporciona diversas actividades destinadas

Leia mais

Dia. Actividade Objectivos Organização /Local Visita do Movimento Paroquial da Palavra de Vida Leitura e reflexão da mensagem mensal de Chiara Lubich

Dia. Actividade Objectivos Organização /Local Visita do Movimento Paroquial da Palavra de Vida Leitura e reflexão da mensagem mensal de Chiara Lubich Mês 04 (3ªfeira) 07 (6ªfeira) Dia (Data a 31 (2ªfeira) 31 (2ªfeira) 01 (3ªfeira) (data a 28 (2ªfeira) 28 (2ªfeira) 01 (3ªfeira) (data a 22 (3ª feira) Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software Actividade

Leia mais

Estás grávida? Podemos ajudar-te.

Estás grávida? Podemos ajudar-te. Estás grávida? Podemos ajudar-te. QUEM SOMOS? O Apoio à Vida é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) nascida em 1998 com a finalidade de ajudar, acolher e formar adolescentes e mulheres

Leia mais

Duas línguas próximas, globais e de futuro

Duas línguas próximas, globais e de futuro Duas línguas próximas, globais e de futuro Augusto Santos Silva 1 Não tenho competência para avaliar a proximidade entre a língua portuguesa e a língua espanhola do ponto de vista linguístico. Sei apenas

Leia mais

Fundações públicas previstas na Lei n.º 62/2007 (art.º 2.º, n.º 1 al. e) e n.º 2); Hospitais EPE (art.º 5, n.º 3).

Fundações públicas previstas na Lei n.º 62/2007 (art.º 2.º, n.º 1 al. e) e n.º 2); Hospitais EPE (art.º 5, n.º 3). Fundações públicas previstas na Lei n.º 62/2007 (art.º 2.º, n.º 1 al. e) e n.º 2); Hospitais EPE (art.º 5, n.º 3). Ajuste directo (art. 19.º) a) A escolha do ajuste directo só permite a celebração de contratos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO Promover a Cidadania e a Educação Multicultural, desenvolvendo as valências conducentes à construção da Escola Inclusiva; ATIVIDADES ANUAIS - OBJETIVO 1 Atividade P.E.A. Objetivos Responsáveis Destinatários

Leia mais

Carlos Soares CURRICULUM DESPORTIVO HABILITAÇÕES

Carlos Soares CURRICULUM DESPORTIVO HABILITAÇÕES Carlos Soares HABILITAÇÕES CURRICULUM DESPORTIVO Titulo Profissional de Desporto nº35868 válido até 01/11/2018 Curso de Treinador UEFA NIVEL I Coimbra 2003 Curso de Treinador UEFA NIVEL II Coimbra 2011

Leia mais

Projeto Referencial Aprender com a Biblioteca Escolar. Agrupamento de Escolas de Arganil Escola Básica 1 de Arganil Turma 3º A

Projeto Referencial Aprender com a Biblioteca Escolar. Agrupamento de Escolas de Arganil Escola Básica 1 de Arganil Turma 3º A Projeto Referencial Aprender com a Biblioteca Escolar Agrupamento de Escolas de Arganil Escola Básica 1 de Arganil Turma 3º A Área de Trabalho: Literacia de Informação Atividades: 7 Dicas para evitar o

Leia mais

DIA 20 DE NOVEMBRO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA ATIVIDADE 1: NOSSA HERANÇA NEGRA

DIA 20 DE NOVEMBRO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA ATIVIDADE 1: NOSSA HERANÇA NEGRA DIA 20 DE NOVEMBRO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA Jogar Capoeira ou Danse de la guerre. Quadro de Johann Moritz Rugendas, 1835. ATIVIDADE 1: NOSSA HERANÇA NEGRA 1. RESUMO DA AÇÃO 1.1 Proposta Pesquisar

Leia mais

OvarSincro - Clube de Natação /

OvarSincro - Clube de Natação / OvarSincro - Clube de Natação / 2011-2012 www.ovarsincro.pt http://facebook.com/ovarsincro.clubedenatacao Acerca da Natação Sincronizada... A natação sincronizada é um desporto multidisciplinar que abrange

Leia mais

Engenharia da Programação

Engenharia da Programação Engenharia da Programação LEIC 4º ano, 1º Semestre, ano lectivo de 2002-03 2º Exame (o exame é composto por 10 perguntas (1-10) cotadas com 1 valor cada) Data: 8 de Fevereiro de 2003 Duração Exame: 1h30

Leia mais

GRELHAS DE REGISTO DE ATIVIDADES JÁ CALENDARIZADAS As atividade com indicação de mês ou período serão introduzidas nas grelhas posteriormente.

GRELHAS DE REGISTO DE ATIVIDADES JÁ CALENDARIZADAS As atividade com indicação de mês ou período serão introduzidas nas grelhas posteriormente. GRELHAS DE REGISTO DE ATIVIDADES JÁ CALENDARIZADAS As atividade com indicação de mês ou período serão introduzidas nas grelhas posteriormente. SETEMBRO Sáb 01 Dom 02 2ª F 03 Apresentação dos docentes e

Leia mais

REGULAMENTO ACADÉMICO. XIII. Ponderações e Cálculo da Média Final REG-001/V00

REGULAMENTO ACADÉMICO. XIII. Ponderações e Cálculo da Média Final REG-001/V00 XIII. Ponderações e Cálculo da Média Final I - LICENCIATURAS GESTÃO DA SEGURANÇA E PROTECÇÃO CIVIL Ciência do Fogo - Metodologia das Ciências Sociais Ciência dos Materiais - Optativas Direito da Protecção

Leia mais

CULTURSOL Apresentação e Plano de Actividades 2010

CULTURSOL Apresentação e Plano de Actividades 2010 CULTURSOL Apresentação e Plano de Actividades 2010 I. APRESENTAÇÃO 2 Objectivos...2 Âmbito de Actuação..3 Projectos para 2010..4 II. PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2010.. 5 Actividades de Intervenção Social

Leia mais

Regulamento III Concurso de Fotografia Um olhar sobre a Serra da Estrela - Património Natural e Paisagens do Aspiring Geopark Estrela -

Regulamento III Concurso de Fotografia Um olhar sobre a Serra da Estrela - Património Natural e Paisagens do Aspiring Geopark Estrela - Regulamento III Concurso de Fotografia Um olhar sobre a Serra da Estrela - Património Natural e Paisagens do Aspiring Geopark Estrela - Regulamento O Aspiring Geopark Estrela convida toda a população a

Leia mais

Regulamento do Concurso

Regulamento do Concurso 1. O Concurso é uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura, enquadrada na 11ª Edição da Semana da Leitura, que se centra no Prazer de LeR em todos os momentos e em todos os lugares, sendo os trabalhos

Leia mais

Quadro 1 Receita e Despesa Prevista para 2009 CORRENTES CAPITAL TOTAL RECEITAS

Quadro 1 Receita e Despesa Prevista para 2009 CORRENTES CAPITAL TOTAL RECEITAS OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2009 ORÇAMENTO O Orçamento Municipal evidencia o esforço de Investimento e de controlo das despesas correntes de acordo com uma política de grande contenção, designadamente

Leia mais

I PROGRAMA DOCTV CPLP

I PROGRAMA DOCTV CPLP DOSSIER DE IMPRENSA I PROGRAMA DOCTV CPLP I ANTECEDENTES O DOCTV CPLP surge na sequência de experiências bem sucedidas de âmbito nacional DOCTV Brasil e transnacional DOCTV Ibero-América lançadas pelo

Leia mais

Regulamento da 3ª Edição do Concurso A DIVERSIDADE VISTA PELOS MAIS NOVOS. Para alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico e Secundário.

Regulamento da 3ª Edição do Concurso A DIVERSIDADE VISTA PELOS MAIS NOVOS. Para alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico e Secundário. Regulamento da 3ª Edição do Concurso A DIVERSIDADE VISTA PELOS MAIS NOVOS Para alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico e Secundário Enquadramento A existência num espaço geográfico de pessoas provenientes

Leia mais

2. A atribuição do Prémio é feita por um Júri, com a composição e nos termos que constam do presente regulamento.

2. A atribuição do Prémio é feita por um Júri, com a composição e nos termos que constam do presente regulamento. I Prémio 1. O Prémio Secil de Arquitectura, atribuído através de um concurso nacional, tem como objectivo incentivar e promover o reconhecimento público de autores de obras que, incorporando o material

Leia mais

ÍNDICE GERAL. Página INTRODUÇÃO 14 CAPÍTULO I TERCEIRA IDADE: UMA CONSTRUÇÃO SOCIAL Problematização do conceito de terceira idade 24

ÍNDICE GERAL. Página INTRODUÇÃO 14 CAPÍTULO I TERCEIRA IDADE: UMA CONSTRUÇÃO SOCIAL Problematização do conceito de terceira idade 24 ÍNDICE GERAL Página INTRODUÇÃO 14 CAPÍTULO I TERCEIRA IDADE: UMA CONSTRUÇÃO SOCIAL 23 1. Problematização do conceito de terceira idade 24 2. Transformações objectivas conducentes à construção social da

Leia mais

Empreendedorismo Social e Tecnologia

Empreendedorismo Social e Tecnologia Empreendedorismo Social e Tecnologia 7 de Fevereiro de 2011 Auditório do Ninho de Empresas DNA Cascais Vencedor do 1º concurso de ideias de negócios de cascais - categoria saúde, promovido pela dna cascais

Leia mais

ESCULTURA E MEMÓRIA TESTEMUNHO DE LAGOA HENRIQUES NA COLECÇÃO DA FBAUP

ESCULTURA E MEMÓRIA TESTEMUNHO DE LAGOA HENRIQUES NA COLECÇÃO DA FBAUP ESCULTURA E MEMÓRIA TESTEMUNHO DE LAGOA HENRIQUES NA COLECÇÃO DA FBAUP Galeria dos Leões Faculdade de Belas Artes da Unviversidade do Porto ESCULTURA E MEMÓRIA Prof. Pintor Francisco Laranjo Director da

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS Pretende-se com este documento organizar a oferta cultural no Município de Fornos de Algodres, de modo a promover a diversidade de espetáculos e a atração e formação

Leia mais

SEMANA CULTURAL, DO LIVRO E DA BIBLIOTECA 03 a 07 de novembro de 2008

SEMANA CULTURAL, DO LIVRO E DA BIBLIOTECA 03 a 07 de novembro de 2008 DIA 03/11/2008 SEGUNDA-FEIRA 11:00 hs Publicação dos contos inscritos no concurso na Intranet BIO para votação popular. Simultaneamente, uma banca escolhida pela Comissão de Biblioteca fará a avaliação

Leia mais

Plano de Atividades - 1ª Semana de Julho. 2ªf 3ªf 4ªf 5ªf 6ªf HORAS ATIVIDADES: ATIVIDADES: ATIVIDADES: ATIVIDADES: ATIVIDADES: 8h30

Plano de Atividades - 1ª Semana de Julho. 2ªf 3ªf 4ªf 5ªf 6ªf HORAS ATIVIDADES: ATIVIDADES: ATIVIDADES: ATIVIDADES: ATIVIDADES: 8h30 Plano de Atividades - 1ª Semana de Julho 9h15 Partidas Praia Partidas Praia Partidas Praia Partidas Praia Partidas Praia jogos) (c/atividades e e jogos) (c/atividades e jogos) (c/atividades (c/atividades

Leia mais

PLANO ANUAL 2014/2015

PLANO ANUAL 2014/2015 PLANO ANUAL 2014/2015 ATIVIDADES DE ANIMAÇÃO DE APOIO À FAMÍLIA ATIVIDADES DE ANIMAÇÃO DE APOIO À FAMÍLIA A Componente de Apoio à Família é um projeto de Educação que visa proporcionar às crianças do Jardim

Leia mais

PRIMAVERA v7.50 / v8.0. Starter. Limitações da versão Starter em relação a outras versões PRIMAVERA. Versão 1.12

PRIMAVERA v7.50 / v8.0. Starter. Limitações da versão Starter em relação a outras versões PRIMAVERA. Versão 1.12 PRIMAVERA v7.50 / v8.0 Starter Limitações da versão Starter em relação a outras versões PRIMAVERA PRIMAVERA v7.50 / v8.0 Versão 1.12 março de 2013 Índice Índice... 2 Descrição do Produto... 3 STARTER...

Leia mais

Festival de Sopas, Culturas e Alimentação Saudável da Ilha Terceira

Festival de Sopas, Culturas e Alimentação Saudável da Ilha Terceira Preâmbulo É mais do que certa e sabida a importância de uma alimentação saudável, em todas as faixas etárias, mas, de particular relevância, junto dos jovens. Fazendo uma análise bastante objectiva à variadíssima

Leia mais

Concurso de Ideias Aprende a descodificar o teu mundo Mês Internacional das Bibliotecas Escolares 2016

Concurso de Ideias Aprende a descodificar o teu mundo Mês Internacional das Bibliotecas Escolares 2016 Concurso de Ideias Aprende a descodificar o teu mundo Mês Internacional das Bibliotecas Escolares 2016 Dados da Ideia Inovadora 1. Nome da Ideia Vagão QR Code 2. Nome do(a) professor(a) bibliotecário(a)

Leia mais

Plano Nacional de Leitura

Plano Nacional de Leitura 2012-2014 Plano Nacional de Leitura 1 I. O que motivou o projeto? Centralidade da leitura Leitura como ponto de partida para: - Aprender (competência transversal ao currículo) - Colaborar - Interagir /

Leia mais

newsletter Nota do Editor

newsletter Nota do Editor newsletter www.consuladodemocambiquelisboa.pt Nota do Editor N este newsletter pretendemos partilhar com os usuários desta aplicação online algumas das actividades relevantes praticadas pelos moçambicanos

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES do Trigal CAMPOS INTERVENÇÃO PROJETO EDUCATIVO ATIVIDADES OBJETIVOS RESPONSÁVEIS DATA LOCAL DESTINATÁRIOS CPI 3 Receção aos novos alunos e formação de utilizadores -Motivar para a utilização da ; -Informar

Leia mais

Relatório de Avaliação Comunidade

Relatório de Avaliação Comunidade 2012 Relatório de Avaliação Comunidade AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO À COMUNIDADE RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO I Enquadramento Geral A Avaliação da Satisfação à Comunidade foi realizada a partir do preenchimento pela

Leia mais

Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo. Música

Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo. Música Música 2 Escola secundária Francisco Rodrigues TIC 12 De Dezembro De 2006 Professor: Pedro Guerreiro Este trabalho foi realizado pelos alunos da turma 10ºI: Ana Rita Costa Nº 4 Ana Lopes Nº 5 Joséphine

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES PLANO DE ATIVIDADES 2016/2017

PLANO DE ATIVIDADES PLANO DE ATIVIDADES 2016/2017 PLANO DE ATIVIDADES 2016/2017 O Plano Anual de Atividades deve ser entendido como o instrumento da planificação das Atividades escolares, para um ano letivo, no qual estão plasmadas as decisões sobre os

Leia mais

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO)

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO) RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS E DOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO Página 1/8 01 - ENCARGOS GERAIS DO ESTADO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL 20 981 20 981 20 981 20 981 ENTIDADE REGULADORA PARA

Leia mais

1 VideoBox VIDEOBOX. Atraia clientes com vídeos interativos e atuais. O Parceiro de Confiança em Marketing Digital.

1 VideoBox VIDEOBOX. Atraia clientes com vídeos interativos e atuais. O Parceiro de Confiança em Marketing Digital. 1 VIDEOBOX Atraia clientes com vídeos interativos e atuais. Índice 1 1 2 3 4 CONHEÇA A VIDEOBOX VIDEOBOX: TIPOS DE VÍDEO O SEU CANAL DE YOU TUBE VÍDEO POR SECTOR DE ATIVIDADE 1 1 CONHEÇA A VIDEOBOX Conheça

Leia mais

Pretende-se com esta comunicação apresentar o Projecto Ideia/O Nosso Sonho na sua dimensão mais criativa.

Pretende-se com esta comunicação apresentar o Projecto Ideia/O Nosso Sonho na sua dimensão mais criativa. Pretende-se com esta comunicação apresentar o Projecto Ideia/O Nosso Sonho na sua dimensão mais criativa. A Cooperativa de Ensino O Nosso Sonho e a Ideia são duas Instituições associadas, sediadas na Freguesia

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DA ÁREA DE EQUIPAMENTOS DA FRENTE MARÍTIMA DA COSTA NOVA - ÍLHAVO

PLANO DE PORMENOR DA ÁREA DE EQUIPAMENTOS DA FRENTE MARÍTIMA DA COSTA NOVA - ÍLHAVO PLANO DE PORMENOR DA ÁREA DE EQUIPAMENTOS DA FRENTE MARÍTIMA DA COSTA NOVA - ÍLHAVO PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO janeiro de 2012 ÍNDICE 1 PROGRAMA DE EXECUÇÃO... 3 1.1 IMPLEMENTAÇÃO DO

Leia mais

Nossa Senhora da Assunção

Nossa Senhora da Assunção Concurso literário Infantil, Juvenil e sénior Louvor a 1 Nossa Senhora da Assunção Concurso literário Infantil, Juvenil e Sénior Nossa Senhora da Assunção Artigo 1º - Âmbito A Real Irmandade de Nossa Senhora

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCANENA 2014/2015. Biblioteca Escolar. Enquadramento

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCANENA 2014/2015. Biblioteca Escolar. Enquadramento AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCANENA 2014/2015 Biblioteca Escolar Regulamento do concurso Um conto que contas Enquadramento 1. A prática regular de atividades como a leitura e a escrita é um fator primordial

Leia mais

2010 / Projecto Nestum Rugby nas Escolas

2010 / Projecto Nestum Rugby nas Escolas 2010 / 2011 Projecto Nestum Rugby nas Escolas Índice Pág. 1. Introdução 3 2. Rugby nas Escolas 4 2.1 Objectivos 3. Formação de Professores (Fase I) 5 3.1 Acção de Formação para Professores 4. Ensino do

Leia mais

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS DADOS DOS QUESTIONÁRIOS DA IGEC RELATÓRIO IGEC - TRABALHADORES DOCENTES I

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS DADOS DOS QUESTIONÁRIOS DA IGEC RELATÓRIO IGEC - TRABALHADORES DOCENTES I REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS DADOS DOS QUESTIONÁRIOS DA IGEC A - TRABALHADORES DOCENTES RELATÓRIO IGEC - TRABALHADORES DOCENTES I 1. O ensino nesta escola é exigente 17,3 19,6 58,3 2. A escola é aberta ao

Leia mais

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 - Ao longo do ano - Manutenção do blogue da BE - Divulgar as actividades no blogue - Promover a integração da BE na Escola -Difusão da informação educativa -

Leia mais

LEADERS O que é? Programa LEADERS Desenvolvimento de Competências de Liderança novos Líderes e reforço de competências em Líderes experientes

LEADERS O que é? Programa LEADERS Desenvolvimento de Competências de Liderança novos Líderes e reforço de competências em Líderes experientes Programa LEADERS 1 O que é? O Programa LEADERS consiste numa abordagem inovadora ao Desenvolvimento de Competências de Liderança alinhada com a Estratégia das organizações. Este Programa assume uma óptica

Leia mais

Associação de Pais, Encarregados de Educação e Amigos dos Alunos da EB1/JI de Pinhal de Frades. Plano de Actividades 2012/2013

Associação de Pais, Encarregados de Educação e Amigos dos Alunos da EB1/JI de Pinhal de Frades. Plano de Actividades 2012/2013 Setembro Recepção dos alunos (dias 03 a 07) Promover a integração/adaptação das crianças Desenvolver atitudes de auto-estima e auto-confiança Conhecer os colegas e a escola Conhecer as regras da sala Recepção

Leia mais

FESTAS DE OURÉM a 21 de junho de 2015

FESTAS DE OURÉM a 21 de junho de 2015 FESTAS DE OURÉM 2015 11 a 21 de junho de 2015 DIA 11 - QUINTA-FEIRA 21h30 - III Gala do Clube de Música do Agrupamento Escolas Conde Ourém Organização: Agrupamento de Escolas Conde de Ourém, Ourearte -

Leia mais

PROTOCOLO Setúbal, 15 de Fevereiro de 2006

PROTOCOLO Setúbal, 15 de Fevereiro de 2006 PROTOCOLO Setúbal, 15 de Fevereiro de 2006 I Introdução A ACADEMIA MORANGOS é uma marca nacional de Academias Infantis. Através de espaços pensados especialmente para crianças dos 4 aos 12 anos, dotados

Leia mais

Apresentação de proposta de parceria

Apresentação de proposta de parceria proposta de , o que é? A ideia do (EILR) data de 2003, quando os clubes de entusiastas da marca mais representativos de Portugal e Espanha: LandMania Clube de Portugal Legião Clube de Portugal Clube TT

Leia mais

1.º C. 1.º A Os livros

1.º C. 1.º A Os livros 1.º A Os livros Os meus olhos veem segredos Que moram dentro dos livros Nas páginas vive a sabedoria, Histórias mágicas E também poemas. Podemos descobrir palavras Com imaginação E letras coloridas Porque

Leia mais

Justificativa. Centro Educacional Mundo do Saber. Palhoça, 18 de Fevereiro de Professora. Bárbara pereira. Turma. Maternal I.

Justificativa. Centro Educacional Mundo do Saber. Palhoça, 18 de Fevereiro de Professora. Bárbara pereira. Turma. Maternal I. Centro Educacional Mundo do Saber Palhoça, 18 de Fevereiro de 2013 Professora Bárbara pereira Turma Maternal I Projeto anual Justificativa O Projeto tem a importância essencial para a aprendizagem das

Leia mais

Arco de leituras, autores e obras Resultados dos questionários dos estudantes portugueses: eixos que se cruzam

Arco de leituras, autores e obras Resultados dos questionários dos estudantes portugueses: eixos que se cruzam Arco de leituras, autores e obras Resultados dos questionários dos estudantes portugueses: Luís Filipe Barbeiro Cristina Nobre Maria José Gamboa Susana Margarida Nunes Escola Superior de Educação e Ciências

Leia mais

Copia para o teu caderno e resolve os problemas:

Copia para o teu caderno e resolve os problemas: Ficheiro de problemas 1 Copia para o teu caderno e resolve os problemas: 1. A professora partiu um bolo em 10 partes iguais. No primeiro dia comeram-se 0,2 e no segundo comeram-se mais 0,7 do bolo. Quantas

Leia mais

Plano Anual de Actividades do ATL 2016/2017

Plano Anual de Actividades do ATL 2016/2017 Setembro Acolhimento das crianças Organização dos espaços Regras e rotinas Promover a adaptação e readaptação das crianças Criar laços de afecto e confiança entre os adultos, as crianças e as famílias

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA Língua Estrangeira I- Inglês 5ºANO Oral / Listening Compreender sons, entoações e ritmos da língua. Leitura / Reading Compreender palavras, conceitos simples e frases isoladas. Compreender palavras, frases

Leia mais

Continuar a reforçar a imagem do CCD enquanto instituição cultural e desportiva. Promover ações de carácter cultural, desportivo e recreativo

Continuar a reforçar a imagem do CCD enquanto instituição cultural e desportiva. Promover ações de carácter cultural, desportivo e recreativo MISSÃO 2017 Continuar a reforçar a imagem do CCD enquanto instituição cultural e desportiva Melhorar a qualidade dos serviços prestados Promover ações de carácter cultural, desportivo e recreativo Promover

Leia mais

FASVS. Ver, Experimentar. Projeto. Э Recriar. Renato J.C. Santos

FASVS. Ver, Experimentar. Projeto. Э Recriar. Renato J.C. Santos FASVS Renato J.C. Santos Projeto Ver, Experimentar Э Recriar 2 Projeto Pedagógico Museu Arpad Szenes Vieira da Silva Apresentação A Fundação Arpad Szenes Vieira da Silva cumprindo os objectivos a que se

Leia mais

A situação profissional dos recém-diplomados do IST

A situação profissional dos recém-diplomados do IST A situação profissional dos recém-diplomados do IST Observatório de Empregabilidade do IST OEIST janeiro 2015 O Técnico preparou-me bem para o mercado de trabalho. Diplomado em Engenharia Informática e

Leia mais

Aprende a descodificar o teu mundo

Aprende a descodificar o teu mundo Concurso de Ideias Aprende a descodificar o teu mundo Mês Internacional das Bibliotecas Escolares 2016 Dados da Ideia Inovadora 1. Nome da Ideia Realidade Virtual nas escolas 2. Nome do(a) professor(a)

Leia mais

Escola Básica do 1º Ciclo de Caia e Nave Longa

Escola Básica do 1º Ciclo de Caia e Nave Longa Escola Básica do 1º Ciclo de Caia e Nave Longa Regresso à Escola "Baptismo" Facilitar a integração dos alunos e encarregados 01-09-2004 Alunos dos alunos do 1.ºano de educação na comunidade escolar Quadros

Leia mais

Proposta de correção da prova 639 1ª fase de 2013 Versão 1

Proposta de correção da prova 639 1ª fase de 2013 Versão 1 Proposta de correção da prova 639 1ª fase de 2013 Versão 1 GRUPO I A No primeiro verso, o sujeito da enunciação apresenta a tese do poema, a de que tudo ocorre num contexto preciso, determinado pelo curso

Leia mais

CONCURSO INSTAGR(AR) REGULAMENTO

CONCURSO INSTAGR(AR) REGULAMENTO CONCURSO INSTAGR(AR) REGULAMENTO PÁG 1 15.12.2014 CONCURSO INSTAGR(AR) REGULAMENTO cofinanciamento CONCURSO INSTAGR(AR) REGULAMENTO PÁG 2 ARTIGO 1º DESIGNAÇÃO DO CONCURSO 1. O concurso Instagr(ar) - Aposta

Leia mais

REDE SOCIAL POEFDS. UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

REDE SOCIAL POEFDS. UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu REDE SOCIAL POEFDS UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Vila Nova ÍNDICE Nota Introdutória ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2010/2011

PLANO DE ACTIVIDADES 2010/2011 PLANO DE ACTIVIDADES 2010/2011 O Plano Anual de Actividades deve ser entendido como o instrumento da planificação das actividades es, para um ano lectivo, no qual estão plasmadas as decisões sobre os objectivos

Leia mais

Introdução. 2. O domínio da Língua Portuguesa, ferramenta essencial de acesso ao conhecimento

Introdução. 2. O domínio da Língua Portuguesa, ferramenta essencial de acesso ao conhecimento Agrupamento de Escolas de Torre de Dona Chama Biblioteca Escolar/Área de Projecto Novas leituras, outros horizontes Ano Lectivo 2010/2011 ÍNDICE Introdução 3 1. A Escola novos desafios 3 2. O domínio da

Leia mais

Oficina de Informática

Oficina de Informática Oficina de Informática "Scratch o teu dia!" Duração da atividade por sessão: 20 minutos Máximo de elementos por sessão: 10 alunos Dinamizadoras: Cira Vicente, Filomena Brás e Sónia Teixeira. Local: sala

Leia mais

13,14 E 15 MAIO PROGRAMAÇÃO. filmes. escolas. competição. masterclasses

13,14 E 15 MAIO PROGRAMAÇÃO. filmes. escolas. competição. masterclasses 13,14 E 15 MAIO filmes. escolas. competição. masterclasses Encontros privilegiados de partilha e conhecimento entre alunos e profissionais do meio cinematográfico. Local: Teatro Municipal Sá de Miranda

Leia mais

Centro de Assistência Paroquial de Caria CATL CENTRO DE ATIVIDADES E TEMPOS LIVRES

Centro de Assistência Paroquial de Caria CATL CENTRO DE ATIVIDADES E TEMPOS LIVRES Centro de Assistência Paroquial de Caria CATL CENTRO DE ATIVIDADES E TEMPOS LIVRES Plano de Atividades 2015/2016 Semear o Futuro O tema anual do plano de atividades para o ano letivo 2015/16 tem como conceito

Leia mais

CNE REGIÃO AÇORES Departamento de Formação

CNE REGIÃO AÇORES Departamento de Formação 1 Grupo de Questões: Responde duma forma espontânea e sincera, tomando uma posição clara em cada uma das questões que se seguem. 1. Quero candidatar-me a Dirigente/Educador do C.N.E., porquê? Por opção

Leia mais

B-WITH B-IN. Relacionamento e Sensibilidade. Autonomia. Responsabilidade. Equilíbrio emocional. Auto-estima. Coerência

B-WITH B-IN. Relacionamento e Sensibilidade. Autonomia. Responsabilidade. Equilíbrio emocional. Auto-estima. Coerência B-WITH B-IN Relacionamento e Sensibilidade 04. Valorizo as minhas relações afectivas e demonstro equilíbrio na gestão de conflitos. Comprometo-me com o bem-estar da minha família. Reconheço que existem

Leia mais

O Sistema de Classificação da Biblioteca, a CDU

O Sistema de Classificação da Biblioteca, a CDU O Sistema de Classificação da Biblioteca, a CDU O que é a CDU A Classificação Decimal Universal CDU) é um esquema internacional de classificação de documentos. Baseia-se no conceito de que todo o conhecimento

Leia mais

Escola Básica do 1º Ciclo c/ Jardim de Infância do Reguengo

Escola Básica do 1º Ciclo c/ Jardim de Infância do Reguengo Escola Básica do 1º Ciclo c/ Jardim de Infância do Reguengo Actividades Recepção aos novos alunos - Promover a integração dos novos alunos; Início do ano lectivo 15/09/2003 algumas regras de convivência

Leia mais

O Sonho. Intervenção pela Arte. Educação para todos. Realização de espectáculos nacionais e internacionais. Associação/ Cooperativa

O Sonho. Intervenção pela Arte. Educação para todos. Realização de espectáculos nacionais e internacionais. Associação/ Cooperativa O Sonho Intervenção pela Arte Educação para todos Realização de espectáculos nacionais e internacionais Associação/ Cooperativa Estado de Arte O que tem acontecido em Portugal ao nível do serviço educativo?

Leia mais

Departamento da Educação Pré-Escolar. Perfil de Aprendizagens Específicas, no final dos 4 Anos

Departamento da Educação Pré-Escolar. Perfil de Aprendizagens Específicas, no final dos 4 Anos DGEstE Direção de Serviços da Região Norte Agrupamento de Escolas LEONARDO COIMBRA FILHO, PORTO Código 152213 Departamento da Educação Pré-Escolar Ano Letivo 2016/2017 Perfil de Aprendizagens Específicas,

Leia mais

SUBSÍDIOS CONCEDIDOS ATÉ 31 DEZEMBRO FREGUESIA DE ALVERCA DO RIBATEJO E SOBRALINHO

SUBSÍDIOS CONCEDIDOS ATÉ 31 DEZEMBRO FREGUESIA DE ALVERCA DO RIBATEJO E SOBRALINHO Expediente e Limpeza Agrupamento Escolas do Bom Sucesso 875,88 Expediente e Limpeza Agrupamento Escolas Pedro Jacques Magalhães 2.074,20 Expediente e Limpeza Agrupamento Escolas de Alhandra, Sobralinho

Leia mais

Relatório de Tarefas do Ensino Fundamental II

Relatório de Tarefas do Ensino Fundamental II Turma: 162 Data: 23/11/2012 Data: 22/11/2012 Data: 21/11/2012 Data: 20/11/2012 Matemática Página 271 ex. 8, Página 272 ex. 1,2,3, página 273 exercícios 6 e 7 Data: 19/11/2012 Ciências Apostila 9/10 páginas

Leia mais

Qualidade de Vida STC_6

Qualidade de Vida STC_6 Porquê que alguém quer viver em Monchique? Monchique fica geograficamente bem situado no interior do Algarve com cerca de uma hora de viagem a separar-nos de ambas as costas de Portugal, Sul e Oeste. A

Leia mais

Ana Gonçalves. Curso: TSHT- Técnico de Segurança e Higiene no trabalho. CP: Cidadania e Profissionalidade. Formadora: Ana Gonçalves

Ana Gonçalves. Curso: TSHT- Técnico de Segurança e Higiene no trabalho. CP: Cidadania e Profissionalidade. Formadora: Ana Gonçalves Descrição: Direitos e deveres adquiridos em cada fase da vida - criança, adulto e na velhice Objectivo: Cidadão/ Estado Critérios de Evidência; Reconhecer as responsabilidades inerentes à liberdade pessoal

Leia mais

ANO 2016 Calendarização Conteúdos Objetivos Gerais Atividades Recursos Avaliação

ANO 2016 Calendarização Conteúdos Objetivos Gerais Atividades Recursos Avaliação Janeiro Desenvolver a Decorar um boneco de motricidade na utilização neve; de vários materiais; Decorar a colher de Desenvolver aptidões Instrumentos; pau; manuais e técnicas; Colher de pau; Fazer jogos

Leia mais

titulo inicio termino dinamizadores

titulo inicio termino dinamizadores titulo inicio termino dinamizadores 1 Receção aos novos alunos 15-09-2011 15-09-2011 Professores 2 Abertura do Ano Letivo 15-09-2011 15-09-2011 Professores: Daniel Alves; Fernanda Baptista, Maria Rosa

Leia mais