A EVOLUÇÃO DO DESEMPENHO DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NO ENADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A EVOLUÇÃO DO DESEMPENHO DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NO ENADE"

Transcrição

1 A EVOLUÇÃO DO DESEMPENHO DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NO ENADE Vanderli Fava de Oliveira (UFJF ) Marcos Vinicius de Oliveira Costa (UFJF ) O objetivo deste trabalho é apresentar um estudo sobre a evolução do desempenho dos Cursos de Engenharia de Produção no Exame Nacional de Desempenho de Estudante (ENADE) comparado com as demais modalidades de Engenharia, considerando as cattegorias administrativas pública e privada. As fontes principais de dados sobre o ENADE e sobre os cursos são os portais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e do Sistema E-MEC (2013). São mostrados os percentuais de número de cursos de Engenharia de Produção que obtiveram os conceitos satisfatórios e insatisfatórios, comparando-se os setores público e privado. Também se compara os resultados no ENADE da Engenharia de Produção com as demais modalidades de Engenharia. Uma das principais conclusões deste estudo é que a expansão quantitativa da Engenharia de Produção não tem sido acompanhada por um crescimento qualitativo, ao contrário, tem-se verificado queda no desempenho da Engenharia de Produção no ENADE. Palavras-chaves: Engenharia de Produção, ENADE, Educação em Engenharia

2 1. Introdução Este trabalho tem origem numa pesquisa mais ampla sobre a Formação e o Exercício Profissional em Engenharia que vem sendo desenvolvida pelos autores no Observatório da Educação em Engenharia da Faculdade de Engenharia da UFJF e que conta com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG). O objetivo deste artigo é apresentar um estudo sobre a evolução do desempenho dos Cursos de Engenharia de Produção no Exame Nacional de Desempenho de Estudante (ENADE) comparado com as demais modalidades de Engenharia, considerando as categorias administrativas pública e privada. As fontes principais de dados sobre o ENADE e sobre os cursos são os portais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e do Sistema E-MEC (2013). O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação, ingressantes e concluintes, através de uma prova que contempla os conteúdos programáticos dos cursos das áreas nas quais estes estudantes estão matriculados. O exame é obrigatório para estes alunos e condição indispensável para a colação de grau. A primeira aplicação desse exame ocorreu em 2004 e a periodicidade de avaliação de cada área é trienal. A Engenharia foi avaliada em 2005, 2008 e Houve uma mudança na aplicação dos exames do ENADE em Em 2005 e 2008 os alunos ingressantes e os concluintes de cada curso faziam a prova, enquanto que no ENADE 2011 a nota dos ingressantes passou a ser calculada em função da nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Com isso os cursos cujos ingressantes não fizeram esse exame ficaram sem nota no ENADE Nesse estudo esses cursos que ficaram sem nota foram agrupados aos que ficaram sem conceito (SC). Outra alteração que houve em 2011 foi a não inscrição de cursos de áreas com pequeno número de cursos no total ou cujo total de egressos foi menor do que mil. 2. Breve Retrospecto sobre a Engenharia de Produção 2

3 A modalidade de Engenharia de Produção é relativamente nova no Brasil. De acordo com que consta do livro Trajetória e Estado da Arte da Formação em Engenharia, Arquitetura e Agronomia Volume VII: Engenharia de Produção (OLIVEIRA & OUTROS, 2009), a formação nessa área inicia-se na Universidade de São Paulo (USP) em 1955 com a criação de disciplinas na pós graduação da Escola Politécnica da USP (Poli/USP) pelo Professor Ruy Leme, exemplo que foi seguido pela Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em Em 1958 foi criada a opção Produção dentro do curso de Engenharia Mecânica da Poli/USP formando a considerada como a primeira turma de Engenheiros de Produção do país em Somente em 1970 a opção Produção transformouse em um curso autônomo, surgindo assim o primeiro curso de graduação denominado pleno. Em 1990, existiam 19 cursos de graduação em Engenharia de Produção concentrados principalmente nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, e ainda em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, refletindo o grau regional de industrialização da época. A partir de 1996, quando iniciou-se uma grande expansão da Educação Superior no país, haviam 35 cursos de Engenharia de Produção (figura 1), sendo que até 2000 este número quase triplicou (89 cursos). A partir da metade da década passada a Engenharia de Produção já era a modalidade com maior numero de cursos e hoje, dentre os cursos de Engenharia existentes no país, cerca de 530 são de Engenharia de Produção, de acordo com dados tabulados a partir do Portal E-MEC (2013). Figura 1 Crescimento do número de cursos de Engenharia de Produção 3

4 Fonte: Organizado pelos autores com base nos dados constantes do portal do E-MEC (2012) 3. A Engenharia de Produção no ENADE O estudo sobre o desempenho da Engenharia de Produção no ENADE tem como base os conceitos atribuídos de 1 a 5 considerando-se ainda os sem conceito (SC). Os cursos que ficaram SC nos ENADEs 2005 e 2008 são aqueles que não tiveram participação de concluintes por ocasião do exame e pode haver também dentre estes cursos, casos de ausência de ingressantes inscritos. Em 2011 os cursos que não inscreveram concluintes não foram contabilizados nos resultados divulgados pelo INEP. Para este estudo foram considerados SC os cursos que não tiveram ingressantes que participaram do ENEM em A tabela 1 mostra os quantitativos de cursos de Engenharia de Produção, públicos e privados que participaram do ENADE nas suas três edições. Verifica-se que o total de cursos contabilizados em 2011 é menor do que em 2008, visto que, em 2011 não foram contabilizados os cursos sem concluintes inscritos, ou seja, os cursos mais novos que ainda não tinham egressos até Tabela 1 - Número de cursos de Engenharia de Produção que participaram do ENADE Região publ priv total publ priv total publ priv total Brasil Norte Nordeste C Oeste Sudeste Sul A figura 2 apresenta a distribuição percentual dos conceitos atribuídos aos cursos de Engenharia de Produção nas três edições do ENADE. Destaca-se o alto percentual de cursos SC. Na 1ª edição em 2005 a maioria dos cursos (60,3%) e em 2008, quase a metade dos inscritos (47,3%) ficou SC. A principal razão para isso é o grande número de cursos criados no início da década passada e que, portanto, não tinham ainda concluintes inscritos. Em 2011 cerca de um quarto dos inscritos (25,1%) ficou SC por não terem ingressantes que tenham participado do ENEM em 2010, ou que teve apenas um concluinte participando do ENADE. 4

5 Figura 2 Distribuição percentual dos conceitos do ENADE atribuídos aos cursos de Engenharia de Produção no Brasil Analisando-se ainda a figura 2, verifica-se que em 2005 e 2008 os cursos com conceitos 3, 4 e 5 somaram praticamente o dobro dos que ficaram com conceito 1 e 2, enquanto que em 2011 ocorreu praticamente empate nessa correlação. Nos processos avaliativos, os conceitos iguais ou superiores a 3 são os considerados satisfatórios, enquanto que 1 e 2 são considerados insatisfatórios. Isto permite inferir que houve uma queda considerável no desempenho dos cursos de Engenharia de Produção no ENADE 2011 quando comparado às edições anteriores. 4. Comparação entre cursos de IES Públicas e Privadas no ENADE Observa-se que o total de cursos de IES privadas que participaram do ENADE em suas 3 edições, corresponde aproximadamente ao triplo do número de cursos de IES públicas, conforme pode ser observado na tabela 1. Regionalmente esta distribuição não é uniforme, verificando-se na tabela 1 que nas regiões Sul e Sudeste a diferença percentual entre os setores público e privado é significativamente maior do que nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste. Nas três edições do ENADE, dentre os cursos que ficaram SC, o maior percentual corresponde às IES privadas (figura 3) o que é consequência do constatado na tabela 1 na qual é mostrado que a quantidade de cursos participantes do ENADE do setor privado é superior à do setor público. 5

6 Figura 3 - Distribuição percentual dos cursos de Engenharia de Produção que ficaram sem conceito (SC) no ENADE A figura 4 mostra que o percentual de cursos com conceitos abaixo de 3 das IES privadas é superior ao das IES públicas, sendo que em 2005 e 2008 as IES privadas perfaziam mais que o dobro, sendo que em 2011 essa diferença passou a ser o triplo. Isso significa que o desempenho dos cursos das IES privadas no ENADE vem diminuindo, quando comparado com o desempenho do setor público. Isto pode ser confirmado pela figura 5 que mostra o setor público superando percentualmente os cursos do setor privado nos conceitos 3, 4 e 5, atingindo em 2011 cerca de 67% contra aproximadamente 24% do setor privado. Figura 4 - Distribuição percentual dos cursos de Engenharia de Produção que obtiveram conceitos 1 e 2 no ENADE 6

7 Figura 5 - Distribuição percentual dos cursos de Engenharia de Produção que obtiveram conceitos 3, 4 e 5 no ENADE 5. Comparação da Engenharia de Produção com as demais modalidades de Engenharia O INEP organizou as diversas modalidades de Engenharia em Grupos para a elaboração das provas aplicadas aos alunos participantes do ENADE (tabela 2). A figura 6 mostra a distribuição das médias dos conceitos obtidos no ENADE pelos oito grupos em cada edição do ENADE. Cada Grupo faz uma prova distinta e não há como garantir que essas oito provas tenham o mesmo grau de dificuldade. Com isso, alerta-se que tal deve ser levado em consideração na análise e nas conclusões sobre a comparação destas médias. Tabela 2 Distribuição das Modalidades de Engenharia em Grupos para participação no ENADE Grupo I II III MODALIDADES Engenharia Cartográfica, Engenharia Civil, Engenharia de Agrimensura, Engenharia de Construção, Engenharia de Recursos Hídricos, Engenharia Geológica e Engenharia Sanitária Engenharia da Computação, Engenharia de Comunicações, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Redes de Comunicação, Engenharia de Telecomunicações, Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica, Engenharia Eletrotécnica, Engenharia Industrial Elétrica e Engenharia Mecatrônica Engenharia Aeroespacial, Engenharia Aeronáutica, Engenharia Automotiva, Engenharia Industrial Mecânica, Engenharia Mecânica e Engenharia Naval 7

8 IV V VI VII VIII Engenharia Biomédica, Engenharia Bioquímica, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Biotecnologia, Engenharia Industrial Química, Engenharia Industrial Têxtil, Engenharia Química e Engenharia Têxtil Engenharia de Materiais e suas ênfases e/ou habilitações, Engenharia Física, Engenharia Metalúrgica e Engenharia de Fundição Engenharia de Produção e suas ênfases Engenharia, Engenharia Ambiental, Engenharia de Minas, Engenharia de Petróleo e Engenharia Industrial Engenharia Agrícola, Engenharia Florestal e Engenharia de Pesca Fonte: OLIVEIRA & OUTROS, 2009 O desempenho dos cursos de Engenharia de Produção (grupo VI) ficou próximo da média geral, conforme mostrado na figura 6, sendo que na última edição de 2011, ficou abaixo dessa média. Nesta figura a média geral das engenharias ficou abaixo de 3 nas três versões do ENADE, o que significa um desempenho médio dos estudantes no ENADE abaixo do mínimo que é o conceito 3. A média da Engenharia de Produção vem diminuindo e teve uma queda significativa em 2011, quando ficou com a menor média de todos os grupos (tabela 3). Figura 6 Média dos conceitos dos Grupos de Engenharia no ENADE Fonte: Organizado pelos autores com base nos dados constantes dos portais do INEP e do E-MEC (2013) A maior média dentre os Grupos em 2005 e 2011 é a do Grupo V que tem a Engenharia de Materiais como a principal. Este Grupo é o que tem menos cursos e o maior percentual de 8

9 cursos de IES públicos. Não foi detectada a razão do último lugar na classificação do Grupo V no ENADE Ao se comparar os setores, verifica-se que o desempenho dos cursos do setor público é significativamente superior ao do setor privado. Em 2005 e 2008 o Grupo da Engenharia de Produção foi o que obetve a melhor média e em 2011 foi superada pelos Grupos V (Materiais) e Grupo VII (Ambiental, Minas e Petróleo e Industrial). Tabela 3 Classificação dos Grupos de Modalidades de Engenharia a partir das médias dos conceitos ENADE (figura 6) Grupos Publ Priv Geral Publ Priv Geral Publ Priv Geral I 5º 6º 7º 4º 5º 5º 8º 3º 5º II 4º 7º 8º 3º 8º 8º 7º 6º 7º III 8º 2º 5º 5º 3º 3º 5º 2º 4º IV 2º 1º 2º 7º 1º 2º 4º 4º 2º V 3º 8º 1º 8º 6º 7º 1º 1º 1º VI 1º 5º 4º 1º 2º 4º 3º 7º 8º VII 7º 4º 6º 6 4º 6º 2º 5º 6º VIII 6º 3º 3º 2º 7º 1º 6º 8º 3º De todos os cursos que participaram no ENADE, apenas 15 conquistaram o conceito máximo em pelo menos uma das três edições do ENADE. Destes, apenas três conseguiram a nota máxima nestas três edições, quais sejam: Federal de Juiz de Fora, Federal do Rio de Janeiro e Federal do Rio Grande do Sul. Tabela 4 Listagem dos cursos de Engenharia de Produção que conquistaram conceito 5 no ENADE UF Pub Prv Cursos - IES BA ES MG RJ UNIFACS - UNIVERSIDADE SALVADOR UFES - UNIV FED DO ESPÍRITO SANTO UNIFEI - UNIV FED DE ITAJUBÁ UFJF - UNIV FED DE JUIZ DE FORA UFMG - UNIV FED DE MINAS GERAIS UFV - UNIV FED DE VIÇOSA UFRJ - UNIV FED DO RIO DE JANEIRO 9

10 SP SC RS UFF - UNIV FED FLUMINENSE FACAMP - FACULDADE DE CAMPINAS UNESP - UNIV EST PAUL J MESQUITA FILHO UFSCAR - UNIV FED DE SÃO CARLOS UFABC - UNIV FED DO ABC UFSC - UNIV FED DE SANTA CATARINA UDESC - UNIV DO ESTADO DE STA CATARINA UFRGS - UNIV FED DO RIO GRANDE DO SUL 6. Considerações Finais A Engenharia de Produção é a modalidade com o maior número de cursos na atualidade. Isso pode ser explicado em parte por ser o Brasil um importante produtor de commodities, como minérios, petróleo e grãos, entre outros. Nisso a Engenharia de Produção tem contribuído no desenvolvimento de melhores processos e sistemas logísticos que permitem a produção eficiente de produtos primários em ambientes distintos (OLIVEIRA, ALMEIDA E CARMO, 2012). Dentro deste contexto deve-se ter especial atenção na abertura de cursos sem perder de vista a qualidade destes e do perfil do egresso. Ao par disso, um importante aferidor da qualidade, principalmente dos egressos, tem sido o resultado das edições do ENADE. Os estudos apresentados neste trabalho mostram que na última edição do ENADE (2011), quando comparada às edições de 2005 e 2008, houve uma queda do percentual de cursos de Engenharia de Produção com conceitos 4 e 5 principalmente, e um aumento significativo do percentual de cursos com conceitos 1 e 2. Ao se comparar os setores público e privado verifica-se que os resultados obtidos pelo setor público têm sido melhores, principalmente no que se refere aos cursos com conceitos superiores a 3. Estes resultados podem significar que a expansão quantitativa dos cursos não tem sido acompanhada qualitativamente, ao contrário, isso permite inferir que a qualidade dos cursos, de uma maneira geral vem diminuindo. Isto exige que sejam tomadas providências no sentido de que a expansão quantitativa não ocorra sem a garantia de um padrão mínimo de qualidade e que devem ser desenvolvidas ações no sentido de melhoria da qualidade dos cursos existentes. 10

11 Essa necessidade de melhoria nos cursos é reforçada quando se compara os resultados obtidos pelo Grupo da Engenharia de Produção no ENADE com os resultados obtidos pelos demais Grupos de modalidades de Engenharia. Os resultados do Grupo da Engenharia de Produção ficaram próximos da média geral das Engenharias, sendo que em 2011, foram inferiores à essa média no geral. Nessa última edição a Engenharia de Produção, ficou com a média mais baixa de todos os Grupos. Observe-se que, quando se analisa os setores público e privado, a média dos cursos de IES públicas destaca-se, visto que, foi a maior média de todos os Grupos nas edições de 2005 e 2008 e foi a terceira na última edição. Outra questão a se destacar é o baixo número de cursos, apenas 15, que conquistaram o conceito máximo no ENADE. Quando se verifica o número de cursos que conseguiu esse conceito máximo mais de uma vez, encontra-se apenas 7 cursos, sendo que somente 3 conquistaram o conceito máximo nas três edições. Por fim é importante ressaltar que, embora o ENADE não avalie todos os indicadores que caracterizam a qualidade de um curso, é inegável que deve ser considerado como um elemento pelo menos de alerta. Nessa direção, os resultados mostram e é possível perceber pela constante troca de informações que hoje subsiste na educação superior, que a expansão quantitativa não está ocorrendo com qualidade e isso exige providências para que o país não forme somente MAIS Engenheiros, mas que forme também MELHORES Engenheiros. REFERÊNCIAS BRASIL, Portal do INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira portal.inep.gov.br acessado de maio de 2012 a janeiro de BRASIL, Portal do E-MEC Instituições de Educação Superior e Cursos Cadastrados emec.mec.gov.br - acessado de maio de 2012 a janeiro de OLIVEIRA, Vanderli Fava; ALMEIDA, Nival Nunes; CARMO, Luiz C. Scavarda. Estudo comparativo da formação em Engenharia: Brasil, BRICS e principais países da OCDE. In: CBENGE XL Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia, 2012, Belém - PA. O Engenheiro Professor e o Desafio de Educar. Brasilia - DF: ABENGE, v

12 OLIVEIRA, Vanderli Fava; VIEIRA JÚNIOR, Milton; CUNHA, Gilberto Dias. Trajetória e estado da arte da formação em Engenharia, Arquitetura e Agronomia volume VII: Engenharia de Produção. Brasilia: INEP/MEC, v p. MACEDO, Graciele M A; OLIVEIRA, Vanderli Fava. Comparação entre a evolução dos índices que representam os cursos de engenharia de produção e a engenharia em geral. In: EMEPRO Encontro Mineiro de Engenharia de Produção, 2009, Viçosa - MG. EMEPRO Juiz de Fora - MG: FMEPRO,

GT Graduação A ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NO ENADE. Vanderlí Fava de Oliveira

GT Graduação A ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NO ENADE. Vanderlí Fava de Oliveira GT Graduação A ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NO ENADE Vanderlí Fava de Oliveira 1950 1952 1954 1956 1958 1960 1962 1964 1966 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980 1982 1984 1986 1988 1990 1992 1994 1996 1998 2000

Leia mais

Balanço da Política de Cotas 2012-2013. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação

Balanço da Política de Cotas 2012-2013. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Balanço da Política de Cotas 2012-2013 Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Estabelece que: Lei 12.711, de 29 de Agosto de 2012 No mínimo 50% das vagas das Instituições Federais de Educação

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE OS SETORES DE ATIVIDADES ECONÔMICAS E A OFERTA DE VAGAS E CURSOS DAS PRINCIPAIS MODALIDADES DE ENGENHARIA NO BRASIL

RELAÇÃO ENTRE OS SETORES DE ATIVIDADES ECONÔMICAS E A OFERTA DE VAGAS E CURSOS DAS PRINCIPAIS MODALIDADES DE ENGENHARIA NO BRASIL RELAÇÃO ENTRE OS SETORES DE ATIVIDADES ECONÔMICAS E A OFERTA DE VAGAS E CURSOS DAS PRINCIPAIS MODALIDADES DE ENGENHARIA NO BRASIL Fernando A. Azevedo Pereira fernando.antonio@engenharia.ufjf.br Dayane

Leia mais

FORMAÇÃO EM ENGENHARIA NO BRASIL: DISTRIBUIÇÃO REGIONAL DE VAGAS E CURSOS COMPARADOS À POPULAÇÃO E AO PIB

FORMAÇÃO EM ENGENHARIA NO BRASIL: DISTRIBUIÇÃO REGIONAL DE VAGAS E CURSOS COMPARADOS À POPULAÇÃO E AO PIB FORMAÇÃO EM ENGENHARIA NO BRASIL: DISTRIBUIÇÃO REGIONAL DE VAGAS E CURSOS COMPARADOS À POPULAÇÃO E AO PIB Dayane M. Carvalho dayane.carvalho@engenharia.ufjf.br Fernando A. Azevedo Pereira fernando.antonio@engenharia.ufjf.br

Leia mais

ENADE 2011. Segue a lista dos cursos da UFPE cujos estudantes serão avaliados:

ENADE 2011. Segue a lista dos cursos da UFPE cujos estudantes serão avaliados: ENADE 2011 1. Introdução O Ministério da Educação definiu as regras para a aplicação do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) de 2011. Conforme estabelece a Portaria Normativa nº 8, publicada

Leia mais

Universidade Federal. do Acre. Universidade Federal. do Amazonas. Universidade Federal. do Amapá. Universidade Federal. do Pará. Universidade Federal

Universidade Federal. do Acre. Universidade Federal. do Amazonas. Universidade Federal. do Amapá. Universidade Federal. do Pará. Universidade Federal UF CATEGORIA ADMINISTRATIVA SIGLA IES AC FEDERAL UFAC AM FEDERAL UFAM AP FEDERAL UNIFAP PA FEDERAL UFPA PA FEDERAL UFRA RO FEDERAL UNIR RR FEDERAL UFRR TO FEDERAL UFT MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DA DEPUTADA MARIA DO CARMO LARA 02/10/2007 SESSÃO SOLENE EM HOMENAGEM AOS 80 ANOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

PRONUNCIAMENTO DA DEPUTADA MARIA DO CARMO LARA 02/10/2007 SESSÃO SOLENE EM HOMENAGEM AOS 80 ANOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRONUNCIAMENTO DA DEPUTADA MARIA DO CARMO LARA 02/10/2007 SESSÃO SOLENE EM HOMENAGEM AOS 80 ANOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, A Universidade Federal de

Leia mais

Artigo. nos últimos 15 anos Acesso ao ensino superior no Brasil: equidade e desigualdade social

Artigo. nos últimos 15 anos Acesso ao ensino superior no Brasil: equidade e desigualdade social Artigo nos últimos 15 anos Acesso ao ensino superior no Brasil: equidade e desigualdade social Por Cibele Yahn de Andrade Pesquisadora do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (NEPP) da Unicamp. Doutoranda

Leia mais

ENADE 2014: UM ESTUDO SOBRE AS ALTERAÇÕES PREVISTAS PARA A ENGENHARIA

ENADE 2014: UM ESTUDO SOBRE AS ALTERAÇÕES PREVISTAS PARA A ENGENHARIA ENADE 2014: UM ESTUDO SOBRE AS ALTERAÇÕES PREVISTAS PARA A ENGENHARIA Pedro Henrique Pernisa Fernandes - pedro.pernisa@engenharia.ufjf.br Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Engenharia Engenharia

Leia mais

ENADE: Perguntas e respostas

ENADE: Perguntas e respostas ENADE: Perguntas e respostas O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE), Instituído pela Lei 10.861/2004 Lei do SINAES, sua realização é efetuada pelo INEP anualmente a estudantes das áreas selecionadas,

Leia mais

Propostas de Cursos Novos

Propostas de Cursos Novos Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes Diretoria de Avaliação - DAV Coordenação Geral de Avaliação e Acompanhamento - CGAA Período 2010

Leia mais

Análise da oferta e da qualidade dos cursos de Administração na educação superior brasileira

Análise da oferta e da qualidade dos cursos de Administração na educação superior brasileira Elisabeth Cristina Drumm Formada em Administração, Especialista em Gestão Empresarial, Mestre em Processos e Manifestações Culturais. Professora da Urcamp. Análise da oferta e da qualidade dos cursos de

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Brasília DF 2009 SUMÁRIO LISTA DE TABELAS... 3 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES ENADE

PERGUNTAS FREQUENTES ENADE PERGUNTAS FREQUENTES ENADE 1. O que é o ENADE? O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação, ingressantes e concluintes, em relação aos conteúdos

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Luiz Roberto Liza Curi Sociólogo Doutor em Economia Conselheiro do Conselho Nacional de Educação Diretor LEYA

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES ENADE

PERGUNTAS FREQUENTES ENADE PERGUNTAS FREQUENTES ENADE 1. O que é o ENADE? O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação, ingressantes e concluintes, em relação aos conteúdos

Leia mais

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE AGRONOMIA... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... 14

Índice PÁGINA CAPÍTULO ANEXOS 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE AGRONOMIA... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... 14 Índice CAPÍTULO PÁGINA 1. DIRETRIZES PARA O ENADE/2004 DE AGRONOMIA... 1 2. DISTRIBUIÇÃO DOS CURSOS E DOS ESTUDANTES... 14 3. ANÁLISE DA PROVA... 23 4. IMPRESSÕES SOBRE A PROVA... 60 5. DISTRIBUIÇÃO DOS

Leia mais

o Mercado de Trabalho Formal

o Mercado de Trabalho Formal 2 mercado dinâmico e em evolução O Sindicato de Engenheiros no Estado de Minas Gerais (Senge-MG) reapresenta sua Cartilha do Mercado de Trabalho, contemplando agora os anos de 2011 e 2012. A cartilha tem

Leia mais

Mapa do Ensino Superior no Brasil

Mapa do Ensino Superior no Brasil Mapa do Ensino Superior no Brasil 2015 Índice Índice Palavra do Presidente...5 Brasil...6 Região Sudeste... 16 Estado de São Paulo...17 Estado de Minas Gerais...24 Estado do Rio de Janeiro...31 Estado

Leia mais

RESULTADOS DO ENEM 2014

RESULTADOS DO ENEM 2014 RESULTADOS DO ENEM 2014 Boletim IDados da Educação nº 2015-02 Dezembro 2015 RESULTADOS DO ENEM 2014 Boletim IDados da Educação Dezembro 2015 APRESENTAÇÃO O Boletim IDados da Educação é uma publicação do

Leia mais

A VIRTUALIZAÇÃO DO ENSINO DA ENGENHARIA PROF. DR. WANDERSON GOMES DE SOUZA UNIS VARGINHA - MG

A VIRTUALIZAÇÃO DO ENSINO DA ENGENHARIA PROF. DR. WANDERSON GOMES DE SOUZA UNIS VARGINHA - MG A VIRTUALIZAÇÃO DO ENSINO DA ENGENHARIA PROF. DR. WANDERSON GOMES DE SOUZA UNIS VARGINHA - MG ESTAR PRESENTE E ESTAR DISTANTE É UMA QUESTÃO DE ESPÍRITO O QUE VEREMOS? Um pouco de história da EAD Ead no

Leia mais

As notícias, nos dias 4 e 5, foram tumultuadas. Ontem, dia 6, a publicação da Portaria no DOU e mais notícias.

As notícias, nos dias 4 e 5, foram tumultuadas. Ontem, dia 6, a publicação da Portaria no DOU e mais notícias. SIC 31/08 Belo Horizonte, 07 de agosto de 2008. AVALIAÇÃO.CICLO AVALIATIVO DO SINAES.RENOVAÇÃO DE RE- CONHECIMENTO DE CURSOS SUPERIORES. CONCEITO PRELIMI- NAR DE CURSOS/CPC.PORTARIA NORMATIVA Nº 4, DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET 7 INSTITUIÇÕES 370 GRUPOS REGIÃO NORTE - 8 INSTITUIÇÕES

Leia mais

Seminários do Enade Enade 2011 Questões Operacionais

Seminários do Enade Enade 2011 Questões Operacionais Seminários do Enade Enade 2011 Questões Operacionais Histórico no Enade ANA PAULA BATISTA 13 MEC INEP DAES CGENADE Enade 2011 Questões Operacionais ENADE INSCRIÇÃO O processo de inscrição de estudantes

Leia mais

Departamento de Engenharia. ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção

Departamento de Engenharia. ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia Curso de Graduação em Engenharia de Produção ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles Neste

Leia mais

Índice. 1. Cursos Presenciais...3. 2. Cursos de Presença Flexível...3

Índice. 1. Cursos Presenciais...3. 2. Cursos de Presença Flexível...3 GRUPO 6.1 MÓDULO 2 Índice 1. Cursos Presenciais...3 1.1. Do 1º ao 5º (4ª Série) Anos do Ensino Fundamental... 3 1.2. Do 6º (5ª Série) ao 9º (8ª Série) Anos do Ensino Fundamental... 3 1.3. Do 1º ao 3º Ano

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CIG-PROPLAN SETEMBRO, 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CIG-PROPLAN SETEMBRO, 2013 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CIG-PROPLAN ANÁLISE DO IGC DA UFPE 2007-2012 SETEMBRO, 2013 Apresentação Este relatório contém o resultado da análise do Índice Geral de Cursos (IGC) da UFPE durante

Leia mais

Panorama da Educação em Enfermagem no Brasil

Panorama da Educação em Enfermagem no Brasil Panorama da Educação em Enfermagem no Brasil Rede ABEn de Pesquisa em Educação em Enfermagem GT EDUCAÇÃO 2012 Portaria Nº 17/2012 Realizar a Pesquisa Panorama da Formação em Enfermagem no Brasil no período

Leia mais

UENF é a melhor do Rio

UENF é a melhor do Rio Jornal: Cidade: Data: Página: Seção: O Globo, Extra Rio de Janeiro 7/12/2012 WEB UENF é a melhor do Rio Com a maioridade atingida em 2011, já que está apenas com 19 anos, a Universidade Estadual do Norte

Leia mais

A REGULAMENTAÇÃO DA EAD E O REFLEXO NA OFERTA DE CURSOS PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

A REGULAMENTAÇÃO DA EAD E O REFLEXO NA OFERTA DE CURSOS PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES A REGULAMENTAÇÃO DA EAD E O REFLEXO NA OFERTA DE CURSOS PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Autor(a): Alessandra Barbara Santos de Almeida Coautor(es): Alessandra Barbara Santos de Almeida, Gliner Dias Alencar,

Leia mais

Estatísticas dos Professores no Brasil

Estatísticas dos Professores no Brasil EDUCAÇÃO E Estatísticas dos Professores no Brasil Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira República Federativa do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2007

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2007 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2007 Brasília DF 2009 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO.... 3 PROCESSO DE COLETA

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES PERGUNTAS FREQUENTES 1.1. Qual a legislação pertinente ao Enade? Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004: Criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) Portaria nº 2.051, de 9 de

Leia mais

DADOS ESTATÍSTICOS DOS CURSOS DE BACHARELADO E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIAS EM DETERMINADAS ÁREAS DA ADMINISTRAÇÃO

DADOS ESTATÍSTICOS DOS CURSOS DE BACHARELADO E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIAS EM DETERMINADAS ÁREAS DA ADMINISTRAÇÃO Resultados do ENADE 2012 e do Censo da Educação Superior 2013 dos Cursos de Bacharelado em Administração e dos Cursos Superiores de Tecnologia em determinadas áreas da Administração Bahia Janeiro de 2015

Leia mais

ENADE. Tecnologia em Logística EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES

ENADE. Tecnologia em Logística EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES ENADE EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES 2012 Tecnologia em Logística Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP Ministério da Educação SUMÁRIO Apresentação...

Leia mais

EDITAL 2013 - PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFV

EDITAL 2013 - PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFV EDITAL 2013 - PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFV A Pró-Reitoria de Ensino da Universidade Federal de Viçosa (PRE-UFV) faz saber aos interessados que estarão abertas, no

Leia mais

MINAS, IDEB E PROVA BRASIL

MINAS, IDEB E PROVA BRASIL MINAS, IDEB E PROVA BRASIL Vanessa Guimarães 1 João Filocre 2 I I. SOBRE O 5º ANO DO EF 1. O IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) foi criado há um ano pelo MEC e adotado como indicador da

Leia mais

Perfil Municipal de Fortaleza. Tema X: A Dinâmica das Classes Sociais na Última Década. Edição Especial. Nº 45 Novembro 2012

Perfil Municipal de Fortaleza. Tema X: A Dinâmica das Classes Sociais na Última Década. Edição Especial. Nº 45 Novembro 2012 Nº 45 Novembro 2012 Edição Especial Perfil Municipal de Fortaleza Tema X: A Dinâmica das Classes Sociais na Última Década 4 1 GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Cid Ferreira Gomes Governador Domingos Gomes de

Leia mais

Clipping de Notícias Educacionais. Fontes: Agência Brasil, MEC, O Globo e UOL.

Clipping de Notícias Educacionais. Fontes: Agência Brasil, MEC, O Globo e UOL. Clipping 16/08/2012 SEMERJ www.semerj.org.br semerj@semerj.org.br Caso sua instituição ainda não seja associada ao SEMERJ, visite nosso site e descubra as vantagens em associar-se ao Sindicato das Entidades

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 16/1/2012, Seção 1, Pág. 11. Portaria n 41, publicada no D.O.U. de 16/1/2012, Seção 1, Pág. 11. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina. Município: Florianopolis NUTRIÇÃO

Universidade Federal de Santa Catarina. Município: Florianopolis NUTRIÇÃO Universidade Federal de Santa Catarina Município: Florianopolis NUTRIÇÃO Apresentação O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com

Leia mais

Sinaes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes. Relatório da IES

Sinaes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes. Relatório da IES Sinaes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior ENADE 2009 Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes Relatório da IES Universidade Federal de Ouro Preto no município: OURO PRETO SUMÁRIO Apresentação...

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ENADE 2011 NOTAS DOS CURSOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS

AVALIAÇÃO DO ENADE 2011 NOTAS DOS CURSOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS AVALIAÇÃO DO ENADE 2011 NOTAS DOS CUOS DE Cursos com avaliação 1 ou 2 (sujeitos a encerramento/reestruturação de suas atividades) Cursos com avaliação 5 Públicas Cursos com avaliação 5 no Enade, mas com

Leia mais

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DO DESEMPENHO DOS INGRESSOS VIA PEIES E VESTIBULAR NO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA UFSM

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DO DESEMPENHO DOS INGRESSOS VIA PEIES E VESTIBULAR NO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA UFSM AVALIAÇÃO COMPARATIVA DO DESEMPENHO DOS INGRESSOS VIA PEIES E VESTIBULAR NO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA UFSM Hugo Martinez Maciel 1, Maria Isabel Pimenta Lopes 1 Universidade Federal de Santa Maria 1

Leia mais

Propostas de Cursos Novos 149 a Reunião CTC/ES 9 a 13 de setembro de 2013

Propostas de Cursos Novos 149 a Reunião CTC/ES 9 a 13 de setembro de 2013 Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes Diretoria de Avaliação - DAV Coordenação Geral de Avaliação e Acompanhamento - CGAA Propostas de

Leia mais

O MAPEAMENTO DA INTEGRAÇÃO ENTRE PÓS-GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO EM DIREITO NO BRASIL: A UTILIDADE DAS BASES DE DADOS DA CAPES E INEP

O MAPEAMENTO DA INTEGRAÇÃO ENTRE PÓS-GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO EM DIREITO NO BRASIL: A UTILIDADE DAS BASES DE DADOS DA CAPES E INEP ISBN 978-85-61091-05-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 O MAPEAMENTO DA INTEGRAÇÃO ENTRE PÓS-GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO EM DIREITO NO BRASIL: A UTILIDADE

Leia mais

ENFERMAGEM FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Município: PALMITOS

ENFERMAGEM FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Município: PALMITOS ENFERMAGEM FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA Município: PALMITOS O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com os resultados

Leia mais

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas de Bens. e Serviços de Tecnologia da. Informação

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas de Bens. e Serviços de Tecnologia da. Informação Informações Gerenciais de Contratações Públicas de Bens e Serviços de Tecnologia da Informação janeiro a março de 2014 Sumário Executivo MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO As informações descritas a seguir comparam

Leia mais

RELATÓRIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇÃO. Bahia

RELATÓRIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇÃO. Bahia RELATÓRIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇÃO Bahia Fevereiro de 2013 0 DADOS ESTATÍSTICOS DOS CURSOS DE BACHARELADO E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIAS EM DETERMINADAS

Leia mais

TAXA DE EVASÃO NOS CURSOS DE LICENCIATURA A DISTÂNCIA DA UFPB

TAXA DE EVASÃO NOS CURSOS DE LICENCIATURA A DISTÂNCIA DA UFPB TAXA DE EVASÃO NOS CURSOS DE LICENCIATURA A DISTÂNCIA DA UFPB Antonio Marcos Moreira DE/CCEN/UFPB-marcos@de.ufpb.br Renata P. L. Jeronymo M. Pinto DE/CCEN/UFPB-renata@de.ufpb.br Jodavid de Araujo Ferreira

Leia mais

definido, cujas características são condições para a expressão prática da actividade profissional (GIMENO SACRISTAN, 1995, p. 66).

definido, cujas características são condições para a expressão prática da actividade profissional (GIMENO SACRISTAN, 1995, p. 66). A CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES PROFISSIONAIS DE ESTUDANTES DE PEDAGOGIA Rita de Cássia de Alcântara Braúna UFV/MG - rbrauna@ufv.br Agência Financiadora: FAPEMIG e CNPq Introdução Pesquisas na área da formação

Leia mais

Sala de Imprensa Notícias do Enem

Sala de Imprensa Notícias do Enem Imprimir Fechar janela Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Sala de Imprensa Notícias do En 07 de fevereiro de 2007 Inep divulga os resultados do En 2006 por UF e Maioria

Leia mais

ANÁLISES E APONTAMENTOS ACERCA DAS RESERVAS DE VAGAS PARA ALUNOS DE ESCOLAS PÚBLICAS ADOTADAS NO INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS IFG

ANÁLISES E APONTAMENTOS ACERCA DAS RESERVAS DE VAGAS PARA ALUNOS DE ESCOLAS PÚBLICAS ADOTADAS NO INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS IFG Processos de Seleção ANÁLISES E APONTAMENTOS ACERCA DAS RESERVAS DE VAGAS PARA ALUNOS DE ESCOLAS PÚBLICAS ADOTADAS NO INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS IFG 2010/2-2011/2 GOIÂNIA JUNHO DE 2012 MEC MINISTÉRIO DA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 9/3/2015, Seção 1, Pág. 12. Portaria n 187, publicada no D.O.U. de 9/3/2015, Seção 1, Pág.11. Portaria n 188, publicada no D.O.U. de 9/3/2015,

Leia mais

O QUE É O ENADE? Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP

O QUE É O ENADE? Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP O QUE É O ENADE? É um dos procedimentos de avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES, instituído pelo Decreto-Lei 10.861/04 Realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias 50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias Pesquisa realizada pela Rizzo Franchise e divulgada pela revista Exame listou as 50 cidades com as melhores oportunidades para abertura de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 10/10/2011, Seção 1, Pág. 17. Portaria n 1469, publicada no D.O.U. de 10/10/2011, Seção 1, Pág.1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

TÍTULO: BIOÉTICA NOS CURSOS SUPERIORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO

TÍTULO: BIOÉTICA NOS CURSOS SUPERIORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO TÍTULO: BIOÉTICA NOS CURSOS SUPERIORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE PRESBITERIANA

Leia mais

Clipping de Notícias Educacionais

Clipping de Notícias Educacionais Clipping 24/09/2010 SEMERJ www.semerj.org.br semerj@semerj.org.br Clipping de Notícias Educacionais Caso sua instituição ainda não seja associada ao SEMERJ, visite nosso site e descubra as vantagens em

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DA UEPG SINAES ENADE 2011

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DA UEPG SINAES ENADE 2011 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DA UEPG SINAES ENADE 2011 Ponta Grossa 2013 REITORIA Reitor João Carlos Gomes Vice-Reitor Carlos Luciano Sant Ana Vargas PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO

Leia mais

ENADE. Tecnologia em Gestão Financeira EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES

ENADE. Tecnologia em Gestão Financeira EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES ENADE EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES 2012 Tecnologia em Gestão Financeira Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP Ministério da Educação SUMÁRIO Apresentação...

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira NOTA INFORMATIVA DO IDEB 2013 (Atualizada em maio de 2015) Os resultados do Ideb 2013 para escola, município,

Leia mais

RAIO X DO ENSINO MÉDIO ATRAVÉS DO ENEM

RAIO X DO ENSINO MÉDIO ATRAVÉS DO ENEM RAIO X DO ENSINO MÉDIO ATRAVÉS DO ENEM CARMO, Erinaldo Ferreira 1 - UFPE OLIVEIRA, Érica Patrícia Barbosa de 2 - UFPE XIMENES, Lavinia de Melo e Silva 3 - UFPE SILVA, Fernanda Maria da 4 - UFPE BRANDÃO,

Leia mais

ENADE 2008 RELAÇÃO DE ÁREAS E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

ENADE 2008 RELAÇÃO DE ÁREAS E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA ENADE 2008 RELAÇÃO DE ÁREAS E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA Em cumprimento ao disposto no art. 2 o da Portaria Normativa MEC n o 3, de 1 o de abril de 2008, divulga-se abaixo a relação das áreas e cursos

Leia mais

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES Introdução Paulo Speller 1 Nos anos recentes, diversos países vem debatendo a possibilidade de promoverem alterações em seus sistemas de educação

Leia mais

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas. Sustentáveis

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas. Sustentáveis Informações Gerenciais de Contratações Públicas Sustentáveis janeiro a dezembro de 2012 Sumário Executivo MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Em 2012, as compras governamentais dos órgãos da administração direta,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA NOTA EXPLICATIVA ENEM 2013 POR ESCOLA 1 - RESULTADOS DO ENEM 2013

Leia mais

As avaliações sobre a evolução e o comportamento dos valores das

As avaliações sobre a evolução e o comportamento dos valores das Comentários dos resultados As avaliações sobre a evolução e o comportamento dos valores das despesas das famílias e da distribuição dessas despesas, segundo os diversos itens adquiridos ou pagos, possibilitam

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS

ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS IV ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura 28 a 30 de maio de 2008 Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS

Leia mais

A participação da PUC-Rio em avaliações externas outubro/2016

A participação da PUC-Rio em avaliações externas outubro/2016 A participação da PUC-Rio em avaliações externas outubro/2016 Modalidades de Avaliações Externas Avaliações Nacionais Avaliações Internacionais MEC Conceito CAPES CPC Conceito Preliminar de Curso Indicador

Leia mais

RANKING DE INSCRIÇÕES POR CURSO

RANKING DE INSCRIÇÕES POR CURSO RANKING DE INSCRIÇÕES POR CURSO Posição em 01/02/2009-19h15 da Nome da IES Nome do Curso Qtd. Inscrições SP FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Ciência e Tecnologia ** 11529 RS UNIVERSIDADE FEDERAL DE

Leia mais

ANÁLISE DOS RESULTADOS DO ENADE 2014

ANÁLISE DOS RESULTADOS DO ENADE 2014 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO ENADE 2014 No Exame de 2014, cujos resultados foram divulgados em 18/12/2015 a Unesp recebeu 96 conceitos referentes à participação 75 cursos. A diferença se deve à distinção

Leia mais

Os Tecnólogos e o Mestrado Profissional do CEETEPS

Os Tecnólogos e o Mestrado Profissional do CEETEPS Os Tecnólogos e o Mestrado Profissional do CEETEPS Rafael Gonçalves Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS) rafagon90@terra.com.br Helena Gemignani Peterossi Centro Estadual de Educação

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais

Lavras é um município brasileiro da região do Campo das Vertentes.

Lavras é um município brasileiro da região do Campo das Vertentes. Cidade de Lavras Lavras é um município brasileiro da região do Campo das Vertentes. Todos os setores do transporte (Ferroviário, aéreo, rodoviário e urbano) são considerados muito eficientes e de boa qualidade.

Leia mais

Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil

Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil O Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil é mais uma publicação do Plano Juventude Viva, que reúne ações de prevenção para reduzir a vulnerabilidade de jovens

Leia mais

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 06/2015 Regulamenta o Processo Seletivo SiSU 2016, no âmbito da UFCG, para ingresso

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO DESEMPENHO DAS ENGENHARIAS NO ENADE

A EVOLUÇÃO DO DESEMPENHO DAS ENGENHARIAS NO ENADE A EVOLUÇÃO DO DESEMPENHO DAS ENGENHARIAS NO ENADE Marcos Vinícius de Oliveira Costa marcos.vinicius@engenharia.ufjf.br Vanderli Fava de Oliveira vanderli.fava@ufjf.edu.br Universidade Federal de Juiz de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO UNIFICADO EXTRAVESTIBULAR 2015 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES

PROCESSO SELETIVO UNIFICADO EXTRAVESTIBULAR 2015 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES Gabinete do Reitor Comissão Permanente de Seleção PROCESSO SELETIVO UNIFICADO EXTRAVESTIBULAR 2015 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES A Universidade Federal do Rio Grande do Sul, de acordo com a legislação

Leia mais

PANORAMA MUNDIAL DA EDUCAÇÃO E O BRASIL: CENÁRIOS E PERSPECTIVAS

PANORAMA MUNDIAL DA EDUCAÇÃO E O BRASIL: CENÁRIOS E PERSPECTIVAS PANORAMA MUNDIAL DA EDUCAÇÃO E O BRASIL: CENÁRIOS E PERSPECTIVAS Márcio de Souza Pires, Dr.¹ A educação mundial é fortemente analisada e acompanhada por importantes instituições, em busca de avanços no

Leia mais

O panorama do mercado educativo em saúde no Brasil

O panorama do mercado educativo em saúde no Brasil Indicadores das Graduações em Saúde Estação de Trabalho IMS/UERJ do ObservaRH O panorama do mercado educativo em saúde no Brasil Como consequência de políticas governamentais implementadas com o objetivo

Leia mais

Brasil Economia e Educação. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação

Brasil Economia e Educação. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Brasil Economia e Educação Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Gini e PIB Per Capita 380 Gini e Pib Per Capita (1960 - base =100) 120 PIB Per Capita 330 280 230 180 1995 111,42 108,07 1992

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA GERAL SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO E ESTUDOS DE PLANEJAMENTO SERVIÇO DE ESTATÍSTICA DA EDUCAÇÃO E CULTURA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA GERAL SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO E ESTUDOS DE PLANEJAMENTO SERVIÇO DE ESTATÍSTICA DA EDUCAÇÃO E CULTURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA GERAL SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO E ESTUDOS DE PLANEJAMENTO SERVIÇO DE ESTATÍSTICA DA EDUCAÇÃO E CULTURA 02 INF 88 SÍNTESE DAS ESTATÍSTICAS DO ENSINO SUPERIOR CENSO EDUCACIONAL

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL EXTERNA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO: ENADE, IDD, CPC

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL EXTERNA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO: ENADE, IDD, CPC AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL EXTERNA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO: ENADE, IDD, CPC CPA/UEPG 13 AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL EXTERNA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO ENADE, IDD, CPC -1 PONTA GROSSA 13 REITORIA REITOR Carlos Luciano

Leia mais

OLIMPÍADA DE ENGENHARIA CIVIL DA UFJF: INTEGRANDO A UNIVERSIDADE E A ESCOLA

OLIMPÍADA DE ENGENHARIA CIVIL DA UFJF: INTEGRANDO A UNIVERSIDADE E A ESCOLA OLIMPÍADA DE ENGENHARIA CIVIL DA UFJF: INTEGRANDO A UNIVERSIDADE E A ESCOLA Michèle Cristina Resende Farage faragebr@gmail.com Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Engenharia Campus Universitário,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 29/11/2011, Seção 1, Pág. 14. Portaria n 1656, publicada no D.O.U. de 29/11/2011, Seção 1, Pág. 12. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

MAPEAMENTO DOS PROGRAMAS/AÇÕES DO MEC PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL

MAPEAMENTO DOS PROGRAMAS/AÇÕES DO MEC PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL MAPEAMENTO DOS PROGRAMAS/AÇÕES DO PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL Ações/ Metas SEPPIR Ações/Metas Durban 3 (g) SECRETARIAS AUTARQUIAS SESu PROGRAMA /AÇÃO Anteprojeto de Reforma Universitária 3 (g)

Leia mais

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas. Sustentáveis

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas. Sustentáveis Informações Gerenciais de Contratações Públicas Sustentáveis janeiro a novembro de 2012 Sumário Executivo MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Entre janeiro e novembro de 2012, as licitações públicas movimentaram

Leia mais

INCLUSÃO DE CONTEÚDOS DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA NOS CURSOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA

INCLUSÃO DE CONTEÚDOS DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA NOS CURSOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA INCLUSÃO DE CONTEÚDOS DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA NOS CURSOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA Danilo Pereira Pinto - danilo@engelet.ufjf.br Edimar José de Oliveira - edimar@eletrica.ufjf.br Universidade Federal

Leia mais

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas de Bens. e Serviços de Tecnologia da. Informação

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas de Bens. e Serviços de Tecnologia da. Informação Informações Gerenciais de Contratações Públicas de Bens e Serviços de Tecnologia da Informação janeiro a dezembro de 2014 Sumário Executivo MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO As informações descritas a seguir

Leia mais

VAGAS OCIOSAS NO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO. Silvana Santos Almeida 1 RESUMO

VAGAS OCIOSAS NO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO. Silvana Santos Almeida 1 RESUMO VAGAS OCIOSAS NO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO Silvana Santos Almeida 1 RESUMO A proposta desse artigo é elencar as possíveis causas para a existência das vagas ociosas nas instituições de ensino superior

Leia mais

Tendências e Perspectivas da Engenharia no Brasil. Relatório. Formação e Mercado de Trabalho em Engenharia no Brasil.

Tendências e Perspectivas da Engenharia no Brasil. Relatório. Formação e Mercado de Trabalho em Engenharia no Brasil. Tendências e Perspectivas da Engenharia no Brasil Relatório EngenhariaData 2015 Formação e Mercado de Trabalho em Engenharia no Brasil 2 Relatório 2015 3 Tendências e Perspectivas da Engenharia no Brasil

Leia mais

3 O Panorama Social Brasileiro

3 O Panorama Social Brasileiro 3 O Panorama Social Brasileiro 3.1 A Estrutura Social Brasileira O Brasil é um país caracterizado por uma distribuição desigual de renda. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios

Leia mais

IDENTIFICANDO TENDÊNCIAS TEMÁTICAS DIVULGADAS NOS ANAIS DO V CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL UFSCAR

IDENTIFICANDO TENDÊNCIAS TEMÁTICAS DIVULGADAS NOS ANAIS DO V CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL UFSCAR 790 IDENTIFICANDO TENDÊNCIAS TEMÁTICAS DIVULGADAS NOS ANAIS DO V CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL UFSCAR Suzana Sirlene da Silva Leandro Osni Zaniolo UNESP Faculdade de Ciências e Letras Campus

Leia mais

EDITAL DE ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PELO SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA -SISU 1º PERÍODO LETIVO DE 2012

EDITAL DE ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PELO SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA -SISU 1º PERÍODO LETIVO DE 2012 MINISTÉRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO EDITAL DE ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PELO SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA - 1º

Leia mais

Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação Universidade Aberta do Brasil

Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação Universidade Aberta do Brasil Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação Universidade Aberta do Brasil Jean Marc G. Mutzig Coordenador Geral CGIE/DED/CAPES Fortaleza/CE, 03/06/203 A l impossible je suis tenu Orphée - Jean Cocteau,

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família

Leia mais

ENADE 2013 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE - GUARAPUAVA

ENADE 2013 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE - GUARAPUAVA Relatório de Curso ENADE 2013 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE - GUARAPUAVA Presidência do Inep José Francisco Soares INFORMAÇÕES TÉCNICAS EQUIPE

Leia mais

RELAÇÃO DE ÁREAS E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

RELAÇÃO DE ÁREAS E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA RELAÇÃO DE ÁREAS E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA Em cumprimento ao disposto no art. 2º da Portaria Normativa MEC nº. 3, de 1o de abril de 2008, e considerando as orientações das Comissões Assessoras

Leia mais

Cursos Técnicos Profissionalizantes de Nível Médio para a Área de Informática

Cursos Técnicos Profissionalizantes de Nível Médio para a Área de Informática CAPÍTULO 9 Cursos Técnicos Profissionalizantes de Nível Médio para a Área de Informática Apresentação Com base em metodologia desenvolvida pelo Observatório SOFTEX, busca-se conhecer o Sistema de Educação

Leia mais