Relatório da 2ª Pauta Concentrada de 2012 DPVAT

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório da 2ª Pauta Concentrada de 2012 DPVAT"

Transcrição

1 Relatório da 2ª Pauta Concentrada de 2012 DPVAT Setembro, 2012

2 Relatório da 2ª Pauta Concentrada de DPVAT O presente documento revela os resultados da V Semana de Conciliação de 2012 do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de Brasília CEJUSC-BSB, realizada no período de 17 a 21 de setembro de 2012, em parceria com a Seguradora Líder dos Consórcios do Seguro DPVAT, que teve por objetivo de oportunizar a resolução consensual das lides relacionadas ao seguro de danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não. Pela segunda vez, a referida semana de conciliação realizou-se no formato denominado Pauta Concentrada, que agrupa processos específicos de grande representação no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), como é o caso do seguro DPVAT.. Em um formato distinto dos antigos mutirões de conciliação, o objetivo da pauta concentrada é aprimorar a qualidade do serviço de conciliação, e, assim, garantir mais e melhores acordos, com maior satisfação e conforto ao cidadão-usuário. No novo modelo, foram montadas salas de audiência para hospedar as mesas de negociação, propiciando maior privacidade às partes durante a sessão de conciliação. No espaço destinado à Pauta, sete salas foram designadas para as sessões de conciliação de processos oriundos da 1ª Instância sendo uma reservada para eventuais ajustes duas salas foram designadas para as sessões de conciliação de processos oriundos da 2ª Instância. Uma sala específica recebeu um servidor da Contadoria e outro do Serviço de Cálculo e Emissão de Guia, responsáveis pelo cálculo e emissão da guia de custas finais. Outra sala foi disponibilizada para acolher os representantes da Defensoria Pública e do Ministério Público. Embora o seguro DPVAT indenize três tipos de danos (morte, invalidez permanente e materiais), a Semana de Conciliação em comento restringiu-se aos casos de invalidez permanente. Por essa razão, foram montados três consultórios médicos, equipados com macas e instrumentais, para realizar avaliações médicas a fim de apurar as sequelas permanentes das partes e o seu grau. As sessões foram programadas para ter 55 minutos, sendo 15 minutos para a realização da avaliação médica e 40 minutos para a tentativa de conciliação. Em razão da situação específica das pessoas que seriam atendidas, com algum tipo de lesão permanente, realizou-se palestra intitulada Deficiências e suas Interfaces que contou com a 2

3 participação de servidores, estagiários, conciliadores além de duas representantes da Seguradora Líder, objetivando sensibilizar todos os envolvidos em o evento. Ademais, ainda como preparação para a referida Pauta Concentrada, foram realizadas diversas reuniões: com os conciliadores e estagiários, para treinamento específico para esse tipo de demanda judicial; com os servidores e tercerizados, sobre estratégia, sistemas, dinâmica da Pauta Concentrada e serviços auxiliares (segurança, informática, limpeza, elétrica, rede etc); com representantes e advogados dos três escritórios representantes da Seguradora Líder, para ajustes em relação aos procedimentos, às cláusulas de acordo e à postura dos prepostos à mesa de conciliação; entre outras. Resultados da Ação Inicialmente, das 200 audiências programadas (155 referente a processos oriundos da 1ª Instancia e 45 referente a processos oriundos da 2ª Instância) foram efetivamente realizadas 127 conciliações. O índice de acordo alcançado durante a semana foi de 77%, tendo como montante negociado o valor de R$ ,01 (quinhentos e onze mil, duzentos e setenta e quatro reais e um centavo). A Tabela 1 registra os dados diários das sessões de conciliação e seus respectivos resultados: Data Sessões Designadas Conciliações Realizadas Total de Acordos Índice de Acordos 17/9/ % 18/9/ % 19/9/ % 20/9/ % 21/9/ % Total % Tabela 1 Sessões de conciliação da 2ª Pauta Concentrada com a Seguradora Líder, por dia. 3

4 /9 18/9 19/9 20/9 21/9 Conciliações Realizadas Total de Acordos Gráfico 1 Comparativo de sessões realizadas e acordos efetuados. Foram atendidas, aproximadamente, 450 pessoas durante a Semana, excluídos prepostos e advogados da Seguradora Líder. A equipe mobilizada para a realização do evento contou com dezessete conciliadores, seis médicos (três indicados pelo Tribunal e três indicados pela Seguradora), quatro colaboradores, treze servidores, um coordenador, uma supervisora e uma magistrada, coordenadora do NUPEMEC e do CEJUSC/BSB, Dra. Luciana Yuki Fugishita Sorrentino. Resultados da Pesquisa de Qualidade Os resultados obtidos com a Pesquisa de Qualidade revelaram as impressões dos jurisdicionados com relação aos serviços disponibilizados durante Pauta Concentrada - DPVAT. Os instrumentos aplicados durante o evento fazem parte do Sistema de Gestão de Qualidade e Satisfação do Usuário desenvolvido pelo Núcleo. Os formulários da Pesquisa de Satisfação do Usuário são disponibilizados em duas versões: um aplicado às partes e outro aplicado aos advogados. Tendo em vista a parceria com a Seguradora Líder, os formulários continham um complemento, para avaliar os prepostos dessa instituição que participaram das sessões de conciliação. Ao final de cada sessão de conciliação, os conciliadores foram responsáveis por entregar os formulários para partes e advogados, convidando-os a responder voluntariamente e ressaltando a importância de tal contribuição para o aprimoramento dos serviços de conciliação. 4

5 Os formulários disponibilizados às partes e advogados contavam com um conjunto de variáveis semelhantes, porém com algumas adaptações em razão da distinção do público. Dentre as variáveis comuns, foram questionados sobre a conciliação, no que diz respeito à percepção geral do usuário com a conciliação: se a tentativa de acordo foi válida, se o resultado da conciliação foi justo, se sentiram-se pressionados a fechar um acordo, se terminou em acordo e, se não, o que teria impedido. Ainda, houve perguntas em relação à expectativa quanto à sessão de conciliação, à satisfação quanto à sessão de conciliação, a aspectos gerais da prestação do serviço, à atuação dos conciliadores e dos prepostos e quanto à visão do Poder Judiciário. As partes, exclusivamente, tiveram a oportunidade de avaliar a satisfação com a conciliação e seus resultados: o auxílio dado pelo conciliador e por seu advogado e a compreensão mútua entre as partes. Os advogados, por sua vez, dada sua experiência na atuação jurídica, puderam estimar a economia processual quanto a tempo e custos com a possibilidade de um acordo na causa. A Pesquisa de Satisfação do Usuário teve adesão significativa. Dos 127 processos cujas audiências foram realizadas, 45 partes e 13 advogados responderam ao questionário. Impende observar que o número de advogados respondentes não equivaleu ao número de partes respondentes em razão de diferentes partes haverem sido representadas pelos mesmos advogados ou mesmos escritórios, os quais, embora convidados após cada sessão a responderem os questionários, limitaram-se a fazê-lo, na maioria dos casos, uma única vez. Em razão da natureza das causas, o perfil dos respondentes da pesquisa foi determinado pelos requerentes na demanda, isto é, os autores na ação de cobrança do seguro DPVAT. Sobre a conciliação Perguntados se a tentativa de acordo foi válida, 70,90% da amostra respondeu positivamente, o que aponta para a legitimidade da tentativa conciliatória. E ainda, 92,72% expressaram não ter se sentido pressionado à fazer um acordo, o que aponta para natureza autocompositiva da audiência. Contudo, a questão que versava sobre a percepção de justiça dos respondentes apresentou resultados heterogêneos. Esse resultado justifica-se pelo limite legal da indenização do seguro DPVAT (R$13.500,00) e pela natureza das causas envolvidas na pauta concentrada. Deveras, as sequelas irreversíveis causada nos cidadãos pelos sinistros, modificando todo o seu cotidiano e suas relações, afeta diretamente sua percepção do quão justo seria o resultado final da sessão de conciliação. 5

6 Você acredita que a tentativa de acordo foi válida? 70,90% 20% 9,10% Em sua opinião, o resultado da conciliação foi justo? 47,17% 24,53% 28,30% Você se sentiu pressionado (a) a fechar um acordo? 1,81% 5,45% 92,72% A conciliação terminou com acordo? 67,27% 1,81% 30,90% Sim Em Parte Não Gráfico 2 Aspectos sobre a sessão de Conciliação. Satisfação Geral Satisfeito 66,67% Insatisfeito 17,65% Muito Satisfeito 15,69% Em relação ao nível geral de satisfação com a sessão de conciliação, 82,36% disseram que ficaram muito satisfeitos ou satisfeitos. Gráfico 3 Satisfação Geral com a Conciliação. Satisfação com a Conciliação e seus Resultados Quanto à satisfação com a conciliação e seus resultados, questionada exclusivamente às partes, 78,78% dos respondentes disseram que se sentiram auxiliados pelo conciliador para negociar melhor com a outra parte. Ainda, 62,85% disseram que se sentiram melhor compreendidos pelo 6

7 representante da Seguradora Líder e 61,29% disseram que compreenderam melhor a posição da empresa. Sentiu-se auxiliado(a) pelo conciliador para negociar melhor com a outra parte? 78,78% 6,06% 15,15% Seu advogado auxiliou na compreensão do caso e na construção de um acordo? 94,29% 2,86% 2,86% Sentiu-se melhor compreendido(a) pela outra parte? 62,86% 14,29% 22,86% Sentiu que compreende melhor a outra parte? 61,29% 29,03% 9,68% Sim Em parte Não Gráfico 4 Satisfação com a Conciliação e seus resultados. Sobre os aspectos gerais No que tange aos aspectos gerais, destaca-se o atendimento dado pelos servidores do Tribunal que recebeu 98,00%% de escores entre excelente e bom. Atendimento dado pelos servidores do Tribunal ao chegar ao local Ruim 2% Bom 17% Excelente 81% Gráfico 5 Satisfação quanto à cordialidade do representante do banco e o atendimento dos servidores. 7

8 68% 20% 49% 29% 7% 3% 2% 15% 5% 2% Facilidade de encontrar o local da Conciliação Tempo de espera para a sessão de Conciliação Excelente Bom Regular Ruim Péssimo Gráfico 6 Facilidade de encontrar o local e tempo de espera para a sessão de Conciliação. Quanto à adequação do espaço físico destinado à pauta concentrada, é de grande importância a análise da percepção dos usuários, devido a especificidade da pauta, demandas DPVAT. O público recebido exigia cuidados especiais devido às sequelas relacionadas aos acidentes trânsito que ensejaram os processos judiciais. Dessa forma, a avaliação de 93,00% dos respondentes entre os pontos excelente e bom reforça a adequação do espaço disponibilizado, atentando apenas para eventuais melhorias para novos eventos como este. Adequação do espaço físico para a realização da Conciliação Regular 5% Bom 15% Péssimo 2% Excelente 78% Gráfico 7 Adequação do espaço físico. 8

9 Sobre a Seguradora Líder Poder Judiciário da União Sobre as expectativas quanto à proposta feita pela Seguradora Líder, 50% das partes respondentes assinalou ter tido suas expectativas atendidas, enquanto 30% as apontou como parcialmente atendidas. Expectativas quanto à proposta Não atendidas 20% Parcialmente Atendidas 30% Atendidas 50% Gráfico 8 Expectativas quanto à proposta da Seguradora. Ao analisar a atuação do preposto dos escritórios jurídicos representantes da Seguradora Líder, ressalta-se que estes foram bem avaliados quanto à demonstração de conhecimento prévio da causa (79,41% excelente ou bom) e quanto à flexibilidade à busca de soluções para um consenso (57,14% excelente ou bom). De forma geral, 73,33% disse que a atuação do preposto foi excelente ou boa. Apresentação pessoal Respeito a todas as etapas do processo de Conciliação Demonstração de conhecimento prévio da causa Flexibilidade quanto à busca de soluções para um consenso Atenção, zelo e preocupação em atender bem Esclarecimento de possíveis dúvidas em relação à proposta da empresa Avaliação Geral do Preposto 58,33% 59,38% 41,18% 53,13% 50,00% 31,03% 26,67% 25% 21,13% 38,24% 21,88% 32,35% 48,28% 50,00% Excelente Bom Regular ruim péssimo Gráfico 9 Atuação dos Prepostos. 9

10 Atuação dos conciliadores Poder Judiciário da União Já quanto à atuação dos conciliadores, o quadro foi igualmente positivo. Os quinze conciliadores tiveram excelente ou boa avaliação no que tange à apresentação dos Conciliadores e das regras gerais da Conciliação (97,50%), a imparcialidade e neutralidade (97,22%), a atenção, zelo e preocupação em atender bem a todos (100,00%). De modo geral, tiveram excelente ou boa avaliação em 97,43% das respostas. Avaliação Geral dos Conciliadores Bom 18% Regular 3% Excelente 79% Gráfico 10 Avaliação Geral dos Conciliadores. Apresentação dos Conciliadores e das regras gerais da Conciliação Imparcialidade e neutralidade (não julgar nenhuma das partes, não tomar partido) Atenção, zelo e preocupação em atender bem a todos Esclarecimento dos procedimentos seguintes em caso de não haver acordo 72,50 72,22% 80,00% 77,77% Excelente Bom Regular Gráfico 11 Atuação dos Conciliadores Ainda, as partes, quando inquiridas sobre o encorajamento dos conciliadores à busca de soluções para um consenso, 65,38% disseram que foi excelente, e sobre o esclarecimento de possíveis dúvidas em relação ao acordo, 70,37% disseram que foi excelente. 10

11 63% 70% 30% 22% 7% 8% Encorajamento à busca de soluções para um consenso Esclarecimento de possíveis dúvidas em relação ao acordo Excelente Bom Regular Gráfico 11 Encorajamento à busca de soluções e esclarecimento de dúvidas. Nas questões exclusivas para advogados, quanto à atuação dos conciliadores, merece destaque que, sobre o estímulo dado aos advogados participarem, obteve-se escore excelente em 100% das respostas. Quanto à redação do acordo, de forma clara e precisa, as avaliações apontaram escore máximo em 91,66% dos casos, os outros 9,34% dos escores foram assinalados como bom. Sobre a variável que questionou sobre uma possível tentativa de autopromoção, entre os conciliadores, durante sua atuação, 91,5% dos participantes respondeu negativamente. Transmitindo segurança quanto à atuação imparcial e neutra da equipe de conciliadores que atuou durante a Semana. Dos 49 respondentes da questão que questionava um eventual interesse na atuação como conciliador voluntário do Poder Judiciário, 25 respondentes informaram ter interesse. Esse interesse é positivo, tendo em vista indicar potenciais colaboradores com a Política de Conciliação, ensejando a possibilidade de contato com essas partes em convite à participarem de futuros cursos de capacitação de conciliadores. Sobre a visão do Poder Judiciário Outra perspectiva interessante detectada na pesquisa foi a visão dos respondentes em relação ao Poder Judiciário, 63,04% dos respondentes registrou que sua imagem do Poder Judiciário melhorou com a Conciliação. E ainda, 89,36% expressou ter sido possível ver o Poder Judiciário como centro de paz e 87,23% percebeu o cuidado do Poder Judiciário com os usuários. 11

12 VISÃO DO PODER JUDICIÁRIO A sua imagem do Poder Judiciário melhorou depois da Conciliação? 63,04% Foi possível ver o Poder Judiciário como um centro de paz? 89,36% Foi possível perceber o cuidado do Poder Judiciário com o usuário? 87,23% Sim Em Parte Não Economia Processual Ainda, os advogados, em razão se sua ampla experiência em ações de cobrança do seguro DPVAT, fizeram estimativas quanto à economia temporal e financeira de um acordo em causas como a ação de cobrança do seguro DPVAT. Um acordo nessas demandas reduz de 1 a 2 anos a tramitação do processo no Judiciário, segundo 58,33% dos advogados, e, de acordo com 45,45%, economiza de dois mil a quatro mil reais, em relação a serviços advocatícios, custas, etc. Elogios Por derradeiro, cabe destacar que, no espaço do formulário destinado a críticas, elogios e sugestões, o seu preenchimento, quando realizado, foi totalmente positivo. Abaixo, seguem algumas das observações realizadas pelas partes: "Os conciliadores estão de parabéns. O trabalho foi muito bem feito." "Foi ótimo, todos foram muito educados. E os médicos excelentes." "É uma oportunidade para acelerar um entendimento e não ficar esperando os trâmites processuais, que no meu entendimento são demorados." "Foi muito bom porque o judiciário ajudou muito na conciliação." 12

13 "Muito bom. Não tem como reclamar." "Estou satisfeita, obrigada." "Todos, desde a portaria até o conciliador, são bem atenciosos e educados." "Uma excelente iniciativa do judiciário em acelerar os processos." CONCLUSÃO Pela segunda vez, o modelo da Pauta Concentrada revelou-se exitoso em seu propósito, tendo, inclusive, melhorado significativamente seus índices em relação à 1ª Pauta Concentrada, ocorrida em julho de 2012, em parceria com o Banco do Bradesco. A sua adequação à proposta de atendimento especializado, em larga escala e de modo contínuo, sugere que pode, definitivamente, substituir o formato utilizado nos antigos mutirões. Tal constatação deve-se aos resultados alcançados, sobretudo quanto ao grau de satisfação dos envolvidos manifestado na pesquisa de qualidade e ao longo da semana junto à equipe de coordenação. Tanto partes quanto advogados sinalizaram positivamente a mudança realizada. Em relação à versão definitiva da pesquisa de satisfação dos usuários aplicada, nota-se que, diferentemente da fase de validação, em que as partes responderam ao formulário por meio de entrevistas, nem todas as variáveis foram respondidas, quando do preenchimento do formulário. Contudo, verifica-se que, ainda assim, os pontos fortes e fracos foram eficientemente captados pela pesquisa, alcançando os objetivos da pesquisa de mensurar a satisfação do cidadão usuário, foco do Poder Judiciário, e de identificar as oportunidades de melhoria, a fim de orientar os coordenadores e gestores do NUPEMEC e CEJUSC/BSB no planejamento e na execução suas atividades. 13

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO CEJUSC-BSB Pauta Concentrada Seguro DPVAT. Maio de 2013

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO CEJUSC-BSB Pauta Concentrada Seguro DPVAT. Maio de 2013 RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO CEJUSC-BSB Pauta Concentrada Seguro DPVAT Maio de 2013 Setembro/2013 Apresentação O presente documento revela os resultados da Pauta Concentrada Seguro DPVAT do Centro

Leia mais

Relatório da 2ª Pauta Concentrada de 2012 Banco Bradesco

Relatório da 2ª Pauta Concentrada de 2012 Banco Bradesco Relatório da ª Pauta Concentrada de 0 Banco Bradesco Dezembro de 0 Relatório da ª Pauta Concentrada de 0 - Banco Bradesco O presente documento revela os resultados da ª Pauta Concentrada de 0 de sessões

Leia mais

SEMANA NACIONAL DE CONCILIAÇÃO 2013

SEMANA NACIONAL DE CONCILIAÇÃO 2013 SEMANA NACIONAL DE CONCILIAÇÃO 2013 RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO CEJUSC-JEC/BSB DEZEMBRO, 2013. Apresentação O presente documento revela os resultados da Pesquisa de Satisfação do Usuário (PSU)

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO NO TJDFT

PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO NO TJDFT PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO NO TJDFT 2013 1 2 Composição Administrativa ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR Desembargador Dácio Vieira Presidente Desembargador Sérgio Bittencourt 1º Vice-Presidente

Leia mais

O que significa? Atividades principais que constituem a prática:

O que significa? Atividades principais que constituem a prática: Título: Pauta Específica nos Juizados Especiais com Treinamento de Prepostos. Tema: Eficiência das estruturas da conciliação e mediação (Art. 3º, II, do Regulamento). Categoria: Tribunal Estadual (art.

Leia mais

SEMANA NACIONAL DE CONCILIAÇÃO 2013

SEMANA NACIONAL DE CONCILIAÇÃO 2013 SEMANA NACIONAL DE CONCILIAÇÃO 2013 RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DEZEMBRO, 2013. Apresentação O presente documento revela os resultados da Pesquisa de Satisfação do Usuário (PSU) em relação às atividades

Leia mais

Juizados de Conciliação Relevância Social no Resgate da Cidadania

Juizados de Conciliação Relevância Social no Resgate da Cidadania Juizados de Conciliação Relevância Social no Resgate da Cidadania Luciana Trindade dos Reis Bottrel Mansur 1 RESUMO: Os Juizados de Conciliação foram criados por iniciativa do Poder Judiciário de Minas

Leia mais

Sistema de Controle de Conciliações

Sistema de Controle de Conciliações Sistema de Controle de Conciliações Título: Sistema de Controle de Conciliações do TJDFT. Tema: Eficiência das estruturas da conciliação e mediação (Art. 3º, II, do Regulamento). Categoria: Tribunal Estadual

Leia mais

PROGRAMA DINÂMICA DE METAS 2010 RELATÓRIO FINAL

PROGRAMA DINÂMICA DE METAS 2010 RELATÓRIO FINAL PROGRAMA DINÂMICA DE METAS 2010 RELATÓRIO FINAL PROGRAMA DINÂMICA DE METAS 2010 RELATÓRIO FINAL INTRODUÇÃO METODOLOGIA RESULTADO CONCLUSÃO INTRODUÇÃO O Poder Judiciário passa por um largo processo de reformulação

Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL N" 001.2008.022212-61001 (Oriunda da i Vara Ovel da comarca de campina Grande/PB)

APELAÇÃO CÍVEL N 001.2008.022212-61001 (Oriunda da i Vara Ovel da comarca de campina Grande/PB) Poder Judiciário Tribunal de Justiça da Paraíba Gabinete do Des. Manoel Soares Monteiro DECISÃO APELAÇÃO CÍVEL N" 001.2008.022212-61001 (Oriunda da i Vara Ovel da comarca de campina Grande/PB) RELATOR:

Leia mais

O QUE É MEDIAÇÃO? Exemplos práticos: Conflitos de vizinhança, separação, divórcio, conflitos trabalhistas, etc...

O QUE É MEDIAÇÃO? Exemplos práticos: Conflitos de vizinhança, separação, divórcio, conflitos trabalhistas, etc... O QUE É MEDIAÇÃO? A Mediação é uma forma de tentativa de resolução de conflitos através de um terceiro, estranho ao conflito, que atuará como uma espécie de "facilitador", sem entretanto interferir na

Leia mais

INICIANDO UM PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DE SEGURANÇA COMPORTAMENTAL: AVALIANDO A CULTURA E O CLIMA DE SEGURANÇA

INICIANDO UM PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DE SEGURANÇA COMPORTAMENTAL: AVALIANDO A CULTURA E O CLIMA DE SEGURANÇA INICIANDO UM PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DE SEGURANÇA COMPORTAMENTAL: AVALIANDO A CULTURA E O CLIMA DE SEGURANÇA 2013 Luciano Nadolny Licenciatura em Psicologia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Leia mais

DESCRIÇÃO DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DA INICIATIVA

DESCRIÇÃO DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DA INICIATIVA DESCRIÇÃO DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DA INICIATIVA Como é sabido existe um consenso de que é necessário imprimir qualidade nas ações realizadas pela administração pública. Para alcançar esse objetivo, pressupõe-se

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA SAJ DIGITAL

MATERIAL DE APOIO PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA SAJ DIGITAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO NÚCLEO PERMANENTE DE MÉTODOS CONSENSUAIS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS MATERIAL DE APOIO PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA SAJ DIGITAL 1 Versão agosto/2012 Sumário 1. Introdução...

Leia mais

RELATÓRIO PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL

RELATÓRIO PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 16ª REGIÃO SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E ESTATÍSTICA RELATÓRIO PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2011 1 - INTRODUÇÃO O Tribunal Regional do Trabalho

Leia mais

PROTOCOLO DE ENTREGA

PROTOCOLO DE ENTREGA 1 ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS N.º 002/ADSE 07/02/2012 PREGÃO N 241/ADSE/SBCF/2011 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO, GERENCIAMENTO, OPERAÇÃO, MANUTENÇÃO E LIMPEZA

Leia mais

AMBIÊNCIA EXTERNA / Ameaças

AMBIÊNCIA EXTERNA / Ameaças 22 A análise ambiental externa teve como foco os fatores predominantes do ambiente externo (oportunidades e ameaças) que influenciam ou podem vir a influenciar o desempenho do TRT, rumo ao alcance de sua

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 006/2013

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 006/2013 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 006/2013 PROCESSO ADMNISTRATIVO Nº. 117/2013 Dispensa de Licitação Art. 24, II, da Lei 8.666/93 Pelo presente instrumento que entre si celebram CÂMARA MUNICIPAL DE ALFREDO CHAVES,

Leia mais

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Apresentação 1.Identificação do órgão:tribunal do Trabalho da Paraíba/ Assessoria de Comunicação Social 2.E-mail para contato:rdaguiar@trt13.jus.br, rosa.jp@terra.com.br

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª. REGIÃO Diretoria de Serviço de Infra Estrutura, Logística e Segurança

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª. REGIÃO Diretoria de Serviço de Infra Estrutura, Logística e Segurança TERMO DE REFERÊNCIA Em cumprimento ao artigo 9º, inciso I e II, do decreto 5450/05, que regulamenta o Pregão, na forma Eletrônica, conforme o artigo 21º, inciso II do Decreto 3555/00, elaboramos o presente

Leia mais

Empresas pagam dano moral coletivo

Empresas pagam dano moral coletivo Boletim 463/14 Ano VI 10/02/2014 Empresas pagam dano moral coletivo Advogada Adriana Calvo: "Não achei que fosse localizar tantas ações." Por Adriana Aguiar De São Paulo As companhias começaram a sofrer

Leia mais

Folha de informação rubricada sob nº. do processo nº. (a) P. CoBi nº.: 010/2004 Termo de Responsabilidade Internação Involuntária.

Folha de informação rubricada sob nº. do processo nº. (a) P. CoBi nº.: 010/2004 Termo de Responsabilidade Internação Involuntária. P. CoBi nº.: 010/2004 Título: Termo de Responsabilidade Internação Involuntária. Solicitante: Subcomissão de Análise de Informações sobre Paciente SAIP - IPq Ementa: Internação Involuntária em Psiquiatria.

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça de 11 02/12/2015 08:34 Conselho Nacional de Justiça Autos: PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS - 0004736-66.2015.2.00.0000 Requerente: ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL - SECCIONAL DE RONDÔNIA Requerido: TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

:João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros).

:João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros). APELAÇÃO CÍVEL N 200.2008.032.045-61 001. Relator :João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros). Apelado :Evaldo de Lima

Leia mais

SUMÁRIO 4. COMPETÊNCIA FUNCIONAL 03 5. FORMA DE ATUAÇÃO 03 6. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 04 7. ESTATÍSTICA DAS MANIFESTAÇÕES 08

SUMÁRIO 4. COMPETÊNCIA FUNCIONAL 03 5. FORMA DE ATUAÇÃO 03 6. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 04 7. ESTATÍSTICA DAS MANIFESTAÇÕES 08 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 02 2. HISTÓRICO 02 3. A OUVIDORIA 02 4. COMPETÊNCIA FUNCIONAL 03 5. FORMA DE ATUAÇÃO 03 6. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 04 7. ESTATÍSTICA DAS MANIFESTAÇÕES 08 8. PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA nº 01/2016

EDITAL DE ABERTURA nº 01/2016 JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DE PERNAMBUCO Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania - CEJUSC Av. Recife, 6250, Jiquiá, Recife/ PE CEP: 50865-900 Tel. (81) 3213-6147 EDITAL DE ABERTURA

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO CONTRIBUIDORA PARA O APRIMORAMENTO DA INTERAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO DE CASO 1

A RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO CONTRIBUIDORA PARA O APRIMORAMENTO DA INTERAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO DE CASO 1 A RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO CONTRIBUIDORA PARA O APRIMORAMENTO DA INTERAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO DE CASO 1 BACH, Cláudia 2 ; MARTINS, Ana 3, GODOY, Leoni 4 1 Artigo apresentado no XV Simpósio de Ensino,

Leia mais

PLANEJAMENTO DE ESCALA DE TRABALHO NO SETOR DE GOVERNANÇA

PLANEJAMENTO DE ESCALA DE TRABALHO NO SETOR DE GOVERNANÇA PLANEJAMENTO DE ESCALA DE TRABALHO NO SETOR DE GOVERNANÇA Adevair Aparecido Dutra Junior 1 Universidade Estadual do Oeste do Paraná UNIOESTE Resumo: O objetivo deste artigo é contribuir para a compreensão

Leia mais

FUNDO GARANTIDOR DE PARCERIAS PUBLICO- PRIVADAS

FUNDO GARANTIDOR DE PARCERIAS PUBLICO- PRIVADAS Unidade Auditada: FUNDO GARANTIDOR DE PARCERIAS PUBLICO- PRIVADAS Exercício: 2012 Processo: 00190.008390/2013-07 Município: Brasília - DF Relatório nº: 201306079 UCI Executora: SFC/DEFAZ - Coordenação-Geral

Leia mais

Inclusão Social pelo Projeto de Educação: Saneamento Básico

Inclusão Social pelo Projeto de Educação: Saneamento Básico PREMIO NACIONAL DE QUALIDADE EM SANEAMENTO PNQS 2011 INOVAÇÃO DA GESTÃO EM SANEAMENTO - IGS Inclusão Social pelo Projeto de Educação: Saneamento Básico SETEMBRO/2011 A. OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade

Leia mais

ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO APMP

ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO APMP ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO APMP AGENTES DA ESTRATÉGIA ANÁLISE DE AMBIENTE ANÁLISE DE AMBIENTE ANÁLISE DE AMBIENTE ANÁLISE DE AMBIENTE AVALIAÇÃO 1. Divulgação da Palestra

Leia mais

TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA

TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Nº. 016/2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013 Capacitação de Técnicos e Gestores para Elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico Módulo I DESENVOLVIMENTO DO PROCESSO PARTICIPATIVO

Leia mais

Documentação da Pesquisa de Satisfação Sistemas de TI 2010

Documentação da Pesquisa de Satisfação Sistemas de TI 2010 Assunto : Análise quantitativa referente à Pesquisa de Satisfação com os Sistemas de Tecnologia da Informação - TRT10-2010. 1. Introdução 1.1. O objetivo deste trabalho é documentar a análise quantitativa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 41 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO Nº 41 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2009 1 RESOLUÇÃO Nº 41 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Regimento Interno da Escola da Magistratura Regional Federal da Segunda Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA SEGUNDA REGIÃO, no

Leia mais

PROJETO TCM EM FOCO A UVC MAIS PERTO DO VEREADOR

PROJETO TCM EM FOCO A UVC MAIS PERTO DO VEREADOR PROJETO TCM EM FOCO A UVC MAIS PERTO DO VEREADOR Presidente: César Araújo Veras 1 Fortaleza/CE 28 de Maio de 2015 1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO TCM EM FOCO A UVC MAIS PERTO DO VEREADOR: O Projeto TCM em Foco

Leia mais

Novos Rumos na Execução Penal

Novos Rumos na Execução Penal Novos Rumos na Execução Penal Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais Categoria Tribunal Incentiva a criação e expansão de Associações de Proteção e Assistência aos Condenados Apacs no Estado de

Leia mais

Experiência: Modelo de Gestão de Capacitação da Presidência da República - Pool de Capacitação

Experiência: Modelo de Gestão de Capacitação da Presidência da República - Pool de Capacitação Experiência: Modelo de Gestão de Capacitação da Presidência da República - Pool de Capacitação Casa Civil Diretoria de Recursos Humanos Responsável: Selma Teresa de Castro Roller Quintella, Diretora de

Leia mais

*F08DE65C* PROJETO DE LEI N.º, de 2015. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO)

*F08DE65C* PROJETO DE LEI N.º, de 2015. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) PROJETO DE LEI N.º, de 2015. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) Dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo no Quadro de Pessoal da Secretaria do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região e

Leia mais

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Fundação Euclides da Cunha FEC/Data UFF Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação Ministério

Leia mais

GESTÃO LEGAL DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

GESTÃO LEGAL DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS GESTÃO LEGAL DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS G ESTÃO L EGAL D C ONTRATOS A DMI Quando um contrato administrativo é denunciado, os prejuízos para a empresa contratada podem ser enormes. Prejuízos financeiros,

Leia mais

PERÍCIA CONTÁBIL NA VISÃO DOS PERITOS-CONTADORES E DOS MAGISTRADOS DAS VARAS CÍVEIS DE SANTA MARIA

PERÍCIA CONTÁBIL NA VISÃO DOS PERITOS-CONTADORES E DOS MAGISTRADOS DAS VARAS CÍVEIS DE SANTA MARIA PERÍCIA CONTÁBIL NA VISÃO DOS PERITOS-CONTADORES E DOS MAGISTRADOS DAS VARAS CÍVEIS DE SANTA MARIA ARRUDA, C. M. 1 POZZOBOM, D. E. 2 SILVA, T. M. 3 RESUMO O presente trabalho foi realizado com o intuito

Leia mais

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ?

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ? Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO 1- Como aderir à proposta AMQ? A adesão é realizada através do preenchimento e envio do Formulário de Cadastramento Municipal no site do projeto. O gestor municipal da saúde

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

TRF-3 e TRT-15 terão penhora online de imóveis

TRF-3 e TRT-15 terão penhora online de imóveis Page 1 of 7 Texto publicado terça, dia 26 de janeiro de 2010 NOTÍCIAS TRF-3 e TRT-15 terão penhora online de imóveis POR FERNANDO PORFÍRIO Duas cortes paulistas ganharam o direito de usar o sistema de

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO 01/2014 PROCESSO N.º 0203500-71.1989.5.05.0015 ABRAHÃO SADIGURSKY E OUTROS VS. PETROBRÁS

BOLETIM INFORMATIVO 01/2014 PROCESSO N.º 0203500-71.1989.5.05.0015 ABRAHÃO SADIGURSKY E OUTROS VS. PETROBRÁS Salvador, 07 de março de 2014 BOLETIM INFORMATIVO 01/2014 PROCESSO N.º 0203500-71.1989.5.05.0015 ABRAHÃO SADIGURSKY E OUTROS VS. PETROBRÁS Prezado Sr(a). Cliente, O escritório Catharino, Mesquita & Fonseca

Leia mais

Lista de verificação de aspectos de relevância para o gerenciamento de contratos de gestão na Administração Pública

Lista de verificação de aspectos de relevância para o gerenciamento de contratos de gestão na Administração Pública MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO Lista de verificação de aspectos de relevância para o gerenciamento de contratos de gestão na Administração Pública Banco de Dados/Roteiro

Leia mais

QUADRO DE RESPOSTAS PESQUISA DE OPINIÃO - UO. Aprovado por: Julio Carlos Silva Rego Mello

QUADRO DE RESPOSTAS PESQUISA DE OPINIÃO - UO. Aprovado por: Julio Carlos Silva Rego Mello O servidor Júlio César está prestando um ótimo serviço, sempre sendo atencioso e gentil. Merecedor do elogio. 1/15 as Respostas e Ações O funcionário Júlio César agradece o elogio pessoal. Organização

Leia mais

WEBINAR SEGURO DPVAT O SEGURO DO TRÂNSITO. Palestrante Vera Cataldo

WEBINAR SEGURO DPVAT O SEGURO DO TRÂNSITO. Palestrante Vera Cataldo 1 WEBINAR SEGURO DPVAT O SEGURO DO TRÂNSITO Palestrante Vera Cataldo Seguro DPVAT Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre ou por sua carga, a pessoas transportadas

Leia mais

3º Prêmio de Reabilitação e Readaptação Profissional

3º Prêmio de Reabilitação e Readaptação Profissional Instituição: SENAC Comunidade Categoria: Escolas de Educação Profissional Trabalho Eliminando barreiras, construindo pontes: A experiência do SENAC Comunidade na inclusão de pessoas com deficiência intelectual

Leia mais

Índice de Satisfação dos Munícipes de Cascais 2013

Índice de Satisfação dos Munícipes de Cascais 2013 Índice de Satisfação dos Munícipes de Cascais 2013 Atendimento Municipal Outubro de 2013 Elaborado por Divisão de Sistemas de Suporte à Divisão e Divisão de Marca e Comunicação SUMÁRIO EXECUTIVO... 3 OBJETIVO...

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2015. Consultor Programa Nacional de Gestão de Custos Ciências da Saúde

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2015. Consultor Programa Nacional de Gestão de Custos Ciências da Saúde TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2015 Consultor Programa Nacional de Gestão de Custos Ciências da Saúde Intervenção Sistêmica para Implantação da Gestão de Custos em Unidades Hospitalares do SUS Projeto QualiSUS

Leia mais

Relatório do curso de Finanças Pessoais e Eliminação de Dívidas

Relatório do curso de Finanças Pessoais e Eliminação de Dívidas Assembleia Legislativa do Estado de Goiás Relatório do curso de Finanças Pessoais e Eliminação de Dívidas Goiânia Abril de 2016 1. Descrição geral da atividade A, da Assembleia Legislativa do Estado de

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB 1.127 DE 07 DE FEVEREIRO DE 2011 - NOVAS REGRAS PARA APURAÇAO DO IMPOSTO DE RENDA SOBRE AÇÕES TRABALHISTAS E ATRASADOS DO INSS PARA PESSOAS FÍSICAS por Priscilla Bitar D Onofrio

Leia mais

Promotores da Iniciativa. Marca Registada

Promotores da Iniciativa. Marca Registada Promotores da Iniciativa Marca Registada 2 Índice Introdução 4 Metodologia 6 Resultados da Empresa 10 Benchmarking 19 Caracterização do Entrevistado Comentários dos Entrevistados Anexos 23 25 27 3 Introdução

Leia mais

Questionário do (a) estagiário (a)

Questionário do (a) estagiário (a) Questionário do (a) estagiário (a) Caro Estagiário, A lei n 11.788/2008 dispõe que a instituição de Ensino deve exigir do educando o Relatório de Atividades de Estágio em prazo não superior a 06 meses,

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS f.- ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 018.2010.001180-0/001 r Vara da Comarca de Guarabira RELATOR: Dr. João Batista Barbosa,

Leia mais

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Serviços de Consultoria Pessoa Jurídica para a elaboração de metodologia que permita mensurar, verificar e avaliar os resultados decorrentes

Leia mais

Ainda na visão dos entrevistados, as razões para profissionalização envolvem benefícios esperados, como a otimização da utilização de recursos, e

Ainda na visão dos entrevistados, as razões para profissionalização envolvem benefícios esperados, como a otimização da utilização de recursos, e 7 Conclusão No mundo de negócios, as organizações constantemente buscam melhorias e aperfeiçoamento de suas gestões para sobreviver e crescer em face de um mercado competitivo. Nesse movimento, percebe-se

Leia mais

Portaria n. 1018, de 13 de maio de 2008.

Portaria n. 1018, de 13 de maio de 2008. O Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO que o uso adequado dos recursos de tecnologia da informação visa à garantia da continuidade

Leia mais

CONTRATO DE PARCERIA ENTRE MOTOSINAL E MOTORISTA (Mototáxi e Motoboy)

CONTRATO DE PARCERIA ENTRE MOTOSINAL E MOTORISTA (Mototáxi e Motoboy) CONTRATO DE PARCERIA ENTRE MOTOSINAL E MOTORISTA (Mototáxi e Motoboy) Atualizado em 15 de março de 2016 Este Contrato de Parceria entre MOTOSINAL e MOTORISTA (Mototáxi e Motoboy) e todas as demais políticas

Leia mais

Plano de Ação da Orientação Educacional. 01- Introdução

Plano de Ação da Orientação Educacional. 01- Introdução Plano de Ação da Orientação Educacional 01- Introdução O contexto desafiante da atual sociedade brasileira, demanda progressivamente uma educação de qualidade. Tarefa de tal magnitude, exige uma concentrada

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO GRATIFICAÇÃO DE INCENTIVO À PRODUTIVIDADE DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DO TJPB

PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO GRATIFICAÇÃO DE INCENTIVO À PRODUTIVIDADE DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DO TJPB SUMÁRIO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO... 2 1.1 Nome do projeto... 2 1.2 Responsável pelo Projeto... 2 1.3 Clientes do projeto... 2 1.4 Objetivo do projeto... 2 2. PLANEJAMENTO DO PROJETO... 3 2.1 Descrição

Leia mais

POLITICAS PÚBLICAS PARA A ENFERMAGEM BRASILEIRA. Manoel Carlos Neri da Silva Leocarlos Cartaxo Moreira

POLITICAS PÚBLICAS PARA A ENFERMAGEM BRASILEIRA. Manoel Carlos Neri da Silva Leocarlos Cartaxo Moreira POLITICAS PÚBLICAS PARA A ENFERMAGEM BRASILEIRA Manoel Carlos Neri da Silva Leocarlos Cartaxo Moreira Brasília, 10 de dezembro de 2015 RESGATE DOS PRINCIPAIS RESULTADOS DA PESQUISA PERFIL DA ENFERMAGEM

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TOMADA DE CONTAS ANUAL CONSOLIDADA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TOMADA DE CONTAS ANUAL CONSOLIDADA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TOMADA DE CONTAS ANUAL CONSOLIDADA RELATÓRIO Nº : 189335 UCI EXECUTORA : 170965 EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº

Leia mais

ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E METAS

ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E METAS ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E S 31 MATRIZ DE INDICADORES e S Indicador 1 - Visão Visão: Ser reconhecido como um dos 10 Regionais mais céleres e eficientes na prestação jurisdicional, sendo considerado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de válvulas redutoras de pressão

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de válvulas redutoras de pressão 1 OBJETO: ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de válvulas redutoras de pressão 1.1 Contratação de empresa de engenharia para fornecimento e instalação de válvulas redutoras de pressão

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Tutela antecipada e suspensão da exigibildade do crédito tributário Eduardo Munhoz da Cunha* Sumário:1. Introdução. 2. A possibilidade de concessão de tutela antecipada contra a

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais Setorial Anual

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais Setorial Anual PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Relatório de Informações Gerenciais Setorial Anual DIRETORIA GERAL DE FISCALIZAÇÃO E APOIO ÀS SERVENTIAS JUDICIAIS - DGFAJ Unidade Organizacional: DIRETORIA

Leia mais

ESTATÍSTICA PROCESSUAL E RESUMO DAS ATIVIDADES PROMOVIDAS PELA PRESIDÊNCIA.

ESTATÍSTICA PROCESSUAL E RESUMO DAS ATIVIDADES PROMOVIDAS PELA PRESIDÊNCIA. 1 ESTATÍSTICA PROCESSUAL E RESUMO DAS ATIVIDADES PROMOVIDAS PELA PRESIDÊNCIA. Apresento a Vossas Excelências um breve relato da estatística processual relativa ao primeiro semestre deste ano, bem como

Leia mais

Estudo de Avaliação da Satisfação dos Agentes do Sector da Construção e do Imobiliário

Estudo de Avaliação da Satisfação dos Agentes do Sector da Construção e do Imobiliário Estudo de Avaliação da Satisfação dos Agentes do Sector da Construção e do Imobiliário 2015 Objetivo: O Inquérito de Satisfação realizado junto dos Agentes do Sector da Construção e do Imobiliário teve

Leia mais

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 08/2015 CREMEB

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 08/2015 CREMEB 1 -DO OBJETO ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 08/2015 CREMEB O objeto do Pregão Presencial é a contratação de empresa especializada na Prestação de Serviço de Recrutamento,

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

PREPOSTO A IMPORTÂNCIA NA JUSTIÇA DO TRABALHO

PREPOSTO A IMPORTÂNCIA NA JUSTIÇA DO TRABALHO PREPOSTO A IMPORTÂNCIA NA JUSTIÇA DO TRABALHO OBJETIVO Proporcionar aos participantes conhecimentos sobre o preparo do preposto frente à justiça do trabalho, e representar a empresa com conhecimento e

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR Robson Rogaciano Fernandes da Silva (Mestrando-Universidade Federal de Campina Grande) Ailanti de Melo Costa Lima (Graduanda-Universidade Estadual

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR JOÃO ALVES DA SILVA ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 200.2011.007481-8/001 RELATORA : Vanda Elizabeth Marinho Juíza Convocada APELANTE : Adriano Damasceno

Leia mais

1ª Edição do Banco de Dados das PPPs

1ª Edição do Banco de Dados das PPPs 1ª Edição do Banco de Dados das PPPs Bruno Ramos Pereira Flávio Marques Prol Julho de 2011 Sumário 1. Sumário executivo... 2 2. Por que um banco de dados sobre as PPPs?... 3 3. Seleção dos editais e contratos...

Leia mais

DISCIPLINAS ONLINE EM CURSOS PRESENCIAIS: ESTUDO SOBRE A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS

DISCIPLINAS ONLINE EM CURSOS PRESENCIAIS: ESTUDO SOBRE A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS 1 DISCIPLINAS ONLINE EM CURSOS PRESENCIAIS: ESTUDO SOBRE A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS Resende - RJ - Abril - 2014 Miguel Carlos Damasco dos Santos Associação Educacional Dom Bosco contato@profdamasco.site.br.com

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE ALAGOAS. Apelação Cível n.º 2006.001411-7. Origem Maceió/ 7ª Vara Cível. Apelante Delphos Serviços Técnicos S.A.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE ALAGOAS. Apelação Cível n.º 2006.001411-7. Origem Maceió/ 7ª Vara Cível. Apelante Delphos Serviços Técnicos S.A. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE ALAGOAS Apelação Cível n.º 2006.001411-7 Origem Maceió/ 7ª Vara Cível Apelante Delphos Serviços Técnicos S.A. Advogados Linaldo Freitas de Lima e outros Apelados Gilsineide Maria

Leia mais

Relato de Casos: Comissão Técnica Riscos Pessoais

Relato de Casos: Comissão Técnica Riscos Pessoais Relato de Casos: Comissão Técnica Riscos Pessoais Convidado para Diretor Sem Fronteiras Dr. Lodi Maurino Sodré Comissão indicou para os Grupos de Trabalhos e demais Comissões. A questão está na aplicação

Leia mais

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES. Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Pedagogia Campus São Carlos.

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES. Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Pedagogia Campus São Carlos. RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES CURSO: PEDAGOGIA UFSCAR Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Pedagogia Campus São Carlos. INDICADOR CLASSIFICAÇÃO ÍNDICE DE AVALIAÇÃO GERAL ALTO

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1)

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1) Prezado(a) Professor(a), Visando orientar e otimizar as informações que deverão constar no projeto, elencamos, abaixo, os itens imprescindíveis para compreensão e apresentação da sua proposta ao Prêmio

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S.A. CNPJ/MF: 02.762.115/0001-49 NIRE: 33.3.0026111-7 (Companhia Aberta)

MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S.A. CNPJ/MF: 02.762.115/0001-49 NIRE: 33.3.0026111-7 (Companhia Aberta) MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S.A. CNPJ/MF: 02.762.115/0001-49 NIRE: 33.3.0026111-7 (Companhia Aberta) COMUNICADO AO MERCADO Esclarecimento sobre nota veiculada na imprensa À Comissão de Valores Mobiliários

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria-Geral Departamento de Administração Coordenação de Material e Patrimônio Setor de Compras

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria-Geral Departamento de Administração Coordenação de Material e Patrimônio Setor de Compras PROPOSTA DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 037/2009 (Proc. 2.764/09). Senhor Chefe da, Considerando o memorando do Coordenador de Desenvolvimento de Pessoas (MEMO CODEP nº 88/2009 N 17/2009 fl. 02), o Termo

Leia mais

26ª Câmara Cível / Consumidor Apelação Cível Processo nº 0165330-90.2013.8.19.0001

26ª Câmara Cível / Consumidor Apelação Cível Processo nº 0165330-90.2013.8.19.0001 VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL / CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL PROCESSO Nº 0165330-90.2013.8.19.0001 APELANTE: MASTERCARD BRASIL SOLUÇÕES DE PAGAMENTO LTDA APELANTE: THEREZA ZETTEL CARNEIRO APELADOS: OS MESMOS

Leia mais

AVALIAÇÃO INTERNA DO AGRUPAMENTO. Agrupamento de Escolas nº2 de Beja - Mário Beirão

AVALIAÇÃO INTERNA DO AGRUPAMENTO. Agrupamento de Escolas nº2 de Beja - Mário Beirão AVALIAÇÃO INTERNA DO AGRUPAMENTO Agrupamento de Escolas nº2 de Beja - Mário Beirão Índice Introdução Objectivos Metodologia de Trabalho Áreas de Trabalho/ Conclusões Estruturas Formais Estruturas FísicasF

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

INVENTÁRIO DE AÇÕES 2010-2014

INVENTÁRIO DE AÇÕES 2010-2014 INVENTÁRIO DE AÇÕES 2010-2014 OBJETIVO ESTRATÉGICO RACIONALIZAR, PADRONIZAR E APRIMORAR OS PROCEDIMENTOS JUDICIAIS E ADMINISTRATIVOS AÇÕES RELACIONADAS Implantação da Central de Mandados, na qual foram

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO MANUAL DO AVALIADOR Avaliar é fazer análise e ter a oportunidade de rever, aperfeiçoar, fazer de forma diferente, sempre em busca de eficácia e resultados. Gartner & Sánchez As

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N. 38 /2015. (Cria cargos, define o regime jurídico dos servidores da UniRV e. dá outras providências)

LEI COMPLEMENTAR N. 38 /2015. (Cria cargos, define o regime jurídico dos servidores da UniRV e. dá outras providências) LEI COMPLEMENTAR N. 38 /2015 (Cria cargos, define o regime jurídico dos servidores da UniRV e dá outras providências) A CÂMARA MUNICIPAL DE RIO VERDE-GO APROVA: Art. 1º - Aos servidores da UniRV Universidade

Leia mais

MERCADO DE ENERGIA EÓLICA DE PEQUENO PORTE NO BRASIL: PERCEPÇÃO DO POTENCIAL CONSUMIDOR

MERCADO DE ENERGIA EÓLICA DE PEQUENO PORTE NO BRASIL: PERCEPÇÃO DO POTENCIAL CONSUMIDOR MERCADO DE ENERGIA EÓLICA DE PEQUENO PORTE NO BRASIL: PERCEPÇÃO DO POTENCIAL CONSUMIDOR Marcio Giannini Pereira 1, Bruno E. M. Montezano 2 & Ricardo Marques Dutra 1 1- Centro de Pesquisas de Energia Elétrica

Leia mais

Website:www.luckesi.com.br / e-mail:contato@luckesi.com.br

Website:www.luckesi.com.br / e-mail:contato@luckesi.com.br ENTREVISTA À REVISTA NOVA ESCOLA SOBRE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM (Esta entrevista subsidiou matéria que saiu na Revista Nova Escola de novembro de 2001) 1. O sr. considera as provas e exames instrumentos

Leia mais

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Relatório de Demandas Externas n 00213.000123/2010-25 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

CONAE 2014 E A PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO

CONAE 2014 E A PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO CONAE 2014 E A PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO Adriano Francisco da Paz, Cesar Felipe Quintino dos Santos, Edna do Espirito Santo de Assis, Natália do Amaral Rodrigues, Selma Regina

Leia mais

MA160.MA.77/RT.001 3.18. PROGRAMA DE ATENDIMENTO MÉDICO SANITÁRIO PARA A POPULAÇÃO RESIDENTE NA AID

MA160.MA.77/RT.001 3.18. PROGRAMA DE ATENDIMENTO MÉDICO SANITÁRIO PARA A POPULAÇÃO RESIDENTE NA AID 3.18. PROGRAMA DE ATENDIMENTO MÉDICO SANITÁRIO PARA A POPULAÇÃO RESIDENTE NA AID 3.18.1. Introdução O quadro de saúde da região da área de influência direta do empreendimento traduzido pelas condições

Leia mais

O QUE É DPVAT? VALORES DE INDENIZAÇÃO

O QUE É DPVAT? VALORES DE INDENIZAÇÃO DPVAT O QUE É DPVAT? Toda a facilidade para vítimas, beneficiários, corretores de seguro e hospitais no atendimento aos processos de indenização do Seguro Obrigatório. O Seguro DPVAT foi criado com o objetivo

Leia mais

TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA

TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

Leia mais