LIDERANÇA COACHING E OS DEMAIS ESTILOS DE LIDERANÇA Liana Campelo Cavalcante 1 Mônica Valesca Veras Machado 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LIDERANÇA COACHING E OS DEMAIS ESTILOS DE LIDERANÇA Liana Campelo Cavalcante 1 Mônica Valesca Veras Machado 2"

Transcrição

1 LIDERANÇA COACHING E OS DEMAIS ESTILOS DE LIDERANÇA Liana Campelo Cavalcante 1 Mônica Valesca Veras Machado 2 RESUMO As organizações buscam cada vez mais desenvolver o potencial de seus colaboradores; percebese assim que é importante para uma organização manter uma relação de comunicação, interação e comprometimento entre líder e liderado. Este artigo busca identificar um novo estilo de liderança que vem surgindo nas organizações, a liderança coaching, e analisar suas semelhanças e diferenças com os demais estilos. Utiliza-se uma metodologia qualitativa, com base em um estudo bibliográfico e uma observação direta intensiva da experiência de dois líderes coaching com relação ao objeto em questão. Concluiu-se que a liderança coaching apresenta um diferencial competitivo para as organizações, pois busca o desenvolvimento pessoal e profissional do líder e dos liderados, focando nas soluções, na comunicação clara e objetiva, no autoconhecimento, autodesenvolvimento e na alta performance. Palavras-Chave: Liderança. Coaching. Desenvolvimento pessoal. Desenvolvimento Profissional. ABSTRACT Organizations increasingly seek to develop the potential their employees, it is clear so that it is important for the organization to keep a relationship of communication, interaction and commitment between leader and follower. This article seeks to identify a new leadership style that it sees emerging in organizations, coaching leadership, it was analyzed their similarities and differences with other leadership styles. It uses a qualitative methodology based on a bibliographical study and intensive direct observation of the experience of two leader coaching with respect to the subject matter. It was concluded that leadership coaching provides a competitive advantage for organizations, because it seeks the professional and personal development of the leader and the following, focusing on solutions in clear and objective communication, self-knowledge, self-development and high performance. Keywords: leadership. Coaching. Personal Development. Professional Development. SUMÁRIO: 1. Introdução; 2. Referencial teórico, 2.1. Liderança, 2.2. Teorias e modelos de liderança, 2.3 Liderança Coaching; 3. Metodologia; 4. Análise dos resultados; 5. Conclusão; Referências. 1 Liana Campelo Cavalcante. Acadêmica do Curso de Bacharelado em Administração de Empresas pela Faculdade Cearense FAC. 2 Mônica Valesca Veras Machado. Mestre em Administração e Controladoria pela Universidade Federal do Ceará UFC.

2 2 1 INTRODUÇÃO Diante do atual ambiente competitivo, as organizações buscam cada vez mais se diferenciar uma das outras, utilizando profissionais qualificados, responsáveis, críticos e líderes, demonstrando, assim, capacidade de influenciar pessoas para que todos trabalhem em prol dos mesmos objetivos. Influenciar pessoas é um dos termos utilizados por vários autores ao falarem de liderança. Segundo Chiavenato (2004, p. 448) a liderança é exercida como uma influência interpessoal em uma dada situação... Esta influência ocorre em todos os estilos de liderança desde a liderança autocrática até a coaching. Sendo assim, será que líder é aquele que tem a capacidade de influenciar pessoas? Ou seria aquele que tem a capacidade de fazer com que essas pessoas desenvolvam suas habilidades profissionais, tornando-se assim parte do processo de tomada de decisões empresariais? A discussão sobre liderança apresenta um elevado grau de complexidade, pois envolve não só a capacidade ou o poder de influenciar pessoas, mas também carisma, disciplina, respeito, paciência e motivação. Saber compreender e desenvolver as competências e habilidades dos colaboradores é o primeiro passo a ser trabalhado pelos líderes. Deve-se salientar que cada organização possui características, objetivos e metas diferentes, desta forma, é necessário que se aplique um estilo de liderança específico para cada uma, respeitando a cultura organizacional. Deste modo, tem-se o problema de estudo, que consiste em questionar em quais aspectos a liderança coaching se diferencia dos demais estilos. O objetivo geral do presente trabalho é analisar em quais aspectos a liderança coaching se diferencia das demais lideranças. Como objetivos específicos, procurou-se indagar quais características têm contribuído para que a liderança coaching seja considerada por alguns autores, como Marques (2012), uma das melhores para se aplicar atualmente nas organizações e porque os gestores estão buscando se tornar coaching. Com base nesses objetivos, delineou-se a metodologia de natureza qualitativa, utilizando como fonte de evidências um estudo bibliográfico de análise e comparação dos estilos de liderança com a liderança coaching e uma observação direta intensiva. Portanto, o presente artigo está estruturado em cinco sessões. A sessão um refere-se a esta introdução. A dois apresenta o referencial teórico, abordando tópicos sobre liderança, teorias e modelos de liderança e liderança coaching. A três aponta os procedimentos metodológicos da pesquisa. A quatro aborda a análise dos resultados. E, por último, a sessão cinco relaciona as considerações finais da pesquisa.

3 3 2 REFERENCIAL TEÓRICO 2.1 Liderança Há aproximadamente anos a.c. na Mesopotâmia, numa pequena região situada entre os rios Tigre e Eufrates surgiram os primeiros líderes (SANTANA, 2008, apud BLOG CIÊNCIAS CONTÁBEIS IESA ONLINE, 2013). A população local necessitava se organizar, viver em conjunto, criando a necessidade de um ambiente social e seguro para todos. Nascem assim os primeiros líderes, homens que foram capazes de conduzir os demais para que a população pudesse viver em conjunto. A partir deste momento, vários foram os líderes que ganharam destaque na história humana, entre eles: Alexandre o Grande, príncipe e rei da Macedônia; Jesus Cristo, considerado filho de Deus Pai Todo Poderoso, marcado como a figura central do Cristianismo; Maomé, um líder da religião muçulmana e político árabe; Mahatma Gandhi, idealizador e fundador da Índia; Adolf Hitler, um grande líder alemão. Diante deste cenário, compreende-se a liderança como um conceito antigo que cada vez mais vem crescendo e se desenvolvendo nas organizações e no ambiente social, mas o que é líder? Líder vem do inglês leader e significa conduzir, comandar e liderança; leadership, por sua vez, significa condução, comando, coordenação (LONGMAN, 2002, p. 207). Segundo Chiavenato (2004, p. 446) A liderança é, de certa forma, um tipo de poder pessoal. Através da liderança uma pessoa influencia outras pessoas em função dos relacionamentos existentes. A influência é uma transação interpessoal na qual uma pessoa age no sentido de modificar ou provocar o comportamento de outra, de maneira intencional. Para o grande guru da administração Peter Drucker, em seu livro A profissão de administrador (1998): a primeira coisa que caracteriza a liderança é o trabalho. O alicerce da liderança eficaz é criar missão, defini-la, estabelecê-la, de forma clara e visível. O líder estabelece metas, define prioridades, determina padrões e os mantém (apud, MENDES, 2009, p. 49). Segundo o autor Ken Blanchard (apud MENDES, 2009, p. 49) em O gerente minuto, liderança é o processo de influenciar pessoas. Harry Truman (apud LACOMBE, 2008, p. 351) afirma que Líder é o que tem capacidade de conseguir que outras pessoas façam o que não querem e, ainda assim, gostem de fazê-lo.

4 4 Para Marechal Montgomery (apud LACOMBE, 2008, p. 351) Líder é o que tem capacidade de arregimentar pessoas para um propósito comum e personalidade que inspire confiança. Observa-se, então, que a questão da liderança está voltada para se atingir resultados, conquistar objetivos coletivos e desenvolver habilidades. Partindo deste pressuposto, identifica-se que para existir liderança necessita-se de liderados, pois um líder não irá conquistar objetivos e atingir resultado sozinho, necessita de pessoas que permitam ser lideradas por compartilharem dos mesmos objetivos organizacionais. Mas, como o líder irá influenciar ou conduzir os seus liderados? Diante desta indagação observa-se que para que o líder possa conquistar os seus liderados a trabalharem juntos é necessária uma atribuição de poder, pois, segundo alguns autores como Chiavenato (2004), não existe liderança sem poder, já que este permite influenciar os liderados para seguirem, respeitarem e acreditarem no líder que os conduz. Poder deriva de uma palavra de origem latina potere e significa o direito de deliberar, agir e mandar, exercendo autoridade. (MICHAELIS ONLINE, 2013). Para Chiavenato (2004, p. 446), o poder significa o potencial de influência de uma pessoa sobre outra, que pode ou não ser exercido. O poder em uma organização é a capacidade de afetar e controlar as ações e decisões das outras pessoas, mesmo quando elas possam resistir. Desta forma, compreende-se que a liderança só será exercida com base na determinação de poder. Diante desta análise, observa-se de acordo com alguns autores como Caravantes (2005), Lacombe (2008), Montana (2003) e Silva (2004), existem cinco tipos de poder organizacionais: o poder legítimo, de recompensa, coercitivo, especialização e referente. O poder legítimo é o conferido pela posição ocupada na organização. Inclui, quase sempre, dois poderes que o completam: o poder de recompensa e o coercitivo ou de punição, instrumentos para o exercício do poder legítimo. (LACOMBE, et al, 2008, p. 348). Poder de recompensa é a capacidade de oferecer algo de valor, um resultado positivo, como meio de influenciar o comportamento de outras pessoas (SILVA, 2004, p. 252). Entende-se que o poder legítimo refere-se ao cargo que o líder ocupa na empresa e o poder de recompensa refere-se ao tipo de recompensa que o líder obtém na organização, tornando-o superior e exercendo autoridade sobre os liderados. O poder coercitivo é o poder para impor submissão por meio de ameaça psicológica, emocional ou física. (CARAVANTES, et al, 2005, p. 508). Poder de especialização deriva da competência possuída pelo gerente. Esse poder decorre dos talentos, conhecimento, habilidades especiais do indivíduo, ou de sua experiência anterior (MONTANA, et al, 2003, p. 246). A liderança exercida com base no poder coercitivo impõe medo e submissão aos liderados, fazendo com que estes sejam obrigados a obedecer ao líder. Já a liderança exercida

5 5 com base no poder de especialização impõe confiança e respeito dos liderados, pois estes acreditam na capacidade e nas habilidades dos líderes. Segundo Lacombe (2008, p. 348), o poder referente consiste na: influência exercida pelo líder em virtude da afeição e do respeito que as pessoas têm por ele, em função de suas qualidades, como seu caráter, a força de sua personalidade, sua coragem, sua capacidade de agir e sua ousadia. Desta forma, compreende-se que, para que o líder possa exercer a influência interpessoal com base na atribuição de poder, deve-se primeiro conhecer os seus liderados, analisando a melhor forma de conduzi-los de acordo com suas características e com a cultura organizacional, para que desta maneira a liderança seja aceita pelos liderados e apresente resultados positivos para a organização. Mas não basta somente uma atribuição de poder para liderar pessoas, são necessárias também algumas características pessoais que são de grande importância para a formação dos lideres. Dentre algumas características, o líder deve ter confiança, pois precisa confiar em si para ganhar a confiança de seus liderados; comprometendo-se com os projetos organizacionais, planejando e monitorando todas as etapas dos projetos que pretende realizar; ouvir seus liderados e aprender com eles; proporcionar um melhor relacionamento, fazendo com que estes se sintam parte do processo de tomada de decisões, mantendo a equipe motivada e integrada; promover diversidade e espirito de inovação na equipe e desenvolver a capacidade de servir. 2.2 Teorias e modelos de liderança Os estudos sobre liderança apresentam várias teorias, modelos e formas de liderar. Segundo os autores Chiavenato (2004), Maximiano (2004) e Silva (2004), as teorias se subdividem em teorias sobre traços de personalidade, teorias sobre estilos de liderança e teorias contingenciais de liderança Teorias sobre traços da personalidade As teorias sobre traços da personalidade distinguem o líder pelos traços que apresentam de personalidade, considerando a aparência pessoal e as atitudes. Um traço da personalidade é uma qualidade ou característica distintiva da personalidade. Segundo essas teorias, o líder é aquele que possui alguns traços específicos da personalidade que o distinguem das pessoas (CHIAVENTO, 2004, p. 172). Os traços de personalidade que são identificados no líder são: traços físicos, que dizem respeito à aparência pessoal do líder; traços intelectuais, que consistem na adaptabilidade e

6 6 autoconfiança; traços sociais, que se referem às habilidades interpessoais e administrativas do líder e traços relacionados a tarefas, ao poder de iniciativa e realização pessoal e profissional. Compreende-se então que as pessoas adquirem traços diferentes da personalidade de acordo com suas relações sociais, cultura e experiências, tornando-se únicas e distintas. De acordo com essa teoria, o líder irá se distinguir de seus liderados ou das demais pessoas pela predominância dos traços de personalidade, ou seja, por aquilo que são. Desta forma, as organizações identificaram colaboradores que podem ser líderes por possuírem algum destes traços; muitas vezes, o líder é identificado em pequenos grupos que permitem ser conduzidos por uma pessoa que apresenta alguma característica marcante, fazendo com que os demais sigam suas instruções. Contudo, as críticas a essas teorias referem-se à igual importância que os traços representam para o líder, não fazem relação entre os traços e os diferentes tipos de objetivos organizacionais a serem alcançados, ignoram a situação onde a liderança se efetiva e ignoram a influência e a reação dos subordinados com relação ao líder que os conduz (CHIAVENATO, 2004) Teoria sobre estilos de liderança As teorias sobre estilos de liderança referem-se a estilos de influenciar as pessoas que o líder pode seguir. Portanto, exploram-se três teorias sobre estilos de liderança: os três estilos de liderança de White e Lippitt (1939, apud Chiavenato, 2004a), a liderança orientada para tarefas ou para pessoas e o grid de liderança, de Blacke e Mouton (1964, apud Silva, 2004d) Três estilos de liderança de White e Lippitt (1939, apud CHIAVENATO, 2004) De acordo com os autores White e Lippitt (1939 apud Chiavenato 2004a) os três estilos de liderança dividem-se em liderança autocrática, liberal e democrática. A liderança autocrática centraliza totalmente a autoridade e as decisões; é dominadora, emite ordens e espera obediência plena e cega dos subordinados. O líder centraliza o poder e mantém o controle de tudo e de todos em suas mãos (id 1939 apud CHIAVENATO, 2004, p. 454). Os liderados não podem opinar e não contribuem para o processo de tomada de decisões, devem somente obedecer, cumprir ordens, sendo totalmente dominados pelo líder, que dita todas as diretrizes e todas as tarefas e obrigações que eles devem cumprir. Observa-se assim que a liderança autocrática utiliza-se do poder coercitivo para fazer com que os liderados cumpram suas tarefas e obrigações.

7 7 A liderança liberal consiste em uma liderança que permite total liberdade para tomada de decisões individuais ou grupais. O comportamento do líder é evasivo e sem firmeza (id 1939, apud CHIAVENATO, 2004, p. 454). Entende-se que a liderança liberal enfoca totalmente o grupo, ignorando assim o líder. Todas as decisões são tomadas em grupo, sendo que o líder faz parte deste grupo, mas não apresenta hierarquia, autoritarismo e comando para impor tarefas e tomar decisões. O grupo poderá ser totalmente agressivo em seguir as ordens dadas pelo líder, pois este não possui poder ou influência para liderá-los. Na liderança democrática, O líder é extremamente comunicativo, encoraja a participação das pessoas e se preocupa igualmente com o trabalho e com o grupo. O líder funciona como um facilitador para orientar o grupo, ajudando-o na definição dos problemas e nas soluções, coordenando atividades e sugerindo ideias (id 1939 apud CHIAVENATO, 2004, p. 454). Neste estilo, todos fazem parte do processo de tomada de decisões empresariais, pois o líder escuta todas as opiniões dos liderados e toma suas decisões com base nas contribuições destes, para que, assim, os liderados sintam-se motivados, reconhecidos e ajudem o líder a alcançar os objetivos organizacionais. Neste estilo, líder é um orientador e conduz o grupo nas tarefas e atribuições, fazendo com que todos se sintam parte do processo. Contudo, vale ressaltar que os estilos de liderança de White e Lippidi (1939, apud Chiavenato 2004a) devem considerar a cultura organizacional, pois não se pode aplicar uma liderança autocrática em uma organização liberal, ou uma liderança democrática em uma organização autocrática. Para se aplicar um dos três estilos, deve-se conhecer bem a organização em questão, respeitar sua cultura e suas características organizacionais, para que assim a liderança seja positiva e apresente resultados satisfatórios para a organização Liderança orientada para tarefas ou para pessoas As teorias sobre estilos de liderança dividem-se ainda em liderança orientada para tarefas, enfatizando as decisões nas atividades e liderança orientada para pessoas, enfatizando a participação das pessoas no processo de tomada de decisões. Segundo Maximiano (2004, p. 294), a liderança orientada para tarefas, autocrática ou liderança diretiva, consiste em um estilo de liderança que o poder de tomar decisões está concentrado no líder e enfatiza na realização da tarefa ou missão. A liderança orientada para as pessoas, democrática ou participativa consiste em que: há algum grau de participação dos funcionários no poder do chefe ou em suas decisões. Quanto mais as decisões do líder forem

8 8 influenciadas pelo grupo, mais democrático é o comportamento do líder (MAXIMIANO, 2004, p. 295) Compreende-se que a liderança orientada para tarefa não se preocupa com o clima organizacional, com a cultura e com os procedimentos administrativos, busca somente conquistar os objetivos e ter resultados. Já a liderança orientada para as pessoas é bem democrática, sendo influenciada pelas opiniões das pessoas envolvidas no processo e buscando sempre manter um bom clima organizacional para assim obter os resultados pretendidos O grid de liderança, de Blacke e Mouton (apud SILVA, 2004) Dentre as teorias sobre estilos de liderança explora-se também o grid de liderança, que consiste em um procedimento gerencial que busca monitorar a melhoria dos resultados organizacionais. Segundo os autores Blake e Mouton (1964, apud Silva, 2004, p. 260), o grid de liderança é apresentado como: [...] um procedimento direto para a melhoria organizacional, baseada em, aparentemente, proposições autoevidentes de bom senso; é uma classificação de estilos de gerenciamento baseada em duas variáveis relacionadas às pessoas e relacionadas à produção. Estas duas variáveis devem ser trabalhadas juntas para se ter resultados satisfatórios nas organizações. O grid gerencial é formado pelo eixo horizontal e vertical e dividida em nove graus de referência, conforme figura abaixo. Figura 1: O grid gerencial, de R.Blake e J.Mouton Fonte: Silva (2004, p. 261).

9 9 Para o líder monitorar a melhoria dos resultados organizacionais, é interessante que estude e analise o grid gerencial da organização; o grid é baixo quando apresenta um baixo nível de comportamento relacionado às pessoas e à produção; identifica-se assim um gerenciamento ineficiente das pessoas com relação à produção e é alto quando apresenta um alto nível do comportamento relacionado às pessoas e produção; o gerenciamento está fluindo de forma eficaz Teorias contingenciais de liderança As contingenciais ou situacionais de liderança estabelecem que além de considerar os traços de personalidade do líder, deve-se também considerar as situações ou contingências em que ocorre a liderança. Desta forma, as teorias contingenciais de liderança dividem-se em: o continuum de liderança, de Tannenbaum e Schmidt (1958, apud Silva 2004d), o modelo contingencial, de Fiedler (1967, apud Silva 2004d), o modelo caminho-meta, de House e Mitchell (1974, apud Silva 2004d) e o modelo de liderança situacional, de Hersey e Blanchard (apud Silva 2004d) O continuum de liderança, de Tannenbaum e Schmidt (apud SILVA, 2004) Os autores Tannenbaum e Schmidt (1958, apud SILVA, 2004, p. 263) consideram que exista um continuum de comportamentos de liderança possíveis para um gerente, dentro do qual diversas posturas de liderança podem ser adotadas. O continuum apresenta a liderança centrada nos chefes e a liderança centrada nos subordinados, considerando três fatores ou forças no gerente, nos subordinados e na situação. Considera que o líder deve compreender o seu comportamento, o comportamento dos subordinados e o comportamento da situação, para que desta forma possam lidar com os problemas organizacionais. A teoria estabelece que o líder tenha controle sobre os seus comportamentos, para que entenda o comportamento dos subordinados e saiba adaptá-los ás situações que poderão surgir. Através deste controle e integração, a organização apresentará facilidade na concepção de objetivos e na resolução de problemas organizacionais Modelo contingencial, de Fiedler (apud SILVA, 2004) Segundo Fiedler (1967, apud SILVA, 2004, p. 266), o modelo contingencial estabelece que a liderança de sucesso depende da combinação entre líder, situação e

10 10 subordinado. Apoiando-se em três elementos: entendimento do estilo próprio de liderança, análise da situação e compatibilização do estilo de liderança com a situação para qual o estilo é ajustado. Entende-se que o líder deve analisar a situação externa e interna para assim identificar o melhor estilo para cada situação, apresentando compatibilidade e excelência na resolução de problemas organizacionais Modelo caminho meta, de House e Mitchell (apud SILVA, 2004) House e Mitchell (1974, apud SILVA, 2004, p. 268) propõem que os líderes influenciam os subordinados pela classificação do que deve ser feito (o caminho) para obter recompensas que eles desejam (a meta). Compreende-se então que o líder deve trabalhar com o grau de expectativas motivacionais, ouvindo os seus subordinados e analisando o que eles desejam para atingir as metas, traçando estilos de liderança diferentes para cada caminho de acordo com a meta pretendida e com os fatores motivacionais estabelecidos Modelo de liderança situacional, de Hersey e Blanchard (apud SILVA, 2004) O modelo de liderança situacional de Hersey e Blanchard (apud Silva 2004d) é baseado no ciclo de vida e na maturidade dos subordinados. Maturidade é definida como o desejo de realizar, a vontade de aceitar responsabilidades e a capacidade/experiência relacionada ao trabalho dos subordinados (apud SILVA, 2004, p. 270). Considera-se que os subordinados apresentam níveis de maturidade para cada situação; desta forma, deve-se estabelecer estilos de liderança adequados a estes níveis, adotando uma postura de liderança que compreende o ciclo de vida e a maturidade de seus liderados, desenvolvendo esta maturidade de forma positiva para que os objetivos pretendidos pela organização sejam seguidos com confiança, determinação e parceria entre líder e liderados. Diante do exposto sobre teorias e estilos de liderança identifica-se que a liderança está voltada tanto para as pessoas como para os resultados organizacionais, dependendo da situação e do contexto em que aparecem. 2.3 Liderança Coaching Sabe-se que o líder não deve somente considerar os resultados que pretende atingir, as ideias e opiniões das pessoas envolvidas no processo. Deve também considerar o fato de como desenvolver estas pessoas para chegarem aos objetivos organizacionais. Diante deste contexto,

11 11 nos deparamos com um novo estilo de liderança que surge nas organizações, a liderança coaching. Mas o que significa coaching? Conceito Coaching é uma palavra de origem inglesa Coach e significa técnico, treinador (LONGMAN, 2002, p. 72). Refere-se a treinar o poder motivacional das pessoas envolvidas no processo, fazendo com que estas desenvolvam novas técnicas para atingir objetivos e resultados. O termo surgiu primeiramente no campo esportivo, pois os treinadores trabalham com o desenvolvimento e a motivação dos esportistas para que estes ganhem os jogos e sintam-se parte importante no processo (MARQUES, 2012). Segundo Timothy Gallwey (1974, apud Marques, 2012, p. 161), treinador esportista americano considerado o precursor do coaching, afirma que Coaching é uma relação de parceria que revela / liberta o potencial das pessoas de forma a maximizar o desempenho delas. É ajudálas a aprender ao invés de ensinar algo a elas. Compreende-se então que o processo de coaching acontece entre duas pessoas, compartilhando conhecimento e informação de forma que ambas desenvolvam seus desempenhos pessoais ou profissionais. Levando para o campo administrativo e o aspecto de liderança, Chiavenato (2002, apud Lima; Maciel, 2008, p. 215) afirma que coaching é um tipo de relacionamento no qual o coach se compromete a apoiar e ajudar o aprendiz para que este possa atingir determinado resultado ou seguir determinado caminho. Diante do exposto, entende-se que a liderança coaching trabalha com o desenvolvimento dos liderados, fazendo com que deixem aflorar seus instintos profissionais que se encontram escondidos, para que, desta forma, possam desenvolver melhor os processos e alcançar as metas estipuladas. Para Bernardinho (2006, p. 182), o coach é [...] um líder que trabalha o desenvolvimento de talentos, o capital humano que a organização detém e que é a essência do sucesso em qualquer atividade. Identifica-se que o líder coach irá desenvolver estratégias que possam influenciar o desenvolvimento dos talentos de seus liderados, para que estes possam se comprometer com as atividades que apresentam mais desempenho, contribuindo para o sucesso da organização. Contudo, para que o coach possa desenvolver os talentos de seus subordinados deve apresentar algumas competências e habilidades.

12 Competências e habilidades do líder coach Para liderar sua equipe, o líder coach necessita demonstrar confiança, respeito, flexibilidade e motivação (MARQUES, 2012, p. 36). Confiança pelo fato de que os liderados devem confiar no líder ao ponto de seguirem sua orientação para a realização de tarefas e atividades; respeito para manter um bom clima organizacional entre o líder e os liderados, trabalhando em harmonia; flexibilidade para compreender as diversas situações que ocorreram na organização e motivação para manter a equipe determinada e satisfeita. Conhecer a sua equipe é a maior competência de um líder coach, pois desta forma identificara quais os pontos fortes e os pontos fracos, o que fazer para melhorar a motivação da equipe, analisando de que forma irá desenvolver as habilidades e competências dos liderados. Saber ouvir seus liderados é o primeiro passo para conhecê-los, incentivando-os, motivando-os e valorizando-os cada vez mais. Segundo Marques (2012, p. 36) O Lead Coach 3 tem um estilo empreendedor, sempre trazendo novas ideias e soluções, motivando e não deixando que seus liderados percam o foco. Ousado, ele acredita que é possível sempre fazer mais e melhor, sendo proaativo, não apenas delegando, mas também agindo em função de um objetivo maior, que é o bem-estar da sua equipe alinhando com os desejos da organização. Compreende-se então que o Líder Coach apresenta a característica empreendedora de inovação, pois é importante para manter a organização sempre à frente, crescendo de acordo com o ritmo de mudanças do mercado, trazendo novas ideias para os clientes e desenvolvendo seus liderados para que mantenham a motivação no ritmo dinâmico de mudanças no mercado. Através da identificação destas competências, pode-se compreender quais os benefícios da liderança coaching para as organizações e para os liderados Benefícios da liderança coaching A liderança coaching apresenta alguns benefícios para os liderados e para a organização. Para os liderados, no sentido de desenvolver as habilidades e competências destes para que possam dar o melhor de si nas tarefas e atividades organizacionais, mantendo-os sempre motivados e satisfeitos e para a organização no sentido de que se esta apresenta liderados motivados e satisfeitos, terá um diferencial competitivo no mercado, desenvolvendo outras atividades que contribuíram direta ou indiretamente para o desempenho organizacional. 3 Lead coach líder treinador.

13 13 Para Marques (2013, p. 46), o processo da liderança incorporada no coaching irá atender também aos anseios da organização, tendo em vista que após essa nova cultura estar totalmente incorporada dentro da empresa, seus colaboradores já se tornaram pessoas que aprendem com todos os tipos de experiências que têm. Desta forma, a liderança coaching irá proporcionar que o líder e os liderados aprendam com suas experiências, procurando incorporar novos conhecimentos que possam contribuir para o desenvolvimento de suas competências e habilidades. A liderança coaching consiste num processo de transmissão de ensinamentos, fazendo com que os colaboradores e líderes troquem ideias, informação e aprendizado, contribuindo para o crescimento pessoal e profissional, o que é muito importante, pois as organizações estão cada vez mais preocupadas com o seu capital humano, tornando-se mais competitivas no mercado e atingindo os objetivos pretendidos. Os benefícios da liderança coaching serão observados tanto a curto quanto a longo prazo, isso depende da adaptação das pessoas as mudanças que este apresentará (MARQUES, 2012, p. 46). Identifica-se que a liderança coaching beneficiará a organização por mantê-la inovadora e no ritmo do mercado e beneficiará os liderados, pois irá desenvolver habilidades, mantendo a equipe motivada e satisfeita. Deste modo, identificam-se quais os objetivos do líder coach Objetivos do líder coach Segundo Marques (2012), o líder apresenta 11 objetivos os quais pretende atingir com a técnica do coaching, como: auxilia o liderado na busca por respostas; desenvolve novos potenciais; contribui para o aprendizado; feedback objetivo; desenvolve competências; foca nas soluções; evolução; processo de aprendizado; todos são responsáveis pelo aprendizado; aprimoramento e desenvolvimento de habilidades e responsabilizar-se pela mudança. O primeiro objetivo da liderança coaching consiste em auxiliar o liderado na busca por respostas. Para Marques (2012, p. 50), o líder coach deve [...] fazer com que as pessoas sejam levadas a refletir, por meio de sugestões ou perguntas e que assim possam expandir seu potencial, sendo levadas a fazerem suas próprias escolhas sem esperar por ninguém para alcançar o que desejam. Diante desta visão, compreende-se que o liderado não pode ficar esperando o líder para resolver os problemas, ele deve refletir sobre o problema e procurar as soluções necessárias. Deve se sentir parte do processo, podendo contribuir com ideias e com respostas aos problemas que ocorrerem, trabalhando o seu autoconhecimento e autorrealização e desenvolvendo seu aprendizado.

14 14 O líder coach objetiva também desenvolver novos potenciais, seu foco vai ser trabalhar na substituição de comportamentos que estão prejudicando o bom andamento da equipe, por novas atitudes que sejam efetivas e eficientes (MARQUES, 2012, p. 50). Desta forma, desenvolverá o potencial dos liderados, fazendo com que eles percebam que alguns comportamentos desnecessários podem ser instintos e podem ser desenvolvidos novos comportamentos que contribuam para o seu desenvolvimento pessoal e profissional. O líder coach trabalha com foco na ação, no desenvolvimento dos subordinados e nos resultados, identificando uma grande estratégia para o sucesso empresarial de hoje, trabalhar o desenvolvimento dos subordinados, liberando seus potenciais, pois são as pessoas que estão envolvidas diretamente no processo e conhecem o que têm que melhorar e o que deve ser eliminado na organização. Para Marques (2012, p. 51), o líder coach busca também contribuir para o aprendizado. É preciso dar uma atenção especial aos momentos em que o liderado acaba cometendo um erro ou tendo que lidar com dificuldades que poderão surgir. Nessas horas o líder precisa ter equilíbrio, mostrando-lhes, por meio das perguntas poderosas, de que forma ele pode acessar seus recursos internos para reverter a situação. Compreende-se assim que o líder coach deve estar sempre atento ao seu liderado, pois deve ajudá-lo na hora dos erros e na hora dos acertos, fazendo com que este compreenda o que pode aprender e o que pode mudar de forma que contribua cada vez mais para o seu desenvolvimento. Não basta somente desenvolver novos potenciais, contribuir para o aprendizado e auxiliar o liderado na busca por respostas, o líder coach deve buscar também o feedback objetivo. Seus feedbacks ou mesmo as conversas que tem com os membros de sua equipe são realizadas utilizando as técnicas e ferramentas do coaching, para que tanto o aprimoramento e desenvolvimento de competências quanto os resultados, ocorram de forma mais rápida (MARQUES, 2012, p. 51). O feedback é importante para que o liderado possa identificar o que está prejudicando o seu desenvolvimento e que ações podem ser tomadas para desenvolver melhor o seu potencial. O diálogo do líder com a equipe é essencial para que a equipe por si só formule estratégias para melhorar o desenvolvimento humano de forma a contribuir para os objetivos organizacionais. A partir deste processo o líder poderá desenvolver competências. A liderança coaching contribui para [...] aperfeiçoar as competências que o colaborador já possui e desenvolver as que ele ainda necessita para dar um novo direcionamento à sua carreira, seguindo rumo ao sucesso profissional (MARQUES, 2012, p. 52).

15 15 Desta forma, o líder coach desenvolverá as competências dos liderados preparando-os para o futuro profissional, seja na organização que fazem parte, seja em organizações concorrentes, o que importa é desenvolver as competências dos liderados de forma que possam contribuir para o sucesso da organização em questão. A liderança coaching enfatiza e foca na solução; desta forma, o líder coach será essencial em [...] trazer para si a responsabilidade de organizar todos os pensamentos e ideias que seus liderados terão, bem como de ouvir suas queixas e a partir delas buscar as opções para solucionar todas as questões (MARQUES, 2012, p. 52). A liderança coaching está abrindo várias oportunidades para os gestores, fazendo com que estes se desenvolvam e saibam desenvolver seus subordinados, liberando o potencial de cada um e trabalhando com foco nas soluções, para que juntos conquistem os objetivos organizacionais. Objetiva-se também a evolução, por tratar-se [...] de uma liderança desempenhada com o mais alto nível de conhecimentos e habilidades que pode haver (MARQUES, 2012, p. 52). Sendo assim, as organizações buscam cada vez mais profissionais coach, pois possuem um nível de conhecimento e habilidade maior e trabalham com foco nas soluções, desenvolvendo um diferencial competitivo de mercado. O coaching consiste em um constante processo de aprendizagem, desta forma o líder coach deve [...] compartilhar seus conhecimentos com seus liderados, fazendo com que os momentos de acertos se tornem mais frequentes que os de erros (MARQUES, 2013, p. 53). Com isso, haverá um compartilhamento de conhecimentos entre líder e liderados, para que trabalhem em conjunto e formulem estratégias para solucionar os problemas organizacionais, objetivando o sucesso da organização e o desenvolvimento de competências e habilidades profissionais. Analisando o processo de aprendizagem, compreende-se que o coaching considera que todos são responsáveis pelo aprendizado. O Leader Coach está ali para auxiliar seu liderado: na descoberta do que é necessário para iniciar esta evolução. A partir do momento que o colaborador já tem a ciência do que se espera dele, e do que é preciso para começar essa transformação ele deve se responsabilizar por colocar em prática essa mudança (MARQUES, 2012, p. 53). Desta forma, todos fazem parte do processo de aprendizagem, e são responsáveis pelas transformações e mudanças que poderão influenciar no processo de tomada de decisões organizacionais. Todos são responsáveis pelo sucesso, fracasso e pelas adversidades que ocorrerem na organização; é de extrema importância que líder e liderados trabalhem juntos compartilhando conhecimento, pedindo conselhos uns aos outros e assim aprendendo cada vez mais.

16 16 O líder coach explora o aprimoramento e desenvolvimento de habilidades através da avaliação e desenvolvimento do potencial, conhecimentos e habilidades de cada liderado (MARQUES, 2012). Diante do que foi exposto, compreende-se que o líder coach procura desenvolver o capital humano de seus liderados para que estes busquem o crescimento e o desenvolvimento pessoal de forma que contribuam para a organização, sentindo-se satisfeitos e desempenhando melhor suas funções. Contudo, a liderança coaching objetiva, ainda, sempre responsabilizar-se pela mudança. O líder coach é um facilitador que busca contribuir para o desenvolvimento profissional de seu liderado (MARQUES, 2012). Sendo assim, deverá sempre ouvir seu liderado para compreender o que este espera da organização e o que pode fazer para contribuir para o desenvolvimento da organização. A partir deste processo de ouvir sempre o liderado, o líder poderá formular estratégias que possam contribuir para o desenvolvimento da organização, fazendo que ocorram mudanças de acordo com as contribuições dos liderados e com as expectativas do mercado em relação à organização em questão. Deste modo, a organização buscará inovar, crescer cada vez mais e assim possa contribuir para o desenvolvimento de seus colaboradores. Portanto, a liderança coaching consiste na formação de líderes, formando líderes. Percebe-se que as organizações buscam cada vez mais profissionais que se sobressaem, que não esperam somente pelo líder para desenvolver suas atividades, mas que busquem se desenvolver, melhorando sua performance profissional e contribuindo cada vez mais para o sucesso e crescimento da organização. Um grande diferencial competitivo de mercado consiste em possuir profissionais coaching que se desenvolvam e busquem o desenvolvimento de seus colaboradores, de modo que todos trabalham juntos, compartilhando conhecimento, aprendizagem e objetivos. 3. METODOLOGIA A pesquisa científica é de suma importância para o desenvolvimento teórico e prático do pesquisador. Através dela, o pesquisador poderá aumentar seu conhecimento e desenvolver novas formas de aplicação científica. Segundo Gil (2002, p. 17), a pesquisa consiste em um procedimento racional e sistemático que tem como objetivo proporcionar respostas aos problemas que são propostos. O pesquisador formula um problema e cria perguntas que devem ser respondidas na pesquisa científica. Este problema consiste em uma indagação que o pesquisador gostaria de solucionar, pois tem importância para o seu conhecimento científico. É importante para o pesquisador escolher também uma metodologia adequada à pesquisa. A metodologia utilizada

17 17 nesta pesquisa consiste em uma análise qualitativa de abordagem do problema, através da descrição bibliográfica com o problema em questão. A pesquisa qualitativa pode ser caracterizada como a tentativa de uma compreensão detalhada dos significados e características situacionais apresentadas pelos entrevistados, em lugar da produção de medidas quantitativas (RICHARDSON, 1999, p. 90, apud MARCONI; LAKATOS, 2008, p. 271). A partir da abordagem qualitativa, identifica-se a tipologia ao qual apresenta um caráter descritivo, utilizando os procedimentos técnicos bibliográficos e uma observação direta intensiva com a técnica da entrevista. A entrevista consiste em uma conversação efetuada face a face, de maneira metódica; proporciona ao entrevistador, verbalmente, a informação necessária (MARCONI; LAKATOS, 2001, p. 107). Ao se tratar de população e amostra, o universo ou população consiste no conjunto de seres animados ou inanimados que apresentam pelo menos uma característica em comum (MARCONI; LAKATOS, 2001, p. 108). Compreende-se assim que o universo da pesquisa em questão é composto por cinco líderes coaching, que realizam treinamento e formação de coachs em um instituto de treinamento de líderes coaching da cidade de Fortaleza, sendo que, somente dois líderes coaching aceitaram contribuir com a pesquisa. A amostra consiste em [...] uma porção ou parcela, convenientemente selecionada do universo (população); é um subconjunto do universo (MARCONI; LAKATOS, 2001, p. 108). Diante do exposto, a amostra desta pesquisa corresponde a dois líderes que apresentam experiência prática do objeto de pesquisa e que demonstraram interesse em contribuir com esta pesquisa, aceitando participarem dela. Foi desenvolvida uma entrevista com base em 21 perguntas que proporcionassem análise e respostas ao problema em questão. Contudo, a partir dessas entrevistas, podem-se analisar os dados para a formulação dos resultados referentes ao objeto de pesquisa. 4. ANÁLISE DOS RESULTADOS Foram entrevistados dois lideres coaching, com o objetivo de compreender em que aspectos a liderança coaching se diferencia dos demais estilos de liderança. As perguntas foram divididas em quatro blocos para melhor se compreender os resultados. O primeiro bloco retrata o poder e o estilo de liderança exercido nas organizações. O segundo bloco analisa a importância, os benefícios e as características da liderança coaching. O terceiro bloco versa sobre a reação dos liderados ao estilo de liderança aplicado anteriormente na organização e ao coach. O quarto bloco analisa as semelhanças e diferenças dos estilos de liderança com a liderança coaching.

18 Perfil dos entrevistados A pesquisa entrevistou dois líderes coaching, que apresentam experiência profissional sobre o objeto em questão. O entrevistado um é do sexo masculino, tem 32 anos de idade, apresenta formação acadêmica em MBA em Gerenciamento de Projetos de Tecnologia da Informação e possui Certificação Internacional em Máster Coach. O entrevistado dois é do sexo feminino, tem 44 anos de idade, apresenta formação acadêmica em Recursos Humanos e possui Certificação em Personal Coach. Portanto, através das experiências em liderança coaching, os entrevistados puderam contribuir significativamente para a análise e a interpretação do objeto de pesquisa. 4.2 Primeiro bloco: poder e estilo de liderança aplicado antes da liderança coaching O primeiro bloco analisa o tipo de poder e o estilo de liderança exercido pelos líderes antes do coaching. O entrevistado 1 afirma que pelo fato de ser respeitoso com as pessoas em geral, minha relação era bacana, mas precisava ser mais focada em alguns aspectos aos quais não dava atenção adequada. Compreende-se assim um poder referente pelo fato de os subordinados obedecerem ao líder por respeitarem a função de suas qualidades e caráter. O entrevistado 2 declara sempre gostei de compartilhar, delegar e reconhecer com minha equipe, no entanto, em alguns momentos, ficava mais difícil fazer com que todos enxergassem e se alinhassem ao mesmo objetivo. Identifica-se um poder legítimo, visto os liderados seguirem o líder pela sua posição ocupada na organização, mas muitas vezes não conseguiam aliar os mesmos objetivos. Com relação ao estilo de liderança exercido na organização pelos liderados antes da liderança coaching, foram feitas as seguintes considerações: o entrevistado 1 declara que procurava um acordo com as pessoas ; verifica-se uma liderança democrática, caracterizada pelo fato de as pessoas fazerem parte do processo de tomada de decisões; o entrevistado 2 afirma ainda que meu estilo de liderança é tipo afetivo, apoiador, comunicativo. Meu maior desafio era a dificuldade entre delinear com clareza o papel do líder e o papel de companheira de trabalho, amiga. Percebe-se, neste caso, um estilo de liderança liberal, pois confundia o papel do líder com o papel de amiga e influenciava negativamente no processo de tomada de decisões. Entendese com base nestes estilos e poderes que os lideres entrevistados apresentavam dificuldades em delegar, deliberar e desenvolver seus liderados; surge, assim, a necessidade, segundo os entrevistados, de se tornar um líder coach.

19 Segundo bloco: importância, benefícios e características da liderança coaching Em busca de melhorar a relação com os colaboradores e os resultados da organização, os líderes decidiram praticar o método coaching em sua liderança. O entrevistado 1 afirma que decidiu se tornar um líder coaching pois queria melhorar ainda mais a minha relação com os meus colaboradores e melhorar os resultados da empresa. Já o entrevistado 2 declara que o Líder Coach veio através de uma necessidade pessoal de autoconhecimento, transformação e desenvolvimento profissional, tinha o desejo de realizar meu trabalho de forma diferenciada e mais produtiva. Desta forma, percebe-se a importância da liderança coaching no desenvolvimento profissional e pessoal dos lideres e dos liderados. O entrevistado 1 afirma que a liderança coaching proporciona não só no desenvolvimento profissional, mas no pessoal também me ajudou muito a ajudar as pessoas a aprender a aprender. E o entrevistado 2 relata que proporcionou mais autoconhecimento e reflexão de meu propósito de vida, e alinhá-lo aos meus objetivos profissionais, fazendo com que se tornasse mais focada e que superasse desafios com maior determinação, sentindo mais confiança e segurança em mim mesma. Compreende-se então que os líderes tornaram-se mais autoconfiantes, determinados e seguros para desenvolver seus potenciais e dos liderados, favorecendo para que estes busquem o autodesenvolvimento. Diante do exposto, identificam-se as características encontradas em um líder coaching. O entrevistado 1 declara que a liderança coaching é caracterizada pela comunicação limpa, proatividade, buscar atender os interesses das pessoas alinhados com os interesses da empresa, acreditar no alinhamento estratégico, vêem problemas como oportunidades e têm foco na solução e nas coisas boas. O entrevistado 2 caracteriza a liderança coaching pela comunicação clara e objetiva, assertividade, resiliência, desenvolvedor de equipes de alta performance, maior produtividade, discurso coerente com a prática de suas ações. Deste modo, a pesquisa identifica que a liderança coaching é um método eficaz e satisfatório para o desenvolvimento profissional e pessoal dos lideres e liderados, e para a comunicação clara e objetiva entre líder e liderado, objetivando o trabalho em conjunto, buscando sempre as melhores soluções para o processo de tomada de decisões. 4.4 Terceiro bloco: reação dos liderados Neste bloco, consideram-se algumas indagações sobre o envolvimento do líder com o liderado antes e após o coaching. Antes de aplicar a liderança coaching, o entrevistado 1 informa que a reação dos liderados ao seu estilo de liderança era bom, mas não com o compromisso adequado. O entrevistado 2 declara que geralmente, meus subordinados sentiam muita

20 20 confiança em mim e de algum modo acabavam ficando acomodados, com isso, em alguns momentos, eu sentia dificuldade para alinhá-los as metas e objetivos que a empresa buscava, pois há sempre os que possuem resistências e pouca motivação, para superar os desafios. Identifica-se que os liderados seguiam as ordens do líder, porém, não apresentavam motivação e comprometimento para buscar fazer o melhor, faziam somente o que o líder delegava, sem se importar em desenvolver o seu potencial de modo que contribuíssem significativamente para os resultados organizacionais. Após aplicar a liderança coaching na organização, o entrevistado 1 declara que após o alinhamento com todos eles, o processo ficou bem melhor. E o entrevistado 2 informa que a principio surpresos e sem compreender a nova postura, algumas pessoas sentiram-se incomodadas. Percebe-se então que pode haver resistência dos liderados a este estilo, pois toda mudança causa resistência, medo e desconfiança pelo fato de desconhecerem o processo. Deve-se, portanto, repassar aos liderados a importância e os benefícios do coaching para o desenvolvimento profissional e pessoal, fazendo com que estes contribuem significativamente para implantar a liderança coaching na organização. O entrevistado 1 relata que após se tornar líder coach, a comunicação ficou mais clara e objetiva, procurando sempre a solução. E que os resultados da equipe evoluíram com integridade, união, sinceridade e compromisso. Por sua vez, o entrevistado 2 informa que o relacionamento com meus colaboradores tornou-se mais produtivo e alinhado às demandas da empresa. E quanto aos resultados, a equipe tornou-se mais desenvolvida para desempenhar suas atividades, conseguindo alavancar a produtividade e superando desafios. Desta forma, entende-se que importa que os liderados busquem desenvolver seus potenciais de forma que contribuam para os resultados organizacionais e para o autodesenvolvimento. 4.5 Quarto bloco: semelhanças e diferenças da liderança coaching com os demais estilos de liderança Neste bloco, analisam-se as semelhanças e diferenças da liderança coaching com os demais estilos de liderança. Uma semelhança que se pode identificar claramente é o fato de que todos os estilos de liderança buscam influenciar pessoas e delegar responsabilidades. E uma diferença refere-se à maneira como o líder poderá influenciar as pessoas e delegar as responsabilidades. Levando a teoria para a prática, o entrevistado 1 afirma que o estilo de liderança coaching com a Teoria caminho e meta 4, por exemplo, são semelhantes, o que muda é a forma de 4 Teoria caminho e meta House e Mitchell - os líderes influenciam os subordinados pela classificação do que deve ser feito (o caminho) para obter recompensas que eles desejam (a meta).

LIDERANÇA COACHING E OS DEMAIS ESTILOS DE LIDERANÇA

LIDERANÇA COACHING E OS DEMAIS ESTILOS DE LIDERANÇA RESUMO LIDERANÇA COACHING E OS DEMAIS ESTILOS DE LIDERANÇA Liana Campelo Cavalcante 1, Mônica Valesca Veras Machado 2 As organizações buscam cada vez mais desenvolver o potencial de seus colaboradores;

Leia mais

Como se tornar um líder de Sucesso!

Como se tornar um líder de Sucesso! Como se tornar um líder de Sucesso! Os 10 mandamentos do Como se tornar um líder de Sucesso! O líder é responsável pelo sucesso ou fracasso de uma organização. A liderança exige de qualquer pessoa, paciência,

Leia mais

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados Aperfeiçoamento Gerencial para Supermercados Liderança Liderança é a habilidade de influenciar pessoas, por meio da comunicação, canalizando seus esforços para a consecução de um determinado objetivo.

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Liderança e Comunicação. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Liderança e Comunicação. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Liderança e Comunicação Professor: Roberto César Liderança O líder nasce líder ou aprende a ser líder? Liderar é conhecer a motivação humana e saber conduzir as pessoas a

Leia mais

Liderança CONCEITO DE LIDERANÇA

Liderança CONCEITO DE LIDERANÇA Tipos de Liderança Liderança CONCEITO DE LIDERANÇA LIDERANÇA é o processo de influenciar outros de modo a conseguir que eles façam o que o líder quer que seja feito, ou ainda, a capacidade para influenciar

Leia mais

COMPETÊNCIAS E COMPORTAMENTO DOS LÍDERES NO CENÁRIO ATUAL

COMPETÊNCIAS E COMPORTAMENTO DOS LÍDERES NO CENÁRIO ATUAL COMPETÊNCIAS E COMPORTAMENTO DOS LÍDERES NO CENÁRIO ATUAL 1.Osnei FranciscoAlves 2. Jéssica Barros 1. Professor das Faculdades Integradas Santa Cruz. Administrador, MBA Executivo em Gestão de Pessoas e

Leia mais

Liderança situacional nas organizações

Liderança situacional nas organizações Liderança situacional nas organizações Shayani Estrabelli (Universidade Paranaense Campus Cascavel) shayani_17@hotmail.com Fernanda Pellegrini (Universidade Paranaense Campus Cascavel) fernandampellegrini@hotmail.com

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

TIPOS DE LIDERANÇA ADOTADOS POR GESTORES NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

TIPOS DE LIDERANÇA ADOTADOS POR GESTORES NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA TIPOS DE LIDERANÇA ADOTADOS POR GESTORES NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Anápolis GO - 05 2015 Marcos Wesley da Silva - Unievangélica marcos.wesley@unievangelica.edu.br Gustavo Ferreira Gomes - Unievangélica -

Leia mais

XI Semana de Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação - SEPesq Centro Universitário Ritter dos Reis

XI Semana de Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação - SEPesq Centro Universitário Ritter dos Reis - SEPesq PLANO DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO - TALENTOS E LIDERANÇAS EM UMA COOPERATIVA DE ELETRIFICAÇÃO RURAL Aline Regina Bohn Bacharela em Administração Faculdade Três de Maio SETREM E-mail: aline.bohn@yahoo.com.br

Leia mais

Objetivo. Apresentar uma síntese das principais teorias sobre liderança e suas implicações para a gestão.

Objetivo. Apresentar uma síntese das principais teorias sobre liderança e suas implicações para a gestão. Liderança Objetivo Apresentar uma síntese das principais teorias sobre liderança e suas implicações para a gestão. 2 Introdução O que significa ser líder? Todo gestor é um líder? E o contrário? Liderança

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

Unidade II COMPETÊNCIA DE LIDERANÇA. Prof. José Benedito Regina

Unidade II COMPETÊNCIA DE LIDERANÇA. Prof. José Benedito Regina Unidade II COMPETÊNCIA DE LIDERANÇA Prof. José Benedito Regina 1.5 - Abordagens sobre liderança As teorias sobre liderança sofreram influências de suas épocas, mudaram e se desenvolveram até chegar ao

Leia mais

SEMIPRESENCIAL 2013.1

SEMIPRESENCIAL 2013.1 SEMIPRESENCIAL 2013.1 MATERIAL COMPLEMENTAR II DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA: MONICA ROCHA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO Liderança e Motivação são fundamentais para qualquer empresa que deseja vencer

Leia mais

TOPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE PESSOAS E EMPRESARIAL LIDERANÇA COACHING DESAFIO DE GESTÃO DE PESSOAS

TOPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE PESSOAS E EMPRESARIAL LIDERANÇA COACHING DESAFIO DE GESTÃO DE PESSOAS TOPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE PESSOAS E EMPRESARIAL LIDERANÇA COACHING DESAFIO DE GESTÃO DE PESSOAS Carpe Diem Colha o Dia Aproveite o Dia A LIDERANÇA E A MOTIVAÇÃO dentro de VOCÊ Às vezes aqueles que

Leia mais

NOSSO OBJETIVO. GESTÃO DO DESEMPENHO: uma possibilidade de ampliar o negócio da Organização

NOSSO OBJETIVO. GESTÃO DO DESEMPENHO: uma possibilidade de ampliar o negócio da Organização NOSSO OBJETIVO GESTÃO DO DESEMPENHO: uma possibilidade de ampliar o negócio da Organização RHUMO CONSULTORIA EMPRESARIAL Oferecer soluções viáveis em tempo hábil e com qualidade. Essa é a receita que a

Leia mais

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. Outra característica marcante: Cada palestra é um projeto

Leia mais

Módulo IV. Delegação e Liderança

Módulo IV. Delegação e Liderança Módulo IV Delegação e Liderança "As pessoas perguntam qual é a diferença entre um líder e um chefe. O líder trabalha a descoberto, o chefe trabalha encapotado. O líder lidera, o chefe guia. Franklin Roosevelt

Leia mais

LIDERANÇA: UMA CHAVE PARA O SUCESSO DA ADMINISTRAÇÃO

LIDERANÇA: UMA CHAVE PARA O SUCESSO DA ADMINISTRAÇÃO 1 LIDERANÇA: UMA CHAVE PARA O SUCESSO DA ADMINISTRAÇÃO Elisângela de Aguiar Alcalde (Docente MSc. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Linda Jennyfer Vaz (Discente do 2º ano do curso de Administração-

Leia mais

Prof Elly Astrid Vedam

Prof Elly Astrid Vedam Prof Elly Astrid Vedam Despertar e saber lidar com os mecanismos de liderança e se preparar para a gestão de pequenos e médios negócios; Identificar conflitos no ambiente de seu negócio, calculando e avaliando

Leia mais

Competências avaliadas pela ICF

Competências avaliadas pela ICF Competências avaliadas pela ICF ð Estabelecendo a Base: 1. Atendendo as Orientações Éticas e aos Padrões Profissionais Compreensão da ética e dos padrões do Coaching e capacidade de aplicá- los adequadamente

Leia mais

Processos Grupais e Liderança de Grupos: Analise da Percepção de Funcionarios de Comercio Varejista

Processos Grupais e Liderança de Grupos: Analise da Percepção de Funcionarios de Comercio Varejista Processos Grupais e Liderança de Grupos: Analise da Percepção de Funcionarios de Comercio Varejista Iaslin Nostório da Silva iaslin_silva@hotmail.com UFF Isabele Rocha da Silva is-abele14@hotmail.com UFF

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

Liderança. Potencial PSI. Competências. Liderança: Qual é a definição? Conhecimento. -Com pares - Com subordinado - Com clientes -Com Gestor

Liderança. Potencial PSI. Competências. Liderança: Qual é a definição? Conhecimento. -Com pares - Com subordinado - Com clientes -Com Gestor Liderança Competências Conhecimento Habilidade Atitude - - Relacionamento - - -Com pares - Com subordinado - Com clientes -Com Gestor Crise Liderança: Qual é a definição? Principal fator de saída da empresa

Leia mais

Características da liderança. Estilos de liderança LIDERANÇA. Líder e liderança O LÍDER EFICAZ. Conceito de liderança

Características da liderança. Estilos de liderança LIDERANÇA. Líder e liderança O LÍDER EFICAZ. Conceito de liderança Uninove Sistemas de Informação Teoria Geral da Administração 3º Semestre Prof. Fábio Magalhães Blog da disciplina: http://fabiotga.blogspot.com Semana 04 e liderança Conceito de liderança Segundo Robbins,

Leia mais

09/09/2013. A capacidade de influenciar uma equipe ou grupo na direção da visão pretendida ou dos objetivos estabelecidos.

09/09/2013. A capacidade de influenciar uma equipe ou grupo na direção da visão pretendida ou dos objetivos estabelecidos. Professor, Enfº. Laudinei de Carvalho Gomes. Matipó, setembro de 2013. e-mail: laudineic.gomes@hotmail.com Faculdade Vértice Univértix Escola Técnica Vértix Curso Técnico em Mecânica Liderança não é apenas

Leia mais

A autora é graduanda em Administração com Ênfase em Comércio Exterior pela FDV (Faculdade de Viçosa) 2

A autora é graduanda em Administração com Ênfase em Comércio Exterior pela FDV (Faculdade de Viçosa) 2 FACULDADE DE VIÇOSA MOSTRA ACADEMICA 2008 Faça a diferença: mostre seu talento A LIDERANÇA EXERCIDA POR EMPREENDEDORES QUE NÃO PASSARAM POR UMA ESCOLA DE GESTÃO Drielle de Faria Castelani 1 Camila Costa

Leia mais

O que é Coaching? É um processo que visa aumentar o

O que é Coaching? É um processo que visa aumentar o O que é Coaching? É um processo que visa aumentar o desempenho de um indivíduo, grupo ou empresa, possibilitando o alcance de resultados planejados, através de metodologias, ferramentas e técnicas, conduzidas

Leia mais

A INFLUÊNCIA DO LÍDER NO ALCANCE DOS RESULTADOS ORGANIZACIONAIS: Análise em uma empresa de grande porte na cidade de Três Lagoas/MS.

A INFLUÊNCIA DO LÍDER NO ALCANCE DOS RESULTADOS ORGANIZACIONAIS: Análise em uma empresa de grande porte na cidade de Três Lagoas/MS. A INFLUÊNCIA DO LÍDER NO ALCANCE DOS RESULTADOS ORGANIZACIONAIS: Análise em uma empresa de grande porte na cidade de Três Lagoas/MS. Elisângela de Aguiar Alcalde Docente Ma. das Faculdades Integradas de

Leia mais

LIDERANÇA EFICAZ, ORGANIZAÇÃO DE SUCESSO

LIDERANÇA EFICAZ, ORGANIZAÇÃO DE SUCESSO LIDERANÇA EFICAZ, ORGANIZAÇÃO DE SUCESSO Bianca Santos NESPOLI 1 Luiz Augusto Tiezzi PONTES 2 Roberta Cavalcante GOMES 3 RESUMO: Este artigo apresenta diferentes pontos de vista sobre o significado de

Leia mais

FEG - UNESP MBA GESTÃO DA PRODUÇÃO GESTÃO DE RH

FEG - UNESP MBA GESTÃO DA PRODUÇÃO GESTÃO DE RH FEG - UNESP MBA GESTÃO DA PRODUÇÃO GESTÃO DE RH Liderança Roberto Carvalho robertjc@uol.com.br Ambientes Turbulentos & Competitivos 10/30/2009 1 Passado Pensamentos mecanicistas! Você não é pago para questionar

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder

Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder I Simpósio Coaching - Arte e Ciência CRA-SP 28 de maio de 2013 1 COACH Sentido original da palavra: veículo para transporte de pessoas.

Leia mais

LIDERANÇA COMO ÊNFASE NO GERENCIAMENTO DE PESSOAS RESUMO

LIDERANÇA COMO ÊNFASE NO GERENCIAMENTO DE PESSOAS RESUMO 1 LIDERANÇA COMO ÊNFASE NO GERENCIAMENTO DE PESSOAS Tamiris Carla Panice FAFIJAN Marisa Zanini FAFIJAN Reginaldo Aparecido Verri FAFIJAN RESUMO A liderança é necessária em todos os tipos de organização

Leia mais

Liderança. Profª Karina Gomes Lourenço

Liderança. Profª Karina Gomes Lourenço Liderança Profª Karina Gomes Lourenço 1.Conceito : Arte ou processo de influenciar pessoas de maneira a que se esforcem espontaneamente para o alcance dos objetivos do grupo. Processo pelo qual pessoas

Leia mais

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline de Oliveira Rocha 4

Leia mais

ABORDAGENS BÁSICAS SOBRE LIDERANÇA

ABORDAGENS BÁSICAS SOBRE LIDERANÇA ABORDAGENS BÁSICAS SOBRE LIDERANÇA Ref. Básica: ROBBINS, Stephen P. Comportamento Organizacional. 11. ed. SãoPaulo: Pearson PrenticeHall, 2005. ( Cap. 11 ) Prof. Germano G. Reis germanoglufkereis@yahoo.com.br

Leia mais

Aula 5. Teorias sobre Liderança

Aula 5. Teorias sobre Liderança Aula 5 Teorias sobre Liderança Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br O que é Liderança Capacidade de influenciar um grupo em direção ao alcance dos objetivos. Desafios para o líder: desenvolvimento

Leia mais

Evento técnico mensal

Evento técnico mensal Evento técnico mensal GERENCIAMENTO DE CARREIRA PARA O SUCESSO DO GESTOR DE PROJETOS Fernanda Schröder Gonçalves Organização Apoio 1 de xx APRESENTAÇÃO Fernanda Schröder Gonçalves Coordenadora do Ibmec

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos.

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos. Gestão de Recursos Humanos Aula 2 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Liderança Competências gerenciais Formação de equipes Empreendedor Liderança X Gerenciamento Conceito e estilos

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

LIDERANÇA: a influência do líder na gestão de suas equipes

LIDERANÇA: a influência do líder na gestão de suas equipes LIDERANÇA: a influência do líder na gestão de suas equipes Claudenora Alves da Cruz Rejane Barbosa da Silveira Prof. Esp. Paulo Ricardo Trussardi Maia (Orientador) RESUMO Com o crescimento do mercado ficando

Leia mais

LÍDER COACH X COACHING DEFINIÇÃO DE CONCEITOS E APLICABILIDADE

LÍDER COACH X COACHING DEFINIÇÃO DE CONCEITOS E APLICABILIDADE LÍDER COACH X COACHING DEFINIÇÃO DE CONCEITOS E APLICABILIDADE ANA PATRÍCIA VELLOSO Consultora, Psicóloga Especialista na Área Organizacional. Proprietária da MP Consultoria em RH. Coach Executivo - Formada

Leia mais

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. A maioria absoluta das avaliações obtêm excelentes resultados,

Leia mais

TÍTULO: LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES DA EMPRESA COR BELLA- AURIFLAMA

TÍTULO: LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES DA EMPRESA COR BELLA- AURIFLAMA TÍTULO: LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES DA EMPRESA COR BELLA- AURIFLAMA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

LIDERANÇA. Gestão de Recursos Humanos Desenvolvimento Gerencial - Aula 8 Prof. Rafael Roesler

LIDERANÇA. Gestão de Recursos Humanos Desenvolvimento Gerencial - Aula 8 Prof. Rafael Roesler LIDERANÇA Gestão de Recursos Humanos Desenvolvimento Gerencial - Aula 8 Prof. Rafael Roesler Sumário Introdução Conceito de liderança Primeiras teorias Abordagens contemporâneas Desafios à liderança Gênero

Leia mais

Direção. Liderança. O que é Liderança? Liderança - definições. Liderança. Três componentes do processo da liderança:

Direção. Liderança. O que é Liderança? Liderança - definições. Liderança. Três componentes do processo da liderança: O Processo Administrativo O que é? Direção Um processo social; Trata sobre a influência de alguém sobre o comportamento dos outros; Lider influência Seguidor Texo base: MAXIMIANO, ACA Introdução à administração

Leia mais

CLIMA ORGANIZACIONAL NA EMPRESA ALFA REALIDADE PERCEBIDA PELOS LÍDERES 1 RESUMO

CLIMA ORGANIZACIONAL NA EMPRESA ALFA REALIDADE PERCEBIDA PELOS LÍDERES 1 RESUMO CLIMA ORGANIZACIONAL NA EMPRESA ALFA REALIDADE PERCEBIDA PELOS LÍDERES 1 ÁVILA, Gabrielle Loureira de 2 ; MAGGIONI, Márcia Bandeira Landerdahl 3 ; 1 Trabalho de Pesquisa_FAMES 2 Acadêmica de Administração

Leia mais

Motivação de Equipes de Projeto O papel do Gerente de Projetos

Motivação de Equipes de Projeto O papel do Gerente de Projetos Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação em Gestão de Projetos - Turma 150 Agosto/2015 Motivação de Equipes de Projeto O papel do Gerente de Projetos Lucas Rossi Analista de Negócios lucasrossi_@hotmail.com

Leia mais

Desenvolvimento Humano

Desenvolvimento Humano ASSESSORIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Desenvolvimento Humano ADVISORY Os desafios transformam-se em fatores motivacionais quando os profissionais se sentem bem preparados para enfrentá-los. E uma equipe

Leia mais

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações Prof Rodrigo Legrazie Escola Neoclássica Conceitua o trabalho como atividade social. Os trabalhadores precisam muito mais de ambiente adequado e

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA LIDERANÇA NO DESEMPENHO DOS FUNCIONÁRIOS DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES

IMPORTÂNCIA DA LIDERANÇA NO DESEMPENHO DOS FUNCIONÁRIOS DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES IMPORTÂNCIA DA LIDERANÇA NO DESEMPENHO DOS FUNCIONÁRIOS DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES ¹Antonia Maria Gimenes.² Matheus Toledo ³ Renato Nogueira Perez Ávila 4 Patrícia Angélica Paulino RESUMO O objetivo geral

Leia mais

leader coach COUTO Liberando potencial, maximizando resultados. P E R F O R M A N C E

leader coach COUTO Liberando potencial, maximizando resultados. P E R F O R M A N C E leader coach Liberando potencial, maximizando resultados. COUTO P E R F O R M A N C E Objetivo tualmente, vivemos em um mundo de constantes mudanças. ANesse contexto, tão importante, o treinamento Leader

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

Como transformar Grupos em Equipes

Como transformar Grupos em Equipes Como transformar Grupos em Equipes Caminhos para somar esforços e dividir benefícios Introdução Gestores de diversos segmentos, em algum momento de suas carreiras, deparam-se com desafios que, à primeira

Leia mais

Formulário de Avaliação de Desempenho

Formulário de Avaliação de Desempenho Formulário de Avaliação de Desempenho Objetivos da Avaliação de Desempenho: A avaliação de desempenho será um processo anual e sistemático que, enquanto processo de aferição individual do mérito do funcionário

Leia mais

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES 202 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ALGUNS COMENTÁRIOS ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO: a) Os blocos a seguir visam obter as impressões do ENTREVISTADO quanto aos processos de gestão da Policarbonatos,

Leia mais

COUTO COACHING. Liberando potencial, maximizando resultados.

COUTO COACHING. Liberando potencial, maximizando resultados. COUTO COACHING Liberando potencial, maximizando resultados. O que é Coaching? Coaching é uma poderosa ferramenta de desenvolvimento e gerenciamento do comportamento humano e tem como objetivo levar o indivíduo

Leia mais

Ilmara de Jesus Oliveira 1, Cleide Ane Barbosa da Cruz 2

Ilmara de Jesus Oliveira 1, Cleide Ane Barbosa da Cruz 2 A IMPORTÂNCIA DA APLICAÇÃO DO TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES Ilmara de Jesus Oliveira 1, Cleide Ane Barbosa da Cruz 2. O presente artigo apresenta os conhecimentos teóricos acerca da importância

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL LIDERANÇA

ADMINISTRAÇÃO GERAL LIDERANÇA ADMINISTRAÇÃO GERAL LIDERANÇA Publicado em 12/10/2015 LIDERANÇA A liderança é um fenômeno que ocorre exclusivamente em grupos sociais. Ela é definida como uma influência interpessoal exercida em dada situação

Leia mais

A importância do treinamento em grandes corporações: Um estudo de caso na empresa Schincariol

A importância do treinamento em grandes corporações: Um estudo de caso na empresa Schincariol 1 A importância do treinamento em grandes corporações: Um estudo de caso na empresa Schincariol RESUMO Bruna Aparecida Pereira RAYMUNDO 1 Cristiane Aparecida RABELO 2 Emerson Pallotta RIBEIRO 3 Humberto

Leia mais

O PROCESSO NO GERENCIAMENTO DE EQUIPES NA EMPRESA RS CALDEIRARIA

O PROCESSO NO GERENCIAMENTO DE EQUIPES NA EMPRESA RS CALDEIRARIA O PROCESSO NO GERENCIAMENTO DE EQUIPES NA EMPRESA RS CALDEIRARIA Ana Priscila da Silva Vieira 1 Elizabete Rodrigues de Oliveira 2 Tatiana Nogueira Dias 3 Élcio Aloisio Fragoso 4 Edson Leite Gimenez 5 RESUMO

Leia mais

CURSO ONLINE LIDERANÇA

CURSO ONLINE LIDERANÇA CURSO ONLINE LIDERANÇA 1 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 1 LIDERANÇA _O que é Liderança _Liderança Formal e Informal _Funções do Líder 4 O QUE É LIDERANÇA?

Leia mais

O PROCESSO DE COACHING EXECUTIVO E EMPRESARIAL: PERCEPÇÕES DE GESTORES DE RECURSOS HUMANOS PSICÓLOGOS E DE OUTRAS FORMAÇÕES

O PROCESSO DE COACHING EXECUTIVO E EMPRESARIAL: PERCEPÇÕES DE GESTORES DE RECURSOS HUMANOS PSICÓLOGOS E DE OUTRAS FORMAÇÕES 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 O PROCESSO DE COACHING EXECUTIVO E EMPRESARIAL: PERCEPÇÕES DE GESTORES DE RECURSOS HUMANOS PSICÓLOGOS E DE OUTRAS FORMAÇÕES Dione Nunes Franciscato 1 ;

Leia mais

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NA FORMAÇÃO DE LÍDERES NAS ORGANIZAÇÕES MODERNAS. Luis Carlos Santos Dutra 1 Faculdade Alfredo Nasser admluiscarlos@hotmail.

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NA FORMAÇÃO DE LÍDERES NAS ORGANIZAÇÕES MODERNAS. Luis Carlos Santos Dutra 1 Faculdade Alfredo Nasser admluiscarlos@hotmail. INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NA FORMAÇÃO DE LÍDERES NAS ORGANIZAÇÕES MODERNAS Luis Carlos Santos Dutra 1 Faculdade Alfredo Nasser admluiscarlos@hotmail.com RESUMO: O objetivo geral deste artigo científico é

Leia mais

SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL EDUCAÇÃO E GESTÃO DA TECNOLOGIA (STE)

SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL EDUCAÇÃO E GESTÃO DA TECNOLOGIA (STE) STE/02 17 à 22 de outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL EDUCAÇÃO E GESTÃO DA TECNOLOGIA (STE) AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E POTENCIAL EM 360º NYDIA GUIMARÃES E ROCHA ABB RESUMO

Leia mais

Noções de Liderança e Motivação

Noções de Liderança e Motivação Liderança A questão da liderança pode ser abordada de inúmeras formas: Liderança e Poder (recursos do poder) Liderança e Dominação (teorias da dominação legítima de Max Weber) Líder pela tradição Líder

Leia mais

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP Fatores e Indicadores de Desempenho ADP RESPONSABILIDADE / COMPROMETIMENTO COM A INSTITUIÇÃO - Assumir o compromisso na realização das atribuições - Atuar com disposição para mudanças - Buscar qualidade

Leia mais

REFLEXÃO. (Warren Bennis)

REFLEXÃO. (Warren Bennis) RÉSUMÉ Consultora nas áreas de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas; Docente de Pós- Graduação; Coaching Experiência de mais de 31 anos na iniciativa privada e pública; Doutorado em Administração;

Leia mais

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING 8 ENCREPI - PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING SARAH MUNHOZ 23/11/09 LIDERANÇA Kotler(1988): processo de movimentar um grupo ou grupos em alguma direção por meios não coercitivos. Robbins (1991): é o processo

Leia mais

A importância do líder para os projetos e para as organizações.

A importância do líder para os projetos e para as organizações. Instituto de Educação Tecnológica Pós-Graduação Gestão de Projetos - Turma nº150 21 de Agosto e 2015 A importância do líder para os projetos e para as organizações. Dêmille Cristine da Silva Taciano Analista

Leia mais

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO Fábio William da Silva Granado 1 Marluci Silva Botelho 2 William Rodrigues da Silva 3 Prof Ms. Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO Realizou-se uma análise

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Liderança. Potencial PSI. Competências. Liderança: Qual é a definição? Conhecimento. -Com pares - Com subordinado - Com clientes -Com Gestor

Liderança. Potencial PSI. Competências. Liderança: Qual é a definição? Conhecimento. -Com pares - Com subordinado - Com clientes -Com Gestor Liderança Competências Conhecimento Habilidade Atitude - - Relacionamento - - -Com pares - Com subordinado - Com clientes -Com Gestor Crise Liderança: Qual é a definição? Principal fator de saída da empresa

Leia mais

Conceitos básicos de Coaching e Feedback

Conceitos básicos de Coaching e Feedback Conceitos básicos de Coaching e Feedback OBJETIVOS Apresentar os trainees aos seus coachs passar conceitos básicos de coaching e feedback "Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança Premium The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança Premium The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança Premium The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Jose Exemplo Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança Premium The

Leia mais

12. TEORIAS CONTINGENCIAIS OU SITUACIONAIS

12. TEORIAS CONTINGENCIAIS OU SITUACIONAIS 12. TEORIAS CONTINGENCIAIS OU SITUACIONAIS Vários estudos foram feitos no sentido de se isolar fatores situacionais que afetam a eficácia da liderança, tais como: a) grau de estruturação da tarefa que

Leia mais

LIDERANÇA DA NOVA ERA

LIDERANÇA DA NOVA ERA LIDERANÇA DA NOVA ERA Liderança da Nova Era Liderança é a realização de metas por meio da direção de colaboradores. A liderança ocorre quando há lideres que induzem seguidores a realizar certos objetivos

Leia mais

COMO ACONTECE O PROCESSO DE ENSINO EM TREINAMENTOS E DESENVOLVIMENTOS OFERECIDOS PELAS ORGANIZAÇÕES AOS SEUS COLABORADORES.

COMO ACONTECE O PROCESSO DE ENSINO EM TREINAMENTOS E DESENVOLVIMENTOS OFERECIDOS PELAS ORGANIZAÇÕES AOS SEUS COLABORADORES. COMO ACONTECE O PROCESSO DE ENSINO EM TREINAMENTOS E DESENVOLVIMENTOS OFERECIDOS PELAS ORGANIZAÇÕES AOS SEUS COLABORADORES. Glauciene Izaltina Tassi 1 Edilaine Vangula 2 RESUMO Inúmeras são as mudanças

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Comunicação empresarial eficiente: Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Sumário 01 Introdução 02 02 03 A comunicação dentro das empresas nos dias de hoje Como garantir uma comunicação

Leia mais

Personal and Professional Coaching

Personal and Professional Coaching Personal and Professional Coaching Seu salto para a excelência pessoal e profissional 1 O novo caminho para o sucesso e a realização pessoal! Todos sabem que para ser médico, advogado, dentista ou engenheiro

Leia mais

O PLANEJAMENTO ESTRATÉGIO EM RECURSOS HUMANOS: Um Estudo de Caso das Melhores Empresas para se Trabalhar segundo o Guia VOCÊ S/A EXAME

O PLANEJAMENTO ESTRATÉGIO EM RECURSOS HUMANOS: Um Estudo de Caso das Melhores Empresas para se Trabalhar segundo o Guia VOCÊ S/A EXAME O PLANEJAMENTO ESTRATÉGIO EM RECURSOS HUMANOS: Um Estudo de Caso das Melhores Empresas para se Trabalhar segundo o Guia VOCÊ S/A EXAME Felipe Barbetta Soares da Silva 1, Vilma da Silva Santos 2, Paulo

Leia mais

Os Sete Níveis de Consciência da Liderança

Os Sete Níveis de Consciência da Liderança Os Sete Níveis de Consciência da Liderança Existem sete níveis bem definidos de liderança, que correspondem aos sete níveis de consciência organizacional. Cada nível de liderança se relaciona com a satisfação

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS: O NOVO DESAFIO DO GERENTE DE PROJETOS

GESTÃO DE PESSOAS: O NOVO DESAFIO DO GERENTE DE PROJETOS GESTÃO DE PESSOAS: O NOVO DESAFIO DO GERENTE DE PROJETOS Carolina Kellen Drummond Salgado * Bacharel em Relações Internacionais (PUC-MG), funcionária da GRD Minproc. Pós-Graduada em Administração de Compras

Leia mais

LIDERANÇA DE ALTO DESEMPENHO COM TÉCNICAS DE COACHING

LIDERANÇA DE ALTO DESEMPENHO COM TÉCNICAS DE COACHING LIDERANÇA DE ALTO DESEMPENHO COM TÉCNICAS DE COACHING Sabemos que o mundo corporativo é dinâmico, exigente, estressante e tem cada vez mais exigido das lideranças, além da formação técnica, habilidades

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO E DA LIDERANÇA NAS ORGANIZAÇÕES

A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO E DA LIDERANÇA NAS ORGANIZAÇÕES ISSN IMPRESSO 2316-333X ISSN ELETRÔNICO 2316-3828 A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO E DA LIDERANÇA NAS ORGANIZAÇÕES Cleide Ane Barbosa da Cruz 1 Resumo ABSTRACT O presente artigo visa mostrar a importância da

Leia mais

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counsuling: Desmistificando o Coaching Inquietações... O que é? Para que serve? Quem

Leia mais

LIDERANÇA, SER OU NÃO SER UM LÍDER?

LIDERANÇA, SER OU NÃO SER UM LÍDER? LIDERANÇA, SER OU NÃO SER UM LÍDER? AILA MORAIS V. DE CARVALHO ALAN CÁSSIO G. EVERTON BENFICA DOS SANTOS MARAISA DE LIMA BARCELOS SHÁDYA AMÁBILLE RAMOS LOPES FACULDADES INTEGRADAS DE TRÊS LAGOAS - AEMS

Leia mais

Título de apresentação principal em Calibri tamanho 18

Título de apresentação principal em Calibri tamanho 18 COACHING Título de apresentação principal em Calibri tamanho 18 O novo caminho para o sucesso e a realização pessoal! Todos sabem que para ser médico, advogado, dentista ou engenheiro são necessários anos

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA LIDERANÇA COMO INSTRUMENTO GERENCIAL NO PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO

UTILIZAÇÃO DA LIDERANÇA COMO INSTRUMENTO GERENCIAL NO PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO UTILIZAÇÃO DA LIDERANÇA COMO INSTRUMENTO GERENCIAL NO PROCESSO DE TRABALHO DO ENFERMEIRO ISABELA FERNANDA LARIOS FRACAROLLI ANAIR LAZZARI NICOLA Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, Paraná,

Leia mais