Investimento Anjo: Motor de Crescimento das Start-ups

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Investimento Anjo: Motor de Crescimento das Start-ups"

Transcrição

1 A Retomada dos Investimentos e Mercado de Capitais Fórum Fortaleza CE Instituto IBMEC 18 de agosto de 2015 Investimento Anjo: Motor de Crescimento das Start-ups Antonio José J. Botelho, Ph.D. Diretor de Relações Institucionais e Internacionais Former Chairman of the Board, Gávea Angels, / Mentor-Founder, 1 1 /2002 Gávea Angels Rio de Janeiro

2 Agenda 1. Investimento anjo: definição e importância 2. Investimento anjo: indivíduo e grupos 3. Quem são os investidores anjo? 4. O que o investidor anjo espera do empreendedor 5. Para quem serve o investimento anjo 6. O que esperar do investimento anjo

3 1. Investimento anjo: definição e importância Investidor individual ativo que: aporta capital próprio (financeiro e humano) em empresas nascentes com alto potencial de crescimento (valorização),

4 em troca de participação societária, temporária e preferencial, associada a uma expectativa de ganho de capital expressivo na venda futura de sua participação (saída), em montante compatível com o risco assumido.

5 O termo anjo (business angel ou angel investor) foi originalmente atribuído a financiadores de produções teatrais na Broadway há 100 anos. Mais antiga e maior fonte de recursos de capital para os estágios iniciais de um empreendimento Globalização da competição a nível de start-ups torna o investimento anjo ainda mais importante pois time-to-market agora é crítico.

6 Anjos em ação - Amazon.com Família Pais de Bezos investem US$245.5k Fundador Bezos investe US$10k e toma emprestado US$44k Anjos Dois angeles investem US$54.4k Rede de anjos 20 anjos investem US$937k VCs Dois fundos investem US$8M IPO Saída na bolsa gera US$49.1M Emissão de Ações Obtém US$326M Valor bolsa US$20B Jeff Bezos cria Amazon Família Irmãos de de Bezos investem US$20k 06/94 12/94 06/95 12/95 06/96 12/96 06/97 12/97 06/98 12/98 06/99 Fonte: EBAN

7 US$ Millions 16,000 12,000 8,000 4, ,700 6,231 Funding by Source and Stage ,321 9,976 8,583 3,491 6,371 Seed Early Expansion Later Investment Stage Venture Capital Angels Angels: Majority of US Startup Funding Angel Investors 2011 Venture Capital 2011 US $22.5 billion ~66,200 deals 42% seed/startup 57% early/expansion stage 318,500 individuals US $28.4 billion ~3,750 deals 3% seed/startup/ 29% early stage 68% later/expansion capital 462 firms active

8 2. Quem são os investidores anjo? São investidores ativos, atuando em tempo parcial. Preferem investir em regiões próximas à sua residência / trabalho. Preferem permanecer anônimos. Preferem investir em grupo

9 Estados Unidos: 250 mil anjos e 10 mil em grupos de anjo investiram US$19 bilhões em mais de negócios startup em 2008 São indivíduos ricos, não necessariamente milionários, mas com altas rendas. Têm em média 47 anos e são homens. São altamente qualificados, com pós graduação. Têm experiência em administração e empreendedorismo. Investem em média 20-25% do seu patrimônio Valor médio é de US$50-150k / investidor Em troca de uma participação de 20-30%

10 3. Investimento anjo: indivíduo e grupos Capital Semente Competente", que combina duas formas de capital críticas nos estágios iniciais : O capital financeiro de risco. O capital humano de investidores individuais experientes

11 Ativo Investidor Anjo Passivo Solo Grupo Informal de Anjos Grupo ou Rede de Anjos Fundo Seed /de Anjos Empresa Start-up

12 Investidor Anjo Gestores de Fundos Conhecimento do negócio Desenvolvimento de estratégia Participação ativa no conselho Atração de competência externa Atração de novos investidores Redes de Relacionamento ADICIONAM VALOR, INVESTIMENTO PARTICIPATIVO Conhecimento em Engenharia Financeira Monitoramento e Controle Acesso a novas fontes de recursos Geração de taxa de administração

13 @Gávea Angels

14 Evolução Rede de Anjos no Brasil Gávea Angels criado em 11/2002. De 2004 a 2011, seus associados realizaram 6 investimentos, dos quais 2 fecharam suas portas, 2 foram recomprados e 2 seguem crescendo. Atualmente 3 em negociação. Nos últimos anos, foram criadas organizações de investimento anjo em São Paulo (São Paulo Anjos; Bossa Nova Anjos; Strata Anjos), Florianópolis (Floripa Angels) e Bahia (Bahia Angels).

15 4. O que o investidor anjo espera do empreendedor Abertura para receber orientação, fornecer informações de monitoramento e cumprir as metas traçadas com os investidores A integridade, honestidade e comprometimento do empreendedor e de sua equipe Conhecimento do empreendedor sobre o produto e mercado Propensão ao crescimento e valorização da empresa Modelo de negócios

16 5. Para quem serve o investimento anjo Estágio de desenvolvimento inicial Recursos demandados até R$ 1 milhão Capacidade e motivação para colaborar com investidores Atuação em área de demanda com grande potencial de crescimento Localizada na região metropolitana do Rio de Janeiro Expectativa clara de saída

17 6. O que esperar do investimento anjo Redes de Anjos Aproximação com anjos Usufruir da expertise e capital social diversificado do grupo na análise e monitoramento de investimentos Investimentos de maior vulto, multi-estágio Acelerar negociações Contribuição mais intensa ao crescimento do negócio investido Capacidades diversas Redes de relacionamento diversas

18 6. Gávea Angels First angel group in Latin America (November 2002) Associates: 24 Angels who made at least 1 investment: 22 Angels with > 1 investment: 12 Gávea Angels Forum to date 31 => 2015: 4 Deals closed: 12 (2010:1 /2011:2 /2012:3 /2013: 4) 2014:2+ 1 syndicated investment (RJ/SP) / 1 Series A+B /1 Seed follow-on + Series A Average deal size (with follow-on): US$ 300K Negotiations up to 2015: 10 III International Angel Investor Workshop, 8-9 November 2012: 100 participants (LA/Europe/US)

19 6. Gávea Angels Gávea Angels Fecha de Creación: 13 deciembre 2002 Sitio Web: Total (desde enero 2011) : : : 4 N Proyectos Invertidos: : 2 Monto Invertido (USD $): $ $ N de Ángeles: 24 (en 12 enero 2015)

20 + financial investor super-angels, passive, Estimated number of active angels: 500 Estimated number of potential angels: 10,000 Angels Groups in Brazil: São Paulo Angels (July 2008):CLOSED? Floripa Angels (2009): ~10; absent Bahia Angels (2009) inactive C2i Anjos (Curitiba PR) (2011): 20+ Vitória Anjos (ES) (2012): 10+ HBS Angels (Sao Paulo) (2013) : 30+ Other angels Boutiques: Emidee (2005): one man angel fund Ipanema Ventures (RJ) (2011): dormant Jacard (SP and SC) (2010) Bossa Nova Angels (SP) (2010) Other angel organizations: Inovar Seed Funds: 200+ ; passive Anjos do Brasil, loose network individuals

21 Latin America Pais Número de redes (año 1a red) Inversionistas ángeles en las redes Inversion es Valor (US$ milliones) Argentina 3(2006) Bolivia 1(2008) nd 1 nd Brasil 4 (2002) Chile 7(2004) Colombia 2(2010) México 3(2009) Panamá 1(2009) 26 3 nd Perú 2(2009) 24 6 nd Dominicana 1(2008) 57 (20) nd Venezuela 2(2000) nd Uruguay 1(2006) 26 5 nd

22 Total inversionistas ángeles representados en la alianza: 322 USD $ Total de capital invertido por las organizaciones presentes en la Red: Total de compañías invertidas por organizaciones presentes en la Red: 95

23 Angel investor - Gávea Angels: Descomplica ARLimpeza EasyFood JáComparou Telite Ecotronic Bizut Cotaprint Angel investor - Other: MPLC Brasil HotelQuando

24 6. Gávea Angels

25 MUITO OBRIGADO twitter.com/gaveaangels facebook.com/gaveaangels Tel. (21)

Funding, Financing and Investment - Engines of Startup Growth?

Funding, Financing and Investment - Engines of Startup Growth? Funding, Financing and Investment - Engines of Startup Growth? Antonio José Junqueira Botelho PhD Professor Titular / Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política e Relações Internacionais

Leia mais

Relacionamento Investidores Anjos e Fundos de Investimento

Relacionamento Investidores Anjos e Fundos de Investimento Relacionamento Investidores Anjos e Fundos de Investimento Cate Ambrose Presidente e Diretora Executiva Latin American Private Equity & Venture Capital Association Congresso da Anjos do Brasil 2013 LAVCA

Leia mais

Recursos Próprios. Amigos e Familiares

Recursos Próprios. Amigos e Familiares Recursos Próprios Chamado de booststrapping, geralmente é a primeira fonte de capital utilizada pelos empreendedores. São recursos sem custos financeiros. O empreendedor tem total autonomia na tomada de

Leia mais

CARTILHAS DE CAPITAL EMPREENDEDOR

CARTILHAS DE CAPITAL EMPREENDEDOR Investimento ANJO BRASÍLIA DF 2015 CARTILHAS DE CAPITAL EMPREENDEDOR 2015 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta

Leia mais

Capítulo 7 Colocando o PN em prática

Capítulo 7 Colocando o PN em prática Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Capítulo 7 Colocando o PN em prática O plano de negócios é

Leia mais

Entendendo o Venture Capital

Entendendo o Venture Capital Semana Global de Empreendedorismo - ANPROTEC 21 de novembro de 2008 São Paulo, SP Entendendo o Venture Capital André Saito Vice-coordenador acadêmico, GVcepe GVcepe Primeiro centro de estudos em PE/VC

Leia mais

Como conseguir investimentos para o seu negócio. José Dornelas. www.josedornelas.com

Como conseguir investimentos para o seu negócio. José Dornelas. www.josedornelas.com Como conseguir investimentos para o seu negócio José Dornelas Já que você vai ficar exausto de qualquer maneira, é melhor ficar exausto e RICO! O empreendedor não pensa grande em termos da oportunidade

Leia mais

O Investimento Anjo Pode Fazer a Diferença para o Empreendedorismo Inovador Brasileiro!

O Investimento Anjo Pode Fazer a Diferença para o Empreendedorismo Inovador Brasileiro! O Investimento Anjo Pode Fazer a Diferença para o Empreendedorismo Inovador Brasileiro! Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net Afinal, o que é um Anjo?...É importante

Leia mais

SENAI C2i Centro Internacional de Inovação

SENAI C2i Centro Internacional de Inovação Congresso ABIPTI 2014 Ações das ICTs para a competitividade e internacionalização das empresas SENAI C2i Centro Internacional de Inovação SENAI C2i SENAI C2i - Centro Internacional de Inovação Educação

Leia mais

Acesso a mercados: a finalidade do investimento e do financiamento

Acesso a mercados: a finalidade do investimento e do financiamento Acesso a mercados: a finalidade do investimento e do financiamento Quem vos fala Ângelo Andrade Cirino Secretário Municipal de Indústria, Comércio e Segurança de Cataguases Secretário Executivo do Consórcio

Leia mais

Incentivos ao Investimento em Start-ups Inovadoras Análise Internacional. Rodrigo Menezes

Incentivos ao Investimento em Start-ups Inovadoras Análise Internacional. Rodrigo Menezes Incentivos ao Investimento em Start-ups Inovadoras Análise Internacional Rodrigo Menezes 2014 Experiência Internacional - Descrição dos principais programas de estímulos ao investimento em PMEs inovadoras

Leia mais

O Futuro da Gestão no Brasil e no Exterior

O Futuro da Gestão no Brasil e no Exterior O Futuro da Gestão no Brasil e no Exterior 7º Congresso ANBIMA de Fundos de Investimento São Paulo, 14 de maio 2013 Daniel Celeghin, Sócio Resumo 1. Quem somos 2. Perspectiva ex-brasil : cinco fatores

Leia mais

Encontrando o Investidor Certo para seu Negócio Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net

Encontrando o Investidor Certo para seu Negócio Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net Encontrando o Investidor Certo para seu Negócio Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net

Leia mais

Empreendedorismo de Base Tecnológica

Empreendedorismo de Base Tecnológica Instituto Superior Técnico Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores (LEIC) Alameda 2005-2006 1º Semestre Empreendedorismo de Base Tecnológica Rui Baptista http://in3.dem.ist.utl.pt/pp/rbaptista/0506ebt/

Leia mais

ABRAII ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS ACELERADORAS DE INOVAÇÃO E INVESTIMENTO. Levantamento Aceleradoras 2012-2014

ABRAII ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS ACELERADORAS DE INOVAÇÃO E INVESTIMENTO. Levantamento Aceleradoras 2012-2014 ABRAII ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS ACELERADORAS DE INOVAÇÃO E INVESTIMENTO Levantamento Aceleradoras 2012-2014 LEVANTAMENTO 2012 a 2014 ACELERADORAS BRASILEIRAS Apresentaremos a seguir um levantamento

Leia mais

Democratizando o Investimento em startups

Democratizando o Investimento em startups Democratizando o Investimento em startups Queremos inspirar Inovação facilitando conexões e eliminando barreiras para que novas idéias possam mudar o mundo. Atuamos em rede com a primeira plataforma eletrônica

Leia mais

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco CNI-MEI São Paulo, 19 de outubro de 2015 Agenda Atuação da BNDESPAR em Capital de Risco Participações diretas Participações por meio de Fundos de

Leia mais

2015 31 maio à 4 de junho Tel Aviv e Jerusalém

2015 31 maio à 4 de junho Tel Aviv e Jerusalém 2015 31 maio à 4 de junho Tel Aviv e Jerusalém UM PROGRAMA DE IMERSÃO E VIVÊNCIA NA STARTUP NATION Conheça um dos ecossistemas mais dinâmicos para o empreendedorismo de inovação e capital empreendedor

Leia mais

Fontes de Financiamento Alternativas Sociedades de Capital de Risco, Business Angels, Crowdfunding

Fontes de Financiamento Alternativas Sociedades de Capital de Risco, Business Angels, Crowdfunding QA#011 /2º trimestre.2015 Mónica Veloso * Área Jurídica da Unidade Empreendedorismo ANJE Fontes de Financiamento Alternativas Sociedades de Capital de Risco, Business Angels, Crowdfunding Como associação

Leia mais

Financiamento às Empresas Portuguesas Visão de uma capital de risco. 14 de Novembro de 2014

Financiamento às Empresas Portuguesas Visão de uma capital de risco. 14 de Novembro de 2014 Financiamento às Empresas Portuguesas Visão de uma capital de risco 14 de Novembro de 2014 Gestão Independente A 2bpartner é uma sociedade gestora de fundos de venture capital, independente, constituída

Leia mais

Definição de Business Angel

Definição de Business Angel BUSINESS ANGELS CLUB ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INVESTIDORES EM START-UPS CÓDIGO DE CONDUTA Definição de Business Angel Os Business Angels são investidores individuais que investem, directamente ou através

Leia mais

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Fomento à Inovação no Brasil Desenvolvimento e Sustentabilidade ALIDE Fortaleza, maio 2010 FINEP Empresa pública federal, vinculada

Leia mais

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem economicamente? Thomas J Trebat Centro de Estudos Brasileiros Columbia University Junho de 2011 Uma visão mais favorável sobre

Leia mais

Brasil no topo do ranking mundial de empreendedorismo

Brasil no topo do ranking mundial de empreendedorismo Brasil no topo do ranking mundial de empreendedorismo O Global Entrepreneurship Monitor coloca o Brasil na primeira posição, à frente da China, Estados Unidos, Reino Unido, Japão e França Fonte: Global

Leia mais

O VentureCapital e sua relação com os Habitats de inovação

O VentureCapital e sua relação com os Habitats de inovação XVIII Workshop ANPROTEC/2010 O VentureCapital e sua relação com os Habitats de inovação José Alberto Sampaio Aranha Oscar Frick Alexandre Fernandes Rodrigues XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos

Leia mais

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO 1 DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO Cesar Simões Salim Professor e Autor de livros de empreendedorismo cesar.salim@gmail.com Visite meu blog: http://colecaoempreendedorismo.blogspot.com/

Leia mais

Ecossistemas Empreendedores

Ecossistemas Empreendedores Ecossistemas Empreendedores O caso de Cascais Paulo Andrez Administrador da DNA Cascais Vice-Presidente da EBAN (Ass.Europeia de Business Angels) 1 O papel de uma autarquia no apoio ao empreendedorismo

Leia mais

Investimentos de Family Office

Investimentos de Family Office http://www.switzerland-family-office.com/br/servicos-do-family-office/investimentos/ Investimentos de Family Office Embora seja simplificar demais dizer que a atividade principal de um family office seja

Leia mais

Caixa Capital FCR Caixa Empreender+ e os Business Angels

Caixa Capital FCR Caixa Empreender+ e os Business Angels Caixa Capital FCR Caixa Empreender+ e os Business Angels José Pedro Alenquer 18 Fevereiro 2014 0 Caixa Geral de Depósitos Benchmark Operator in the Portuguese Financial System PE & V C Investment Banking

Leia mais

Trabalhando com Multilaterais II Forum Sobre Inclusão Financeira Banco Central do Brasil. Terence Gallegher

Trabalhando com Multilaterais II Forum Sobre Inclusão Financeira Banco Central do Brasil. Terence Gallegher Trabalhando com Multilaterais II Forum Sobre Inclusão Financeira Banco Central do Brasil Terence Gallegher 18 de Novembro de 2010 IFC: Parte do Grupo Banco Mundial Os182 países membros da IFC determinam

Leia mais

FINEP Agência Brasileira da Inovação Ministério da Ciência e Tecnologia Instrumentos FINEP de apoio à Inovação

FINEP Agência Brasileira da Inovação Ministério da Ciência e Tecnologia Instrumentos FINEP de apoio à Inovação FINEP Agência Brasileira da Inovação Ministério da Ciência e Tecnologia Instrumentos FINEP de apoio à Inovação São Paulo, Junho de 2009 FINEP Agência Brasileira da Inovação Empresa pública vinculada ao

Leia mais

Liderança Feminina. Que tipo de clima as altas executivas geram em suas equipes? Setembro/2009

Liderança Feminina. Que tipo de clima as altas executivas geram em suas equipes? Setembro/2009 Liderança Feminina Que tipo de clima as altas executivas geram em suas equipes? Setembro/2009 Sobre o Hay Group Hay Group é uma consultoria global em gestão que trabalha com líderes para transformar estratégias

Leia mais

Private Equity e Venture Capital Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Private Equity e Venture Capital Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

Os instrumentos financeiros no período de programação 2014-2020

Os instrumentos financeiros no período de programação 2014-2020 O Crescimento começa nas cidades Fundo JESSICA Portugal: Balanço e Futuro 4 DE NOVEMBRO 2013 Os instrumentos financeiros no período de programação 2014-2020 Dina Ferreira Instituto Financeiro Desenvolvimento

Leia mais

PRESS RELEASE. Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo

PRESS RELEASE. Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo PRESS RELEASE 8 de Dezembro de 2009 Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo FNABA representou Portugal, em Pequim (China), na First Global Conference da World Business

Leia mais

Fundo Criatec Setembro de 2012

Fundo Criatec Setembro de 2012 Fundo Criatec Setembro de 2012 O Grande Vale Onde precisamos melhorar Existe espaço para trabalhos na relação conhecimento/mercado, gerando oportunidades de negócios. Availability of capital Core activities

Leia mais

II Seminário Capital Empreendedor do Nordeste

II Seminário Capital Empreendedor do Nordeste II Seminário Capital Empreendedor do Nordeste Fundos de Private Equity e Venture Capital OS CAMINHOS DO CAPITAL EMPREENDEDOR Uma empresa dos Grupos Bradesco e Espírito Santo 1 Outubro/2009 Índice 1. Brasil:

Leia mais

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI 2ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI Patrocinador Principal Patrocinadores Globais APDSI PME Apoios ao crescimento APDSI

Leia mais

Título Programa Primeira Empresa Inovadora (PRIME/FINEP): um estudo sobre seus primeiros resultados

Título Programa Primeira Empresa Inovadora (PRIME/FINEP): um estudo sobre seus primeiros resultados Área Temática Empreendedorismo e Inovação Título Programa Primeira Empresa Inovadora (PRIME/FINEP): um estudo sobre seus primeiros resultados LUIZ ANTONIO COELHO LOPES UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE coelho@finep.gov.br

Leia mais

Nossa atuação. Absoluta Confidencialidade e Descrição

Nossa atuação. Absoluta Confidencialidade e Descrição Apresentação 2015 Nós somos uma empresa de Investimentos, desde 1989, serviços e produtos para a área financeira e um Banco de Negócios. Originalmente, nossas atividades estavam concentradas em produtos

Leia mais

PROJETO DE LIVRO ALOCAÇÃO DE ATIVOS EM PRIVATE BANKING. Ney Roberto Ottoni de Brito (Organizador)

PROJETO DE LIVRO ALOCAÇÃO DE ATIVOS EM PRIVATE BANKING. Ney Roberto Ottoni de Brito (Organizador) PROJETO DE LIVRO ALOCAÇÃO DE ATIVOS EM PRIVATE BANKING Ney Roberto Ottoni de Brito (Organizador) Julho 2005 NEY ROBERTO OTTONI DE BRITO CURSOS: Ph. D. em Finanças, Graduate School of Business, Stanford

Leia mais

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Biominas Brasil tem 21 anos de experiência na criação e desenvolvimento de empresas de ciências da vida. A Biominas Brasil

Leia mais

DESAFIOS DO EMPREENDEDORISMO TECNOLÓGICO JOSÉ AVELINO ESTEVES

DESAFIOS DO EMPREENDEDORISMO TECNOLÓGICO JOSÉ AVELINO ESTEVES DESAFIOS DO EMPREENDEDORISMO TECNOLÓGICO JOSÉ AVELINO ESTEVES PROPOSTA APRESENTAR UMA VISÃO PRÁTICA DO MERCADO DE INOVAÇÃO BASEADA NA EXPERIÊNCIA TANTO COMO EMPREENDEDOR COMO AGENTE DE DESENVOLVIMENTO.

Leia mais

PALESTRA O DESENVOLVIMENTO DO ECOSSISTEMA DE FINANÇAS SOCIAIS NO MUNDO: DA CONCEITUAÇÃO À EXPERIÊNCIA PRÁTICA

PALESTRA O DESENVOLVIMENTO DO ECOSSISTEMA DE FINANÇAS SOCIAIS NO MUNDO: DA CONCEITUAÇÃO À EXPERIÊNCIA PRÁTICA Social Entrepreneurship Initiative Fórum Brasileiro de Finanças Sociais e Negócios de Impacto PALESTRA O DESENVOLVIMENTO DO ECOSSISTEMA DE FINANÇAS SOCIAIS NO MUNDO: DA CONCEITUAÇÃO À EXPERIÊNCIA PRÁTICA

Leia mais

Jump$tarting Empresas Inovadoras

Jump$tarting Empresas Inovadoras Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net Cassio Spina Jump$tarting Empresas Inovadoras Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net

Leia mais

Plug and Play Tech Center é o maior centro de incubação tecnológica de Silicon Valley e trabalha com 220 start-ups em 3 edifícios diferentes na Bay

Plug and Play Tech Center é o maior centro de incubação tecnológica de Silicon Valley e trabalha com 220 start-ups em 3 edifícios diferentes na Bay Plug and Play Tech Center é o maior centro de incubação tecnológica de Silicon Valley e trabalha com 220 start-ups em 3 edifícios diferentes na Bay Area. 47 Parceiros Internacionais Canadian Trade Commissioner

Leia mais

Posicionamento Estratégico e Fundo de Apoio ao Empreendedorismo

Posicionamento Estratégico e Fundo de Apoio ao Empreendedorismo Posicionamento Estratégico e Fundo de Apoio ao Empreendedorismo FUNDAÇÃO AEP Fomentar uma verdadeira cultura de empreendedorismo, da valorização e dignificação do papel social do empresário e da modernização

Leia mais

Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul. Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015

Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul. Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015 Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015 Vantagens e oportunidades da Argentina Alguns dados estruturais Com mais

Leia mais

Introdução ao Investimento-Anjo

Introdução ao Investimento-Anjo Introdução ao Investimento-Anjo (preliminar) Investidor-Anjo no Brasil Cabeça de Bacalhau? Investidor-Anjo no Brasil O que é Investimento-Anjo? Investimento-anjo é a categoria que designa o investimento

Leia mais

Oportunidades do Private Equity no Brasil

Oportunidades do Private Equity no Brasil Oportunidades do Private Equity no Brasil Leonardo L. Ribeiro Swisscam 4 de agosto de 2010 Confidencial Agenda Tópicos 1. O que é Private Equity? 2. Mercado brasileiro 3. Transações recentes 4. Caso 5.

Leia mais

ECONOMIA E EMPREENDEDORISMO

ECONOMIA E EMPREENDEDORISMO ECONOMIA E Rui Leão Martinho Junho 2013 O O termo empreendedor é derivado da palavra francesa entrepreneur e foi usada pela primeira vez em 1725, pelo economista irlandês Richard Cantillon, reconhecido

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

Empreendedorismo de Inovação em TI: Caminhos e oportunidades. Rodrigo Franco Gonçalves

Empreendedorismo de Inovação em TI: Caminhos e oportunidades. Rodrigo Franco Gonçalves Empreendedorismo de Inovação em TI: Caminhos e oportunidades Rodrigo Franco Gonçalves Apresentação Rodrigo Franco Gonçalves Físico. Mestre e Doutor em Engenharia de Produção Professor de mestrado e doutorado

Leia mais

Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais

Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais I. A Conjuntura Econômica II. III. Soluções Imobiliárias Residenciais Atuação RB Capital no Setor Imobiliário 2 Conjuntura

Leia mais

A TRINITY INVESTIMENTOS assessora investidores individuais, institucionais e corporativos na prospecção, identificação, qualificação e condução de

A TRINITY INVESTIMENTOS assessora investidores individuais, institucionais e corporativos na prospecção, identificação, qualificação e condução de FATO RELEVANTE Do ponto de vista da Teoria de Finanças, as oportunidades de investimento em PE/VC permitem que o mercado se torne mais completo, melhorando a relação risco/retorno, alterando a fronteira

Leia mais

Estruturação de Fundos FIDCs e FIPs para empresas

Estruturação de Fundos FIDCs e FIPs para empresas Grupo Keyassociados Estruturação de Fundos FIDCs e FIPs para empresas Brasília 06/06/2013 Marco Antônio Fujihara Agenda 1. Overview da Indústria de Private Equity e Venture Capital 2. Mapa Global do Empreendedorismo

Leia mais

Evento seleciona ideias para reduzir desperdício de alimentos Clique aqui para ver a notícia no site

Evento seleciona ideias para reduzir desperdício de alimentos Clique aqui para ver a notícia no site COPPE/UFRJ Veículo: O Globo Online - RJ Data: 13/05/2014 Tópico: COPPE/UFRJ Página: 16:06 Evento seleciona ideias para reduzir desperdício de alimentos Clique aqui para ver a notícia no site Os 15 escolhidos

Leia mais

XXXII JORNADAS DE SADAF

XXXII JORNADAS DE SADAF Logo evento XXXII JORNADAS DE SADAF Financiamento de Empresas de Base Tecnológica O caso de start-ups Córdoba - Argentina 20/09/2012 Prof. Francisco Vidal Barbosa PhD Universidade Federal de Minas Gerais

Leia mais

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores?

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores? O que é uma start-up? As empresas que criam modelos de negócio altamente escaláveis, a baixos custos e a partir de ideias inovadoras são normalmente consideradas empresas startups. Concebidas para crescerem

Leia mais

DICIONÁRIO DO EMPREENDEDOR. Tenha na ponta da língua os termos que não podem faltar no vocabulário de quem almeja alcançar o sucesso ESPECIAL

DICIONÁRIO DO EMPREENDEDOR. Tenha na ponta da língua os termos que não podem faltar no vocabulário de quem almeja alcançar o sucesso ESPECIAL DICIONÁRIO DO EMPREENDEDOR DICIONÁRIO DO EMPREENDEDOR Tenha na ponta da língua os termos que não podem faltar no vocabulário de quem almeja alcançar o sucesso 54 TEXTO MARIA BEATRIZ VACCARI ARTE IVAN VOLPE

Leia mais

5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ

5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ 5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ O papel do Sistema FIRJAN/IEL no desenvolvimento da cultura empreendedora nas universidades e empresas 29 de outubro de 2013 Daniela Balog - Empreendedorismo

Leia mais

Disclaimer. Advertências

Disclaimer. Advertências Disclaimer Advertências O investimento em ativos financeiros envolve riscos sobre os quais o investidor deve buscar informar-se lendo a documentação obrigatória referente a cada ativo. Fundos de investimento

Leia mais

Soluções de Financiamento FINICIA

Soluções de Financiamento FINICIA Projetos, Financiamento e Empreendedorismo Soluções de Financiamento FINICIA Cascais, 28 de Outubro de 2011 andre.marco@iapmei.pt Direcção de Participadas e Instrumentos Financeiros no IAPMEI. Soluções

Leia mais

A!EVOLUÇÃO!DA!INDÚSTRIA!DE!PRIVATE!EQUITY!E! VENTURE!CAPITAL!NO!BRASIL!E!NO!MUNDO!

A!EVOLUÇÃO!DA!INDÚSTRIA!DE!PRIVATE!EQUITY!E! VENTURE!CAPITAL!NO!BRASIL!E!NO!MUNDO! AEVOLUÇÃODAINDÚSTRIADEPRIVATEEQUITYE VENTURECAPITALNOBRASILENOMUNDO LuisEduardoSilveiraMendes Projeto de Graduação apresentado ao Curso de Engenharia de Produção da Escola Politécnica, Universidade Federal

Leia mais

UNIDADE 7 Fontes para obtenção de capital

UNIDADE 7 Fontes para obtenção de capital UNIDADE 7 Fontes para obtenção de capital Muitos empreendedores apontam como principal retardo para o crescimento das MPE s no Brasil a dificuldade em se obter financiamento, devido às exigências estabelecidas

Leia mais

A FINEP e a Inovação nas Empresas

A FINEP e a Inovação nas Empresas ESTUDOS E PESQUISAS Nº 236 A FINEP e a Inovação nas Empresas Luis Manuel Rebelo Fernandes * XX Fórum Nacional BRASIL - Um Novo Mundo nos Trópicos 200 Anos de Independência Econômica e 20 Anos de Fórum

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO

ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO Nós acreditamos no senvolvimento e na riqueza uma nação pela capacida das pessoas e empresas competir pela criativida, traduzida

Leia mais

Incubadoras de Empresas

Incubadoras de Empresas Incubadoras de Empresas Guilherme Ary Plonski Diretor Superintendente IPT Vice-Presidente Anprotec Caminhos profissionais para estudantes de engenharia mecânica Emprego tradicional em empresa existente

Leia mais

QUEM SOMOS. O clube tem como objectivo apoiar projectos em todas as áreas de actividade, inclusive nas áreas mais tradicionais.

QUEM SOMOS. O clube tem como objectivo apoiar projectos em todas as áreas de actividade, inclusive nas áreas mais tradicionais. QUEM SOMOS O Business Angels Club de Lisboa é constituído por um grupo de pessoas ligadas há mais de 20 anos ao mundo empresarial e ao empreendedorismo com larga experiência no desenvolvimento e triagem

Leia mais

PROGRAMAS E INCENTIVOS À INOVAÇÃO PARA EMPRESAS

PROGRAMAS E INCENTIVOS À INOVAÇÃO PARA EMPRESAS PROGRAMAS E INCENTIVOS À INOVAÇÃO PARA EMPRESAS Evaldo F. Vilela - Ph.D. Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais. Lei Federal de Inovação LEI Nº 10.973, DE 2 DE DEZEMBRO

Leia mais

EARLY DRIVE 1 FUNDO DE CAPITAL DE RISCO. Fundo para Investidores Qualificados. Actualização em Abril de 2006 APRESENTAÇÃO.

EARLY DRIVE 1 FUNDO DE CAPITAL DE RISCO. Fundo para Investidores Qualificados. Actualização em Abril de 2006 APRESENTAÇÃO. EARLY DRIVE 1 FUNDO DE CAPITAL DE RISCO Fundo para Investidores Qualificados Actualização em Abril de 2006 APRESENTAÇÃO 1 Sujeito a autorização e à supervisão pela CMVM (Comissão do Mercado de Valores

Leia mais

DISCURSO DE ABERTURA DO IV CONGRESSO NACIONAL DE BUSINESS ANGELS DE ENCERRAMENTO DA 8ª SEMANA NACIONAL DE BUSINESS ANGELS

DISCURSO DE ABERTURA DO IV CONGRESSO NACIONAL DE BUSINESS ANGELS DE ENCERRAMENTO DA 8ª SEMANA NACIONAL DE BUSINESS ANGELS DISCURSO DE ABERTURA DO IV CONGRESSO NACIONAL DE BUSINESS ANGELS DE ENCERRAMENTO DA 8ª SEMANA NACIONAL DE BUSINESS ANGELS E GUIMARÃES, 21 de Novembro de 2014 Exmo. Senhor Presidente da CIM AVE, Senhor

Leia mais

Características. Carga horária 36 horas presenciais.

Características. Carga horária 36 horas presenciais. 1 Características Sobre o curso A indústria de Private Equity e Venture Capital está em pleno desenvolvimento no Brasil, no ano de 2013 os investimentos foram de R$ 17,6 bilhões representando 0,37% do

Leia mais

Empreendedorismo Tecnológico. Kleber Ken Teraoka kleber@ujima.com.br

Empreendedorismo Tecnológico. Kleber Ken Teraoka kleber@ujima.com.br Empreendedorismo Tecnológico Kleber Ken Teraoka kleber@ujima.com.br 1 Startups - contexto 2 Empresa de Base Tecnológica (EBT) Produtos/Serviços de alto valor agregado Uso de tecnologia nos produtos ou

Leia mais

Apoiar Business Angels é apoiar o empreendedorismo Segunda, 17 Março 2014 12:03

Apoiar Business Angels é apoiar o empreendedorismo Segunda, 17 Março 2014 12:03 Os Business Angels são, geralmente, os primeiros investidores que o empreendedor conhece e, por isso, o seu papel é crucial nas primeiras etapas da empresa. Este é um negócio de alto risco, já que muitas

Leia mais

Novos Empreendedores e o Mercado de Capitais VERDI MONTEIRO

Novos Empreendedores e o Mercado de Capitais VERDI MONTEIRO Novos Empreendedores e o Mercado de Capitais VERDI MONTEIRO Diretor de Fomento de Negócios da BM&FBOVESPA Agenda Agenda A Nova Bolsa Panorama das Ofertas Públicas Indústria de Capital de Desenvolvimento

Leia mais

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo participação i na TGLT Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor Vice-Presidente Financeiro e de RI João Mallet Gerente Financeiro

Leia mais

As Demandas do Mercado e dos Especialistas em Carreira Armando Lourenzo - EY

As Demandas do Mercado e dos Especialistas em Carreira Armando Lourenzo - EY em Carreira Armando Lourenzo - EY EY QUEM SOMOS em Carreira Prestamos serviços a mais de 3,5 mil clientes 80% das empresas da Fortune Global 500 5.000 profissionais no Brasil 190.000 profissionais no mundo

Leia mais

Marcos da Evolução do Sistema Brasileiro de Ciência e Tecnologia

Marcos da Evolução do Sistema Brasileiro de Ciência e Tecnologia Marcos da Evolução do Sistema Brasileiro de Ciência e Tecnologia 1950 1960 1951 Criação do Conselho Nacional de Pesquisas e da CAPES CNPq e CAPES apóiam estudantes e pesquisadores individuais (bolsas e

Leia mais

NEWS. www.scbf.com.br 2º WEBINAR EUSÓCIO SEMINÁRIO EXECUTIVO LATIN LAWYER 3RD ANNUAL CORPORATE

NEWS. www.scbf.com.br 2º WEBINAR EUSÓCIO SEMINÁRIO EXECUTIVO LATIN LAWYER 3RD ANNUAL CORPORATE Caso ocorra erro de visualização, acesse nossa Versão Web ou Versão PDF Abril, 2014 NEWS 2º WEBINAR EUSÓCIO SEMINÁRIO EXECUTIVO WORKSHOP SOBRE AS CONSULTAS PÚBLICAS DO CADE EM ANDAMENTO LATIN LAWYER 3RD

Leia mais

Resultados do Censo do Setor de TI 2013. 11 de junho de 2014 Vitória (ES)

Resultados do Censo do Setor de TI 2013. 11 de junho de 2014 Vitória (ES) Resultados do Censo do Setor de TI 2013 11 de junho de 2014 Vitória (ES) Agenda Pra quê esse Censo? Participação 2013 Resultados sobre Principais Temas Conclusões Para quê esse Censo? Histórico do Censo

Leia mais

Apresentação Corporativa. Junho 2012

Apresentação Corporativa. Junho 2012 Apresentação Corporativa Junho 2012 Seção I Visão Geral do Negócio Positivo Informática: Uma História de Sucesso e Crescimento Tecnologia para as escolas no Brasil Forte posicionamento no Governo: preço,

Leia mais

c u l t i v a n d o s t a r t u p s e s p e t a c u l a r e s O maior programa aceleração de startups digitais do Brasil.

c u l t i v a n d o s t a r t u p s e s p e t a c u l a r e s O maior programa aceleração de startups digitais do Brasil. c u l t i v a n d o s t a r t u p s e s p e t a c u l a r e s O maior programa aceleração de startups digitais do Brasil. Realização: Aceleração Eduçação Empreendedora Comunidade = Networking Talento Empreendedor

Leia mais

Ajudar startups com boas tecnologias a chegarem ao mercado

Ajudar startups com boas tecnologias a chegarem ao mercado DESAFIO Ajudar startups com boas tecnologias a chegarem ao mercado Problema: Grande número de potenciais empreendedores com boas tecnológicas, porém: Sem perfil empreendedor; Com modelagem de negócio errada;

Leia mais

Perspectivas para o Desenvolvimento do Capital Empreendedor no Brasil. Apresentação à CEDES/Câmara dos Deputados 25/09/2013

Perspectivas para o Desenvolvimento do Capital Empreendedor no Brasil. Apresentação à CEDES/Câmara dos Deputados 25/09/2013 Perspectivas para o Desenvolvimento do Capital Empreendedor no Brasil Apresentação à CEDES/Câmara dos Deputados 25/09/2013 Sobre a ABDI A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) foi criada

Leia mais

OS 10 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO

OS 10 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO 5º. Diálogo & Inovação Giro de Ideias em Soluções Tecnológicas 5 de Setembro de 205 OS 0 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO Leandro Carioni Diretor Executivo CENTRO DE EMPREENDEDORISMO

Leia mais

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D 1. DESAFIOS de formular uma política pública 2. Programa Start-Up Brasil 3. Ação de Atração de Centros Globais de P&D JOSE

Leia mais

Fórum Nacional do CONFAP. Avaliação do Cenário de C, T & I no Brasil

Fórum Nacional do CONFAP. Avaliação do Cenário de C, T & I no Brasil Fórum Nacional do CONFAP Avaliação do Cenário de C, T & I no Brasil São Paulo, 27 de agosto de 2015 Alavancar os investimentos empresariais em P&D para alcançar o total de 1,5% do PIB em P&D. Em 10

Leia mais

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Rochester Gomes da Costa Chefe do Departamento de Empreendedorismo Inovador Area de Investimentos

Leia mais

Expectativas da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Verão 2014-2015

Expectativas da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Verão 2014-2015 Expectativas da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Verão 2014-2015 PRESIDENTE: Marciano Gianerini Freire EQUIPE TÉCNICA: Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: Heike Duske César Melo

Leia mais

Um país para investir, trabalhar e morar

Um país para investir, trabalhar e morar Por que o? Um país para investir, trabalhar e morar Graças ao ambiente favorável para o investimento e ao bom desempenho macroeconômico do país nos últimos anos, o tem se posicionado como destino confiável

Leia mais

O Dispêndio Privado em P&D

O Dispêndio Privado em P&D Fórum Mundial de Ciência 2013 1 o Encontro Preparatório 30 de agosto de 2012 O Dispêndio Privado em P&D Pedro Wongtschowski 1 > Agenda Introdução Investimento privado em P&D - o Brasil e o mundo Suporte

Leia mais

SISTEMA DE APOIO AO FINANCIAMENTO E PARTILHA DE RISCO DA INOVAÇÃO (SAFPRI)

SISTEMA DE APOIO AO FINANCIAMENTO E PARTILHA DE RISCO DA INOVAÇÃO (SAFPRI) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Nº 03 / SAFPRI / 2009 SISTEMA DE APOIO AO FINANCIAMENTO E PARTILHA DE RISCO DA INOVAÇÃO (SAFPRI) CONSTITUIÇÃO OU REFORÇO DE FUNDOS DE CAPITAL DE RISCO (FCR) PROJECTOS FASE

Leia mais

SENAI. Foi dado o sinal verde para o futuro da indústria.

SENAI. Foi dado o sinal verde para o futuro da indústria. SENAI. Foi dado o sinal verde para o futuro da indústria. Instituto SENAI de Inovação Química Verde e Instituto SENAI de Tecnologia Ambiental. As soluções inovadoras agora têm endereço certo. O Instituto

Leia mais

A hora e a vez das corporações inovadoras

A hora e a vez das corporações inovadoras A hora e a vez das corporações inovadoras Apresentação no Conselho Superior de Inovação e Competitividade (CONIC/FIESP) Maio/2015 Kleber Teraoka Corporate Garage Agenda I. O ecossistema de startups no

Leia mais

Perspectiva de crescimento para América Latina Paulo Funchal

Perspectiva de crescimento para América Latina Paulo Funchal Perspectiva de crescimento para América Latina Paulo Funchal Foco na América Latina Grant Thornton International Business Report (IBR) Grant Thornton Global Dynamism Index (GDI) The Economist Intelligence

Leia mais

CARTILHAS DE CAPITAL EMPREENDEDOR

CARTILHAS DE CAPITAL EMPREENDEDOR FUNDOS DE INVESTIMENTO BRASÍLIA DF 2015 CARTILHAS DE CAPITAL EMPREENDEDOR 2015 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta

Leia mais

O Cluster Financeiro

O Cluster Financeiro O Cluster Financeiro Um sector financeiro promotor do crescimento Manuel Lima Bolsa de Valores de Cabo Verde 15 de Maio de 2013 WS 2.4 O Cluster Financeiro Índice Breves notas O que assinalam os números

Leia mais