UNIVERSIDADE CAMILO CASTELO BRANCO UNICASTELO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CAMILO CASTELO BRANCO UNICASTELO"

Transcrição

1

2

3 UNICASTELO MANTENEDORA: CÍRCULO DOS TRABALHADORES CRISTÃOS DO EMBARÉ MANUAL ACADÊMICO

4 p.4

5 CRÉDITOS créditos manual acadêmico Universidade Camilo Castelo Branco UNICASTELO Reitoria Reitor: José Carlos Pettorossi Imparato Pró-Reitora de Graduação e Extensão: Elaine Marcilio Santos Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa: Renato Amaro Zângaro Pró-Reitor Administrativo: Darcy Gamero Marques Filho Diretor Acadêmico: Gustavo Duarte Mendes Coordenador Geral de Fernandópolis: Amauri Piratininga Silva Coordenador Geral de Descalvado: Paulo Roberto Marcatto Assessores Pedagógicos Adamaris Izaura Cavalcante Francisco José Pires Manual Acadêmico Elaboração: Pró-Reitora de Graduação e Extensão Elaine Marcilio Santos Diretor Acadêmico Gustavo Duarte Mendes Secretária Acadêmica Deise Regina Scanferlo Lima Web Designer Vinícius Bianchini Lasagno Copyright 2013, Universidade Camilo Castelo Branco UNICASTELO. Nenhuma parte desse material poderá ser reproduzida, transmitida e gravada, por qualquer meio eletrônico, por fotocópia e outros, sem a prévia autorização, por escrito. Algumas imagens utilizadas neste trabalho estão livres de direitos autorais, de acordo com a licença Creative Commons. p.5

6 Resolução UNICASTELO nº. 075/CONSEPE/ CONSUN/2010 CONSIDERANDO: O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, do Conselho Universitário - CONSUN e Reitor da Universidade Camilo Castelo Branco UNICASTELO, Prof. Dr. José Carlos Pettorossi Imparato, no uso das atribuições legais, estatutárias e regimentais e, a. As disposições estatutárias, regimentais e as normas internas para planejamento e organização da universidade; b. A necessidade de um manual prático que auxilie o aluno nos procedimentos acadêmicos; RESOLVE: Art. 1º. Instituir Manual Acadêmico no qual contém os procedimentos acadêmicos e administrativos, a serem observados pela comunidade acadêmica, integrando-se ao portal Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação. Publique-se e cumpra-se. São Paulo, 16 de dezembro de Prof. Dr. José Carlos Pettorossi Imparato Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE e do Conselho Universitário CONSUN - Reitor p.6 4

7 manual acadêmico Palavra do Reitor Caros alunos, É com carinho que entregamos a vocês a manual acadêmico Mais que um condensado de informações, a publicação oferece acesso ao DNA da UNICAS- TELO e permite plena integração entre alunos, professores e funcionários começa com o compromisso da UNICASTELO em manter a universalização do conhecimento. O início de ano significa também acolher novos sonhos e deflag ar processos para construir futuros promissores, com as melhores expectativas do presente. Cada estudante, que cruza nossos portões, inspira a universidade à busca pela melhoria contínua do ensino e a qualificação permanente do quadro docente, bem como estimula o pensamento em favor da pesquisa e da socialização do saber. Sejam sempre bem vindos e aproveitem a oportunidade de aprender e conviver. José Carlos Pettorossi Imparato Reitor Possui Graduação em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (1987), Mestrado em Ciências Odontológicas pela Universidade de São Paulo (1996), Doutorado em Ciências Odontológicas pela Universidade de São Paulo (1999) Especialista em Radiologia (1994) e Odontopediatria (1991) pela Unicastelo, Especialista em Arqueologia pela UNISA (2008). Professor Livre Docente da Disciplina de Odontopediatria da Universidade de São Paulo, Reitor da Universidade Camilo Castelo Branco, Professor Titular da Disciplina de Odontopediatria da Universidade Camilo Castelo Branco e Professor do Programa de Pós-Graduação da São Leopoldo Mandic em Campinas. Tem experiência na área de Odontologia, com ênfase em Odontopediatria, atuando principalmente nos seguintes temas: Banco de Dentes, Anatomia dos Dentes Decíduos, Técnicas de Mínima Intervenção para o Tratamento da Doença Cárie Dentária. Coordenador Técnico-Científico do Banco de Dentes da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo e Bolsista de Produtividade Nível II- -CNPq. 5 p.7

8 CONSIDERANDO: Resolução UNICASTELO GR /nº. 082/CONSUN/2013 O Presidente do Conselho Universitário - CONSUN e Reitor da Universidade Camilo Castelo Branco UNICASTELO, Prof. Dr. José Carlos Pettorossi Imparato, no uso das atribuições legais, estatutárias e regimentais e, a. As disposições estatutárias, regimentais e as normas internas para planejamento e organização da universidade; RESOLVE: Art. 1º. Homologar ad referendum o Manual Acadêmico 2014 que oferece subsídios à comunidade universitária para orientação sobre políticas, ações, normas e procedimentos da Universidade. Art. 2º. Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Publique-se e cumpra-se. São Paulo, 14 de dezembro de 2013 Prof. Dr. José Carlos Pettorossi Imparato Presidente do Conselho Universitário CONSUN - Reitor - p.8 6

9 SUMÁRIO sumário manual acadêmico MANUAL ACADÊMICO 2014 Missão 9 Histórico 10 Estrutura Organizacional 11 Órgãos colegiados da UNICASTELO 12 Comitê de Ética em Pesquisa CEP 13 Graduação 14 Pós - Graduação Lato Sensu 15 Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu 18 Corpo Administrativo 20 ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS 22 Matrícula e rematrícula orientada 22 Transferência interna e/ou externa 22 Trancamento de matrícula 22 Cancelamento de disciplina(s) 22 Abono de faltas 23 Exercícios domiciliares 24 Matrícula em disciplinas isoladas 24 Aproveitamento de estudos 24 Matrícula para portadores de diploma de graduação 25 Solicitações Acadêmicas 25 Critério de Avaliação 25 Normas para Formandos 28 Registro de diplomas 31 Participação dos docentes em eventos 31 Participação dos discentes em eventos 31 Estágio e Prática Profissional 32 Trabalho de conclusão de curso TCC 32 Atividades Complementares 33 Política de Extensão 33 Projetos Sociais 34 Programas de Assistência ao Aluno 34 Regime Financeiro 34 Núcleo de Apoio Psicopedadógico- NAPP 36 Monitoria 36 Nivelamento 37 Políticas de pesquisa e pós-graduação 37 Estudos Integradores 39 Prêmio de desempenho acadêmico Prof. Dra. Mara Regina Rösler 40 Projeto para desenvolvimento da escrita e leitura 40 Avaliação da Educação Superior 40 p.9

10 SUMÁRIO Responsabilidade Social 40 Certificações Intermediárias 41 Flexibilização Curricular 41 Programa 2ª Licenciatura 41 Educação a Distância (EaD) 41 Capacitação Docente e de Pessoal Técnico Administrativo 42 Libras e Disciplinas de Inclusão 42 Atos legais 42 CALENDÁRIO ACADÊMICO p.10

11 manual acadêmico MISSÃO A missão da Unicastelo é oferecer, de maneira crescente e sustentável, educação superior contemporânea, comprometida com a formação de sujeitos éticos, socialmente responsáveis e profissionais qualificados para o mundo do trabalho e o exercício da cidadania que contribuam para melhoria da qualidade de vida. 9 p.11

12 1971 Histórico 40 anos de existência Início das atividades da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Camilo Castelo Branco, com os cursos de Letras, Pedagogia, Ciências Sociais e Geografia Criação dos cursos de Ciências Contábeis e Administração, da Faculdade de Ciências Econômicas, Contábeis e de Administração de Empresas Camilo Castelo Branco Criação do curso de Odontologia da Faculdade de Odontologia Camilo Castelo Branco Criação dos cursos de Farmácia e Bioquímica, da Faculdade de Farmácia e Bioquímica Camilo Castelo Branco da Universidade Camilo Castelo Branco, com suas unidades acadêmicas no dia 14 de junho Criação do Campus UNICASTELO-Fernandópolis Criação do Campus UNICASTELO-Descalvado 2005 Redesenho das políticas da UNICASTELO e do seu corpo diretivo em dezembro Transferência de mantença da Associação Itaquerense de Ensino para o Círculo de Trabalhadores Cristãos do Embaré - CTCE em outubro 2008 Revisão e readequação dos Projetos Pedagógicos de Curso Comemoração dos 20 anos de reconhecimento da UNICASTELO, pelo MEC Avaliação Institucional da UNICASTELO, avaliação para fins de credenciamento da modalidade EAD e avaliação de credenciamento de pólos de apoio presencial e autorização do curso Administração na modalidade EAD Avaliação de e renovação de reconhecimento de cursos de Graduação 2011 Início da elaboração do novo Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Credenciamento da UNICASTELO para oferecer cursos em Educação a Distância Recredenciamento da UNICASTELO pela Portaria nº 523 de 10/05/2012 e publicada no 2012 D.O.U.: em 11/05/2012 Início do Curso de Administração em EAD 2013 Início dos Cursos de Letras, Pedagogia, CST em Marketing, CST em Processos Gerenciais, CST em Gestão de Recursos Humanos e CST em Logística em EAD p.12 10

13 manual acadêmico ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ESTRUTURA GERAL Pró-Reitoria de graduação e extensão Pró-Reitoria Adjunta de Graduação, Extensão e Assuntos Comunitários Câmara de Graduação Secretária de Apoio Cursos de Graduação Colegiado de Curso Coordenação de Curso Orgãos Complementares Câmara de Extensão Biblioteca Central de Atendimento Central de Cursos Secretária Acadêmica Processo Seletivo Coordenação geral de Campus Orgãos Suplementares Secretaria Stricto Sensu NAPP EAD Coordenação de projetos especiais Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Câmara especial de Pós-Graduação e Pesquisa Coordenação Geral de Stricto Sensu Cursos de Pós- Graduação Stricto Sensu Coordenação de Curso Stricto Sensu Secretaria de Apoio Coordenadoria Geral de Lato Sensu Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu Coordenação de Curso Lato Sensu Pró-Reitoria Administrativa Divisão de Recursos Humanos e Assuntos e assuntos Jurídicos Divisão de engenharia e Serviços Divisão de Controladoria Divisão de Marketing Assessoria de Imprensa Divisão de Informática Divisão de Suprimentos Secretaria Lato Sensu 11 p.13

14 ÓRGÃOS COLEGIADOS DA UNICASTELO CONSUN O Conselho Universitário (CONSUN), órgão máximo, consultivo, deliberativo, normativo e jurisdicional da Universidade, é constituído: I - II - III - IV - V - VI - VII - pelo Reitor, que o preside; pelos Pró-Reitores; pelos Coordenadores de Campus indicados por ato do Reitor; por um representante do corpo docente; por um representante do corpo discente; por um representante do corpo técnico-administrativo; por um representante da comunidade. CONSEPE O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE) é o órgão colegiado superior que supervisiona, orienta e coordena o ensino, a pesquisa e a extensão, no âmbito da Universidade, composto em sua maioria por docentes do quadro permanente da Universidade, sendo constituído: I - II - III - IV - V - VI - VII - VIII - IX - pelo Reitor, que o preside; pelos Pró-Reitores; pelos Coordenadores de Campus indicados por ato do Reitor; por um Coordenador de Curso de cada área do conhecimento, tal como definidas em lei; por um representante docente dos cursos de graduação de cada um dos campi; por um representante docente dos cursos de pós-graduação; por um representante discente dos cursos de graduação de cada um dos campi; por um representante discente dos cursos de pós-graduação; por um representante da comunidade. Câmara de Graduação A câmara de graduação, órgão vinculado à pró-reitoria de graduação e extensão tem a finalidade de auxiliar, subsidiar, acompanhar e analisar as matérias que lhe forem inerentes. Câmara de Extensão A câmara de extensão, órgão vinculado à pró-reitoria de graduação e extensão tem a finalidade de auxiliar, subsidiar, acompanhar e analisar as matérias que lhe forem inerentes. Câmara de Pós-Graduação e Pesquisa A Câmara de Pós-Graduação e Pesquisa é o órgão deliberativo e consultivo que, no âmbito p.14 12

15 manual acadêmico de suas atribuições, orienta as atividades da Pós-Graduação e Pesquisas. Congregações de curso A congregação, órgão consultivo do curso de graduação, é integrada por todos os docentes que ministram disciplinas ou módulos da respectiva matriz curricular e por um representante discente do curso, indicado pelos seus pares. Núcleo Docente Estruturante NDE / Resolução UNICASTELO nº71/gr/2010 O Núcleo Docente Estruturante (NDE) de um curso de graduação constitui-se de um grupo de docentes, com atribuições acadêmicas de acompanhamento, atuante no processo de concepção, consolidação e contínua atualização do projeto pedagógico do curso. Colegiado de Curso O colegiado de um curso de graduação constitui-se de um grupo com representação majoritária de docentes, com representação discente, cuja atribuição é refletir, decidir e deliberar ações no âmbito geral do curso. COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA CEP O registro do CEP/UNICASTELO está aprovado junto à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), conforme Ofício nº 3002/CNS/GM/MS e tem por objetivo pronunciar-se sobre o aspecto ético em projetos de pesquisa que envolvam seres humanos, experimentação de animais ou que utilizem técnicas de engenharia genética ou organismos geneticamente modificados, fundamentado na legislação nacional. CEUA/Unicastelo COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS/Unicastelo A CEUA/Unicastelo é um órgão de caráter consultivo e educativo, vinculado à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, e tem como função propor normas e condutas para utilização e criação de animais, preservando os princípios éticos em todas as atividades de pesquisa, ensino e extensão no âmbito da Universidade. Tem por finalidade de analisar, emitir parecer e expedir certificados sobre os protocolos de experimentação que, envolvam o uso de animais na pesquisa, no ensino e na extensão, em cumprimento dos Princípios Éticos na Experimentação Animal, elaborados pelo Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA). Esta Comissão iniciou suas atividades em 2012, e constitui-se de 15 membros representantes dos campi Descalvado, Fernandópolis e São Paulo, dois Médicos Veterinários representantes da sociedade, dois representantes da Sociedade de Proteção aos Animais/GAVAS de Santa Fé do Sul, SP. 13 p.15

16 GRADUAÇÃO São Paulo Curso Coordenador Administração Adamaris Izaura Cavalcanti Artes Visuais José Souza Ferreira da Silva Ciências Biológicas licenciatura Solange dos Anjos Castanheira Ciências Contábeis Marcelo Rabelo Henrique Direito Reinaldo Mendes de Assis CST Análise e Desenvolvimento de Sistemas Paulo Cristiano Oliveira CST em Gestão Financeira Marcelo Rabelo Henrique CST em Gestão de Recursos Humanos Marcelo Rabelo Henrique CST em Logística Marcelo Rabelo Henrique CST em Marketing Marcelo Rabelo Henrique CST em Radiologia Marcelo Fabiano Rodrigues Educação Física licenciatura e bacharelado Ubirajara de Oliveira Engenharia Civil Pedro Chaves Caldeira Enfermagem Ana Maria Costa Carneiro Farmácia Roberto Rodrigues Ribeiro Fisioterapia Adriano Freitas Ribeiro Geografia licenciatura Emil Freddi História Maria Candelária Volponi Moraes Letras Gerson Tenório dos Santos Matemática Wagner Wuo Odontologia José Cássio de Almeida Magalhães Pedagogia Abigail Malavasi Psicologia Jamili Rasoul Salem de Souza Química licenciatura e bacharelado Creusa Aparecida Fantin Serviço Social Leonice Domingos dos Santos Cintra Lima Nutrição Ana Maria Abreu de Oliveira Curso Administração Agronomia Direito Enfermagem Engenharia Civil Medicina Veterinária Odontologia Pedagogia Descalvado Coordenador Luciana Helena Crnkovic Fábio Mazzonetto Jose Wamberto Zanquin Jr Maria Amélia Tacon Paulo Rodrigues Alves Bernardo Luciano Melo de Souza Gabriela Traldi Zafalon Rosa Maria Gasparini Nazar p.16 14

17 manual acadêmico UNICASTELO Química Bacharelado Alfredo Di Vito Neto Curso Administração Agronomia Direito Engenharia Civil Engenharia Química Medicina Medicina Veterinária Odontologia Química Serviço Social Fernandópolis Coordenador Marcia Donizeth Prete Andréa Cristiane Sanches Luis Carlos Barros Costa Roberto Racanicchi Silvana Marcia Ximenes Mininel Ademir Barianni Rodero Marcos Roberto Bonutti Nagib Pezati Bôer Francisco José Mininel Leonice Domingos dos Santos Cintra Lima PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO Ciências Humanas e Sociais GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E ATENDIMENTO A FAMÍLIAS Cosmetologia, Estética, Farmácia ESTÉTICA E COSMÉTICA Advanced Esthetician ESTÉTICA E COSMÉTICA Academics ESTÉTICA E COSMÉTICA Professional Esthetician MBAE - Master in Business Administration on Esthetics Direito Direito Médico Preventivo Direito Penal e Processo Penal Educação e Gestão Educacional Arte Contemporânea e Docência no Ensino Superior Arte e Diversidade Cultural Educação a Distância: Processos de Gestão e Docência Educação Especial: Deficiência Auditiva Educação Especial: Ênfase em Deficiência Auditiva Educação Física Escolar Ensino da Física Ensino da Matemática Ensino de Química Filosofia da Linguagem na Filosofia Contemporânea 15 p.17

18 Formação de Professores para o Ensino Médio, Técnico e Superior Gestão Escolar: Administração, Coordenação, e Supervisão Educacional da Educação Básica História, Sociedade e Cultura Pedagogia Empresarial Psicomotricidade Psicopedagogia Institucional e Clínica Tradução e Interpretação de Libras/Português Engenharia e Manutenção Engenharia de Segurança do Trabalho Especialização em Prevenção e Combate a Incêndio: Qualificação de Bombeiro Civil Nível Mestre MBA em Gerenciamento da Engenharia de Manutenção MBA em Gerenciamento de Projetos com Ênfase em Lean Manufacturing QSMS (Gestão Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Segurança e Saúde Ocupacional) Ergonomia Ergonomia na Empresa: Saúde, Segurança, Qualidade e Produtividade Educação Para Relações Étnico-Raciais Estudos Africanos História da África e do Negro no Brasil Literaturas Africanas e Afro-Brasileira Fisioterapia Fisioterapia Dermato Funcional Osteopatia Clínica Gestão e Negócios Administração em Saúde (Curso Apoiado pela Associação Brasileira de Medicina Preventiva e Administração em Saúde da Associação Médica Brasileira) MBA em Controladoria Estratégica e Finanças MBA em Gerenciamento de Projetos (Project Management). MBA em Gestão de Agronegócios MBA em Gestão Empresarial com Ênfase em Marketing e Pessoas MBA Gerenciamento de Logística e Cadeia de Suprimentos - Supply Chain MBA Gestão da Qualidade Segurança e Meio Ambiente Enfase na Formação de Auditores Letras, Artes Literatura Contemporânea: Forma, Expressão e Interfaces Medicina do Trabalho, Perícia Médica Medicina do Trabalho Enfermagem do Trabalho Engenharia de Segurança do Trabalho Higiene Ocupacional Medicina do Trabalho Perícia Médica p.18 16

19 manual acadêmico UNICASTELO Perícias Médicas - Ênfase em Atuação e Métodos - Iniciação Profissional Meio Ambiente Gestão Meio Ambiente e Química Ambiental Odontologia CTBMF - Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais Dentística Endodontia Implantodontia Odontopediatria Ortodontia - INSCRIÇÕES ABERTAS Ortopedia Funcional dos Maxilares Periodontia Prótese Dentária Saúde Anatomia e Qualidade Radiologica Auditoria em Serviços de Saúde Gerontologia Microbiologia Aplicada Nutrição Esportiva e Qualidade de Vida PSF - Saúde Pública e da Família Reabilitação e Readaptação Profissional Saúde Mental Tecnologia Assistiva Terapias Naturais e Práticas Integrativas com Fundamentação na Naturologia Tomografia e Medicina Nuclear Tomografia e Ressonância Magnética Semi Presencial e a Distância MBA em Gerenciamento de Projetos MBA em Gestão de Pessoas MBA em Gestão Empresarial MBA em Logística MBA em Marketing Tecnologia e Processos Industriais Nanociências e Materiais Tecnologia Em Açúcar e Etanol Tecnologia em Saúde Bioengenharia Biometria e Biomecânica Engenharia Biomédica Laser na Medicina 17 p.19

20 Veterinária Clínica e Cirurgia de Eqüinos Clínica Médica e Cirurgia de Pequenos Animais Nutrição de Cães e Gatos PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Descalvado CIÊNCIAS AGRÁRIAS Mestrado Profissionalizante Em Produção Animal COORDENADOR Vando Edésio Soares Fone: (19) Área de Concentração Produção Animal Linhas de Pesquisa Produção Animal Produção de Ruminantes Nutrição e alimentação animal Melhoramento dos animais domésticos São Paulo ENGENHARIAS Mestrado Profissionalizante em Bioengenharia COORDENADOR Landulfo Silveira Junior Fone: (12) Área de Concentração Reabilitação Sistemas e Procedimentos Terapêuticos Sistemas e Processos para Diagnóstico Linhas de Pesquisa Novos Produtos Terapêuticos Aplicações Clínicas de Lasers na Odontologia Procedimentos Terapêuticos utilizando Lasers Processamento e Análise de Sinais Biológicos Desenvolvimento de Técnicas e Sistemas para Diagnósticos Mecânica do Corpo Humano Reabilitação e Ergonomia Hospitalar p.20 18

21 manual acadêmico UNICASTELO ENGENHARIAS Mestrado e Doutorado em Engenharia Biomédica COORDENADOR Mestrado Marcos Tadeu Tavares Pacheco Doutorado - Antonio G. J. Balbin Villaverde Fone: (12) Área de Concentração Reabilitação Sistemas e Procedimentos Terapêuticos Sistemas e Processos para Diagnóstico Linhas de Pesquisa Processamento e Análise de Sinais Biológicos Desenvolvimento de Técnicas e Sistemas para Diagnósticos Novos Produtos Terapêuticos Aplicações Clínicas de Lasers na Odontologia Procedimentos Terapêuticos utilizando Lasers Mecânica do Corpo Humano Reabilitação e Ergonomia Hospitalar CIÊNCIAS AMBIENTAIS Mestrado Profissionalizante em Ciências Ambientais COORDENADOR Luís Sergio Vanzela Fone: (19) Área de Concentração Gestão Ambiental Integrada de Municípios Linhas de Pesquisa Gestão e Dinâmica de Ecossistemas Urbanos e Rurais 19 p.21

22 CORPO ADMINISTRATIVO CAMPUS SÃO PAULO 1. Gabinete do Reitor (GR) Secretária do Reitor Roberta Slechticius Metz Carvalho Bonke Comissão Própria de Avaliação (CPA) Adamaris Izaura Cavalcanti Núcleo de Apoio Psicopedagógico (NAPP) Jamili Rasoul Salem de Souza Ouvidoria Karina Aparecida Baptista Juvêncio Secretaria Reitoria Roberta Slechticius Metz Carvalho Bonke Sonia Regina Del Valle Biblioteca Dalila Silva Queiroz 2. PROGRAD Secretaria da Pró-Reitoria de Graduação e Extensão Sonia Regina Del Valle - Secretária PROGRAD Secretaria Acadêmica Deise Regina Scanferlo Lima Central de Cursos Marcos Antonio Meireles Melo Central de Atendimento Talita Diane da Cruz dos Santos Processo Seletivo Elizabete Barbosa Núcleo de Ensino a Distância (EaD) Magali Polozzi Coordenadoria de Assistência Social (CAS) Karina Aparecida Baptista Juvêncio Coordenadoria de Extensão Geraldina Porto Witter 3. PROPESP Secretaria da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Nidia Lúcia Domingues Macedo de Almeida Coordenador Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu Antonio Guillermo José Balbin Villaverde, PhD Supervisora da Secretaria de Pós-Graduação Lato Sensu Cristiane Lima Coordenadoria de Iniciação Científica Renata Cristiane da Silva Molina Iniciação Científica Eliane Nunes Santos 4. PROAD Divisão de Recursos Humanos e Assuntos Jurídicos Rosângela Aparecida de Oliveira Divisão de Engenharia e Serviços Edson Messora p.22 20

23 manual acadêmico UNICASTELO Divisão de Controladoria Leonardo Mesquita Neves Divisão de Marketing Luiz Moura Filho Divisão de Informática Wagner Guadagnucci dos Santos Divisão de Suprimentos Edson Messora Assessoria de Imprensa Tuga Martins CAMPUS DESCALVADO Coordenador Geral Paulo Roberto Marcatto Núcleo de apoio Psicopedagógico (NAPP) Maria Therezinha Lucarini Coordenadoria de Assistência Social (CAS) Elizabeth da Silva Biblioteca Maria Aparecida Moreira Fuzaro Magda Cilene Fioco PROGRAD Secretária Acadêmica Maria Terezinha Guerra Central de Cursos Yeda Benedita Bertini do Amaral PROPESP Secretaria dos Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu e Stricto Sensu Vanessa CAMPUS FERNANDÓPOLIS Coordenador Geral Amauri Piratininga Silva Núcleo de Apoio Psicopedagógico (NAPP) Denise Cristina de Mattos Silveira Garcia PROGRAD Secretária Acadêmica Edna Maria Alves de França Central de Cursos Viviane Cristina Souza de Oliveira Coordenadoria de Assistência Social (CAS) Marlon Andres da Silva PROPESP Secretaria dos Cursos de Pós-Graduação Lato e Stricto Sensu Leandro Eduardo da Silva de Oliveira 21 p.23

24 ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS Matrícula e rematrícula orientada Os alunos aprovados em todas as disciplinas, e/ou adaptações e sem pendências financeiras, estão automaticamente rematriculados, após o pagamento da primeira parcela da semestralidade. Os alunos com pendência(s) de disciplina(s) sejam por reprovação e/ou adaptação, são encaminhados para rematrícula orientada, com o coordenador do curso, ou professor por ele designado, conforme calendário acadêmico. Transferência interna e/ou externa Os alunos de outras instituições podem solicitar transferência de curso de áreas afins, em prazo estabelecido no calendário acadêmico, sem a necessidade de prestar processo seletivo, desde que se submetam a análise curricular, tenham vínculo com a instituição de origem e a existência de vaga no curso, período e semestre a que se destinam. Os alunos da UNICASTELO podem transferir-se de curso, de áreas que sejam afins, mediante análise curricular, inserindo-se no semestre e no período destinado na rematrícula orientada. O prazo é o estabelecido no calendário acadêmico. A transferência de turno é aceita, a qualquer tempo, desde que tenha vaga no período desejado pelo aluno. O aluno poderá solicitar transferência de turno, nas datas estabelecidas no calendário escolar. A transferência extemporânea pode ser autorizada pela PROGRAD em caráter excepcional, também condicionada à existência de vagas. Trancamento de matrícula O trancamento de matrícula é deferido aos alunos devidamente matriculados a partir do 2º semestre do curso e no semestre letivo em andamento, garantindo assim, o vínculo com a UNICAS- TELO. Para efeito de trancamento de matrícula, o aluno deve dirigir-se à central de atendimento, preencher requerimento solicitando o trancamento de matrícula e assinar o termo de ciência. O trancamento de matrícula tem validade por um semestre letivo. O aluno que não renovar sua matrícula estará automaticamente desvinculado da UNICASTELO. No semestre seguinte, este aluno será encaminhado para rematrícula orientada, a fim de verificar se houve ou não alterações na matriz curricular e quais as disciplinas que deve cursar. Cancelamento de disciplina(s) O aluno que, por qualquer motivo, não tenha condições de cursar todas as disciplinas do semestre em que está matriculado, pode solicitar na central de atendimento, o cancelamento de disciplina(s), dentro do período estabelecido no calendário acadêmico. O aluno deve cursar no mínimo, 3 (três) disciplinas do semestre em que está matriculado. No p.24 22

25 manual acadêmico UNICASTELO semestre seguinte, este aluno será encaminhado para rematrícula orientada, a fim de verificar se houve ou não alterações na matriz curricular e quais as disciplinas que deve cursar. Abono de faltas Regras para abono de faltas A UNICASTELO segue a legislação do MEC (Ministério da Educação) sobre freqüência e abono de faltas, a saber: Na educação superior não há abono de faltas, exceto nos seguintes casos: Alunos reservistas o decreto-lei nº 715/69 assegura o abono de faltas para todo convocado, por órgão de formação de reserva ou reservista que seja obrigado a faltar a suas atividades civis, por força de exercício ou manobra, exercício de apresentação das reservas ou cerimônias cívicas. O decreto Nº /80 estende essa justificativa para o oficial ou aspirante a oficial da reserva, convocado para o serviço ativo, desde que apresente o devido comprovante (a lei não ampara o militar de carreira; portanto suas faltas, mesmo que independentes de sua vontade, não terão direito a abono); Aluno com representação na CONAES (Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior) Lei nº , de 2004, que institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes, art. 7º, 5º: As instituições de educação superior deverão:» Abonar as faltas do estudante que,..., tenha participado de reuniões da CONAES em horário coincidente com as atividades acadêmicas.» Não há amparo legal ou normativo para o abono de faltas a estudantes que se ausentarem, regularmente dos horários, de aulas devido às convicções religiosas.» Os interessados devem protocolar requerimento junto à instituição, apresentando os documentos comprobatórios (laudo médico com indicação do período previsto e outros) para avaliação da instituição, no prazo de 5 (cinco) dias úteis a partir do início da licença. O regime de exercícios domiciliares, instituído pelo decreto-lei nº 1.044, de 21 de outubro de 1969, constitui-se em exceção à regra estabelecida na LDB. Além disso, a Lei nº 6.202, de 17 de abril de 1975, dispõe que a partir do oitavo mês de gestação, e durante três meses, a estudante grávida fica assistida pelo regime de exercícios domiciliares. A lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) estabelece: Art. 47. Na educação superior, o ano letivo regular, independente do ano civil, tem, no mínimo, duzentos dias de trabalho acadêmico efetivo, excluído o tempo reservado 23 p.25

26 Exercícios domiciliares aos exames finais, quando houver... 3º É obrigatória a freqüência de alunos e professores, salvo nos programas de educação a distância. O regime de exercícios domiciliares, respeitada a legislação em vigor, é requerido na central de atendimento, pelo aluno ou representante deste, mediante comprovação documental e atestado médico em que conste o início e o término do período previsto para o afastamento. O atestado médico deve ser entregue, junto ao requerimento, até cinco (5) dias úteis após sua emissão. À secretaria acadêmica cabe emitir a comunicação referente à solicitação, para cada professor das respectivas disciplinas em que o requerente estiver matriculado. Cabe ao aluno ou seu representante, munido do requerimento deferido, fazer o contato com os professores, a fim de receber os exercícios num prazo igual de até cinco (5) dias úteis após o deferimento da solicitação, bem como responsabilizar-se pela devolução e/ ou resposta das atividades aos docentes conforme o especificado no plano de ensino da disciplina. Não será concedido deferimento às solicitações feitas fora do prazo, como também à realização de atividades avaliativas fora do período especificado no atestado médico e fora do período letivo a que se refere. Matrícula em disciplinas isoladas É concedida aos alunos da UNICASTELO a oportunidade de cursar disciplinas que não compõem a matriz curricular de seu curso. Para tanto, o aluno deve procurar a central de Atendimento e solicitar a matrícula na disciplina desejada, informando curso, semestre e período. O pedido é deferido sob condição de existência de vaga, na turma escolhida pelo aluno. A matrícula em disciplina isolada não desobriga o cumprimento da matriz curricular. Aproveitamento de estudos O aproveitamento de estudos é concedido e as adaptações são determinadas pelo colegiado de curso, observadas as seguintes normas da legislação pertinente: I. os componentes curriculares de qualquer curso superior, com aproveitamento em instituição credenciada, são reconhecidos pelo colegiado de curso, desde que analisados e atendam aos critérios de aproveitamento de estudos estabelecidos, atribuindo-lhes os créditos, as notas, os conceitos e a carga horária equivalente, constante no PPC; II. o reconhecimento a que se refere o inciso I, implica dispensa de disciplina(s); III. observando o disposto nos incisos anteriores, será exigido do aluno transferido, para integralização do currículo, o cumprimento regular das demais disciplinas e da carga horária total. A documentação para aproveitamento de estudos é entregue na central de atendimento, ins- p.26 24

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Institui e estabelece critérios para o Aproveitamento de Estudos e Verificação de Proficiência para fins de certificação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento define, no âmbito da Faculdade INEDI, as atividades complementares, bem como os procedimentos a serem

Leia mais

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu RESOLUÇÃO N o 04 de 16/04/2010 - CONSEPE Dispõe sobre as normas das atividades acadêmicas dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Positivo. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Direito da Faculdade

Leia mais

Universidade Camilo Castelo Branco UNICASTELO

Universidade Camilo Castelo Branco UNICASTELO MANUAL ACADÊMICO 2015 Universidade Camilo Castelo Branco UNICASTELO Mantenedora: Círculo dos Trabalhadores Cristãos do Embaré Manual Acadêmico 2015 2 UNIVERSIDADE CAMILO CASTELO BRANCO UNICASTELO Reitor

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

O CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA, no uso de suas atribuições, e CONSIDERANDO a importância do Princípio da Indissociabilidade, estabelecido pelo

O CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA, no uso de suas atribuições, e CONSIDERANDO a importância do Princípio da Indissociabilidade, estabelecido pelo REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Aprovado na CamEx, na 84 Sessão, realizada em 18 de março de 2015, apreciada no CONSEPE, na 54ª Sessão,

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DO OBJETIVO, DA NATUREZA E DA FINALIDADE

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DO OBJETIVO, DA NATUREZA E DA FINALIDADE FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DO OBJETIVO, DA NATUREZA E DA FINALIDADE Art. 1º. O objetivo das Atividades Complementares é fomentar complementação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Rua Governador Luiz Cavalcante, S/N, TELEFAX (82) 3530-3382 CEP: 57312-270 Arapiraca-Alagoas RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre normas e procedimentos para os Cursos de Especialização

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010 CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Resolução nº 01/2010 Regulamenta a pós-graduação lato sensu nas modalidades semipresencial e à distância O Diretor do Centro de Educação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 45ª Reunião Ordinária, realizada no dia 26 de setembro de 2013, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO Art. 1º O colegiado de curso é órgão consultivo da Coordenação de Curso, destinado a subsidiar a

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de Tecnologia em Marketing da Faculdade de Castanhal.

Leia mais

Lato Sensu - Especialização

Lato Sensu - Especialização Regulamento Geral do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu - Especialização da Fundação Educacional de Além

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000 PORTARIA Nº 21, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a regulamentação dos Programas de Pósgraduação Lato Sensu no âmbito do Centro de Ensino Superior de São Gotardo CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Administração

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Aprovado pelo Parecer CONSEPE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre as normas para a pós-graduação na modalidade lato sensu ofertada pela Universidade Federal do Pampa. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização

Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização Juiz de Fora-MG Regulamento do Núcleo de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos

Leia mais

E D I T A L. 2º A taxa de inscrição para o Processo Seletivo dos Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu será

E D I T A L. 2º A taxa de inscrição para o Processo Seletivo dos Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu será EDITAL NPL 1/2014 ABRE INSCRIÇÕES PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO PARA OS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU DOS CAMPI BRAGANÇA PAULISTA, ITATIBA E CAMPINAS DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF NO 1º SEMESTRE

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da UNINOVA destinam-se a portadores de diploma de nível superior,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO da, no uso de suas atribuições legais, resolve, ad referendum: Art. 1º Aprovar as Normas para Cursos de Pós-Graduação

Leia mais

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Graduação

Leia mais

Programa de Mestrado em Informática 1

Programa de Mestrado em Informática 1 Programa de Mestrado em Informática 1 REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM INFORMÁTICA DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS I - OBJETIVOS DO CURSO ART. 1º - O Curso de

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de

Leia mais

EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015

EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015 EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015 Por ordem do Prof. Me. João Batista Gomes de Lima, Magnífico Reitor do Centro Universitário São Camilo Campus Ipiranga, inscrito

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO Art. 1º As atividades de Pesquisa da Universidade de Santo Amaro UNISA buscam fomentar o conhecimento por meio da inovação técnica, científica, humana, social e artística,

Leia mais

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando:

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando: Resolução Nº. 024/2010/CONSEPE/ Regulamento de Estágio Supervisionado O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, credenciada pela Portaria MEC

Leia mais

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 Ementa: Altera e estabelece o Regulamento Financeiro para os cursos de graduação da Faculdade Metodista Granbery. O TESOUREIRO DO INSTITUTO

Leia mais

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES INICIAIS DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º O Setor de Registros Acadêmicos - SRA é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à vida

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIRON - CPA

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIRON - CPA REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIRON - CPA Av. Mamoré, nº 1520, Bairro Três Marias CEP: 78919-541 Tel: (69) 3733-5000 Porto Velho - RO 1 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE CASTANHAL CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE CASTANHAL CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE CASTANHAL CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º. As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios,

Leia mais

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Art. 1º Os Cursos ofertados pela Diretoria de Educação Continuada da Universidade Nove de Julho UNINOVE regem-se pela legislação vigente, pelo

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 19/2007

RESOLUÇÃO CONSEPE 19/2007 RESOLUÇÃO CONSEPE 19/2007 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO, DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, MODALIDADE LICENCIATURA DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Vice-Reitor

Leia mais

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga ESAMC MBA Executivo Unidades: Sorocaba Itu Itapetininga REGULAMENTO INTERNO DA INSTITUIÇÃO ÚLTIMA REVISÃO: NOVEMBRO/2009 SUMÁRIO ii 1) DO REGIME ESCOLAR... 1 1.1) CRITÉRIO DE CONTAGEM DE CRÉDITOS... 1

Leia mais

10/04/2015 regeral_133_146

10/04/2015 regeral_133_146 Seção VI Da Transferência Art. 96. A UNIR aceita transferência de discentes oriundos de outras instituições de educação superior, de cursos devidamente autorizados, para cursos afins, na hipótese de existência

Leia mais

APEC - Associação Piauiense de Educação e Cultura CESVALE - Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba

APEC - Associação Piauiense de Educação e Cultura CESVALE - Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba RESOLUÇÃO Nº 07 DE 20/09/2004 Estabelece normas para a realização das Atividas Complementares nos cursos graduação do CESVALE. Art. 1 - Define como Ativida Complementar toda e qualquer ativida não prevista

Leia mais

Regulamenta e estabelece normas sobre os Cursos de Extensão Universitária da Universidade de São Paulo e dá outras providências.

Regulamenta e estabelece normas sobre os Cursos de Extensão Universitária da Universidade de São Paulo e dá outras providências. RESOLUÇÃO CoCEx nº 6667, de 19 de dezembro de 2013. (D.O.E. 21.12.13) (Protocolado 11.5.2443.1.5). Regulamenta e estabelece normas sobre os Cursos de Extensão Universitária da Universidade de São Paulo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 32/2011

RESOLUÇÃO Nº 32/2011 RESOLUÇÃO Nº 32/2011 Regulamenta a Pós-Graduação Lato Sensu da O, da Universidade Federal de Juiz de Fora, no exercício de suas atribuições e tendo em vista o que consta do Processo 23071.014937/2010-12

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Carga Horária Total exigida no curso: 200 LONDRINA/PR 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO

Leia mais

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas;

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas; Capítulo I Objetivos Regimento Artigo 1º - O Objetivo do Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional é proporcionar ao aluno formação matemática aprofundada, relevante ao exercício

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC 2014 ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 Da Constituição, Natureza, Finalidade e Objetivos dos Cursos... 3 CAPÍTULO II... 3 Da Implantação dos Cursos...

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA Aprovado na CamEx, na 80ª Sessão, realizada em 11 de junho de 2014, apreciada no CONSEPE, na 47ª Sessão, realizada

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 41, DE 17 DE OUTUBRO DE

RESOLUÇÃO UNESP Nº 41, DE 17 DE OUTUBRO DE RESOLUÇÃO UNESP Nº 41, DE 17 DE OUTUBRO DE 2011 (Publicada no D.O.E. de 18/10/11 Seção I, pág. 99) (Republicada no D.O.E. de 10/01/12 Seção I, pág. 78) Regulamenta os Cursos de Especialização da UNESP.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA FACULDADE DE MATEMÁTICA, CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES, UFPA.

Leia mais

RESOLUÇÃO CAS Nº. 25, DE 6 DE AGOSTO DE 2009.

RESOLUÇÃO CAS Nº. 25, DE 6 DE AGOSTO DE 2009. RESOLUÇÃO CAS Nº. 25, DE 6 DE AGOSTO DE 2009. Regulamenta o processo de dependência e atendimento especial e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR DO CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENFERMAGEM

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENFERMAGEM CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E SUAS FINALIDADES Art. 1º. As atividades complementares, no âmbito do Curso de Enfermagem,

Leia mais

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da FERLAGOS orientam-se pelas normas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 04, DE 09 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 04, DE 09 DE JUNHO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 04, DE 09 DE JUNHO DE 2015 Institui regulamento referente ao Trabalho de Conclusão de Curso para o curso de Medicina do Instituto Metropolitano de Ensino Superior. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Dispõe sobre a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu pela Universidade Federal do Pará

Dispõe sobre a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu pela Universidade Federal do Pará Dispõe sobre a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu pela Universidade Federal do Pará O REITOR DA, no uso das atribuições que lhe conferem o Estatuto e o Regimento Geral, obedecidas a legislação

Leia mais

Universidade de Caxias do Sul Programa de Pós-Graduação em Direito Mestrado

Universidade de Caxias do Sul Programa de Pós-Graduação em Direito Mestrado REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM DIREITO Sumário CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA... 1 CAPÍTULO II DA ADMINISTRAÇÃO DO PROGRAMA...2 CAPÍTULO III DO CORPO DOCENTE,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre a oferta de cursos de pósgraduação lato sensu

Leia mais

FACULDADE DE RIO CLARO SUMÁRIO

FACULDADE DE RIO CLARO SUMÁRIO SUMÁRIO CAPÍTULO I: DA DEFINIÇÃO, PRÍNCÍPIOS E FINALIDADE... 1 CAPÍTULO II: DA ORGANIZAÇÃO...2 CAPÍTULO III: DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES... 3 CAPÍTULO IV: DISPOSIÇÕES FINAIS...5 ANEXO I TABELA AVALIATIVA

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 039/2014

DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 039/2014 DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 039/2014 Dispõe sobre a fixação dos valores das semestralidades do 1º ao 6º períodos dos cursos de Graduação presencial, em regime seriado semestral da Universidade de Taubaté, para

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 14 da Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004, resolve:

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 14 da Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004, resolve: >PORTARIA Nº 2.051, DE 9 DE JULHO DE 2004 Regulamenta os procedimentos de avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), instituído na Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - UNEAL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - UNEAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - UNEAL Este Regulamento e a Resolução do Conselho Superior da Uneal (CONSU/UNEAL) que o aprovou foram

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012. RESOLUÇÃO CONSEACC/SP 04/2012 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA, DO CAMPUS SÃO PAULO DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus

Leia mais

EDITAL Nº 02/2014 SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI

EDITAL Nº 02/2014 SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI EDITAL Nº 02/2014 SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI Abre inscrições ao Processo de seleção e matrícula para ingresso nos Cursos de especialização lato sensu a ser oferecido

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Especialização em Gestão Educacional Modalidade: a distância (EAD)

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Especialização em Gestão Educacional Modalidade: a distância (EAD) Parte I - Disposições Gerais Título I - O Curso de Pós-Graduação REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Especialização em Gestão Educacional Modalidade: a distância (EAD) Capítulo 1 -

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE TÍTULO I

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE TÍTULO I 1 REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE TÍTULO I DO OBJETIVO E DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1.º - Este regimento estabelece as normas

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO- CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LETRAS DA FACULDADE VILLAS BOAS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO- CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LETRAS DA FACULDADE VILLAS BOAS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO- CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LETRAS DA FACULDADE VILLAS BOAS São Paulo, 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS CURSO DE LETRAS - LICENCIATURA

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário. RESOLUÇÃO CONSEPE 09/2009 APROVA O REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA

FACULDADE DE ENGENHARIA FACULDADE DE ENGENHARIA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DOS CURSOS DA FACULDADE DE ENGENHARIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DOS CURSOS DA FACULDADE

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA I - INTRODUÇÃO Art. 1º Art. 2º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades Complementares do Curso de

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 45/2015 Aprova o Edital do Processo Seletivo do Programa de Integralização de Créditos para a Conclusão do Curso Superior de Teologia Vestibular 1º semestre de 2016 O REITOR

Leia mais

REGULAMENTO DAS SESSÕES PÚBLICAS SOLENES OU SIMPLES DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO E TECNÓLOGOS

REGULAMENTO DAS SESSÕES PÚBLICAS SOLENES OU SIMPLES DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO E TECNÓLOGOS REGULAMENTO DAS SESSÕES PÚBLICAS SOLENES OU SIMPLES DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO E TECNÓLOGOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS, EDUCAÇÃO E LETRAS FACEL Este regulamento pretende servir

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI APROVA A ALTERAÇÃO DA MATRIZ CURRICULAR DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO EM COMÉRCIO EXTERIOR E ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO EM MARKETING E O REGULAMENTO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS MANUAL DO BOLSISTA Núcleo de Atenção Solidária NAS Sumário 1 - Bolsa de Estudo... 2 2 - Tipos de Bolsas de Estudo... 2 - ProUni... 2 Eventuais Programas de Bolsas de Estudo:... 2 - Vestibular Social....

Leia mais

RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015

RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015 RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015 Altera o Regimento Interno da Comissão Própria de Avaliação (CPA) das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho Superior de Administração das Faculdades

Leia mais

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º -O Programa de Pós-Graduação do Centro Universitário de Brasília UniCEUB tem por objetivo a formação profissional em nível de especialização e destina-se a formar especialistas

Leia mais

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são:

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são: RESOLUÇÃO Nº 28/08-CEPE Fixa normas básicas de controle e registro da atividade acadêmica dos Cursos de Aperfeiçoamento e Especialização na modalidade de Educação a Distância da Universidade Federal do

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003

RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003 RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003 Aprova Regimento do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras Teoria Literária e Crítica da Cultura da UFSJ O PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO SUPERIOR

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Institui o Regulamento dos cursos de Pós-graduação lato sensu em da Escola de Direito de Brasília EDB, mantida pelo Instituto Brasiliense de Direito

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM COMISSÃO DE CULTURA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM COMISSÃO DE CULTURA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Norma para realização dos Cursos de Extensão Universitária (Especialização, Aperfeiçoamento, Atualização e Difusão) no âmbito da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo - EEUSP (Aprovada na 348ª

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais

DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA

DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA CACOAL - RO 2011 Considerando as exigências da LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL, no atinente às Atividades Complementares

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Cacoal RO REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES O Parecer do CNE/CES nº 492/2001, assim define as atividades complementares:

Leia mais

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 RESOLUÇÃO Nº.06/2008 Dispõe sobre a Normatização do Programa. de Cursos de Pós-Graduação Lato

Leia mais

Parágrafo Único. As Atividades Complementares não se confundem com as disciplinas do Curso de Direito.

Parágrafo Único. As Atividades Complementares não se confundem com as disciplinas do Curso de Direito. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO Dispõe sobre as Atividades Complementares do Curso de Direito do Centro Universitário do Cerrado-Patrocínio UNICERP. Capítulo I Das Disposições

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY Sumário Título I... 3 Das disposições Preliminares... 3 Título II... 4 Caracterização do Estágio... 4 Capítulo

Leia mais

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por:

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por: EDITAL DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA PARA 2015/1 Os Diretores Executivo e Técnico do SENAI CETIQT, no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Interno do SENAI CETIQT, tornam

Leia mais

PORTARIA Prac Nº 011/2014

PORTARIA Prac Nº 011/2014 PORTARIA Prac Nº 011/2014 Dispõe sobre a destinação de vagas remanescentes e as normas e procedimentos a serem aplicados no 1º período letivo de 2015, exclusivamente para os casos de Transferência de outra

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 1º Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento da Coordenação de Ensino a Distância do Centro Universitário Franciscano do Paraná.

RESOLUÇÃO. Artigo 1º Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento da Coordenação de Ensino a Distância do Centro Universitário Franciscano do Paraná. RESOLUÇÃO CONSEPE 14/2006 Referenda a aprovação do Regulamento da Coordenação de Ensino a Distância do Centro Universitário Franciscano do Paraná. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PPGE / UCB REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA.

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PPGE / UCB REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA. UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PPGE / UCB REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA Brasília-DF CAPÍTULO I Das Disposições Iniciais Art. 1º. O presente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CONSUN Nº 029 DE 1º DE OUTUBRO DE 2014 Aprova as Diretrizes da Política de Mobilidade Acadêmica da Universidade Federal da Integra ção Latino-Americana UNILA. O Conselho Universitário da Universidade

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA. Regulamento do Curso

MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA. Regulamento do Curso MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA Regulamento do Curso CAPÍTULO I DAS FINALIDADES DO PROGRAMA Artigo 1º - O Programa de Mestrado Profissional em Economia (MPE) tem os seguintes objetivos: I. formar recursos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.169, DE 23 DE AGOSTO DE 2011

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.169, DE 23 DE AGOSTO DE 2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.169, DE 23 DE AGOSTO DE 2011 Disciplina o afastamento de servidores docentes e técnico-administrativos

Leia mais

MARLY GUIMARÃES FERNANDES COSTA Vice-Presidente

MARLY GUIMARÃES FERNANDES COSTA Vice-Presidente UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 2/2013-CONSUNIV Dispõe sobre diretrizes para estruturação e organização curricular dos Cursos de Graduação da UEA e dá outras providências.

Leia mais