Segue com pedido de esclarecimentos sobre o pregão eletrônico 01/ISP/2014, enviado pela Analista Jurídica do CIEE, Bruna Moreira.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segue e-mail com pedido de esclarecimentos sobre o pregão eletrônico 01/ISP/2014, enviado pela Analista Jurídica do CIEE, Bruna Moreira."

Transcrição

1 From: Instituto de Segurança Pública - Contratos e Licitações To: Ana Mendes Subject: [Fwd: Esclarecimentos - Pregão Eletrônico nº 01/ISP/2014] Date: terça-feira, 29 de abril de :55:16 Importance: High Segue com pedido de esclarecimentos sobre o pregão eletrônico 01/ISP/2014, enviado pela Analista Jurídica do CIEE, Bruna Moreira. -- Nathalia Santos Assistente de Contratos e Licitações ISP - Instituto de Segurança Pública CNPJ: / Tel/Fax: (21) Prezados Senhores, boa tarde! Em conformidade com o subitem 1.5 do Edital do Pregão Eletrônico supracitado, gostaríamos de obter os seguintes esclarecimentos: 1 - Da análise do Edital, depreende-se que o valor da taxa operacional por estudante é equivalente a R$ 29,00 (vinte e sete reais), quantia esta que está abaixo do valor de mercado e ínfimo para uma licitação. Pergunta-se: Podemos lançar proposta com valor superior ao previsto no Edital, sem pena de desclassificação, tendo em vista que o valor apresentado no presente Pregão, de acordo com a nossa expertise, é manifestamente inexequível para a formalização de um contrato inicial? 2- O Termo de Referência, no subitem 8.7, dispõe que: "O Agente de Integração deverá providenciar, atendendo solicitação do Setor de Recursos Humanos, a pré-seleção e recrutamento de estudantes a serem encaminhados para entrevista (...). Pergunta-se: O que a CONTRATANTE entende como "recrutamento e pré-seleção"? 3- O subitem 5.1 do Edital, dispõe que: "O pregão reger-se-á pelo tipo menor preço GLOBAL por item (taxa unitária de administração por estagiário). Dessa forma, considerando que a CONTRATADA queira lançar o valor máximo de proposta, qual o valor devemos registrar no sistema Comprasnet, o de R$ 29,00 ou de R$ 8.700,00 (subtotal anual)? 4- O subitem do Edital, estabelece que: "O CONTRATADO deverá emitir a Nota Fiscal Eletrônica - NF-e, consoante o Protocolo ICMS 42, de 3 de julho de 2009 (...). Sobre este tópico, gostaríamos de salientar que a obrigatoriedade de emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) não deve compelir o registro da contribuição destinada ao Fundo Interno de

2 Bolsa Auxílio (utilizado apenas para o repasse dos valores destinados aos estagiários, valor esse estipulado pela própria empresa) como receita da Contratada, no grupo contábil de apuração de resultados. Para eliminar qualquer possibilidade de dúbia interpretação, deve-se portanto, em respeito à legislação vigente, emitir a Nota Fiscal somente para amparar o recebimento da Contribuição Institucional (in casu, Taxa de Administração) que é destinada à manutenção da Instituição. Os recursos da bolsa auxílio serão recebidos pelo Agente de Integração quando a modalidade for pagamento centralizado, ou seja, onde a Contratada receberá os valores de Bolsa Auxílio e benefícios eventualmente concedidos para repasse aos estagiários, através de recibos, sem portanto, constar no corpo da nota fiscal, como, inclusive, ocorre atualmente de forma bem sucedida desde os anos de A manutenção do status quo das questões precedentes, por quaisquer que sejam os motivos, ainda assim, não devem ser obstáculos para a mudança dos paradigmas que orientam os registros contábeis da Instituição que, inclusive, não sofreram qualquer tipo de mutação. Os convênios e contratos firmados pelo Agente de Integração com uma grande gama de empresas públicas e privadas sempre refletiram a realidade operacional atual e sempre foram devidamente fiscalizados pelos órgãos competentes ao final sendo comprovada a idoneidade da instituição no repasse dos valores recebidos. Nessa esteira de raciocínio é mister trazer a lume o fato de que o Agente de Integração sempre agiu e age com total transparência perante todas as demais empresas parceiras e, portanto, exigirse algo, sem fundamentação jurídica plausível, como no caso em comento, tendo em vista natureza jurídica da Contratada foge, por completo, da realidade operacional do instituto estágio, bem como pelo disposto na Lei /08 que traz em seu artigo 5º quais atividades competem ao agente de integração. Senão vejamos: Art. 5 o As instituições de ensino e as partes cedentes de estágio podem, a seu critério, recorrer a serviços de agentes de integração públicos e privados, mediante condições acordadas em instrumento jurídico apropriado, devendo ser observada, no caso de contratação com recursos públicos, a legislação que estabelece as normas gerais de licitação. 1 o Cabe aos agentes de integração, como auxiliares no processo de aperfeiçoamento do instituto do estágio: I identificar oportunidades de estágio; II ajustar suas condições de realização; III fazer o acompanhamento administrativo; IV encaminhar negociação de seguros contra acidentes pessoais; V cadastrar os estudantes. O Agente de Integração assume a responsabilidade de agente de concessão de estágios e pagamento de estagiários através do Fundo Interno de Bolsa-Auxílio. Tal atividade não corresponde à essência econômica dos fatos (empresa atuando como agente de integração e pagamentos de bolsas-auxílio sendo realizados diretamente pelas entidades concedentes, ou com verbas marcadas para os estagiários beneficiários), já que tal atividade de repasse, poderia, tranquilamente ser feita pela própria unidade concedente que opta por fazer através do agente de integração e, devido a esta opção, o agente de integração não poderá ser penalizado tampouco sem compelido a emitir Nota Fiscal Eletrônica cujo conteúdo seja inidôneo porque assim será já que o valor que é destinado ao estudante não é utilizado para a manutenção da Contratada e sim apenas e tão somente para ser repassado ao

3 estagiário. Também no caso da emissão de notas fiscais, a forma (discriminação no corpo da nota fiscal, como de fosse receita, da Contribuição Destinada ao Fundo Interno de Bolsa-Auxílio FIBA ), repise-se,não corresponde à essência(a nota fiscal deveria discriminar apenas as Contribuições Destinadas à Manutenção da Instituição ). Para encerrar, esclarecemos que essa nossa abordagem contábil encontra respaldo nos principais organismos emissores de normas de contabilidade no Brasil, além de ser consenso em organismos internacionais. A título de exemplo, reproduzimos abaixo excertos de textos encontrado na Deliberação CVM nº 29, de 5 de fevereiro de 1986, que referendou, e tronou de observação obrigatória pelas empresas de capital aberto e equiparadas, e por seus respectivos auditores independentes, o Pronunciamento do Instituto Brasileiro de Contadores IBRACON, denominado Estrutura Conceitual Básica da Contabilidade. É o seguinte: 2º A contabilidade possui um grande relacionamento com os aspectos jurídicos que cercam o patrimônio, mas, não raro, a forma jurídica pode deixar de relatar a essência econômica. Nessas situações, deve a Contabilidade guiar-se pelos seus objetivos de bem informar, seguindo, se for necessário para tanto, a essência ao invés da forma. Além deste pronunciamento, encontramos a seguinte manifestação similar do Conselho Federal de Contabilidade, na sua Resolução CFC nº 774/94, que aprova o Apêndice à Resolução sobre os Princípios Fundamentais da Contabilidade: 1.4 Dos objetivos da contabilidade:... Cumpre também ressaltar que, na realização do objetivo central da contabilidade, defrontamo-nos, muitas vezes, com situações nas quais os aspectos jurídico-formais das transações ainda não estão completa ou suficientemente dilucidados. Nesses casos, devese considerar o efeito mais provável das mutações sobre o patrimônio, quantitativa e qualitativamente, concedendo-se prevalência à substância das transações (grifo nosso). O valor repassado aos estudantes a título de bolsa auxílio, auxílio transporte, dentre outros, não compõe "o valor total dos serviços prestados" e, sim, é um item que faz parte da prestação de serviços para qual o Agente de Integração foi contratado e pelo qual recebe a Taxa de Administração que, repise-se, compõe o valor total dos serviços prestados pelo qual, repise-se, o Agente de Integração recebe a Taxa de Administração. Cumpre destacar que agimos desta mesma forma com todas as empresas públicas e privadas que possuem parceria/contrato conosco e, nunca tivemos qualquer problema com esta situação. 5 - O subitem 8.6 do Termo de Referência, dispõe que: "A seleção dos estudantes será realizada pelos fiscais do contrato (...). Pergunta-se: O que a Contratada

4 considera como "fiscais do contrato"? Quais seriam os fiscais do contrato responsáveis pela realização da seleção dos estudantes? 6 - O subitem 11.3 do Termo de Referência, prevê que: "O Agente de Integração deverá encaminhar os candidatos, em número mínimo de 3(três), para preenchimento das oportunidades do estágio, conforme perfil definido pela Contratante, observado o prazo máximo de 48 horas contados da solicitação da Contratante. Nesse sentido, faz-se necessário esclarecer que a CONTRATADA realiza o encaminhamento no prazo de 48 (quarenta e oito) horas a 5 (cinco) dias. Pergunta-se: O prazo praticado pela CONTRATADA seria razoável para a CONTRATANTE? 7 - O subitem do Termo de Referência, estabelece que: "Compete ao Agente de Integração encaminhar até o 5º dia útil do mês seguinte a Fatura/Nota Fiscal com o valor a ser pago pela Contratante, acompanhada de relatório nominal dos estagiários". Dessa forma, faz-se necessário mencionar que o relatório nominal/folha de frequência deverá ser fornecido antecipadamente pela CONTRATANTE. 8 - O subitem do Termo de Referência dispõe que caberá ao Agente de Integração elaborar o Acordo de Cooperação entre as instituições de ensino e o ISP. Todavia, a legislação atual de estágio, qual seja Lei nº /2008, tornou dispensável a lavratura do acordo de cooperação entre as instituições de ensino e a CONTRATANTE. 9 - O subitem do Termo de Referência estabelece que: "Caberá ao Agente de Integração assinar diariamente o registro de frequência e encaminhá-lo, no último dia de cada mês, à Gerência de Administração de Recursos Humanos ou comissão fiscalizadora, após assinatura do supervisor de estágio, para fins de pagamento da bolsa de estágio". Dessa forma, esclarecemos que o estagiário ficará lotado dentro do estabelecimento da Unidade Concedente de Estágio (Contratante), sendo a responsabilidade de supervisão e controle da folha de frequência integralmente da Contratante. A Contratada apenas será responsável pelo recebimento da folha de frequência com os valores da bolsa auxílio e auxílio transporte que deverão ser repassados e não pela confecção da mesma A Cláusula Décima Sétima da Minuta de Contrato dispõe que as custas decorrentes da publicação do extrato do contrato correrão por conta da CONTRATADA. Nesse sentido, esclarecemos que a CONTRATADA é classificada como uma associação filantrópica de direito privado, sem fins lucrativos, beneficente de assistência social e reconhecida de utilidade pública, que não poderá arcar com as despesas fora de seu objeto social. Pergunta-se: É possível que as custas de publicação do contrato corram por conta da CONTRATANTE? Ficamos no aguardo de urgente resposta aos questionamentos acima. Atenciosamente,

5 Bruna Moreira Analista Jurídica/Assessoria Jurídica Tel/Fax: /

Resposta: Sim, em sendo os bilhetes adquiridos através de agência consolidadora, as faturas deverão ser emitidas em nome desta.

Resposta: Sim, em sendo os bilhetes adquiridos através de agência consolidadora, as faturas deverão ser emitidas em nome desta. Campinas, 26 de fevereiro de 2015. Of. 18.188 O.E. À LNX TRAVEL VIAGENS E TURISMO EIRELE Assunto: Esclarecimentos Pregão Presencial NLP 003/2015 Prezados Senhores, Em resposta à solicitação de esclarecimentos

Leia mais

Assunto: Esclarecimentos relacionados à atuação do auditor no âmbito do mercado de valores mobiliários

Assunto: Esclarecimentos relacionados à atuação do auditor no âmbito do mercado de valores mobiliários COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Rua Sete de Setembro, 111/2-5º e 23-34º Andares Centro Rio de Janeiro - RJ CEP: 20050-901 Brasil Tel.: (21) 3554-8686 - www.cvm.gov.br OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SNC/GNA/n.º 01/2016

Leia mais

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos.

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos. Memo 04/15 Coordenação São Carlos, 26 de Fevereiro de 2015. Orientações Gerais aos Discentes Assunto: Estágio obrigatório e não obrigatório O estágio é regulamentado pela legislação através da LEI DO ESTÁGIO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP Capítulo I DA NATUREZA E SUAS FINALIDADES Art. 1º O estágio baseia-se na Lei nº. 11.788, sancionada em 25 de setembro de 2008. Parágrafo

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013 Edital de convocação de Pessoas Jurídicas para inscrição e atualização do Cadastro de Fornecedores do Município de Itaúna.

Leia mais

UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL CONCURSOS DE BOLSAS 2016.1

UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL CONCURSOS DE BOLSAS 2016.1 UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL CONCURSOS DE BOLSAS 2016.1 O Reitor do UNIABEU - Centro Universitário torna pública a abertura de inscrições para o Processo Seletivo Social, para o 1º semestre de 2016,

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 018/PGM/2013 - PROCESSO Nº 16.00068-00/2013

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 018/PGM/2013 - PROCESSO Nº 16.00068-00/2013 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE/SEMA, DE UM LADO, E DE OUTRO O CENTRO DE INTEGRAÇÃO EMPRESA ESCOLA CIEE, PARA OS FINS QUE

Leia mais

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010346/2010-14 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

EDITAL FAPESB Nº 002/2016 Apoio à Organização de Eventos Científicos e Tecnológicos

EDITAL FAPESB Nº 002/2016 Apoio à Organização de Eventos Científicos e Tecnológicos EDITAL FAPESB Nº 002/2016 Apoio à Organização de Eventos Científicos e Tecnológicos A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB, órgão vinculado à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado

Leia mais

LEI Nº 3601/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015.

LEI Nº 3601/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. LEI Nº 3601/2015, DE 19 DE MAIO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL AO CENTRO OCUPACIONAL BRUNO JOSÉ CAMPOS HORTA COMUNITÁRIA, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 11.788 DE 25/09/2008 Dispõe sobre o estágio de estudantes, altera a redação do art. 428 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e a

Leia mais

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL. Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL. Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE Módulo 10 Controle e Fiscalização Revisão Motivo da Revisão 1 Correções e aperfeiçoamentos Instrumento

Leia mais

CARTILHA ESTÁGIO (Lei nº. 11.788/08 - Estágios de Estudantes)

CARTILHA ESTÁGIO (Lei nº. 11.788/08 - Estágios de Estudantes) CARTILHA ESTÁGIO (Lei nº. 11.788/08 - Estágios de Estudantes) 1 O que se entende por estágio? R - Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação

Leia mais

EDITAL DE 24 DE JULHO DE 2012 2º VESTIBULAR SOCIAL

EDITAL DE 24 DE JULHO DE 2012 2º VESTIBULAR SOCIAL UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL DE 24 DE JULHO DE 2012 2º VESTIBULAR SOCIAL O Reitor da UNIABEU - Centro Universitário torna pública a abertura de inscrições para o Vestibular Social, para o 2º semestre

Leia mais

Norma de Procedimento

Norma de Procedimento PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA Código Secretaria Municipal de Administração Assessoria de Planejamento Organizacional Assunto CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO/RENOVAÇÃO/RESCISÃO DE TERMO DE COMPROMISSO 1. Finalidade:

Leia mais

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO Res. CONSUN nº 49/03, 10/12/03 Art. 1 o O presente documento objetiva fornecer as orientações

Leia mais

MANUAL DE NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE OPERAÇÕES

MANUAL DE NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE OPERAÇÕES 1. OBJETIVO MANUAL DE NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE OPERAÇÕES O objetivo deste manual é servir de referência para demonstrar o funcionamento operacional dos serviços da Orla DTVM, relativo à sua mesa de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1.1. Gestões a serem auditadas: Contábil, Financeira, Patrimonial, Administrativa.

TERMO DE REFERÊNCIA. 1.1. Gestões a serem auditadas: Contábil, Financeira, Patrimonial, Administrativa. GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA 1 DO OBJETO 1.1. Contratação de empresa

Leia mais

A Coordenação de Estágios informa:

A Coordenação de Estágios informa: A Coordenação de Estágios informa: I Informações gerais e Dúvidas frequentes sobre o Estágio: Tudo que você precisa saber sobre a nova lei de estágio 1. O que é o estágio? A Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SERVIÇO PÚBLICO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS DIRETORIA GERAL DO CAMPUS MANAUS CENTRO COORDENAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO CEG nº 12/2008

RESOLUÇÃO CEG nº 12/2008 RESOLUÇÃO CEG nº 12/2008 Normas para o Estágio 1) Considerando a Lei 11.788 de 25 de setembro de 2008, que trata de Estágios de Estudantes; 2) Considerando a não existência de resolução geral que normatize

Leia mais

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO Campus V Regulamento Interno de Estágio Supervisionado e ou Trabalho Pedagógico Supervisionado FAN-CEUNSP-SALTO -Campus V O presente

Leia mais

JUSTIÇA DO TRABALHO DIVISÃO DE DOCUMENTO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

JUSTIÇA DO TRABALHO DIVISÃO DE DOCUMENTO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA DIVISÃO DE DOCUMENTO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA Objeto: Contratação de empresa para prestação do serviço de agenciamento de viagens (emissão, remarcação e cancelamento de passagens aéreas nacionais

Leia mais

POLÍTICA DO BANCO SOBRE A AUDITORIA DE PROJETOS E ENTIDADES. (Documento AF-100) Washington, DC. Consultas: (202) 623-1617 y 2235 dev-fmr@iadb.

POLÍTICA DO BANCO SOBRE A AUDITORIA DE PROJETOS E ENTIDADES. (Documento AF-100) Washington, DC. Consultas: (202) 623-1617 y 2235 dev-fmr@iadb. Banco Interamericano de Desenvolvimento POLÍTICA DO BANCO SOBRE A AUDITORIA DE PROJETOS E ENTIDADES (Documento AF-100) Washington, DC. Consultas: (202) 623-1617 y 2235 dev-fmr@iadb.org 1 Í N D I C E Página

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO PALO ALTO ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

EDITAL N.º 009/2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO

EDITAL N.º 009/2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, considerando o Decreto nº 7.485, de 18 de maio de 21,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito MINUTA DE CONVÊNIO Convênio que celebram entre si o Município de Canoas e o Centro Integração Empresa Escola (CIEE/RS). O MUNICÍPIO DE CANOAS, pessoa jurídica de direito público interno, com sede na Rua

Leia mais

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS TOKIO MARINE SEGURADORA S.A., inscrita no CNPJ sob o número 33.164.021/0001-00 pessoa jurídica de direito privado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina. MANUAL DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO: Procedimentos e Obrigações Legais

Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina. MANUAL DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO: Procedimentos e Obrigações Legais Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina MANUAL DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO: Procedimentos e Obrigações Legais 2009 APRESENTAÇÃO Este manual tem por objetivo disciplinar, orientar e facilitar os

Leia mais

EDITAL FAPES Nº 003/2010

EDITAL FAPES Nº 003/2010 EDITAL FAPES Nº 003/2010 Seleção de propostas a serem apresentadas pelos Programas de Pósgraduação stricto sensu do estado do Espírito Santo, visando à concessão de quotas de bolsas para formação de recursos

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DO DISTRITO FEDERAL

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DO DISTRITO FEDERAL GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DO DISTRITO FEDERAL O Centro de Integração Empresa Escola CIEE, no uso da atribuição prevista no Contrato de Prestação de Serviços n 008/2012 PGDF, de 01

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT CNPJ.: 03.238.672/0001-28

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT CNPJ.: 03.238.672/0001-28 DECRETO Nº. 810/2015, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015 Regulamenta o estágio de estudantes em órgãos municipais, com base na Lei Federal nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

RESOLUÇÃO CONFE No 87, de 26 de dezembro de 1977.

RESOLUÇÃO CONFE No 87, de 26 de dezembro de 1977. RESOLUÇÃO CONFE No 87, de 26 de dezembro de 1977. DÁ NOVA REDAÇÃO À RESOLUÇÃO N o 18, DE 10.02.72, DO CONSELHO FEDERAL DE ESTATÍSTICA, PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL DE 27.03.72. CONSELHO FEDERAL DE ESTATÍSTICA

Leia mais

3. O que é estágio não obrigatório? É uma atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória. ( 2º do art. 2º da Lei nº 11.

3. O que é estágio não obrigatório? É uma atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória. ( 2º do art. 2º da Lei nº 11. 1. O que é o estágio? A Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, define o estágio como o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

Apreciação de Recurso Administrativo Pregão Eletrônico nº. 24/2008

Apreciação de Recurso Administrativo Pregão Eletrônico nº. 24/2008 Processo: A 08/376 Interessado: Gerência de Recursos Humanos Assunto: Contratação de Empresa Especializada em administração, gerenciamento, emissão, distribuição e fornecimento de documentos de legitimação,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 25 DE JUNHO DE 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 25 DE JUNHO DE 2009. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 25 DE JUNHO DE 2009. Dispõe sobre o Processo de Concessão de Bolsas de Estudo em Idiomas como parte integrante do Programa Permanente de

Leia mais

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS 1 FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS TÍTULO I NATUREZA E OBJETIVO Art. 1º Os estágios curriculares supervisionados previstos

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - Nº 21729/2013

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - Nº 21729/2013 SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - Nº 21729/2013 Prezados Senhores, Brasília, 10 de maio de 2013. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD solicita a apresentação de Proposta para o fornecimento

Leia mais

CONVÊNIO SEDAC N 19/2011

CONVÊNIO SEDAC N 19/2011 ... ~ecretaria aa~ura G o V E. R N O D O E S TA D Pro O RIO GRANDE DO SU c. n S ECRET A R I A DA CUL TUR.1f~:.É.~--~~.:...,~~~-- CONVÊNIO SEDAC N 19/2011 CONVÊNIO que celebram o ESTADO DO RIO GRANDE DO

Leia mais

TÓPICO ESPECIAL DE CONTABILIDADE: IR DIFERIDO

TÓPICO ESPECIAL DE CONTABILIDADE: IR DIFERIDO TÓPICO ESPECIAL DE CONTABILIDADE: IR DIFERIDO! O que é diferimento?! Casos que permitem a postergação do imposto.! Diferimento da despesa do I.R.! Mudança da Alíquota ou da Legislação. Autores: Francisco

Leia mais

PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016

PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016 Campinas, 15 de outubro de 2014. EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE AUDITORIA EXTERNA INDEPENDENTE PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016 Prezados Senhores, A Associação para Promoção da Excelência

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 15/2014

EDITAL FAPEMIG 15/2014 EDITAL FAPEMIG 15/2014 PROGRAMA DE ATRAÇÃO DE ESTUDANTES DO MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY - MIT PARA INTERCÂMBIO EM EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA EM MINAS GERAIS A Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2006

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2006 ! " TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2006 PROCESSO Nº 1.825/2005 Regime Jurídico: Lei nº 8.666/93, alterações e normas complementares Tipo de Licitação: MENOR PREÇO Modalidade: TOMADA DE PREÇOS O CONSELHO REGIONAL

Leia mais

3. Quais são as modalidades de estágio? Estágio obrigatório e Estágio não obrigatório (art. 2º da Lei 11.788/2008).

3. Quais são as modalidades de estágio? Estágio obrigatório e Estágio não obrigatório (art. 2º da Lei 11.788/2008). 1. O que é o estágio? Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de estudantes. O estágio integra o itinerário

Leia mais

Edital Kairós 04/2015

Edital Kairós 04/2015 Edital Kairós 04/2015 Seleção de pessoa física ou jurídica para atuar prestando assessoria para mapeamento participativo de iniciativas de consumo responsável para produção de conteúdo no projeto Produção

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DOS QUADROS DO FIP REFERENTES AO CAPITAL ADICIONAL PARA COBERTURA DO RISCO DE CRÉDITO meses de referência: jan a maio/11

MANUAL DE PREENCHIMENTO DOS QUADROS DO FIP REFERENTES AO CAPITAL ADICIONAL PARA COBERTURA DO RISCO DE CRÉDITO meses de referência: jan a maio/11 MANUAL DE PREENCHIMENTO DOS QUADROS DO FIP REFERENTES AO CAPITAL ADICIONAL PARA COBERTURA DO RISCO DE CRÉDITO meses de referência: jan a maio/11 Com o objetivo de aperfeiçoar as informações recebidas pela

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito Of. GP/CM/501/09 Canoas, 3 de novembro de 2009. Senhor Presidente, Vimos respeitosamente encaminhar a essa egrégia Casa Legislativa a minuta, de Convênio que O Município de Canoas, o Conselho Comunitário

Leia mais

EDITAL FAPAC_CAPES_006/2014 PROGRAMA DE BOLSAS DE MESTRADO ACORDO CAPES/FAPAC

EDITAL FAPAC_CAPES_006/2014 PROGRAMA DE BOLSAS DE MESTRADO ACORDO CAPES/FAPAC EDITAL FAPAC_CAPES_006/2014 PROGRAMA DE BOLSAS DE MESTRADO ACORDO CAPES/FAPAC O Governo do Estado do Acre, por meio da FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DO ACRE (FAPAC) em parceria com a COORDENAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE COMPRAS, CONTRATAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS E AQUISIÇÃO DE BENS COM EMPREGO DE RECURSOS PROVENIENTES DO PODER PÚBLICO

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE COMPRAS, CONTRATAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS E AQUISIÇÃO DE BENS COM EMPREGO DE RECURSOS PROVENIENTES DO PODER PÚBLICO REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE COMPRAS, CONTRATAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS E AQUISIÇÃO DE BENS COM EMPREGO DE RECURSOS PROVENIENTES DO PODER PÚBLICO CAPÍTULO I DA INTRODUÇÃO Art. 1º - O presente regulamento

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO CONVÊNIO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E A SECÇÃO ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL DO CIOFF, PARA A REALIZAÇÃO DO XI FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE DE PASSO FUNDO O36/2014 PGM O MUNICÍPIO DE PASSO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA Código de Classificação: 13.02.01.15 1 DO OBJETO: A presente licitação tem por objeto a contratação de empresa para prestação dos serviços de cobertura securitária (seguro) para assegurar

Leia mais

CBH Lagos São João, criado pelo Decreto nº 36.722, de 08 de dezembro 2004.

CBH Lagos São João, criado pelo Decreto nº 36.722, de 08 de dezembro 2004. EDITAL Nº. 01/2015, PARA SELEÇÃO DE ENTIDADE DELEGATÁRIA PARA DESEMPENHAR FUNÇÕES DE AGÊNCIA DE ÁGUA DA BACIA HIDROGRÁFICA DAS LAGOAS DE ARARUAMA E SAQUAREMA E DOS RIOS SÃO JOÃO E UMA O Comitê de Bacia

Leia mais

www.facebook.com/colegiocest

www.facebook.com/colegiocest www.facebook.com/colegiocest PERCURSO DO ESTAGIÁRIO O MANUAL Educar é construir pontes, é pegar o amanhã pela mão e falar: Hey!!! eu estou contigo, é ensinar e aprender, mostrar que a borboleta era uma

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE DE FORNECIMENTO DE CARTÕES MAGNÉTICOS DE ALIMENTAÇÃO E REFEIÇÃO COM CARGAS MENSAIS. EDITAL n.

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE DE FORNECIMENTO DE CARTÕES MAGNÉTICOS DE ALIMENTAÇÃO E REFEIÇÃO COM CARGAS MENSAIS. EDITAL n. PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE DE FORNECIMENTO DE CARTÕES MAGNÉTICOS DE ALIMENTAÇÃO E REFEIÇÃO COM CARGAS MENSAIS EDITAL n. 005/2013 TOMADA DE PREÇO n. 001/2013 Item 01. Requisitos básicos

Leia mais

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Janeiro de 2014 Versão 1.3 1. INTRODUÇÃO O presente Regulamento é fundamental para reger as operações-chave do programa de Certificação Profissional FEBRABAN.

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO LIVRE ESCOLHA

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO LIVRE ESCOLHA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO LIVRE ESCOLHA A modalidade Livre Escolha consiste no reembolso de despesas médicas e/ou hospitalares de procedimentos constantes da Tabela de Reembolso do PAS-SERPRO

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES O Município de Não-Me-Toque comunica aos interessados que está procedendo ao CHAMAMENTO PÚBLICO no horário das 8:15 às 11:33h e das

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

Aos Coordenadores de Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu UFPR Nesta

Aos Coordenadores de Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu UFPR Nesta MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Rua Dr. Faivre, 405 Ed. D. Pedro II 1.º andar - Centro 80060-140 - Curitiba - PR Tel.: (41) 3360-5335 Fax:

Leia mais

Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias. Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras. Tipo do documento: Procedimento.

Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias. Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras. Tipo do documento: Procedimento. Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras Tipo do documento: Procedimento Número: 01 Versão: 01 Classificação do documento: Público Vigência:

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O CENTRO DE INTEGRAÇÃO EMPRESA-ESCOLA DO RIO GRANDE DO SUL CIEE/RS 091/2007- SEF O MUNICIPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010 Edital n.º 17/2010 Parceria / PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO / 2010 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, e o Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social PROCESSO SELETIVO PARA TUTORES A DISTÂNCIA: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social EDITAL 001/2013 A Universidade Estadual de Ponta Grossa,

Leia mais

A/C: Dra. Carolina Pecorari

A/C: Dra. Carolina Pecorari Proposta Comercial SP 0190/14 E Empresa: AMBEV S/A A/C: Dra. Carolina Pecorari Proposta SP 0190/14 E São Paulo, 25 de julho de 2014. AMBEV S/A Rua Dr. Renato Paes de Barros, 1017-4º andar Itaim Bibi São

Leia mais

EDITAL 001/2016 Conselho Municipal de Assistência Social

EDITAL 001/2016 Conselho Municipal de Assistência Social EDITAL 001/2016 Conselho Municipal de Assistência Social O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE LAGOA VERMELHA CMAS TORNA PÚBLICO O PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROGRAMAS, PROJETOS E SERVIÇOS DE ENTIDADES

Leia mais

Guia de Orientação. Conselho Federal de Contabilidade Cadastro Nacional de Auditores Independentes

Guia de Orientação. Conselho Federal de Contabilidade Cadastro Nacional de Auditores Independentes Conselho Federal de Contabilidade Cadastro Nacional de Auditores Independentes Guia de Orientação 1 ÍNDICE 1. DO CADASTRO NACIONAL DE AUDITORES INDEPENDENTES 1.1. Como teve origem o CNAI? 5 1.2. Quem vai

Leia mais

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor.

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. acompanhado dos cartões de embarque originais utilizados; f) A FAPERJ não aceitará o pagamento

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS COMPRADORES E FORNECEDORES FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIFESP

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS COMPRADORES E FORNECEDORES FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIFESP MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS COMPRADORES E FORNECEDORES FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIFESP 2015 ÍNDICE 1. Introdução... 2 2. Dos Objetivos Específicos... 2 3. Dos Envolvidos

Leia mais

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FUNCAP

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FUNCAP CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FUNCAP CHAMADA Nº. 13/2013 DETALHAMENTO GERAL INTRODUÇÃO A (FUNCAP), vinculada

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 20/2015, DE 20 DE ABRIL DE 2015.

PROJETO DE LEI Nº 20/2015, DE 20 DE ABRIL DE 2015. PROJETO DE LEI Nº 20/2015, DE 20 DE ABRIL DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO AO GRUPO DA MELHOR IDADE PAZ E AMOR, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPORÉ-RS

Leia mais

EDITAL PPGE nº 37/2015 Inscrição e Seleção para Bolsas de Mestrado e Doutorado 1. DO DIREITO A PARTICIPAR DA SELEÇÃO E DOS DEVERES DO BOLSISTA

EDITAL PPGE nº 37/2015 Inscrição e Seleção para Bolsas de Mestrado e Doutorado 1. DO DIREITO A PARTICIPAR DA SELEÇÃO E DOS DEVERES DO BOLSISTA EDITAL PPGE nº 37/2015 Inscrição e Seleção para Bolsas de O abre processo de inscrição e seleção de bolsistas - Quotas de Bolsas da CAPES - para implantação entre dezembro de 2015 e abril de 2016, destinadas

Leia mais

CIRCULAR 20/2012 Brasília, 23 de julho de 2012.

CIRCULAR 20/2012 Brasília, 23 de julho de 2012. CIRCULAR 20/2012 Brasília, 23 de julho de 2012. Prezados Senhores, Em atenção ao pedido de esclarecimento formulado por licitantes ao Pregão Eletrônico nº 05/2012, informamos o que se segue: QUESTIONAMENTO

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE AUXILIAR ODONTOLÓGICO

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE AUXILIAR ODONTOLÓGICO DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE AUXILIAR ODONTOLÓGICO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo.

Leia mais

CHECKLIST CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE RECURSOS FEDERAIS

CHECKLIST CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE RECURSOS FEDERAIS CHECKLIST CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE RECURSOS FEDERAIS VERIFICAÇÕES PRELIMINARES Art. 3, caput e 1 ; 1. O objeto do convênio ou contrato de repasse guarda relação com a atividade do convenente? 2.

Leia mais

Como consultar o histórico de pagamentos

Como consultar o histórico de pagamentos Histórico de Pagamentos Como consultar o histórico de pagamentos O histórico de pagamentos registra todos os pagamentos feitos no estabelecimento para todos os tipos de vendas. Pode ser considerado uma

Leia mais

Relação de documentos necessários para requerer o CEBAS?

Relação de documentos necessários para requerer o CEBAS? Relação de documentos necessários para requerer o CEBAS? DOCUMENTO DESCRIÇÃO DO DOCUMENTO SOLICTADO Requerimento assinado pelo O modelo do requerimento pode ser obtido no anexo I desta relação representante

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014. 2.1. Participarão do certame todas as Entidades Não Governamentais sem fins lucrativos que possuam inscrição neste Conselho.

EDITAL Nº 001/2014. 2.1. Participarão do certame todas as Entidades Não Governamentais sem fins lucrativos que possuam inscrição neste Conselho. CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI-ES CMDCA Rua Matias Coutinho, n 203 2 andar Itapebussu Guarapari CEP: 29.210-160 Telefone: (27) 3362 6963 E-mail: cmdca.guarapari.es@hotmail.com

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 16/2011

EDITAL FAPEMIG 16/2011 EDITAL FAPEMIG 16/2011 PROGRAMA ESTRUTURADOR REDE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA MESTRES E DOUTORES A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação

Leia mais

Art. 2º. Fazer publicar esta Portaria em Boletim de Serviço, revogando-se a Portaria 577/05-R, de 05 de dezembro de 2005.

Art. 2º. Fazer publicar esta Portaria em Boletim de Serviço, revogando-se a Portaria 577/05-R, de 05 de dezembro de 2005. PORTARIA 328/R-06 DE 22 DE JUNHO DE 2006. O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso da competência que lhe foi atribuída pelo artigo 39, inciso XX, do Regimento Geral da UFRN; CONSIDERANDO

Leia mais

SOLICITACÃO DE COTAÇÃO

SOLICITACÃO DE COTAÇÃO SOLICITACÃO DE COTAÇÃO Prezadas (os) Senhoras e Senhores, Brasília, 27 de novembro de 2012 A ONU Mulheres Brasil solicita a apresentação de proposta para contratação de empresa especializada para desenhar,

Leia mais

BB Capitalização S.A.

BB Capitalização S.A. BB Capitalização S.A. CNPJ 07.681.872/0001-01 Demonstrações Contábeis Intermediárias Semestre findo em 30.06.2014 Contadoria Gesub - Gerência de Subsidiárias Subsi V - Divisão de Subsidiárias V RELATÓRIO

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo

Leia mais

PROJETO BÁSICO PARA RECARGA DE GÁS E REMANEJAMENTO DE CONDICIONADORES DE AR TIPO SPLIT E JANELA

PROJETO BÁSICO PARA RECARGA DE GÁS E REMANEJAMENTO DE CONDICIONADORES DE AR TIPO SPLIT E JANELA PROJETO BÁSICO PARA RECARGA DE GÁS E REMANEJAMENTO DE CONDICIONADORES DE AR TIPO SPLIT E JANELA Janeiro/2013 Página 1 de 6 1. DO OBJETO 1.1 Contratação de empresa(s) especializada(s) em manutenção e instalação

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO MULHER & NEGOCIOS ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição,

Leia mais

Programa de Pós-graduação em Química Biológica do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis / CCS / UFRJ

Programa de Pós-graduação em Química Biológica do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis / CCS / UFRJ Programa de Pós-graduação em Química Biológica do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis / CCS / UFRJ EDITAL PARA INGRESSO NO PROGRAMA BOLSA NOTA 10 FAPERJ 2015/1 Informamos que abriremos inscrições

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.311, de 31 de dezembro de 2012

Instrução Normativa RFB nº 1.311, de 31 de dezembro de 2012 Instrução Normativa RFB nº 1.311, de 31 de dezembro de 2012 DOU de 31.12.2012 Altera a Instrução Normativa RFB nº 1.131, de 21 de fevereiro de 2011, que dispõe sobre os procedimentos a serem adotados para

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS PROCEDIMENTO PADRÃO Nº. 001/2006. Teresina, Março 2008 ATUALIZADO EM MARÇO DE 2008 NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO N o 24/2012, DO CONSELHO DE GRADUAÇÃO Aprova as Normas Gerais de Estágio de Graduação da Universidade Federal de Uberlândia, e dá outras providências. O CONSELHO DE GRADUAÇÃO DA, no uso das competências

Leia mais

Regimento de estágio não obrigatório

Regimento de estágio não obrigatório PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS CENTRO DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO - CEA Regimento de estágio não obrigatório Faculdade de Ciências Contábeis Maio 2009 1 CONTEÚDO Apresentação 3 Definição

Leia mais

Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU ALTERAÇÃO DE NOTAS PRELIMINARES DA PROVA DE TÍTULOS

Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU ALTERAÇÃO DE NOTAS PRELIMINARES DA PROVA DE TÍTULOS Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família JUSTIFICATIVAS PARA MANUTENÇÃO OU ALTERAÇÃO DE NOTAS PRELIMINARES DA PROVA DE TÍTULOS PARA LOCALIZAR SEU RECURSO PRESSIONE OS BOTÕES CTRL+F DO TECLADO

Leia mais

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Ref.: Processo Administrativo nº. 141445/2014 Pregão Eletrônico nº. 056/2014 OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE AGENCIAMENTO E FORNECIMENTO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015 RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015 Ementa: Estabelece requisitos a serem observados para obtenção de apoio financeiro e/ou institucional junto ao CRMV-RJ. O - CRMV-RJ, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG EDITAL 10/2014 PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação programática da Secretaria de Estado

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DO PROGRAMA DE ESTÁGIO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM SÃO PAULO - SP

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DO PROGRAMA DE ESTÁGIO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM SÃO PAULO - SP EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DO PROGRAMA DE ESTÁGIO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM SÃO PAULO - SP O torna pública a realização do Concurso de Seleção para o Programa de Estágio

Leia mais

PORTARIA Nº 146 /2011-DG BRASÍLIA, 16 DE JUNHO DE 2011.

PORTARIA Nº 146 /2011-DG BRASÍLIA, 16 DE JUNHO DE 2011. PORTARIA Nº 146 /2011-DG BRASÍLIA, 16 DE JUNHO DE 2011. DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE INCENTIVO DE CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO DE IDIOMA ESTRANGEIRO NO ÂMBITO DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS

Leia mais