Diretoria de Agronegócios

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diretoria de Agronegócios"

Transcrição

1

2 Proteção de Preços no Mercado Agropecuário Renato Barreto

3 Riscos da atividade agropecuária Climáticos e/ou intempéries Preço Crédito...

4 Mitigadores de Risco de Preço Risco: Oscilação nos preços das mercadorias Mitigadores: Contratos a Termo* Contratos Futuros Contratos de Opções Negociados em ambiente de bolsa

5 Contratos a Termo

6 Contrato entre duas partes que assumem o compromisso de comprar ou vender uma mercadoria, em uma data futura, por um preço pré-estabelecido, podendo haver ou não adiantamento de recursos. O risco da operação é assumido entre as partes. Não há padronização para este tipo de contrato. Pode ou não ser registrado em bolsas ou em centrais/câmaras de liquidação. Exemplos: Contratos a Termo Contrato de Soja Verde, CPR e Boi Gordo (BBM).

7 Contratos Futuros

8 Contratos Futuros Acordo de compra/venda de um ativo para uma data futura a um preço estabelecido. Esses contratos são padronizados em relação à quantidade e qualidade do ativo, formas de liquidação, garantias, prazos de entrega, dentre outros, e têm negociação apenas em bolsa, sendo possível a liquidação do contrato antes do prazo de vencimento. As partes TRAVAM o preço do produto.

9 O que é? Diretoria de Agronegócios Mercado onde se negociam contratos padronizados para uma data futura; Características: Todos os termos são padronizados; Liquidação centralizada; Ajustes Diários; Margem de Garantia; Contratos Futuros Permite a abertura e o encerramento da posição a qualquer instante.

10 O que é o preço futuro? Contratos Futuros É o preço a vista numa data futura; Preço a vista + custos + prêmio pelo risco de incerteza. Pra que serve? Fixação antecipada do preço; Pecuarista garante o preço de venda do seu rebanho antes dele estar no ponto de abate; Frigorífico fixa o preço de compra de sua principal matéria-prima.

11 Quais as funções? Diretoria de Agronegócios Contratos Futuros Possibilitar proteção (hedge); Sinalização dos preços no futuro. Quais os benefícios? Facilitam a administração de risco; Ajudam as empresas a planejarem estrategicamente suas atividades; Contribuem para estimular a liquidez do próprio mercado físico da commodity; Atraem participantes de fora da cadeia produtiva; Permitem a criação efetiva de um mercado de papel.

12 Margem de Garantia: Contratos Futuros Depósito exigido pela Bolsa para assegurar as operações de compra ou de venda de contratos futuros na Bolsa e garantir os ajustes diários. Esse depósito pode ser dinheiro, carta de fiança, títulos públicos ou privados, CDB, RDB, Poupança, ações de empresas de primeira linha e BB CPR. No BB são aceitos: Poupança e CDB/RDB.

13 Contratos Futuros Ajustes Diários: Mecanismo pelo qual as posições em aberto são acertadas financeiramente todos os dias, segundo o preço de ajuste do dia.

14 Exemplo - Contratos Futuros Contratos Futuros Preço Futuro Boi Gordo (outubro-10): R$ 82,00/arroba 82,00 81,00 80,00 79,00 79,50 78, Final Dia Vendedor Comprador 0 2,00 (2,00) 1 (1,00) 1,00 2 2,00 (2,00) 3 1,00 (1,00) 4 (1,50) 1, Final 2,50 (2,50)

15 Contratos Futuros Locais de formação de preço na BM&FBovespa Açúcar Cristal: Boi Gordo: Café Arábica: Etanol: Milho: Soja: São Paulo (SP) Estado de SP (Indicador ESALQ/BM&FBovespa) São Paulo (SP) Santos (SP) Campinas (SP) Paranaguá (PR)

16 Contratos Futuros Diferencial de Base: Diferencial de preço entre o preço da região em que o cliente está e o local de formação de preço do mercado futuro da commodity. (custo de frete, capacidade de estocagem, seguro de transporte,...)

17 Contratos Futuros Liquidação das Operações: Reversão da posição na vigência do contrato Liquidação Física ou Financeira - final do contrato

18 Contratos Futuros Custos Operacionais: Definidos pela bolsa (BM&FBovespa): Corretagem TOB (Taxa Operacional Básica) Taxa de Emolumentos Taxa de Registro Taxa de Permanência Taxa de Liquidação Física Outros Custos Estes custos são cobrados na compra e na venda de contratos, comumente ficam em torno de 0,3% do valor do contrato.

19 Contratos Futuros Commodity Cotação Tamanho Liquidação Açúcar Cristal US$/saca 270 sacas de 50 kg Física Boi Gordo R$/arroba 330 arrobas Financeira Café Arábica US$/saca 100 sacas de 60 kg Física Etanol US$/metro cúbico 30 metros cúbicos Física Milho R$/saca 450 sacas de 60 kg Financeira Soja* US$/saca 450 sacas de 60 kg Física Para cada commodity a bolsa define os meses de vencimento do contrato futuro * Opção Flexível

20 Contratos Futuros Cliente Posição Proteção Efetuada Cliente que precisa do produto físico (Indústria) Compra Contratos Futuros (long) Contra Alta de Preço Cliente trava o preço de compra Cliente que tem produto físico (Produtor Rural) Vende Contratos Futuros (short) Contra Baixa de Preço Cliente trava o preço de venda

21 Contratos de Opção

22 Contratos de Opções O que é? Acordo no qual uma das partes adquire o direito de comprar ou vender um ativo a um preço pré-estabelecido até certa data e a contraparte se obriga a vender ou comprar esse ativo, em troca de pagamento de prêmio. Modalidade operacional de fixação de preços para uma data futura; Mercado onde se negociam direitos (de compra e venda);

23 Características: Referenciado a um contrato futuro ou um ativo (disponível); Liquidação centralizada; Pagamento de Prêmio; Risco do comprador se limita ao prêmio pago. Para que serve? Contratos de Opções Seguro contra possíveis oscilações nos preços; Fixar um preço mínimo (máximo) de venda (compra); Participar de movimentos de alta (baixa) dos preços.

24 Contratos de Opções Titular É quem detém o direito de comprar ou vender o ativo objeto. Lançador É aquele que, no ato da negociação, outorga o direito de comprar ou vender ao titular.

25 Contratos de Opções Tipos de Opções Opção de Compra - CALL - O titular/comprador adquire o DIREITO de comprar o ativo e o lançador/vendedor tem a OBRIGAÇÃO de vender o ativo pelo preço acordado. Opção de Venda - PUT - O titular/comprador adquire o DIREITO de vender o ativo e o lançador/vendedor tem a OBRIGAÇÃO de comprar o ativo pelo preço acordado.

26 Contratos de Opções Tipo de Opção Participantes Titular Lançador Paga o Prêmio Recebe o Prêmio CALL Direito de Comprar Obrigação de Vender PUT Direito de Vender Obrigação de Comprar

27 Contratos de Opções Ativo-Objeto: É o bem, a mercadoria ou o ativo que está sendo negociado. Ativos passíveis de negociação: Ativos tangíveis ou físicos (ouro em lingotes, produtos agrícolas) Valores mobiliários (ação de um companhia cotada em bolsa) Contratos derivativos (opção sobre contratos futuros agropecuários)

28 Contratos de Opções Prêmio de Opção: Valor pago, ao lançador, para adquirir o DIREITO de comprar ou de vender o ativo. Strike ou Preço de Exercício: É o valor estabelecido para a negociação. É o preço de compra ou de venda do ativo. Data de Exercício: É o último dia no qual o titular pode exercer o seu direito de comprar ou de vender, conhecida como data do vencimento da opção.

29 Classifica-se a opção pelo período ou data de exercício das opções: Americana: Quando o direito pode ser exercido pelo titular/comprador a qualquer momento, após a compra da opção e até a data de seu vencimento. Européia: Quando o direito só pode ser exercido na data do vencimento da opção. Asiática: Contratos de Opções Quando o direito se refere a uma média de preços sobre determinado período.

30 Contratos de Opções Opções In-the-money: dentro do dinheiro Put: preço do ativo < preço de exercício (strike) Call: preço do ativo > preço de exercício Opções At-the-money: no dinheiro Put: preço do ativo = preço de exercício Call: preço do ativo = preço de exercício Opções Out-of-the-money: fora do dinheiro Put: preço do ativo > preço de exercício Call: preço do ativo < preço de exercício

31 Contratos de Opções Opções Agropecuárias na BM&FBovespa Tipo: Americana Opção sobre contrato futuro Opções Padronizadas Lançadores/Compradores Início do registro de Opções Flexíveis.

32 Contratos de Opções Cliente Posição Proteção Efetuada Cliente que precisa do produto físico (Indústria) Compra opções de compra - CALL direito de comprar Proteção contra alta de preço Cliente garante o preço máximo de compra Cliente que tem produto físico (Produtor Rural) Compra opções de venda - PUT direito de vender Proteção contra baixa de preço Cliente garante o preço mínimo de venda

33 Produção e Comercialização - Boi Gordo - Exemplo Informação 1: Após a verificação de todos os seus custos, o produtor pretende vender alguns lotes no mês de outubro e conclui que a venda do animal a R$ 74,00/arroba (mercado local) torna sua atividade viável e com recursos para o ciclo seguinte. Informação 2: O diferencial de base de Cuiabá é de aproximadamente 10% em relação à BM&FBovespa. Informação 3: Produtor decide mitigar o risco de eventual queda do preço por meio de contratos de opções. Como há um diferencial de 10% entre o preço local e a base, o produtor decide adquirir opções de venda (PUT) a um valor que, descontada a base e o prêmio, seja de R$ 74,00/arroba.

34 Contratos de Opções Exemplo Opção de Venda - PUT Preço Futuro Boi Gordo: R$ 89,20/arroba Prêmio: R$ 2,60/arroba Cenário 1 89,20 89,13 86,60 R$ ,40 79,91 78,69 R$ maio junho julho agosto setembro Final

35 Resultado da Operação Preço Físico (PF) + Valor Recebido na Bolsa (VRB) - Prêmio Investido = R$ 70,80/arroba + R$ 6,31/arroba - R$ 2,60/arroba = R$ 74,53/arroba

36 Contratos de Opções Exemplo Opção de Venda - PUT Preço Futuro Boi Gordo: R$ 89,20/arroba Prêmio: R$ 2,60/arroba Cenário 2 89,20 89,13 86,60 85,30 R$ ,40 84,45 maio junho julho agosto setembro Final

37 Resultado da Operação Preço Físico (PF) + Valor Recebido na Bolsa (VRB) - Prêmio Investido = R$ 76,77/arroba + R$ 0,00/arroba - R$ 2,60/arroba = R$ 74,17/arroba

38 Evolução de Preços - Boi Gordo R$ 105,00 95,00 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 CAMPO GRANDE - MS CUIBÁ - MT PARANA - PR ARAÇATUBA - SP 85,00 75,00 65,00 55,00 45,00 35,00 25,00

39 Evolução de Preços - Boi Magro R$ 1.350, , ,00 900,00 fev/03 jun/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 UBERLÂNDIA - MG DOURADOS - MS RONDONÓPOLIS - MT PARANÁ - PR SAO PAULO - SP 750,00 600,00 450,00 300,00 150,00 -

40 Proteção de Preços Agropecuários para Clientes do Banco do Brasil

41 Proteção de Preços Agropecuários Objetivos: Proteger a renda do produtor rural; Proteger a carteira de crédito do agronegócio do Banco;

42 Forma de Atuação Intermediação de Contratos Futuros e de Opções Lançamento de Contratos de Opções * Participantes da cadeia do Agronegócio

43 Produtos Contratos Futuros Opções padronizadas na BM&FBovespa/Flexíveis Contratos de Opção: de Venda PUT de Compra - CALL Produtos/Commodities: Café Arábica Boi Gordo Milho Soja

44 Banco do Brasil

45 2010

Fundamentos de Mercado Futuro e de Opções no Agronegócio

Fundamentos de Mercado Futuro e de Opções no Agronegócio Fundamentos de Mercado Futuro e de Opções no Agronegócio Quais alternativas um produtor rural tem para diminuir os riscos de preços na hora de vender sua safra? Modelo tradicional: contato direto com o

Leia mais

Os Novos Contratos Futuros da BM&FBOVESPA

Os Novos Contratos Futuros da BM&FBOVESPA Os Novos Contratos Futuros da BM&FBOVESPA Fabiana Salgueiro Perobelli Urso Seminário Perspectivas para o Agribusiness em 2008 e 2009 24 de Junho de 2008 Agenda 1 Novo modelo de negociação para o milho

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 CAPÍTULO 3 MERCADO FUTURO DE DÓLAR COMERCIAL...

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 CAPÍTULO 3 MERCADO FUTURO DE DÓLAR COMERCIAL... SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO..................................1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 2.1 Introdução...........................................5 2.2 Posições.............................................6

Leia mais

Mercados Futuros (BM&F)

Mercados Futuros (BM&F) Neste segmento de mercado se negociam contratos e minicontratos futuros de ativos financeiros ou commodities. Ou seja, é a negociação de um produto que ainda não existe no mercado, por um preço predeterminado

Leia mais

MERCADO FUTURO: BOI GORDO

MERCADO FUTURO: BOI GORDO MERCADO FUTURO: BOI GORDO Sergio De Zen Mestre em Economia Aplicada, Pesquisador do CEPEA/ESALQ/USP Os anos noventa têm sido marcados por termos modernos na terminologia do mercado financeiro. Dentre essas

Leia mais

Derivativos FIDC - Diagnóstico e Perspectivas. Mercados IBEF PAULO LAMOSA BERGER. Instrumentos do Mercado Financeiro. Mercados.

Derivativos FIDC - Diagnóstico e Perspectivas. Mercados IBEF PAULO LAMOSA BERGER. Instrumentos do Mercado Financeiro. Mercados. Mercados Derivativos IBEF PAULO LAMOSA BERGER 1 Instrumentos do Mercado Financeiro Emissão Os ativos de renda fixa são emitidos de forma escritural e registrados em Sistemas de Custódia. Existem no Brasil

Leia mais

Luciano de Souza Vacari Mercado Futuro Hedging e Opções Novembro/2006

Luciano de Souza Vacari Mercado Futuro Hedging e Opções Novembro/2006 Luciano de Souza Vacari Mercado Futuro Hedging e Opções Novembro/2006 O que é uma Bolsa de Futuros? Local organizado para administrar risco; Organização sem fins lucrativos; Dar visibilidade nos preços;

Leia mais

Bolsa de Mercadorias & Futuros

Bolsa de Mercadorias & Futuros OPERAÇÕES EX-PIT Bolsa de Mercadorias & Futuros Apresentação Este folheto tem por objetivo apresentar aspectos técnicos e operacionais ligados aos negócios ex-pit. O que é a operação ex-pit, para que

Leia mais

Apostila Mercado de Capitais Uninove. Parte XI Os Derivativos

Apostila Mercado de Capitais Uninove. Parte XI Os Derivativos Apostila Mercado de Capitais Uninove Parte XI Os Derivativos 1 Fundamentos dos Derivativos 2 O que são Derivativos? Os Instrumentos financeiros: Um instrumento financeiro é qualquer contrato que dá origem

Leia mais

Negociação de contratos futuros e de opções de milho na BVMF

Negociação de contratos futuros e de opções de milho na BVMF Negociação de contratos futuros e de opções de milho na BVMF Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Milho e Sorgo 11 de março de 2010 Agenda 1 Características do Mercado de Milho 2 Contratos Futuros e

Leia mais

Novos produtos e serviços para o agronegócio. Ivan Wedekin

Novos produtos e serviços para o agronegócio. Ivan Wedekin Novos produtos e serviços para o agronegócio Ivan Wedekin Agenda 1 Evolução do mercado de derivativos 2 Financeirização dos contratos agropecuários 3 Novos produtos e serviços para o agronegócio Mercado

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Opção sobre Futuro de Boi Gordo

CONTRATOS DERIVATIVOS. Opção sobre Futuro de Boi Gordo CONTRATOS DERIVATIVOS Opção sobre Futuro de Boi Gordo Opção sobre Futuro de Boi Gordo O Contrato de Opção sobre Futuro de Boi Gordo com Liquidação Financeira foi lançado pela BM&FBOVESPA, em 22/07/1994,

Leia mais

Instituto Educacional BM&F. MERCADO FUTURO: Conceitos e Definições

Instituto Educacional BM&F. MERCADO FUTURO: Conceitos e Definições Instituto Educacional BM&F MERCADO FUTURO: Conceitos e Definições São Paulo, 2007 FICHA CATALOGRÁFICA (Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&F Bolsa de Mercadorias & Futuros) B67m Mercado futuro: conceitos

Leia mais

Tipos de ações As ações se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em dois grandes

Tipos de ações As ações se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em dois grandes Tipos de ações As ações se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em dois grandes grupos: as ações ordinárias e as ações preferenciais. As

Leia mais

Cédula de Produto Rural -

Cédula de Produto Rural - Renda Fixa Cédula de Produto Rural - CPR Cédula do Produto Rural Comercialização de produtos do agronegócio com recebimento antecipado O produto A Cédula do Produtor Rural é um título de crédito lastreado

Leia mais

Perguntas Freqüentes Operações em Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F)

Perguntas Freqüentes Operações em Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) 1. O que é contrato futuro? É um acordo entre duas partes, que obriga uma a vender e outra, a comprar a quantidade e o tipo estipulados de determinada commodity, pelo preço acordado, com liquidação do

Leia mais

Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos

Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos Evandro Gonçalves Brito Diretoria de Agronegócios / Banco do Brasil Uberlândia (MG), 18 de novembro de 2010. Desafios Globais Os dez maiores

Leia mais

Índice BM&FBOVESPA S/A. BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS MERCADO FUTURO WEBTRADING

Índice BM&FBOVESPA S/A. BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS MERCADO FUTURO WEBTRADING WebTranding Índice BM&FBOVESPA S/A. BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS MERCADO FUTURO WEBTRADING BM&FBOVESPA BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS BM&FBOVESPA S/A Sociedade anonima, que organiza,

Leia mais

SUMÁRIO. 1.1 - Volume Negociado de Contratos Futuros 3. 1.2 - Volume Negociado de Contratos de Opções 3

SUMÁRIO. 1.1 - Volume Negociado de Contratos Futuros 3. 1.2 - Volume Negociado de Contratos de Opções 3 Commodities: Relatório sobre o Volume Negociado Diretoria de Commodities NOVEMBRO 2010 1 SUMÁRIO 1. Balanço do Mês: Novembro/10 1.1 - Volume Negociado de Contratos Futuros 3 1.2 - Volume Negociado de Contratos

Leia mais

Tendências comerciais da pecuária de corte no cenário muncial

Tendências comerciais da pecuária de corte no cenário muncial Tendências comerciais da pecuária de corte no cenário muncial Ivan Wedekin Diretor de Produtos do Agronegócio e Energia ENIPEC Encontro Internacional dos Negócios da Pecuária 1 Brasil o gigante da pecuária

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com Boi - Mercado Mercado de Boi gordo - Brasil: * Maior exportador mundial, * Consumo interno: mais de 70%, * Maior rebanho comercial, * Perda de área para outras culturas. - Mundo:

Leia mais

5/3/2012. Derivativos. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho

5/3/2012. Derivativos. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho Derivativos Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho 1 Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho Currículo Economista com pós-graduação em Finanças pela FGV-SP, mestrado em Administração pela PUC-SP

Leia mais

Guia Rápido. Como negociar Commodities Agrícolas. Leandro Benitez

Guia Rápido. Como negociar Commodities Agrícolas. Leandro Benitez Guia Rápido Como negociar Commodities Agrícolas Leandro Benitez O objetivo deste artigo é apresentar-lhe os princípios dos contratos agrícolas para que você possa iniciar suas negociações neste segmento.

Leia mais

Operações com derivativos (item 7 do edital BB)

Operações com derivativos (item 7 do edital BB) Operações com derivativos (item 7 do edital BB) Prof.Nelson Guerra set / 2012 INTRODUÇÃO Os preços gerais das mercadorias agrícolas, das taxas de juros e do câmbio têm-se mostrado altamente instável no

Leia mais

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 BB Seguro Agrícola Faturamento Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 1 Mitigadores de Produção/Intempéries. 2 Mitigadores de Preço. 3 Seguro de Faturamento. Exemplos. Mitigadores de Produção/Intemp ão/intempéries

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: Agronegócio. Derivativos. Mercado Futuro. Mercado de Opções. ABSTRACT

RESUMO. Palavras-chave: Agronegócio. Derivativos. Mercado Futuro. Mercado de Opções. ABSTRACT MERCADO FUTURO E DE OPÇÕES FUTURE AND OPTIONS MARKET Aline Cristina Leal - lininhacl@hotmail.com Luciléia Mary Santos de Matos - lu.msmatos@hotmail.com Márcia Cristina Carvalho - marcynha_01@yahoo.com.br

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli FIC de FI Referenciado DI. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo, disponíveis

Leia mais

3º Seminário BM&F Famato Os desafios da pecuária no cenário global. Mercados futuros para um Mato Grosso mais competitivo.

3º Seminário BM&F Famato Os desafios da pecuária no cenário global. Mercados futuros para um Mato Grosso mais competitivo. 3º Seminário BM&F Famato Os desafios da pecuária no cenário global Mercados futuros para um Mato Grosso mais competitivo Ivan Wedekin Você é competitivo quando tem um desempenho a longo prazo acima da

Leia mais

O QUE É HEDGE E COMO ELE FUNCIONA

O QUE É HEDGE E COMO ELE FUNCIONA O QUE É HEDGE E COMO ELE FUNCIONA! O que é hedge?! Como estar protegido de um eventual prejuízo de uma operação financeira da empresa no futuro?! Como podemos hedgear uma operação efetuada em dólar?! Como

Leia mais

Especificações do Contrato Futuro de Boi Gordo Denominado em Reais

Especificações do Contrato Futuro de Boi Gordo Denominado em Reais Especificações do Contrato Futuro de Boi Gordo Denominado em Reais 1. Objeto de negociação Boi gordo acabado para abate. Tipo: bovinos machos, castrados, bem acabados (carcaça convexa), em pasto ou confinamento.

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com História do Milho - Os primeiros registros do cultivo datam de 7.300 anos - Origem Americana: litoral do México - Nome, de origem indígena, significa "sustento

Leia mais

Índice. 1. Ações. 2. Termo. 3. Aluguel de Ações. 4. Opções. Quantidade de Ações. Subscrição de Direito de Subscrição. Custos.

Índice. 1. Ações. 2. Termo. 3. Aluguel de Ações. 4. Opções. Quantidade de Ações. Subscrição de Direito de Subscrição. Custos. Índice 1. Ações Quantidade de Ações Subscrição de Direito de Subscrição Custos Tributação Fatores de Risco Liquidação Leilão 2. Termo Mais sobre Termo Ordens Margens e Garantias Liquidação Fatores de Risco

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS. Bolsas de Valores ou de Mercadorias. Cronologia da criação dos mercados de bolsas no mundo e no Brasil

MERCADO DE CAPITAIS. Bolsas de Valores ou de Mercadorias. Cronologia da criação dos mercados de bolsas no mundo e no Brasil MERCADO DE CAPITAIS Prof. Msc. Adm. José Carlos de Jesus Lopes Bolsas de Valores ou de Mercadorias São centros de negociação onde reúnem-se compradores e vendedores de ativos padronizados (ações, títulos

Leia mais

O MERCADO FUTURO COMO ALTERNATIVA PARA MINIMIZAR OS RISCOS DE PREÇOS DOS PRODUTORES DE SOJA DO MÉDIO-NORTE DE MATO GROSSO 1

O MERCADO FUTURO COMO ALTERNATIVA PARA MINIMIZAR OS RISCOS DE PREÇOS DOS PRODUTORES DE SOJA DO MÉDIO-NORTE DE MATO GROSSO 1 O MERCADO FUTURO COMO ALTERNATIVA PARA MINIMIZAR OS RISCOS DE PREÇOS DOS PRODUTORES DE SOJA DO MÉDIO-NORTE DE MATO GROSSO 1 RESUMO Márcia F. Silveira 2 Paulo J. Körbes 3 É conhecido o fato de que a agricultura

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas sábado, 14 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 139,00 0,00 0,00-0,70 SET13 115,55 115,70 115,70-0,70

Leia mais

Mercado a Termo e Futuro de Dólar: Estratégias de Hedge

Mercado a Termo e Futuro de Dólar: Estratégias de Hedge Mercado a Termo e Futuro de Dólar: Estratégias de Hedge 1 Hedge no Mercado a Termo No Brasil, são muito comuns as operações a termo real/dólar. Empresas importadoras, exportadoras, com dívidas ou ativos

Leia mais

Mercado de Derivativos

Mercado de Derivativos Mercado de Derivativos Contratos de Opções Prof. Bertolo OBJETIVOS Conceituar opções, Titular e Lançador, prêmio, valor intrínseco e extrínseco. Tipologia, modalidades e classificação de opções identificar

Leia mais

Área Temática: Gestão de Agronegócios. Título do Trabalho: Contratos Futuros e de Opções na gestão do Agronegócios. Autor: José A Moura Aranha

Área Temática: Gestão de Agronegócios. Título do Trabalho: Contratos Futuros e de Opções na gestão do Agronegócios. Autor: José A Moura Aranha Área Temática: Gestão de Agronegócios Título do Trabalho: Contratos Futuros e de Opções na gestão do Agronegócios Autor: José A Moura Aranha Mestrando em Contabilidade, Atuária e Finanças pela Pontifícia

Leia mais

Assunto: Derivativos Prof. Ms Keilla Lopes

Assunto: Derivativos Prof. Ms Keilla Lopes Assunto: Derivativos Prof. Ms Keilla Lopes Graduada em Administração pela UEFS Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Mestre em Administração pela UFBA Assunto: DERIVATIVOS Objetivos da aula: Conceito

Leia mais

MARGENS ESTREITAS PARA O PRODUTOR DE ALGODÃO

MARGENS ESTREITAS PARA O PRODUTOR DE ALGODÃO MARGENS ESTREITAS PARA O PRODUTOR DE ALGODÃO Custos Algodão A produção de algodão no Brasil está crescendo de forma expressiva, devido à boa competitividade dessa cultura frente a outras concorrentes em

Leia mais

Instituto Educacional BM&F. MERCADO DE OPÇÕES: Conceitos e Definições

Instituto Educacional BM&F. MERCADO DE OPÇÕES: Conceitos e Definições Instituto Educacional BM&F MERCADO DE OPÇÕES: Conceitos e Definições São Paulo, 2007 FICHA CATALOGRÁFICA (Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&F Bolsa de Mercadorias & Futuros) B67m Mercado de opções:

Leia mais

MAYCON BARION SOARES ESTRATÉGIA PARA COMERCIALIZAÇÃO DE CARNE BOVINA: HEDGE DE COMPRA E VENDA

MAYCON BARION SOARES ESTRATÉGIA PARA COMERCIALIZAÇÃO DE CARNE BOVINA: HEDGE DE COMPRA E VENDA MAYCON BARION SOARES ESTRATÉGIA PARA COMERCIALIZAÇÃO DE CARNE BOVINA: HEDGE DE COMPRA E VENDA Monografia apresentada para conclusão do Curso de Zootecnia, Setor de Ciências Agrárias, da Universidade Federal

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR Foi realizado no dia 12 de julho de 2012 em Londrina (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS. 4 o. ANO DE ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO, REFERENTE À 2 A. AVALIAÇÃO.

MERCADO DE CAPITAIS. 4 o. ANO DE ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO, REFERENTE À 2 A. AVALIAÇÃO. MERCADO DE CAPITAIS 4 o. ANO DE ADMINISTRAÇÃO MATERIAL DE ACOMPANHAMENTO DAS AULAS PARA OS ALUNOS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, REFERENTE À 2 A. AVALIAÇÃO. PROFESSOR FIGUEIREDO SÃO PAULO 2007 Mercado de Capitais

Leia mais

ANÁLISE DE RISCO DERIVATIVOS. Prof.ª Me. Cláudia Bomfá Caldas 6/11/2012. Fundamentos de Risco e Retorno Derivativos: tipos, participantes e mercados.

ANÁLISE DE RISCO DERIVATIVOS. Prof.ª Me. Cláudia Bomfá Caldas 6/11/2012. Fundamentos de Risco e Retorno Derivativos: tipos, participantes e mercados. ANÁLISE DE RISCO E DERIVATIVOS Prof.ª Me. Cláudia Bomfá Caldas 09.11.2012 OBJETIVOS DA AULA Fundamentos de Risco e Retorno Derivativos: tipos, participantes e mercados. 1 Relembrando a aula de VAR... O

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com História Antes do dólar a moeda de referência internacional era a Libra Esterlina, pois a Inglaterra era a grande economia mundial. Somente após a segunda

Leia mais

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários.

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários. Comercialização de carne na Bolsa Brasileira de Mercadorias Janeiro de 2010 1. Pregão por Prazo Determinado O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para

Leia mais

O MERCADO FUTURO E SUAS APLICAÇÕES

O MERCADO FUTURO E SUAS APLICAÇÕES O MERCADO FUTURO E SUAS APLICAÇÕES MESA DE OPERAÇÕES BM&F "O único homem que nunca comete erros é aquele que nunca faz coisa alguma. Franklin Roosevelt 1 Prezado (a) Investidor (a), Esse texto foi elaborado

Leia mais

MERCADOS FUTUROS E DE OPÇÃO: OPORTUNIDADES PARA O COOPERATIVISMO

MERCADOS FUTUROS E DE OPÇÃO: OPORTUNIDADES PARA O COOPERATIVISMO MERCADOS FUTUROS E DE OPÇÃO: OPORTUNIDADES PARA O COOPERATIVISMO Organização das Cooperativas Brasileiras OCB Gerência de Apoio ao Desenvolvimento em Mercados - GEMERC 1. INTRODUÇÃO O agronegócio brasileiro

Leia mais

Contratos Derivativos Futuro de Café Arábica 6/7. Contratos Derivativos

Contratos Derivativos Futuro de Café Arábica 6/7. Contratos Derivativos Contratos Derivativos Gestão eficiente contra risco de mercado garantindo o preço na entrega física. O produto O café é uma commodity mundialménté consumida é a produça o brasiléira, ja qué o país é um

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas sexta-feira, 13 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 139,70 0,00 0,00-0,55 SET13 116,25 116,10 115,75-0,20

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro de Boi Gordo

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro de Boi Gordo CONTRATOS DERIVATIVOS Futuro de Boi Gordo Futuro de Boi Gordo Ferramenta que permite a gestão financeira do risco existente nas operações realizadas no mercado físico. O Contrato Futuro de Boi Gordo é

Leia mais

Derivativos Agropecuários Mercado Futuro

Derivativos Agropecuários Mercado Futuro 1 Índice 1. INTRODUÇÃO...Pág. 01 2. A BM&FBOVESPA...Pág. 01 3. CONCEITOS DE MERCADO À VISTA E MERCADOS DE DERIVATIVOS...Pág. 01 4. DIFERENÇA ENTRE MERCADO BALCÃO, ORGANIZADO, NÃO ORGANIZADO, E MERCADO

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O MB HORIZONTE FIC FIA

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O MB HORIZONTE FIC FIA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Janeiro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem ser

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de Juros Reais e Expectativas de Mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de Juros Reais e Expectativas de Mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic III Mercado Financeiro e de Capitais Taxas de Juros Reais e Expectativas de Mercado A taxa Selic efetiva totalizou 8,2% em 213 e a taxa Selic real acumulada no ano, deflacionada pelo IPCA, atingiu 2,2%.

Leia mais

Objectivo. Ephi-ciência Financeira. Introdução aos Produtos Derivados. Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação

Objectivo. Ephi-ciência Financeira. Introdução aos Produtos Derivados. Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação Introdução aos Produtos Derivados Objectivo Definição e Carcterização de Opções Tipos de Opções Princípios de Avaliação João Cantiga Esteves Senior Partner ACTIVOS FINANCEIROS DERIVADOS Introdução às Opções

Leia mais

Proteção de Preços do Agronegócio

Proteção de Preços do Agronegócio Proteção de Preços do Agronegócio Derivativos: conceitos básicos Derivativos são instrumentos referenciados em outros ativos; O objetivo primordial é permitir a gestão de riscos a que estão submetidos

Leia mais

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários.

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários. Comercialização de carne na Bolsa Brasileira de Mercadorias Abril de 2010 1. Pregão por Prazo Determinado O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL JUNHO

CONJUNTURA MENSAL JUNHO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL JUNHO ANO 1 Nº2 O preço mundial da commodity apresenta movimento de alta em nível mundial, impulsionado principalmente pelas condições climáticas adversas nos Estados

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com O que é o Índice Futuro Para falar de índice futuro, primeiro precisamos falar do ÍNDICE no presente, que é o Ibovespa. O famoso índice que serve para medir

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Ano 6 - Edição 25 Agosto 2014 VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Por Prof. Dr. Sergio De Zen, Pesquisador; Equipe Pecuária de Corte As cotações praticadas em todos os elos da cadeia pecuária

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Opções sobre Futuro BVMF de Standard & Poor s (S&P 500)

CONTRATOS DERIVATIVOS. Opções sobre Futuro BVMF de Standard & Poor s (S&P 500) CONTRATOS DERIVATIVOS Opções sobre Futuro BVMF de Standard & Poor s (S&P 500) Opções sobre Futuro de S&P 500 Diversifique o seu portfólio com derivativos que possuem exposição no mercado financeiro internacional

Leia mais

Gestão Tesouraria e Derivativos Prof. Cleber Rentroia MBA em Gestão Financeira Avançada

Gestão Tesouraria e Derivativos Prof. Cleber Rentroia MBA em Gestão Financeira Avançada 1. O direito de compra de um ativo, a qualquer tempo, pelo respectivo preço preestabelecido, caracteriza uma opção? a) Européia de venda b) Européia de compra c) Americana de venda d) Americana de compra

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO CONTRATO FUTURO DE TAXA DE CÂMBIO COMO INSTRUMENTO DE HEDGE EM IMPORTAÇÕES UM ESTUDO DE CASO

A UTILIZAÇÃO DO CONTRATO FUTURO DE TAXA DE CÂMBIO COMO INSTRUMENTO DE HEDGE EM IMPORTAÇÕES UM ESTUDO DE CASO V I I S E M E A D E S T U D O D E C A S O F I N A N Ç A S A UTILIZAÇÃO DO CONTRATO FUTURO DE TAXA DE CÂMBIO COMO INSTRUMENTO DE HEDGE EM IMPORTAÇÕES UM ESTUDO DE CASO Autores: EDUARDO BRAGA e-braga@uol.com.br

Leia mais

Derivativos de Balcão. Opções Flexíveis

Derivativos de Balcão. Opções Flexíveis Derivativos de Balcão Opções Flexíveis Opções Flexíveis Proteção contra a volatilidade de preços O produto Opção flexível é um contrato em que o titular tem direito, mas não obrigação, de comprar (ou vender)

Leia mais

Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício findo em 30 de Setembro de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício findo em 30 de Setembro de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes MB Fundo de Investimento em Ações CNPJ nº 18.799.585/0001-17 (Administrado pela Mercantil do Brasil Distribuidora S.A. - TVM - CNPJ nº 17.364.795/0001-10) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício

Leia mais

Derivativos Prática. Igor Forte Pedro Jonas

Derivativos Prática. Igor Forte Pedro Jonas Derivativos Prática Igor Forte Pedro Jonas Jul/2013 Mini-case 1 Hedge com DOL Dólar Usado para transferência de risco cambial em US$. Empresas importadoras exportadoras e/ou com ativos e passivos indexados

Leia mais

Contratos Derivativos Opções sobre Dólar Comercial

Contratos Derivativos Opções sobre Dólar Comercial Opções Sobre Futuro de Milho Contratos Derivativos Derivativos que auxiliam no gerenciamento de risco e na criaça o de estrate gias de negociaça o do do lar comercial. O produto Os contratos de opções

Leia mais

Sicredi Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Renda Fixa Prime Longo Prazo (CNPJ n 08.252.576/0001-58) (Administrado pelo Banco

Sicredi Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Renda Fixa Prime Longo Prazo (CNPJ n 08.252.576/0001-58) (Administrado pelo Banco Sicredi Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Renda Fixa Prime (CNPJ n 08.252.576/0001-58) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e relatório dos auditores independentes

Leia mais

Silvia H. G. de Miranda Coordenadora técnica Indicador do arroz CEPEA/ESALQ-USP/BM&F 10o. Seminário Arroz e Pecuária Uruguaiana Maio/2007

Silvia H. G. de Miranda Coordenadora técnica Indicador do arroz CEPEA/ESALQ-USP/BM&F 10o. Seminário Arroz e Pecuária Uruguaiana Maio/2007 Possibilidade de Comercialização de Arroz no Mercado Futuro Silvia H. G. de Miranda Coordenadora técnica Indicador do arroz CEPEA/ESALQ-USP/BM&F 10o. Seminário Arroz e Pecuária Uruguaiana Maio/2007 1 Estrutura

Leia mais

COMO INVESTIR NO MERCADO A TERMO MERCADOS

COMO INVESTIR NO MERCADO A TERMO MERCADOS COMO INVESTIR NO MERCADO A TERMO MERCADOS Como Investir no Mercado a Termo 1 2 Como Investir no Mercado a Termo O que é? uma OPERAÇÃO A TERMO É a compra ou a venda, em mercado, de uma determinada quantidade

Leia mais

Míni de Dólar WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você.

Míni de Dólar WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você. Míni de Dólar WEBTRADING É acessível. É descomplicado. É para você. FUTURO WEBTRADING EM UM CLIQUE O futuro em um clique Com apenas um clique, você pode negociar minicontratos. O acesso ao WTr é simples,

Leia mais

Matemática Financeira. Flávio Rodrrigues

Matemática Financeira. Flávio Rodrrigues Matemática Financeira Flávio Rodrrigues Desconto de Títulos de Crédito Conceito: O Desconto é a diferença entre o valor futuro de um título (duplicata, nota promissória, letra de câmbio, cheque pré- datado

Leia mais

CETIP. Segundo o BACEN - CETIP

CETIP. Segundo o BACEN - CETIP Professor Luiz Antonio de Carvalho Central de Liquidação Financeira e de Custódia de Títulos - lac.consultoria@gmail.com 1 2 A Cetip é a integradora do mercado financeiro. É uma companhia de capital aberto

Leia mais

Material complementar à série de videoaulas de Opções.

Material complementar à série de videoaulas de Opções. Apostila de Opções Contatos Bradesco Corretora E-mail: faq@bradescobbi.com.br Cliente Varejo: 11 2178-5757 Cliente Prime: 11 2178-5722 www.bradescocorretora.com.br APOSTILA DE OPÇÕES Material complementar

Leia mais

6 Estratégias de hedge

6 Estratégias de hedge 6 Estratégias de hedge O conceito básico por trás deste capítulo é mostrar algumas estratégias de hedge que normalmente são utilizadas para a gestão de carteiras no mercado financeiro. A partir de sua

Leia mais

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você.

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você. Míni de Ibovespa WEBTRADING É acessível. É descomplicado. É para você. WEBTRADING O futuro em um clique Com apenas um clique, você pode negociar minicontratos. O acesso ao WTr é simples, rápido e seguro.

Leia mais

Perspectivas de Mercado

Perspectivas de Mercado Perspectivas de Mercado Estratégico Nível Gestão Gerencial Nível Caixa Nível Operacional Pecuária Custos de Corte Tecnologia do uso da informa ção Alcides Torres Insumos Bens de Fabiano R. Tito Rosa Scot

Leia mais

Contratos Derivativos. Futuro de Soja Brasil

Contratos Derivativos. Futuro de Soja Brasil Contratos Derivativos Futuro de Soja Brasil Futuro de Soja Brasil Proteja o seu preço e administre os riscos da produção O produto A produção de soja atende a uma cadeia de diversos produtos acabados derivados

Leia mais

2 Opções e Carteiras não lineares

2 Opções e Carteiras não lineares 22 2 Opções e Carteiras não lineares 2.1 Distinção entre derivativos lineares e não-lineares No capítulo 1 foram apresentados os principais derivativos utilizados no mercado de petróleo e derivados. Neste

Leia mais

Introdução aos Mercados Futuros e de Opções Agropecuários no Brasil. Introdução aos Mercados Futuros e de Opções Agropecuários no Brasil

Introdução aos Mercados Futuros e de Opções Agropecuários no Brasil. Introdução aos Mercados Futuros e de Opções Agropecuários no Brasil Introdução aos Mercados Futuros e de Opções Agropecuários no Brasil Introdução aos Mercados Futuros e de Opções Agropecuários no Brasil 3 Félix Schouchana e Wilson Motta Miceli Dados Internacionais de

Leia mais

CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS DOS MERCADOS 239 questões com gabarito

CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS DOS MERCADOS 239 questões com gabarito 239 questões com gabarito FICHA CATALOGRÁFICA (Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&F BOVESPA Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros) CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS : 239 questões com gabarito. São

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção. 17 de setembro de 2008

Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção. 17 de setembro de 2008 Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção 17 de setembro de 2008 Presença Global do Unibanco O Unibanco é um dos maiores conglomerados financeiros do Brasil, presente nos principais centros

Leia mais

DOS DERIVATIVOS E SEUS MERCADOS

DOS DERIVATIVOS E SEUS MERCADOS XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

Matemática & Finanças: o homem que calculava e negociava

Matemática & Finanças: o homem que calculava e negociava : o homem que calculava e negociava 13 de novembro de 2006 Outline 1 2 3 Mercado de Capitais Negociação de títulos fungíveis. Um bem é fungível se pode ser facilmente trocado ou substituído por outro de

Leia mais

4 Análise de Risco no Mercado de Energia Elétrica 4.1. Introdução

4 Análise de Risco no Mercado de Energia Elétrica 4.1. Introdução 4 Análise de Risco no Mercado de Energia Elétrica 4.1. Introdução Nos capítulos anteriores, procurou-se descrever os mercados de eletricidade e a formação do preço spot de energia. No presente capítulo

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

2 Mercado Futuro. 2.1 Conceituação Básica

2 Mercado Futuro. 2.1 Conceituação Básica 13 2 Mercado Futuro Este capítulo tem como objetivo fazer um breve resumo sobre o Mercado Futuro, mostrando sua origem e evolução, importância e seus principais contratos. 2.1 Conceituação Básica Um contrato

Leia mais

DERIVATIVOS. Por Abraão Maia. Ulisses Malveira

DERIVATIVOS. Por Abraão Maia. Ulisses Malveira DERIVATIVOS Por Abraão Maia Ulisses Malveira REVISÃO DE DERIVATIVOS Contratos a Termo O que é? Um contrato que lhe dá o direito de receber uma quantidade X de um produto Y. Quem? Duas pessoas, um comprador

Leia mais

FUTUROS DE SOJA E MILHO

FUTUROS DE SOJA E MILHO FUTUROS DE SOJA E MILHO Bolsa de Mercadorias & Futuros Apresentação Este folheto tem por objetivo apresentar aspectos técnicos e operacionais ligados aos mercados de soja e milho negociados na BM&F. O

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Informações referentes a novembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Características Gerais do Projeto

Características Gerais do Projeto Brasil - Indústria Características Gerais do Projeto Engenharia: Capacidade inicial de 600 cabeças/dias, expansível para 1000 cabeças/dias em 2008. O investimento inicial : R$ 17.045.000 A expansão se

Leia mais

COMO INVESTIR NO MERCADO A TERMO MERCADOS

COMO INVESTIR NO MERCADO A TERMO MERCADOS COMO INVESTIR NO MERCADO A TERMO MERCADOS O que é? uma operação A TERMO É a compra ou a venda, em mercado, de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado,

Leia mais

Rentabilidade das propriedades de recria-engorda de MT cai em 2015

Rentabilidade das propriedades de recria-engorda de MT cai em 2015 Rentabilidade das propriedades de recria-engorda de MT cai em 2015 Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte A rentabilidade em propriedades típicas de recria-engorda do estado

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais