Artigo publicado. na edição 31. Assine a revista através do nosso site. novembro e dezembro de 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Artigo publicado. na edição 31. www.revistamundologistica.com.br. Assine a revista através do nosso site. novembro e dezembro de 2012"

Transcrição

1 Artigo publicado na edição 31 Assine a revista através do nosso site novembro e dezembro de 2012

2 :: evento UM RECONHECIMENTO CONSOLIDADO Em sua quarta edição, o Prêmio Rapidão Profissional e Projeto de Logística do Ano prestigia os profissionais e os projetos de logística brasileiros comemorando sua consolidação no segmento O Prêmio Rapidão Profissional de Logística do Ano e Projeto de Logística do Ano homenageou durante um evento na manhã do dia 2 de outubro, em um hotel em São Paulo, os 12 profissionais e projetos que se destacaram como os vencedores da edição 2012 da premiação. As inscrições dos profissionais e projetos foram feitas entre os meses de julho e agosto, para avaliação criteriosa de uma banca de experientes profissionais das áreas de logística e supply chain management e uma votação dos finalistas entre os assinantes de Mundo- Logística. Há quatro anos, o Prêmio Rapidão Profissional Projeto de Logística do Ano foi criado para reconhecer os profissionais, os pesquisadores e os projetos de logística desenvolvidos e implementados com sucesso no mercado brasileiro. Organizado pela revista MundoLogística e patrocinado pelo provedor de soluções logísticas Entrega da 4ª Edição do Prêmio Rapidão Profissional e Projeto de Logística do Ano Rapidão Cometa, recentemente comprado pela FedEx, este reconhecimento cresceu e ganhou importância no mercado avolumando a cada ano a quantidade de projetos apresentados para avaliação um incremento médio de 20% ao ano consolidando-se na comunidade de logística e supply chain management. Na opinião de Marco Antonio Guapo, responsável pela organização do evento, a premiação alcançou grande peso entre os profissionais e empresas, que compartilham em detalhes suas experiências e vibram com o reconhecimento. Como era o nosso objetivo desde o princípio, o Prêmio se tornou hoje um grande troféu para os Profissionais e Empresas que o recebem. O troféu recebido no Prêmio se torna muito mais que um adorno na estante, ele é a constatação de um trabalho muito bem realizado e que foi reconhecido. É gratificante ver esse resultado, com incentivo de uma empresa como o Rapidão Cometa que tem como filosofia valorizar o capital humano. A cerimônia de entrega dos prêmios, que contou com 150 presentes, foi marcada por comentários sobre as conjunturas econômicas de Brasil, Europa, Ásia e Estados Unidos e de que maneira a atual divisão geopolítica mundial está influenciando e influenciará a cadeia de abastecimento e os investimentos em infraestrutura principalmente no Brasil. O economista e presidente da Ricam Consultoria, Ricardo Amorim, trouxe aos presentes fatos e comparações que ajudaram a compreender a dinâmica e desafios do ano 2012 e destacou pontos fortes das economias emergentes para os pró- 54

3 ximos anos, sob ponto de vista também da influência no crescimento e melhoria da logística. Na sequência, o diretor da Rapidão Cometa, Edward Montarroios, esteve presente com sua equipe no local para prestigiar os vencedores. Durante seu discurso, ele também mencionou que os desafios impostos à logística no Brasil exigem cada vez mais talentos para equacionar problemas como os gargalos nos portos e aeroportos, o estrangulamento do tráfego urbano ou a insegurança no transporte de cargas, e ressaltou a aquisição da empresa pela multinacional FedEx, que passa a apoiar o evento. O sucesso dos serviços está nas mãos das pessoas. Reconhecemos e incentivamos os profissionais e projetos, pois esse segmento necessita de talentos que busquem pesquisar soluções adequadas e de eficiência máxima que contribuam para a comunidade como um todo. Os projetos premiados O Prêmio foi dividido em duas categorias: Prêmio Profissional de Logística e Supply Chain que premiou Profissionais experientes na área; e Prêmio Projeto de Logística e Supply Chain que premiou Projetos da área realizados entre 2011 e início de Entre os projetos de logística e supply chain a terceira posição foi o da Petrobras Distribuidora S.A. O projeto implementou uma solução de integração da cadeia de suprimentos de etanol em uma empresa de distribuição de combustíveis, tendo em vista o relacionamento entre usina (embarcador), distribuidor (cliente) e transportador, considerando a otimização e a padronização do processo de coleta de etanol. A solução atuou sobre três elos da cadeia de suprimentos de etanol: a Usina de Etanol, através do Portal de Comercialização de Etanol; o Transportador, contratado através do Portal de Coleta, e o Cliente (BR Distribuidora), através do otimizador de compras APO Advanced Planned Optmizer e do Sistema de Rastreamento de Frota. O portal consiste num sistema de cadastro das ofertas via website, ranking das cotações on-line e registro das negociações. O principal objetivo é a padronização no envio de ofertas pelos fornecedores. Os volumes negociados no portal são enviados automaticamente para o otimizador de compras APO, tendo como objetivo o planejamento ótimo de distribuição dos volumes de modo a minimizar os custos totais de distribuição para 82 centros de distribuição. O resultado da otimização é o plano diário de movimentações que indica o volume que um centro de distribuição necessita de um determinado produto (etanol hidratado e/ou anidro) por dia, e o fornecedor deverá fornecer tal volume, respeitando a capacidade de entrega da usina e a capacidade de recebimento dos centros de distribuição. Entre os resultados obtidos neste projeto estão a maior A premiação alcançou grande peso entre os profissionais e empresas. Marco Antonio Guapo Editor da Revista MundoLogística precisão no planejamento dos estoques; melhor acompanhamento da aderência da programação de coleta ao planejado; maior visibilidade dos estoques e gargalos logísticos na cadeia de suprimentos; melhoria na eficiência das coletas; melhor gestão do relacionamento com os fornecedores e transportadores. O segundo vencedor foi o projeto da Nortegubisian Consultoria e Treinamento, no seu cliente Cipatex Sintéticos e Vinílicos. O objetivo foi o dimensionamento de um centro de distribuição que convergisse a produção de suas duas unidades localizadas na cidade de Cerquilho, SP. A Cipatex atingiu o seu limite de capacidade de armazenagem e ficou impossibilitada de continuar a sua expansão de mercado utilizando-se das mesmas estruturas intralogísticas: o projeto considerou que as vendas da Cipatex são realizadas de forma extremamente fracionada, exigindo que o picking de rolos de tecidos fosse realizado peça a peça (de forma manual e com o auxílio de equipamentos de movimentação convencionais empilhadeiras de contrapeso a combustão). A solução proposta foi baseada na adoção de uma estrutura autoportante, em que as próprias estruturas para armazenagem fazem a sustentação do prédio. Com este tipo de estrutura é possível projetar um prédio verticalizado em que o limitador de altura passa a ser o próprio equipamento de movimentação e a um custo mais acessível quando comparado aos prédios convencionais. Foram dimensionadas posições perfazendo uma área total de 4.572,50m². Para esta operação foram consideradas empilhadeiras selecionadoras de pedido equipadas por um dispositivo O sucesso dos serviços está nas mãos das pessoas, por isso reconhecemos e incentivamos os profissionais e projetos de nosso segmento Edward Montarroyos, Diretor do Rapidão Cometa 55

4 3 o Petrobras Categoria Projeto representada por Thiago Rodrigues 2 o Nortegubisian Consultoria e Treinamento Categoria Projeto representada por Diego de Carvalho Moretti e Samuel Moretti Bernardo 1 o VALE S.A. Categoria Projeto representada por Marineide de Bastos manipulador de rolos desenvolvido e patenteado pela própria Nortegubisian. A solução resultou em: investimento 66,19% menor do que o investimento em uma estrutura convencional, drástica redução do índice de pedidos não atendidos, alocação estratégica dos itens em estoque, otimização de rotas, adoção de ferramentas de TI para o gerenciamento dos estoques, aumento do nível de rastreabilidade dos itens, elevação dos níveis de acuracidade dos estoques, melhores condições ergonômicas para os funcionários, projeto de isenção fiscal (lei do Bem), desenvolvimento de procedimentos padrão e instruções de trabalho (modelo ISO), sistemas a prova de erros. O projeto vencedor da categoria Projeto de Logística e Supply Chain foi para a VALE S.A. Um projeto de multimodalidade com foco em cabotagem. O projeto consistiu na utilização 56 Não perca a oportunidade de inscrever seu projeto na edição 2013 do Prêmio! Fique atento ao site e às chamadas na revista MundoLogística. da Hidrovia do Tocantins como alternativa logística para distribuição das cargas importadas para o Estado do Pará, atendendo as 14 empresas do grupo na região. Todas as cargas importadas pela Vale para o Sistema Norte (Estados do Pará e Maranhão) são operacionalizadas pelo Porto de Itaqui (São Luís-MA) e pelo Terminal do CONVICON (Barcarena-PA), sendo transferidas para as 14 empresas do grupo através do modal rodoviário reconhecidamente mais caro. Através de estudos, identificou-se que as cargas poderiam se transportadas por balsas, através da Hidrovia do Tocantins para a maior parte do trajeto, em substituição ao transporte rodoviário. Foi realizada uma operação-teste, que consistiu em atracar uma balsa ao navio, também já atracado, no Porto de Belém, descarregar a carga (424 toneladas de básculas) direto para a balsa com guindaste de bordo e cruzar a hidrovia até Marabá; e de lá, as cargas seguiram através do modal rodoviário até a planta das unidades do grupo Vale foram cerca de 45 dias entre a ideia inicial até a completa realização deste teste. Os principais resultados alcançados com o projeto foram: redução de 30% no custo logístico total; redução do lead time para entrega da carga na planta, de 8 para 4 dias; redução do trajeto rodoviário e, consequentemente, o risco de acidentes; redução do número de veículos em circulação, reduzindo a quantidade de CO2 na atmosfera: utilizando modal rodoviário para todo o trajeto (874 km): 16 caminhões = 82 toneladas de CO2, equivalendo ao plantio de 519 árvores como compensação, e utilizando o modal hidroviário para parte do trajeto (165 km): 16 caminhões = 20 toneladas de CO2, equivalendo ao plantio de 126 árvores. Importante salientar também que o projeto foi totalmente inovador para a empresa, considerando que a Vale nunca utilizou este modal em suas operações de importação. O ineditismo ficou evidente sob vários aspectos: primeira operação com carga geral no Porto de Belém; a Receita Federal, também pela primeira vez, autorizou para a Vale a Presença de Carga com a mesma estando sobre a balsa e não no chão (como de praxe); incentivo aos fornecedores locais; utilização das Eclusas do Tucuruí (em sentido inverso); operação portuária inédita no Porto de Marabá. Os outros três finalistas da categoria foram: Subdiretoria de Abastecimento do Comando da Aeronáutica o destaque foi a combinação das tecnologias de automatização industrial de estoque com a identificação de produtos por radiofrequência. A automatização foi alcançada com

5 um transelevador, capaz de armazenar e distribuir até caixas com fardamentos destinados aos oficiais e graduados da Força Aérea Brasileira. Combinado com esse dispositivo, foi implantada a identificação de produtos com radiofrequência. Essa combinação pioneira permite que os produtos existentes nas caixas sejam conferidos numa cabine de leitura automatizada de RFID antes de serem estocados pelo transelevador. No processo de separação, é realizada a conferência do saldo resultante da caixa, realizando um inventário em cada movimentação de caixas. Antes da implantação do projeto, o indicador de qualidade logística (OTIF) era de 69%, o que significa que o Depósito Central de Fardamento estava operando com desempenho inferior a média do mercado, 75%. Até o quinto mês de operação com o novo projeto, este indicador atingiu 100% e, após 9 meses está em 99,97%. O tempo para o suprimento de todas as lojas de fardamento era de 95 dias, agora é de 30 dias. O número de colaboradores, que era de 16 pessoas, no momento é de apenas 7 (devido ao procedimento provisório de etiquetagem dos produtos com RFID). Após receber os produtos já etiquetados dos fornecedores a quantidade de colaboradores reduzirá para 4. Komlog Importação com projeto de processos de melhoria contínua que a empresa pretende implantar nas demais marcas do grupo (Komeco, Bella Casa e Komdelli), principalmente nas novas fábricas de condicionadores de ar, localizadas em Manaus e nova indústria de pescados, localizada em Tijucas. A meta principal é alcançar 95% de atendimento de pedidos em 24 horas, e em seguida reduzir em 70% os desperdícios de perdas de itens em estoque devido a armazenagem errada; reduzir em 90% o desperdício na separação de itens errados; eliminar 100% dos problemas de corredores obstruídos e reduzir em 60% as reclamações de itens avariados em estoque. Para implantação deste projeto foram analisados os pontos críticos dos processos internos de logística, usando metodologia ARA, Mapa de Valores e Matriz SWOT. A implantação foi dividida em três fases: análise de cenários e projeção de futuro, onde se coletou dados da operação com ferramentas como Value Stream Mapping, Matriz SWOT, ARA e observação visual das operações; mudança da cultura, com um intenso treinamento da equipe, com revisão dos processos de recebimento, armazenagem, separação e expedição, criando-se Kaizens de melhoria e programas de metas por produtividade; eliminação de desperdícios em pontos críticos dos processos como movimentação, transporte, ociosidade, defeitos e estoques. O projeto teve início em janeiro deste ano e a empresa está recebendo agora os benefícios do Lean Warehouse. O percentual de atendimento de pedidos 24h no prazo subiu de 49% para 95%, os corredores são mantidos sempre desobstruídos, organizados e limpos; o recebimento de mercadorias ocorre dentro de janelas de recebimento e no mesmo turno; os erros de separação e expedição caíram de 3,28% para 0,37%; o tempo para realização dos inventários diminuíram em 50% e mudou-se o layout para expedição dos produtos. Coopercarga, com o projeto HOT SEAT Produtividade com sustentabilidade. Criado em meados de 2011 pela Coopercarga em conjunto com a Danone, o objetivo foi maximizar a produtividade dos equipamentos (cavalo/carreta) refrigerados na rota entre a fábrica de Poços de Caldas/MG e o centro de distribuição da Danone em Guarulhos/SP. Antes, 18 carros que faziam a rota de Poços-Guarulhos, sendo que os equipamentos saíam da origem carregados, porém muitas vezes voltavam vazios. A solução adotada foi a implantação do modelo Hot Seat com maximização da operação através da produtividade máxima dos equipamentos (onde a operação roda 24 horas/dia), levando-se em consideração o levantamento dos potenciais fornecedores de matéria-prima que ficavam no entorno da rota e que poderiam utilizar o retorno vazio para abastecer a fábrica com matérias-primas. O Hot Seat reduziu 10 carretas nesta rota, as quais foram transferidas para outras operações; redução da emissão de carbono com a melhor utilização dos ativos, redução dos custos fixos da operação com a redução do volume de veículos utilizados no circuito; redução do custo por tonelada transportada com aumento de produtividade; aumento da disponibilidade dos equipamentos para o cliente e satisfação dos motoristas da operação. Destaque para os profissionais O vencedor da categoria Profissional de Logística e Supply Chain foi Mauricio Medeiros, gerente de Operações da América Latina da KÄRCHER. O projeto apresentado por ele foi o desenvolvimento e implantação de um módulo de WMS (Warehouse Management System) para abastecimento de linha de produção com o objetivo de integrar a operação logística (recebimento, conferência, armazenagem e abastecimento de linha de produção) com a produção na empresa Kärcher de Paulínia, permitindo maior eficiência no abastecimento da linha e redução de horas paradas na produção. Foram identificados dois objetivos imprescindíveis para o sucesso da operação: integrar a operação logística com o planejamento de produção e materiais, permitindo que as informações para o abastecimento de linha de produção fossem recebidas pela equipe de logística em forma de tarefas no coletor de dados, e com antecedência suficiente para fazer uma separação antecipada em uma área de consolidação em caso de set up de linha. Em adição a isto, a ferramenta foi desenvolvida com a funcionalidade de registro dos tempos de 57

6 3 o Marcus Vinicius C. Campos Categoria Profissional 2 o Dalton Vecchini Categoria Profissional 1 o Mauricio Medeiros Categoria Profissional cada etapa de separação de materiais, desde a abertura da ordem de produção até sua efetiva entrada na linha; como consequência atingir um segundo objetivo que é o de permitir a integração com a linha de produção e a aplicação efetiva do Kanban nos processos, onde as caixas que são abastecidas com as peças de produção pela logística, quando ficam vazias, são lidas pelo abastecedor de linha de produção que providencia a sua reposição indo diretamente ao endereço da peça armazenada na área de logística e/ou na área de consolidação se for set up de linha. Depois de todo o processo de implantação do WMS e seus ajustes naturais, o pleno equilíbrio na operação começou em março de 2011, com resultados positivos dentro dos objetivos previamente estabelecidos no projeto: perda de horas paradas na produção, saiu de um acumulado de 2,44% de horas paradas da produção em 2009 para níveis próximos de 0,10% entre abril e julho de Houve melhora no ambiente de trabalho, redução de custos com improdutividades na operação logística e maior agilidade na disponibilidade de produtos acabados. O segundo da categoria Profissional foi Dalton Vecchini, gerente de sistemas da Transportadora Americana, que apresentou uma solução que fo capaz de resolver as seguintes etapas do processo de transporte: roteirização estática (criação do roteiro), designação dinâmica (encaixe da nova solicitação no roteiro) e roteirização dinâmica (re-roteirização do novo roteiro). Os problemas dinâmicos de roteirização são caracterizados por novas solicitações de atendimento (coletas de mercadorias, pedidos de manutenções etc.) que surgem ao longo do dia, depois que os veículos já saíram do terminal de cargas, e que precisam ser atendidos sem comprometer os serviços já previstos. O trabalho desenvolvido estudou as características deste problema e estabeleceu uma estratégia de solução que foi aplicada a casos práticos na empresa, com o objetivo principal de reduzir o tempo de atendimento das coletas dinâmicas. Como resultados práticos podem-se citar: redução em 17,16% a distância percorrida e, como consequência, a redução de consumo de combustível, pneus, manutenção e emissão de poluentes. Em relação ao tempo de atendimento, verificou-se uma redução de 68,54% no tempo de atendimento das coletas dinâmicas. Marcus Vinicius Coimbra Campos, diretor de Sourcing da EADS Airbus, como terceiro da categoria Profissional, desenvolveu um plano estratégico de reestruturação de uma área de Compras de uma grande indústria no Brasil. Implementação do roadmap de 5 anos com avaliação do diagnóstico e visão gerando diversos projetos de transformação e iniciativas nas seguintes dimensões: estratégia, organização, processos, pessoas, tecnologia, clientes internos. A implementação do plano estratégico gerou resultado expressivo e de alta visibilidade na organização, não somente em termos financeiros, mas melhorias de processos, reconhecimento do cliente interno e engajamento do time. Os outros três finalistas da categoria Profissional foram: Ricardo Marques Braga, analista de Logística da Fiat Automóveis S.A, que apresentou um projeto para armazenagem de matérias-primas e montagem de kits para abastecimento de linha de produção. O projeto contemplou a análise do fluxo logístico de armazenagem e abastecimento de produção da Fiat, considerando a falta de área para armazenagem de peças no almoxarifado, falta de área para preparação de kits que abastecem a linha de produção e o excesso de movimentação de equipamento e de mão-de-obra, que ocasionavam altos custos logísticos, paradas de produção e a falta de uma gestão eficiente dos processos de abastecimento. Foi adotado como solução a criação e implantação de um porta-paletes (lógico) com predisposição para preparação de kits e um mezanino (flexível) para armazenagem de peças pequenas. A verticalização do estoque permi- 58

7 tiu a criação de pequenos corredores de acesso entre as colunas do porta-paletes possibilitando a passagem de carrinhos de kits que são preparados e enviados para a linha de produção. O mezanino foi instalado para armazenagem de embalagens contendo peças pequenas a verticalização possibilitou absorver todo o estoque existente e também foi projetado para utilização de três tipos de embalagens. Devido à empresa trabalhar com quantidades variadas destas embalagens, estabeleceu-se como solução uma medida de longarina padrão que pudesse absorver todas as embalagens sem perda de saturação. Com o projeto implantado foi possível a absorção de todos os materiais que estavam fora do almoxarifado, criação de área de preparação de kits para abastecimento da produção, aplicação do conceito do FIFO no almoxarifado, mapeamento lógico do almoxarifado com vagas identificadas e individualizadas para cada embalagem, melhor eficiência na gestão dos estoques, redução dos estoques, redução de movimentação desnecessárias de máquinas e mão-de-obra no almoxarifado, aumento da produtividade da mão-de-obra, redução das paradas de linha de produção e redução dos custos. Sandro Galego Salgado, gerente de Logística da Gomes Da Costa, que apresentou o projeto Reborn, com objetivo principal de perfeiçoar a distribuição dos produtos do negócio Congelados da empresa, buscando uma redução dos custos e melhorar o nível de serviço através de uma reestruturação do modelo logístico utilizado pela empresa. O principal objetivo era uma reengenharia em toda cadeia logística de frigorificados com os seguintes focos: processos, mapeamento e identificação de todos os gargalos logísticos e adequação dos processos logísticos desde a entrada do pedido até a entrega; mudança da base logística; troca de parceiros logísticos; aplicação de BID Transportes, para identificação de parceiros (operadores e transportadores) com nível de atendimento exigido e dentro do custo orçado, foi aplicado um BID para identificar quem seriam as transportadoras com um perfil mais adequado para atender a operação proposta; alinhamento e treinamento junto com a equipe sobre as particularidades de entrega dos frigorificados, o que possibilitou uma redução imediata em devolução e falhas operacionais; avaliação dos sistemas utilizados tanto pelo operador, quanto internamente, para realizar correções que tornassem a operação mais dinâmica e confiável; revisão de malha, mudança do canal de distribuição; e implantação de grade de entrega. Como resultados, registrou-se: Aumento de 45% nas vendas de congelado; Redução da margem negativa; Redução de R$ /mês de custos logísticos; Redução do índice de devolução de 9% para 2,0% e meta para atingir no máximo 1%; Aumento do Nível de Serviço de 66% para 90%; Redução do Lead Time de 5 dias de atendimento para 24 horas; Parceria com operadores logísticos mais otimizados e que garantirão a sustentabilidade do negócio congelado na empresa. Márcio Marins, supervisor de compras do Grupo Eisenmann do Brasil / Endosul, apresentou o projeto Comakership: Uma Evolução na Integração Estratégica de Suprimentos. É uma solução pouco convencional, porém inovadora, para o gerenciamento do risco em um fluxo de suprimentos. Os equipamentos, neste estudo de caso, chamados de Machine Alpha e Machine Beta, prioridades 1 e 2, respectivamente, fazem parte do mix crítico do sistema de produção. Ambos fazem parte de um nicho exclusivo, onde há baixa disponibilidade de fornecedores, ausência de produtos substitutos e escassez da mão-de-obra especializada para operação e manutenção. Utilizando-se de uma sistemática que apenas credencia revendas técnicas autorizadas ao redor do mundo, a fabricante em questão leva seus três parceiros comerciais, localizados no Brasil, a competirem acirradamente entre si, conduzindo os analistas de suprimentos das empresas clientes a abrirem uma concorrência a cada ponto de pedido. Essa primeira fase do processo aquisitivo, dependendo de como for conduzido, pode representar o primeiro ponto de fragilidade fluxo. Caracterizada como uma aquisição técnica/estratégica e que precisa de um acompanhamento minucioso, o período de concorrência pode levar até duas semanas entre o envio do escopo do fornecimento, retorno das cotações, análise de competitividade, negociação final e envio da ordem de compra (OC) ao vencedor da tomada de preços. Estas máquinas respondem por 70% da qualidade no produto que é expedido. Refugo, retrabalho, atraso na entrega e problemas de operação são apenas alguns dos problemas que tendem a se agravar com a falta de partes e peças da Machine Alpha e que, com o tempo, colocam em risco a posição da companhia no processo de qualificação das empresas clientes. A adoção de um olhar mais amplo levou a equipe envolvida neste replanejamento a encontrar uma possível ação empresarial cooperada, embora menos convencional. Foi identificado que um de seus grandes clientes possui equipamentos Machine Alpha em sua estrutura fabril. A possibilidade da consolidação dos volumes permitiria um fluxo singular de abastecimento, tornando-se a chave para o melhor gerenciamento do risco logístico. Este esforço combinado das duas empresas possibilita uma operação de transferência de suprimentos mais simplificada, considerando que o abastecimento que vem da demandante para a sua fornecedora ocorre com transporte próprio. A remodelagem em parceria com o cliente contribuiu significativamente com a manutenção da posição da empresa objeto do estudo entre seus melhores fornecedores no sistema de qualidade, já que problemas advindos da operação fabril, atrelados à falta de partes e peças da Machine Alpha, não mais eram ocorrência. 59

Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu;

Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu; Estamos presentes no mercado de prestação de serviços logísticos há 11 anos; Temos Know-how europeu; Fazemos uma parceria total com o cliente, combinando redução de custos fixos e otimização de recursos

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM WMS WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉM/DEP M/DEPÓSITO WMS Software de gerenciamento de depósito que auxilia as empresas na busca de melhorias nos

Leia mais

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Pós-Graduação Latu-Sensu em Gestão Integrada da Logística Disciplina: TI aplicado à Logística Professor: Mauricio Pimentel Alunos: RA Guilherme Fargnolli

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

Armazenagem. Por que armazenar?

Armazenagem. Por que armazenar? Armazenagem Introdução Funções da armazenagem Atividades na armazenagem Objetivos do planejamento de operações de armazenagem Políticas da armazenagem Pilares da atividade de armazenamento Armazenagem

Leia mais

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário - Armazenagem Estratégica - Automação na Armazenagem 2 Armazenagem -

Leia mais

O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros.

O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros. 7 Conclusão O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros. A presente dissertação, conforme exposto no Capítulo 1,

Leia mais

TMS e Roteirizadores. Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com

TMS e Roteirizadores. Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com TMS e Roteirizadores Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Definição TMS (Transportation Management System) é um produto para melhoria da qualidade e produtividade de todo o processo de distribuição. Este

Leia mais

Gestão de Transporte. Gestão do Transporte: Próprio ou Terceiros? Gestão de Transporte Avaliação das modalidades. Que fatores a serem considerados?

Gestão de Transporte. Gestão do Transporte: Próprio ou Terceiros? Gestão de Transporte Avaliação das modalidades. Que fatores a serem considerados? Gestão de Transporte Que fatores a serem considerados? A Atividade de Transporte: Sua Gestão Barco Trem Caminhão Peso Morto por T transportada 350 kg 800kg 700 kg Força de Tração 4.000 kg 500 kg 150 kg

Leia mais

JUST-IN-TIME & KANBAN

JUST-IN-TIME & KANBAN JUST-IN-TIME & KANBAN Prof. Darli Rodrigues Vieira darli@darli.com.br 1 OBJETIVO DA AULA OBJETIVO: EVIDENCIAR O QUE É JUST IN TIME E QUAL É SUA UTILIDADE EM PROJETOS DE OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS EM OPERAÇÕES

Leia mais

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO A melhor formação cientifica, prática e metodológica. 1 POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA Marketing Vendas Logística ANTES: foco no produto - quantidade de produtos sem qualidade

Leia mais

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010 Enterprise Resource Planning - ERP Objetivo da Aula Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 2 1 Sumário Informação & TI Sistemas Legados ERP Classificação Módulos Medidas

Leia mais

3 O sistema APO Advanced Planner and Optimizer

3 O sistema APO Advanced Planner and Optimizer 3 O sistema APO Advanced Planner and Optimizer Esse capítulo tem por objetivo apresentar os conceitos do sistema APO (Advanced Planner and Optimizer), o sistema APS da empresa alemã SAP. O sistema APO

Leia mais

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting Soluções personalizadas para acelerar o crescimento do seu negócio Estratégia Operacional Projeto e Otimização de Redes Processos de Integração Eficácia

Leia mais

Administração Materiais X Distribuição Física

Administração Materiais X Distribuição Física ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS AULA PARA A TURMA DE ADMINISTRAÇÃO 2010 2 Administração Materiais X Distribuição Física A é o inverso da Distribuição Física Trata do fluxo de produtos para a empresa ao invés

Leia mais

WMS Warehouse Management System

WMS Warehouse Management System WMS Warehouse Management System [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] MANUAL MANUAL AVANÇO INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA Material Desenvolvido para a Célula Materiais

Leia mais

ARMAZENAGEM E T.I. Prof.: Disciplina Integrantes

ARMAZENAGEM E T.I. Prof.: Disciplina Integrantes ARMAZENAGEM E T.I. Pós-Graduação em Gestão Integrada da Logística Turma: GIL131M - 2013 Universidade São Judas Tadeu Prof.: Ms. Maurício Pimentel Disciplina: Tecnologia da Informação Aplicada a Logística

Leia mais

Logistica e Distribuição

Logistica e Distribuição Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Armazenagem e Movimentação Primárias Apoio 1 2 A armazenagem corresponde a atividades de estocagem ordenada e a distribuição

Leia mais

CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSTICO (fevereiro de 1999)

CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSTICO (fevereiro de 1999) CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSTICO (fevereiro de 1999) INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. SERVIÇOS LOGÍSITICOS 3. O CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSITICO 3.1 DEFINIÇÃO 3.2 CARACTERIZAÇÃO DE OPERADOR LOGÍSTICO 4. DEFINIÇÕES

Leia mais

Armazenagem e controle. Prof. Paulo Medeiros FATEC - Pompéia

Armazenagem e controle. Prof. Paulo Medeiros FATEC - Pompéia Armazenagem e controle Prof. Paulo Medeiros FATEC - Pompéia Armazenagem Armazenagem e manuseio de mercadorias são componentes essenciais do conjunto de atividades logísticas.seus custos podem absorver

Leia mais

Transportes Diamante. Resumo. Uma nova forma de pensar e agir

Transportes Diamante. Resumo. Uma nova forma de pensar e agir Transportes Diamante Uma nova forma de pensar e agir por Wagner Rodrigo Weber e Jacir Adolfo Erthal Wagner Rodrigo Weber Mestre em Organizações e Desenvolvimento pela UNIFAE - Centro Universitário; Administrador,

Leia mais

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo O artigo aborda relações entre logística, formação profissional e infra-estrutura do país. São debatidas questões sobre a evolução da logística no Brasil, a preparação educacional do profissional de logística

Leia mais

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos 2012 Apresentação Luiz José de Souza Neto Union Modal Logística Integrada Rua Teixeira de Freitas, 72, cj. 23 Santos / SP - Tel.: 13 30613387 luiz@unionmodal.com.br A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA.

Leia mais

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns WMS Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Informática Aplicada a Logística Profº Breno Amorimsexta-feira, 11 de setembro de 2009 Agenda

Leia mais

Considerações do mundo real. Profa. Renata Rampim de Freitas Dias, RFIDSCM Eng. Luiz Renato Costa - RFID CoE

Considerações do mundo real. Profa. Renata Rampim de Freitas Dias, RFIDSCM Eng. Luiz Renato Costa - RFID CoE Considerações do mundo real Profa. Renata Rampim de Freitas Dias, RFIDSCM Eng. Luiz Renato Costa - RFID CoE 2 Benefícios e oportunidades com RFID 3 Benefícios e oportunidades com RFID São os benefícios

Leia mais

Unioeste Diretoria de Concursos

Unioeste Diretoria de Concursos Unioeste Diretoria de Concursos 9º Concurso Público para o Provimento de Cargos Públicos para Atuação no Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP) PROVA OBJETIVA Técnico Administrativo Instruções

Leia mais

onda Logistics powered by Quantum

onda Logistics powered by Quantum onda Logistics powered by Quantum Sonda IT Fundada no Chile em 1974, a Sonda é a maior companhia latino-americana de soluções e serviços de TI. Presente em 10 países, tais como Argentina, Brasil, Chile,

Leia mais

Função: Operação da Cadeia de materiais. 1.1 Identificar princípios da organização da área de materiais.

Função: Operação da Cadeia de materiais. 1.1 Identificar princípios da organização da área de materiais. MÓDULO II Qualificação Técnica de Nível Médio ASSISTENTE DE LOGÍSTICA II.1 Gestão de Recursos e Materiais Função: Operação da Cadeia de materiais 1. Contextualizar a importância da Administração de materiais

Leia mais

SISTEMAS DE TRANSPORTES

SISTEMAS DE TRANSPORTES ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS, PRODUÇÃO E LOGÍSTICA SISTEMAS DE TRANSPORTES TRANSPORTES Transportes, para a maioria das firmas, é a atividade logística mais importante, simplesmente porque ela absorve, em

Leia mais

15/09/2011. Historico / Conceito. Lean Production é um programa corporativo ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO II. Evolucao do Conceito LEAN THINKING

15/09/2011. Historico / Conceito. Lean Production é um programa corporativo ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO II. Evolucao do Conceito LEAN THINKING Historico / Conceito Lean : década de 80 James Womack (MIT) Projeto de pesquisa: fabricantes de motores automotivos; ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO II Lean Production é um programa corporativo composto por

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009 LOGÍSTICA EMPRESARIAL Rodolfo Cola Santolin 2009 Conteúdo Cadeia de suprimentos Custos Logísticos Administração de Compras e Suprimentos Logística Reversa CADEIA DE SUPRIMENTOS Logística Logística Fornecedor

Leia mais

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO 3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO O capítulo 3 apresenta o conceito de distribuição física, com enfoque nos centros de distribuição. São incluídos os processos de distribuição Cross docking, Merge in Transit e

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP Módulo MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. COMERCIAL ADMINISTRATIVA FINANCEIRA PEDIDOS EXPORTAÇÃO CONTAS A RECEBER TELEMARKETING

Leia mais

Usos Práticos da Tecnologia RFID em Aplicações de Produção e Distribuição

Usos Práticos da Tecnologia RFID em Aplicações de Produção e Distribuição Whitepaper Usos Práticos da Tecnologia RFID em Aplicações de Produção e Distribuição ÍNDICE A Tecnologia RFID simplifica os Processos de Negócio 2 O que é RFID? 2 Como funciona a Tecnologia RFID 2 Vantagens

Leia mais

O Nordeste mais perto de você. Divisão Logística CDEX_4

O Nordeste mais perto de você. Divisão Logística CDEX_4 O Nordeste mais perto de você Divisão Logística CDEX_4 A INTERMARÍTIMA A Intermarítima está em atividade desde 1986. Atua com Operação Portuária (portos de Salvador, Aratu e Ilhéus) e Logística (Importação,

Leia mais

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Profª Caroline Pauletto Spanhol Cadeia de Abastecimento Conceitos e Definições Elementos Principais Entendendo a Cadeia de Abastecimento Integrada Importância

Leia mais

Logística: o endereçamento como ferramenta fundamental na armazenagem e estocagem

Logística: o endereçamento como ferramenta fundamental na armazenagem e estocagem Logística: o endereçamento como ferramenta fundamental na armazenagem e estocagem Juliano Jacinto Luciano Heil Márcio Fernandes de Souza Sidnei Rodrigues RESUMO Este artigo apresenta a importância da logística

Leia mais

Logística empresarial

Logística empresarial 1 Logística empresarial 2 Logística é um conceito relativamente novo, apesar de que todas as empresas sempre desenvolveram atividades de suprimento, transporte, estocagem e distribuição de produtos. melhor

Leia mais

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Movimentação e Armazenagem de Materiais. Administração de Fluxos de Materiais

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Movimentação e Armazenagem de Materiais. Administração de Fluxos de Materiais Movimentação e Armazenagem de Materiais APSP Análise do Projeto do Sistema Produtivo Aula 8 Por: Lucia Balsemão Furtado 1 Administração de Fluxos de Materiais Organização Modal A organização modal é um

Leia mais

Universidade São Judas Tadeu

Universidade São Judas Tadeu Universidade São Judas Tadeu Anna Karoline Diniz Fortaleza Camila Moura Favaro Fernando dos Anjos Reinaldo Francisco Carvalho Tiago Souza Tecnologia da Informação no Transporte São Paulo 2013 1 Tecnologia

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais.

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais. Fenícia Gestão ERP Introdução O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua robustez aliada ao alto grau de tecnologia e conhecimento

Leia mais

5º Simposio de Ensino de Graduação PROPOSTAS DE MELHORIA PARA A LOGÍSTICA INTERNA DE UMA SIDERURGICA LOCALIZADA NO ESTADO DE SÃO PAULO

5º Simposio de Ensino de Graduação PROPOSTAS DE MELHORIA PARA A LOGÍSTICA INTERNA DE UMA SIDERURGICA LOCALIZADA NO ESTADO DE SÃO PAULO 5º Simposio de Ensino de Graduação PROPOSTAS DE MELHORIA PARA A LOGÍSTICA INTERNA DE UMA SIDERURGICA LOCALIZADA NO ESTADO DE SÃO PAULO Autor(es) CAROLINA PASQUOT Orientador(es) José Roberto Soares Ribeiro

Leia mais

A WZ É UMA EMPRESA EMPRESA

A WZ É UMA EMPRESA EMPRESA EMPRESA A WZ É UMA EMPRESA de consultoria em logística formada por profissionais com ampla experiência de mercado e oriundos de empresas dos setores varejista, atacadista, distribuidores e industrias.

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

LOGÍSTICA. Curso: Gestão Comercial Prof. Daniel Rossi 1.0 UMA FUNÇÃO ESSENCIAL NA EMPRESA

LOGÍSTICA. Curso: Gestão Comercial Prof. Daniel Rossi 1.0 UMA FUNÇÃO ESSENCIAL NA EMPRESA Curso: Gestão Comercial Prof. Daniel Rossi LOGÍSTICA 1.0 UMA FUNÇÃO ESSENCIAL NA EMPRESA O conceito de Logística sempre envolve um fluxo de materiais de uma origem ou destino e, no outro sentido, um fluxo

Leia mais

FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO.

FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO. FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO. Um dos principais pilares da economia, o agronegócio é marcado pela competitividade. Com 15 anos de experiência, a SIAGRI é uma das mais completas empresas

Leia mais

APLICAÇÃO DA TÉCNICA CROSS DOCKING NA LOGÍSTICA DE EXPEDIÇÃO EM BUSCA DA REDUÇÃO DE TEMPO DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS

APLICAÇÃO DA TÉCNICA CROSS DOCKING NA LOGÍSTICA DE EXPEDIÇÃO EM BUSCA DA REDUÇÃO DE TEMPO DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS APLICAÇÃO DA TÉCNICA CROSS DOCKING NA LOGÍSTICA DE EXPEDIÇÃO EM BUSCA DA REDUÇÃO DE TEMPO DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS Tatiane Vaz Ferreira Daudte 1, Vilma da Silva Santos 2, Edson Aparecida de Araújo

Leia mais

GIOVANNO DA SILVA NEIVA gsn1977@gmail.com

GIOVANNO DA SILVA NEIVA gsn1977@gmail.com CURRICULUM VITAE Nome : Giovanno da Silva Neiva Idade: 36 anos Estado Civil: Casado Fone : 4199379882 Meus Pontos Fortes: grande facilidade em trabalhar com equipe, fácil comunicação, competência para

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em LOGÍSTICA E SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em LOGÍSTICA E SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em LOGÍSTICA E SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Coordenação Acadêmica: Prof. Jamil Moysés Filho OBJETIVO: Ao final do Curso, o aluno será capaz de: Conhecer

Leia mais

MBA em Gestão Logística

MBA em Gestão Logística Pág. 1/5 MBA em Gestão Logística Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados das 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas de R$ 380,00* * Valor

Leia mais

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva Unidade IV GERENCIAMENTO DE TRANSPORTE Prof. Altair da Silva Transporte em area urbana Perceba o volume de caminhões que circulam nas áreas urbanas em nosso país. Quais são os resultados para as empresas

Leia mais

QUESTIONÁRIO LOGISTICS CHALLENGE 2015 PRIMEIRA FASE

QUESTIONÁRIO LOGISTICS CHALLENGE 2015 PRIMEIRA FASE QUESTIONÁRIO LOGISTICS CHALLENGE 2015 PRIMEIRA FASE *Envie o nome de seu grupo, dos integrantes e um telefone de contato junto com as respostas do questionário abaixo para o e-mail COMMUNICATIONS.SLA@SCANIA.COM*

Leia mais

Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.1, n.3, janeiro-junho/2013

Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.1, n.3, janeiro-junho/2013 SISTEMA LOGÍSTICO EMPRESARIAL Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.1, n.3, janeiro-junho/2013 Creonice Silva de Moura Shirley Aparecida Fida Prof. Engº. Helder Boccaletti Fatec Tatuí

Leia mais

Logística Integrada. Esse termo refere-se ao papel da Logística como elemento de ligação entre todos os processos, desde o Fornecedor até o Cliente.

Logística Integrada. Esse termo refere-se ao papel da Logística como elemento de ligação entre todos os processos, desde o Fornecedor até o Cliente. Logística Integrada Esse termo refere-se ao papel da Logística como elemento de ligação entre todos os processos, desde o Fornecedor até o Cliente. Ballou (1993) Fonte: BALLOU, R. H. Logística Empresarial.

Leia mais

Automação de Almoxarifado Com Mobilidade

Automação de Almoxarifado Com Mobilidade SAP FORUM 2014 Automação de Almoxarifado Com Mobilidade Daniel Costa Bezerra ArcelorMittal Tubarão - Especialista de TI Ricardo Rodrigues Grizotti ArcelorMittal Tubarão - Especialista de Suprimentos 11/02/2014

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

3. Warehouse Management System (WMS)

3. Warehouse Management System (WMS) 3. Warehouse Management System (WMS) A necessidade de aprimorar as operações logísticas fez com que a empresa selecionada para o estudo de caso adotasse em seu Centro de Distribuição um sistema gerenciador

Leia mais

LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS

LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING SUPPLY CHAIN (INCLUI LOGÍSTICA) 2 2 INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING 3 INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING Pensar fora da caixa... Lean

Leia mais

WMS - Warehouse Management System

WMS - Warehouse Management System Sistema de Gestão Empresarial LUSANA SOUZA NATÁLIA BATUTA MARIA DAS GRAÇAS TATIANE ROCHA GTI V Matutino Prof.: Itair Pereira Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. WMS... 2 3. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 2 4. POLÍTICA

Leia mais

Prêmio ABRALOG de Logística. Soluções Logísticas no Agronegócio

Prêmio ABRALOG de Logística. Soluções Logísticas no Agronegócio Prêmio ABRALOG de Logística Soluções Logísticas no Agronegócio Sumário 1. Informações Gerais...02 2. Política de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade...03 3. Projeto...05 4. Dificuldade Encontrada...08

Leia mais

INSTITUTO SENAI de tecnologia em LOGÍSTICA

INSTITUTO SENAI de tecnologia em LOGÍSTICA INSTITUTO SENAI de tecnologia em LOGÍSTICA INSTITUTOs SENAI de TECNOLOGIA E DE INOVAÇÃO Atento às necessidades do mercado, o SENAI interligará o país numa rede de conhecimento e desenvolvimento com a implantação

Leia mais

Plataforma Logística Multimodal Projeto Santa Maria - RS

Plataforma Logística Multimodal Projeto Santa Maria - RS Projeto Santa Maria - RS 2011 Fornecedor Fábrica Cliente Logística de Abastecimento sistema transporte etc Logística Interna PCP estoques etc Logística de Distribuição sistema transporte etc Logística

Leia mais

Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA. Marinalva R. Barboza

Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA. Marinalva R. Barboza Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA Marinalva R. Barboza Definição do conceito de logística e evolução Logística tem origem no idioma francês Logistique se define de forma militar sendo uma parte estratégica

Leia mais

Christopher & Banks. Remodelagem do Centro de distribuição satisfaz às necessidades de crescimento de cadeia de fornecimento flexível da

Christopher & Banks. Remodelagem do Centro de distribuição satisfaz às necessidades de crescimento de cadeia de fornecimento flexível da Christopher & Banks Remodelagem do Centro de distribuição satisfaz às necessidades de crescimento de cadeia de fornecimento flexível da Christopher & Banks automação que traz resultados Remodelagem do

Leia mais

Contextualização 01/03/2013. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais

Contextualização 01/03/2013. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais. Movimentação de Materiais Contextualização A transformação da matéria-prima em produto acabado requer que pelo menos um dos três elementos básicos de produção (trabalhador, máquina e material) seja movimentado. Para a maioria dos

Leia mais

a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes.

a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes. EMPRESA CRIADA EM 2007, a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes. Além de fazer um diagnóstico e sugerir recomendações, a WZ acredita

Leia mais

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Tecnologia da Informação Aplicada à Logística Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Como garantir

Leia mais

Focaliza o aspecto econômico e de formação de preços dos serviços de transporte.

Focaliza o aspecto econômico e de formação de preços dos serviços de transporte. GERENCIAMENTO DO TRANSPORTE Focaliza o aspecto econômico e de formação de preços dos serviços de transporte. Trade-off CUSTO x NÍVEL DE SERVIÇO FORMAÇÃO DO PREÇO FINAL Para elaboração de uma estratégia

Leia mais

6 Implantação do WMS na Empresa Alfa

6 Implantação do WMS na Empresa Alfa 6 Implantação do WMS na Empresa Alfa Dando continuidade ao estudo de caso sobre a implantação do WMS no CD da Empresa Alfa, este capítulo possui quatro objetivos: o primeiro é fazer uma breve descrição

Leia mais

PRIVILEGIADO E CONFIDENCIAL - NÃO COPIAR

PRIVILEGIADO E CONFIDENCIAL - NÃO COPIAR BRASIL LOGÍSTICA MUNDO SOLUÇÕES PRIVILEGIADO E CONFIDENCIAL - NÃO COPIAR FedEx Movimenta 10,5 milhões de Pacotes (vol. médio diário) Via > 100.000 Veículos terrestres > 36.300 Drop boxes > 325.000 Colaboradores

Leia mais

Recursos Materiais e Patrimoniais

Recursos Materiais e Patrimoniais Recursos Materiais e Patrimoniais Professor conteudista: Jean Carlos Cavaleiro Sumário Recursos Materiais e Patrimoniais Unidade I 1 OS RECURSOS...2 1.1 Administração de materiais...6 1.1.1 Medida de desempenho...6

Leia mais

Aplicando lean em indústrias de processo

Aplicando lean em indústrias de processo Aplicando lean em indústrias de processo Alexandre Cardoso* Os setores de alimentos, químico, farmacêutico e de cosméticos, que na sua essência são indústrias de processo, têm obtido sucesso na aplicação

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Conceitos avançados da Logística com foco na TI 20/08/2011. O Efeito Chicote - (Bullwhip effect)

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Conceitos avançados da Logística com foco na TI 20/08/2011. O Efeito Chicote - (Bullwhip effect) Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Logística empresarial e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Conceitos avançados da Logística com foco na TI Disciplina: Tecnologia da Informação (TI) Aplicada à

Leia mais

Planejamento Integrado da Cadeia de Cimento

Planejamento Integrado da Cadeia de Cimento 01 SISTEMA ANALÍTICO DE PLANEJAMENTO QUE PERMITE OTIMIZAR O ATENDIMENTO DAS DEMANDAS, A PRODUÇÃO DE CIMENTO E SUPRIMENTO DE INSUMOS, MAXIMIZANDO A MARGEM DE CONTRI- BUIÇÃO DA OPERAÇÃO O CILO É uma ferramenta

Leia mais

Armazenagem e Movimentação de Materiais II

Armazenagem e Movimentação de Materiais II Tendências da armazenagem de materiais Embalagem: classificação, arranjos de embalagens em paletes, formação de carga paletizada, contêineres Controle e operação do armazém Equipamentos de movimentação

Leia mais

Aplicação de RFID na Logística e Manufatura

Aplicação de RFID na Logística e Manufatura Aplicação de RFID na Logística e Manufatura 1º Congresso de Supply Chain do IBPSC MMC AUTOMOTORES DO BRASIL LTDA SERGIO GEBARA RAMOS Gerente de Planejamento 1 Localização 08 Fábricas / 20 Royalties / 136

Leia mais

Unidade IV ADMINISTRAÇÃO DE. Profa. Lérida Malagueta

Unidade IV ADMINISTRAÇÃO DE. Profa. Lérida Malagueta Unidade IV ADMINISTRAÇÃO DE PRODUÇÃO E OPERAÇÕES Profa. Lérida Malagueta Planejamento e controle da produção O PCP é o setor responsável por: Definir quanto e quando comprar Como fabricar ou montar cada

Leia mais

Sistemas de Armazenagem e Movimentação

Sistemas de Armazenagem e Movimentação Sistemas de Armazenagem e Movimentação O que é a armazenagem? Gerenciar eficazmente o espaço tridimensional de um local adequado e seguro, colocando à disposição para guarda de mercadorias que serão movimentadas

Leia mais

Gestão Estratégica do Transporte

Gestão Estratégica do Transporte Gestão Estratégica do Transporte SUMÁRIO 1. Link Aula Anterior; 2. Conceitos de Gestão Estratégica; 3. Abordagens da Gestão Estratégica de Transportes; 4. Operações Especiais de Transportes; 5. Conceitos

Leia mais

DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM.

DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM. DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM. Leonardo Silva Figueredo (UNAMA) leonardosfigueredo@hotmail.com

Leia mais

Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins

Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário Armazenagem Estratégica Automação na Armazenagem 2 Armazenagem Área tradicional

Leia mais

Atração, retenção e qualificação de mão de obra;

Atração, retenção e qualificação de mão de obra; São Paulo - Abril de 2012 As amplas deficiências de infraestrutura do País comprometem fortemente os resultados do setor logístico. Diante da expectativa de investimento público insuficiente para reverter

Leia mais

www.gestaoleanmanufacturing.com.br

www.gestaoleanmanufacturing.com.br www.gestaoleanmanufacturing.com.br www.gestaoleanmanufacturing.com.br Master em Lean Manufacturing Processo de Solução de Problemas Competitividade nas Empresas Gestão de Processos & Produção x Eficiência

Leia mais

O Lean Thinking aplicado ao Supply Chain. Alexandre Cardoso

O Lean Thinking aplicado ao Supply Chain. Alexandre Cardoso O Lean Thinking aplicado ao Supply Chain Alexandre Cardoso Agenda Logística lean Armazenagem Inbound Outbound Lean em Fornecedores 2 Competitividade além das operações e da empresa Produção Produção Produção

Leia mais

WMSL Warehouse Management System Lite

WMSL Warehouse Management System Lite WMSL Warehouse Management System Lite Tela Inicial Esta é a tela inicial do sistema WMSL (Warehouse Management System - Lite) da Logistock. Cadastro Administrativo Pesquisa Movimentação Encerrar Cadastro

Leia mais

LAYOUT IMPACTANDO DIRETAMENTE NOS CUSTOS DE PRODUÇÃO: LUCRO NA PRODUÇÃO COM ÊNFASE NO JUST-IN- TIME

LAYOUT IMPACTANDO DIRETAMENTE NOS CUSTOS DE PRODUÇÃO: LUCRO NA PRODUÇÃO COM ÊNFASE NO JUST-IN- TIME 1 LAYOUT IMPACTANDO DIRETAMENTE NOS CUSTOS DE PRODUÇÃO: LUCRO NA PRODUÇÃO COM ÊNFASE NO JUST-IN- TIME Marcio Alves Suzano, M.Sc. Marco Antônio Ribeiro de Almeida, D.Sc. José Augusto Dunham, M.Sc. RESUMO.

Leia mais

Grupo SLC - Quadro 4

Grupo SLC - Quadro 4 1 Institucional Grupo SLC 3 Grupo SLC -Quadro 4 Grupo SLC Receita Bruta 5 Histórico 1957 1º/10 a empresa é fundada por Walter Herz( RS) 1965 A FG assume a IcoComercial, de Curitiba (PR) 1973 Incorpora

Leia mais

Soluções de armazenagem

Soluções de armazenagem Soluções de armazenagem Seja qual for o seu produto, temos a solução ideal para o armazenar 50 anos a oferecer soluções de armazenagem 3 Presença em mais de 70 países 3 11 centros de produção 3 4 centros

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

MBA Executivo em Logística e Supply Chain Management

MBA Executivo em Logística e Supply Chain Management ISCTE BUSINESS SCHOOL INDEG_GRADUATE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Logística e Supply Chain Management www.strong.com.br/alphaville - www.strong.com.br/osasco - PABX:

Leia mais

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa)

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua

Leia mais

COMO A TECNOLOGIA PODE AJUDAR UM ATACADISTA DISTRIBUIDOR A REDUZIR CUSTOS

COMO A TECNOLOGIA PODE AJUDAR UM ATACADISTA DISTRIBUIDOR A REDUZIR CUSTOS COMO A TECNOLOGIA PODE AJUDAR UM ATACADISTA DISTRIBUIDOR A REDUZIR CUSTOS 1 ÍNDICE 1. Introdução... 2. Por que preciso investir em tecnologia?... 3. Cinco passos para usar a tecnologia a meu favor... 4.

Leia mais

Distribuição Física. A distribuição física de produtos é realizada com a participação de alguns componentes, físicos ou informacionais, a saber:

Distribuição Física. A distribuição física de produtos é realizada com a participação de alguns componentes, físicos ou informacionais, a saber: Distribuição Física Objetivo da aula: Apresentar e discutir o conceito e os componentes do sistema de distribuição física, dentro do processo logístico. O objetivo geral da distribuição física, como meta

Leia mais

Sistemas de abastecimento de pedidos

Sistemas de abastecimento de pedidos Sistemas de abastecimento de pedidos Sistemas de abastecimento de pedidos Intelligrated Densidade de separação A Intelligrated usa suas décadas de experiência e centenas de instalações para oferecer as

Leia mais

Gestão de Estoques. Leader Magazine

Gestão de Estoques. Leader Magazine Gestão de Estoques Leader Magazine Maio 2005 Índice O Projeto Gestão de Estoques Resultados Índice O Projeto Gestão de Estoques Resultados Objetivos Implementar e Controlar todos os processos de Compra

Leia mais

Distribuição e transporte

Distribuição e transporte Distribuição e transporte Gestão da distribuição Prof. Marco Arbex Introdução Toda produção visa a um ponto final, que é entregar os seus produtos ao consumidor; Se o produto não está disponível na prateleira,

Leia mais

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística : Técnico em Logística Descrição do Perfil Profissional: Planejar, programar e controlar o fluxo de materiais e informações correlatas desde a origem dos insumos até o cliente final, abrangendo as atividades

Leia mais

Central de Tráfego é uma unidade

Central de Tráfego é uma unidade Foto: Luiz Machado Central de Tráfego: evolução no modelo de gerenciamento de transportes Arthur Hill Central de Tráfego é uma unidade de comando que centraliza a responsabilidade pela programação, execução

Leia mais