BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus"

Transcrição

1 BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito - ANTP Manaus - AM 27 de novembro de 2014

2 Estrutura da Apresentação 1. Ficha Técnica; 1.1. Sistema convencional, 1.2. Faixa exclusiva, 1.3. BRS, 1.3. Corredores, e 1.5. Sistemas BRT. 2. Projetos existentes no Brasil; e 3. Sistemas BRT em operação no Brasil.

3 1. Ficha Técnica

4 1. Ficha Técnica 1.1. Sistema Convencional Conceito: - Utilização do sistema viário sem qualquer tratamento específico para o transporte público. Aplica-se na maioria dos casos, ou seja, na prestação de serviços básicos. Recomendável para vias locais de baixo fluxo de veículos. Principais características: - Operação em tráfego misto (automóveis, caminhões e ônibus juntos, sem qualquer separação); - Estrutura simplificada dos pontos de embarque e desembarque; - Pontos de embarque e desembarque alocados, em média, a cada 300 ou 500 metros; e - Capacidade: pass/h (NTU, 2009). Vantagens: - Implantação em curtíssimo prazo; - Não há necessidade de desapropriações; - Não requer a utilização de veículo com características específicas; - Baixo custo de implantação; e - Podem atender as demandas de passageiros em áreas remotas e de difícil acesso. Desvantagens: - Embarque e desembarque demorado; - Indicado para áreas de tráfego de baixa intensidade para não prejudicar a velocidade operacional ; e - Sistema viário não condizente com as características necessárias de trafegabilidade dos ônibus (exemplo: dificuldade de conversão devido aos limitados raios de giro);

5 1. Ficha Técnica 1.2. Faixas Exclusivas Conceito: - Tratamento adotado para estabelecer algum tipo de prioridade para o transporte público por meio de projetos de intervenção de baixo custo financeiro. Contribuem para a redução da interferência causada por outros veículos na operação dos serviços oferecidos pelo transporte público por ônibus. Recomendável para vias onde o fluxo de veículos é superior a 100 veículos por hora e sentido. Principais características: - Alteração do perfil da via por meio do compartilhamento do espaço viário, ou seja, alocação de uma ou mais faixas de trânsito para o transporte público; - Priorização pode ocorrer em horários pré-determinados; - Faixa (s) exclusiva (s) do lado direito da via; - Informações dos itinerários e horários disponibilizadas aos usuários; - Pontos de embarque e desembarque alocados, em média, a cada 300 ou 500 metros; - Fiscalização eletrônica (radares) para inibir e punir invasões; - Sinalização: faixa contínua ou não horizontal, ondulação transversal (tachão), placas de sinalização vertical; - Pode incorporar recuos (baias) nos pontos de parada; e - Capacidade: Faixa exclusiva da Marginal Tietê em São Paulo-SP = pass/h (NTU, 2013). Vantagens: - Implantação em curto prazo; - Maior fluidez na circulação dos ônibus e aumento da velocidade operacional; - Redução dos tempos de viagens; - Diminuição do tempo do passageiro no interior dos veículos; - Não há necessidade de desapropriações; - Baixo custo de implantação; - Utilização da frota já em operação; - Redução do consumo de combustível; - Redução da emissão de poluentes; e - Redução dos custos operacionais e contribuição para modicidade tarifária. Desvantagens: - Separação apenas parcial do tráfego de ônibus do fluxo de veículos particulares; e - Alto índice de invasão das faixas exclusivas por veículos particulares.

6 1. Ficha Técnica 1.3. BRS Bus Rapid Service Conceito: - Tratamento que engloba a introdução de faixas preferenciais e conjunto de medidas que possibilitam uma melhoria na qualidade do serviço. Inclui racionalização das linhas, a qualificação e o escalonamento dos pontos de parada, a fiscalização eletrônica e um eficaz sistema de informação ao usuário. Recomendável para casos de sobreposição de serviços e fluxo de veículos superiores a 200 veículos por hora e sentido. Principais características: - Priorização do transporte público no sistema viário em tempo integral ou em horários prédeterminados; - Existência de uma ou duas faixas exclusivas para circulação do transporte público do lado direito da via; - Reestruturação física e operacional dos pontos de parada (escalonamento); - Pontos de embarque e desembarque alocados, em média, a cada 400 ou 700 metros; - Sistema de informação ao usuários; - Fiscalização eletrônica para controle de acesso de veículos particulares por meio de radares e câmeras de monitoramento; - Identidade visual específica; - Plano de comunicação e marketing voltado para reeducação dos usuários do transporte público e dos motoristas de veículos particulares; e - Capacidade: BRS Ipanema Leblon no Rio de Janeiro-RJ = pass/h (NTU, 2013). Vantagens: - Racionalização das linhas; - Maior fluidez na circulação viária para o transporte público; - Baixo custo de implantação; - Utilização das próprias faixas de tráfego já existentes; - Não são necessárias grandes intervenções viárias e nem desapropriações; - Implantação em curto prazo; - Otimização da frota de ônibus; - Redução dos engarrafamentos; - Aumento da velocidade operacional; Desvantagens: - Redução dos tempos de viagens; - O tráfego dos ônibus é separado apenas parcialmente do fluxo de - Diminuição do tempo do passageiro no interior dos veículos; veículos particulares; e - Redução do consumo de combustível; - Apesar da fiscalização, as faixas exclusivas podem ser invadidas por - Redução da emissão de poluentes; e veículos particulares. - Fidelização dos clientes a partir do entendimento do sistema.

7 1. Ficha Técnica 1.4. Corredores Conceito: - É a priorização da circulação do transporte público junto ao canteiro central, com segregação parcial dos fluxos, ou seja, sem a construção de barreiras físicas de segregação com tráfego misto. Principais características: - Priorização do transporte público no sistema viário em horário pré-determinados; - Existência de uma ou duas faixas exclusivas para circulação do transporte público do lado direito da via; - Pontos de embarque e desembarque qualificados e alocados, em média, a cada 400 ou 700 metros; - Diversos serviços ou linhas utilizam o corredor sem organização operacional centralizada; e - Capacidade: Corredor Inajar/Rio Branco/Centro em São Paulo-SP = pass/dia (Embarq Brasil, 2014). Vantagens: - Implantação em curto prazo; - Maior fluidez na circulação dos ônibus e aumento da velocidade operacional; - Redução dos tempos de viagens; - Diminuição do tempo do passageiro no interior dos veículos; - Racionalização da operação; - Baixo custo de implantação; - Aumento da produtividade do transporte público; - Redução do consumo de combustível; - Redução da emissão de poluentes; - Redução dos custos de operação; e - Baixa interferência com o trânsito das outras faixas. Desvantagens: - Possibilidade de invasão das faixas exclusivas por veículos particulares; e - Normalmente aceita a circulação de outros veículos como carros policiais, ambulâncias, taxis, carros de bombeiros, etc.

8 1. Ficha Técnica 1.5. Sistemas BRT Bus Rapid Transit Conceito: - Intervenções física e operacional para que altas demandas sejam atendidas. Recomendável para o atendimento de demandas entre 10 mil e 48,6 mil passageiros por hora e sentido. Opera na superfície viária em faixa dedicada. Principais características: - Priorização do transporte público no sistema viário durante toda a operação; - Segregação física de uma ou duas faixas do sistema viário junto ao canteiro central para tráfego exclusivo do transporte público; - Utilização de ônibus modernos, acessíveis e de alta capacidade; - Estações e terminais fechados e acessíveis; - Estações alocadas, em média, a cada 700 ou 1000 metros; - Embarque e desembarque em nível; - Pagamento antecipado das tarifas; - Bilhetagem eletrônica; - Elemento estruturante de uma rede multimodal e integrada; - Sistema para disponibilização de informações aos usuários; - Centros de Controle Operacional - CCO para gerenciamento da operação em tempo real; - Plano de marketing e identidade independente dos serviços convencionais; e - Capacidade: pass/h (NTU, 2009). Vantagens: - Priorização total do transporte público por ônibus; - Aumento da velocidade operacional; - Redução dos tempos de viagens; - Maior qualidade e conforto nas viagens; - Diminuição da emissão de poluentes; - Estações de embarque e desembarque com maior segurança e proteção contra intempéries; - Elemento indutor do uso e ocupação do solo e do desenvolvimento urbano; - Intervenção integrada com o adensamento urbano; - Qualificação do espaço público; e - Acesso facilitado às estações (curtas distâncias). Desvantagens: - Pode exigir necessidade de desapropriações.

9 2. Projetos Existentes no Brasil

10 3. Projetos Existentes no Brasil 3.1. Situação Nacional

11 3. Projetos Existentes no Brasil 3.2. Sistemas BRT

12 3. Projetos Existentes no Brasil 3.4. Corredores

13 3. Projetos Existentes no Brasil 3.4. Situação Nacional

14 3. Projetos Existentes no Brasil 3.1. Situação Nacional Tabela Resumo Tabela 1 - Brasil: projetos de priorização do transporte público por ônibus STATUS TIPO CIDADES * PROJETOS EXTENSÃO (KM) OPERAÇÃO OBRAS LICITAÇÃO AÇÃO PREPARATÓRIA PROJETO LICENCIAMENTO PREVISTO BRT , CORREDOR , FAIXA EXCLUSIVA , TOTAL , Fonte: Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos-NTU Ministério das Cidades Ministério do Esporte Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Embarq-Global BRT Data Levantamento na mídia (sites de órgãos oficiais e de mobilidade urbana) *Algumas cidades são contempladas com Sistemas BRT, Corredores e Faixas Exclusivas simultaneamente.

15 3. Sistemas BRT em operação no Brasil

16 4. Sistemas BRT em operação no Brasil Tabela 2 Sistemas BRT em operação: frota operante Nº Cidade UF Sistema Extensão (KM) 1 Belo Horizonte MG BRT MOVE Antônio Carlos/Pedro I 16,0 Maio/ Belo Horizonte MG BRT MOVE Cristiano Machado 6,0 Março/ Brasília DF BRT Eixo Sul 43, Maio/ Curitiba PR BRT Boqueirão 18, Curitiba PR BRT Leste 13, Curitiba PR BRT Linha Verde 13, Curitiba PR BRT Norte 8, Curitiba PR BRT Oeste 9, Curitiba PR BRT Sul 18, Goiânia GO BRT Avenida Anhanguera 10,5 ND ND ND ND Recife PE BRT Norte/Sul - Trecho Igarassu/Tacaruna/Centro do Recife 33,3 ND ND ND Maio/ Recife PE BRT Leste/Oeste - Ramal Cidade da Copa 5,8 ND ND ND Junho/ Rio de Janeiro RJ BRT TransCarioca 39, Junho/ Rio de Janeiro RJ BRT TransOeste 51, Junho/ São Paulo SP BRT Expresso Tiradentes 12,0 ND ND ND ND Uberlândia MG Corredor Estrutural Avenida João Naves de Ávila 7, Total geral 306, Início da operação em Total (2014) Fonte: Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos - NTU. ND Não disponibilizado. Biarticulado Frota operante Articulado Padron Total Início da operação 143,

17 4. Sistemas BRT em operação no Brasil 4.2. Mapa

18 Obrigado!

Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade

Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade Otávio Vieira da Cunha Filho, Presidente Executivo da NTU Fórum Mobilidade Volvo, Curitiba PR 20 de maio de 2015 Estrutura 1. Visão;

Leia mais

Audiência Pública Câmara dos Deputados

Audiência Pública Câmara dos Deputados Audiência Pública Câmara dos Deputados QUALIDADE DO TRANSPORTE PÚBLICO Marcos Bicalho dos Santos Brasília-DF, 25 de setembro de 2013 Estrutura da apresentação 1. Contexto; 2.SistemasBRTeBRS Prioridadeparaotransportepúblicoporônibus;

Leia mais

Boas práticas para Mobilidade Urbana

Boas práticas para Mobilidade Urbana Boas práticas para Mobilidade Urbana PAC para Mobilidade - EMBARQ Otávio Vieira Cunha, Presidente da Diretoria Executiva Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos NTU Brasília, 28 de Novembro

Leia mais

Unidade: Política Habitacional e o Direito à Moradia Digna.

Unidade: Política Habitacional e o Direito à Moradia Digna. OBSERVATÓRIO DAS METRÓPOLES, AÇÃO URBANA E FUNDAÇÃO BENTO RUBIÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS E O DIREITO À CIDADE Unidade: Política Habitacional e o Direito à Moradia Digna. Módulo III - A

Leia mais

Luiz Carlos Bueno de Lima

Luiz Carlos Bueno de Lima A política nacional de transporte t e da mobilidade urbana Luiz Carlos Bueno de Lima Secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Transporte e

Leia mais

BRT MANAUS TRANSPORTE PÚBLICO MASSIVO: BRT MANAUS

BRT MANAUS TRANSPORTE PÚBLICO MASSIVO: BRT MANAUS TRANSPORTE PÚBLICO MASSIVO: BRT MANAUS CLAUDEMIR JOSÉ ANDRADE Arquiteto e Urbanista Membro da Comissão Executiva de Planejamento e Gestão de Projetos Manaus Sede da Copa do Mundo de 2014. BUS RAPID TRANSIT?

Leia mais

3ª Conferência de Logística Brasil - Alemanha

3ª Conferência de Logística Brasil - Alemanha 3ª Conferência de Logística Brasil - Alemanha Henrique Futuro Assessor Agência Metropolitana de Transportes Urbanos Rio Setembro de 2011 Panorama Location: southeast of Brazil (57% of the GNP); Area: 43.910

Leia mais

ANEXO II DIRETRIZES PARA A REESTRUTURAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO DO RIO DE JANEIRO

ANEXO II DIRETRIZES PARA A REESTRUTURAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO DO RIO DE JANEIRO ANEXO II DIRETRIZES PARA A REESTRUTURAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO DO RIO DE JANEIRO 1. Perspectiva para o Sistema de Transporte Futuro 1.1. Introdução 1.2. Definições 2. Política Tarifária 3. Tecnologias

Leia mais

NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE. Menos tempo no trânsito. Mais tempo com a família.

NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE. Menos tempo no trânsito. Mais tempo com a família. NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE Menos tempo no trânsito. Mais tempo com a família. NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE BRT Cristiano Machado Empreendimento BRT Antônio Carlos / Pedro I -Meta 4A Trecho Centro - Pampulha

Leia mais

Transporte e Planejamento Urbano

Transporte e Planejamento Urbano Transporte e Planejamento Urbano para o Desenvolvimento da RMRJ Julho/2014 Cidades a maior invenção humana As cidades induzem a produção conjunta de conhecimentos que é a criação mais importante da raça

Leia mais

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte Mesa 1: Acessibilidade e qualidade do transporte coletivo e das calçadas de Belo Horizonte Em que medida o PlanMob-BH considerou e avançou

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo V Diretrizes Futuras para o Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus do Município de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo V Diretrizes Futuras para o Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus do Município de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo V Diretrizes Futuras para o Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus do Município de Porto Alegre Anexo V Diretrizes Futuras para o Sistema de Transporte

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO

TRANSPORTE COLETIVO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO TRANSPORTE COLETIVO M. Eng. André Cademartori Jacobsen Especialista em Benchmarking Associação Latino-americana de Sistemas Integrados e BRT (SIBRT) 28/Nov/2012

Leia mais

Visita técnica EMBARQ Brasil 16 de outubro de 2014. Apoio na elaboração do parecer técnico

Visita técnica EMBARQ Brasil 16 de outubro de 2014. Apoio na elaboração do parecer técnico Visita técnica EMBARQ Brasil 16 de outubro de 2014 Rejane Fernandes, Diretora de Relações Estratégicas & Desenvolvimento Diogo Pires Ferreira, Coordenador de Projetos de Transporte Apoio na elaboração

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA. LEI 12.587 3 de janeiro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA. LEI 12.587 3 de janeiro de 2012 LEI 12.587 3 de janeiro de 2012 A POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA, INSTITUDA PELA LEI 12.587, É INSTRUMENTO DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO URBANO, OBJETIVANDO A INTEGRAÇÃO ENTRE OS DIFERENTES MODOS

Leia mais

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Waldir Peres Superintendente Agência Metropolitana de Transportes Urbanos São Paulo Setembro de 2011 Plano Geral Rio

Leia mais

MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB SUPERINTENDÊNCIA

MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB SUPERINTENDÊNCIA MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB SUPERINTENDÊNCIA DE TRANSPORTE E TRANSITO DE JOÃO PESSOA STTRANS EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº 001/2011 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 2010/047142 ANEXO IV DIRETRIZES PARA A REESTRUTURAÇÃO

Leia mais

Mercedes-Benz é a marca líder no segmento de onibus urbanos e em Sistemas BRT no Brasil

Mercedes-Benz é a marca líder no segmento de onibus urbanos e em Sistemas BRT no Brasil Ônibus Mercedes-Benz é a marca líder no segmento de onibus urbanos e em Sistemas BRT no Brasil Informação à Imprensa 02 de junho de 2014 Ônibus Mercedes-Benz foram os primeiros a operar no BRT Transoeste

Leia mais

Programa Estadual de Mobilidade Urbana PROMOB PROGRAMA ESTADUAL DE MOBILIDADE URBANA PROMOB

Programa Estadual de Mobilidade Urbana PROMOB PROGRAMA ESTADUAL DE MOBILIDADE URBANA PROMOB PROGRAMA ESTADUAL DE MOBILIDADE URBANA PROMOB ARAÇOIABA 15.108 90 IGARASSU 82.277 323 ITAPISSUMA 20.116 74 ITAMARACÁ 15.858 65 PRAIA DE MARIA FARINHA A REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Municípios: 14 População:

Leia mais

A consolidação da rede de BRS do Rio de Janeiro.

A consolidação da rede de BRS do Rio de Janeiro. A consolidação da rede de BRS do Rio de Janeiro. Aline Leite 1 ; Diego Mateus da Silva 1 ; Eduardo Tavares da Silva 2 ; Luciana Brizon 2 ; Luciana Pires 2 ; Marcelo Mancini 1 ; Miguel Ângelo de Paula 2

Leia mais

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 Infraestrutura Planos, Projetos e Obras Mapa Geral PAC Mobilidade Curitiba CONTÔRNO SUL BR-277 BRT OESTE CÂNDIDO DE ABREU BRT SUL LINHA VERDE A IMPLANTAR ESTÁDIO TERMINAL

Leia mais

Obras de mobilidade urbana de BH

Obras de mobilidade urbana de BH Obras de mobilidade urbana de BH Belo Horizonte foi a primeira cidade sede da Copa do Mundo Fifa 2014 a assinar os contratos de financiamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade,

Leia mais

Segurança Viária em Corredores de Ônibus e BRT. Luis Antonio Lindau, PhD Presidente

Segurança Viária em Corredores de Ônibus e BRT. Luis Antonio Lindau, PhD Presidente Segurança Viária em Corredores de Ônibus e BRT Luis Antonio Lindau, PhD Presidente Afinal: queremos mover gente ou veículos? Então, por que construímos isso? Quem afetamos com as decisões? Automóveis Automóveis

Leia mais

Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano

Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano Otávio Vieira da Cunha Filho Presidente da Diretoria Executiva NTU Rio de Janeiro, 17/08/2012 1 Estrutura 1. Contexto; 2. O que

Leia mais

Título: BRT Metropolitano Litoral Sul.

Título: BRT Metropolitano Litoral Sul. Título: BRT Metropolitano Litoral Sul. Autores: Angelique Joseli de Oliveira ¹; Tamara Crioruska Tarasiuk 1 ¹ Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo - EMTU/SP. Superintendência de Engenharia

Leia mais

Sistema de Transporte Coletivo de Curitiba

Sistema de Transporte Coletivo de Curitiba Comissão de Análise da Tarifa - Decreto nº. 358/2013 Sistema de Transporte Coletivo de Curitiba Resumo Mar/13 URBS Urbanização de Curitiba S/A A URBS foi criada através de Lei Municipal, em Agosto de 1963

Leia mais

Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ. Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana

Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ. Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana Setembro de 2014 Ambiente Institucional Entidades Nacionais Empresariais Empresas Associadas

Leia mais

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro Richele Cabral 1 ; Eunice Horácio S. B. Teixeira 1 ; Milena S. Borges 1 ; Miguel Ângelo A. F. de Paula 1 ; Pedro Paulo S.

Leia mais

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Seminário de Mobilidade Urbana Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Celio Bouzada 23 de Setembro de 2015 Belo Horizonte População de Belo Horizonte: 2,4 milhões de habitantes População da

Leia mais

Acompanhamento - matrizes de responsabilidades da Copa do Mundo 2014 Mobilidade Urbana

Acompanhamento - matrizes de responsabilidades da Copa do Mundo 2014 Mobilidade Urbana Acompanhamento - matrizes de responsabilidades da Copa do Mundo 2014 Mobilidade Urbana O levantamento faz parte dos estudos que a Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU) da Câmara dos Deputados começa

Leia mais

Sistema Integrado de Transporte e o Metrô de Porto Alegre Março de 2008

Sistema Integrado de Transporte e o Metrô de Porto Alegre Março de 2008 Sistema Integrado de Transporte e o Metrô de Porto Alegre Março de 2008 Estudo de Planejamento Estratégico de Integração do Transporte Público Coletivo da RMPA Plano Integrado de Transporte e Mobilidade

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS MÍNIMOS PARA A PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS

ANEXO III REQUISITOS MÍNIMOS PARA A PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS ANEXO III REQUISITOS MÍNIMOS PARA A PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS 1 1. Estrutura Física / Equipamentos de Garagens e Pátios de Estacionamento 1.1. Especificação do Padrão das Garagens e Pátios de Estacionamento

Leia mais

METRÔ CURITIBANO. LINHA AZUL Santa Cândida / CIC Sul. Engº Cléver Ubiratan Teixeira de Almeida Presidente do IPPUC

METRÔ CURITIBANO. LINHA AZUL Santa Cândida / CIC Sul. Engº Cléver Ubiratan Teixeira de Almeida Presidente do IPPUC METRÔ CURITIBANO LINHA AZUL Santa Cândida / CIC Sul Engº Cléver Ubiratan Teixeira de Almeida Presidente do IPPUC PLANO DIRETOR LEI 11.266/2004 Diretrizes de Mobilidade Urbana e Transporte Capítulo II Da

Leia mais

Grupo de Trabalho Copa do Mundo Brasil 2014. Mobilidade Urbana e a Copa 2014

Grupo de Trabalho Copa do Mundo Brasil 2014. Mobilidade Urbana e a Copa 2014 Grupo de Trabalho Copa do Mundo Brasil 2014 Mobilidade Urbana e a Copa 2014 Novembro de 2009 Participação do Gov. Fed. na Copa de 2014 Setor hoteleiro Estádio Aeroporto Investimentos Federais Porto Mobilidade

Leia mais

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 -

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 - Anexo A - Mobilidade Urbana Empreendimento (obra, projeto e desapropriação) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2-2 Belo Horizonte Corredor Pedro II e Obras Complementares nos

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 INFRAESTRUTURA PARA A COPA 2014 Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 Novembro/12 Agosto/2011 Empreendimentos de Mobilidade Urbana BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1: Interseção com Av.

Leia mais

Sistemas BRT Mercedes-Benz - Mobilidade Urbana com Qualidade e Baixo Custo

Sistemas BRT Mercedes-Benz - Mobilidade Urbana com Qualidade e Baixo Custo Sistemas BRT MercedesBenz Mobilidade Urbana com Qualidade e Baixo Custo Edgar Bertini Ruas Engenheiro de Sistemas de Transporte Fortaleza, 17 de setembro de 2010 Tópicos A MercedesBenz Por que BRT? Pontos

Leia mais

Ações de Transporte e Logística para a Copa do Mundo

Ações de Transporte e Logística para a Copa do Mundo Ações de Transporte e Logística para a Copa do Mundo 9 de novembro de 2012 SINAENCO Sindicato da Arquitetura e da Engenharia 1 ARENA INDEPENDÊNCIA Estádio Raimundo Sampaio, o Independência Inaugurado em

Leia mais

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Belo Horizonte Brasília, Abril de 2012

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Belo Horizonte Brasília, Abril de 2012 CodeP0 Balanço 2012 Copa do Mundo Cidadesede Belo Horizonte Brasília, CodeP1 Valores Consolidados R$ mi, abr/12 Total Empreendimentos Investimento Total Federal Local Federal Estádio 1 695,0 400,0 295,0

Leia mais

Bus Rapid Transit. Possui desempenho e conforto semelhante aos sistemas sobre trilhos, mas com custo entre 4 a 20 vezes. menor;

Bus Rapid Transit. Possui desempenho e conforto semelhante aos sistemas sobre trilhos, mas com custo entre 4 a 20 vezes. menor; 1 BRT MANAUS 2 Bus Rapid Transit O BRT é um sistema de transporte com alta capacidade e baixo custo que utiliza parte segregada da infraestrutura viária existente e opera por controle centralizado, permitindo

Leia mais

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa Organização da Copa 2014 PORTFÓLIOS UGPCOPA ARENA E ENTORNO INFRAESTRUTURA TURÍSTICA FAN PARKS LOC COPA DESPORTIVA EVENTOS DA FIFA GERENCIAMENTO DE PROJETOS OBRIGAÇÕES GOVERNAMENTAIS SUPRIMENTOS COPA TURÍSTICA

Leia mais

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO MARIA CRISTINA MOLINA LADEIRA Diretora de Transportes da EPTC CIDADE DE PORTO ALEGRE Informações Básicas População = 1.420.600 Hab. Área = 496,8 Km² Renda Percapita

Leia mais

Apoio à Elaboração de Projetos de Sistemas Integrados de Transporte Coletivo Urbano

Apoio à Elaboração de Projetos de Sistemas Integrados de Transporte Coletivo Urbano Programa 9989 Mobilidade Urbana Ações Orçamentárias Número de Ações 19 10SR0000 Apoio à Elaboração de Projetos de Sistemas Integrados de Transporte Coletivo Urbano Produto: Projeto elaborado Unidade de

Leia mais

Redução dos tempos de viagens e custos operacionais com a implantação da Linha Direta Ligeirão Boqueirão na cidade de Curitiba.

Redução dos tempos de viagens e custos operacionais com a implantação da Linha Direta Ligeirão Boqueirão na cidade de Curitiba. Redução dos tempos de viagens e custos operacionais com a implantação da Linha Direta Ligeirão Boqueirão na cidade de Curitiba. Astrid Cristianne Dilger Sanches¹; Olga Mara Prestes² 1 Engenheira Civil

Leia mais

Implantação de serviço de ônibus executivo metropolitano pela EMTU/SP na Copa do Mundo FIFA 2014.

Implantação de serviço de ônibus executivo metropolitano pela EMTU/SP na Copa do Mundo FIFA 2014. Implantação de serviço de ônibus executivo metropolitano pela EMTU/SP na Copa do Mundo FIFA 2014. Sérgio Ricardo Fortes EMTU/SP Rua Joaquim Casemiro, 290, Bairro Planalto São Bernardo do Campo - SP Fone:

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de BH

Plano de Mobilidade Urbana de BH 4 a 7 de junho de 2013 Hotel Ouro Minas Plano de Mobilidade Urbana de BH Ramon Victor Cesar Presidente de BHTRANS Contexto do PlanMob-BH: Cenários, diagnóstico e prognósticos Desafio 1: como articular

Leia mais

Copa do Mundo de 2014. em Brasília. Prof. Dr. Rômulo Ribeiro PPG-FAU e FUP/UnB

Copa do Mundo de 2014. em Brasília. Prof. Dr. Rômulo Ribeiro PPG-FAU e FUP/UnB Copa do Mundo de 2014 em Brasília Prof. Dr. Rômulo Ribeiro PPG-FAU e FUP/UnB A Escolha A pergunta que nos move: Por que escolher cidades sem tradição em futebol? Brasília por ser capital do Brasil Será

Leia mais

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA Lúcia Maria Mendonça Santos S e m i n á r i o M o b i l i d a d e U r b a n a S u s t e n t á v e l : P r á t i c a s e T e n d ê n c

Leia mais

A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA

A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA Seminário Internacional sobre Cidades Inteligentes, Cidades do Futuro Comissão de Desenvolvimento Urbano CDU Câmara dos Deputados A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA RENATO BOARETO Brasília 06

Leia mais

Depto. Engenharia Industrial Estudo sobre a Mobilidade Sustentável Diretrizes para o Município do Dr. Madiagne Diallo, Prof. Coordenador do Laboratório de Apoio à Decisão Coordenador de Assessoria Técnica

Leia mais

TransÔnibus realiza 1º Encontro de Secretários de Transportes

TransÔnibus realiza 1º Encontro de Secretários de Transportes RJ 16/10/2014 Nº 1074 TransÔnibus realiza 1º Encontro de Secretários de Transportes No dia 18 de setembro, o TransÔnibus sediou o 1 Encontro de Secretários de Transportes dos municípios de Belford Roxo,

Leia mais

Evolução do congestionamento

Evolução do congestionamento Evolução do congestionamento Crescimento populacional estável Taxa de motorização crescente 2025 2005 Surgimento de novos pólos de atração de viagens Deslocamentos na cidade Rede de transporte para 2016

Leia mais

IV Conferência de Política Urbana. Eixo de Mobilidade: 29 de março de 2014

IV Conferência de Política Urbana. Eixo de Mobilidade: 29 de março de 2014 IV Conferência de Política Urbana Eixo de Mobilidade: Redução dos deslocamentos, melhoria da acessibilidade e estímulo ao transporte coletivo e não motorizado. 29 de março de 2014 Roteiro 2 1) Contexto

Leia mais

ANÁLISE DA VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE REDE SEMIPÚBLICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM UBERLÂNDIA, MG

ANÁLISE DA VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE REDE SEMIPÚBLICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM UBERLÂNDIA, MG ANÁLISE DA VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE REDE SEMIPÚBLICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM UBERLÂNDIA, MG Luciano Nogueira José Aparecido Sorratini ANÁLISE DA VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE REDE SEMIPÚBLICA DE

Leia mais

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Mobilidade Urbana Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Apresentação A política de desenvolvimento urbano é estratégica para a promoção de igualdade de oportunidades, para a desconcentração

Leia mais

Mobilidade com produtividade

Mobilidade com produtividade Curitiba Maio, 2015 > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > Mobilidade com produtividade Wagner Colombini Martins Logit Engenharia Documento confidencial para uso e informação do cliente > > > > > >

Leia mais

TRANSPORTE PÚBLICO. Novos conceitos para o transporte de passageiros

TRANSPORTE PÚBLICO. Novos conceitos para o transporte de passageiros TRANSPORTE PÚBLICO Novos conceitos para o transporte de passageiros A história do transporte O Começo... o... Caminhos a pé e por animais Os caminhos eram percorridos a pé ou em lombos de cavalos, carroças

Leia mais

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Melhoria da Infraestrutura Viária e Transporte na Capital Abril/2011 Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1 VIADUTOS DE

Leia mais

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Cronograma Índice Apresentação da TC Urbes Objetivos do Plano de Mobilidade Sustentável Cidade e Mobilidade Diagnóstico Planejamento

Leia mais

CORREDOR LESTE-OESTE: LIGAÇÃO ENTRE A ÁREA CENTRAL DO RECIFE E A CIDADE DA COPA EM SÃO LOURENÇO DA MATA 1

CORREDOR LESTE-OESTE: LIGAÇÃO ENTRE A ÁREA CENTRAL DO RECIFE E A CIDADE DA COPA EM SÃO LOURENÇO DA MATA 1 Andresa Maria Mendes da Silva¹ Ana Regina Marinho Dantas Barboza da Rocha Serafim² ¹ Graduanda do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Mata Norte da Universidade de Pernambuco. Bolsista PFA/UPE.

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

Panorama do Plamus Julho de 2015

Panorama do Plamus Julho de 2015 Panorama do Plamus Julho de 2015 O PLAMUS foi elaborado por consórcio de três empresas LogitEngenharia, Strategy& e Machado Meyer Advogados, com cinco parceiros Consórcio Empresa brasileira, fundada há

Leia mais

Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana - SeMOB PROGRAMA BRASIL ACESSÍVEL ACESSIBILIDADE E REVITALIZAÇÃO DOS PASSEIOS PÚBLICOSP

Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana - SeMOB PROGRAMA BRASIL ACESSÍVEL ACESSIBILIDADE E REVITALIZAÇÃO DOS PASSEIOS PÚBLICOSP Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana - SeMOB PROGRAMA BRASIL ACESSÍVEL ACESSIBILIDADE E REVITALIZAÇÃO DOS PASSEIOS PÚBLICOSP São Paulo/SP, 28 de agosto de 2009 MOBILIDADE URBANA: Atributo

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE LONDRINA - IPPUL

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE LONDRINA - IPPUL PAC MÉDIAS CIDADES Implantação de Sistema de Transporte Urbano Modalidade: Obras e Equipamentos INFORMAÇÕES DA PROPOSTA Título da proposta: Implantação de Sistema de Transporte Urbano Protocolo: 002176.02.85/2012-35

Leia mais

DESAFIOS PARA A MOBILIDADE URBANA JOÃO BRAGA

DESAFIOS PARA A MOBILIDADE URBANA JOÃO BRAGA DESAFIOS PARA A MOBILIDADE URBANA JOÃO BRAGA Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano Recife Caso você fosse o gestor, quais seriam suas principais intervenções no trânsito do Recife? SE A SITUAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA BRUNO ANTONIO BANZATO

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA BRUNO ANTONIO BANZATO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA BRUNO ANTONIO BANZATO Seminário de casos de boas práticas na gestão pública OS DESAFIOS DA MOBILIDADE

Leia mais

Política Nacional de Mobilidade Urbana e Construção do Plano de Mobilidade

Política Nacional de Mobilidade Urbana e Construção do Plano de Mobilidade Ministério das Cidades SeMOB - Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana Política Nacional de Mobilidade Urbana e Construção do Plano de Mobilidade Porto Alegre RS Abril de 2015 Política

Leia mais

Tema: Avaliação e perspectivas sobre a mobilidade na cidade de São Paulo

Tema: Avaliação e perspectivas sobre a mobilidade na cidade de São Paulo SEMINÁRIO Os desafios da mobilidade na cidade de São Paulo: avaliação e indicadores Tema: Avaliação e perspectivas sobre a mobilidade na cidade de São Paulo Movimento Nossa São Paulo Local: Câmara Municipal

Leia mais

Rede de transporte em 2010

Rede de transporte em 2010 Mobilidade Carioca Rede de transporte em 2010 trem metrô Rede de transporte em 2012 trem metrô BRT Rede de transporte em 2014 trem metrô BRT Rede de transporte em 2016 trem metrô BRT VLT Rede de transporte

Leia mais

Audiência Pública nº 014/2014. Revisão da Regulamentação de Fretamento nº 1.166/2005

Audiência Pública nº 014/2014. Revisão da Regulamentação de Fretamento nº 1.166/2005 Audiência Pública nº 014/2014 Revisão da Regulamentação de Fretamento nº 1.166/2005 Objeto Transporte Rodoviário Coletivo Interestadual ou Internacional de Passageiros realizado em regime de Fretamento

Leia mais

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social?

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Panorama das ações e projetos e hipóteses gerais da pesquisa Juciano Martins Rodrigues Aumento no tempo de deslocamento Crescimento do número

Leia mais

O Plano de Mobilidade Urbana Sustentável e a implantação do. MOVE, o BRT de Belo Horizonte

O Plano de Mobilidade Urbana Sustentável e a implantação do. MOVE, o BRT de Belo Horizonte O Plano de Mobilidade Urbana Sustentável e a implantação do MOVE, o BRT de Belo Horizonte BH, 2001-12 - Dinâmica recente: um colossal crescimento da frota de veículos automotores A frota de veículos mais

Leia mais

Restrição de transporte de cargas em áreas urbanas. Estudo de caso: avenida Morangueira

Restrição de transporte de cargas em áreas urbanas. Estudo de caso: avenida Morangueira PLANEJAMENTO E GESTÃO DO TRÂNSITO AN P Restrição de transporte de cargas em áreas urbanas. Estudo de caso: avenida William Cestari Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Urbana da Universidade

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras BRTs Criado no Brasil e exportado para diversas cidades, tais como Bogotá, Pequim e Johanesburgo,

Leia mais

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para Code-P0 Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para a engenharia brasileira O Mundial e o Desenvolvimento Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) Manaus, 30 de março de 2012 Code-P1

Leia mais

Política Nacional de Mobilidade Urbana

Política Nacional de Mobilidade Urbana Ministério das Cidades SeMOB - Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana Política Nacional de Mobilidade Urbana SIMT - Seminário Internacional Mobilidade e Transportes Agosto 2013 Estrutura

Leia mais

Sistema de Transporte Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia

Sistema de Transporte Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia Sistema de Transporte Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia CRONOLOGIA 1975 Estadualização Criação Transurb 1976 1980 1984 1989 1991 1995 1997 1998 1999 2000 Sistema Tronco-Alimentado Corredor Anhanguera

Leia mais

Benefícios e Desafios das Tecnologias Veiculares Alternativas no Transporte Público de Curitiba

Benefícios e Desafios das Tecnologias Veiculares Alternativas no Transporte Público de Curitiba Benefícios e Desafios das Tecnologias Veiculares Alternativas no Transporte Público de Curitiba Roberto Gregorio da Silva Junior Presidente da Urbanização de Curitiba S.A. Belo Horizonte, 15 março 2016

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE COPA DO MUNDO PERNAMBUCO - MAIO - 2014

PLANO DE MOBILIDADE COPA DO MUNDO PERNAMBUCO - MAIO - 2014 PLANO DE MOBILIDADE COPA DO MUNDO PERNAMBUCO - MAIO - 2014 SUMÁRIO 1. Tabela dos jogos na Arena Pernambuco 2. Premissas do Plano de Mobilidade 3. Como chegar à Arena Pernambuco (Metrô, BRT e Estacionamentos

Leia mais

MANUAL DE PLANEJAMENTO DO SETOR DE AVIAÇÃO CIVIL COPA DO MUNDO 2014. Comitê Técnico de Operações Especiais CONAERO

MANUAL DE PLANEJAMENTO DO SETOR DE AVIAÇÃO CIVIL COPA DO MUNDO 2014. Comitê Técnico de Operações Especiais CONAERO MANUAL DE PLANEJAMENTO DO SETOR DE AVIAÇÃO CIVIL COPA DO MUNDO 2014 Comitê Técnico de Operações Especiais CONAERO ORGANIZAÇÃO DO SETOR CONAERO Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias -Decisões

Leia mais

SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS

SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS MOBILIDADE URBANA PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES REDE ESTRUTURAL DE TRANSPORTES DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015

SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015 SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015 Corredores de Ônibus Manaus: Atendem três condicionantes: 1) Plano de Estruturação da Malha Viária do Governo do Estado do Amazonas; 2) Demanda

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA DESENVOLVIMENTO DE LAY-OUT DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA O SISTEMA G DE TRANSPORTE PÚBLICO MULTIMODAL PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

Leia mais

DRAFT. PROJETO DE MOBILIDADE URBANA DE MANAUS 6 de outubro de 2009

DRAFT. PROJETO DE MOBILIDADE URBANA DE MANAUS 6 de outubro de 2009 PROJETO DE MOBILIDADE URBANA DE MANAUS 6 de outubro de 2009 Agenda Crescimento de Manaus Solução de mobilidade urbana Resumo do projeto do monotrilho Resumo do projeto do BRT Quadro 2 Agenda Crescimento

Leia mais

MOBILIDADE URBANA E DIREITOS HUMANOS

MOBILIDADE URBANA E DIREITOS HUMANOS MOBILIDADE URBANA E DIREITOS HUMANOS 40,9% (não motorizado) Divisão Modal 170 milhões viagens / dia 29,4% (coletivo) 26,1% 38,1% 3,3% 29,7% (individual) 2,8% 2,5% 27,2% ônibus metroferroviário automóvel

Leia mais

Transporte fluvial Mobilidade com Desenvolvimento Turístico Urbano e Inclusão Social

Transporte fluvial Mobilidade com Desenvolvimento Turístico Urbano e Inclusão Social Transporte fluvial Mobilidade com Desenvolvimento Turístico Urbano e Inclusão Social O Rio Capibaribe já foi navegável e suas águas limpas serviam para banhos medicinais. Ele serviu de escoamento para

Leia mais

Visão de futuro e cenários do desenvolvimento urbano com integração entre mobilidade e uso do solo

Visão de futuro e cenários do desenvolvimento urbano com integração entre mobilidade e uso do solo Visão de futuro e cenários do desenvolvimento urbano com integração entre mobilidade e uso do solo Parauapebas, 12 de novembro de 2014 Apoio: Realização: Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade

Leia mais

Unidade Gestora do Projeto da Copa. Unidade d Gestora do Projeto da Copa MOBILIDADE URBANA

Unidade Gestora do Projeto da Copa. Unidade d Gestora do Projeto da Copa MOBILIDADE URBANA Unidade d Gestora do Projeto da Copa MOBILIDADE URBANA PLANO DE GOVERNANÇA POPULAÇÃO DO MUNICÍPIO DE MANAUS 1.802.014 Hab População/ bairros de Manaus DISTRIBUIÇÃO DA FROTA DE VEÍCULOS EM MANAUS Automóveis

Leia mais

Plano de ações para segurança no corredor ferroviário

Plano de ações para segurança no corredor ferroviário Plano de ações para segurança no corredor ferroviário Fase 3 Elaboração das propostas Etapa 3.1, 3.2 e 3.4 Concepção, análise e detalhamento das propostas Página 1 de 10 Sumário 2.5. Plano de ações para

Leia mais

Mobilidade Carioca. BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade

Mobilidade Carioca. BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade Mobilidade Carioca Mobilidade Carioca BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade Rede de Transporte em 2010 trem metrô Rede de Transporte em 2012 trem metrô BRT Rede de Transporte

Leia mais

Mobilidade Caminhos para o Futuro

Mobilidade Caminhos para o Futuro EVENTO DIÁLOGOS CAPITAIS: METRÓPOLES BRASILEIRAS O FUTURO PLANEJADO Mobilidade Caminhos para o Futuro Ricardo Young PPS Vereador Município de SP ricardoyoungvereador http://www.ricardoyoung.com.br/ 21/JULHO/2014

Leia mais

Investimentos em Mobilidade Urbana para a Copa das Confederações 2013 e Copa do Mundo FIFA Brasil 2014

Investimentos em Mobilidade Urbana para a Copa das Confederações 2013 e Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 Investimentos em Mobilidade Urbana para a Copa das Confederações 2013 e Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 Implantação de Corredores de BRT Modernização do Centro de Controle Operacional Desenvolvimento do

Leia mais

O CUSTO DOS DESLOCAMENTOS NAS PRINCIPAIS ÁREAS URBANAS DO BRASIL

O CUSTO DOS DESLOCAMENTOS NAS PRINCIPAIS ÁREAS URBANAS DO BRASIL PUBLICAÇÕES SISTEMA FIRJAN PESQUISAS E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS AMBIENTE DE NEGÓCIOS O CUSTO DOS DESLOCAMENTOS NAS PRINCIPAIS ÁREAS URBANAS DO BRASIL Setembro/2015 Esta publicação contempla os seguintes

Leia mais

Instituto de Engenharia 2º Seminário de Trólebus ELEKTRO BUS

Instituto de Engenharia 2º Seminário de Trólebus ELEKTRO BUS Instituto de Engenharia 2º Seminário de Trólebus ELEKTRO BUS Participantes do Projeto Elektro Distribuidora de energia elétrica que atende 228 municípios e 2,3 milhões de unidades consumidoras. Responsável

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE EVANDRO AUGUSTO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE EVANDRO AUGUSTO 1 UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE EVANDRO AUGUSTO Panorama do Sistema de Transporte Público em Curitiba-PR São Paulo 2015 2 Evandro Augusto Panorama do Sistema de Transporte Público em Curitiba-PR

Leia mais

Formas de Atuação. Operações Diretas. Operações Indiretas. Contratadas diretamente com o BNDES. Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES

Formas de Atuação. Operações Diretas. Operações Indiretas. Contratadas diretamente com o BNDES. Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES Julho de 2013 Formas de Atuação Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES EMPRESÁRIO Informação e Relacionamento Instituição

Leia mais

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 A gestão pública brasileira é marcada pela atuação setorial, com graves dificuldades

Leia mais

AVALIAÇÃO NACIONAL DO VALE-TRANSPORTE SISTEMA DE TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO POR ÔNIBUS

AVALIAÇÃO NACIONAL DO VALE-TRANSPORTE SISTEMA DE TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO POR ÔNIBUS AVALIAÇÃO NACIONAL DO VALE-TRANSPORTE SISTEMA DE TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO POR ÔNIBUS 1) Dados do Município/Região Metropolitana Município/RM: DADOS CADASTRAIS UF População Total: habitantes 2) Quem

Leia mais

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 23 de novembro de 2011

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 23 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República 23 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil INFRAERO ANAC Ministério da Defesa DECEA 1960 1962 1964 1966 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980

Leia mais

RMTC. Rede Metropolitana de Transporte Coletivo

RMTC. Rede Metropolitana de Transporte Coletivo RMTC Rede Metropolitana de Transporte Coletivo RMTC Região Metropolitana de Goiânia PLANO DE NEGÓCIOS Sta Bárbara de Goiás Caturaí Inhumas Trindade Brazabantes Goianira Nova Veneza Sto Antônio de Goiás

Leia mais