Rota de Aprendizagem 2015/16 9.º Ano

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Rota de Aprendizagem 2015/16 9.º Ano"

Transcrição

1 Ciências Naturais CienTic Projeto 1 Qual é a importância da saúde e quais são as estratégias para a promover? Tempo Previsto: 3 quinzenas do 1ºPeríodo 1.ª Fase: Saúde e qualidade de vida da população. 2.ª Fase: Promoção da saúde - Fazer um folheto onde são indicadas as estratégias de promoção da saúde, que será distribuído pela população. O que se entende por estado de saúde de um indivíduo? Como se dá a evolução do conceito de saúde? Quais os indicadores do estado de saúde de uma população? Como avaliar o estado de saúde de uma população? Quais os fatores que influenciam as condições de vida? Achas que é possível ter uma boa qualidade de vida sem muito dinheiro e bens materiais? Quais as doenças não transmissíveis? Reconheço a consciência para a promoção de saúde. Reconheço que o estado de saúde de uma população é avaliado a partir da análise de indicadores de saúde. Distingo os conceitos de esperança de saúde, de esperança de vida e de anos potenciais de vida perdidos. Caracterizo, sumariamente, as principais doenças não transmissíveis, com indicação da prevalência dos fatores de risco associados. Assumo atitudes promotoras de saúde individual e coletiva. 1. Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de vida da população. 2. Apresentar o conceito de saúde e o conceito de qualidade de vida, segundo a Organização Mundial de Saúde 3. Caracterizar os quatro domínios (biológico, cultural, económico e psicológico) considerados na qualidade de vida pela Organização Mundial de Saúde. 4. Compreender o conceito de qualidade de vida e que a saúde individual e comunitária depende de fatores individuais e de fatores ambientais, socioeconómicos e culturais. 5. Relacionar a ocorrência de doenças com a ação de agentes patogénicos ambientais, biológicos, físicos e químicos. 6. Avaliar o estado de saúde de uma população e inferir sobre o nível de desenvolvimento de uma população a partir da análise de indicadores de saúde. 7. Comparar alguns indicadores de saúde da população nacional com a União Europeia, com base na Lista de Indicadores de Saúde da Comunidade Europeia. 8. Relacionar a ocorrência de doenças com a ação de agentes patogénicos ambientais, biológicos, físicos e químicos. 9. Explicitar o modo como a interação dinâmica entre parasita e hospedeiro resultam de fenómenos de coevolução. 10. Relacionar o uso indevido de antibióticos com o aumento da resistência bacteriana. 1

2 11. Sintetizar as estratégias de promoção da saúde. 12. Caracterizar, sumariamente, a sociedade de risco. 13. Apresentar três exemplos de culturas de risco 14. Explicitar o modo a implementação de medidas de capacitação das pessoas podem contribuir para a promoção da saúde. 15. Explicar de que forma a saúde e a sobrevivência de um individuo dependem da interação entre a sua informação genética, o meio ambiente e os estilos de vida que pratica. Projeto 2 Distintos níveis estruturais do corpo Humano Tempo Previsto: 1 quinzena 1.ª Fase: Regulação do meio interno. 2.ª Fase: Estrutura e composição do corpo humano- Fazer uma representação dos níveis de organização biológica do corpo humano. 3.ª Fase: Ciência, Tecnologia e corpo humano Como funciona o sistema aberto do corpo humano? O que é a Homeostasia? Quais os níveis de organização biológica do corpo humano? Identifico os elementos químicos mais abundantes no corpo humano. Reconheço no corpo humano as direções anatómicas (superior, inferior, anterior, posterior) e cavidades (craniana, espinal, torácica, abdominal, pélvica). 1. Explicitar o conceito de organismo como sistema aberto que regula o seu meio interno de modo a manter a Homeostasia. 2. Descrever três contributos para o conhecimento do corpo humano da ciência e da tecnologia. 2

3 Projeto 3 Importância de uma alimentação saudável no equilíbrio do organismo Humano. Tempo Previsto: 3 quinzenas 1.ª Fase: Nutrientes e alimentos- Fazer o Teste à presença de nutrientes em alimentos. 2.ª Fase: Alimentação saudável- Fazer dietas mediterrânicas para a comunidade local. 3.ª Fase: Importância do sistema digestivo- Fazer a simulação da digestão e passagem de nutrientes através da parede do intestino. Qual a diferença entre alimento e nutriente? Como fazer uma alimentação saudável? Como os distúrbios alimentares podem afetar o equilíbrio do organismo humano? Qual a função do sistema digestivo? Que transformações físicas e químicas ocorrem durante a digestão? Distingo alimento de nutriente. Reconheço a importância da dieta mediterrânica na promoção da saúde. Caracterizo as práticas alimentares da comunidade envolvente. Estabeleço correspondência entre os órgãos do sistema digestivo e as glândulas anexas e as funções por eles desempenhadas. Identifico medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema digestivo. 1. Compreender a importância de uma alimentação saudável no equilíbrio do organismo humano. 2. Distinguir nutrientes orgânicos de nutrientes inorgânicos, dando exemplos. 3. Resumir as funções desempenhadas pelos nutrientes no organismo. 4. Testar a presença de nutrientes em alguns alimentos. 5. Relacionar a insuficiência de alguns elementos-traço (cobre, ferro, flúor, iodo, selénio, zinco) com os efeitos no organismo. 6. Justificar o modo como três de tipos de distúrbios alimentares (anorexia nervosa, bulimia nervosa e compulsão podem afetar o equilíbrio do organismo humano. 7. Relacionar a alimentação saudável com a prevenção das principais doenças da contemporaneidade (obesidade, doenças cardiovasculares e cancro) enquadrando-as num contexto histórico da evolução humana recente. 8. Caracterizar as práticas alimentares da comunidade envolvente, com base num trabalho de projecto. 9. Compreender a importância do sistema digestivo no equilíbrio do organismo humano. 10. Relacionar a função do sistema digestivo com o metabolismo celular. 11. Identificar as etapas da nutrição. 12. Estabelecer a correspondência entre os órgãos do sistema digestivo e as glândulas anexas e as funções por eles desempenhadas. 13. Resumir as transformações químicas e físicas que ocorrem durante a digestão. 14. Justificar o papel das válvulas coniventes na eficiência do processo de absorção dos nutrientes. 15. Referir o destino das substâncias não absorvidas. 16. Descrever a importância do microbiota humano (microrganismos comensais) 3

4 17. Caracterizar, sumariamente, três doenças do sistema digestivo. Projeto 4 Importância do sangue, do sistema cardiovascular e linfático no equilíbrio do organismo Humano. Tempo Previsto: 3 quinzenas 1.ª Fase: Constituintes do sangue Observação dos constituintes do sangue em preparações definitivas. 2.ª Fase: Importância do sistema cardiovascular- Dissecção do coração de um mamífero. 3.ª Fase: Importância do sistema linfático.- Pesquisar uma doença do Sistema Linfático Quais são os constituintes do sangue? Qual a função dos constituintes do sangue? Como se fazem as análises ao sangue? O que é o sistema imunitário? Como é constituído o coração? Como funciona o sistema cardiovascular? Quais as diferenças entre os vasos sanguíneos? Como se diferenciam a circulação sistémica com a circulação pulmonar? Quais os cuidados que contribuem para o bom funcionamento do sistema cardiovascular? Como funciona o sistema linfático? Identifico os constituintes do sangue, com base em esquemas e/ou em preparações definitivas. Analiso a importância do sangue para o equilíbrio do organismo humano. Analiso e formulo hipóteses acerca das causas prováveis de desvios dos resultados de análises sanguíneas relativamente aos valores de referência. Explico o modo de atuação dos leucócitos, relacionando-o com o sistema imunitário. Prevejo compatibilidades e incompatibilidades sanguíneas. Explico o uso de órgãos de mamíferos, como modelo para estudar a morfologia e a anatomia do coração. Represento o ciclo cardíaco. Comparo a circulação sistémica com a circulação pulmonar, com base em esquemas. Caracterizo, sumariamente, três doenças do sistema cardiovascular. Sei da importância do sistema linfático no equilíbrio do organismo humano. 1. Relacionar a estrutura e função dos constituintes do sangue com o equilíbrio humano. 2. Formular hipóteses acerca das causas prováveis de desvios dos resultados de análises sanguíneas relativamente a valores de referência. 3. Indicar os principais constituintes do sistema cardiovascular. 4. Descrever a morfologia e a anatomia do coração de um mamífero, com base numa actividade laboratorial. 5. Relacionar a estrutura dos vasos sanguíneos com as funções que desempenham. 6. Determinar a variação da frequência cardíaca e da pressão arterial, com base na realização de algumas atividades do dia-a-dia. 7. Relacionar a estrutura dos vasos sanguíneos com a função que desempenham. 8. Descrever dois contributos da ciência e da tecnologia para minimizar os problemas associados ao sistema cardiovascular. 9. Identificar medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema cardiovascular. 4

5 10. Caracterizar a função e os diferentes tipos de linfa. 11. Descrever a estrutura do sistema linfático. 12. Explicar a relação existente entre os sistemas cardiovascular e o sistema linfático. 13. Justificar a relevância da linfa e dos gânglios linfáticos para o organismo. 14. Caracterizar, sumariamente, três doenças dos sistemas cardiovascular e linfático. 15. Esclarecer a importância da implementação de medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema linfático. Projeto 5 Influência do ambiente e dos estilos de vida no sistema respiratório Tempo Previsto: 3 quinzenas 1.ª Fase: Mecanismos de ventilação Pulmonar- Variação da frequência e amplitudes ventilatórias. 2.ª Fase: Constituição do sistema respiratório - Dissecção do sistema respiratório de um mamífero. 3.ª Fase: Efeitos do ambiente e dos estilos de vida no equilíbrio humano Fazer um cartaz com os efeitos dos estilos de vida no equilíbrio humano Como é constituído o sistema respiratório? Como ocorre a ventilação pulmonar? Qual a importância das trocas gasosas? O que é a Hematose Pulmonar? Analiso a influência do ambiente e dos estilos de vida no sistema respiratório. Determino a variação da frequência e da amplitude ventilatórias em diversas atividades realizadas no dia-adia com controlo de variáveis. Distingo respiração externa de respiração celular. Resumo os mecanismos de controlo de ventilação. 1. Descrever a constituição do sistema respiratório, com base numa atividade laboratorial. 2. Referir a função do sistema respiratório e dos seus constituintes. 3. Indicar alterações morfológicas que ocorrem ao nível do mecanismo de ventilação pulmonar. 4. Comparar a hematose pulmonar com a hematose tecidular. 5. Deduzir a influência das variações de altitude no desempenho de sistema cardiorrespiratório, distinguindo as variações devidas a processos de aclimatação. 6. Avaliar os efeitos do ambiente e dos estilos de vida no equilíbrio do sistema respiratório. 7. Caracterizar, sumariamente, três doenças do sistema respiratório, com destaque para as consequências à exposição ao fumo ambiental do tabaco. 8. Indicar medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema respiratório. 5

6 Projeto 6 Aplicar Medidas de Suporte Básico de Vida Tempo Previsto: 2 quinzenas 1.ª Fase: Cadeia de sobrevivência - Aplicar Medidas de Suporte Básico de Vida. 2.ª Fase: Obstrução da via aérea Praticar as técnicas de desobstrução da via aérea. 3.ª Fase: Posição lateral de segurança Demonstrar a posição lateral de segurança. Quais os quatro elos da cadeia de sobrevivência? Quais as condições de segurança da vítima? Como praticar as manobras de SBV? Qual a posição lateral de segurança? Aplico medidas de suporte básico de vida. Explico a importância da cadeia de sobrevivência no aumento da taxa de sobrevivência em paragem cardiovascular. Realizo o exame do paciente (adulto e pediátrico) com base na abordagem inicial do ABC (airway, breathing and circulation). Pratico as manobras de SBV. Demonstro a posição lateral de segurança. 1. Exemplificar os procedimentos de um correto alarme em caso de emergência. 2. Executar procedimentos de suporte básico de vida (adulto e pediátrico), seguindo os algoritmos do European Resuscitation Council. 3. Exemplificar medidas de socorro à obstrução grave e ligeira da via aérea (remoção de qualquer obstrução evidente, extensão da cabeça, palmadas interescapulares, manobra de Heimlich, encorajamento da tosse). Projeto 7 O papel da função excretora, do sistema nervoso e hormonal no equilíbrio do organismo Humano. Tempo Previsto: 3 quinzenas 1.ª Fase: Importância da função excretora Analisar resultados de análises à urina. 2.ª Fase: Analisar o papel do sistema nervoso Dissecação de um encéfalo de mamífero. 3.ª Fase: Sintetizar o papel do sistema hormonal Qual a constituição e funções do sistema urinário? Como se forma a urina? Quais as funções da pele? Como funciona o sistema nervoso e o sistema hormonal? Qual a diferença entre o arco reflexo e o ato voluntário? Qual a diferença entre o sistema nervoso Ilustro a anatomia e a morfologia do rim. Descrevo a unidade funcional do rim. Refiro as funções da pele. Analiso o papel do sistema nervoso no equilíbrio do organismo humano. Reconheço como reagimos aos estímulos do ambiente. Reconheço o carácter involuntário de uma reação. Explico como é afetada a integridade física e psíquica do organismo. 6

7 simpático do sistema nervoso parassimpático? Como reage o organismo a diferentes estímulos externos? O que são hormonas, célula-alvo e glândulas? Qual a importância do sistema neurohormonal na regulação do organismo? Distingo os conceitos de glândula, de hormona e de célulaalvo. Indico medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema nervoso, hormonal e da função excretora. 1. Compreender a importância da função excretora na regulação do organismo humano. 2. Caracterizar os constituintes do sistema urinário. 3. Referir o papel do sistema urinário na regulação do organismo. 4. Resumir o processo de formação de urina 5. Justificar o modo como alguns fatores podem influenciar a formação da urina. 6. Descrever dois contributos da ciência e da tecnologia para minimizar problemas associados à função renal. 7. Indicar medidas que visem contribuir para o bom funcionamento da função excretora. 8. Descrever a pele e as suas estruturas anexas. 9. Caracterizar, sumariamente, três doenças dos sistemas excretores. 10. Compreender que o organismo humano está organizado em diferentes sistemas que desempenham funções específicas e funcionam de modo integrado e em interação. 11. Identificar os principais constituintes do sistema nervoso central. 12. Comparar o sistema nervoso central com o sistema nervoso periférico. 13. Esquematizar a constituição do neurónio. 14. Distinguir atos voluntários de atos involuntários e atos reflexos inatos de atos reflexos adquiridos e explicar o arco reflexo. 15. Indicar o modo como ocorre a transmissão do impulso nervoso. 16. Diferenciar o sistema nervoso simpático do sistema nervoso parassimpático. 17. Descrever o papel do sistema nervoso na regulação homeostática. 18. Indicar medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema nervoso. 19. Sintetizar o papel do sistema hormonal na regulação do organismo. 20. Localizar as glândulas endócrinas: glândula pineal, hipófise, hipotálamo, ilhéus de Langerhans, ovário, placenta, suprarrenal, testículo, tiróide. 21. Referir a função das hormonas: adrenalina, calcitonina, insulina, hormona de crescimento e melatonina. 22. Explicar a importância do sistema neuro-hormonal na regulação do organismo. 23. Caracterizar, sumariamente, três doenças dos sistemas nervoso, hormonal e excretor. 24. Descrever dois contributos da ciência e da tecnologia para minimizar os problemas associados ao sistema hormonal. 25. Indicar medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema hormonal. 7

8 Projeto 7 Como funciona o sistema reprodutor Humano Tempo Previsto: 2 quinzenas 1.ª Fase: Estrutura e função dos órgãos reprodutores 2.ª Fase: As células sexuais e o ciclo ovárico e ciclo uterino e as hormonas sexuais. 3.ª Fase: Da fecundação ao nascimento- Fazer um cartaz com a representação de uma IST, que apresentará aos colegas. Como é a Morfologia e a fisiologia geral do sistema reprodutor humano? Onde ocorre a Fecundação, nidação e a gravidez? Quais são os problemas associados à gravidez na adolescência? Reconheço a sexualidade como uma dimensão da existência humana, que faz parte integrante de cada ser humano desde o nascimento até ao fim da vida. Valorização do envolvimento ético, afetivo e emocional da sexualidade. Indico medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema reprodutor. 1. Compreender o funcionamento do sistema reprodutor humano. 2. Caracterizar as estruturas e funções dos órgãos reprodutores humanos. 3. Comparar, sumariamente, os processos de espermatogénese com os da oogénese. 4. Distinguir as células reprodutoras humanas, a nível morfológico e a nível fisiológico. 5. Interpretar esquemas ilustrativos da coordenação entre o ciclo ovárico e o ciclo uterino. 6. Identificar o período fértil num ciclo menstrual. 7. Resumir a regulação hormonal do sistema reprodutor masculino e do sistema reprodutor feminino. 8. Descrever as principais etapas que ocorrem desde a fecundação até ao nascimento, atendendo às semelhanças com outras espécies de mamíferos. 9. Explicar as vantagens do aleitamento materno, explorando a diferente composição dos leites de outros mamíferos. 10. Caracterizar, sumariamente, três doenças do sistema reprodutor. 11. Descrever dois contributos da ciência e da tecnologia para minimizar os problemas associados ao sistema reprodutor. 12. Indicar medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema reprodutor. 13. Explicar de que forma a saúde e a sobrevivência de um indivíduo dependem da interação entre a informação genética, o meio ambiente e os estilos de vida que pratica. 8

9 Projeto 8 Importância do conhecimento genético Tempo Previsto: 2 quinzenas 1.ª Fase: Conhecimento genético 2.ª Fase: Transmissão de características hereditárias- Fazer uma árvore genealógica da própria família, onde é registada uma característica genética. 3.ª Fase: Diversidade Genética e Aplicações da genética na sociedade- Fazer uma pesquisa sobre a clonagem com a tua reflexão pessoal Como relacionar o material genético localizado no núcleo das células com a informação genética transportada nos gâmetas? O que é a Clonagem e organismos transgénicos? Como se dão as manipulações genéticas? Quais as aplicações da genética e da biotecnologia? Quais os benefícios e riscos das aplicações da biotecnologia? Reconheço que cada espécie possui um conjunto de características próprias e a existência de variabilidade entre os indivíduos da mesma espécie. Identifico as estruturas celulares onde se localiza o material genético. Calculo a probabilidade de algumas características hereditárias (autossómicas e heterossómicas) serem transmitidas aos descendentes. Assumo atitudes de rigor e flexibilidade face a novas ideias. Indico problemas bioéticos relacionados com as novas aplicações da genética na sociedade. 1. Compreender a importância do conhecimento genético. 2. Distinguir o conceito de genética do conceito de hereditariedade. 3. Reconhecer que cada espécie possui um conjunto de características próprias e a existência de variabilidade entre os indivíduos da mesma espécie. 4. Descrever as principais etapas da evolução genética, com referência aos contributos de Gregor Mendel e de Thomas Morgan. 5. Explicar a relação existente entre os fatores hereditários e a informação genética. 6. Inferir o modo como a reprodução sexuada afeta a diversidade intraespecífica. 7. Apresentar três\aplicações da genética na Sociedade. 8. Indicar problemas bioéticos relacionados com as novas aplicações da Genética na Sociedade. 9. Identificar aplicações da genética e da biotecnologia e conhecer benefícios e riscos das aplicações da biotecnologia. 9

Saúde Individual e Comunitária

Saúde Individual e Comunitária CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS 9º ano de escolaridade (Aprovados em Conselho Pedagógico de 27 outubro de 2015) Saúde Individual e Comunitária - Saúde e qualidade de vida -Indicadores

Leia mais

Metas Curriculares. Ciências Naturais. Ensino Básico. 9.º ano

Metas Curriculares. Ciências Naturais. Ensino Básico. 9.º ano Metas Curriculares Ensino Básico Ciências Naturais 9.º ano Autores Jorge Bonito (Coordenador) Margarida Morgado Marta Silva Dulce Figueira Marta Serrano José Mesquita Hugo Rebelo Consultora Conceição Santos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 346 779 COD. 152 870

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 346 779 COD. 152 870 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico, 21 outubro de 2014) CIÊNCIAS NATURAIS 9º ano de escolaridade Saúde Individual e comunitária Indicadores do estado de saúde de uma população

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM

PLANIFICAÇÃO ANUAL. AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016. PLANIFICAÇÃO ANUAL 3ºCiclo. Ciências Naturais 9ºano Documento(s) Orientador(es): Metas Curriculares de Ciências Naturais de 9º ano, Projeto

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LETIVO 2015/2016 PLANO DE ESTUDOS. O aluno, no final do 9.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados:

CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LETIVO 2015/2016 PLANO DE ESTUDOS. O aluno, no final do 9.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados: PLANO DE ESTUDOS O aluno, no final do 9.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados: 1.º PERÍODO DOMÍNIO SUBDOMÍNIO / CONTEÚDOS Saúde individual e comunitária 1 -Compreender a importância

Leia mais

METAS CURRICULARES CN (9º ano)

METAS CURRICULARES CN (9º ano) METAS CURRICULARES CN (9º ano) Nota introdutória As Metas Curriculares de Ciências Naturais para o 7º e 8º anos (MC2013) foram homologadas no Despacho n.º 5122/2013, de 16 de abril. Mais recentemente,

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de

Leia mais

Objetivos gerais/descritores Conteúdos Estratégias Avaliação Aulas

Objetivos gerais/descritores Conteúdos Estratégias Avaliação Aulas Domínio: Viver melhor na Terra Subdomínio: Saúde individual e comunitária Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de vida da população Apresentar o conceito de saúde e

Leia mais

Metas Curriculares. Ciências Naturais. Ensino Básico. 9.º ano

Metas Curriculares. Ciências Naturais. Ensino Básico. 9.º ano Metas Curriculares Ensino Básico Ciências Naturais 9.º ano Autores Jorge Bonito (Coordenador) Margarida Morgado Marta Silva Dulce Figueira Marta Serrano José Mesquita Hugo Rebelo Consultores Conceição

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE. Ano Letivo 2012/2013 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO ANUAL CIÊNCIAS NATURAIS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE. Ano Letivo 2012/2013 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO ANUAL CIÊNCIAS NATURAIS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE Ano Letivo 2012/2013 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO ANUAL CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO As Docentes Responsáveis: 1º Periodo Unidade

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CAPARICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 2.º CICLO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CAPARICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 2.º CICLO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CAPARICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 2.º CICLO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO Período Nº semanas Nº de aulas Previstas 1º 13 37 2º 10 32 3º 9 27 TOTAL 96 Domínios Subdomínios

Leia mais

1. Saúde individual e comunitária. 1.1. Indicadores do estado de saúde de uma população. 1.2. Medidas de ação para promoção de saúde.

1. Saúde individual e comunitária. 1.1. Indicadores do estado de saúde de uma população. 1.2. Medidas de ação para promoção de saúde. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DA GRACIOSA CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LETIVO 2014/2015 AULAS PREVISTAS TEMA ORGANIZADOR CONTEÚDOS CONCETUAIS (45 MINUTOS) A B VIVER MELHOR NA TERRA 1. Saúde individual e comunitária.

Leia mais

Planificação Curricular Anual Ano letivo 2014/2015

Planificação Curricular Anual Ano letivo 2014/2015 PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS Trocas nutricionais entre o organismo e o meio: nos animais. 1. Compreender a importância de uma alimentação equilibrada e segura 1.1. Apresentar um conceito de

Leia mais

Planificação da disciplina de Ciências Naturais

Planificação da disciplina de Ciências Naturais ANO LETIVO 2013/2014 Departamento Curricular: Ciências Experimentais Grupo Disciplinar: Biologia e Geologia 9º Ano Planificação da disciplina de Ciências Naturais 1º Conteúdos / Unidades Didáticas 1.Saúde

Leia mais

Planificação anual de Ciências Naturais 9º Ano de escolaridade 2013 / 14

Planificação anual de Ciências Naturais 9º Ano de escolaridade 2013 / 14 Departamento de Ciências Experimentais Grupo de recrutamento 520 - Biologia e Geologia Planificação anual de Ciências Naturais 9º Ano de escolaridade 2013 / 14 1 ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO

Leia mais

Agrupamento / Escola. Plano de aula n.º Turma Data. Domínio. Viver melhor na Terra Subdomínio. Saúde individual e comunitária Sumário

Agrupamento / Escola. Plano de aula n.º Turma Data. Domínio. Viver melhor na Terra Subdomínio. Saúde individual e comunitária Sumário Saúde individual e comunitária Saúde individual e comunitária. Saúde e qualidade de vida das populações. de saúde e de qualidade de vida. s da qualidade de vida. Compreender a importância da saúde individual

Leia mais

TEMA ORGANIZADOR: Saúde individual e comunitária

TEMA ORGANIZADOR: Saúde individual e comunitária TEMA ORGANIZADOR: Saúde individual e comunitária UNIDADE TEMÁTICA: Saúde N.º DE Saúde Individual e Comunitária. - Desenvolvimento do conceito de saúde Definição de Saúde pela O.M.S..2 -Medidas para a promoção

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS ANO LETIVO 2016/17

CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS ANO LETIVO 2016/17 CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS ANO LETIVO 2016/17 PERÍODO Nº AULAS PREVISTAS 1º Período 38 DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS I SAÚDE INDIVIDUAL E COMUNITÁRIA A- SAÚDE E QUALIDADE

Leia mais

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de vida da população Sintetizar as estratégias de promoção da saúde Conhecer os distintos níveis estruturais do corpo Viver Melhor

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM

PLANIFICAÇÃO ANUAL. AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017. PLANIFICAÇÃO ANUAL 3ºCiclo. Ciências Naturais 9ºano Documentos Orientadores: Metas Curriculares de Ciências Naturais de 9º ano, Projeto

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES ANO LECTIVO 2014 / 2015 PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano DOMÍNIO: PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES

Leia mais

- Diálogo professor/aluno. - Avaliação diagnóstica. - Discussão alargada, sobre o

- Diálogo professor/aluno. - Avaliação diagnóstica. - Discussão alargada, sobre o Unidade Didática Tema(s)/Conteúdo(s) Metodologia(s)/Estratégias Instrumento(s) de avaliação N.º de tempos previstos Período lectivo Apresentação - Diálogo professor/aluno. SAÚDE INDIVIDUAL E - Avaliação

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde Escola Básica 1/JI do Casal do Sapo Ano Letivo /2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde Escola Básica 1/JI do Casal do Sapo Ano Letivo /2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde Escola Básica 1/JI do Casal do Sapo Ano Letivo - 201/201 Planificação de Ciências Naturais 9º ano de escolaridade

Leia mais

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia. Escola Secundária de Valongo. As Professoras:

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia. Escola Secundária de Valongo. As Professoras: Escola Secundária de Valongo Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia As Professoras: Cláudia Rocha Fátima Garcia Tema Organizador: Viver Melhor na Terra 1º PERÍODO

Leia mais

1º Período. Subtemas Competências essenciais específicas Conceitos Estratégias Blocos. -Saúde -Esperança média de vida; -Prevenção da saúde;

1º Período. Subtemas Competências essenciais específicas Conceitos Estratégias Blocos. -Saúde -Esperança média de vida; -Prevenção da saúde; Saúde individual e comunitária 1º Período Indicadores do estado de saúde de uma população Medidas de ação para a promoção da saúde Compreender o conceito de saúde; Conhecer os indicadores do estado de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁLVARO VELHO LAVRADIO. Planeamento Curricular referente ao 1 º Período

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁLVARO VELHO LAVRADIO. Planeamento Curricular referente ao 1 º Período AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁLVARO VELHO LAVRADIO Planeamento Curricular referente ao 1 º Período Ano e Turma 5º Disciplina Ciências Naturais Prof. (a) N.º Aulas Previstas Domínio: ÁGUA, O AR, AS ROCHAS

Leia mais

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (9.º ANO) 2016/2017 Docentes: João Mendes e Vanda Messenário

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (9.º ANO) 2016/2017 Docentes: João Mendes e Vanda Messenário PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (9.º ANO) 2016/2017 Docentes: João Mendes e Vanda Messenário Metras Curriculares Estratégias Tempo Avaliação Saúde individual e comunitária 1. Compreender a importância da

Leia mais

Planificação Anual. Professora: Maria da Graça Valente Disciplina: Ciências Naturais Ano: 6.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015

Planificação Anual. Professora: Maria da Graça Valente Disciplina: Ciências Naturais Ano: 6.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Planificação Anual Professora: Maria da Graça Valente Disciplina: Ciências Naturais Ano: 6.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação o Relacionar alimento

Leia mais

ROTA DE APRENDIZAGEM Ciências Naturais - 9.º Ano VIVER MELHOR NA TERRA

ROTA DE APRENDIZAGEM Ciências Naturais - 9.º Ano VIVER MELHOR NA TERRA ROTA DE APRENDIZAGEM 2015-2016 Ciências Naturais - 9.º Ano VIVER MELHOR NA TERRA Projeto 1 Qual é a importância da saúde e quais são as estratégias para a promover? Objetivos gerais: Compreender a importância

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL. 1º Período. Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS

CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL. 1º Período. Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS Ano letivo 01/016 CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL 1º Período : Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS 1.1. Importância de uma alimentação equilibrada e segura Alimentos e nutrientes;

Leia mais

Sistema Endócrino. Introdução. Glândulas e suas secreções. 1. Hipotálamo: 2. Hipófise anterior (adeno-hipófise):

Sistema Endócrino. Introdução. Glândulas e suas secreções. 1. Hipotálamo: 2. Hipófise anterior (adeno-hipófise): Introdução Sistema Endócrino O sistema endócrino é composto por um grupo de tecidos especializados (glândulas) cuja função é produzir e liberar na corrente sanguínea substâncias chamadas Hormônios. Os

Leia mais

1.1 Apresentar o conceito de saúde e o conceito de qualidade de vida, segundo a Organização Mundial de Saúde.

1.1 Apresentar o conceito de saúde e o conceito de qualidade de vida, segundo a Organização Mundial de Saúde. DISCIPLINA: Ciências Naturais ANO DE ESCOLARIDADE: 9.º Ano 2016/2017 METAS CURRICULARES PROGRAMA DOMÍNIO/SUBDOMÍNIO OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS 1º PERÍODO VIVER MELHOR NA TERRA

Leia mais

Sistema neuro-hormonal

Sistema neuro-hormonal Sistema neuro-hormonal O que é o sistema neuro-hormonal? Qualquer alteração no exterior ou no interior do corpo corresponde a um Estímulo que provoca uma resposta do sistema neurohormonal. Como funciona

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO Ano letivo 201-2016 Conteúdos Domínios e subdomínios SAÚDE INDIVIDUAL E COMUNITÁRIA 1. Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva 2015/16 7º Ano Área Disciplinar de Ciências Naturais

Calendarização da Componente Letiva 2015/16 7º Ano Área Disciplinar de Ciências Naturais ANDRÉ SOARES (109) Calendarização da Componente Letiva 01/16 7º Ano Área Disciplinar de Ciências Naturais Períodos 1º Período Número de aulas previstas (4 minutos) Apresentação e Diagnóstico Avaliação

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 6.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 6.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 6.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio dos Processos vitais comuns aos seres vivos o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância de uma alimentação equilibrada

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO Ano letivo 2016-2017 Conteúdos Domínios e subdomínios SAÚDE INDIVIDUAL E COMUNITÁRIA 1. Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade

Leia mais

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16 Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16 Período 1ºPeríodo Nº Aulas previstas 37 aulas Conteúdos

Leia mais

Rota de Aprendizagem 2015/16 6.º Ano

Rota de Aprendizagem 2015/16 6.º Ano Ciências Naturais Projeto 1 Os alimentos como veículo de nutrientes. Tempo Previsto: 3 quinzenas do 1ºPeríodo 1.ª Fase: Alimentação saudável e segura 2.ª Fase: O Processo digestivo de ser humano 3.ª Fase:

Leia mais

Conteúdo Descritivo. Saúde e qualidade de vida da população

Conteúdo Descritivo. Saúde e qualidade de vida da população Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Disciplina: Ciências Naturais PLANIFICAÇÃO ANUAL DO 9º ANO Conteúdo Descritivo Nº de aulas previstas [5'] 1º PERÍODO 36 Apresentação/ acolhimento / considerações

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de CIÊNCIAS do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015

Conteúdo Básico Comum (CBC) de CIÊNCIAS do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

PLANIFICAÇÕES 2016/2017

PLANIFICAÇÕES 2016/2017 PLANIFICAÇÕES 2016/2017 ENSINO REGULAR PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO DE ESCOLARIDADE DOMÍNIO: VIVER MELHOR NA TERRA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS METAS/OBJETIVOS OPERACIONALIZAÇÃO (DESCRITORES)

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE 1. OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Compreender a importância de uma alimentação equilibrada e segura Nutrientes - o que são Funções dos nutrientes ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE Apresentar

Leia mais

Escola Básica de S. Pedro da Cova Ano Letivo 2015 / 2016 2º Ciclo do Ensino Básico Matriz da prova de Exame de Ciências Naturais

Escola Básica de S. Pedro da Cova Ano Letivo 2015 / 2016 2º Ciclo do Ensino Básico Matriz da prova de Exame de Ciências Naturais Escola Básica de S. Pedro da Cova Ano Letivo 2015 / 2016 2º Ciclo do Ensino Básico Matriz da prova de Exame de Ciências Naturais 1. Objeto da avaliação TEMAS CONTEÚDOS OBJETIVOS Grupo I (5º ano) (23 pontos)

Leia mais

Semestre: 1 Quantidade de Módulos:9 Unidade de Ensino:Núcleo de Saúde

Semestre: 1 Quantidade de Módulos:9 Unidade de Ensino:Núcleo de Saúde 212 Módulo: 9º período e Mês Início do Módulo:216/1 Numero da Página: 1 Impresso em:14/12/215 16:4:29 da Disciplina Variação TEO PRA LAB TEO PRA LAB Quantidade de Disciplinas neste Módulo: Total CH H/A:

Leia mais

Anatomia e Fisiologia Humana

Anatomia e Fisiologia Humana Introdução Boa parte do funcionamento do corpo humano depende da comunicação entre as células por meio de mensageiros químicos que viajam pelos sangue. Conjunto de células produtoras de hormônios. Hormônios

Leia mais

Ciências Naturais / 9º. Ano de Escolaridade

Ciências Naturais / 9º. Ano de Escolaridade Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Ciências Naturais / 9º. Ano de Escolaridade Planificação a Longo Prazo 2015-2016

Leia mais

Aula 23 Sistema endócrino

Aula 23 Sistema endócrino Aula 23 Sistema endócrino O sistema endócrino é formado por órgãos e tecidos que secretam hormônios. Os hormônios são lançados na corrente sangüínea e influenciam a atividade de células, órgãos ou sistemas.

Leia mais

Critérios de Avaliação PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS. (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de 2016)

Critérios de Avaliação PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS. (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de 2016) Escola EB1 João de Deus COD. 242 937 Escola Secundária 2-3 de Clara de Resende COD. 346 779 Critérios de Avaliação PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de julho de

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 9.º Ano

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 9.º Ano PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR Ciências Naturais 9.º Ano UNIDADES DIDÁTICAS CONTEÚDOS METAS DE APRENDIZAGEM 1º Período VIVER MELHOR NA TERRA Saúde individual e comunitária Medidas de ação para a promoção

Leia mais

29/03/2012. Biologia. Principais glândulas endócrinas humanas

29/03/2012. Biologia. Principais glândulas endócrinas humanas Biologia Tema: Módulo 01: Anatomia e fisiologia Marcos Vinícius Introdução É um sistema que juntamente com o sistema nervoso atua no controle das funções gerais do nosso organismo. É representado pelos

Leia mais

Ciências Naturais / 9º. Ano de Escolaridade

Ciências Naturais / 9º. Ano de Escolaridade Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Ciências Naturais / 9º. Ano de Escolaridade Planificação a Longo Prazo 2016-2017

Leia mais

Sistema Endócrino É UM SISTEMA SOFISTICADO E SENSÍVEL FORMADO POR VÁRIOS ÓRGÃOS OU

Sistema Endócrino É UM SISTEMA SOFISTICADO E SENSÍVEL FORMADO POR VÁRIOS ÓRGÃOS OU SISTEMA ENDRÓCRINO Sistema Endócrino É UM SISTEMA SOFISTICADO E SENSÍVEL FORMADO POR VÁRIOS ÓRGÃOS OU GLÂNDULAS DIFERENTES QUE SECRETAM HORMÔNIOS. OS HORMÔNIOS SÃO MENSAGEIROS QUÍMICOS,GERALMENTE TRANSPORTADOS

Leia mais

BIOLOGIA HUMANA TEMAS. ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL E FUNCIONAL DO ORGANISMO HUMANO 1. Compartimentos orgânicos Distinguir o meio interno do meio externo.

BIOLOGIA HUMANA TEMAS. ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL E FUNCIONAL DO ORGANISMO HUMANO 1. Compartimentos orgânicos Distinguir o meio interno do meio externo. BIOLOGIA HUMANA TEMAS ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL E FUNCIONAL DO ORGANISMO HUMANO 1. Compartimentos orgânicos Distinguir o meio interno do meio externo. 2. Homeostasia (1) Conceito de homeostasia; Importância

Leia mais

Escola Básica 2 Roberto Ivens. Informação da prova de equivalência à frequência da disciplina de Ciências da Natureza

Escola Básica 2 Roberto Ivens. Informação da prova de equivalência à frequência da disciplina de Ciências da Natureza SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO, CULTURA E CIÊNCIA DIRECÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA BÁSICA INTEGRADA ROBERTO IVENS Escola Básica 2 Roberto Ivens. Informação da prova de equivalência à frequência da

Leia mais

Existem três tipos de glândulas: endócrinas (tireóide, suprarrenal), exócrinas (lacrimais, mamárias) e anfícrinas ou mistas (pâncreas)

Existem três tipos de glândulas: endócrinas (tireóide, suprarrenal), exócrinas (lacrimais, mamárias) e anfícrinas ou mistas (pâncreas) Existem três tipos de glândulas: endócrinas (tireóide, suprarrenal), exócrinas (lacrimais, mamárias) e anfícrinas ou mistas (pâncreas) É formado pelas glândulas endócrinas Essas tem origem no tecido epitelial

Leia mais

Exercícios de Coordenação Endócrina

Exercícios de Coordenação Endócrina Exercícios de Coordenação Endócrina 1. (UFABC) Leia a tirinha: Material de apoio do Extensivo Enquanto o futuro não chega, diabéticos controlam a glicemia através de injeções diárias de insulina ou mesmo

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ BIOLOGIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ BIOLOGIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ BIOLOGIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO I Elementos básicos de formação e desenvolvimento dos seres vivos COMPETÊNCIAS HABILIDADES CONTEÚDOS Perceber e utilizar os

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 11/12 Disciplina de Ciências Naturais 3.º Ciclo 7º Ano de Escolaridade

PLANIFICAÇÃO ANUAL 11/12 Disciplina de Ciências Naturais 3.º Ciclo 7º Ano de Escolaridade PLANIFICAÇÃO ANUAL 11/12 Disciplina de Ciências Naturais 3.º Ciclo 7º Ano de Escolaridade A TERRA NO ESPAÇO CTSA (Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente) - Compreender o carácter dinâmico da ciência.

Leia mais

Recuperação Final CFB 8º ano do EF

Recuperação Final CFB 8º ano do EF COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final CFB 8º ano do EF Aluno: Série: 8º ano Turma: Data: de dezembro de 2015 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Esta prova é um documento

Leia mais

3) (UFABC/2009) Leia a tirinha:

3) (UFABC/2009) Leia a tirinha: Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Mário Neto Série: 2 Ano Disciplina: Biologia 11) (Fuvest-1998) Uma jovem que sempre foi saudável chegou a um hospital em estado

Leia mais

12º ANO. Competências procedimentais Actividades sugeridas Tempo previsto Conceitos. - Análise do ciclo de vida humano com esquema em power point.

12º ANO. Competências procedimentais Actividades sugeridas Tempo previsto Conceitos. - Análise do ciclo de vida humano com esquema em power point. 12º ANO Valorizar os conhecimentos sobre reprodução humana para compreender o funcionamento do próprio corpo, de modo a adoptar comportamentos promotores de saúde Competências procedimentais Actividades

Leia mais

Aluno (a): Turma: Data: / / Lista de exercícios de Ciências 8º ano

Aluno (a): Turma: Data: / / Lista de exercícios de Ciências 8º ano Aluno (a): Turma: Data: / / Lista de exercícios de Ciências 8º ano 1. Na pirâmide alimentar, que alimentos precisam ser consumidos em maior quantidade? a) Carboidratos complexos, como alimentos integrais

Leia mais

1º PERÍODO (13 de setembro a 18 de dezembro de 2013)

1º PERÍODO (13 de setembro a 18 de dezembro de 2013) ESCOLA BÁSICA 2/3 D. AFONSO III FARO Departamento Curricular de Ciências Experimentais Grupo Disciplinar 520 PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LECTIVO 2014/2015 DOMÍNIO: Viver

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO SISTEMA HORMONAL

SISTEMA ENDÓCRINO SISTEMA HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINO SISTEMA HORMONAL HORMÔNIOS 1. MENSAGEIROS QUÍMICOS PRODUZIDOS PELAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS. 2. REGULADORES: - (ESTIMULANTES OU INIBIDORES) - (CRESCIMENTO, METABOLISMO, REPRODUÇÃO, ETC.)

Leia mais

UFMG - 2006 2º DIA BIOLOGIA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2006 2º DIA BIOLOGIA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2006 2º DIA BIOLOGIA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Biologia Questão 01 Um pesquisador soltou seis gaviões numa região em que havia pombos em bandos. Os bandos eram constituídos por diferentes

Leia mais

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms. Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Sistema Endócrino Composto pelas glândulas endócrinas integra e regula

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Currículo Nacional do Ensino Básico Competências essenciais 2º CICLO CIÊNCIAS NATURAIS

Leia mais

CONTROLE E INTEGRAÇÂO

CONTROLE E INTEGRAÇÂO CONTROLE E INTEGRAÇÂO A homeostase é atingida através de uma série de mecanismos reguladores que envolve todos os órgãos do corpo. Dois sistemas, entretanto, são destinados exclusivamente para a regulação

Leia mais

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 14 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP ACREDITE EM VOCÊ Profª Elaine Terroso Esse material foi elaborado

Leia mais

Classificação: valores

Classificação: valores ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS BARREIRO 1º Teste Sumativo DISCIPLINA DE BIOLOGIA 12ºano Turma A TEMA : Reprodução Humana 20 de Outubro de 2011 90 minutos Nome: Nº Classificação: valores A professora:

Leia mais

Projecto Educação Para a Saúde

Projecto Educação Para a Saúde AGRUPAMENTO VERTICAL FERNANDO CASIMIRO Escola Básica Integrada Fernando Casimiro Introdução Projecto Educação Para a Saúde No seguimento do Ofício-Circular nº 69 de 20 de Outubro de 2006 procedente do

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS RECUPERAÇÃO SEMESTRAL 3º Ano do Ensino Médio Disciplina: Biologia 1. Para os estudiosos, a manifestação de "... vida..." deve-se a características, tais como: ( ) uma composição química

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA. 1. Identificação: 2. Ementa: 3. Objetivo Geral:

PLANO DE DISCIPLINA. 1. Identificação: 2. Ementa: 3. Objetivo Geral: PLANO DE DISCIPLINA 1. Identificação: Departamento: Ciências Básicas (FCB) Disciplina: Fisiologia Humana Cód.: FCB00006 Período Ministrado / Semestre / Ano / Turma: 2 0 / 1ºS/2010/F1 Responsável: Prof.

Leia mais

Prof Thiago Scaquetti de Souza

Prof Thiago Scaquetti de Souza Prof Thiago Scaquetti de Souza SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO Funções e anatomia O sistema respiratório humano possui a função de realizar as trocas gasosas (HEMATOSE). Esse sistema é composto pelas seguintes

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL Planos de Unidade ÁREA CURRICULAR: Ciências da Natureza 6º ANO ANO LETIVO: 2012/2013

PLANIFICAÇÃO ANUAL Planos de Unidade ÁREA CURRICULAR: Ciências da Natureza 6º ANO ANO LETIVO: 2012/2013 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE - 161718 GRUPO DISCIPLINAR 230 MATEMÁTICA/ CIÊNCIAS DA NATUREZA ÁREA CURRICULAR: Ciências da Natureza 6º ANO ANO LETIVO: 2012/2013 TEMA/ CONTEÚDO: Processos Vitais

Leia mais

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO/LONGO PRAZO CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO/LONGO PRAZO CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO/LONGO PRAZO CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO Competências essenciais Conteúdos Materiais N.º de aulas (45 min.) Compreender que a vida dos seres é assegurada pela realização de funções

Leia mais

Profª Leticia Pedroso

Profª Leticia Pedroso Profª Leticia Pedroso Sistema Endócrino O homem apresenta em seu organismo várias glândulas endócrinas (glândulas que secretam hormônios para dentro do sangue). Hormônios são mensageiros químicos responsáveis

Leia mais

CONTEÚDOS DE BIOLOGIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE BIOLOGIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO CONTEÚDOS DE BIOLOGIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO João Lyra Neto SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Ricardo Dantas

Leia mais

10/06/2013 GLÂNDULAS ENDÓCRINAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS (NAV) Tireóide Paratireóide Hipófise Pineal Adrenal Ilhotas pancreáticas Timo

10/06/2013 GLÂNDULAS ENDÓCRINAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS (NAV) Tireóide Paratireóide Hipófise Pineal Adrenal Ilhotas pancreáticas Timo UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Campus Curitibanos Medicina Veterinária ANATOMIA II (NAV) Tireóide Paratireóide Pineal Adrenal Ilhotas pancreáticas Timo Profa. Rosane Silva glândulas de secreção

Leia mais

Grupo I 1. (14 pontos) A figura em baixo mostra uma representação esquemática de uma célula eucariótica.

Grupo I 1. (14 pontos) A figura em baixo mostra uma representação esquemática de uma célula eucariótica. Provas Especialmente Adequadas Destinadas a Avaliar a Capacidade para a Frequência dos Cursos Superiores do Instituto Politécnico de Leiria dos Maiores de 23 Anos - 2011 Prova de conhecimentos específicos

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM AnoAno Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM AnoAno Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM AnoAno Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa de Biologia e Geologia 10º Ano e Projeto Educativo ENSINO SECUNDÁRIO BIOLOGIA

Leia mais

Sistema Endócrino. Introdução

Sistema Endócrino. Introdução Introdução A coordenação das funções do organismo é feita pelos sistemas nervoso e endócrino. Este é formado pelo conjunto das glândulas, que produzem os hormônios, substâncias lançadas no sangue que influenciam

Leia mais

Sistema respiratório

Sistema respiratório Texto de apoio ao professor T6 Sistema respiratório Trocas gasosas (classificação e processo) Doenças respiratórias (causas e exemplos) Durante as trocas gasosas os gases deslocam-se dos locais onde a

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO Livro adotado: Ciências da natureza 6 Satillana Ano Letivo 2012/2013 UNIDADE DIDÁCTICA CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS Nº DE AULAS (1ºP) Preparação do ano escolar.

Leia mais

Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si

Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si A função da insulina é fazer com o que o açúcar entre nas células do nosso corpo, para depois poder

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) ANATOMIA HUMANA C/H 102 Estudo da estrutura e função dos órgãos em seus respectivos sistemas no corpo humano,

Leia mais

- Compreender a formação do universo em se tratando da evolução do homem como um todo. - análise de texto - Leitura; - Texto descritivo.

- Compreender a formação do universo em se tratando da evolução do homem como um todo. - análise de texto - Leitura; - Texto descritivo. Plano de ação- 2015 - trimestral Colégio Estadual Mahatma Gandhi Ensino Fundamental Ciências 8º A, 8ºB, 8C Professora: Josiane Maria Guerra Conteúdo específico Objetivos Encaminhamentos metodológicos e

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 01/014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Projeto Educativo e Programa de Biologia e Geologia do 11ºano ENSINO SECUNDÁRIO BIOLOGIA

Leia mais

FACULDADE DE FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA. Bases Fisiológicas da Sede, Fome e Saciedade Fisiologia Humana

FACULDADE DE FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA. Bases Fisiológicas da Sede, Fome e Saciedade Fisiologia Humana FACULDADE DE FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA Bases Fisiológicas da Sede, Fome e Saciedade Fisiologia Humana Enquadramento A alimentação garante a sobrevivência do ser humano Representa uma fonte de

Leia mais

Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre

Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre Ciências/15 8º ano Turma: 3º trimestre Nome: Data: / / 8ºcie303r Caros alunos, Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre O 3º trimestre de Ciências encerra nossos estudos sobre o corpo humano e trata

Leia mais

TD DE CIÊNCIAS 8ª. série PROFa. Marjory Tôrres. INTRODUÇÃO À GENÉTICA Os princípios básicos da Hereditariedade

TD DE CIÊNCIAS 8ª. série PROFa. Marjory Tôrres. INTRODUÇÃO À GENÉTICA Os princípios básicos da Hereditariedade TD DE CIÊNCIAS 8ª. série PROFa. Marjory Tôrres INTRODUÇÃO À GENÉTICA Os princípios básicos da Hereditariedade Todas as pessoas são diferentes, cada um é único, apresentam características que são próprias

Leia mais

1ª Série. 5EST222 ESTÁGIO INTEGRATIVO DE BIOMEDICINA I Atividades práticas e de pesquisa nas várias disciplinas da área de biomedicina.

1ª Série. 5EST222 ESTÁGIO INTEGRATIVO DE BIOMEDICINA I Atividades práticas e de pesquisa nas várias disciplinas da área de biomedicina. 1ª Série 5MOR018 ANATOMIA DOS ANIMAIS DE LABORATÓRIO Estudo da anatomia de alguns animais utilizados em laboratório e considerados de grande importância para o futuro profissional biomédico, utilizando-se,

Leia mais

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 RESPIRAÇÃO E EXCREÇÃO

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 RESPIRAÇÃO E EXCREÇÃO Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Use canetas coloridas ou escreva palavras destacadas, para facilitar na hora de estudar. E capriche! Não se esqueça

Leia mais

MELHORE A SUA VIDA CUIDE DO SEU CORAÇÃO!

MELHORE A SUA VIDA CUIDE DO SEU CORAÇÃO! MAIO, MÊS DO CORAÇÃO MELHORE A SUA VIDA CUIDE DO SEU CORAÇÃO! 12 A 31 DE MAIO DE 2008 EXPOSIÇÃO ELABORADA PELA EQUIPA DO SERVIÇO DE CARDIOLOGIA, COORDENADA PELA ENFERMEIRA MARIA JOÃO PINHEIRO. B A R R

Leia mais