Aspectos neurobiológicos do TEA. Mudanças estruturais no TEA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aspectos neurobiológicos do TEA. Mudanças estruturais no TEA"

Transcrição

1 Aspectos neurobiológicos do TEA Mudanças estruturais no TEA RM T1 - Dificuldades no prunning do putamen e giro angular Levitt, 2011

2 Aspectos neurobiológicos do TEA RNT 1 ano 3 anos 5 anos 7 anos 10 anos Adulto 25% 70% 85% 92% 95% 98% 100% Blinkov and Glezer, ,4 kg Ao nascer não há diferença no PC entre indivíduos normais e autistas. Com 2 anos, 90% tem PC >p50 e 37% tem macrocrania. CRESCIMENTO MAIOR ENTRE 6-24 MESES

3 TAMANHO CEREBRAL Aspectos neurobiológicos do TEA 3 fases de crescimento alteradas no TEA PC acima do esperado Crescimento atrasado Possível declínio ou degeneração IDADE Courschesne, 2012

4 Aspectos neurobiológicos do TEA Hipoplasia de vermis cerebelar em 80% dos autistas com alguma alteração anatômica cerebelar Desregulação imune < 38% Aumento dos níveis de serotonina nas plaquetas e em sistema gabaérgicos

5 Aspectos neurobiológicos do TEA EEG anormais: 13-83% (20-25%) Epilepsia: 16-35%

6 Aspectos neurobiológicos do TEA Relação da amígdala com as áreas responsáveis pelo reconhecimento da face Área fusiforme da face D Sulco temporal superior D

7 TRASTORNO DO ESPECTRO DO AUTISMO Questões frequentes 1-O que é o transtorno do espectro do autismo? 2-O que causa o TEA? É genético? 3-Como avaliar o TEA? 4- O TEA está aumentando? Qual sua prevalência? 5- Como é o tratamento do TEA?

8 2-O que causa o TEA? É genético?

9 2-O que causa o TEA? É genético? Estudos com gemelares Estudos antigos Risco de recorrência em irmãos: 5-10% Índice de concordância em gêmeos (DSM-IV) Monozigóticos: 60% Dizigóticos: 0-25% (risco semelhante a outros irmãos) Novo estudo CATS (N:192) Risco de recorrência em irmãos: ~20% Índice de concordância em gêmeos Monozigóticos: 42-58% autismo 64-77% TEA Dizigóticos: 13-21% autismo, 20-31% TEA Fenótipo amplo

10 2-O que causa o TEA? É genético?

11

12 2-O que causa o TEA? É genético? Genoma humano 2 metros de DNA A C C C A C C C A C C C C G A C C G A C C G A C A A A A A A 3,2 bilhões de bases (ATCG) Polimorfismo de um nucleotídeo único Variante do número de cópias

13 2-O que causa o TEA? É genético? Genoma humano 2 metros de DNA A C C C A C C C A C C C C G A C C G A C C G A C A A A A A A 3,2 bilhões de bases (ATCG) Polimorfismo de um nucleotídeo único Variante do número de cópias

14 2-O que causa o TEA? É genético? Genoma humano 2 metros de DNA A C C C A C C C A C C C C C G A C C G A C C G A C C A A A A A A A 3,2 bilhões de bases (ATCG) Polimorfismo de um nucleotídeo único Variante do número de cópias

15 2-O que causa o TEA? É genético? Fonte de mutações genéticas no autismo 77% 3% 5% 15% Anormalidades cromossômicas Mutações raras ou de novo Doenças mendelianas ou outras mutações Causas desconhecidas Guo H,Hu Z, Zhao J, et al. Genetics of autism Spectrum Disorders J Cent South Univ (Med Sci). 2011, 36 (8):

16 2-O que causa o TEA? É genético? Genes raros (5% dos TEA) Penetrância incompleta Genes comuns Certas combinações EPIGENÉTICA

17 2-O que causa o TEA? É genético? Epigenética Modificações no genoma que são herdadas durante a divisão celular e que não estão relacionadas com a mudança na sequência do DNA

18 2-O que causa o TEA? É genético? Gêmeos monozigóticos criados por famílias diferentes

19 2-O que causa o TEA? É genético? Desenvolvimento Ambiente Físico, social, cultural Comportamento Atividade neuronal Atividade genética Desenvolvimento Individual Influências bidirecionais

20 2-O que causa o TEA? É genético? Famílias simplex e multiplex

21 TRASTORNO DO ESPECTRO DO AUTISMO Questões frequentes 1-O que é o transtorno do espectro do autismo? 2-O que causa o TEA? É genético? 3-Como avaliar o TEA? 4- O TEA está aumentando? Qual sua prevalência? 5- Como é o tratamento do TEA?

22 3-Como avaliar?

23 3-Como avaliar? Multidisciplinar Integrado Define habilidades, potencialidades, peculiaridades e prejuízos Uso de instrumentos específicos Diferenciais vs comorbidade Investigação subsidiária ADOS

24 3-Como avaliar? (Booth et al, 2003) (Lim, 2008)

25 3-Como avaliar? Típico e atípico (Lim, 2008)

26 3-Como avaliar? Fazer bolhas de sabão Habilidade Idade de aquisição Desenrosca o frasco Faz bolas de sabão Motricidade fina Motricidade fina 2-3 anos 2-3 anos Segue as bolas com os olhos Percepção 1-2 anos Atravessar com o olhar a linha média Percepção 1-2 anos Interação Atenção compartilhada Direção do olhar Comportamento motor

27 3-Como avaliar? Gadia, 2004

28 TRASTORNO DO ESPECTRO DO AUTISMO Questões frequentes 1-O que é o transtorno do espectro do autismo? 2-O que causa o TEA? É genético? 3-Como avaliar o TEA? 4- O TEA está aumentando? Qual sua prevalência? 5- Como é o tratamento do TEA?

29 4-Prevalência? Estimada em 11,3 por para uma população de crianças com 8 anos de idade (Maenner, 2014) Revisões anteriores indicam a prevalência mundial encontra-se entre 0,67 a 0,70% (Elsabbagh et. al, 2012; Fombonne,2009)

30 4-Prevalência? 14 áreas dos EUA

31 4-Prevalência? O transtorno afeta mais o sexo masculino e a presença de comorbidades atinge cerca de 70% dos pacientes. O TEA pode estar associado a sintomas de hiperatividade, impulsividade, ansiedade, desorganização cognitiva, instabilidade afetiva, agressão e distração.

32 Comorbidades Potenciais comorbidades incluem epilepsia (8-30%), deficiência intelectual problemas gastrointestinais (9-70%), desordens do sono (50-80%), déficit de atenção e hiperatividade (28-44%), transtorno opositor desafiador (16-28%), transtorno obsessivo compulsivo (7-24%) e transtornos de ansiedade (42-56%). (Lai, 2013).

33 5-Tratamento!

34 5-Tratamento! 10 princípios 1. Individualizado 2. Currículo adaptado 3. Hiperinvestimento na comunicação ( a estimulação da linguagem jamais deve ser interrompida) 4. Ensino sistemático e estruturado 5. Engajamento 6. Rede de apoio social 7. Contato com crianças sem autismo (a observação e a imitação são pré-requisitos sociais) 8. Atividade esportiva 9. Envolvimento familiar 10. Intervenção Psicoeducacional

Transtornos Mentais diagnosticados na infância ou na adolescência

Transtornos Mentais diagnosticados na infância ou na adolescência Pediatria do Desenvolvimento e do Comportamento Transtornos Mentais diagnosticados na infância ou na adolescência Faculdade de Ciências Médicas Prof. Orlando A. Pereira Unifenas Transtorno de Deficiência

Leia mais

TEA Módulo 3 Aula 2. Processo diagnóstico do TEA

TEA Módulo 3 Aula 2. Processo diagnóstico do TEA TEA Módulo 3 Aula 2 Processo diagnóstico do TEA Nos processos diagnósticos dos Transtornos do Espectro Autista temos vários caminhos aos quais devemos trilhar em harmonia e concomitantemente para que o

Leia mais

TEA Módulo 4 Aula 4. Epilepsia e TDC

TEA Módulo 4 Aula 4. Epilepsia e TDC TEA Módulo 4 Aula 4 Epilepsia e TDC Epilepsias no TEA A epilepsia é uma das comorbidades que ocorre com maior frequência nos casos de TEA (35% dos pacientes) e a sua presença ainda é muito frequente no

Leia mais

TEA Módulo 4 Aula 2. Comorbidades 1 TDAH

TEA Módulo 4 Aula 2. Comorbidades 1 TDAH TEA Módulo 4 Aula 2 Comorbidades 1 TDAH É uma das comorbidades mais comuns e mais preocupantes quando se trata do Transtorno do Espectro Autista porque leva a duas coisas fundamentais que podem atrapalhar

Leia mais

Pediatria do Desenvolvimento e do Comportamento. Faculdade de Ciências Médicas Prof. Orlando A. Pereira Unifenas

Pediatria do Desenvolvimento e do Comportamento. Faculdade de Ciências Médicas Prof. Orlando A. Pereira Unifenas Pediatria do Desenvolvimento e do Comportamento Faculdade de Ciências Médicas Prof. Orlando A. Pereira Unifenas Genética e Ambiente A combinação de fatores ambientais e genéticos é que determina o produto

Leia mais

De acordo com estudos recentes o autismo é mais freqüente em pessoas do sexo masculino.

De acordo com estudos recentes o autismo é mais freqüente em pessoas do sexo masculino. 1 AUTISMO Autismo é um distúrbio do desenvolvimento que se caracteriza por alterações presentes desde idade muito precoce, com impacto múltiplo e variável em áreas nobres do desenvolvimento humano como

Leia mais

SÍNDROME DE ASPERGER

SÍNDROME DE ASPERGER Philipe Machado Diniz de Souza Lima CRM 52.84340-7 Psiquiatra Clínico Psiquiatra da Infância e Adolescência Atuação: CAPSI Maurício de Sousa Matriciador em Saúde Mental AP3.3 SÍNDROME DE ASPERGER Síndrome

Leia mais

AUTISMO E TDAH: O DESAFIO DA INCLUSÃO. Prof. Dr. Carlo Schmidt. Prof. Adjunto da CE/UFSM Depto. Educação Especial

AUTISMO E TDAH: O DESAFIO DA INCLUSÃO. Prof. Dr. Carlo Schmidt. Prof. Adjunto da CE/UFSM Depto. Educação Especial AUTISMO E TDAH: O DESAFIO DA INCLUSÃO Prof. Dr. Carlo Schmidt Prof. Adjunto da CE/UFSM Depto. Educação Especial INTRODUÇÃO Caracterização: Do que estamos falando? TDAH Autismo O que essas condições têm

Leia mais

Eugênio Cunha eugenio@eugeniocunha.com www.eugeniocunha.com

Eugênio Cunha eugenio@eugeniocunha.com www.eugeniocunha.com Autismo: um olhar pedagógico Eugênio Cunha eugenio@eugeniocunha.com www.eugeniocunha.com Algumas reflexões iniciais: Primeiramente, é importante dizer que não há respostas prontas para todas as questões

Leia mais

TEA Módulo 4 Aula 5. Tics e Síndrome de Tourette

TEA Módulo 4 Aula 5. Tics e Síndrome de Tourette TEA Módulo 4 Aula 5 Tics e Síndrome de Tourette Os tics são um distúrbio de movimento que ocorrem no início da infância e no período escolar. É definido pela presença crônica de múltiplos tics motores,

Leia mais

Processo Diagnóstico: CID/DSM/Diagnóstico Diferencial. Módulo 3: Aspectos Diagnósticos

Processo Diagnóstico: CID/DSM/Diagnóstico Diferencial. Módulo 3: Aspectos Diagnósticos + Processo Diagnóstico: CID/DSM/Diagnóstico Diferencial Módulo 3: Aspectos Diagnósticos + Processo Diagnóstico do TEA Suspeita dos pais/cuidadores/professores Avaliação médica e não-médica (escalas de

Leia mais

Comorbidades que podem estar associadas a Dislexia (TDA/TDAH)

Comorbidades que podem estar associadas a Dislexia (TDA/TDAH) Comorbidades que podem estar associadas a Dislexia (TDA/TDAH) Por Ana Luiza Borba Psicóloga e Especialista em Psicopedagogia O aluno com distúrbio de aprendizagem (DA), possui, no plano educacional, um

Leia mais

ANEXO XI (Retificado no DOU de 18/07/2013, Seção 1, pág 25)

ANEXO XI (Retificado no DOU de 18/07/2013, Seção 1, pág 25) ANEXO XI (Retificado no DOU de 18/07/2013, Seção 1, pág 25) MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL LAUDO DE AVALIAÇÃO AUTISMO (Transtorno Autista e Autismo Atípico) Serviço Médico/Unidade

Leia mais

O DIAGNÓSTICO DOS TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO TEA

O DIAGNÓSTICO DOS TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO TEA 1 MARIA ELISA GRANCHI FONSECA Psicóloga Mestre em Educação Especial UFSCAR TEACCH Practitioner pela University of North Carolina USA Coordenadora de Curso INFOCO FENAPAES UNIAPAE Coordenadora CEDAP APAE

Leia mais

Transtornos do espectro do autismo Palestra do Dr. Christopher Gillberg, no dia 10 de outubro de 2005, no Auditório do InCor, em São Paulo.

Transtornos do espectro do autismo Palestra do Dr. Christopher Gillberg, no dia 10 de outubro de 2005, no Auditório do InCor, em São Paulo. Transtornos do espectro do autismo Palestra do Dr. Christopher Gillberg, no dia 10 de outubro de 2005, no Auditório do InCor, em São Paulo. 1. O Professor Christopher Gillberg é médico, PhD, Professor

Leia mais

Resumo Aula 9- Psicofármacos e Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na infância, na adolescência e na idade adulta

Resumo Aula 9- Psicofármacos e Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na infância, na adolescência e na idade adulta Curso - Psicologia Disciplina: Psicofarmacologia Resumo Aula 9- Psicofármacos e Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na infância, na adolescência e na idade adulta Psicofármacos:Transtorno

Leia mais

Autismo Rede Biomédica de Informações

Autismo Rede Biomédica de Informações Autismo Rede Biomédica de Informações DSM-IV Critérios, Transtornos Invasivos do Desenvolvimento 299.00 Transtornos Autisticos A. Um total de seis ( ou mais) itens de (1), (2) e (3), com pelo menos dois

Leia mais

Autismo e doenças invasivas de desenvolvimento

Autismo e doenças invasivas de desenvolvimento 0021-7557/04/80-02-Supl/S83 Jornal de Pediatria Copyright 2004 by Sociedade Brasileira de Pediatria ARTIGO DE REVISÃO Autismo e doenças invasivas de desenvolvimento Autism and pervasive developmental disorders

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR PARA AS CRIANÇAS COM O TRANSTORNO

A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR PARA AS CRIANÇAS COM O TRANSTORNO A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR PARA AS CRIANÇAS COM O TRANSTORNO DO ESPECTRO DO AUTISMO Michele Morgane de Melo Mattos Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRJ Fabiana Ferreira do Nascimento Instituto Fernando

Leia mais

Eduardo Henrique Teixeira Professor da Faculdade de Medicina PUC - Campinas

Eduardo Henrique Teixeira Professor da Faculdade de Medicina PUC - Campinas Eduardo Henrique Teixeira Professor da Faculdade de Medicina PUC - Campinas A ansiedade é uma vivência normal que todos os seres humanos experimentam com freqüência. Estado afetivo caracterizado por uma

Leia mais

Autismo: papel do Fonoaudiólogo e a Inclusão na escola

Autismo: papel do Fonoaudiólogo e a Inclusão na escola Autismo: papel do Fonoaudiólogo e a Inclusão na escola Palestrantes: Francielle Martins e Julia Tognozzi Orientadoras: Profª Drª Dionísia Ap. Cusin Lamonica e Fga. Ms. Camila da Costa Ribeiro O que é autismo?

Leia mais

Neuropediatria Distúrbios mais comuns

Neuropediatria Distúrbios mais comuns Neuropediatria Distúrbios mais comuns TDAH Desempenho inapropriado nos mecanismos que regulam a atenção, a reflexibilidade e a atividade, ocasionando sintomas de: Desatenção Impulsividade Hiperatividade

Leia mais

Apresenta: Apresentação: Thais F., Francine S. R. e Rita (acadêmicas) Orientação: Profa Dra.Patrícia A. Pinheiro Crenitte

Apresenta: Apresentação: Thais F., Francine S. R. e Rita (acadêmicas) Orientação: Profa Dra.Patrícia A. Pinheiro Crenitte Apresenta: Apresentação: Thais F., Francine S. R. e Rita (acadêmicas) Orientação: Profa Dra.Patrícia A. Pinheiro Crenitte Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade É um distúrbio (condição crônica)

Leia mais

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE Junho de 2010 Dificuldades de Aprendizagem (CORREIA;MARTINS, 2010, p.06) Desordens neurológicas que interferem na recepção, integração ou expressão de informação,

Leia mais

PARKI (dicloridrato de pramipexol) GERMED FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido. 0,125 mg, 0,25 mg e 1,0 mg

PARKI (dicloridrato de pramipexol) GERMED FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido. 0,125 mg, 0,25 mg e 1,0 mg PARKI (dicloridrato de pramipexol) GERMED FARMACÊUTICA LTDA Comprimido 0,125 mg, 0,25 mg e 1,0 mg IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO PARKI dicloridrato de pramipexol APRESENTAÇÕES Comprimidos de 0,125 mg, 0,25

Leia mais

AUTISMO MITOS, REFLEXÕES E ATUALIDADES KLIGIEL V. B. DA ROSA. NEUROPEDIATRA.

AUTISMO MITOS, REFLEXÕES E ATUALIDADES KLIGIEL V. B. DA ROSA. NEUROPEDIATRA. AUTISMO MITOS, REFLEXÕES E ATUALIDADES KLIGIEL V. B. DA ROSA. NEUROPEDIATRA. Conceito É uma patologia vasto quadro clínico com déficits neurocomportamentais e cognitivos e padrões repetitivos de comportamentos

Leia mais

Pense Autismo. A importância do diagnóstico precoce no TEA Transtorno do espectro Autista. Autor: Dr. Marcone Oliveira Médico Neuropediatra

Pense Autismo. A importância do diagnóstico precoce no TEA Transtorno do espectro Autista. Autor: Dr. Marcone Oliveira Médico Neuropediatra Pense Autismo A importância do diagnóstico precoce no TEA Transtorno do espectro Autista Autor: Dr. Marcone Oliveira Médico Neuropediatra Declaração de Responsabilidade e Conflito de Interesse O autor

Leia mais

Um Bom Começo: Conhecer a Questão do Autismo

Um Bom Começo: Conhecer a Questão do Autismo Um Bom Começo: Conhecer a Questão do Autismo Conceito Incidência Causas do Autismo Manifestações mais comuns O espectro de manifestações autistas Como é feito o diagnóstico de autismo Instrumentos para

Leia mais

O que você deve saber sobre

O que você deve saber sobre O que você deve saber sobre TOC Transtorno Obsessivo Compulsivo Fênix Associação Pró-Saúde Mental 1. O que é TOC? O Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma doença mental crônica (transtorno psiquiátrico),

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ JULIANA SILVA OLIVEIRA DOS SANTOS AUTISMO E SOCIEDADE DEFINIÇÃO, REFLEXÃO E RELAÇÃO SOCIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ JULIANA SILVA OLIVEIRA DOS SANTOS AUTISMO E SOCIEDADE DEFINIÇÃO, REFLEXÃO E RELAÇÃO SOCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ JULIANA SILVA OLIVEIRA DOS SANTOS AUTISMO E SOCIEDADE DEFINIÇÃO, REFLEXÃO E RELAÇÃO SOCIAL SIQUEIRA CAMPOS 2015 JULIANA SILVA OLIVEIRA DOS SANTOS AUTISMO E SOCIEDADE DEFINIÇÃO,

Leia mais

Autismo: a luta contra discriminação 1

Autismo: a luta contra discriminação 1 XXI Prêmio Expocom 2014 Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação 1 Autismo: a luta contra discriminação 1 Marcela MORAES2 Iara de Nazaré Santos RODRIGUES³ Jonária FRANÇA4 Faculdade Boas Novas

Leia mais

Cadernos de. Informação. Científica. Ano 8 nº 12 2013. Síndrome do X Frágil

Cadernos de. Informação. Científica. Ano 8 nº 12 2013. Síndrome do X Frágil Cadernos de Informação Científica Ano 8 nº 12 2013 Síndrome do X Frágil C a d e r n o s d e I n f o r m a ç ã o C i e n t í f i c a definição e causas A síndrome do X frágil (SXF), também conhecida como

Leia mais

Perturbação Obsessivo-Compulsiva

Perturbação Obsessivo-Compulsiva Perturbação Obsessivo-Compulsiva - Epidemiologia - - A prevalência da POC na população geral é desconhecida - 0,05% (Rudin, 1953) - aprox. 2% (Karno e Golding, 1991; Weissman, 1993) - Epidemiologia - -

Leia mais

Transtornos Invasivos do Desenvolvimento

Transtornos Invasivos do Desenvolvimento UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ UNOCHAPECÓ Área de Ciências Humanas e Jurídicas Curso de Psicologia, 4º Período Componente Curricular: Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem III Professora:

Leia mais

Definição e Histórico. Avaliação, Diagnóstico e Intervenção no TEA Módulo 1

Definição e Histórico. Avaliação, Diagnóstico e Intervenção no TEA Módulo 1 + Definição e Histórico Avaliação, Diagnóstico e Intervenção no TEA Módulo 1 + Autismo Nome criado por Eugen Bleuler em 1911 Dementia Praecox ou Grupo da Esquizofrenias Termo extraído dos estudos sobre

Leia mais

Páginas para pais: Problemas na criança e no adolescente. 3.14 A criança com Autismo e Síndrome de Asperger

Páginas para pais: Problemas na criança e no adolescente. 3.14 A criança com Autismo e Síndrome de Asperger Páginas para pais: Problemas na criança e no adolescente 3.14 A criança com Autismo e Síndrome de Asperger Introdução A maioria das crianças, desde os primeiros tempos de vida, é sociável e procura ativamente

Leia mais

Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas. Carmen Lúcia de A. santos

Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas. Carmen Lúcia de A. santos Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Carmen Lúcia de A. santos 2011 Nosologia e Psicopatologia "Psico-pato-logia" "psychê" = "psíquico", "alma" "pathos" = "sofrimento, "patológico" "logos" "lógica",

Leia mais

Diagnóstico das Mulheres & Raparigas no Espetro do Autismo e Implicações na Vida Futura

Diagnóstico das Mulheres & Raparigas no Espetro do Autismo e Implicações na Vida Futura Diagnóstico das Mulheres & Raparigas no Espetro do Autismo e Implicações na Vida Futura Dr Judith Gould Director The NAS Lorna Wing Centre for Autism Porquê o interesse O número crescente de raparigas

Leia mais

DICLORIDRATO DE PRAMIPEXOL. Biosintética Farmacêutica Ltda. Comprimidos 0,125 mg, 0,25 mg e 1 mg

DICLORIDRATO DE PRAMIPEXOL. Biosintética Farmacêutica Ltda. Comprimidos 0,125 mg, 0,25 mg e 1 mg DICLORIDRATO DE PRAMIPEXOL Biosintética Farmacêutica Ltda. Comprimidos 0,125 mg, 0,25 mg e 1 mg MODELO DE BULA Bula de acordo com a Portaria n 47/09 USO ORAL USO ADULTO dicloridrato de pramipexol Medicamento

Leia mais

Estrutura Funcional do Sistema Nervoso. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Estrutura Funcional do Sistema Nervoso. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Estrutura Funcional do Sistema Nervoso Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Estágios inicias da formação do SN O sistema nervoso humano começa a ser formado logo após a fecundação. À medida que se desenvolve

Leia mais

Modelo de Texto de Bula ao Paciente

Modelo de Texto de Bula ao Paciente Modelo de Texto de Bula ao Paciente VENVANSE * dimesilato de lisdexanfetamina *marca depositada APRESENTAÇÃO VENVANSE cápsulas 30 mg, 50 mg e 70 mg: frascos com 28 cápsulas. USO ORAL USO PEDIÁTRICO DE

Leia mais

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA PSICOPATOLOGIA CLASSIFICAÇÕES DIAGNÓSTICAS COMPREENSÃO DAS SÍNDROMES Profa. Dra. Marilene Zimmer Psicologia - FURG 2 Embora a psicopatologia psiquiátrica contemporânea tenda, cada vez mais, a priorizar

Leia mais

Inclusão Escolar do Aluno Autista. Módulo 1 - Introdução

Inclusão Escolar do Aluno Autista. Módulo 1 - Introdução Inclusão Escolar do Aluno Autista Módulo 1 - Introdução O Que é AUTISMO? Autismo é um conjunto de sintomas (síndrome) que p e r t e n c e à c a t e g o r i a d o s t r a n s t o r n o s d e neurodesenvolvimento.

Leia mais

Justin A. Haegele. Adapted Physical Activity Symposium University of Brasilia Day 1: June 17 th, 2015

Justin A. Haegele. Adapted Physical Activity Symposium University of Brasilia Day 1: June 17 th, 2015 Justin A. Haegele Adapted Physical Activity Symposium University of Brasilia Day 1: June 17 th, 2015 1 Para Pensar Ao preparar uma atividade para as crianças com autismo, um "professor deve planejar utilizar

Leia mais

Livipark (dicloridrato de pramipexol)

Livipark (dicloridrato de pramipexol) I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Livipark (dicloridrato de pramipexol) APRESENTAÇÕES Livipark (dicloridrato de pramipexol) comprimidos de 0,125 mg. Embalagem contendo 30, 60 e 100 Livipark (dicloridrato

Leia mais

É O. Bicho. Centro interativo e terapêutico

É O. Bicho. Centro interativo e terapêutico Tenho 4 patas e um imenso... Para que serve? Trata-se do recurso a animais em programas de apoio, que auxiliam a recuperação física ou psicológica de crianças e adultos. Os seus principais objetivos são:

Leia mais

AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA

AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA EM AVC Maria Gabriela Ramos Ferreira CRP12/01510 Especialista em Neuropsicologia Mestre em Saúde e Meio Ambiente Universidade da Região de Joinville UNIVILLE Definição de AVC

Leia mais

A CRIAÇÃO DE DESENHOS-ESTÓRIAS NA PSICOTERAPIA DE UM ADOLESCENTE COM SÍNDROME DE ASPERGER. Bráulio Eloi de Almeida Porto RESUMO

A CRIAÇÃO DE DESENHOS-ESTÓRIAS NA PSICOTERAPIA DE UM ADOLESCENTE COM SÍNDROME DE ASPERGER. Bráulio Eloi de Almeida Porto RESUMO A CRIAÇÃO DE DESENHOS-ESTÓRIAS NA PSICOTERAPIA DE UM ADOLESCENTE COM SÍNDROME DE ASPERGER Bráulio Eloi de Almeida Porto RESUMO A Síndrome de Asperger, patologia do espectro do autismo, mantém preservada

Leia mais

A Problemática do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) :

A Problemática do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) : A Problemática do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) : Transtorno de Déficit de Atenção chama a atenção pela sigla TDAH sendo um distúrbio que ocorre em pessoas desde os primeiros

Leia mais

A palavra Psiquiatria deriva do Grego e quer dizer "arte de curar a alma"

A palavra Psiquiatria deriva do Grego e quer dizer arte de curar a alma PSIQUIATRIA Psiquiatria é uma especialidade da Medicina que lida com a prevenção, atendimento, diagnóstico, tratamento e reabilitação das diferentes formas de sofrimentos mentais, sejam elas de cunho orgânico

Leia mais

ANÁLISE DA IMAGEM E ESQUEMA CORPORAL DE CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN

ANÁLISE DA IMAGEM E ESQUEMA CORPORAL DE CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ANÁLISE DA IMAGEM E ESQUEMA CORPORAL DE CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN Anecaroline Gomes Davina 1

Leia mais

RETARDO MENTAL (OLIGOFRENIAS)

RETARDO MENTAL (OLIGOFRENIAS) RETARDO MENTAL (OLIGOFRENIAS) XIII - TRATAMENTO I DEFINIÇÃO II INTELIGÊNCIA III FATORES ETIOLÓGICOS IV EPIDEMIOLOGIA V - DIAGNÓSTICO DO RETARDO MENTAL NA CRIANÇA VI - CLASSIFICAÇÃO VII - FORMAS ETIOLÓGICAS

Leia mais

Envelhecimento em pessoas com Transtorno do Espectro Autístico

Envelhecimento em pessoas com Transtorno do Espectro Autístico Envelhecimento em pessoas com Transtorno do Espectro Autístico Tradução: Victória Santos Namur Revisão: Letícia Calmon Drummond Amorim O Transtorno do Espectro Autistico (TEA) tem sido cada vez mais reconhecido

Leia mais

Benzodiazepínicos, hipnóticos e opióides

Benzodiazepínicos, hipnóticos e opióides Benzodiazepínicos, hipnóticos e opióides Alessandro Alves O amor não é aquilo que te deixa feliz, calmo e tranquilo. O nome disso é Rivotril. Frase atribuída a James Brown Benzodiazepínicos Estão entre

Leia mais

PROPOSTA PARA MESA-REDONDA POTENCIAIS RELACIONADOS A EVENTO DA AVALIAÇÃO DOS PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS ÀS FUNÇÕES COGNITIVAS E SOCIAIS COMPLEXAS.

PROPOSTA PARA MESA-REDONDA POTENCIAIS RELACIONADOS A EVENTO DA AVALIAÇÃO DOS PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS ÀS FUNÇÕES COGNITIVAS E SOCIAIS COMPLEXAS. PROPOSTA PARA MESA-REDONDA POTENCIAIS RELACIONADOS A EVENTO DA AVALIAÇÃO DOS PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS ÀS FUNÇÕES COGNITIVAS E SOCIAIS COMPLEXAS. Coordenador: Prof. Dr. Paulo Sérgio Boggio Email:

Leia mais

Clínica Neurofuncional

Clínica Neurofuncional II Curso de Verão Clínica Neurofuncional Dr. Clynton Correa e Dra. Paula Chaves da Silva Laboratório de Neurobiologia Comparativa e do Desenvolvimento p.chaves@bf.ufrj.br DOENÇA DE PARKINSON II Curso de

Leia mais

Edson Vizzoni Psicólogo Especialista em TCC IBH Julho de 2014

Edson Vizzoni Psicólogo Especialista em TCC IBH Julho de 2014 Edson Vizzoni Psicólogo Especialista em TCC IBH Julho de 2014 "Personalidade é a organização dinâmica dos traços no interior do eu, formados a partir dos genes particulares que herdamos, das existências

Leia mais

Envelhecimento Cerebral e Demências

Envelhecimento Cerebral e Demências Envelhecimento Cerebral e Demências Thiago Monaco thiagomonaco@ yahoo.com Envelhecimento Cerebral e Demências Envelhecimento Cerebral D. Comuns D. Menos Comuns D. potencialmente tratáveis Envelhecimento

Leia mais

COMUNICACÃO FALA E LINGUAGEM

COMUNICACÃO FALA E LINGUAGEM COMUNICACÃO FALA E LINGUAGEM AUTISMO De acordo com o DSM-V o Autismo é um transtorno de desenvolvimento que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromete as habilidades de comunicação

Leia mais

INTERVENÇÃO ABA COM ESTUDANTES COM AUTISMO: ENVOLVIMENTO DE PAIS E PROFESSORES

INTERVENÇÃO ABA COM ESTUDANTES COM AUTISMO: ENVOLVIMENTO DE PAIS E PROFESSORES INTERVENÇÃO ABA COM ESTUDANTES COM AUTISMO: ENVOLVIMENTO DE PAIS E PROFESSORES Priscila Benitez Isis de Albuquerque Ricardo M. Bondioli Nathalia Vasconcelos Manoni Alice Resende Bianca Melger Universidade

Leia mais

Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação. Grazielle do Nascimento Sant Ana TRANSTORNOS INVASIVOS DE DESENVOLVIMENTO:

Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação. Grazielle do Nascimento Sant Ana TRANSTORNOS INVASIVOS DE DESENVOLVIMENTO: Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Educação Grazielle do Nascimento Sant Ana TRANSTORNOS INVASIVOS DE DESENVOLVIMENTO: UMA PERSPECTIVA PEDAGÓGICA Campinas 2013 Universidade Estadual de Campinas

Leia mais

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E DA PERSONALIDADE

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E DA PERSONALIDADE 1 TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E DA PERSONALIDADE José Henrique Volpi A idéia de buscar fora da pessoa os elementos que explicassem seu comportamento e sua desenvoltura vivencial teve ênfase com as teorias

Leia mais

CHAMAMENTO ESCOLAS FEDERAIS, MUNICIPAIS E ESTADUAIS

CHAMAMENTO ESCOLAS FEDERAIS, MUNICIPAIS E ESTADUAIS CHAMAMENTO ESCOLAS FEDERAIS, MUNICIPAIS E ESTADUAIS POR QUE UM CURSO DE INCLUSÃO ESCOLAR? Uma equipe gestora comprometida e qualificada é componente fundamental para garantir o aprendizado dos alunos.

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE DAS FORMAS DE TRATAMENTOS PARA O TRANSTORNO DE ESPECTRO AUTISTA (TEA)

TÍTULO: ANÁLISE DAS FORMAS DE TRATAMENTOS PARA O TRANSTORNO DE ESPECTRO AUTISTA (TEA) TÍTULO: ANÁLISE DAS FORMAS DE TRATAMENTOS PARA O TRANSTORNO DE ESPECTRO AUTISTA (TEA) CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE ANHANGUERA DE

Leia mais

ANSIEDADE? O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE? SINTOMAS PSICOLÓGICOS SINTOMAS FÍSICOS

ANSIEDADE? O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE? SINTOMAS PSICOLÓGICOS SINTOMAS FÍSICOS PRESENTS O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE? stress preocupação dor de cabeça ANSIEDADE pagamentos trabalho contas O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE? Indivíduos que sofrem de transtorno de ansiedade podem

Leia mais

Requerimento (Do Sr. Hugo Leal)

Requerimento (Do Sr. Hugo Leal) Requerimento (Do Sr. Hugo Leal) Sugere ao Poder Executivo sejam tomadas providências no sentido de ser exigido a feitura de diagnóstico precoce de autismo em todas as unidades de saúde pública do país,

Leia mais

EXELON rivastigmina. APRESENTAÇÕES Exelon 1,5, 3,0, 4,5 e 6,0 mg embalagens contendo 28 cápsulas. VIA ORAL USO ADULTO

EXELON rivastigmina. APRESENTAÇÕES Exelon 1,5, 3,0, 4,5 e 6,0 mg embalagens contendo 28 cápsulas. VIA ORAL USO ADULTO EXELON rivastigmina APRESENTAÇÕES Exelon 1,5, 3,0, 4,5 e 6,0 mg embalagens contendo 28 cápsulas. VIA ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada cápsula de Exelon contém 2,4 mg, 4,8 mg, 7,2 mg ou 9,6 mg de hidrogenotartarato

Leia mais

SÍNDROME DE WILLIAMS. Perturbações do Neurodesenvolvimento e do Comportamento A P R E S E N T A Ç Ã O D E :

SÍNDROME DE WILLIAMS. Perturbações do Neurodesenvolvimento e do Comportamento A P R E S E N T A Ç Ã O D E : Perturbações do Neurodesenvolvimento e do Comportamento SÍNDROME DE WILLIAMS A P R E S E N T A Ç Ã O D E : L I S A N D R A D O M I N G U E S I N Ê S L O P E S V E R A B R A N D Ã O Introdução Físico e

Leia mais

AUTISMO: CONVÍVIO ESCOLAR, UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO.

AUTISMO: CONVÍVIO ESCOLAR, UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO. AUTISMO: CONVÍVIO ESCOLAR, UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO. Anne Caroline Silva Aires- UEPB Marta Valéria Silva Araújo- UEPB Gabriela Amaral Do Nascimento- UEPB RESUMO Este trabalho tem como objetivo apresentar

Leia mais

Oferecemos alternativas de tratamento do cérebro e do sistema nervoso autônomo para muitas condições psicofisiológicas, tais como:

Oferecemos alternativas de tratamento do cérebro e do sistema nervoso autônomo para muitas condições psicofisiológicas, tais como: Desenvolvimento Humano LTDA. Oferecemos alternativas de tratamento do cérebro e do sistema nervoso autônomo para muitas condições psicofisiológicas, tais como: TDAH Ansiedade Insônia Enxaqueca Depressão

Leia mais

III Jornada Regional sobre drogas ABEAD/MPPE ENTENDENDO O TABAGISMO: A DEPENDÊNCIA E O TRATAMENTO

III Jornada Regional sobre drogas ABEAD/MPPE ENTENDENDO O TABAGISMO: A DEPENDÊNCIA E O TRATAMENTO III Jornada Regional sobre drogas ABEAD/MPPE ENTENDENDO O TABAGISMO: A DEPENDÊNCIA E O TRATAMENTO IVANA MAGALY LIMA ALENCAR CARVALHEIRA Psicóloga Clínica Hospitalar Neuropsicóloga - CRP 02/8461 Setembro/2010

Leia mais

A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira

A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira Transtornos do Desenvolvimento Psicológico Transtornos do Desenvolvimento Psicológico

Leia mais

Prevalência de transtornos mentais no início da adolescência

Prevalência de transtornos mentais no início da adolescência Prevalência de transtornos mentais no início da adolescência Luciana Anselmi1 ¹, Bacy Fleitlich-Bylik 2, Ana Menezes 3 Cora Araújo 4, Luis A. Rohde 5 ¹ PPG Psiquiatria, UFRGS e PPG Epidemiologia, UFPel

Leia mais

2- Objetivo 3- Método 4- Resultados 5-Conclusões

2- Objetivo 3- Método 4- Resultados 5-Conclusões AUTISMO E INCLUSÃO: LEVANTAMENTO DAS DIFICULDADES ENCONTRADAS PELO PROFESSOR DO ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO EM SUA PRÁTICA COM CRIANÇAS COM AUTISMO Angelo Antonio Puzipe PAPIM Universidade Estadual

Leia mais

ONCO HEMATO. anemia falciforme D57.0 Anemia falciforme com crise. D57.1 Anemia falciforme sem crise

ONCO HEMATO. anemia falciforme D57.0 Anemia falciforme com crise. D57.1 Anemia falciforme sem crise ONCO HEMATO anemia falciforme D57.0 Anemia falciforme com crise D57.1 Anemia falciforme sem crise anemia hemolítica autoimune D58.9 Anemia hemolítica hereditária não especificada D59.0 Anemia hemolítica

Leia mais

Portuguese Summary. Resumo

Portuguese Summary. Resumo Portuguese Summary Resumo 176 Resumo Cerca de 1 em 100 indivíduos não podem comer pão, macarrão ou biscoitos, pois eles têm uma condição chamada de doença celíaca (DC). DC é causada por uma das intolerâncias

Leia mais

Esclerose Lateral Amiotrófica ELA

Esclerose Lateral Amiotrófica ELA Esclerose Lateral Amiotrófica ELA É uma doença implacável, degenerativa e fatal que afeta ambos os neurônios motores superior e inferior; Etiologia desconhecida; Incidência de 1 a 2 : 100.000 pessoas;

Leia mais

CENTRO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CEPEC-TO ANO 2013

CENTRO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CEPEC-TO ANO 2013 CENTRO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CEPEC-TO ANO 2013 TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO-TGD ANO 2013/2 O QUE SÃO TGD S? Na CID-10 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas

Leia mais

Análise do Comportamento Aplicada ao Autismo: um modelo de atendimento em Universidade Pública Centro para o Autismo e Inclusão Social (CAIS USP)

Análise do Comportamento Aplicada ao Autismo: um modelo de atendimento em Universidade Pública Centro para o Autismo e Inclusão Social (CAIS USP) Análise do Comportamento Aplicada ao Autismo: um modelo de atendimento em Universidade Pública Centro para o Autismo e Inclusão Social (CAIS USP) Martha Hübner (martha@hubner.org.br) AQUISIÇÃO DE LINGUAGEM

Leia mais

Data: 26/04/2013. Medicamento x Material Procedimento Cobertura. Número do processo: 1.0081.11.000734-1/002

Data: 26/04/2013. Medicamento x Material Procedimento Cobertura. Número do processo: 1.0081.11.000734-1/002 NOTA TÉCNICA 58/2013 Solicitante Allan Vinícius Vieira Araújo Assistente Judiciário Gabinete da Des. Vanessa Verdolim Hudson Andrade - 1ª Câmara Cível - TJMG RÉU: Município de Rio Manso Data: 26/04/2013

Leia mais

SISTEMA NERVOSO MOTOR

SISTEMA NERVOSO MOTOR SISTEMA NERVOSO MOTOR CÓRTEX MOTOR O cérebro é o órgão que move os músculos. sculos. Neil R. Carlson 1 CÓRTEX MOTOR ORGANIZAÇÃO DO CÓRTEX MOTOR Córtex motor primário: principal região controladora para

Leia mais

IMPACTO DA RN 167 e 211: COMO REDUZIR CUSTOS

IMPACTO DA RN 167 e 211: COMO REDUZIR CUSTOS IMPACTO DA RN 167 e 211: COMO REDUZIR CUSTOS UNIMED CAMPINAS - Área de atuação: Campinas e 12 cidades da região - Habitantes - Campinas: 1.064.669 - Região: 1.108.538 - Total de usuários: 635.280 - Local:

Leia mais

PACIENTES COM DEFICIENCIA INTELECTUAL ESPECTRO AUTÍSTICO E O FAZER MUSICAL: UMA ASSOCIAÇÃO POTENCIALMENTE TRATÁVEL COM RARO DIAGNÓSTICO

PACIENTES COM DEFICIENCIA INTELECTUAL ESPECTRO AUTÍSTICO E O FAZER MUSICAL: UMA ASSOCIAÇÃO POTENCIALMENTE TRATÁVEL COM RARO DIAGNÓSTICO PACIENTES COM DEFICIENCIA INTELECTUAL ESPECTRO AUTÍSTICO E O FAZER MUSICAL: UMA ASSOCIAÇÃO POTENCIALMENTE TRATÁVEL COM RARO DIAGNÓSTICO Mirna Rosangela Barboza Domingos 1, Elaine K 2. e Márcio Andrian

Leia mais

A síndrome ocorre em cerca de um para cada 100 a 160 mil nascimentos. Especialistas atribuem o acidente genético à idade avançada dos pais.

A síndrome ocorre em cerca de um para cada 100 a 160 mil nascimentos. Especialistas atribuem o acidente genético à idade avançada dos pais. Síndrome de Apert O que é Síndrome de Apert? A síndrome de Apert é uma desordem genética que causa desenvolvimento anormal da caixa craniana. Bebês com síndrome de Apert nascem com a cabeça e a face com

Leia mais

cloridrato de paroxetina Comprimido revestido 20mg

cloridrato de paroxetina Comprimido revestido 20mg cloridrato de paroxetina Comprimido revestido 20mg MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES AO PACIENTE cloridrato de paroxetina Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999. APRESENTAÇÃO Comprimido revestido 20mg

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO EDUCACIONAL TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO DEFINIÇÃO Os alunos da área dos Transtornos Globais do Desenvolvimento apresentam

Leia mais

Corresponde ao local de cada gene em específico. Em um mesmo cromossomo há vários genes, cada um com sua localização específica.

Corresponde ao local de cada gene em específico. Em um mesmo cromossomo há vários genes, cada um com sua localização específica. Espiralização do Cromossomo O material genético (DNA) encontra-se associado a proteínas, formando histonas, que vão se enrolando e formam a cromatina. Quando a cromatina está no nível máximo de espiralização,

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA Autismo. Autor: Duanne Antunes Bomfim

CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA Autismo. Autor: Duanne Antunes Bomfim CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA Autismo Autor: Duanne Antunes Bomfim CURSO DE AUTISMO Fundamentos, Princípios e Marcos Legais da Educação Especial/Inclusiva O Atendimento Educacional Especializado em uma

Leia mais

03 - Análise da técnica projetiva de desenho htp em um caso de suspeita de abuso sexual na infância.

03 - Análise da técnica projetiva de desenho htp em um caso de suspeita de abuso sexual na infância. Psicologia Clínica 01 - A prática de atividade física e sua relação com o gênero em idosos. 02 - A Prática do Psicodiagnóstico: Um caso de apática infantil. 03 - Análise da técnica projetiva de desenho

Leia mais

CAPÍTULO II: REVISÃO DE LITERATURA. 2.1 Conceito de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

CAPÍTULO II: REVISÃO DE LITERATURA. 2.1 Conceito de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade CAPÍTULO I: INTRODUÇÃO O Transtorno de Déficit de Atenção (TDAH) pode ser definido como um transtorno neurobiológico, normalmente detectado ainda na infância. Podendo ser caracterizada pela desatenção,

Leia mais

Diretrizes da OMS para diagnóstico de Dependência

Diretrizes da OMS para diagnóstico de Dependência Diretrizes da OMS para diagnóstico de Dependência 1 - Forte desejo ou compulsão para usar a substância. 2 - Dificuldade em controlar o consumo da substância, em termos de início, término e quantidade.

Leia mais

As Atividades Lúdicas no Desenvolvimento de uma Criança com Autismo

As Atividades Lúdicas no Desenvolvimento de uma Criança com Autismo As Atividades Lúdicas no Desenvolvimento de uma Criança com Autismo Setembro 2014 A Associação Onda de Palavras é um projeto jovem e pioneiro. Princípios: simplicidade, eficácia, rigor e excelência. Principal

Leia mais

DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE ICMS PARA PORTADOR DE DEFICIÊNCIA FÍSICA, VISUAL, MENTAL SEVERA OU PROFUNDA, OU AUTISTA

DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE ICMS PARA PORTADOR DE DEFICIÊNCIA FÍSICA, VISUAL, MENTAL SEVERA OU PROFUNDA, OU AUTISTA DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE ICMS PARA PORTADOR DE DEFICIÊNCIA FÍSICA, VISUAL, MENTAL SEVERA OU PROFUNDA, OU AUTISTA OBJETIVO DO SERVIÇO: Conceder isenção de ICMS para portadores de deficiência física, visual,

Leia mais

Psicologia UFES - 2013. Universidade Federal do Espírito Santo. Departamento de Ciências Fisiológicas. Fisiologia. Papel do hipotálamo e amígdala

Psicologia UFES - 2013. Universidade Federal do Espírito Santo. Departamento de Ciências Fisiológicas. Fisiologia. Papel do hipotálamo e amígdala Universidade Federal do Espírito Santo Departamento de Ciências Fisiológicas Fisiologia Papel do hipotálamo e amígdala nos comportamentos motivados Prof. Dr. Leonardo dos Santos O sistema nervoso O sistema

Leia mais

"INOVAÇÕES EM TA PARA EDUCAÇÃO" REGINA HEIDRICH UNIVERSIDADE FEEVALE NOVO HAMBURGO/RS

INOVAÇÕES EM TA PARA EDUCAÇÃO REGINA HEIDRICH UNIVERSIDADE FEEVALE NOVO HAMBURGO/RS "INOVAÇÕES EM TA PARA EDUCAÇÃO" REGINA HEIDRICH UNIVERSIDADE FEEVALE NOVO HAMBURGO/RS ASPECTOS ENVOLVIDOS De acordo com os dados do Censo 2010 (IBGE, 2011), o Brasil possui cerca de 45,6 milhões de pessoas

Leia mais

ANÁLISE DO EQUILÍBRIO DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE PRÉ E PÓS TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO

ANÁLISE DO EQUILÍBRIO DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE PRÉ E PÓS TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO ANÁLISE DO EQUILÍBRIO DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE PRÉ E PÓS TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO Marcela Cantagalli 1 ; Thais Michele Possale da Silva 1 ; Siméia Gaspar Palácio

Leia mais

Transtornos Globais do Desenvolvimento e Dificuldades de. Curso de Formação Pedagógica Andréa Poletto Sonza Março/2010

Transtornos Globais do Desenvolvimento e Dificuldades de. Curso de Formação Pedagógica Andréa Poletto Sonza Março/2010 Transtornos Globais do Desenvolvimento e Dificuldades de Aprendizagem Curso de Formação Pedagógica Andréa Poletto Sonza Março/2010 Transtornos Globais do Desenvolvimento São consideradas pessoas com TGD

Leia mais

ESTRUTURA CEREBRAL 1. SISTEMA LÍMBICO PROBLEMAS DO SISTEMA LÍMBICO PROFUNDO

ESTRUTURA CEREBRAL 1. SISTEMA LÍMBICO PROBLEMAS DO SISTEMA LÍMBICO PROFUNDO ESTRUTURA CEREBRAL As informações de atividade cerebral aqui comentadas estão baseadas no SPECT - tomografia computadorizada de emissão de fóton único. É um estudo de medicina nuclear que olha diretamente

Leia mais

Copyright CEDH France

Copyright CEDH France As dificuldades escolares Problemas psicopatológicos: o stress, a gagueira, o tique nervoso o tique obsessivo e compulsivo As dificuldades escolares Os problemas de aprendizagem: a dislexia, a precocidade,

Leia mais