I SEMINÁRIO DE CRIPTOGRAFIA NO ÂMBITO DO PALÁCIO DO PLANALTO PAINEL CRIPTOGRAFIA COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO DE ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I SEMINÁRIO DE CRIPTOGRAFIA NO ÂMBITO DO PALÁCIO DO PLANALTO PAINEL CRIPTOGRAFIA COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO DE ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS"

Transcrição

1 I SEMINÁRIO DE CRIPTOGRAFIA NO ÂMBITO DO PALÁCIO DO PLANALTO PAINEL CRIPTOGRAFIA COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO DE ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS Luiz Antonio Joia - EBAPE/FGV Brasília, 17 de novembro de 2004

2 GOVERNO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS NO BRASIL VAREJO ELETRÔNICO (B2C) - Setembro 2004 R$ 622,3 milhões: valor 40,6% maior do que o movimentado em Setembro do ano passado e correspondente a 3,4% do varejo total no país. Automóvel; Bens de Consumo (livros, CDs, etc.); Turismo; etc.

3 GOVERNO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS NO BRASIL PROBLEMAS COM O B2C Baixo número de usuários Internet (~10% população) Reduzido número de consumidores online, pelo poder aquisitivo (~4 milhões) Desconfiança de boa parte dos usuários com relação à segurança do processo e dos meios de pagamento online No entanto, o B2C vem crescendo a taxa de 40% anual

4 GOVERNO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS NO BRASIL NEGÓCIOS INTEREMPRESARIAIS (B2B) - 2o. Trimestre 2004 R$ 53,8 bilhões: R$ 42,8 bilhões diretamente entre empresas e R$ 11,1 bilhões realizado em E- Marketplaces independentes: crescimento de ~ 40% em relação trimestre anterior. Petróleo; Automobilístico; T.I.; MRO, etc. Consagrado o uso de VPNs ou LPCDs, para montagem de extranets.

5 Partner A intranet Partner B intranet extranet TUNNELING VPN (Virtual Private Network) LPCD Satellite Link extranet Headquarter intranet extranet Branch I intranet Branch II intranet

6 GOVERNO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS NO BRASIL Brasil em18o. lugar entre os 190 membros da ONU em ranking de E-Gov (ONU, 2001) G2C - Razoavelmente desenvolvido G2B - Bem desenvolvido G2G - Pouco desenvolvido E-Gov e KM - sem desenvolvimento

7 CONFIANÇA E RISCO Confiança (Trust) é a crença ou expectativa de que a palavra ou promessa do vendedor será cumprida e de que o vendedor não obterá vantagens das vulnerabilidades do comprador (Daignault; Shepherd; Marche; Watters, 2001) Confiança e Risco estão intimamente interrelacionados. Risco é o núcleo da Confiança, na medida em que Confiança é o grau de atitude positiva do comprador em relação à confiabilidade do vendedor, em situações transacionais que envolvam risco

8 MODELO DE AVALIAÇÃO DE WEBSITES DE B2C Aspectos Externos Usuário/Empresa Aspectos Internos Design do Website Resultados Compra Utilidade Percebida (UT) Estilo do Usuário (EU) Orientação do Usuário (OU) H1 H2 H3 H4 H5 H6 H8 H7 (-) Facilidade de Uso Percebida (FU) Prazer e Atratividade Percebidos (PA) H10 H11 H12 H13 Atitude e Intenções Compra (AI) Tamanho e Reputação da Loja (TR) H9 Confiança e Risco Percebido (CR)

9 MODELO DE AVALIAÇÃO DE WEBSITES DE B2C H4: O Estilo do Usuário Wired está positivamente relacionado à confiabilidade percebida em um website (menor percepção de risco para o usuário). H8: A Orientação do Usuário por objetivos está relacionada negativamente com a confiança percebida em um website (maior percepção de risco para o usuário). H9: O Tamanho e Reputação da loja está positivamente relacionado à confiança percebida pelo usuário em um website (menor percepção de risco para o usuário). H13: A confiança (e o menor risco) percebida está relacionada positivamente com a atitude e intenção de compra de CDs no website.

10 MODELO DE AVALIAÇÃO DE WEBSITES DE B2C UT * * EU FU AI OU PA TR Não Aplicável CR * Não significante a 1%

11 FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO EM G2G Segurança -Robustez para evitar o acesso a informações restritas; -Alinhamento com as necessidades de acessibilidade exigidas pelo processo; -Flexibilidade para permitir a coexistência dos diferentes modos de trabalho. Processos G2G Capacitação -Difusão dos conhecimentos técnicos necessários; -Divulgação dos benefícios pessoais e institucionais do processo; -Interação entre os entes públicos envolvidos; -Aperfeiçoamento das boas práticas de utilização. Cultura -Definição de estratégias específicas de acordo com o grau de aceitação de processos eletrônicos; -Motivação através dos valores intrínsecos que o processo em implantação representará para as organizações.

12 CONSTRUINDO CONFIANÇA ONLINE INFORMAÇÃO DE 1 0. NÍVEL Comunicações da própria empresa virtual (política de privacidade e segurança; política de retorno; Telefones para SAC; Dados da empresa; etc.) INFORMAÇÃO DE 2 0. NÍVEL Reputation Systems: capturam o boca-a-boca ; feedbacks; performances passadas; avaliações de clientes, etc. (Ex: Feedback forum do ebay)

13 CONSTRUINDO CONFIANÇA ONLINE INFORMAÇÃO DE 3 0. NÍVEL Selos de Autoridades Certificadoras; Marcas de Empresas de Auditoria de Segurança; Diretórios de empresas seguras; Infomediários de segurança, etc. Ex: BBBonline (www.bbbonline.org); TRUSTe (www.truste.org); VeriSign (www.verisign.org).

14 PASSOS FUTUROS Conscientização do Poder Judiciário e Legislativo acerca de segurança digital Consolidação, aplicação e difusão para a sociedade de marcos regulatórios e legislação específica associados a segurança em meio digital (Caso STJ - Caixa 24 hs.) Campanhas públicas de conscientização relativamente a segurança digital (Consciência Digital > Inclusão Digital) Criação de rede de estudos e pesquisa abordando, sistemicamente, os aspectos de segurança

15 Todos os usuários querem segurança digital, desde que não ocupe memória, não afete o desempenho da máquina e seja transparente para ele Infelizmente, isso é impossível!

MARKETING NA INTERNET

MARKETING NA INTERNET MARKETING NA INTERNET HUGO HOCH CONSULTOR DE MARKETING ER. BAURU SEBRAE-SP hugoh@sebraesp.com.br Marketing na Internet O que é? o Marketing na Internet, também referido como: i-marketing, web marketing,

Leia mais

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização: Comércio Eletrônico FTS Faculdade Taboão da Serra Curso de Administração de Sistemas de Informações Disciplina: Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

Liderança como função no grupo. Telma Rodrigues Gestão de Pessoas

Liderança como função no grupo. Telma Rodrigues Gestão de Pessoas Liderança como função no grupo Telma Rodrigues Gestão de Pessoas 1 Apresentação Institucional Setembro 2011 Destaques do Magazine Luiza Há mais de 50 anos crescendo no varejo brasileiro Liderança no varejo

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores

Segurança de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Aula 10 Segurança na Camadas de Rede Redes Privadas Virtuais (VPN) Prof. Ricardo M. Marcacini ricardo.marcacini@ufms.br Curso: Sistemas de Informação 1º Semestre / 2015

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS E PRODUTIVIDADE

GESTÃO DE PESSOAS E PRODUTIVIDADE GESTÃO DE PESSOAS E PRODUTIVIDADE 2 Download da Apresentação www.gptw.com.br publicações e eventos palestras Great Place to Work - Missão 3 Construindo um Excelente Ambiente de Trabalho 4 1 2 3 4 O que

Leia mais

e-business (Negócio Eletrônico): Conceitos e Estratégia

e-business (Negócio Eletrônico): Conceitos e Estratégia e-business (Negócio Eletrônico): Conceitos e Estratégia DAS5316 Integração de Sistemas Corporativos DAS Departamento de Automação e Sistemas UFSC Universidade Federal de Santa Catarina SUMÁRIO Conceitos

Leia mais

Comércio na internet: muito mais que e-commerce

Comércio na internet: muito mais que e-commerce Comércio na internet: muito mais que e-commerce Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência

Leia mais

Desembaraço. Informações da indústria como você nunca viu

Desembaraço. Informações da indústria como você nunca viu Desembaraço Informações da indústria como você nunca viu Introdução É uma ferramenta dominada pela geração Y, mas que foi criada pela geração X. Ela aproxima quem está longe e tem distanciado quem está

Leia mais

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5 Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Introdução Mudança no ambiente empresarial; Ligação com o desenvolvimento de tecnologia da informação. Características

Leia mais

Apresentação. bitveloz. Veja seus serviços pelos olhos dos clientes

Apresentação. bitveloz. Veja seus serviços pelos olhos dos clientes Apresentação bitveloz Veja seus serviços pelos olhos dos clientes Agenda Apresentação da e-bit bitveloz Contato 2 Histórico da e-bit Fundada em Fevereiro de 2000 Qualificação de lojas virtuais através

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

Web2Doctors: Saúde Fora da Caixa

Web2Doctors: Saúde Fora da Caixa Com uma interface intuitiva feita com recursos da Web 2.0, pela qual se acessa um Prontuário Eletrônico do Paciente configurável com um workflow para todos os departamentos de uma clínica ou hospital,

Leia mais

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 01 Visão Geral

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 01 Visão Geral Sistemas web e comércio eletrônico Aula 01 Visão Geral Professor: Cristiano Mariotti Mestre em Ciências em Sistemas Computacionais http://www.mscmariotti.pro.br Contato: professor@mscmariotti.pro.br Tópicos

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) Disciplina: DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Prof. Afonso Celso M. Madeira 8º semestre

COMÉRCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) Disciplina: DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Prof. Afonso Celso M. Madeira 8º semestre COMÉRCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) Disciplina: DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Prof. Afonso Celso M. Madeira 8º semestre E-COMMERCE x E-BUSINESS E-COMMERCE processos pelos quais consumidores, fornecedores e

Leia mais

Trilha IV Internet e Direitos Humanos

Trilha IV Internet e Direitos Humanos Trilha IV Internet e Direitos Humanos Temas e Posicionamentos Exposições das(os) Painelistas Posicionamentos Cláudio Machado (APAI-CRVS Programa Africano p/ Fortalecimento Registro Civil, terceiro setor)

Leia mais

HSM Management Update nº16 - Janeiro 2005

HSM Management Update nº16 - Janeiro 2005 Pesquisa realizada com empresas industriais paulistas revela que a Internet e outras tecnologias de informação estão provocando uma revolução silenciosa na manufatura, mas continuam sendo subutilizadas.

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord Pesquisa e Propagação do conhecimento: Através da Web, é possível

Leia mais

Muito ALÉM de uma simples LOJA VIRTUAL. Vanessa Kupczik

Muito ALÉM de uma simples LOJA VIRTUAL. Vanessa Kupczik Muito ALÉM de uma simples LOJA VIRTUAL. Vanessa Kupczik Mestre em Design (UFPR). MBA e pós-graduação em Marketing (UFPR). Pós-graduada em Web Design (PUCPR). Graduação em Desenho Industrial (UFPR). Técnico

Leia mais

WWW.OUTSIDE.COM.BR Outside On-Line LTDA Telefone: +55 (19) 3869-1484 (19) 9 9441-3292 (claro) Email: carlos@outside.com.br

WWW.OUTSIDE.COM.BR Outside On-Line LTDA Telefone: +55 (19) 3869-1484 (19) 9 9441-3292 (claro) Email: carlos@outside.com.br MARKETING DIGITAL Ações de comunicação que as empresas podem se utilizar por meio da Internet e da telefonia celular e outros meios digitais para divulgar e comercializar seus produtos, conquistar novos

Leia mais

2 Business to Consumer

2 Business to Consumer 2 Business to Consumer Business to consumer (B2C) é o segmento dentro do comércio eletrônico que abrange qualquer transação em que uma companhia ou organização vende seus produtos ou serviços para as pessoas

Leia mais

Fidelização de Clientes para Varejo

Fidelização de Clientes para Varejo Fidelização de Clientes para Varejo (sistema de informação) Olá caro amigo internauta, primeiramente gostariamos de parabenizá-lo pela utilização do site Canall Marketing, e por ter a confiança neste mais

Leia mais

3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA

3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA 3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA Legislação: Lei nº 15.506, de 31 de julho de 1991; Decreto nº 15.813, de 24 de abril de 1992; Lei nº 15.738, de

Leia mais

Daciane de Oliveira Silva www.daciane.wordpress.com

Daciane de Oliveira Silva www.daciane.wordpress.com Daciane de Oliveira Silva www.daciane.wordpress.com Marketing direto e mediação eletrônica Como a internet criou novos meios de intermediação entre as pessoas e as organizações? O que é marketing direto?

Leia mais

Comércio Eletrônico AULA 06. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis

Comércio Eletrônico AULA 06. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis Comércio Eletrônico AULA 06 Professora Ms Karen Reis 2011 Sistemas para Internet 1 APRESENTAÇÃO ESTUDOS DE ESTUDOS DE CASOS B2B B2C B2G G2C G2G C2C 2 Os emarketplaces podem ser classificados em verticais

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Internet promoveu: Transformação Novos padrões de funcionamento Novas formas de comercialização. O maior exemplo desta transformação é o E- Business

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados?

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Expectativa de 20 minutos Uma abordagem prática e sensata de usar os Serviços em Nuvem de forma segura. Segurança nas Nuvens O que é? Quais as Vantagens das

Leia mais

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS?

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? Apresentação Histórico Estratégia de comunicação e políticas para promoção do municipalismo forte e atuante A atuação da Confederação Nacional de Municípios na comunicação pública

Leia mais

Capítulo 3 Sistemas de E-Commerce

Capítulo 3 Sistemas de E-Commerce Capítulo 3 Sistemas de E-Commerce 3.1 Fundamentos do Comércio Eletrônico Introdução O comércio eletrônico é mais do que a mera compra e venda de produtos online. Em lugar disso, ele engloba o processo

Leia mais

DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2. MBA Gestão de TI. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2. MBA Gestão de TI. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2 MBA Gestão de TI Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com 2 3 Um otimista vê uma oportunidade em cada calamidade; um pessimista vê uma calamidade em

Leia mais

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP ERA DIGITAL Varejo virtual Ovolume de operações registrado recentemente no âmbito do comércio eletrônico atesta que a Internet ainda não chegou às suas últimas fronteiras. Vencidas as barreiras tecnológicas

Leia mais

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Intranet e Extranet Rede privada baseada na mesma tecnologia utilizada na internet, sendo sua única diferença o objetivo por trás

Leia mais

Natal 2010 Campanha de Divulgação

Natal 2010 Campanha de Divulgação Natal 2010 Campanha de Divulgação Agenda Apresentação da e-bit E-mail Marketing Mídia On-line Condições Comerciais 2 Sobre a e-bit Fundada em Fevereiro de 2000 Pesquisa de satisfação presente em mais de

Leia mais

Segurança de Dados. Relatório de Segurança de Dados, Inteligência de Mercado

Segurança de Dados. Relatório de Segurança de Dados, Inteligência de Mercado Segurança de Dados Segurança de dados e sigilo de informações ainda é um tema longe de ser solucionado no Brasil e no Mundo. A cada novo dispositivo lançado, cada nova transação bancária ou a cada novo

Leia mais

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 206 RIO 206 POLÍTICA DE 25/02/205 / 2 Sumário. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES... 2 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 5 4. DIRETRIZES... 7 4. Programa Geral de...

Leia mais

Trabalho Integrado. Ana Luiza. Isabella Souza. Nathália Roberta. Teoria de Pesquisa Opinião e Mercado. Direção de Arte

Trabalho Integrado. Ana Luiza. Isabella Souza. Nathália Roberta. Teoria de Pesquisa Opinião e Mercado. Direção de Arte Trabalho Integrado Teoria de Pesquisa Opinião e Mercado Direção de Arte Ana Luiza Isabella Souza Nathália Roberta Like Store A Like Store é um aplicativo recém chegado no Brasil, que funciona dentro do

Leia mais

João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br. José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br

João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br. José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br BCInfo Consultoria e Informática 14 3882-8276 WWW.BCINFO.COM.BR Princípios básicos

Leia mais

Comércio Eletrônico em Números

Comércio Eletrônico em Números Comércio Eletrônico em Números Evolução do E-commerce no Brasil 23 milhões é um grande número. 78 milhões 23 milhões Enorme potencial de crescimento no Brasil Mas fica pequeno se comprarmos com o número

Leia mais

NOVOS DESAFIOS: DO GOVERNO ELETRÔNICO AO GOVERNO ABERTO e a nova Lei de Acesso a Informação Pública

NOVOS DESAFIOS: DO GOVERNO ELETRÔNICO AO GOVERNO ABERTO e a nova Lei de Acesso a Informação Pública NOVOS DESAFIOS: DO GOVERNO ELETRÔNICO AO GOVERNO ABERTO e a nova Lei de Acesso a Informação Pública Palestra no Curso Gestão Pública para o Desenvolvimento Econômico e Social GPDES/UFRJ nov. 2012 Ana Malin

Leia mais

Capítulo 13: Tecnologia da Informação. Prof.: Roberto Franciscatto

Capítulo 13: Tecnologia da Informação. Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 13: Tecnologia da Informação Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Uma informação é um arranjo de dados (nomes, palavras, números, sons, imagens) capazes de dar forma ou sentido a algo do interesse

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E ELETRÔNICOS Capítulo 4 A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 4.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? O que é comércio eletrônico?

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com Planejamento Estratégico de TI Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com VPN Virtual Private Network Permite acesso aos recursos computacionais da empresa via Internet de forma segura Conexão criptografada

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C Mídias sociais como apoio aos negócios B2C A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 1 OBJETIVOS 1. Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? 2. O que é comércio eletrônico?? Como esse tipo de comércio

Leia mais

Pablo Nogueira - Caixa #10 #10. Um panorama de utilização do Plone na Caixa Econômica Federal ABR/12

Pablo Nogueira - Caixa #10 #10. Um panorama de utilização do Plone na Caixa Econômica Federal ABR/12 Pablo Nogueira - Caixa #10 #10 Um panorama de utilização do Plone na Caixa Econômica Federal ABR/12 50 milhões de clientes 24 mil Pontos de Atendimento 5 bilhões de transações bancárias 86 mil empregados

Leia mais

Estratégias de Marketing Digital

Estratégias de Marketing Digital Estratégias de Marketing Digital @SandraTurchi www.sandraturchi.com.br E-commerce no Mundo Movimentou US$ 1 trilhão em 2012 Tíquete médio US$ 73 Brasil será o 4º país até 2015 (atrás de China, EUA e Japão).

Leia mais

A Logística de Cargas Fracionadas e Novas Configurações do Mercado de Varejo.

A Logística de Cargas Fracionadas e Novas Configurações do Mercado de Varejo. A Logística de Cargas Fracionadas e Novas Configurações do Mercado de Varejo. Cristian Carlos Vicari (UNIOESTE) viccari@certto.com.br Rua Engenharia, 450 Jd. Universitário C.E.P. 85.819-190 Cascavel Paraná

Leia mais

Governo Eletrônico. Universidade Federal de Santa Catarina Mestrado de Engenharia de Produção e Sistemas. Leandro Carioni

Governo Eletrônico. Universidade Federal de Santa Catarina Mestrado de Engenharia de Produção e Sistemas. Leandro Carioni Universidade Federal de Santa Catarina Mestrado de Engenharia de Produção e Sistemas Governo Eletrônico Capítulos 1, 2 e 3 do Livro Verde Leandro Carioni Cenário Futuro E-business E-Group E-Commerce E-Government

Leia mais

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES Em setembro 2011 reuniram-se pela primeira vez um grupo formado por representantes de diversas entidades

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

Alan Rocha - Consultor de Negócios Mar.2014

Alan Rocha - Consultor de Negócios Mar.2014 Alan Rocha - Consultor de Negócios Mar.2014 Conteúdo Webinar Mar/2014 Sobre a Tray Mercado Livre O que é o Mercado Livre Principais sites de Varejo Porque Vender no Mercado Livre? Potencialize suas vendas

Leia mais

E-COMMERCE / LOJA VIRTUAL

E-COMMERCE / LOJA VIRTUAL 1 ÍNDICE 1. WIX SISTEMAS E O /LOJA VIRTUAL 03 1.1.1 GRANDE VARIEDADE DE LAYOUTS E PERSONALIZAÇÃO 03 1.1.2 SERVIDOR E SSL (CADEADO DE SEGURANÇA) COMPARTILHADOS 04 2. RECURSOS 05 3. NOSSOS PLANOS DE /LOJA

Leia mais

SERVIÇOS PÚBLICOS, VIA APLICATIVOS MÓVEIS, PARA MELHOR ATENDER O CIDADÃO. Luís Mário Luchetta/Assespro

SERVIÇOS PÚBLICOS, VIA APLICATIVOS MÓVEIS, PARA MELHOR ATENDER O CIDADÃO. Luís Mário Luchetta/Assespro SERVIÇOS PÚBLICOS, VIA APLICATIVOS MÓVEIS, PARA MELHOR ATENDER O CIDADÃO Luís Mário Luchetta/Assespro Comentários sobre os slides SLIDE 1 CENÁRIO Percebe-se no Brasil um grande avanço na melhoria da infraestrutura

Leia mais

Conectando seu negócio aos seus objetivos

Conectando seu negócio aos seus objetivos Conectando seu negócio aos seus objetivos CONSTRUINDO UMA HISTÓRIA DE SUCESSO 2001 2005 2008 2010 2011 2012 2013 Líder em seguro de celular no mercado de Telecom Investimento e desenvolvimento do sistema

Leia mais

A ERA DIGITAL E AS EMPRESA

A ERA DIGITAL E AS EMPRESA A ERA DIGITAL E AS EMPRESA Em 1997 o Brasil já possuia 1,8 MILHÕES de usuários Brasil O 5 Maior país em extensão territorial Brasil 5 Vezes campeão do Mundo Brasil O 5 Maior país em número de pessoas conectadas

Leia mais

NORMALIZAÇÃO Comércio Electrónico e a sua Importância na Cadeia de Distribuição 14 de Dezembro 2010 Nuno Miranda

NORMALIZAÇÃO Comércio Electrónico e a sua Importância na Cadeia de Distribuição 14 de Dezembro 2010 Nuno Miranda NORMALIZAÇÃO Comércio Electrónico e a sua Importância na Cadeia de Distribuição 14 de Dezembro 2010 Nuno Miranda The global language of business O que é ecommerce? Da perspectiva de processo de negócio,

Leia mais

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS FACTOS A Internet mudou profundamente a forma como as pessoas encontram, descobrem, compartilham, compram e se conectam. INTRODUÇÃO Os meios digitais, fazendo hoje parte do quotidiano

Leia mais

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO 1. DIMENSÃO PEDAGÓGICA 1.a) ACESSIBILIDADE SEMPRE ÀS VEZES NUNCA Computadores, laptops e/ou tablets são recursos que estão inseridos na rotina de aprendizagem dos alunos, sendo possível

Leia mais

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br.

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br. 2015 Confederação Nacional de Municípios CNM. Esta obra é disponibilizada nos termos da Licença Creative Commons: Atribuição Uso não comercial Compartilhamento pela mesma licença 4.0 Internacional. É permitida

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 4 OBJETIVOS OBJETIVOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios

Leia mais

Previdência Associativa

Previdência Associativa Previdência Associativa Previdência Associativa Fatores Críticos de Sucesso Denise Maidanchen Expectativas Governo: crescimento da Previdência Fechada Associações: fortalecimento do vínculo, crescimento

Leia mais

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional CASO PRÁTICO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL E GESTÃO DE TALENTOS: COMO A GESTÃO DA CULTURA, DO CLIMA E DAS COMPETÊNCIAS CONTRIBUI PARA UM AMBIENTE PROPÍCIO À RETENÇÃO DE TALENTOS CASO PRÁTICO: COMPORTAMENTO

Leia mais

EVENTOS. Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania

EVENTOS. Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania A União dos Vereadores do Estado de São Paulo UVESP, desde 1977 (há 38 anos) promove parceria com o Poder Legislativo para torná-lo cada vez mais forte, através de várias ações de capacitação e auxílio

Leia mais

Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC

Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC sua empresa na Internet A criação de um site é uma regra geral para empresas que querem sobreviver em um mercado cada vez mais agressivo e um mundo globalizado,

Leia mais

Relações com Investidores. Thiago Almeida Ribeiro da Rocha

Relações com Investidores. Thiago Almeida Ribeiro da Rocha Relações com Investidores Thiago Almeida Ribeiro da Rocha I IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores "...é uma associação sem fins econômicos,... criada em junho de 1997 com o objetivo

Leia mais

TCU - Ciclo de Palestras 2011. Papel da Alta Administração na Governança de TI

TCU - Ciclo de Palestras 2011. Papel da Alta Administração na Governança de TI TCU - Ciclo de Palestras 2011 Papel da Alta Administração na Governança de TI Missão do CNJ O Conselho Nacional de Justiça tem o propósito de realizar a gestão estratégica e o controle administrativo do

Leia mais

FRANQUIA MODALIDADE LOJA

FRANQUIA MODALIDADE LOJA FRANQUIA MODALIDADE LOJA SUMÁRIO QUEM SOMOS PREMIAÇÕES ONDE ESTAMOS NOSSO NEGÓCIO MULTIMARCAS MULTISERVIÇOS PERFIL DO FRANQUEADO VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE TURISMO DESCRITIVO DO INVESTIMENTO PROCESSO

Leia mais

Confiança e Segurança

Confiança e Segurança no Brasil camara-e.net/ Brasil ILCE / América Latina Comércio Eletrônico e Economia Digital Confiança e Segurança Economia Digital 3.0 e-commerce na Região Mediação e Arbitragem na América Latina e-confiança

Leia mais

XX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes

XX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes XX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes PLATAFORMAS/HERRAMIENTAS TECNOLOGICAS PARA LA GESTION Y COMUNICACION DE LOS SISTEMAS DE GARANTIA NEWSLETTER NORGARANTE Presentado

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

VISÃO GERAL DO CAPÍTULO

VISÃO GERAL DO CAPÍTULO CAPÍTULO 8.I Sistemas de e-commerce VISÃO GERAL DO CAPÍTULO O propósito deste capítulo é descrever e apresentar os componentes básicos do processo de sistemas de e-commerce, e explicar importantes tendências,

Leia mais

REGULAMENTO. As empresas podem inscrever um ou mais Cases, nas seguintes categorias:

REGULAMENTO. As empresas podem inscrever um ou mais Cases, nas seguintes categorias: REGULAMENTO 1. O PRÊMIO O PRÊMIO SMART, regido por este regulamento, tem como objetivo distinguir e reconhecer as melhores práticas de relacionamento com o cliente em Utilities e Telecom: Energia Elétrica,

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente 1. Quais os componentes de um sistema cliente-servidor? Clientes e servidores 2. Na visão do hardware, defina o que é cliente e o que é servidor: Clientes. Qualquer computador conectado ao sistema via

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 13 E-commerce Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative Commons 15 de Outubro

Leia mais

PubLiCidadE Divulgando, criando e comunicando nas mais diversas áreas de produtos e serviços, para empresas de pequeno e médio porte.

PubLiCidadE Divulgando, criando e comunicando nas mais diversas áreas de produtos e serviços, para empresas de pequeno e médio porte. quem somos e o que fazemos PubLiCidadE Divulgando, criando e comunicando nas mais diversas áreas de produtos e serviços, para empresas de pequeno e médio porte. Estratégia baseada em pesquisa de mercado.

Leia mais

Comércio Eletrônico AULA 05. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis

Comércio Eletrônico AULA 05. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis Comércio Eletrônico AULA 05 Professora Ms Karen Reis 2011 Sistemas para Internet 1 Estudo de Caso Apresentação 2 Cases - Mercado de Chocolate 2 ESTUDO DE CASO Ler o CASE A HAWORTH REVISA O GERENCIAMENTO

Leia mais

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Tecnologia da Informação CAASP DIS Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Introdução...03 Projetos e Fatos Relevantes 2008...03 Raio X de Investimentos e Custos...10 Considerações

Leia mais

F-COMMERCE A REVOLUÇÃO DAS LOJAS VIRTUAIS NO FACEBOOK

F-COMMERCE A REVOLUÇÃO DAS LOJAS VIRTUAIS NO FACEBOOK F-COMMERCE A REVOLUÇÃO DAS LOJAS VIRTUAIS NO FACEBOOK Com o crescimento das mídias sociais, uma modalidade de vendas online que vem ganhando força é o F-commerce, termo usado para definir o comércio eletrônico

Leia mais

Email marketing para o B2C Publicado em: 24/06/2008

Email marketing para o B2C Publicado em: 24/06/2008 Email marketing para o B2C Publicado em: 24/06/2008 Direcionar o email marketing - assim como qualquer outra comunicação de acordo com o perfil da audiência é fundamental. Para o ecommerce B2C, existem

Leia mais

Pacto Gaúcho pelo Fim do Racismo Institucional

Pacto Gaúcho pelo Fim do Racismo Institucional Pacto Gaúcho pelo Fim do Racismo Institucional Aos 21 de março de 2014, dia em que o mundo comemora o Dia Internacional contra a Discriminação Racial instituído pela ONU em 1966, adotamos o presente Pacto

Leia mais

Rede Cooperativa de Municípios COMUNIC

Rede Cooperativa de Municípios COMUNIC c1508/02/0213:24 Rede Cooperativa de Municípios COMUNIC c2508/02/0213:24 COMUNIC Rede Cooperativa de Municípios A Rede Comunic é uma solução integrada que combina infra-estrutura, sistemas e serviços,

Leia mais

OUVIDORIA GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO OPERAÇÃO EM REDE

OUVIDORIA GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO OPERAÇÃO EM REDE OUVIDORIA GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO OPERAÇÃO EM REDE OUVIDORIA PÚBLICA Canal de escuta que tem como foco a aproximação do cidadão com o poder público visando a garantia de direitos e promoção da cidadania.

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 IMPLEMENTAÇÃO DE SEGURANÇA NO E-COMMERCE: O ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA DE VAREJO

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 IMPLEMENTAÇÃO DE SEGURANÇA NO E-COMMERCE: O ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA DE VAREJO IMPLEMENTAÇÃO DE SEGURANÇA NO E-COMMERCE: O ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA DE VAREJO Ariane Crosara Alvarez¹; Daniela Teodora Leite Feliciano²; Kamilla Costa Siqueira³; Luiz Fernando Ribeiro de Paiva⁴ 1,2,3,4

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Comércio Eletrônico rveras@unip.br Aula - 04 Agenda Comércio Eletrônico 2 Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico 3 O que é o comércio eletrônico Evolução Transações convencionais

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2010-2014

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2010-2014 PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2010-2014 SOCIEDADE: 1. Garantir a legitimidade do processo eleitoral 01 CONFIANÇA NO PROCESSO ELEITORAL Mede o grau de confiança da população gaúcha em relação ao processo

Leia mais

Programa de Compliance Anticorrupção Case ArcelorMittal

Programa de Compliance Anticorrupção Case ArcelorMittal Programa de Compliance Anticorrupção Case ArcelorMittal Suzana Fagundes Ribeiro de Oliveira Diretora Jurídica e de Relações Institucionais Compliance Officer Setembro de 2014 Números ArcelorMittal - 2013

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias

Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias Professora: Sheila Cáceres Uma mensagem enviada em internet é dividida em pacotes de tamanho uniforme. Cada pacote

Leia mais

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 André Luiz Furtado Pacheco, CISA Graduado em Processamento de

Leia mais

A perspectiva e atuação da ANS no desenvolvimento de padrões no Brasil. Jussara M P Rötzsch ANS/DIDES/GGSUS

A perspectiva e atuação da ANS no desenvolvimento de padrões no Brasil. Jussara M P Rötzsch ANS/DIDES/GGSUS A perspectiva e atuação da ANS no desenvolvimento de padrões no Brasil Jussara M P Rötzsch ANS/DIDES/GGSUS Avanços (tecnológico e científico) na Saúde Maior conhecimento sobre os determinantes de saúde

Leia mais

FORUM INTERNACACIONAL MEDAMERICA 2011

FORUM INTERNACACIONAL MEDAMERICA 2011 FORUM INTERNACACIONAL MEDAMERICA 2011 MESA 2: Desarrollo regional em los países emergentes DATA: 04/10/2011 FORUM INTERNACIONAL MEDAMÉRICA TEMÁTICA: A Influência da Gestão de Marketing dos Grupos Varejistas

Leia mais

Seminário Ambientronic

Seminário Ambientronic Seminário Ambientronic 27/04/2011 11.06.2010 Perfil da Empresa PERFIL Empresa de Tecnologia 100% nacional, controlada pelo Grupo Itaúsa Mais de 30 anos de presença no mercado brasileiro Possui 5.891 funcionários

Leia mais

INDICADORES E METAS DO TRT7 OBJETIVO ESTRATÉGICO TRT 7ª REGIÃO Nº.1.

INDICADORES E METAS DO TRT7 OBJETIVO ESTRATÉGICO TRT 7ª REGIÃO Nº.1. 34 Os indicadores são índices utilizados para aferir resultados. O TRT da 7ª Região adotou indicadores aferidos pelo CNJ e criou outros considerados relevantes para o processo decisório da gestão institucional,

Leia mais

Apresentação Oficial

Apresentação Oficial Apresentação Oficial Elegância + Glamour = Flexibilidade Liderança Qualidade Inovação Exclusividade Transparência Objetivo da Empresa Comercializar produtos sofisticados e de qualidade por meio de consultores

Leia mais