Plano de Ensino. METODOLOGIA GERAL: Consultorias com o Professor Orientador, pesquisas de campo e reuniões com a empresa e pesquisa bibliográfica.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Ensino. METODOLOGIA GERAL: Consultorias com o Professor Orientador, pesquisas de campo e reuniões com a empresa e pesquisa bibliográfica."

Transcrição

1 CURSO: MBA em GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DISCIPLINA: PLANO DE TI PROJETO FINAL Última revisão: Junho/2014 Horas-aula - Orientação ao projeto: 30 Horas-aula - Desenvolvimento do projeto: 60 Horas-aula - preparação prévia: 15 Coordenador: Calixto Silva Neto Professor: Valdinei Castelan Plano de Ensino OBJETIVO DA DISCIPLINA: Ao final desta disciplina o aluno deve ser capar de: Elaborar um plano de projeto de Tecnologia da Informação focado objetivamente com estratégias do negócio visando melhores resultados organizacionais. METODOLOGIA GERAL: Consultorias com o Professor Orientador, pesquisas de campo e reuniões com a empresa e pesquisa bibliográfica. OBSERVAÇÃO: O aluno deve vir a 100% das aulas preparado, ou seja, com as leituras prévias realizadas, com dúvidas e questionamentos anotados e com questões sobre a contextualização dos assuntos abordados nesta disciplina para a sua realidade profissional. Lembre-se sempre que o seu papel deve ser ativo e que o MBA exige uma elevada parcela de dedicação e de corresponsabilidade do aluno no processo ensino-aprendizagem. A escolha da empresa é o principal desafio desse trabalho. Não é recomendável empresas de pequeno porte, para e aplicação do trabalho. A empresa escolhida deve ter a prévia aprovação do professor orientador. SISTEMA DE AVALIAÇÃO: - O projeto final será apresentado a uma banca de 2 A 3 professores, incluindo o orientador do módulo. A nota final será a média das 2 (ou 3) notas. - Os critérios de avaliação são detalhados em formulário específico (anexo). CONCEPÇÃO E OBJETIVOS O projeto final é o momento em que o participante assume uma responsabilidade maior sobre seu aprendizado. Ao articular as diferentes dimensões da realidade, ele demonstra ser capaz de produzir, com o suporte do repertório conceitual, teórico e metodológico, utilizando as habilidades técnicas e comportamentais que conseguiu desenvolver ao longo do curso, que o levará a pensar e agir orientado para o Plano de Recursos Humanos. Para tanto, desenvolve-se, durante o projeto, as capacidades de compreensão, aplicação, análise e síntese.

2 OBJETIVO O Projeto é realizado através da formulação de um PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO, a partir de um embasamento consistente, de acordo com os seguintes objetivos pedagógicos: Estimular a visão gerencial, com ênfase na orientação para resultados, raciocínio estratégico e capacidade de tomar decisões à base de dados e opiniões de especialistas das áreas envolvidas; O foco do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO é estimular a busca de soluções eficientes e eficazes para a gestão da empresa, buscando a sua excelência competitiva para seu crescimento e perpetuação. A construção de um PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO de uma necessidade real, possibilitando a prática dos conceitos desenvolvidos no curso. No projeto final deve prevalecer a preocupação com o rigor do processo de localização, coleta, tratamento e análise das informações, indispensáveis para o exercício de julgamentos fundamentados, e que possam dar credibilidade às descrições, análises e conclusões apresentadas.

3 IMPORTÂNCIA DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO PARA AS EMPRESAS Os benefícios às empresas que se dispõem a fornecer as informações aos alunos são os seguintes: Diagnóstico aprofundado da organização, considerando as etapas e os passos a serem seguidos para alcançar os resultados desejados; Elaboração de objetivos, metas e estratégias empresariais convergentes com as atividades e/ou programas de Recursos Humanos; Confiabilidade técnica e estratégica, através de assessoria entre alunos e professores, com avaliação crítica de banca examinadora. Desta forma, a empresa terá benefícios na realização do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Isso deve ser enfatizado em uma eventual reunião sobre o mesmo em uma determinada organização. O PROJETO DEVE COLABORAR INTENSIVAMENTE PARA A FORMAÇÃO DO ALUNO CONTRIBUINDO PARA QUE COMPLETE SEU PERFIL DE COMPETÊNCIAS. O Aluno Perfil de competências do egresso do MBA ESAMC: Possuir visão genérica da empresa e do ambiente de negócios; Possuir uma noção do mercado da livre iniciativa; Possuir entendimento abrangente da função de estrategista; Ter capacidade de comunicação com profissionais de outras áreas (multidisciplinar); Ser gestor de pessoas e ter capacidade de aprender constantemente; Comunicação interpessoal (oral e escrita); Atuação em equipes multifuncionais; Compreensão das diversas influências no comportamento humano.

4 Normas gerais do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1 O PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO tem a duração de 30h/aula 2 O PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO é realizado preferencialmente em trio ou em grupo maior de acordo com o número de alunos da classe e da empresa a ser pesquisada, com a devida aprovação do professor orientador. 3 A definição deve ocorrer no primeiro encontro com o orientador e no início das disciplinas específicas. 4 A escolha da empresa e todos os seus contatos para obtenção de informações são de total responsabilidade dos alunos; 4.1 A empresa objeto deste projeto deve estar aprovada pelo professor orientador até a conclusão da primeira disciplina do conjunto das especificas. 4.2 Não são permitidas: Alteração na composição de alunos, após a aprovação do caso; Mudança de empresa já aprovada pelo orientador. 4.3 Os alunos que, por quaisquer problemas, não participarem do que for inicialmente definido, estarão automaticamente desligados do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO, tendo que refazê-lo no semestre seguinte; e, 4.4 Todos os casos excepcionais, como a relação com à empresa escolhida, serão examinados individualmente pelo professor orientador e pela Coordenação do MBA. 5 Caso a empresa objeto do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO assim o deseje, os dados e o Trabalho Final poderão ter acesso restrito e não estarão disponíveis para consultas na Biblioteca ESAMC. 6 A Orientação ocorrerá durante o período de aula, conforme grade horária do semestre, podendo variar a critério do Professor Orientador, em função do andamento do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. 6.1 Esta orientação só será realizada com a presença dos envolvidos e no horário fixado. 6.2 Em toda orientação, haverá registro de presença e o registro de orientação em seu respectivo Diário de Classe, que ficará de posse do Orientador. 6.3 Demais controles, como registros de visitas a empresas e outros levantamentos ficarão a critério do Orientador, junto aos alunos.

5 7 Durante a elaboração do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO, os alunos necessitarão dos conceitos das disciplinas específicas que já foram ministradas durante o curso e de preferência irem desenvolvendo partes do trabalho junto a essas disciplinas. 8 A nota média mínima exigida é 7 (sete), obedecendo aos mesmos critérios acadêmicos instituídos pela ESAMC. Caso a média final fique abaixo de 7 (sete), o aluno será considerado reprovado, devendo cursar novamente a disciplina. 9 Forma de entrega impressa e em arquivo digital salvo em Unidade de CD-RW em caixa plástica devidamente identificada. 9.1 Tamanho referencial A4 9.2 O Projeto pode ser entregue em encadernação provisória (Espiral) 10 A não entrega do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO dentro dos prazos definidos pelo orientador e das especificações acima, implica na reprovação automática dos alunos. 11 Todos os Orientadores deverão comunicar aos alunos a existência deste regulamento e deverão assinar ata confirmando o recebimento e conhecimento deste regulamento. 12 Os casos omissos serão analisados e resolvidos pela Coordenação do Curso, em conjunto com o professor orientador. * Caso você não consiga ter acesso ao livro ou à edição recomendada, faça a leitura de uma edição anterior, de outro livro ou, em última hipótese, faça uma busca na internet sobre o assunto da aula e se prepare. O importante é NUNCA ir para a aula sem ter feito nenhum tipo de preparação. Após a elaboração dos conteúdos MÍNIMOS previstos no roteiro, os alunos deverão providenciar: - A Entrega de 01 (uma) cópia impressa (capa dura e 01 (uma) em CD (cópia digital) do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO; 02 cópias (duas) impressas (Espiral) e 1 (um) em Unidade de CD-RW (cópia digital) do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO à Secretaria da ESAMC, até 2 semanas antes da apresentação, que se destinam aos professores da banca. - Preparação e apresentação do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO com os slides sendo apresentados na penúltima aula do curso, junto ao professor orientador. A Entrega do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO será feita em dia a ser definido pelo orientador.

6 Para o professor orientador, sua cópia deve conter o mesmo conteúdo da cópia entregue ao colega da banca. Os alunos devem entregar as cópias encadernadas em conformidade com as normas deste manual. Após a entrega, somente serão aceitas indicações de erratas, não sendo permitida qualquer modificação pela adição ou eliminação de páginas anexas. Não será aceito nenhum PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO após as datas estabelecidas As 2 vias do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO e o CD-RW (cópia digital) não serão devolvidas aos alunos; caso este seja aprovado e não sofra restrições, serão encaminhadas à biblioteca ESAMC. A não entrega do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO dentro dos prazos e especificações orientados, implica na reprovação automática dos alunos. O orientador divulgará a data da realização da Banca Examinadora. O Papel do Professor Orientador: Função no Projeto: Contribuir na escolha de empresa para que seja viável aplicar a metodologia do projeto. Ser um facilitador e aglutinador, com responsabilidade de supervisão global do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO (através da presença constante nos horários prédeterminados de atendimento e pela leitura, indicações, correções, sugestões, críticas, etc.) Orientador de Projeto tem a função de orientar e acompanhar o PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO durante seu início, desenvolvimento e conclusão, ficando responsável pelo cumprimento das atividades administrativas e pedagógicas no âmbito do projeto que orienta. O orientador é o professor especialista responsável de apoiar o Projeto, em assuntos de sua especialidade acadêmica e profissional, compartilhando informações, recomendações, críticas ou estabelecendo diretrizes que concretizem o desenvolvimento do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO.

7 Apenas professores vinculados à ESAMC e cumprindo carga horária em sala de aula, poderão assumir as responsabilidades de professor orientador do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Fixar cronograma de PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO e estabelecer os controles regulares para cada grupo, além de orientar e supervisionar, nas dependências da ESAMC, as atividades acadêmicas de execução do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO a serem realizadas pelo grupo. Autorizar os grupos a se submeter à avaliação da Banca Examinadora, dar suporte para os membros que comporão a Banca e comparecer na data, horário e local de sua realização, de acordo com o Calendário da ESAMC. O orientador não é membro do grupo e não irá interferir nas formulações estratégicas do grupo. O papel do aluno: Cumprir as atividades previstas pelo PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO, com apoio do professor orientador. Cumprir os prazos estabelecidos pelo Calendário Escolar da ESAMC. Participar, das atividades de orientação, sabendo que a inobservância a este item poderá acarretar sua reprovação no PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Dedicação total no desenvolvimento do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Administrar suas emoções Q.E. e limitações na elaboração do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Caracterização da Banca Examinadora do PROJETO: A defesa oral das Considerações do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO em Banca Examinadora é obrigatória.

8 A Banca Examinadora será composta por no mínimo de dois (02) e no máximo de três (03) avaliadores. O professor orientador coordenará as atividades. Os demais avaliadores devem ser vinculados à ESAMC. É indispensável que os examinadores convidados tenham conhecimentos acadêmicos e/ou profissionais com os aspectos conceituais, técnicos e operacionais envolvidos no PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. No dia e horário marcados, os alunos, a Banca Examinadora e demais pessoas interessadas em assistir a defesa, irão se reunir na ESAMC e a apresentação se realizará na seguinte seqüência: O Professor Orientador, na condição de mediador da Banca Examinadora, abrirá a sessão apresentando os alunos e os membros da banca e os procedimentos da atividade. Os alunos farão uma apresentação de no máximo 30 minutos do conteúdo do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO, priorizando aos objetivos, estratégias desenvolvidas, análises e conclusões que fundamentaram as ações propostas e considerações finais. Os dois avaliadores farão, um após outro, a argüição, envolvendo, no máximo, quinze (15) minutos, fazendo perguntas sobre o PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO ou propondo sugestões aos integrantes do grupo. O aluno terá tempo equivalente para responder as perguntas formuladas pelos avaliadores. Os participantes da Banca Examinadora, reservadamente, definirão a nota a ser atribuída ao PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO apresentado pelos alunos, de tal forma que o Professor Orientador e os outros avaliadores sejam os responsáveis pelo preenchimento do formulário de registro da avaliação. O Professor Orientador, na condição de coordenador da Banca Examinadora, divulgará o resultado da avaliação a média alcançada e as recomendações e as justificativas da nota atribuída. Sobre a avaliação dos resultados do PROJETO: O PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO será avaliado com base em notas atribuídas pelos membros da Banca Examinadora.

9 A média final atingida pelo PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO pode variar de zero (0) a dez (10,0), fracionadas em décimos de meio ponto (0,5). Na banca não será permitida qualquer alteração nestes pesos de avaliação. Os comentários da banca devem ser anotados e registrados no formulário de registro de avaliação de forma clara e concisa. A ausência dos alunos nas apresentações à Banca examinadora, implica na reprovação automática. No decorrer da apresentação à Banca o aluno deve apresentar o PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO de forma satisfatória. Correndo o risco de ter que refazer o PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. As notas finais serão divulgadas após a apresentação do projeto. A Banca divulgará a aprovação ou reprovação dos alunos após se reunirem na seqüência da apresentação. A média final que aprovará os alunos no PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO não poderá ser inferior a sete pontos (7,0). Veja no anexo as considerações adotadas pelos avaliadores. Atenção: Não deixem de analisar detalhadamente o regulamento do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO antes de entregar o mesmo ao Professor Orientador. Vejam se o projeto está dentro das normas estabelecidas pela escola quanto a forma e conteúdo (encadernação, bibliografia, etc.). Verificar a correção ortográfica. Caso seja necessário recursos especiais, providenciem junto ao professor orientador com antecedência mínima de duas (02) semanas.

10 ROTEIRO DO PLANO O PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO deverá ser elaborado sob a visão e orientação de aspectos práticos, considerando sua rápida e real aplicação em situações do cotidiano profissional. Sendo assim, os alunos devem pesquisar, estudar e redigir um trabalho que contemple um projeto que sirva para a implantação e/ou melhoria de uma solução de Tecnologia Informação que explore questões do mercado atuais mas que efetivamente implemente um diferencial estratégico ao negócio da empresa. Inicialmente é fundamental que o grupo desenvolva rapidamente um cronograma de trabalho junto a uma descrição detalhada do Plano de Ação, para facilitar a visualização e o monitoramento do PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Deve ser viável e factível para aplicar na organização. Já quanto ao formato para entrega, temos uma sugestão de capítulos e/ou itens, conforme abaixo. Além dos componentes usuais de um trabalho dessa natureza (elementos Pré-textuais e pós-textuais) em linhas gerais o projeto deverá conter: Introdução 1. Tema (o que é, evolução, importância e foco) 2. Objetivos do Trabalho (o que pretende fazer e como fará) 3. Justificativa (por que o grupo escolheu aquele tema) 4. Metodologia (tipos de pesquisa utilizados e razões que levaram a optar por esses tipos) 5. Escopo ou Limitações do Trabalho (Ambiente, Período e Foco, descrição da empresa em questão) Revisão Bibliográfica (embasamento teórico) Conceitos e Definições utilizadas no Trabalho. Fundamentação teórica do trabalho. Este item tem como base autores destacados das áreas de Gestão e TI do Brasil e do mundo. Deve haver correlação ou conexão do conteúdo com o projeto proposto.

11 Apresentação do Problema Aqui temos a contribuição efetiva do grupo no levantamento e definição do problema em questão. Apresentação da Solução Aqui temos a contribuição efetiva do grupo na apresentação da solução do problema, tecnologias, processos e ou serviços envolvidos, orçamentos, demonstrações, etc.. Análises Considerações como se o TI agrega valor à organização, o que o grupo entende como sucesso ou fracasso no projeto, a importância do planejamento e realização de um plano estratégico de TI nas empresas, abordagem de forma incisiva e ousada de recomendações necessárias para a empresa objeto do projeto, elaboração de visão crítica do diagnóstico realizado e fundamentação com base no referencial teórico (analisar com a aplicação ou não da metodologia). Conclusões Considerações finais do grupo, descrevendo as conclusões sobre o projeto, suas vantagens e desvantagens, e propostas para trabalhos futuros. Referências Bibliográficas Seguir normas ABNT (ordem alfabética, citações de livros, internet, etc) Anexos Anexar todas as informações disponíveis e que foram utilizadas para fundamentar análises e propostas. Anexar formulário, material da empresa ( informativo, jornal etc).

12 CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE O TRABALHO ESCRITO: Fazer revisão ortográfica. Citar todas as fontes de dados utilizados no PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Utilizar índice de Tabelas e Figuras ( se necessário). O aluno não deve, em hipótese alguma, transcrever textos integralmente ou parcialmente de sites ou qualquer outra fonte, partes e citações são permitidas, desde que citadas as fontes. Não há um limite de páginas, mas o bom senso e a capacidade de síntese também serão avaliados. Verificar os trabalhos realizados por outras turmas junto à Biblioteca, como referência. O presente roteiro deve servir como guia, sendo adaptado se necessário. CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE A APRESENTAÇÃO: No máximo 20 slides e priorizar os itens 10, 11,12,15,16. Buscar orientações com o professor orientador sobre a postura e técnicas de apresentação junto à Banca. Checar toda a infra-estrutura antes da apresentação ( desenvolver um Plano B); Atenção ao tempo. Ensaiar a apresentação na penúltima aula da disciplina junto com o Professor Orientador (simulação da apresentação do curso por 30 minutos - OBRIGATÓRIO). Expor o que está no trabalho e não complementar com dados não descritos. Lembrem-se que a Banca fará o papel de acionista e/ou proprietário da empresa. * Os casos omissos deverão ser encaminhados, analisados e resolvidos com o Professor Orientador e o coordenador do curso, e se necessário a direção da unidade.

13 CONSIDERAÇÕES SOBRE A FORMA DE AVALIAÇÃO: APRESENTAÇÃO FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA CRITÉRIO Obediência aos critérios de apresentação do trabalho Clareza na estruturação do texto Adequação à norma padrão da língua portuguesa Adequação ao gênero científico Análise Síntese DEFINIÇÃO O professor avaliará em que medida o trabalho apresentado obedece às prescrições formais estabelecidas. O professor avaliará em que medida o aluno desenvolve um texto coerente, que faz uso adequado dos mecanismos de coesão referencial e seqüencial da língua. O professor avaliará em que medida o aluno respeita as regras ortográficas e gramaticais que caracterizam a norma-padrão da língua portuguesa. O professor avaliará em que medida o aluno produz um texto efetivamente científico, objetivo, argumentativo, com a justificação detalhada de cada movimento realizado, farta exemplificação para as afirmações e uso controlado do vocabulário técnico. O professor avaliará a qualidade do recenseamento bibliográfico desenvolvido pelo aluno, ou seja, a representatividade dos autores e obras pesquisados e a qualidade da leitura (analítica) por ele empreendida. O professor avaliará em que medida o aluno, a partir das leituras realizadas, desenvolve uma síntese que venha a caracterizar, efetivamente, o estado da arte em relação ao problema por ele escolhido, contextualizando a sua prática investigativa. TRATAMENTO DOS DADOS Compilação Análise Interpretação RELEVÂNCIA O professor avaliará a qualidade da compilação do corpus empreendida pelo aluno, ou seja, em que medida o aluno reúne, de forma sistemática e planejada, um conjunto de dados que lhe possa servir de corpus para a análise, justificando todas as escolhas realizadas na delimitação das constantes e variáveis controladas. O professor avaliará a qualidade da análise dos dados empreendida pelo aluno, ou seja, em que medida os dados foram efetivamente trabalhados, tabulados, comparados entre si e com outros dados, obtidos por outros autores, para que pudesse ser encaminhada sua interpretação. O professor avaliará a qualidade do ponto de chegada do aluno, ou seja, em que medida as conclusões por ele alcançadas podem ser efetivamente derivadas das premissas por ele pressupostas e do método por ele adotado. O professor avaliará em que medida o trabalho do aluno acrescenta efetivamente elementos pertinentes para a caracterização ou superação do problema escolhido, sem repetir o óbvio.

14 APRESENTAÇÃO E QUALIDADES ORAIS Aparência profissional; Volume e inflexão de voz; Contato visual; Uso de anotações; Uso do tempo de cada orador. APRESENTAÇÃO EFICÁCIA DA APRESENTAÇÃO RECURSOS VISUAIS OUTRAS DIMENSÕES Pontos claros e concisos; Despertou interesse da Plateia; Manutenção do interesse da plateia; Controle do tempo total. Claros, compreensíveis; Informações úteis transmitidas. Relação com o conteúdo do curso; Demonstrou estar bem preparado; Respostas às perguntas: capacidade de argumentação; discussão; correlação; ratificação dos tópicos abordados nos módulos do curso.

15 TERMO DE INSCRIÇÃO EMPRESA: O(s) aluno(s) abaixo relacionados declaram conhecer as regras apresentadas no programa e no contrato pedagógico da disciplina., de de Membros NOME ASSINATURA Dados cadastrais: NOME TELEFONE Aprovação: Professor Orientador

PLANO DE ENSINO. Professor Âncora: Eliane El Badouy Cecchettini

PLANO DE ENSINO. Professor Âncora: Eliane El Badouy Cecchettini CURSO: GESTÃO DA COMUNICAÇÃO DISCIPLINA: PLANO DE COMUNICAÇÃO Última revisão: ABRIL/2015 Horas-aula - Orientação ao projeto: 30 Horas-aula - Desenvolvimento do projeto: 60 Horas-aula - preparação prévia:

Leia mais

CURSO: MBA em GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DISCIPLINA: PLANO DE RH PROJETO FINAL Última revisão: Abril/2015 Horas-aula: 32 Coordenador: Quelen Torres

CURSO: MBA em GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DISCIPLINA: PLANO DE RH PROJETO FINAL Última revisão: Abril/2015 Horas-aula: 32 Coordenador: Quelen Torres CURSO: MBA em GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DISCIPLINA: PLANO DE RH PROJETO FINAL Última revisão: Abril/2015 Horas-aula: 32 Coordenador: Quelen Torres OBJETIVO DA DISCIPLINA: PLANO DE ENSINO Ao final desta

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PALMAS TO, NOVEMBRO 2015 A disciplina Trabalho de Conclusão de Curso, na Faculdade Católica do Tocantins, está organizada

Leia mais

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI REGULAMENTO N 01, 26 DE MARÇO DE 2014

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI REGULAMENTO N 01, 26 DE MARÇO DE 2014 1 FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI REGULAMENTO N 01, 26 DE MARÇO DE 2014 Estabelece procedimentos de elaboração e apresentação de Trabalhos

Leia mais

O Trabalho escrito atenderá ao disposto no Manual de Normatização de Projetos Finais da ESAMC.

O Trabalho escrito atenderá ao disposto no Manual de Normatização de Projetos Finais da ESAMC. Plano de Ensino CURSO: MBA Regular - Negócios Internacionais DISCIPLINA: Plano de Internacionalização Banca Final Última revisão: Abril/2015 Horas-aula: Orientação do projeto: 30 Desenvolvimento do projeto:

Leia mais

Regulamento Projeto interdisciplinar

Regulamento Projeto interdisciplinar Regulamento Projeto interdisciplinar 1 Apresentação O presente manual tem como objetivo orientar as atividades relativas à elaboração do Projeto Interdisciplinar (PI). O PI é o estudo sobre um tema específico

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS Art. 1º - O presente Regulamento tem por

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC Barretos SP 2016 APRESENTAÇÃO O Curso de Administração da Faculdade de Barretos prevê a realização de um Trabalho de Conclusão

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO 1 DA DEFINIÇÃO

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO 1 DA DEFINIÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO DE ADMINISTRAÇÃO GRADES 2008/2010 REGULAMENTO MARÇO 2012 (Substitui o regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GARÇA 2011 INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório para os cursos de Graduação, assim sendo a Direção da Faculdade

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. INTRODUÇÃO Este documento estabelece normas para realização do Estágio Supervisionado (ES)do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (TADS)junto

Leia mais

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL ITU/SP 2013 2 CAPÍTULO I Do Conceito Artito 1

Leia mais

Legitimação dos conceitos face as práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento;

Legitimação dos conceitos face as práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento; 1 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS INTEGRADORES CURSO SUPERIORES DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA (LOGÍSTICA) SÃO PAULO 2009 2 Introdução A prática pedagógica dos Cursos Superiores de Graduação

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS PALMAS TO, 2015 1. Informações Gerais O presente Manual da Católica do Tocantins, mantida pela União Brasiliense de Educação e Cultura (UBEC)

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FLUXO DO TCC 6o SEM 7o SEM 8o SEM PESQUISA EM INFORMÁTICA Além da ementa da disciplina, o aluno desenvolverá uma proposta de pesquisa, que poderá ou não continuar a ser trabalhada nas disciplinas de TCC1,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Normatização nº 01/2010 - CCEF ESTABELECE NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC - DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Curso Serviço Social - 2011

Regulamento do Trabalho de Curso Serviço Social - 2011 Regulamento do Trabalho de Curso Serviço Social - 2011 Manual de TC Manual de TC Manual detc de Serviço Social 1. INTRODUÇÃO Definimos o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), como um trabalho científico,

Leia mais

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado Curitiba 2015 Manual do PIM Regras Gerais 2 S U M Á R I O 1. O QUE É O PIM... 3 2. OBJETIVOS DO TRABALHO DE APLICAÇÃO TECNOLÓGICA... 3 3. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE CAPITULO I INTRODUÇÃO Artigo 1 - O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 31 de julho de 2014.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 31 de julho de 2014. RESOLUÇÃO CAS Nº 10/2014 ALTERA A RESOLUÇÃO CAS 33/2013 E DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS FEMA. O CONSELHO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 Prezado(a) Aluno(a): Estas normas foram elaboradas com o objetivo de fornecer subsídios

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BIRIGUI (TCC FACULDADE BIRIGUI)

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BIRIGUI (TCC FACULDADE BIRIGUI) CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BIRIGUI (TCC FACULDADE BIRIGUI) FUNDAMENTO: O Trabalho de Conclusão de Curso é componente obrigatório da grade

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO TGI

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO TGI FMU Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO TGI Trabalho de Graduação Interdisciplinar Curso de Design Volume 2 Habilitação: DESIGN GRÁFICO

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais FAFIC Departamento de Comunicação Social DECOM BR 110 Km 46 Bairro Costa e Silva Mossoró-RN CEP 59625-620 Telefone

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso / TCC é uma atividade curricular acadêmica e regulamentada

Leia mais

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC CURSO DE ENFERMAGEM NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC Santa Maria, RS 2013 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 03 2 OBJETIVOS... 03 3 COMPETE AO COORDENADOR DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I 03

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - NUTRIÇÃO/ CCS

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO GUIA DO TRABALHO FINAL

CURSO: ADMINISTRAÇÃO GUIA DO TRABALHO FINAL CURSO: ADMINISTRAÇÃO GUIA DO TRABALHO FINAL Fortaleza 2014 SUMÁRIO 1 Introdução... 3 2 Objetivo... 3 3 Enfoques do Trabalho Final de Curso... 3 4 Responsabilidades... 3 4.1 Coordenador local do curso...

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE ESCOLA SUPERIOR DE AVIAÇÃO CIVIL COORDENAÇÃO DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. 2.2 São atribuídas à Coordenadoria de Estágios as seguintes funções:

ADMINISTRAÇÃO. 2.2 São atribuídas à Coordenadoria de Estágios as seguintes funções: ADMINISTRAÇÃO Das Disposições Preliminares 1.1 Esta resolução tem como objetivo normatizar as atividades relacionadas com o Estágio em Administração e com o funcionamento da Coordenadoria de Estágios em

Leia mais

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Câmpus Concórdia Curso de Bacharelado em Engenharia de Alimentos

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Capítulo I Disposições Preliminares

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Capítulo I Disposições Preliminares REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Capítulo I Disposições Preliminares Art. 1º O presente regulamento estabelece as normas para a efetivação do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE FISIOTERAPIA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE FISIOTERAPIA 1 DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE FISIOTERAPIA CACOAL 2009 2 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 44/15, de 09/12/2015. CAPÍTULO I AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO O Trabalho de Conclusão de Curso é componente curricular obrigatório, enriquecedor e implementador do perfil do formando. É concebido

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Institui o Regulamento de Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) do Curso de Direito da Celer Faculdades

Leia mais

REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES

REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES 1 1. DAS CARACTERÍSTICAS DO PROJETO INTERDISCIPLINAR Trata-se de unidade curricular que compõe o processo curricular dos Cursos de Graduação que possuem tal componente

Leia mais

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 90/2015 DE 08 DE SETEMBRO DE 2015. Regulamenta os trabalhos de graduação dos cursos superiores da Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente. O diretor da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso

Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Campus Universitário Ministro Reis Velloso Curso de Biomedicina Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso Parnaíba PI 2010 SUMÁRIO I DO CONCEITO...

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PARA TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PARA TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PARA TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO São Borja, Janeiro de 2010. Elaboração: Dra.. Caroline Goerck Dra. Cristina Fraga Me. Eliana Godoy Me. Elisângela Maia Pessoa

Leia mais

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO ESTÁGIO REGULAMENTO Recife/PE 2010 2 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1.º O presente regulamento visa cumprir a Política de estágios da Escola Superior de Marketing-ESM

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso. Capítulo I Das disposições preliminares

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso. Capítulo I Das disposições preliminares Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso Capítulo I Das disposições preliminares Art. 1º Este Regulamento tem por finalidade regulamentar as atividades de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Graduação

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 1ª Série Empreendedorismo Administração A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de etapas,

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Aprovado pela Resolução Consuni nº 26/10, de 08/09/2010. CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º O presente regulamento disciplina

Leia mais

NORMATIVA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

NORMATIVA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE COORDENAÇÃO DE NUTRIÇÃO NORMATIVA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP Salto 2010 MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI / INTEGRADOR 0 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 TRABALHO INTERDISCIPLINAR (TI)... 3 ORGANIZAÇÃO...

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO COORDENNAÇAO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Profª Msc Liana Maria Ibiapina do Monte SUMÁRIO APRESENTAÇÃO CARACTERIZAÇÃO TERMINOLOGIA

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Santa Maria, RS 2012 REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS...

Leia mais

FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO VITÓRIA DA CONQUISTA 2007 COMPOSIÇÃO INSTITUCIONAL

Leia mais

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR 1 REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR Os alunos do Curso de Estatística da UFPR regularmente matriculados na disciplina CE093-Laboratório A, deverão realizar as seguintes

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Sistemas de Informação. Capítulo I Das Disposições Preliminares

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Sistemas de Informação. Capítulo I Das Disposições Preliminares Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Sistemas de Informação Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1. Este regulamento define as diretrizes técnicas, procedimentos de acompanhamento

Leia mais

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º Estágio Supervisionado em Administração (ESA), é a disciplina

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1.º O presente Regulamento dispõe sobre o Estágio Supervisionado

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR DOS CURSOS DA FACULDADE DE TECNOLOGIA LOURENÇO FILHO (PIM I PIM II)

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR DOS CURSOS DA FACULDADE DE TECNOLOGIA LOURENÇO FILHO (PIM I PIM II) GUIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR DOS CURSOS DA FACULDADE DE TECNOLOGIA LOURENÇO FILHO (PIM I PIM II) FORTALEZA 2015 DA CONCEPÇÃO Os cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Bacharelado em Engenharia de Software Campus Quixadá

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Bacharelado em Engenharia de Software Campus Quixadá REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Bacharelado em Engenharia de Software Campus Quixadá A COORDENAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE SOFTWARE da UFC em Quixadá, no uso de suas atribuições

Leia mais

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Informática Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel Belo Horizonte - MG Outubro/2007 Síntese

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Gestão da Tecnologia da Informação 1ª. Série Estratégia em Tecnologia da Informação A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE FARMÁCIA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE FARMÁCIA MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE FARMÁCIA São Paulo Agosto 2012 INSTITUTO PRESBITERIANO MACKENZIE Hesio Cesar de Souza Maciel Diretor Presidente Wallace Tesch Sabaini Diretor de Administração

Leia mais

REGULAMENTO DO TCC DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE SÃO LOURENÇO

REGULAMENTO DO TCC DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE SÃO LOURENÇO REGULAMENTO DO TCC DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE SÃO LOURENÇO São Lourenço 2016 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O Trabalho de Conclusão do Curso TCC é atividade curricular obrigatória e

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Petrolina PE Julho de 2015 1 Capítulo I Da natureza do TCC Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é um componente obrigatório

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DOS PROJETOS DE SOFTWARE DA FACULDADE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS DE AIMORÉS Regulamenta o desenvolvimento dos Projetos de Software do Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as normas relativas à elaboração, acompanhamento,

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS METALÚRGICOS

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS METALÚRGICOS Serviço Público Federal Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Caxias do Sul REGULAMENTO

Leia mais

CONSIDERAÇÕES GERAIS DA COMISSÃO DE MONOGRAFIA

CONSIDERAÇÕES GERAIS DA COMISSÃO DE MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DIURNO E NOTURNO NORMAS GERAIS DE DESENVOLVIMENTO DA MONOGRAFIA CONSIDERAÇÕES GERAIS Por monografia de graduação

Leia mais

FACULDADE CAMPO REAL CURSO DE NUTRIÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

FACULDADE CAMPO REAL CURSO DE NUTRIÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE CAMPO REAL CURSO DE NUTRIÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Caracterização A elaboração do Trabalho de Curso fundamenta-se nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Nutrição,

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015 A Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE da Universidade Estadual de Santa Cruz UESC, no uso de suas atribuições, considerando o deliberado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 3 ANEXO 5 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1.1 Disposições Preliminares Artigo 1 o - As atividades de Estágio Supervisionado que integram a Matriz Curricular do Curso de Administração, da Faculdade

Leia mais

PIM - I. Cursos de Comunicação Digital. Projeto Integrado Multidisciplinar 2016.1 UNIVERSIDADE PAULISTA

PIM - I. Cursos de Comunicação Digital. Projeto Integrado Multidisciplinar 2016.1 UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA Cursos de Comunicação Digital PIM - I Projeto Integrado Multidisciplinar 2016.1 1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO: O PIM, Projeto Integrado Multidisciplinar, é uma atividade prática que

Leia mais

Fundação Universidade do Tocantins - UNITINS Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Administração Acadêmica Curso de Serviço Social

Fundação Universidade do Tocantins - UNITINS Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Administração Acadêmica Curso de Serviço Social REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) EM SERVIÇO SOCIAL Elaboração e Organização Profª. Mestra Alessandra Ruita Santos Profª. Especialista Elizângela Glória Cardoso Profª. Especialista Eva

Leia mais

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DE TECNOLOGIA Departamento de Informática Curso de Engenharia de Computação/Bacharelado em Informática Coordenadoria do Trabalho de Conclusão

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRRETOS - UNIFEB PROJETO INTEGRADO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRRETOS - UNIFEB PROJETO INTEGRADO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRRETOS - UNIFEB PROJETO INTEGRADO BARRETOS, MARÇO DE 2012 CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRRETOS - UNIFEB PROJETOS INTERDISCIPLINARES

Leia mais

TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL

TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR - 1º SEMESTRE AAP (Atividade Autônoma de Projeto) Jales 2016 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 2 2 FINALIDADE DO P.I. (PROJETO INTERDISCIPLINAR)... 3 3 PRESENÇA

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA 1 OBJETIVO Padronização e estruturação das normas técnicas, deveres e direitos das partes envolvidas e diretrizes do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

Regulamento Trabalho de Conclusão de Curso. Das Disposições Preliminares

Regulamento Trabalho de Conclusão de Curso. Das Disposições Preliminares Regulamento Trabalho de Conclusão de Curso Das Disposições Preliminares Art. 1. Respaldado pelo disposto nos termos do parágrafo terceiro do Artigo 65 do Regimento Unificado da Associação Educativa Evangélica

Leia mais

Regulamento do Projeto Experimental em Artes Visuais 2014 Instituto de Artes da UNICAMP (Licenciatura e Bacharelado)

Regulamento do Projeto Experimental em Artes Visuais 2014 Instituto de Artes da UNICAMP (Licenciatura e Bacharelado) Regulamento do Projeto Experimental em Artes Visuais 2014 Instituto de Artes da UNICAMP (Licenciatura e Bacharelado) 1. O que é o Projeto Experimental em Artes Visuais 1.1.Caracterização Para integralizar

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MONOGRAFIA / CERTIFICAÇÃO

PROCEDIMENTO DE MONOGRAFIA / CERTIFICAÇÃO COMPANHIA DOS CURSOS Página: 1 de 14 1.0 OBJETIVO A Companhia dos Cursos tem como objetivo informar o aluno sobre o trâmite de realização de monografia e de orientação ao Trabalho de Conclusão de Curso.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO Dispõe sobre a Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso Superior de Tecnologia em Agronegócio da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades e dos Objetivos Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso TCC, define-se

Leia mais

TRAProhe TRATR MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR. Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças. Currículo 2009-2

TRAProhe TRATR MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR. Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças. Currículo 2009-2 TRATR TRAProhe MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças Currículo 2009-2 Coordenador Geral: Coordenador do Curso: Centro de Excelência no Ensino: Alexandre Miserani

Leia mais

FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACULDADE SANTO AGOSTINHO - FSA DIRETORIA DE ENSINO NÚCLEO DE ASSESSORIA PEDAGÓGICA NUAPE COORDENAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Teresina 2015 DIRETORIA

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...03 2 BASE LEGAL...03 3 OBJETIVOS...03 4 CAMPO DO ESTÁGIO...04 5 ENCARGOS E OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS REFERENTES AO

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Recursos Humanos 2ª Série Processos Gerenciais A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por

Leia mais

ANEXO REGULAMENTO INTERNO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE FISIOTERAPIA DA FACULDADE DE APUCARANA - FAP

ANEXO REGULAMENTO INTERNO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE FISIOTERAPIA DA FACULDADE DE APUCARANA - FAP ANEXO REGULAMENTO INTERNO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE FISIOTERAPIA DA FACULDADE DE APUCARANA - FAP RESOLUÇÃO Nº 03, DE 27 DE JULHO DE 2004. Baixa o Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso

Leia mais

Roteiro para elaboração do Projeto de Monografia do Curso de Graduação em Ciências Econômicas Rio de Janeiro

Roteiro para elaboração do Projeto de Monografia do Curso de Graduação em Ciências Econômicas Rio de Janeiro FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA BRASILEIRA DE ECONOMIA E FINANÇAS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS Roteiro para elaboração do Projeto de Monografia do Curso de Graduação em Ciências Econômicas Rio de Janeiro

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE UNIBH NÚCLEO ACADÊMICO PESQUISA EDITAL 02/2015 PROJETOS DE PESQUISA EM PARCERIA COM A ONEFORCE/IBM

REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE UNIBH NÚCLEO ACADÊMICO PESQUISA EDITAL 02/2015 PROJETOS DE PESQUISA EM PARCERIA COM A ONEFORCE/IBM REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE UNIBH NÚCLEO ACADÊMICO PESQUISA EDITAL 02/2015 PROJETOS DE PESQUISA EM PARCERIA COM A ONEFORCE/IBM A Vice-Reitora do Centro Universitário de Belo Horizonte

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (ADS) IFSP VOTUPORANGA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (ADS) IFSP VOTUPORANGA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (ADS) IFSP VOTUPORANGA Regulamento aprovado pelo Colegiado de Curso do em 04/11/2015 de

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Aprovado na 22ª reunião do Conselho de Unidade (CONSUN) da Faculdade de Informática realizada dia 30 de

Leia mais

Paulo Dinarte Tavares Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão RESOLUÇÃO Nº 12/2008

Paulo Dinarte Tavares Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão RESOLUÇÃO Nº 12/2008 RESOLUÇÃO Nº 12/2008 Regulamenta o Trabalho de Curso para conclusão do Curso de Direito. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Faculdade Campo Real, no uso de suas atribuições e, CONSIDERANDO a

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC O Trabalho de Conclusão de Curso está estruturado sob a forma de elaboração de artigo científico, sendo este resultado de um trabalho integrado entre as disciplinas de

Leia mais

Faculdade São Francisco de Piumhi Curso de Direito da FASPI. Resolução nº 001 de 8 de agosto de 2010

Faculdade São Francisco de Piumhi Curso de Direito da FASPI. Resolução nº 001 de 8 de agosto de 2010 Resolução nº 001 de 8 de agosto de 2010 A Diretoria Acadêmica no exercício regular de suas atribuições legais e regimentais, nos termos do artigo 19, I, Reg. Interno, resolve: Regulamenta a elaboração

Leia mais

REGULAMENTO PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UFV/CRP

REGULAMENTO PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UFV/CRP UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CAMPUS UFV DE RIO PARANAÍBA COORDENAÇÃO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Campus Universitário - Caixa Postal 22 - Rio Paranaíba - MG - 38810-000 REGULAMENTO PARA O TRABALHO

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO 2 Sumário 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 1.1 Atividade acadêmica... 3 1.2 Estruturação... 3 1.3 Localização

Leia mais

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS DE GUANAMBI Distrito de Ceraíma, s/n - Zona Rural - Cx Postal

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO CAPÍTULO I MODALIDADE DE TRABALHO

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO CAPÍTULO I MODALIDADE DE TRABALHO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO CAPÍTULO I MODALIDADE DE TRABALHO Art. 1º O presente Manual estabelece os princípios teórico-metodológicos

Leia mais