Duplo Diagnóstico na Deficiência Intelectual

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Duplo Diagnóstico na Deficiência Intelectual"

Transcrição

1 Duplo Diagnóstico na Deficiência Intelectual a experiência de uma consulta de Psiquiatria Sofia Brissos Psiquiatra Encontro de Trabalho sobre Saúde Mental na Deficiência Intelectual, Fundação Calouste Gulbenkian, 12 de Outubro de 2012

2 Declaração de potenciais conflitos de interesse Assistente Hospitalar de Psiquiatria no Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa Medical Affairs Manager na Janssen Farmacêutica, Portugal

3 Perturbação mental e deficiência intelectual A prevalência das perturbações mentais nos indivíduos com deficiência mental é superior à da população geral (10 a 60% dependendo dos critérios de diagnóstico, métodos de amostragem, etc) Os sinais e sintomas a que estamos habituados podem não se manifestar num individuo com deficiência intelectual

4 Doença mental e deficiência intelectual não são a mesma coisa Deficiência intelectual Menor capacidade de aprendizagem QI baixo Manifestação antes do 18 anos Incapacidade habitualmente é evidente Doença mental Alterações no humor, emoções, pensamento QI dentro da normalidade Manifestação em qualquer idade Incapacidade pode não ser evidente 4

5 Diferenças na apresentação Comportamentos que podem estar presentes Irritabilidade Respostas irracionais Tristeza ou alegria descontroladas Hostilidade Comportamentos bizarros ou desadequados Comportamentos que podem não estar presentes Insight Capacidade de concentração Cuidado na higiene pessoal Capacidade de autocontrolo Vontade de seguir/cumprir plano terapêutico Resiliência emocional

6 Desafios Barreira linguistica Implicações na qualidade da informação colhida e consequentemente na validade do diagnóstico Necessário distinguir entre os sintomas devidos à patologia psiquiátrica dos sintomas devidos à deficiência intelectual Os sintomas de doença mental podem ser atribuídos à deficiência mental Os cuidadores muitas vezes não distinguem os sintomas As alterações do humor (ex. depressão ou elação), irritabilidade, ou alterações do pensamento podem originar comportamentos desadequados Moss S. Methodological issues in the diagnosis of psychiatric disorders in adults with learning disability. Thornfield J (University of Dublin) 1995;18:9 18. Deb S et al. Mental disorder in adults with intellectual disability. 1: Prevalence of functional psychiatric illness among a community-based population aged between 16 and 64 years. J Intellect Disabil Res 2001;45:

7 Factores contribuidores Biológicos genéticos Sociais normas e regras da sociedade em que o individuo vive Emocionais o temperamento e personalidade do individuo Desenvolvimento estadio em que o individuo se encontra e aptidões que atingiu 7

8 Os sistemas diagnósticos (DSM-IV-TR) Eixo I: Perturbações psiquiátricas Eixo II: Atraso mental Perturbações de personalidade Eixo III: Patologias médicas Eixo IV: Factores psicossociais stressantes Eixo V: Funcionamento psicossocial

9 Modelo de intervenção Colaboração semanal desde Março de 2000 Nas instalações da CERCI Lisboa (Chelas) Tipo de intervenção: Consultas de avaliação (com elaboração de relatório) Consultas de acompanhamento Presenciais Com técnicos Elaborações de relatórios para processos judiciais (Inabilitação/Interdição) e de avaliação de incapacidade (Atestado Multiusos) Formação aos técnicos

10 Modelo de intervenção Vantagens: Informação de várias fontes Coerência na mensagem/informação Intervenção em equipa Facilidade de acesso Técnico do Centro (Psicóloga) Psiquiatra Desvantagens: Espaço/gabinete Ausência de equipa de enfermagem Doente Família

11 Principais quadros psiquiátricos Perturbações psicóticas Perturbações do humor Perturbações da ansiedade 11

12 Recomendações gerais para medicação de indivíduos com atraso mental 1. Colher dados clínicos completos (desenvolvimento, antecedentes médicos e psiquiátricos, história familiar) 2. Excluir outras causas (orgânica, tóxicas) a. Se necessário solicitar exames complementares de diagnóstico b. Se necessário referenciar a consulta de especialidade 3. Optar por um esquema simples 4. Start low and go slow 5. Monitorizar efeitos secundários 6. Considerar periodicamente redução da dose 7. Procurar atingir um estado funcional ideal

13 Aprendizagens A intervenção na deficiência intelectual é (e deve ser) diferente da intervenção na doença mental

14 Unmet needs Treino especifico dos internos de Psiquiatria em individuos com duplo-diagnóstico

15 OBRIGADA

Dia Mundial da Saúde Mental - 10 de Outubro

Dia Mundial da Saúde Mental - 10 de Outubro Não Há Saúde Sem Saúde Mental Dia Mundial da Saúde Mental - 10 de Outubro 1 a 17 de Outubro de 2010 Exposição promovida pelo Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental O QUE É A SAÚDE MENTAL? É sentir-nos

Leia mais

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA PSICOPATOLOGIA CLASSIFICAÇÕES DIAGNÓSTICAS COMPREENSÃO DAS SÍNDROMES Profa. Dra. Marilene Zimmer Psicologia - FURG 2 Embora a psicopatologia psiquiátrica contemporânea tenda, cada vez mais, a priorizar

Leia mais

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Disciplina: Med 8834 - Psiquiatria Roteiro de Estudo de Caso Prof. Aristides Volpato Cordioli 1. DADOS DA IDENTIDADE DO PACIENTE

Leia mais

Assunto: Fibromialgia Nº: 45/DGCG DATA: 09/09/05. Administrações Regionais de Saúde e Médicos dos Serviços Prestadores de Cuidados de Saúde

Assunto: Fibromialgia Nº: 45/DGCG DATA: 09/09/05. Administrações Regionais de Saúde e Médicos dos Serviços Prestadores de Cuidados de Saúde Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Fibromialgia Nº: 45/DGCG DATA: 09/09/05 Para: Contacto na DGS: Administrações Regionais de Saúde e Médicos dos Serviços Prestadores

Leia mais

Cuidar do Idoso com demência

Cuidar do Idoso com demência Cuidar do Idoso com demência Na atualidade, somos confrontados com um processo de envelhecimento demográfico caracterizado por um aumento progressivo de população idosa, em detrimento da população jovem,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: : Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Código: CHCB.PI.HF.02 Edição: 1 Revisão: 1 Páginas:1 de 17. 1. Objectivo

Código: CHCB.PI.HF.02 Edição: 1 Revisão: 1 Páginas:1 de 17. 1. Objectivo Código: CHCB.PI.HF.02 Edição: 1 Revisão: 1 Páginas:1 de 17 1. Objectivo Caracterizar o da Unidade de Consulta Externa do e definir os seus procedimentos. 2. Aplicação Centro Hospitalar da Cova da Beira.

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Sem Certificação Técnica

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Sem Certificação Técnica Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município:TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional:- Técnica de Nível Médio de TÉCNICO

Leia mais

Prevenção em saúde mental

Prevenção em saúde mental Prevenção em saúde mental Treinar lideranças comunitárias e equipes de saúde para prevenir, identificar e encaminhar problemas relacionados à saúde mental. Essa é a característica principal do projeto

Leia mais

26 NOVEMBRO Sede APSEI (Sacavém) Impacto dos Riscos Psicossociais no Trabalho

26 NOVEMBRO Sede APSEI (Sacavém) Impacto dos Riscos Psicossociais no Trabalho O 26 NOVEMBRO Sede APSEI (Sacavém) Impacto dos Riscos Psicossociais no Trabalho Mais do que avaliar... Um ambiente de trabalho, seguro na perspetiva psicossocial...... é um ambiente de trabalho no qual

Leia mais

o intuito de resolver problemas ligados à aprendizagem / estimulação. AVALIAÇÃO DO PERFIL E DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR:

o intuito de resolver problemas ligados à aprendizagem / estimulação. AVALIAÇÃO DO PERFIL E DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR: Glossário ALUCINAÇÕES: Experiências perceptivas (sensações) tomadas por reais na ausência de estímulo externo correspondente. Para o doente é impossível distinguir as alucinações das verdadeiras percepções.

Leia mais

RETARDO MENTAL (OLIGOFRENIAS)

RETARDO MENTAL (OLIGOFRENIAS) RETARDO MENTAL (OLIGOFRENIAS) XIII - TRATAMENTO I DEFINIÇÃO II INTELIGÊNCIA III FATORES ETIOLÓGICOS IV EPIDEMIOLOGIA V - DIAGNÓSTICO DO RETARDO MENTAL NA CRIANÇA VI - CLASSIFICAÇÃO VII - FORMAS ETIOLÓGICAS

Leia mais

Eu não sou eu nem sou o outro, sou qualquer coisa de intermédio (Mário de Sá-Carneiro)

Eu não sou eu nem sou o outro, sou qualquer coisa de intermédio (Mário de Sá-Carneiro) Eu não sou eu nem sou o outro, sou qualquer coisa de intermédio (Mário de Sá-Carneiro) Casa de Saúde da Idanha - Respostas assistenciais e terapêuticas para a população com deficiência intelectual Encontro

Leia mais

RESPOSTA RÁPID 316/2014 Informações sobre Topiramato e Risperidona na Deficiencia mental e Transtorno hipercinético

RESPOSTA RÁPID 316/2014 Informações sobre Topiramato e Risperidona na Deficiencia mental e Transtorno hipercinético RESPOSTA RÁPID 316/2014 Informações sobre Topiramato e Risperidona na Deficiencia mental e Transtorno hipercinético SOLICITANTE. Dra Sabrina Cunha Peixoto Ladeira Juíza de Direito Juizado Especial de Pirapora

Leia mais

PROVA OBJETIVA. 17 O psicólogo que atua em uma instituição pode fazer. 18 O autocontrole e a disciplina são os elementos que determinam

PROVA OBJETIVA. 17 O psicólogo que atua em uma instituição pode fazer. 18 O autocontrole e a disciplina são os elementos que determinam SESFUBMULT_P_06N8977 De acordo com o comando a que cada um dos itens a seguir se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o

Leia mais

O MODELO EFR EMPRESA FAMILIARMENTE RESPONSÁVEL

O MODELO EFR EMPRESA FAMILIARMENTE RESPONSÁVEL O MODELO EFR EMPRESA FAMILIARMENTE RESPONSÁVEL CONTEXTO Colaboradores com sintomas de stress; Ansiedade; Riscos psicossociais; Insatisfação com o trabalho; Descida da taxa de natalidade; Deterioração da

Leia mais

DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS ENTRE DEFICIÊNCIA E DOENÇA MENTAL

DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS ENTRE DEFICIÊNCIA E DOENÇA MENTAL Prof. Henry V. Cobb Prof. Peter Mittler DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS ENTRE DEFICIÊNCIA E DOENÇA MENTAL Uma Tomada de Posição FOLHETOS SNR N.º54 MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL SECRETARIADO

Leia mais

Disfunção Ocupacional no Transtorno Bipolar

Disfunção Ocupacional no Transtorno Bipolar Disfunção Ocupacional no Transtorno Bipolar Cristiano Alvarez Ambulatório de Transtornos do Humor e Ansiedade PROTH A/HNSL Noite Estrelada Disciplina de Psiquiatria Baseada em Evidências Residência de

Leia mais

ACTIVIDADES DE RELAXAÇÃO

ACTIVIDADES DE RELAXAÇÃO ACTIVIDADES DE RELAXAÇÃO Momentos de bem-estar, a pensar em si. ACAPO Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal Delegação do Algarve Ano 2011 A relaxação actua como um mecanismo regulador das emoções

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: : Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: : Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL 1 º PERÍODO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL 1 º PERÍODO EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL 1 º PERÍODO 1) História da Terapia Ocupacional (30 hs) EMENTA: Marcos históricos que antecederam o surgimento formal da profissão de

Leia mais

SES CIAPS ADAUTO BOTELHO CAPS INFANTIL

SES CIAPS ADAUTO BOTELHO CAPS INFANTIL SES CIAPS ADAUTO BOTELHO CAPS INFANTIL RELATÓRIO DE NOVE ANOS DE ATIVIDADES 2002-2011 CUIABÁ, MARÇO DE 2012. Introdução/Desenvolvimento: O CAPSi (Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil/CAPS Infantil)/CIAPS

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Rio de Mouro Padre Alberto Neto CÓDIGO 170318. Sub-departamento de Educação Especial

Agrupamento de Escolas de Rio de Mouro Padre Alberto Neto CÓDIGO 170318. Sub-departamento de Educação Especial Sub-departamento de Educação Especial A deficiência mental interfere directamente no funcionamento intelectual do ser humano, sendo este abaixo da média. O aluno apresenta comprometidos, além das funções

Leia mais

ESCOLA DE MEDICINA FAMILIAR Primavera 2013

ESCOLA DE MEDICINA FAMILIAR Primavera 2013 FORMAÇÃO MÉDICA CONTÍNUA Primavera 2013 Peniche - Consolação 15 a 18 de Maio de 2013 LOCAL Hotel Atlântico Golf **** Praia da Consolação 2525-150 Atouguia da Baleia - Peniche Telf. 262757700; Fax 762750717

Leia mais

Validação do BSI numa amostra portuguesa de mulheres com cancro da mama

Validação do BSI numa amostra portuguesa de mulheres com cancro da mama Actas do 6 Congresso Nacional de Psicologia da Saúde Organizado por Isabel Leal, José Pais Ribeiro, e Saul Neves de Jesus 2006, Faro: Universidade do Àlgarve Validação do BSI numa amostra portuguesa de

Leia mais

PROFISSÃO ESTRESSE : A SÍNDROME DE BURNOUT NA ENFERMAGEM

PROFISSÃO ESTRESSE : A SÍNDROME DE BURNOUT NA ENFERMAGEM PROFISSÃO ESTRESSE : A SÍNDROME DE BURNOUT NA ENFERMAGEM Alex Henrique de Oliveira 1 Resumo: A Síndrome de Burnout é um transtorno adaptativo crônico que gera no profissional um sentimento de impotência,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC: Rodrigues de Abreu Código: 135 Município: Bauru Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Enfermagem

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Enfermagem

Leia mais

TÍTULO: EXPERIÊNCIA COM OS FAMILIARES DOS PORTADORES DE ESQUIZOFRENIA USUÁRIOS DO SERVIÇO CAPS

TÍTULO: EXPERIÊNCIA COM OS FAMILIARES DOS PORTADORES DE ESQUIZOFRENIA USUÁRIOS DO SERVIÇO CAPS TÍTULO: EXPERIÊNCIA COM OS FAMILIARES DOS PORTADORES DE ESQUIZOFRENIA USUÁRIOS DO SERVIÇO CAPS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DO

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO MOTOR Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO MOTOR Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO MOTOR Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Motricidade Humana 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

O SMMP oferece aos seus associados uma apólice de Internamento Hospitalar, com as seguintes características:

O SMMP oferece aos seus associados uma apólice de Internamento Hospitalar, com as seguintes características: SEGUROS E ASSISTÊNCIA MÉDICA DOS ASSOCIADOS DO SMMP RESUMO 2015 SEGURO DE INTERNAMENTO HOSPITALAR O SMMP oferece aos seus associados uma apólice de Internamento Hospitalar, com as seguintes características:

Leia mais

Manual. de cuidados com a. pessoa idosa

Manual. de cuidados com a. pessoa idosa Manual de cuidados com a pessoa idosa Envelhecer é um privilégio. Envelhecer com dignidade, um direito. O Estatuto do Idoso representa um avanço na garantia de um envelhecimento digno. A defesa dos direitos

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada Rua José Cândido de Azevedo e Mello lote nº7 2520 Peniche Telemóvel 00351 910493424 Endereço de correio eletrónico {

Leia mais

A palavra Psiquiatria deriva do Grego e quer dizer "arte de curar a alma"

A palavra Psiquiatria deriva do Grego e quer dizer arte de curar a alma PSIQUIATRIA Psiquiatria é uma especialidade da Medicina que lida com a prevenção, atendimento, diagnóstico, tratamento e reabilitação das diferentes formas de sofrimentos mentais, sejam elas de cunho orgânico

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Enfermagem

Leia mais

O QUE É A NEUROPSICOPEDAGOGIA. Neuropsicopedagoga Thaianny Salles. www.grupopsicopedagogiando.com.br

O QUE É A NEUROPSICOPEDAGOGIA. Neuropsicopedagoga Thaianny Salles. www.grupopsicopedagogiando.com.br O QUE É A NEUROPSICOPEDAGOGIA Palestrante: Neuropsicopedagoga Thaianny Salles www.grupopsicopedagogiando.com.br A mente... O cérebro... PRINCIPAIS CONCEITOS NEURO Do grego Neuron, nervo e Logos, estudo.

Leia mais

Outubro 2009 Wolfgang Gruner

Outubro 2009 Wolfgang Gruner Outubro 2009 Otto von Bismark 1878 Assistencia na doença Reforma . Franklin Roosevelt Social Security ACT 1935 31/07/2009 15,3 % JOVENS 67,2 % (>15

Leia mais

Cargo de Nível Intermediário - Classe C

Cargo de Nível Intermediário - Classe C Cargo de Nível Intermediário - Classe C Cargo: Auxiliar Administrativo E A D D D C A A D C D B C D E E E B A C D C E A D B C E D A B D B A C B D E E D B D C B D A C D E B C A A A C A E E C C 1 Cargo: Assistente

Leia mais

Transtornos de Aprendizagem

Transtornos de Aprendizagem CRDA-CENTRO DE REFERÊNCIA EM DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM Transtornos de Aprendizagem Transtornos da Aprendizagem - Avaliação Dra. Maria Fernanda C. R. de Campos Neurologia Infantil Papel da equipe multidisciplinar:

Leia mais

TRANSTORNOS PSICOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE CEREST ESTADUAL

TRANSTORNOS PSICOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE CEREST ESTADUAL TRANSTORNOS PSICOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE CEREST ESTADUAL Virginia Célia de B. Oliveira Psicóloga O NORMAL E O PATOLÓGICO Conceitos de Normalidade 1. O normal: Visão de saúde como o oposto à doença;

Leia mais

Sumário. Richard Baxter um cuidador de almas...7 Ageu Heringer Lisboa. Tristeza, melancolia, depressão...11 Uriel Heckert

Sumário. Richard Baxter um cuidador de almas...7 Ageu Heringer Lisboa. Tristeza, melancolia, depressão...11 Uriel Heckert Sumário Richard Baxter um cuidador de almas...7 Ageu Heringer Lisboa Tristeza, melancolia, depressão...11 Uriel Heckert Superando a tristeza e a depressão com a fé...21 Richard Baxter Quando a tristeza

Leia mais

CAPACITAR O DOENTE ONCOLÓGICO COM DOENÇA AVANÇADA E/OU O CUIDADOR PARA A GESTÃO DA DOR EM DOMICÍLIO

CAPACITAR O DOENTE ONCOLÓGICO COM DOENÇA AVANÇADA E/OU O CUIDADOR PARA A GESTÃO DA DOR EM DOMICÍLIO CAPACITAR O DOENTE ONCOLÓGICO COM DOENÇA AVANÇADA E/OU O CUIDADOR PARA A GESTÃO DA DOR EM DOMICÍLIO Doutoranda: Isabel Correia Orientador: Professor Doutor Manuel Lopes PROBLEMÁTICA - A doença oncológica

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Apoio à Infância PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Saúde Infantil Direcção-Geral de Formação Vocacional 2006 Parte I Orgânica Geral

Leia mais

BPC-LOAS (GMADI MDS/INSS)

BPC-LOAS (GMADI MDS/INSS) Compreendendo a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde CIF (OMS/ONU, 2001) e suas interfaces com a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (ONU, 2006). Miguel

Leia mais

PARECER N.º 2 / 2012

PARECER N.º 2 / 2012 PARECER N.º 2 / 2012 DOTAÇÃO DE PESSOAL NO SERVIÇO DE PEDIATRIA ONCOLÓGICA 1. A questão colocada Solicitar o parecer da Ordem acerca da dotação de pessoal no serviço de Pediatria Oncológica, dado que não

Leia mais

Depressão no Idoso & Processo de Envelhecimento QUANDO O ENTARDECER CHEGA...

Depressão no Idoso & Processo de Envelhecimento QUANDO O ENTARDECER CHEGA... Depressão no Idoso & Processo de Envelhecimento QUANDO O ENTARDECER CHEGA... Inês Chaves 1 O envelhecimento da população é um fenómeno observado em todos os países. Com os progressos médicos e a melhoria

Leia mais

TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET TRAUMA)

TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET TRAUMA) TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET TRAUMA) SERVIÇO DE PSIQUIATRIA HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE (HCPA) DEPARTAMENTO DE PSIQUIATRIA UNIVERSIDADE

Leia mais

ADENDA do Manual de Psicologia Clínica da Criança e do Adolescente

ADENDA do Manual de Psicologia Clínica da Criança e do Adolescente ADENDA do Manual de Psicologia Clínica da Criança e do Adolescente Alan Carr Destaques das Modificações do DSM-IV-TR para o DSM-5 Elaborado por: Vera Ramalho Carlos Marinho Bárbara César Machado 1 Destaques

Leia mais

SÍNDROME DE ASPERGER

SÍNDROME DE ASPERGER Philipe Machado Diniz de Souza Lima CRM 52.84340-7 Psiquiatra Clínico Psiquiatra da Infância e Adolescência Atuação: CAPSI Maurício de Sousa Matriciador em Saúde Mental AP3.3 SÍNDROME DE ASPERGER Síndrome

Leia mais

REDE SOCIAL DE SERPA DIAGNÓSTICO SOCIAL OUTUBRO 2007 ANEXOS. Educação/Ensino

REDE SOCIAL DE SERPA DIAGNÓSTICO SOCIAL OUTUBRO 2007 ANEXOS. Educação/Ensino Educação/Ensino 1 MAPA DOS MAPA DOS AGRUPAMENTOS DE ESCOLAS AGRUPAMENTOS DE ESCOLAS DO CONCELHO DE SERPA DO CONCELHO DE SERPA Brinches Brinches Pias Pias Vale DE Vargo Vale de Vargo Serpa S.Iria V.N.S.Bento

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação ao transtorno depressivo, julgue os itens a seguir. 58 O conceito de comportamento operante desenvolvido por Skinner um dos pensadores da terapia comportamental 51

Leia mais

ENFERMAGEM DE SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

ENFERMAGEM DE SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE UNIVERSIDADE DO MINHO ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM CALOUSTE GULBENKIAN ENFERMAGEM DE SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE PBL - CASO 2 MJ1 Braga, Novembro, 2010 Avaliação da família TIPO DE FAMÍLIA: Nuclear

Leia mais

Melhorar comunicação? Diminuir o absentismo? Aumentar a produtividade? Fomentar bem-estar? Reduzir conflitos? Aumentar a margem? Motivação intrínseca?

Melhorar comunicação? Diminuir o absentismo? Aumentar a produtividade? Fomentar bem-estar? Reduzir conflitos? Aumentar a margem? Motivação intrínseca? Diminuir o absentismo? Melhorar comunicação? Aumentar a produtividade? Fomentar bem-estar? Reduzir conflitos? Aumentar a margem? Motivação intrínseca? Criar valor? Stress responsável por 60% do absentismo

Leia mais

PARECER Nº 02 / 2010

PARECER Nº 02 / 2010 PARECER Nº 02 / 2010 ASSUNTO: Adequação técnico-científica da admissão das pessoas com demência nas unidades de dia e promoção da autonomia da RNCCI (art.º 21 do Dec. Lei. 101/2006 de 6 de Junho) 1. A

Leia mais

Prof. Msc. Carlos Roberto Fernandes. Kathyana Alves de Souza Kleber Ross

Prof. Msc. Carlos Roberto Fernandes. Kathyana Alves de Souza Kleber Ross Prof. Msc. Carlos Roberto Fernandes. Kathyana Alves de Souza Kleber Ross Sofrimento Espiritual (NANDA) Definição Capacidade prejudicada de experimentar e integrar significado e objetivo a vida por meio

Leia mais

Worldwide Charter for Action on Eating Disorders

Worldwide Charter for Action on Eating Disorders Worldwide Charter for Action on Eating Disorders - CARTA MUNDIAL DE ACÇÃO PARA AS PARTURBAÇÕES ALIMENTARES- DIREITOS E EXPECTATIVAS PARA PESSOAS COM PERTURBAÇÕES ALIMENTARES E AS SUAS FAMÍLIAS PREÂMBULO

Leia mais

UNIDADE EDUCATIVA E TERAPÊUTICA

UNIDADE EDUCATIVA E TERAPÊUTICA UNIDADE EDUCATIVA E TERAPÊUTICA A criança Aprende com a doença, porque: valoriza os aspetos positivos da vida gerando uma consciência reforçada sobre os seus êxitos pessoais; aproveita a oportunidade para

Leia mais

Os Rins. Algumas funções dos Rins?

Os Rins. Algumas funções dos Rins? Os Rins Os Rins Algumas funções dos Rins? Elimina água e produtos resultantes do metabolismo como a ureia e a creatinina que, em excesso são tóxicas para o organismo; Permite o equilíbrio corporal de líquidos

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município:TUPÃ Eixo tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

A realização deste relatório de atividades formativas tem como principal objetivo a apresentação do trabalho

A realização deste relatório de atividades formativas tem como principal objetivo a apresentação do trabalho RELATÓRIO DE ATIVIDADES FORMATIVAS 2012 2010 RELATÓRIO DE ATIVIDADES FORMATIVAS Colaboradores 2012 1. INTRODUÇÃO A realização deste relatório de atividades formativas tem como principal objetivo a apresentação

Leia mais

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail. 22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.com DEPRESSÃO 1. Afeta pelo menos 12% das mulheres e 8% dos homens

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PSIQUIATRIA 21. Quatro pacientes diferentes foram atendidos no ambulatório, apresentando na consulta um conjunto de características colhidas durante o histórico feito

Leia mais

APOIO MATRICIAL EM SAÚDE MENTAL PARA REDE BÁSICA EM BELO HORIZONTE

APOIO MATRICIAL EM SAÚDE MENTAL PARA REDE BÁSICA EM BELO HORIZONTE APOIO MATRICIAL EM SAÚDE MENTAL PARA REDE BÁSICA EM BELO HORIZONTE ALEXANDRE DE ARAÚJO PEREIRA Na última década, a Estratégia de Saúde da Família (ESF) - e a Reforma Psiquiátrica Brasileira (RPB) têm trazido

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPETÊNCIAS ESPECIFICAS DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM EM PESSOA EM SITUAÇÃO CRÓNICA E PALIATIVA

REGULAMENTO DE COMPETÊNCIAS ESPECIFICAS DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM EM PESSOA EM SITUAÇÃO CRÓNICA E PALIATIVA REGULAMENTO DE COMPETÊNCIAS ESPECIFICAS DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM EM PESSOA EM SITUAÇÃO CRÓNICA E PALIATIVA APROVADO POR UNANIMIDADE NA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE 22 DE OUTUBRO DE

Leia mais

S.R. DA SOLIDARIEDADE SOCIAL, S.R. DA SAÚDE Portaria n.º 37/2015 de 31 de Março de 2015

S.R. DA SOLIDARIEDADE SOCIAL, S.R. DA SAÚDE Portaria n.º 37/2015 de 31 de Março de 2015 S.R. DA SOLIDARIEDADE SOCIAL, S.R. DA SAÚDE Portaria n.º 37/2015 de 31 de Março de 2015 O Decreto Legislativo Regional n.º 16/2008/A, de 12 de junho, que procedeu à criação da Rede de cuidados continuados

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Considerando a atuação de um psicólogo em equipe 57 O casal em psicoterapia deverá ser treinado a identificar seus multidisciplinar de saúde de um órgão público e as normas éticas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015

Plano de Trabalho Docente 2015 Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Auxiliar de Enfermagem Qualificação: Sem

Leia mais

Traços de personalidades no ambiente de trabalho. Curitiba Set. 2014

Traços de personalidades no ambiente de trabalho. Curitiba Set. 2014 Traços de personalidades no ambiente de trabalho Curitiba Set. 2014 MD. GABRIEL MONICH JORGE Formação médica na FEPAR Formação residência psiquiatria HC-UFPR Psiquiatra assistente da UNIICA. Atuação em

Leia mais

& PERCEPÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM FRENTE AO ATENDIMENTO DE PACIENTES COM TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR I

& PERCEPÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM FRENTE AO ATENDIMENTO DE PACIENTES COM TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR I & PERCEPÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM FRENTE AO ATENDIMENTO DE PACIENTES COM TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR I Marli Maria Loro 1 Ethiane Roever 2 Adriane Cristina Bernat Kolankiewicz 3 Aline Neli Bernat

Leia mais

Código: CHCB.PI.HF.04 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas: 1 de 10. 1. Objectivo. 2. Aplicação. 3. Referências Bibliográficas. 4.

Código: CHCB.PI.HF.04 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas: 1 de 10. 1. Objectivo. 2. Aplicação. 3. Referências Bibliográficas. 4. Caracterização da Código: CHCB.PI.HF.04 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas: 1 de 10 1. Objectivo Caracterizar o serviço e procedimentos da do Hospital do Fundão. 2. Aplicação Centro Hospitalar da Cova da Beira

Leia mais

ANAMNESE PSIQUIÁTRICA

ANAMNESE PSIQUIÁTRICA ANAMNESE PSIQUIÁTRICA I) INTRODUÇÃO A anamnese psiquiátrica é o principal instrumento que o psiquiatra clínico tem para conhecer seu paciente, colher sua história de doença, estabelecer um diagnóstico

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA MORFOFISIOLOGIA E COMPORTAMENTO HUMANO Estudo anátomo-funcional de estruturas orgânicas na relação com manifestações emocionais. HISTÓRIA E SISTEMAS

Leia mais

DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO

DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO TEMA DO ESTUDO: Adesão Terapêutica numa Mulher com Depressão Major: Perspetiva da doente. CONSENTIMENTO INFORMADO Eu, aceito de minha livre vontade, participar neste estudo

Leia mais

SAÚDE MENTAL 14 JAN A 17 JUN 2013. Módulo 1 Epidemiologia, Psicopatologia e Sistema Nervoso Central

SAÚDE MENTAL 14 JAN A 17 JUN 2013. Módulo 1 Epidemiologia, Psicopatologia e Sistema Nervoso Central CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM SAÚDE MENTAL 14 JAN A 17 JUN 2013 Segundas-feiras: 17:30h-20:30h; Sábados (mensalmente): das 9h30 às 13h00 e das 14h30 às 17h30. PROGRAMA Módulo 1 Epidemiologia, Psicopatologia

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ALIANÇA TERAPÊUTICA NO ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO DE ADOLESCENTES COM PATOLOGIAS LIMITE

A IMPORTÂNCIA DA ALIANÇA TERAPÊUTICA NO ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO DE ADOLESCENTES COM PATOLOGIAS LIMITE A IMPORTÂNCIA DA ALIANÇA TERAPÊUTICA NO ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO DE ADOLESCENTES COM PATOLOGIAS LIMITE Artigo sobre Dissertação de Mestrado em Aconselhamento Dinâmico (2007) Ana Cristina Ferreira da

Leia mais

Atenção > Concentração

Atenção > Concentração CONCENTRAÇÃO Atenção > Concentração A atenção é uma forma de interacção com o mundo interno e externo da pessoa (corpo e ambiente). A concentração é a manutenção das condições da atenção por algum tempo

Leia mais

Cuidado. Prevenção. Autoridade. Crack, é possível vencer 2011-2014. Aumento da oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários

Cuidado. Prevenção. Autoridade. Crack, é possível vencer 2011-2014. Aumento da oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários Prevenção Educação, Informação e Capacitação Cuidado Aumento da oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários Autoridade Enfrentamento ao tráfico de drogas e às organizações criminosas Crack, é

Leia mais

TRANSTORNO DE PERSONALIDADE DEPENDENTE características Necessidade global e excessiva de ser cuidado, que leva a um comportamento submisso e aderente e ao medo da separação. características Grande dificuldade

Leia mais

PLANO DE SAÚDE MENTAL PARA O CONCELHO DE BRAGA

PLANO DE SAÚDE MENTAL PARA O CONCELHO DE BRAGA PLANO DE SAÚDE MENTAL PARA O CONCELHO DE BRAGA Grupo Coordenador: Dr. Mário Freitas (Médico de Saúde Pública; UOSP/ Centro de Saúde de Braga) Dra. Joana Marques (Médica Int. Comp. Saúde Pública) Dra. Paula

Leia mais

A IMPORTANCIA DO CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA NA INSERÇÃO SOCIAL DOS PACIENTES COM TRANSTORNO MENTAL

A IMPORTANCIA DO CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA NA INSERÇÃO SOCIAL DOS PACIENTES COM TRANSTORNO MENTAL A IMPORTANCIA DO CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA NA INSERÇÃO SOCIAL DOS PACIENTES COM TRANSTORNO MENTAL 1 SANTOS, Kassila Conceição Ferreira; SOUZA, Ana Lúcia Rezende; NOGUEIRA, Douglas José. Palavras-chave:

Leia mais

OS RELACIONAMENTOS AFETIVOS DE MULHERES COM TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE

OS RELACIONAMENTOS AFETIVOS DE MULHERES COM TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE OS RELACIONAMENTOS AFETIVOS DE MULHERES COM TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE Élide Dezoti Valdanha, Fernanda Kimie Tavares Mishima e Valéria Barbieri. INTRODUÇÃO De acordo com o DSM-IV-TR - Manual

Leia mais

Consulta Psicológica 10. Anamnese 10. Elaboração de Perfil Profissiográfico 10. Avaliação de Desempenho Escolar e Aprendizagem 10

Consulta Psicológica 10. Anamnese 10. Elaboração de Perfil Profissiográfico 10. Avaliação de Desempenho Escolar e Aprendizagem 10 TABELA DE HONORÁRIOS SERVIÇO DE PSICOLOGIA DA UNIANDRADE VIGÊNCIA: jan a jul de 2016 Referência: Sindypsi Paraná (10% do valor da tabela mínima) Valor a ser pago por hora aos atendimentos solicitados ao

Leia mais

CURSO DE PSICOLOGIA - BACHARELADO

CURSO DE PSICOLOGIA - BACHARELADO ICHLA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES CURSO DE PSICOLOGIA - BACHARELADO Currículo Novo - 2011/01 - Noturno ÊNFASE: PROCESSOS INSTITUCIONAIS DE INTERVENÇÃO ÊNFASE: PROCESSOS PSICOTERÁPICOS

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2015 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2015 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2015 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS PROCESSO SELETIVO 07 TÉCNICO DE ENFERMAGEM (Saúde Mental e Psiquiatria) 01. C 11. E 21. D 02. E 12.

Leia mais

Avaliação e Tratamento das Perturbações Psicológicas de acordo com as. Terapias Comportamentais e Cognitivas. Mestre Marina Carvalho

Avaliação e Tratamento das Perturbações Psicológicas de acordo com as. Terapias Comportamentais e Cognitivas. Mestre Marina Carvalho Avaliação e Tratamento das Perturbações Psicológicas de acordo com as Terapias Comportamentais e Cognitivas Mestre Marina Carvalho Departamento de Psicologia da Universidade Lusófona Os trabalhos de Pavlov,

Leia mais

DEPRESSÃO. Tristeza vs Depressão «Será que estou deprimido?» «Depressão?! O que é?»

DEPRESSÃO. Tristeza vs Depressão «Será que estou deprimido?» «Depressão?! O que é?» DEPRESSÃO Tristeza vs Depressão «Será que estou deprimido?» Em determinados momentos da nossa vida é normal experienciar sentimentos de «grande tristeza». Para a maioria das pessoas, tais sentimentos surgem

Leia mais

NÃO HÁ MEMÓRIA DE UMA CAUSA ASSIM

NÃO HÁ MEMÓRIA DE UMA CAUSA ASSIM NÃO HÁ MEMÓRIA DE UMA CAUSA ASSIM CONTACTOS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FAMILIARES E AMIGOS DE DOENTES DE ALZHEIMER SEDE Av. de Ceuta Norte, Lote 15, Piso 3 - Quinta do Loureiro 1300-125 Lisboa Tel: 213 610

Leia mais

CENTRO DE AMBULATÓRIO PEDIÁTRICO

CENTRO DE AMBULATÓRIO PEDIÁTRICO PROJECTO CENTRO DE AMBULATÓRIO PEDIÁTRICO do Hospital de Santa Maria CENTRO DE AMBULATÓRIO PEDIÁTRICO MARIA RAPOSA Todos os anos, um número crescente de crianças, dos 0 aos 18 anos de idade, são assistidas

Leia mais

Projecto de Aprendizagem

Projecto de Aprendizagem Instituto Politécnico de Leiria Escola Superior de Saúde de Leiria Curso de Mestrado em Enfermagem de Saúde Mental (1ª ed.) Projecto de Aprendizagem Cláudia Basílio Unidade curricular: Ensino Clínico I

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR ZORIX 300 mg comprimidos revestidos por película Moclobemida APROVADO EM Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este

Leia mais

ATUAÇÃO DA TERAPIA OCUPACIONAL NA REIN- SERÇÃO SOCIAL DO PORTADOR DE TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR

ATUAÇÃO DA TERAPIA OCUPACIONAL NA REIN- SERÇÃO SOCIAL DO PORTADOR DE TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR 17 ATUAÇÃO DA TERAPIA OCUPACIONAL NA REIN- SERÇÃO SOCIAL DO PORTADOR DE TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR Ramão Américo Godoy Tatiane Barbosa Serrou da Silva Ana Maria de Oliveira Alves Resumo Este documento

Leia mais

ÁREA COMPORTAMENTAL E DESENVOLVIMENTO PESSOAL

ÁREA COMPORTAMENTAL E DESENVOLVIMENTO PESSOAL ÁREA COMPORTAMENTAL E DESENVOLVIMENTO PESSOAL COMUNICAÇÃO E IMAGEM COMO FACTORES COMPETITIVOS A sua empresa tem problemas ao nível da comunicação interna? Promover a Comunicação assertiva no relacionamento

Leia mais

ajuda! mamã, Curso de Preparação para o Parto e Parentalidade

ajuda! mamã, Curso de Preparação para o Parto e Parentalidade mamã, ajuda! C E N T R O H O S P I T A L A R L E I R I A P O M B A L Curso de Preparação para o Parto e Parentalidade Serviço de Ginecologia/Obstetrícia do Hospital de Santo André CHLP, E.P.E. Consulta

Leia mais

ACREDITAÇÃO DOS HOSPITAIS PADRÕES DE QUALIDADE E ENFERMAGEM

ACREDITAÇÃO DOS HOSPITAIS PADRÕES DE QUALIDADE E ENFERMAGEM ACREDITAÇÃO DOS HOSPITAIS PADRÕES DE QUALIDADE E ENFERMAGEM Óbidos, Novembro 2008 Maria da Saudade de Oliveira Custódio Lopes SUMÁRIO DE APRESENTAÇÃO A Política de Qualidade para as Instituições de Saúde:

Leia mais

A mutação de diagnósticos em psiquiatria

A mutação de diagnósticos em psiquiatria Editorial / Editorial Saúde Mental Mental Health A mutação de diagnósticos em psiquiatria Diagnosis shifting in psychiatry A questão resultante da ambiguidade fundamental em psiquiatria (quem é doente

Leia mais

Guia de Princípios Éticos e Boas Práticas dos Centros Assistenciais

Guia de Princípios Éticos e Boas Práticas dos Centros Assistenciais Guia de Princípios Éticos e Boas Práticas dos Centros Assistenciais Direitos e Deveres Comissão de Ética Instituto S. João de Deus ÍNDICE 3 NO ASPECTO CLÍNICO, CONSTITUEM DIREITOS DOS UTENTES: 6 8 10 TAMBÉM

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: Especialização Profissional Técnica

Leia mais

O TRABALHO EM OFICINAS TERAPÊUTICAS DO CAPSI DE CASCAVEL: CARACTERIZAÇÃO DE UM SERVIÇO

O TRABALHO EM OFICINAS TERAPÊUTICAS DO CAPSI DE CASCAVEL: CARACTERIZAÇÃO DE UM SERVIÇO O TRABALHO EM OFICINAS TERAPÊUTICAS DO CAPSI DE CASCAVEL: CARACTERIZAÇÃO DE UM SERVIÇO Valéria Leite Soares de Araújo 1 RESUMO Este trabalho será apresentado em forma de comunicação oral e tem por objetivo

Leia mais

Hospital de Clínicas Gaspar Viana

Hospital de Clínicas Gaspar Viana Hospital de Clínicas Gaspar Viana Atendimento de Enfermagem na Clínica Psiquiátrica Enf. Sofia Vasconcelos Alves ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM OBJETIVO:Promover ações terapêuticas voltadas para identificar

Leia mais