Foto: Penske. A distribuição dos produtos eletroeletrônicos. Cada vez mais o RFID é alvo de estudos e ganha novas aplicações

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Foto: Penske. A distribuição dos produtos eletroeletrônicos. Cada vez mais o RFID é alvo de estudos e ganha novas aplicações"

Transcrição

1

2

3 Ft: Pnsk A dstrbuçã ds prduts ltrltrôncs Cada vz as RFID é alv studs ganha nvas aplcaçõs

4 4 Lgwb dçã nº89 Jul 2009

5 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 5 rvsta Lgwb rfrênca lgístca Publcaçã nsal, spcalzada lgístca, da Lgwb Edtra Ltda. Part ntgrant d prtal Edtral A vz ds ltrltrôncs Rdaçã, Publcda, Crculaçã Adnstraçã: Rua ds Pnhrs, cnj ã Paul - P Fn/Fax: Nxtl: ID: 15*7582 Rdaçã: Nxtl: ID: 15*7949 Crcal: Nxtl: ID: 15*7583 Edtr (MTB/P 12068) Wanrly Gnll Gnçalvs Rdaçã Carl Gnçalvs André alvagn Drtra Excutva Valra La Drtra Crcal Dvd Rbrt ants Marktng Jsé Luíz Naur Adnstraçã/Fnanças Luís Cláud R. Frrra Prjt Gráfc Dagraaçã Fáta Rsa Prra Rprsntants Crcas: Mara Zrann Cl.: Nvald Manzan Cl.: (11) Paul César Caraça Cl.: (11) la Martns Hrnans Cl.: (11) Cntnuand c nss gua transprtadras pradrs lgístcs, nssa dçã stacas str ltrltrôncs, c a partcpaçã ds barcadrs nfraçõs sbr váras prsas qu faz a dstrbuçã sts prduts, tant na ára ndustral quant bns cnsu. Mas, utrs assunts tabé rc nfqu spcal: as balagns utlzadas n str faracêutc, stacand a varda tps, s cudads c a hgnzaçã s pnts crítcs; a aplcaçã ds galpõs ndustras tps crs, c nfqu ns struturas, pré-fabrcads, nflávs dulars tabé nas nvas tcnlgas; s várs xpls aplcaçã d RFID, abrangnd, anda, a aplcaçã sta tcnlga nss país as nvdas; c v sr fta a sclha crrta ds pnus para plharas, para s vtar prjuízs, b c as cnsquêncas da sclha rrada; u balanç d spnh ds strs cabtag frrvár. Alé stas, utras atéras staca as unõs rcnts ntr prsas d str, faznd surgr u Opradr Lgístc gran prt, as nvas nstalaçõs utra prsa d sgnt transprts. Ist só ctand alguas atéras. Já qu utas utras tabé frc ua atualzaçã as prfssnas d str, prtnd acpanhar as tndêncas as nvdas. Psqusa nacnal A prpóst ds srvçs transprts, staqu sta dçã, lbras qu as rvstas FROTA&Ca Lgwb stã prparand a 3ª Psqusa Nacnal Dspnh ds Frncdrs rvçs Transprts, c bjtv ntfcar stacar as transprtadras rdváras cargas, ért rcnhcd junt a rcad frts, b c as vncdras d Prê Tp d Transprt Estã snd cnvcadas para vtar prsas barcadras cargas ds sgunts strs: auttv, ltrltrônc, faracêutc, prfuara, csétcs hgn pssal quíc. Ess lvantant nédt adta ua tdlga aprvada pl rcad, basada nas ntas spnh atrbuídas pls próprs cntratants frts as sus frncdrs transprts. Mas nfraçõs p sr btdas n st Os artgs assnads s anúncs nã xprssa, ncssarant, a pnã da rvsta. Wanrly Gnll Gnçalvs Edtr

6 6 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 uár Entrvsta Marcl Jsé usa, drtr lgístca da TGstna, fala sbr -crc... 6 Rastrant ntrant Zatx anunca nv prsnt Autatzaçã RM planta ERP n Cntr Quíc Capnas Prsnts Vnda flrs pla Intrnt stá a td vapr Ebalagns Hgnzaçã é ndspnsávl n str faracêutc Araznag E épca crs, galpõs ndustras ncntra nvas aplcaçõs Tcnlga Cada vz as RFID é alv studs ganha nvas aplcaçõs Mrcad Trabalh Prfssnal suprnts ganha as prtânca Rastrant rvç Indca stra stuaçã d trânst as trstas ã Paul, P crc PrtCasa prvê crscnt staca a lgístca Eplharas A sclha crta ds pnus vta prjuízs.. 34 Alnts & Bbdas Vnagr Nv prdut nã altra lgístca da Gall n Brasl Lgístca & M Abnt Azan Mara dá lugar a papl rcclad Multdal Fusã Traft é as nv Opradr Lgístc d rcad braslr Transprts U balanç d spnh d strs cabtag frrvár Prts Prt d Itaqu nã snt fts da crs Dstrbuçã Brasprss naugura su as rn Trnal Carga Transprts Dstrbund s prduts ltrltrôncs Transprtadras Opradrs Lgístcs na ára ltrltrôncs Errata Matéra chppa Na atéra chppa ncrnta prtaçõs, publcada à págna 13 da dçã nº 88 junh 2009 da rvsta Lgwb, c s p acpanhar pl txt, títul stá ncrrt. O crt é chppa ncrnta xprtaçõs. Ntícas Rápdas... 28, 32 Ngóc Fchad... 37, 38 Agnda vnts... 60

7 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 7

8 8 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 Entrvsta Marcl Jsé usa, drtr lgístca da TGstna, fala sbr -crc A Intrnt, já há algu tp, é part ntgrant da vda utas pssas, qu passa hras cnctadas à r undal cputadrs, sja c prpósts prfssnas u pssas. C ss, as cpras ftas pr sta frranta tabé tê s cnsttuíd ua frt tndênca, qu p sr faclnt xplcad pla cdda adqurr ua nfnda prduts c apnas u clck rcbr a cpra n cnfrt d lar. D acrd c Marcl Jsé usa, drtr Lgístca da TGstna (Fn: ), prsa d Grup Tlfônca, rcad braslr -crc é aprxadant R$ 8,5 blhõs, c as 9,5 lhõs cnsudrs n-ln, stá crscnd xpnncalnt a cada an. El dz qu até 2011 a xpctatva crscnt é 25% a an. C st cnár cnsldad, a lgístca passu a sr u fatr trnant para qu s puss sr ntrgus prftas cndçõs ns prazs trnads, através d prcss qu fcu cnhcd c lgístca prta a prta. Tal prcss v snd snvlvd pla TGstna, c cnta rspnsávl plas praçõs lgístcas da prsa, nvlv tda a caa d upply Chan, nclund planjant atras, qualda, araznag, custzaçõs, transprt, dstrbuçã lgístca rvrsa. uza stá na TGstna s fnal 2006 t MBA Adnstraçã Eprsas. El snvlvu sus cnhcnts trabalhand grans grups ntrnacnas ds strs alntíc faracêutc, nas áras Audtra, Cntrl Intrn, Cntábl Lgístca Nacnal Intrnacnal. N passad, candu praçõs nacnas da Nstlé f rspnsávl pr praçõs da Nvarts na Aérca Latna n Carb. Lgwb: Dscrra sbr surgnt da sluçã -crc da TGstna. Quas s prncpas fatrs qu lvara a prsa a snvlvr sta platafra? usa: A sluçã - crc TGstna tv níc dant anda u gran clnt, c bjtv tr u canal dfrncad para alavancag clnts. Já xst, atualnt, ua praçã lgístca B2C crca 40 l ntrgas pr ês, ntgrada a ua platafra back-ffc c cntxt prssr d -crc u back -crc ntrfac vnda. Essa xprênca snalzu spaç para ua sluçã qu ntgr dvrsas ntrfacs vnda, qu sja paralla a fluxs sstas já xstnts qu sja dspnblzada para u rcad as apl d qu as prsas d Grup Tlfônca. A cnsldaçã ss cas traz crdblda prant rcad, pl prt d clnt, arca cplxda praçã. Cntratas n fnal 2008 ua cnsultra spcalzada para avalaçã rcad Orr t Dlvry (O2D) nss prdut, vncand gran prtunda ngóc para futur. Lgwb: O cnct qu a TGstna utlza na lgístca prta a prta d -crc é O2D. Explqu as caractrístcas, dfrncas vantagns st cnct. usa: A caractrístca é ua platafra ntgrada, s a vnda até trackng da ntrga, trafgand pl ssta vndas, frau, pagants, ERP, WM TM fra ágl. Esta platafra prt qu a TGstna frça prcsss custzads vndas lgístca c LAs bastant agrssvs as clnts d Grup Tlfônca a rcad. Lgwb: Cnt c funcna quas sã as caractrístcas prncpas s rcurss frcds pla platafra - crc da TGstna. usa: A sluçã -crc TGstna é cplta. Ofrcs ssta -crc u back-crc c lk and fl agradávl acrd c a ncssda cada clnt, ntrlgad c ERP, WM TM TGstna. Iss pssblta qu, através d ssta vndas, clnt tnha rastrablda ttal d pdd u nta fscal. Alé dss, nss ssta -crc faz tdas as tratatvas pdds wrkflws crrêncas, flxblda frulaçã prçs capanhas vnda, flxblda n cadastr prduts capacda dularzaçã ntrfacs. Rsudant, a sluçã Orr t Dlvry (O2D) nvlv ua frranta vndas c cnsulta n-ln stqus, análs frau, gstã s pagants, agndant, faturant a lgístca dfrncada. A sluçã nvlv ntrfac cplta c s sstas ds clnts qualqur prt. Lgwb: Esta platafra p sr ntrlgada a utrs sstas? Quas? usa:. A platafra p sr ntrlgada c qualqur ssta. Usas cnct EAI Entrprs Aplcatn Intgratn, c trcas nfraçõs sstêcas através srvçs. Lgwb: Qual é a strutura lgístca sgnada para atndnt ds clnts -crc? usa: Atualnt, nssa praçã, pr tvs stqu, é cntralzada Barur, P, n CD TGstna c atndnt para td Brasl. Exst a pssblda utlzaçã tds s nsss nv CDs n Estad ã Paul Barur, Mauá, Capnas, ants, Taubaté, ã Jsé d R Prt, Bauru, Rbrã Prt Prsnt Prunt, b c d CD ã Jsé d Pnhas, na Rgã Mtrpltana Curtba, Prt Algr, n R Gran d ul, Rcf, Prnabuc. A nfrastrutura ttal ultrapassa ára arazna-

9 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 9

10 10 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 g. Alé sss, ps cpartlhar a nfrastrutura nsss parcrs td Brasl, c atndnt nacnal. Lgwb: Esta strutura é cpartlhada c utras praçõs u -crc é ua dvsã ttalnt npnnt ntr da prsa? usa: A strutura da praçã d -crc é cpartlhada, vsand a snrgas custs baxs. Entrtant, ntr da praçã, s pdds d - crc sã sgntads tratads fra dfrncada. O ntrant grncant pdds sã dcads. Lgwb: C sparar as praçõs lgístcas d -crc das utras? E qu las dfr? usa: Os pdds -crc hj sã tratads fra dfrncada. A sgntaçã sss pdds acntc quand s prta s pdds para WM, agrupand-s u canal atndnt dfrncad. Dssa anra, cnsgus tratar -crc fra custzada, s a sparaçã, passand pr pckng custzaçã, xpdçã até a dstrbuçã prta a prta a lgístca rvrsa. A qup gstã ntrant é dcada. Lgwb: Qu sã s clnts -crc da TGstna? Há partculardas nas praçõs ls? usa: Estas prcss ngcaçã c dvrsas prsas, prncpalnt d str ltrôncs, tlcuncaçõs csétcs. Incas nssas praçõs c u gran clnt para atndnt u canal ataqu à cncrrênca. Ess canal t a prtant ssã captar clnts utras pradras tlfna óvl. A dfrncaçã cçu na frranta, a aquar ssta para rcbr as nfraçõs sbr a prtablda a ntgraçã c s sstas crpratvs da prsa. Alé da dfrncaçã sstêca, ts a lgístca custzada, c anuss prtnnts a canal dstrbuçã c clta dcunts, cntrat assnad atvaçõs. Nssa ta é tr anda três clnts c atndnt -crc st an u crscnt pl ns 25% a an. Lgwb: Qu tp prduts a prsa vnta nas praçõs -crc? Quas ls xg as cudads spcas? usa: Atualnt vntas clulars chps GM. Fazs a prparaçã para qu clnt rcba aparlh c A TGstna cnta c nv CDs n Estad ã Paul, u n Paraná, utr n R Gran d ul u Prnabuc ta asscad durant a cpra (gralnt agns arquvs MP3 algua clbrda atual) prnt para us c nclusã balagns dfrncadas para a dstrbuçã dant clta dcunts cntrat assnad, fnalzand c a atvaçã d clular na casa d clnt. Estas adaptads para fazr a dstrbuçã qualqur sgnt ltrltrôncs, tlcuncaçõs csétcs. Lgwb: E prcntag, qual a partcpaçã da lgístca vltada para -crc na atuaçã da prsa? Há ua tndênca crscnt sta partcpaçã? usa: Das 250 l ntrgas prta a prta qu a TGstna faz hj, canal -crc rprsnta 5%. Exst ua tndênca crscnt, já qu rcad prvê u crscnt 25% a an na crcalzaçã prduts va -crc rlaçã as as canas vnda. Lgwb: A TGstna é ua das prsas as cnhcdas n qu dz rspt à Lgístca Rvrsa n Brasl. Est srvç tabé abrang s clnts -crc? D qu anra funcna st prcss? usa:, hj ts a Cntral Lgístca Rvrsa TGstna, ua praçã cntralzada spcalzada rvrsa ns, clulars, cdfcadrs cputadrs, alé placas tlfôncas. Fazs cntrl garanta, trag, canbalzaçã cpnnts, rpar c crtfcaçã fabrcants spcalzads, s ncssár, tda a gstã assstênca técnca, d agndant até cntrl planta c núrs sér. N -crc, cntrlas va ssta canclant c vluçã a trca garantda até st das após a ntrga, atnnd as drts d códg d cnsudr. Os atndnts sã agndads c ntrant sstêc tda a caa, dspnblzand trackng cplt ds pdds as clnts. Lgwb: Quas s prncpas safs nfrntads na lgístca prta a prta d -crc? C a prsa lda c ls? usa: Os safs da lgístca prta a prta para -crc sã tr 0% fraus nsucsss, nzand cada vz as as prdas rtrabalhs a lng da caa d Orr t Dlvry. Alé dss, dspnblzar a nfraçã para clnt, n l stvr, fra ágl c nsagns txt (M) -als c altraçã ds status até a cnclusã ds srvçs. Trabalhar c LAs dfrncads ntrgas agndadas c hrár, cas ncssár. A TGstna stá auntand cnstantnt sus nvstnts tcnlga, sstas prcsss, a f atnr às xgêncas d rcad -crc. Lgwb: D qu fra vcê analsa cnár atual da prstaçã srvçs lgístcs para -crc n Brasl? Quas sã as tndêncas n qu dz rspt a ls? usa: Intfcas u gap n rcad -crc, prncpalnt para sluçã O2D. Nss l crcal é vltad para a vnda prduts srvçs, apad pr canas rts, qu pssu caractrístca ntgraçã cplta ntr própr canal vnda as funçõs lgístcas. A TGstna ntn qu st gap é prtunda para xpandr sus ngócs. Mrcads as adurs, c urpu, rprsntara, 2007, U$ 133 b, sta-s qu vnha a crscr crca 25% a an até 2011.

11 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 11

12 12 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 EU PRODUTO ONDE QUEM COMPRA VÊ Lgístca Fc n Canal 25 da Nt Jundaí Prgraa Inédt, c ntrvstas junt as prncpas xcutvs d str, tdas as quntas-fras, às 20h30 Raprsntaçõs: gunda: às 12h30 às 18h30 Trça: às 12h às 22h30 Quarta: às 10h às 14h30 Qunta: às 14h às 21h xta: às 8h30 às 14h30 ábad: às 8h30, às 14h30 às 18h30 Dng: 19h Entr nss prgraa! PORTAL Fal cnsc: Lgwb A ultída a srvç da lgístca Rua ds Pnhrs, cnj ã Paul - P Fn/Fax: Crcal: Nxtl: ID: 15*7583 Rastrant ntrant Zatx anunca nv prsnt Da squrda para a drta: Nch, Hacktt, D Ipplt, Ml Nuns a prsa spra atngr faturant R$ 1 blhã cnc ans C pltand u an xstênca, a Zatx (Fn: ) anunca su nv prsnt, Martn Hacktt, qu rvla s plans s safs da prsa spcalzada rastrant ntrant vículs, tltra lgístca. Prrant, prfssnal cta as sgunts tndêncas qu v nfluncar rgr rcad nacnal ns próxs cnc ans: lvads índcs rub vículs cargas n Brasl; utlzaçã crscnt sluçõs tltra lgístca; vículs sand fábrca c rastradrs nstalads a partr agst 2009, sgund L Cplntar 121; prtânca crscnt scala ngóc nívl qualda d srvç. rá dfícl para as pqunas prsas cptr c as grans abrangênca utrs tns, dz. Entr s safs da cpanha stã prcss ntrnacnalzaçã, qu vrá sr ncad 2010, sua xpansã para utrs rcads, cnc ans, a partr quand a Zatx vrá prar tabé na Aérca d Nrt, Ása Eurpa, alé aplar sua prsnça paíss da Aérca Latna. Entr s ctads stã Chl, Argntna Áfrca d ul. Hacktt xplca qu plan da prsa é cntnuar a crscr a ua taxa aclrada, pr três lnhas: crscnt rgânc, c a craçã nvs srvçs; aqusçõs nvas arcas prsas d str para auntar arkt shar; ntrnacnalzaçã. br nv l praçã, qu xplca é vc-prsnt crcal arktng, Jsé Ml. gund l, a prsa atua c duas arcas: Grabr Rastrant, n sgnt casc, c pssa físca, frtas srvçs, atndnt a sguradras ntadras; Onlnk, n sgnt carga, c lgístca tltra transprts, atuand c édas grans transprtadras, agrgads, barcadrs grncadrs rsc. Elas pra c spcfcdas, stratégas crcas canas vndas própras, sb a arca crpratva Zatx. Já Clnu Nuns, vc-prsnt ngnhara tcnlga, cnta qu a prsa stá nvstnd ua nva platafra ssta, qu srá a bas tdas as praçõs, rsptand s dfrncas cada prdut frcd. El nfra qu sta ntgraçã sstas stará prnta crca u an, srã aplcads R$ 4 lhõs, as utrs nvstnts nas struturas qu rã prar n ssta. Nuns tabé rvla duas nvas andas d rcad: lgístca, c na ntgraçã d rastrant c lk-run, tltra, nvlvnd cntrl da drgblda d trsta. gund l, há cass nsts sgnts, s rsultads sã xprssvs. Pr sua vz, Marc Ncla D Ipplt, br d Cnslh Adnstraçã da prsa, xplca qu a ntnçã é ralzar aqusçõs as d s. Ass, cnsgus sr as ftvs, auntand frta rcad atuaçã. A Zatx frc, anda, srvç rcupraçã vículs prnta-rspsta crca 60% ds rastrads pla prsa cnta c st srvç. E a tndênca, sgund Marcl Nch, vc-prsnt praçõs, é crscr nst sgnt. Já para srvç Grncant Frtas, a cpanha ndca prsas aptas a frcê-l. Est srvç é as utlzad pr barcadrs, transprtadrs ntadras qu busca sgurança nã apnas para canhã, as, prncpalnt, para a carga, snd nfrads sbr sv rtas, s a ntrga f fta lcal crrt, tc. Ft: Gladstn Caps/Ralphts

13 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 13 Autatzaçã RM planta ERP n Cntr Quíc Capnas tca, anutnçã assssra cntífca. aul Barrs, grnt adnstratv/fnancr d CQC, cnta qu bjtv c nvstnt é aglzar as atvdas, rduzr custs facltar as tarfas. O qu ants ra cntrlad planlha Excl, pr xpl, agra é dspnblzad pl ERP frat rlatór, apnta. Nã f ncssára nnhua custzaçã ds óduls plantads, u sja, a sluçã f ttalnt arnt as prcsss d CQC. O BackOffc d ERP da RM stas atn ttalnt às caractrístcas ua prsa d str quíc, frsa Márca Uhara, drtra atndnt ARM stas Capnas (Fn: ) acaba fnalzar prjt plantaçã d ssta gstã prsaral n Cntr Quíc Capnas CQC Tcnlga stas Dagnóstcs (Fn: ), ã Paul. Fra ncssárs t ss trabalh R$ 100 l nvstnts, nclund a aqusçã ds sstas RM Nuclus, RM Fluxus, RM aldus, RM Offcna RM Bs, qu frc ntgraçã ntr s dvrss prcsss da prsa, alé ar dspnblda nfraçã, bnfcand 15 clabradrs ds partants fnancr, crcal, faturant, cpras, stqu, lgís rlacnant da RM. Ela tabé cnta qu as xgêncas d clnt nvlvra cntrl rastrablda prduts rlaçã a Lt (Data Fabrcaçã, Data Vncnt, tc.) cntrl nfraçõs técncas cntífcas ds prduts crcalzads pl CQC. C bnfícs, a sluçã frc à ára Cpras nfraçõs as prcsas, nzand tp stqu axzand tp rpsçã prduts. Tabé prprcna u ar talhant às nfraçõs stqu dspnívl para vnda, stqu quarntna prduts para scart. Ofrc u cntrl Márca: a sluçã frc ntgraçã ntr s dvrss prcsss da prsa as apurad stqu trcrs nss pr stqu nss pr trcrs n qu dz rspt a pças qupants análs quíca crcalzads pl CQC, xplca Márca. E lgístca, as vantagns stã na faclda quant à rastrablda prduts pr lt, rastrablda qupants pr núr sér, sparaçã atral para spach rcbnt atral cntrl qualda araznant ds ss.

14 14 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 Prsnts Vnda flrs pla Intrnt stá a td vapr Q uatr ljas físcas u Cntr Dstrbuçã 600 2, ã Catan d ul, P, cpõ a strutura da Gulana Flrs (Fn: ), prsa 19 ans, qu há nv dca-s a -crc, vnnd flrs prsnts pla ntrnt, tant para pssas físcas c para sgnt crpratv. O st rcb darant crca vstants úncs prt pr ês, cnta c crtfcaçõs c sl prsa rcnhcda pls sts Bndfar Buscapé, Lja Our pl -bt t 100% gur pl Hackr af. O drtr Clóvs uza nfra qu a Gulana Flrs ralza ntrgas pr ês atn a as cdas braslras, cntand, anda, c parcrs c Kpnhagn, Ar as Pdaçs, Fabr Castll, Payt, Mahgany, Havanna, Ofnr, altn Hydrgn. Na cânca d atndnt, s prduts sclhds pls clnts p sr adqurds na sa hra, tant pl uza: A lgístca é ssncal para atndnt a vstants úncs dárs ua éda nsal pdds Pr d -crc, atndnt da prsa é nacnal utas vzs ntrnacnal prtal c pr tlfn. Ft pdd, s prfssnas spcalzads trata prparar s arranjs, qu srã ntrgus pr prsas c DHL, TAM, Drct Lg Crrs, ntr utras. A fnal da tar, tdas as transprtadras rtra s prduts nssa bas s ntrga as lcas stn, nu príd ntr u três das úts, varand acrd c a data prvsta para a ntrga, xplca uza. Na Gran ã Paul s arranjs sã cnfccnads ntrgus n s da, salnta. El rvla qu após as ntrgas, a prsa nva ua cnfraçã a cpradr. Na Gran ã Paul (c xcçã d príd da nt), duas hras após a ntrga ralzada, é nvad u -al ntfcand rcbnt d pdd. Fra ssa lcalda, a cnfraçã é fta n da pstrr, rlata. Dstacand a qustã da ntrga, uza apnta qu as balagns sã dfrncadas para prduts qu vã para s Estad u para utras rgõs. Nós vns sntnt. Pr ss, cudad c as balagns rfrgraçã (quand prcs), ntr utrs, é fundantal para qu prdut chgu xatant c clnt cpru. El t qu prsntar xatant da sa fra qu vu nss st na hra cprar. Nssa prcupaçã é cnstant, staca. O drtr lbra qu a lng ds ans, tant s prduts c as balagns fra snd altrads para qu transprt fss as tranqul. Pré, apnta qu ar saf é prstar u b atndnt a clnt qu, sgund l, é xgnt anss. Pr ss, stas spr cnstant cntat c as transprtadras para dar a rspsta ntrga fta as rápd pssívl a clnt, argunta. Anda acrd c uza, pr d -crc, atndnt da Gulana Flrs é nacnal utas vzs ntrnacnal. Qu stá fra prcsa prsntar algué d Brasl prcura ut nss st. Nss ssta ntrga é trcrzad ts frts tds s príds anhã, tar nt, cnta. Para st an, stas ntgrand td nss ERP, acrscnta, lbrand qu a prsa nvst psad tcnlga, atndnt nln nfrastrutura call cntr. O drtr rssalta qu 2008 a Gulana Flrs nã sntu a crs undal crscu 42% rlaçã a an antrr. El dz qu a cpra nln é ua pçã qu v crscnd as c a vluçã da ntrnt rvla qu a xpctatva para st an cntnua ut tsta, a prjçã crscnt chga as 40%. Fatrs c nssa alança c grans arcas, frt pntraçã d públc A B rcad crpratv, alt nvstnt tcnlga açõs arktng nln ffln ncntv a qups, ntr utrs, cntrbuíra cnsravlnt para cnár, garant. É c ssa prpsta crscnt qu l staca a prtânca da lgístca fcnt da prsa. A lgístca é ssncal para atndnt a vstants úncs dárs ua éda nsal pdds. Nssa ta para 2009 é atngr pdds nsas. lgístca, s rsultads nã sã alcançads, afra.

15 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 15

16 16 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 Ebalagns Hgnzaçã é ndspnsávl n str faracêutc Tud qu nvlv prduts ngrívs stá rlacnad à saú, ntã, quand d transprt araznag st tp carga, s cudads c lpza v sr prrda, pr ss é ncssár sgur as nras qu rgulanta a atvda. A rgulantaçã santára qu stablc s crtérs para araznag prduts faracêutcs para a saú afra qu s qupants utlzads para a guarda sts prduts v star bas cndçõs lpza cnsrvaçã. Ass, s palts utlzads ns Cntrs Dstrbuçã v atnr a sts rqusts santárs. D u d gral, v sr atral ls, právl fácl lpza, xplca aul Carvalh Jr., prsnt da Anfarlg Asscaçã Nacnal ds Faracêutcs Atuants Lgístca (Fn: ). Os palts utlzads n sgnt p sr fts dvrss tps atras, c plástc, tal ara, snd qu st últ ncssta tratant prablzaçã para nã cntanar a carga n cas pragas qu vnha aljars n atral. Nã xst l n Brasl n und qu príba us d palt ara. O usuár v fcar atnt à qualda ds palts xgr d frncdr s tratants ndcads para cada praçã, frsa Marcl Canz, prsnt da Abrapal Asscaçã Braslra ds Fabrcants Palts (Fn: ) drtr da Frt Palts (Fn: ). N cas xprtaçõs qu utlza s palts ara, v sr atnddas as xgêncas da Nra Intrnacnal Mdda Ftssantára (NIMF) nº 15, u IPM 15, dtada pla Organzaçã para Alntaçã Agrcultura (FAO), das Naçõs Undas, qu trata spcfcant d tratant ftssantár. Canz lbra qu pnnd d sgnt, é prtant cntrl tratant c crta frquênca. Anda sbr rgulantaçã, tabé é prcs atntars às Nras Técncas da ABNT, c a 5426, sbr plans astrag prcdnts na nspçã pr atrbuts, n nsas nã-strutvs nsas strutvs sã ralzads. Ns nsas strutvs, s as utlzads sã: NBR 6737 Dtrnaçã da rsstênca à cprssã da cluna; NBR 6735 Dtrnaçã da rsstênca a arrbntant. As balagns v sr aquadas n sntd prtr a vntaçã (palt), transprt a araznag, assgurand as suas qualdas ncas até usuár fnal, cuprnd as suas funçõs: rcadlógca (a fra pla qual la s ntfca atra cnsudr vn prdut); cnôca ( prjt ua balag vsa a ua aplcaçã crrta atras, l flux prduçã); prttva (cânca: cntra chqus, vbraçõs, plhant transprt, físc-quíca: cntra baxas tpraturas uda). Outr órgã sgnfcatv é a Anvsa, qu trna qu as balagns v prtgr su cntúd qu s palts para anus/transprt stcag sja fabrcads atral nrt, qu nã absrva água. Carvalh Jr., da Anfarlg, xpõ qu s prncpas prblas lgístcs causads pr balagns nã aquadas a str sã avaras, frdas, prda d prdut cntanaçã l. As balagns afta drtant a qualda d prdut, pactand ns custs lgístcs, ps rá causar u prjuíz para a prsa, dz. Ests prblas p sr rslvds, na pnã d prfssnal, bcnd às rgras plhant acndcnant áxs tabé às bas pratcas araznag, dstrbuçã transprt qu vsa a antr a ntgrda d prdut faracêutc. El sugr, anda, snvlvnt balagns as rsstnts. Frncdrs A Inx Pack (Fn: ) frnc balagns para sgnt alntíc agra stá ntrand n rcad faracêutc c as Bag-In-Bx 5, 10, 20, 40, ltrs, scartávs rtrnávs, acrd c tp caxa qu acda as bags, xplca Frnand Cards, d partant snvlvnt Mrcad&Prdut da prsa. Para transprt prduts faracêutcs, a Irc (Fn: ) fabrca palts tálcs rtrnávs aç carbn, aluín nx, snd sts ds últs passívs scntanaçã, c staca Raul Vallspn, ngnhr prjts da prsa. A str faracêutc, a Jsé Braul (Fn: ) frc palts ara, pltln alta nsda aç, qu p sr rtrnávs u nã, pnnd da lgístca cada clnt. Invsts ls njçã spcífcs ts três prduts pltln alta nsda njtads, as para a ndústra faracêutca, dz Js Rcard Braul, crnadr da prsa.

17 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 17 A Marfnt Prduts ntétcs (Fn: ) snvlvu t ls caxas plástcas lacrávs rtrnávs qu srv para ntrga ds prduts faracêutcs d dstrbudr às farácas. Para garantr a nvlablda das caxas, a Marfnt acplu u lacr qu só é struíd plas farácas qu rcb s prduts, cnta Vtal Rala, drtr cnslhr da prsa. A KBK Plástcs (Fn: ) é spcalzada na prduçã palts plástcs para transprt cargas, tant para lgístca d rcad ntrn quant para xprtaçã. Elas p sr rtrnávs u n way. Aar Luz Casspp Carvalh, sóc-drtr da prsa, cnta qu s palts sã lavávs, atóxcs lvrs prdadrs. C tabé durávs rcclávs, ps sã fabrcads plprpln pltln alta nsda. El garant qu pr sr pré-ntads, faclta a anutnçã, ps é só trcar prfl danfcad n cas avaras n anj u sbrcarga. A prsa snvlv, anda, prjts spcífcs n qu dz rspt a ddas, vdaçõs pss spcas, ntr utrs. A Pallt d Brasl (Fn: ) fabrca palts balagns dvrsas ara rflrstada para lgístca ntrna xtrna prsas faracêutcas, ntr utrs sgnts, qu vara taanh l. A cpanha tabé dstrbu palts plástcs qu atn às nras ftssantáras, tnd sua cpsçã ua cbnaçã rsna rcclada vrg, alé fabrcar caxas sb ncnda. N cnct rtrnávl, td nss clnt é rntad n qust lgístca rvrsa, prcss qu prpca u lhr aprvtant n str lgístca n qu s rfr a cust balagns palts pr praçã, antnd fc prncpal, qu é rcclag prduts durávs, crand cada vz ns pact abntal c crt ara, ntr utrs, xplca Jfrsn Frnans Msquéra, grnt da prsa. Msquéra: td nss clnt é rntad n qust lgístca rvrsa

18 18 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 A Transpal Pallt (Fn: ) prduz ds ls palts plástc qu srv a dvrsas aplcaçõs, c a transprt balagns dcants. Pr s tratar prdut fabrcad c atral plástc nrt, s trna al para sta aplcaçã, salnta Jã Vlladangs, drtr da prsa. C clnts da prsa, Vlladangs cta s abulatórs hsptas da Marnha d Brasl, qu utlza s palts plástc da Transpal substtuçã as ara n cbat à ngu n Estad d R Janr. O ssta paltzaçã nza s dans na balag pr anus naquad, prtnd qu as balagns rgnas ds dcants sja prsrvadas tda a caa dstrbuçã. O snvlvnt u palt plástc ngnhara prtu ar rapz n anus/sgurança prtçã das balagns, nvaravlnt paplã u cartnag, ds dcants, prsrvand, ass, sua ntgrda, xpõ Vlladangs. Pnts crítcs Os ntrvstads para sta atéra lstara s prblas as cuns c rlaçã às balagns para transprt prduts faracêutcs. ã ls: cntanaçã; prç u puc as alt ds palts plástc, vd a prcss fabrcaçã atérapra; nvlablda das caxas; acúul sujras, pra, frrug, prlfraçã pragas, fungs bactéras; padrnzaçã d atral xgd; antr tds s lts dêntcs, ps aquar frncdr atéra-pra trnar ã--bra spcífca para tal sgnt nã é u prcss rápd; dans na balag pr anus naquad; hgnzaçã das balagns. Valda da caxa paplã Qual a valda ua balag paplã ndulad? Prt, da lttr, xplca qu c nvasant ds réds é ft nas cndçõs as vda da balag paplã ndulad, 20 ºC 50% UR, a prsa xa a crtér da faracêutca a fnçã da data funçã da valda su prdut, stablcd f ds ans. Tvs a prtunda tstar ssa prpsçã quand, u ds cass, a cpra da balag fta fra ar d qu a ncssára vncra praz sald das balagns u ês. Truxs alguas balagns para tsts rsultad fra gualznh a ralzad ds ans ants, xplca. Para str faracêutc, a lttr (Fn: ) prduz balagns s a lnha nral, nnada ABNT 0201, até s ls lnha crt--vnc, c ABNT 0201 para a lnha autátca d clnt; a ABNT 0713, c talhs, c prlngants da aba ntrna d fund para vtar vlaçã; ABNT 0427 c u s acssórs; nã sã rtrnávs. Rnld Prt, grnt snvlvnt prduts da prsa, cnta qu a lttr já snvlvu ua balag spcal dfrncada para clnt da ára faracêutca, a chaada lnha autátca. O prfssnal xplca qu st trnad clnt hava cprad, na Itála, u cplnt sua áquna nvasadra para balar s cartuchs autatcant, aglzand a sua lnha prduçã. O talh, nss prcss, f qu a áquna anda nã tnha chgad a Brasl nã hava snh da balag. Apnas n R Janr hava ua áquna slhant. Fs a R, vs a áquna, cuj cnct ra s, fns ua caxa nral 0201 c talhs. Prparas 40 astras para tsts quand a áquna chgass, aprvas, cnta Prt. Dvsã d Grup Jact, a Unpac (Fn: ) dspõ para vntaçã prduts faracêutcs a Lnha Flpak, qu é runda d acrd frad c a prsa arcana ORBI Crpratn (ua subsdára da Mnasha Crpratn). Esta lnha é frada pr clapsívs c tapas ncaxadas ntr d prítr d cntênr, para prtçã cntra qubra da sa quand cnduzda u transprtada. O l FP03 prt plhar 16 undas u palt 48 x40 ; já a vrsã FP075 pssblta plhant t caxas n s palt. Os ls FP06 FP145, sgund a prsa, prprcna carga stávl sgura rbqus largs. As latras pssu 110 plgadas largura, a suprfíc d fund é granulada, para frcr lhr traçã n transprt ntgrad c qupants para anj autatzad tds s tps transprtadrs. Tabé pssu varadas pçõs acssórs para ntfcaçã. Valtn Carls Bnf, grnt crcal da dvsã lgístca da prsa, cnta qu a Unpac snvlvu ua caxa Flpak para atnr à prsa Dpr qu a utlzu pr alguns ans. Na épca, substtuís as caxas paplã pr caxas plástcas, ntr d prcss lcaçã, st trux a st clnt s sgunts bnfícs: rduçã cust das balagns; rduçã das prdas pr vlaçã; aunt da sgurança sbr s dcants; lhra d prcss lgístc; ntr utrs, dz.

19 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 19

20 20 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 Araznag E épca crs, galpõs ndustras ncntra nvas aplcaçõs Os galpõs struturas, pré-fabrcads, nflávs dulars ncntra aplcaçõs dfrncadas n atual nt, snd prgads ns as dvrss sgnts para as as varadas aplcaçõs. Para st, tabé cnta c nvas tcnlgas. Nu nt crs c qu vvs, s galpõs struturas, pré-fabrcads, nflávs dulars ncntra aplcaçõs dfrncadas? Est é ta cntral sta rprtag spcal da rvsta Lgwb. Nst sntd, Alxandr Das, drtr da Alutx (Fn: ) qu fabrca, lca vn galpõs struturas dz qu s, ps, príds crs, s trna ncssár araznant prduts acabads atéras-pras, ps utas prsas nã p rduzr drastcant su rt prduçã, cnsrand qu as vndas dnu a ncssda stcag aunta. Pr sua vz, Luz Carls uza Pastr, da dvsã crcal da Fx Iplnts Rdvá- As struturas cncrt pré-ldad p sr qualqur taanh rs (Fn: ), qu frnc galpõs ndustras, lnas para sr para carga sca (Vntruck), dz qu, tps crs, ps stacar nã pagant psts, já qu st tp strutura nã é cnsrad c ára cnstruída, s ns squcrs da rapz na xcuçã/ nstalaçã, ps ua strutura até p sr ntada até três das, afra. El tabé lbra qu pr sr frut ua tcnlga sfstcada, as struturas brana tnsnadas nralnt pssu custs lvads rlaçã às cnstruçõs cnvncnas. Pré, atualnt a rlaçã custbnfíc t prad, lvand-s cnta qu stas struturas p vncr grans vãs, p tabé sr ttalnt dbradas, sntadas /u transprtadas acrd c a ncssda, snd gran vantag trnads cass, cplta. Marstla A. Pln, grnt crcal da Galln Estruturas Pré-Mldadas Cncrt (Fn: ), qu xcuta struturas cncrt pré-ldad, lbra qu st atral s adapta a prjts crcas, rsncas, ruras nsttucnas (grjas), as p sr xcutads qualqur taanh, lg s adapta às ncssdas báscas ds clnts. Qu tabé cnta assunt é Anrsn Ortz ds ants, crnadr da cnsultra técnca da Mdabl (Fn: ), qu atua c ssta cnstrutv tálc. O gran dfrncal struturas pré-ngnhradas é a rapz qu prprcna nas fass prjt, fabrcaçã ntag, grand níc utlzaçã d prndnt Cbrturas fchants c lnas tércas sã alguas das nvas tcnlgas

21 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 21 fra rápda, cnsquntnt, pnd acarrtar u rtrn nvstnt c ar rapz, alé grar ns sprdícs, qu é ua fra cna, staca. Os galpõs struturads frc rspstas dfrncadas, ps sã fács ntar nã ncssta fundaçã para nstalaçã, staca, pr sua vz, bastã Lus da lva, grnt crcal da Rntank (Fn: ), qu frnc galpõs struturads c fchant lna vnílca. Pr fz, Cláud Bntt, drtr ndustral da Tpflx (Fn: ), qu fabrca galpõs struturads rvstds lna, galpõs rtráts rvstds lna autatzads, tabé dá a sua pnã sbr st assunt: as prsas qu stava c plans xpansã c nvstnts prduçã andant ptara pr araznar sus prduts prvsrant ns galpõs ndustras. Nvas tcnlgas Pr utr lad, nvas tcnlgas fra agrgadas à prduçã à praçã ds galpõs? Frnand Balstr Durad, grnt Prduçã Qualda da Araya d Brasl Industral (Fn: ) fabrcant struturas tálcas c cbrturas lnas vnílcas Vngalpã struturas tálcas tubulars spacas c cbrtura tlhas tálcas, cnta qu as nvas tcnlgas aplcadas a prdut Vngalpã sã as cbrturas fchants c lnas tércas, dnund snsvlnt a tpratura ntrna ds galpõs. Outra tcnlga anda sgund Durad é a utlzaçã nas struturas tálcas pntura ltrstátca pó, rvrtnd para usuár fnal ar durablda d prdut, alé pçã crs das struturas, sand d usual galvanzad, lhr vsualzaçã, prncpalnt das clunas nas praçõs ntrnas. Atualnt xst dvrss tps prduts c uss dstnts. N cas araznag, s galpõs sã aç funçã d cust da atéra-pra. Para vnts sã utlzadas struturas aluín, pr qustõs stétcas aglda na ntag sntag. Os nflávs tê a ntag xtrant rápda, pré abnt ntrn ls nã é as aquad para pranênca pssas, alé ncsstar qupants suplntars, c gradrs clusas, rprsntand gasts xtras cbustívl u nrga para clnt, avala Das, da Alutx. Para Pastr, da Fx, as bras cbrturas sã xcutadas c a as alta tcnlga, cçand pl prjt qu utlza prgraas para cálculs basads lnts fnts, até chgar à sclha da brana. As branas atuas nã sã nada cparadas c as agns lnas quas scartávs qu cnhcías, Nvas tcnlgas nvlv bnfícs clógcs stnddas para fstas, crcs, tc. Hj da, até s s crcs utlza struturas tnsnadas. As branas pssu alguas caractrístcas qu agrga valrs cnfrt sgurança, c prtçã cntra ras UV, prtçã antfungs prtçã antchaas, dz l. A grnt crcal da Galln lbra qu, anda trs tcnlga, hj ts, alé das lajs pré-ldadas, s panés fchant, u sja, placas pré-ldadas qu, a sr ncaxadas, fcha a bra c u td.

22 22 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 Nvas tcnlgas sã snvlvdas cnstantnt na Mdabl, spcalnt n qu tang a bnfícs clógcs. Dntr las ps stacar as placas lnts prsátcas qu sã nstaladas, aquand-s a ssta qu prprcna luz natural nas bras, c ua quantda nr abrturas na cbrtura. Tabé stacas ssta vntlaçã natural státc na cbrtura, n crr crculaçã ar natural, prprcnand cnfrt térc. E a captaçã água chuva para rus através calhas ssta araznant, apnta cnsultr da prsa. lva, da Rntank, tabé cta as nvdas da sua prsa: a nva lnha Flx, qu frc pé-drt 6,20 anté a sa caractrístca faclda transprt ntag. N cas da Tpflx, Bntt staca qu a prsa cnstantnt nvst nvas tcnlgas para atnr às ncssdas d rcad, lhrand abnt ntrn n qu dz rspt à vntlaçã, à lunaçã prcupads c a prsrvaçã d abnt. A Tpflx é a pnra galpõs lna rtráts (tts rvívs) autatzads, prjt spcas c ua arna cbrta lna ² c capacda para pssas, dz l. Galpõs lna rtráts autatzads sã staqus d str Prjts spcas Já qu assunt s vltu para nvas aplcaçõs, quas sra s cass dfrncads us ds galpõs? O drtr da Alutx lbra qu s cass utlzaçã galpõs tprárs sã s as dvrss pssívs, s vnts gran prt, áras auxlars durant a cnstruçã grans prsas, araznant gral até abrgs rgncas crrênca tragédas da naturza, c, pr xpl, nchnts u sabants. D fat, a utlzaçã é a as dvrsfcada pssívl, qu va s a araznag prduts ndustras, agríclas, ltrôncs, tc., u sr ua ntr as as cnhcdas stacadas struturas, ntr as quas ps ctar trnal passagrs Jddah, na Arába audta, crad 1981, Estád R Fahd, Rad, tabé na Arába audta, qu atua s 1992, Arprt Dnvr, 1993,, as rcntnt, 1999, D d Mlên, acrscnta Pastr, da Fx. Anda c nvs prjts, ants, da Mdabl, nura Cntr Dstrbuçã Clatzad da B Itapv, P, prr CD da B n und c cnct Grn-buldng. Nsta bra f utlzada ua vasta gaa prduts snvlvds pl ssta cnstrutv da Mdabl, a f qu fss pssívl para clnt adqurr a crtfcaçã Ld (Th Larshp n Enrgy and Envrnntal Dsgn), nfra crnadr cnsultra técnca. N cas da Rntank, grnt crcal staca qu f fta a ntag, tp rcr, ua nva ára prduçã para ua prtant prsa d str autblístc qu f atngda pr u snstr, s cprtr andant das atvdas. Durad, da Araya, pr sua vz, cta cas ralzad para a ThyssnKrupp, Cap Lp Paulsta, P, n, na cbrtura ns fchants ds galpõs fra utlzadas lnas tércas, nzand a tpratura ntrna ds ss. Outr cas f da Estr Brrdaçã, n, vd à ncssda d clnt, utlzas altura lvr 8,0 c quatr undas gnadas, ttalnt stanqus, pdnd/u nzand a saída d ar ntrn ds galpõs, cplta grnt. Cbrturas tálcas Já n cas da Mark (Fn: ,0304), a spcalda nvlv sstas ntgrads strutura cbrtura tálca rll-n. Frnanda Brgs, grnt arktng, cnta qu, s dant da crs undal, alguns sgnts antvra sus prjts nua lnha crscnt, c é cas da cnstruçã shppngs. Trata-s u nch qu stas drtant nvlvds, afra, rssaltand qu a prsa f a rspnsávl pla cbrtura alguns ls. É u nch qu anda t ut a sr xplrad, prncpalnt nas Rgõs Nrt Nrst. Afnal, stas faland shppngs, qu rprsnta 2% d PIB já sã rspnsávs pr quas 20% d varj nacnal, alrta. Alé ds shppngs, a prsa sgu fntand as cnstruçõs ds Cntrs Dstrbuçã ds prncpas varjstas d país, alé ds suprrcads s. Os grans CDs vê utlzand cada vz as struturas tálcas préfabrcadas. E a Mark, através d rll-n, atn prftant a ssa anda, xplca a grnt. gund Frnanda, s c a crs, as bras lgadas a rcad varj lgístca anda stã andand. Ela tabé staca qu rll-n p sr aplcad a dvrss strs, tant na ndústra, c n varj na ára lgístca. Ts até xpl da plantaçã Cbrtura rll-n p sr aplcada dvrss strs cbrturas para a lcadra BlckBustr, alé grjas hangars. U cas ntrssant é d CD d Magazn Luza, ps utlzu rll-n c altrnatva sustntávl para vablzar raprvtant águas pluvas, nfra. Frnanda tabé rssalta a qustã da sustntablda, qu atualnt é a palavra r n und. Dssa fra, prcuras ncntvar dvrsas sluçõs nssas áras. Rcntnt ns flas à GBC Grn Buldng Cuncl, rganzaçã qu t c ssã snvlvr a ndústra da cnstruçã sustntávl n país. A GBC já t as 100 asscads, ntr ls 3M, Wall-Mart, ABN Ar Ral, Kbrly-Clark d Brasl, ntr utras. C sta ncatva, a Mark prtn partcpar as ftvant stas qustõs, unnd sfrçs na busca pr lhrs prátcas para plntaçã d snvlvnt sustntávl n Brasl, afra a grnt arktng. Nst sntd, la staca qu ssta fabrcad pla prsa t caractrístca sustntávl pr facltar a captaçã águas pluvas para rus pssbltar a cna nrga. Tabé s ngaja ttalnt na capanha On Dgr Lss, através d us da bbna pré-pntada branca. A capanha é ncntvada pla GBC stula a ppulaçã a pntar as cbrturas suas rsdêncas u prsas c tntas claras rflxvas. gund psqusas, a utlzaçã st artfíc prprcna ua rduçã até 20% n gast c ar-cndcnad.

23 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 23

24 24 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 Tcnlga Cada vz as RFID é alv studs ganha nvas aplcaçõs A ntfcaçã pr radfrquênca é staqu nsta dçã da Lgwb. Fqu pr ntr da tcnlga RFID n Brasl, alé da aprsntaçã ds cass. Cnhça, anda, Cntr Exclênca RFID da HP, lcalzad rcaba, P, alé d labratór RFID d ENAI da Baha us RFID. A RR Etqutas (Fn: ) t cupad ua psçã staqu n rcad braslr RFID. A partr 2007, a prsa agrgu às suas sluçõs s srvçs assstênca técnca balanças ltrôncas prssras códg barras prvu ua xtnsã sua lnha prduts, c lançant das tqutas para dçã tpratura para prvnçã prdas. gund grnt arktng, Các La Machad Flh, a prsa v acpanhand snvlvnt d RFID há as 10 ans. A RR f a prra prsa a asscars a EPCGlbal, órgã ntrnacnal rspnsávl pla adnstraçã ds asscads EPC td und, cntratu u prfssnal xprnt nst sgnt para grncar snvlvnt prduts rlacnads à RFID nvstu qupants prduçã tqutas lanadas c nlays (substrat + antna + chp) para tdas as prssras d rcad, rlata. Machad Flh cnta qu pla xprts qu adquru c frncdra tqutas, u ds cpnnts vtas d RFID, a RR Etqutas t sd cnvdada a partcpar várs tsts qu stã snd snvlvds n Brasl, c EPC Cld Chan Brasl. El xplca qu sss tsts sã ncanhads, gral, anra autôna, pr prsas ntrssadas cnhcr as talhadant a tcnlga sus bnfícs cnjunt c ntgradrs qu tê s spcalzad na plantaçã ssa sluçã. D acrd c grnt arktng, para s cass qu huvr algu ntrss u xgênca spcífca pr part algu ntgradr, u s usuár fnal, a RR Etqutas já snvlvu a spcalzaçã para dar cntnuda a qualqur stud u tst qu vs à plantaçã a snvlvnt da tcnlga n rcad braslr. El cnta qu d pnt vsta da RR Etqutas, as tcnlgas d códg barras d RFID vrã cxstr pr lng tp, bra s st qu, n futur, RFID substtua utas das atuas aplcaçõs códg barras. A adçã d RFID vrá rprsntar ua rvluçã tal qual acntcu c códg barras, varj trá papl staqu na dfusã adaptaçã sss nvs padrõs junt à ndústra, ncntvand a ralzaçã prjts-plt stuland a adçã a aplcaçã ssa nva arquttura ntfcaçã transfrênca dads qu utlza a radfrquênca a ntrnt. Às ndústras rsta aquar-s as rapdant pssívl, ps prã ncntrar as dfculdas para clcar sus prduts n rcad, prjta acnslha Machad Flh. Anda xpnd a análs da prsa, l dz qu pqun éd varj crtant srã bnfcads c st snvlvnt, nua prspctva éd/lng praz. Nu prr cnár, gran varj stá u pass à frnt, vrtu su pr stablcr nvs padrõs ntfcaçã ds prduts qu rcb, apnta. Prjt EPC Cld Chan Brasl Machad Flh xplca qu a R EPC é ua frranta fcnt para garantr a rastrablda prduts, garantnd sua vsblda a tds s nvlvds ns prcsss prdutvs crcas, até s a cnsudr. Pr da ntfcaçã autátca ndvdualzada cada prdut, s ltrs publca tdas as suas lturas n sta Infraçã EPC (EPC-I), ua spéc gran banc dads cpartlhads qu faclta a ntgraçã nfraçõs a autntcda d prcss prduts. E c acss à R EPC, p-s rastrar pla ntrnt u prdut ntfcad c EPC/RFID, nfra. El rvla qu EPC prprcna ar fcênca ns ngócs na lgístca, rastrant ttal ds prduts, c cna tp, custs ar sgurança para tds s nvlvds na caa suprnts, s as prsas chgand, até s, as cnsudrs. E f para valdar a vablda aplcaçã da tcnlga EPC/RFID prduts cnglads abnt agrssv

25 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 25 prduçã, araznag dstrbuçã, aprrar prcss as nfraçõs rastrablda d prcss prdutv dstrbuçã, trnand stas nfraçõs acssívs a parcrs crcas cnsudrs, auntar a prdutvda praçõs autatzadas c a tcnlga EPC/RFID qu Frgrífc Flabã, parcra c a RR Etqutas, G1 Brasl, Lgastrs-Dachsr, Edata, Gna, Mtrla, NEC al, snvlvu Prjt EPC Cld Chan Brasl. O grnt arktng da RR Etqutas cnta qu após planjant, a plntaçã d prjt acntcu duas fass: a prra, chaada t urvy, nvlvu apant d prcss ntrn prduçã, araznag dstrbuçã das prsas, a ntfcaçã da lhr cpsçã técnca (tags cnfguraçã ltrs) qu sra utlzads, fnalnt, a ntfcaçã vntuas barrras à tcnlga ns atuas prcsss. Na sgunda fas, chaada Plt Aplcaçã, fra snvlvds s sstas nfraçã autaçã, snh d prcss aplcaçã a aplcaçã tqutas EPC/ RFID ns prcsss prdutvs, rcbnt xpdçã. Nss plt fra prduzdas ntfcadas as 18 tnladas prduts c tqutas EPC/RFID, qu fra aplcadas nas caxas transprts ns palts. Fra ftuads ds carrgants da Flabã para a Lgastrs, qu rcbu s prduts, araznu xpdu para xtrr utlzand prtas EPC/RFID, cnta. D acrd c Machad Flh, a cbnaçã tqutas, qupant, cnfguraçõs ngnhara sstas prcsss garantu 100% ltura caxas palts, alta prfranc, s c a aplcaçã da tcnlga EPC/ RFID prduts cnglads abnt frgrfcad c tpraturas nfrrs a -40 C, gran cnnsaçã uda sbr s qupants tqutas. Anda, l apnta qu s prcsss ntfcaçã, xpdçã rcbnt prduts c EPC/RFID sã até 43 vzs as fcnts, quand cparads a u prcss já autatzad c códg barras, pr xpl, qu ra gasts éda crca ds nuts z sgunds para a ntfcaçã 50 caxas u palt prduts na Flabã. C a tcnlga EPC/ RFID, st prcss p sr ft durant barqu d prdut, ns u sgund, nã ntrrpnd prcss carrgant, qual s trnu as fcnt. As dcas nfrastruturas sã as b utlzadas s prduts nã fca aguardand sua ntfcaçã, cplnta. Outr rsultad stacad f qu a prdutvda ds sstas nfraçã da Lgastrs sfru gran ncrnt. Machad Flh lbra qu u pradr lvava éda ss nuts para ntfcar a carga qu stava rcbnd, c a ltura códgs barras a dgtaçã dads. El dz qu c a tcnlga EPC/RFID, stas nfraçõs fra acssadas na R EPC, prtnd ntgrar nstantanant tds s dads rastrablda d prdut. Pandn, da HP: RFID é suprr a códg barras trs vlcda

26 26 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 HP t Cntr Exclênca RFID Marcl Pandn, grnt Estratéga Dsnvlvnt Opraçõs para Mrcsul da HP (Fn: ), cnta qu a prsa acrdta qu a tcnlga RFID spnha ds papés fundantas: pssblta s ntfcaçã únca bjts a cust bax, prtnd transfrar a caa suprnts rduzr sus custs draatcant,, sgund lugar, p sr usada cbnaçã c utras tcnlgas para rastrar bjts c bjtvs qu vã alé d grncant da caa suprnts, rsultand ua nfrastrutura ltrônca ntlgnt qu stá a par d abnt físc. El cnta qu tal nfrastrutura p ajudar a auntar a vsblda cntrl sbr s vnts d und físc qu atualnt aflg a tada csã ns ngócs. O RFID é suprr a códg barras trs vlcda, prcssant parall splcda, rsu. Faznd jus à prtânca sta tcnlga, junh 2004, a HP adtu ua ncatva hstórca para RFID n Brasl: ntr 25 lcaldas, a prsa sclhu país c plt undal para us da tcnlga n varj, prgada na fabrcaçã O us d RFID nstra qu a tcnlga prt rtrn nvstnt Mus RFID chga a Brasl Prduzd pla prsa alã Dstr Elctrnc, us RFID alta frquênca, cuja prncpal caractrístca stacada pl fabrcant é a rbustz, é crcalzad n Brasl pla ant Paul Etqutas Intlgnts (Fn: ), prsa qu há nv ans atua n rcad autaçã crcal é flada à EPC Glbal à G1 Brasl. A nvda cnsst u ltr pqunas dnsõs (80x57x19 ) qu cnta c váras funcnaldas. O prdut, qu traz tags sftwar para ntfcaçã pr radfrquênca, utlza frquênca UHF 860 a 960 MHz, t alcanc até 30 para ltura gravaçã, nã ncssta fnt nrga cplntar é plug and play, pnd sr cnctad a qualqur cputadr c cnxã UB. D acrd c Lucana Cabrn, drtra arktng da ant Paul, us p sr utlzad abnts ndustras, n varj, na lgístca, na caa abastcnt, labratórs scrtórs, cnjunt c u cputadr ndvdual ltr. Trata-s ua sluçã avançada, padrã EPC sgunda graçã, qu suprta ua apla gaa aplcaçõs RFID, cplnta. Ebra nã tnha tdas as funçõs u cltr, us RFID prprcna ar pratcda n anus, já qu é 20 vzs nr qu u ltr, alé dss, cust d us é ut as bax, acrd c Lucana. Na lgístca, pr xpl, l p sr usad na gravaçã tags rígds para cntênrs, cartõs PVC para alts, tqutas para grar nvntárs, ntr utras. O RFID é ua tndênca sã núras as suas aplcaçõs, cplnta a drtra da Lucana, da ant Paul: ua das nvdas é tag vcular RFID alta frquênca ant Paul. Outra nvda aprsntada pla ant Paul é tag vcular. Trata-s ua tquta autasva RFID alta frquênca para a ntfcaçã cntrl d acss vículs, snd ndcada para sgurança patrnal ntrant das frtas. Capaz suprtar tpraturas qu vã -35º a +80º C, a tag vcular é fabrcada pléstr utlza asv spcal para vdrs, prand na frqüênca UHF 840 a 960 MHz. É ncntrada duas vrsõs, c óra 96 bts 240 bts. gund Lucana, ssa tag vcular utlza ltrs RFID antnas padrõs rcad, tabé crcalzads pla prsa. O rsultad é a prnta ntfcaçã ntrant d acss d vícul, qu rduz snsvlnt s rscs crculaçã nã autrzada. N cas da ndústra u cndín nã pssur u ssta antnas/ltr RFID, a ant Paul prá vablzar a sua plntaçã pr sluçõs snvlvdas pr prsas parcras, cplta. qupants d str ag prssã na fábrca rcaba, P, qu f sclhda pr sr a prra unda d grup c a caa cplta ua únca lcalda. O Cntr Exclênca RFID f nsttuíd abrl 2005, s ntã, trabalha para atnr às ncssdas tcnlógcas da ndústra, através su cprtnt c a plntaçã a psqusa da aplcaçã da tcnlga RFID, cntnuant nvstgand as próxas graçõs nfrastrutura para a captaçã clta dads, spr c ntut cntrbur fra atva para snvlvnt da tcnlga, facltand sua adçã scala ndustral. O abnt qu sra plntad prjt caractrzava-s pla cncntraçã cplta tda caa suprnts crada pla HP para atnr as rcads braslrs d Mrcsul, nclund rcbnt da atéra-pra ds frncdrs, anufatura d prdut gnérc, stqu da atéra-pra d prdut anufaturad acabad, Cntr Dstrbuçã canas vndas, xplca Pandn. El adt qu, vd à alta abrangênca d prjt à cndçã tcnlga nascnt qu RFID s ncntrava 2004, f ncssár suprt para a plntaçã, psqusa snvlvnt. Pr ss tv, a HP Brasl cru RFID CE, qu atualnt é ua rfrênca ntrnacnal para tsts, psqusas snvlvnt aplcaçõs RFID. Durant a plantaçã d prjt, alguas das funcnaldas d nv ssta u ds nvs prcsss cçara a sr tstadas n labratór ants da xcuçã d plt n abnt prduçã. Esta nva abrdag f adtada para auntar as chancs sucss qualqur nva plntaçã na lnha anufatura, lbra. O grnt cnta qu s a sua fundaçã, RFID CE snvlvu as 15 prjts P&D f vstad pr as 100 prsas dfrnts paíss. É prr cntr xclênca n Brasl

27 dçã nº89 Jul 2009 Lgwb 27 dcad à nvstgaçã a snvlvnt sluçõs RFID, tabé, únc labratór d Brasl crncad pla EPC Glbal, cra, nfatzand, anda, qu RFID CE é tabé prr n und acrdtad ns scps Dynac Dr Prtal, Dynac Cnvyr Prtal tatc Tst Mthd, qu lh prt ralzar tsts tant prtal cnvyr, c tabé tsts státcs acrd c padrõs stablcds pla EPCglbal. Atualnt, a HP stá usand a tcnlga tqutag ntlgnt cada prdut qu sa da fábrca braslra. A cntrár das utras plntaçõs RFID, pla prra vz a óra usuár da tag (ry usr) stá snd utlzada. ã gravadas nss cap nfraçõs d prdut a lng da caa prdutva núr sér da HP, rsultad tsts, vrsã frwar, data valda d cartuch O RFID pssblta a craçã ua caa ntgrada país stn. Esta abrdag d us da tcnlga prt a craçã u DNA d prdut qu acpanha através tda a caa suprnts, lucda Pandn. Para l, rcnhcnt d sucss d prjt é vst pls núrs favrávs rtrn nvstnt lhras n prcss prdutv stqu huv rduçã 17% d nvntár prssras tda a caa. O us d RFID nas nstalaçõs n Brasl clarant nstru qu a tcnlga prt rtrn nvstnt através autaçã, vsblda vlcda, prtnd cntrl ttal, tp ral, tda a caa suprnt grncant atvs, fntand a clabraçã ntr tdas as parts nvlvdas, a lng da caa, afra. El garant, anda, qu RFID pssblta a craçã ua caa ntgrada, nã apnas através d flux atras, as tabé sb pnt vsta flux nfraçõs, c plna vsblda sbr s tps prduçã, parada atras stqu, cntrl FIFO spachs ntr a fábrca CD, pssbltand ua gstã as fcaz da praçã. O RFID trux fcênca a prcss prduçã dstrbuçã prssras prduzdas pla HP d Brasl, ncrra.

28 28 Lgwb dçã nº89 Jul 2009 RFID ns trlhs A cncssnára MR Lgístca (Fn: ), qu pra ntra a alha sust da r frrvára fral, ncntru na sluçã ntgrada RFID snvlvda pla NEC (Fn: ), prsa prvdra sluçõs TI cuncaçã, cplnt al para ssta RalBAM, utlzad para rsluçã prblas casnads pr falhas técncas na sua frta trns. A sluçã cpsta pr tags, antnas ltrs RFID f ttalnt snhada pla NEC, qu tabé f rspnsávl pla sua ntgraçã a ssta RalBAM, qu stá nstalad n Pát P2-03, na Frrva d Aç, trajt brgatór tdas as cpsçõs carga psada da MR, pr n passa 70% da frta da prsa. gund a Nc, a sluçã faz part d uprst, ssta qu a MR cncluu 2008 qu cnta c as três óduls tcçã falhas. Ass qu a cpsçã passa sbr lcal n stá nstalad RalBAM, l é acnad analsa ruíd td pls rlants. Cas tct qualqur ruíd fra ds padrõs, l nva as nfraçõs n-ln para sftwar cntrl, a s tp qu a sluçã da NEC nva nfraçõs sbr a rda c ft para cputadr d RalBAM, xplca Dc Taz, CIO da MR, talhand funcnant d ssta. C as nfraçõs cnsldadas, é pssívl ntfcar nstantanant vagã c ft fazr a ssã rlatór cplt para a qup Planjant Cntrl Manutnçã, para qu vagã sja drcnad à fcna, acrscnta. C us sta tcnlga, Taz cra qu a prsa passu a tr u cntrl ds fts lg qu ls cça a s anfstar, vtand qubras scarrlants, a partr ua anutnçã prvntva. Arnald Murasak, drtr da NEC, cnta qu ssta RFID é fundantal prqu é a tquta qu ndca a sftwar cntrl qual é vagã c prbla qu psçã l s ncntra. Nssa sluçã f ttalnt ntgrada a ssta da MR, s dúvda u ds as rns já plantads ua r frrvára n país, pna, rcnhcnd qu funcnant da sluçã RFID é bastant spls, qu gran saf para a NEC f snh a ntgraçã c ssta cntrl da MR. Anda, Taz xplca qu utrs três óduls cpõ uprt da MR: T.Bg, qu salnhant trucks; Whlspc, qu utlza a tcnlga lasr para avalar prfl das rdas, WILD, qu vrfca caljant a valzaçã das rdas, ants qu sja tctávs pls s cuns, c ruíd, pr xpl. RFID ns ars A tcnlga ntfcaçã pr radfrquênca faz part da plítca nvaçã cnstant da Arbus (Fn: ), ua das prncpas prdutras arnavs crcas d und, qu stá utlzand alvadr rgã tê labratór RFID d ENAI/Catc A tcnlga RFID faz part da plítca nvaçã cnstant da Arbus RFID para snvlvr ua caa abastcnt dgtal as nxuta fcnt. A prsa pssu u prgraa transfraçã crpratva, nnad Valu Can Vsblty and Aut-ID, qu utlza tcnlgas autntfcaçã, c a RFID, para racnalzar s prcsss ngócs, lhrar a vsblda rduzr s custs pracnas rgstr pr td ccl vda da arnav. Há três ans a Arbus t lrad prjt psqusa tcnlga C-RFID (Intllgnt Ds fvrr últ, prsárs alvadr rgã cnta c u labratór RFID d rvç Nacnal Aprndzag Industral (ENAI) da Baha. A strutura tcnlógca, patrcnada pla ant Paul, funcna n Cntr Intgrad Manufatura Tcnlga (Catc) t pr ta apar prndrs ntrssads na aplcaçã d RFID as sus ngócs. D acrd c Lucas Travasss, u ds rspnsávs pl prjt, pr d labratór é pssívl valdar sluçõs fnr spcfcaçõs para u prjt RFID. Nssa déa é capactar prfssnas para trabalhar c ua tcnlga qu traz grans dfrncas cpttvs. Eprsas qu anda nã stã falarzadas c RFID prã acpanhar nstraçõs prátcas, tsts cap studs prblas n-st. Váras prsas partcpa d prjt. A nfrastrutura ntada rún sluçõs c aplcaçõs para caa lgístca suprnts ddlwars da Arw stas, tags spcas para tal da ABNt, qupants da Mtrla, c antnas, ltrs cltrs dads UHF, prssras RZ 400 da Zbra Tchnlgs, alé dvrss ls nlays da UPM para cnfcçã tqutas ntlgnts. lcnas qu xst lhr tcnlga. Catrng va RFID), qu vsa a auntar a fcênca td prcss, s a prsa catrng srvç qu lva rtra tds s prduts para as arnavs até passagr. A tcnlga RFID cntrbu c aunt da ftvda tda a caa d prcss, s frncdr até passagr d avã. A prpsta é lhrar a caa lgístca catrng, tqutand, ntfcand, lcalzand ntrand tds s prduts lvads rtrads ua arnav, cnta Carl K. Nza, Had f Valu Chan Vsblty da Arbus. D acrd c l, RFID stá snd usad pla cpanha para lhrar s prcsss ngóc. A tcnlga t sd prgada n rastrant caa abastcnt, pósts dstrbuçã; rastrant ntrn (cntênrs, pças, frrantas, gabarts); r transprt glbal (ar, trra ar); r pdd cnfraçã prcsss; prcsss rvsã gral anutnçã; barqu ntrant carga; na já ctada praçã catrng. Anda, Nza rvla qu a Arbus stá psqusand s lhrar a qualda d srvç c a utlzaçã d RFID para ntfcar tns d cardáp fazr ua cuncaçã drta c frn da arnav. Iss garantra qu tp prparaçã da cda fss as fcnt, alé s prats chgar as passagrs cndçõs prftas, justfca.

Logweb. revista. Retomada: empresas já fazem planos e preveem investimentos para 2010

Logweb. revista. Retomada: empresas já fazem planos e preveem investimentos para 2010 rvista Lgwb www.lgwb.c.br diç nº91 stbr 2009 þ Lgística þ upply Chain þ Multidal þ Cérci Extrir þ Mvintaç þ Araznag þ Autaç þ Ebalag rfrência lgística Rtada: prsas já faz plans prv invstints para 2010

Leia mais

Como se tornar fluente em Inglês em todas as áreas

Como se tornar fluente em Inglês em todas as áreas Cm s trnar flunt m Inglês m tdas as áras Tds s dias rcbms muits -mails pssas rm sabr pm fazr aprnr a falar ingls bm A fórmula xist sim funcina! Qur prvar iss dand minha própria xpriência cm aprndizad da

Leia mais

Lean na Reciclagem de Materiais da Cooperativa Aliança

Lean na Reciclagem de Materiais da Cooperativa Aliança Lan na Rciclag Matriais a Cprativa Aliança Brun Battaglia Lan Institut Brasil O bjtiv st artig é strar c a aplicaçã alguns cncits lan ajuu a lhrar a prutivia, a rna abint trabalh na Cprativa Aliança Suaré-SP.

Leia mais

turismo corporate negócio noronha roma seul garopaba brasília são lu gramado brasília são paulo recife natal tóquio lisboa rio de janeiro capadócia

turismo corporate negócio noronha roma seul garopaba brasília são lu gramado brasília são paulo recife natal tóquio lisboa rio de janeiro capadócia brlim sã l brlim santg rcif curi sul punta dl st rma sul nrnha r rcif rcif garpabacapa nrnha mntvidéu r barilch punta dl st mació sã paul mació sul capadóc r mnt SUPER sã l ngóci gramad turism FÉRIAS crprat

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Cálculo I

Lista de Exercícios 4 Cálculo I Lista d Ercícis 4 Cálcul I Ercíci 5 página : Dtrmin as assínttas vrticais hrizntais (s istirm) intrprt s rsultads ncntrads rlacinand-s cm cmprtamnt da funçã: + a) f ( ) = Ants d cmçar a calcular s its

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

Eu sou feliz, tu és feliz CD Liturgia II (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling

Eu sou feliz, tu és feliz CD Liturgia II (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling Eu su iz, s iz Lirgi II (drn d prtirs) rdnçã: Ir. Miri T. King 1) Eu su iz, s iz (brr) & # #2 4. _ k.... k. 1 Eu su "Eu su iz, s iz!" ( "Lirgi II" Puus) iz, s _ iz, & # º #.. b... _ k _. Em cm Pi n cn

Leia mais

Regulamento Biblioteca FACULDADE IPEL

Regulamento Biblioteca FACULDADE IPEL REGULAMENTO BIBLIOTECA FACULDADE IPEL Regulament Bibliteca FACULDADE IPEL Pus Alegre/MG 2014 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ESTE REGULAMENTO TEM POR OBJETIVO ESTABELECER NORMAS REFERENTES AO FUNCIONAMENTO DA

Leia mais

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14 Eu só qu u xdó Músic n scl: xcíci 14 Eu só qu u xdó Ptitus Mi, hni lt Aut: Dinguinhs stáci Rgiã: Pnbuc : 1973 Fix: 14 Anj: Edsn Jsé Alvs Músics: Edsn Jsé Alvs vilã Pvt clints, sx t Jsé Alvs Sbinh Zzinh

Leia mais

Lugar Geométrico das Raízes. Lugar Geométrico das Raízes. Lugar Geométrico das Raízes

Lugar Geométrico das Raízes. Lugar Geométrico das Raízes. Lugar Geométrico das Raízes Cnstruíd dretamente a partr ds póls e zers da funçã de transferênca de malha aberta H(. Os póls de malha fechada sã sluçã da equaçã + H( = 0, u: arg( H( ) = ± 80 (k+), k = 0,,,... H( = Para cada pnt s

Leia mais

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita:

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita: Máquinas Térmicas Para qu um dado sistma raliz um procsso cíclico no qual rtira crta quantidad d nrgia, por calor, d um rsrvatório térmico cd, por trabalho, outra quantidad d nrgia à vizinhança, são ncssários

Leia mais

Substituição de descodificadores antigos

Substituição de descodificadores antigos Substituiçã de descdificadres antigs De md a assegurar a dispnibilizaçã cntínua da tecnlgia mais recente as seus subscritres a MultiChice África irá realizar um prcess de actualizaçã ds descdificadres

Leia mais

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

Supply Chain Game. EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autor: Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Supply Chain Game EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Autr: Prf. Dr. Daniel Bertli Gnçalves Exercíci Prátic 1 Simuland uma Cadeia e planejand seus estques Lcal: em sala de aula Material

Leia mais

Código PE-ACSH-2. Título:

Código PE-ACSH-2. Título: CISI Ctro Itrção Srvços Iformtc rão Excução Atv Itr o CISI Cóo Emto por: Grêc o Stor 1. Objtvo cmpo plcção Est ocumto tm como fl fr o prão brtur chmos suport o CISI. A brtur chmos é rlz o sstm hlpsk, qu

Leia mais

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom.

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom. 4 CONCLUSÕES Os Indicadors d Rndimnto avaliados nst studo, têm como objctivo a mdição d parâmtros numa situação d acsso a uma qualqur ára na Intrnt. A anális dsts indicadors, nomadamnt Vlocidads d Download

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL UNIVERIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIA INTEGRADA DO PONTAL Físca Expermental IV Lentes Cmpstas Objetv Determnar as stâncas cas e lentes e um sstema e lentes cmpstas. Intruçã utas vezes

Leia mais

9 Codificação de Canal: Códigos de Bloco Lineares

9 Codificação de Canal: Códigos de Bloco Lineares 9 Cfcaçã Canal: Cógs Blc Lnars Em capítuls antrrs stuáms cm alguma prfuna s s prlmas mas mprtants asscas a snh sstmas cmuncaçõs: prlma a cfcaçã fnt, prlma a transmssã nfrmaçã através canas russ. O prmr

Leia mais

1 CORRIDA NOTURNA UNIMED CASCAVEL REGULAMENTO OFICIAL

1 CORRIDA NOTURNA UNIMED CASCAVEL REGULAMENTO OFICIAL 1 CORRIDA NOTURNA UNIMED CASCAVEL A 1 Crrida Nturna Unimed Cascavel é uma nva prpsta de lazer, diversã, prmçã da saúde e da qualidade de vida ds mradres de Cascavel e Regiã. O event é cmpst pr crrida,

Leia mais

Numeração. Classificação. Doenças Assunto. Seguro Público para Assistência Médica Tema. "Kenko Hoken" Seguro de Saúde. 1 Exemplos de Situações

Numeração. Classificação. Doenças Assunto. Seguro Público para Assistência Médica Tema. Kenko Hoken Seguro de Saúde. 1 Exemplos de Situações Numraçã 8-4-2 Nívl d cnsulta 3 Classificaçã Dnças Assunt Sgur Públic para Assistência Médica Tma "Knk Hkn" Sgur d Saúd 1 Exmpls d Situaçõs Estu trabalhand m uma mprsa japnsa. Dsj sabr s há algum sgur para

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Para você que procura o máximo em atendimento!

Para você que procura o máximo em atendimento! Para vcê que prcura máxim em atendiment! Sftware de Gestã Cnsultria em T.I. Manutençã de Equipaments Redes Hspedagem de Sistemas Web Design Distribuidra de Infrmática Nssa Empresa Para vcê que prcura máxim

Leia mais

Logweb. revista. Logística in-house. Rodovias: para concessionárias, segurança em 1º lugar. Guia de transportes na indústria automotiva

Logweb. revista. Logística in-house. Rodovias: para concessionárias, segurança em 1º lugar. Guia de transportes na indústria automotiva rvista Lgwb þ þ Lgística þ upply Chain þ Multidal þ Cérci Extrir þ Mvintaçã þ Araznag þ Autaçã Ebalag www.lgwb.c.br diçã nº92 utubr 2009 rfrência lgística Ft: CCR NvaDutra Rdvias: para cncssinárias, sgurança

Leia mais

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação.

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação. Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris mdulares para sluções em sistemas industriais de mvimentaçã. 11/2012 Esquema de mntagem Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris para esteiras transprtadras Imagem

Leia mais

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br.

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br. REGULAMENTO 1. Sbre Event 1. A Gramad Adventure Running é uma prva de revezament junt à natureza que será realizada n dia 09/05/2015 (Sábad) em Gramad, n Estad d Ri Grande d Sul, cm participaçã de ambs

Leia mais

Alteração da seqüência de execução de instruções

Alteração da seqüência de execução de instruções Iníci Busc d próxim Excut Prd Cicl busc Cicl xcuçã Prgrm Sqüênci instruçõs m mmóri Trdutr : Cmpilr X Intrprtr / Linkditr Cnvrt prgrm-fnt m prgrm bjt (lingugm máqui) Prgrm cmpil = mis rápi Prgrm Intrprt

Leia mais

Normalmente TI. padarias. Além. dormitórios. Assistência. Temos. Por. Nos. região. Nas

Normalmente TI. padarias. Além. dormitórios. Assistência. Temos. Por. Nos. região. Nas Aprsntçã Instlçõs ds A l A Nrmlmnt A Além sc Filipins. ds sgur mis lugr Cbu trnnd td, tmp sgurnç ficiis prsnç cm cnt rgiã diss, pdris. tips váris Strbucks Dnld's, Mc cm 24hrs ljs tmbém váris prt pr Tms

Leia mais

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%.

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%. 1. TEORIA Para prcesss específics de utilizaçã, é necessári manter cndições de temperatura e umidade relativa d ar em cndições específicas para prduçã e u trabalh. Prcesss de desumidificaçã visam manter

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

1) Determine o domínio das funções abaixo e represente-o graficamente: 1 1

1) Determine o domínio das funções abaixo e represente-o graficamente: 1 1 ) Dtrmin dmíni das funçõs abai rprsnt- graficamnt: z + z 4.ln( ) z ln z z arccs( ) f) z g) z ln + h) z ( ) ) Dtrmin dmíni, trac as curvas d nívl sbc gráfic das funçõs: f (, ) 9 + 4 f (, ) 6 f (, ) 6 f

Leia mais

e-manual Premium FÍSICO-QUÍMICA 9.o ANO Experimente em espacoprofessor.pt

e-manual Premium FÍSICO-QUÍMICA 9.o ANO Experimente em espacoprofessor.pt FÍSICO-QUÍMICA 9. ANO Manual Tabla Priódica (frta a alun) Fichas (frta a alun) Apis Áudi (fichirs mp para dwnlad) Cadrn d Atividads (inclui Fichas d Labratóri) Cadrn d Labratóri Matriais Manipulávis Dssir

Leia mais

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T.

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T. Pêndulo Simpls Um corpo suspnso por um fio, afastado da posição d quilíbrio sobr a linha vrtical qu passa plo ponto d suspnsão, abandonado, oscila. O corpo o fio formam o objto qu chamamos d pêndulo. Vamos

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS Questã n 1 Cnheciments Específics O text dissertativ deve cmtemplar e desenvlver s aspects apresentads abaix. O papel d PPA é de instrument de planejament de médi/lng praz que visa à cntinuidade ds bjetivs

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

Tarefa Excel Nº 8. Objectivos: Trabalhar com listas de dados: Criação de listas Ordenação de listas Filtros Tabelas e gráficos dinâmicos

Tarefa Excel Nº 8. Objectivos: Trabalhar com listas de dados: Criação de listas Ordenação de listas Filtros Tabelas e gráficos dinâmicos Escla Secundária Infanta D. Maria Objectivs: Trabalhar cm listas de dads: Criaçã de listas Ordenaçã de listas Filtrs Tabelas e gráfics dinâmics Tarefa Excel Nº 8 Flha de cálcul Uma lista de dads é um cnjunt

Leia mais

PSI-2432: Projeto e Implementação de Filtros Digitais Projeto Proposto: Conversor de taxas de amostragem

PSI-2432: Projeto e Implementação de Filtros Digitais Projeto Proposto: Conversor de taxas de amostragem PSI-2432: Projto Implmntação d Filtros Digitais Projto Proposto: Convrsor d taxas d amostragm Migul Arjona Ramírz 3 d novmbro d 2005 Est projto consist m implmntar no MATLAB um sistma para troca d taxa

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

Boletim da Vila Noca e Jardim Cecy Nº 29 04 DE DEZEMBRO DE 2008 página 1

Boletim da Vila Noca e Jardim Cecy Nº 29 04 DE DEZEMBRO DE 2008 página 1 Bletim da Vila Nca e Jardim Cecy Nº 29 04 DE DEZEMBRO DE 2008 página 1 DIA 9, PALESTRA SOBRE SEGURANÇA Dia 9 de dezembr de 2008 às 20:00 hras, na Creche Barnesa de Limeira, R Antôni de Gebara, 75, Cap

Leia mais

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador Reprts Relatóris à sua Medida Reprts Cpyright 1999-2006 GrupPIE Prtugal, S.A. Reprts 1. WinREST Reprts...5 1.1. Licença...6 1.2. Linguagem...7 1.3. Lgin...7 1.4. Página Web...8 2. Empresas...9 2.1. Cm

Leia mais

1- Objetivo Orientar e apoiar a utilização dos serviços de Biblioteca por parte do corpo docente, discente e comunidade.

1- Objetivo Orientar e apoiar a utilização dos serviços de Biblioteca por parte do corpo docente, discente e comunidade. Sistema de Gestã de Prcesss Sistema de Gestã da Qualidade Utilizaçã ds Serviçs de Bibliteca 1- Objetiv Orientar e apiar a utilizaçã ds serviçs de Bibliteca pr parte d crp dcente, discente e cmunidade.

Leia mais

- I -- - I SISTEMASDESEGURANÇA, S.A.

- I -- - I SISTEMASDESEGURANÇA, S.A. "' ~ - -- -., " - a SSTMASDSGURANÇA, S.A. A FCHADURA quipada cm uma fechadura de Alta segurança Fichet, permite a utilizaçã de um cilindr de bra durante a fase de instalaçã. As chaves definitivas serã

Leia mais

Ocupacional. Litoral Sul

Ocupacional. Litoral Sul Seinári Nacinal Unied de Saúde e Acidente d Trabalh 2009 esa: Experiência de sucess e saúde cupacinal e acidente d trabalh Departaent de Saúde (DSO) Unied /RS Dr. Luiz Fernand Hrain A Unied Fundada e 1994,

Leia mais

CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL

CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL CURSO DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO CURSO COMPLETO SOBRE O NOVO SISTEMA TESOURO GERENCIAL Carga Hrária: 16 hras/atividade Hrári: 8h30 às 18h (cm interval para almç) Brasília, 26 e 27 de nvembr de 2015

Leia mais

w2-49-, 01 PL PROJETO DE LEÍ 01-0846/1995

w2-49-, 01 PL PROJETO DE LEÍ 01-0846/1995 (2-4- LIDO HOJE AS COMISSÕES DE: S E I 995 nnnnnnnnnnnnnnnnnnnn w2-49-, 01 PL PROJETO DE LEÍ 01-0846/1995 Dnmina "Praça Marcus França Trrs" a Praça VI, cadlg 46.573-9, situada n Distrit d Jaraguá - JAR.

Leia mais

Informática II INFORMÁTICA II

Informática II INFORMÁTICA II Jrge Alexandre jureir@di.estv.ipv.pt - gab. 30 Artur Susa ajas@di.estv.ipv.pt - gab. 27 1 INFORMÁTICA II Plan Parte I - Cmplementar cnheciment d Excel cm ferramenta de análise bases de dads tabelas dinâmicas

Leia mais

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês Apns 5% ds Brsilirs sb flr Inglês D crd cm um lvntmnt fit pl British Cncil pns 5% d ppulçã sb fl r Dvs lbrr stms épcs pré-vnts sprtivs s lhs d mund td cmçm s vltr cd vz mis pr Brsil pr iss nã bst dminr

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Profa. Maria Antônia C. Gouvia 1. A Editora Progrsso dcidiu promovr o lançamnto do livro Dscobrindo o Pantanal m uma Fira Intrnacional

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011.

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011. Gabinete d Deputad FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de març de 2011. Quand ingressei cm Requeriment slicitand a presença de Vssas Senhrias na Cmissã, estava assustad, cm, aliás, tda a ppulaçã, cm

Leia mais

GERADORES E RECEPTORES. Setor 1202 Aulas 58, 59, 60 Prof. Calil. Geradores

GERADORES E RECEPTORES. Setor 1202 Aulas 58, 59, 60 Prof. Calil. Geradores GERADORES E RECEPTORES Stor 1202 Aulas 58, 59, 60 Prof. Call Gradors São sstmas qu convrtm um dtrmnado tpo d nrga, m nrga létrca. Cram mantém nos sus trmnas, uma dfrnça d potncal. São xmplos d gradors

Leia mais

PREVISÃO DE RESULTADOS EM PARTIDAS DE FUTEBOL Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Semana de Estatística 2013 Marcelo Leme de Arruda

PREVISÃO DE RESULTADOS EM PARTIDAS DE FUTEBOL Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Semana de Estatística 2013 Marcelo Leme de Arruda PREVISÃO DE RESULTADOS EM PARTIDAS DE FUTEBOL Unvrsdad Fdral d R Grand d Nrt - Smana d Estatístca 3 Marcl Lm d Arruda Intrduçã A prvsã (prbablístca) d rsultads d partdas d futbl nã é mas d qu um cas partcular

Leia mais

Armazenamento de Sementes de Milho em Recipientes Reutilizáveis

Armazenamento de Sementes de Milho em Recipientes Reutilizáveis Arznnt d Snt d Milh Rcipint Rutilizávi Miz Sd Strg In Rubl Cntinr SANAZÁRIO, Ann Chritin 1. kinzri@yh.c.br; COELHO, Fábi Cunh 1. fclh@unf.br; VIEIRA, Hnriqu Durt 1. hnriqu@unf.br; RUBIM, RqulL Filh 1.

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Orientações gerais MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE RIO DO SUL ESTRADA DO REDENTOR, 5665 BAIRRO CANTAGALO RIO DO SUL (SC) (47) 3521 3700 eafrs@eafrs.gv.br ORIENTAÇÕES GERAIS As rientações

Leia mais

Portal NeoGrid. Guia de Atendimento NeoGrid

Portal NeoGrid. Guia de Atendimento NeoGrid Prtal NeGrid Guia de Atendiment NeGrid 1 Sumári Guia de Atendiment NeGrid... 3 Canais de Atendiment... 3 O que é Prtal NeGrid?... 4 Praz de Atendiment... 9 Pesquisa de Satisfaçã... 10 Canal da Ouvidria...

Leia mais

Semana 3: Distribuição em Serviços

Semana 3: Distribuição em Serviços 1 Semana 3: Distribuiçã em Serviçs 1. Distribuiçã O prcess de distribuiçã da ferta da empresa insere-se n cntext d cmpst de marketing cm a funçã respnsável pr trnar prdut acessível a cnsumidr. Em serviçs

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Smstr/2015 Ensin Técnic Códig: 0262 ETEC ANHANGUERA Municípi: Santana d Parnaíba Cmpnnt Curricular: Gstã Emprsarial Módul: 1 Eix Tcnlógic: Sgurança C. H. Smanal: 2,5 Habilitaçã

Leia mais

GESTÃO DE LABORATÓRIOS

GESTÃO DE LABORATÓRIOS Seminári Luanda, 26,27,28,29 e 30 de Mai de 2014 - Htel **** Guia Prática GESTÃO DE LABORATÓRIOS Finanças Assegure uma gestã eficaz de tdas as áreas 40 hras de Frmaçã Especializada Cnceits ecnómic-financeirs

Leia mais

S3 - Explicação sobre endereço e/ou número de telefone dos EUA

S3 - Explicação sobre endereço e/ou número de telefone dos EUA S3 - Explicaçã sbre endereç e/u númer de telefne ds EUA Nme Númer da Cnta (se huver) A preencher seu Frmulári W-8 d IRS, vcê afirma nã ser cidadã u residente ds EUA u utra cntraparte ds EUA para efeit

Leia mais

Procedimentos para o uso de TI no DRH

Procedimentos para o uso de TI no DRH Prcediments para us de TI n DRH As clabradres d DRH Cm parte das diretrizes divulgadas através d memrand nº 243/2008-SAM01, e visand melhrias na manutençã de cmputadres, segurança das infrmações e cntrle

Leia mais

Vamos analisar o seguinte circuito trifásico: Esta aula:! Sistemas Trifásicos equilibrados com Transformador ideal

Vamos analisar o seguinte circuito trifásico: Esta aula:! Sistemas Trifásicos equilibrados com Transformador ideal EA6 Circuits FEEC UNCAMP Aul 6 Est ul:! Sistms Trifásics quilibrds cm Trnsfrmdr idl Nst ul nlisrms um sistm trifásic quilibrd cm trnsfrmdr Cm sistm é quilibrd, pdms nlisr circuit trifásic trtnd pns d um

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Guia d Prcess de Sftware d MAPA Metdlgia de Desenvlviment de Sistemas Versã 1.0 Dcument cnfidencial e prprietári Versã d mdel: 1.1 Históric das Revisões Data Versã Descriçã Autr 24/03/2008 1.0 Iníci da

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO OPERAÇÕES DE DESMATAÇÃO, DESARBORIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE FITOFARMACÊUTICOS

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO OPERAÇÕES DE DESMATAÇÃO, DESARBORIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE FITOFARMACÊUTICOS Página 1 de 9 0 CONTROLO DE REVISÕES... 2 1 OBJECTIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 2 REFERÊNCIAS... 2 3 DEFINIÇÕES... 2 4 ABREVIATURAS... 3 5 PROCEDIMENTO... 3 5.1 NECESSIDADE DE DESARBORIZAÇÃO OU DESMATAÇÃO...

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO R.M. Infrmática Cmérci e Serviç Ltda CNPJ: 04.831.742/0001-10 Av. Rdrig Otávi, 1866, Módul 22 Distrit Industrial - Manaus - AM Tel./Fax (92) 3216-3884 http://www.amaznit.cm.br e-mail: amaznit@amaznit.cm.br

Leia mais

Prefácio. Gianfranco Vissani

Prefácio. Gianfranco Vissani Prfáci C zinhar é crtamnt criativia técnica, ma é também, brtu, cnvívi. Trata- uma cnvivência muit pcial, qu vai além a ma, qu acmpanha m ta a fa prparaçã, a clha inrint quan vai à cmpra u rv a hrta à

Leia mais

Pessoal, vislumbro recursos na prova de conhecimentos específicos de Gestão Social para as seguintes questões:

Pessoal, vislumbro recursos na prova de conhecimentos específicos de Gestão Social para as seguintes questões: Pessal, vislumbr recurss na prva de cnheciments específics de Gestã Scial para as seguintes questões: Questã 01 Questã 11 Questã 45 Questã 51 Questã 56 Vejams as questões e arguments: LEGISLAÇÃO - GESTÃO

Leia mais

Manual. Autorizador da UNIMED

Manual. Autorizador da UNIMED Manual Prtal Autrizadr da UNIMED Pass a Pass para um jeit simples de trabalhar cm Nv Prtal Unimed 1. Períd de Atualizaçã Prezads Cperads e Rede Credenciada, A Unimed Sul Capixaba irá atualizar seu sistema

Leia mais

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM Messinki Tuote LVI-numero Pikakoodi PUSERRUSLIITIN EM 1551002 XV87 PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM 35 MM 10X

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminári Nacinal de Distribuiçã de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de utubr 7.2 Olinda - Pernambuc - Brasil Autmaçã na Distribuiçã: O Prcess de autmaçã ds equipaments de linha na rede CELPE.

Leia mais

A presentação. Identificação do Veículo Data da aquisição. Número de série. Modelo do veículo. Identificação do Proprietário Nome.

A presentação. Identificação do Veículo Data da aquisição. Número de série. Modelo do veículo. Identificação do Proprietário Nome. A prsntaçã Intificaçã d Vícul Data da aquisiçã Númr séri T.M.A. Ml d vícul Intificaçã d Prpritári Nm Enrç Númr Cmplmnt Cida UF DDD Tlfn CEP E-mail Intificaçã d Distribuidr Códig Nm Cida UF DDD Tlfn E-mail

Leia mais

Descrição do serviço. Visão geral do serviço. Escopo dos serviços Copilot Optimize. Copilot Optimize CAA-1000. Escopo

Descrição do serviço. Visão geral do serviço. Escopo dos serviços Copilot Optimize. Copilot Optimize CAA-1000. Escopo Descriçã d serviç Cpilt Optimize CAA-1000 Visã geral d serviç Esta Descriçã d serviç ( Descriçã d serviç ) é firmada pr vcê, cliente, ( vcê u Cliente ) e a entidade da Dell identificada na fatura de cmpra

Leia mais

03/04/2014. Força central. 3 O problema das forças centrais TÓPICOS FUNDAMENTAIS DE FÍSICA. Redução a problema de um corpo. A importância do problema

03/04/2014. Força central. 3 O problema das forças centrais TÓPICOS FUNDAMENTAIS DE FÍSICA. Redução a problema de um corpo. A importância do problema Força cntral 3 O problma das forças cntrais TÓPICOS FUNDAMENTAIS DE FÍSICA Uma força cntralé uma força (atrativa ou rpulsiva) cuja magnitud dpnd somnt da distância rdo objto à origm é dirigida ao longo

Leia mais

VOLUME DE PRODUÇÃO, PREÇOS E A DECISÃO DE COMERCIALIZAÇÃO INFORMAL DO LEITE: UM ESTUDO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

VOLUME DE PRODUÇÃO, PREÇOS E A DECISÃO DE COMERCIALIZAÇÃO INFORMAL DO LEITE: UM ESTUDO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO VOLUME DE PRODUÇÃO, PREÇOS E A DECISÃO DE COMERCIALIZAÇÃO INFORMAL DO LEITE: UM ESTUDO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Volum d produção, prços a dcsão d comrcalzação... 405 Producton volum, prcs and th dcson

Leia mais

CUIDADOS COM SEU CAMINHÃO:

CUIDADOS COM SEU CAMINHÃO: CUIDADOS COM SEU CAMINHÃO: cnmizand através d cuidad cm pnus! O pnu é indiscutivlmnt um ds itns mais imprtants d caminhã. Além sr um rspnsávl dirt pls custs d transprt rdviári nas planilhas ds carrtirs,

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

Agenda: 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 3 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 5

Agenda: 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 3 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 5 Agenda: Event Sage AEBB Legislaçã inventári permanente (reduçã ds limites) Cnfigurações inventári permanente (ligaçã à CTB) O inventári a 31 de dezembr (imprtância d cntrl stcks, sage inventáris cntagem

Leia mais

Notas de Aula - Reatores Prof. Dr. Marco Antonio Pereira

Notas de Aula - Reatores Prof. Dr. Marco Antonio Pereira USP EEL - Escla de Engenhara de Lrena Reatres ula 6 Reatres ntínus em Sére e/u Paralel Reatres Tubulares em Sére Sejam reatres pstnads em sére e X, X 2,..., X, a cnversã de saída de cada um ds reatres

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE Lógica Matmática Computacional - Sistma d Ponto Flutuant SISTEM DE PONTO FLUTUNTE s máquinas utilizam a sguint normalização para rprsntação dos númros: 1d dn * B ± 0d L ond 0 di (B 1), para i = 1,,, n,

Leia mais

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO CRONOGRAMA ÍNDICE FASES DATAS APURAMENTOS LOCAL 4 alunos por scola 1. Introdução...2 1ª fas Escolas 2ª fas Distrital Até 11 d Janiro 1 ou 2 d Fvriro 2 do sxo fminino

Leia mais

Dimensionamento hidráulico da rede coletora de esgoto do esquema abaixo, considerados os seguintes parâmetros e dados:

Dimensionamento hidráulico da rede coletora de esgoto do esquema abaixo, considerados os seguintes parâmetros e dados: Exempl 1. Aula 3 Cálcul de Rede Cletra Dmensnament hdráulc da rede cletra de esgt d esuema abax, cnsderads s seguntes parâmetrs e dads: - cecente de retrn C 0,8 - cnsums eetvs: 120 /hab.da 160 /hab.da

Leia mais

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU Cnsulta Serviçs de cnceçã e desenvlviment criativ, prduçã e mntagem d Fórum PORTUGAL SOU EU Julh 2014 Cnteúd 1. Intrduçã... 2 2. Enquadrament... 2 3. Públic-Alv... 2 4. Objetivs da Cnsulta... 3 5. Cndições

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD Parecer Cnsultria Tributária Segments Escrituraçã Cntábil Digital ECD 23/12/2013 Parecer Cnsultria Tributária Segments Títul d dcument Sumári Sumári... 2 1. Questã... 3 2. Nrmas Apresentadas Pel Cliente...

Leia mais

Escola Básica e Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva

Escola Básica e Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva Escla Básica Scdária Dr. Âgl Agst da Silva Tst d MATEMÁTIA A º A Draçã: 9 mits Març/ 3 Nm Nº T: lassificaçã O Prf. (Lís Abr) ª PARTE Para cada ma das sgits qstõs d sclha múltipla, slci a rspsta crrta d

Leia mais

TIPOS DE GERADORES DE CC

TIPOS DE GERADORES DE CC ANOTAÇÕS D MÁQUINAS LÉTRICAS 17 TIPOS D GRADORS D CC S dfnm m função dos tpos d bobnas dos pólos. ssas bobnas, atravssadas pla corrnt d xctação, produzm a força magntomotrz qu produz o fluxo magnétco ndutor.

Leia mais

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito*

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* 20 Api O Setr Elétric / Julh de 2009 Desenvlviment da Iluminaçã Pública n Brasil Capítul VII Prjets de eficiência energética em iluminaçã pública Pr Lucian Haas Rsit* Neste capítul abrdarems s prjets de

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

PROGRAMA CLIENTE REFERÊNCIA FH REGULAMENTO

PROGRAMA CLIENTE REFERÊNCIA FH REGULAMENTO PROGRAMA CLIENTE REFERÊNCIA FH REGULAMENTO Última Revisã: 02/06/2014 1. RESUMO CADASTRO Cliente preenche Frmulári de Cadastr CONFIRMAÇÃO DE CADASTRO A FH envia um e-mail de cnfirmaçã de cadastr para cliente

Leia mais

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000 GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisã: 000 A Mercur S.A., empresa estabelecida desde 1924, se precupa em cnduzir as suas relações de acrd cm padrões étics e cmerciais, através d cumpriment da legislaçã

Leia mais

BEXIGAS PARA ACUMULADOR

BEXIGAS PARA ACUMULADOR 18.1 Generalidades A cnstruçã da bexiga em uma única peça sem emendas, u uniã vulcanizada, segue um prcediment riginal da HT que vem se aperfeiçand a lng de muit temp, é a característica especial deste

Leia mais

DECISÃO EM RECURSO ADMINISTRATIVO N 001- PE 015/2013

DECISÃO EM RECURSO ADMINISTRATIVO N 001- PE 015/2013 Presidência da República Secretaria Geral Secretaria de Administraçã Diretria de Recurss Lgístics Crdenaçã-Geral de Licitaçã e Cntrat Crdenaçã de Licitaçã DECISÃO EM RECURSO ADMINISTRATIVO N 001- PE 015/2013

Leia mais

Logweb. revista. Peculiaridades do transporte de alimentos e bebidas. þ Supply Chain. Management. referência em logística

Logweb. revista. Peculiaridades do transporte de alimentos e bebidas. þ Supply Chain. Management. referência em logística rvista þ Lgística þ upply Chain þ Multimdal þ Cmérci Extrir þ Mvimntaçã þ Armaznagm þ Autmaçã Embalagm Lgwb þ www.lgwb.cm.br diçã nº88 junh 2009 rfrência m lgística Pculiaridas d transprt alimnts bbidas

Leia mais

Contabilidade Martins

Contabilidade Martins DOCUMENTOS PARA CONTABILIDADE Visand melhrar nss intercâmbi administrativ e s serviçs prestads pr este escritóri, remetems instruções cm relaçã a sua mvimentaçã mensal, dand ênfase a cntrle de arquivs,

Leia mais

Modelo de Negócios. TRABALHO REALIZADO POR: Antonio Gome- 2007009 // Jorge Teixeira - 2008463

Modelo de Negócios. TRABALHO REALIZADO POR: Antonio Gome- 2007009 // Jorge Teixeira - 2008463 Mdel de Negócis Trabalh n âmbit da disciplina de Mdelaçã de dads. Criaçã de uma platafrma utilizand as tecnlgias SQL PHP e Javascript.. TRABALHO REALIZADO POR: Antni Gme- 2007009 // Jrge Teixeira - 2008463

Leia mais

Dinâmica Longitudinal do Veículo

Dinâmica Longitudinal do Veículo Dinâmica Longitudinal do Vículo 1. Introdução A dinâmica longitudinal do vículo aborda a aclração frnagm do vículo, movndo-s m linha rta. Srão aqui usados os sistmas d coordnadas indicados na figura 1.

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO RIO DE JANEIRO

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO RIO DE JANEIRO 52ª PREMIAÇÃO ANUAL IAB RJ EDITAL 2014 INTRODUÇÃO O Institut de Arquitets d Brasil - IAB-RJ cnvca arquitets e urbanistas a participarem da 52ª Premiaçã Anual ds Arquitets que, em 2014, agrega às categrias

Leia mais