Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO EMISSOR DE CT-E

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO EMISSOR DE CT-E"

Transcrição

1 GUIA DO USUÁRIO EMISSOR DE CT-E 1

2 Índice INTRODUÇÃO... 4 ACESSANDO O PRONAVTECH... 5 Primeiro Acesso... 6 Demais Acessos... 7 Esqueci Minha Senha... 8 Esqueci o usuário principal... 9 ÁREA DE TRABALHO DO PRONAVTECH... 9 Cabeçalho... 9 Campos: Menu Campos Obrigatórios Mensagens e Alertas Tela de Pesquisa Imprimir CONTAS Empresas Aba Empresa Aba Insc. Est. Subst. Trib Aba Logotipo Sub-Aba Configurações CT-e Aba CRM WEB Cloud Usuários Dados da Conta Alterar Senha CADASTROS Parceiros de Negócios Aba Cadastro Aba Endereço Aba Endereço de Entrega CADASTROS CT-E Motoristas/Proprietários Veículos GERENCIAR CT-E Incluir Aba Dados do CT-e Sub-Aba Local de Coleta Sub-Aba Nota Fiscal Sub-Aba NF-es Sub-Aba Outros Documentos Aba Participantes Sub-Aba Destinatário Sub-Aba Tomador Sub-Aba Expedidor Sub-Aba Recebedor Aba Serviços e Impostos Aba CT-e Normal Sub-Aba Inf. da Carga Sub-Aba Doc. Anteriores Sub-Aba Produtos Perigosos Sub-Aba CT-e de Substituição Sub-Aba Veículos Novos Aba CT-e Rodoviário Sub-Aba Gerais Sub-Aba Veículos e Proprietários Sub-Aba Motoristas Sub-Aba Vale Pedágio

3 Aba CT-e Outros Aba Cobrança Aba Observações Alterar Excluir Visualizar Copiar CT-e Assinar Assinatura em Lote Assinatura com Certificado A Validar Transmitir Transmissão em lote Seleção de mais de um CT-e...60 DACTE (visualizar e enviar por ) Visualizar DACTE Cancelar Cancelamento em Lote Download XML Consulta Sefaz Inutilizar CT-e Carta de Correção Tipo de Emissão Normal Contingência FS-DA Autorização pela SVC-RS e 8-Autorização pela SVC-SP...71 Armazenar XML GERENCIAR SÉRIES (CT-e) Incluir Alterar Excluir Pesquisa HISTÓRICOS Exclusões CT-e

4 Introdução O PRONAVTECH foi desenvolvido utilizando o conceito de Cloud Computing, conhecido no Brasil como Computação nas Nuvens ou Computação em Nuvem, refere-se à ideia de utilizarmos, em qualquer lugar e hora, os mais variados softwares por meio da internet com a mesma facilidade de tê-las instaladas em nossos próprios computadores. PRONAVTECH Emissor de CT-e. O emissor de Conhecimentos de Transporte Eletrônico PRONAVTECH disponibiliza telas dinâmicas e de fácil manuseio. Através de um acesso à internet será possível utilizar as variadas opções disponíveis no sistema PRONAVTECH, entre elas: Gerar, Assinar, Validar, Transmitir e Cancelar os Conhecimentos de Transporte Eletrônico, visualizar e imprimir o DACTE, enviar por os arquivos XML, Carta de Correção e o DACTE, download do XML, permite consultar a situação do CT-e na SEFAZ, inutilizar a numeração do CT-e, emitir Carta de Correção e aceita os certificados do tipo A1, A3 e Token. 4

5 ACESSANDO O PRONAVTECH Para acessar o PRONAVTECH deve-se ter um computador conectado a Internet e utilizar um dos seguintes browsers para navegação: Chrome Firefox Safári Internet Explorer Acesse o navegador desejado; Digite o endereço eletrônico para acesso ao PRONAVTECH: 5

6 Clique em Login; Primeiro Acesso Clique em Primeiro Acesso; Informe o código de usuário fornecido pela Contmatic Informe a senha fornecida pela Contmatic 6

7 Nome: Informe o nome do usuário. Usuário: Informe o usuário. Este será a informação a ser utilizada no login do sistema. Senha: Informe a senha. Confirmar Senha: Informe novamente a senha. Apelido: Informe o apelido. Informe o . Demais Acessos Informe Usuário e Senha; Clique em Logar; 7

8 Selecione a empresa; Clique em Acessar; Esqueci Minha Senha Na página de login do PRONAVTECH, terá os seguintes recursos: Não Consegue acessar a conta? Primeiro acesso Página Inicial Esqueceu usuário ou Senha, tem como redefinir ao entrar no recurso Não consegue acessar a conta? Ao acessar este recurso, o sistema apresenta uma tela com as seguintes opções: Esqueci minha senha e Esqueci o usuário Principal. Selecionando a opção Esqueci minha senha e clicando no campo Continuar, o sistema abre uma caixa de texto nesta mesma tela, com uma mensagem em cima: Para redefinir sua senha, digite o usuário que você utiliza para fazer o login no PRONAVTECH. Digitando usuário correto e a nova senha, será gerada aleatória e enviada automaticamente para o , que está cadastrado nas informações do usuário. 8

9 Esqueci o usuário principal A tela que será apresentada é semelhante à de login porém nesta tela em vez de entrar com os dados de usuário e senha, que foi cadastrado no PRONAVTECH, será pedido as informações do Código de Cliente e Senha de Cliente que foram fornecidas pela Contmatic. Quando digitar as informações corretas nos campos Códigos do Cliente e Senha do Cliente o sistema exibe a mensagem: O Usuário Principal foi enviado com Sucesso. Em alguns instantes você irá recebê-lo no . ÁREA DE TRABALHO DO PRONAVTECH O PRONAVTECH é visualizado na área de trabalho do Browser. Cabeçalho 9

10 Campos: Usuário Ativo: O sistema apresenta automaticamente o usuário logado no sistema. Empresa Ativa: O sistema apresenta automaticamente a empresa logada no sistema, é possível clicar no combo box e selecionar outra empresa. Botão Sair: quando selecionado este botão o sistema retorna a tela de login. Ao clicar no logotipo, o sistema redireciona a tela para a página principal. Menu Nesta área apresentam-se todas as opções de processo do sistema PRONAVTECH. E no final será mostrado a versão em que o sistema está e a data da última atualização que foi feita. Ao clicar em o Menu será ocultado. Para que o Menu seja apresentado novamente, clique em que está posicionado do lado esquerdo da tela. 10

11 Campos Obrigatórios Nos processos que possuírem Inclusão / Alteração será apresentado nos campos obrigatórios o símbolo asterisco (*) e no final da tela a frase: (*) Campo de preenchimento obrigatório. Estes campos são obrigatórios e caso não sejam preenchidos o sistema exibirá mensagens de erros/alertas. Mensagens e Alertas As mensagens e alertas gerados pelo sistema são apresentados dentro do processo utilizado, no lado direito superior. Conforme o caso será apresentada uma ou várias mensagens. O sistema fecha estas mensagens automaticamente após aproximadamente 6 segundos ou o usuário poderá fechá-las clicando no X em azul. Se posicionar o mouse sobre as mensagens, elas não serão fechadas. Outras formas de apresentação de alertas: 11

12 Tela de Pesquisa Alguns processos possuem tela de pesquisa, com um ou vários campos para filtrar as informações. Como padrão sempre que acessar um processo que possua tela de pesquisa, o sistema automaticamente efetua a busca das informações, apresentando os dados. Se necessário é possível a aplicação de nova pesquisa. Clique em Pesquisar para que o sistema aplique o novo filtro. Clique em Limpar para que o sistema apague as opções de filtros efetuados e retorne ao filtro padrão do processo. Quando são listados os registros, é possível definir a quantidade de registros a serem visualizados por páginas e a opção de selecionar a página ou clicar na opção >>, > ou <, <<. Imprimir Alguns processos possuem a opção de imprimir os dados gerados em tela. Nestes casos será apresentado o botão CONTAS Nesta opção do menu encontra-se as informações sobre empresas, usuários, dados da conta e alteração de senha. 12

13 Empresas Nesta tela será complementado o cadastro da empresa, pois alguns dados virão preenchidos ao validar o usuário e senha fornecidos pela Contmatic no processo de instalação. Novas empresas vinculadas à principal serão cadastradas através deste processo. Atenção É necessário após o primeiro acesso, que os dados da empresa principal sejam completados, como por exemplo: Inscrição Estadual, Regime Tributário, etc. Acesse o Menu Contas Empresas Aba Empresa Campos: Data do Cadastro: O sistema preenche automaticamente esta informação com a data do servidor, não é possível alterar. Nome/Razão Social: Informe a Razão Social. Nome Fantasia: Informe o Nome Fantasia. CNPJ: Informe o CNPJ. Inscrição Estadual: Informe a Inscrição Estadual se houver, ou caso a empresa seja não possua marque a opção Isento. CNAE Fiscal: Informe o CNAE Fiscal. Inscrição Municipal: Informe a Inscrição Municipal. Regime Tributário: Informe o Regime Tributário em que a empresa está enquadrada no momento. 13

14 Aba Insc. Est. Subst. Trib. Campos: I.E. (Subst. Trib) UF: Informe a UF onde a empresa possui outra inscrição estadual. I.E. (Subst. Trib): Informe a inscrição estadual para a UF selecionada. Clique no botão Incluir; Aba Endereço Informe os dados do endereço e telefone da empresa. 14

15 Aba Logotipo Campos: Clique em Procurar e selecione a imagem referente ao Logotipo da empresa. Esta imagem será apresentada na geração do DACTE. Sub-Aba Configurações CT-e 15

16 Campos: Ambiente CT-e: Selecione o ambiente para onde serão enviados os conhecimentos de transporte, entre as opções: 1 Produção: utilizado para emissão de CT-e oficiais, ou seja, válidos. 2 Homologação: utilizado apenas para testes, os CT-es gerados neste ambiente não possuem validade fiscal. Escolha do Certificado: Selecione qual o tipo de certificado será utilizado: A1 Arquivo Extensão pfx ou A3 Smart Card / Token Certificado Digital A1: Selecione o arquivo referente ao certificado A1. Após selecionar o certificado, o sistema automaticamente apresenta os dados e o campo Solicitar senha a cada operação (Recomendado), que ao ser selecionado faz com que o usuário tenha que informar a senha a cada processo onde o certificado for utilizado. Clique no botão Salvar para efetivar inclusão/alteração. 16

17 Aba CRM WEB Cloud Esta aba, servirá para inserir os dados do CRM possibilitando a integração dos arquivos do CT-e com o G5 Phoenix. Os dados que o usuário deverá inserir nessa aba serão gerados pelo CRM Web Cloud. É preciso que os dados sejam informados, pois uma vez gerado o arquivo txt no PRONAVTECH será enviado para esses dados constantes na aba CRM Web Cloud. Campos: Código do Cliente: O usuário deverá informar o código do cliente CRM. Usuário: Informar o usuário. Senha: Informar a senha. Esses dados na aba CRM devem ser preenchidos caso o usuário queira integrar os conhecimentos emitidos pelo PRONAVTECH com o sistema G5 Phoenix via CRM Web Cloud. Usuários Neste processo é possível a inclusão de usuários para acesso ao sistema. Atenção Somente terá acesso a esta opção o usuário cadastrado como principal, ou seja, o usuário cadastrado na opção de Primeiro Acesso. Acesse o Menu Contas Usuários 17

18 Campos: Nome: Informe o nome do usuário. Usuário: Informe o usuário. Este será a informação a ser utilizada no login do sistema. Apelido: Informe o apelido. Informe o . Confirmação de Informe novamente o . Senha: Informe a senha. Confirmar Senha: Informe novamente a senha. Perfil Empresa: Selecione a empresa que o usuário terá acesso. Perfil: Selecione o perfil que o usuário terá para a empresa selecionada. Atenção O sistema controla o usuário, não permitindo o cadastro do mesmo usuário mesmo que para empresas diferentes. O processo é o mesmo de criação de uma conta de , não é permitido dois usuários com o mesmo conteúdo. Para facilitar utilize no usuário nome e sobrenome. É permitido a utilização de símbolos para separação dos nomes, como por exemplo _,, /, etc. Dados da Conta Neste processo serão exibidas automaticamente pelo sistema as informações referentes à conta do usuário. Campos: Informações Gerais São exibidos informações sobre a empresa logada e no grid são listadas todas as empresas cadastradas/vinculadas a empresa principal. A empresa principal é a utilizada pela Contmatic para cobrança. Dados da Licença São apresentados os dados da licença adquirida pela empresa principal para utilização dela e de todas as demais vinculadas. É possível verificar o total de licenças para cada processo, a quantidade utilizada e o total disponível por processo. 18

19 Alterar Senha Através deste processo é efetuada a alteração da senha do usuário logado. Acesse o Menu Contas Alterar Senha. Campos: Senha Atual: Informe a senha atual do usuário logado. Nova Senha: Informe a nova senha para o usuário logado. Confirmar Nova Senha: Informe novamente a nova senha. Clique no botão Salvar para concluir a alteração da senha. CADASTROS Parceiros de Negócios Entenda-se por parceiros de negócios o cadastro que contêm clientes, fornecedores, transportadoras e fabricantes. Os parceiros de negócios serão utilizados emissão do CT-e Acesse o Menu Cadastros Parceiros de Negócios; Clique no botão Incluir ; Aba Cadastro 19

20 Data do Cadastro: o sistema apresentada automaticamente baseado na data do servidor. Situação: o sistema apresenta automaticamente como Ativo, podendo ser alterada a qualquer momento para Inativo. Código: Informe um código alfanumérico para identificar o Parceiro de Negócio. Tipo de pessoa: Selecione se o parceiro de negócios é uma pessoa física ou jurídica. Ao selecionar o sistema automaticamente habilita o CNPJ ou CPF conforme o tipo escolhido. Razão Social/Nome: Informe a Razão Social ou Nome. Esta informação será utilizada na emissão do CT-e. Nome Fantasia: Informe o nome fantasia ou apelido. Esta informação é utilizada normalmente para pesquisas. CNPJ / CPF: Será habilitado o CNPJ ou CPF conforme o tipo de pessoa. Informe um CNPJ ou CPF válido. O sistema validará a informação. Inscrição Estadual: Informe a Inscrição Estadual ou marque a opção Isento. Quando marcada a opção Isento, no lugar do número da inscrição estadual será apresentada a palavra ISENTO sem as aspas. O sistema validará a Inscrição Estadual, quando a mesma for preenchida, com base nos validadores de cada Estado. Insc. SUFRAMA: Informe a Inscrição da SUFRAMA. O sistema validará se a UF do parceiro de negócios pertence a Zona Franca. Informe o do parceiro de negócios. Esta informação será utilizada para o envio de de XML e DACTE. Tipo de Cadastro: Marque o tipo de cadastro a que se refere o parceiro de negócios. Obs.: Com um único cadastro pode se identificar se o parceiro de negócio é um Cliente, Fornecedor, Transportadora ou Fabricante se ele for mais que uma opção basta marcar as opções desejadas. Não Contribuinte: Informe se o parceiro de negócios será contribuinte ou não do ICMS. Aba Endereço Informe os dados do endereço principal do parceiro de negócios. Se a entrega de mercadorias for em outro endereço, marque a opção Endereço de Entrega (Diferente do Principal) para que o sistema habilite uma nova aba com os campos do endereço de entrega. 20

21 Aba Endereço de Entrega Informe os dados do endereço de entrega. Clique em Salvar para concluir o cadastro. CADASTROS CT-E Motoristas/Proprietários Neste processo poderão ser cadastrados os motoristas/proprietários, do veículo que serão utilizados nos conhecimentos de transportes, quando o modal for Rodoviário. Acesse o menu Cadastros CT-e Motoristas/Proprietários; Clique no botão Incluir. 21

22 Data do Cadastro: O sistema apresenta automaticamente baseado na data atual do servidor; Situação: Escolher as opções Ativo ou Inativo ; Código: Informar o código do motorista/proprietário; Tipo de Cadastro: Escolher as opções Motorista ou Proprietário Tipo de Pessoa: Escolher as opções: Física ou Jurídica Razão Social/Nome: Informar a Razão Social ou Nome, dependendo do que tiver escolhido no campo Tipo de Pessoa, por exemplo caso eu escolho Física, informar o Nome e caso eu escolha Jurídica, informar a Razão Social. CPF/CNPJ: Caso eu informe o tipo de pessoa Física, informar o CPF, caso informe jurídica, informar o CNPJ. Quando selecionado o tipo de cadastro Proprietário e o tipo de pessoa for selecionado Jurídica, será mostrado mais campos a serem preenchidos: RNTRC: Informar o número do RNTRC (Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas; UF: Escolher a UF; Inscrição Estadual: Informar a Inscrição Estadual, caso seja isento, marcar a opção Isento ; Tipo Proprietário: Escolher as opções: 0 TAC Agregado, 1 TAC Independente ou 2 Outros. Veículos Nesse processo deverá ser cadastrado os veículos que serão utilizados nos conhecimentos de transportes, quando o modal for Rodoviário. Acesse o menu Cadastros CT-e Veículos; Clique no botão Incluir. 22

23 Data do Cadastro: O sistema apresenta automaticamente baseado na data atual do servidor; Situação: Escolher as opções Ativo ou Inativo ; Código: Informar o Código do veículo; Renavam: Informar o número do Renavam do Veículo; Placa do Veículo: Informar a Placa do Veículo, este campo é composto de 3 letras e 4 números; Tara em KG: Informar a Tara em KG; Capacidade em KG: Informar a capacidade em KG; Capacidade em M3: Informar a capacidade em M3; Tipo de Propriedade do Veículo: Escolher as opções: Próprio ou Terceiro ; Tipo de Veículo: Escolher as opções: 0-Tração ou 1-Reboque ; Tipo de Rodado: Escolher as opções: 00-Não aplicável, 01-Truck, 02-Toco, 03-Cavalo Mecânico, 04VAN, 05-Utilitário ou 06-Outros ; Tipo de Carroceria: Escolher as opções: 00-Não aplicável, 01-Aberta, 02-Fechada/Baú, 03Granelera, 04-Porta Contêiner ou 05-Sider ; UF Licenciamento: Escolher a UF de Licenciamento do veículo. GERENCIAR CT-E Neste processo é efetuado todo o gerenciamento do Conhecimento de Transporte Eletrônico, entre eles: emissão, assinatura, transmissão, cancelamento, inutilização, entre outros. 23

24 Incluir Nesta opção é efetuada a inclusão de Nota Fiscal Eletrônica. Acesse o Menu Gerenciar CT-e Clique em Incluir Aba Dados do CT-e Modelo: O sistema já traz preenchido o modelo 57 ; Série: Informar a série do CT-e; Número do CT: Informar o número do CT-e, o sistema já traz a sequência de acordo com o último CT-e emitido. A partir do momento que o usuário informou um número do conhecimento de transporte neste campo, na inclusão dos próximos conhecimentos o sistema sugerirá o próximo número seguindo a sequência conforme a série informada, se o próximo conhecimento for um número inutilizado, o sistema deverá pular esse(s) número(s) para o próximo número de conhecimento disponível, no entanto o usuário poderá informar manualmente este número. Data e Hora de emissão: Será preenchido de acordo com a data atual do servidor, não permitindo que o usuário altere a data e hora de emissão; 24

25 CFOP: Escolher no combo box o CFOP pré cadastrados de serviço de transporte. Natureza da Operação: Neste campo o usuário deverá informar a natureza na qual o CT-e destina-se, há casos em que se destina a mais de uma finalidade, desta forma o campo ficará livre para preenchimento sem necessariamente ser trazido do CFOP. Modal: Neste campo o sistema já trará fixo a opção: 01-Rodoviário. Não permitindo sua alteração. Tipo de Serviço: Escolher as opções: 0-Normal, 1-Subcontratação, 2-Redespacho ou 3-Redespacho Intermediário ; Finalidade de Emissão: Escolher as opções: 0-Normal, 1-Complemento de Valores, 2-Anulação de Valores ou 3-Substituto ; Tipo de Emissão: Escolher as opções: 1-Normal, 5-Contingência FS-DA, 7-Autorização pela SVC-RS ou 8-Autorização pela SVC-SP. Caso escolha a opção 5-Contingência FS-DA, o sistema habilitará o campo Justificativa ; Justificativa: Este campo só será habilitado quando o usuário escolher o tipo de emissão 5-Contingência FS-DA. O usuário deverá informar no mínimo 15 caracteres neste campo que é de preenchimento obrigatório. Forma de Pagto: Escolher as opções: 0-Pago, 1-À Pagar, 2-Outros. Impressão do DACTE: Nesta opção só teremos a opção 1-Retrato, e não pode ser alterada. Chave de acesso do CT-e Referenciado: Este campo é opcional, caso o usuário preencha, deverá preencher com 44 caracteres referente ao número da chave de acesso do CT-e Referenciado; Local de emissão do CT-e: UF: Deve escolher no combo box, a UF conforme tabela interna, correspondente ao local de emissão. O sistema já trará como sugestão a UF do cadastro da empresa ativa, mas o usuário poderá alterar. Município: De acordo com a UF informada, o sistema apresentara a lista dos municípios correspondentes a UF escolhida, basta selecionar o município de emissão do CT-e no combo box. O sistema trará como sugestão a UF do cadastro da empresa ativa, mas o usuário poderá alterar. Local de Início da Prestação UF: Escolher no combo box a UF correspondente ao local de início da prestação do serviço de transporte; Município: De acordo com a UF informada, o sistema apresentara a lista dos municípios correspondentes a UF escolhida, basta selecionar o município de início da prestação do serviço de transporte no combo box. Local de Término da Prestação UF: Deve escolher no combo box, a UF conforme tabela interna, correspondente ao locar de término da prestação; Município: De acordo com a UF informada, o sistema apresentara a lista dos municípios correspondentes a UF escolhida, basta selecionar o município de início da prestação do serviço de transporte no combo box; Dados da Retirada Recebedor retira no Aeroporto, Filial, Porto ou Estação de Destino: Deverá escolher no combo box as opções: 0-Sim ou 1-Não. Detalhes da retirada: Campo de preenchimento opcional. 25

26 Aba Remetente Com Remetente: Este campo só será opcional caso o usuário escolha o tipo de serviço 3-Redespacho Intermediário. Para os demais tipos de serviço este campo é de preenchimento obrigatório. O usuário também poderá clicar na lupa ( Pesquisar Parceiro ), para escolher um parceiro que já tenha sido cadastrado no menu Cadastros, desde que esse Parceiro de Negócio seja do tipo CT-e. Caso já tenha cadastrado o sistema trará automaticamente os dados preenchidos no campo. Tipo de Documento: Selecione se será preenchido com os dados do CPF ou CNPJ. CNPJ: Selecionando a opção CNPJ no Tipo de Documento o sistema habilitará o campo para edição ou carregará as informações do parceiro de negócios. CPF: Selecionando a opção CPF no Tipo de Documento o sistema habilitará o campo para edição ou carregará as informações do parceiro de negócios. Habilitando o campo o mesmo torna-se obrigatório. Inscrição Estadual: O preenchimento deste campo é opcional e ficará habilitado o tempo todo para preenchimento, até mesmo para pessoa física, pois existem casos em que pessoas físicas possuem IE (produtor rural). Isento: Se o Remetente possuir CNPJ mas for isento de IE pois não é contribuinte, o usuário deverá marcar o check box com a descrição Isento, marcando esta opção o sistema preenche o campo Inscrição Estadual com a palavra ISENTO com letras maiúsculas. Razão Social / Nome: O sistema poderá trazer a Razão Social da empresa ou Nome do cadastro do parceiro de negócios, caso não seja trazido e decida informar no momento da inclusão poderá preenchê-lo. Endereço Tipo de Logradouro: O sistema disponibilizará o combo box com as opções de tipo de logradouro para que o usuário escolha uma das opções, nesse campo não será possível digitar outro tipo de logradouro. Logradouro: O Logradouro poderá ser trazido do cadastro de parceiro de negócios ou ser preenchido manualmente. 26

27 Número: Este campo poderá ser preenchido manualmente ou poderá ser trazido do cadastro do parceiro de negócios, uma vez habilitado o mesmo torna-se obrigatório. Complemento: Este campo é opcional, poderá ser preenchido de acordo com a conveniência do usuário. Bairro: Esta informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios ou preenchido manualmente. CEP: Esta informação poderá ser trazida do parceiro de negócios ou informada manualmente. Telefone: O preenchimento deste campo é opcional, caso conste no cadastro do parceiro de negócios será trazida a informação para este campo. País: O sistema trará em um combo box a tabela interna de países com default Brasil, caso seja selecionado na UF a opção EX, o sistema disponibilizará os demais países para seleção e caso seja informado um país diferente de Brasil antes do preenchimento dos campos UF e Município, automaticamente o sistema preencherá os campos UF e Município com EX e EXTERIOR respectivamente. UF: Esta informação poderá ser trazida do cadastro do parceiro de negócios ou selecionada manualmente no combo box. Município: O sistema disponibilizará no combo as opções de Município conforme UF selecionada no campo anterior, se for selecionada a UF SP o sistema trará no combo os Municípios pertinentes ao estado de São Paulo e assim por diante com as demais UF's. Sub-Aba Local de Coleta Este campo deverá ser informado caso o local da coleta for diferente do endereço do Remetente. Local de Coleta Tipo de Documento: Selecione se será preenchido com os dados do CPF ou CNPJ. CNPJ: Selecionando a opção CNPJ no Tipo de Documento o sistema habilitará o campo para edição ou carregará as informações do parceiro de negócios. 27

28 CPF: Selecionando a opção CPF no Tipo de Documento o sistema habilitará o campo para edição ou carregará as informações do parceiro de negócios. Habilitando o campo o mesmo torna-se obrigatório. Razão Social / Nome: O sistema poderá trazer a Razão Social da empresa ou Nome do cadastro do parceiro de negócios, caso não seja trazido e decida informar no momento da inclusão poderá preenchê-lo. Tipo de Logradouro: O sistema disponibilizará o combo box com as opções de tipo de logradouro para que o usuário escolha uma das opções, nesse campo não será possível digitar outro tipo de logradouro. Logradouro: O Logradouro poderá ser trazido do cadastro de parceiro de negócios ou ser preenchido manualmente. Número: Este campo poderá ser preenchido manualmente ou poderá ser trazido do cadastro do parceiro de negócios, uma vez habilitado o mesmo torna-se obrigatório. Complemento: Este campo é opcional, poderá ser preenchido de acordo com a conveniência do usuário. Bairro: Esta informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios ou preenchido manualmente. UF: Esta informação poderá ser trazida do cadastro do parceiro de negócios ou selecionada manualmente no combo box. Município: O sistema disponibilizará no combo as opções de Município conforme UF selecionada no campo anterior, se for selecionada a UF SP o sistema trará no combo os Municípios pertinentes ao estado de São Paulo e assim por diante com as demais UF's. Sub-Aba Nota Fiscal 28

29 Modelo: O sistema disponibilizará as opções do combo box para seleção de uma delas, não sugerirá nenhuma opção. Série: O usuário deverá informar a série da nota fiscal que está sendo incluída. Número: Neste campo o usuário deverá informar o número da nota fiscal. Data de emissão: Deverá ser informado a data de emissão da nota fiscal que está em inclusão. CFOP Predominante: Neste campo deverá ser informado o CFOP mais utilizado, ou do item de maior valor, o que predomina na nota fiscal em inserção. Romaneio da NF: Este campo é de preenchimento opcional, em nenhum momento ele torna-se obrigatório, campo para informação do romaneio destinado a NF em inserção. Pedido da NF: Este campo é de preenchimento opcional, em nenhum momento ele torna-se obrigatório, campo para informação do pedido que gerou a NF em inserção. Base de Cálculo ICMS: Neste campo deverá ser informado a base de cálculo do ICMS da nota em inclusão. Valor ICMS: Neste campo deverá ser informado o valor do ICMS da nota em inclusão. Base de Cálculo ICMS ST: Neste campo deverá ser informado a base de cálculo do ICMS ST da nota em inclusão. Valor ICMS ST: Neste campo deverá ser informado o valor do ICMS ST da nota em inclusão. Valor dos Produtos: Neste campo deverá ser informado o valor dos produtos constantes nessa nota fiscal em inserção. Valor da Nota: Neste campo deverá ser informado o valor total da nota fiscal em inserção. Peso Total KG: Neste campo poderá ser informado o total do peso constante na nota fiscal. PIN Suframa: Este campo poderá ser informado a cargo do usuário, não será obrigatório em nenhum momento, pois trata-se do PIN na SUFRAMA que somente será informado para remetentes que estão situados na Zona Franca de Manaus. Não haverá limite para inserção de dados na sub-aba Nota Fiscal, após digitação de todas essas informações dos campos, o sistema disponibilizará os botões GRAVAR e LIMPAR. Clicando em GRAVAR o sistema alimenta o grid com as informações da nota fiscal e disponibiliza os mesmos campos para inserção de dados de mais uma nota fiscal e assim sucessivamente. Clicando em LIMPAR, o sistema apaga todos os campos que já foram digitados, possibilitando inserir novas informações. Ainda no grid, teremos os botões EDITAR e EXCLUIR. Clicando em EDITAR, o sistema abre os campos dessa inserção possibilitando ao usuário alteração em algum campo, efetuando a alteração desejada o usuário deverá acionar novamente o botão GRAVAR para alimentar o grid. Se acionar o botão LIMPAR o sistema apagará todas essas informações funcionando como uma exclusão de dados. Caso o usuário queira visualizar os demais campos que não constam no grid, deverá clicar em Editar para demonstração os demais dados. Clicando em EXCLUIR, o sistema apaga todas essas informações, excluindo definitivamente os dados dessa nota fiscal. 29

30 Sub-Aba NF-es Esta aba será habilitada somente se no campo Informações for escolhida a opção NF-e (Nota Fiscal Eletrônica) constante na aba Remetente. Chave de acesso: Informar os 44 dígitos da chave de acesso da NF-e. PIN SUFRAMA: Este campo poderá ser informado a cargo do usuário, não será obrigatório em nenhum momento, pois trata-se do PIN na SUFRAMA que somente será informado para operações com a Zona Franca de Manaus. Data Prevista Entrega: Neste campo deverá ser informado a data prevista que será entregue a mercadoria. Não haverá limite para inserção de dados na sub-aba NF-es, após digitação dos campos, o sistema disponibilizará os botões GRAVAR e LIMPAR. Clicando em GRAVAR o sistema alimenta o grid com as informações da NF-e e disponibiliza os mesmos campos para inserção de dados de mais uma NF-e e assim sucessivamente. O usuário poderá informar dados de quantas notas fiscais eletrônicas ele desejar. Clicando em LIMPAR, o sistema apaga os campos que já foram digitados, possibilitando inserir novas informações. No grid, o sistema retornará as informações da NF-e, são eles: Chave de Acesso, PIN SUFRAMA e Data Prevista Entrega. Ainda no grid, teremos o botão EXCLUIR. Clicando em EXCLUIR, o sistema apaga as informações, excluindo definitivamente os dados dessa NF-e. Sub-Aba Outros Documentos Esta aba será habilitada somente se no campo Informações for escolhida a opção Outros Documentos constante na aba Remetente. 30

31 Tipo Documento Originário: Escolher no combo box umas das opções: 00-Declaração ou 99-Outros. Descrição: Este só será mostrado/ habilitado para preenchimento se for escolhido no Tipo de Documento Originário a opção Outros, caso contrário nem aparecerá para o usuário. Número: Neste campo poderá ser informado o número do documento que está em inclusão. Data de Emissão: Neste campo é para ser informado a data de emissão dos documentos. Valor do Documento: Neste campo é para ser informado o valor do documento em inserção. Data Prevista Entrega: Neste campo deverá ser informado a data prevista que será entregue a mercadoria. Não haverá limite para inserção de dados na sub-aba Outros Documentos, após digitação dos campos, o sistema disponibilizará os botões GRAVAR e LIMPAR. Clicando em GRAVAR o sistema alimenta o grid com as informações dos documentos e disponibiliza os mesmos campos para inserção de dados de mais um documento e assim sucessivamente. O usuário poderá informar dados de quantos documentos desejar. Clicando em LIMPAR, o sistema apaga os campos que já foram digitados, possibilitando inserir novas informações. No grid, o sistema retornará as informações dos documentos, são eles: Tipo Doc. Originário, Data de Emissão, Número, Valor do Documento, Descrição e Data Prevista Entrega. Ainda no grid, teremos os botões EDITAR e EXCLUIR. Clicando em EDITAR, o sistema abre os campos dessa inserção possibilitando ao usuário alteração em algum campo, efetuando a alteração desejada o usuário deverá acionar novamente o botão GRAVAR para alimentar o grid. Se acionar o botão LIMPAR o sistema apagará todas essas informações funcionando como uma exclusão de dados. Clicando em EXCLUIR, o sistema apaga as informações, excluindo definitivamente os dados do documento inserido. 31

32 Aba Participantes Sub-Aba Destinatário Com Destinatário: O check box com a opção Com Destinatário sempre virá habilitado para marcação, porém este só será opcional quando for selecionado no tipo de serviço a opção 3-Redespacho Intermediário, para os demais tipos de serviço será obrigatório, pois ao marcá-lo o sistema abrirá os campos para preenchimento do Remetente. Identificação Tipo de Documento: Este campo será habilitado quando selecionado os tipos de serviço: Normal, Subcontratação, Redespacho e se o check box Com destinatário for marcado. O usuário poderá escolher no combo box as opções: CNPJ ou CPF. CNPJ: Selecionando a opção CNPJ no Tipo de Documento o sistema habilitará o campo para edição ou carregará as informações do parceiro de negócios. CPF: Selecionando a opção CPF no Tipo de Documento o sistema habilitará o campo para edição ou carregará as informações do parceiro de negócios. Inscrição Estadual: O preenchimento do campo é opcional, mas ficará habilitado o tempo todo, até mesmo para pessoas físicas, pois existem casos em que pessoas físicas possuem IE (produtor rural). Isento: Se o Destinatário possuir CNPJ mas for isento de IE pois não é contribuinte, o usuário deverá marcar o check box com a descrição Isento, marcando esta opção o sistema preenche o campo Inscrição Estadual com a palavra ISENTO, desabilitando o campo. Razão Social / Nome: O sistema poderá trazer a Razão Social da empresa ou Nome do cadastro do parceiro de negócios, caso não seja trazido e decida informar no momento da inclusão poderá preenchê-lo. Inscr. SUFRAMA: Só poderá ser informado para os estados pertencentes à Zona Franca de Manaus ou Área de Livre Comércio onde há benefícios fiscais. 32

33 Endereço Tipo de Logradouro: Escolher no combo box o tipo de logradouro adequado. Logradouro: Poderá ser trazido através do cadastro de parceiro de negócios, caso não tenha essa informação poderá ser incluído manualmente. Número: Poderá ser preenchido manualmente ou trazido do cadastro de parceiro de negócios. Complemento: Este campo é opcional, poderá ser preenchido de acordo com a conveniência do usuário. Bairro: Esta informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios, ou preenchida manualmente. CEP: Esta informação poderá ser preenchida do cadastro de parceiro de negócios, ou preenchida manualmente. UF: Esta informação poderá ser trazida do cadastro do parceiro de negócios, ou selecionar o combo box e escolher a UF conforme tabela interna de UF. Município: De acordo com a UF selecionada, será mostrado o município correspondente aquela UF, o usuário só deverá selecionar o município através do combo box. País: Selecionar no combo box o país correspondente. Endereço de Entrega (Diferente do Principal): Caso tenha essa informação preenchida no cadastro de parceiro de negócios, trará automaticamente ou o usuário poderá preencher manualmente. Tipo de Logradouro: Só será habilitado caso não tenha sido preenchido no cadastro de parceiro de negócios. Logradouro: Será preenchido de acordo com o que foi informado no cadastro do parceiro de negócios. Número: Será preenchido de acordo com o que foi informado no cadastro do parceiro de negócios. Complemento: Será preenchido de acordo com o que foi informado no cadastro do parceiro de negócios. Bairro: Será preenchido de acordo com o que foi informado no cadastro do parceiro de negócios. UF: Será preenchido de acordo com o que foi informado no cadastro de parceiro de negócios. Município: Será preenchido de acordo com o que foi informado no cadastro de parceiro de negócios. Sub-Aba Tomador Tomador do serviço: Escolher as opções no combo box: 0-Remente, 1-Expedidor, 2-Recebedor, 3Destinatário ou 4-Outros. Se no Tomador do Serviço for selecionado a opção 4-Outros, o sistema habilitará os campos para preenchimento referente a esse outro tomador que não é remetente, destinatário, expedidor ou recebedor. 33

34 Também nesse caso poderá selecionar através da lupa um parceiro de negócios com qualificação CT-e, ou o usuário deverá preencher os dados desse tomador conforme tela abaixo: Tipo de Documento: Escolher as opções no combo box: CNPJ ou CPF. CNPJ: Informar o número do CNPJ, caso o tipo de documento esteja como CNPJ. CPF: Informar o número do CPF, caso o tipo de documento esteja como CPF. Inscrição Estadual: O preenchimento é opcional e ficará habilitado o tempo todo para preenchimento, até mesmo para pessoa física, pois existem casos em que pessoas físicas possuem IE (produtor rural). Isento: Se o tomador possuir CNPJ mas for isento de IE pois não é contribuinte, o usuário deverá marcar o check box com a descrição Isento, marcando está opção o sistema preenche o campo Inscrição Estadual com a palavra ISENTO. Razão Social / Nome: O sistema poderá trazer a Razão Social da empresa ou Nome do cadastro do parceiro de negócios, caso não seja trazido e decida informar no momento da inclusão poderá preenchê-lo. Endereço Tipo de Logradouro: Selecionar no combo box, o tipo de logradouro adequado. Logradouro: Este campo será trazido do cadastro de parceiro de negócios, e poderá ser informado manualmente. Número: Este campo poderá ser preenchido manualmente, ou trazido do cadastro de parceiro de negócios. Complemento: Poderá ser preenchido de acordo com a conveniência do usuário. Bairro: Esta informação é trazida do cadastro do parceiro de negócios, e poderá ser incluída manualmente. CEP: Esta informação poderá ser trazido do cadastro de parceiro de negócios ou preenchida manualmente. UF: Esta informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios ou preenchida manualmente. Município: Está informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios, ou poderá ser escolhido no combo box. 34

35 Sub-Aba Expedidor Com Expedidor: O sistema disponibilizará o check box com opção para informar o expedidor da operação, somente quando for selecionado no tipo de serviço a opção Normal é que esse check box ficará desabilitado para marcação, pois não é possível informar Expedidor para tipo de serviço Normal, pois é incompatível com a operação e haveria rejeição nesse caso. Se for informado no Tipo de Serviço Redespacho Intermediário o preenchimento dos dados do Expedidor serão obrigatórios independente de qual foi o Tomador selecionado, logo o check box COM EXPEDIDOR deverá ser marcado para habilitação dos campos. Se for informado outro Tipo de Serviço e o tomador do serviço escolhido é o Expedidor, o sistema também tornará obrigatório o preenchimento dos dados do Expedidor, logo o check box COM EXPEDIDOR também deverá ser marcado para habilitação dos campos. Se forem informados os Tipos de Serviço Subcontratação ou Redespacho a marcação do check box não será obrigatório, mas se for marcado o sistema permitirá e habilitará os campos para preenchimento do Expedidor, conforme tela abaixo: 35

36 Identificação Tipo de Documento: Escolher as opções: CNPJ ou CPF. CNPJ: Informar o CNPJ, caso o tipo de documento for CNPJ. CPF: Informar o CPF, caso o tipo de documento for CPF. Inscrição Estadual: O preenchimento é opcional e ficará habilitado o tempo todo para preenchimento, até mesmo para pessoa física, pois existem casos em que pessoas físicas possuem IE (produtor rural). Isento: Se o tomador possuir CNPJ mas for isento de IE pois não é contribuinte, o usuário deverá marcar o check box com a descrição Isento, marcando está opção o sistema preenche o campo Inscrição Estadual com a palavra ISENTO. Razão Social / Nome: O sistema poderá trazer a Razão Social da empresa ou Nome do cadastro do parceiro de negócios, caso não seja trazido e decida informar no momento da inclusão poderá preenchê-lo. Endereço Tipo de Logradouro: Selecionar no combo box, o tipo de logradouro adequado. Logradouro: Este campo será trazido do cadastro de parceiro de negócios, e poderá ser informado manualmente. Número: Este campo poderá ser preenchido manualmente, ou trazido do cadastro de parceiro de negócios. Complemento: Poderá ser preenchido de acordo com a conveniência do usuário. Bairro: Está informação é trazida do cadastro de parceiro de negócios, e poderá ser incluída manualmente. CEP: Esta informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios ou preenchida manualmente. UF: Está informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios ou preenchida manualmente. Município: Está informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios, ou poderá ser escolhido no combo box. País: Escolher no combo box a UF, de acordo com a com a tabela interna de países. Sub-Aba Recebedor Com Recebedor: O sistema disponibilizará o check box com opção para informar o recebedor da operação, somente quando for selecionado no tipo de serviço a opção Normal é que esse check box ficará desabilitado para marcação, pois não é possível informar Recebedor para tipo de serviço Normal, pois é incompatível com a operação e haveria rejeição nesse caso. Se for informado no Tipo de Serviço Redespacho Intermediário o preenchimento dos dados do Recebedor serão obrigatórios independente de qual foi o Tomador selecionado, logo o check box COM RECEBEDOR deverá ser marcado para habilitação dos campos. 36

37 Se for informado outro Tipo de Serviço e o tomador do serviço escolhido é o Recebedor, o sistema também tornará obrigatório o preenchimento dos dados do Recebedor, logo o check box COM RECEBEDOR também deverá ser marcado para habilitação dos campos. Se forem informados os Tipos de Serviço Subcontratação ou Redespacho a marcação do check box não será obrigatório, mas se for marcado o sistema permitirá e habilitará os campos para preenchimento do Recebedor. Uma vez marcado o check box e habilitado os campos, os mesmos deverão ser preenchidos de acordo com a tela abaixo: Tipo de Documento: Escolher as opções: CNPJ ou CPF. CNPJ: Informar o CNPJ, caso o tipo de documento for CNPJ. CPF: Informar o CPF, caso o tipo de documento for CPF. Inscrição Estadual: O preenchimento é opcional e ficará habilitado o tempo todo para preenchimento, até mesmo para pessoa física, pois existem casos em que pessoas físicas possuem IE (produtor rural). Isento: Se o tomador possuir CNPJ mas for isento de IE pois não é contribuinte, o usuário deverá marcar o check box com a descrição Isento, marcando está opção o sistema preenche o campo Inscrição Estadual com a palavra ISENTO. Razão Social / Nome: O sistema poderá trazer a Razão Social da empresa ou Nome do cadastro do parceiro de negócios, caso não seja trazido e decida informar no momento da inclusão poderá preenchê-lo. Endereço Tipo de Logradouro: Selecionar no combo box, o tipo de logradouro adequado. Logradouro: Este campo será trazido do cadastro de parceiro de negócios, e poderá ser informado manualmente. Número: Este campo poderá ser preenchido manualmente, ou trazido do cadastro de parceiro de negócios. Complemento: Poderá ser preenchido de acordo com a conveniência do usuário. Bairro: Está informação é trazida do cadastro de parceiro de negócios, e poderá ser incluída manualmente. CEP: Esta informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios ou preenchida manualmente. UF: Está informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios ou preenchida manualmente. 37

38 Município: Está informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios, ou poderá ser escolhido no combo box. País: Escolher no combo box a UF, de acordo com a com a tabela interna de países. Aba Serviços e Impostos Componentes do Valor da Prestação / Fretes Nessa tela o sistema disponibilizará os campos Nome e Valor para informação do que compõe o valor total do serviço, caso o usuário decida informar esses campos, abaixo deles teremos os botões GRAVAR e LIMPAR, pois a cada inserção e gravação o sistema alimentará o grid, possibilitando uma nova inserção de componente, não haverá limite para inserção de componentes do valor da prestação/ fretes. O usuário poderá inserir quantos forem necessários alimentando o grid a cada gravação, segue descrição desses campos. Nome: Neste campo poderá informado o nome do componente de frete. Valor: Poderá ser informado neste campo o valor do componente de frete, se for informado o sistema atualizará o campo Valor Total da Prestação do Serviço, ou seja, a casa inserção do Nome e Valor de componente de valor da prestação/ frete o sistema somará os valores desse campo e totalizará no valor total da prestação. Se os campos forem informados, após a digitação o usuário deverá acionar o botão GRAVAR, que automaticamente o sistema alimentará o grid com as informações desses dois campos, se clicar em LIMPAR o sistema apaga as informações possibilitando novas informações. Ainda no grid, teremos o botão EXCLUIR, clicando em Excluir, o sistema apaga essas informações excluindo definitivamente os dados do grid. Considerar componentes do valor da prestação: Ao marcar esse checkbox, todos os valores informados nos componentes do valor da prestação/ fretes serão automaticamente incluídos no campo Valor total da Prestação do Serviço e consequentemente para o campo Valor a Receber que poderá ser alterado manualmente. Caso não marque essa opção poderá incluir o valor total manualmente. 38

39 Valor Total da Prestação do Serviço: Informar o valor total da prestação do serviço. Ou clicar no checkbox Considerar componentes do valor da prestação, os valores serão trazidos automaticamente. Valor a Receber: Neste campo deverá ser informado o valor total a receber da prestação do serviço de transporte, o valor poderá ser valor total da prestação ou não. ICMS Código da Situação Tributária: Escolher no combo box as opções: 00-Tributação Normal, 20-Tributação com redução de BC do ICMS, 40-ICMS Isenção grupo, 60-ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária, 90-Outros, 90-ICMS devido à UF de origem da prestação, quando diferente da UF do emitente ou Simples Nacional. Caso a empresa ativa seja optante do Simples Nacional, o sistema trará preenchido e como sugestão neste campo a opção Simples Nacional, permitindo sua alteração, caso o usuário deseja escolher outra opção. Caso o usuário, escolha no campo Código da Situação Tributária o CST 20 Tributação com redução de BC do ICMS. O sistema habilitará os seguintes campos, conforme tela abaixo: Redução da BC (%): Este campo deve ser mostrado e habilitado para preenchimento se um dos csts de ICMS forem escolhidos: 20-Tributação com redução de BC do ICMS, 90-Outros e 90-ICMS devido à UF de origem da prestação quando diferente da UF do emitente. Uma vez habilitado o mesmo torna-se obrigatório. O sistema não permitirá informação de valor zerado neste campo. Alíquota ICMS (%): Este campo deverá ser mostrado e habilitado para preenchimento se um dos csts de ICMS forem escolhidos: 00-Tributação normal do ICMS, 20-Tributação com redução de BC do ICMS, 90-Outros e 90-ICMS devido à UF de origem da prestação quando diferente da UF do emitente. 39

40 Habilitando o campo, o preenchimento do mesmo torna-se obrigatório. Não será possível informar uma alíquota de ICMS maior que 100%. Valor BC do ICMS: O valor da base de cálculo do ICMS será sugerido pelo sistema de acordo com o valor informado no campo Valor Total da Prestação do Serviço que é o que determina a base de cálculo do ICMS. Este campo só será apresentado/ habilitado se forem selecionados os csts: 00-Tributação normal do ICMS, 20-Tributação com redução de BC do ICMS, 90-Outros e 90-ICMS devido à UF de origem da prestação. A BC de cálculo do ICMS será sugerida de acordo com o Valor Total da Prestação do Serviço/ Frete, sem possibilidade de alteração, pois uma vez que esta operação seja tributada, a base de cálculo corresponde ao valor da prestação do serviço. Valor do ICMS: Será calculado pelo sistema, após clicar no botão Salvar, ou em qualquer outro campo, mediante as informações da base de cálculo e alíquota informados nos campos anteriores. Este campo só será apresentado/ habilitado se forem selecionados os csts: 00-Tributação normal do ICMS, 20-Tributação com redução de BC do ICMS, 90-Outros e 90-ICMS devido à UF de origem da prestação. Pois somente para esses csts é que o valor do ICMS será calculado. O sistema efetuará os cálculos dos impostos automaticamente, clicando no botão Salvar, ou clicando em algum outro campo qualquer. Caso o usuário escolha a CST 60, o sistema abrirá novos campos para preenchimento, conforme tela abaixo: Valor BC do ICMS ST Retido: O sistema mostrará/ habilitará este campo para preenchimento do usuário caso seja selecionado no cst a opção 60-ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária. Valor do ICMS Retido: O sistema mostrará/ habilitará este campo para preenchimento do usuário caso seja selecionado no cst a opção 60-ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária. 40

41 Valor do Crédito Outorgado/Presumido: Este campo só será mostrado/ habilitado para digitação se for selecionado no cst de ICMS as opções: 60-ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária e 90Outros, para os demais não será apresentado. Mesmo habilitando o campo, o preenchimento deste não será obrigatório em nenhum momento, ficará a cargo do usuário seu preenchimento. Informações adicionais de interesse do Fisco: Este campo é de preenchimento opcional, porém respeitando a quantidade máxima de caracteres. Após o preenchimento dos campos, o sistema efetuará o cálculo ao sair dos campos e automaticamente apresentará os resultados, base de cálculo e valor do ICMS. Aba CT-e Normal Esta aba será habilitada se na Finalidade de Emissão na Aba Dados do CT-e for informado CT-e Normal ou CT-e de Substituição. Sub-Aba Inf. da Carga Valor da Carga: Neste campo deverá ser informado o valor total da carga que será transportada. Se for habilitada esta aba para preenchimento nos casos de CT-e Normal e Substituição, o preenchimento deste campo será obrigatório. Produto Predominante: Neste campo deverá ser informado qual o produto predominante de toda a carga a ser transportada através deste conhecimento de transporte. Habilitando esta aba para preenchimento deste campo será obrigatório. Outras Características da Carga: Neste campo poderá ser mencionado outros detalhes do produto ou da carga deste conhecimento, alguma medida ou informação importante referente a carga. Mesmo habilitando esta sub-aba o preenchimento deste campo será opcional. 41

42 Quantidades da carga Código Un. Medida: O usuário deverá escolher uma das opções sugeridas: 00-M3, 01-KG, 02-TON, 03UNIDADE, 04-LITROS ou 05-MMBTU. Tipo de Medida: Neste campo deverá ser informado o tipo de medida desta carga, o campo é totalmente digitável, uma vez habilitada esta aba este campo se torna obrigatório. Qtde da Carga: Neste campo deverá ser informado a quantidade da carga referente a este item em inclusão, poderá informar números inteiros ou fracionados. Este campo também é obrigatório. Após o preenchimento desses três campos o usuário deverá clicar no botão GRAVAR para gravar no grid essas informações, ou clicar em LIMPAR, o sistema limpará os campos que já foram preenchidos disponibilizando-os para nova digitação. O usuário poderá incluir mais de uma quantidade de carga e após clicar no botão Gravar o sistema gravará as informações no grid, também poderá clicar no botão Excluir para excluir uma quantidade de carga cadastrada. Sub-Aba Doc. Anteriores Este campo deverá ser preenchido se no Tipo de Serviço for informado 1 Subcontratação, 2 Redespacho ou 3 Redespacho Intermediário. E na Finalidade de Emissão 0 Normal ou 3 Substituto. Dados do Emissor Tipo de Documento: Escolher as opções: CNPJ ou CPF. CNPJ: Informar o CNPJ, caso o tipo de documento for CNPJ. CPF: Informar o CPF, caso o tipo de documento for CPF. 42

43 Inscrição Estadual: O preenchimento é opcional e ficará habilitado o tempo todo para preenchimento, até mesmo para pessoa física, pois existem casos em que pessoas físicas possuem IE (produtor rural). Razão Social / Nome: O sistema poderá trazer a Razão Social da empresa ou Nome do cadastro do parceiro de negócios, caso não seja trazido e decida informar no momento da inclusão poderá preenchê-lo. UF: Está informação poderá ser trazida do cadastro de parceiro de negócios ou preenchida manualmente. Documentos de Transporte Anteriores: Escolher as opções: Em Papel ou Eletrônicos. Documentos em Papel Tipo Doc. Originário: o sistema disponibilizará um combo box com as opções: 00 CTRC, 01 CTAC, 02 ACT, 03 NF Modelo 7, 04 NF Modelo 27, 05 Conhecimento Aéreo Nacional, 06 CTMC, 07 ATRE, 08 DTA (Despacho de Trânsito Aduaneiro), 09 Conhecimento Aéreo Internacional, 10 Conhecimento Carta de Porte Internacional, 11 Conhecimento Avulso, 12 TIF (Transporte Internacional Ferroviário) e 99 Outros. Série: O usuário deverá informar a série do documento que está sendo incluído. Sub-série: O usuário deverá informar a sub-série do documento que está sendo incluído Nº Documento: O usuário deverá informar o número do documento que está sendo incluído. Data de Emissão: O usuário deverá informar a data de emissão do documento que está sendo incluído. Documentos Eletrônicos Chave de Acesso do CT-e: O usuário deverá informar a chave de acesso do documento anterior eletrônico. Sub-Aba Seguros Nesta aba deverá ser informado o seguro do conhecimento de transporte em inclusão, poderá ser informado infinitamente. A medida em que forem preenchidos os campos teremos os botões GRAVAR e LIMPAR, conforme tela abaixo: 43

44 Responsável pelo Seguro: O usuário poderá escolher as opções: 0-Remetente, 1-Expedidor, 2Recebedor, 3-Destinatário, 4-Emitente do CT-e ou 5-Tomador do Serviço. Nome da Seguradora: Informar o nome da seguradora, o preenchimento deste campo é opcional. Nro Apólice: Informar o número da apólice do seguro, o preenchimento deste campo é opcional. Nro Averbação: Informar o número da averbação, o preenchimento deste campo é opcional. Valor da Carga para efeito de Averbação: Informar o valor da carga para efeito de Averbação, o preenchimento deste campo é opcional. Informado esses campos o usuário deverá clicar no botão Gravar, para gravar os dados, ou Limpar, para apagar os campos que foram digitados. Acionando o campo Salvar o sistema alimenta o grid com as informações, e nesse grid terá os botões Editar e Excluir, clicando em Editar o sistema disponibiliza os campos para alteração e clicando em Excluir o sistema apaga definitivamente essas informações. Sub-Aba Produtos Perigosos Nesta aba poderá ser informados os produtos perigosos do conhecimento de transporte em inclusão, poderá ser incluídos infinitos produtos perigosos. Ao selecionar a opção Adicionar Produtos Perigosos, o sistema habilita os seguintes campos para preenchimento: Número ONU: Informar o número ONU, o preenchimento deste campo é obrigatório, caso deseja informar um produto perigoso. Classe de Risco: Informar a classe de risco do produto perigoso, conforme legislação, este é de preenchimento obrigatório. Grupo de embalagem: Informar o grupo de embalagem desse produto perigoso, este campo é de preenchimento opcional. Ponto de Fulgor: Informar o ponto de fulgor conforme legislação para transporte de produtos perigosos, este campo é de preenchimento opcional. 44

45 Qtde Total por Produto: Informar a quantidade total dos produtos perigosos em inserção, este campo é de preenchimento obrigatório. Qtde e Tipo de Volumes: Informar a quantidade e o tipo de volume do produto perigoso, este campo é de preenchimento opcional. Nome Apropriado para Embarque do Produto: Informar o nome apropriado para embarque do produto conforme legislação do produto perigoso, este campo é de preenchimento obrigatório. Informado esses campos o usuário deverá clicar no botão Gravar, para gravar os dados, ou Limpar, para apagar os campos que foram digitados. Ao clicar em Salvar o sistema alimenta o grid com as informações, e nesse grid temos os botões Editar e Excluir, clicando em Editar o sistema disponibiliza os campos para alteração, e clicando em Excluir o sistema apaga definitivamente essas informações. Sub-Aba CT-e de Substituição Esta aba só será habilitada se no campo Finalidade de Emissão constante na aba Dados do CT-e for informado a opção CT-e de Substituição, abaixo o modelo da tela com os campos que devem ser preenchidos: Chave de Acesso do CT-e a ser substituído: Informar a chave de acesso do CT-e referenciado com 44 caracteres. Nessa tela poderá ser selecionada uma das opções: Tomador é contribuinte do ICMS ou Tomador não é contribuinte do ICMS. Caso o usuário escolha a opção Tomador é contribuinte do ICMS, deverá escolher uma das opções abaixo: Chave de acesso do CT-e emitido pelo Tomador: Informar a chave de acesso com 44 caracteres, do CTe emitido pelo tomador. È um campo de preenchimento obrigatório. Chave de acesso da NF-e emitida pelo Tomador: Informar a chave de acesso com 44 caracteres, da NFe emitida pelo Tomador. Informações da NF ou CT emitido pelo Tomador: O sistema abrirá novos campos a serem preenchidos conforme modelo da tela abaixo: 45

46 CNPJ Emitente: Informar o CNPJ do emitente, é um campo de preenchimento obrigatório. Modelo: Escolher a opção no combo box por exemplo: (01, 1B, 02, 2D, 2E ), seu preenchimento é obrigatório. Série: Informar a Série. Este campo é de preenchimento obrigatório. Sub-série: Informar a Sub-série, este campo é de preenchimento opcional. Nro Documento Fiscal: Informar o número da NF ou do CTE emitido pelo Tomador. Valor: Informar o valor do CT-e, seu preenchimento é obrigatório. Caso o usuário selecione a opção Tomador não é contribuinte do ICMS o sistema habilitara outro campo para preenchimento, conforme tela abaixo. Chave de Acesso do CT-e de Anulação: Informar a chave de acesso do CT-e de Anulação. O preenchimento deste campo torna-se obrigatório. 46

47 Sub-Aba Veículos Novos Nesta aba poderão ser informados os veículos novos a serem transportados do conhecimento de transporte em inclusão, funcionarão também como itens, pois poderá ser informado infinitamente, conforme tela abaixo: Código Marca Modelo: Informar o código da marca ou modelo do veículo conforme tabela RENAVAM. É um campo de preenchimento obrigatório. Chassi: Informar o número do Chassi do veículo. É um campo de preenchimento obrigatório. É um campo de preenchimento obrigatório. Cor do Veículo: Informar a cor do veículo um campo de preenchimento obrigatório. Descrição da Cor: Informar a descrição completa da cor do veículo. É um campo de preenchimento obrigatório. Valor Unitário: Informar o valor unitário do veículo em inserção. É um campo de preenchimento obrigatório. Frete Unitário: Informar o valor do frete unitário do veículo em inserção. É um campo de preenchimento obrigatório. Informado esses campos o usuário deverá clicar no botão Gravar, para gravar os dados, ou Limpar, para apagar os campos que foram digitados. Ao clicar em Salvar o sistema alimenta o grid com as informações, e nesse grid temos o botão Editar e Excluir, clicando em Editar o sistema disponibiliza os campos para alteração, e clicando em Excluir o sistema apaga definitivamente essas informações. Aba CT-e Rodoviário A aba Rodoviário será habilitada quando for informado na aba Dados do CT-e uma das Finalidades de Emissão: Normal ou CT-e Substituto. Caso seja informado Complemento de Valores ou Anulação de Valores esta aba não será habilitada. Habilitando a aba o sistema disponibilizará as sub-abas e seus respectivos campos para preenchimento conforme tela abaixo: 47

48 Sub-Aba Gerais RNTRC: Informar o registro obrigatório do emitente do CT-e junto à ANTT que dá autonomia para exercer a atividade de transportador rodoviário. Caso no cadastro da empresa ativa já tenha cadastrado o RNTRC, o sistema já trará preenchido e como sugestão este campo, porém, permitindo sua alteração. Este campo é de preenchimento obrigatório. Data Prevista da Entrega: Informar a data prevista de entrega da mercadoria por parte da transportadora. O sistema abrirá automaticamente o calendário, este campo é de preenchimento obrigatório. Indicador de Lotação: Selecionar uma das opções: Sim ou Não. Este campo é de preenchimento obrigatório. CIOT: Informar o código CIOT que é o Código Identificador da Operação de Transporte. Caso no cadastro da empresa ativa já tenha cadastrado o CIOT, o sistema já trará preenchido e como sugestão este campo, porém, permitindo sua alteração. É um campo de preenchimento obrigatório. Caso o usuário clica na opção Adicionar Ordens de Coleta Associados, o sistema abrirá novos campos a serem preenchidos, conforme tela abaixo: 48

49 Ordens de Coleta Associadas (máximo 10) Série da OCC: Informar a série da OCC Este campo é de preenchimento opcional. Número Ordem de Coleta: Informar o número da ordem de coleta. Este campo é de preenchimento obrigatório. Data de Emissão: Informar a data de emissão da ordem de coleta. Nesse campo quando o usuário clicar nele, automaticamente abrirá um calendário para selecionar a data e o mês, é um campo de preenchimento obrigatório. Dados do Emitente da OCC CNPJ: Informar o CNPJ do emitente da ordem de coleta. É um campo de preenchimento obrigatório. Inscrição Estadual: Informar a Inscrição Estadual do emitente da ordem de coleta. É um campo de preenchimento obrigatório. UF: Escolher as opções conforme a tabela interna de UF s. É um campo de preenchimento obrigatório, Telefone: Informar o telefone do emitente da ordem de coleta. É um campo de preenchimento opcional. Código Interno (Uso da Transportadora): Informar o código interno, utilizado somente para transportadora. É um campo de preenchimento opcional. Informado esses campos o usuário deverá clicar no botão Gravar, para gravar os dados, ou Limpar, para apagar os campos que foram digitados. Ao clicar em Salvar o sistema alimenta o grid com as informações, e nesse grid terá os botões Editar e Excluir, clicando em Editar o sistema disponibiliza os campos para alteração, e clicando em Excluir o sistema apaga definitivamente essas informações. O usuário poderá incluir no máximo 10 ordens de coletas associadas. Caso o usuário, marque a opção Adicionar Lacre, o sistema habilitará o campo a ser preenchido conforme tela abaixo: Número do Lacre: Informar o número do lacre do volume a ser transportado. É um campo de preenchimento obrigatório. Informado esses campos o usuário deverá clicar no botão Gravar, para gravar os dados, ou Limpar, para apagar os campos que foram digitados. Ao clicar em Salvar o sistema alimenta o grid com as informações 49

50 e nesse grid terá o botão Excluir, clicando em Excluir o sistema apaga definitivamente essas informações. Sub-Aba Veículos e Proprietários Caso o usuário marque a opção Adicionar Veículos e Proprietários, o sistema habilitará os seguintes campos para preenchimento, conforme tela abaixo: Caso o usuário já tenha feito o cadastro de veículos, no menu Cadastros CT-e, ao clicar na lupa poderá escolher o veículo e selecionar que automaticamente todos os campos serão preenchidos. Caso não tenha o cadastro poderá inseri-lo na hora preenchendo os seguintes campos: Renavam: Informar o número do Renavam do veículo. Placa Veículo: Informar a Placa do Veículo. Tara em KG: Informar a Tara em KG. Capacidade em KG: Informar a Capacidade em KG. Capacidade M3: Informar a Capacidade M3. Tipo Propriedade do Veículo: Escolher as opções no combo box: Próprio ou Terceiro. Tipo Veículo: Escolher as opções no combo box: 0-Tração ou 1-Reboque. Tipo de Rodado: Escolher as opções no combo box: 00-Não Aplicável, 01-Truck, 02-Toco, 03-Cavalo Mecânico, 04-VAN, 05-Utilitário ou 06-Outros. Tipo de Carroceria: Escolher as opções no combo box: 00-Não Aplicável, 01-Aberta, 02-Fechada/Baú, 03Granelera, 04-Porta Contêiner, 05-Sider. UF Licenciamento: Escolher no combo box a UF de acordo com a tabela interna de UF s. Todos os campos acima, são de preenchimento obrigatório. Veículo pertence à empresa emitente do CT-e: Escolher entre as opções Sim ou Não. Ao escolher a opção Não o sistema automaticamente abrirá para preenchimento os dados do proprietário do Veículo. Caso esses dados já tenham sido cadastrados no menu Cadastros CT-e, motoristas/proprietários, mas se não tiver cadastrado poderá ser preenchido manualmente. Conforme campos descritos abaixo: 50

51 Proprietário do Veículo Tipo de Pessoa: Selecionar as opções Física ou Jurídica, automaticamente o sistema habilitará os campos próprios para preenchimento de acordo com o tipo de pessoa selecionada. O preenchimento deste campo é obrigatório. Razão Social/Nome: Informar a Razão Social caso seja pessoa jurídica, ou nome caso seja pessoa física. O preenchimento deste campo é obrigatório. CPF/CNPJ: Informar o CNJP caso seja pessoa jurídica, ou CPF caso seja pessoa física. O preenchimento deste campo é obrigatório. RNTRC: Informar o RNTRC que significa (Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas). O preenchimento deste campo é obrigatório. UF: Escolher a UF de acordo com a tabela interna de UF. Inscrição Estadual: Informar a Inscrição Estadual, este campo ficará habilitado para pessoa física também, pois pode acontecer de ter pessoa física produtor rural que possua inscrição estadual. Caso seja isento, clicar ao lado do campo em Isento, e automaticamente o sistema preencherá com a palavra ISENTO. Tipo Proprietário: Escolher as opções: 0-TAC-Agragado, 1-TAC Independente ou 2-Outros, também é um campo de preenchimento obrigatório. Ao preencher todos os campos obrigatórios, o usuário deverá clicar em Gravar para gravar os dados ou clicar no botão Excluir, para excluir o que foi digitado. Cada cadastro que for gravado será visualizado no grid, o usuário também poderá editar ou excluir. Sub-Aba Motoristas Caso o usuário marque a opção Adicionar Motoristas, o sistema habilitará os seguintes campos para preenchimento, conforme tela abaixo: 51

52 Caso o usuário já tenha feito o cadastro de motoristas, no menu Cadastros CT-e, ao clicar na lupa poderá escolher o motorista e selecionar que automaticamente todos os campos serão preenchidos. Caso não tenha o cadastro poderá inseri-lo na hora preenchendo os seguintes campos: Nome: Informar o nome do motorista. Campo de preenchimento obrigatório. CPF: Informar o número do CPF do motorista. Campo de preenchimento obrigatório. O usuário deverá clicar no botão Gravar para gravar os dados inserido, ou clicar no botão Limpar, para limpar o que foi digitado. A cada cadastro de motorista gravado, será mostrado no grid. O usuário poderá incluir mais de um motorista, pois não há limites para inserção, e caso deseje excluir algum basta clicar no botão Excluir. Sub-Aba Vale Pedágio Caso o usuário marque a opção Adicionar Vale Pedágio, o sistema habilitará os seguintes campos para preenchimento, conforme tela abaixo: Nesta sub-aba poderá ser informado o vale pedágio que fará parte da entrega da mercadoria conforme conhecimento. 52

53 Dados do Vale Pedágio CNPJ Empresa Fornecedora: Informar o CNPJ da empresa fornecedora do vale pedágio, ou seja, empresa que fornece ao responsável pelo pagamento do vale pedágio os dispositivos deste. Este campo é de preenchimento obrigatório. Número Comprovante: Informar o número de ordem do comprovante da compra do vale pedágio, fornecido para cada veículo por viagem. Este campo é de preenchimento obrigatório. CNPJ Responsável pelo Pagto: Informar o CNPJ do responsável pelo pagamento, quando este não for o próprio emitente do CT-e, o preenchimento deste campo é opcional. Valor: Informar o valor correspondente ao vale pedágio. Após preenchimento dos campos o usuário poderá Gravar ou Limpar, as informações, clicando em Gravar o sistema alimenta o grid com as informações, clicando em Limpar o sistema apaga as informações digitadas. Não há limite de inserção dos itens. No grid após incluído um item, o usuário poderá clicar em Excluir para apagar definitivamente um cadastro. Aba CT-e Outros Esta aba só será habilitada se no campo Finalidade de emissão for 1-Complemento de Valores ou 2Anulação de Valores, habilitando esta aba automaticamente o sistema desabilitará a Aba CT-e Normal e a Aba Rodoviário que são pertinentes a outras finalidades. Se for escolhido a opção: 1-Complemento de Valores o sistema habilitará a aba CT-e Outros de acordo com a tela abaixo, para o preenchimento dos seguintes campo: CT-e de Complemento Chave de acesso do CT-e Complementado: Informar os 44 dígitos da chave de acesso do CT-e que está sendo complementado. È um campo de preenchimento obrigatório. Se for informado na finalidade de Emissão a opção: 2-Anulação de Valores, o sistema habilitará a aba CT-e Outros com os seguintes campos, conforme tela abaixo: 53

54 CT-e de Anulação Chave de Acesso do CT-e a ser anulado: Informar neste campo a chave de acesso com 44 caracteres, do CT-e que está sendo anulado. O preenchimento deste campo é obrigatório. Data de Emissão da declaração do Tomador não contribuinte do ICMS: Ao clicar nesse campo o sistema abrirá o calendário para selecionar a data de emissão da declaração onde o tomador faz uma carta mencionando data do documento fiscal original e o motivo do erro. O preenchimento é obrigatório. Aba Cobrança Nesta aba poderão ser informados os dados da fatura do conhecimento de transporte e suas respectivas duplicatas/ parcelas, o valor de cobrança atribuído nesta aba deverão ser cobrados do Tomador do Serviço de transporte. Ao clicar em Adicionar Cobrança, o sistema abrirá conforme tela abaixo os campos para preenchimento. 54

55 Fatura Número da Fatura: Informar o número da fatura correspondente a este CT-e. É um campo de preenchimento obrigatório. Valor Original: Informar o Valor Original, normalmente o valor integral da prestação de serviço do conhecimento de transporte. Valor do Desconto: Informar o valor de desconto sobre o valor original da fatura (se houver). Valor Líquido: O sistema sugerirá este valor conforme digitação dos campos Valor Original e Desconto ' (se houver). Duplicatas Número da Duplicata: Informar o número da duplicata para cobrança. Campo de preenchimento obrigatório. Data de Vencimento: O sistema apresentara o calendário, para que o usuário possa escolher a data do vencimento da duplicata. Campo de preenchimento obrigatório. Valor da Duplicata: Informar o valor da duplicata, nesse campo o valor informado deverá coincidir com o valor líquido informado na fatura. Campo de preenchimento obrigatório. Após digitar os dados da duplicata, o usuário deverá clicar nos botões Gravar para gravar os dados, ou Limpar para limpar os dados digitados. O usuário poderá incluir mais de uma duplicata, e assim que for incluído será gravado no grid. Haverá também o botão Excluir caso o usuário deseje excluir alguma duplicata. Aba Observações Nesta aba, poderá ser informado a critério do usuário, são dados relevantes a inclusão deste Conhecimento de Transporte, uma vez preenchido os dados sairão no DACTE na parte de Observações. É um campo totalmente opcional, caso decida preenchê-lo o sistema mostra a quantidade de caracteres que estão sendo digitados, pois nesse campo é suportado até caracteres. Alterar O sistema permitirá alterações nos conhecimentos de transporte com situação: Digitado, Assinado, Rejeitado e Validado, pois não foram efetivamente finalizados, para isso o usuário deverá clicar no botão ALTERAR. 55

56 Para as demais situações o sistema não permitirá alterações. Os campos Modelo e Data de Emissão não podem ser alterados, pois são campos com valores fixos. Alterando um CT-e com as situações mencionadas, ao Salvar, o sistema atualizará sua situação para Digitado. Excluir O PRONAVTECH possibilitará a exclusão dos conhecimentos de transporte e arquivos xml através do botão Excluir. Para conhecimentos de transporte o sistema permitirá exclusão seja qual for o status do mesmo: Digitado, Validado, Assinado, Rejeitado, Autorizado, Cancelado e Inutilizado. O processo de exclusão poderá ser efetuado a partir do acionamento do botão Excluir que estará sempre habilitado. Os conhecimentos/ registros poderão ser excluídos individualmente ou em lote, desde que no lote não ultrapasse o limite de 100 conhecimentos, quantidade definida nesse primeiro momento. Para Excluir conhecimentos de transporte, o usuário deverá ter selecionado conhecimentos com a mesma situação, pois existem algumas situações em que o sistema forçará o backup das mesmas na máquina deste. Selecionando a quantidade permitida de arquivos xml para exclusão, ao clicar no botão Excluir, o sistema abrirá uma nova tela para o usuário escolher um diretório para salvar os arquivos do CT-e selecionado, desta forma o sistema obrigará o usuário a efetuar o backup destes antes da exclusão definitiva. Finalizando o procedimento de download dos arquivos na máquina do usuário, o sistema dará continuidade ao processo e informará ao usuário na tela de exclusão que os CT-es apagados não poderão mais serem resgatados se forem finalmente excluídos. 56

57 Se o usuário selecionar conhecimentos com as situações: Transmitido com Pendência ou Em Processamento na SEFAZ, o sistema não permitirá a exclusão, pois efetivamente esses conhecimentos ainda não tiveram um desfecho. Se for cliente Orion que esteja efetuando o processo de exclusão ao selecionar os registros o sistema exibirá a seguinte mensagem: Ao efetuar a exclusão dos conhecimentos, os mesmos serão apagados definitivamente do nosso banco de dados, não podendo mais serem resgatados ou atualizados no sistema Orion. Clicando em OK o sistema solicitará uma Confirmação de Senha. Se nesse processo de exclusão foram selecionados conhecimentos com situação DIGITADO, ASSINADO, VALIDADO, REJEITADO e INUTILIZADO, o sistema fará a exclusão do sistema sem mais nenhum questionamento. Para conhecimentos de transportes feitos em ambiente de homologação (sem valor fiscal) o sistema excluirá normalmente. Aplicará a mesma regra de não permitir excluir mais de 100 registros em um único lote e para exclusão em lote os conhecimentos selecionados deverão ter a mesma situação Visualizar Após inclusão de um CT-e será possível visualizá-lo para possíveis conferências sem a necessidade de clicar em Alterar. Para isso basta selecionar o CT-e no grid e clicar em VISUALIZAR, o sistema abrirá na tela o cadastro desse CT-e, possibilitando navegação entre as abas, porém sem nenhuma possibilidade de edição. Esse processo estará disponível para CT-es com qualquer situação. Na tela de visualização não constará o botão Salvar ou Cancelar, somente o botão Fechar para que após efetuar as conferências feche a tela retornando à tela de Pesquisa. O sistema permitirá a visualização de apenas um CT-e por vez. Copiar CT-e O botão Copiar será um facilitador para a situação em que o usuário necessita criar um novo CT-e com informações iguais para que o mesmo utilize ou altere parte dessas informações sem necessitar redigitar todos os dados. O sistema permitirá copiar um CT-e em qualquer situação (Autorizado, Cancelado, Digitado, Validado, Assinado, Inutilizado, Anulado, Substituído e Denegado). Para fazer a cópia de um CT-e basta selecionar um registro no grid e acionar o campo Copiar. O sistema abrirá uma nova tela com os campos Série e Novo Número do CT-e. Série: O sistema sugerirá a mesma série do conhecimento que está sendo copiado possibilitando alteração. Novo Número do CT-e: O sistema sugerirá o número de acordo com o próximo número referente a série que foi informada ou sugerida pelo sistema. 57

58 Após preencher esses dois campos basta o usuário clicar no botão OK para ser criado o novo CT-e, caso clique no botão Cancelar o sistema retornará para a tela Gerenciar CT-e sem fazer a cópia. Assinar O processo de assinatura do CT-e serve para garantir a autenticidade do conhecimento de transporte assinando digitalmente o XML. Para efetuar o processo de assinatura, o conhecimento de transporte selecionado deverá estar com situação VALIDADO, ASSINADO OU DIGITADO. Para outras situações do CT o sistema não permitirá a assinatura, o botão ASSINAR continuará habilitado, porém se for selecionado um conhecimento de transporte com situação impeditiva, ao clicar em ASSINAR o sistema não permitirá e exibirá mensagem de erro. Selecionando os registros no grid e acionando o botão Assinar, o sistema se comportará de acordo com o certificado digital informado no cadastro da empresa emitente, aba Configurações/ Dados CT-e. Se for informado o certificado A1 e a opção de solicitar senha a cada operação, o sistema solicitará a senha a cada assinatura. Se a opção solicitar senha a cada operação estiver desmarcada, o sistema solicitará a senha somente na primeira operação. Se for informado o certificado A3, o sistema solicitará a senha a cada operação. Estando o certificado válido e a senha correta o sistema inicia o processo de assinatura digital do conhecimento de transporte. Assinatura em Lote O usuário terá a possibilidade de fazer a assinatura em lote, selecionando mais de um CT para efetuar tal procedimento. Para isso no painel Gerenciar CT-e o usuário poderá fazer a busca dos conhecimentos de transporte que deseja assinar através dos filtros já existentes. O sistema apresentará no grid os conhecimentos buscados e ao lado do campo Número haverá um check box para quando o usuário marcar o mesmo, automaticamente o sistema marcará todos os boxes constantes ao lado de cada número de conhecimento no grid. Nesse processo o usuário terá a opção de selecionar todos os conhecimentos do grid para efetuar a assinatura de todos eles. Se o usuário efetuar a busca e quiser selecionar conhecimento a conhecimento para mandar Assinar, ele deverá marcar o box ao lado de cada número de série um a um e após essa seleção, poderá Assinar. Se o usuário marcar alguns conhecimentos na primeira página e avançar pra próxima página e marcar outros conhecimentos, o sistema manterá os conhecimentos da primeira página marcados, ou seja, a medida em que as páginas forem avançadas e houver marcação nessas páginas para mandar assinar, o sistema manterá o box dos conhecimentos marcado, podendo avançar ou retroagir as páginas. Lembrando que os conhecimentos que poderão ser assinados deverão estar com situação VALIDADO, DIGITADO ou ASSINADO. Se o usuário fizer uma busca e entre os conhecimentos selecionados (marcados) houver algum com situação diferente dos acima mencionados, automaticamente o sistema emite uma mensagem de erro. Após esse processo os conhecimentos que não tiveram problemas automaticamente terão sua situação alterada para Assinado e os conhecimentos que tiveram problemas continuarão com a situação que estavam antes de ser iniciado o processo de assinatura. 58

59 Assinatura com Certificado A3 Se no cadastro da empresa aba Configurações estiver selecionado o Certificado A3, o sistema adotará o seguinte procedimento: O Certificado A3 não é compatível com sistemas operacionais diferentes do Windows, portanto caso o usuário esteja utilizando uma máquina cujo sistema operacional seja diferente de Windows (exemplo Linux). Validar Para efetuar a validação do CT-e o usuário deverá selecionar individualmente cada registro. A opção validar funciona somente com as situações: VALIDADO ou ASSINADO. Para validar, deve selecionar um registro e clicar na opção Validar. Neste momento o sistema deve efetuar os três tipos de validações disponíveis: 1ª validação: Estrutura do XML baseado no arquivo XSD fornecido pelo web services do conhecimento de transporte. 2ª validação: Campos Obrigatórios do XML baseado no arquivo XSD fornecido pelo web services do conhecimento de transporte. 3ª validação: Rejeições baseadas no manual do contribuinte (Validação do CT-e Regras de Negócio). A apresentação das divergências constantes da validação de estrutura e campos obrigatórios serão apresentados conforme XSD. Sendo que após a validação será apresentado em tela com opção de imprimir. Após fechar a tela com os problemas listados, poderá ainda ter acesso aos problemas através da coluna ocorrências do grid de apresentação da pesquisa. No caso do registro não passar por uma das 3 validações, a situação do mesmo permanecerá a mesma, seja DIGITADO, ASSINADO OU VALIDADO. Exemplo: selecionado um CT-e na situação DIGITADO e clicado em Validar. O sistema apresenta as ocorrências. Fechado a tela de ocorrências a situação do CT-e permanecerá como DIGITADO. Se o registro for validado e não apresentar nenhum problema o sistema deve alterar a situação para VALIDADO. 59

60 Transmitir Este recurso serve para transmitir um CT-e para o Web service devido, neste processo o sistema transmite e busca o retorno junto à SEFAZ. Para efetuar o processo de transmissão, o conhecimento de transporte deverá estar com situação ASSINADO ou VALIDADO, se for selecionado outro conhecimento com situação diferente dos citados ao acionar o botão Transmitir o sistema apresentará uma mensagem de erro. O sistema atualizará a situação do conhecimento de transporte conforme retorno da SEFAZ tanto na tela como no grid para as situações: Autorizado, Rejeitado, Denegado e raramente Transmitido com Pendência. Se para o CT-e autorizado for feito um CT-e de Anulação ou de Substituição, o CT-e que estava autorizado passa a assumir seu novo status: Anulado e/ou Substituído. Em Processamento na SEFAZ significa que ainda não concluiu o processo, assim que concluir a SEFAZ atualiza a situação. Para as situações Autorizado, Rejeitado, e Denegado o sistema atualiza a situação, a data e a hora da autorização, rejeição ou denegação. Transmissão em lote Seleção de mais de um CT-e Nesse processo, o usuário terá a possibilidade de selecionar mais de um conhecimento de transporte para transmissão. Após ter efetuado a pesquisa através das opções de filtros existentes, o sistema apresentará os conhecimentos no grid, ao lado de cada conhecimento haverá um check box para que o usuário possa marcar um a um e mandar Transmitir, também haverá um box no título do grid ao lado do campo Número (à esquerda), para que ao marcar este, automaticamente o sistema marque todos os conhecimentos do grid. Para iniciar o processo de transmissão, o usuário terá que ter marcado ao menos um conhecimento no grid e este(s) deverá(ão) estar com situação ASSINADO ou VALIDADO. 60

61 O limite de conhecimentos de transporte para transmissão é de 50 por lote não podendo ultrapassar esse número, se o usuário tentar transmitir um número maior que 50 o sistema não permitirá. Se o usuário marcar alguns conhecimentos na primeira página e avançar pra próxima página e marcar outros conhecimentos, o sistema manterá os conhecimentos da primeira página marcados, ou seja, a medida em que as páginas forem avançadas e houver marcação de conhecimentos nessas páginas para mandar transmitir, o sistema manterá o box dos CT-es marcado, podendo avançar ou retroagir as páginas. Uma vez que os conhecimentos forem marcados, eles somente serão desmarcados se o usuário assim o fizer. Estando todos os conhecimentos com situação condizente para transmissão (ASSINADO / VALIDADO) o usuário poderá acionar o botão TRANSMITIR, feito isso o sistema transmite as informações à SEFAZ e aguardo o retorno. A verificação será feita conhecimento a conhecimento e enquanto estiver fazendo essa verificação, o sistema informará na tela qual conhecimento processará naquele momento e atualizando a cada processamento e trará o resultado final dessa verificação, totalizará a quantidade de conhecimentos transmitidos e emitirá uma mensagem. DACTE (visualizar e enviar por ) Visualizar DACTE Para visualizar o DACTE é preciso selecionar um único registro no grid, se for selecionado mais de um registro e acionar o botão DACTE, o sistema apresentará uma mensagem. Se for selecionado um registro com situação impeditiva, o sistema apresentará uma mensagem de erro. Só deve ser selecionados conhecimentos com a situação Autorizado. Selecionando apenas um registro e estando com situação compatível o sistema possibilitará a visualização do documento através do botão Visualizar, ou fazer o download através do botão Download, conforme tela abaixo: Acionando o botão Visualizar o sistema abrirá a tela com o DACTE para impressão, caso clique no botão Download o sistema salvará o DACTE em formato PDF. Enviar por Selecionando um arquivo com situação Autorizado ao acionar o botão DACTE, o usuário terá a opção de enviar o arquivo XML e o DACTE em PDF por , para isso o sistema apresentará a seguinte tela: 61

62 Para: Se o arquivo XML selecionado possuir informação do do destinatário, tomador, remetente, recebedor ou expedidor através da tag < > dos grupos <dest>, <toma4>, <rem>, <exped> e <receb> o sistema apresentará automaticamente essa informação. Se não tiver, o campo ficará livre para o usuário digitar o desejado. Será possível informar mais de um , basta adicionar vírgula (,) ou ponto e vírgula (;) para separar os s. O preenchimento deste campo é obrigatório, caso não seja preenchido e clique em Enviar o sistema exibirá a mensagem: O campo Para" é obrigatório." CC: O campo Com Cópia ficará livre para preenchimento de um . Assunto: Será apresentado com conteúdo padrão e não poderá ser alterado: XML chave nº <número da chave de acesso>. Anexo: Será apresentado os arquivos que serão enviados aos s sem possibilidade de alteração. O anexo deve conter o arquivo XML do CT-e e o DACTE deste em PDF. Corpo do Será apresentado o conteúdo do padrão com possibilidade de inclusão/ alteração das informações. Para o envio do o sistema deve considerar os parâmetros internos do sistema, onde devem constar qual é o servidor SMTP Usuário e Senha. Atendendo a todos os requisitos ao clicar em Enviar o sistema exibirá a mensagem: enviado com sucesso. 62

63 Ao ser enviado o o sistema deverá armazenar internamente no registro do xml selecionado, a data de envio do . Esta data será sobreposta a cada vez que o for encaminhado com sucesso. Cancelar O processo de cancelamento de CT-e será permitido apenas para registros com situação Autorizado através do botão CANCELAR. Para as demais situações não será permitido, desta forma, se o usuário selecionar no grid um ou mais registros com situação diferente de Autorizado e acionar o botão Cancelar o sistema mensagem de erro. Se o conhecimento estiver com situação condizente ao acionar o botão Cancelar o sistema apresentará uma tela com o CT selecionado e o campo Justificativa para preenchimento. Conforme abaixo: Justificativa: Uma vez apresentada esta tela, o campo Justificativa tem seu preenchimento obrigatório. Nele deverá vir a informação que a quantidade mínima de caracteres é 15 e o máximo 255 caracteres. Ao clicar em Cancelar a justificativa será transmitida para a Sefaz e atualizará a situação do conhecimento de transporte de acordo com o retorno da SEFAZ, se o processo de cancelamento foi confirmado, o sistema atualiza a situação do CT para CANCELADO e grava o número de protocolo, data e hora do cancelamento, se houve problemas e a SEFAZ não confirmou o cancelamento, o sistema mantêm a situação do conhecimento como AUTORIZADO. 63

64 Cancelamento em Lote Neste processo, o usuário terá a possibilidade se selecionar mais de um CT para cancelamento. Após ter efetuado a pesquisa através das opções e filtros existentes, o sistema apresentará os conhecimentos no grid, o usuário poderá marcar os conhecimentos um a um através do check box existente ao lado de cada CT, ou clicar no box ao lado do campo número para marcar todos. Para iniciar o processo de cancelamento, o usuário terá que ter marcado ao menos um conhecimento no grid e este(s) deverá(ão) estar com situação AUTORIZADO. O limite de conhecimentos de transporte para cancelamento é de 50 por lote não podendo ultrapassar esse número, se o usuário tentar cancelar um número maior que 50 o sistema emitirá uma mensagem. Se o usuário marcar alguns conhecimentos na primeira página e avançar pra próxima página e marcar outros conhecimentos, o sistema manterá os conhecimentos da primeira página marcados, ou seja, a medida em que as páginas forem avançadas e houver marcação de conhecimentos nessas páginas para mandar cancelar, o sistema manterá o box dos CT-es marcados, podendo avançar ou retroagir as páginas. Uma vez que os conhecimentos forem marcados, eles somente serão desmarcados se o usuário assim o fizer. Estando todos os conhecimentos com situação condizente para cancelamento AUTORIZADO, dentro do prazo de cancelamento e com finalidade compatível, o usuário poderá acionar o botão CANCELAR, feito isso o sistema transmite as informações à SEFAZ e aguarda o retorno. A verificação será feita conhecimento a conhecimento e enquanto estiver fazendo essa verificação, o sistema informará na tela qual conhecimento processará naquele momento e atualizando a cada processamento e trará o resultado final dessa verificação, totalizará a quantidade de conhecimentos cancelados e emitirá a mensagem informando esse total. Automaticamente o sistema atualizará a situação desses conhecimentos no grid para Cancelado. Caso haja algum problema com um ou mais conhecimentos informados nesse lote para cancelamento (pois algumas inconsistências só poderão ser verificadas pela SEFAZ), o sistema informará a quantidade de conhecimentos que foram cancelados com sucesso, a quantidade de conhecimentos que tiveram problemas, e os conhecimentos que tiveram erro com o respectivo problema, conforme exemplo: Se o usuário selecionar 30 conhecimentos no grid, clicar em Cancelar, informar a justificativa e após a verificação desse lote o sistema detectar um problema em um ou mais conhecimentos o sistema exibirá a mensagem: 28 Conhecimentos(s) de Transporte cancelado(s) com sucesso. 2 Conhecimento(s) com erro. + CT-e X <problema detectado> + CT-e Y <problema detectado> NOTA: Quando efetuado cancelamento em lote, a justificativa informada para cancelamento será atribuída para todos os conhecimentos que serão cancelados nesse lote. Os conhecimentos que foram efetivamente cancelados mudarão sua situação para CANCELADO, além disso o sistema deverá gravar o número do protocolo, data e hora do cancelamento. Os que apresentaram algum problema, terão sua situação mantida como AUTORIZADO. Download XML O botão Download XML terá como função exportar o XML dos conhecimentos de transporte para o diretório que o usuário definir conforme navegador utilizado. Para que o sistema dê seguimento ao processo de Download os conhecimentos de transporte deverão estar com situação Assinado, Validado, Autorizado, Cancelado, Rejeitado, Denegado, Inutilizado ou Transmitido com Pendência. 64

65 Se for selecionado um registro com situação diferente das acima mencionadas ao acionar o botão Download XML o sistema exibirá uma mensagem de erro. O processo de Download poderá ser feito para um único registro ou vários registros (em lote). Clicando neste botão o sistema apresentará a opção Download que acionando-o dará seguimento ao processo e o botão Fechar que retornará à tela de Pesquisa. O comportamento de exportação dos arquivos dependerá do navegador utilizado. => Se o usuário utilizar o Internet Explorer, o sistema deve exibir a tela com as opções do diretório onde o usuário poderá selecionar uma das pastas onde deseja Salvar o xml do CT-e, inclusive Renomear o arquivo. => Se o usuário utilizar o Google Chrome ou o Mozilla Firefox, ao exportar o xml o sistema deverá efetuar o download direto na pasta determinada no navegador. Nota: Ao exportar xml de CT-e em lote ou com situação CANCELADA, o sistema exportará o arquivo Zipado compactando os xmls e no caso de cancelado compacta o xml do conhecimento autorizado e o protocolo de cancelamento. Esse procedimento deverá ser adotado pra qualquer tipo de navegador. Se o usuário desejar efetuar o Download de um xml que já foi exportado, poderá efetuar o procedimento normalmente. Consulta Sefaz Este recurso serve para buscar retorno dos Conhecimentos de Transporte transmitidos para o Webservice devido. Para habilitar este recurso o CT-e selecionado deve estar com a situação diferente de DIGITADO, VALIDADO e ASSINADO. (O mesmo vale para mais de um CT-e selecionado), ou seja, caso o usuário selecione um CT-e com uma das situações apontadas acima o sistema deve desabilitar o botão Consulta Sefaz.(ISSO PARA O EMISSOR). 65

66 Para o armazenador: Todos CT-es constantes no grid poderão ser consultados na SEFAZ uma vez que no armazenador só possui registros processados. Quando acionado o recurso, o sistema busca informações sobre os conhecimentos fiscais já transmitidos para a SEFAZ. O processamento do pedido de consulta pode resultar em uma mensagem de erro ou retornar a situação atual do CT-e consultado. Conforme tela abaixo: No caso de localização do CT-e, a SEFAZ retorna a TAG cstat (código do status da resposta) com os valores: 100 Autorizado o Uso; 101 Cancelamento de CT-e Homologado ou 110 Uso Denegado. Com base neste retorno o sistema poderá alterar a situação se necessário, conforme o status: Status 100 = Situação: Autorizado. Status 101 = Situação: Cancelado. Status 110 = Situação: Denegado. Status 128 = Situação: Anulado. Status 129 = Situação: Substituído. Essa nova situação do conhecimento de transporte deve ser atualizado no painel. Quando o CT-e tiver Autorizado ou Cancelado a SEFAZ atribui um número de protocolo. Esse dado deve ser registrado no sistema, caso ainda não tenha sido gravado. Quando o CT-e for anulado ou substituído, a situação será atualizada e o número de protocolo que será demonstrado será o do CT-e que anulou e substituiu o anterior. A data e horário do retorno devem ser registrados no sistema junto com o XML no CT-e, ficando disponível a visualização no processo de XML Visualizar. Caso haja algum problema nesta rotina que o sistema não consiga o acesso a SEFAZ, o sistema exibe alerta ao usuário e não muda a situação da nota fiscal. Mensagem: Não foi possível estabelecer conexão com a SEFAZ. OBS: Se o conhecimento de transporte foi autorizado e cancelado na SEFAZ VIRTUAL DE CONTINGÊNCIA (SVC), ao efetuar a Consulta SEFAZ o sistema verificará internamente o Tipo de Emissão deste CT-e e acionará a SEFAZ correspondente para efetuar a Consulta conforme URL de contingência onde o conhecimento de transporte foi autorizado, este procedimento é interno e conforme NT2012/003 a consulta deve ser feita no mesmo ambiente onde foi autorizado o CT-e. Portanto se o CT-e foi autorizado/ cancelado no ambiente da SVC-RS, a Consulta SEFAZ será feita no mesmo ambiente e assim por diante. Inutilizar CT-e O recurso Inutilizar servirá para inutilizar faixas de numeração de conhecimentos com situação diferente de Autorizado, Cancelado, Denegado, Inutilizado, Em Processamento e Transmitido com Pendência. São conhecimentos de transporte que não tiveram nenhum desfecho e não terá mais utilidade para o usuário tendo que desta forma serem inutilizados para informação à SEFAZ. Esse procedimento poderá ser efetuado através do botão Inutilizar. Este ficará habilitado pois não dependerá da seleção de conhecimentos no grid para acionar o recurso. Para cada faixa de numeração inutilizada, o usuário poderá clicar em Armazenar, caso possua o módulo armazenador, que automaticamente o sistema armazenará o XML da inutilização. Acionando o botão, o sistema abrirá uma tela onde poderá ser informado a faixa de numeração do CT na qual o usuário deseja inutilizar, conforme tela abaixo: 66

67 Ambiente: O sistema trará o ambiente que está informado no cadastro da empresa. Série: Numérico de 1 a 3 caracteres, preenchimento obrigatório. Número Inicial: Para inutilização de conhecimentos é obrigatório a informação do número inicial da faixa de conhecimentos que deseja inutilizar. Número Final: Para inutilização de conhecimentos é obrigatório a informação do número final da faixa que deseja inutilizar ainda que seja o mesmo número informado no Inicial, pois existem situações em que será necessário inutilizar apenas um número de conhecimento, devendo informar o mesmo número inicial e final. Ainda nesse procedimento, o usuário não poderá concluir o processo se for informado um Número Final menor que o Número Inicial. Justificativa: Para conclusão do processo de inutilização de conhecimentos será necessário informar uma justificativa para tal procedimento, na qual justifique o motivo de inutilização dos mesmos à SEFAZ, esta será obrigatória. O preenchimento mínimo desse campo é de 15 caracteres." A Justificativa informada valerá para todos os conhecimentos de transporte que estão sendo inutilizados na faixa informada. 67

INTRODUÇÃO...5 ACESSANDO O PRONAVTECH...6

INTRODUÇÃO...5 ACESSANDO O PRONAVTECH...6 GUIA DO USUÁRIO Índice INTRODUÇÃO...5 ACESSANDO O PRONAVTECH...6 PRIMEIRO ACESSO...7 DEMAIS ACESSOS...8 Esqueci Minha Senha...9 Esqueci o usuário principal...10 ÁREA DE TRABALHO DO PRONAVTECH...11 Cabeçalho...11

Leia mais

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO ARMAZENADOR

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO ARMAZENADOR GUIA DO USUÁRIO ARMAZENADOR 1 Índice INTRODUÇÃO... 3 ACESSANDO O PRONAVTECH... 4 Primeiro Acesso... 5 Demais Acessos... 6 Esqueci Minha Senha... 7 Esqueci o usuário principal... 7 ÁREA DE TRABALHO DO PRONAVTECH...

Leia mais

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO. MDF-e

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO. MDF-e GUIA DO USUÁRIO MDF-e 1 Índice Introdução... 4 ACESSANDO O PRONAVTECH... 5 Primeiro Acesso...6 Demais Acessos...7 Esqueci Minha Senha...8 Esqueci o usuário principal...9 Área de Trabalho do PRONAVTECH...10

Leia mais

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO VALIDADOR

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO VALIDADOR GUIA DO USUÁRIO VALIDADOR 1 Índice INTRODUÇÃO... 3 ACESSANDO O PRONAVTECH... 4 Primeiro Acesso... 5 Demais Acessos... 6 Esqueci Minha Senha... 6 Esqueci o usuário principal... 7 ÁREA DE TRABALHO DO PRONAVTECH...

Leia mais

MANUAL DE ADAPTAÇÕES PARA CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CT-e)

MANUAL DE ADAPTAÇÕES PARA CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CT-e) MANUAL DE ADAPTAÇÕES PARA CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CT-e) 1. Configuração do Componente Criar a pasta..\bin\cte\schemas e descompactar o arquivo PL_CTe_103.zip com os schemas do CTe. Colocar

Leia mais

Descrição dos registros e campos do sistema SoftNews-CTE

Descrição dos registros e campos do sistema SoftNews-CTE Descrição dos registros e campos do sistema SoftNews-CTE 100 - Registro de consulta cadastro do Contribuinte 02 UF do contribuinte 03 CNPJ ou CPF do contribuinte Se for pessoa física, deverá conter apenas

Leia mais

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO EMISSOR DE NF-E

Guia do Usuário PRONAVTECH GUIA DO USUÁRIO EMISSOR DE NF-E GUIA DO USUÁRIO EMISSOR DE NF-E 1 Índice INTRODUÇÃO... 4 ACESSANDO O PRONAVTECH... 5 Primeiro Acesso... 6 Demais Acessos... 7 Esqueci Minha Senha... 8 Esqueci o usuário principal... 9 ÁREA DE TRABALHO

Leia mais

Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e

Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e Sumário: 1. Orientações Gerais:... 3 1.1 Cadastros Básicos:... 3 1.2 Conhecimento de Transporte Eletrônico CTe:... 3 1.3 Tela inicial:... 4 2. CT-e (Conhecimento

Leia mais

Conhecimento de Transporte

Conhecimento de Transporte Página1 Conhecimento de Transporte No menu de navegação, este item é a opção para emissão e administração dos Conhecimentos de Transporte do sistema. Para acessar, posicione o mouse no local correspondente

Leia mais

1. Instalação e Registro

1. Instalação e Registro 1. Instalação e Registro 1.1. Instalando o Controle de Transportadoras Para instalar o Controle de Transportadoras, acesse o site da Bsoft (www.bsoft.com.br), entre na seção de Downloads e baixe o instalador

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO DO CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e

MANUAL DE EMISSÃO DO CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e MANUAL DE EMISSÃO DO CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO CT-e INICIANDO O SISTEMA Ao iniciar o sistema, selecione a empresa e clique no botão iniciar. CADASTRO DE CLIENTES O sistema utiliza um cadastro

Leia mais

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Página1 e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é MDF-e?... 03 2. Safeweb e-nota MDF-e... 04 3. Acesso e-nota

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Notas Fiscais Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 3 3 CONFIGURAÇÕES... 3 3.1 Permissões... 3 3.2 Configurar NF-e... 4 3.2.1 Aba Geral... 5 3.2.2 Opções... 6 3.3 Processador

Leia mais

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Guia Prático MDF-e Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Entenda o que é: O Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) é o documento emitido e armazenado

Leia mais

Sumário de Informações do Documento

Sumário de Informações do Documento Sumário de Informações do Documento Tipo do Documento: Manual do Usuário Título do Documento: TOTAL ERP Módulo CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico) Responsáveis: Willian Fernando Machado de Souza

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CTe)

CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CTe) CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO (CTe) Manual do usuário www.zettabrasil.com.br zetta@zettabrasil.com.br Av. Recife, 1888 B. Santo Antônio CEP 89870-000 Pinhalzinho-SC Fone (49)3366.1011 3366.2010

Leia mais

EMISSÃO E GESTÃO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRONICO ITR TR 0106

EMISSÃO E GESTÃO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRONICO ITR TR 0106 EMISSÃO E GESTÃO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRONICO ITR TR 0106 Sumario 1 O que e CTe? 2 Acesso ao sistema 3 Cadastros Pessoa Motorista Proprietario Veiculo Tributação 4 Emissão do conhecimento 5

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406

EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406 EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406 Sumário 1. O que é NFe? 2. Acesso ao sistema 3. Cadastros 3.1 Cadastro de Cliente 3.2 Cadastro de Produto 3.3 Cadastro de Transportadora 4. Emissão de NFe 4.1 Emitir Nova

Leia mais

MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E

MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Apresentação Este sistema faz parte do Portal NFS Digital e tem o intuito de ser utilizado por emissores de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

Descriçao do campo Obr. Tipo Tam Dec Observações

Descriçao do campo Obr. Tipo Tam Dec Observações Descrição dos registros para integração com o sistema SoftNews-MDFE Registros de envio: 000 - Registro HEADER 200 - Cadastro do emitente 300 - Envio de lote de MDF-e 400 - Solicitacao de cancelamento 600

Leia mais

jfisc al Versão 3.0 - Fevereiro/2015

jfisc al Versão 3.0 - Fevereiro/2015 jfiscal Versão 3.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFISCAL... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfiscal... 3 3 ADQUIRIR UMA LICENÇA DO

Leia mais

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin Módulo 14 CgaInformatica NFe NFe para o Sistema Retwin 2 Sumário O que é... 3 Benefícios... 3 Requisitos para Instalação e Implantação... 3 Obrigação Backup... 4 Configuração Geral do Sistema... 5 Cadastro

Leia mais

Boletim Técnico. Produto : EMS 2/TOTVS Faturamento (MFT) Chamado : THYQXQ Data da criação. : 24/10/2013 Data da revisão : 25/10/13

Boletim Técnico. Produto : EMS 2/TOTVS Faturamento (MFT) Chamado : THYQXQ Data da criação. : 24/10/2013 Data da revisão : 25/10/13 MDF-e Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais Produto : EMS 2/TOTVS Faturamento (MFT) Chamado : THYQXQ Data da criação : 24/10/2013 Data da revisão : 25/10/13 País : Brasil Bancos de Dados : Todos O

Leia mais

Manual de CTe. Cadastro de Cliente: Cadastro/Cliente: No cadastro de cliente é obrigatório colocar; Nome fantasia; Razão social; Telefone; CNPJ; IE;

Manual de CTe. Cadastro de Cliente: Cadastro/Cliente: No cadastro de cliente é obrigatório colocar; Nome fantasia; Razão social; Telefone; CNPJ; IE; Manual de CTe Para poder fazer uma CTe é necessário cadastrar o Clientes que será vinculado ao Remetente, Destinatário, Expedidor, Recebedor e Tomador, Produtos, Veiculo mas para isso é necessário seguir

Leia mais

CONTMATIC LOJA PHOENIX

CONTMATIC LOJA PHOENIX CONTMATIC LOJA PHOENIX Índice INTRODUÇÃO... 4 ACESSANDO O CONTMATIC LOJA PHOENIX - RETAGUARDA... 5 ÁREA DE TRABALHO DO CONTMATIC LOJA PHOENIX - RETAGUARDA... 5 Cabeçalho... 5 Menu... 6 Campos Obrigatórios...

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

EMISSÃO E GESTÃO MDFE ITR TR 0306

EMISSÃO E GESTÃO MDFE ITR TR 0306 EMISSÃO E GESTÃO MDFE ITR TR 0306 Sumário 1. O que é MDFe? 2. Quem deve emitir o MDFe? 3. Acesso ao sistema 4. Emissão MDFe 5. Gerenciando MDFe 6. Encerramento 7. Cancelamento 1. O que é MDFe? Manifesto

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa 1 Manual para emissão de Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa Microempreendedor Individual 2014. INTRODUÇÃO A Nota Fiscal Eletrônica Avulsa (NF-e Avulsa)

Leia mais

14 - Como para gerar o boleto para pagamento do período das notas lançadas? 16 - Se no mês, o meu cliente não tiver movimento, o que devo fazer?

14 - Como para gerar o boleto para pagamento do período das notas lançadas? 16 - Se no mês, o meu cliente não tiver movimento, o que devo fazer? Manual do Sistema SUMÁRIO 1 O que é o sistema GEFISCO? 2 - Como acessar o sistema GEFISCO? 3 - Como criar um login e uma senha? 4 - Esqueci minha senha, e agora? 5 - Como acessar o Livro Fiscal? 6 - Como

Leia mais

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Secretaria De Estado de Fazenda Superintendência de Gestão da Informação Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários DECLARAÇÃO DE COMPRA

Leia mais

Índice APRESENTAÇÃO... 1 CONFIGURAÇÕES DO SAGE ONE... 2 CADASTROS... 8 PRINCIPAL... 15 NOTAS FISCAIS... 16 2.1. Primeiros Passos...

Índice APRESENTAÇÃO... 1 CONFIGURAÇÕES DO SAGE ONE... 2 CADASTROS... 8 PRINCIPAL... 15 NOTAS FISCAIS... 16 2.1. Primeiros Passos... Índice 1. 2. 2.1. 2.2. 2.3. 2.4. 2.5. 2.6. 3. 3.1. 3.2. 3.3. 3.4. 3.5. 3.6. 3.7. 3.8. 4. 5. 5.1. 5.2. 5.3. APRESENTAÇÃO... 1 CONFIGURAÇÕES DO SAGE ONE... 2 Primeiros Passos... 2 Minha Empresa... 3 Certificado

Leia mais

Este documento tem por objetivo a definição das especificações necessárias para transmissão de Conhecimento de Transporte eletrônico - CT-e.

Este documento tem por objetivo a definição das especificações necessárias para transmissão de Conhecimento de Transporte eletrônico - CT-e. Conhecimento de Transporte Eletrônico OBJETIVO Este documento tem por objetivo a definição das especificações necessárias para transmissão de Conhecimento de Transporte eletrônico - CT-e. CONSIDERAÇÕES

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NOTA NATALENSE ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...4 1. Acesso ao Portal do Sistema...7

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA. NF-e

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA. NF-e MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e SELECIONE A EMPRESA EMISSORA DA NFE CLIQUE EM INICIAR TELA DE AVISOS FAÇA A LEITURA DOS AVISOS E CLIQUE EM FECHAR EMISSÃO DA NOTA FISCAL

Leia mais

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO Parte:...................................... Gabarito Assunto:............................ Atualização: Original........................ Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação APLICAÇÕES

Leia mais

MANUAL DA NOTA FISCAL AVULSA ELETRÔNICA NFE-e

MANUAL DA NOTA FISCAL AVULSA ELETRÔNICA NFE-e MANUAL DA NOTA FISCAL AVULSA ELETRÔNICA NFE-e Através da pagina da Secretaria da Fazenda do Estado do Piauí (www.sefaz.pi.gov.br) o usuário poderá emitir a Nota Fiscal Avulsa Eletrônica - NFA-e. O acesso

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

e-nota NF-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal eletrônica

e-nota NF-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal eletrônica Página1 e-nota NF-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal eletrônica NF-e?... 03 2. Safeweb

Leia mais

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13 Visão Empresa de Contabilidade Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica

1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica 1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica O programa LimerSoft SisVendas gera o XML da nota fiscal eletrônica de produtos, porém o envio e validação deve ser realizado com o sistema oficial da receita

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Instalação do certificado digital Para cada empresa certificadora existe um manual de instalação. Antes de emitir o certificado no cliente, leia atentamente as instruções do manual.

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Í n d i c e Julho, 2010 Introdução... 2 1. Acerto dos cadastros de Clientes e de Produtos... 4 1.1. Cadastros Básicos - Cadastro de Clientes... 4 1.2. Cadastros Básicos Cadastro

Leia mais

Guia de Primeiros Passos - MOVIMENTAÇÕES

Guia de Primeiros Passos - MOVIMENTAÇÕES Guia de Primeiros Passos - MOVIMENTAÇÕES Este documento tem o objetivo principal de iniciar você de forma rápida e simples no sistema.aprog., configurando as funcionalidades a sua realidade. A série Primeiros

Leia mais

GESTÃO LOGÍSTICA. Emissão de CT-e. Esse procedimento descreve o processo de emissão de CT-e.

GESTÃO LOGÍSTICA. Emissão de CT-e. Esse procedimento descreve o processo de emissão de CT-e. GESTÃO LOGÍSTICA Emissão de CT-e Esse procedimento descreve o processo de emissão de CT-e. SUMÁRIO EMISSÃO DE CT-E... 3 Pré-Requisitos... 3 Emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico... 4 Emissão

Leia mais

Manual para Emissão e Utilização do Aplicativo SEFAZ de NF-e

Manual para Emissão e Utilização do Aplicativo SEFAZ de NF-e Manual para Emissão e Utilização do Aplicativo SEFAZ de NF-e INTRODUÇÃO: Este documento visa explicar, de forma detalhada e simplificada, a utilização do sistema de emissão de documentos fiscais (modelo

Leia mais

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas Manual de Registro de Saída Procedimentos e Especificações Técnicas Versão 1.0 Dezembro 2010 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO REGISTRO DE SAÍDA - SIARE... 3 2.1 SEGURANÇA... 4 2.2

Leia mais

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA...

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... Portal de Vendas Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 1.1. Guia Portal de Vendas... 7 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... 8 5.

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA KIRON NF-e Kiron Sistema Nota Fiscal Eletrônica

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA KIRON NF-e Kiron Sistema Nota Fiscal Eletrônica MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA KIRON NF-e 2 Índice CADASTROS... 4 Cliente Fornecedor - Transportadora... 4 Unidade de Medida... 5 Produto... 7 NCM... 8 Artigos da Nota Fiscal... 10 Natureza de Operação - CFOP...

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa

Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa Manual do Sistema de ISS 1 Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa Na página inicial do sistema de ISSWEB são apresentados quatro menus: Início, Acesso ao Sistema, Credenciamento e Consultas.

Leia mais

Passo a Passo para Emissão da CC-E ( Carta de Correção do CTE )

Passo a Passo para Emissão da CC-E ( Carta de Correção do CTE ) Passo a Passo para Emissão da CC-E ( Carta de Correção do CTE ) Neste processo iremos utilizar o sistema Tecnocargas na versão WEB O que pode ser alterado em uma CC-e: Segue o modelo de um XML para melhor

Leia mais

Cadastros. Cadastro do Emitente

Cadastros. Cadastro do Emitente Página1 Cadastros O sistema dispõe de algumas vantagens interessantes e importantes no processo de emissão da NF-e, como é o caso dos cadastros. A principal funcionalidade é auxiliar o usuário no preenchimento

Leia mais

Emissão de MDF-e. Figura 1: Acesso à tela de cadastro de filiais

Emissão de MDF-e. Figura 1: Acesso à tela de cadastro de filiais Emissão de MDF-e Introdução O sistema TTransp traz aos seus clientes a possibilidade de Emissão de Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e). Neste documento são apresentadas as configurações

Leia mais

: Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais - MDF-e

: Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais - MDF-e Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais - MDF-e Produto : RM NUCLEUS - 11.52.61 Processo Subprocesso : Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais - MDF-e : Integração com o TSS / TopConnect / CT-e Data

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e

Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e 1. Solicitar a senha Clicar na opção Solicitar Senha. Digitar o CNPJ da empresa, razão social e cadastrar uma senha, digitar novamente a senha para confirmar. Abaixo

Leia mais

e-nota NFC-e Nota Fiscal de Consumidor eletrônica Versão Gratuita

e-nota NFC-e Nota Fiscal de Consumidor eletrônica Versão Gratuita Página1 e-nota NFC-e Nota Fiscal de Consumidor eletrônica Versão Gratuita Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é NFC-e?... 03 2. Safeweb enota NFC-e... 04 3. Credenciamento

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 8 1 O QUE É A NF-E... 9 2 GNF-E SAAS EDITION...10 3 REQUISITOS...13 4 PADRÃO DE COMUNICAÇÃO...14 5 WEB SERVICE...

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 8 1 O QUE É A NF-E... 9 2 GNF-E SAAS EDITION...10 3 REQUISITOS...13 4 PADRÃO DE COMUNICAÇÃO...14 5 WEB SERVICE... MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 8 1 O QUE É A NF-E... 9 2 GNF-E SAAS EDITION...10 2.1 FUNCIONALIDADES... 10 2.2 FLUXO DO PROCESSO... 11 3 REQUISITOS...13 - POSSUIR IE 7 (INTERNET EXPLORER) OU

Leia mais

GDF. Módulo GDF Gestão de Fornecedores

GDF. Módulo GDF Gestão de Fornecedores GDF Módulo GDF Gestão de Fornecedores 1 ÍNDICE 1. CONFIGURAÇÕES MINIMAS... 6 1.1. COMO VERIFICAR A VERSÃO DO BROWSER... 6 1.2. LIMPEZA DE CACHE... 8 2. ACESSAR O SISTEMA... 12 2.1. PRIMEIRO ACESSO... 13

Leia mais

Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O

Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O Procedimentos de Configuração no CalcExpress....2 Procedimentos de Configuração no Emissor de Nota Fiscal Eletrônica...3 Gerando Arquivo

Leia mais

PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe.

PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe. PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe. Após clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NF-e, o sistema irá exibir uma série de

Leia mais

Emissor de Nota Fiscal Eletrônica. Novembro de 2007. Equipe Nota Fiscal Eletrônica Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Emissor de Nota Fiscal Eletrônica. Novembro de 2007. Equipe Nota Fiscal Eletrônica Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Novembro de 2007 Equipe Nota Fiscal Eletrônica Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Índice I - Instalação do Software Emissor NF-e... 3 II Software Emissor NF-e

Leia mais

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE CADASTROS 2 CADASTROS Tabela de Conteúdo Cadastro de Clientes 4 Cadastro de Produtos 5 1 Cadastro... de Produtos Básico 5 2 Cadastro... de Produtos Básico + Grade de Produtos 7 3 Cadastro... de Produtos

Leia mais

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA Manual do Usuário SisCommercePDV NFC-e Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA MANUAL DO USUÁRIO SisCommercePDV Emissor de Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) *Manual em desenvolvimento

Leia mais

MANUAL SIMPLIFICADO Versão 1.3 (08/02/2014)

MANUAL SIMPLIFICADO Versão 1.3 (08/02/2014) MANUAL SIMPLIFICADO Versão 1.3 (08/02/2014) www.tiranota.com.br para empresas optantes do SIMPLES NACIONAL By Luiz Resende www.acontabilidade.com.br LEGENDA Algumas siglas usadas neste manual NFE = Nota

Leia mais

Manual Prático de Acesso Novo Hamburgo/RS. ISS.Net Emissor de Nota Fiscal Eletrônica

Manual Prático de Acesso Novo Hamburgo/RS. ISS.Net Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Novo Hamburgo/RS ISS.Net Emissor de Nota Fiscal Eletrônica SUMÁRIO Página LOGIN AO SISTEMA...3 EMITIR NOTA FISCAL ELETRÔNICA...7 CONSULTAR NOTA FISCAL ELETRÔNICA...12 CONSULTAR SOLICITAÇÕES DE CANCELAMENTO

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

Guia de Primeiros Passos - CONFIGURAÇÕES

Guia de Primeiros Passos - CONFIGURAÇÕES Guia de Primeiros Passos - CONFIGURAÇÕES Este documento tem o objetivo principal de iniciar você de forma rápida e simples no sistema.aprog., configurando as funcionalidades à sua realidade. A série Primeiros

Leia mais

TUTORIAL UTILIZAÇÃO DE FUNCIONALIDADES AUDITOR FISCAL

TUTORIAL UTILIZAÇÃO DE FUNCIONALIDADES AUDITOR FISCAL TUTORIAL UTILIZAÇÃO DE FUNCIONALIDADES AUDITOR FISCAL VERSÃO DO SISTEMA 3.0/2015 VERSÃO DO DOCUMENTO 1.0 Índice 1. OBJETIVO GERAL... 2 2. ACESSO AO SISTEMA AUDITOR FISCAL... 3 3. SISTEMA AUDITOR FISCAL

Leia mais

ROTEIRO WEB AULA CONTROLLER NF-E

ROTEIRO WEB AULA CONTROLLER NF-E ROTEIRO WEB AULA CONTROLLER NF-E Nas páginas seguintes, você terá uma visão geral dos recursos disponíveis e das funções que o Controller Gold possui, facilitando o seu processo de venda e compra. Criando

Leia mais

Changelog 31/05/2011

Changelog 31/05/2011 Versão 2.0.006 Changelog 31/05/2011 RESUMO Página 1/10 Emissão de NFe - Nota Fiscal Eletrônica (modelo 55); Emissão de Nota Fiscal Via Única modelo 21; Emissão de Nota Fiscal Via Única modelo 22; Pool

Leia mais

Manual Prático. Dayvison Alves dos Reis www.pgemp.com.br 25/09/2014

Manual Prático. Dayvison Alves dos Reis www.pgemp.com.br 25/09/2014 2014 Manual Prático Dayvison Alves dos Reis www.pgemp.com.br 25/09/2014 Sumário Sobre o PGAD e-credrural... 2 Baixando e instalando o PGAD e-credrural... 3 Acessando o PGAD e-credrural... 3 Entendendo

Leia mais

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software NeXT ERP Manual do usuário Resumo das principais funcionalidades Dezembro/2009 NeXT Software Página 1 de 33 Índice Iniciando NeXT ERP...3 Tela inicial...3 Interface padrão do NeXT ERP...3 Interface - Cadastro

Leia mais

e-nota G Módulo de Guarda da Nota Fiscal eletrônica

e-nota G Módulo de Guarda da Nota Fiscal eletrônica Página1 e-nota G Módulo de Guarda da Nota Fiscal eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. Safeweb e-nota G... 03 2. O que é NF-e?... 04 3. O que é CT-e?... 05

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

e-nota NF-e (Nota Fiscal eletrônica)

e-nota NF-e (Nota Fiscal eletrônica) Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Sistema e-nota Safeweb Este manual (versão completa) apresenta as informações do Sistema Safeweb e-nota NF-e. O que é preciso para acessar

Leia mais

Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O

Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O Instalação da Aplicação Java...2 Instalação do Emissor...5 Instalação do Framework...7 Instalação das DLL s URL, SCHEMAS, CADEIA DE CERTIFICADO

Leia mais

Copyrigth 2011. ERSystem Sistemas de Informações e Tecnologia. Todos Direitos Reservados. visite nosso site www.ersystem.com.

Copyrigth 2011. ERSystem Sistemas de Informações e Tecnologia. Todos Direitos Reservados. visite nosso site www.ersystem.com. Manual do CT-e. (Conhecimento de Transporte Eletrônico) no SistranNet 3.0 Página 1 Índice Introdução 03 Conceitos do CT-e 04 Histórico do documento fiscal eletrônico 05 Descrição Simplificada do Modelo

Leia mais

MÓDULO DE NOTA FISCAL ELETRONICA

MÓDULO DE NOTA FISCAL ELETRONICA MANUAL DO SISTEMA Versão 6.08 Introdução... 2 Requisitos para Utilização do Módulo NF-e... 2 Termo de Responsabilidade... 2 Certificados... 2 Criação de Séries... 2 Framework... 3 Teste de Comunicação...

Leia mais

e-nota C Consulta de Nota Fiscal eletrônica

e-nota C Consulta de Nota Fiscal eletrônica Página1 e-nota C Consulta de Nota Fiscal eletrônica Manual do Usuário Produzido por Informática Educativa Página2 Índice Nota Fiscal eletrônica... 03 Safeweb e-nota C... 04 Documentos eletrônicos... 08

Leia mais

MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS (MDF-e) NO TRC

MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS (MDF-e) NO TRC MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS (MDF-e) NO TRC 1 Conceito do MDF-e: MDF-e é o documento emitido e armazenado eletronicamente por contribuinte credenciado pela Secretaria da Fazenda como emitente

Leia mais

OPERAÇÃO NF-E MASTERSAF DF-E

OPERAÇÃO NF-E MASTERSAF DF-E MASTERSAF DF-E ÍNDICE Fluxo NF-e SEFAZ... 1 Fluxo do NF-e Mastersaf... 1 Emissão de NF-e...2 Ícones do Produto...5 Atualização do Licenciamento...5 Painéis de Consulta...6 Ordenação dos Grids... 6 Visualizar

Leia mais

Manual da Nota Fiscal Eletrônica

Manual da Nota Fiscal Eletrônica Manual da Nota Fiscal Eletrônica Memory Informática Tabela de Conteúdos Meu Usuário Meu Perfil --------------------------------------------------------- 4 Minha Empresa Configurar Minha Empresa -------------------------------------

Leia mais

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012)

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012) NFE Nota Fiscal eletrônica Versão 2.0 (07/2012) Sumário INTRODUÇÃO... 2 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA EMISSÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA... 3 2º VIA DE SOLICITAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE IMPRESSÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS...

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema

Manual de Utilização do Sistema Manual de Utilização do Sistema 2013 Nota Control Nota Cuiabana Índice Parte I Informações Iniciais 1 Sobre o documento Parte II Apresentação 1 Menu Home 2 Menu Cadastro 3 Menu Já sou cadastrado 4 Menu

Leia mais

TUTORIAL/MANUAL CONFIGURAR E GERAR NOTAS FISCAIS. Document Version: 1.0 Release Date: 19/02/2013

TUTORIAL/MANUAL CONFIGURAR E GERAR NOTAS FISCAIS. Document Version: 1.0 Release Date: 19/02/2013 1 P a g e TUTORIAL/MANUAL CONFIGURAR E GERAR NOTAS FISCAIS Document Version: 1.0 Release Date: 19/02/2013 Author(s) Via Express Informática LTDA. Carlos Belgine Analista de Suporte 2 P a g e OBJETIVO O

Leia mais

MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@

MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@ MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@ Este manual é aplicado a todos os prestadores de serviço estabelecidos no município de Porto Belo SC, que deverão emitir a BELONOT@ para o registro

Leia mais

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS 1 CONTEÚDO 1. Menu Contribuintes 1.1 Página Inicial... 2 1.2 Dados Gerais... 2 1.3 Trocar Contribuinte...

Leia mais

TUTORIAL CADASTRO PROPRIO NO SYSPDV

TUTORIAL CADASTRO PROPRIO NO SYSPDV TUTORIAL CADASTRO PROPRIO NO SYSPDV 1 Tutorial Cadastro Próprio no Syspdv EQUIPE DE CAPACITAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO Documentação Operacional Edição: 002 (06/02/2014) Grupo Casa Magalhães Fortaleza, CE 60811-110

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP 1. Certificado Digital - Antes de mais nada você precisa possuir um certificado digital

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA 1 Índice DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais,

Leia mais

Introdução... 2. Contratando o produto Link2NFe... 2. Assistente de configuração de emissor... 3. Configurações Avançadas do Emissor...

Introdução... 2. Contratando o produto Link2NFe... 2. Assistente de configuração de emissor... 3. Configurações Avançadas do Emissor... 0 Conteúdo Introdução... 2 Contratando o produto Link2NFe.... 2 Assistente de configuração de emissor.... 3 Configurações Avançadas do Emissor... 5 Conhecendo o Gerenciador de Recursos da Link2business....

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente.

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. 1 CADASTROS 1.1 CLIENTES 1.1.1 IDENTIFICAÇÃO A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. A identificação é composta pelos campos: Código:

Leia mais

Copyright 2004/2015 - VLC

Copyright 2004/2015 - VLC Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Perguntas Frequentes Versão 8.1 Atualizado em 26/08/2015 Copyright 2004/2015 - VLC As informações contidas neste caderno de Perguntas e Respostas são de propriedade da

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais