Quem é quem nos CORRETORES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Quem é quem nos CORRETORES"

Transcrição

1 ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO ECONÓMICO Nº 5476 DE 27 DE JULHO DE 2012 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE Quem é quem nos CORRETORES de SEGUROS Martin Poole/moodboard/Corbis/VMI Crise leva a mudanças no ranking dasempresasdosector Fernando Rego, presidente da Aprose, em entrevista, afirma que o sector necessita de maior concentração. ISP já promoveu acções de formação a mediadores. As três empresas lideres respondem aos desafios do sector. PUB

2 II Diário Económico Sexta-feira 27 Julho 2012 QUEM É QUEM NOS CORRETORES DE SEGUROS Apesar de Portugal estar no centro do furacão da crise da dívida soberana, a administração da seguradora italiana Generali dá nota positiva ao mercado português e garante que o grupo se vai manter em Portugal. Quem o diz é Santi Cianci, administrador delegado da Generali em Portugal, que também afirma que não estão previstos novos investimentos, em declarações ao Diário Económico. Crise leva a mudanças no ranking das empresas do sector A corretora AON Portugal conseguiu tirar o terceiro lugar do ranking à Marsh em 2011, com uma quota de mercado de 7,5%. CARLOS CALDEIRA AMDS Corretores de Seguros, do grupo Sonae, manteve a liderança da corretagem de seguros em 2011, com uma quota de mercado de 10,6% e remunerações no valor de 11,218 milhões de euros. No ano anterior tinha alcançado igual quota de mercado, mas remunerações de 11,451 milhões de euros. A MDS Holding é detida pela Sonae (50,01%) e pela Suzano (49,99%), importante grupo industrial brasileiro. O segundo lugar também foi mantido pela Luso-Atlântica Corretor de Seguros, que facturou 9,372 milhões de euros, com uma quota de mercado de 8,8%. A novidade foi o avanço da AON Portugal Corretores de Seguros, que ganhou o terceiro lugar à Marsh, com remunerações de 7,981 milhões de euros e 7,5% do mercado de mediação português. Apesar de tudo, a Marsh, que ficou em quarto lugar, ganhou quota de mercado, passando dos6,3%de2010paraos6,9%registadosno final do ano passado. A MDS oferece um vasto leque de serviços, entre eles, consultoria em gestão de riscos, riscos de engenharia e construção civil, riscos financeiros (crédito e caução), energia, seguros de pessoas, desenho e gestão de programas internacionais de seguros e gestão de sinistros. Com uma equipa que ultrapassa as 180 pessoas, a MDS tem sede no Porto e possui escritórios em Lisboa e Coimbra. Nos últimos anos, tem vindo a expandir a sua actividade internacional, procurando prestar um serviço global aos clientes através da promoção de uma rede de corretores, a BrokersLink. Por esta via, assegura assim uma presença directa na Europa, América do Norte, América do Sul e na região da Ásia-Pacífico. Já a Luso-Atlântica, com cerca de 70 colaboradores, inaugurou no ano passado as suas novas instalações no Porto, completando o ciclo de investimentos iniciado em 2009, que visou adaptar as instalações em Lisboa, Portimão e Porto. Quanto à Aon, é líder mundial no fornecimento de seguro de risco, gestão e corretagem de resseguros, e recursos humanos soluções e serviços de outsourcing. Através dos seus Empresas perdem dois milhões de euros No total, os corretores e mediadores de resseguros obtiveram uma remuneração de 106,212 milhões de euros em 2011, uma quebra de 2,08% face aos 108,417 milhões registados no ano anterior. mais de colaboradores em todo o mundo, a Aon opera em 120 países. A empresa está em Portugal desde 1989, com escritórios em Lisboa e no Porto. Segundo fonte oficial da AON, a experiência da empresa aliada à capacidade de negociação no mercado, permite-nos reduzir custos e optimizar a capacidade de gestão de riscos dos nossos clientes. O nosso objectivo é estabelecer com os clientes relações de longo prazo baseadas na confiança mútua, procurando sempre obter um impacto e valor distintivo, realça a mesma fonte. Em 2011 existiam mediadores em Portugal, quando um ano antes haviam A maioria (5.582) está instalada em Lisboa, seguida do Porto (4.200), de Braga (1.866) e Setúbal (1.857). No total, os corretores e mediadores de resseguros obtiveram uma remuneração de 106,212 milhões de euros em 2011, uma quebra de 2,08% face aos 108,417 milhões registados no ano anterior. Ainda assim, este decréscimo foi muito inferior ao registado pelo mercado de seguros português, cujo volume de produção de seguro directo caiu 28,1%, face a 2010, para os 11,6 mil milhões de euros, tendo-se reduzido o número de companhias de seguros a operarde83para79. Em 2011 existiam mediadores em Portugal, quando um ano antes haviam A maioria (5.582) está instalada em Lisboa, seguida do Porto (4.200), de Braga (1.866) e Setúbal (1.857). Do total dos mediadores, são pessoas singulares e pessoas colectivas. Segundo os dados disponibilizados pelo Instituto de Seguros de Portugal (ISP), a maioria dos mediadores são homens (70,2%), representando as mulheres apenas uma fatia de 29,8%. Quanto à formação dos mediadores, 12,5% têm apenas o ensino básico e 59,3% o ensino secundário. Com o ensino médio existem 8% e com o ensino superior 20,1%. Paulo Alexandre Coelho Com a crise económica as falências sucedem-se, o que está a afectar a actividade das empresas corretoras de seguros.

3 Sexta-feira 27 Julho 2012 Diário Económico III A American International Group Inc. está preparada para retomar a marca AIG em parte dos seus negócios, inclusivamente em Portugal. A seguradora Chartis, que faz parte do gigante grupo norte-americano, vai passar a AIG já a partir de Outubro, se tudo se desenrolar conforme o previsto. Recorde-se que o grupo AIG foi resgatado em 2008 pelo governo norte-americano, numa operação que ascendeu aos 182 mil milhões de dólares. A Cosec estima que a economia portuguesa continue a actual tendência de degradação, no próximo ano. O risco de incumprimento tem aumentado bastante, as insolvências estão a crescer muito fortemente, e sem avisos especiais, pelo que a prevenção é cada vez OPINIÃO: mais essencial,??????????????????? alerta Berta Dias da Cunha, administradora da Cosec.????????????????????????????? REMUNERAÇÕES 106 milhões de euros Os corretores e mediadores de resseguros alcançaram uma remuneração total de 106,212 milhões de euros em 2011, uma quebra de 2,08% face aos 108,417 milhões registados no ano anterior. MEDIADORES Em 2011 existiam mediadores em Portugal, quando um ano antes haviam A maioria (5.582) está instalada em Lisboa, seguida do Porto (4.200), de Braga (1.866) e Setúbal (1.857). HOMENS 70,2% Segundo os dados disponibilizados pelo Instituto de Seguros de Portugal (ISP), a maioria dos mediadores são homens (70,2%), representando as mulheres apenas uma fatia de 29,8%. MERCADO 28,1%, O mercado de seguros esteve em queda no ano passado, com o volume de produção de seguro directo a cair 28,1%, face a 2010, para os 11,6 mil milhões de euros, tendo-se reduzido o número de companhias de seguros a operar de 83 para 79.

4 IV Diário Económico Sexta-feira 27 Julho 2012 QUEM É QUEM NOS CORRETORES DE SEGUROS ENTREVISTA FERNANDO REGO, PRESIDENTE DA APROSE É crítica a concentração e internacionalização do sector As empresas devem criar massa crítica para serem mais competitivas. ANTÓNIO DE ALBUQUERQUE Para Fernando Rego, presidente da Aprose, o aparecimento de operadores transfronteiriços, tal como noutros países deve ser encarado como algo natural. Fernando Rego defende uma maior concentração no sector, com o aparecimento de operadores com maior dimensão, usufruindo de naturais economias de escala, isto apesar das empresas do sector demonstrarem uma grande capacidade de adaptação às alterações conjunturais, concretamente a crise que o país atravessa. Quando questionado também sobre a internacionalização é peremptório: É um desígnio nacional que todos devemos abraçar. Como avalia o sector neste quadro de crise? O sector segurador e a mediação em particular revelaram, desde sempre, uma grande resiliência e capacidade de adaptação às alterações conjunturais. A actual crise, embora com contornos mais gravosos do que as anteriores, irá exigir, de novo, que a mediação saiba extrair de si o seu melhor, procurando encontrar sempre as melhores soluções para os clientes, em particular no actual clima de grande exigência e contingência financeira. Considera possível o sector aumentar a sua quota em Portugal, que nos últimos anos ronda nos 17%? Francamente sim, até porque essa quota de mercado está influenciada grandemente pela venda de produtos financeiros, terreno natural das instituições bancárias que usaram esses produtos como produtos de captação de poupanças. Na área dos denominados ramos reais, a percentagem de penetração da mediação é superior e tem condições para se reforçar, atentas as necessidades das próprias seguradoras de descentralizarem as suas actividades comerciais, externalizando/as para os profissionais da mediação. Um dos caminhos poderá passar por fusões e internacionalização? Seguramente, e como há muito venho defendendo, é crítica a concentração no sector, com o aparecimento de operadores com maior dimensão, usufruindo de naturais economias de escala. A internacionalização, tal como no resto da economia, é um desígnio nacional que todos devemos abraçar, tirando partido das naturais vantagens que temos em alguns países culturalmente ligados a Portugal, bem como acompanhando as empresas nacionais nessa evolução. O aparecimento de operadores transfronteiriços, tal como noutros países deve ser encarado como algo natural. FERNANDO REGO Presidente da APROSE A internacionalização, tal como no resto da economia, é um desígnio nacional que todos devemos abraçar, tirando partido das naturais vantagens que temos em alguns países culturalmente ligados a Portugal, bem como acompanhando as empresas nacionais nessa evolução. O aparecimento de operadores transfronteiriços, tal como noutros países,deveser encarado como algo natural. Como é que as empresas avaliam as novas regras da nova directiva da mediação? Essa é uma matéria que nos merece toda a atenção, sendo ainda prematuro divulgá-la. Existe um anteprojecto que a Aprose vem acompanhando com toda a atenção junto de Bruxelas, que foi divulgado apenas no início deste mês. Iremos analisar o documento em detalhe, o impacto que poderá ter junto da mediação nacional e europeia, bem como eventuais medidas a tomar. Esta é uma matéria a analisar detalhadamente num futuro muito próximo, mas sobre a qual me reservo de fazer qualquer comentário. Equantoàformação,oqueestãoasempresasafazer? As empresas estão, naturalmente, a procurar cumprir com as suas obrigações legais nesta matéria, sendo certo que tendo, também, um custo, o mesmo terá que ser compaginado com as eventuais restrições financeiras decorrentes da crise. A Aprose tem estado atenta a esta matéria, usufruindo os seus associados de uma vasta oferta através dos protocolos subscritos. Tomohiro Oshumi/Bloomberg

5 PUB

6 VI Diário Económico Sexta-feira 27 Julho 2012 QUEM É QUEM NOS CORRETORES DE SEGUROS As sessões de trabalho decorreram nas cidades de Coimbra, Lisboa, Faro, Braga, Porto, Funchal e Ponta Delgada e contaram com a participação de cerca de profissionais. Paulo Alexandre Coelho Regulador promove reuniões com mediadores de seguros A acção sobre matérias de supervisão da conduta de mercado decorre desde o início do ano e envolve mediadores de todo o País. CARLOS CALDEIRA OInstituto de Seguros de Portugal (ISP) acaba de realizar um conjunto de sessões de trabalho sobre matérias relacionadas com a supervisão da conduta de mercado, dirigidas exclusivamente a agentes de seguros e a mediadores ligados que exerçam a sua actividade a título principal. A acção decorreu por todo o País, tendo em atenção o importante papel que a mediação de seguros desempenha na actividade seguradora, para o que muito tem contribuído o crescente grau de profissionalização, credibilidade e transparência na actuação dos diversos operadores, diz fonte oficial do ISP ao Diário Económico. As sessões de trabalho decorreram nas cidades de Coimbra, Lisboa, Faro, Braga, Porto, Funchal e Ponta Delgada, contaram com a participação de cerca de profissionais da mediação de seguros e tiveram como principal objectivo partilhar os resultados e as experiências recolhidas através das acções de inspecção que o ISP realiza, procurando desta FERNANDO NOGUEIRA Presidente do ISP Reforçar a necessidade de cumprimento de determinadas regras e princípios de conduta que permitam elevar a qualidade global do serviço aos consumidores. forma racionalizar recursos e aumentar a eficácia da supervisão da mediação de seguros. O ISP procurou também, com estas reuniões de trabalho, reforçar a necessidade de cumprimento de determinadas regras e princípios de conduta que permitam elevar a qualidade global do serviço prestado aos consumidores e minimizem a intervenção desta Autoridade de Supervisão através das suas competências sancionatórias, refere a mesma fonte. Em concreto, foram objecto de especial abordagem os seguintes aspectos: actualização do registodosmediadoresjuntodoisp;preenchimento das qualificações adequadas pelas pessoas directamente envolvidas na actividade de mediação de seguros (PDEAMS); cumprimento das menções obrigatórias e dos deveres de informação do mediador aos clientes; observância das regras relativas à publicidade efectuada através dos diferentes suportes (imprensa, cartazes, etc.); esclarecimento sobre a actuação do ISP no acompanhamento do cumprimento dos deveres dos mediadores na relação com as empresas de seguros, em particular no que se refere à movimentação de fundos por agentes de seguros, através das contas clientes, e respectiva prestação de contas; e situações relacionadas com a nomeação ou substituição do mediador e com a transmissão de carteiras. Desde a entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 144/2006, de 31 de julho, o número de mediadores inscritos no ISP registou uma redução de 32,2% (12.069), passando de , em 2006, para , no final de A idade média dos mediadores ronda os 50 anos, sendo o grupo com maior densidade o dos 33 a 40 anos (19,3%). No que respeita aos novos mediadores de seguros, a distribuição etária apresenta uma grande concentração entre os 25 e os 44 anos, acomodando 69,1% do total. No tocante às habilitações literárias (pessoas singulares), o mercado continua a ser maioritariamente composto por pessoas com o nível secundário (59,9%), mas 27,4% do total já detém um nível de ensino superior. A parcela de mediadores que frequentaram apenas o ensino básico tem vindo a decrescer, representando 13%, no final de 2011, disse fonte do Instituto de Seguros de Portugal ao Diário Económico.

7 PUB

8 VIII Diário Económico Sexta-feira 27 Julho 2012 QUEM É QUEM NOS CORRETORES DE SEGUROS JOSÉ MANUEL DIAS DA FONSECA Presidente do Grupo MDS Fórum AS TRÊS EMPRESAS LÍDERES DO SECTOR ACEITARAM O DESAFIO DO DIÁRIO ECONÓMICO PARA DAREM A SUA VISÃO SOBRE OS DESAFIOS DO SECTOR ANTÓNIO DE ALBUQUERQUE 1. Vivemos um período muito desafiante para a actividade. Este tipo de crise tem um impacto directo e brutal no negócio. A pressão para a redução de custos é enorme, a actividade económica retrai-se, menos investimento, menos emprego e até menos empresas (falências). Os corretores podem ser, nesta fase, um auxiliar precioso para as empresas na optimização dos seus programas de seguros. O sector poderá ser alvo de fusões ou processos de internacionalização? 2. Creio que o essencial dos processos de internacionalização está feito. Quanto a consolidação, haverá sempre espaço, apesar do clima económico não ser o mais motivador. 3. São regras ainda não definitivas, mas mais regulação é sempre mais constrangimento. As empresas têm que se adaptar e responder com inovação e muita afirmação do enorme valor que criam para os seus clientes e para o mercado. ANTÓNIO CORRÊA FIGUEIRA Administrador da Luso Atlântica Corretor de Seguros 1. Em momentos de crise económica e financeira a actividade seguradora, porque altamente cíclica, ressente-se fortemente e, pese embora, o número de corretores se tenha reduzido entre 2010 e 2011 (são agora 89) é nestes momentos que as empresas mais necessitam de bons profissionais para as apoiar e aconselhar em matérias de gestão de riscos e seguros. Há pois oportunidades a explorar, assim haja vontade e capacidade. 1 Como avalia o sector neste quadro de crise? 2 O sector poderá ser alvo de fusões ou processos de internacionalização? 3 Como é que as empresas avaliam as novas regras da nova directiva da mediação? 2.O recurso a fusões e/ou a modelos e mecanismos de parcerias menos rígidos faz todo o sentido na actual conjuntura, para já não falar em aquisições de sociedades ou carteiras de agentes não obstante impor cautelas acrescidas para o seu êxito, numa actividade ondeaesteníveledimensãoseviveaindamuitode uma relação fortemente personalizada e de elevada confiança com o Agente ou seus colaboradores. Os processos de internacionalização fazem igualmente todo o sentido no presente, sendo porém de sublinhar que o modelo a adoptar não tem de implicar forçosamente a presença física do corretor nos países onde considere importante estar presente. O importante é criar e desenvolver modelos e paradigmas que a tornem eficaz, segura e credível, o que não significa ou implica necessariamente investir em espaços e equipas próprias no estrangeiro, mas sim garantir aos seus clientes um nível e uma prestação de serviços pelomenossimilaràquetêmemportugaleumacompanhamento e uma auditoria permanente por parte dos seus colaboradores. 3. As directivas em Portugal, e isto nas mais diversas áreas e sectores de actividade, têm sido transcritas com alguma falta de adequada ponderação sobre a realidade das empresas. Também, para as que afectam a realidade seguradora nacional e, frequentemente, com um inegável excesso de zelo de quem, não apro-

9 Sexta-feira 27 Julho 2012 Diário Económico IX PUB veitam a flexibilidade que as mesmas consentem para adaptação à realidade nacional e ao dia-a-dia de todos os operadores por ela visados e opta por ir sempre mais longe do que o justificado. Ou seja, cria e acresce novidades mesmo para além da mera importação de tudo o que faz sentido noutros dos 26 países que não Portugal, colocando mesmo em causa alguns dos objectivos pretendidos e fixados pelas próprias directivas. Há que ter presente que a maioria dos agentes são micro empresas, estruturantes ao nível do tecido económico nacional, bem distribuídos geograficamente, prestando serviços de inegável valor acrescentado, personalizadamente e sujeitos a crescente concorrência por formas diferentes de distribuição de seguros, as quais, curiosamente, nem sempre ficam sujeitas às mesmas regras fixadas para os corretores e agentes! A mudança de regulamentos, leis e procedimentos é disruptiva para todos e, particularmente, para as pequenas sociedades e agentes individuais e é verdadeiro que a actividade de mediação é diferente de um Estado-membro para outro por razões culturais, históricas, políticas e económicas. A nossa preocupação mais do que para as possíveis novas regras vai para a forma como a mesmas serão adaptadas e transcritas, usando-se, como se espera e deseja, devida e ponderadamente, todas as reservas e a flexibilidade permitida para defender os interesses dos operadores em Portugal sem que tal ponha em causa o objectivo final da directiva, o qual deve estar bem identificado e sem que se criem e aumentem, desnecessariamente, os custos e as cargas administrativas a que vamos ficando sujeitos. PEDRO CASTRO Director Geral da Marsh Portugal 1. O sector da mediação atravessa um período de desafios. Numa fase em que quaisquer rubricas de custos reduzidas podem ser balões de oxigénio para os nossos clientes, o papel do mediador é muito importante. É nestas alturas que as empresas devem perceber o valor dos seus parceiros. No entanto não podemos deixar de ter também um papel de consultoria, porque o simples corte dos custos com seguros pode significar uma aumento exponencial dos riscos retidos pela empresa e que, em caso de sinistros, poderãolevaraaumaperdaconsiderávelsenãomesmo incomportável, ditando o seu fim. Por outro lado, a redução progressiva dos prémios, e até mesmo drástica em alguns ramos de seguro, nos últimos anos, deixa questões em aberto, nomeadamente até quando os seguradores poderão aguentar esta fase prolongada de soft market (preços baixos) quando a sinistralidade tem vindo a aumentar. 2. Acreditamos que será mais fácil continuar a haver fusões, nomeadamente através da aquisição de sociedades de mediação cativas de empresas, que não são o core business das mesmas, do que um grande número de processos de internacionalização relevantes. A expansão das empresas de serviços para outros mercados, nomeadamente aqueles em que Portugal aposta tradicionalmente deve ser avaliada com ponderação, não apenas por causa das condicionantes de cada país mas também pelo investimento que isso comporta, podendo os serviços ser prestados noutro tipo de plataformas, como por exemplo parcerias e ou correspondentes. 3. N.R.

10 X Diário Económico Sexta-feira 27 Julho 2012 QUEM É QUEM NOS CORRETORES DE SEGUROS Aon Portugal Corretores de Seguros, S.A. Companhia de Seguros Açoreana, SA Country Manager Pedro Penalva Chief Broking Officer Ricardo Santos New Business Manager Filipe Pimenta da Gama Áreas de Actuação/Serviços: O grupo Aon é uma organização global e diversificada que presta serviços especializados de consultoria de gestão de riscos, corretagem de seguros e resseguros e gestão de capital humano, através da sua rede mundial localizada em mais de 120 países. Para se ter sucesso a longo prazo no actual ambiente empresarial, não é apenas necessário ter visão, mas também o suporte de um parceiro que possa acrescentar valor desenvolvendo estratégias e garantindo a sua execução, de forma totalmente alinhada com os objectivos dos nossos clientes. O grupo Aon possui a expertise, os recursos globais e as ferramentas necessárias para a concretização da sua visão. A Aon está em Portugal desde 1989, com sede em Lisboa e escritório no Porto, contando com mais de 80 colaboradores, com clara dedicação, compromisso e vocação de longo prazo para com os seus clientes. PEDRO PENALVA Country Manager A Aon Portugal trabalha com as suas equipas de gestão desenvolvendo estratégias integrais de gestão de riscos, corretagem de seguros, suporte à implementação de estratégias de affinities e consultoria em benefícios sociais. Contamos com uma base de conhecimento global, ferramentas analíticas que são o state--of-the-art na nossa actividade e com os melhores especialistas nas diversas áreas cujo compromisso é antecipar as mudanças e encontrar soluções personalizadas, inovadoras e sustentáveis, partindo de um perfeito entendimento da visão, do negócio e dos objectivos dos nossos clientes. Lisboa Av. da Liberdade, 249 2º Lisboa Tel. Geral: Fax: Site: CONTACTOS Porto Av.daBoavista,1837-6ºPiso Sala Porto Comissão Executiva Diogo da Silveira Presidente da Comissão Executiva Carlos Brites Administrador Executivo com o pelouro Financeiro João Ribeiro Administrador Executivo com o pelouro Comercial António Lourenço Administrador Executivo com os pelouros de Sinistros eprodução Maurício Oliveira Administrador Executivo com os pelouros de Marketing e Técnica Vida e Não Vida Áreas de Actuação/Serviços: Com 120 anos de História, a Açoreana Seguros é uma das maiores seguradoras a operar no mercado nacional. Companhia reconhecida e respeitada no sector segurador português, com cerca de 750 colaboradores, 47 delegações e 4340 agentes, a Açoreana Seguros dispõe igualmente de uma capilaridade nacional ao nível dos seus prestadores de serviço. A Açoreana posiciona-se, no mercado empresarial de seguros, como uma Seguradora de referência, na captação e gestão do negócio empresarial de grandes riscos e tem como parceiros os maiores e mais conceituados correctores do mercado nacional e internacional. DIOGO DA SILVEIRA Presidente da Comissão Executiva CONTACTOS Morada: Avenida Duque de Ávila, Lisboa Tel.: Site: Marsh Lda MDS - Consultores de Seguros e Risco Directores Pedro Castro: Director-Geral Luís Gomes: Director Lisboa Eduardo Bicho: Director Porto Raul Neves: Director Placement Miguel de Pape: Director Comercial Áreas de Actuação/Serviços: A Marsh é líder mundial em corretagem de seguros e em consultoria de riscos. Com presença em mais de 100 países, dispomos de equipas especializadas com conhecimentos e experiências acumuladas a nível internacional em corretagem de seguros e consultoria de riscos, com áreas específicas de actuação. Corretagem de Seguros Desenho, Colocação e Gestão de Programas de Seguros Capacidade de Intervenção e Acesso a Mercados Seguradores e Resseguradores Internacionais Gestão de Sinistros e de Frotas Consultoria de Riscos Avaliação dos Programas de Seguro existentes Análises de Risco Desenho e Implementação de Planos de Contingência e de Gestão de Crises PEDRO CASTRO Director-Geral CONTACTOS Morada Lisboa: Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 51 6.E; Apartado Lisboa Tel.: Fax: Morada Porto: Rua Gonçalo Sampaio, ºEsq;Apartado Porto Tel.: Fax: A MDS disponibiliza serviços de consultoria de risco e corretagem de seguros em Portugal, Brasil e Angola. Actualmente é líder de mercado no nosso país e terceiro no Brasil. Como fundadora e líder da BrokersLink, uma das maiores redes de corretores independentes no mundo, a MDS actua globalmente, através de mais de profissionais em todo o mundo. Os nossos serviços a clientes globais traduzem-se numa abordagem totalmente integrada, que reúne a gestão diária dos seus seguros, consultoria e gestão de risco, gestão de cativas, aconselhamento na área de benefícios, e muito mais. O grupo MDS integra igualmente o quarto maior corretor de resseguro do mundo, com sede em Londres, e presente em todos os principais mercados do globo. Se procura serviços de corretagem em seguros de património, responsabilidades, linhas financeiras, acidentes e saúde, transportes, seguros pessoais ou qualquer outro ramo, em Portugal ou no estrangeiro, entre em contacto connosco para iniciar a sua jornada global, com a MDS ao seu lado. JOSÉ MANUEL DIAS DA FONSECA Presidente Administradores José Manuel Dias da Fonseca Jacqueline Legrand Ricardo Pinto dos Santos Portugal Hélio Novaes Brasil Portugal Brasil Site: CONTACTOS Porto: Lisboa: São Paulo: Rio de Janeiro:

11 Sexta-feira 27 Julho 2012 Diário Económico XI A. MARINHO CRUZ, Rua Nova do Almada, 80 - S/L Lisboa Tel.: Site: A. MARTINS - CORRETORES DE SEGUROS, S. A. Av. Moscavide, 36 A Loures Tel.: A. MORAIS - CORRETORES & CONSULTORES SEGUROS, Rua Diu, 5 A Alverca do Ribatejo Tel.: Site: ACCIVE INSURANCE - MEDIAÇÃO DE SEGUROS, S.A Rua António Nicolau Almeida, Nr. 45, 2º Andar - Sala Porto Tel.: Site: AMÂNDIO O. PINTO, Rua Santa Maria, Nr Sta. Maria Lamas Tel.: Site: AMBITO - SOCIEDADE CORRETORA DE SEGUROS, Av. 25 de Abril, 43-1ºD Almada Tel.: Site: AMPLITUDE SEGUROS - CORRETORES SEGUROS, Rua Conde da Covilhã, Porto Site: AON PORTUGAL - CORRETORES SEGUROS, S.A. Lisboa Av. da Liberdade, 249-2º Lisboa Porto Av. da Boavista, ºPiso Sala Porto Tel.: Fax: Site: ART CORRETORES SEGUROS, S.A. Rua Almirante Reis, Albergaria-a-Velha Rua Camilo Castelo Branco, Lj S. João da Madeira Tel.: Site: ASAL - AGENCIA SEGUROS E ASSISTENCIA, Rua Joaquim Pedro Monteiro, Nr Vila Franca de Xira Tel.: Site: ASSURGEST - CORRETORES DE SEGUROS, Rua Álamos, 32 - R/C Ourém Tel.: Site: AVS - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. Rua Julieta Ferrão, nº º, Lisboa Tel.: Site: BEJA - CORRETORES DE SEGUROS, Rua Nicolau Coelho, Nr Agualva Cacém Tel.: / Site: BROQUERAJE - SOCIEDADE CORRETORA DE SEGUROS, Avenida Duque Ávila 95 3º Lisboa Tel.: Site: CBK AÇORES - CORRETORES SEGUROS, Rua Dr. Caetano de Andrade, Ponta Delgada Tel.: Site: CEGREL - CORRETORES SEGUROS, R. Alfredo Mirante 12 A, Apartado Elvas Tel.: Fax: Site: CORBROKER - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. Avenida da Liberdade, Nr. 144/156 6º Esq Lisboa Tel.: Site: COSTA DUARTE - CORRETOR DE SEGUROS, S.A. Av. António Augusto Aguiar, 130-4º Lisboa Aviz Trade Center RuaEng.FerreiraDias,n.º924,1º,E Porto Tel.: / Site: CREDITE EGS - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. Av. Columbano Bordalo Pinheiro, 87 6º / 7º Lisboa Tel.: Site: CUSTODIO A. RODRIGUES, Rua 12, 583-1º Espinho Tel.: Site: DIAGONAL - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. Av. Álvaro Pais, Lisboa Tel.: Site: EMILIO LOUREIRO & CIA., TravessadeAnterodeQuental, Porto Tel.: Site: EMPREMEDIA - CORRETORES SEGUROS, RuadeS.José,35-2ºA Lisboa Tel.: Site: F. REGO - CORRETORES SEGUROS, S.A. Av. da República, 740 2º, Salas 23 e 24/6º -Salas61e62 Apartado Vila Nova de Gaia Rua Camilo Castelo Branco Edifício Miroir, 44 Sala Lisboa Tel.: / Site: FERREIRA & MACEDO, S.A. Estrada de Benfica, 474-A Lisboa Tel.: Site: G. A. - CORRETORES DE SEGUROS, Rua Abade Martins de Faria, Nr. 202 Beiriz Apartado Póvoa de Varzim Tel.: Site: GABINETE CORRETORES SEGUROS OLIMPIO MAGALHÃES, Rua de Camões, 218-5º Salas 3, 4 e 5 Edifício Via Trindade Porto Tel.: Site: GRUMESE - CORRETORES SEGUROS, Largo Comandante Augusto Madureira, 6-B Algés Tel.: Site: HOMEM CARDOSO - CORRETORES SEGUROS, Av.DefensoresdeChaves,42-R/CDto.T Lisboa Tel.: Site: ILIDIO MAIA CASAIS - CORRETORES SEGUROS, Pcta. Dr. Francisco Sá Carneiro, Lt Parede Tel.: Site: IPERSEG - CORRETORES SEGUROS, Avenida da República, Nr Faro Tel.: Site: JOÃO MATA, R. Camilo Castelo Branco, 2-1º Lisboa Tel.: Site: LEACOCK (SEGUROS), Rua S. Filipe Neri, N.º25-3º D Lisboa Tel.: LUSO-ATLANTICA - CORRETOR DE SEGUROS, S.A. Rua Silva e Albuquerque, 17 A e B Lisboa Tel.: Site: MARSH, Lisboa Av. Fontes Pereira de Melo, 51-6.º E Apartado Lisboa Tel.: Fax: Porto Rua Gonçalo Sampaio,271 4.º Esq; Apartado Porto Tel.: Fax: Site: MDS - CORRETOR SEGUROS, S.A. Av.Boavista,1277/81,2º Porto Tel.: Fax: Site: MEDIAN - CORRETORES SEGUROS, S.A. Av. Júlio Dinis, 6-3º - Apartado Lisboa Tel.: Site: MEDIATOR - SOCIEDADE CORRETORA SEGUROS, S.A. Av.FontesPereiradeMelo,17-1º Lisboa Av. Júlio Saúl Dias, nº Lj Vila do Conde Tel.: / Site: MEDIBROKER - CORRETOR E CONSULTOR DE SEGUROS, S.A. Rua Diogo Macedo, 114-3º A e B (edifício Mélia Hotel Gaia) Vila Nova de Gaia Tel.: Site: MOLINARI, REINSURANCE BROKER Rua Rodrigo da Fonseca, 56 R/C Lisboa Tel.: Site: PAIXÃO - CORRETORES SEGUROS, Rua do Comércio, Bombarral Tel.: / Avenida 25 de Abril, 82 - R/C Peniche Tel.: Fax: Site: PATRIS SEGUROS - CORRETORES E CONSULTORES DE SEGUROS, S.A. Rua Santa Catarina, 706, 2.º a 5.º Porto Tel.: Site: PINTO & VITAL, Av. Dr. Seabra Dinis, 187 1º F Sangalhos Tel.: Site: PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. Rua 9 de Abril, 3-3ª Sala S. Pedro do Estoril Tel.: Site: PREVISEGURO - CORRETORA SEGUROS, Rua Fermando Namora, 46 B Escritório Lisboa Tel.: /05 Site: PUBLISEGUR - CORRETORES DE SEGUROS, Largo S. João Garden Shopping Center - Loja 43 a 45 Guarda, Guarda Tel.: / Site: RADICAL - MEDIAÇÃO DE SEGUROS, Rua Fradesso da Silveira, nº 2-3º B Complexo Alcântara Rio Apartado Lisboa Tel.: Site: RAMALHO S - CORRETORES SEGUROS, Avenida do Estádio, 213/ Gulpilhares VNGaia Tel.: Site: RAUL CARVALHO, Rua José Narciso Martins da Costa, 594/596 Apartado S. Martinho do Campo Tel.: Site: RS-REINSURANCE SOLUTIONS, S.A. Av. da Liberdade, 69 4º C Lisboa Tel.: Site: SABSEG T - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. Praça Conde de Agrolongo, Nr Braga Tel.: Site: SCAL - MEDIAÇÃO DE SEGUROS, S.A. Rua Cidade da Covilhã, Nr Santarém Tel.: SECOSE - CORRETORES SEGUROS, S.A. Av. Miguel Bombarda. 61-7S Lisboa AvªBoavista,1015 3ª,Sala Porto Tel.: / Site: SECRE - CORRETORES SEGUROS, S.A. Av. da Igreja, Lisboa Tel.: Site: SEGUITEX - CORRETORES DE SEGUROS, Avenida do Fojo,Nr Este S. Pedro - Braga Tel.: Site: SEGURAMOS - CORRETORES DE SEGUROS, Edifício Capitólio Avenida de França, 256 Loja Porto Tel.: Site: SEGURASSISTE - CORRETORES E CONSULTORES DE SEGUROS, S.A. RuadeS.José,Nr.15 2º Lisboa Tel.: Site: SETSEGUROS - CORRETORES DE SEGUROS, Avenida do Alentejo, Nr. 1 - Monte Belo setúbal Tel.: /6 Site: SOLARSEGURA - CORRETORES SEGUROS, Rua José Veríssimo Duarte Edificio O Solar Loja Bombarral Tel.: Site: SOLUÇÃO - CORRETORES E CONSULTORES DE SEGUROS, S.A. Rua Julieta Ferra, 10 14º Lisboa Tel.: / Rua Monte dos Burgos, 482 3º N Porto Site: SOS - SOCIEDADE ORGANIZADORA DE SEGUROS, RuadeCamões,219-2.ºDto Porto Tel.: /5/6 Site: SOSEL - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. Av. Dr. António José Almeida, Nr Oliveira de Frades Tel.: Site: UNIVERSAL - CORRETORA SEGUROS, Rua das Pretas, Funchal Tel.: /39 Fax: Site: VILLAS-BOAS ACP - CORRETORES ASSOCIADOS SEGUROS, Av. Liberdade, Nr Lisboa Tel.: Site: VILLAS-BOAS ACP, ARCHER & CAMACHO - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. Rua do Campo Alegre, 606-3º, Sala Porto Tel.: Site: VILLAS BOAS (MADEIRA) - CORRETORES SEGUROS, S.A. RuadaSé, Nr Funchal Tel.: Site: VITAL - SEGUROS CORRETORES E CONSULTORES, S.A. Av. Infante D. Henrique, Viseu Tel.: Site: VITOR CALÇÃO - CORRETORES DE SEGUROS, Rua Fundo da Gandra, Vale de Cambra Tel.: Site: WILLIS - CORRETORES SEGUROS, S.A. Avenida da Liberdade, 49-4º Lisboa Tel.: Site:

12 PUB

Quem é Quem nos corretores. Saiba quem são os líderes entre os corretores de seguros

Quem é Quem nos corretores. Saiba quem são os líderes entre os corretores de seguros ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO ECONÓMICO Nº 5712 DE 11 DE JULHO DE 2013 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE Quem é Quem nos corretores de SEGUROS Saiba quem são os líderes entre os corretores

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

1. Nota de Boas Vindas. 2. Quem somos. Conceito umbrella. Uma empresa Portuguesa, líder Ibérica, com mais de 16 anos de experiência

1. Nota de Boas Vindas. 2. Quem somos. Conceito umbrella. Uma empresa Portuguesa, líder Ibérica, com mais de 16 anos de experiência 2 Conteúdos 1 Nota de Boas Vindas... 2 Quem somos... 3 Onde estamos... 3.1 Moradas e Contactos... 4 Como funcionamos... 4.1 Serviço Comercial... 4.2 Serviço de Gestão da Relação com o Cliente - CRM...

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

João Mata Moçambique

João Mata Moçambique 2 Apresentação João Mata Moçambique Corretores e Consultores Seguros Lda, é um novo projecto profissional que se afirma na actividade seguradora Moçambicana, associando a experiência e especialização da

Leia mais

Mediação de seguros vale mais que mediação imobiliária

Mediação de seguros vale mais que mediação imobiliária ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO ECONÓMICO N.º 5964 DE 15 DE JULHO DE 2014 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE Quem é Quem nos CORRETORES de SEGUROS Índice 02 José Almaça, Instituto de Seguros

Leia mais

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma A nossa competência e experiência e a qualidade dos nossos serviços ao seu serviço A Grant Thornton assenta a sua estratégia no desenvolvimento

Leia mais

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique Consolidar o Futuro Abreu Advogados Ferreira Rocha & Associados 2012 PORTUGAL

Leia mais

Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são:

Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são: Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são: Operadores financeiros que prestam às instituições bancárias as garantias que lhes permitem disponibilizar às PME empréstimos em condições mais favoráveis. Ao partilhar

Leia mais

. Reação e Antecipação. Espírito de Equipa e Estabilidade. Consistência e Coerência das Prestações oferecidas

. Reação e Antecipação. Espírito de Equipa e Estabilidade. Consistência e Coerência das Prestações oferecidas 2 Apresentação JOÃO MATA, Angola - Corretores e Consultores de Seguros, é um novo projeto profissional que se afirma na atividade seguradora Angolana, associando a experiência e especialização da sua casa

Leia mais

Lisboa Catering e Hotelaria Alverca Lisboa Contact Center Kelly Onsite Services Amadora Maia Kelly Search & Selection Aveiro Porto

Lisboa Catering e Hotelaria Alverca Lisboa Contact Center Kelly Onsite Services Amadora Maia Kelly Search & Selection Aveiro Porto Alverca Rua Cidade de Dévnia nº8 r/c Esq. 2615-062 Alverca do Ribatejo Telefone: 21 957 97 20 Fax: 21 957 97 29 Email: alverca@kellyservices.pt Amadora Av. Cmdt. Luís António da Silva, 2B 2700-203 Amadora

Leia mais

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores

Leia mais

A PHC atingiu recentemente os 400 clientes Licença Garantida. No mercado há pouco mais de um ano, a modalidade que permite os clientes PHC renovarem a licença do seu software por três anos já representa

Leia mais

Ética A GUARDIAN disponibiliza o presente Código de Conduta a todos os colaboradores, Clientes, Fornecedores e Parceiros.

Ética A GUARDIAN disponibiliza o presente Código de Conduta a todos os colaboradores, Clientes, Fornecedores e Parceiros. Âmbito de aplicação O presente Código de Conduta aplica-se a toda a estrutura GUARDIAN Sociedade de Mediação de Seguros, Lda., seguidamente designada por GUARDIAN, sem prejuízo das disposições legais ou

Leia mais

Relatório de Transparência

Relatório de Transparência Relatório de Transparência Exercício de 2013 Relatório de Transparência 1. Introdução Em cumprimento do disposto no art. 62-A do Dec Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro, vem esta sociedade apresentar o seu

Leia mais

NOTÍCIAS COSEC DISTINGUIDA COMO "MELHOR SEGURADORA"

NOTÍCIAS COSEC DISTINGUIDA COMO MELHOR SEGURADORA NESTA EDIÇÃO Melhor Seguradora 1 A COSEC mais perto de si 2 Acordo COSEC e Mapfre 2 Revisão Favorável 2 Produtos COSEC 3 NOTÍCIAS Carregamento de Balanços 4 Análise COSEC 5 Nº 4. 2014 COSEC DISTINGUIDA

Leia mais

Manual da Garantia Mútua

Manual da Garantia Mútua Março de 2007 Manual da Garantia Mútua O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às pequenas, médias e micro empresas (PME), que se traduz fundamentalmente na prestação

Leia mais

-AUDITORIA- PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS. A sua protecção, com os melhores especialistas.

-AUDITORIA- PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS. A sua protecção, com os melhores especialistas. -AUDITORIA- PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS A sua protecção, com os melhores especialistas. Porquê a auditoria ao tratamento de dados pessoais? A regulamentação do tratamento de dados pessoais é uma área complexa

Leia mais

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010 Apresentação de Resultados 2009 10 Março 2010 Principais acontecimentos de 2009 Conclusão da integração das empresas adquiridas no final de 2008, Tecnidata e Roff Abertura de Centros de Serviços dedicados

Leia mais

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS BRAZILIAN DESK. Estabelecendo pontes para o futuro Portugal Brasil

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS BRAZILIAN DESK. Estabelecendo pontes para o futuro Portugal Brasil Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS BRAZILIAN DESK Estabelecendo pontes para o futuro Portugal Brasil Abreu Advogados Brazilian Desk 2015 ABREU ADVOGADOS Quem Somos A Abreu Advogados

Leia mais

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial.

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. POWERING BUSINESS QUEM SOMOS A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. Desde 1987 que desenvolvemos um trabalho

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE, ORDEM DOS ADVOGADOS, pessoa colectiva n.º 500 965 099, com sede em Lisboa, no Largo de S. Domingos, n.º 14-1.º, neste acto representada pelo senhor Dr. António Marinho e

Leia mais

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO ÍNDICE 11. PRESSUPOSTO BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO 25 NO ALENTEJO pág. 11.1. Um sistema regional de inovação orientado para a competitividade

Leia mais

REU IÃO I FORMAL DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVER O DE 7 DE OVEMBRO VERSÃO APROVADA

REU IÃO I FORMAL DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVER O DE 7 DE OVEMBRO VERSÃO APROVADA Bruxelas, 7 de ovembro de 2008 REU IÃO I FORMAL DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVER O DE 7 DE OVEMBRO VERSÃO APROVADA 1. A unidade dos Chefes de Estado e de Governo da União Europeia para coordenar as respostas

Leia mais

A Exchange é uma marca da empresa Changebiz Rede de Consultores Financeiros, SA.

A Exchange é uma marca da empresa Changebiz Rede de Consultores Financeiros, SA. Exchange A EXCHANGE Quem somos A Exchange é uma marca da empresa Changebiz Rede de Consultores Financeiros, SA. Resulta de uma Parceria de Sucesso entre o Grupo Onebiz, referência no desenvolvimento de

Leia mais

OS MAIORES RISCOS DA INTERNACIONALIZAÇÃO

OS MAIORES RISCOS DA INTERNACIONALIZAÇÃO OS RISCOS DA INTERNACIONALIZAÇÃO CRESCIMENTO GLOBAL DO NEGÓCIO Com a crescente globalização e o crescimento acelerado das economias emergentes, as empresas, independentemente da sua dimensão, estão em

Leia mais

Escolas de Pentatlo Moderno

Escolas de Pentatlo Moderno Escolas de Pentatlo Moderno ÍNDICE O que é o franchising PENTAKID? 3 Serviços PENTAKID 5 Marketing 6 Recursos Humanos 7 Financiamento 8 Processo de aquisição 9 Ficha técnica 10 Carta de resposta 11 2 O

Leia mais

Informação complementar ao Relatório de Governo das Sociedades referente ao Exercício de 2007

Informação complementar ao Relatório de Governo das Sociedades referente ao Exercício de 2007 BANIF SGPS S.A. Sociedade Aberta Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Funchal Sede Social: Rua de João Tavira, 30, 9004 509 Funchal Capital Social: 250.000.000 Euros * Número único de matrícula

Leia mais

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA O primeiro requisito para venda de uma empresa, total ou parcialmente, é apresentá-la de forma atraente,

Leia mais

Encontre connosco as respostas que procura. Venha conhecer a nossa equipa e o nosso trabalho. P O R T O P O R T U G A L

Encontre connosco as respostas que procura. Venha conhecer a nossa equipa e o nosso trabalho. P O R T O P O R T U G A L Encontre connosco as respostas que procura. Venha conhecer a nossa equipa e o nosso trabalho. P O R T O P O R T U G A L Bem-vindo ao escritório de advogados global, vocacionado para o apoio jurídico a

Leia mais

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Ponto de situação em 31 de Outubro de 2007 As listas de consumidores com direito à restituição de caução foram

Leia mais

7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS. Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações. 15 de Outubro de 2010

7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS. Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações. 15 de Outubro de 2010 7º CONGRESSO NACIONAL DOS CORRETORES E AGENTES DE SEGUROS Feira Internacional de Lisboa Parque das Nações 15 de Outubro de 2010 Sessão Solene de Abertura Gostaria de começar por felicitar a APROSE pela

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 PROJECTO CONJUNTO DE INTERNACIONALIZAÇÃO MÉXICO 2015-2016 MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 INSCRIÇÕES ATÉ 15 DE JANEIRO 2016 Promotor: Co-financiamento: Monitorização: Foto: Miguel Moreira

Leia mais

Norma Nr.016 / 1999 de 29/12 REVOGA AS NORMAS N.º 10/96-R E N.º 11/97-R

Norma Nr.016 / 1999 de 29/12 REVOGA AS NORMAS N.º 10/96-R E N.º 11/97-R Norma Nr.016 / 1999 de 29/12 REVOGA AS NORMAS N.º 10/96-R E N.º 11/97-R AVALIAÇÃO DOS TERRENOS E EDIFÍCIOS DAS EMPRESAS DE SEGUROS E DOS FUNDOS DE PENSÕES Considerando que, de acordo com a regulamentação

Leia mais

AHETA - Associação. Empreendimentos. Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros

AHETA - Associação. Empreendimentos. Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros AHETA - Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros Abril de 2013 Alojamento local AHETA Oportunidades de poupança fiscal Reafectação

Leia mais

Banco Popular, Espanha

Banco Popular, Espanha Banco Popular, Espanha Tecnologia avançada de automação do posto de caixa para melhorar a eficiência e beneficiar a saúde e segurança dos funcionários O recirculador de notas Vertera contribuiu para impulsionar

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1ª EDIÇÃO Requisitos para Implementar, Elaborar e Gerir SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE LUANDA 21 e 22 de OUTUBRO de 2013 Razões pelas quais a sua presença é obrigatória Compreenda as finalidades dos SGQ

Leia mais

Dinâmicas de exportação e de internacionalização

Dinâmicas de exportação e de internacionalização Dinâmicas de exportação e de internacionalização das PME Contribuição da DPIF/ Como fazemos? 1. Posicionamento e actuação da DPIF A DPIF tem como Missão: Facilitar o acesso a financiamento pelas PME e

Leia mais

Serviço de Estrangeiros e Fronteiras

Serviço de Estrangeiros e Fronteiras SEDE Serviço de Estrangeiros e Fronteiras Rua Conselheiro José Silvestre Ribeiro, 4 1649-007 LISBOA Telefone: 21 7115000 Fax: 21 7161595 Direcções e Delegações Regionais DIRECÇÃO REGIONAL DO CENTRO Director

Leia mais

Gestão e tecnologia para PME s

Gestão e tecnologia para PME s www.sage.pt Gestão e tecnologia para PME s Sage Porto Sage Lisboa Sage Portugal A longa experiência que temos vindo a acumular no desenvolvimento de soluções integradas de software de gestão para as pequenas

Leia mais

CONFERÊNCIA DISTRIBUIÇÃO DE SEGUROS E PRODUTOS FINANCEIROS FERNANDO FARIA DE OLIVEIRA

CONFERÊNCIA DISTRIBUIÇÃO DE SEGUROS E PRODUTOS FINANCEIROS FERNANDO FARIA DE OLIVEIRA CONFERÊNCIA DISTRIBUIÇÃO DE SEGUROS E PRODUTOS FINANCEIROS FERNANDO FARIA DE OLIVEIRA 28 de Novembro de 2014 AGENDA FUNÇÕES DA BANCA E DOS SEGUROS BANCASSURANCE E ASSURBANK RACIONAL E CONDICIONANTES EVOLUÇÃO

Leia mais

3.2 Companhias de seguros

3.2 Companhias de seguros Desenvolvimento de produtos e serviços Tendo em conta o elevado grau de concorrência dos serviços bancários, os bancos têm vindo a prestar uma vasta gama de produtos e serviços financeiros, por um lado

Leia mais

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Ficha de Inscrição Encontre a resposta às suas dúvidas! Identifique a sessão pretendida: Porto AICEP (Rua António Bessa Leite, 1430-2.º andar)

Leia mais

Serviços Financeiros. Créditos Incobráveis. Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009

Serviços Financeiros. Créditos Incobráveis. Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009 Serviços Financeiros Créditos Incobráveis Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009 Sabia que 25% das falências são resultado de créditos incobráveis? Intrum Justitia Os créditos

Leia mais

ABREU INTERNATIONAL LEGAL SOLUTIONS. OUR INNOVATIVE SOLUTIONS WHEREVER YOU NEED US. our innovative solutions wherever you need us.

ABREU INTERNATIONAL LEGAL SOLUTIONS. OUR INNOVATIVE SOLUTIONS WHEREVER YOU NEED US. our innovative solutions wherever you need us. ABREU INTERNATIONAL LEGAL SOLUTIONS OUR INNOVATIVE SOLUTIONS WHEREVER YOU NEED US. our innovative solutions wherever you need us. Constituída em 1993 a AB é uma das maiores Sociedades de Advogados portuguesas

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2008

PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2008 PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2008 ÁREA ALIMENTAR GESTÃO DE SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO Formador: Eng. João Bruno da Costa TRIVALOR, SGPS NUTRIÇÃO Formador: Dr. Lino Mendes - ESTeSL - Escola Superior de Tecnologia

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DOS MEMBROS DOS ÓRGÃOS DE ADMINISTRAÇÃO E DE FISCALIZAÇÃO DO BANCO SANTANDER TOTTA, S.A.

POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DOS MEMBROS DOS ÓRGÃOS DE ADMINISTRAÇÃO E DE FISCALIZAÇÃO DO BANCO SANTANDER TOTTA, S.A. POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DOS MEMBROS DOS ÓRGÃOS DE ADMINISTRAÇÃO E DE FISCALIZAÇÃO DO BANCO SANTANDER TOTTA, S.A. Nos termos e para os efeitos do disposto no artigo 2.º, n.º 1, da Lei n.º 28/2009, de 19

Leia mais

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC ABBC A actuação da ABBC assenta na independência, no profissionalismo e na competência técnica dos seus advogados e colaboradores,

Leia mais

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA HOMOLOGAÇÃO: José Eduardo Carvalho 14-03- Pág. 2 de 5 A Tagusgás subscreve a Política AQS da Galp Energia. A Política AQS da Tagusgás foi definida tendo em consideração os Objectivos Estratégicos do Grupo

Leia mais

A C O R D O. a) A APAVT é uma Associação representativa dos interesses de 557 agências de viagens e turismo com sede em Portugal;

A C O R D O. a) A APAVT é uma Associação representativa dos interesses de 557 agências de viagens e turismo com sede em Portugal; ENTRE GRUPO SATA E APAVT A C O R D O CONTRATANTES: A) SATA Air Açores - Sociedade Açoriana de Transportes Aéreos, S. A., pessoa colectiva nº 5122005095 e SATA Internacional - Serviços e Transportes Aéreos,

Leia mais

Ir mais longe até onde for o futuro!

Ir mais longe até onde for o futuro! Ir mais longe até onde for o futuro! DOSSIER DE IMPRENSA 2010 Luís Simões A Luís Simões (LS) é composta por 10 empresas juridicamente autónomas e agrupadas em 3 unidades de negócio: transporte, logística

Leia mais

O SEU PARCEIRO SEGURO

O SEU PARCEIRO SEGURO Seg de Crédito Seg Empresas Seg Particulares O SEU PARCEIRO SEGURO Desde 1997 a procurar as melhores soluções para si! AS NOSSAS SOLUCOES EMPRESAS PARTICULARES Group Group Group QUEM SOMOS A empresa MT

Leia mais

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015. Specialists in tax & legal recruitment www.michaelpage.pt

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015. Specialists in tax & legal recruitment www.michaelpage.pt ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015 Healthcare Tax & Legal& Life Sciences Specialists in tax & legal recruitment www.michaelpage.pt Tax & Legal Estudo de Remuneração 2015 Apresentamos-lhe os Estudos de Remuneração

Leia mais

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Dezembro de 2004 1/6 Parte I Informações sobre a empresa de seguros 1. Denominação ou firma da empresa de seguros: Companhia de Seguros

Leia mais

Gestão de Energia e Eficiência Energética nas Empresas O enquadramento legal!

Gestão de Energia e Eficiência Energética nas Empresas O enquadramento legal! Gestão de Energia e Eficiência Energética nas Empresas O enquadramento legal! 25 de Janeiro de 2013 Agenda: Enquadramento Legislativo e Regulamentar adequado à Utilização de Energia nas empresas; Âmbito

Leia mais

QUERES ENT PARA O MER REGISTO NACIONAL DE MEMBROS ESTUDANTES. Membros Estudantes Os estudantes do último ano do 1.º ciclo, dos cursos

QUERES ENT PARA O MER REGISTO NACIONAL DE MEMBROS ESTUDANTES. Membros Estudantes Os estudantes do último ano do 1.º ciclo, dos cursos REGISTO NACIONAL DE MEMBROS ESTUDANTES Membros Estudantes Os estudantes do último ano do 1.º ciclo, dos cursos de Engenharia registados na OET, podem fazer a sua inscrição na Ordem, na qualidade de membro

Leia mais

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012 Human Resources Human Resources Estudos de Remuneração 2012 3 Michael Page Page 4 Apresentamos-lhe os Estudos de Remuneração 2012, realizados pela Michael Page. O objectivo dos nossos Estudos de Remuneração

Leia mais

Guia de Informação do Franchise

Guia de Informação do Franchise HÁ MAIS DE ANOS Guia de Informação do Franchise Venha Trabalhar Connosco Fazemos Limpezas no Mundo Há Mais de 40 Anos! Isabel Monteiro Directora Geral HÁ MAIS DE ANOS A Jani- King tem sido classificada

Leia mais

a sua visão, a sua estratégia, a sua vontade, as nossas pessoas

a sua visão, a sua estratégia, a sua vontade, as nossas pessoas a sua visão, a sua estratégia, a sua vontade, as nossas pessoas trabalho temporário I search & selection I outsourcing I hr consulting I onsite serviços 360º Se o principal capital das empresas são as

Leia mais

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais de 55,8 milhões EBITDA de 3,1 milhões Margem EBITDA de 5,6% EBIT de 0,54 milhões Resultado Líquido negativo

Leia mais

ABREU INTERNATIONAL LEGAL SOLUTIONS. OUR INNOVATIVE SOLUTIONS WHEREVER YOU NEED US. our innovative solutions wherever you need us.

ABREU INTERNATIONAL LEGAL SOLUTIONS. OUR INNOVATIVE SOLUTIONS WHEREVER YOU NEED US. our innovative solutions wherever you need us. ABREU INTERNATIONAL LEGAL SOLUTIONS OUR INNOVATIVE SOLUTIONS WHEREVER YOU NEED US. our innovative solutions wherever you need us. Constituída em 1993 a Incorporated AB é uma das maiores in 1993 AB Sociedades

Leia mais

GUIA PARA COMPRA ONLINE

GUIA PARA COMPRA ONLINE GUIA PARA COMPRA ONLINE www.tipsal.pt QUEM SOMOS A TIPSAL - Técnicas Industriais de Protecção e Segurança, Lda foi fundada em 1980. Somos uma empresa de capitais exclusivamente nacionais com sede social

Leia mais

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 54 CAPA www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 CAPA 55 ENTREVISTA COM PAULO VARELA, PRESDIDENTE DA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA PORTUGAL ANGOLA O ANGOLA DEVE APOSTAR NO CAPITAL HUMANO PARA DIVERSIFICAR

Leia mais

Ccent. 17/2012 BES / BES-VIDA. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Ccent. 17/2012 BES / BES-VIDA. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 17/2012 BES / BES-VIDA Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 35.º da Lei n.º 18/2003, de 11 de Junho] 3/05/2012 DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA AUTORIDADE

Leia mais

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ORDEM DE TRABALHOS

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ORDEM DE TRABALHOS CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA Ao abrigo do n.º 5 e do n.º 2 do artigo 17º, dos artigos 16º, 34º e da alínea a) do n.º 2 do artigo 23º dos Estatutos, convoco os senhores Associados para uma

Leia mais

Marketing Estratégico

Marketing Estratégico Marketing Estratégico Neste curso serão abordadas as melhores práticas para a elaboração de uma estratégia de Marketing. Porquê fazer este curso? Numa abordagem centrada no cliente, propõe-se um curso

Leia mais

III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas

III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas Começo por cumprimentar os membros deste painel, Professor João Carvalho das Neves,

Leia mais

Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030.

Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030. Uma agenda para a mudança: conseguir acesso universal à água, ao saneamento e à higiene (WASH) até 2030. O acordo sobre uma meta do Objectivo de Desenvolvimento Sustentável relativamente ao acesso universal

Leia mais

Criamos. valor à sua empresa

Criamos. valor à sua empresa Criamos valor à sua empresa ORGANIZAÇÃO Somos o que fazemos repetidamente. Então, a excelência não é um acto isolado, mas sim um hábito. Aristóteles Compromisso A FISCOSEGUR é uma organização que presta

Leia mais

Condições do Franchising

Condições do Franchising Condições do Franchising ÍNDICE Introdução 1. Vantagens em entrar num negócio de franchising 2. O que nos distingue como sistema de franchising 2.1. vantagens para o franchisado face a outras redes 2.2.

Leia mais

I Jornadas Financeiras Capital de Risco. Fundos de Investimento no Espaço Lusófono

I Jornadas Financeiras Capital de Risco. Fundos de Investimento no Espaço Lusófono I Jornadas Financeiras Capital de Risco Local: Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Data: 07 de Maio de 2015 Fundos de Investimento no Espaço Lusófono António Raposo Subtil (Coordenador RSA-LP)

Leia mais

A MEDIAÇÃO DE SEGUROS

A MEDIAÇÃO DE SEGUROS 3 A MEDIAÇÃO DE SEGUROS 3 A MEDIAÇÃO DE SEGUROS 3.1. Caracterização dos mediadores de seguros No final de 28 operavam no mercado nacional 27.424 mediadores de seguros (não incluindo os que actuavam em

Leia mais

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira Inclusão Financeira Inclusão Financeira Ao longo da última década, Angola tem dado importantes passos na construção dos pilares que hoje sustentam o caminho do desenvolvimento económico, melhoria das

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais 24 de maio de 2012 Auditório ISEGI - UNL Patrocínio Principal Apoios Patrocinadores Globais APDSI A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas Lisboa,

Leia mais

MGI Internacional. Presença em mais de 80 países

MGI Internacional. Presença em mais de 80 países MGI Internacional Presença em mais de 80 países Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores associações internacionais de empresas independentes

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas

A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A AICEP e os apoios à internacionalização das empresas A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza empresarial, cuja Atrair investimento

Leia mais

Relatório & C o n t a s de

Relatório & C o n t a s de Relatório & C o n t a s de 2010 Garantia Seguros Relatório & Contas de 2010 2 RELATÓRIO & CONTAS DE 2010 GARANTIA SEGUROS - RELATÓRIO & CONTAS DE 2010 3 Senhores Accionistas, No cumprimento dos preceitos

Leia mais

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Criada em Setembro de 2005 em Sacavém, a Explicolândia Centros de Estudo tem sido ao longo dos anos, uma

Leia mais

75 ANOS DE TRADIÇÃO JURÍDICA.

75 ANOS DE TRADIÇÃO JURÍDICA. ANOS 75 ANOS DE TRADIÇÃO JURÍDICA. Fundado em 1937, URBANO VITALINO ADVOGADOS é um escritório com larga experiência e tradição jurídica, que prima pela excelência na prestação de seus serviços e atua em

Leia mais

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (NÃO NORMALIZADO) Os elementos constantes deste Prospecto Simplificado reportam-se a 30 de Abril de 2009

Leia mais

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005.

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. Cooperação empresarial, uma estratégia para o sucesso Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. É reconhecida a fraca predisposição

Leia mais

Acreditamos que o seu sucesso é o nosso sucesso: Porque o todo é maior que a soma das partes.

Acreditamos que o seu sucesso é o nosso sucesso: Porque o todo é maior que a soma das partes. Acreditamos que o seu sucesso é o nosso sucesso: Porque o todo é maior que a soma das partes. Com 17 anos de história a Onebiz representa 6 áreas de negócio Conjunto de marcas Serviços especializados Liderança

Leia mais

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal É hoje apresentada publicamente a primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde a funcionar em Portugal.

Leia mais

Recomendações para Empresas e Grupos Empresariais Familiares RECOMENDAÇÕES PARA EMPRESAS E GRUPOS EMPRESARIAIS FAMILIARES

Recomendações para Empresas e Grupos Empresariais Familiares RECOMENDAÇÕES PARA EMPRESAS E GRUPOS EMPRESARIAIS FAMILIARES RECOMENDAÇÕES PARA EMPRESAS E GRUPOS EMPRESARIAIS FAMILIARES 2014 1 RELATÓRIO FINAL 1. Objectivos do Grupo de Trabalho 1.1. Caracterizar as Empresas Familiares, em termos da sua definição, especificidades

Leia mais

A EXIGÊNCIA DE FORMAÇÃO CONTÍNUA COMO GARANTIA DE QUALIDADE E DE SUSTENTABILIDADE DA PROFISSÃO

A EXIGÊNCIA DE FORMAÇÃO CONTÍNUA COMO GARANTIA DE QUALIDADE E DE SUSTENTABILIDADE DA PROFISSÃO A EXIGÊNCIA DE FORMAÇÃO CONTÍNUA COMO GARANTIA DE QUALIDADE E DE SUSTENTABILIDADE DA PROFISSÃO (Nota: Esta Comunicação foi amputada, de forma Subtil, de cerca 700 caracteres por imposição da organização

Leia mais

Apresentação da empresa

Apresentação da empresa Apresentação da empresa A nossa Missão Ajudar as empresas a enfrentar os desafios do presente e do futuro e a encontrar ou retomar os caminhos do sucesso Sabemos que cada problema tem solução e que cada

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA Na defesa dos valores de integridade, da transparência, da auto-regulação e da prestação de contas, entre outros, a Fundação Casa da Música,

Leia mais

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E Quem somos? Quem somos? O que fazemos? O que nos distingue? Onde estamos? 2 Quem somos? APRESENTAÇÃO A Talent Search foi

Leia mais

EuraAudif'nternaíional

EuraAudif'nternaíional EuraAudif'nternaíional RELATÓRIO ANUAL DE TRANSPARÊNCIA Exercício findo em 31 de Dezembro de 2011 1. Introdução Nos termos e para os efeitos do disposto no artigo 62. 0 A - do Decreto-Lei n.? 487/99, de

Leia mais

Percepção de Portugal no mundo

Percepção de Portugal no mundo Percepção de Portugal no mundo Na sequência da questão levantada pelo Senhor Dr. Francisco Mantero na reunião do Grupo de Trabalho na Aicep, no passado dia 25 de Agosto, sobre a percepção da imagem de

Leia mais

Projecto Nestum Rugby nas Escolas. Balanço 2009/2010

Projecto Nestum Rugby nas Escolas. Balanço 2009/2010 Projecto Nestum Rugby nas Escolas Balanço 2009/2010 No segundo ano (2009/2010) de implementação do projecto Nestum Rugby nas Escolas, projecto este que resulta da parceria entre a Federação Portuguesa

Leia mais