MANUAL PARA GESTORES DAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL PARA GESTORES DAS"

Transcrição

1 MANUAL PARA GESTORES DAS BIBLIOTECAS AZUIS Dezembro 2011

2 MANUAL PARA OS GESTORES DE BIBLIOTECA AZUL índice O QUE É O PROJETO BIBLIOTECA AZUL?... 2 Página QUAL O PÚBLICO-ALVO DAS BIBLIOTECAS AZUIS?... 4 QUAL A FUNÇÃO DO RESPONSÁVEL PELA BIBLIOTECA AZUL?... 4 COMO PROMOVER O USO DA BIBLIOTECA AZUL?... 5 PARA AQUELES QUE NÃO SABEM LER... 7 COMO USAR A BIBLIOTECA AZUL?... 7 USO DA COLEÇÃO... 6 CRIANDO UM ESPAÇO DE LEITURA... 8 RETIRANDO LIVROS... 8 CONTROLANDO A SAÍDA DOS LIVROS... 8 REGISTRANDO O USO DOS LIVROS... 9 MANTENDO A COLEÇÃO EM LOCAL SEGURO MANTENDO A COLEÇÃO ATUALIZADA AMPLIANDO A COLEÇÃO O PAPEL DO COORDENADOR NACIONAL E DA OMS MANTENDO CONTATO COM OUTRAS BIBLIOTECAS AZUIS AGORA É COM VOCÊ

3 O QUE É O PROJETO BIBLIOTECA AZUL? A Biblioteca Azul (BA) é uma coleção de livros, manuais práticos e documentos que abordam temas relacionados com a saúde publica e ciências da saúde. A mini biblioteca é mantida em uma caixa de metal azul para facilitar o transporte e manutenção. A criação de Bibliotecas Azuis em português faz parte do Programa eportuguêse da OMS cujo objetivo é apoiar o desenvolvimento de Recursos Humanos para a Saúde nos países de língua portuguesa através da colaboração entre instituições e profissionais de saúde aumentando o acesso à informação e promovendo treinamento e capacitação de recursos humanos. Deu-se prioridade aos manuais práticos sobre temas relevantes para os países pois estes são didáticos e fáceis de usar. Incluiu-se também temas de interesse para os profissionais de saúde dos diversos níveis do sistema de saúde: médicos, gestores, enfermeiras, parteiras, auxiliares e agentes comunitários. No entanto a coleção não é extensa nem completa. Pode-se incluir qualquer material que seja relevante para o país ou região para a qual esta biblioteca está sendo destinada. Um dos objetivos da biblioteca azul é que ela seja dinâmica e que possa crescer de acordo com a necessidade da comunidade. Em tempo, a biblioteca azul pode-se transformar num verdadeiro pólo de informação. É importante estar sempre em contato com o projeto Biblioteca Azul, e duas vezes por ano, a OMS publica o Boletim The Blue Trunk Library Bulletin (em inglês e francês), que da detalhes sobre atualizações de manuais, e sobre o andamento do projeto em outros países. Através do Boletim eportuguêse, distribuído por todas as segundas-feiras você se manterá informado. Se você ainda não recebe este informativo, por favor, envie um de contato e cadastre-se através de Este é um bom veículo para manter-se atualizado e para se comunicar com outros usuários da Biblioteca Azul. 3

4 QUAL O PÚBLICO-ALVO DAS BIBLIOTECAS AZUIS? A Biblioteca Azul foi desenvolvida para ser utilizada por profissionais de saúde a nível distrital, sejam eles gestores, administradores, médicos, enfermeiros, agentes comunitários entre outros. Médicos, enfermeiras, administradores, parteiras, atendentes de saúde, auxiliares de enfermagem, agentes de saúde, assim como curandeiros e rezadeiras. A coleção tenta atender a todos os níveis de complexidade. O material da Biblioteca Azul pode ser usado por qualquer profissional de saúde. Por exemplo: o material sobre HIV/SIDA pode ser abordado sob diferentes aspectos e níveis de atenção. Pode também auxiliar àqueles que não sabem ler nem escrever. Mantenha a Biblioteca Azul em local de fácil acesso para todos os interessados. É importante que todos os profissionais de saúde possam usar e acessar o material e a BA sempre que lhes convier. A BA nunca deverá ser mantida para num local fora do alcance dos interessados. Da mesma forma, a Biblioteca Azul não é para uso pessoal, porém alguns supervisores podem achar necessário manter a coleção em local seguro para evitar o extravio de qualquer material. QUAL A FUNÇÃO DO RESPONSÁVEL PELA BIBLIOTECA AZUL? A pessoa responsável pela manutenção da Biblioteca Azul pode ter sido selecionada ou pode ter- se voluntariado para a função. Não é necessário ter experiência anterior com bibliotecas para ser responsável por uma Biblioteca Azul. 4

5 A Biblioteca Azul está pronta para ser usada no momento em que você a receber. O material já está organizado por temas tais como: saúde comunitária, saúde materna, doenças infecciosas nutrição, cuidados primários e etc.. Dentro da BA você encontrará uma lista com todo o material contido na sua Biblioteca Azul. Uma de suas funções mais importantes será divulgar para os outros profissionais de saúde, o recebimento e conteúdo da Biblioteca Azul, assim como será necessário estimular o seu uso freqüente. O sucesso do projeto depende muito desta divulgação e utilização. Os benefícios de uma BA poderão ser avaliados com a melhoria da qualidade de atendimento dos profissionais de saúde. O responsável pela manutenção da Biblioteca Azul é a pessoa que melhor pode ajudar nesta tarefa. Outras atividades importante do gestor da BA é assegurar-se que o material esteja disponível para todos os profissionais de saúde e de que o material esteja sendo conservado e mantido em local seguro. O coordenador do projeto em nível nacional manterá sempre contato com os responsáveis pela Biblioteca Azul a nível distrital. COMO PROMOVER O USO DA BIBLIOTECA AZUL? Deve-se incentivar os colegas da importância do uso da informação em saúde atualizada e relevante para a melhor execução de seu trabalho. É função dos gestores e responsável pela manutenção da Biblioteca Azul, ser capaz de passar esta mensagem. 5

6 Uma pequena apresentação dinâmica e motivada pode ser fundamental para atrair a atenção dos colegas para a Biblioteca Azul. Não se pode subestimar o trabalho estressante e difícil dos profissionais de saúde que raramente tem tempo suficiente para ler qualquer livro ou material. Por isso mesmo é importante que você esteja familiarizado com o material contido na Biblioteca Azul para que possa ajudar aos colegas a encontrar o que procuram. Estes são o grupo de pessoas que você deve contatar: Médicos: O material medico foi selecionado para ser de fácil referencia assim como poder promover a educação continuada e treinamento em saúde. Administradores e Gestores: A coleção contém manuais úteis tais como: o manual de saneamento básico, prioridades em saúde, epidemiologia, assistência farmacêutica, atenção primária, entre outros. Enfermeiras e parteiras: Uma das melhores coleções da Biblioteca Azul são os manuais de profissionalização de auxiliares de enfermagem e os módulos de educação em obstetrícia. Auxiliares de enfermagem e agentes de saúde se beneficiarão do material com gráficos e fotos. Auxiliares e agentes de saúde também se beneficiarão do material produzido de forma didática tais como: Eu gosto de ser mulher, De homem para homem, Esfria a cabeça, rapaz, Protegendo nossas crianças e adolescentes, entre outros. Exemplos práticos de como promover a Biblioteca Azul: Durante uma reunião do grupo de trabalho. Aproveite a oportunidade para divulgar o material da Biblioteca Azul e para incentivar o seu uso. Encoraje a discussão de como a informação em saúde atualizada poderá contribuir para melhorar o atendimento à população do distrito. Leve algum material como exemplo e promova sessões de informação sobre temas atuais de acordo com o interesse do grupo. 6

7 Faça cartazes e divulgue a coleção dentro da instituição e comunidade. Todos os profissionais devem se sentir parte do projeto. Você pode envolver outras pessoas do grupo de trabalho na promoção do material. PARA AQUELES QUE NÃO SABEM LER O projeto Biblioteca Azul pode ser utilizado como um recurso para criar novo material didático tais como figuras, fotos, desenhos, diagramas. Muitos manuais já foram selecionados por sua função didática. Todos os profissionais de saúde devem estar envolvidos com a difusão e adaptação da informação para as necessidades locais. COMO USAR A BIBLIOTECA AZUL? Como mencionado antes, a coleção da Biblioteca Azul está pronta para ser usada no momento de seu recebimento. Aqui estão algumas dicas que o ajudarão a usar a Biblioteca Azul. Você deverá receber a Biblioteca Azul diretamente do Escritório de Representação da OMS em seu país, uma Organização não governamental (ONG) ou outra agencia financiadora. Esta mini biblioteca foi preparada pela rede eportuguêse da OMS em Genebra. A caixa azul será encaminhada trancada com um cadeado e a chave estará colada na tampa. Abra a caixa azul e retire o plástico que recobre o material. Coloque a caixa azul na posição vertical e ela estará pronta para uso. A Biblioteca Azul consiste de 15 caixas de papel- 7

8 cartão identificadas conforme o tema. Uma lista de seu conteúdo também está incluída na caixa extra. Confira cada livro ou material de acordo com a lista. Isso o deixará familiarizado com o material recebido. Uso da coleção Várias decisões deverão ser tomadas para o uso diário da Biblioteca Azul. Decida os horários em que os livros poderão ser usados. Esta informação deverá ser discutida com todos os interessados. A decisão será baseada na estrutura do centro de saúde onde a coleção será mantida e as outras atividades do gestor da Biblioteca Azul. Tente manter o horário de uso da Biblioteca Azul o mais regular possível. Encontre uma pessoa que possa substituí-lo quando necessário. Reforce a responsabilidade de cada um pela coleção Certifique-se de que todos os livros estão de volta à caixa depois de seu uso. Não permite que se escreva, dobre ou rasgue as páginas. Criando um espaço de leitura Se possível, providencie uma mesa e cadeiras para leitura e Indique o local da Biblioteca Azul com cartazes e sinais. Retirando livros Você pode decidir se os livros podem ser emprestados e por quanto tempo. Por exemplo: uma semana, um mês.. Controlando a saída dos livros 8

9 Registre o nome de quem está retirando o livro e a data em que o livro deverá retornar à Biblioteca Azul. A maneira mais fácil de controlar esta informação é usando o cartão que se encontra colado na última página dos livros. Título Número da caixa a qual ele pertence O nome do leitor Data do empréstimo Data de retorno Exemplo: Caderno de Atenção Básica: Obesidade Caixa 100 Nome Data Data de retorno Devolvido em: José Pereira 05/03/ /03/ /03/2011 Eva Maria 07/03/ /03/ /03/2011 xxxx xxxx xxxx xxxx Quando um livro é emprestado, o cartão deverá ser preenchido e colocado na caixa correspondente (assim, você terá controle sobre os livros). Quando o livro retornar, anote a data e coloque-o de volta na caixa correspondente. Registrando o uso dos livros De tempos em tempos, faça um inventário do conteúdo das caixas. Desta forma, você terá maior controle dos empréstimos e atrasos nas devoluções. O mesmo cartão pode ser usado para registrar as consultas. O usuário deve assinar o cartão a cada vez que usar o livro. Os cartões são uma excelente fonte de informação, registro e estatística da Biblioteca Azul. Peça a opinião dos usuários sobre o material e mantenha o coordenador Nacional informado. Isso ajudará a futura seleção de livros para a Biblioteca Azul. 9

10 Mantendo a coleção em local seguro Os leitores e usuários não devem danificar de forma nenhuma a coleção da Biblioteca Azul. Desta forma, os livros terão uma vida útil mais longa. O material também deve estar protegido da umidade, insetos e luz do sol. Se necessário, coloque regularmente inseticida na porta da caixa azul, para proteger o papel de traças e outros insetos. Se o chão for muito úmido, coloque a Biblioteca Azul em um local mais elevado em uma plataforma. Proteja a coleção da luz direta do sol. Se o material for mantido em prateleiras, deve-se aplicar o mesmo procedimento. Quando a Biblioteca Azul não estive em uso, mantenha a caixa fechada. Mantendo a coleção atualizada Você receberá informações freqüentes sobre publicações de interesse através do coordenador Nacional, Bulletim da OMS ou Boletim eportuguêse. Se houver uma atualização de qualquer documento, pode-se encaminhar uma cópia eletrônica, sempre que esta estiver disponível. Retire as copias antigas e substitua pela mais atual. Conforme a coleção for aumentando, pode ser necessário mantê-la em um espaço maior. 10

11 AMPLIANDO A COLEÇÃO O material selecionado para esta coleção foi considerado o mais apropriado possível, no entanto, sua opinião e a opinião dos usuários sobre esta coleção é muito importante para o sucesso deste projeto. Também é bastante provável que seu país, região ou distrito tenha livros, manuais, rotinas, documentos e jornais que sejam mais adaptados às necessidades de seu país. Sinta-se a vontade para incluir o que for considerado relevante para a comunidade para a qual a Biblioteca Azul está sendo destinada. Registre os documentos, livros e manuais anexados da mesma maneira que o material da Biblioteca Azul. Ou seja, organizados de acordo com temas e por caixas. Quando selecionar a caixa para onde o novo material será armazenado, escreva o nome da Organização, o assunto e a categoria. Atualize a lista do material. O PAPEL DO COORDENADOR NACIONAL E DA OMS Este projeto recebe o apoio do Ministério da Saúde de seu país que deverá nomear um coordenador nacional para a Biblioteca Azul. O coordenador nacional será responsável pela gerencia da Biblioteca Azul em nível nacional. A Biblioteca da OMS e o programa eportuguêse deverão estar sempre em contato com o coordenador nacional. Seus comentários, dúvidas e quaisquer outros assuntos deverão se endereçados ao coordenador nacional. O papel do coordenador deve incluir: Visitas aos distritos para promover seminários sobre informação em saúde; 11

12 Ser o elo de ligação entre as bibliotecas médicas e distritais no país e providenciar informações adicionais aos profissionais de saúde. Avaliar a relevância e o sucesso do projeto através de contatos regulares com os responsáveis pela Biblioteca Azul. Usar e compartilhar sua experiência com os outros centros. O coordenador nacional será responsável por transmitir sua experiência e comentários para a OMS. MANTENDO CONTATO COM OUTRAS BIBLIOTECA AZUIS AGORA É COM VOCÊ! As Bibliotecas Azuis devem ser disseminadas por todos os centros, hospitais e distritos de saúde. Esperamos que você compartilhe sua experiência com outros profissionais de saúde de seu país e contribua com informações para o Blue Trunk Library Bulletin e para o Boletim da rede eportuguêse. Compartilhe sua experiência com o coordenador nacional. Peça informações sobre outras Bibliotecas Azuis em seu país e contate outros colegas que estejam realizando a mesma função que você. A OMS estará sempre atenta aos seus comentários, participação e contribuição. É sua responsabilidade motivar os colegas para usarem a Biblioteca Azul, escrever para o coordenador nacional, contribuir com o Boletim e o Boletim eportuguêse. Lembre-se: Sua experiência pode ser de grande valor para outros. Este pequeno manual o ajudará a entender os procedimentos básicos de como manter uma Biblioteca Azul. Aos poucos, você entenderá melhor o processo e não se esqueça que grande parte do sucesso do projeto Biblioteca Azul, depende de seu entusiasmo e iniciativa. Então, mãos a obra! 12

13 13

ONG S E ASSOCIAÇÕES. Aproveite bem todas as dicas, fotos e textos deste guia, pois eles são muito importantes.

ONG S E ASSOCIAÇÕES. Aproveite bem todas as dicas, fotos e textos deste guia, pois eles são muito importantes. ONG S E ASSOCIAÇÕES PARA COMEÇAR Você tem vontade de participar mais do que acontece ao seu redor, dar uma força para resolver questões que fazem parte da rotina de certos grupos e comunidades e colocar

Leia mais

Curso Online A Escola no Combate ao Trabalho Infantil Plataforma de Educação à Distância

Curso Online A Escola no Combate ao Trabalho Infantil Plataforma de Educação à Distância Página1 Apresentação Curso Online A Escola no Combate ao Trabalho Infantil Plataforma de Educação à Distância Olá Participante do Curso A Escola no Combate ao Trabalho Infantil (ECTI), Este tutorial pretende

Leia mais

Como criar um perfil de destaque no LinkedIn

Como criar um perfil de destaque no LinkedIn Como criar um perfil de destaque no LinkedIn O que é o LinkedIn e como ele pode me ajudar? O LinkedIn é uma rede social on-line para profissionais. Muitas pessoas dizem que é o Facebook dos negócios. Os

Leia mais

O uso do visualizador de processos no e-tcu/administrativo

O uso do visualizador de processos no e-tcu/administrativo As equipes da Seadmin, Seginf e STI iniciam, com este Informativo, a divulgação de novas funcionalidades, orientações e dicas do e-tcu/administrativo, novo módulo de gestão de processos e documentos administrativos.

Leia mais

Fundação Rotária Instruções para Pedido de Subsídio Equivalente

Fundação Rotária Instruções para Pedido de Subsídio Equivalente Fundação Rotária Instruções para Pedido de Subsídio Equivalente O que são Subsídios Equivalentes? Subsídios Equivalentes ajudam projetos humanitários internacionais implementados graças à cooperação de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA REVISTA DO CEAPIA

REGIMENTO INTERNO DA REVISTA DO CEAPIA REGIMENTO INTERNO DA REVISTA DO CEAPIA PUBLICAÇÃO CEAPIA REVISTA DE PSICOTERAPIA DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA REGIMENTO INTERNO 1 Do Editor O editor deve ser membro titular do CEAPIA, tendo sido convidado

Leia mais

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a Página 1 1 Como escrever um Estudo de Caso O que é um estudo de caso? Um estudo de caso é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a lembre-se de escrever um estudo de caso é que o caso

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DA CONFERÊNCIA DO MEIO AMBIENTE EM SUA ESCOLA

ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DA CONFERÊNCIA DO MEIO AMBIENTE EM SUA ESCOLA ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DA CONFERÊNCIA DO MEIO AMBIENTE EM SUA ESCOLA 1 Objetivos da Conferência do Meio Ambiente na Escola - Ouvir a voz dos adolescentes. Milhões de estudantes têm o direito de participar,

Leia mais

DA UEFS PARA NOVOS USUÁRIOS

DA UEFS PARA NOVOS USUÁRIOS APRESENTAÇÃO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS APRESENTAÇÃO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UEFS PARA NOVOS USUÁRIOS Sistema Integrado de Bibliotecas da UEFS Sejam Bem-Vindos! SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS DA

Leia mais

FORMULÁRIO PARA RECADASTRAMENTO DAS BIBLIOTECAS PÚBLICAS MUNICIPAIS

FORMULÁRIO PARA RECADASTRAMENTO DAS BIBLIOTECAS PÚBLICAS MUNICIPAIS GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA SUPERINTENDÊNCIA DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS E SUPLEMENTO LITERÁRIO FORMULÁRIO PARA RECADASTRAMENTO DAS BIBLIOTECAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DO

Leia mais

Instruções para preenchimento do formulário Plano de Ação do Projeto. Secretaria - Escreva o nome da secretaria coordenadora do projeto.

Instruções para preenchimento do formulário Plano de Ação do Projeto. Secretaria - Escreva o nome da secretaria coordenadora do projeto. Capa Secretaria - Escreva o nome da secretaria coordenadora do projeto. Órgão / Empresa - Escreva o nome do órgão ou empresa coordenadora do projeto. Plano de Ação do Projeto Escreva o nome do projeto.

Leia mais

MANUAL DE GABINETES SAJ/SG5

MANUAL DE GABINETES SAJ/SG5 MANUAL DE GABINETES SAJ/SG5 Seção de Implantação de Sistemas Divisão de Sistemas Judiciais de Segundo Grau Diretoria de Tecnologia da Informação DTI/TJSC suporte: saj2grau@tjsc.jus.br Índice: Página 1.

Leia mais

Treinamento do Sistema RH1000

Treinamento do Sistema RH1000 Treinamento do Sistema RH1000 = Bloco Seleção = Ohl Braga Desenvolvimento Empresarial Atualizado em 23Jul2015 1 Estrutura do Sistema RH1000 Gerenciar e administrar Sistema RH1000 Planejamento Estratégico

Leia mais

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição?

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição? Caríssimo aluno da Rede CEJA, Seja muito bem vindo à sua escola! Estamos muito felizes que você tenha optado por dar continuidade aos seus estudos conosco, confiando e acreditando em tudo o que poderemos

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Título do artigo: O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Área: Gestão Coordenador Pedagógico Selecionadora: Maria Paula Zurawski 16ª Edição do Prêmio Victor Civita Educador

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT TÍTULO I DAS FINALIDADES Art.1º. O presente documento tem por finalidade estabelecer normas e rotinas para o funcionamento

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA SUMÁRIO 1 - INTRODUÇÃO... 3 2 - DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO... 3 3 - DAS INSCRIÇÕES... 3 4 - DO ACERVO... 3 5 - DO PRAZO DE EMPRÉSTIMO E QUANTIDADES DE VOLUMES... 4 6 - DA

Leia mais

5. É altamente recomendado que Rotaract Clubs mencionem após seu nome, patrocinado pelo Rotary Club de (nome).

5. É altamente recomendado que Rotaract Clubs mencionem após seu nome, patrocinado pelo Rotary Club de (nome). Declaração de Normas do Rotaract 1. O programa Rotaract foi desenvolvido e estabelecido pelo Rotary International. A autoridade pela elaboração e execução dos dispositivos estatutários, requisitos de organização,

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 4 Projeto de Teste 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ANÁLISE E PROJETO DE TESTE... 3 1.

Leia mais

- PRONATEC Seguro Desemprego (Ministério do Trabalho e Emprego);

- PRONATEC Seguro Desemprego (Ministério do Trabalho e Emprego); Orientações de pacutação Prefeitura/MDS PRONATEC O que é o PRONATEC? Informamos que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC)

Leia mais

Projeto ECA na Escola - Plataforma de Educação à Distância

Projeto ECA na Escola - Plataforma de Educação à Distância Página1 Apresentação Projeto ECA na Escola - Plataforma de Educação à Distância Olá Participante do Projeto ECA na Escola, Este tutorial pretende auxiliá-lo na navegação na Plataforma de Educação à Distância

Leia mais

CAPÍTULO I. Da finalidade. Art. 1º A Biblioteca do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo terá por finalidade:

CAPÍTULO I. Da finalidade. Art. 1º A Biblioteca do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo terá por finalidade: NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA NELSON RODRIGUES, DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO CAPÍTULO I Da finalidade Art. 1º A Biblioteca do Conselho Regional de Contabilidade

Leia mais

Manual do Aluno. Versão 1.2

Manual do Aluno. Versão 1.2 Manual do Aluno Versão 1.2 Última atualização: Abril de 2015 ESAFAZ Escola Fazendária do Estado de Pernambuco Vania Arruda Alencar Pernambuco Diretora da Escola Fazendária UNEAD Unidade de Educação a Distância

Leia mais

LAB. 2 Segurança. 3 Mensagem. 3 Fórum. 4 Chat. 5 2- Alterar perfil. 6 3- Alterar senha. 11 4- Conhecendo seu curso. 12 5- Recuperar Senha

LAB. 2 Segurança. 3 Mensagem. 3 Fórum. 4 Chat. 5 2- Alterar perfil. 6 3- Alterar senha. 11 4- Conhecendo seu curso. 12 5- Recuperar Senha Índice Guia de boas práticas 2 Netqueta 2 Segurança 3 Mensagem 3 Fórum 4 Chat 4 5 1- Primeiro acesso 5 2- Alterar perfil 6 3- Alterar senha 11 4- Conhecendo seu curso 12 5- Recuperar Senha 14 6- Mensagem

Leia mais

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Introdução A Seção de Leitura da IFLA tem o prazer de apresentar algumas sugestões práticas para as bibliotecas

Leia mais

A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO

A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO DESENVOLVENDO UM PROJETO 1. Pense em um tema de seu interesse ou um problema que você gostaria de resolver. 2. Obtenha um caderno

Leia mais

Início Rápido para Fotos e Histórias do FamilySearch

Início Rápido para Fotos e Histórias do FamilySearch Início Rápido para Fotos e Histórias do FamilySearch Você pode adicionar fotos e histórias da família aos registros dos seus antepassados na Árvore Familiar. Com o novo recurso Adicionar Fotos e Histórias,

Leia mais

EXTERNATO DA LUZ. A Biblioteca encontra-se dividida em seis áreas funcionais de características diferentes:

EXTERNATO DA LUZ. A Biblioteca encontra-se dividida em seis áreas funcionais de características diferentes: EXTERNATO DA LUZ REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ESCOLAR 1.OBJETIVOS A Biblioteca do Externato da Luz tem por finalidade facilitar o acesso à cultura, à informação, à educação e ao lazer, bem como facultar aos

Leia mais

POLÍTICAS DE SELEÇÃO, AQUISIÇÃO, ATUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA COLEÇÃO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO

POLÍTICAS DE SELEÇÃO, AQUISIÇÃO, ATUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA COLEÇÃO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO POLÍTICAS DE SELEÇÃO, AQUISIÇÃO, ATUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA COLEÇÃO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO ELABORAÇÃO Janine Silva Figueira Vitória 2015 SUMÁRIO 1 POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Resolução da lista de exercícios de casos de uso

Resolução da lista de exercícios de casos de uso Resolução da lista de exercícios de casos de uso 1. Explique quando são criados e utilizados os diagramas de casos de uso no processo de desenvolvimento incremental e iterativo. Na fase de concepção se

Leia mais

REGIMENTO DA BIBLIOTECA. Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE

REGIMENTO DA BIBLIOTECA. Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE REGIMENTO DA BIBLIOTECA Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE SUMÁRIO 1 DOS OBJETIVOS... 3 2 DA ORGANIZAÇÃO TÉCNICA... 3 3 DA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA... 3 4 DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO...

Leia mais

Índice. Índice... 1. Apresentando o Nextsite... 3. Recursos... 4. Recursos Opcionais... 6. Componentes externos... 7. Gerenciando sua conta...

Índice. Índice... 1. Apresentando o Nextsite... 3. Recursos... 4. Recursos Opcionais... 6. Componentes externos... 7. Gerenciando sua conta... Índice Índice... 1 Apresentando o Nextsite... 3 Recursos... 4 Recursos Opcionais... 6 Componentes externos... 7 Gerenciando sua conta... 8 Visualização Geral... 9 Central de mensagens... 12 Minha conta...

Leia mais

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos.

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Caro professor, Este link do site foi elaborado especialmente para você, com o objetivo de lhe dar dicas importantes para o seu

Leia mais

Identificação do projeto

Identificação do projeto Seção 1 Identificação do projeto ESTUDO BÍBLICO Respondendo a uma necessidade Leia Neemias 1 Neemias era um judeu exilado em uma terra alheia. Alguns dos judeus haviam regressado para Judá depois que os

Leia mais

PACIENTE Como você pode contribuir para que a sua saúde e segurança não sejam colocadas em risco no hospital?

PACIENTE Como você pode contribuir para que a sua saúde e segurança não sejam colocadas em risco no hospital? Cartilha de Segurança do PACIENTE Como você pode contribuir para que a sua saúde e segurança não sejam colocadas em risco no hospital? CARO PACIENTE, Esta Cartilha foi desenvolvida para orientá-lo sobre

Leia mais

Introdução. Módulo 1: Necessidade de Informação, introdução

Introdução. Módulo 1: Necessidade de Informação, introdução 1 Introdução Objetivo Este módulo ajudará os gerentes a identificarem as necessidades de informação, a definirem prioridades, e a determinarem que módulos do PAG APS serão mais úteis para eles. A planilha

Leia mais

TUTORIAL PARA UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA LMS

TUTORIAL PARA UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA LMS TUTORIAL PARA UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA LMS Neste documento você encontrará um conjunto de orientações de como navegar na plataforma do MBA Gestão Empreendedora. Siga as instruções com atenção e salve este

Leia mais

Pesquisa sobre Segurança do Paciente em Hospitais (HSOPSC)

Pesquisa sobre Segurança do Paciente em Hospitais (HSOPSC) Pesquisa sobre Segurança do Paciente em Hospitais (HSOPSC) Instruções Esta pesquisa solicita sua opinião sobre segurança do, erros associados ao cuidado de saúde e notificação de eventos em seu hospital

Leia mais

BIBLIOTECA Pe CARLOS LEÔNCIO ALVES DA SILVA FACULDADE SALESIANA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

BIBLIOTECA Pe CARLOS LEÔNCIO ALVES DA SILVA FACULDADE SALESIANA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA Pe CARLOS LEÔNCIO ALVES DA SILVA FACULDADE SALESIANA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Recife, 2010 1. Objetivo A Biblioteca Pe Carlos Leôncio Alves da Silva, tem como objetivo atuar junto à comunidade

Leia mais

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este documento tem por finalidade formalizar e instituir as normas de utilização da biblioteca, no que tange aos produtos e serviços oferecidos pela

Leia mais

Anistia Internacional e o Dia de Doar

Anistia Internacional e o Dia de Doar Anistia Internacional e o Dia de Doar Chame seus amigos, amigas, colegas de trabalho e comunidade para, juntos, contribuírem para os direitos humanos com doações. É você quem faz a diferença! A beleza

Leia mais

Treinamento para o Diretor de Indexação da Estaca

Treinamento para o Diretor de Indexação da Estaca Treinamento para o Diretor de Indexação da Estaca Resumo do Treinamento Chamados da Indexação da Estaca Segue um breve resumo dos chamados do programa de indexação da estaca e como eles trabalham em conjunto.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA TÍTULO I DA BIBLIOTECA E SEUS AFINS CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1 A Biblioteca do campus Presidente Epitácio é integrante da Rede de Bibliotecas do Instituto Federal

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DE PROCESSOS INTRODUÇÃO

DOCUMENTAÇÃO DE PROCESSOS INTRODUÇÃO DOCUMENTAÇÃO DE PROCESSOS INTRODUÇÃO COMO USAR ESTE MANUAL? O manual que você tem em suas mãos é uma compilação dos aspectos mais importantes que você deve saber do conceito de Documentação de Processos

Leia mais

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CONTEXTUALIZAÇÃO O Ministério da Saúde e diversos parceiros têm apresentado esforços para envolver toda a população

Leia mais

SESSÃO 3: Criando Metas Atingíveis

SESSÃO 3: Criando Metas Atingíveis CURRÍCULO DE PROGRAMA SESSÃO 3: Criando Metas Atingíveis Esta sessão trata da importante habilidade pessoal e profissional do estabelecimento de metas. As participantes podem ter sentimentos diferentes

Leia mais

REGULAMENTO. DO EXPEDIENTE E/OU DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA : Art 2º

REGULAMENTO. DO EXPEDIENTE E/OU DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA : Art 2º DO OBJETIVO : Art 1º As Bibliotecas UNIABEU têm o objetivo geral de contribuir com o processo de ensino e pesquisa desta IES, sendo esta responsável, particularmente, por administrar o acervo da Instituição;

Leia mais

Prevenção ao uso de drogas na escola: o que você pode fazer?

Prevenção ao uso de drogas na escola: o que você pode fazer? Prevenção ao uso de drogas na escola: o que você pode fazer? O educador pode contribuir para prevenir o abuso de drogas entre adolescentes de duas formas básicas: incentivando a reflexão e a adoção de

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO: Caracterizados como um conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância,

Leia mais

Pagamento via Celular. Guia Prático. Cartão Ecopag. Pagamento via Celular

Pagamento via Celular. Guia Prático. Cartão Ecopag. Pagamento via Celular Pagamento via Celular Guia Prático Cartão Ecopag Pagamento via Celular VALIDADE MARCELO TELLES 08/15 Parabéns! Agora você já pode dizer para todo mundo que tem um fantástico cartão de crédito e pagamento

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO CONSELHO FEDERAL DE CONTA- BILIDADE

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO CONSELHO FEDERAL DE CONTA- BILIDADE REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO CONSELHO FEDERAL DE CONTA- BILIDADE CAPÍTULO I Da finalidade Art. 1º A Biblioteca do Conselho Federal de Contabilidade terá por finalidade: I - proporcionar ao presidente,

Leia mais

UM GUIA RÁPIDO ORIENTADO A RESULTADOS (vigência: 29 JUN 2009)

UM GUIA RÁPIDO ORIENTADO A RESULTADOS (vigência: 29 JUN 2009) GESTÃO DE PROCESSOS UM GUIA RÁPIDO ORIENTADO A RESULTADOS (vigência: 29 JUN 2009) 1. O QUE É PROCESSO? Processos têm sido considerados uma importante ferramenta de gestão, um instrumento capaz de aproximar

Leia mais

No sentido inverso ao da marcha. Altura 61-105 cm. Peso máximo 18 kg. UN regulation no. R129 i-size. Idade 6m-4a

No sentido inverso ao da marcha. Altura 61-105 cm. Peso máximo 18 kg. UN regulation no. R129 i-size. Idade 6m-4a 1 23 2 4 3 Manual de utilização 5 6 7 24 26 8 9 10 11 12 13 14 No sentido inverso ao da marcha Altura 61-105 cm 16 17 18 20 25 Peso máximo 18 kg 15 19 Idade 6m-4a UN regulation no. R129 i-size 21 22 27

Leia mais

CONTADORES DE HISTÓRIA: EDUCAÇÃO E CULTURA NA SAÚDE

CONTADORES DE HISTÓRIA: EDUCAÇÃO E CULTURA NA SAÚDE Prêmio AEA 2014 - Projetos de Responsabilidade Social CONTADORES DE HISTÓRIA: EDUCAÇÃO E CULTURA NA SAÚDE Luana Costa*, Graziela Tamayosi*, Valdir Cimino** *Centro Tecnológico MAHLE Metal Leve S/A, **Associação

Leia mais

Este documento pode ser baixado em: www.tearfund.org/cedra/forms

Este documento pode ser baixado em: www.tearfund.org/cedra/forms FORMULÁRIO 3+4 Modelos para o Levantamento CEDRA e o Plano de Ação Levantamento CEDRA Este documento pode ser baixado em: www.tearfund.org/cedra/forms Como preencher o Levantamento CEDRA O levantamento

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE INSTRUÇÃO NORMATIVA 4/07

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE INSTRUÇÃO NORMATIVA 4/07 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE INSTRUÇÃO NORMATIVA 4/07 Dispõe sobre a obrigatoriedade no cumprimento das Normas e Rotinas de Dispensação, Solicitação de Material, Recebimento, Armazenamento e Controle

Leia mais

Educação é o primeiro passo para desenvolver a segurança e saúde no trabalho.

Educação é o primeiro passo para desenvolver a segurança e saúde no trabalho. Educação é o primeiro passo para desenvolver a segurança e saúde no trabalho. DDS DICAS PARA UM BOM DIALAGO DE SEGURANÇA APRESENTAÇÃO Palestrante: RAFAELA LOPES LOBO Técnica de Segurança do Trabalho Bombeiro

Leia mais

PARA REUNIÃO DE AL-ANON E ALATEEN EM INSTITUIÇÕES

PARA REUNIÃO DE AL-ANON E ALATEEN EM INSTITUIÇÕES Guia do Al-Anon G-9 PARA REUNIÃO DE AL-ANON E ALATEEN EM INSTITUIÇÕES O que são reuniões em Instituições? São reuniões que se realizam em hospitais, instituições penais e correcionais, juizados, clínicas

Leia mais

Estratégia Nacional para a Alimentação Complementar Saudável

Estratégia Nacional para a Alimentação Complementar Saudável Estratégia Nacional para a Alimentação Complementar Saudável Monitoramento da implementação da ENPACS: Passo a passo para facilitar a utilização do sistema de gerenciamento de implementação da ENPACS -

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá - Unifei Campus de Itabira

Universidade Federal de Itajubá - Unifei Campus de Itabira Revisão: 001 Página 1 de 11 Dispõe sobre: diretrizes, responsabilidades e procedimentos para registro, encaminhamento, devolução e formas de desfazimento de objetos perdidos e/ou achados em área da Universidade

Leia mais

Introdução à participação infantil

Introdução à participação infantil Seção 1 Introdução à participação 1.1 Uma visão bíblica da criança Em muitas culturas, as crianças são subestimadas. No entanto, Deus valoriza as crianças tanto quanto os adultos. Todos os seres humanos

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ Biblioteca Madre Marie Ange Política de Formação e Desenvolvimento de Coleções

ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ Biblioteca Madre Marie Ange Política de Formação e Desenvolvimento de Coleções Objetivo O desenvolvimento de coleções é um processo ininterrupto, uma atividade regular e permanente que deve atender aos pilares da educação: ensino, pesquisa e extensão. Tem por objetivo formar e desenvolver

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Situações de Emergência na sala de vacinação

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Situações de Emergência na sala de vacinação vacinas 0 Situações de Emergência na sala de vacinação Nº ASSUNTO: Padronizar Situações de Emergência na sala de vacinação. RESULTADOS ESPERADOS: Evitar perdas de vacinas. APLICAÇÃO: Este POP aplica-se

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES Índice Página PROGRAMAS ACADÊMICOS E PROFISSIONAIS OFERECIDOS POR UM MESMO DEPARTAMENTO...2 PROPOSTA DE PROGRAMA...2 COMO COPIAR E COLAR...2 CADASTRO DOCENTE...2 ATIVIDADE DOCENTE...2

Leia mais

Bem-vindo ao Campus Club!

Bem-vindo ao Campus Club! Manual de Acesso Bem-vindo ao Campus Club! O Campus Club é uma plataforma de interatividade social destinada a estudantes e egressos de instituições de ensino. O objetivo é recriar o ambiente acadêmico

Leia mais

Qual a importância da Segurança da Informação para nós? Quais são as características básicas de uma informação segura?

Qual a importância da Segurança da Informação para nós? Quais são as características básicas de uma informação segura? Qual a importância da Segurança da Informação para nós? No nosso dia-a-dia todos nós estamos vulneráveis a novas ameaças. Em contrapartida, procuramos sempre usar alguns recursos para diminuir essa vulnerabilidade,

Leia mais

DGAJ/DF. Curso em E-learning

DGAJ/DF. Curso em E-learning Curso em E-learning Introdução O que é estudar a distância O estudo à distância é uma forma diferente de aprender. Para que uma pessoa possa estudar à distância, necessita desenvolver algumas habilidades

Leia mais

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ?

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ? Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO 1- Como aderir à proposta AMQ? A adesão é realizada através do preenchimento e envio do Formulário de Cadastramento Municipal no site do projeto. O gestor municipal da saúde

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE HERRRERO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE HERRRERO MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE HERRRERO CURITIBA 2015 MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE HERRRERO Curitiba 2015 Rua Álvaro Andrade, 345 Bairro

Leia mais

CENTRO ESPÍRITA BENEFICENTE UNIÃO DO VEGETAL ORIENTAÇÃO ESPIRITUAL COM CRIANÇAS E JOVENS Depto de Instrução e Doutrinação Espiritual da UDV

CENTRO ESPÍRITA BENEFICENTE UNIÃO DO VEGETAL ORIENTAÇÃO ESPIRITUAL COM CRIANÇAS E JOVENS Depto de Instrução e Doutrinação Espiritual da UDV Kit Boas Vindas - 2013 Seja Bem Vindo! Sua boa vontade te trouxe até aqui, Esta é uma frente de trabalho que se integra com os demais departamentos, um espaço amplo e aberto para bem receber e bem atender

Leia mais

Guia rápido de criação e gestão de um espaço no SAPO Campus

Guia rápido de criação e gestão de um espaço no SAPO Campus Guia rápido de criação e gestão de um espaço no SAPO Campus O SAPO Campus é uma plataforma online, disponível em http://campus.sapo.pt, que permite a comunicação e a colaboração entre membros de uma Instituição

Leia mais

Como consultar o acervo e renovar materiais no portal?

Como consultar o acervo e renovar materiais no portal? Como consultar o acervo e renovar materiais no portal? Alunos dos cursos técnicos, pós-técnicos e livres Alunos das graduações, especializações e pós-graduações Funcionários No primeiro acesso, para renovar

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 - Nova redação para o Cap. I,

Leia mais

Procedimento de Operação Padrão REVISÃO N o : 01 PÁG: 1 de 6

Procedimento de Operação Padrão REVISÃO N o : 01 PÁG: 1 de 6 1 OBJETIVO PÁG: 1 de 6 Estabelecer os princípios básicos para o uso de protetores auditivos na CP SOLUÇÕES. Facilitar a administração de todas as etapas para atender ao disposto no PCA Programa de Conservação

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede O servidor de arquivos fornece um ponto centralizado na rede para armazenamento e compartilhamento de arquivos entre os usuários. Quando

Leia mais

Guia Grupo Amil de Comunicação Digital para Corretores

Guia Grupo Amil de Comunicação Digital para Corretores Guia Grupo Amil de Comunicação Digital para Corretores Índice O Objetivo O Corretor para o Grupo Amil As Marcas do Grupo Amil A Identificação Selos de Identificação Inserção em Canais Digitais - Perfis

Leia mais

GESTÃO DE BENEFICIOS E VANTAGENS. Manual de Procedimentos

GESTÃO DE BENEFICIOS E VANTAGENS. Manual de Procedimentos GESTÃO DE BENEFICIOS E VANTAGENS Manual de Procedimentos --------------------------ELABORAÇÃO------------------------------- Rilka Batista Suyanne Saboia -----------------------------FORMATAÇÃO--------------------------

Leia mais

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE CURSO SUPERIOR EM BACHAREL EM SITEMAS DE INFORMAÇÃO 1 Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av. Presidente Wilson, 1013 Centro

Leia mais

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 OBSERVAÇÃO NA ESCOLA Localização da Escola 29/03 16/04 Espaço Físico PPP e o Ensino de Ciências OBSERVAÇÃO NA SALA Relação Professor/Alunos

Leia mais

GUIA DO ALUNO. Bom trabalho e conte conosco para trilhar este caminho com sucesso!

GUIA DO ALUNO. Bom trabalho e conte conosco para trilhar este caminho com sucesso! GUIA DO ALUNO Olá! Seja bem-vindo novamente! Este guia apresenta algumas informações e orientações para auxiliá-lo na sua participação e aprendizagem. Também lhe ajudará a organizar seu estudo no decorrer

Leia mais

TUTORIAL DE PREENCHIMENTO DO CURRICULO LATTES

TUTORIAL DE PREENCHIMENTO DO CURRICULO LATTES TUTORIAL DE PREENCHIMENTO DO CURRICULO LATTES Profa. Viviane Maia Barreto de Oliveira 1. O que é Currículo Lattes? O Sistema CV-Lattes é o componente da Plataforma Lattes desenvolvido para o CNPq e utilizado

Leia mais

Realização. Conselho Brasileiro de Manejo Florestal FSC Brasil. www.fsc.org.br

Realização. Conselho Brasileiro de Manejo Florestal FSC Brasil. www.fsc.org.br C e rtificação gr u p o em Realização Apoio Conselho Brasileiro de Manejo Florestal FSC Brasil www.fsc.org.br 28 01 C er t ifi ca çã o emgrupo em Realização Apoio Conselho Brasileiro de Manejo Florestal

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL DA NATUREZA Art. 1º - A Biblioteca do Colégio Catarinense, apresentando características inovadoras, alicerçada no conhecimento e na qualidade na prestação

Leia mais

GOIÂNIA RECEBE AS VACAS DA COWPARADE

GOIÂNIA RECEBE AS VACAS DA COWPARADE GOIÂNIA RECEBE AS VACAS DA COWPARADE PARTICIPE! CRIE SUA VACA Elas já foram vistas em Nova York, Londres, Tóquio, Praga e muitas outras cidades do mundo. Recentemente estrearam nas ruas de Porto Alegre

Leia mais

REGULAMENTO DOLABORATÓRIO DE ENFERMAGEM ANA NERY CAPÍTULO I DO LABORATÓRIO DE ENFERMAGEM

REGULAMENTO DOLABORATÓRIO DE ENFERMAGEM ANA NERY CAPÍTULO I DO LABORATÓRIO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DOLABORATÓRIO DE ENFERMAGEM ANA NERY CAPÍTULO I DO LABORATÓRIO DE ENFERMAGEM Art.1º - O presente documento estabelece as normas de organização e funcionamento do Laboratório de Enfermagem Ana

Leia mais

Manual do Moodle. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1

Manual do Moodle. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 Manual do Moodle para alunos (Versão 1.0) 29/Junho/2009 Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 O que é?... 3 Acesso... 4 Atualizando suas informações... 4 Enviando Mensagens... 5 Acessando os seus cursos...

Leia mais

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento.

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento. PROGRAMA DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FUNDEP REGULAMENTO PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS UFMG A Fundep//Gerência de Articulação de Parcerias convida a comunidade acadêmica da UFMG a cadastrar propostas de acordo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Elaboração: Bruno Márcio Agostini, M. Sc. São João del Rei - MG Julho de 2010 TÍTULO I DAS DEFINIÇÕES PRELIMINARES O presente

Leia mais

Instruções para visita da Secretaria Municipal de Educação às escolas

Instruções para visita da Secretaria Municipal de Educação às escolas Instruções para visita da Secretaria Municipal de Educação às escolas Prezado participante, Como já explicado, iniciamos agora a etapa de diagnóstico do processo de desenvolvimento do Plano Municipal de

Leia mais

Treinamento Outlook Express

Treinamento Outlook Express Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS Treinamento Outlook Express Série A. Normas e Manuais Técnicos Brasília DF 2003 1 2003. Ministério da Saúde. É permitida a reprodução

Leia mais

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS 1. OBJETIVO As presentes NORMAS DE ATENDIMENTO regulam os procedimentos para utilização do espaço físico e acervo das Bibliotecas da Estácio. 2. DEFINIÇÕES Pergamum - Sistema Integrado de Bibliotecas utilizado

Leia mais

TESTE SEU PODER DE INCLUSAO. Maria Teresa Eglér Mantoan

TESTE SEU PODER DE INCLUSAO. Maria Teresa Eglér Mantoan TESTE SEU PODER DE INCLUSAO Maria Teresa Eglér Mantoan Para esse breve exame, as regras são: 1. Colocar-se na condição dos professores(as) que aqui apresentaremos. 2. Escolher a alternativa que você adotaria

Leia mais

GUIA DE USO LINKEDIN

GUIA DE USO LINKEDIN GUIA DE USO LINKEDIN ÍNDICE 1_ SOBRE O PROJETO LINKEDIN 3 1.1 MDS no LinkedIn 3 1.2 Seja In 3 1.3 História do LinkedIn 4 2_ COMO USAR O LINKEDIN DE FORMA EFICIENTE 5 2.1 Perfil completo 5 2.1.1 Uma foto

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria de Estado de Cultura SEC/MT Biblioteca Publica Estadual Estevão de Mendonça

ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria de Estado de Cultura SEC/MT Biblioteca Publica Estadual Estevão de Mendonça REGULAMENTO DA POLÍTICA DE EMPRESTIMO DOMICILIAR CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça (BPEEM) criada pelo decreto n.º 307, de 26 de março de 1912, regulamentada

Leia mais

Treinamento de Administrador de Grupo

Treinamento de Administrador de Grupo Resumo do Treinamento Funções de Indexação Este é um breve resumo das funções em um programa de indexação e como elas trabalham juntas. Administrador de Grupo O Administrador de Grupo supervisiona o programa

Leia mais

Manual de Rotinas para Usuários. Advogados da União. Procuradoria da União no Estado do Ceará PU/CE SAPIENS. Sistema da AGU de Inteligência Jurídica

Manual de Rotinas para Usuários. Advogados da União. Procuradoria da União no Estado do Ceará PU/CE SAPIENS. Sistema da AGU de Inteligência Jurídica Manual de Rotinas para Usuários Advogados da União Procuradoria da União no Estado do Ceará PU/CE SAPIENS Sistema da AGU de Inteligência Jurídica Versão 1.0 2015 1 INTRODUÇÃO 3 1.1 O QUE É O SAPIENS? 3

Leia mais

Utilização do FGTS Passo a passo para utilização do FGTS no seu contrato de financiamento imobiliário.

Utilização do FGTS Passo a passo para utilização do FGTS no seu contrato de financiamento imobiliário. Utilização do FGTS Passo a passo para utilização do FGTS no seu contrato de financiamento imobiliário. Itaú Crédito Imobiliário Em caso de dúvidas ou para obter mais informações, você tem à disposição

Leia mais

Bem-vindo ao tópico Múltiplas filiais.

Bem-vindo ao tópico Múltiplas filiais. Bem-vindo ao tópico Múltiplas filiais. 1 Ao final deste tópico, você estará apto a: Explicar as opções disponibilizadas com o recurso Múltiplas filiais. Definir as configurações necessárias para trabalhar

Leia mais

Manual de utilização. No sentido inverso ao da marcha e no sentido da marcha Grupo 0+ - 1. Peso 0-18 kg. Idade 6m-4a

Manual de utilização. No sentido inverso ao da marcha e no sentido da marcha Grupo 0+ - 1. Peso 0-18 kg. Idade 6m-4a 1 26 27 34 35 16 2 4 3 Manual de utilização 5 6 8 9 7 10 11 12 13 14 15 28 29 36 31 17 30 37 No sentido inverso ao da marcha e no sentido da marcha Grupo 0+ - 1 19 20 21 23 Peso 0-18 kg 18 22 38 39 Idade

Leia mais