CONTRATO Nº. 052/2014 Secretaria Municipal de Saúde - SMS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTRATO Nº. 052/2014 Secretaria Municipal de Saúde - SMS"

Transcrição

1 CONTRATO Nº. 052/2014 Secretaria Municipal de Saúde - SMS O Município de Alvorada, pessoa jurídica de direito público interno, com sede na Avenida Presidente Getúlio Vargas, 2266, inscrita no CNPJ sob o nº / , representado por seu Prefeito Municipal, Sr. Sergio Maciel Bertoldi, inscrito no CPF sob o n , brasileiro, casado, professor, residente e domiciliado neste Município, denominada CONTRATANTE, e de outro lado a Empresa Construtora Ferbo Ltda ME, inscrita no CNPJ sob o nº / , estabelecida à Rua dos Andradas, nº. 943, 8º Andar, Conjúnto 803, Bairro Centro, Porto Alegre/RS, CEP: , representada neste ato por Darcy Alves Ferreira, brasileiro, casado, engenheiro civil, inscrito no CPF sob o nº , portador do RG nº SSP/RS, residente e domiciliado em Porto Alegre/RS, denominada CONTRATADA, celebram o presente contrato oriundo do Processo de Licitação Concorrência Pública nº 002/2014 e EMENDA OGU SMS nº 38403/4938. CLÁUSULA PRIMEIRA: OBJETO Constitui objeto do presente instrumento a contratação a EXECUÇÃO DE OBRA de Unidade Básica de Saúde, no município de Alvorada/RS, sito Rua 45, s/nº, Bairro Nova Alvorada, ALVORADA/RS, conforme especificações e demais informações constantes no TERMO DE REFERÊNCIA, conforme Anexo I do edital. 1.1 Nenhuma modificação poderá ser introduzida nos projetos, encargos gerais e especificações técnicas fornecidas, sem o consentimento prévio, por escrito do MUNICÍPIO, através da Secretaria de Saúde SMS. CLÁUSULA SEGUNDA: DO FUNDAMENTO LEGAL O presente instrumento tem origem no Processo Licitatório nº 40351/2014, por solicitação da Secretaria Municipal da Saúde, editado na modalidade Concorrência nº 002/2014, que se fundamenta no que dispõem o Art. 22, Inciso I b e Art. 23, Inciso I, alínea c da Lei 8.666/93, e suas alterações. CLÁUSULA TERCEIRA: DO PREÇO 3.1. Pela execução dos serviços o Município de Alvorada pagará a contratada, em moeda corrente nacional, o valor global de R$ ,25 (quatrocentos e trinta e um mil, quatrocentos e quarenta e seis reais e vinte e cinco centavos), sendo R$ ,65 (cento e setenta e cinco mil, duzentos e oitenta e sete reais e sessenta e cinco centavos) referente a prestação de serviço (mão-deobra) e R$ ,60 (duzentos e cinquenta e seis mil, cento e cinquenta e oito reais e sessenta centavos) referente ao emprego de material Nos preços propostos estão incluídas as despesas, mão-de-obra, equipamentos, ferramentas, materiais, utensílios, transporte em caçamba térmica, instalação, bem como a respectiva ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), os serviços auxiliares necessários à execução dos serviços, todas e quaisquer despesas decorrentes de impostos, taxas, encargos sociais, seguros de responsabilidade civil que cubram danos pessoais e materiais à terceiros, e ainda, o seguro pessoal utilizado contra riscos de acidentes de trabalho, 1

2 serviços de terceiros e outros ônus que recaiam sobre os serviços contratados, sem quaisquer ônus ou solidariedade por parte do MUNICÍPIO Quando necessária a execução de trabalhos não previstos no EDITAL, o preço dos mesmos deverá ser ajustado previamente pelas partes No caso de suspensão de serviços, se a CONTRATADA já houver adquirido os materiais, deverão ser pagos pelo MUNICÍPIO pelos custos de aquisição, regularmente comprovados Quaisquer tributos ou encargos legais, criados, alterados ou extintos, após a data limite de apresentação das propostas, de comprovada repercussão nos preços ajustados, implicarão a revisão destes para mais ou para menos, conforme o caso Em havendo alteração unilateral do Contrato, que aumente os encargos da CONTRATADA, o MUNICÍPIO deverá restabelecer, por aditamento, o equilíbrio econômico-financeiro inicial. CLÁUSULA QUARTA: DO PAGAMENTO 4.1 O pagamento será efetuado mediante apresentação do Boletim de Medição dos serviços efetivamente prestados; 4.2 O Município de Alvorada pagará à CONTRATADA, pelos serviços contratados e executados, os preços integrantes da proposta aprovada, ressalvada a incidência de reajustamento e a ocorrência de imprevistos. Fica expressamente estabelecido que os preços incluem todos os custos diretos e indiretos para a execução do(s) serviços(s), de acordo com as condições previstas nas Especificações e nas Normas indicadas neste edital e demais documentos da licitação, constituindo assim sua única remuneração pelos trabalhos contratados e executados. 4.3 O pagamento dos serviços realizados pelo contratado, devidamente comprovados pelas medições a que se refere o item 4.1, ocorrerá mediante a apresentação do Boletim de Medição e da Nota Fiscal de Serviços pela CONTRATADA, devidamente certificada pela FISCALIZAÇÃO DA OBRA, ACOMPANHADA DAS CERTIDÕES Negativa das Contribuições Previdenciárias, Certificado de regularidade do FGTS, Certidão Negativa de Tributos Federais, Estaduais, Municipais e Trabalhistas, bem como GFIP/SEFIP referente ao período medido, com os respectivos recolhimentos previdenciários e do FGTS e documentos constante do item Os preços serão pagos de acordo com o estabelecido no cronograma físico-financeiro apresentado, por medições dos serviços prestados, condicionado à conclusão de cada uma das etapas definidas no mesmo. Somente será realizado o pagamento referente a cada etapa após a COMPLETA CONCLUSÃO da mesma, não sendo antecipado o pagamento de serviços integrantes de etapas não concluídas, ou realizadas antecipadamente ao estabelecido no cronograma físicofinanceiro, salvo prévia e expressa concordância da Administração. 4.5 Será observado o prazo de até 30 (trinta) dias, para pagamento, contados a partir da data do aceite na nota fiscal ou fatura recebida pela CONTRATANTE. 4.6 Conforme Lei Municipal nº 1412/03, o recolhimento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza ISSQN, se dará na fonte, bem como o INSS sobre o valor total de mão-de-obra, no percentual de 11%, conforme IN/INSS nº 069/02. 2

3 4.7 O pagamento referente a cada medição será liberado mediante comprovação dos seguintes documentos: a) Nota Fiscal, após a execução dos serviços, e de sua aceitação pela Prefeitura Municipal de Alvorada. b) Cópia das Guias de Recolhimento da Previdência Social GRPS e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço FGTS, devidamente quitadas, relativas ao mês da última competência vencida, acompanhados de cópias das CTPS (Carteiras de Trabalho e Previdência Social) dos respectivos empregados com os contratos de trabalho devidamente anotados, exames médicos admissionais e demissionais se for o caso, comprovante de EPI s e cumprimento de todas as normas de segurança e medicina do Trabalho; c) Relação dos empregados com as respectivas funções, juntamente com os respectivos pisos salariais de cada categoria. d) Laudo de medição dos serviços prestados emitidos pelo engenheiro fiscal da obra devidamente nomeado para tanto O Município poderá sustar o pagamento de qualquer Nota Fiscal apresentada pela empresa vencedora, no todo ou em parte, em caso de débito para com o Município, quer proveniente da execução do contrato decorrente desta licitação, quer de obrigações de outros contratos, conforme Circular nº 139/04 da Secretaria Municipal da Fazenda; CLÁUSULA QUINTA: DAS MEDIÇÕES A medição dos serviços será elaborada pela CONTRATADA mensalmente, registrando os levantamentos, cálculos e gráficos necessários à discriminação e determinação das quantidades dos serviços efetivamente executados. 1º A discriminação e quantificação dos serviços e obras considerados na medição deverão respeitar rigorosamente as planilhas de orçamento e o cronograma físico-financeiro. 2º O CONTRATANTE efetuará os pagamentos das faturas emitidas pela CONTRATADA com base nas medições de serviços aprovadas pela FISCALIZAÇÃO, obedecidas às condições estabelecidas neste Contrato. 3º A medição deverá ser entregue à fiscalização até o 2 (segundo) dia útil subseqüente ao da realização dos serviços para análise e aprovação. 4º A Secretaria Municipal da Saúde, através da fiscalização, terá o prazo de 05 (cinco) dias úteis para a sua conferência e aprovação. 5º A medição não aprovada será devolvida à Contratada para as necessárias correções, com as informações que motivaram sua rejeição. 6º A devolução da medição não aprovada, em hipótese alguma servirá de pretexto para que a Contratada suspenda a execução dos serviços. 7º Aprovada a medição, a Contratada deverá emitir nota fiscal/fatura referente aos serviços medidos. 3

4 CLÁUSULA SEXTA: DOS PRAZOS 6.1. O prazo para a conclusão dos serviços será de 180 (cento e oitenta dias) dias consecutivos Os serviços deverão ser iniciados imediatamente após a emissão da Ordem de Início, emitida pela SMS O serviço será considerado concluído para fins de lavratura e assinatura pelas partes do competente Termo de Recebimento Provisório, depois de executados todos os elementos constantes do projeto e cronograma físico-financeiro, atendidas normas e especificações técnicas, quando, então, o fiscal receberá provisoriamente os serviços, dentro de 15 (quinze) dias da comunicação escrita da CONTRATADA Após o período de observação de 60 (sessenta) dias, durante o qual a CONTRATADA deverá refazer qualquer serviço que lhe seja determinado, caracterizado por erro ou má execução da CONTRATADA, dar-se-á o Recebimento Definitivo dos serviços por comissão designada pela SMOV sem prejuízos do que dispõe o Artigo 618 do Código Civil, mediante termo circunstanciado, na qual conste fases e eventos significativos verificados no serviço O Termo de Recebimento Provisório deverá ser solicitado pela CONTRATADA, quando da apresentação da fatura, e será fornecido em até 15 (quinze) dias após a conclusão da obra, conforme registro de conclusão feito pelo fiscal no Diário de Obra. 6.6.o Termo de Recebimento Definitivo será fornecido em até 30 (trinta) dias após o recebimento provisório. 6.7 O recebimento, provisório ou definitivo, não exclui a responsabilidade civil pela solidez e segurança do serviço, nem a ética-profissional pela perfeita execução do objeto. CLÁUSULA SÉTIMA: DAS GARANTIAS 7.1. Para a garantia da execução do Contrato, a CONTRATADA, até a data da assinatura deste instrumento, deverá apresentar garantia em uma das modalidades estabelecidas no Artigo 56 da Lei nº 8.666/93, no percentual de 5% (cinco por cento) do valor contratado Após a execução do Contrato e Recebimento Definitivo dos serviços pelo MUNICÍPIO, será efetuada a restituição da caução atualizada monetariamente à CONTRATADA, sem prejuízo do disposto no Artigo 618 do Código Civil. CLÁUSULA OITAVA: DA FISCALIZAÇÃO 8.1 O acompanhamento, o atesto e a fiscalização dos serviços serão exercidas por representante do CONTRATANTE, neste ato denominado FISCAL, devidamente credenciado, ao qual competirá dirimir as dúvidas que surgirem no curso da execução, dando ciência de tudo à CONTRATADA (Art. 67 da Lei nº 8.666/93), com as seguintes obrigações: 8.2 O fiscal deverá monitorar constantemente a qualidade dos serviços para evitar sua degeneração, devendo intervir para corrigir ou aplicar as sanções previstas no edital e no Contrato Administrativo, quando verificar um viés contínuo de desconformidade na prestação dos serviços à qualidade exigida. 4

5 8.3 A fiscalização que trata esta Cláusula não exclui nem reduz a responsabilidade da CONTRATADA, até mesmo perante terceiro, por qualquer irregularidade, inclusive resultante de imperfeições técnicas, emprego de material inadequado ou de qualidade inferior e, na ocorrência desta, não implica corresponsabilidade do CONTRATANTE ou de seus agentes e prepostos (Art. 70 da Lei nº 8.666/93, com suas alterações). 8.4 Fiscalização mensal (a ser feita antes do pagamento da fatura): Elaborar planilha-mensal que conterá os seguintes campos: nome completo do empregado, quantidades de horas trabalhadas, ocorrências; Conferir toda documentação apresentada para pagamento da Fatura, conforme item 10, deste Termo de Referência; 8.5 Fiscalização diária: 8.6 Caberá à CONTRATADA atender prontamente a quaisquer exigências da fiscalização inerentes ao objeto do Contrato, sem que disso decorra qualquer ônus para o Município, não implicando a atividade da fiscalização em qualquer exclusão ou redução da responsabilidade da CONTRATADA, inclusive perante terceiros, por qualquer irregularidade. 8.7 Para fins de cumprimento do art. 67, e da Lei8.666/93, o CONTRATANTE designa a Srª. Engenheira Sandra Inês Gerhardt, Matricula funcional nº , CREA 91420, para acompanhamento e fiscalização dos serviços Para fins de cumprimento do art. 68 da Lei 8.666/93, a CONTRATADA designa o Sr. Darcy Alves Ferreira, para desempenhar a função de preposto perante o CONTRATANTE. CLÁUSULA NONA: DAS OBRIGAÇÃÇÕES DA CONTRATADA 9.1 Executar o serviço de acordo com o projeto e especificações técnicas, sendo-lhes vedado introduzir modificações nos projetos, especificações técnicas e encargos gerais, sem o consentimento prévio, por escrito, do MUNICÍPIO, através da Secretaria licitante; 9.2 Assumir a responsabilidade técnica pela execução dos serviços; 9.3 Observar os requisitos mínimos de qualidade, utilidade, segurança, resistência recomendados pela ABNT; 9.4 Acompanhar o cronograma físico dos serviços de modo a não provocar atrasos; 9.5 Atualizar o cronograma físico-financeiro, conforme o desenvolvimento dos serviços, obedecendo às determinações da fiscalização. 9.6 Não sub-empreitar serviços definidos, no todo ou em parte. 9.7 Comprovar mensalmente perante a Secretaria Municipal, o pagamento das obrigações decorrentes da legislação trabalhista, da Previdência Social e de Seguros, através de documentação hábil; 9.8 Submeter-se à fiscalização da Secretaria Municipal de Saúde - SMS; 5

6 9.9 Manter, Responsável Técnico devidamente credenciado, através de ART e preposto aceito pelo MUNICÍPIO, para representá-lo na execução do Contrato. Este Responsável Técnico deverá ser o mesmo indicado pela empresa na fase de licitação. Eventual alteração do responsável técnico da CONTRATADA deverá ser comunicada, de imediato, ao CONTRATANTE, acompanhada de justificativa e de nova nomeação, juntada a respectiva documentação; 9.10 Corrigir, reparar, remover, reconstruir ou substituir, às suas expensas, no total ou em parte, o objeto do contrato em que se verificarem vícios, defeitos ou incorreções, resultantes da execução ou de materiais empregados apontados pela FISCALIZAÇÃO; 9.11 Submeter-se às disposições legais em vigor; 9.12 Manter-se durante toda a execução deste Contrato em compatibilidade com as obrigações anteriores e as condições de habilitação e qualificações exigidas na LICITAÇÃO Utilizar na execução dos trabalhos as técnicas e equipamentos exigidos nas Especificações Técnicas anexas, bem como as Normas Técnicas adequadas (ABNT), caderno de encargos ou outros padrões reconhecidos internacionalmente e que assegurem qualidade igual ou superior a essas normas; 9.14 Cumprir com as exigências da Lei nº 6514/77, regulamentada pela Portaria nº 3214/78, em especial as Normas Regulamentadoras NR-5 CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, NR-6 EPI Equipamentos de Proteção Individual, NR-7 PCMSO Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, NR-9 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, NR-10 Instalações e Serviços em Eletricidade e NR-18 Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção, em todos os seus itens, subitens e anexos, além do cumprimento da legislação específica, fornecer, incentivar e obrigar o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI s) para todos os empregados da Empresa quando em serviço; 9.15 Reparar o serviço que apresente defeito ou má execução, esse reparo deverá ser realizado em até 24 horas após a solicitação da fiscalização, sob pena de aplicação das sanções previstas no Edital Elaborar mensalmente a medição dos serviços, registrando levantamentos, cálculos e gráficos necessários à discriminação e determinação das quantidades dos serviços efetivamente executados Mobilizar a equipe necessária aos serviços e disponibilizar os equipamentos e acessórios necessários à sua execução com elevada qualidade e eficiência; 9.18 Prestar os serviços com integral observância das disposições deste Contrato, de acordo com a melhor qualidade e técnica disponível no mercado e em estrita conformidade com o disposto na legislação aplicável, fornecendo mão-de-obra, equipamentos e, quando assim determinado, materiais necessários para execução dos serviços, respondendo diretamente por sua qualidade e adequação; 9.19 Executar o objeto contratual em sua totalidade, executando os serviços com pessoal próprio devidamente habilitado e capacitado, cabendo-lhe a total e exclusiva responsabilidade pela coordenação, já que responsável legal, administrativa e tecnicamente pelos serviços executados; 6

7 9.20 Nomear responsável (is) técnico(s) devidamente cadastrados no CREA/RS Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Rio Grande do Sul, para as obras com as respectivas ARTs, devidamente pagas; com a missão de garantir o bom andamento dos mesmos. Eventual alteração de responsável técnico da CONTRATADA deverá ser comunicada, de imediato, ao CONTRATANTE, acompanhada de justificativa e de nova nomeação, juntada a respectiva documentação; 9.21 Reportar através de seu(s) responsável (is) técnico(s), quando houver necessidade, ao responsável pelo acompanhamento dos serviços do CONTRATANTE e tomar (em) todas as providências pertinentes para que sejam corrigidas as falhas detectadas Não depositar material de construção no passeio público, a não ser para fins de descarga; 9.23 Fornecer ao fiscal do contrato, no prazo máximo de até 03 (três) dias úteis a contar do recebimento da Ordem de inicio de serviços, cópia do requerimento solicitando à concessionária de energia elétrica, a ligação provisória necessária ao andamento da obra; 9.24 Reparar os danos causados à rede elétrica ou hidrossanitária, ou a equipamentos ligados às mesmas, decorrentes do uso inadequado pelos operários da CONTRATADA; 9.25 Efetuar os serviços de instalação do transformador e de alteração na rede de média e/ou alta tensão pública com empresa especializada e credenciada na CEEE, apresentando a ART de responsabilidade técnica pelas instalações, devidamente paga; 9.26 Confeccionar placa conforme modelo do Governo Federal, fornecido juntamente com a Ordem de Início dos Serviços. A placa deverá ser fixada no terreno, no prazo máximo de 10 (dez) dias a contar do inicio da obra; 9.27 Manter, em local acessível ao fiscal do contrato, um diário de obra acompanhado de ficha de controle de regime de trabalho, atualizados e visados pelo responsável técnico da CONTRATADA no prazo máximo de 48 horas após as anotações do fiscal do Contrato, feitas de segunda a quintafeira, e de 72 horas após as anotações feitas na sexta-feira; 9.28 Assumir, às suas expensas, parecer ou laudo técnico de profissional não ligado diretamente ao objeto, se forem constatados, pelo fiscal do contrato, problemas que gerem dúvidas quanto à integridade dos serviços, a fim de apurar os dados necessários à adequada decisão sobre os serviços afetados; 9.29 Fornecer e exigir o uso, por seus funcionários e por qualquer visitante à obra (inclusive o fiscal do contrato), dos EPI s (Equipamentos de Proteção Individual), em atendimento às Normas e Legislação pertinentes; 9.30 Responsabilizar-se por qualquer dano causado, por sua culpa ou dolo, às redes da CORSAN, AES Sul ou outra Concessionária, bem como a qualquer órgão público, empresa privada ou pessoa física, não cabendo ao CONTRATANTE suportar qualquer ônus, nos termos do art. 70 da Lei n /93; 9.31 Aceitar acréscimo ou supressão do objeto contratado, por iniciativa do CONTRATANTE, havendo justificativa técnica e recurso financeiro disponível, conforme art. 65, 1º, da Lei n.º 8.666/93, mantidas as condições iniciais do contrato; 7

8 9.32 Atender, de imediato, toda e qualquer solicitação do CONTRATANTE quanto à substituição de mão-de-obra entendida como inadequada para a prestação dos serviços; 9.33 Responsabilizar-se pelo cumprimento, por parte de seus profissionais, de todas as normas disciplinares determinadas pela CONTRATANTE, substituindo no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas, após a notificação, qualquer profissional considerado com conduta inconveniente ou prejudicial ao bom andamento dos serviços; 9.34 Cumprir, além dos postulados legais vigentes de âmbito federal, estadual e municipal, as normas de segurança do CONTRATANTE, inclusive quanto à prevenção de incêndios e às de Segurança e Medicina do Trabalho Responder por quaisquer danos morais, materiais, patrimoniais e/ou pessoais causados ao CONTRATANTE ou a terceiros, provocados ou negligenciados por seus profissionais e/ou prepostos, culposa ou dolosamente, ainda que por omissão involuntária, não excluindo ou reduzindo essa responsabilidade a fiscalização ou acompanhamento pelo CONTRATANTE Além destas obrigações, ainda compete à CONTRATADA: I. Conhecer detalhadamente todas as cláusulas deste Contrato e de seus Anexos; II. Realizar com seus próprios recursos todas as obrigações relacionadas com o objeto deste Contrato, de acordo com as especificações determinadas no processo administrativo nº 40351/2014, assumindo a responsabilidade técnica pelos serviços prestados e pelos equipamentos / acessórios disponibilizados; III. Cumprir as legislações federal, estadual e municipal pertinentes, e se responsabilizar pelos danos e encargos de qualquer espécie decorrentes de ações ou omissões, culposas ou dolosas, que praticar; IV. Pagar e recolher todos os impostos e demais encargos fiscais, bem como todos os encargos trabalhistas, previdenciários, sociais e comerciais, prêmios de seguro e de acidente de trabalho, que forem devidos em decorrência do objeto deste Contrato. V. Manter-se, durante toda a execução do Contrato, em compatibilidade com as obrigações assumidas e todas as condições de habilitação e qualificação exigidas na licitação. VI. Reparar, corrigir, remover, reconstituir, ou substituir, às suas expensas, no total ou em parte, o objeto do contrato em que se verificarem vícios, defeitos ou incorreções. CLÁUSULA DÉCIMA: RESPONSABILIDADES 10.1 A CONTRATADA é responsável ainda, para com o MUNICÍPIO e para com terceiros: a) Pela infração ou inexato cumprimento das cláusulas deste Contrato; b) Pelo solidez, segurança e perfeição dos serviços, obrigando-se a corrigir, na execução dos serviços, todos os defeitos que forem apontados pela FISCALIZAÇÃO e desfazer aqueles que esta condenar com imprestáveis, impróprios ou mal executados. c) Pelos danos causados diretamente ao MUNICÍPIO ou à terceiros, decorrentes de sua culpa ou dolo na execução do Contrato, não excluindo ou reduzindo essa responsabilidade à FISCALIZAÇÃO ou o acompanhamento pelo órgão interessado; 8

9 d) Pelos encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais resultantes da execução do contrato e sua inadimplência com referência aos encargos referidos neste item, não transfere ao MUNICÍPIO a responsabilidade de seu pagamento, nem poderá onerar o objeto do Contrato ou restringir a regularização e uso do serviço e edificações inclusive perante o Registro de Imóveis A CONTRATADA não poderá transferir a outrem as obrigações assumidas neste Contrato Todos e quaisquer riscos de acidente de trabalho serão de inteira responsabilidade da CONTRATADA, devendo ser cobertos por seguro, durante e até a entrega definitiva dos serviços O Recebimento Definitivo da obra não exime a CONTRATADA das responsabilidades legalmente imputáveis por erro ou vício de execução pelo período de 90 (noventa) dias, durante os quais ficará obrigada a saná-lo sem ônus para o MUNICÍPIO O não cumprimento desta responsabilidade, além das providências administrativas e judiciais cabíveis, implicará na declaração de inidoneidade da CONTRATADA perante o MUNICÍPIO. CLAÚSULA DÉCIMA PRIMEIRA: OBRIGAÇÕES DA CONTRATANTE Constituir-se-ão obrigações do CONTRATANTE: 11.2 Fornecer e colocar à disposição da CONTRATADA todos os elementos e informações que se fizerem necessários à execução do Contrato; 11.3 Notificar a CONTRATADA, formal e tempestivamente, sobre as irregularidades observadas no cumprimento do Contrato; 11.4 Efetuar o pagamento nas condições estabelecidas neste Contrato; 11.5 Exercer a fiscalização dos serviços por técnicos especialmente designados; 11.6 Indicar, formalmente, o gestor/fiscal para acompanhamento/fiscalização da execução contratual; 11.7 Expedir Ordem de Início dos Serviços; 11.8 Encaminhar a liberação dos pagamentos mensais das faturas de prestação dos serviços, após devidamente analisadas e aprovadas pela fiscalização contratual Informar à CONTRATADA, previamente ao início dos serviços, e sempre que julgar necessário, todas as normas, as rotinas e os protocolos institucionais que deverão ser seguidos para a correta e a satisfatória execução dos serviços contratados, bem como indicar e disponibilizar instalações necessárias à execução dos mesmos; É dever do CONTRATANTE, sempre que houver necessidade, averiguada em processo formal, a aplicação à CONTRATADA das penalidades legais e contratuais; Notificar a CONTRATADA, formal e tempestivamente, através da Secretaria Municipal da Saúde por escrito, quanto o não cumprimento de cláusulas do contrato. CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA: SANÇÕES ADMINISTRATIVAS 12.1 Aquele que, convocado dentro do prazo de validade de sua proposta, não assinar o contrato, deixar de entregar documentação exigida no Edital, apresentar documentação falsa, ensejar o retardamento da execução de seu objeto, não mantiver a proposta, falhar ou fraudar na execução do 9

10 contrato, comportar-se de modo inidôneo, fizer declaração falsa ou cometer fraude fiscal, garantido o direito à ampla defesa, ficará impedido de licitar e de contratar com a Administração Pública Estadual, pelo prazo de até 02 (dois) anos, sem prejuízo das multas previstas em edital e no contrato e das demais cominações legais No caso de não assinatura do Instrumento Contratual no prazo fixado no Edital será aplicada, ainda, multa de 2% (dois por cento) sobre o valor total da contratação A aplicação das penalidades previstas neste item não exime a adjudicatária da reparação dos eventuais danos, perdas ou prejuízos que sua conduta venha causar ao Município de Alvorada Na aplicação destas sanções administrativas serão assegurados o contraditório e a ampla defesa No caso de aplicação de multa, a adjudicatária terá o prazo de dez dias para recolher a importância arbitrada, conforme a infração, contados do recebimento da notificação Nenhum pagamento será efetuado à adjudicatária enquanto pendente de liquidação qualquer obrigação financeira que lhe for imposta em virtude de penalidade ou inadimplência contratual Pela inexecução total ou parcial do Contrato, o MUNICÍPIO poderá, garantida prévia defesa, além de rescindir o Contrato, aplicar à CONTRATADA as seguintes sanções: I - Advertência; II - Multa; Serão aplicadas multas arbitradas até o valor máximo de 0,1% (um décimo por cento) do valor total corrigido do Contrato, por dia de atraso, em relação as etapas do cronograma Será aplicada multa arbitrada no valor máximo de 0,1% (um décimo por cento) do valor total corrigido do Contrato, por dia de atraso, em relação ao prazo final para entrega do objeto Será aplicada multa de 10% (dez por cento) sobre o valor total corrigido do Contrato, quando a CONTRATADA: a) Prestar informações inexatas ou causar embaraços à FISCALIZAÇÃO; b) Transferir ou ceder suas obrigações, no todo ou em parte a terceiros, sem prévia autorização do MUNICÍPIO; c) Executar os serviços em desacordo com o projeto, normas técnicas ou especificações, independentemente da obrigação de fazer as correções necessárias as suas expensas; d) Desatender às determinações da FISCALIZAÇÃO; e) Cometer qualquer infração às normas legais federais, estaduais e municipais, respondendo ainda pelas multas aplicadas pelos órgãos competentes em razão de infração cometida; f) Não iniciar, sem justa causa, execução dos serviços contratados no prazo fixado, estando sua proposta dentro do prazo de validade; g) Ocasionar sem justa causa, atraso superior a 30 (trinta) dias na execução dos serviços contratados; h) Recusar-se a executar, sem justa causa, no todo ou em parte os serviços contratados; 10

11 i) Praticar por ação ou omissão, qualquer ato que, por imprudência, negligência, imperícia, dolo ou má-fé, venha a causar danos ao MUNICÍPIO ou a terceiros, independente da obrigação da CONTRATADA em reparar os danos causados As multas serão descontadas dos pagamentos ou da garantia prestada no respectivo Contrato e quando for o caso, cobradas judicialmente As multas poderão ser reiteradas e aplicadas em dobro, sempre que se repetir o motivo A causa determinante da multa deverá ficar plenamente comprovada e o fato a punir comunicado por escrito pelo MUNICÍPIO à direção da CONTRATADA, para, querendo, exercer direito de defesa. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA: DA RESCISÃO Será rescindido o presente Contrato, garantido o contraditório e ampla defesa, sem direito à indenização de qualquer espécie, por parte do MUNICÍPIO, quando a CONTRATADA: a) Não cumprir ou cumprir irregularmente qualquer das obrigações deste Contrato, especificações, projetos ou prazos; b) Subcontratar, transferir ou ceder, parcial ou total o Contrato, a terceiros, bem como na fusão, cisão ou incorporação com outrem; c) Executar trabalhos com imperícia técnica; d) Falir, requerer concordata ou for instaurada insolvência civil; e) Paralisar ou cumprir lentamente os serviços sem justa causa, por mais de 05 (cinco) dias consecutivos; f) Atrasar o cronograma sem justa causa, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos; g) Demonstrar incapacidade, desaparelhamento, inidoneidade técnica ou má-fé; h) Atrasar injustificadamente o início dos serviços Este Contrato poderá ser rescindido, por mútuo acordo, atendida a conveniência do MUNICÍPIO, mediante termo próprio e medição rescisória, recebendo a CONTRATADA o valor dos serviços já executados até o momento da rescisão. CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA: DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA 14.1 As despesas decorrentes do presente Contrato estão lastreadas nas seguintes dotações orçamentárias: 2014/ SMS Secretaria Municipal de Saúde 50 Fundo Municipal de Saúde 7001 Construção e Implantação de Postos de Saúde 36062/0040 Ações e Serviços Públicos de Saúde - ASPS 11

12

13 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBJETO. Este Memorial Descritivo compreende um conjunto de discriminações técnicas, critérios, condições e procedimentos estabelecidos para a Construção da Unidade Básica de Saúde, padrão 1 (01 equipe de Saúde da Família). SUGESTÃO DE IMPLANTAÇÃO UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE 13

14 2. MATERIAIS OU EQUIPAMENTOS SIMILARES A equivalência de componentes da edificação será fundamentada em certificados de testes e ensaios realizados por laboratórios idôneos e adotando-se os seguintes critérios: Materiais ou equipamentos similar-equivalentes Que desempenham idêntica função e apresentam as mesmas características exigidas nos projetos. Materiais ou equipamentos similar-semelhantes Que desempenham idêntica função, mas não apresentam as mesmas características exigidas nos projetos. Materiais ou equipamentos simplesmente adicionados ou retirados Que durante a execução foram identificados como sendo necessários ou desnecessários à execução dos serviços e/ou obras. Todos os materiais a serem empregados deverão obedecer às especificações dos projetos e deste memorial. Na comprovação da impossibilidade de adquirir e empregar determinado material especificado deverá ser solicitada sua substituição, condicionada à manifestação do Responsável Técnico pela obra. A substituição de materiais especificados por outros equivalentes pressupõe, para que seja autorizada, que o novo material proposto possua, comprovadamente, equivalência nos itens qualidade, resistência e aspecto. 3. FASES DE OBRAS PROJETO, MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E CRITÉRIOS DE ANALOGIA. Nenhuma alteração nas plantas, detalhes ou especificações, determinando ou não alteração de custo da obra ou serviço, será executada sem autorização do Responsável Técnico pela obra. Em caso de itens presentes neste Memorial Descritivo e não incluídos nos projetos, ou vice-versa, devem ser levados em conta na execução dos serviços de fôrma como se figurassem em ambos. Em caso de divergências entre os desenhos de execução dos projetos e as especificações, o Responsável Técnico pela obra deverá ser consultado, a fim de definir qual a posição a ser adotada. Em caso de divergência entre desenhos de escalas diferentes, prevalecerão sempre os de escala maior. Na divergência entre cotas dos desenhos e suas dimensões em escala, prevalecerão as primeiras, sempre precedendo consulta ao Responsável Técnico pela obra. UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE PLACAS DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Deverá ser alocada uma placa de identificação da obra, conforme modelo em ANEXO I. MADEIRA UTILIZADA DURANTE A OBRA Toda madeira que for utilizada em qualquer fase da obra e no canteiro de obras deverá ser possuir certificação FSC (Forest StewardshipCouncil) ou Conselho de Manejo Florestal. A comprovação através de documentos e nota fiscal deverá ser entregue para a fiscalização juntamente com a medição. LOCAÇÃO DA OBRA a) Locação da obra: execução de gabarito A instituição responsável pela construção da unidade deverá fornecer as cotas, coordenadas e outros dados para a locação da obra. A locação da obra no terreno será realizada a partir das referências de nível e dos vértices de coordenadas implantados ou utilizados para a execução do levantamento topográfico. 14

15 A instituição responsável pela construção da unidade assumirá total responsabilidade pela locação da obra. O serviços abaixo relacionados deverão ser realizados por topógrafo: 1. locação da obra; 2. locação de elementos estruturais; 3. locação e controle de cotas de redes de utilidades enterradas; 4. implantação de marcos topográficos; 5. transporte de cotas por nivelamento geométrico; 6. levantamentos cadastrais, inclusive de redes de utilidades enterradas; 7. verificação da qualidade dos serviços prumo, alinhamento, nível; 8. quantificação de volumes, inclusive de aterro e escavação. 4. MOVIMENTO DE TERRA E CONTENÇÕES a) Escavação Mecanizada Material 1ª Categoria A execução dos trabalhos de escavações obedecerá, além do transcrito nesta especificação, todas as prescrições da NBR As escavações serão todas realizadas em material de 1ª categoria. Entende-se como material de 1ª categoria todo o depósito solto ou moderadamente coeso, tais como cascalhos, areias, siltes ou argilas, ou quaisquer de suas misturas, com ou sem componentes orgânicos, formados por agregação natural, que possam ser escavados com ferramentas de mão ou maquinaria convencional para esse tipo de trabalho. Considerar-se-á também 1ª categoria a fração de rocha, pedra solta e pedregulho que tenha, isoladamente, diâmetro igual ou inferior a 0,15m qualquer que seja o teor de umidade que apresente, e, em geral, todo o tipo de material que não possa ser classificado como de 2ª ou 3ª categoria. Antes de iniciar os serviços de escavação, deverá efetuar levantamento da área da obra que servirá como base para os levantamentos dos quantitativos efetivamente realizados. As escavações além de 1,50m de profundidade serão taludadas ou protegidas com dispositivos adequados de contenção. Quando se tratar de escavações permanentes deverão seguir os projetos pertinentes. Se necessário, os taludes deverão der protegidos das escavações contra os efeitos de erosão interna e superficial. A execução das escavações implicará responsabilidade integral pela sua resistência e estabilidade. b) Escavação Mecanizada de Vala Material 1ª Categoria até 2m Para a realização de serviços localizados ou lineares, como a implantação de novas redes de utilidades enterradas, inclusive caixas e PV s, prevê-se a necessidade de escavação de vala em solo. Esse serviço deverá ser realizado por retroescavadeira, com concha de dimensão compatível com os trabalhos. Este serviço compreende as escavações mecanizadas de valas em profundidade não superior a 2,0m. Deverá ser avaliada a necessidade de escorar ou não a vala. Deverá ser respeitada a NBR Se necessário, deverão ser esgotadas as águas que percolarem ou adentrarem nas escavações. 15

16 c) Escavação Manual de Vala Material 1ª Categoria Para serviços específicos, haverá a necessidade de se realizar escavação manual em solo, em profundidade não superior a 2,0m. Para fins desse serviço, a profundidade é entendida como a distância vertical entre o fundo da escavação e o nível do terreno a partir do qual se começou a escavar manualmente. Deverá ser avaliada a necessidade de escorar ou não a vala. Deverá ser respeitada a NBR Se necessário, deverão ser esgotadas as águas que percolarem ou adentrarem nas escavações. d) Reaterro e Compactação Manual de Valas Trata-se de serviço relacionado ao reaterro de cavas executadas conforme itens de escavação de valas. O reaterro, no caso de cava aberta para assentamento de tubulação, deverá ser executado manualmente com solo isento de pedregulhos em camada única, até 10 cm acima da geratriz superior do tubo, compactado moderadamente, completando-se o serviço através de compactador tipo sapo até o nível do terreno natural. Não deverá ser executado reaterro com solo contendo material orgânico. e) Reaterro compactado mecanicamente Trata-se de serviço relacionado ao reaterro de cavas executadas conforme itens de escavação de valas. O reaterro, no caso de cava aberta para assentamento de tubulação, deverá ser executado manualmente. Nos demais casos é obrigatório executar o reaterro compactado mecanicamente. Não deverá ser executado reaterro com solo contendo material orgânico. f) Nivelamento e Compactação do Terreno Consiste no nivelamento e compactação de todo o terreno que sofrerá intervenção, a fim de deixar a base pronta para os serviços a serem posteriormente executados. O nivelamento se dará, sempre que possível, com o próprio material retirado durante as escavações que se fizerem necessárias durante a obra. ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO GERAL Os serviços em fundações, contenções e estrutura em concreto armado serão executados em estrita observância às disposições do projeto estrutural. Para cada caso, deverão ser seguidas as Normas Brasileiras específicas, em sua edição mais recente, entre outras: NBR-6118 Projeto de estruturas de concreto Procedimento; NBR-7480 Barras e fios de aço destinados a armaduras para concreto armado; NBR-5732 Cimento Portland comum Especificação; NBR-5739 Concreto Ensaio de corpos de prova cilíndricos; NBR-6120 Cargas para o cálculo de estruturas de edificações; NBR-8800 Projeto e execução de estruturas de aço de edifícios. As passagens das tubulações através de vigas e outros elementos estruturais deverão obedecer ao projeto executivo, não sendo permitidas mudanças em suas posições, a não ser com autorização do Responsável Técnico pela obra. Deverá ser verificada a calafetação nas juntas dos elementos embutidos. Quando da execução de concreto aparente liso, deverão ser tomadas providências e um rigoroso controle para que as peças tenham um acabamento homogêneo, com juntas de concretagem pré-determinadas, sem brocas ou manchas. O Responsável Técnico pela obra, durante e após a execução das fundações, contenções e estruturas, é o responsável civil e criminal por qualquer dano à obra, às edificações vizinhas e/ou a pessoas, seus funcionários ou terceiros. 16

17 FÔRMAS E ESCORAMENTOS As fôrmas e escoramentos obedecerão aos critérios das Normas Técnicas Brasileiras que regem a matéria. O dimensionamento das fôrmas e dos escoramentos será feito de fôrma a evitar possíveis deformações devido a fatores ambientais ou provocados pelo adensamento do concreto fresco. As fôrmas serão dotadas das contra-flechas necessárias conforme especificadas no projeto estrutural, e com a paginação das fôrmas conforme as orientações do projeto arquitetônico. Antes do início da concretagem, as fôrmas deverão estar limpas e calafetadas, de modo a evitar eventuais fugas de pasta. Em peças com altura superior a 2,0m, principalmente as estreitas, será necessária a abertura de pequenas janelas na parte inferior da fôrma, para facilitar a limpeza. As fôrmas serão molhadas até a saturação a fim de evitar-se a absorção da água de amassamento do concreto. Os produtos antiaderentes, destinados a facilitar a desmoldagem, serão aplicados na superfície da fôrma antes da colocação da armadura. Deverão ser tomadas as precauções para evitar recalques prejudiciais provocados no solo ou na parte da estrutura que suporta o escoramento, pelas cargas por este transmitida. Os andaimes deverão ser perfeitamente rígidos, impedindo, desse modo, qualquer movimento das fôrmas no momento da concretagem. É preferível o emprego de andaimes metálicos. As fôrmas deverão ser preparadas tal que fique assegurada sua resistência aos esforços decorrentes do lançamento e vibrações do concreto, sem sofrer deformações fazendo com que, por ocasião da desforma, a estrutura reproduza o determinado em projeto. Na retirada das fôrmas, devem ser tomados os cuidados necessários a fim de impedir que sejam danificadas as superfícies de concreto. As fôrmas para a execução dos elementos de concreto armado aparente, sem a utilização de massa corrida, serão de compensado laminado com revestimento plástico, metálico ou fibra de vidro. É vedado o emprego de óleo queimado como agente desmoldante, bem como o uso de outros produtos que, posteriormente, venham a prejudicar a uniformidade de coloração do concreto aparente. A variação na precisão das dimensões deverá ser de no máximo 5,0mm (cinco milímetros). O alinhamento, o prumo, o nível e a estanqueidade das fôrmas serão verificados e corrigidos permanentemente, antes e durante o lançamento do concreto. A retirada das fôrmas obedecerá a NBR-6118, atentando-se para os prazos recomendados: faces laterais: 3 dias; faces inferiores: 14 dias, com escoramentos, bem encunhados e convenientemente espaçados; faces inferiores sem escoramentos: 21 dias. A retirada do escoramento de tetos será feita de maneira conveniente e progressiva, particularmente para peças em balanço, o que impedirá o aparecimento de fissuras em decorrência de cargas diferenciais. Cuidados especiais deverão ser tomados nos casos de emprego de "concreto de alto desempenho" (fck> 40 MPa), em virtude de sua baixa resistência inicial. A retirada dos escoramentos do fundo de vigas e lajes deverá obedecer ao prazo de 21 dias. 17

18 ARMADURAS A armadura não poderá ficar em contato direto com a fôrma, obedecendo-se para isso a distância mínima prevista na NBR-6118 e no projeto estrutural. Deverão ser empregados afastadores de armadura dos tipos "clips" plásticos ou pastilhas de argamassa. Os diâmetros, tipos, posicionamentos e demais características da armadura, devem ser rigorosamente verificados quanto à sua conformidade com o projeto, antes do lançamento do concreto. Todas as barras a serem utilizadas na execução do concreto armado deverão passar por um processo de limpeza prévia e deverão estar isentas de corrosão, defeitos, entre outros. As armaduras deverão ser adequadamente amarradas a fim de manterem as posições indicadas em projeto, quando do lançamento e adensamento do concreto. As armaduras que ficarem expostas por mais de 30 dias deverão ser pintadas com nata de cimento ou tinta apropriada, o que as protegerá da ação atmosférica no período entre a colocação da fôrma e o lançamento do concreto. Antes do lançamento do concreto, esta nata deverá ser removida. CONCRETO Nas peças sujeitas a ambientes agressivos, recomenda-se o uso de cimentos que atendam a NBR-5732 e NBR A fim de se evitar quaisquer variações de coloração ou textura, serão empregados materiais de qualidade rigorosamente uniforme. Todo o cimento será de uma só marca e tipo, quando o tempo de duração da obra o permitir, e de uma só partida de fornecimento. Os agregados serão, igualmente, de coloração uniforme, de uma única procedência e fornecidos de uma só vez, sendo indispensável à lavagem completa dos mesmos. As fôrmas serão mantidas úmidas desde o início do lançamento até o endurecimento do concreto, e protegidas da ação dos raios solares por lonas ou filme opaco de polietileno. Na hipótese de fluir argamassa de cimento por abertura de junta de fôrma e que essa aguada venha a depositar-se sobre superfícies já concretadas, a remoção será imediata, o que se processará por lançamento, com mangueira de água, sob pressão. As juntas de trabalho decorrentes das interrupções de lançamento, especialmente em paredes armadas, serão aparentes, executadas em etapas, conforme indicações nos projetos. A concretagem só poderá ser iniciada após a colocação prévia de todas as tubulações e outros elementos exigidos pelos demais projetos. A cura do concreto deverá ser efetuada durante, no mínimo, 7 (sete) dias, após a concretagem. Não deverá ser utilizado concreto remisturado. O concreto deverá ser convenientemente adensado após o lançamento, de modo a se evitar as falhas de concretagem e a segregação da nata de cimento. O adensamento será obtido por meio de vibradores de imersão. Os equipamentos a serem utilizados terão dimensionamento compatível com as posições e os tamanhos das peças a serem concretadas. Como diretriz geral, nos casos em que não haja indicação precisa no projeto estrutural, haverá a preocupação de situar os furos, tanto quanto possível, na zona de tração das vigas ou outros elementos atravessados. Para perfeita amarração das alvenarias com pilares, paredes de concreto entre outros, serão empregados fios de aço com diâmetro mínimo de 5,0mm ou tela soldada própria para este tipo de amarração distanciados entre si a cada duas fiadas de tijolos, engastados no concreto por intermédio de cola epóxi ou chumbador. 18

19 ADITIVOS Não deverão ser utilizados aditivos que contenham cloretos ou qualquer substância que possa favorecer a corrosão das armaduras. De cada fornecimento será retirada uma amostra para comprovações de composição e desempenho. Só poderão ser usados os aditivos que tiverem suas propriedades atestadas por laboratório nacional especializado e idôneo. DOSAGEM O estabelecimento do traço do concreto será função da dosagem experimental (racional), na fôrma preconizada na NBR-6118, de maneira que se obtenha, com os materiais disponíveis, um concreto que satisfaça às exigências do projeto estrutural. Todas as dosagens de concreto serão caracterizadas pelos seguintes elementos: Resistência de dosagem aos 28 dias (fck28); Dimensão máxima característica (diâmetro máximo) do agregado em função das dimensões das peças a serem concretadas; Consistência medida através de "slump-test", de acordo com o método NBR-7223; Composição granulométrica dos agregados; Fator água/cimento em função da resistência e da durabilidade desejadas; Controle de qualidade a que será submetido o concreto; Adensamento a que será submetido o concreto; Índices físicos dos agregados (massa específica, peso unitário, coeficiente de inchamento e umidade). A fixação da resistência de dosagem será estabelecida em função da resistência característica do concreto (fck) estabelecida no projeto CONTROLE TECNOLÓGICO O controle tecnológico abrangerá as verificações da dosagem utilizada, da trabalhabilidade, das características dos constituintes e da resistência mecânica. Independentemente do tipo de dosagem adotado, o controle da resistência do concreto obedecerá rigorosamente ao disposto na NBR-6118 e ao adiante especificado. Deverá ser adotado controle sistemático de todo concreto estrutural empregado na obra. A totalidade de concreto será dividida em lotes. Um lote não terá mais de 20m³ de concreto, corresponderá no máximo a 200m² de construção e o seu tempo de execução não excederá a 2 semanas. No edifício, o lote não compreenderá mais de um andar. Quando houver grande volume de concreto, o lote poderá atingir 50m³, mas o tempo de execução não excederá a uma semana. A amostragem, o valor estimado da resistência característica à compressão e o índice de amostragem a ser adotado serão conformes ao preconizado na NBR TRANSPORTE O transporte do concreto será efetuado de maneira que não haja segregação ou desagregação de seus componentes, nem perda sensível de qualquer deles por vazamento ou evaporação. Poderão ser utilizados na obra, para transporte do concreto do caminhão-betoneira ao ponto de descarga ou local da concretagem, carrinhos de mão com roda de pneu, jericas, caçambas, pás mecânicas, entre outros, não sendo permitido, em hipótese alguma, o uso de carrinhos com roda de ferro ou borracha maciça. No bombeamento do concreto, deverá existir um dispositivo especial na saída do tubo para evitar a segregação. O diâmetro interno do tubo será, no mínimo, 3 vezes o diâmetro máximo do agregado, quando utilizada brita, e 2,5 vezes o diâmetro, no caso de seixo rolado. O transporte do concreto não excederá ao tempo máximo permitido para seu lançamento, que é de 1,5 horas, contadas a partir do início da mistura na central. 19

20 Sempre que possível, será escolhido sistema de transporte que permita o lançamento direto nas fôrmas. Não sendo possível, serão adotadas precauções para manuseio do concreto em depósitos intermediários. O transporte a longas distâncias só será admitido em veículos especiais dotados de movimentos capazes de manter uniforme o concreto misturado. No caso de utilização de carrinhos ou jericas, buscar-se-ão condições de percurso suave, tais como rampas, aclives e declives, inclusive estrados. LANÇAMENTO O concreto deverá ser lançado de altura superior a 2,0m para evitar segregação. Em quedas livres maiores, utilizar-se-ão calhas apropriadas; não sendo possíveis as calhas, o concreto será lançado por janelas abertas na parte lateral ou por meio de funis ou trombas. Nas peças com altura superior a 2,0m, com concentração de ferragem e de difícil lançamento, além dos cuidados do item anterior será colocada no fundo da fôrma uma camada de argamassa de 5 a 10 cm de espessura, feita com o mesmo traço do concreto que vai ser utilizado, evitando-se com isto a formação de "nichos de pedras". Nos lugares sujeitos à penetração de água, serão adotadas providências para que o concreto não seja lançado havendo água no local; e mais, a fim de que, estando fresco, não seja levado pela água de infiltração. ADENSAMENTO O adensamento manual só deverá ser permitido em camadas não maiores a 20 cm de altura. O adensamento será cuidadoso, de fôrma que o concreto ocupe todos os recantos da fôrma. Serão adotadas precauções para evitar vibração da armadura, de modo a não formar vazios ao seu redor nem dificultar a aderência com o concreto. Os vibradores de imersão não serão deslocados horizontalmente. A vibração será apenas a suficiente para que apareçam bolhas de ar e uma fina película de água na superfície do concreto. A vibração será feita a uma profundidade não superior à agulha do vibrador. As camadas a serem vibradas terão, preferencialmente, espessura equivalente a ¾ do comprimento da agulha. As distâncias entre os pontos de aplicação do vibrador serão da ordem de 6 a 10 vezes o diâmetro da agulha (aproximadamente 1,5 vezes o raio de ação). É aconselhável a vibração por períodos curtos em pontos próximos, ao invés de períodos longos num único ponto ou em pontos distantes. Será evitada a vibração próxima às fôrmas (menos de 100 mm), no caso de se utilizar vibrador de imersão. A agulha será sempre introduzida na massa de concreto na posição vertical, ou, se impossível, com a inclinação máxima de 45, sendo retirada lentamente para evitar formação de buracos que se encherão somente de pasta. Na vibração por camadas, far-se-á com que a agulha atinja a camada subjacente para assegurar a ligação duas a duas. Admitir-se-á a utilização, excepcionalmente, de outros tipos de vibradores (fôrmas, réguas, entre outros). JUNTAS DE CONCRETAGEM Durante a concretagem poderão ocorrer interrupções previstas ou imprevistas. Em qualquer caso, a junta então formada denomina-se fria, se não for possível retomar a concretagem antes do início da pega do concreto já lançado. Cuidar-se-á para que as juntas não coincidam com os planos de cisalhamento. As juntas serão localizadas onde forem menores os esforços de cisalhamento. 20

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº09/2015 Contrato celebrado entre a Câmara Municipal de São Simão e a Empresa CABOCLO MOVEIS E ELETRO LTDA- ME. CONTRATANTE: A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SIMÃO, pessoa jurídica de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio CONCORRÊNCIA n.º 04/10 Processo n.º 001.039480.09.7 Anexo 8 Minuta de CONTRATO Contrato de prestação de serviços

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO

CONTRATO ADMINISTRATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA DE MINAS MG Praça da Bandeira, n.º 276, Centro - CEP: 37.545-000 Tel.: (35)3472-1270 / 3472-1333 Fax: (35) 3472-1200 CNPJ n.º 18.675.959/0001-92 CONTRATO ADMINISTRATIVO

Leia mais

ANEXO VI MINUTA DE CONTRATO ADMINISTRATIVO N... / 2007

ANEXO VI MINUTA DE CONTRATO ADMINISTRATIVO N... / 2007 DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/6 ANEXO VI MINUTA DE CONTRATO ADMINISTRATIVO N... / 2007 Contrato Administrativo para A AQUISIÇÃO DE SISTEMA DE ALARMES, que entre si celebram

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO/UNIRG N. 015/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente instrumento particular, de um lado a, fundação pública com personalidade jurídica de direito público, com sede na av. Pará, 2432,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA DISPENSA Nº: DP 012/2013 ÓRGÃO SOLICITANTE: SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO OBJETO: CONTRATAÇÃO EM CARACTER DE EMERGENCIA DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA SERVIÇOS DE TENTATIVA DE RECUPERAÇÃO DE DADOS

Leia mais

ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO

ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO CONTRATO Nº -2011, DE CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE ENGENHARIA PARA *********, QUE CELEBRAM ENTRE SI, O CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ E A EMPRESA. O CONSELHO REGIONAL

Leia mais

MODELO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR

MODELO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR MODELO CONTRATO N.º /20 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR A (Órgão/Entidade Federal, Estadual ou Municipal), pessoa jurídica de direito público ou privado, com sede à Rua, n.º,

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG PROJETO BÁSICO Nº 040/2009 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG Rua José de Alencar, 2.613

Leia mais

CONTRATO Nº.../2010-MP/PA

CONTRATO Nº.../2010-MP/PA CONTRATO Nº..../2010-MP/PA CONTRATO DE COMPRA E VENDA, INSTALAÇÃO E PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA DECORRENTE DE GARANTIA DE ELEVADORES QUE ENTRE SI FAZEM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ E A EMPRESA...

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 77/2013 PROCESSO N 3418-09.00/13-1 AJDG Nº 135/13 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo do

Leia mais

CONTRATO Nº 095/2013 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PIRAJUÍ E A EMPRESA FORTIMIX COMÉRCIO DE CONCRETO LTDA.

CONTRATO Nº 095/2013 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PIRAJUÍ E A EMPRESA FORTIMIX COMÉRCIO DE CONCRETO LTDA. CONTRATO Nº 095/2013 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PIRAJUÍ E A EMPRESA FORTIMIX COMÉRCIO DE CONCRETO LTDA. Aos 03 dias do mês de julho de 2013, de um lado, o MUNICÍPIO DE PIRAJUÍ, pessoa

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio CONVITE n.º 02/12 Processo n.º 011.003070.12.3 Anexo 7 Minuta de CARTA-CONTRATO Carta-Contrato de prestação de

Leia mais

CONCRETO DO PREPARO À CURA CONTROLE TECNOLÓGICO

CONCRETO DO PREPARO À CURA CONTROLE TECNOLÓGICO CONCRETO DO PREPARO À CURA CONTROLE TECNOLÓGICO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I PREPARO, RECEBIMENTO, LANÇAMENTO E CURA DO CONCRETO

Leia mais

CONVITE Nº 004/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO FUNDAMENTO LEGAL

CONVITE Nº 004/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 14/2015 CONVITE Nº 004/2014 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA E PROJETO, CELEBRADO ENTRE A FUNDAÇÃO UNIRG E VIA URBANA CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA-EPP.

Leia mais

MINUTA DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

MINUTA DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MINUTA DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DO MÉDIO VALE DO ITAJAÍ - CIMVI, associação pública, inscrita no CNPJ nº 03.111.139/0001-09, com sede na Avenida Getúlio Vargas, n 700,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE COMPRA E VENDA PROCESSO N. 2900-09.00/14-0 PREGÃO ELETRÔNICO N. 95/14 CONTRATO AJDG N. 178/14 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo

Leia mais

CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA

CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA OBRA: ESTAÇÃO ELEVATÓRIA PARA ESGOTO - ELEVADO RESPONSÁVEL TÉCNICO: ENG. CIVIL MICHAEL MALLMANN MUNICÍPIO: ITAPIRANGA - SC 1 INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Deve ser

Leia mais

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE LUIZA DE LIMA TEIXEIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA SP. PROJETO ESTRUTURAL 1 I - MEMORIAL DESCRITIVO DE CIVIL ESTRUTURAL 1 - Serviços Iniciais: ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL,

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, CONTRATO Nº 13/2015 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SERGIPE (COREN/SE) E A

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2013 PROCESSO N 787-09.00/13-4

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2013 PROCESSO N 787-09.00/13-4 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2013 PROCESSO N 787-09.00/13-4 Contrato AJDG n.º 031/2013 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão

Leia mais

PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL CÂMARA MUNICIPAL DE PALHOÇA SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÃO

PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL CÂMARA MUNICIPAL DE PALHOÇA SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇOS Nº 004/2012 CONTRATO Nº 12/2012 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE CELEBRAM A CÂMARA MUNICIPAL DE PALHOÇA, E A EMPRESA DATAVOX TELEINFORMÀTICA LTDA. A, doravante denominada CMP ou CONTRATANTE,

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 11/2014 SERVIÇOS DE AMBULATÓRIO MÉDICO

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 11/2014 SERVIÇOS DE AMBULATÓRIO MÉDICO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 11/2014 SERVIÇOS DE AMBULATÓRIO MÉDICO O Município de Não-Me-Toque comunica aos interessados que está procedendo ao CHAMAMENTO PÚBLICO no horário das 8:15 às 11:33h e das 13:30h

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VICENTINÓPOLIS FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE FMS

PREFEITURA MUNICIPAL DE VICENTINÓPOLIS FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE FMS CONTRATO N 008/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE VICENTINÓPOLIS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM O O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E A EMPRESAMARANATHA RETIFICA DE MOTORES LTDA - ME, NA FORMA

Leia mais

ANEXO III MINUTA DO CONTRATO MINUTA DO CONTRATO

ANEXO III MINUTA DO CONTRATO MINUTA DO CONTRATO ANEXO III MINUTA DO CONTRATO MINUTA DO CONTRATO TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI O INSTITUTO FELIX GUATTARI, organização não governamental (ONG), declarada de utilidade pública estadual, devidamente inscrita

Leia mais

= CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM REGIME DE EMPREITADA GLOBAL Nº 120/2015=

= CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM REGIME DE EMPREITADA GLOBAL Nº 120/2015= = CONTRATO DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM REGIME DE EMPREITADA GLOBAL Nº 120/2015= CONTRATANTE MUNICÍPIO DE TROMBAS, Estado de Goiás, pessoa jurídica de direito público interno, através do FUNDO MUNICIPAL DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio TOMADA DE PREÇOS n.º 02/12 Processo n.º 011.000278.12.2 Anexo 7 Minuta de CONTRATO Contrato de prestação de serviços

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS TERMO DE CONTRATO Nº 154/08 Processo Administrativo nº 08/10/53.408 Interessado: Secretaria Municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública Modalidade: Amil nº 1342 O MUNICÍPIO DE CAMPINAS, inscrito

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 003/2015 Manutenção de ar condicionado O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SANTA CATARINA COREN/SC, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ nº 75.308.106/0001-56,

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE SÃO PAULO

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE SÃO PAULO TERMO DE CONTRATO Nº 34/2014 DE CUSTOMIZAÇÃO, IMPLANTAÇÃO E TREINAMENTO TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE SÃO PAULO, POR MEIO DO PREGÃO N 23/2014, PROCESSO

Leia mais

Item Quant Unid. Descrição Detalhada e Atualizada do Objeto

Item Quant Unid. Descrição Detalhada e Atualizada do Objeto CONTRATO DE LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E OUTSOURCING DE PROCESSAMENTO DE IMAGEM N.º 085/2015, QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DAS NEVES, ATRAVÉS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E TEM SOLUÇÕES

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº18/2015

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº18/2015 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº18/2015 Contrato celebrado entre a Câmara Municipal de São Simão e a Empresa R2 F COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA LTDA-ME. CONTRATANTE: A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SIMÃO, pessoa jurídica

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3 CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3 Contrato AJDG Nº 74/14 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO, inscrito

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS CARTA CONTRATO Nº 054/2014, que celebram entre si a PREFEITURA MUNICIPAL DE BARCELOS e LOMAQ TRANSPORTES E CONSTRUÇÕES LTDA - ME, objetivando a execução de SERVIÇOS DE LIMPEZA E CAPINAÇÃO PARA REMOÇÃO

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA,

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, CONTRATO ADM Nº 084/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LINK DEDICADO DE INTERNET QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, ESTADO DE GOIÁS E TELECOMUNICAÇÕES ALARCÃO E FERNANDES LTDA

Leia mais

Extrato da publicação para o dia 29 de outubro de 2015

Extrato da publicação para o dia 29 de outubro de 2015 Extrato da publicação para o dia 29 de outubro de 2015 Prefeitura de Alvorada Estado do Rio Grande do Sul Avenida Presidente Getúlio Vargas, 2266 CEP 94810-001 Telefone (51) 3044.8500-CNPJ: 88.000.906/0001-57

Leia mais

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal PREGÃO SESC Nº 15/0018 PG ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO, O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO/SESC ESTÂNCIA ECOLÓGICA SESC PANTANAL, NA QUALIDADE

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE OBRA E SERVIÇOS DE ENGENHARIA PROCESSO N.º 2432-09.00/15-8 TOMADA DE PREÇOS N.º 07/15 UAJ N. 165/15 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

O presente contrato tem como objeto a contratação de empresa para a locação de

O presente contrato tem como objeto a contratação de empresa para a locação de Contrato nº 022/2015 para a locação de geradores, pelo período de 24 (vinte e quatro) meses, em conformidade com as especificações do Termo de Referência, Anexo I, que entre si fazem a COMPANHIA DE INFORMÁTICA

Leia mais

TERMO DO CONTRATO Nº 035/2015

TERMO DO CONTRATO Nº 035/2015 TERMO DO CONTRATO Nº 035/2015 PREÂMBULO Por este instrumento, a PREFEITURA MUNICIPAL DE SINOP, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 15.024.003/0001-32, com sede à Avenida

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO ANEXO VI MINUTA DO CONTRATO PROCESSO Nº 23346.003113/2015-46 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 31/2015

Leia mais

PROCESSO Nº 600230/2010 FAMS CONTRATO Nº 028/2010

PROCESSO Nº 600230/2010 FAMS CONTRATO Nº 028/2010 PROCESSO Nº 600230/2010 FAMS CONTRATO Nº 028/2010 Contrato que celebram entre si a Fundação Arquivo e Memória de Santos e M. Felipe de Paiva - ME para serviços para montagem de infra-estrutura elétrica

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.G.C. - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO - 1/6 ANEXO III

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.G.C. - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO - 1/6 ANEXO III S.G.C. - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO - 1/6 ANEXO III MINUTA CONTRATO N.../2006. Contrato Administrativo para CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESINFECÇÃO BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA, DESRATIZAÇÃO,

Leia mais

CONTRATO N.º 300/2014 Licitação nº 153/14 - Tomada de Preços 49/14

CONTRATO N.º 300/2014 Licitação nº 153/14 - Tomada de Preços 49/14 CONTRATO N.º 300/2014 Licitação nº 153/14 - Tomada de Preços 49/14 O MUNICÍPIO DE TRÊS PASSOS, pessoa jurídica de direito público inscrita no CNPJ sob o n 87.613.1880001-21, com endereço na Avenida Santos

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO PREFEITURA MUNICIPAL DE IPUBI CNPJ Nº 11.040.896/0001-59 COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

ESTADO DE PERNAMBUCO PREFEITURA MUNICIPAL DE IPUBI CNPJ Nº 11.040.896/0001-59 COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CONTRATO Nº 014/2015. ESTADO DE PERNAMBUCO Contrato do Processo Administrativo nº 009/2015, Concorrência nº 005/2015, com amparo no Artigo 40, 2º, inciso III da Lei 8.666/93, destinado a aquisição de Material

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III.

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-17/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a execução

Leia mais

Aquisição de telhas de cimento amianto nas seguintes quantidades e especificações:

Aquisição de telhas de cimento amianto nas seguintes quantidades e especificações: O Prefeito Municipal de Três Passos, no uso de suas atribuições legais e de conformidade com as leis N.º 8.666/93 e 8.883/94 torna público para conhecimento dos interessados que realizará Licitação na

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE OBRA E SERVIÇOS DE ENGENHARIA PROCESSO N.º 79-09.00/12-2 CONVITE N.º 02/12 AJDG N. 13/12 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CAÇAMBAS N o 072/2012

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CAÇAMBAS N o 072/2012 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CAÇAMBAS N o 072/2012 Por este instrumento, que entre si celebram, de um lado o CAIAPONIA PREFEITURA MUNICIPAL, pessoa jurídica de direito público interno, com sede na Rua Pedro

Leia mais

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ANEXO 7 MINUTA DE CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LOCAÇÃO DE AUTOMÓVEL, QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES E A EMPRESA, NA FORMA ABAIXO:

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MIRASSOL D OESTE RUA ANTONIO TAVARES, Nº 3.310 CENTRO CEP 78.280-000 FONES: (65) 3241.

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MIRASSOL D OESTE RUA ANTONIO TAVARES, Nº 3.310 CENTRO CEP 78.280-000 FONES: (65) 3241. CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 028/2012 PMMO CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE MIRASSOL D OESTE, E A EMPRESA HALEX ISTAR INDUSTRIA FARMACÊUTICA LTDA, TENDO POR OBJETO A AQUISIÇÃO DE MATERIAIS E

Leia mais

ESTADO DO PARÁ MINIS TÉRIO P ÚB L ICO CONTRATO Nº.../2009-MP-PA

ESTADO DO PARÁ MINIS TÉRIO P ÚB L ICO CONTRATO Nº.../2009-MP-PA CONTRATO Nº.../2009-MP-PA CONTRATO DE ELABORAÇÃO DE PROJETO BÁSICO, EXECUTIVO, MAQUETE ELETRÔNICA, ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, PLANILHAS DE QUANTITATIVOS, ORÇAMENTO, COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS E CRONOGRAMA

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESTACAS PRÉ-MOLDADAS DE CONCRETO Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-10/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a

Leia mais

MINUTA DO CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2008

MINUTA DO CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2008 MINUTA DO CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2008 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA FISCALIZAÇÃO E SUPERVISÃO DAS OBRAS DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DA SEDE DEFINITIVA DA QUE ENTRE SI FAZEM A JUSTIÇA

Leia mais

PROJETO BÁSICO 4. LOCAL OS LOCAIS SÃO OS ESPECIFICADOS EM PLANTA ANEXA NO ITEM 16 DESTE PB;

PROJETO BÁSICO 4. LOCAL OS LOCAIS SÃO OS ESPECIFICADOS EM PLANTA ANEXA NO ITEM 16 DESTE PB; PROJETO BÁSICO Nº 6/12 Data 21/11/2012 UO GECOM Situação Autorizado Objeto USO DE ÁREAS DA TRENSURB PARA ESTACIONAMENTOS NO EVENTO ARENA Texto do Projeto Básico: 1. OBJETO: UTILIZAÇÃO PARA FINS COMERCIAIS

Leia mais

TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A SANTA CASA DE MISERICORDIA DE VOTUPORANGA E A EMPRESA. CONTRATO Nº 01/2014

TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A SANTA CASA DE MISERICORDIA DE VOTUPORANGA E A EMPRESA. CONTRATO Nº 01/2014 TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A SANTA CASA DE MISERICORDIA DE VOTUPORANGA E A EMPRESA. CONTRATO Nº 01/2014 Pelo presente instrumento de contrato, de um lado a SANTA CASA DE MISERICORDIA DE VOTUPORANGA,

Leia mais

Cent rais Elétricas de R ondônia S /A Cons t rução da S ubes tação de Alto P araís o PROJETO BÁSICO 001/2005

Cent rais Elétricas de R ondônia S /A Cons t rução da S ubes tação de Alto P araís o PROJETO BÁSICO 001/2005 PROJETO BÁSICO 001/2005 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA CONSTRUÇÃO DA SUBESTAÇÃO DE ALTO PARAÍSO 34,5/13.8 kv 10/12,5MVA 1- OBJETIVO Este projeto tem por finalidade especificar os serviços para CONTRATAÇÃO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO TUBULÕES A CÉU ABERTO Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-06/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a cravação e

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Isolamento de tubulações de drenagem de ar condicionado

TERMO DE REFERÊNCIA Isolamento de tubulações de drenagem de ar condicionado 1 OBJETO: TERMO DE REFERÊNCIA Isolamento de tubulações de drenagem de ar condicionado 1.1 Fornecimento de materiais e execução de isolamento de tubulações (PVC) de drenagem de ar condicionado existentes

Leia mais

PROJETO BÁSICO Nº 007

PROJETO BÁSICO Nº 007 PROJETO BÁSICO Nº 007 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM PROJETO DE ENGENHARIA PARA ELABORAÇÃO DO SISTEMA DE PROTEÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO, E SPDA (SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGA ATMOSFÉRICA)

Leia mais

CONTRATO Nº 04/2015 CLÁUSULA I DO OBJETO

CONTRATO Nº 04/2015 CLÁUSULA I DO OBJETO CONTRATO Nº 04/2015 Pelo presente instrumento particular, de um lado a Câmara Municipal de Itajubá, com sede na Praça Amélia Braga, 45, centro, inscrita no CNPJ sob o nº 00.993.308/0001-85, neste ato representada

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CONTRATO Nº 29/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONTRATO N.º 29/2010 QUE ENTRE SI FAZEM O INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS E A EMPRESA COMPANHIA ENERGÉTICA DE GOIÁS - CELG PARA FORNECIMENTO

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 277/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE GUAPORÉ E A EMPRESA CORES ARTE GRÁFICA LTDA

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 277/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE GUAPORÉ E A EMPRESA CORES ARTE GRÁFICA LTDA 1 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 277/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM O E A EMPRESA CORES ARTE GRÁFICA LTDA O, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, sita a Av. Silvio Sanson, 1135, Guaporé-RS, CNPJ nº

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico Projeto Básico Pintura e reparos na Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Carlos José Botelho 1.0 Objeto Trata-se de obra de pintura e correção de reparos no edifício da escola, tombado pelo Patrimônio.

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROCESSO N.º 14698-09.00/05-5 AJDG N.º 173/10 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI CONTRATO Nº 015/2015 CONTRATO DE FORNECIMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICIPIO DE ALTO TAQUARI MT E DO OUTRO LADO A EMPRESA ALESSANDRO DO NASCIMENTO - ME. O Município de Alto Taquari - Estado de Mato

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 002/2015 Cartucho de Toner. O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SANTA CATARINA COREN/SC, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ nº 75.308.106/0001-56,

Leia mais

ANEXO XVII MEMORIAL DESCRITIVO ESTRUTURAS METÁLICAS DA COBERTURA ÍNDICE

ANEXO XVII MEMORIAL DESCRITIVO ESTRUTURAS METÁLICAS DA COBERTURA ÍNDICE ANEXO XVII MEMORIAL DESCRITIVO ESTRUTURAS METÁLICAS DA COBERTURA ÍNDICE 2.1 DADOS GERAIS... 2 Objeto:... 2 Local do Projeto:... 2 Proprietário:... 2 Contratante:... 2 Empresa Contratada:... 2 Anotação

Leia mais

CONTRATO Nº 58/14. Marca Unid. Quantidade Preço unitário a ser pago (R$) Aptamil/ Danone. Item Especificação. Preço total (R$)

CONTRATO Nº 58/14. Marca Unid. Quantidade Preço unitário a ser pago (R$) Aptamil/ Danone. Item Especificação. Preço total (R$) CONTRATO Nº 58/14 Constitui objeto do presente instrumento a aquisição de medicamentos, insumos e complemento alimentar p/ Secretaria Municipal de Saúde, conforme PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº26/2014 PREGÃO

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON OBRA: ENDEREÇO: REFORMA E ADEQUAÇÃO DE SALAS NO PRÉDIO DA UNIDADE DE NEGÓCIOS NORTE UNN, VISANDO A INSTALAÇÃO DO POSTO DE ENSAIO

Leia mais

S e r v i ç o A u t ô n o m o d e Á g u a e E s g o t o L i m o e i r o d o N o r t e - C e a r á

S e r v i ç o A u t ô n o m o d e Á g u a e E s g o t o L i m o e i r o d o N o r t e - C e a r á O SERVIÇO AUTONOMO DE AGUA E ESGOTO, neste ato denominado CONTRATANTE, com sede na AV. DOM AURELIANO MATOS, 1400, inscrito no CNPJ (MF) sob o nº 07.625.932/0001-79, representado pelo Sr. SERGIO MURILO

Leia mais

CONTRATO DE OBRA E SERVIÇOS DE ENGENHARIA PROCESSO N.º 1725-09.00/12-7 CONCORRÊNCIA N.º 01/12 AJDG N. 208/12

CONTRATO DE OBRA E SERVIÇOS DE ENGENHARIA PROCESSO N.º 1725-09.00/12-7 CONCORRÊNCIA N.º 01/12 AJDG N. 208/12 CONTRATO DE OBRA E SERVIÇOS DE ENGENHARIA PROCESSO N.º 1725-09.00/12-7 CONCORRÊNCIA N.º 01/12 AJDG N. 208/12 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo

Leia mais

Av. Presidente Vargas, 1261 CEP: 20071-004 - Centro - Rio de Janeiro Tel: +55 (21) 2532-2661

Av. Presidente Vargas, 1261 CEP: 20071-004 - Centro - Rio de Janeiro Tel: +55 (21) 2532-2661 TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PROJETO DOS SISTEMAS DE CFTV DA BIBLIOTECA PARQUE ESTADUAL DE MANGUINHOS BPM JUSTIFICATIVA A Biblioteca Parque Estadual de Manguinhos é um

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. UNIDADE REQUISITANTE: GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS

TERMO DE REFERÊNCIA 1. UNIDADE REQUISITANTE: GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS TERMO DE REFERÊNCIA 1. UNIDADE REQUISITANTE: GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS 2. OBJETO: Contratação de serviços continuo em Segurança e Medicina do Trabalho para realização de ASO (atestado de saúde ocupacional)

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Estado do Paraná

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Estado do Paraná CONTRATAÇÃO DE EXECUTORAS PARA A REALIZAÇÃO DE CURSOS PARA A QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL PREVISTOS NO CONVÊNIO 01.0122.00/2007, QUE FAZEM ENTRE SI MUNICÍPIO DE LONDRINA, CODEL E O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES AUTORIZAÇÃO PARA ABERTURA DE PROCESSO ADMINISTRATIVO DE MOTIVAÇÃO DE DESPESAS SOLICITANTE Nº. de Processo Órgão Interessado: PREFEITURA

Leia mais

CONTRATO 011/2010 DESCRIÇÃO DO MATERIAL/SERVIÇO

CONTRATO 011/2010 DESCRIÇÃO DO MATERIAL/SERVIÇO PROCESSO Nº 129710/2010 PREGÃO Nº 002/2010 UNIOESTE/CAMPUS DE TOLEDO CONTRATO 011/2010 CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO Contrato objetivando a seleção de propostas visando registro de preços de Serviços de Hospedagem

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA GESER Nº 06/07 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

TERMO DE REFERÊNCIA GESER Nº 06/07 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS TERMO DE REFERÊNCIA GESER Nº 06/07 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1- DO OBJETO Visa este Termo de Referência à contração de empresa especializada

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão

Leia mais

PROJETO BÁSICO Nº 049/2008 CONSTRUÇÃO DE MURO DE CONTENÇÃO EM CONCRETO ARMADO PARA PROTEÇÃO DA CASA DE MÁQUINAS DA PCH RIO VERMELHO EM VILHENA.

PROJETO BÁSICO Nº 049/2008 CONSTRUÇÃO DE MURO DE CONTENÇÃO EM CONCRETO ARMADO PARA PROTEÇÃO DA CASA DE MÁQUINAS DA PCH RIO VERMELHO EM VILHENA. PROJETO BÁSICO Nº 049/2008 CONSTRUÇÃO DE MURO DE CONTENÇÃO EM CONCRETO ARMADO PARA PROTEÇÃO DA CASA DE MÁQUINAS DA PCH RIO VERMELHO EM VILHENA. Av. dos Imigrantes, 4137, Setor Industrial, Porto Velho/RO

Leia mais

37 3231-4615 www.levemix.com.br GUIA PRÁTICO DE APLICAÇÃO CONCRETO LEVEMIX. Comodidade, economia e segurança ENTREGAMOS PEQUENAS QUANTIDADES

37 3231-4615 www.levemix.com.br GUIA PRÁTICO DE APLICAÇÃO CONCRETO LEVEMIX. Comodidade, economia e segurança ENTREGAMOS PEQUENAS QUANTIDADES GUIA PRÁTICO DE APLICAÇÃO CONCRETO LEVEMIX Orientações técnicas para o melhor desempenho de sua concretagem Comodidade, economia e segurança 37 3231-4615 www.levemix.com.br ENTREGAMOS PEQUENAS QUANTIDADES

Leia mais

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA Fechamentos em gesso acartonado e placas cimentícias

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA Fechamentos em gesso acartonado e placas cimentícias 1 OBJETO: ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA Fechamentos em gesso acartonado e placas cimentícias 1.1 Aquisição e instalação de fechamentos em gesso acartonado e em placas cimentícias, inclusive fornecimento

Leia mais

CONTRATO Nº 05/2016 PREGÃO Nº04/2016 PROCESSO Nº 04/2016

CONTRATO Nº 05/2016 PREGÃO Nº04/2016 PROCESSO Nº 04/2016 CONTRATO Nº 05/2016 PREGÃO Nº04/2016 PROCESSO Nº 04/2016 Pelo presente instrumento, de um lado, o MUNICÍPIO DE NOVA ESPERANÇA DO SUDOESTE, Estado do Paraná, pessoa jurídica de direito público interno,

Leia mais

CONTRATO/ADM N.º 007/2014

CONTRATO/ADM N.º 007/2014 CONTRATO/ADM N.º 007/2014 CONTRATO DE AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA E MONITORAMENTO ELETRÔNICO QUE ENTRE SI FIRMAM O MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, ESTADO DE GOIÁS, E SUDOESTE SEGURANÇA

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO N.º 224/2015

CONTRATO ADMINISTRATIVO N.º 224/2015 CONTRATO ADMINISTRATIVO N.º 224/2015 CONTRATO N.º 224/2015, QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE NÃO-ME- TOQUE/RS E A POSITIVO INFORMÁTICA SA, PARA OS FINS QUE SE ESPECIFICA... Aos 28 dias do mês de maio

Leia mais

MANUAL DO FABRICANTE:

MANUAL DO FABRICANTE: MANUAL DO FABRICANTE: ALVENARIA ESTRUTURAL Características e especificações, instruções de transporte, estocagem e utilização. GESTOR: Engenheiro civil EVERTON ROBSON DOS SANTOS LISTA DE TABELAS Tabela

Leia mais

CONTRATO Nº 034/2013

CONTRATO Nº 034/2013 CONTRATO Nº 034/2013 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRAJUÍ E A EMPRESA RETIFICA PAULISTA LTDA. EPP. Aos 20 dias do mês de março de 2013, de um lado, a PREFEITURA MUNICIPAL DE

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE TRANSPORTE ESCOLAR

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE TRANSPORTE ESCOLAR ConAsJur 019/15 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE TRANSPORTE ESCOLAR Contrato que entre si celebram, de um lado, o MUNICÍPIO DE NOVA CANDELÁRIA, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, inscrito no CNPJ sob o

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESTACAS METÁLICAS Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-08/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a utilização de estacas

Leia mais

ME-37 MÉTODOS DE ENSAIO MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS DE CONRETO

ME-37 MÉTODOS DE ENSAIO MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS DE CONRETO ME-37 MÉTODOS DE ENSAIO MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS DE CONRETO 1 DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES...

Leia mais

CONTRATO ADM Nº 054/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARES, QUE FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA GO E PUBLICAS SOLUÇÕES LTDA ME.

CONTRATO ADM Nº 054/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARES, QUE FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA GO E PUBLICAS SOLUÇÕES LTDA ME. CONTRATO ADM Nº 054/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARES, QUE FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA GO E PUBLICAS SOLUÇÕES LTDA ME. Pelo presente instrumento particular de contrato que celebram

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de materiais de sinalização de emergência, de alerta e orientação

TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de materiais de sinalização de emergência, de alerta e orientação TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de materiais de sinalização de emergência, de alerta e orientação 1 OBJETO: 1.1 Fornecimento e instalação de placas para sinalização de emergência, de alerta

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COMODORO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COMODORO ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: N 031/2013 PREGÃO: N 070/2013 REGISTRO DE PREÇOS Município de Comodoro, Estado de Mato Grosso, Pessoa Jurídica de Direito Público Interno, com sede administrativa à Rua Espírito

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS Aos treze dias do mês de janeiro do ano de dois mil e quatorze, de um lado, o Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina - CRCSC, com sede na Avenida

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMBAÚBA PE

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMBAÚBA PE CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULO CONTRATO Nº.../2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE VEÍCULO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE TIMBAÚBA, ATRAVÉS DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E A EMPRESA R. U. VERAS TRANSPORTES.

Leia mais

Estado de São Paulo CNPJ 44.430.783/0001-19 CONTRATO Nº 089/2014

Estado de São Paulo CNPJ 44.430.783/0001-19 CONTRATO Nº 089/2014 CONTRATO Nº 089/2014 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A PREFEITURA MUNICIPAL DE BILAC E A EMPRESA PROJEC PROJETOS E CONSULTORIA LTDA - EPP. Aos 06 dias do mês de novembro de 2014, de um lado, o MUNICÍPIO

Leia mais