14 DE AGOSTO DE 2014, ÀS 14 : 00 HORAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "14 DE AGOSTO DE 2014, ÀS 14 : 00 HORAS"

Transcrição

1 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE CONVITE Nº 002 /2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE CONVITE Nº 002/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº Objeto: Contratação de empresa especializada para a execução dos serviços de reforma do prédio do Fórum da Comarca de Prata, conforme especificações estabelecidadas no Projeto Básico elaborado pela Gerência de Engenharia. e demais anexos deste Edital. ABERTURA : 14 DE AGOSTO DE 2014, ÀS 14 : 00 HORAS

2 O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA, através da Comissão Licitação, designada pela Portaria nº 592/2014, de 28 de fevereiro de 2014, publicada no Diário da Justiça do Poder Judiciário, de 05/03/2014, e autorização expedida pelo Presidência do Tribunal de Justiça, de conformidade com a Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, suas alterações e demais legislações aplicáveis, e tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº , torna público que fará a licitação no dia 14 de agosto de 2014, às 14: 00 horas, na sala da Comissão de Licitação, instalada no 5º andar do Anexo Administrativo do Tribunal de Justiça Des. Archimedes Souto Maior, situado a Praça Venâncio Neiva, s/n Centro João Pessoa - PB, na modalidade CONVITE, sob a forma de execução indireta, do tipo MENOR PREÇO GLOBAL, em Regime de Execução de Empreitada por PREÇO UNITÁRIO. 1- DO OBJETO Contratação de empresa especializada para a execução dos serviços de reforma do prédio do Fórum da Comarca de Prata, conforme especificações estabelecidadas no Projeto Básico elaborado pela Gerência de Engenharia. e demais anexos deste Edital. 2 - DA DOTAÇÃO Os recursos para fazer face as despesas, correrão por conta da funcional programática Fonte de recurso: 00 e/ou Fonte de Recurso : DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO NA LICITAÇÃO 3.1. Poderão participar do presente certame, as empresas convidadas, legalmente constituídas e especializadas, inscritas ou não na sessão de Cadastro de Fornecedores deste Tribunal de Justiça ou de qualquer outro órgão, bem como aquelas que manifestarem interesse em participar do certame com antecedência de, no mínimo, 24 (vinte e quatro) horas da data marcada para a entrega dos envelopes Não poderão participar da presente licitação; os interessados que estejam cumprindo as sanções previstas nos incisos III e IV do art. 87 da Lei nº /93; tenham objeto social incompatível com o objeto licitado, de acordo com a tabela CNAE; Na presente licitação é vedada a participação de empresas em consórcio. 4. FORMA DE APRESENTAÇÃO DOS ENVELOPES A E B E DA CARTA DE CREDENCIAMENTO Os envelopes A e B, contendo respectivamente a documentação referente à habilitação e proposta de preço, deverão ser entregues na data, horário e local indicados no preâmbulo deste edital, devidamente fechados, contendo na face de cada qual os seguintes dizeres: CONVITE Nº. 002/2014 ENVELOPE A - DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO PROPONENTE: CONVITE Nº 002 /2014 ENVELOPE B - PROPOSTA DE PREÇOS PROPONENTE: Caso o proponente encaminhe um representante para acompanhar o procedimento licitatório, deverá formalizar uma carta de credenciamento, a qual deverá ser entregue, em envelope fechado, à Comissão de Licitação na data de abertura do envelope A. 5. DOCUMENTAÇÃO REFERENTE À HABILITAÇÃO 5.1 Empresa cadastrada, conforme artigos 34 a 37 da Lei nº 8.666/93: a) CRC Certificado de Registro Cadastral deste Tribunal de Justiça ou SIREF Sistema Integrado de Registro de Fornecedores do Estado da Paraíba, vigente, que atenda aos requisitos previstos na Lei nº 8.666/93, em substituição à documentação concernente à habilitação jurídica, a qualificação econômico-financeira e a regularidade fiscal, no qual deverão constar, impreterivelmente, os prazos de validade de cada documento, se for o caso, assegurado o direito de

3 apresentar a documentação atualizada e regularizada na própria sessão. Não será aceito registro cadastral do SICAF, em virtude deste Órgão não ser abrangido pelo referido sistema; b) Certidão Negativa de Débito Trabalhista, de acordo com a Lei nº /2011, ( caso não esteja incluso no CRC ou SIREF). c) - Qualificação Técnica c.1) -QUALIFICAÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL c Certidão de registro do proponente e de seus responsáveis técnicos no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CREA, da sede do licitante dentro de seu prazo de validade. c Declaração (ões), Certidão(ões) ou Atestado(s) emitido por pessoas jurídicas de direito Público ou Privado, referente a serviços realizado em qualquer época ou local, comprovando a execução por parte da empresa licitante serviço de características similares e sem irregularidades e devidamente registrados no CREA. C.2 QUALIFICAÇÃO TÉCNICA PROFISSIONAL c.2.1) Declaração direcionada ao certame, expedida pelo proponente, de que disponibilizará para controle e execução dos serviços profissional(ais) de nível superior, Engenheiro Civil, detentor de atestado fornecido por pessoa jurídica de direito público ou privado, devidamente registrado no CREA, acompanhado da(s) respectiva (s) Certidão (ões) de Acervo Técnico- CAT, expedida(s) pelo CREA de sua jurisdição, que comprove responsabilidade técnica, na sua área de atuação, compatível com o objeto do certame. c Os profissionais indicados pelos licitantes poderão ser substituídos desde que aprovados pela Coordenação Geral e a Fiscalização e preencham os requisitos técnicos previstos no Projeto Básico, anexo a este edital Declaração, em papel timbrado, firmada por representante legal da empresa, de que não emprega menores de 18 anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre, e de qualquer trabalho a menores de 16 anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 anos, conforme modelo no ANEXO V do presente edital; Declaração, em papel timbrado, de que não há superveniência de fato impeditivo para a habilitação, conforme modelo no ANEXO IV do presente edital; O Termo de Vistoria (modelo anexo VIII) será fornecido em papel timbrado do próprio TJ, pelo servidor designado pela Gerência de Engenharia; a) A vistoria de que trata este item, deverá ser agendada/marcada através de contato com a Gerência de Engenharia, pelo telefone , sendo o endereço a ser vistoriado o seguinte: b) Caso a empresa opte por não realizar a visita, o representante legal da empresa deverá emitir declaração em papel timbrado da empresa de que assume todos os riscos e possíveis diferenças existentes entre a planilha e o encontrado no local da execução de serviço, conforme Art. 17 e 18 da Resolução 114 do CNJ; (Anexo IX). c) Com a emissão da declaração, não serão aceitas alegações futuras quanto ao desconhecimento de fatos, quantidades, especificações, levantamentos, medições ou quaisquer outros fatores inerentes que venham compor a proposta de preços a ser apresentada Termo de compromisso, em papel timbrado, firmada por representante legal da empresa, de que não emprega cônjuges, companheiros ou parentes em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, de ocupantes de cargos de direção e de assessoramento, de membros ou juízes vinculados a este Tribunal de Justiça, na forma do art. 3º da Resolução nº 07/2005, de 18 de outubro de 2005, com a redação dada pela Resolução nº 09, de 06 de dezembro de 2005, do Conselho Nacional de Justiça, conforme modelo constante do ANEXO VI do presente edital; Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte - comprovar o seu enquadramento mediante apresentação de Certidão expedida pela Junta Comercial, nos termos da Instrução Normativa nº 103, de 30 de abril de 2007, expedida pelo Departamento Nacional de Registro de Comércio DNRC, exigida somente para microempresa e empresa de pequeno porte que tenha intenção de utilizar e de se beneficiar do tratamento diferenciado e favorecido na presente licitação, na forma do disposto na Lei Complementar nº 123, de 14/12/2006, com data da certificação não inferior a maio de Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal das micros e pequenas empresas, será

4 assegurado o prazo de 2 (dois) dias úteis, cujo tempo inicial corresponderá ao momento em que o proponente for declarado o vencedor do certame, prorrogáveis por igual período, a critério do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, para a regularização da documentação, pagamento ou parcelamento do débito, e emissão de eventuais certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa. 5.2 Empresas não cadastradas: a Habilitação Jurídica a.1) Registro Comercial, no caso de empresa individual; a.2) Ato Constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor, devidamente registrado, em se tratando de sociedades comerciais, e, no caso de sociedades por ações, acompanhado de documentos de eleição de seus administradores, no caso de sociedades civis inscrição do ato constitutivo acompanhada de prova de diretoria em exercício. b. Regularidade Fiscal b.1) Prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas do Ministério da Fazenda (CNPJ/MF), vigente na data prevista para abertura da licitação; b.2) prova de inscrição no cadastro de contribuinte municipal, se houver, relativo ao domicílio ou sede do licitante, ou de sua isenção; b.3) Prova de regularidade para com a Fazenda Federal, representada pela certidão conjunta Negativa de Débitos relativos à Tributos e Contribuições Federais e à Dívida Ativa da União, ou documento(s) equivalente(s), na forma da lei; b.4) prova de regularidade com a Fazenda Estadual e Municipal do domicilio ou sede do licitante; b.5) Prova de regularidade relativa à Seguridade Social, junto ao INSS CND dentro do prazo de validade; b.6) Prova de regularidade ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço FGTS dentro do prazo de validade; b.7) Certidão Negativa de Débito Trabalhista, de acordo com a Lei nº /2011; c Qualificação Econômico-Financeira c.1) certidão negativa de falência ou recuperação judicial ou extra judicial expedida pelo distribuidor da sede do licitante, a menos de 60 (sessenta) dias da data prevista para abertura da licitação, quando não expresso na certidão; d Qualificação Técnica d.1) -QUALIFICAÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL d Certidão de registro do proponente e de seus responsáveis técnicos no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CREA, da sede do licitante dentro de seu prazo de validade. d Declaração (ões), Certidão(ões) ou Atestado(s) emitido por pessoas jurídicas de direito Público ou Privado, referente a serviços realizado em qualquer época ou local, comprovando a execução por parte da empresa licitante serviço de características similares e sem irregularidades e devidamente registradas no CREA. D.2 QUALIFICAÇÃO TÉCNICA PROFISSIONAL d.2.1)declaração direcionada ao certame, expedida pelo proponente, de que disponibilizará para controle e execução dos serviços profissional(ais) de nível superior, Engenheiro Civil, detentor de atestado fornecido por pessoa jurídica de direito público ou privado, devidamente registrado no CREA, acompanhado da(s) respectiva (s) Certidão (ões) de Acervo Técnico- CAT, expedida(s) pelo CREA de sua jurisdição, que comprove responsabilidade técnica, na sua área de atuação, compatível com o objeto do certame. d Os profissionais indicados pelos licitantes poderão ser substituídos desde que aprovados pela Coordenação Geral e a Fiscalização e preencham os requisitos técnicos previstos no Projeto Básico, anexo a este edital.

5 Declaração, em papel timbrado, firmada por representante legal da empresa, de que não emprega menores de 18 anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre, e de qualquer trabalho a menores de 16 anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 anos, conforme modelo no ANEXO V do presente edital; Declaração, em papel timbrado, de que não há superveniência de fato impeditivo para a habilitação, conforme modelo no ANEXO IV do presente edital; TERMO DE VISTORIA O interessado deverá vistoriar previamente as dependências onde serão realizados os serviços, objeto desta licitação, para o conhecimento do objeto licitado, sendo este pré-requisito necessário para a emissão do Termo de Vistoria. a) O Termo de Vistoria (modelo anexo VIII) será fornecido em papel timbrado do próprio TJ, pelo servidor designado pela Gerência de Engenharia; b) A vistoria de que trata este item, deverá ser agendada/marcada através de contato com a Gerência de Engenharia, pelo telefone , sendo o endereço a ser vistoriado o seguinte: Fórum da Comarca de Prata: RUA ANANAIANO RAMOS, S/N, CENTRO PRATA/PB - TELEFONE: (83) c) Caso a empresa opte por não realizar a visita, o representante legal da empresa deverá emitir declaração em papel timbrado da empresa de que assume todos os riscos e possíveis diferenças existentes entre a planilha e o encontrado no local da execução de serviço, conforme Art. 17 e 18 da Resolução 114 do CNJ; d) Com a emissão da declaração, não serão aceitas alegações futuras quanto ao desconhecimento de fatos, quantidades, especificações, levantamentos, medições ou quaisquer outros fatores inerentes que venham compor a proposta de preços a ser apresentada Termo de compromisso, em papel timbrado, firmada por representante legal da empresa, de que não emprega cônjuges, companheiros ou parentes em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, de ocupantes de cargos de direção e de assessoramento, de membros ou juízes vinculados a este Tribunal de Justiça, na forma do art. 3º da Resolução nº 07/2005, de 18 de outubro de 2005, com a redação dada pela Resolução nº 09, de 06 de dezembro de 2005, do Conselho Nacional de Justiça, conforme modelo constante do ANEXO VI do presente edital; 5.2.5) Microempresa e Empresa de Pequeno Porte, comprovar mediante apresentação de Certidão expedida pela Junta Comercial, nos termos da Instrução Normativa nº 103 de 30 de abril de 2007, expedida pelo Departamento Nacional de Registro de Comércio DNRC, exigida somente para microempresa e empresa de pequeno porte que tenha intenção de utilizar e de se beneficiar do tratamento diferenciado e favorecido na presente licitação, na forma do disposto na Lei Complementar nº 123, de 14/12/2006, com data da certificação não inferior a maio de ) Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal das micros e pequenas empresas, será assegurado o prazo de 2 (dois) dias úteis, cujo tempo inicial corresponderá ao momento em que o proponente for declarado o vencedor do certame, prorrogáveis por igual período, a critério do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, para a regularização da documentação, pagamento ou parcelamento do débito, e emissão de eventuais certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa. 5.3 Uma vez incluído no processo licitatório, nenhum documento será devolvido, salvo se original a ser substituído por cópia reprográfica autenticada ou tratar-se dos envelopes de licitantes desqualificados por descumprimento do prazo de entrega dos mesmos, ou, ainda, dos envelopes contendo a proposta de preços das licitantes inabilitadas. 5.4 todos os documentos apresentados para habilitação deverão estar em nome do licitante, com o número do CNPJ e, preferencialmente, com endereço respectivo, devendo ser observado o seguinte (condição válida, também, para pagamento dos serviços, se for o caso): se o licitante for a matriz, todos os documentos deverão estar com o número do CNPJ da matriz, ou; se o licitante for a filial, todos os documentos deverão estar com o número do CNPJ da filial, exceto quanto à Certidão Negativa de Débito junto ao INSS, por constar no próprio documento que é válido para matriz e filiais, bem assim quanto ao Certificado de Regularidade do FGTS, quando o licitante tenha o recolhimento dos encargos centralizado, devendo, desta forma, apresentar o documento comprobatório de autorização para a centralização, ou;

6 5.4.3 se o licitante for a matriz e o fornecedor do bem ou prestadora dos serviços for a filial, os documentos deverão ser apresentados com o número de CNPJ da matriz e da filial, simultaneamente; serão dispensados da apresentação de documentos com o número do CNPJ da filial aqueles documentos que, pela própria natureza, forem emitidos somente em nome da matriz; 5.5 Os documentos exigidos neste edital poderão ser apresentados no original, por qualquer processo de cópia (legível) autenticada por Cartório competente ou publicação original em órgão da imprensa oficial. Serão admitidas fotocópias sem autenticação cartorial desde que os respectivos documentos originais sejam apresentados na reunião de abertura dos envelopes de habilitação. 5.6 Os documentos relativos à Habilitação das empresas deverão ser apresentados em original, ou cópia autenticada em cartório ou pela Comissão Permanente de Licitação (neste caso, deverá o representante da empresa se apresentar na sala da Comissão, apenas na data da sessão, com antecedência mínima de 01(uma) hora da abertura, em envelope lacrado, caso já estejam autenticados, numeradas, acompanhados de folha índice, no qual possam ser identificados o nome ou razão social, modalidade, número e data da licitação, além da expressão HABILITAÇÃO, podendo a Comissão, antes da homologação, solicitar a exibição dos documentos originais para simples verificação. 6 - DA PROPOSTA COMERCIAL 6.1 A proposta deverá ser apresentada em uma via, datilografada ou processada em computador, sem rasuras, emendas e borrões com identificação da empresa proponente, assinada pelo representante legal da empresa, constando, obrigatoriamente: Os preços deverão ser expressos em moeda corrente do país Planilha, conforme modelo do Anexo II, referente a todos os serviços a serem executados, preenchida nas colunas de preços unitários e total Planilha de composição de preços unitários apenas para os itens que sofrerem modificações no orçamento proposto da obra, Anexo II, objeto desta licitação. 6.5 Declaração, podendo ser explicita ou implícita, de que no preço a ser praticado, estão incluídas todas as despesas diretas e indiretas incidentes sobre o objeto licitado Prazo de validade da proposta de 60 (sessenta ) dias, a contar da data de apresentação; Se a proposta for omissa quanto ao prazo estabelecido neste item, o prazo acima mencionado será considerado como se nela constasse, não sendo, portanto, motivo de desclassificação BDI e Encargos Sociais; 6.8- Cronograma Físico-financeiro O prazo previsto para execução dos serviços é de 60 (sessenta) dias corridos e o prazo de vigência do Contrato deverá ser de 12 (doze) meses. Para cumprimento do prazo de execução, a programação dos trabalhos deverá contemplar, se necessário, serviços em horário extraordinário sem custos adicionais para o TJ/PB. 6.8 A licitante será responsável pelos quantitativos apresentados com base nas especificações que integram a presente licitação.6.9 Com o recebimento da proposta, a Comissão entenderá que todos os prazos, especificações e local a ser projetado foram detalhadamente analisados pelo licitante e que todos os materiais e mão-de-obra foram considerados para a execução dos serviços Consideram-se incluídos nos preços propostos todas as despesas relacionadas direta ou indiretamente com a prestação dos serviços, tais como: quaisquer gastos ou despesas com tributos, fretes, salários, ônus previdenciários e trabalhistas, seguros, lucro e outros encargos ou acessórios A proposta deverá referir-se a todo o especificado no objeto da presente licitação.

7 A apresentação da proposta por parte da licitante significa pleno conhecimento e integral concordância com as cláusulas e condições desta licitação e total sujeição à legislação pertinente Assim como a documentação, a proposta deverá satisfazer todas as exigências contidas no corpo do edital e em seus anexos. 7 - DO RECEBIMENTO E JULGAMENTO 7.1- A Comissão abrirá em primeiro lugar os envelopes relativos à documentação. Os membros da Comissão e os representantes credenciados examinarão e rubricarão cada documento. Serão inabilitadas as empresas cuja documentação não satisfizer as exigências deste edital; a Comissão de Licitação poderá suspender a sessão sempre que julgue necessário para analisar os documentos e propostas oferecidas pelos licitantes, objetivando a confirmar as informações prestadas, inclusive, se preciso, procedendo diligências necessárias; da decisão de habilitação ou inabilitação caberá recursos pelos interessados, suspendendo-se o certame até seu julgamento; na hipótese prevista no subitem 7.2, os envelopes contendo as propostas serão rubricados pelos participantes presentes e pelos membros da Comissão de Licitação, ficando sob a guarda desta Comissão, para a abertura em outra sessão a ser indicada na Ata de reunião; havendo desistência expressa dos licitantes ao direito de recorrer na fase de habilitação, na mesma sessão haverá a abertura das propostas, caso contrário será marcada nova data; aos licitantes inabilitados serão devolvidos os envelopes fechados contendo as respectivas propostas. Serão também devolvidos, quando houver renúncia expressa pelos licitantes ao direito de recorrer, ou quando não tiver havido recurso ou após a sua denegação; encerrada a fase de habilitação após observados os ditames deste Edital a Comissão abrirá os envelopes da proposta dos licitantes habilitados, procedendo ao respectivo julgamento de acordo, exclusivamente, com os critérios estabelecidos; 7.8 Serão desclassificadas as propostas: a) apresentadas em desacordo com as exigências do Edital e seus anexos; b) com preço unitário e/ou global superior ao estimado pelo Tribunal de Justiça, conforme Planilha- Anexo - no valor de R$ ,24 (vinte e seis mil, duzentos e cinquenta e seis reais e vinte e quatro centavos). c) manifestamente inexeqüível, assim entendidos aqueles inferiores a 70% (setenta por cento) do menor dos seguintes valores: c.1 média aritmética dos valores das propostas superiores a 50% (cinqüenta por cento) do valor orçado pela Administração Judiciária, ou c.2 valor orçado pelo Tribunal de Justiça Em nenhuma hipótese poderá ser alterado o conteúdo da proposta apresentada, seja com relação ao preço, pagamento ou qualquer condição que importe na modificação dos originais; na classificação da PROPOSTA COMERCIAL, a Comissão Permanente de Licitação LEVARÁ EM CONSIDERAÇÃO O MENOR PREÇO GLOBAL OFERTADO nos termos deste Edital, pela ordem crescente dos preços propostos; Em caso de empate entre duas ou mais propostas, e após obedecido o disposto no parágrafo 2º do art. 3º da Lei 8.666/93, far-se-á sorteio na mesma sessão de julgamento ou em outra sessão para a qual todos os licitantes habilitados serão convocados; Será assegurado, como critério de desempate, preferência de contratação para as microempresas e empresas de pequeno porte.

8 A identificação do PROPONENTE como Microempresa - ME ou Empresa de Pequeno Porte - EPP, deverá ser feita na forma do item ou deste edital, a ausência da Certidão expedida pela Junta Comercial implicará na preclusão do direito de preferência de contratação; Entende-se por empate aquelas situações em que as propostas apresentadas pelas microempresas e empresas de pequeno porte sejam iguais ou até 10%(dez por cento) superiores à proposta mais bem classificada; a) a microempresa ou empresa de pequeno porte melhor classificada será convocada para apresentar nova proposta, a qual deverá ser feita no prazo máximo de 02 (dois) dias úteis após solicitação da Comissão, sob pena de preclusão do direito. Caso ofereça proposta inferior à melhor classificada, passará à condição de primeira classificada do certame; b) não ocorrendo interesse da microempresa ou empresa de pequeno porte na forma da alínea a deste item, serão convocadas as remanescentes que porventura se enquadrem na hipótese do item 7.13 deste edital, na ordem classificatória, para o exercício do mesmo direito; e c) no caso de empate dos valores apresentados pelas microempresas e empresas de pequeno porte que se encontrem no intervalo estabelecido no item 7.13 deste edital, será realizado sorteio entre elas para que se identifique aquela que primeiro poderá apresentar a melhor oferta; Na hipótese da não contratação nos termos previstos no item 7.12 deste edital, voltará à condição de primeira classificada, a empresa autora da proposta de menor preço originalmente apresentada O disposto nos itens 7.12 e 7.13 somente se aplicarão quando a proposta de menor preço não tiver sido apresentada por Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte As microempresas e empresa de pequeno porte, por ocasião da participação em certames licitatórios, deverão apresentar toda a documentação exigida para efeito de comprovação de regularidade fiscal, mesmo que esta apresente alguma restrição. Havendo alguma restrição na regularidade fiscal, será concedido o prazo de 2 (dois) dias úteis, cujo termo inicial corresponderá ao momento em que o proponente for declarado vencedor do certame, prorrogável por igual período, a critério da Comissão de Licitação, para a regularização da documentação, pagamento ou parcelamento do débito, e emissão de eventuais certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa A não regularização da documentação, no prazo previsto, implicará decadência do direito á contratação, sem prejuízo das sanções previstas no art. 81 da Lei nº 8.666/93, sendo facultado a Administração convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, para assinatura do contrato, ou revogar a licitação Se todos os licitantes forem desclassificados a Comissão poderá dar um prazo de 3 (três) dias úteis para apresentação de novas propostas escoimadas das causas da desclassificação; Da reunião para recebimento e julgamento das propostas, será lavrada ata circunstanciada que mencionará todos os licitantes, as propostas apresentadas, as reclamações e impugnações feitas e as demais ocorrências que interessarem ao julgamento desta licitação, devendo esta ser assinada pelos membros da Comissão e por todos os licitantes presentes; 8 - DAS PENALIDADES E DOS RECURSOS ADMINISTRATIVOS A recusa injusta da empresa licitante e vencedora da licitação, conforme o caso, em deixar de cumprir as obrigações assumidas implicará na aplicação das seguintes penalidades: a) advertência; na hipótese de tumultuar ou retardar os trabalhos durante a sessão de licitação. b) multa de R$ 1.000,00 ( mil reais); na hipótese de tumultuar ou retardar os trabalhos durante a sessão de licitação tendo sido já advertido anteriormente pelo mesmo motivo. c) multa de R$ 2.000,00 (dois mil reais), na hipótese de não comparecer para assinatura do contrato e/ou recebimento da ordem de serviço no prazo máximo de 5 (cinco) dias úteis após a comunicação; d) suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a Administração por um prazo não superior a 2 (dois) anos; e) declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública, nos termos do art.87, IV. f) outras medidas cabíveis e previstas nos artigos 86 a 99 da Lei nº 8.666/93 e alterações da Lei nº 8.883/94.

9 g) outras penalidades, na forma da lei Após a fase da habilitação, os autos do processo ficam automaticamente à disposição dos interessados para vistas, pelo prazo necessário à interposição de recursos; Os recursos serão dirigidos ao Des. Presidente deste Tribunal, por intermédio da Comissão de Licitação, a qual poderá reconsiderar sua decisão, no prazo de 2 (dois) dias úteis ou, nesse prazo, encaminhá-lo ao Desembargador Presidente do Tribunal de Justiça, devidamente informado para apreciação e decisão no mesmo prazo. 9 - DO PAGAMENTOS 9.1 O pagamento será realizado na forma constante da cláusula X do Contrato (minuta contratual, anexo III do edital) 10. DOS PRAZOS O prazo de execução dos serviços objeto da presente licitação é de 60 (sessenta ) dias consecutivos, e será contado a partir da data da aprovação e autorização da ordem de serviço Adjudicado o objeto da presente licitação, o Tribunal de Justiça convocará o adjudicatário para assinar o termo de contrato em até 05 (cinco) dias, sob pena de decair o direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas no art. 81 da Lei nº 8.666/ O Tribunal de Justiça poderá, quando o convocado não assinar o contrato no prazo e condições estabelecidos neste edital, convocar os proponentes remanescentes, na ordem de classificação, para fazê-lo em igual prazo e nas mesmas condições propostas pelo primeiro classificado, inclusive quanto aos preços atualizados, de conformidade com o presente edital, ou revogar a licitação, independentemente da cominação prevista no art. 81 da Lei nº / Os prazos de que tratam o item 10.1 poderão ser revistos nas hipóteses e forma a que alude o art. 57, parágrafo 1º, da Lei nº / DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Cabem a contratada todas as despesas com licenças para as obras, taxas, impostos, registros do contratado, aprovação dos projetos técnicos, seguros, previdência social, Leis Trabalhistas, acidentes de trabalho, carta de habilitação e outros; Todas e quaisquer modificações introduzidas nos projetos e suas especificações técnicas, no decorrer da obra, somente serão admitidas com prévia autorização por escrito da Coordenadoria de Engenharia do TJPB, devidamente registradas no livro de ocorrências; Toda e qualquer modificação nos projetos que porventura acarretem aumento ou diminuição de despesas, deverá ser previamente autorizada pelo TJPB, levando-se em conta as condições previstas neste edital; O TJPB fiscalizará a obra através de seus auxiliares, para o que lhes serão permitido acesso a todas os locais da obra a qualquer hora; a licitante vencedora obriga-se a obedecer as ordens da fiscalização; o TJPB não responderá por compromissos assumidos pela contratada perante terceiros; não serão consideradas quaisquer reclamações decorrentes de entendimentos verbais; além das sanções previstas poderá o TJPB rescindir o contrato de pleno direito, independentemente de qualquer interpelação judicial ou extrajudicial e o pagamento de qualquer indenização se a firma contratada: a) deixar de iniciar os serviços dentro de 5 (cinco) dias após o recebimento da ordem de serviço; b) manter no serviço qualquer pessoa cuja presença tenha sido julgada inconveniente pela fiscalização;

10 c) atrasar os serviços a ponto do valor das multas atingir o da caução; a Comissão de Licitação é autônoma para dirimir quaisquer conflitos suscitáveis envolvendo as licitantes devendo decidir nos termos deste edital sobre todas as matérias inerentes a este Convite; na contagem dos prazos estabelecidos neste edital, excluir-se-á o dia do inicio e incluir-se-á o dia do vencimento, só se iniciando e se vencendo os prazos referidos neste edital em dia de expediente no Tribunal de Justiça e considerar-se-ão os dias consecutivos, exceto quando for explicitamente dispostos em contrario; a Comissão Licitação poderá em qualquer fase desta licitação suspender os seus trabalhos, devendo promover o registro dessa suspensão e a convocação da reunião para continuidade dos trabalhos; É facultada à Comissão Licitação e/ou a Autoridade Superior, em qualquer fase desta licitação, a promoção de diligência destinada a esclarecer ou a complementar a instrução do processo, vedada a inclusão posterior, por parte da licitante, de documento ou informação que deveria constar originariamente da proposta; na hipótese de haver a necessidade de juntada de informação e/ou documentação pela licitante, o teor dos mesmos deverão ser lidos em voz alta por seu respectivo representante e registrados na ata circunstanciada da sessão; o foro competente para dirimir quaisquer dúvidas surgidas na relação contratual a ser firmada com base no objeto deste Convite, é o da cidade de João Pessoa no Estado da Paraíba, excluído qualquer outro por mais privilegiado que seja nos preços unitários propostos, deverão estar incluídos todos os custos de materiais, transportes, mão-de-obra, tributos, lucros e quaisquer outros encargos que incidam sobre os serviços previstos ou não neste convite; Dos atos decorrentes deste processo licitatório, caberão recursos nos termos do art.109 da Lei nº 8.666/93; As dúvidas surgidas na aplicação do presente Convite, bem como os casos omissos, serão resolvidos pela Comissão de Licitação, à luz da legislação de regência; Esclarecimentos relativos à presente licitação e às condições para atendimento das obrigações necessárias ao cumprimento de seu objeto, somente serão prestados quando solicitados por escrito, encaminhados a Presidente da Comissão Permanente de Licitação, no endereço citado no preâmbulo deste Edital, ou tele/fax (83) ou DOS ANEXOS São parte integrante deste Edital os seguintes Anexos: ANEXO I PROJETO BÁSICO E ESPECIFICAÇÕES ANEXO II- ORÇAMENTO EM PLANILHAS DE QUANTITATIVOS E PREÇOS UNITÁRIOS E CRONOGRAMA FÍSICO FINANCEIRO ANEXO III MINUTA DE CONTRATO ANEXO IV DECLARAÇÃO DE FATO IMPEDITIVO; ANEXO V- DECLARAÇÃO REFERENTE AO ART. 27, INCISO V DA LEI Nº 8.666/93; ANEXO VI - TERMO DE COMPROMISSO CONFORME MODELO EM ANEXO. ANEXO VII MODELO DE DECLARAÇÃO DE QUE DISPONIBILIZARÁ VAGAS AOS PRESOS, EGRESSOS, CUMPRIDORES DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS A ADOLESCENTES EM CONFLITO COMA LEI. ANEXO VIII - MODELO DE ATESTADO DE VISITA TÉCNICA - TERMO DE VISTORIA ANEXO IX MODELO DE DECLARAÇÃO DE DISPENSA DE VISTORIA ABEXO X -RECIBO João Pessoa, 28 de julho de NEMÉSIO GOMES CAVALCANTI Presidente da Comissão de Licitação TJ-PB

11 ANEXO I PROJETO BÁSICO A OBJETIVO O presente documento tem por finalidade fornecer as informações técnicas para a obra de reforma obra de reforma do Fórum da Comarca de Prata, localizado na Rua Ananaiano Ramos, s/n, centro - Prata/PB, telefone: (83) Para a Obra acima, a Contratada fornecerá todos os materiais, mão-de-obra e máquinas necessários para a realização dos trabalhos previstos em detalhes, constantes do presente Projeto. Para execução da Obra, o presente Projeto Básico não limita a aplicação de boa técnica e experiência por parte da Contratada, indicando apenas as condições mínimas necessárias, as quais deverão obrigatoriamente atender às normas e especificações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), quanto a sua execução e aos materiais empregados. JUSTIFICATIVA O prédio do Fórum da Comarca de Prata/PB apresenta diversas patologias/deficiências, tais como: fissuras, infiltrações, construção de calha, reparo em piso e construção/reparo de caixa de inspeção. C META FÍSICA 1 Recuperação e tratamento das paredes com infiltrações, remover infiltrações, remover possíveis trincas e preparar todas as superfícies para receber pintura, conforme especificações; 2 Revisar as calhas; 3 Pintura nas áreas danificadas conforme projeto; 4 Colocação de grelha; 5 Revisão do piso danificado, conforme projeto. D PERÍODO DE EXECUÇÃO 1 - O prazo previsto para execução dos serviços é de 60 (sessenta) dias corridos e o prazo de vigência do Contrato deverá ser de 12 (doze) meses. Para cumprimento do prazo de execução, a programação dos trabalhos deverá contemplar, se necessário, serviços em horário extraordinário sem custos adicionais para o TJ/PB. E PENALIDADES

12 1 - O atraso injustificado na execução dos serviços sujeitará a licitante vencedora à multa de 0,5% (cinco décimos porcento) sobre o valor total da respectiva atividade, BDI incluso, por dia de atraso, limitado ao máximo de 10% (dez por cento) do valor total do Contrato. VALOR TOTAL ESTIMADO DO CONTRATO F 1 - R$ ,24 (vinte e seis mil, duzentos e cinquenta e seis reais e vinte e quatro centavos) 2 - Empreitada: ( ) Preço Global ( x ) Preço Unitário 3 - Adjudicação do objeto: ( x ) Global ( ) Por Item 4 - Nenhum item da proposta poderá ser cotado a preço superior ao preço unitário definido na planilha orçamentária do tribunal. G RESPONSÁVEL PELO PROJETO 1- Gerência de Arquitetura do Tribunal de Justiça da Paraíba GEARQ e Gerência de Engenharia GEENG. H UNIDADE FISCALIZADORA 1- Gerência de Engenharia do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba GEENG I OBSERVAÇÃO IMPORTANTE 1- Esta Gerência de Engenharia é favorável que as empresas participantes do processo licitatório apresentem os seguintes documentos: 1.1- Cronograma físico-financeiro; 1.2- Composição de Preços Unitários; 1.3- BDI e Encargos Sociais Acervo Técnico compatível com o objeto deste certame. 2 - Caso seja comprovada a inviabilidade de se processar uma licitação independente para a aquisição de equipamentos/materiais, que seja aplicada para a parcela da obra/serviço que se refere a aquisição dos materiais/equipamentos, uma taxa de BDI diferenciada e menor do que a taxa adotada para o empreendimento. J VISTORIA 1 - O responsável técnico da empresa, constante da Certidão de Registro e Quitação Pessoa Jurídica do CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), deverá vistoriar previamente as dependências onde serão realizados os serviços, objeto desta licitação, para o

13 conhecimento do objeto licitado, sendo o pré-requisito necessário para a emissão do Termo de Vistoria; 2 - O Termo de Vistoria (modelo anexo) será fornecido em papel timbrado do próprio TJ, por servidor da Gerência de Engenharia; 3 - A vistoria deverá ser agendada/marcada através de contato com a GEENG ( / 1460), ou Servidor por este designado, sendo o endereço a ser vistoriado o seguinte: LOCAL FÓRUM DA COMARCA DE PRATA ENDEREÇO / TELEFONE RUA ANANAIANO RAMOS, S/N, CENTRO - PRATA/PB, TELEFONE: (83) Após a vistoria, não serão aceitas alegações futuras quanto ao desconhecimento de fatos, quantidades, especificações, levantamentos, medições ou quaisquer outros fatores inerentes que venham compor a proposta de preços a ser apresentada; 5 - Não será realizada vistoria nos 03 (três) dias que anteceder a realização do certame. 6 - Caso o licitante opte por não realizar a visita, o representante legal da empresa deverá emitir declaração em papel timbrado da empresa de que assume todos os riscos e possíveis diferenças existentes entre a planilha e o encontrado no local da execução de serviço; 7 - Com a emissão da declaração, não serão aceitas alegações futuras quanto ao desconhecimento de fatos, quantidades, especificações, levantamentos, medições ou quaisquer outros fatores inerentes que venham compor a proposta de preços a ser apresentada. L QUALIFICAÇÃO TÉCNICA 1 - Comprovante de inscrição ou registro do licitante e dos seus responsáveis técnicos, junto ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia CREA. 2 - Para a comprovação da capacidade técnica profissional, a licitante deverá apresentar: Declaração direcionada ao certame, expedida pelo PROPONENTE, de que disponibilizará para controle e execução dos serviços profissional(is) de nível superior, ENGENHEIRO CIVIL, detentor de atestado fornecido por pessoa jurídica de direito público ou privado, devidamente registrado no CREA, acompanhado da(s) respectiva(s) Certidão(ões) de Acervo Técnico CAT, expedida(s) pelo CREA de sua jurisdição, que comprove responsabilidade técnica, na sua área de atuação, compatível com o objeto do certame Os profissionais indicados pelos licitantes poderão ser substituídos desde que aprovados pela Coordenação Geral e a Fiscalização e preencham os requisitos técnicos previstos neste Projeto Básico. M ATESTADO DE CAPACIDADE TÉCNICO OPERACIONAL: Declaração (ões), Certidão(ões) ou Atestado(s) emitido por pessoas jurídicas de direito Público ou Privado, referente a serviços realizado em qualquer época ou local, comprovando a execução por parte da empresa licitante serviço de características similares, sem irregularidades e devidamente registrado no CREA.

14 Eng. Hilton José Bezerra Cavalcanti Gerente de Engenharia do TJPB Eng. Vitório Trocoli Filho Supervisor da GEENG

15 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. INTRODUÇÃO As presentes especificações técnicas visam subsidiar a contratação de empresa de engenharia para realização dos serviços da obra de reforma do prédio do Fórum da Comarca de Prata, localizado na Rua Ananaiano Ramos, S/N, Centro - Prata/PB, telefone: (83) DISPOSIÇÕES GERAIS 2.1. Para efeito das presentes Especificações, o termo Tribunal significa Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, órgão do Poder Judiciário do Estado da Paraíba que contratará os serviços objeto da presente licitação; o termo CONTRATADO define o proponente vencedor do certame licitatório, a quem será adjudicado o objeto; e o termo FISCALIZAÇÃO define a equipe que representará o Tribunal perante o CONTRATADO e a quem este último dever-se-á reportar Os serviços a serem executados deverão obedecer rigorosamente: Às normas e especificações constantes deste caderno; Às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas-ABNT; Às disposições legais do Governo do Estado da Paraíba; Aos regulamentos das empresas concessionárias; Às prescrições e recomendações dos fabricantes; Às normas internacionais consagradas, na falta das normas da ABNT; Às qualificações de materiais do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H). 3. NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS 3.1. Além dos procedimentos técnicos indicados nos capítulos a seguir, terão validade contratual para todos os fins de direito, as normas editadas pela ABNT e demais normas pertinentes, direta e indiretamente relacionadas, com os materiais e serviços objetos do contrato de construção das obras As normas abaixo e ou suas sucessoras, bem como as demais não citadas neste e nos demais itens a seguir e que se referem ao objeto da obra deverão ser os parâmetros mínimos a serem obedecidos para sua perfeita execução Os casos não abordados serão definidos pela Fiscalização, de maneira a manter o padrão de qualidade previsto para a obra em questão e de acordo com as normas vigentes nacionais ou internacionais, e as melhores técnicas preconizadas para o assunto Caso algum licitante venha constatar divergência significativa entre quantitativos, avaliados com base nos projetos fornecidos, e os constantes na planilha orçamentária anexa ao Edital, deverá comunicar, formalmente, a Comissão de Licitação Anexo Administrativo na Praça João Pessoa, 5º andar telefone (83) , tal fato, até o segundo dia útil anterior ao da abertura das propostas.

16 3.5. Os licitantes, antes de apresentarem suas propostas, deverão analisar toda a documentação referente à presente licitação, dirimindo, oportunamente, todas as dúvidas, de modo a não incorrerem em omissões que jamais poderão ser alegadas em favor de eventuais pretensões de acréscimo dos preços propostos. Se julgarem necessário, poderão agendar outra vistoria ao local das obras junto a Gerência de Engenharia, pelo telefone (83) , até o terceiro dia útil anterior ao da abertura das propostas Possíveis indefinições, omissões, falhas ou incorreções das especificações e projetos ora fornecidos não poderão, em nenhuma hipótese, constituir pretexto para a CONTRATADA cobrar serviços extras e/ou alterar a composição de seus preços unitários. Considerar-se-á, inapelavelmente, a CONTRATADA como altamente especializado nos serviços objeto da contratação o que significa que deverá ter computado, nos preços unitários ou no BDI propostos, todos os custos diretos e indiretos, tais como, atividades acessórias e preliminares, impostos, contribuições, taxas, encargos sociais, entre outros, necessários à completa e correta execução dos serviços. Não será admitida reivindicação de alteração dos preços unitários ou global sob alegações tais como perdas não consideradas de materiais, projetos incompletos ou insuficientemente detalhados, quantitativos incorretos, dificuldades em entrega de materiais especificados no prazo, entre outros Após a adjudicação do objeto da licitação, não será levada em conta qualquer reclamação ou solicitação, seja a que título for, de alteração dos preços constantes da proposta da CONTRATADA Ao assinar o contrato e receber a respectiva Ordem de Execução de Serviço, a CONTRATADA deverá efetuar uma análise minuciosa de todo o projeto executivo, a ser fornecido na ocasião pelo Tribunal, buscando elucidar junto à Fiscalização, ao início dos trabalhos, toda e qualquer dúvida sobre detalhes construtivos, materiais a serem aplicados e possíveis interferências que porventura não tenham sido suficientemente esclarecidas Quaisquer dos itens mencionados nas presentes especificações e não incluídos nos desenhos de execução dos projetos, ou vice-versa, terão a mesma significação como se figurassem em ambos, sendo a execução de responsabilidade da CONTRATADA Havendo divergência entre os desenhos dos projetos fornecidos e as especificações, prevalecerá o contido nestas últimas Em caso de divergência entre desenho de escalas diferentes, prevalecerão sempre os de maior escala (os de menor denominador). Na divergência entre cotas dos desenhos e suas dimensões medidas em escala, prevalecerão as primeiras, sempre consultada a Fiscalização Nenhuma modificação poderá ser feita nos desenhos e nas especificações dos projetos sem autorização expressa da Fiscalização Os casos não abordados serão definidos pela Fiscalização, de maneira a manter o padrão de qualidade previsto para os serviços A CONTRATADA fornecerá as máquinas, os equipamentos, os materiais, a mão-de-obra, o transporte e tudo mais que for necessário para a execução, a conclusão e a manutenção das obras, sejam elas definitivas ou temporárias. Os custos relativos a esses insumos deverão estar incluídos nos respectivos custos unitários ou no BDI.

17 3.15. As máquinas e os equipamentos que a CONTRATADA levar para o local dos serviços, ou as instalações por ele executadas e destinadas ao desenvolvimento de seus trabalhos, só poderão ser retirados com autorização formal da Fiscalização A CONTRATADA deverá alocar profissionais especializados para o desenvolvimento dos serviços. A Fiscalização poderá solicitar a substituição de qualquer membro da equipe da CONTRATADA, desde que entenda que seja benéfico ao desenvolvimento dos trabalhos Os representantes da Fiscalização reportar-se-ão diretamente ao Responsável Técnico da CONTRATADA Os representantes da Fiscalização e toda pessoa autorizada pela mesma terão livre acesso a todos os locais onde estejam sendo realizados os trabalhos, relacionados com o objeto da presente licitação, ainda que nas dependências da CONTRATADA ou de terceiros ACONTRATADA interromperá total ou parcialmente a execução dos serviços sempre que: Assim estiver previsto e determinado no Instrumento Convocatório ou no Contrato; For necessário para execução correta e fiel dos trabalhos, nos termos do Instrumento Convocatório e de acordo com as presentes especificações; Houver alguma falta cometida pela CONTRATADA, desde que esta, a juízo da Fiscalização, possa comprometer a qualidade dos trabalhos subsequentes; e A Fiscalização assim o determinar ou autorizar formalmente A CONTRATADA ficará responsável por lavrar atas expeditas de todas as reuniões pertinentes ao objeto do contrato, realizadas entre as partes envolvidas, incluindo órgãos públicos, fornecedores, consultores e demais interessados nos serviços em questão. Cópias dessas atas serão remetidas, em até 2 (dois) dias úteis, à Fiscalização para aprovação A CONTRATADA deverá providenciar Diário de Obra, dotado de páginas numeradas e em três vias, onde serão registradas todas as atividades, ocorrências e demais fatos relevantes relativos aos serviços. O Diário de Obra deverá estar sempre à disposição da Fiscalização, sendo vedada sua retirada do canteiro A Fiscalização não aceitará, sob nenhum pretexto, a transferência de qualquer responsabilidade da CONTRATADA para terceiros, sejam subempreiteiros, fabricantes ou outros profissionais e empresas envolvidos com os serviços. Eventuais subcontratações deverão ser submetidas à aprovação prévia da Fiscalização A CONTRATADA não divulgará nem fornecerá dados ou informações obtidos em razão deste contrato, e não utilizará o nome do Tribunal para fins comerciais ou em campanhas e material de publicidade, salvo com autorização prévia Todos os materiais a serem empregados nos serviços deverão ser novos, comprovadamente de primeira qualidade, e estarem de acordo com as especificações. Caso a CONTRATADA queira utilizar produto ou material similar ao especificado, deverá submetê-lo previamente à aprovação da Fiscalização. Estes materiais deverão atender aos requisitos mínimos de desempenho das normas brasileiras correspondentes e estar qualificados no Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H), caso já esteja implementado o Programa Setorial de Qualidade (PSQ) para o tipo de material.

18 3.25. Se julgar necessário, a Fiscalização poderá solicitar a CONTRATADA a apresentação de informação, por escrito, dos locais de origem dos materiais ou de certificados de ensaios relativos aos mesmos que comprovem a qualidade e/ou similaridade dos materiais empregados. Os ensaios e as verificações serão providenciados pela CONTRATADA, sem ônus para o Tribunal, e executados por laboratórios aprovados pela Fiscalização Os materiais que não atenderem às especificações não poderão ser estocados no canteiro Os materiais inflamáveis só poderão ser depositados em áreas autorizadas pela Fiscalização, devendo a CONTRATADA providenciar para estas áreas os dispositivos de proteção contra incêndio determinados pelos órgãos competentes A CONTRATADA deverá levar em conta todas as precauções e zelar permanentemente para que as suas operações não provoquem danos físicos ou materiais a terceiros, cabendolhe, exclusivamente, todos os ônus para reparação de eventuais danos causados Qualquer patologia (vazamentos, infiltrações, etc.) identificada na estrutura e em possíveis instalações prediais hidrossanitárias e de incêndio deverá ser comunicada à Fiscalização para as devidas providências A CONTRATADA será responsável pela proteção de todas as instalações da construção, devendo corrigir imediatamente, às suas expensas, quaisquer avarias que provocar nas mesmas, deixando-as em conformidade como o seu estado original, incluindo a recomposição do gramado, plantas e árvores As normas de segurança constantes destas especificações não desobrigam a CONTRATADA do cumprimento de outras disposições legais, estaduais e municipais pertinentes, sendo de sua inteira responsabilidade os processos, ações ou reclamações movidos por pessoas físicas ou jurídicas em decorrência de negligência nas precauções exigidas no trabalho ou da utilização de materiais inaceitáveis na execução dos serviços Todas as questões, reclamações, demandas judiciais, ações por perdas ou danos e indenizações oriundas de danos ou quaisquer prejuízos causados pela CONTRATADA serão de sua inteira responsabilidade, não cabendo, em nenhuma hipótese, responsabilidade solidária por parte do Tribunal A inobservância das presentes especificações técnicas e dos projetos implica a não aceitação parcial ou total dos serviços, devendo a CONTRATADA refazer as partes recusadas sem direito a indenização A CONTRATADA cuidará para que toda a obra e as instalações que seu pessoal venha a se utilizar, inclusive sanitários, permaneçam sempre limpas e arrumadas, com os materiais estocados e empilhados em local apropriado, por tipo e qualidade. No caso de serviços desenvolvidos em local de trabalho de servidores do Fórum, o mesmo deverá ser limpo imediatamente ao final das atividades ou antes do término do expediente da CONTRATADA Não será permitida a presença de funcionários da CONTRATADA em área do Fórum que não seja imediata do trabalho e, ainda, em qualquer local fora do horário de trabalho Os serviços só serão considerados entregues, após o término, por completo, de todos os trabalhos, inclusive a limpeza final, tendo sido efetuada a vistoria pela FISCALIZAÇÃO.

19 3.37. A CONTRATADA deverá fornecer ao Tribunal, por ocasião da entrega Definitiva da Obra, Termo de Responsabilidade pelos serviços realizados, que assegure a estabilidade e resistência física de todos os serviços executados, garantindo sua segurança e aptidão para o serviço durante o período correspondente à sua vida útil. Argamassas NBR-7200 Revestimento de Paredes e Tetos com Argamassas - Materiais - Preparo, Aplicação e Manutenção NBR-7222 Argamassas de Concreto - Determinação. Da Resistência a Tração por Compressão Diametral de Corpos de Prova Cilíndricos. NBR Aditivos para Argamassa e Concretos - Ensaios de uniformidade Concretos/argamassas Cimentos NBR-5732 Cimento Portland Comum Especificação NBR-5733 Cimento Portland de alta resistência inicial - Especificação NBR-5735 Cimento Portland de Alto Forno NBR-5740 Análise Química de Cimento Portland - Disposições Gerais - Método de Ensaio NBR-5741 Cimentos - Extração e Preparação de amostras - Método de Ensaio NBR-6118 Item 08 - Obras de Concreto NBR-6118 Projeto e Execução de Obras de Concreto Armado NBR-7215 Cimento Portland - Determinação da Resistência à compressão - Método de Ensaio NBR-7226 Cimentos, terminologia. NBR Cimento Portland - Determinação da finura por meio da peneira 75 Mm (n 200) NBR Cimento Portland - Determinação da água da Pasta de Consistência Normal. NBR-5734 Peneiras para Ensaio NBR-6458 Grãos de Pedregulho Retidos na Peneira de 4,8 mm - Determinação da Massa Específica, Massa Específica Aparente e da Absorção de Água. NBR-6465 Agregados - Determinação da Abrasão Los Angeles NBR-6467 Agregados - Determinação do Inchamento de Agregado Miúdo NBR-6491 Reconhecimento e Amostragem para Fins de Caracterização de Pedregulhos e Areia NBR-7211 Agregados para concreto Especificação NBR-7214 Areia Normal para Ensaio de Cimento NBR-7216 Amostragem de Agregados NBR-7217 Agregado - Determinação da Composição Granulométrica NBR-7218 Agregado - Determinação do Teor de Argila em Torrões e Materiais Friáveis NBR-7219 Agregado - Determinação do Teor de Materiais Pulverulentos NBR-7220 Agregado - Determinação de Impurezas Orgânicas Húmicas em Agregado Miúdo NBR-7221 Agregado - Ensaio de Qualidade de Agregado Miúdo NBR-7225 Materiais de Pedra e Agregados Naturais NBR-7251 Agregado em Estado Solto - Determinação da Massa Unitária NBR-7389 Apreciação Petrográfica de Agregados NBR-7809 Agregado Graúdo - Determinação do Índice Forma Pelo Método do Paquímetro NBR-7810 Agregado em Estado Compactado e Seco - Determinação da Massa Unitária NBR-9773 Agregado - Reatividade Potencial da Álcalis em Combinações Cimento Agregado NBR-9774 Agregado - Verificação da Reatividade Potencial Pelo Método Químico NBR-9775 Agregado - Determinação da unidade Superficial em Agregados Miúdos por Meio do Frasco de Chapman NBR-9776 Agregado - Determinação da Massa Específica de Agregados Miúdos por Meio do Frasco de Chapman NBR-9777 Agregados - Determinação da Absorção de Água em agregados Miúdos NBR-9917 Agregados para Concretos - Determinação de Sais, Cloretos e Sulfatos Solúveis NBR-9935 Agregados NBR-9936 Agregados - Determinação do Teor de Partículas Leves NBR-9937 Agregados - Determinação da Absorção e da Massa Específica de Agregado Miúdo NBR-9938 Agregados - Determinação da Resistência ao Esmagamento de Agregados Graúdos NBR-9939 Agregados - Determinação do Teor de Umidade Total por Secagem, em Agregado Graúdo NBR-9940 Agregados - Determinação do Índice de Manchamento em Agregados Leves NBR-9941 Redução de Amostra de Campo de Agregados para Ensaio de Laboratório

20 NBR-9942 Constituintes Mineralógicos dos Agregados Naturais NBR Agregados - Avaliação da Reatividade Potencial das Rochas Carbonáticas com Álcalis de Cimento NBR Agregado - Determinação do Módulo de Deformação Estático e Coeficiente de Poisson de Rochas NBR Agregados - Verificação do Comportamento Mediante Ciclagem Natural NBR Agregados - Verificação do Comportamento Mediante Ciclagem Artificial Água Estufa NBR Agregados - Avaliação do Comportamento Mediante Ciclagem Acelerada com Etilenoglicol Concretos NBR - Aditivos Superplastificantes para Concreto de Cimento Portland NBR - Projeto e Execução de Obras de Concreto Simples NBR-5627 Exigências Particulares das Obras de Concreto Armado e Protendido em Relação à Resistência ao Fogo NBR-5672 Diretrizes para o Controle Tecnológico de Materiais Destinados a Estruturas de Concreto NBR-5673 Diretrizes para o Controle Tecnológico de Processos Executivos em Estruturas de Concreto NBR-5738 Moldagem e Cura de Corpos de Prova de Concreto Cilíndricos ou Prismáticos NBR-5739 Ensaio de compressão de C.P. cilíndricos de concreto - Método de Ensaio. NBR-5750 Amostragem de concreto fresco produzido em betoneiras estacionárias - Método de ensaio. NBR-6118 Itens 8,12,13,14,15 Projeto e execução de obras de concreto armado. NBR-6119 Cálculo e Execução de Lajes Mistas NBR-6120 Cargas para o Cálculo de Estruturas de Edificações NBR-7212 Execução de concreto dosado em central - Especificação NBR-7223 Concreto - Determinação da Consistência pelo Abatimento do Tronco de Cone - Método de Ensaio. NBR-7584 Concreto Endurecido - Avaliação da Dureza Superficial pelo Esclerômetro de Reflexão NBR-8045 Concreto - Determinação da Resistência Acelerada à Compressão - Método da Água em Ebulição NBR-8224 Concreto Endurecido - Determinação da Fluência NBR-8522 Concreto - Determinação do Módulo de Deformação Estática e Diagrama Tensão Deformação. NBR-8953 Concreto para Fins Estruturais - Classificação por Grupos de Resistência NBR-9204 Concreto Endurecido - Determinação da Resistividade Elétrica Volumétrica NBR-9605 Reconstituição do Traço de Concreto Fresco NBR-9606 Concreto - Determinação da Consistência pelo Espalhamento do Tronco de Cone NBR-9607 Prova de Carga em Estruturas de Concreto Armado e Protendido NBR-9832 Concreto e Argamassa - Determinação dos Tempos de Pega por meio da Resistência à Penetração NBR-9833 Concreto Fresco - Determinação da Massa Específica e do Teor de Ar pelo Método Gravimétrico NBR Concreto Fresco - pedra de Abatimento NBR Concreto Endurecido - Determinação do Coeficiente de Permeabilidade à Água NBR Concreto Endurecido - Determinação da Penetração de Água sob Pressão NBR Aditivos para Concreto de Cimento Portland NBR Concreto - Determinação da Resistência à Tração na Flexão em Corpos de Prova Prismáticos - Método de Ensaio NBR Verificação de Desempenho de Aditivos para Concreto - Procedimento NBR Controle Tecnológico de Materiais Componentes do Concreto NBR Preparo, controle e recebimento de concreto Aços para armaduras NBR- Barra para Concreto Armado - Verificação de Emendas Metálicas NBR-6118 Projeto e Execução de Obras de Concreto Armado NBR-7477 Determinação do Coeficiente de Conformidade Superficial de Barras e Fios de Aço Destinados a Armaduras de Concreto Armado NBR-7478 Método de Ensaio de Fadiga de Barras de Aço para Concreto Armado NBR-7480 Barras e Fios de Aço Destinados a Armaduras para Concreto Armado NBR-6118 Projeto e Execução de Obras de Concreto Armado Estruturas de madeira/escoramentos. NBR Projeto de Estruturas de Madeira Cobertura NBR-5720 Coberturas. NBR-9601 Telha cerâmica Climatização

21 As instalações serão executadas respeitando-se as normas da ABNT para cada caso, onde houver omissão da ABNT, serão consideradas as normas internacionais aplicáveis. De maneira geral será obedecida a NBR Para tanto deverão ser empregados profissionais devidamente habilitados e ferramental adequado a cada tipo de serviço. As normas de construção dos materiais e equipamentos complementadas por: ANSI - "American National Standards Institute"; ARI - "Air Conditioning and Refrigerating Institute"; ASHRAE -"American Society of Heating, Refrigerating and Air Conditioning Engineers"; ASME - "American Society of Mechanical Engineers"; ASTM - "American Society for Testing and Materials"; NEC - "National Electrical Code"; NEBB - National Enviromental Balancing Bureau Instalações prediais de águas pluviais NBR Instalações prediais de águas pluviais Instalações elétricas e sistemas diversos NBR-5037 Fitas adesivas sensíveis a pressão para fins de isolação elétrica. NBR-5111 Fios de cobre nu de seção circular para fins elétricos. NBR-5121 Lâmpadas elétricas incandescentes para iluminação geral. NBR-5160 Lâmpada Fluorescente para Iluminação Geral NBR-5361 Disjuntores de Baixa Tensão NBR-5283 Disjuntores em caixas moldadas. NBR-5311 Fusíveis - Rolha NBR-5349 Cabos nu de cobre. NBR-5354 Requisitos gerais para material de instalações elétricas prediais. NBR-5361 Disjuntores secos de baixa tensão. NBR-5370 Conectores empregados em ligações de condutores elétricos de cobre. NBR-5382 Verificação de Iluminação de Interiores. NBR-5386 Disjuntores secos de baixa tensão. NBR-5410 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR-5413 Iluminâncias de Interiores. NBR-5414 Execução de instalações elétricas de baixa tensão. NBR-5419 Proteção de Edificações Contra Descargas Elétricas Atmosféricas NBR-5444 Símbolos Gráficos para Instalações Elétricas Prediais NBR-5461 Iluminação. NBR-5470 Instalação de baixa tensão - terminologia NBR-5471 Condutores Elétricos - terminologia NBR-5473 Instalação Elétrica Predial NBR-5598 Eletrodutos rígidos de aço carbono. NBR-6120 Eletrodutos de PVC rígido. NBR-6147 Plugues e Tomadas para Uso Doméstico. NBR-6148 Condutores Elétricos com Isolação Sólida Extrudada de Cloreto de Polivinila (PVC) para Tensões até 750 Volts sem Cobertura. NBR-6150 Eletrodutos de PVC Rígido. NBR-6244 Fios e Cabos Elétricos - Ensaio de Resistência à Chama NBR-6253 Fusíveis Cartucho NBR-6256 à 6263 Plugues e Tomadas de Uso Doméstico - Ensaios NBR-6264 Plugues e Tomadas de Uso Doméstico - Funcionamento dos Contato Terra NBR-6265 Plugues e Tomadas de Uso Doméstico - Movimento de Conexão e Desconexão - Durabilidade NBR-6266 Tomadas de Uso Doméstico - Ensaio de Ciclagem Térmica NBR-6267 Plugues e Tomadas de Uso Doméstico - Proteção Contra Choque Elétrico NBR-6516 Starter - A Descarga Luminescente NBR-6527 Interruptores de Uso Doméstico NBR-6689 Requisitos Gerais para Condutos de Instalações Elétricas Prediais. NBR-6791 Porta Fusíveis - Rolha e Cartucho NBR-6808 Quadros Gerais de Baixa Tensão. NBR-6854 Aparelhos de iluminação para interiores. NBR-7863 Aparelhos de Conexão (Junção e ou Derivação) para Instalações Elétricas, Domésticas e Similares

22 NBR-7864 Aparelhos de Conexão para Instalações Elétricas, Domésticas e Similares Proteção Contra Choques Elétricos NBR-8176 Disjuntores de Baixa Tensão - Ensaios NBR-9122 Dispositivos Fusíveis de Baixa Tensão para Uso Doméstico NBR-9311 Cabos Elétricos Isolados - Designação NBR-9312 Receptáculo para Lâmpadas Fluorescentes e Starter NBR Dispositivos - Fusíveis de Baixa Tensão para Proteção de Semicondutores NBR Dispositivos - Fusíveis de Baixa Tensão Segurança NBR-6494 Segurança nos Andaimes NBR-7678 Segurança na Execução de Obras e Serviços de Construção NBR-8681 Ações e Segurança nas Estruturas NR-35 Trabalho em Altura NBR Equipamento de proteção individual contra queda de altura NR 5 - Comissão interna de prevenção de acidentes Condições e Meio Ambiente de Trabalho NR-18 Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção Recebimento de Obra NBR Recebimento de Serviços de Engenharia 4. FISCALIZAÇÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS 4.1. As atividades de fiscalização da execução das obras e serviços, no âmbito do Tribunal, se efetivarão através de representantes por ele indicados, os quais terão como premissa básica para o exercício da função ter formação em Engenharia Civil e pleno conhecimento do contrato e do seu objeto. 5. PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS 5.1. São aqueles procedimentos, também previstos no contrato, como obrigações do Tribunal, a serem seguidos fielmente pela fiscalização durante toda a execução da obra ou serviços, a exemplo de: Exigir da CONTRATADA o cumprimento integral de todas as suas obrigações contratuais, observando rigorosamente o estabelecido na legislação em vigor; Fornecer à CONTRATADA os elementos indispensáveis ao inicio da obra ou serviço, no prazo estabelecido no contrato; Expedir a Ordem de Serviços nos termos contratuais; Comunicar ao seu superior imediato, por escrito, a ocorrência de circunstâncias que possam acarretar a imposição de multas à CONTRATADA, ou mesmo a rescisão do contrato; Decidir sobre as questões levantadas pela CONTRATADA e comunicar ao seu superior imediato as soluções adotadas;

23 Registrar no Diário ou Livro de Ocorrência, os fatos relativos a execução do contrato, determinando as providências necessárias à correção de falhas ou defeitos observados e pronunciando-se a respeito dos registros efetuados pela CONTRATADA; Adotar, sempre que necessário, providências junto a terceiros, na ocorrência de dificuldades no transcurso normal da obra ou serviço; Efetuar, com a presença da CONTRATADA, a análise dos serviços já executados Avaliar as medições e faturas apresentadas pela CONTRATADA, atestando-as para pagamento, se for o caso, observando os procedimentos estabelecidos na legislação própria do Tribunal e neste Caderno de Encargos; Comunicar ao seu superior imediato a necessidade de qualquer aditamento ao contrato, encaminhando-lhe as justificativas, por escrito, com todas as informações indispensáveis à formalização do termo aditivo correspondente, observado o disposto na legislação em vigor e nas normas internas do Tribunal; Inspecionar as obras e verificar as condições de organização e segurança dos trabalhadores e do público, de acordo com a NBR 7678 (Segurança na Execução de Obras e Serviços de Construção), exigindo da CONTRATADA as medidas corretivas que sejam necessárias. 6. PROCEDIMENTOS TÉCNICOS 6.1. São aqueles procedimentos de caráter estritamente técnicos que assegurem a execução do objeto contratual, em fiel observância aos projetos, especificações e normas técnicas, a exemplo de: A CONTRATADA deverá manter um arquivo completo e atualizado de toda a documentação pertinente aos trabalhos, incluindo o contrato, Caderno de Encargos, projetos, orçamentos, cronogramas, correspondências e relatórios de andamento das atividades; Exigir da CONTRATADA a execução da obra ou serviço, de acordo com os projetos, especificações dos materiais, detalhes e procedimentos de execução constantes nas Normas Técnicas da ABNT, com este Caderno de Encargos e Códigos de Postura Federal, estadual e municipal pertinentes; Exigir da CONTRATADA o cumprimento integral das proposições constantes no contrato; Promover reuniões com a CONTRATADA para aprovar os métodos construtivos, sugerir modificações, quando for o caso, e procurar resolver os possíveis problemas técnicos não previstos no Ato Convocatório e na documentação integrante do contrato; Solicitar à CONTRATADA a suspensão de quaisquer serviços que estejam sendo executados em desacordo com o projeto, especificações dos materiais, detalhes e

24 procedimentos executivos constantes nas Normas Técnicas da ABNT, Normas reguladoras, Caderno de Encargos e portarias Federais, Estaduais e Municipais, exigindo, quando necessário, a demolição e remoção total do entulho resultante; Exigir da CONTRATADA, que sejam retirados do Canteiro de Obras os materiais que não correspondam às especificações; Aprovar, rejeitar ou sugerir modificações na programação das obras, determinando as prioridades na execução dos serviços; Exigir da CONTRATADA a otimização das etapas de construção, quando houver atraso em relação ao cronograma, visando o cumprimento dos prazos contratuais; Acompanhar o cronograma físico-financeiro, mantendo o Tribunal sempre informado do andamento dos trabalhos, mediante relatórios detalhados. 7. RECEBIMENTO DE OBRAS E SERVIÇOS 7.1. O recebimento de Obras e Serviços obedecerá à legislação vigente e a NBR 5675 (Recebimento de Serviços e Obras de Engenharia e Arquitetura). Caberá a CONTRATADA comunicar ao Tribunal a conclusão das obras ou serviços, solicitar o Termo de Recebimento Provisório das etapas concluídas, 15 (quinze) dias após o pagamento da última medição, posteriormente, decorridos 60 (sessenta) dias o Termo de Recebimento Definitivo, conforme o contrato, se os serviços de correção das anormalidades por ventura verificadas forem executados e aceitos pela Fiscalização; 7.2. No caso de rejeição do pedido de recebimento, a fiscalização dará ciência a CONTRATADA, por escrito, das razões da rejeição, solicitando-lhe que sejam corrigidas as deficiências apontadas, ou, no caso de pequenos reparos, emitir o Termo de Recebimento Provisório, com registro de pendências a serem corrigidas, estipulando-se o prazo para sua correção; 7.3. Se houver divergência inconciliável entre a CONTRATADA e a Fiscalização, a CONTRATADA pode recorrer ao Tribunal; 7.4. O Tribunal, de posse do parecer favorável da fiscalização, nomeará uma Comissão de Recebimento Definitivo das obras e serviços, comunicando à CONTRATADA sua decisão; 7.5. O Tribunal enviará à Comissão e à Fiscalização o Termo de Recebimento constando o dia e a hora para o ato de entrega. 8. PROCEDIMENTOS PARA O RECEBIMENTO 8.1. Deverá ser organizado e remetido à comissão de recebimento, com a devida antecedência, o processo correspondente, contendo todos os documentos necessários e exigidos para o recebimento A comissão de obras e serviços, dentro do prazo previsto no contrato e com o recebimento formal da CONTRATADA, procederá a análise do processo, acompanhada da CONTRATADA, e com assessoria da fiscalização da obra.

25 8.3. Após o exame da obra ou serviço, a comissão de recebimento definitivo, dentro do prazo previsto no contrato, procederá a lavratura do termo de recebimento da obra ou serviço, observando as normas administrativas do Tribunal Caso a comissão constate a existência de imperfeições na obra ou serviço, deverá recusar total ou parcialmente o seu recebimento No caso de ocorrer recusa parcial ou total dos serviços, deverá ser determinado um prazo para que a CONTRATADA, às suas expensas, proceda os reparos solicitados e sejam sanados todos os problemas, ao fim do qual será realizada nova vistoria e emitido o Termo de Recebimento Definitivo O Termo de Recebimento da obra ou serviços, uma vez lavrado e devidamente assinado pelos membros da comissão, deverá ser apresentado ao Tribunal, que homologará e formalizará o recebimento A emissão do Termo Provisório ou Definitivo não eximirá a CONTRATADA de suas responsabilidades, definidas no Código Civil. 9. GARANTIA DE QUALIDADE DOS SERVIÇOS 9.1. Estabelecer as diretrizes gerais para a definição do modelo de Garantia de Qualidade a ser adotado nesta obra A garantia da qualidade diz respeito a ações planejadas e sistemáticas a serem realizadas pela CONTRATADA durante a execução dos serviços, de modo a infundir no CONTRATANTE a confiança de que os produtos e serviços atendem aos requisitos de qualidade estabelecidos nestas especificações Técnincas operacionais e atividades de responsabilidade da CONTRATADA para verificar o atendimento dos requisitos de qualidade pertinentes aos serviços objeto do contrato Para que os serviços sejam aprovados pela FISCALIZAÇÂO, estas Especificações Técnicas devem ser rigorosamentes seguidas como forma de garantiar a qualidade da execução dos serviços relativos ao objeto do contrato. 10. RESPONSABILIDADE Durante 05 (cinco) anos após a entrega definitiva das obras e serviços, a Contratada responderá por sua qualidade e segurança, nos termos no artigo 618 do Código Civil, devendo efetuar a reparação de quaisquer falhas, defeitos ou imperfeições que se apresentem nesse período, independentemente de qualquer pagamento do Contratante. O prazo de cinco anos anteriormente referido é para o material não reaproveitado A presença da Fiscalização durante a execução das obras e serviços, quaisquer que sejam os atos praticados no desempenho de suas atividades, não implicará a solidariedade e/ou corresponsabilidade com a Contratada, que responderá única e integralmente pela execução das obras e serviços, inclusive pelos executados por suas subcontratadas. Esta não solidariedade e/ou corresponsabilidade prende-se a Fiscalização não ter a obrigatoriedade de acompanhamento da obras e serviços minuto a minuto de sua execução.

26 10.3. Se a Contratada demorar, negligenciar, recusar ou deixar de eliminar as falhas, vícios, defeitos ou imperfeições apontadas, poderá o Contratante efetuar os reparos e substituições necessárias, seja por meios próprios ou de terceiros, transformando-se os custos decorrentes, independentemente de seu montante, em dívida líquida e certa A Contratada responderá, diretamente, por toda e quaisquer perdas e danos causados ao Tribunal ou a terceiros, decorrentes de omissões e atos praticados por seus funcionários e prepostos, fornecedores e subcontratadas, bem como originados de infrações ou inobservância de leis, decretos e regulamentos oficiais em vigor, devendo indenizar o Contratante por quaisquer pagamentos que seja obrigado a fazer a esse título. ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇOS 1. ADMINISTRAÇÃO DA OBRA 1.1. Feitor ou encarregado da obra Administração local da obra (pessoal, despesas gerais mensais e fixas, veículos e equipamentos, móveis e utensílios) Encargos complementares Encargos complementares da obra (vale transporte, refeição, cesta básica, EPI, ferramentas, uniforme e exames). 2. PRELIMINARES Demolição de piso cimentado Conceito Demolição manual de piso em granilite, concreto simples e/ou cimentado. Recomendações Antes de ser iniciada a demolição de piso, deverão ser tomadas medidas adequadas. As linhas de abastecimento de energia elétrica, água, gás e as canalizações de esgotos e de escoamento de água deverão ser desligadas, retiradas ou protegidas. Deverão ser tomadas medidas adequadas para proteção contra danos aos operários, aos transeuntes e às edificações vizinhas. Deverão ser observadas as prescrições da Norma Regulamentadora NR 18 - Obras de Construção, demolição e reparo da NBR 5682/77 - Contrato, execução e supervisão de demolições. Procedimentos de Execução

27 O piso deverá ser retirado cuidadosamente com a utilização de ferramentas adequadas de modo a não danificar o lastro de concreto. O material deverá ser transportado para local conveniente e posteriormente retirado da obra como entulho. Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é o metro quadrado (m2) Demolição de reboco Conceito Retirada de reboco. Recomendações Deverão ser tornadas medidas adequadas para proteção contra danos aos operários e observadas as prescrições da Norma Regulamentadora NR 18 e da NBR 5682/77 Contrato, execução e supervisão de demolições. Procedimentos de Execução Os revestimentos deverão ser retirados cuidadosamente com ferramentas adequadas de modo a não danificar a parede. O material deverá ser transportado para local conveniente e posteriormente retirado da obra como entulho. Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é o metro quadrado (m2) Carga manual de entulho em caminhão basculante de 06m³. Conceito Carga manual e transporte de entulho em caminhão basculante 06 m³. Procedimentos de Execução Deverá ser utilizado, para a remoção, o caminhão basculante. O entulho e quaisquer sobras de materiais devem ser regulamente coletados e removidos. Por ocasião de sua remoção, devem ser tomados cuidados especiais, de forma a evitar poeira excessiva e eventuais riscos. O destino do material removido deverá ser indicado pela fiscalização. Medição Para fins de recebimento a unidade de medição é o metro cúbico (m³) Transporte de entulho com caminhão basculante 6m³, rodovia pavimentada, dmt até 0,5km.

28 Conceito Transporte de entulho com caminhão basculante 6m³, rodovia pavimentada, dmt até 0,5km. Procedimento de execução O transporte será realizado com energia humana até uma distância de transporte de 50m. Medição Para fins de recebimento a unidade de medição é o metro cúbico m3 3. ESCAVAÇÃO Escavação manual de valas em terra compactada, profundidade de 0m<h<=1m Conceito Escavação manual de valas em terra compactada, profundidade de 0m<h<=1m Recomendações Antes de iniciar a escavação, o executante deverá informar-se a respeito de galerias, canalizações e cabos, na área onde serão realizados os trabalhos. Procedimentos de execução A escavação do solo e a retirada do material serão executados manualmente, obedecendo aos critérios de segurança recomendados. Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é o metro cúbico (m3). 4. MOVIMENTO DE TERRA Aterro com areia com adensamento hidráulico. Conceito Aterro com areia com adensamento hidráulico. Medição Para fins de recebimento a unidade de medição é metro cúbico (m3).

29 5. PISO Regularização de piso/base em argamassa traço 1:5 (cimento e areia), espessura 3,0cm, preparo manual. Conceito Execução de regularização de base para revestimento de piso com argamassa de cimento e areia no traço 1:5. Procedimentos de Execução A base deverá estar preparada e regularizada com todos os detalhes, embutimentos e fixação de tubos, conforme projetos. Será empregada argamassa de cimento e areia no traço 1:5, com ou sem impermeabilizante. Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é o metro quadrado (m2) 5.2 Revestimento cerâmico para piso ou parede, PEI 5 (31x31)cm, PEI 5, antiderrapante, ref , porto ferreira, aplicado com argamassa industrializada AC-II, rejuntado, exclusive regularização de base. Conceito Execução de piso em cerâmica PEI 5 (31x31)cm. Recomendações Os materiais deverão ser de procedência conhecida e idônea e deverão obedecer às especificações de projeto. O porcelanato e outros materiais serão cuidadosamente classificados no canteiro de serviço quanto à sua qualidade, calibragem e desempeno, rejeitando-se todas as peças que apresentarem defeitos de superfície, discrepância de bitolas ou empeno. As peças serão armazenadas em local seco e protegido em suas embalagens originais de fabrica. No seccionamento das peças, será indispensável o esmerilhamento da linha de corte, de modo a se obter peças recortadas corretamente, com arestas vivas e perfeitas, sem irregularidades perceptíveis. Procedimentos de execução Antes do assentamento do porcelanato, serão verificados os pontos das instalações elétricas e hidráulicas, bem como os níveis e prumos, a fim de obter arremates perfeito e uniformes de piso e teto, especialmente na concordância da cerâmica com o teto. Para o assentamento das peças, tendo em vista a plasticidade adequada, deverá ser utilizada argamassa pré-fabricada de cimento colante AC-II, quando não especificado pelo projeto ou fiscalização. As juntas terão espessura constante, com largura mínima de 2mm. Para fachada a largura mínima é de 7mm. O rejunte em cimento branco.

30 Medição Para fins de recebimento a unidade de medição é o metro quadrado (m²). 6. REVESTIMENTO 6.1 Chapisco em tetos traço 1:3 (cimento e areia media), espessura 0,5cm, preparo manual da argamassa. Conceito Camada de argamassa constituída de cimento, areia, possuindo baixa consistência, destinada a promover maior aderência entre a base e a camada de revestimento. Recomendações A argamassa de chapisco deverá ter consistência fluida a ser constituída de areia, predominantemente grossa, com dimensão máxima entre 2,4 e 6,3 mm. O chapisco deverá apresentar espessura máxima de 5 mm, textura aberta com superfície irregular e descontínua, de forma a permitir a visualização de pequenas áreas da base. O procedimento de execução do chapisco deverá obedecer ao previsto na NBR Revestimentos de paredes e tetos com argamassas materiais, preparo, aplicação e manutenção. O chapisco deverá ser aplicado sobre as bases que não apresentem condições adequadas de aderência, como as bases lisas, densas pouco porosas e de baixa capacidade de sucção. Deverão ser chapiscadas, também, as bases que apresentem sucção heterogênea. Produtos adesivos poderão ser adicionados à argamassa de chapisco, para melhorar as condições de aderência, desde que compatíveis com o cimento empregado e com o material da base. As bases de revestimento deverão atender às condições de planeza, prumo e nivelamento, fixadas pela especificação da norma brasileira. Para aplicação do chapisco, a base deverá estar limpa, livre de pó, graxas, óleos, eflorescências, materiais soltos, ou quaisquer produtos que venham prejudicar a aderência. Quando a base apresentar elevada absorção, deverá ser suficientemente molhada. Procedimentos de Execução A aplicação do chapisco deverá ser realizada através de aspersão vigorosa da argamassa, continuamente sobre toda área da base, que se pretende revestir. Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é metro quadrado (m2) Emboco traço 1:2:8 (cimento, cal e areia média), espessura 1,5cm, preparo manual da argamassa

31 Conceito Camada de revestimento que propicia uma superfície que permita receber o recebimento decorativo ou que se constitua no acabamento final. Recomendações O procedimento de execução da massa única deverá obedecer ao previsto na NBP Revestimento de paredes e tetos com argamassas - materiais, preparo, aplicação e manutenção. A massa única pode ser camurçada, chapiscada, desempenada, lavada, raspada e imitação travertina, a depender do acabamento realizado. A massa única deverá aderir bem ao chapisco e, preferencialmente, ter resistência inferior a este. Deverá possuir textura e composição uniforme, proporcionar facilidade na aplicação material ou no processo mecanizado. O aspecto e a qualidade da superfície final deverá estar de acordo com a decoração especificada. Procedimentos de Execução A massa única deverá ser iniciada somente 21 dias após a conclusão do chapisco, se a argamassa for de cal, e 7 dias se for mista (cimento e cal) ou de cimento. A espessura da camada de massa única deverá ter no máximo 5 mm. O plano de revestimento será determinado através de pontos de referências, dispostos de forma tal, que a distância entre eles seja compatível com o tamanho da desempenadeira, a ser utilizada. Nesses pontos, deverão ser fixados taliscas de madeira ou cacos planos de material cerâmico, usando-se para tanto, argamassa idêntica a que será empregada no revestimento. Uma vez definido o plano de revestimento, deverá ser feito o preenchimento de faixas entre as taliscas, empregando-se argamassa que será serrafiada, constituindo as guias ou mestras. Estando a área preenchida por argamassa, deverá ser feita a retirada do excesso e regularização da superfície, pela passagem da desempenadeira. Em seguida, deverão ser preenchida as depressões, mediante novos lançamentos de argamassa, nos pontos necessários, repetindo-se a operação, até conseguir uma superfície cheia e homogênea. O acabamento final deverá ser executado de acordo com o tipo de textura desejado. Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é metro quadrado (m2). 6.3 Revestimento em casquilho para parede, 5 x 20cm, rejuntado, exclusive regularização de base ou emboço. Conceito Revestimento em casquilho para parede, 5 x 20cm, rejuntado Recomendações O casquilho cerâmico, tijolete ou litoceramica (tipo tijolo cerâmico maciço aparente) p/ revestimento de parede, aplicado argamassa industrializada, AC-II ou similar e rejunte colorido flexível para revestimentos cerâmicos.

32 Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é metro quadrado (m2). 7. IMPERMEABILIZAÇÃO Conceito Impermeabilizante flexível de base acrílica para cobertura em geral igolflex branco sika ou similar Medição 8. PINTURA Para fins de recebimento, a unidade de medição é metro quadrado (m2) Pintura para interiores, sobre paredes ou tetos, com lixamento, aplicação de 01 demão de liquido selador e 02 demãos de tinta PVA látex convencional para interiores. Conceito Pintura para interiores, sobre paredes ou tetos, com lixamento, aplicação de 01 demão de liquido selador e 02 demãos de tinta PVA látex convencional para interiores. Recomendações Só deve ser aplicado em superfície de concreto ou argamassa, 30 dias após sua conclusão. Para superfícies porosas é recomendável aplicar um fundo selador a fim de uniformizar a absorção do produto. A cor deve ser definida no projeto. Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é o metro quadrado (m2) Emassamento com massa látex PVA para ambientes internos, uma demão. Conceito Emassamento com massa látex PVA para ambientes internos, uma demão. Recomendações Deve ser aplicada com a desempenadeira de aço ou espátula sobre a superfície em camadas finas e sucessivas. Aplicada a 1ª demão, após um intervalo mínimo de três horas, a superfície deve ser lixada, com lixa de grão 100 a 150, a fim de eliminar os relevos; deve-se aplicar a 2ª demão corrigindo o nivelamento e, após o período de secagem, proceder o lixamento final. Medição

33 Para fins de recebimento, a unidade de medição é o metro quadrado (m2) Pintura com cal hidratada, três demãos, incluso cola. Conceito Pintura com cal hidratada, três demãos, incluso cola. Características Deve ser aplicado sobre uma superfície firme, limpa, seca, sem poeira, gordura, sabão ou mofo. Não é totalmente impermeável à água, permitindo a saída do vapor d água por absorção ao mesmo. Consiste na aplicação de uma pasta de cal e adições que ajude a aderência da pintura sobre a superfície ou que melhore a impermeabilização ou promova a coloração especificada em projeto. A proporção da mistura é bastante variada e determinada em função do local e superfície de aplicação. Recomenda-se sempre o uso de cal hidratada, tendo como dosagem inicial à proporção 1:1 de cal e água, em massa. Procedimento de Execução Deve ser aplicada com pincel ou brocha, sobre a superfície preparada, plana, sem fendas ou buracos. Cada demão da caiação deve ser aplicada somente após a secagem completa da demão anterior, com intervalo de tempo mínimo de 24 horas. As demãos devem ser aplicadas em direções cruzadas. A caiação deve ter acabamento uniforme. Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é o metro quadrado (m²) Verniz poliuretano fosco sobre piso de pedras decorativas, 02 (duas) demãos. Conceito Execução de serviços aplicação de verniz poliuretano fosco sobre piso de pedras decorativas, 02 (duas) demãos. Recomendações As peças submetidas ao acabamento de verniz não devem estar sujeitas ao tempo e devem ser protegidas logo após a sua colocação para não serem manchadas com outros materiais utilizados na obra. Medição 9 - DIVERSOS Para fins de recebimento, a unidade de medição é o metro quadrado (m2) Tampa em concreto armado 60x60x5cm para cx. inspeção/fossa séptica.

34 Conceito Tampa em concreto armado 60x60x5cm para cx. inspeção/fossa séptica. Recomendações Forma Deverá ser inspecionada a madeira a ser utilizada para as formas. As formas de tábuas de pinho não deverão ser usadas, se o concreto for aparente. As formas deverão ser aplainadas ria face em contato com a massa de concreto ara que o desmonte seja fácil. As formas deverão ser cortadas seguindo do rigidamente o projeto estrutural e de formas. A retirada das formas deverá obedecer sempre a ordem e os prazos mínimos indicados no artigo 71 da Norma Brasileira NB 1 atual NBR As formas deverão ser retiradas de modo a permitir relativa facilidade de manejo dos elementos e, principalmente, sem choques. Para isso o escoramento das formas deverá apoiasse sobre cunhas, caixas de areia ou outros dispositivos apropriados. Antes da ocasião da concretagem dever-se-á colocar um produto protetor de formas de composição oleosa fina para ser emulsionada em água no momento do seu emprego. Esse produto evitará a aderência da forma ao concreto, facilitará a desmoldagem e propiciará a obtenção se superfície de bom aspecto. Armadura de aço CA-60 O ferreiro deverá cortar todos os ferros de um mesmo diâmetro, antes de iniciar o trabalho com ferros de outro diâmetro. Deverá ser preparado um plano de corte, procurando-se fazer um aproveitamento dos ferros é reduzindo-se as perdas. Concreto Para a fabricação do concreto deverão ser atendidas as condições estabelecidas na NBR Controle tecnológico de materiais componentes do concreto, NBR Preparo, controle e recebimento de concreto, NBR Concreto para fins estruturais classificação por grupo de resistência e NBR Projeto e execução de obras de concreto armado. Os equipamentos de medição, mistura e transporte deverão estar limpos e em perfeito funcionamento, para se obter melhor qualidade do produto. O estabelecimento do traço do concreto a se adotar terá como base a resistência característica à compressão, especificada no projeto e dimensões das peças, disposições das armaduras, sistema de transporte, lançamento, adensamento, condições de exposição e de uso, previstos para a estrutura. Junto com o traço estabelecido deverão ser fornecidas as seguintes informações: - resistência característica à compressão que se pretende atender; - tipo e classe do cimento; - condição de controle; características físicas dos agregados; - forma de medição dos materiais; - idade de desforma; - consumo de cimento por m3 - consistência medida através do "slump", - quantidades de cada material que será medida de cada vez; - tempo de início de pega. Deverão ser realizados ensaios de consistência do concreto, através do abatimento do tronco de cone ou teste do "slump", de acordo com a NBR Determinação dá consistência pelo abatimento do tronco de cone, sempre que: - iniciar-se a produção do concreto (primeira amassada);

35 - reiniciar-se a produção após intervalo de concretagem de duas horas; - houver troca de operadores; - forem moldados corpos de prova; A modificação do traço, para ajuste da consistência, só poderá ser feita por - técnico qualificado para tal. Para controle da resistência deverão ser moldados corpos de prova com o concreto recém-produzido, de acordo com o que prevê a NBR Preparo, controle e recebimento de concreto e NBR Moldagem e cura dos corpos-prova de concreto cilíndrico ou prismáticos. O concreto produzido deverá ser utilizado antes do início da pega. Na falta de conhecimento laboratorial, pode-se estabelecer um tempo máximo de 1h 30 min, desde que haja constante homogeneização, podendo esse tempo ser modificado pela ação de aditivos. Procedimentos de execução Formas A forma constituída de tábuas de pinho deverá ter um vão livre que dependerá da pressão exercida pelo concreto fresco e da espessura da madeira. A forma deverá apoiar-se em barrotes, colocados a espaços regulares correspondentes ao vão livre adotado para a forma. Os apoios da forma deverão ser fixados com pregos, de preferência 18 x 27. Os painéis das formas deverão ser formados de tábuas de 2,5 cm de espessura com dimensões a depender do projeto. Essas tábuas deverão ser ligadas por sarrafos de 2,5 x 10,0 cm, de 2,5 x 15,0 cm ou ainda caibros de 7,5 x 7,5 cm ou 7,5 x 10,0 cm ou ainda por placas de madeira compensada ligadas por sarrafos ou caibros. Esses painéis deverão servir para pisos de lajes, faces de vigas, pilares, paredes e fundações. Armadura de aço CA-60 Corte e preparo da armação Os ferros deverão ser estendidos, estirados e alinhados. Em seguida, serão cortados e dobrados a frio, conforme os desenhos do projeto estrutural. Armação A armação será executada sobre as próprias formas, no caso de vigas e lajes, usando-se afastadores adequados. No caso de pilares será executada previamente. A fixação entre as barras será feita utilizando-se arame recozido nº 18. Os ferros deverão ser bem amarrados, mantendo-se os espaçamentos e as posições previstas no projeto estrutural. Concreto O cimento será medido em massa, adotando-se o valor de 50 kg para o saco de cimento e os demais materiais serão medidos em volume através de padiolas previamente dimensionadas. A água de amassamento será medida em volume e se preciso, ajustada em função da consistência da mistura, que seja adequada. Não será permitido misturar de uma só vez uma quantidade de material superior à estabelecida tomando como base um saco de cimento. Medição Para fins de recebimento, a unidade de medição é a unidade (un) Tampa de concreto para caixas de passagem 0,80x0,80mx0,07m. Idem ao 9.1.

36 9.3 - Tampa de concreto para caixas de passagem 1,00x1,00mx0,07m. Idem ao SERRALHERIA 10.1 Grelha de ferro fundido para canaletas largura de 30cm, fornecimento e assentamento. Conceito Grelha fofo p/ canaleta 18 x 300 x 1000mm p/ garagem e estacionamento. Procedimento de execução Obedecerão rigorosamente ao especificado no projeto. Medição Para fins de recebimento a unidade de medição é o metro (m). 11. LIMPEZA E ENTREGA DA OBRA 11.1 Limpeza final da obra Conceito Execução de limpeza geral da obra inclusive com unificação das instalações e equipamentos de obra para posterior entrega da obra. Procedimentos de execução Será removido todo o entulho da obra, sendo cuidadosamente limpos e varridos os acessos. Todas as cantarias, pavimentação, revestimentos, cimentados, ladrilhos, pedras azulejos, vidros, aparelhos sanitários, etc, serão limpos e cuidadosamente levados, de modo a não serem danificadas outras partes da obra por esses serviços de limpeza. A lavagem de mármore será procedida com sabão neutro, isento de álcalis cáusticos. As superfícies de madeira serão, quando for o caso, lustrados, envernizados ou encarados em definitivo. Haverá particular cuidado em remover-se de quaisquer detritos ou salpicos de argamassa endurecida nas superfícies das cantarias, dos azulejos e de outros materiais. Todas as manchas e salpicos de tinta e vernizes, serão, cuidadosamente removidas, dando-se especial atenção à perfeita execução dessa limpeza nos vidros e ferragens das esquadrias. Será procedida cuidadosa verificação da parte da FISCALIZAÇÃO, das perfeitas condições de funcionamento e segurança de todas as instalações de água, esgoto, águas pluviais, bombas elétricas, aparelhos sanitários, equipamentos diversos, ferragens, etc. Na verificação final serão obedecidas as normas da ABNT abaixo relacionadas: EB-829/75 Recebimento de instalações prediais de água fria (NBR-565) NB-19/83 Instalações Prediais de esgotos sanitários (NBR-8160)

37 NB- 597/77 Recebimento de serviços e obras de engenharia e arquitetura (NBR- 5675) Medição Para fins de recebimento a unidade de medição é o metro quadrado (m2). Hilton José Bezerra Cavalcanti Gerente de Engenharia Vitório Trocoli Filho Supervisor da GEENG Wilquer Alves Mat Lucas C. Botelho Luna Estagiário

38 ANEXO II

39

40

41

42

43

44

45

Tomada de Preços n.º 006/2009

Tomada de Preços n.º 006/2009 Tomada de Preços n.º 006/2009 Procedimento Administrativo n.º 0802/2008 Modalidade: Tomada de Preços Tipo: Menor Preço Julgamento: por item Regime de execução: empreitada por preço global Objeto: Aquisição

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS EDITAL DE CARTA CONVITE 027/2015 A PREFEITA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA, torna público, para conhecimento dos interessados, que no dia 20 DE NOVEMBRO DE 2015, às 10 horas, reunirse-á a Comissão Permanente

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 002/2010

CARTA CONVITE Nº 002/2010 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2.

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2. IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM 03 (TRÊS) DIAS DE ANTECEDENCIA NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP: 01405-001

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JARDIM PAULISTA

Leia mais

1.1 O recebimento dos envelopes dar-se-á até às 14:00h do dia 09 de março de 2010, pela Comissão Permanente de Licitação, no endereço acima citado.

1.1 O recebimento dos envelopes dar-se-á até às 14:00h do dia 09 de março de 2010, pela Comissão Permanente de Licitação, no endereço acima citado. EDITAL DE CARTA CONVITE N 02/2010 CRM-PR OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA PARA O DESENVOLVIMENTO E SUPERVISÃO DE PROJETO DE TELEMEDICINA, VIDEOCONFERÊNCIA E EDUCAÇÃO CONTINUADA PARA

Leia mais

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº 001/2014 PROCESSO Nº 001/2014

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº 001/2014 PROCESSO Nº 001/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº 001/2014 PROCESSO Nº 001/2014 Encerramento: às 17:00 horas do dia 30 de setembro de 2014 Abertura dos Envelopes: às 8:00 horas do dia 01 de outubro de 2014 A SANTA CASA DE

Leia mais

Tomada de Preços n.º 015/2010

Tomada de Preços n.º 015/2010 Tomada de Preços n.º 015/2010 Procedimento Administrativo n.º 0848/2010 Modalidade: Tomada de Preços Tipo: Menor Preço Julgamento: global Regime de execução: empreitada por preço unitário Objeto: Contratação

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 023/2009

CARTA CONVITE Nº 023/2009 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014 EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014 O CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA 7ª REGIÃO CREF7/DF, Autarquia Federal, criada pela Lei nº 9.696/98, torna público

Leia mais

Prefeitura Municipal de Antonina do Norte GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.594.500/0001-48 EDITAL CONVOCATÓRIO

Prefeitura Municipal de Antonina do Norte GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.594.500/0001-48 EDITAL CONVOCATÓRIO EDITAL CONVOCATÓRIO CONVITE Nº 2013.02.18.2 1.0 EDITAL 1.1 Órgão: SECRETARIA MUNICIPAL DE AÇÃO SOCIAL 1.2 Modalidade: CONVITE 1.3 Tipo de Licitação: Menor preço Global 1.4 Torna público para conhecimento

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 007/2008

CARTA CONVITE Nº 007/2008 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO E COM ATÉ 24 HS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 - JD. PAULISTA -

Leia mais

CARTA CONVITE 12/2015 FUnC REPUBLICAÇÃO

CARTA CONVITE 12/2015 FUnC REPUBLICAÇÃO 1 CARTA CONVITE 12/2015 FUnC REPUBLICAÇÃO 1 - PREÂMBULO 1.1 - A Fundação Universidade do Contestado, através do seu Departamento de Compras, situado à Rua Victor Sopelsa, 3000, Bairro Salete, Concórdia,

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 003/2011

CARTA CONVITE Nº 003/2011 CARTA CONVITE Nº 003/2011 O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 10ª Região CREFITO-10, com jurisdição no Estado de Santa Catarina, através de sua Comissão Permanente de Licitações,

Leia mais

Processo nº 0448.1511/15-9 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 066A/2015

Processo nº 0448.1511/15-9 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 066A/2015 Processo nº 0448.1511/15-9 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 066A/2015 DATA DA ABERTURA: 13/11/2015 HORA DA ABERTURA: 09:00 Horas NOME DA EMPRESA: ORIGINAL

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

CONVITE Nº 060E/2015

CONVITE Nº 060E/2015 Processo nº 0405.1511/15-3 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 060E/2015 DATA DA ABERTURA: 16/10/2015 HORA DA ABERTURA: 10:00 Horas NOME DA EMPRESA: ORIGINAL

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA 1ª REGIÃO

CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA 1ª REGIÃO 1 CARTA CONVITE n.º 001/2011 São Paulo, 20 de outubro de 2011. O CONSELHO REGIONAL DE BIOMEDICINA - 1ª REGIÃO, nos termos da autorização constante no Processo Administrativo em epígrafe, vem, por intermédio

Leia mais

Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto 01.612.289/0001-62 Avenida Alfredo Joahnes Dücker - 99.910-000 - Floriano Peixoto/RS EDITAL DE LICITAÇÃO

Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto 01.612.289/0001-62 Avenida Alfredo Joahnes Dücker - 99.910-000 - Floriano Peixoto/RS EDITAL DE LICITAÇÃO Prefeitura Municipal de Floriano Peixoto 01.612.289/0001-62 Avenida Alfredo Joahnes Dücker - 99.910-000 - Floriano Peixoto/RS EDITAL DE LICITAÇÃO Processo...: 8/2015 Modalidade.: Convite Número...: 6/2015

Leia mais

CONVITE Nº 050A/2015

CONVITE Nº 050A/2015 Processo nº 0308.1511/15-3 DEVOLVER ESTE PROTOCOLO ASSINADO PROTOCOLO DE ENTREGA PROCESSO DE LICITAÇÃO CONVITE Nº 050A/2015 DATA DA ABERTURA: 19/08/2015 HORA DA ABERTURA: 09:00 Horas NOME DA EMPRESA: ORIGINAL

Leia mais

EDITAL DE CADASTRAMENTO FINANCEIRA BRB 2008/001

EDITAL DE CADASTRAMENTO FINANCEIRA BRB 2008/001 OBJETO: CADASTRAMENTO DE EMPRESAS OBJETIVANDO FUTURAS CONTRATAÇÕES DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CORRESPONDENTES. 1 PREÂMBULO 1.1 A BRB CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A ( FINANCEIRA BRB ) torna

Leia mais

PROCESSO Nº 574/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº7/2014. Do Objeto

PROCESSO Nº 574/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº7/2014. Do Objeto PROCESSO Nº 574/2014 EDITAL DE TOMADA DE PREÇO Nº7/2014 O Município de Mariano Moro, RS, torna público, em conformidade com a Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, que no dia 30 de setembro as 14

Leia mais

QUANT UND PREÇO/LT 01 ÓLEO DIESEL 3.726,50 LT

QUANT UND PREÇO/LT 01 ÓLEO DIESEL 3.726,50 LT MODALIDADE: CARTA CONVITE Nº 003/2009 EXPEDIDA EM: 27/01/2009 TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO POR ITEM REPARTIÇÃO INTERESSADA: SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRA- ESTRUTURA E LOGÍSTICA FUNDAMENTO LEGAL: REGIDA

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PEDRO DAS MISSÕES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PEDRO DAS MISSÕES PROCESSO LICITATÓRIO Nº 003/2016 TOMADA DE PREÇO Nº 003/2016 Aldoir Godois Vezaro, Prefeito Municipal de São Pedro das Missões RS, no uso de suas atribuições legais e de conformidade com a Lei nº 8.666,

Leia mais

EDITAL N.º CONVITE N.º PROCESSO N.º 011/2011-CPL 009/2011 011/2011. PRAZO MÁXIMO PARA ENTREGA DOS ENVELOPES Até 17 de Outubro de 2011 Às 14:00 horas

EDITAL N.º CONVITE N.º PROCESSO N.º 011/2011-CPL 009/2011 011/2011. PRAZO MÁXIMO PARA ENTREGA DOS ENVELOPES Até 17 de Outubro de 2011 Às 14:00 horas EDITAL N.º CONVITE N.º PROCESSO N.º 011/2011-CPL 009/2011 011/2011 PRAZO MÁXIMO PARA ENTREGA DOS ENVELOPES Até 17 de Outubro de 2011 Às 14:00 horas ABERTURA DOS ENVELOPES DOCUMENTAÇÃO Dia 17 de Outubro

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA CARTA CONVITE N 005/2015 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SANTA CATARINA - SENAR-AR/SC Edital de Convite nº. 005/2015 1 - Preâmbulo 1.1 - O Serviço Nacional de Aprendizagem

Leia mais

2.01.1 Atenderem as condições e exigências estabelecidas neste CONVITE;

2.01.1 Atenderem as condições e exigências estabelecidas neste CONVITE; CONVITE Nº 009/2007 LICITAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE 63 (SESSENTA E TRÊS) LICENÇAS DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS XP PROFESSIONAL-FULL VERSÃO EM PORTUGUÊS PARA ESTAÇÕES DE TRABALHO E 01(UMA) LICENÇA DE WINDOWS

Leia mais

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES:

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES: EDITAL de LICITAÇÃO MODALIDADE: CARTA CONVITE N.º 17/2013 Data da abertura dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas Data limite para entrega dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas

Leia mais

EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº

EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº 07/2013. A Prefeitura Municipal de General Salgado, sito à Av: Antonino José de Carvalho, 940, centro, fará realizar

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2013 PROCESSO SECOM Nº 0357/2012. Alterações e Normas complementares M I N U T A

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2013 PROCESSO SECOM Nº 0357/2012. Alterações e Normas complementares M I N U T A IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ PREENCHER O RECIBO DE RETIRADA DE EDITAL, CONSTANTE DO ANEXO I E DEVOLVER COM ATÉ 24 HS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2013

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ROMA DO SUL DEPARTAMENTO DE COMPRAS E LICITAÇÕES E D I T A L

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ROMA DO SUL DEPARTAMENTO DE COMPRAS E LICITAÇÕES E D I T A L CONVITE Nº 06/2013 MANUTENÇÃO DE POÇOS ARTESIANOS E D I T A L O Prefeito Municipal de Nova Roma do Sul, no uso de suas atribuições legais e de conformidade com a Lei Federal n 8.666, de 21 de junho de

Leia mais

DEPARTAMENTO DE COMPRAS E LICITAÇÕES LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇOS MENOR PREÇO EDITAL Nº 001/2009 TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2009

DEPARTAMENTO DE COMPRAS E LICITAÇÕES LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇOS MENOR PREÇO EDITAL Nº 001/2009 TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2009 DEPARTAMENTO DE COMPRAS E LICITAÇÕES LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇOS MENOR PREÇO ORIGEM DA TOMADA DE PREÇOS: EDITAL Nº 001/2009 TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2009 - PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 2009.40.38.00182

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 017/2014 UnC PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E AFINS CAMPUS CONCÓRDIA SC.

CARTA CONVITE Nº 017/2014 UnC PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E AFINS CAMPUS CONCÓRDIA SC. 1 CARTA CONVITE Nº 017/2014 UnC PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E AFINS CAMPUS CONCÓRDIA SC. 1 - PREÂMBULO 1.1 - A Fundação Universidade do Contestado, através do seu Departamento de Compras,

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 013/2007 PROCESSO N.º 1.612/2007

CARTA CONVITE Nº 013/2007 PROCESSO N.º 1.612/2007 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP: 01405-001 - DEPTO DE COMPRAS - 8º ANDAR. Regime

Leia mais

CONVITE N.º 004-001/2013-CV

CONVITE N.º 004-001/2013-CV 1 CONVITE N.º 004-001/2013-CV REFERÊNCIA: Contratação de organização, associação ou empresa que preste serviço de hospedagem com local para realização de evento, destinado aos contratados e convidados

Leia mais

FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TURVO - PR. Tomada de Preço N.º 001/2014.

FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TURVO - PR. Tomada de Preço N.º 001/2014. FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TURVO - PR. Tomada de Preço N.º 001/2014. Emissão: 09/12/2014. Abertura: 29/12/2014. Horário: 10:00 H. O Fundo de Previdência dos Servidores Municipais

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA EDUCAÇÃO EEEP RITA MATOS LUNA JUCÁS CEARÁ

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA EDUCAÇÃO EEEP RITA MATOS LUNA JUCÁS CEARÁ Convite N. 004/2015 Natureza da Despesa/ OBJETIVO: Fonte do Recurso Contratação de Serviço de INSTALAÇÃO DE SERVIÇO DE LINK DE INTERNET - 5MB Dotação Orçamentária Data da Emissão 22/06/2015 Data da Licitação

Leia mais

CÂMARA DE VEREADORES DOM PEDRITO - RS CAPITAL DA PAZ EDITAL DE-CONVITE N.º 04/2015 TIPO MENOR PREÇO UNITARIO

CÂMARA DE VEREADORES DOM PEDRITO - RS CAPITAL DA PAZ EDITAL DE-CONVITE N.º 04/2015 TIPO MENOR PREÇO UNITARIO EDITAL DE-CONVITE N.º 04/2015 TIPO MENOR PREÇO UNITARIO Edital de Convite para a aquisição de Cartuchos, Pen Drive e Lâmina de limpeza e Esteira de Transferência Belt, para as impressoras da Câmara de

Leia mais

PROCESSO LICITATÓRIO CONVITE N 01/2009 RESUMO

PROCESSO LICITATÓRIO CONVITE N 01/2009 RESUMO AÇÃO COMUNITÁRIA DO BRASIL ACB/RJ Plano Nacional de Qualificação - PlanSeQ CONVÊNIO MTE/SPPE/CODEFAT N 00010/08 PROCESSO LICITATÓRIO CONVITE N 01/2009 RESUMO A Comissão de Licitação da AÇÃO COMUNITÁRIA

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF Ref: Aviso de Edital ADG nº 003/2014 publicado em 28/10/2014. 1 1. OBJETO A

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA 3ª REGIÃO RS/SC

CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA 3ª REGIÃO RS/SC CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA 3ª REGIÃO CONVITE Nº 05/2013 SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL O Conselho Regional de Biologia 3ª Região, através da Comissão Permanente de Licitações, convida V.S.a. a apresentar

Leia mais

ABERTURA DE CARTA CONVITE Nº 001/2014

ABERTURA DE CARTA CONVITE Nº 001/2014 ABERTURA DE CARTA CONVITE Nº 001/2014 O CONSELHO REGIONAL DE CORRETORES DE IMÓVEIS DO ESTADO DE SANTA CATARINA CRECI - 11ª REGIÃO/SC, através da Comissão de Julgamento de Licitação, comunica que, de acordo

Leia mais

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL 1. DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO 1.1. Os interessados em se inscrever e/ou renovar o Registro Cadastral junto ao GRB deverão encaminhar a documentação a seguir estabelecida,

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 003/2014 TIPO: MENOR PREÇO

CARTA CONVITE Nº 003/2014 TIPO: MENOR PREÇO CARTA CONVITE Nº 003/2014 TIPO: MENOR PREÇO PROCESSO Nº 003/2014 Tipo de Licitação: MENOR PREÇO DATA: 22/08/2014 HORÁRIO: 10h00min LOCAL: Universidade de Brasília Campus Universitário Darcy Ribeiro Edifício

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DE MINAS GERAIS CNPJ: 00.278.912/0001-20

FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DE MINAS GERAIS CNPJ: 00.278.912/0001-20 EDITAL DE LICITAÇÃO N.º 04/07 MODALIDADE: CONVITE FORMA DE EXECUÇÃO: INDIRETA ENTREGA DO ENVELOPE ATÉ AS 17:00 HORAS DO DIA: 13/03/2007 DATA DA ABERTURA: 14/03/2007 OBJETO DA LICITAÇÃO: Plantio e fornecimento

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 10/2015 CREA-PI. Carta Convite n 08/2015

EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 10/2015 CREA-PI. Carta Convite n 08/2015 EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 10/2015 CREA-PI Carta Convite n 08/2015 O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO PIAUÍ - Crea-PI, por intermédio da Comissão de Licitação, designada pela Portaria n 034/2015,

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO (Portaria nº 002/2013) Edital de Licitação Pública Lei nº 8.666/93

COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO (Portaria nº 002/2013) Edital de Licitação Pública Lei nº 8.666/93 COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO (Portaria nº 002/2013) Edital de Licitação Pública Lei nº 8.666/93 Processo: N.º 001/2013 Carta Convite: N.º001/2013 A Câmara Municipal e Uruaçu, Estado e Goiás, em Cumprimento

Leia mais

CONVITE N.º 003-001/2013-CV

CONVITE N.º 003-001/2013-CV 1 CONVITE N.º 003-001/2013-CV REFERÊNCIA: Contratação de organização, associação ou empresa que preste serviço de fornecimento de alimentação no município de Santarém/Pará. A TERRA DE DIREITOS, entidade

Leia mais

EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2014

EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2014 EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2014 O PRESIDENTE DA COMPANHIA ÁGUAS TERMAIS MARCELINO RAMOS no uso de suas atribuições legais e estatutárias e de conformidade com a Lei 8666/93 de 21 de junho de 1993

Leia mais

CONVITE N.º 001/2007

CONVITE N.º 001/2007 CONVITE N.º 001/2007 A Companhia das Docas do Estado da Bahia - CODEBA, com observância da Lei n.º 8.666/93, de 21/6/1993, e demais disposições legais, convida essa empresa a participar de Licitação acima

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO N 001/2015 MODALIDADE: CARTA CONVITE 01/2015 TIPO: MENOR PREÇO GLOBAL

EDITAL DE LICITAÇÃO N 001/2015 MODALIDADE: CARTA CONVITE 01/2015 TIPO: MENOR PREÇO GLOBAL 1 EDITAL DE LICITAÇÃO N 001/2015 MODALIDADE: CARTA CONVITE 01/2015 TIPO: MENOR PREÇO GLOBAL 1 PREÂMBULO 1.1 A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO NORTE, Estado do Rio Grande do Sul, inscrita no CNPJ sob o

Leia mais

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009.

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009. EDITAL A SÃO PAULO TRANSPORTE S.A. SPTrans, inscrita no CNPJ-MF sob o n.º 60.498.417/0001-58, comunica que se encontra aberta a licitação, EXCLUSIVAMENTE para participação de microempresas e empresas de

Leia mais

EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº. 05/2012 PROCESSO Nº. 0116/2012

EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº. 05/2012 PROCESSO Nº. 0116/2012 EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº. 05/2012 PROCESSO Nº. 0116/2012 1. INTRODUÇÃO: 1.1 O CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da Pregoeira Angela Ferraz Jaeger, torna público,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE IPIRANGA DO SUL Estado do Rio Grande do Sul Rua do Comércio, 124 IPIRANGA DO SUL RS EDITAL DE LICITAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE IPIRANGA DO SUL Estado do Rio Grande do Sul Rua do Comércio, 124 IPIRANGA DO SUL RS EDITAL DE LICITAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO Modalidade...: Tomada de Preços Número...: 008/2014 Número da Modalidade: 003/2014 Data de Abertura da Licitação...: 20/02/2014 Data de Abertura das Propostas..: 14/03/2014 Horário...:

Leia mais

AV. BRASÍLIA, 1057 FONE: 054-3356 1244. Edital de Licitação

AV. BRASÍLIA, 1057 FONE: 054-3356 1244. Edital de Licitação Edital de Licitação Modalidade.:Tomada de Preço Numero...:0006/15 DATA DA ABERTURA DA LICITAÇÃO: 11/02/2015 DATA ABERTURA DAS PROPOSTAS..: 04/03/2015 HORARIO...: 14:00 Fornecedor.: Endereço...: CGCMF...:

Leia mais

CONVITE Nº. 001/2014

CONVITE Nº. 001/2014 CONVITE Nº. 001/2014 O CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA 4ª REGIÃO RIO GRANDE DO SUL, autarquia federal criada pela Lei 1.411/51, através de sua Comissão de Licitações, designada pela Ata nº 1412/2014, da

Leia mais

www.fundacaoaraucaria.org.br 2

www.fundacaoaraucaria.org.br 2 EDITAL DE LICITAÇÃO CONVITE 02/2013 Serviços de Auditoria 1. DO PREÂMBULO 1.1. A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, estabelecida em Curitiba, Av. Comendador Franco,

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO - MODALIDADE CONVITE

EDITAL DE LICITAÇÃO - MODALIDADE CONVITE EDITAL DE LICITAÇÃO - MODALIDADE CONVITE PROCESSO nº 001/2014 CARTA CONVITE nº 001/2014 TIPO MENOR PREÇO POR ITEM A Presidenta da ASSOCIAÇÃO CASA DA MULHER CATARINA - CMC, mantenedora do Projeto: JORNALISTAS

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PASSO FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO E JULGAMENTO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PASSO FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO E JULGAMENTO TIPO DA LICITAÇÃO: MENOR PREÇO. CONVITE 074/06 ÓRGÃO INTERESSADO: SMOV. O PREFEITO MUNICIPAL DE PASSO FUNDO, nos termos da Lei 8.666/93 e suas alterações, e demais disposições legais aplicáveis à espécie,

Leia mais

Parágrafo Segundo: A proposta poderá ser preenchida nos anexos I e II.

Parágrafo Segundo: A proposta poderá ser preenchida nos anexos I e II. CONVITE Nº 023/2012 LICITAÇÃO, MODALIDADE CONVITE, VISANDO A CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA PARA EFETUAR SEGURO DOS PRÉDIOS E VEÍCULOS PERTENCENTES AO MUNICÍPIO. DIOGO SEGABINAZZI SIQUEIRA, PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JAGUARAÇU ESTADO DE MINAS GERAIS EDITAL DE LICITAÇÃO PÚBLICA

PREFEITURA MUNICIPAL DE JAGUARAÇU ESTADO DE MINAS GERAIS EDITAL DE LICITAÇÃO PÚBLICA EDITAL DE LICITAÇÃO PÚBLICA PROCESSO LICITATÓRIO Nº014/2014 MODALIDADE: CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº001/2014 TIPO: MAIOR OFERTA GABINETE DO PREFEITO DATA, HORÁRIO, E LOCAL DE RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS: 11 de

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE: CONCORRÊNCIA Nº 006/2013 CONC

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE: CONCORRÊNCIA Nº 006/2013 CONC EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE: CONCORRÊNCIA Nº 006/2013 CONC A FUNDAÇÃO DE APOIO INSTITUCIONAL AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO, situada no Campus da Universidade Federal de São Carlos, Área

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE

FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE LICITAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE PNEUS DESTINADOS AOS VEÍCULOS DA SECRETARIA MUNICIPAL SAÚDE PARA O EXERCÍCIO DE DE 2014 2014 O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE/MUNICIPIO DE DOMINGOS MARTINS, com sede na Rua Bernardino

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - ADMINISTRAÇAO REGIONAL DE SANTA CATARINA SENAR-AR/SC

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - ADMINISTRAÇAO REGIONAL DE SANTA CATARINA SENAR-AR/SC CARTA CONVITE N 008/2015 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - ADMINISTRAÇAO REGIONAL DE SANTA CATARINA SENAR-AR/SC 1 - Preâmbulo 1.1 - O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - Administração Regional

Leia mais

FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE

FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE 2926- CNPJ: 13.959.466/1-6 Tel: 2732683178 Fax: 273268376 Site: Pregão Presencial Nº 6/214 LICITAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA ATENDER A SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE POR UM PERÍODO DE DE (6)

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE BIBLIOTECONOMIA - 8ª REGIÃO - SÃO PAULO

CONSELHO REGIONAL DE BIBLIOTECONOMIA - 8ª REGIÃO - SÃO PAULO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO DO CRB/8 - SP TOMADA DE PREÇO nº 01/2015 O CONSELHO REGIONAL DE BIBLIOTECONOMIA 8ª REGIÃO, entidade autárquica federal de fiscalização da profissão de Bibliotecário, instituído

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE CARTA CONVITE N.º 006/2006

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE CARTA CONVITE N.º 006/2006 2 EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE CARTA CONVITE N.º 006/2006 TIPO: DATA DE ABERTURA HORÁRIO LOCAL MENOR PREÇO 04/12/2006 10 HORAS SALA DE REUNIÃO 1 - DO OBJETO DA LICITAÇÃO 1.1 A COMISSÃO PERMANNTE DE LICITAÇÃO

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO

FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO CONVITE N.º 21/2012 PROCESSO DE COMPRA N.º 146/2012 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REMANEJAMENTO DO SISTEMA DE TELEFONIA (PABX) DE PROPRIEDADE DA FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2013

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2013 EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2013 (Contratação de empresa especializada, através do Sistema de Registro de Preços, para aquisição de extintores de incêndio novos, acessórios,

Leia mais

CARTA CONVITE FUnC 61/2012

CARTA CONVITE FUnC 61/2012 CARTA CONVITE FUnC 61/2012 A FUnC encaminha o presente formulário, para se houver interesse em participar do processo de fornecimento de venda de equipamentos conforme abaixo indicados para a unidade FUnC/CURITIBANOS

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG)

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG) COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA MG CNPJ/MF 17.281.106/0001 03 Rua Mar de Espanha, 453 / Sto. Antônio Belo Horizonte (MG) NORMAS DE CREDENCIAMENTO PARA INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS 1. DA FINALIDADE

Leia mais

EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N.º 011/2015

EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N.º 011/2015 EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N.º 011/2015 JOÃO PEDRO TILL, Diretor Presidente da Autarquia Municipal de Turismo GRAMADOTUR, no uso legal de suas atribuições, e de conformidade com a Lei n.º 8.666 de 21.06.93

Leia mais

SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 06 de Outubro de 2.009 M I N U T A

SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 06 de Outubro de 2.009 M I N U T A PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO E COM ATÉ 3(TRES) DIAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JARDIM PAULISTA CEP 01405-001

Leia mais

REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME

REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME Banco do Brasil - edital nº 2007/21407 (7420) - Registro de Preços - edital 8. REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME 8.2 CREDENCIAMENTO NO APLICATIVO LICITAÇÕES 8.2.7 Em se tratando de Microempresa ou Empresa

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE ÁGUA E ESGOTO AV. HUGO ALESSI Nº 50 B. NDUSTRIAL - FONE: (0**34) 3242-3579/3242-5026 ARAGUARI MG

SUPERINTENDÊNCIA DE ÁGUA E ESGOTO AV. HUGO ALESSI Nº 50 B. NDUSTRIAL - FONE: (0**34) 3242-3579/3242-5026 ARAGUARI MG SUPERINTENDENCIA DE AGUA E ESGOTO DE ARAGUARI DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS COMISSÃO ESPECIAL DE CADASTRO/SETOR DE CADASTRO INSTRUÇÕES GERAIS 1. OBJETIVO Estabelecer normas e procedimentos para

Leia mais

DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: 41.20.02 MOBILIÁRIO EM GERAL - R$ 16.000,00 (Dezesseis mil reais).

DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: 41.20.02 MOBILIÁRIO EM GERAL - R$ 16.000,00 (Dezesseis mil reais). PROCESSO N.º 003/2013 LICITAÇÃO Nº 003/2013-CONVITE TIPO: MENOR PREÇO POR LOTE À EMPRESA: ENDEREÇO: O Conselho Regional de Administração-CRA, através de sua Comissão Permanente de Licitação, nos termos

Leia mais

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com. 1/7 INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.br) INFORMAÇÕES I. O interessado na inscrição no Cadastro de Fornecedores

Leia mais

Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência

Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência 1 FUNDAÇÃO DE APOIO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N 2015/6010003-02 A Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia - FATEC, por meio de sua Comissão de Licitações, torna público para conhecimento

Leia mais

CARTA CONVITE 15/2015 FUnC Serviços de Avaliação Institucional

CARTA CONVITE 15/2015 FUnC Serviços de Avaliação Institucional 1 CARTA CONVITE 15/2015 FUnC Serviços de Avaliação Institucional 1 - PREÂMBULO 1.1 - A Fundação Universidade do Contestado, através do seu Departamento de Compras, situado à Rua Victor Sopelsa, 3000, Bairro

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO 1 ATENÇÃO As empresas interessadas em participar deste convite, deverão confirmar a participação por e-mail ou fax para a Coordenadoria Geral de Licitação Tel/fax: (24) 3339-9071, e-mail: cgl@vr.rj.gov.br.

Leia mais

EDITALCARTA CONVITE Nº. 001/2015

EDITALCARTA CONVITE Nº. 001/2015 1 EDITALCARTA CONVITE Nº. 001/2015 Processo Administrativo 004/2015 OBJETO: Contratação de Empresa especializada para prestação de serviços de digitalização de documentos; gerenciamento eletrônico de documentos;

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 001/2012 TIPO: MENOR PREÇO

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 001/2012 TIPO: MENOR PREÇO TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 001/2012 TIPO: MENOR PREÇO A Associação Paulista dos Criadores de Suínos APCS - SP, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro Nacional de

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO CONVITE

EDITAL DE LICITAÇÃO CONVITE EDITAL DE LICITAÇÃO CONVITE CONVITE Nº 006 / 2007 - DFEPAF ENCERRAMENTO E ABERTURA DAS PROPOSTAS: Dia 27 de novembro de 2007 às 10:00 horas. TIPO: Menor preço global 1. OBJETO DO CONVITE Constitui objeto

Leia mais

EDITAL N.º TOMADA DE PREÇOS Nº PROCESSO N.º 001/2012-CPL 001/2012 001/2012

EDITAL N.º TOMADA DE PREÇOS Nº PROCESSO N.º 001/2012-CPL 001/2012 001/2012 EDITAL N.º TOMADA DE PREÇOS Nº PROCESSO N.º 001/2012-CPL 001/2012 001/2012 PRAZO MÁXIMO PARA ENTREGA DOS ENVELOPES Até 01 de Março de 2012 Às 14:00 horas ABERTURA DOS ENVELOPES DOCUMENTAÇÃO Dia 01 de Março

Leia mais

Estado do Amazonas PREFEITURA MUNICIPAL DE TONANTINS CNPJ: 04.628.608/0001-16 Endereço: Rua Leopoldo Peres, s/n Centro, Tonantins AM

Estado do Amazonas PREFEITURA MUNICIPAL DE TONANTINS CNPJ: 04.628.608/0001-16 Endereço: Rua Leopoldo Peres, s/n Centro, Tonantins AM EDITAL CONVITE Nº 002/2015 1 PREÂMBULO 1.1. A, através da COMISSÃO MUNICIPAL DE LICITAÇÃO CML, adiante denominada simplesmente CML, CONVIDA essa firma para participar do certame licitatório, na modalidade

Leia mais

EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N.º 019/2015

EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N.º 019/2015 EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS N.º 019/2015 JOÃO PEDRO TILL, Diretor Presidente da Autarquia Municipal de Turismo GRAMADOTUR, no uso legal de suas atribuições, e de conformidade com a Lei n.º 8.666 de 21.06.93

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO 1 ATENÇÃO As empresas interessadas em participar deste Convite, deverão passar um fax para a Coordenadoria Geral de Licitação (24) 3339-9038/3339-9071 ou email cgl@vr.rj.gov.br, confirmando a retirada

Leia mais

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas CONVITE Nº 14/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

5 Elementos Instituto de Educação e Pesquisa Ambiental. CONVITE Nº. 0006/2009 Contrato 045/2009. Prezados Senhores:

5 Elementos Instituto de Educação e Pesquisa Ambiental. CONVITE Nº. 0006/2009 Contrato 045/2009. Prezados Senhores: CONVITE Nº. 0006/2009 Contrato 045/2009 Prezados Senhores: A ONG 5 Elementos Instituto de Educação e Pesquisa Ambiental, em conformidade com a redação em vigor da Lei Federal nº 8.666/93, Lei Estadual

Leia mais

E D I T A L Nº 2229/2013

E D I T A L Nº 2229/2013 E D I T A L Nº 2229/2013 MODALIDADE: Convite ABERTURA: Dia 12 de Setembro de 2013, às 10:00 horas TIPO: Menor preço por item LOCAL DE ABERTURA: Setor de Licitações, localizado na Rua Benjamin Constant,

Leia mais

L I C I T A Ç Ã O: Convite: Compras e outros serviços, N.º 4/2014 Menor preço POR ITEM

L I C I T A Ç Ã O: Convite: Compras e outros serviços, N.º 4/2014 Menor preço POR ITEM Serviço Autônomo Municipal de Saneamento Básico SAMAE Travessa Theodoro Junctum, 124 - Bairro Centro RIO NEGRINHO - SC - Santa Catarina 85.908.309/0001-37 89.295-000 L I C I T A Ç Ã O: Convite: Compras

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS)

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS) CARTA CONVITE Nº: 008/2013. São Paulo, 04 de junho de 2.013. Processo n.º 042-05/2013 Tipo: MENOR PREÇO Firma: A/C: E-mail: Convidamos a referida empresa a apresentar proposta para atendimento do objeto

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA FINS DE CREDENCIAMENTO DE CLINICAS PARA TRATAMENTO DE DEPENDENTES QUIMICOS. PREÂMBULO A Prefeitura Municipal de Itajubá,

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 013/2012

EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 013/2012 P O DE R JU DICIÁ RIO TRI B U N A L D E JUSTIÇA D O ESTA D O D A P A R A Í B A CO M ISSÃO P E R M A N E NTE D E LICITAÇ Ã O EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 013/2012 (Contratação, de

Leia mais

Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação / CREDE 12 Quixadá/CE E-mail: gerlania.oliveira@crede12.seduc.ce.gov.br

Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação / CREDE 12 Quixadá/CE E-mail: gerlania.oliveira@crede12.seduc.ce.gov.br Carta Convite Nº 0013/2015 Natureza da Despesa: Serviços de Hospedagem Fonte do Recurso: Função Programática nº 22100022.12.362.073.19509.0500000.33903900.10.0.40-13837 Data da Emissão: 28/05/15 Data da

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA CARTA CONVITE N 003/2015 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - ADMINISTRAÇAO REGIONAL DE SANTA CATARINA - SENAR-AR/SC Edital de Convite n 003/2015 1 - Preâmbulo 1.1 - O Serviço Nacional de Aprendizagem

Leia mais

EDITAL DO CONVITE 2.0 - DO OBJETO

EDITAL DO CONVITE 2.0 - DO OBJETO EDITAL DO CONVITE PROCESSO Nº 09.04.0021/2012 MODALIDADE: Convite nº 09.04.002/2012 DATA DE EMISSÃO: 09/04/2012 DATA DA LICITAÇÃO: 16/04/2012 HORA DA LICITAÇÃO: 11:00 horas TIPO DE LICITAÇÃO: Menor Preço

Leia mais

INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO N o 012/2014

INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO N o 012/2014 INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO N o 012/2014 O Município de Três de Maio-RS, inscrito no CNPJ sob n o 87.612.800/0001-41, neste ato representado por seu Prefeito Municipal, Olívio José Casali, torna público pelo

Leia mais