Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62 ANEXO II Este Anexo é parte integrante do Prospecto Definitivo da 3ª Emissão de Cotas Seniores do BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Créditos Consignados VI INFORMAÇÕES SOBRE AS CLASSIFICAÇÕES DE RISCO DO FUNDO

63 STRUCTURED FINANCE RELATÓRIO DE MONITORAMENTO BMG FIDC - CRÉDITOS CONSIGNADOS VI DATA DE MONITORAMENTO: 30 de junho de 2007 DATA DE INÍCIO: 5 de junho de 2006 AUTORES: Paulo Fugulin Associate Analyst Structured Finance - Latin America (011 55) Norton Bastos AVP/Analyst Structured Finance - Latin America (011 55) CONTATOS: Susan Knapp Managing Director Structured Finance - Latin America (212) Maria I. Muller Senior Vice President Structured Finance - Latin America (212) RELAÇÕES COM INVESTIDORES Brett Hemmerling (212) WEBSITES: Emissor: BMG FIDC - Créditos Consignados VI Tipo de Veículo Emissor: FIDC fechado multi-série Tipo de Ativo: Empréstimos Pessoais lastreados por consignação de descontos em folha de pagamento de funcionários públicos e aposentados e pensionistas do INSS Moeda: Real Série: Originador & Cobrador Primário: Banco BMG S.A. (A3.br ratings de depósitos bancários na Escala Nacional) Custodiante Primário e "Back-up": Banco Itaú S.A. (Aaa.br ratings de depósitos bancários na Escala Nacional) Administrador: Intrag DTVM (Sem Rating) Gestor: Integral Capitânia (Sem Rating) Auditor Externo: KPMG Auditores Independentes Consultores Legais (Originador): Levy & Salomão Advogados Volume Inicial (sênior): R$ 249MM (1ª Distribuição) e R$ MM (2ª Distribuição) Resumo da Operação 30-jun-07 Séries: Ratings (Escala Nacional & Escala Global): (P) Aaa.br & (P) Baa3 Quotas Sênior: R$ 455,544,831 Subordinação: 18% Data de Início: 8-dez-06 Data de Vencimento: 17-jan-11 Prazo (meses): 48 Prazo Remanescente (meses): 43 Principal a Vencer ("Bond Factor") 100% Frequência Amortiz. (Principal + Rendto.): 24 pagamentos mensais, após 24 meses de carência Reserva de Liquidez: 3% do patrimônio líquido do fundo Reserva de Amortização: 100% do valor do próximo pgto. (30 dias antecedência) 20 de setembro de 2007

64 Monitoramento dos Gatilhos Limite 30-jun-07 Observado? Subordinação < 17% 18% Sim Excesso de Spread < 3.50% 4.50% Sim Pré-Pagamentos > 10.0% 8.53% Sim Índice de Liquidez < Sim Delinq dias > 20.00% 0.12% Sim Delinq dias > 10.00% 0.08% Sim Delinq dias > 3.00% 0.00% Sim Perda (> 181 dias) > 2.00% 0.00% Sim -Limitação Máxima por Jurisdição: Jurisdição (1) INSS > 30% 28% Sim Jurisdição (2) Governo Federal > 30% 27.8% Sim Jurisdiction (3) Cidade do Rio de Janeiro > 10% 4% Sim Jurisdiction (4) Cidade de São Paulo > 10% 8% Sim Jurisdiction (5) Estado de Minas Gerais > 10% 7% Sim Jurisdiction (5) Estado do Rio de Janeiro > 10% 7% Sim -Limitação Mínima por Jurisdição: Jurisdição (1) INSS < 20% 28% Sim Jurisdição (2) Governo Federal < 20% 28% Sim 0.4% Fundo BMG VI - Qualidade da Carteira de Crédito (por faixa de atraso, calculado sobre o saldo da carteira) 0.2% 0.0% jan-07 fev-07 mar-07 abr-07 mai-07 jun dias dias dias >180 dias Análise: Os ativos subjacentes de créditos pessoais que lastreiam as cotas do BMG FIDC VI tem apresentado desempenho conforme as expectativas originais. Em 30 de junho de 2007, as inadimplências de 1-30 dias foram inferiores a 0,2% (calculadas sobre o total de ativos). A proteção de crédito, na forma de uma subordinação mínima de 17% e um excesso de spread mínimo de 3,5%, tem sido observada ao longo da vida do Fundo. A Moody's está também monitorando os pré-pagamentos, os quais atingiram 8,53% ao final de junho de 2007, calculados mensalmente sobre os ativos totais do Fundo. Este ainda tem a faculdade de realizar múltiplas distribuições sob a mesma série, a qual não pode exceder R$ 650 milhões. Até o momento, já foram distribuídos R$ 511,8 milhões (Sênior e Subordinadas). O Fundo tem como rentabilidade-alvo um retorno equivalente a 108% do CDI para os quotistas detentores das quotas seniores, tal como estipulado nos documentos da transação. 2 Moody s Investors Service BMG FIDC - CRÉDITOS CONSIGNADOS VI

65 BMG FIDC - CRÉDITOS CONSIGNADOS VI Moody s Investors Service 3

66 Doc ID# SF English version: SF Copyright 2007, Moody s Investors Service, Inc. and/or its licensors including Moody s Assurance Company, Inc. (together, MOODY S ). All rights reserved. ALL INFORMATION CONTAINED HEREIN IS PROTECTED BY COPYRIGHT LAW AND NONE OF SUCH INFORMATION MAY BE COPIED OR OTHERWISE REPRODUCED, REPACKAGED, FURTHER TRANSMITTED, TRANSFERRED, DISSEMINATED, REDISTRIBUTED OR RESOLD, OR STORED FOR SUBSEQUENT USE FOR ANY SUCH PURPOSE, IN WHOLE OR IN PART, IN ANY FORM OR MANNER OR BY ANY MEANS WHATSOEVER, BY ANY PERSON WITHOUT MOODY S PRIOR WRITTEN CONSENT. All information contained herein is obtained by MOODY S from sources believed by it to be accurate and reliable. Because of the possibility of human or mechanical error as well as other factors, however, such information is provided as is without warranty of any kind and MOODY S, in particular, makes no representation or warranty, express or implied, as to the accuracy, timeliness, completeness, merchantability or fitness for any particular purpose of any such information. Under no circumstances shall MOODY S have any liability to any person or entity for (a) any loss or damage in whole or in part caused by, resulting from, or relating to, any error (negligent or otherwise) or other circumstance or contingency within or outside the control of MOODY S or any of its directors, officers, employees or agents in connection with the procurement, collection, compilation, analysis, interpretation, communication, publication or delivery of any such information, or (b) any direct, indirect, special, consequential, compensatory or incidental damages whatsoever (including without limitation, lost profits), even if MOODY S is advised in advance of the possibility of such damages, resulting from the use of or inability to use, any such information. The credit ratings and financial reporting analysis observations, if any, constituting part of the information contained herein are, and must be construed solely as, statements of opinion and not statements of fact or recommendations to purchase, sell or hold any securities. NO WARRANTY, EXPRESS OR IMPLIED, AS TO THE ACCURACY, TIMELINESS, COMPLETENESS, MERCHANTABILITY OR FITNESS FOR ANY PARTICULAR PURPOSE OF ANY SUCH RATING OR OTHER OPINION OR INFORMATION IS GIVEN OR MADE BY MOODY S IN ANY FORM OR MANNER WHATSOEVER. Each rating or other opinion must be weighed solely as one factor in any investment decision made by or on behalf of any user of the information contained herein, and each such user must accordingly make its own study and evaluation of each security and of each issuer and guarantor of, and each provider of credit support for, each security that it may consider purchasing, holding or selling. MOODY S hereby discloses that most issuers of debt securities (including corporate and municipal bonds, debentures, notes and commercial paper) and preferred stock rated by MOODY S have, prior to assignment of any rating, agreed to pay to MOODY S for appraisal and rating services rendered by it fees ranging from $1,500 to approximately $2,400,000. Moody s Corporation (MCO) and its wholly-owned credit rating agency subsidiary, Moody s Investors Service (MIS), also maintain policies and procedures to address the independence of MIS s ratings and rating processes. Information regarding certain affiliations that may exist between directors of MCO and rated entities, and between entities who hold ratings from MIS and have also publicly reported to the SEC an ownership interest in MCO of more than 5%, is posted annually on Moody s website at under the heading Shareholder Relations Corporate Governance Director and Shareholder Affiliation Policy. 4 Moody s Investors Service BMG FIDC - CRÉDITOS CONSIGNADOS VI

67

68 Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BMG FIDC CRÉDITOS CONSIGNADOS VI Relatório Sintético Rating AAA As cotas do FIDC encontram-se suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência próxima a zero, a qual garante excepcional margem de cobertura para o pagamento do principal, acrescido do rendimento proposto. Adicionalmente, o fundo apresenta uma elevadíssima relação entre os mecanismos de proteção e a inadimplência da carteira. O risco é quase nulo. Data: Analista: 27/jun/2007 Validade: 27/jun/2008 Jorge Alves Tel.: Austin Rating Serviços Financeiros Rua Leopoldo Couto Magalhães, 110 conj. 73 São Paulo SP CEP Tel.: Fax: FUNDAMENTOS DO RATING O Comitê de Classificação de Risco da Austin Rating, em reunião realizada no dia 27 de junho de 2007, atribuiu o rating AAA, com perspectiva estável, para as cotas seniores emitidas pelo BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Créditos Consignados VI (FIDC Créditos Consignados VI). Esta classificação traduz uma probabilidade quase nula de que os cotistas seniores não recebam o pagamento do principal, acrescido da remuneração pretendida, nas datas combinadas. O FIDC Créditos Consignados VI tem por objetivo preponderante a aplicação de recursos na aquisição de Direitos Creditórios decorrentes de contratos de empréstimo pessoal, com pagamento por meio de consignação de benefício previdenciário ou desconto em folha de pagamento, em conformidade com a política de investimentos descrita em seu regulamento. O fundo foi constituído sob a forma de condomínio fechado, de modo que suas cotas somente serão resgatadas, ao término do prazo de duração das séries (a amortização das cotas ocorrerá em 24 parcelas entre os meses de fevereiro de 2009 e janeiro de 2011), ou em virtude da sua liquidação. A subscrição das cotas teve início em janeiro de 2007 e, até o dia 18 de junho de 2007, havia em circulação cotas subordinadas e cotas seniores, representando montantes de R$ 91,8 milhões e R$ 440,6 milhões, respectivamente. Na mesma data, a composição da carteira era de R$ 514,0 milhões aplicados em recebíveis, R$ 15,7 milhões em LFTs e R$ 2,7 milhões em operações compromissadas, cujos percentuais com relação às aplicações totais eram de 96,54%, 2,95% e 0,51%, respectivamente. A classificação no nível mínimo de risco fundamenta-se essencialmente nos seguintes pontos favoráveis da sua estrutura do Fundo, conforme verificado em seu regulamento e que mitigam, em boa medida, os riscos inerentes à atividade do fundo de maneira geral: (i) adequados critérios definidos na política de investimentos; (ii) adequados critérios de elegibilidade e condições de cessão que norteiam a aquisição de direitos creditórios pelo fundo; (iii) constituição de reserva de liquidez de no mínimo 3% (três por cento) do patrimônio líquido do fundo em disponibilidades; (iv) excelentes ferramentas de gestão de riscos, controles internos e compliance, em linha com a participação de entes capacitados para as principais atribuições da operação; (v) os direitos creditórios que dão lastro ao fundo referem - se a operações de crédito de melhor perfil de risco, visto que, as parcelas dos contratos são descontadas diretamente na fonte (folha salarial ou de benefícios do INSS) e, de maneira geral, reportam menor indicador de inadimplência histórica. Neste sentido, cumpre destacar que o total de parcelas vencidas e não pagas, ao término de maio de 2007, representava 0,13% do total de recebíveis adquiridos pelo fundo e ainda havia provisões para devedores duvidosos com cobertura de 56,9% desse montante; (vi) elevada pulverização da carteira exercendo diluição do risco de crédito. Na posição final de maio de 2007, os devedores dos financiamentos referiam -se a 14 grupos de fontes pagadoras, sendo que o maior era responsável por 29,0% do total de recebíveis, o segundo maior equivalente a 19,3% e o terceiro 9,9%.

69 Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BMG FIDC CRÉDITOS CONSIGNADOS VI Em boa medida, a classificação considerou ainda a participação do Banco BMG S/A como originador dos direitos creditórios. A instituição, com sede em Belo Horizonte MG, teve sua origem histórica em 1930, sendo pioneira e tendo se especializado nas operações de crédito consignado, seu produto consagrado, e cuja participação no mercado está consolidada na liderança dentre os bancos que operam neste nicho. Os pontos aqui levantados dão conta da expertise da instituição neste nicho de negócio, cumprindo destacar que ao término de 2006, o total de crédito gerado pelo Banco BMG era de R$ 8,6 bilhões (R$ 7,5 bilhões de crédito pessoal), sendo que a parcela de R$ 5,7 bilhões foi cedida a bancos, através de acordos comerciais e aos demais fundos de recebíveis, cujo banco é o originador dos direitos creditórios. Entre algumas das particularidades do originador que determinaram de maneira favorável esta classificação, destacamos: (i) elevada rentabilidade das suas operações; (ii) adequadas políticas e ferramentas de gestão de riscos, controles internos e compliance; (iii) boa qualidade da sua carteira de crédito (pulverização, diversificação, política de provisionamento, etc.); (iv) bons indicadores de custos ; (v) elevada eficiência e coerência da sua atual estratégia comercial, visando, além da continuidade na liderança do seu peer group, o aumento da rentabilidade das suas operações e uma maior eficiência destas; (vi) direcionamento de esforços, no intuito de aumentar a sua participação no segmento de crédito em que se especializou. Por outra parte, ponderamos o perfil de risco das fontes pagadoras, bem como, a natureza dos recursos para o pagamento das parcelas dos empréstimos (salários e benefícios), fatores que contribuem para a redução da probabilidade de eventos de inadimplência ou perdas que possam deteriorar o valor das cotas. PARECER SOBRE METODOLOGIA DE VERIFICAÇÂO DE LASTRO Em conformidade com a Instrução N 442 de 08/12/2006 da Comissão de Valores Mobiliários CVM, a qual alterou a Instrução N 356, de 17 de dezembro de 2001 e a Instrução N 400 de e particularmente com as exigências do Artigo N 38 daquela instrução, a Austin Rating realizou a avaliação dos procedimentos de verificação de lastro por amostragem, a serem realizados, no ambiente do FIDC Créditos Consignados VI, pelo custodiante Banco Itaú. A Austin Rating entende que os procedimentos a serem adotados pelo Banco Itaú são adequados, contribuindo positivamente para o perfil de risco do Fundo. Esta agência observa que a instituição possui considerável experiência nas atividades a serem prestadas, reunindo condições técnicas e ferramentas adequadas para a prestação de serviços de verificação por amostragem. Embora a análise não seja feita na totalidade dos direitos creditórios, o resultado da verificação corresponderá com a realidade da carteira sob custódia, uma vez que corresponde a um método estatístico com elevada margem de confiança e margem reduzida de erro (grau de confiança de 95% e limite de erro tolerável de 5%). Apesar disso, os riscos associados a eventos de ausência de lastro não estarão mitigados pelos procedimentos a serem adotados, uma vez que a avaliação ocorrerá posteriormente à aquisição. A Austin Rating ressalta que sua opinião está baseada na descrição da metodologia transmitida pelo custodiante, bem como due dilligence ao mesmo. A seguir, apresentamos alguns dos fatores positivos e em observação que também determinaram o perfil de risco do FIDC Créditos Consignados VI. Fatores Positivos A carteira adquirida pelo Fundo apresenta baixa inadimplência, confirmada por auditoria de empresa independente; O Banco BMG adota procedimentos de concessão de crédito e seleção de fontes pagadoras adequados às boas práticas de mercado. Seus procedimentos contribuem para a manutenção da atual qualidade da carteira e adequado perfil de inadimplência; 2

70 Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BMG FIDC CRÉDITOS CONSIGNADOS VI O fundo terá constituição de reserva de liquidez de no mínimo 3% do seu patrimônio líquido; O over collateral sob a forma de Cotas Subordinadas, que representará 17,0% do patrimônio líquido do Fundo, como forma de suportar possíveis inadimplências ou atrasos na carteira. Esse percentual mostra-se adequado e com ampla margem diante do perfil de inadimplência verificado na carteira, após decorridos 5 meses de atividades do fundo; O risco de liquidez foi afastado, visto que trata-se de um Fundo fechado, estando a liquidação das Cotas Seniores condicionada aos términos dos prazos de duração de cada uma das suas Séries e cronograma de amortizações; Parte relevante do retorno dos Direitos Creditórios fica no ambiente do Fundo, garantindo, dessa forma, a rentabilidade-alvo dos investidores, bem como, a valorização elevada das Cotas, conforme verificado nos meses iniciais da operação do fundo; Histórico relevante e posicionamento privilegiado do cedente no seu nicho de atuação; As diferentes partes envolvidas na operação contam com elevada reputação e experiência nos mercados que participam. Fatores em Observação Não há segregação entre o Fundo e o Banco BMG, uma vez que as parcelas dos empréstimos são depositadas na conta do banco, permanecendo por até cinco dias antes de ingressarem na conta do Fundo. Caso o banco sofra uma intervenção, os recursos poderão ficar retidos e dependerão de liberação judicial para posterior destinação ao Fundo. Entretanto, destacamos que os repasses dos Entes Públicos ao Banco BMG são pulverizados durante o mês, diminuindo, dessa forma, os montantes diários dentro do banco. PARTICIPANTES Cedente dos Direitos Creditórios: Estruturador: Administradora: Gestor da carteira: Fiel depositário: Agente de Cobrança dos Direitos Creditórios Inadimplidos (judicial e extrajudicial): Custodiante: Auditores Independentes: Banco BMG S/A; Integral Capitânia; Intrag Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda; Integral-Capitânia Gestores de Valores Mobiliários Ltda; Banco BMG S/A; Banco BMG S/A; Banco Itaú S/A; KPMG Risk Advisory Services Ltda. 3

71 Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BMG FIDC CRÉDITOS CONSIGNADOS VI Classificação da Austin Rating Investimento Prudente AAA AA A BBB Investimento Especulativo BB B CCC CC C As cotas do FIDC encontram-se suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência próxima a zero, a qual garante excepcional margem de cobertura para o pagamento do principal, acrescido do rendimento proposto. Adicionalmente, o fundo apresenta uma elevadíssima relação entre os mecanismos de proteção e a inadimplência da carteira. O risco é quase nulo. As cotas do FIDC encontram-se suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência baixíssima, a qual garante ótima margem de cobertura para o pagamento do principal, acrescido do rendimento proposto. Adicionalmente, o fundo apresenta uma relação muito elevada entre os mecanismos de proteção e a inadimplência da carteira. O risco é irrisório. As cotas do FIDC encontram-se suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência muito baixa, a qual garante margem de cobertura muito boa para o pagamento do principal, acrescido do rendimento proposto. Adicionalmente, o fundo apresenta uma relação elevada entre os mecanismos de proteção e a inadimplência da carteira. O risco é muito baixo. As cotas do FIDC encontram-se suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência baixa, a qual garante boa margem de cobertura para o pagamento do principal, acrescido do rendimento proposto. Adicionalmente, o fundo apresenta uma relação adequada entre os mecanismos de proteção e a inadimplência da carteira. O risco é baixo. As cotas do FIDC encontram-se lastreadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência em nível médio, podendo afetar a margem de cobertura para o pagamento do principal acrescido do rendimento proposto. O fundo apresenta uma relação apenas razoável entre os mecanismos de proteção e a inadimplência da carteira. O risco é moderado. As cotas do FIDC encontram-se lastreadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência em nível acima da média do segmento, a qual pode afetar fortemente a margem de cobertura para o pagamento do principal, acrescido do rendimento proposto. O fundo apresenta uma relação menos do que razoável entre os mecanismos de proteção e a inadimplência da carteira. O risco é médio. As cotas do FIDC encontram-se lastreadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência elevada, a qual afetou a margem de cobertura para o pagamento do principal acrescido do rendimento proposto. O fundo apresenta uma baixa relação entre os mecanismos de proteção e a inadimplência da carteira, condicionando a desvalorização de suas cotas. O risco é alto. As cotas do FIDC encontram-se lastreadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência muito elevada, a qual afetou fortemente a margem de cobertura para o pagamento do principal, acrescido do rendimento proposto. O fundo apresenta uma relação muito baixa entre os mecanismos de proteção e a inadimplência da carteira, condicionando forte desvalorização de suas cotas. O risco é muito alto. A elevadíssima inadimplência da carteira levou o FIDC à situação de default. Não mais existe qualquer tipo de proteção adicional. O risco é altíssimo. A escala de rating de crédito de longo prazo prevê a utilização dos diferenciadores + (mais) e (menos) entre as categorias AA e B. Estes diferenciadores servem para identificar uma melhor ou pior posição dentro destas categorias de rating. Rating é uma classificação de risco, por nota ou símbolo. Esta expressa a capacidade do emitente de título de dívida negociável ou inegociável em honrar seus compromissos de juros e amortização do principal até o vencimento final. O rating pode ser do emitente, refletindo sua capacidade em honrar qualquer compromisso de uma maneira geral, ou de uma emissão específica, onde é considerada apenas a capacidade do emitente em honrar aquela obrigação financeira determinada. As informações obtidas pela Austin Rating foram consideradas como adequadas e confiáveis. As opiniões e simulações realizadas neste relatório constituem-se no julgamento da Austin Rating acerca do emitente, não se configurando, no entanto, em recomendação de investimento para todos os efeitos. Para conhecer nossas escalas de rating e metodologias, acesse: Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida ou transmitida de qualquer modo ou por outro meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia, gravação ou qualquer outro tipo de sistema de armazenamento e transmissão de informação, sem prévia autorização, por escrito, da Austin Rating Serviços Financeiros Ltda. 4

72 INFORMATIVO AUSTIN RATING 14/nov/2007 Austin afirma Rating de Crédito de Longo Prazo AAA das cotas seniores da do FIDC Créditos Consignados VI. O Comitê de Classificação de Risco da Austin Rating, em reunião realizada no dia 13 de novembro de 2007, afirmou o rating de crédito de longo prazo AAA (triplo A) para as cotas seniores do BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Créditos Consignados VI (FIDC Créditos Consignados VI). O fundo procederá a terceira distribuição de cotas, com as seguintes quantidades e montantes: (i) (quatro mil duzentas e cinqüenta e duas) cotas seniores, no total de R$ ,00; e (ii) 871 (oitocentas e setenta e uma) cotas subordinadas, perfazendo o montante de R$ ,00. O FIDC Créditos Consignados VI tem por objetivo preponderante a aplicação de recursos na aquisição de Direitos Creditórios decorrentes de contratos de empréstimo pessoal, com pagamento por meio de consignação de benefício previdenciário ou desconto em folha de pagamento, em conformidade com a política de investimentos descrita em seu regulamento. O FIDC foi constituído sob a forma de condomínio fechado, de modo que suas cotas somente serão resgatadas, ao término do prazo de duração das séries (a amortização das cotas ocorrerá em 24 parcelas entre os meses de fevereiro de 2009 e janeiro de 2011), ou em virtude da sua liquidação. As distribuições de cotas tiveram início em janeiro de 2007 e, até o término de setembro de 2007 havia em circulação cotas subordinadas e cotas seniores, representando montantes de R$ ,36 e R$ ,90, respectivamente. A meta de rentabilidade das cotas seniores do FIDC, de 108% do CDI, vem sendo alcançada desde o início da atividade. A manutenção da classificação também para a terceira distribuição de cotas, no nível mínimo de risco fundamenta-se essencialmente nos seguintes pontos favoráveis da estrutura do Fundo, conforme verificado em seu regulamento e que mitigam, em boa medida, os riscos inerentes à atividade do fundo: (i) adequados critérios definidos na política de investimentos; (ii) adequados critérios de elegibilidade e condições de cessão que norteiam a aquisição de direitos creditórios pelo fundo; (iii) constituição de reserva de liquidez de no mínimo 3% (três por cento) do patrimônio líquido do fundo em disponibilidades; (iv) excelentes ferramentas de gestão de riscos, controles internos e compliance, em linha com a participação de entes capacitados para as principais atribuições da operação; (v) os direitos creditórios que dão lastro ao fundo referem -se a operações de crédito de melhor perfil de risco, visto que, as parcelas dos contratos são descontadas diretamente na fonte (folha salarial ou de benefícios do INSS) e, de maneira geral, reportam menor indicador de inadimplência histórica. Neste sentido, cumpre destacar que o total de parcelas vencidas e não pagas, no ambiente do fundo, representava 0,4% do total de recebíveis adquiridos e ainda havia provisões para devedores duvidosos com cobertura de 176,2% desse montante; (vi) elevada pulverização da carteira exercendo diluição do risco de crédito. A carteira constituída para no fundo refere-se a devedores ligados a 14 grupos de fontes pagadoras, sendo que o maior ente era responsável por 30,0% do total de recebíveis, o segundo maior equivalente a 19,3% e o terceiro 8,9%. Em boa medida, a classificação considerou ainda a participação do Banco BMG S/A como originador dos direitos creditórios. A instituição, com sede em Belo Horizonte MG, teve sua origem histórica em 1930, sendo pioneira e tendo se especializado nas operações de crédito consignado, seu produto consagrado, e cuja participação no mercado está consolidada na liderança dentre os bancos que operam neste nicho. Os pontos aqui levantados dão conta da expertise da instituição neste nicho de negócio, cumprindo destacar que somente no primeiro semestre de 2007, houve produção de R$ 2,848 bilhões em crédito, substancialmente operações de crédito consignado. Parte desta produção é cedida a bancos, através de acordos comerciais e aos demais fundos de recebíveis, cujo banco é o originador dos direitos creditórios. Entre algumas das particularidades do originador que determinaram de maneira favorável esta classificação, destacamos: (i) elevada rentabilidade das suas operações; (ii) adequadas políticas e ferramentas de gestão 1

73 de riscos, controles internos e compliance; (iii) boa qualidade da sua carteira de crédito (pulverização, diversificação, política de provisionamento, etc.); (iv) bons indicadores de custos; (v) elevada eficiência e coerência da sua atual estratégia comercial, visando, além da continuidade na liderança do seu peer group, o aumento da rentabilidade das suas operações e uma maior eficiência destas; (vi) direcionamento de esforços, no intuito de aumentar a sua participação no segmento de crédito em que se especializou. Por outra parte, ponderamos o perfil de risco das fontes pagadoras, bem como, a natureza dos recursos para o pagamento das parcelas dos empréstimos (salários e benefícios), fatores que contribuem para a redução da probabilidade de eventos de inadimplência ou perdas que possam deteriorar o valor das cotas. PARTICIPANTES DA OPERAÇÃO Cedente dos Direitos Creditórios: Estruturador: Administradora: Banco BMG S/A; Integral Capitânia; Intrag Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda; Gestor da carteira: Integral-Capitânia Gestores de Valores Mobiliários Ltda; Fiel depositário: Banco BMG S/A; Agente de Cobrança dos Direitos Creditórios Inadimplidos (judicial e extrajudicial): Custodiante: Auditores Independentes: Banco BMG S/A; Banco Itaú S/A; KPMG. INFORMATIVO AUSTIN RATING Austin afirma Rating AAA das Cotas Seniores do BMG FIDC Créditos Consignados VI 2

74 Classificação da Austin Rating Obrigações de Longo Prazo Grau de Investimento AAA AA A BBB Obrigações protegidas por excepcionais margens de cobertura para o pagamento de juros e principal. Obrigações suportadas por garantias sólidas sendo consideradas como a melhor qualidade de crédito. A capacidade de pagamento é extremamente forte. O risco de crédito é quase nulo. Obrigações protegidas por ótimas margens de cobertura para o pagamento de juros e principal. Obrigações suportadas por garantias sólidas. A capacidade de pagamento é muito forte. O risco de crédito é muito baixo. Obrigações protegidas por elevadas margens de cobertura para o pagamento de juros e principal. Obrigações suportadas por garantias seguras. A capacidade de pagamento é forte. O risco de crédito é baixo. Obrigações protegidas por boas margens de cobertura para o pagamento de juros e principal. Obrigações suportadas por garantias seguras. A capacidade de pagamento é adequada. O risco de crédito é moderado. Grau Especulativo BB B CCC CC, C D Obrigações protegidas por moderadas margens de cobertura para o pagamento de juros e principal. Obrigações suportadas por garantias moderadas e apresentam menor probabilidade de default entre os títulos com grau especulativo. A capacidade de pagamento é fraca. O risco de crédito é relevante. Obrigações protegidas por moderadas margens de cobertura para o pagamento de juros e principal. Obrigações suportadas por garantias fracas. A capacidade de pagamento é muito fraca. O risco de crédito é Alto. Obrigações pouco protegidas pelas circunstâncias operacionais desfavoráveis da instituição. Obrigações suportadas por garantias fracas. A capacidade de pagamento é extremamente fraca. O risco de crédito é muito alto. Obrigações desprotegidas pelas circunstâncias operacionais negativas da instituição. Obrigações não suportadas por garantias. Existe uma grande incerteza quanto ao pagamento dos juros e principal. O risco de crédito é extremamente alto. Pagamento em situação de Default. A escala de rating de crédito de longo prazo prevê a utilização dos diferenciadores + (mais) e (menos) entre as categorias AA e B. Estes diferenciadores servem para identificar uma melhor ou pior posição dentro destas categorias de rating. Rating é uma classificação de risco, por nota ou símbolo. Esta expressa a capacidade do emitente de título de dívida negociável ou inegociável em honrar seus compromissos de juros e amortização do principal até o vencimento final. O rating pode ser do emitente, refletindo sua capacidade em honrar qualquer compromisso de uma maneira geral, ou de uma emissão específica, onde é considerada apenas a capacidade do emitente em honrar aquela obrigação financeira determinada. As informações obtidas pela Austin Rating foram consideradas como adequadas e confiáveis. As opiniões e simulações realizadas neste relatório constituem-se no julgamento da Austin Rating acerca do emitente, não se configurando, no entanto, em recomendação de investimento para todos os efeitos. Para conhecer nossas escalas de rating e metodologias, acesse: Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida ou transmitida de qualquer modo ou por outro meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia, gravação ou qualquer outro tipo de sistema de armazenamento e transmissão de informação, sem prévia autorização, por escrito, da Austin Rating Serviços Financeiros Ltda. INFORMATIVO AUSTIN RATING Austin afirma Rating AAA das Cotas Seniores do BMG FIDC Créditos Consignados VI 3

BMG FIDC - CRÉDITOS CONSIGNADOS VI Moody s Investors Service 3

BMG FIDC - CRÉDITOS CONSIGNADOS VI Moody s Investors Service 3 BMG FIDC - CRÉDITOS CONSIGNADOS VI Moody s Investors Service 3 Doc ID# SF110397 English version: SF110396 Copyright 2007, Moody s Investors Service, Inc. and/or its licensors including Moody s Assurance

Leia mais

VERAX RPW MICROFINANÇAS FIDC ABERTO. Rating. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

VERAX RPW MICROFINANÇAS FIDC ABERTO. Rating. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating A- As cotas do FIDC encontram-se suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência muito baixa, a qual garante margem de cobertura muito boa para o pagamento do principal,

Leia mais

Rating Action: Moody's atribui ratings Ba1/Aa1.br a BRL 500 milhões em debêntures propostas pelo Fleury Global Credit Research - 08 Jan 2013

Rating Action: Moody's atribui ratings Ba1/Aa1.br a BRL 500 milhões em debêntures propostas pelo Fleury Global Credit Research - 08 Jan 2013 Rating Action: Moody's atribui ratings Ba1/Aa1.br a BRL 500 milhões em debêntures propostas pelo Fleury Global Credit Research - 08 Jan 2013 Sao Paulo, January 08, 2013 -- A Moody's América Latina atribuiu

Leia mais

Global Credit Research - 30 Aug 2013

Global Credit Research - 30 Aug 2013 Rating Action: A Moody's atribui ratings Baa1 / Aaa.br para as debêntures simples quirografárias da AutoBAn, no valor de BRL450 milhões; a perspectiva é estável Global Credit Research - 30 Aug 2013 Sao

Leia mais

ANEXO II Este Anexo é parte integrante do Prospecto Definitivo da 2ª Distribuição de Cotas do BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Créditos Consignados VI INFORMAÇÕES SOBRE AS CLASSIFICAÇÕES

Leia mais

Rating Action: Moody's rebaixa os ratings de dívida de longo prazo da Petrobras para Baa1

Rating Action: Moody's rebaixa os ratings de dívida de longo prazo da Petrobras para Baa1 Rating Action: Moody's rebaixa os ratings de dívida de longo prazo da Petrobras para Baa1 Global Credit Research - 03 Oct 2013 New York, October 03, 2013 -- A Moody's Investors Service rebaixou os ratings

Leia mais

A+ A+ A+ AA+ Tel.: 55 11 3377 0708 Tel.: 55 11 3377 0703

A+ A+ A+ AA+ Tel.: 55 11 3377 0708 Tel.: 55 11 3377 0703 Condomínio: CAIXA FIDC CDC VEÍCULOS DO BANCO PANAMERICANO Aberto Administrador: Caixa Econômica Federal Prazo: Indeterminado Custodiante: Banco Itaú S.A. Data de Registro: 25/09/2003 Auditor: Ernest &

Leia mais

Rating Action: Moody s atribui ratings Ba1/Aa2.br para debêntures da SANEPAR; perspectiva estável

Rating Action: Moody s atribui ratings Ba1/Aa2.br para debêntures da SANEPAR; perspectiva estável Rating Action: Moody s atribui ratings Ba1/Aa2.br para debêntures da SANEPAR; perspectiva estável Global Credit Research - 23 Oct 2013 Aproximadamente R$ 300 milhões em instrumentos de dívida afetados

Leia mais

Rating Action: Moody's atribui rating de Qualidade de Gestor de Investimentos MQ3 à Jardim Botânico Investimentos

Rating Action: Moody's atribui rating de Qualidade de Gestor de Investimentos MQ3 à Jardim Botânico Investimentos Rating Action: Moody's atribui rating de Qualidade de Gestor de Investimentos MQ3 à Jardim Botânico Investimentos Global Credit Research - 29 Aug 2012 Sao Paulo, August 29, 2012 -- A Moody's América Latina

Leia mais

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL. Rating Preliminar. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL. Rating Preliminar. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL Relatório Analítico Rating Preliminar A- As cotas do FIDC encontramse suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência muito baixa, a qual garante cobertura

Leia mais

- A estrutura da operação, a qual prevê que os pagamentos dos CRI sigam o cronograma de pagamentos dos Créditos Imobiliários afiançados;

- A estrutura da operação, a qual prevê que os pagamentos dos CRI sigam o cronograma de pagamentos dos Créditos Imobiliários afiançados; Rating Action: A Moody's atribui ratings preliminares (P)Aa2.br / (P)Ba1 às 72ª e 73ª Séries de CRI emitidos pela RB Capital Companhia de Securitização e garantidos pela BR Malls Global Credit Research

Leia mais

Rating Action: Moody's afirma ratings do Banco BBM; perspectiva permanece estável Global Credit Research - 24 Jan 2014

Rating Action: Moody's afirma ratings do Banco BBM; perspectiva permanece estável Global Credit Research - 24 Jan 2014 Rating Action: Moody's afirma ratings do Banco BBM; perspectiva permanece estável Global Credit Research - 24 Jan 2014 Sao Paulo, January 24, 2014 -- A Moody's Investors Service afirmou todos os ratings

Leia mais

Aproximadamente USD 7,8 bilhões em dívidas com rating afetadas. Global Credit Research - 14 Feb 2012

Aproximadamente USD 7,8 bilhões em dívidas com rating afetadas. Global Credit Research - 14 Feb 2012 Rating Action: Moody's atribui ratings Baa2/Aaa.br para emissão de BRL 2,0 bilhões em debentures seniores sem garantia de ativos reais da Brasil Telecom Global Credit Research - 14 Feb 2012 Aproximadamente

Leia mais

Rating Preliminar BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO. Certificados de Recebíveis Imobiliários FUNDAMENTOS DO RATING

Rating Preliminar BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO. Certificados de Recebíveis Imobiliários FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating Preliminar AA Obrigações protegidas por ótimas margens de cobertura para o pagamento de juros e principal. Obrigações suportadas por garantias sólidas. A capacidade de pagamento

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BicBanco Crédito Consignado

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BicBanco Crédito Consignado Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2012 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BicBanco Crédito Consignado Ratings em Fevereiro de 2012 Instrumento Rating Atual Rating

Leia mais

Rating FIDC EXODUS INSTITUCIONAL. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

Rating FIDC EXODUS INSTITUCIONAL. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating brbbb(sf) As cotas do FIDC encontramse suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência baixa, a qual garante boa margem de cobertura para o pagamento do principal,

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP Data de Publicação: 3 de fevereiro de 2012 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP Ratings em Fevereiro de 2012 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC. Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC

Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC. Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC Uma alternativa de investimento atrelada aos créditos das empresas O produto O Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

Leia mais

Financiamento Para o Desenvolvimento: A Classificação do Risco em Projetos de Infraestrutura

Financiamento Para o Desenvolvimento: A Classificação do Risco em Projetos de Infraestrutura Não é possível exibir esta imagem no momento. Não é possível exibir esta imagem no momento. Financiamento Para o Desenvolvimento: A Classificação do Risco em Projetos de Infraestrutura Regina Nunes Presidente

Leia mais

MULTI RECEBÍVEIS II FIDC

MULTI RECEBÍVEIS II FIDC Relatório de Monitoramento 10/fev/2014 Condomínio: Fechado Administrador: Concórdia S.A. CVM e Commodities Prazo: Indeterminado Gestor: BER Capital S.A. Data de Registro: 07/11/2007 Custodiante: Deutsche

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 356, de 17 de dezembro de 2001 e da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2010 Comunicado à Imprensa Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Fevereiro de 2010 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS LAVORO III. CNPJ/MF nº 20.256.

ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS LAVORO III. CNPJ/MF nº 20.256. O presente programa foi preparado com as informações necessárias ao atendimento das disposições do código ANBIMA de regulação e melhores práticas para os fundos de investimento, bem como das normas emanadas

Leia mais

metodologias SR RATING

metodologias SR RATING metodologias SR RATING o processo de avaliação de risco de fundos de investimento em direitos creditórios 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO Com vistas a instaurar um processo de avaliação do risco

Leia mais

(**) Renegociação de divida representada por Acordo Judicial

(**) Renegociação de divida representada por Acordo Judicial São Paulo, 15 de maio de 2015. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.: RELATÓRIO

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 14 de outubro de 2009 Relatório de Monitoramento Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Outubro de 2009 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Relatório de Monitoramento

Relatório de Monitoramento Relatório de Monitoramento............................................................................. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Bicbanco Crédito Corporativo II Data de Publicação:

Leia mais

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Workshop de Securitização FIDC E CRI Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Mercado Iniciativas do Mercado - ANBIMA Classificação de FIDCs Formulário

Leia mais

https://www.moodys.com/research/moodys-altera-para-negativa-a-perspectiva-dos-ratings-dos-banc...

https://www.moodys.com/research/moodys-altera-para-negativa-a-perspectiva-dos-ratings-dos-banc... Page 1 of 7 Rating Action: Moody's altera para negativa a perspectiva dos ratings dos bancos brasileiros; afirma ratings de depósito e de dívida Global Credit Research - 09 Sep 2014 New York, September

Leia mais

Material Explicativo sobre FIC-FIDC e FIDC

Material Explicativo sobre FIC-FIDC e FIDC Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais Os Fundos de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIC-FIDC) são aqueles que investem pelo menos 95% de seu patrimônio

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII Data de Publicação: 7 de outubro de 2014 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII Perfil Ativos subjacentes: Financiamentos de veículos novos ou usados

Leia mais

ANEXO A. Informe Mensal

ANEXO A. Informe Mensal ANEXO A Informe Mensal Competência: MM/AAAA Administrador: Tipo de Condomínio: Fundo Exclusivo: Todos os Cotistas Vinculados por Interesse Único e Indissociável? Aberto/Fechado Sim/Não Sim/Não ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

Sumário executivo. Página 1 de 10. Seniores, Mezanino e Subordinadas O RATING

Sumário executivo. Página 1 de 10. Seniores, Mezanino e Subordinadas O RATING Página 1 de 10 F FE0001-2014 A(fe) de Longo Prazo Relatório de Rating (Monitoramento) 05, mai, 2014 Ações recentes 05, mai, 2014 - Confirmação do Rating 10, jan, 2014 - Atribuição do Rating A(fe) de Longo

Leia mais

B(fe) de Longo Prazo. Brasil Government Senior Debt FIDC NP. Sumário executivo. Página 1 de 8. Classe de Cotas. Cotas Classificadas Cotas Classe Única

B(fe) de Longo Prazo. Brasil Government Senior Debt FIDC NP. Sumário executivo. Página 1 de 8. Classe de Cotas. Cotas Classificadas Cotas Classe Única Página 1 de 8 FE0009-2011 B(fe) de Longo Prazo Relatório de Rating (monitoramento) 19, dez, 2012 Ações recentes 19, dez,2012 Confirmação Confirmação 31, out, 2011 Atribuição. B(fe) 05, out, 2011 News Release

Leia mais

Crédito Direto ao Consumo e Securitização via FIDCs

Crédito Direto ao Consumo e Securitização via FIDCs Crédito Direto ao Consumo e Securitização via FIDCs Jayme Bartling Senior Director 19 de fevereiro de 2008 Agenda > O Processo de Análise da Fitch > Riscos Inerentes à Securitização > Quantificando Subordinação

Leia mais

Relatório de Monitoramento

Relatório de Monitoramento Relatório de Monitoramento............................................................................. Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de Investimento em Direitos Creditórios XP Sabemi Consignados

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EMDIREITOS CREDITÓRIOS EMPÍRICA GOAL ONE CNPJ: 12.610.459/0001-96. Relatório Trimestral: 3º Trimestre de 2015

FUNDO DE INVESTIMENTO EMDIREITOS CREDITÓRIOS EMPÍRICA GOAL ONE CNPJ: 12.610.459/0001-96. Relatório Trimestral: 3º Trimestre de 2015 São Paulo, 10 de novembro de 2015. FUNDO DE INVESTIMENTO EMDIREITOS CREDITÓRIOS EMPÍRICA GOAL ONE CNPJ: 12.610.459/0001-96 Relatório Trimestral: 3º Trimestre de 2015 1) DADOS DO FUNDO Administrador: Gradual

Leia mais

Prezado(a) Associado(a),

Prezado(a) Associado(a), Prezado(a) Associado(a), Abaixo, os itens do Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para Fundos de Investimento para considerações e comentários V.Sas. A minuta trata de três mudanças, grifadas

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348.

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348. ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348.185/0001-83 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador

Leia mais

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50%

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50% III) Plano de Benefícios de Contribuição Definida (Plano CD) 1) Administracão dos Recursos: A administração dos recursos da Fundação Previdenciária IBM é terceirizada, sendo prerrogativa do Conselho Deliberativo

Leia mais

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL Condomínio: Fechado Administrador: SOCOPA Sociedade Corretora Paulista S/A Prazo: Indeterminado Gestor: Moka Gestora de Recursos de Terceiros Ltda. Data de Registro: 15/10/2010

Leia mais

FIDC NP PRECATÓRIOS FEDERAIS DB II

FIDC NP PRECATÓRIOS FEDERAIS DB II 23/nov /2012 FIDC NP PRECATÓRIOS FEDERAIS DB II Condomínio: Fechado Administrador: Oliveira Trust DTVM S.A. Prazo: Até 18 de março de 2020 Gestor: Oliveira Trust DTVM S.A. Data de Registro: 31/10/2008

Leia mais

Prospecto elaborado em 14/01/2013

Prospecto elaborado em 14/01/2013 FATOR PORTFOLIO AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES Prospecto elaborado em 14/01/2013 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO OM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

FIDC Fornecedores Petrobras Industrial e Serviços

FIDC Fornecedores Petrobras Industrial e Serviços FIDC Fornecedores Petrobras Industrial e Serviços ATENÇÃO: LEIA O PROSPECTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA, ESPECIALMENTE A SEÇÃO FATORES DE RISCO 1 ª Série de Emissão do FIDC R$ 72.500.000 Estruturação, Distribuição,

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador ), comunica o início da distribuição

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL. 1 - Nome do Cotista 2 - Identificação do Cotista

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL. 1 - Nome do Cotista 2 - Identificação do Cotista TERMO DE ADESÃO AO REGULAMENTO E CIÊNCIA DE RISCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL 1 - Nome do Cotista 2 - Identificação do Cotista 3 - Agência N 4 - Conta

Leia mais

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2014.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2014. São Paulo, 15 de agosto de 2014. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar. 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.:

Leia mais

BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Créditos Consignados VIII

BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Créditos Consignados VIII Data de Publicação: 24 de abril de 2014 Relatório de Monitoramento BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Créditos Consignados VIII Perfil Originador dos direitos creditórios: Banco BMG S.A.

Leia mais

FIDC EMPÍRICA GOAL ONE FIDC EMPÍRICA. Goal One

FIDC EMPÍRICA GOAL ONE FIDC EMPÍRICA. Goal One FIDC EMPÍRICA Goal One Relatório Mensal de Gestão - Dezembro/ 2015 Comentários do Gestor > No mês de dezembro observamos uma pequena variação na margem nos indicadores de liquidez e risco. Os indicadores

Leia mais

RNX FIDC MULTISSETORIAL LP

RNX FIDC MULTISSETORIAL LP RNX FIDC MULTISSETORIAL LP Relatório de Monitoramento Condomínio: Fechado Administrador: SOCOPA, Sociedade Corretora Paulista S.A. Prazo: Indeterminado Gestor: Ouro Preto Gestão de Recursos Ltda. Data

Leia mais

FII e FIDC Regulação e Funcionamento

FII e FIDC Regulação e Funcionamento FII e FIDC Regulação e Funcionamento Bruno Gomes Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados 12 de março de 2015 Aviso As opiniões e conclusões aqui apresentadas são de responsabilidade do apresentador

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 3.0 - Julho/2014) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

Relatório de Monitoramento

Relatório de Monitoramento Relatório de Monitoramento............................................................................. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Empírica Goal One Data de Publicação: 06 de outubro

Leia mais

Driver Brasil Two Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos CNPJ nº 17.920.603/0001-04 (Administrado

Driver Brasil Two Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos CNPJ nº 17.920.603/0001-04 (Administrado Driver Brasil Two Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos CNPJ nº 17.920.603/0001-04 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC Evaristo Dumont de Lucena Pereira epereira@machadomeyer.com.br Patrocinadores: 2 QUE BICHO É ESSE?????

Leia mais

Cobra Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Comerciais III

Cobra Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Comerciais III Data de Publicação: 26 de abril de 2011 Relatório de Rating Preliminar Cobra Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Comerciais III Este relatório de rating preliminar baseia-se em informações obtidas

Leia mais

OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SIN/SNC/ Nº 01/2012. Rio de Janeiro, 04 de dezembro de 2012

OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SIN/SNC/ Nº 01/2012. Rio de Janeiro, 04 de dezembro de 2012 OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SIN/SNC/ Nº 01/2012 Rio de Janeiro, 04 de dezembro de 2012 Assunto: Orientação sobre os deveres e responsabilidades dos administradores e dos auditores independentes, na elaboração

Leia mais

LIVRE FIDC MULTISSETORIAL

LIVRE FIDC MULTISSETORIAL LIVRE FIDC MULTISSETORIAL Relatório de Monitoramento Condomínio: Fechado Administrador: SOCOPA, Sociedade Corretora Paulista S.A. Prazo: Indeterminado Gestor: J&M Investimentos Ltda. Data de Registro:

Leia mais

RNX FIDC MULTISSETORIAL LP

RNX FIDC MULTISSETORIAL LP RNX FIDC MULTISSETORIAL LP Relatório de Monitoramento Condomínio: Fechado Administrador: SOCOPA, Sociedade Corretora Paulista S.A. Prazo: Indeterminado Gestor: Ouro Preto Gestão de Recursos Ltda. Data

Leia mais

FITCH AFIRMA RATINGS DA CPFL ENERGIA E DE SUAS SUBSIDIÁRIAS EM AA(BRA) ; PERSPECTIVA NEGATIVA

FITCH AFIRMA RATINGS DA CPFL ENERGIA E DE SUAS SUBSIDIÁRIAS EM AA(BRA) ; PERSPECTIVA NEGATIVA FITCH AFIRMA RATINGS DA CPFL ENERGIA E DE SUAS SUBSIDIÁRIAS EM AA(BRA) ; PERSPECTIVA NEGATIVA Fitch Ratings-Sao Paulo-17 June 2016: A Fitch Ratings afirmou, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo 'AA(bra)'

Leia mais

Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II

Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II 2014 Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II Nota Técnica 14 Nota Técnica nº 14 Operações de Recebíveis de Royalties de

Leia mais

sobre os Direitos INTERNA Departamento Data: 30/09/2014

sobre os Direitos INTERNA Departamento Data: 30/09/2014 Departamento de Ações e Custódia Metodologia de Provisionamento sobre os Direitos Creditórios Integrantes das Carte eiras dos Fundos de Investimento em Direitos Creditórios SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Automático Fundo de Investimento Curto Prazo e 2013 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Demonstrações financeiras e 2013 Índice

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 4.0 - Março/2015) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de agosto de 2014 e de 2013 KPDS 97640

Demonstrações financeiras em 31 de agosto de 2014 e de 2013 KPDS 97640 Gávea Apoena Plus Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento CNPJ nº 08.893.093/0001-32 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Demonstrações financeiras

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Maio de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Demonstrações Financeiras Banrisul VIP Fundo de Investimento Renda Fixa de Longo Prazo CNPJ: 00.743.026/0001-20

Demonstrações Financeiras Banrisul VIP Fundo de Investimento Renda Fixa de Longo Prazo CNPJ: 00.743.026/0001-20 Demonstrações Financeiras Banrisul VIP Fundo de Investimento Renda Fixa de Longo Prazo (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - CNPJ: 92.702.067/0001-96) e 2014 com Relatório dos

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Rating Action: Moody's atribui rating de Qualidade de Gestor de Investimentos MQ2- à NEO Investimentos Global Credit Research - 18 Jun 2012

Rating Action: Moody's atribui rating de Qualidade de Gestor de Investimentos MQ2- à NEO Investimentos Global Credit Research - 18 Jun 2012 Rating Action: Moody's atribui rating de Qualidade de Gestor de Investimentos MQ2- à NEO Investimentos Global Credit Research - 18 Jun 2012 Sao Paulo, June 18, 2012 -- A Moody's América Latina atribuiu

Leia mais

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo CNPJ nº 01.701.201/0001-89) Demonstrações financeiras

Leia mais

Bruno Luna. XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs)

Bruno Luna. XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs) XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs) Bruno Luna Superintendência de Relações com Investidores Institucionais 01 de maio de 2014 1 Disclaimer

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Janeiro de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliário FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.) DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 30 DE SETEMBRO

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Extra Fundo de Investimento Renda Fixa (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - e 2011 Com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras

Leia mais

Demonstrações Contábeis Banco do Nordeste Fundo de Investimento Renda Fixa Crédito Privado Longo Prazo CNPJ: 11.074.758/0001-90

Demonstrações Contábeis Banco do Nordeste Fundo de Investimento Renda Fixa Crédito Privado Longo Prazo CNPJ: 11.074.758/0001-90 Demonstrações Contábeis Banco do Nordeste Fundo de Investimento Renda Fixa Crédito Privado (Administrado pelo Banco do Nordeste do Brasil S.A. - CNPJ: 07.237.373/0001-20) 30 de setembro de 2013 com Relatório

Leia mais

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014 Ibiuna Equities Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Ações CNPJ nº 13.401.715/0001-06 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Demonstrações

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA FIDELIDADE II RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA FIDELIDADE II RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA FIDELIDADE II RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Data de Competência: 06/10/2015 1. CNPJ 10.322.668/0001-09 2. PERIODICIDADE MÍNIMA

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até UBS PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S.A. DTVM comunica o início da distribuição, de até 240 (duzentas e quarenta) cotas, escriturais, com valor inicial de R$1.000.000,00 (um milhão de reais), de emissão do

Leia mais

BRB FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS PETROBRÁS (Administrado pela BRB Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.)

BRB FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS PETROBRÁS (Administrado pela BRB Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.) BRB FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS PETROBRÁS (Administrado pela BRB Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.) Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de março de

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ABERTO BCSUL VERAX CPP 60

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ABERTO BCSUL VERAX CPP 60 PROSPECTO DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE QUOTAS SENIORES DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS PROSPECTO VÁLIDO DESDE 10 DE NOVEMBRO DE 2008 CNPJ 06.318.153/0001-68 AUSTIN RATING: AAA BENCHMARK

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A. Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

PROGRAMA APLICAÇÃO DE RECURSOS FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS. Página 1 de 9

PROGRAMA APLICAÇÃO DE RECURSOS FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS. Página 1 de 9 PROGRAMA APLICAÇÃO DE RECURSOS FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS Responsável Versão Última Atualização 15/07/2015 Página 1 de 9 PROGRAMA PARA APLICAÇÃO DE RECURSOS Exclusivo para Instituições Financeiras Associadas

Leia mais

Release de Resultado 2T14

Release de Resultado 2T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 2T14 São Paulo, 07 de agosto de 2014 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período encerrado

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 30 de setembro de 2012 e 2011 com Relatório dos auditores

Leia mais

Relatório de Monitoramento

Relatório de Monitoramento Relatório de Monitoramento............................................................................. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios da Indústria Exodus III - BRZ Data de Publicação: 2

Leia mais

Rating FI FATOR MAX CORPORATIVO DE RENDA FIXA. Fundo de Investimento FUNDAMENTOS DO RATING

Rating FI FATOR MAX CORPORATIVO DE RENDA FIXA. Fundo de Investimento FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating AA- O fundo apresenta ótima qualidade. O gestor adota ótimos processos e políticas de risco e de investimento. Os controles internos são bons. Os ativos do fundo são de ótima

Leia mais

1. Objetivo e Descrição do fundo

1. Objetivo e Descrição do fundo FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: 11.664.201/0001-00 Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: 33.644.196/0001-06 RELATÓRIO SEMESTRAL 1º. SEM. 2013 1. Objetivo e Descrição do fundo

Leia mais

RISCO DE CRÉDITO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS. Alexandre de Oliveira

RISCO DE CRÉDITO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS. Alexandre de Oliveira RISCO DE CRÉDITO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS Alexandre de Oliveira Agenda Introdução Regulação Mercado Riscos Qualitativos Quantitativos Introdução Comunhão de recursos que destina parcela mínima de 50%

Leia mais

F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de

F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de março de 2004 e de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO COPACABANA ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

Relatório de Monitoramento

Relatório de Monitoramento Relatório de Monitoramento............................................................................. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Lavoro II Data de Publicação: 18 de agosto de 2015

Leia mais

Standard & Poor's atribui rating final à 3ª série de cotas seniores do FIDC Exodus Master

Standard & Poor's atribui rating final à 3ª série de cotas seniores do FIDC Exodus Master Data de Publicação: 16 de junho de 2014 Comunicado à Imprensa Standard & Poor's atribui rating final à 3ª série de cotas seniores do FIDC Exodus Master Analista principal: Hebbertt Soares, São Paulo, 55

Leia mais

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES Administradores da Emissora... 13 Coordenador Líder... 13

Leia mais

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo II CNPJ: 04.823.561/0001-41

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo II CNPJ: 04.823.561/0001-41 Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 31 de março de 2011 e 2010 com relatório dos auditores

Leia mais

Desafios do mercado de FIDCs e Fundos de Infraestrutura

Desafios do mercado de FIDCs e Fundos de Infraestrutura Desafios do mercado de FIDCs e Fundos de Infraestrutura Ricardo Mizukawa São Paulo, 04/05/2013 FIDC Conceito Os FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) mais conhecidos como Fundos de Recebíveis

Leia mais