Tendências e Perspectivas de Investimentos para o Setor de Bioenergia ABIMAQ Ribeirão Preto, 11 de novembro de 2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tendências e Perspectivas de Investimentos para o Setor de Bioenergia ABIMAQ Ribeirão Preto, 11 de novembro de 2009"

Transcrição

1 Perspectivas Futuras e Evolução do Mercado de Biocombustíveis no Brasil e no Mundo Tendências e Perspectivas de Investimentos para o Setor de Bioenergia ABIMAQ Ribeirão Preto, 11 de novembro de 2009 Prof. Dr. Octávio Antonio Valsechi

2 Nós necessitamos de uma nova maneira de pensar, para resolver os problemas causados pela velha maneira de pensar Albert Einstein

3 Biocombustíveis? São fontes de energia renováveis, derivados de matérias agrícolas como: Plantas oleaginósas; Biomassa florestal; Cana de açúcar; outras matérias éi orgânicas.

4 Existem vários tipos: Biocombustíveis bioetanol, biodiesel, biogás, biomassa, biometanol, bioéter dimetílico, bio ETBE, bio MTBE, biocombustíveis sintéticos, biohidrogénio.

5 Questões O que o mundo busca? Quando o petróleo vai acabar? Quanto de energia necessitamos? Qual será o combustível do futuro? Quais tecnologias teremos em 2020?

6

7 POPULAÇÃO POR GRANDES REGIÕES Fonte: IEA World Energy Outlook 2008

8 RENDA: TAXA DE CRESCIMENTO ANUAL PER-CAPITA POR REGIÃO Source: IEA World Energy Outlook 2008

9 Opções de energias renováveis Solar; Eólica; Hídrica; Maremotriz; Marítima; Geotérmica; Hidrogênio; Biomassa.

10 O QUE MUDOU? 1. Petróleo e outros produtos fósseis são finitos; 2. Produtos renováveis são sem dúvida, uma forma efetiva de preservar as fontes energéticas vide exemplo do Brasil; 3. O Mundo tropical, na faixa global da luz, calor, umidade e recursos terra, água egente éparte da solução global da oferta de energia sustentável; 4. A cana-de-açúcar é estrela que sobe!

11 AMÉRICA LATINA E ENERGIA ALGUNS PONTOS-CHAVE 1. México era exportador líquido de energia; 2. Os países da América Central e Caribe são importadores de energia (exceto Trinidad Tobago); 3. A Argentina era exportadora de energia; 4. O Brasil era importador de energia. O QUE MUDOU?

12 Cana de açúcar 276 kg/t 50% umidade 165 kg/t 15% umidade 1/3 1/3 1/3 Caldo Bagaço Palhas Hidrólise Lignin na Açúcar Etanol Bioeletricidade Sucroquímica Melaço Alcoolquímica

13 ENEGIA VERDE NÃO É MAIS ESCOLHA, É UM REQUERIMENTO (1) ENERGIA LADO DEMANDA População Renda Urbanização Industrialização Eficiência Energética FOCOS: Segurança Energética Mudanças Climáticas Empregos LADO OFERTA Esgotamento do petróleo (Quando? Como? Velocidade?) d Concentração das Reservas Capacidade competitiva dos Alternativos Políticas Públicas (1) BID, A Blueprint for Green Energy in the Americas, 2007

14 AMÉRICA LATINA Abundância de terra arável Clima excepcional calor, umidade, insolação, água Domínio de tecnologia e na cadeia produtiva da cana Excepcional vantagem da cana em energia Caribe América Central América do Norte

15 Demanda Global de Biocombustíveis - Cenário Referência (em milhões de litros anidro) Blocos * ** OCDE ,3% EUA ,1% Europa ,5% Não OCDE ,9% Am. Latina ,6% Mundo ,8% Notas: * Taxa média anual ** 5% da demanda total de combustíveis Fonte: World Energy Outlook, 2008, Chapter 7, Renewable Energy Outlook

16 IMPORTANTE DIFERENCIAL AMBIENTAL DA CANA CICLO DE VIDA E EMISSÕES DE CO2 Produtos Agrícolas Balanço líquido de Energia Energia Ren./ Energia fóssil Emissões de CO 2 Reduzidas / hectare Cana-de-açúcar Milho Beterraba açuc. 1.2 Trigo 1.1 Fonte: LMC Sweetener Analysis, nov 2008.

17 Etanol no cenário atual mundial: Etanol está sendo usado como combustível em vários países; Na maioria dos países o etanol está sendo misturado à gasolina em percentuais que variam de 3% a 85%; Principais matérias primas usadas: cana de açúcar, milho, mandioca, beterraba e trigo; Somente o Brasil usa etanol como combustível dedicado (hidratado); No Brasil existem it motos e aviões movidos a etanol; Existem também testes de uso de etanol em veículos do ciclo diesel (mistura e 100% etanol)

18 México Panorama Nacional de los Biocombustibles La introducción del etanol como compuesto dentro de los combustibles podría generar los siguientes escenarios: Tres escenarios paraméxico 2012 (Demanda y ahorro) Escenario Demanda de Etanol 1,000 m3/año Ahorro en la sustitución de MTBE 1,000 USD Etanol reemplaza MTBE Sustitución del MTBE en las áreas metropolitanas 10% de etanol en toda la gasolina , ,265 4, ,753,650 Fonte: Lic. Isabel Gómez Macías, (e)misión. FMC Meeting, Abril 08, 2008

19 AMÉRICA CENTRAL: AÇÚCAR E ETANOL (O7/08) País Unidades Indústriais Total Etanol Açúcar (mil ton) Produção Etanol Atual (mil l/ d) Etanol 05 anos Exportação Açúcar (mil ton) Guatemala ,0 900, , ,9 El Salvador ,8 4,2 315,8 Honduras , ,0 400,00 131,33 Nicarágua ,5 150,0 450,0 261,9 Costa Rica ,2 109,0 163,0 152,0 Panamá ,0 0? 47,0 Fonte: José Orive, Sugar and Ethanol Investments in Central America, Bioenergy Alliance Meeting, Abril 08

20 ETANOL: AMÉRICA DO SUL 2008 (milhões litros) Total Export. Total Import. Argentina Bolivia 44 0 Brasil Colombia Equador 26 1 Outros America Sul Fonte: LMC International, Dec 2007

21 Áreas com maior potencial de produção de biomassa 30 O 0 O 30 O

22 Cooperação internacional: Praticamente todos os países latino americanos americanos produzem ou tem potencial para produção de cana de de açúcar; O Brasil tem feito uma grande esforço para colaborar com países interessados em desenvolver programas de produção e uso de etanol de cana de açúcar; Países latino americanos americanos com os quais o Brasil já tem algum acordo de cooperação firmado: México, Belize, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Haiti,Honduras, Jamaica, Nicarágua, Panamá, República Dominicana, Argentina, Chile, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

23 Cenário atual do etanol: México: De acordo com o plano nacional de bioenergia, aprovado em fevereiro de 2008, inicialmente a mistura de etanol com gasolina será utilizada apenas na cidade de Guadalajara, com um consumo de 200 milhões de litros de etanol por ano. O plano prevê que este consumo atingirá i 800 milhões de litros em 2012, quando já estiver implantado em outras grandes cidades mexicanas, como em sua capital.

24 Cenário atual do etanol: Parceria BRASIL e EUA: Prevê auxílio à países da América Latina com potencial para produção de etanol de cana-de- açúcar; Análise de potencial de produção feito para Haiti, República Dominicana, i São Citó Cristóvão e Névis e El Salvador; Os próximos países a serem analisados serão: Honduras, Guatemala, Jamaica, Senegal e Guiné-Bissau.

25 Cenário atual do etanol: Argentina: Regulamentou a Lei de Biocombustíveis em novembro de 2008; Etanol deverá ser misturado na proporção de 5% a partir de 2010; Matéria-prima: cana-de de-açúcar produzida na região noroeste do país; Investimentos esperados de US$ 500 milhões; Demanda esperada de cerca de 300 milhões de litros;

26 Cenário atual do etanol: Paraguai: Lei de 2007 estabelece a mistura de etanol na gasolina (18 a 24%); Em março de 2009 o governo resolveu ampliar a mistura para 25%; O E25 representa uma demanda de cerca de 60 milhões de litros; Produção doméstica já é suficiente para atender a esta demanda e até mesmo gerar excedentes; Medidas de incentivo à importação de carros Flex do Brasil (isenção tributária e crédito ao comprador).

27 Cenário atual do etanol: Colômbia: Iniciou seu programa com projetos pilotos de mistura em 5 cidades; Atualmente E10 é obrigatório em cidades com mais de 500 mil habitantes; Pretende adotar E10 para todo o país em breve; Demanda para atender E10: 500 mil litros/ano; Produção atual: ~300 milhões de litros/ano; Previsão de adotar E20 em 2012

28 Equador: Cenário atual do etanol: Em 2004 o Governo iniciou o projeto de biocombustíveis do país. Em 2006 estabeleceu-se se que o projeto começaria com um projeto piloto na cidade de Guayaquil. Em 2007 foram definidos as aspectos técnicos do projeto Em 2008 foram definidos os aspectos de comercialização e iniciados os estudos de impacto ambiental. O projeto piloto na cidade de Guayaquil terá início a partir de julho de 2009 com E7;

29 Cenário atual do etanol: Chile: Planeja substituir 10% dos combustíveis fósseis por biocombustíveis até 2020; Foco em uso de resíduos de produtos agropecuários e em culturas adaptáveis à região árida

30 Outros países: Cenário atual do etanol: Costa Rica: E7 obrigatório a partir de 2009 (mês indefinido); Jamaica: E10 opcional na capital Kingston desde nov/2008, passará a ser obrigatório em todo o país a partir de maio/09.

31 O que esperar? Cana de de açúcar açúcar, matéria prima para produção de: Etanol; Açúcar; Energia; Polímeros; Vitaminas; Aminoácidos Enzimas; Combustíveis líquidos similares aos de origem fóssil; Etc.

32

33

34 "Nunca ande pelo caminho traçado, pois ele conduz somente até onde os outros foram." Grahan Bell

35

36 Muito obrigado! Prof. Dr. Octávio Antonio Valsechi

A VISÃO O ATUALIZADA DA QUESTÃO O ETANOL. Maurílio Biagi Filho

A VISÃO O ATUALIZADA DA QUESTÃO O ETANOL. Maurílio Biagi Filho A VISÃO O ATUALIZADA DA QUESTÃO O ETANOL Maurílio Biagi Filho Roteiro Evolução e perspectivas da indústria sucroalcooleira no Brasil. Brasil: potencial para aumento da produção e produtividade. Expansão

Leia mais

Introduction to Latin American Economies. Fabio Fonseca, Senior Director, FIESP

Introduction to Latin American Economies. Fabio Fonseca, Senior Director, FIESP Introduction to Latin American Economies Fabio Fonseca, Senior Director, FIESP América Latina México América Central Guianas América Andina América Platina Brasil México América Latina México América Central

Leia mais

Oportunidades no Mercado de Biocombustíveis

Oportunidades no Mercado de Biocombustíveis 4 e 5 de junho de 2007 World Trade Center São Paulo, Brasil SÃO PAULO ETHANOL SUMMIT Novas Fronteiras do Etanol: Desafios da Energia no Século 21 Oportunidades no Mercado de Biocombustíveis Arnaldo Walter

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

d) Faz parte de Grupo empresarial:

d) Faz parte de Grupo empresarial: IDÉIA DE PROJETO PROGRAMA IBEROEKA Projetos em colaboração com empresas dos seguintes países: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Espanha, Guatemala, Honduras,

Leia mais

PANORAMA DO SETOR DE BIOCOMBUSTÍVEIS E BIOENERGIA NO BRASIL

PANORAMA DO SETOR DE BIOCOMBUSTÍVEIS E BIOENERGIA NO BRASIL PANORAMA DO SETOR DE BIOCOMBUSTÍVEIS E BIOENERGIA NO BRASIL Marcelo Cavalcanti Guerra Recife, 22 de julho de 2014. 11 PRODUÇÃO / CONSUMO ETANOL BRASIL ÚLTIMOS 5 ANOS ANIDRO (M3) HIDRATADO (M3) ANO PRODUÇÃO

Leia mais

Resumo das reformas verificadas pelo Doing Business em 2013/14 na América Latina e no Caribe 2

Resumo das reformas verificadas pelo Doing Business em 2013/14 na América Latina e no Caribe 2 Doing Business 2015 Fact Sheet: América Latina e Caribe Dezesseis das 32 economias da América Latina e do Caribe implementaram pelo menos uma reforma regulatória facilitando negócios no período de 1 de

Leia mais

COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA

COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA Representação organizacional da ABC O Mandato da ABC Negociar, aprovar, coordenar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação

Leia mais

Como o Brasil pode contribuir para o esforço internacional de redução das emissões. Allan Kardec Duailibe Diretor

Como o Brasil pode contribuir para o esforço internacional de redução das emissões. Allan Kardec Duailibe Diretor Como o Brasil pode contribuir para o esforço internacional de redução das emissões Allan Kardec Duailibe Diretor Apostar nos BIOcombustíveis! Apostar no conceito BIcombustível Matriz múltipla O Brasil

Leia mais

Brasil como agente global em negociações energéticas

Brasil como agente global em negociações energéticas Brasil como agente global em negociações energéticas Profa. Amalia del Carmen Casas de las Peñas del Corral IBMEC Negociações Internacionais UERJ - Direito do Petróleo MERCADOS INTERNACIONAIS Preços e

Leia mais

Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe

Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe Dezessete das 32 economias da América Latina e do Caribe implementaram pelo menos uma reforma regulatória tornando mais fácil fazer negócios

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

Repensando a matriz brasileira de combustíveis

Repensando a matriz brasileira de combustíveis 1 Repensando a matriz brasileira de combustíveis Marcos Sawaya Jank Conselheiro do CDES A matriz energética brasileira se destaca pela grande incidência de fontes renováveis... Ao longo desta década, a

Leia mais

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil FACT-SHEET Cana-de-Açúcar, Milho e Soja Programa Agricultura e Meio Ambiente WWF - Brasília Março 28 WWF- Secretaria Geral Denise Hamú Superintendência de Conservação de Programas Temáticos Carlos Alberto

Leia mais

Brasil fica em quarto lugar em desigualdade social

Brasil fica em quarto lugar em desigualdade social Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 4 o Bimestre 5 o ano Geografia 1. Leia a notícia, divulgada em vários jornais brasileiros, no dia 21

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

Biocombustíveis. Também chamados de agrocombustíveis

Biocombustíveis. Também chamados de agrocombustíveis Biocombustíveis Também chamados de agrocombustíveis Biomassa É o combustível obtido a partir da biomassa: material orgânico vegetal ou animal Uso tradicional: lenha, excrementos Etanol: álcool combustível.

Leia mais

Papel do setor sucroenergético na mitigação das mudanças climáticas

Papel do setor sucroenergético na mitigação das mudanças climáticas Ethanol Summit Painel: Biocombustíveis e a Mitigação das Mudanças Climáticas Papel do setor sucroenergético na mitigação das mudanças climáticas Géraldine Kutas International Advisor, Brazilian Sugarcane

Leia mais

MRE ABC CGRM CGPD CGRB

MRE ABC CGRM CGPD CGRB 1 Organograma da ABC MRE ABC CGRM CGPD CGRB 2 Competências da ABC Coordenar, negociar, aprovar e avaliar a cooperação técnica internacional do país. Coordenar todo o ciclo da cooperação técnica internacional

Leia mais

Perspectivas da BIOENERGIA: Mundo e Brasil. Alberto Villela DSc. Planejamento Energético Pesquisador IVIG/COPPE/UFRJ

Perspectivas da BIOENERGIA: Mundo e Brasil. Alberto Villela DSc. Planejamento Energético Pesquisador IVIG/COPPE/UFRJ Perspectivas da BIOENERGIA: Mundo e Brasil Alberto Villela DSc. Planejamento Energético Pesquisador IVIG/COPPE/UFRJ Emissões Globais de CO2 (Energia) no Cenário INDC COPPE/UFRJ Orçamento de C para >50%

Leia mais

INFOSUCRO Perspectivas do Mercado de Etanol e Açúcar

INFOSUCRO Perspectivas do Mercado de Etanol e Açúcar INFOSUCRO Perspectivas do Mercado de Etanol e Açúcar Marcello Cuoco Rio de Janeiro, 28/11/11 AGENDA Overview dos mercados de Energia e Açúcar Perspectivas do mercado de Etanol ETH AGENDA Overview dos mercados

Leia mais

A Economia da América Latina

A Economia da América Latina A Economia da América Latina adsense1 Agricultura A agricultura de subsistência era a principal atividade econômica dos povos originais da América Latina, Essa atividade era complementada pela caça, pela

Leia mais

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 27 de setembro a 1º de outubro de 2010 Tema 4.17 da agenda CD50/26

Leia mais

O BID E A AGRICULTURA NA ALC - Financiando oportunidades para o desenvolvimento do setor cafeeiro

O BID E A AGRICULTURA NA ALC - Financiando oportunidades para o desenvolvimento do setor cafeeiro O BID E A AGRICULTURA NA ALC - Financiando oportunidades para o desenvolvimento do setor cafeeiro 4.º Fórum Consultivo da Organização Internacional do Café (OIC) Londres, Reino Unido, 23 de setembro de

Leia mais

Projeto Simon: Medindo a conec*vidade entre paises. Darío Gómez, dario @ lacnic.net

Projeto Simon: Medindo a conec*vidade entre paises. Darío Gómez, dario @ lacnic.net Projeto Simon: Medindo a conec*vidade entre paises Darío Gómez, dario @ lacnic.net Projecto Simon Os Começos O projeto começou em 2009 como um esforço colabora*vo, aberto e que procura a integração da

Leia mais

R E M J A VIII. 24, 25 e 26 de fevereiro de 2010

R E M J A VIII. 24, 25 e 26 de fevereiro de 2010 R E M J A VIII Brasília, Brasil 24, 25 e 26 de fevereiro de 2010 Antecedentes da Rede Institucionalização da Rede Composição da Rede Progressos desde a REMJA VII Novos Avanços Propósito: aumentar e melhorar

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA - ADA

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA - ADA MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA - ADA BIOCOMBUSTÍVEIS: ATRAÇÃO DE INVESIMENTOS PARA O ESTADO DO PARÁ CONTEXTO: A Agência de Desenvolvimento da Amazônia, deseja

Leia mais

LUIZ ROS Banco Interamericano de Desenvolvimento

LUIZ ROS Banco Interamericano de Desenvolvimento LUIZ ROS Banco Interamericano de Desenvolvimento A BASE DA PIRÂMIDE É DIFERENTE MUNDIALMENTE POR REGIÃO, POR SETOR MAS SEMPRE UM MERCADO ENORME UMA GRANDE OPORTUNIDADE Na América Latina há cerca de 400

Leia mais

Como Economizar US$ 36 Bilhões em Eletricidade

Como Economizar US$ 36 Bilhões em Eletricidade Como Economizar US$ 36 Bilhões em Eletricidade (sem desligar as luzes) UMA PESQUISA SOBRE A PRODUTIVIDADE ENERGÉTICA NAS AMERICAS CONTINUE POR FAVOR 6 1,9 1 0,1 4 3 14 4 8 O Futuro Sem Eficiência Uma maneira

Leia mais

Plano Nacional de Energia 2030

Plano Nacional de Energia 2030 Plano Nacional de Energia 2030 Gás Natural Brasília, 13 de julho de 2006 Plano Nacional de Energia 2030 Gás Natural Roteiro Observações Iniciais Gás Natural no Mundo Gás Natural no Brasil Expansão da Geração

Leia mais

Allan Kardec Duailibe Diretor

Allan Kardec Duailibe Diretor Allan Kardec Duailibe Diretor Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Minas e Energia 25 de Maio, 2011 A POLÍTICA DOS BIOCOMBUSTÍVEIS NO BRASIL Objetivos definidos na Lei n º 9.478/97: Alargar

Leia mais

PROGRESSO, DIFICULDADES E ESTRATÉGIAS DA RINC PARA REALIZAR O PLANO QUINQUENAL DE SAÚDE 2010 2015 ATÉ O MOMENTO

PROGRESSO, DIFICULDADES E ESTRATÉGIAS DA RINC PARA REALIZAR O PLANO QUINQUENAL DE SAÚDE 2010 2015 ATÉ O MOMENTO PROGRESSO, DIFICULDADES E ESTRATÉGIAS DA RINC PARA REALIZAR O PLANO QUINQUENAL DE SAÚDE 2010 2015 ATÉ O MOMENTO 1 Perspectiva estratégica A RINC é uma estratégia de articulação e cooperação técnica da

Leia mais

2015 Global Feed Survey

2015 Global Feed Survey 2015 Global Feed Survey 2015 RESULTADOS DA PESQUISA RESUMO EXECUTIVO 2015 é o quarto ano consecutivo que a Alltech realiza a pesquisa global sobre rações. Este empreendimento exige uma quantidade significativa

Leia mais

Espanha, Alemanha e Reino Unido também são usados como pontos de trânsito para precursores destinados à região. Pág. 85 Recentemente, vários países

Espanha, Alemanha e Reino Unido também são usados como pontos de trânsito para precursores destinados à região. Pág. 85 Recentemente, vários países Referências ao Brasil e ao Cone Sul Relatos da fabricação de ATS também surgiram em países da América Central e da América do Sul. Seis laboratórios ilícitos de ATS foram relatados apreendidos em 2009.

Leia mais

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC)

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) Referências ao Brasil 1 Consumo de opiáceos 2 A maior população de usuários de opiáceos (ópio, heroína,

Leia mais

OMS Global Salm-Surv: (OMS-GSS) Desenvolvendo Capacidade para a Vigilância e Método de Resposta a Doenças Transmitidas por Alimentos

OMS Global Salm-Surv: (OMS-GSS) Desenvolvendo Capacidade para a Vigilância e Método de Resposta a Doenças Transmitidas por Alimentos OMS Global Salm-Surv: (OMS-GSS) Desenvolvendo Capacidade para a Vigilância e Método de Resposta a Doenças Transmitidas por Alimentos 1 Comitê de Direção OMS Global Salm-Surv Institut Pasteur Public Health

Leia mais

A inserção da Biomassa no Setor Elétrico: avanços e oportunidades

A inserção da Biomassa no Setor Elétrico: avanços e oportunidades A inserção da Biomassa no Setor Elétrico: avanços e oportunidades Celso Zanatto Jr, Diretor, Crystalsev Bioenergia, SP, Brasil Energy Trading Brasil 2009, Sao Paulo, Brazil Oferta Interna de Energia Brasil

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL - PROÁLCOOL

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL - PROÁLCOOL UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL - PROÁLCOOL Cintia de Souza Oliveira 8662479 Karina Siqueira 8658676 Verônica Carvalho

Leia mais

54 o CONSELHO DIRETOR

54 o CONSELHO DIRETOR 54 o CONSELHO DIRETOR 67 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL DA OMS PARA AS AMÉRICAS Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2015 Tema 7.5 da agenda provisória CD54/INF/5 10 de julho de 2015 Original:

Leia mais

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem economicamente? Thomas J Trebat Centro de Estudos Brasileiros Columbia University Junho de 2011 Uma visão mais favorável sobre

Leia mais

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidade:

Leia mais

THE UNITED NATIONS WORLD WATER ASSESSMENT PROGRAMME

THE UNITED NATIONS WORLD WATER ASSESSMENT PROGRAMME THE UNITED NATIONS WORLD WATER ASSESSMENT PROGRAMME Encarando os desafios JUNTOS PARA UM MUNDO SUSTENTÁVEL Angela R. C. Ortigara UN WWAP UNESCO Foz do Iguaçu, 18 de Março de 2016 Família UNESCO para a

Leia mais

País necessita de política estável e permanente para o etanol

País necessita de política estável e permanente para o etanol País necessita de política estável e permanente para o etanol Laís Forti Thomaz é mestre e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas, oferecido em conjunto para

Leia mais

O Gás Não Convencional no Brasil e no Mundo

O Gás Não Convencional no Brasil e no Mundo O Gás Não Convencional no Brasil e no Mundo Sylvie D Apote Sócia-Diretora, Gas Energy 14ºEncontro de Energia da FIESP São Paulo, 05-06 de Agosto de 2013 Gas Energy S.A. A GAS ENERGY S.A. é uma empresa

Leia mais

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA Integração produtiva e cooperação industrial: a experiência da ABDI LEONARDO SANTANA Montevidéu, 15 de julho de 2009 Roteiro da Apresentação 1. Política de Desenvolvimento Produtivo PDP 2. Integração Produtiva

Leia mais

AÇÕES INSTITUCIONAIS NO SETOR SUCROENERGÉTICO

AÇÕES INSTITUCIONAIS NO SETOR SUCROENERGÉTICO AÇÕES INSTITUCIONAIS NO SETOR SUCROENERGÉTICO Elizabeth Farina Diretora Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar Araçatuba, 13 de dezembro de 2013 130 associados; 60% da cana-de-açúcar, etanol

Leia mais

Relatório Técnico Subgrupo Defesa do Etanol Ambientalmente e Socialmente Sustentável

Relatório Técnico Subgrupo Defesa do Etanol Ambientalmente e Socialmente Sustentável SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SECRETARIA DO CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL Data 29/10/2008 Relatório Técnico Subgrupo Defesa do Etanol

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Atuação Internacional da Embrapa

Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional Cooperação Científica Negócios Tecnológicos Cooperação Técnica Cooperação Científica Conhecimentos do Mundo Agricultura Brasileira Cooperação Científica

Leia mais

Programa de Incentivo para Gestoras de Fundos de Investimento na América Latina Perguntas e Respostas Janeiro de 2015

Programa de Incentivo para Gestoras de Fundos de Investimento na América Latina Perguntas e Respostas Janeiro de 2015 Programa de Incentivo para Gestoras de Fundos de Investimento na América Latina Perguntas e Respostas Janeiro de 2015 1. O que é o Programa de Incentivo para Fundos de Investimento na América Latina? O

Leia mais

Apresentação: Competências da DCE; Atividades recentes: atuação digital e Ciência sem Fronteiras; PEC-G e PEC-PG.

Apresentação: Competências da DCE; Atividades recentes: atuação digital e Ciência sem Fronteiras; PEC-G e PEC-PG. Apresentação: Competências da DCE; Atividades recentes: atuação digital e Ciência sem Fronteiras; PEC-G e PEC-PG. Competências da Divisão: Tratamento político dos temas educacionais nos fóruns multilaterais

Leia mais

O mercado de PPPs na visão do Setor Privado. Seminário Formação em Parcerias Público-Privadas 05 e 06 de Novembro de 2013 São Paulo/SP

O mercado de PPPs na visão do Setor Privado. Seminário Formação em Parcerias Público-Privadas 05 e 06 de Novembro de 2013 São Paulo/SP O mercado de PPPs na visão do Setor Privado Seminário Formação em Parcerias Público-Privadas 05 e 06 de Novembro de 2013 São Paulo/SP OS AGENTES PRIVADOS DO MERCADO DE PPPS Principais Players do Setor

Leia mais

Desafíos para o financiamento do Sistema Público de Saúde no Brasil

Desafíos para o financiamento do Sistema Público de Saúde no Brasil Desafíos para o financiamento do Sistema Público de Saúde no Brasil André Medici Apresentação Realizada no IFHC São Paulo, 28 de Agôsto de 2014 9/12/2014 1 Principais Questões O Brasil Gasta Pouco em Saúde?

Leia mais

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL BIODIESEL O que é? O biodiesel pode ser produzido a partir de qualquer óleo vegetal - tal como soja, girassol, canola, palma ou mamona -, assim como a partir de gordura

Leia mais

Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol

Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol Resenha Desenvolvimento / Economia e Comércio Raphael Rezende Esteves 22 de março de 2007 1 Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol

Leia mais

A bioenergia da cana de açúcar: evolução, perspectivas e regulação

A bioenergia da cana de açúcar: evolução, perspectivas e regulação IV Conferência da RELOP Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa Brasília, junho de 2011 A bioenergia da cana de açúcar: evolução, perspectivas e regulação L. A. Horta Nogueira Universidade

Leia mais

Programa de Estudantes - Convênio de Pós-graduação - PEC-PG - 2006

Programa de Estudantes - Convênio de Pós-graduação - PEC-PG - 2006 Programa de Estudantes - Convênio de Pós-graduação - PEC-PG - 2006 1. Do objeto: O Ministério das Relações Exteriores (MRE), por intermédio do Departamento Cultural (DC), a Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice.

Leia mais

4º Congresso Internacional de Bioenergia e 1º Congresso Brasileiro de GD e ER

4º Congresso Internacional de Bioenergia e 1º Congresso Brasileiro de GD e ER 4º Congresso Internacional de Bioenergia e 1º Congresso Brasileiro de GD e ER Painel II BIOMASSA: Disponibilidade Energética para uma Civilização Sustentável Departamento de Desenvolvimento Energético

Leia mais

O complexo agroindustrial da cana-de-açúcar no Brasil: uma discussão sobre aspectos atuais relacionados ao etanol biocombustível

O complexo agroindustrial da cana-de-açúcar no Brasil: uma discussão sobre aspectos atuais relacionados ao etanol biocombustível O complexo agroindustrial da cana-de-açúcar no Brasil: uma discussão sobre aspectos atuais relacionados ao etanol biocombustível Márcia França Ribeiro F. dos Santos * Suzana Borschiver ** Maria Antonieta

Leia mais

A produção de energia devora alimentos? Oportunidades e riscos da produção de etanol derivado de cana-de-açúcar no Brasil

A produção de energia devora alimentos? Oportunidades e riscos da produção de etanol derivado de cana-de-açúcar no Brasil A produção de energia devora alimentos? Oportunidades e riscos da produção de etanol derivado de cana-de-açúcar no Brasil Uma posição conjunta do CAPA (Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor, Brasil) e

Leia mais

MOTOS E SEGURANÇA RODOVIÁRIA A convivência segura das motos em uma rede viária desenhada para carros (urbana e rural)

MOTOS E SEGURANÇA RODOVIÁRIA A convivência segura das motos em uma rede viária desenhada para carros (urbana e rural) MOTOS E SEGURANÇA RODOVIÁRIA A convivência segura das motos em uma rede viária desenhada para carros (urbana e rural) São Paulo, 11 e 12 de setembro de 2013 Antecedentes O crescimento acelerado da frota

Leia mais

WHIRLPOOL LATIN AMERICA

WHIRLPOOL LATIN AMERICA WHIRLPOOL LATIN AMERICA Whirlpool Corporation Líder mundial em linha branca 100 mil colaboradores U$20 bilhões de faturamento Presente em 130 países Whirlpool Latin America Nossas marcas Mais de 20 mil

Leia mais

Sugestões de avaliação. Geografia 8 o ano Unidade 3

Sugestões de avaliação. Geografia 8 o ano Unidade 3 Sugestões de avaliação Geografia 8 o ano Unidade 3 5 Nome: Data: Unidade 3 1. Complete o trecho a seguir com informações sobre a localização do continente americano. O continente americano é o segundo

Leia mais

Comércio Internacional de Etanol

Comércio Internacional de Etanol Comércio Internacional de Etanol Marta Castilho (PPGE/UFF) e Katarina Costa (PPGE/UFF) Workshop INFOSUCRO RJ, nov09 Crescimento do comércio internacional de etanol nos anos 2000 Crescimento surpreendente

Leia mais

Desafios para o planejamento e a regulação do mercado de biocombustíveis

Desafios para o planejamento e a regulação do mercado de biocombustíveis VIII CBPE Congresso Brasileiro de Planejamento Energético Curitiba, agosto de 2012 Mesa Redonda: Fronteiras agro-energéticas Desafios para o planejamento e a regulação do mercado de biocombustíveis L.

Leia mais

Panorama da Educação Superior na América Latina e Caribe:

Panorama da Educação Superior na América Latina e Caribe: Panorama da Educação Superior na América Latina e Caribe: a importância da expansão quantitativa e qualitativa da pesquisa e da pós-graduação ANA LÚCIA GAZZOLA OUTUBRO 2008 Cenáriosda da Educação Superior

Leia mais

aprovado no Foro de Ministros de Meio Ambiente (2004-2006) para 2005-2007.

aprovado no Foro de Ministros de Meio Ambiente (2004-2006) para 2005-2007. PROGRAMA LATINO-AMERICANO E CARIBENHO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ACORDOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PLACEA: 2005-2007 1 (DOCUMENTO EM VERSÃO PRELIMINAR) Introdução: Os especialistas em Gestão Pública

Leia mais

Programa Integração Produtiva da América Latina e Caribe

Programa Integração Produtiva da América Latina e Caribe Programa Integração Produtiva da América Latina e Caribe Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Junho/2010 Gestor: Roberto Alvarez Gerente Internacional (ABDI)

Leia mais

Criminalidade no Brasil

Criminalidade no Brasil Criminalidade no Brasil Instituto Avante Brasil Diretor- Presidente: Luiz Flávio Gomes Coordenação e elaboração de pesquisa: Flávia Mestriner Botelho De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto

Leia mais

Um país para investir, trabalhar e morar

Um país para investir, trabalhar e morar Por que o? Um país para investir, trabalhar e morar Graças ao ambiente favorável para o investimento e ao bom desempenho macroeconômico do país nos últimos anos, o tem se posicionado como destino confiável

Leia mais

Bo Mathiasen Representante regional para o Brasil e Cone Sul

Bo Mathiasen Representante regional para o Brasil e Cone Sul Bo Mathiasen Representante regional para o Brasil e Cone Sul Mercados do Cone Sul mais atraentes - Avanços econômicos e sociais - Globalização - Maior acesso a bens e serviços X facilitação do crime organizado

Leia mais

Aos PAIS LEVANDO os FILHOS para o EXTERIOR, TRAZENDO os FILHOS para o JAPÃO

Aos PAIS LEVANDO os FILHOS para o EXTERIOR, TRAZENDO os FILHOS para o JAPÃO Aos PAIS LEVANDO os FILHOS para o EXTERIOR, TRAZENDO os FILHOS para o JAPÃO Problemas relacionados ao sequestro de crianças (Sistema jurídico de cada país e a Convenção de Haia) Ministério dos Negócios

Leia mais

Capitulo 5: O Comércio Internacional

Capitulo 5: O Comércio Internacional Capitulo 5: O Comércio Internacional O comércio nacional é regido por leis e diretrizes que regulamentam as negociações de bens e serviços entre duas ou mais pessoas, sejam físicas ou jurídicas. Dessa

Leia mais

Escola Regional MOST/UNESCO Programa Gestão das Transformações Sociais

Escola Regional MOST/UNESCO Programa Gestão das Transformações Sociais Escola Regional MOST/UNESCO Programa Gestão das Transformações Sociais 7 a 12 de outubro de 2013 Brasília, Brasil CONVOCATÓRIA Juventude, Participação e Desenvolvimento Social na América Latina e Caribe

Leia mais

Quero um empréstimo É uma ordem!

Quero um empréstimo É uma ordem! Quero um empréstimo É uma ordem! 2 de abril de 2014 Por Jesus Gonzalez-Garcia e Francesco Grigoli A participação estatal em bancos ainda é comum no mundo todo, apesar do grande número de privatizações

Leia mais

Ministério de Minas e Energia POTENCIAL DA BIOMASSA E DOS BIO-COMBUSTÍVEIS NO BRASIL: EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO

Ministério de Minas e Energia POTENCIAL DA BIOMASSA E DOS BIO-COMBUSTÍVEIS NO BRASIL: EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO Ministério de Minas e Energia Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético POTENCIAL DA BIOMASSA E DOS BIO-COMBUSTÍVEIS NO BRASIL: EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO Reunión Ministerial Iberoamericana

Leia mais

Proposta de redação - texto dissertativo-argumentativo: sustentabilidade

Proposta de redação - texto dissertativo-argumentativo: sustentabilidade Proposta de redação - texto dissertativo-argumentativo: sustentabilidade Produção de texto Gênero: dissertativo-argumentativo (gênero escolar) Procedimentos: LEIA todos os textos a seguir, e, posteriormente,

Leia mais

Programa de Incentivos para Empresas de Proprietary Trading na América Latina Perguntas & Respostas Janeiro de 2016

Programa de Incentivos para Empresas de Proprietary Trading na América Latina Perguntas & Respostas Janeiro de 2016 Programa de Incentivos para Empresas de Proprietary Trading na América Latina Perguntas & Respostas Janeiro de 2016 1. O que é o Programa de Incentivos para Empresas de Proprietary Trading na América Latina?

Leia mais

Programas Sociais. A recente experiência paulistana

Programas Sociais. A recente experiência paulistana Programas Sociais A recente experiência paulistana Mapa da fome no Brasil na década de 1950 Fonte: Banco Central do Brasil Fonte: CASTRO, Josué. Geografia da Fome. São Paulo: Brasiliense, 1957 10.000 9.000

Leia mais

ESTRUTURA ESCRITÓRIOS OPERACIONAIS. Porto Trombetas. Belém. Porto Franco. Altamira. Parauapebas Floriano. Eunápolis. Posto da Mata. São Mateus Aracruz

ESTRUTURA ESCRITÓRIOS OPERACIONAIS. Porto Trombetas. Belém. Porto Franco. Altamira. Parauapebas Floriano. Eunápolis. Posto da Mata. São Mateus Aracruz Relatório final 1 ATUAÇÃO GLOBAL REINO UNIDO CANADÁ ESTADOS UNIDOS HONDURAS PANAMÁ COLÔMBIA EQUADOR PERÚ BOLÍVIA CHILE EL SALVADOR CONGO ARGENTINA URUGUAI PARAGUAI BRASIL GUIANA VENEZUELA PORTUGAL SENEGAL

Leia mais

Diretrizes da Agenda Setorial do Setor de Energias Renováveis: Biocombustíveis

Diretrizes da Agenda Setorial do Setor de Energias Renováveis: Biocombustíveis SENADO FEDERAL Comissão de Agricultura e Reforma Agrária Diretrizes da Agenda Setorial do Setor de Energias Renováveis: Bioetanol Biodiesel Biocombustíveis Brasília, 28 de novembro de 2012 Foco e Prioridades

Leia mais

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S.

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Nos últimos anos, tem crescido a expectativa em torno de uma possível

Leia mais

Políticas Governamentais para Biocombustíveis

Políticas Governamentais para Biocombustíveis Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Combustíveis Renováveis Políticas Governamentais para Biocombustíveis Ricardo B. Gomide ricardo.gomide@mme.gov.br

Leia mais

ETANOL E BIOELETRICIDADE: A CANA-DE-AÇÚCAR NO FUTURO DA MATRIZ ENERGÉTICA

ETANOL E BIOELETRICIDADE: A CANA-DE-AÇÚCAR NO FUTURO DA MATRIZ ENERGÉTICA ETANOL E BIOELETRICIDADE: A CANA-DE-AÇÚCAR NO FUTURO DA MATRIZ ENERGÉTICA Eduardo Leão de Sousa Diretor executivo da UNICA Brasília, 11 de novembro de 2009 ROTEIRO I. A importância do etanol na matriz

Leia mais

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise A crise econômica afeta o setor sucroenergético principalmente, dificultando e encarecendo o crédito

Leia mais

Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados O suprimento de energia no Brasil e o seu impacto nas tarifas de energia

Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados O suprimento de energia no Brasil e o seu impacto nas tarifas de energia Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados O suprimento de energia no Brasil e o seu impacto nas tarifas de energia Brasília, 26 de março de 2015. A Abraceel Única Independente Livre Atua desde

Leia mais

BIOCOMBUSTÍVEL O SONHO VERDE PROFª NEIDE REGINA USSO BARRETO

BIOCOMBUSTÍVEL O SONHO VERDE PROFª NEIDE REGINA USSO BARRETO BIOCOMBUSTÍVEL O SONHO VERDE PROFª NEIDE REGINA USSO BARRETO BIOCOMBUSTÍVEL Qualquer combustível de origem biológica, não fóssil. Mistura de uma ou mais plantas como: cana-de-açúcar, mamona, soja, cânhamo,

Leia mais

Inquérito Mexicano de Resistência a Drogas Usadas no Tratamento de Tuberculose

Inquérito Mexicano de Resistência a Drogas Usadas no Tratamento de Tuberculose Inquérito Mexicano de Resistência a Drogas Usadas no Tratamento de Tuberculose Junho 2008 Prevalência estimada por Regiões OMS, 2006 Prevalencia Estimada de Tuberculosis todas las formas en el mundo, por

Leia mais

Sustentabilidade do bioetanol. Arnaldo Walter (Unicamp e CTBE) e Manoel Regis Lima Verde Leal (CTBE) Brasília, 25 de Fevereiro de 2010

Sustentabilidade do bioetanol. Arnaldo Walter (Unicamp e CTBE) e Manoel Regis Lima Verde Leal (CTBE) Brasília, 25 de Fevereiro de 2010 Sustentabilidade do bioetanol Arnaldo Walter (Unicamp e CTBE) e Manoel Regis Lima Verde Leal (CTBE) Brasília, 25 de Fevereiro de 2010 Redução das Emissões no Transporte e Uso Final do Etanol Contexto Tópico

Leia mais

PANORAMA ENERGÉTICO NACIONAL

PANORAMA ENERGÉTICO NACIONAL MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA PANORAMA ENERGÉTICO NACIONAL CONDICIONANTES PARA OS INVESTIMENTOS E PERSPECTIVAS DE ATENDIMENTO DO MERCADO II Seminário Energia e Meio Ambiente Perspectivas Legais Manaus,

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL Departamento da Cana-de-açúcar e Agroenergia MARÇO 2007 www.agricultura.gov.br daa@agricultura.gov.br

Leia mais

Vôos de Porto Alegre a Bariloche com melhor preço garantido

Vôos de Porto Alegre a Bariloche com melhor preço garantido Televendas: São Paulo 1 11 2124-9000 A agência de viagens Nº 1 em preços e serviços Fale-conosco Início Passagens Hotéis Pacotes Carros Vôos de Porto Alegre a Bariloche com melhor preço garantido Ida:

Leia mais

Resumo dos resultados da enquete CNI

Resumo dos resultados da enquete CNI Resumo dos resultados da enquete CNI Brasil - México: Interesse empresarial para ampliação do acordo bilateral Março 2015 Amostra da pesquisa No total foram recebidos 45 questionários de associações sendo

Leia mais

Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja.

Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja. Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja. Maria Helena M. Rocha Lima Nilo da Silva Teixeira Introdução Quais os fatores

Leia mais

Panorama do Mercado Brasileiro. Richard Nicolas De Jardin

Panorama do Mercado Brasileiro. Richard Nicolas De Jardin Panorama do Mercado Brasileiro Richard Nicolas De Jardin Linha do Tempo Falta de Infraestrutura Poucos Postos Segmento de Taxi Privatizações Crescimento da Infraestrutura Novos mercados Aumento das Vendas

Leia mais

Biometano do Agronegócio como combus3vel veicular

Biometano do Agronegócio como combus3vel veicular Biometano do Agronegócio como combus3vel veicular II Fórum de Biogás 2 de Dezembro de 2015 São Paulo Rodrigo Regis de Almeida Galvão Diretor Presidente Inovação I9 Inovação não se ensina ou se aprende

Leia mais

ESTRUTURA. Matriz ESCRITÓRIO SEDE CURITIBA, PR. www.stcp.com.br

ESTRUTURA. Matriz ESCRITÓRIO SEDE CURITIBA, PR. www.stcp.com.br ESTRUTURA ESCRITÓRIO SEDE CURITIBA, PR. Matriz ATUAÇÃO GLOBAL REINO UNIDO CANADÁ ESTADOS UNIDOS HONDURAS PANAMÁ COLÔMBIA EQUADOR PERÚ BOLÍVIA CHILE EL SALVADOR CONGO ARGENTINA URUGUAI PARAGUAI BRASIL GUIANA

Leia mais

Produção de Alimentos e Energia. Ribeirão Preto

Produção de Alimentos e Energia. Ribeirão Preto Produção de Alimentos e Energia e o Exercício Profissional Ribeirão Preto AdilmaScamparini Engenheira de Alimentos Email ascamparini@uol.com.br F 019 81133730 FAX 019 21214527 Produção de Alimentos Alimentos

Leia mais