Desenvolvimento de uma Técnica de Inspeção de Diagrama de Estados com apoio dos Diagramas de Atividades descrevendo os Casos de Uso do Software

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desenvolvimento de uma Técnica de Inspeção de Diagrama de Estados com apoio dos Diagramas de Atividades descrevendo os Casos de Uso do Software"

Transcrição

1 Desenvolvimento de uma Técnica de Inspeção de Diagrama de Estados com apoio dos Diagramas de Atividades descrevendo os Casos de Uso do Software Karen Miyuki Nakazato Guilherme Horta Travassos {kmn,

2 Agenda Contextualização quasi-revisão Sistemática Técnica Shiô Estudos Experimentais Análise dos dados Conclusão 2

3 Contextualização Uso de diagramas UML para apoiar a atividade de projeto de um software. Especificação de casos de uso através de diagramas de atividades (Massolar, 2011) Necessidade de garantir que os requisitos especificados condizem com os modelos gerados. Diferentes técnicas de inspeção: Ad-hoc; Checklists; Técnicas de leitura. 3

4 Contextualização Técnicas de inspeção para diagramas UML: OORTs (Travassos et al., 1999); OORTs/ProDeS (Marucci et al., 2002); ActCheck (de Mello, 2011). Necessidade de garantir que os demais diagramas UML estão consistentes e corretos em relação ao diagramas de atividades (casos de uso). 4

5 Processo de Verificação - Nível D Resultados Esperados VER 1. Produtos de trabalho a serem verificados são identificados; VER 2. Uma estratégia de verificação é desenvolvida e implementada, estabelecendo cronograma, revisores envolvidos, métodos para verificação e qualquer material a ser utilizado na verificação; VER 3. Critérios e procedimentos para verificação dos produtos de trabalho a serem verificados são identificados e um ambiente para verificação é estabelecido; VER 4. Atividades de verificação, incluindo testes e revisões por pares, são executadas; VER 5. Defeitos são identificados e registrados; VER 6. Resultados de atividades de verificação são analisados e disponibilizados para as partes interessadas. 5

6 quasi-revisão Sistemática Questão Principal: Quais são as técnicas de inspeção aplicáveis aos modelos de fluxos de atividades em projeto de software? Activity Diagram Inspection on Requirements Specification (de Mello et al., 2010) An Inspection Approach for Conceptual Models in Notations Derived from UML: A Case Study (Tanriöver e Bilgen,2007) Obstacles to Comprehension in Usage Based Reading (Cooper et al., 2007) Resultado: carência de técnicas de inspeção entre diagramas de fluxos de atividades; 6

7 Técnica Shiô *Shiô significa sal em japonês. Os japoneses utilizam o sal para proteção (viagens, dohyō). 7

8 Premissas para utilização de Shiô Requisitos e casos de uso estão previamente inspecionados; Diagramas de atividades modelados com UseCaseAgent; Diagramas de atividades estão inspecionados (ActCheck); Demais diagramas UML representam o mesmo sistema. 8

9 9

10 Exemplo da Técnica Shiô 10

11 Exemplo da Técnica Shiô 11

12 Técnica Shiô Primeiro Passo 12

13 Técnica Shiô Primeiro Passo 13

14 Técnica Shiô Segundo Passo 14

15 Técnica Shiô Terceiro Passo 15

16 Técnica Shiô Terceiro Passo 16

17 Técnica Shiô Quarto Passo 17

18 Técnica Shiô Quarto Passo 18

19 Técnica Shiô Quinto Passo Conhecimento prévio do domínio; Similar à inspeção ad-hoc: Transições omissas? Conceito diferente do conhecimento do inspetor? Sequência de transições e estados representam a classe/objeto? 19

20 1º Estudo Experimental Analisar Com o propósito de Com respeito ao Do ponto de vista do No contexto de A inspeção utilizando as técnicas Shiô e ad-hoc. Caracterizar Desempenho das técnicas na detecção de defeitos (eficácia e eficiência) Pesquisador Alunos de graduação na disciplina de Engenharia de Software Orientado a Objeto da UFRJ e alunos da Pós Graduação na disciplina de Engenharia de Software Experimental do PESC/COPPE/UFRJ, utilizando modelos reais de um projeto de um sistema de informação Web. Pós graduação (Ad-hoc) e Graduação (Shiô) Rodada 1 Rodada 2 Grupo 1 Conta Movimento Grupo 2 Movimento Conta 20

21 UFRJ Pós Graduação Inspeção ad-hoc 9 participantes Treinamento de aproximadamente 1h. Prazo de 2 dias Baseline de defeitos Outlier = não encontrou nenhum defeito. Conta 8 defeitos 3 outliers Movimento 14 defeitos 1 outlier 21

22 UFRJ Pós Graduação Conta Defeito Média Desvio Padrão Rodada 1 3,25 1,258 Rodada 2 4 NA Movimento Defeito Média Desvio Padrão Rodada 1 4,33 3,21 Rodada 2 4,6 0,547 Tempo Média Desvio Padrão Rodada ,46 Rodada 2 61 NA Tempo Média Desvio Padrão Rodada ,06 Rodada ,26 22

23 UFRJ - Graduação Técnica Shiô 26 participantes Treinamento de aproximadamente 1h. Prazo de 2 dias Conta 11 defeitos 20 responderam 11 outliers (9 inspetores válidos) Movimento 16 defeitos 20 responderam 9 outliers (11 inspetores válidos) 23

24 UFRJ Graduação Conta Defeito Média Desvio Padrão Rodada 1 3,5 2,38 Rodada 2 5,4 1,94 Movimento Defeito Média Desvio Padrão Rodada 1 6,16 4,99 Rodada 2 2,6 1,34 Tempo Média Desvio Padrão Rodada 1 103,5 57,28 Rodada 2 112,2 66,82 Tempo Média Desvio Padrão Rodada 1 206,66 18,95 Rodada 2 138,2 68,56 24

25 Análise Preliminar dos Dados Conta Movimento 25

26 Adversidades no Estudo Grande número de cópias; Troca de modelos; Grande quantidade de falsos positivos; Regras de negócio desconsideradas; Regras de negócio separadas dos modelos 26

27 2º Estudo Experimental 16 participantes no início Rodada 1 (Ad-hoc) Rodada 2 (Shiô) Grupo 1 Conta Movimento Grupo 2 Movimento Conta Adversidades: Troca de modelos entre grupos; Grupos desbalanceados; 10 Conta 1ª Rodada: 11 inspeções (3 outliers) 4 participaram do estudo 1 Movimento Cópias Envio apenas do relatório de discrepância 27

28 Questionário de Avaliação 1º Estudo 20 participantes 7 responderam 1 cópia 2º Estudo 4 participantes 1 respondeu N 1 ε n = 0 N + 1 ε 0 Maioria não seguiu a técnica por considerarem um certo grau de dificuldade Técnica auxiliou pouco Possível uso no futuro Treinamento adequado Modelo de Contas mais fácil Grau de confiabilidade de 31,81% 28

29 Análise qualitativa dos inspetores Maior experiência Inspeção de UCs Inspeção em DAs Inspeção em DEs Inspeção de outros diagramas UML Menos experiência Gerência de sistemas Desenvolvimento de sistemas 29

30 Ameaças à Validade e Conclusão Ameças à Validade Aderência à técnica; Eventos externos; Medição do tempo nas inspeções; Problema em identificar cores; Estudo não pode ser generalizado. Trabalhos Futuros Ferramenta e outros estudos. Conclusão Técnica Shiô encontra defeitos; Despende muito tempo; Técnica Shiô encontra defeitos que ad-hoc não encontra; Inspetores mais experientes Técnica Shiô Melhor rendimento 30

31 Referências Bibliográficas Cooper, D. J. A., Von Konsky, B. R., Robey, M. C., McMeekin, D. A. (2007). Obstacles to Comprehension in Usage Based Reading, 18th Australian Software Engineering Conference (ASWEC 07), Abril, Melbourne, Vic, pp de Mello, R. M. (2011). Técnica para Inspeção de Diagramas de Atividade, Dissertação de Mestrado, Programa de Engenharia de Sistemas e Computação, COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. de Mello, R. M., Pereira, W. M., Travassos, G. H. (2010). Activity Diagram Inspection on Requirements Specification, XIV Simpósio Brasileiro de Engenharia de Software, Salvador, Bahia, Brasil, pp Gardner, M.J; Altman, D. G. (1989). Statistics with Confidence: confidence intervals and statistical guidelines,. London: BMJ Publishing Group. Marucci, R. A., Fabri, S., Maldonado, J. C., Travassos, G. H. (2002). OORTs/ProDeS: Definição de Técnicas de Leitura para um Processo de Software Orientado a Objetos, In: Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software, Gramado, Rio Grande do Sul. Massolar, J. (2011). Uma Abordagem para Especificação de Requisitos Dirigida por Modelos Integrada ao Controle da Qualidade de Aplicações Web, Tese de Doutorado, Programa de Engenharia de Sistemas e Computação, COPPE/UFRJ Tanriöver, Ö., Bilgen, S. (2007). An Inspection Approach for Conceptual Models in Notations Derived from UML: A Case Study, ISCIS 2007: 22nd International International Symposium on Computer and Information Sciences, Setembro, Ankara, Istambul, pp Travassos, G. H. Shull, F. Fredericks, M. Basili, V. R. (1999). Detecting Defects in Object-Oriented Designs: Using Reading Techniques to Increase Software Quality, Proc. 14th International Conference on Object Oriented Programming Systems, Languages & Applications (OOPSLA 99), New York, NY, USA, pp

32 Desenvolvimento de uma Técnica de Inspeção de Diagrama de Estados com apoio dos Diagramas de Atividades descrevendo os Casos de Uso do Software Karen Miyuki Nakazato Guilherme Horta Travassos

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Aluno: Rafael Ferreira Barcelos barcelos@cos.ufrj.br Orientador: Guilherme Horta Travassos ght@cos.ufrj.br Nível:

Leia mais

TÉCNICA DE LEITURA PARA INSPEÇÃO DE DIAGRAMAS DE ESTADOS COM BASE EM DIAGRAMAS DE ATIVIDADES ESPECIFICANDO OS CASOS DE USO DO SOFTWARE

TÉCNICA DE LEITURA PARA INSPEÇÃO DE DIAGRAMAS DE ESTADOS COM BASE EM DIAGRAMAS DE ATIVIDADES ESPECIFICANDO OS CASOS DE USO DO SOFTWARE TÉCNICA DE LEITURA PARA INSPEÇÃO DE DIAGRAMAS DE ESTADOS COM BASE EM DIAGRAMAS DE ATIVIDADES ESPECIFICANDO OS CASOS DE USO DO SOFTWARE Karen Miyuki Nakazato Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa

Leia mais

Checklist-based Inspection Technique for Feature Models Review

Checklist-based Inspection Technique for Feature Models Review Checklist-based Inspection Technique for Feature Models Review Rafael M. de Mello, Eldanae N. Teixeira, Marcelo Schots, Cláudia M. L. Werner, Guilherme Horta Travassos PESC/COPPE Universidade Federal do

Leia mais

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Marco Antonio De Grandi, Valter Vieira de Camargo, Edmundo Sérgio Spoto Centro Universitário Eurípides de Marília

Leia mais

WDP-RT: Uma técnica de leitura para inspeção de usabilidade de aplicações Web

WDP-RT: Uma técnica de leitura para inspeção de usabilidade de aplicações Web WDP-RT: Uma técnica de leitura para inspeção de usabilidade de aplicações Web Marcos Gomes 1, Davi Viana 1, Lennon Chaves 1, Andreza Castro 1, Verônica T. Vaz 2, Altigran Soares 1, Guilherme H. Travassos

Leia mais

Introdução ao RUP Rational Unified Process. por Denize Terra Pimenta Outubro/2004

Introdução ao RUP Rational Unified Process. por Denize Terra Pimenta Outubro/2004 Introdução ao RUP Rational Unified Process por Denize Terra Pimenta Outubro/2004 1 Contexto Não é suficiente apenas a presença de desenvolvedores altamente treinados: Precisamos de uma linguagem para a

Leia mais

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil Elicitação de Requisitos a partir de Modelos de Processos de Negócio e Modelos Organizacionais: Uma pesquisa para definição de técnicas baseadas em heurísticas Marcos A. B. de Oliveira 1, Sérgio R. C.

Leia mais

são capturados de forma sistemática e intuitiva por meio de casos de uso.

são capturados de forma sistemática e intuitiva por meio de casos de uso. Prevenção de defeitos em Requisitos de Software: Uma caracterização do processo de melhoria Daniela C. C. Peixoto (Synergia, DCC/UFMG), Clarindo Isaías P. S. Pádua (Synergia, DCC/UFMG), Eveline A. Veloso

Leia mais

8º Congresso de Pós-Graduação DESENVOLVIMENTO DE UMA MÉTRICA DE COMPLEXIDADE DE REQUISITOS

8º Congresso de Pós-Graduação DESENVOLVIMENTO DE UMA MÉTRICA DE COMPLEXIDADE DE REQUISITOS 8º Congresso de Pós-Graduação DESENVOLVIMENTO DE UMA MÉTRICA DE COMPLEXIDADE DE REQUISITOS Autor(es) CARLOS ROBERTO PAVIOTTI Orientador(es) LUIZ EDUARDO GALVÃO MARTINS 1. Introdução A crescente evolução

Leia mais

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Ênfase em Gestão da Qualidade e Processos. ENDEREÇO CIDADE ESTÂNCIA VELHA E-MAIL ZENIR.SANTOS@GMAIL.

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Ênfase em Gestão da Qualidade e Processos. ENDEREÇO CIDADE ESTÂNCIA VELHA E-MAIL ZENIR.SANTOS@GMAIL. PROPOSTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO ALUNO ZENIR SALETE DOS SANTOS CURSO IDENTIFICAÇÃO MATRÍCULA: 1010033 ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Ênfase em Gestão da Qualidade e Processos. ENDEREÇO AV. AÇORES,

Leia mais

Usando Modelos Para Apoiar a Especificação e Verificação de Requisitos de Ubiquidade

Usando Modelos Para Apoiar a Especificação e Verificação de Requisitos de Ubiquidade Usando Modelos Para Apoiar a Especificação e Verificação de Requisitos de Ubiquidade Leonardo Mota, Jobson Massollar, Guilherme Horta Travassos Federal University of Rio de Janeiro/COPPE/PESC Caixa Postal

Leia mais

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Introdução Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre

Leia mais

Critérios para Apoiar a Decisão Sobre o Momento de Parada dos Testes de Software

Critérios para Apoiar a Decisão Sobre o Momento de Parada dos Testes de Software Critérios para Apoiar a Decisão Sobre o Momento de Parada dos Testes de Software Victor Vidigal Ribeiro Guilherme Horta Travassos {vidigal, ght}@cos.ufrj.br Agenda Introdução Resultados da revisão Corpo

Leia mais

18º Congresso de Iniciação Científica IMPLEMENTAÇÃO DE UM MODELO DE TESTE DE APLICAÇÕES WEB

18º Congresso de Iniciação Científica IMPLEMENTAÇÃO DE UM MODELO DE TESTE DE APLICAÇÕES WEB 18º Congresso de Iniciação Científica IMPLEMENTAÇÃO DE UM MODELO DE TESTE DE APLICAÇÕES WEB Autor(es) HARLEI MIGUEL DE ARRUDA LEITE Orientador(es) PLÍNIO ROBERTO SOUZA VILELA Apoio Financeiro PIBIC/CNPQ

Leia mais

Fatores que Influenciam na Migração do Processo de Melhoria de Software baseado em MPS para o CMMI nas Empresas Brasileiras

Fatores que Influenciam na Migração do Processo de Melhoria de Software baseado em MPS para o CMMI nas Empresas Brasileiras Fatores que Influenciam na Migração do Processo de Melhoria de Software baseado em MPS para o CMMI nas Empresas Brasileiras Rhavy Maia Guedes, Ellen Poliana Ramos Souza, Alexandre Lins de Vasconcelos.

Leia mais

Modelagem Flexível para Processos de Negócio. Resultados de um Estudo Experimental

Modelagem Flexível para Processos de Negócio. Resultados de um Estudo Experimental Modelagem Flexível para Processos de Negócio Resultados de um Estudo Experimental Fabiane Albino Aluna Mestrado Prof. Ricardo Massa Orientador Cenário Atual Modelagem de Processos de Negócio de maneira

Leia mais

ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio

ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio 1. Introdução ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio Geraldo Zimbrão da Silva (IM/UFRJ) Victor Teixeira de Almeida (COPPE/UFRJ) Jano Moreira de Souza (COPPE/UFRJ) Francisco Gonçalves Pereira

Leia mais

Gestão de Projectos de Software - 1

Gestão de Projectos de Software - 1 Gestão de Projectos de Software Licenciaturas de EI / IG 2012/2013-4º semestre msantos@ispgaya.pt http://paginas.ispgaya.pt/~msantos Gestão de Projectos de Software - 1 Objectivos da Disciplina de Gestão

Leia mais

Um processo para construção de software mais transparente

Um processo para construção de software mais transparente Um processo para construção de software mais transparente Eduardo Almentero 1, and Julio Cesar Sampaio do Prado Leite 1 1 Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC - Rio, Brasil {ealmentero,

Leia mais

Cordis-FBC: um Ambiente Configurado TABA com Gerência do Conhecimento

Cordis-FBC: um Ambiente Configurado TABA com Gerência do Conhecimento Cordis-FBC: um Ambiente Configurado TABA com Gerência do Conhecimento Karina Villela, Ana Regina Rocha, Alvaro Rabelo Jr, Guilherme Travassos COPPE/UFRJ e Fundação Bahiana de Cardiologia Objetivos e Justificativas

Leia mais

Uso dos Resultados de um Estudo Baseado em Revisão Sistemática para Elaborar uma Proposta Inicial de Pesquisa

Uso dos Resultados de um Estudo Baseado em Revisão Sistemática para Elaborar uma Proposta Inicial de Pesquisa VII Experimental Software Engineering Latin American Workshop (ESELAW 2010) Uso dos Resultados de um Estudo Baseado em Revisão Sistemática para Elaborar uma Proposta Inicial de Pesquisa Natália Chaves

Leia mais

Fernanda E. Espinola Andréia F. da Silva. Universidade Anhembi-Morumbi

Fernanda E. Espinola Andréia F. da Silva. Universidade Anhembi-Morumbi Dra. Judith Pavón (coordenadora) Fernanda E. Espinola Andréia F. da Silva Universidade Anhembi-Morumbi Dr. Sidney Viana (colaborador) UNIFIEO Motivação Objetivos Engenharia de Requisitos Metodologia Técnicas

Leia mais

LINGUAGEM DE ESPECIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO (SDL) APLICADA AO PROCESSO DE VERIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DE SISTEMAS REATIVOS

LINGUAGEM DE ESPECIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO (SDL) APLICADA AO PROCESSO DE VERIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DE SISTEMAS REATIVOS LINGUAGEM DE ESPECIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO (SDL) APLICADA AO PROCESSO DE VERIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DE SISTEMAS REATIVOS Fabiana Fraga Ferreira Bacharelanda em Sistemas de Informação Bolsista de Iniciação Científica

Leia mais

Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software

Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software Fábio Levy Siqueira 1 and Paulo Sérgio Muniz Silva 2 1 Programa de Educação Continuada da Poli-USP, São Paulo, Brazil 2 Escola Politécnica

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Engenharia Informática U.C. ENGENHARIA DE SOFTWARE I Ficha da Unidade Curricular Horas presenciais / Ano 56 Ano Lectivo 2010 /

Leia mais

Engenharia Informática Engenharia Electrotécnica e Computadores Programação Orientada por Objectos Projecto PlayCards

Engenharia Informática Engenharia Electrotécnica e Computadores Programação Orientada por Objectos Projecto PlayCards Engenharia Informática Engenharia Electrotécnica e Computadores Programação Orientada por Objectos Projecto PlayCards Pacote de Jogos de Cartas Ano Lectivo: 2006/2007 1. Introdução O objectivo deste projecto

Leia mais

SIMPROS 2007 02/01/2008

SIMPROS 2007 02/01/2008 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Um Modelo para Avaliação da Qualidade da Tradução de Requisitos para Casos de Uso Ms. Fabiana Zaffalon

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados e Sistemas para Internet Disciplina: Projeto Integrador III Prof.: Fernando Hadad Zaidan

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados e Sistemas para Internet Disciplina: Projeto Integrador III Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados e Sistemas para Internet Disciplina: Projeto Integrador III Prof.: Fernando Hadad Zaidan Ago-2008 1 Gestão de requisitos 2 Bibliografia: PAULA

Leia mais

Otimizando recursos no processo de inspeção de software: uma abordagem utilizando simulação com dinâmica de sistemas

Otimizando recursos no processo de inspeção de software: uma abordagem utilizando simulação com dinâmica de sistemas Otimizando recursos no processo de inspeção de software: uma abordagem utilizando simulação com dinâmica de sistemas Jailton S. Coelho 1, José Luis Braga 1, Bernardo Giori Ambrósio 2 1 Departamento de

Leia mais

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC Gestão de Projetos 1 Agenda Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências 2 1 GERENCIAMENTO DA INTEGRAÇÃO DO PROJETO 3 Gerenciamento da Integração do Projeto Fonte: EPRoj@JrM 4 2 Gerenciamento

Leia mais

Table 1. Dados do trabalho

Table 1. Dados do trabalho Título: Desenvolvimento de geradores de aplicação configuráveis por linguagens de padrões Aluno: Edison Kicho Shimabukuro Junior Orientador: Prof. Dr. Paulo Cesar Masiero Co-Orientadora: Prof a. Dr. Rosana

Leia mais

Atendimento de Demandas CTIC

Atendimento de Demandas CTIC Fluxo de Atendimento de Demandas - CTIC Atendimento de Demandas CTIC Coordenação de Sistemas Fluxo de Atendimento de Demandas - CTIC Público Alvo: Áreas Usuárias dos Sistemas da UFOPA e Equipe de Coordenação

Leia mais

imps - Resultados de Desempenho de Organizações que Adotaram o Modelo MPS

imps - Resultados de Desempenho de Organizações que Adotaram o Modelo MPS imps - Resultados de Desempenho de Organizações que Adotaram o Modelo MPS Guilherme H. Travassos ght@cos.ufrj.br Marcos Kalinowski mkali@cos.ufrj.br FAPERJ Agenda 1 Introdução 2 - imps 3 - Execução do

Leia mais

18º Congresso de Iniciação Científica UM ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE TÉCNICAS DE MODELAGEM DE REQUISITOS DE SOFTWARE PARA SISTEMA EMBARCADO

18º Congresso de Iniciação Científica UM ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE TÉCNICAS DE MODELAGEM DE REQUISITOS DE SOFTWARE PARA SISTEMA EMBARCADO 18º Congresso de Iniciação Científica UM ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE TÉCNICAS DE MODELAGEM DE REQUISITOS DE SOFTWARE PARA SISTEMA EMBARCADO Autor(es) MARINA CALÇA Orientador(es) LUIZ EDUARDO GALVÃO MARTINS

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE

QUALIDADE DE SOFTWARE QUALIDADE DE SOFTWARE - 02 Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 A ISO 9000-3 é um guia para a aplicação da ISO 9001 para o desenvolvimento, fornecimento e manutenção de software.

Leia mais

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ IV Encontro de Pesquisa PUCSP/TIDD 2011 Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software. Uma extensão para o editor de programação BlueJ Autor: Luciano Gaspar - E-mail: tigaspar@hotmail.com Orientador:

Leia mais

Técnicas de Inspeção de Documentos de Requisitos de Software: um Estudo Comparativo

Técnicas de Inspeção de Documentos de Requisitos de Software: um Estudo Comparativo Técnicas de Inspeção de Documentos de Requisitos de Software: um Estudo Comparativo Lilian A. Bertini, Tereza G. Kirner, Maria I. Montebelo, Idemauro A.R. Lara Universidade Metodista de Piracicaba, Faculdade

Leia mais

Fasci-Tech SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO

Fasci-Tech SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO Jorge Luiz Maria Junior 1 Profa. MSc. Rosangela Kronig 2 Resumo Através dos sistemas de informação, as organizações mundiais buscam práticas

Leia mais

Programação orientada a objetos usando a linguagem C++ CDTN Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear

Programação orientada a objetos usando a linguagem C++ CDTN Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear Programação orientada a objetos usando a linguagem C++ CDTN Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear Belo Horizonte, Setembro de 2000 1- Objetivo: Ministrar o curso de Treinamento em Programação

Leia mais

Programação Orientada a Objeto

Programação Orientada a Objeto Programação Orientada a Objeto Prof Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Ementa Levar o aluno a discutir, exercitar e consolidar o uso de técnicas de programação que tenham um impacto considerável sobre

Leia mais

Process Tailoring. Ana Luiza Dallora Moraes Felipe Madureira Fonseca. COS723 - Reutilização de Software Toacy Oliveira

Process Tailoring. Ana Luiza Dallora Moraes Felipe Madureira Fonseca. COS723 - Reutilização de Software Toacy Oliveira Process Tailoring Ana Luiza Dallora Moraes Felipe Madureira Fonseca COS723 - Reutilização de Software Toacy Oliveira Agenda 1. Conceituação 2. Artigos Reutilizáveis de Processo 3. Pesquisa sobre Reuso

Leia mais

Introdução. Escritório de projetos

Introdução. Escritório de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é um documento formal que descreve normas,

Leia mais

Experiências de Avaliação (alunos) online

Experiências de Avaliação (alunos) online Experiências de Avaliação (alunos) online II Fórum de práticas e-learning na UM Colabora2012 Henrique Dinis Santos (hsantos@dsi.uminho.pt) Universidade do Minho Braga, 20 de Junho, 2012 A teacher is one

Leia mais

Tema, Problema e Hipóteses

Tema, Problema e Hipóteses Tema, Problema e Hipóteses Métodos de Pesquisa Experimental em Engenharia de Software 1 Tema É o assunto que se deseja desenvolver. Uma dificuldade sem solução ou uma lacuna na teoria atual. Problema O

Leia mais

Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos

Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos Universidade Federal de Uberlândia Rodrigo Reis Pereira Prof. Dr. Marcelo Almeida Maia Agenda Motivação Introdução Modelagem

Leia mais

METODOLOGIA PARA PROJETO DE INTERFACES E EQUIPAMENTOS NUCLEARES COM ABORDAGEM CENTRADA NOS USUÁRIOS E NA SUA ATIVIDADE

METODOLOGIA PARA PROJETO DE INTERFACES E EQUIPAMENTOS NUCLEARES COM ABORDAGEM CENTRADA NOS USUÁRIOS E NA SUA ATIVIDADE 6 Disponibilizado no endereço http://www.acaoergonomica.ergonomia.ufrj.br Ação Ergonômica vol 3 nº. 1 (2007) pp. 01-06 METODOLOGIA PARA PROJETO DE INTERFACES E EQUIPAMENTOS NUCLEARES COM ABORDAGEM CENTRADA

Leia mais

Complementos de Engenharia de Software

Complementos de Engenharia de Software Complementos de Engenharia de Software Introdução Requisitos Desenho Sistemas críticos Verificação e validação Evolução Bibliografia Bibliografia principal recomendada Software Engineering, I. Sommerville,

Leia mais

Um Modelo Conceitual bem Fundamentado para Adequação do Método FrameWeb a Múltiplos Frameworks

Um Modelo Conceitual bem Fundamentado para Adequação do Método FrameWeb a Múltiplos Frameworks Um Modelo Conceitual bem Fundamentado para Adequação do Método FrameWeb a Múltiplos Frameworks Beatriz Franco Martins Souza (mbeatrizfranco@yahoo.com.br) Computer Science Department Federal University

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Módulo 1 Introdução à Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Agenda : uma visão geral Maxwell Anderson 2 O que é software? não é somente o programa, mas todos os dados de documentação e configuração

Leia mais

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. UML-Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. UML-Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE UML-Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada Prof. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Roteiro Introdução a linguagem UML

Leia mais

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani Modelagem de Processos Prof.: Fernando Ascani Bibliografia UML Guia de consulta rápida Douglas Marcos da Silva Editora: Novatec UML Guia do usuário Grady Booch James Rumbaugh Ivair Jacobson Editora: Campus

Leia mais

Avaliação de Modelos i* com o Processo AIRDoc-i*

Avaliação de Modelos i* com o Processo AIRDoc-i* Avaliação de Modelos i* com o Processo AIRDoc-i* Cleice Souza 1, Cláudia Souza 1, Fernanda Alencar 2, Jaelson Castro 1, Paulo Cavalcanti 1, Monique Soares 1, Gabriela Guedes 1, Eduardo Figueiredo 3 1 Centro

Leia mais

João Arthur Brunet Monteiro. Março de 2008

João Arthur Brunet Monteiro. Março de 2008 Revisão Bibliográfica em Automação de Testes João Arthur Brunet Monteiro Universidade Federal de Campina Grande Março de 2008 João Arthur Brunet Monteiro (UFCG) Revisão Bibliográfica em Automação de Testes

Leia mais

Uma abordagem comparativa do gerenciamento da qualidade do projeto

Uma abordagem comparativa do gerenciamento da qualidade do projeto Uma abordagem comparativa do gerenciamento da qualidade do projeto Amaury Bordallo Cruz (PEP/UFRJ) bordalo@ugf.br Elton Fernandes - (Coppe-UFRJ) - elton@pep.ufrj.br Solange Lima (PEP/UFRJ) solangelima@petrobras.com.br

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Riscos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Riscos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Planejando os Riscos Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Introdução Planejar o Gerenciamento dos Riscos. Identificar os Riscos Realizar a Análise Qualitativa

Leia mais

Um Framework para definição de processos de testes de software que atenda ao nível 3 do TMM-e

Um Framework para definição de processos de testes de software que atenda ao nível 3 do TMM-e JEANE MENDES DA SILVA SANTOS Um Framework para definição de processos de testes de software que atenda ao nível 3 do TMM-e Plano de Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Universidade Federal de

Leia mais

Gerenciamento da Qualidade

Gerenciamento da Qualidade Gerenciamento da Qualidade Técnicas e Ferramentas de Mercado Objetivo Este curso tem como objetivo consolidar conhecimentos sobre as principais técnicas e ferramentas de Gerenciamento da Qualidade utilizadas

Leia mais

Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software

Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software Gabriela Guedes de Souza, Jaelson Castro e Carla Silva ggs@cin.ufpe.br, jbc@cin.ufpe.br, carla@dce.ufpb.br DEPARTAMENTO DE

Leia mais

Sistemas de Informação para a Sociedade da Informação e do Conhecimento. Luís Manuel Borges Gouveia lmbg@ufp.pt

Sistemas de Informação para a Sociedade da Informação e do Conhecimento. Luís Manuel Borges Gouveia lmbg@ufp.pt Sistemas de Informação para a Sociedade da Informação e do Conhecimento Luís Manuel Borges Gouveia lmbg@ufp.pt Versão 4.6-2º semestre 2003/04 1996-2004 LMBG, Universidade Fernando Pessoa baseado nos acetatos

Leia mais

Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso

Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso Ernesto C. Brasil 1, Thiago C. de Sousa 2 1 Centro de Ensino Unificado de Teresina (CEUT)

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Engenharia Informática U.C. SISTEMAS DE BASES DE DADOS Ficha da Unidade Curricular Horas presenciais / Ano 56 Ano Lectivo 2010

Leia mais

Introdução à Engenharia de Software Experimental

Introdução à Engenharia de Software Experimental RELATÓRIO TÉCNICO RT ES 590/02 Introdução à Engenharia de Software Experimental Guilherme Horta Travassos ght@cos.ufrj.br Dmytro Gurov Edgar Augusto Gurgel do Amaral Programa de Engenharia de Sistemas

Leia mais

Definição de Processo de Software através da Composição de Atributos de Casos Similares

Definição de Processo de Software através da Composição de Atributos de Casos Similares Definição de Processo de Software através da Composição de Atributos de Casos Similares Márcia Maria A. Brasil 1, Mariela Inês Cortés 1 1 Departamento de Estatística e Computação Universidade Estadual

Leia mais

FATEsC - Uma Ferramenta de apoio ao teste estrutural de componentes

FATEsC - Uma Ferramenta de apoio ao teste estrutural de componentes FATEsC - Uma Ferramenta de apoio ao teste estrutural de componentes Vânia Somaio Teixeira 1,2, Marcio Eduardo Delamaro 1, Auri Marcelo Rizzo Vincenzi 3 1 Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação

Leia mais

X CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO 08 e 09 de agosto de 2014. 1. Introdução

X CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO 08 e 09 de agosto de 2014. 1. Introdução ISSN 1984-9354 APLICAÇÃO DO MÉTODO AHP CLÁSSICO NA ESCOLHA DE UM MODELO DE CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL (CLP) PARA A INSTALAÇÃO EM UM NOVO PROJETO DE PLATAFORMA MARÍTIMA Édio Pereira Neto, Vinícius W.

Leia mais

The Application of The Principles of GLP to Computerised

The Application of The Principles of GLP to Computerised APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS BPL AOS SISTEMAS INFORMATIZADOS NORMA N o NIT-DICLA-038 APROVADA EM SET/2011 N o 01/13 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico da revisão 5 Siglas

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino DISCIPLINA: Sinais e Sistemas CÓDIGO: MEE003 Validade: A partir do 1º semestre de 2009. Carga Horária: 5 horas-aula Créditos: 03 Área de Concentração / Módulo: Modelagem e Controle de Sistemas / Disciplinas

Leia mais

Proposta de PFC. Desenvolvimento de uma biblioteca para envio de Nota Fiscal Eletrônica através de dispositivos móveis usando a tecnologia Java ME.

Proposta de PFC. Desenvolvimento de uma biblioteca para envio de Nota Fiscal Eletrônica através de dispositivos móveis usando a tecnologia Java ME. Proposta de PFC Desenvolvimento de uma biblioteca para envio de Nota Fiscal Eletrônica através de dispositivos móveis usando a tecnologia Java ME. Aluno: Vitor Gobato Orientador: Fábio Nogueira 1 1. Introdução

Leia mais

Trabalho de Mestrado

Trabalho de Mestrado Caracterização da carga de trabalho em sistemas de educação a distância Trabalho de Mestrado Janaína R. Penedo (Aluno),Morganna Diniz(Orientador) Programa de Pós-Graduação em Informática - PPGI 1 Universidade

Leia mais

Introdução a INGENIAS:

Introdução a INGENIAS: Universidade do Estado do Rio Grande do Norte UERN Universidade Federal Rural do Semi-Árido UFERSA Mestrado em Ciência da Computação MCC Disciplina: Engenharia de Software Orientada a Agentes Professores:

Leia mais

Gerenciamento de Projetos de TI

Gerenciamento de Projetos de TI Gerenciamento de Projetos de TI A Abordagem do PMI para a área de TI Objetivo Este curso tem como objetivo consolidar conhecimentos sobre as melhores práticas de Gerenciamento de Projetos de Tecnologia

Leia mais

UML 2. Guia Prático. Gilleanes T.A. Guedes. Novatec. Obra revisada e ampliada a partir do título Guia de Consulta Rápida UML 2

UML 2. Guia Prático. Gilleanes T.A. Guedes. Novatec. Obra revisada e ampliada a partir do título Guia de Consulta Rápida UML 2 UML 2 Guia Prático Gilleanes T.A. Guedes Obra revisada e ampliada a partir do título Guia de Consulta Rápida UML 2 Novatec capítulo 1 Introdução à UML A UML (Unified Modeling Language ou Linguagem de Modelagem

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO CEARÁ Autarquia Federal criado pela Lei Nº 5.905/73 Filiado ao Conselho Internacional de Enfermeiros Genebra

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO CEARÁ Autarquia Federal criado pela Lei Nº 5.905/73 Filiado ao Conselho Internacional de Enfermeiros Genebra DECISÃO COREN/CE Nº 02/2011 DETERMINA REGRAS PARA USO DOS VEÍCULOS OFICIAIS, QUE COMPÕEM A FROTA DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO CEARÁ COREN/CE. O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO CEARÁ COREN/CE,

Leia mais

Engenharia de Software III

Engenharia de Software III Departamento de Informática Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação Laboratório de Desenvolvimento Distribuído de Software Estágio de Docência Cronograma e Método de Avaliação Datas Atividades

Leia mais

Metodologia para Planejamento, Execução e Controle de Teste de Software. Roteiro

Metodologia para Planejamento, Execução e Controle de Teste de Software. Roteiro Metodologia para Planejamento, Execução e Controle de Teste de Software Arilo Claudio Dias Neto - acdn@cos.ufrj.br Gladys Machado P. S. Lima - gladysmp@cos.ufrj.br Guilherme Horta Travassos - ght@cos.ufrj.br

Leia mais

Linhas de Produtos de Software. Professor: Uirá DIMAp / UFRN, 2009.2

Linhas de Produtos de Software. Professor: Uirá DIMAp / UFRN, 2009.2 Linhas de Produtos de Software Professor: Uirá DIMAp / UFRN, 2009.2 Aula 4: Modelagem de Variabilidades em Requisitos Modelagem de Requisitos Documentação textual Não limita a expressividade dos requisitos

Leia mais

USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Discutindo a visibilidade da EaD Pública no Brasil USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Priscilla Márcia Scarpelli Bastos 1, Diogo Marcos de

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ANÁLISE E TRATAMENTO DE DADOS Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ANÁLISE E TRATAMENTO DE DADOS Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular ANÁLISE E TRATAMENTO DE DADOS Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

2010 INTERNATIONAL SOFTWARE MEASUREMENT & ANALYSIS CONFERENCE

2010 INTERNATIONAL SOFTWARE MEASUREMENT & ANALYSIS CONFERENCE 2010 INTERNATIONAL SOFTWARE MEASUREMENT & ANALYSIS CONFERENCE Melhoria Contínua - Análise de Pontos de Função como uma Ferramenta de Qualidade Laboratório de Engenharia de Software da PUC Centro de Competência

Leia mais

Desenvolvimento de um Livro com Realidade Aumentada para o Ensino de Geometria

Desenvolvimento de um Livro com Realidade Aumentada para o Ensino de Geometria Desenvolvimento de um Livro com Realidade Aumentada para o Ensino de Geometria Fernanda Maria Villela Reis ICE / DMC / UNIFEI - Universidade Federal de Itajubá Itajubá, MG, Brasil fernandamaria.vreis@gmail.com

Leia mais

ADS-Fusion: Fusão de dados para detecção de anomalias baseada na teoria de evidência de Dempster-Shafer

ADS-Fusion: Fusão de dados para detecção de anomalias baseada na teoria de evidência de Dempster-Shafer Universidade Federal de Pernambuco Departamento de Sistemas de Computação Graduação em Ciência da Computação ADS-Fusion: Fusão de dados para detecção de anomalias baseada na teoria de evidência de Dempster-Shafer

Leia mais

Engenharia de aplicações web

Engenharia de aplicações web Engenharia de aplicações web Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt aplicações web As Aplicações Web (WebApp) cresceram em complexidade e importância, abrangendo as

Leia mais

Análise e Projeto Orientados a Objeto

Análise e Projeto Orientados a Objeto Análise e Projeto Orientados a Objeto com UML e Padrões Parte I Análise, Projeto, e Processo Baseado em Craig Larman 1 Aplicando UML, Padrões e APOO Objetivo Desenvolver habilidades práticas na utilização

Leia mais

Uma Abordagem para a Avaliação de Processos de Desenvolvimento de Software Baseada em Risco e Conformidade

Uma Abordagem para a Avaliação de Processos de Desenvolvimento de Software Baseada em Risco e Conformidade Rafael de Souza Lima Espinha Uma Abordagem para a Avaliação de Processos de Desenvolvimento de Software Baseada em Risco e Conformidade Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

Um Mapeamento Sistemático da Pesquisa sobre a Influência da Personalidade na Engenharia de Software

Um Mapeamento Sistemático da Pesquisa sobre a Influência da Personalidade na Engenharia de Software 1 1 2 Um Mapeamento Sistemático da Pesquisa sobre a Influência da Personalidade na Engenharia de Software Shirley Jacinto (ssj@cin.ufpe.br) Orientador: Fabio Q. B. da Silva (fabio@cin.ufpe.br) Questões

Leia mais

Introdução ao Paradigma Orientado a Objetos. Principais conceitos

Introdução ao Paradigma Orientado a Objetos. Principais conceitos Introdução ao Paradigma Orientado a Objetos Principais conceitos Paradigmas de Programação PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA X PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Paradigma Programação estruturada Na programação estrutura

Leia mais

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 1 UML Introdução Fases de Desenvolvimento Notação Visões Análise de Requisitos Casos de Uso StarUML Criando Casos de Uso Orientação a Objetos Diagrama de Classes

Leia mais

Odyssey-WI: Uma Ferramenta para Mineração de Rastros de Modificação em Modelos UML Versionados

Odyssey-WI: Uma Ferramenta para Mineração de Rastros de Modificação em Modelos UML Versionados Odyssey-WI: Uma Ferramenta para Mineração de Rastros de Modificação em Modelos UML Versionados Cristine Dantas, Leonardo Murta, Cláudia Werner COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ANÁLISE DE SISTEMAS Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ANÁLISE DE SISTEMAS Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular ANÁLISE DE SISTEMAS Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Estudo Submetido ao Décimo Quinto Encontro Regional Ibero-americano do CIGRÉ Foz do Iguaçu-PR, Brasil 19 a 23 de maio de 2013

Estudo Submetido ao Décimo Quinto Encontro Regional Ibero-americano do CIGRÉ Foz do Iguaçu-PR, Brasil 19 a 23 de maio de 2013 EFEITO DO DESBALANÇO DE CARGA NAS PERDAS TÉCNICAS DE TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO R. Salustiano* I. P. de Faria* G. P. Lopes* S. S. Pinto* M. L. B. Martinez* *LAT-EFEI / UNIFEI RESUMO Pequenas diferenças

Leia mais

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Evandro Polese Alves Ricardo de Almeida Falbo Departamento de Informática - UFES Av. Fernando Ferrari, s/n, Vitória - ES - Brasil

Leia mais

Gestão dos Prazos e Custos do Projeto

Gestão dos Prazos e Custos do Projeto Gestão dos Prazos e Custos do Projeto Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Aula 4 14 de Novembro de 2013 1 Gestão dos Prazos e Custos do Projeto - Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Informações iniciais

Leia mais

ENGENHARIA DE REQUISITOS PARA APLICAÇÕES WEB

ENGENHARIA DE REQUISITOS PARA APLICAÇÕES WEB 0 PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE REQUISITOS PARA APLICAÇÕES WEB PABLO RODRIGO CAMPELO ALVES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO POSGRADUACAO@CIN.UFPE.BR WWW.CIN.UFPE.BR/~POSGRADUACAO

Leia mais

Parte I Requirement Engineering. Gestão de Projectos Informáticos. Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering.

Parte I Requirement Engineering. Gestão de Projectos Informáticos. Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering. Parte I Requirement Engineering Gestão de Projectos Informáticos Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering Introduzir as noções requisitos de sistema e processo de engª de requisitos

Leia mais

Projeto de Domínio baseado em Ontologias na Engenharia de Domínio Multiagente

Projeto de Domínio baseado em Ontologias na Engenharia de Domínio Multiagente s Projeto de Domínio baseado em Ontologias na Engenharia de Domínio Multiagente Steferson Ferreira, Rosário Girardi e Carla Faria Resumo O projeto de domínio, uma das fases do processo da Engenharia de

Leia mais

Métodos Estatísticos sticos Aplicados à Engenharia de Software Experimental

Métodos Estatísticos sticos Aplicados à Engenharia de Software Experimental A Utilização de Métodos M Estatísticos sticos no Planejamento e Análise de Estudos Experimentais em Engenharia de Software Marco Antônio P. Araújo CES/JF e Faculdade Metodista Granbery maraujo@acessa.com

Leia mais

Melhoria da Qualidade e Redução de Custos

Melhoria da Qualidade e Redução de Custos Melhoria da Qualidade e Redução de Custos Gestão da Qualidade 2005 Adaptado de Juran e Gryna, 1993. Quality Planning and Analysis Distinção entre problemas crónicos e esporádicos Os custos da qualidade

Leia mais

Usabilidade de Aplicações Web Móvel: Avaliando uma Nova Abordagem de Inspeção através de Estudos Experimentais

Usabilidade de Aplicações Web Móvel: Avaliando uma Nova Abordagem de Inspeção através de Estudos Experimentais Usabilidade de Aplicações Web Móvel: Avaliando uma Nova Abordagem de Inspeção através de Estudos Experimentais Bruno Bonifácio 2, Priscila Fernandes 1, Fábio Santos 2, Horácio A. B. F. de Oliveira 1, Tayana

Leia mais

Introdução à. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.

Introdução à. Engenharia de Software. Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu. "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Introdução à Engenharia de Software Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

A Experiência na Implantação do Processo de Gerência de Reutilização no Laboratório de Engenharia de Software da COPPE/UFRJ

A Experiência na Implantação do Processo de Gerência de Reutilização no Laboratório de Engenharia de Software da COPPE/UFRJ A Experiência na Implantação do Processo de Gerência de Reutilização no Laboratório de Engenharia de Software da COPPE/UFRJ Reinaldo C. Silva Filho 1, Anne Elise Katsurayama 1, Gleison Santos 1, Leonardo

Leia mais