Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa"

Transcrição

1 Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma das líderes no desenvolvimento e comercialização de softwares para o setor financeiro. Com o seu modelo de atuação voltada para vertical financeira, a Senior Solution foi uma das pioneiras em adotar a estratégia de one-stop-shop neste segmento, dispondo de um portfólio qualificado de produtos e serviços que atendem diversas necessidades de seus clientes. A empresa conta com mais de 180 clientes, com presença nos dez maiores bancos comerciais privados e nas principais seguradoras e gestoras de recursos do Brasil. Setor de TI no Brasil O setor de Tecnologia da Informação representa cerca de 5% do PIB brasileiro e demonstra o aumento do uso de tecnologia nas mais diversas verticais da economia. O mercado brasileiro de TI movimentou US$ 123 bilhões em 2012 e fechou o ano com crescimento de 11%, na comparação com 2011, o que representa praticamente o dobro do aumento médio mundial de 6%. No comparativo com mercados mais relevantes, o avanço do setor no país ficou atrás apenas do verificado na China, de 15%. Com o resultado, o Brasil já é considerado o sétimo maior mercado de TI no mundo. Vertical Financeira da TI no Brasil Esta vertical compreende agentes do mercado financeiro, como bancos, seguradoras, CTVMs, DTVMs, sociedades de crédito e financiamento, administradoras de cartões, outras instituições financeiras e áreas financeiras de empresas públicas e privadas. A vertente financeira (foco da Senior Solution) detém a maior participação no consumo de Softwares, correspondendo a aproximadamente 25% de market share. Além de ser a maior componente no consumo de Softwares, a vertical financeira cresce mais do que a média de outros setores e tem um alto grau de fragmentação, propiciando a estratégia de aquisições que a Senior Solution adota (estratégia detalhada mais a frente no relatório). William Castro Alves Analista, CNPI

2 Senior Solution - Linhas de negócios A Senior Solution atua em quatro linhas de negócios: Softwares, Serviços, Outsourcing e Consultoria. As receitas da empresa podem ser classificadas em recorrentes e habituais, diferenciando-se pela ocasionalidade e prazos de contratos frente aos clientes. Recentemente, a companhia adquiriu a empresa Drive, que será detalhada mais abaixo. Drive 14% da Receita Softwares Consiste no desenvolvimento de sistemas relacionados ao processamento das operações de instituições financeiras, principalmente nas áreas de tesouraria, investimentos, canais de atendimento (internet banking e caixa eletrônico) e seguros. Esta linha de negócios é a principal fonte de receita da empresa e depende majoritariamente das taxas cobradas mensalmente pelo licenciamento (disponibilização do direito de uso do sistema para o cliente), suporte (serviço de atendimento aos usuários do sistema) e manutenção (serviço de adaptação do sistema à regulamentação ao longo do tempo). Como os contratos são de longo prazo e o custo de substituição de um sistema é alto, as receitas possuem alta recorrência. XP Investimentos 2

3 Serviços Compreende a realização de projetos de tecnologia da informação, que são divididos entre os associados e os não associados aos softwares da empresa. Os serviços associados aos softwares compreendem a instalação dos sistemas no ambiente do cliente, sua integração com outros sistemas utilizados pelo cliente e sua customização a necessidades específicas, como por exemplo o desenvolvimento de telas e relatórios personalizados. Os serviços não associados aos softwares de prateleira envolvem o desenvolvimento de sistemas específicos que não têm nenhuma relação com os produtos de prateleira da Senior Solution, mas atendem uma necessidade específica do cliente. Como as receitas dependem de contratos específicos para cada projeto, são caracterizadas pela baixa recorrência. Outsourcing Consiste na terceirização de atividades de tecnologia pelo cliente, que contrata a Senior Solution para (i) desenvolver sistemas em projetos cujo gerenciamento é do próprio cliente ou (ii) assumir o suporte e a manutenção de sistemas que podem ter sido desenvolvidos pela Senior Solution, pelo próprio cliente ou até por outro fornecedor. Os contratos geralmente são de médio prazo e possuem alto índice de renovação, por isso as receitas obtidas com Outsourcing são consideradas recorrentes. Consultoria Essa unidade de negócios é especializada em consultoria estratégica voltada para a montagem de instituições financeiras, com foco em (i) bancos estrangeiros que ingressam no mercado brasileiro e precisam obter aprovação do Banco Central para constituir uma operação local; e (ii) empresas de outros segmentos, como por exemplo varejistas e montadoras de automóveis, que pretendem ter a sua própria instituição financeira. A atuação vai desde o planejamento estratégico até o início da operação do negócio. As receitas obtidas com a realização de projetos são provenientes de contratos de curto prazo, o que configura estas receitas como não recorrentes. Drive A Drive foi adquirida em 2013 e é uma das principais empresas atuantes no desenvolvimento e comercialização de softwares para o segmento de gestores de recursos. Representa um importante passo na estratégia de longo prazo da Senior Solution, uma vez que fortalece cada vez mais o conceito do modelo one-stop-shop para a vertical financeira. Senior Solution - Composição acionária A empresa apresenta padrões elevados de governança corporativa, mesmo pertencendo ao Bovespa Mais. A Senior Solution possui apenas ações ordinárias, conselho de administração com 5 membros, sendo 20% independente e mantém um free-float acima de 25%. Todas essas práticas atendem quase a totalidade das exigências do Novo Mercado, possibilitando uma transição mais suave para esse nível futuramente. Vale destacar alguns renomados fundos que compõe a base acionária da companhia, focados em investimentos de longo prazo, indicando alinhamento com a estratégia de longo prazo da Senior Solution. XP Investimentos 3

4 Senior Solution - Dados financeiros De uma forma simples podemos analisar a empresa dividindo as linhas de negócios em 2 grandes grupos, recorrentes e habituais. Olhando para a parte recorrente temos os segmentos de Software e Outsourcing, enquanto a parte Habitual engloba os segmentos de Serviços e Consultoria. Na parte recorrente observamos um crescimento bem forte e consistente, com aumento mais previsível de receitas e um segmento com alto potencial de desenvolvimento. 14,9 13,0 15,3 13,6 10,5 9, Software Outsourcing 11,0 12,5 10,1 +14% 11,1 +10% 9M12 Software 9M13 Outsourcing As linhas de negócios Habituais, apesar de apresentarem uma boa performance até 2012, observamos uma queda significativa em 2013, principalmente na parte de Serviços, causado pela perda de um contrato relevante. Consideramos essa volatilidade como natureza deste grupo, porém esperamos novos contratos e evolução importante deste segmento na geração de valor para a empresa. 13,3 8,8 9,7 6,3 3,0 4, Serviços Consultoria 10,2-51% 5,0 3,4-34% 2,3 9M12 Serviços Consultoria 9M13 XP Investimentos 4

5 A seguir um quadro resumindo as principais linhas financeiras da Senior Solution: Em R$ milhões M13 Receita Líquida 37,3 38,7 46,2 35,7 Lucro Bruto 11,2 15,9 19,2 12,9 Margem Bruta 30,2% 40,9% 41,5% 36,2% EBITDA Ajustado -0,2 4,0 6,7 2,9 Margem EBITDA Ajustado 10,2% 14,5% 8,1% Lucro Líquido 0,6 2,3 6,0 3,3 Margem Líquida 1,7% 6,1% 13,0% 9,2% Apesar do contratempo nas linhas menos recorrentes da empresa, estamos otimistas com o desempenho da empresa para os próximos trimestres. Com a parte de Software e Outsourcing mantendo o crescimento forte e consistente que vem apresentando, ao mesmo tempo que esperamos uma recuperação forte das linhas de Serviços e Consultoria para compor um geração de valor saudável e sustentável. Outro ponto importante é a estratégia de aquisições que a empresa vem desempenhando com muita competência. Conforme já destacamos anteriormente, dado que a vertical financeira possui um alto grau de fragmentação, as aquisições são importantíssimas na estratégia de crescimento. Lembrando que a Senior Solution já adquiriu 6 empresas nos últimos anos e continua forte nesta estratégia. O atual pipeline de aquisições deve ir se convertendo em realidade nos próximos trimestres, reforçando ainda mais o crescimento e ganhos de margem da empresa. XP Investimentos 5

6 Disclaimer 1. O atendimento de nossos clientes pessoas físicas e jurídicas (não institucionais) é realizado por agentes de investimento. Todos os agentes de investimento que atuam através da XP Investimentos CCTVM S/ A ( XP Investimentos Corretora ) encontram-se devidamente registrados na Comissão de Valores Mobiliários. A relação completa de agentes de investimento da XP Investimentos Corretora pode ser consultada no site > Agentes Autônomos > Relação dos Agentes Autônomos contratados por uma Instituição Financeira > Corretoras > XP Investimentos e no site da XP Investimentos. Na forma da legislação da CVM, o agente autônomo de investimento não pode administrar ou gerir o patrimônio de investidores. O agente de investimento é um intermediário e depende da autorização prévia do cliente para realizar operações no mercado financeiro. 2. Este relatório foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A ( XP Investimentos Corretora ) e tem como único propósito fornecer informações que possam ajudar o investidor a tomar sua decisão de investimento. Este relatório não constitui oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro. As informações contidas neste relatório são consideradas confiáveis na data da divulgação deste relatório e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. 3. O analista de investimento responsável pela elaboração deste relatório, em conformidade ao artigo 17, I, da Instrução Normativa CVM n. 483/10, declara que as recomendações expressas neste relatório refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais e foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à pessoa ou a instituição à qual está vinculado. 4. O analista de investimento está indiretamente envolvido na intermediação dos valores mobiliários objeto deste relatório, em conformidade ao artigo 17, II, c, da Instrução Normativa CVM n. 483/ A remuneração do analista de investimento responsável por este relatório é indiretamente influenciada pelas receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela pessoa a que esteja vinculado, em conformidade ao artigo 17, II, e, da Instrução Normativa CVM n, 483/ Os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de cada investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A rentabilidade de instrumentos financeiros pode apresentar variações, e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste relatório em relação a desempenhos futuros. A XP Investimentos Corretora se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. 7. Este relatório não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento por escrito da XP Investimentos Corretora. Informações adicionais sobre os instrumentos financeiros discutidos neste relatório se encontram disponíveis quando solicitadas. 8. A Ouvidoria da XP Investimentos Corretora tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. Para contato, ligue O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Corretora: 10. Inexistem situações de conflitos de interesses entre a XP Investimentos e a utilização desse produto. 11. Este relatório é baseado na avaliação dos fundamentos de determinadas empresas e dos diferentes setores da economia. A análise do ativo objeto do relatório utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento. 12. Este produto é indicado, sobretudo, a investidores cujo perfil haja sido definido como Moderado, Moderado-agressivo, Agressivo, de acordo com a Política de Suitability empregada pela XP Investimentos. 13. Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, dependendo das cotações nos mercados. O investimento em ações é um investimento de risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. O patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. XP Investimentos 6

A Hora do Gráfico. Análise Gráfica. Índice. Ibovespa - Diário. Ibovespa (gráfico de 15 minutos) Índice Ibovespa. Top 5. Fique de Olho.

A Hora do Gráfico. Análise Gráfica. Índice. Ibovespa - Diário. Ibovespa (gráfico de 15 minutos) Índice Ibovespa. Top 5. Fique de Olho. quinta-feira, 3 de outubro de 2013 Análise Gráfica A Hora do Gráfico Ibovespa - Diário Índice Índice Ibovespa Top 5 Fique de Olho Disclosure Hoje tivemos um dia de queda, no começo até testamos novamente

Leia mais

Trading Idea (BBRK3 Compra)

Trading Idea (BBRK3 Compra) Trading Idea (BBRK3 Compra) Destaques/ Operação Sob a ótica fundamentalista, recomendamos a compra das ações da Brasil Brokers vislumbrando um posicionamento de médio/longo prazo. Entrada: até R$ 6,60

Leia mais

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café Bom Dia Café Semana positiva para o café. Finalmente saiu a medida que os produtores estavam esperando. A presidente Dilma anunciou que enxugará do mercado 3 milhões de sacas em março/14 a R$346,00/saca

Leia mais

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e significa mercadoria. É usado para designar bens sem diferenciação (por não possuírem valor agregado), e são habitualmente extraídas

Leia mais

Relatório semanal de mercado internacional

Relatório semanal de mercado internacional Ações para ficar de olho Walt Disney (DIS): A Walt Disney Company, junto com suas subsidiárias, é uma empresa de entretenimento que opera em cinco segmentos de negócios: redes de mídia, Parks and Resorts,

Leia mais

Call de Compra em BRCR11

Call de Compra em BRCR11 Call de Compra em BRCR11 20 de maio de 2013 BTG Corporate Office Fund/ Operação Recomendamos a compra das cotas do Fundo de Investimento Imobiliário BTG Corporate Office Fund (BRCR11) no atual patamar

Leia mais

SOJA COMENTÁRIO. Médias no Profitchart utilizando o after market. SUPORTE 1 $ 22,60 MARGEM: R$ 2.473,00. MÉDIAS 16 Exp. e 51 Exp SUPORTE 2 $ 22,00

SOJA COMENTÁRIO. Médias no Profitchart utilizando o after market. SUPORTE 1 $ 22,60 MARGEM: R$ 2.473,00. MÉDIAS 16 Exp. e 51 Exp SUPORTE 2 $ 22,00 SOJA GRÁFICO SOJA MAIO BM&F (SOJK10) Análise Gráfica - SOJA Médias Móveis - SOJA MÉDIAS NOVAS!!! Tempo 60 minutos. Médias no Profitchart utilizando o after market. SUPORTE 1 $ 22,60 MÉDIAS 16 Exp. e 51

Leia mais

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e significa mercadoria. É usado para designar bens sem diferenciação (por não possuírem valor agregado), e são habitualmente extraídas

Leia mais

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e

Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e Commodities são produtos básicos padronizados. A palavra deriva do inglês e significa mercadoria. É usado para designar bens sem diferenciação (por não possuírem valor agregado), e são habitualmente extraídas

Leia mais

Produtos Estruturados

Produtos Estruturados Sales Sales Trading Produtos Estruturados Research & Best Ideas A equipe de Research, juntamente com a equipe de Sales Trading, vem trabalhando para criar grandes oportunidades, unindo macroeconomia e

Leia mais

NUTRIPLANT ON (NUTR3M)

NUTRIPLANT ON (NUTR3M) NUTRIPLANT ON (NUTR3M) Cotação: R$ 1,79 (18/06/2014) Preço-Alvo (12m): R$ 2,10 Potencial de Valorização: 18% 4º. Relatório de Análise de Resultados (1T14) Recomendação: COMPRA P/L 14: 8,0 Min-Máx 52s:

Leia mais

Investmania Video Chat 3T13 19/11/2013

Investmania Video Chat 3T13 19/11/2013 Investmania Video Chat 3T13 19/11/2013 1 A Senior Solution 2 Resultados do 3T13 3 Perguntas e respostas 2 A Senior Solution Pioneirismo e liderança na vertical financeira Atuação desde 1996 no setor de

Leia mais

Material Explicativo sobre Títulos Públicos

Material Explicativo sobre Títulos Públicos Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais Os são emitidos pelo Tesouro Nacional, servindo como um instrumento de captação do Governo Federal para execução e financiamento de suas dívidas internas,

Leia mais

DESTAQUES DO DIA. Sua opção de Renda Fixa na Bolsa. Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 INFLAÇÃO

DESTAQUES DO DIA. Sua opção de Renda Fixa na Bolsa. Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 INFLAÇÃO Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 DESTAQUES DO DIA INFLAÇÃO A inflação de janeiro, medida pelo IPC- Fipe fechou com alta de 0,54%, acumulando 6,4% em 2010. Outros índices de inflação, o IGP- DI e o

Leia mais

RNGO11. Indicadores. O fundo foi lançado em: 20.7.2012; no valor de R$ 100,00 por cota. Não houve lançamentos secundário de cotas.

RNGO11. Indicadores. O fundo foi lançado em: 20.7.2012; no valor de R$ 100,00 por cota. Não houve lançamentos secundário de cotas. RNGO11 O fundo foi lançado em: 20.7.2012; no valor de R$ 100,00 por cota. Não houve lançamentos secundário de cotas. O fundo esteve em RMG até novembro de 2013 e pagou neste período um rendimento mensal

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 O FII BTG Pactual Corporate Office Fund é um fundo de investimento imobiliário do tipo corporativo, ou seja, tem como objetivo investir em ativos imobiliários

Leia mais

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 A apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 Período: 04/05 a 08/05 Com base em análises fundamentalistas, apresentamos alternativas de investimento no curto prazo. Acreditamos

Leia mais

Floripa Shopping. Dezembro de 2010. Retorno (Evolução da Cotação) sobre o CDI Rendimento (Rend. Pago/Cota Inicial) Vs o CDI

Floripa Shopping. Dezembro de 2010. Retorno (Evolução da Cotação) sobre o CDI Rendimento (Rend. Pago/Cota Inicial) Vs o CDI Dezembro de 2010 Informações sobre o Fundo O fundo é proprietário de 38% do empreendimento Florianópolis Shopping Center, que tem área construída total de 75.127,36 m². O direito de ocupação do terreno

Leia mais

Parque Dom Pedro Shopping Center. Novembro de 2010. Retorno (Evolução da Cotação) sobre o CDI* Rendimento (Rend. Pago/Cota Inicial) Vs o CDI**

Parque Dom Pedro Shopping Center. Novembro de 2010. Retorno (Evolução da Cotação) sobre o CDI* Rendimento (Rend. Pago/Cota Inicial) Vs o CDI** Parque Dom Pedro Shopping Center Novembro de 2010 Informações sobre o Fundo O empreendimento Parque Dom Pedro Shopping Center foi inaugurado em 2002 e localiza-se na cidade de Campinas, interior de São

Leia mais

Manual de Usabilidade - Termos via Push

Manual de Usabilidade - Termos via Push _Termos via Push Manual de Usabilidade - Termos via Push 1. Conceito Na vanguarda da inovação tecnológica e da desburocratização na comunicação, a XP desenvolveu o termos via push, ferramenta através da

Leia mais

Governança corporativa: vida real Governança corporativa em empresa de capital aberto (Bovespa Mais) Julho de 2015

Governança corporativa: vida real Governança corporativa em empresa de capital aberto (Bovespa Mais) Julho de 2015 Governança corporativa: vida real Governança corporativa em empresa de capital aberto (Bovespa Mais) Julho de 2015 Introdução A Senior Solution é a principal fornecedora de softwares aplicativos para o

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T11 17 de Maio de 2011

Apresentação de Resultados 1T11 17 de Maio de 2011 Apresentação de Resultados 1T11 17 de Maio de 2011 Relações com Investidores Agenda 1. Destaques 2. Evolução das Receitas e Custos Hardware Software Serviços 3. Despesas e Margens 4. Investimentos e Caixa

Leia mais

Política de Suitability

Política de Suitability Política de Suitability Outubro 2015 1. OBJETIVO O objetivo da Política de Suitability ( Política ) é estabelecer procedimentos formais que possibilitem verificar a adequação do investimento realizado

Leia mais

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA SEMANA DE 21 A 25 DE SETEMBRO de 2009 Semana de preço estável no mercado de Boi Gordo no Rio Grande do Sul, com o preço encerrando a semana a R$ 4,61/kg carcaça.

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional em fev/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,03 trilhões em fev/15, após alta de 0,5% no mês

Leia mais

Fitch Publica Rating A-(bra) da Casan; Perspectiva Estável

Fitch Publica Rating A-(bra) da Casan; Perspectiva Estável Fitch Publica Rating A-(bra) da Casan; Perspectiva Estável Fitch Ratings - Rio de Janeiro, xx de outubro de 2015: A Fitch Ratings publicou, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo A-(bra) (A menos(bra))

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional Dez/14 e 2014 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3.022 bilhões em dezembro de 2014, após expansão

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T12. 10 de agosto de 2012

Apresentação de Resultados 2T12. 10 de agosto de 2012 Apresentação de Resultados 2T12 10 de agosto de 2012 Aviso Legal Esta apresentação contém certas declarações futuras e informações relacionadas à Companhia que refletem as visões atuais e/ou expectativas

Leia mais

Prazos e Riscos de Mercado

Prazos e Riscos de Mercado Prazos e Riscos de Mercado A Pilla Corretora oferece aos seus clientes uma gama completa de produtos e serviços financeiros. Nossa equipe de profissionais está qualificada para atender e explicar tudo

Leia mais

1. Público-alvo. 2. Objetivos

1. Público-alvo. 2. Objetivos LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO PANORAMA RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO SEMANA DE 10 A 14 DE AGOSTO de 2009 Semana de nova estabilidade no preço do Boi Gordo no mercado físico do Rio Grande do Sul, fechando a semana em R$ 5,28/kg

Leia mais

ANÁLISE GRÁFICA GRÁFICO MILHO SETEMBRO BM&F (CCMU10) SUPORTE 1 R$ 20,50 RESISTÊNCIA1 R$ 20,70 SUPORTE 2 R$ 20,20 RESISTÊNCIA 2 R$ 20,80

ANÁLISE GRÁFICA GRÁFICO MILHO SETEMBRO BM&F (CCMU10) SUPORTE 1 R$ 20,50 RESISTÊNCIA1 R$ 20,70 SUPORTE 2 R$ 20,20 RESISTÊNCIA 2 R$ 20,80 ANÁLISE MERCADO FUTURO DE SOJA 09/08/2010 SOJA COMENTÁRIO - Preços firmes para a soja em Chicago neste início de semana. As preocupações com o tempo seco ao sul e oeste do Cinturão e região do Delta do

Leia mais

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL.

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL. 1 OBJETO Constitui objeto desta Chamada Pública a seleção de potenciais parceiros privados detentores de capital, direitos, projetos e/ou oportunidades de negócio na área de energia, que considerem como

Leia mais

Cotas de Fundos de Investimento em Participações - FIP

Cotas de Fundos de Investimento em Participações - FIP Renda Variável Cotas de Fundos de Investimento em Participações - Fundo de Investimento em Participações Investimento estratégico com foco no resultado provocado pelo desenvolvimento das companhias O produto

Leia mais

Novas Instruções da CVM sobre Fundos de Investimento

Novas Instruções da CVM sobre Fundos de Investimento LUCIANA BARBOSA SILVEIRA Superintendente de Jurídico e Compliance Novas Instruções da CVM sobre Fundos de Investimento Sumário A partir de out/2015, novas normas passarão a reger a indústria de fundos

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda 19/02/2010 CETIP S.A BALCÃO ORGANIZADO DE ATIVOS E DERIVATIVOS A Companhia A CETIP S.A. - Balcão Organizado de Ativos e Derivativos ( Companhia ou CETIP ) opera o maior Mercado Organizado para Ativos de

Leia mais

Contax. Operação com Portugal Telecom e Dedic GPTI. Janeiro de 2011

Contax. Operação com Portugal Telecom e Dedic GPTI. Janeiro de 2011 Contax Operação com Portugal Telecom e Dedic GPTI Janeiro de 2011 SEÇÃO 1 Racional da Transação 2 A Líder no Mercado de Contact Center no Brasil A Contax Líder no mercado com ampla base de clientes Fundada

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14 27 de fevereiro de 2015 Magazine Luiza Destaques 2014 Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Ajustado Luizacred Lucro Líquido Ajustado Crescimento da receita

Leia mais

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas O Bovespa Mais, um dos segmentos especiais de listagem administrados pela BM&FBOVESPA, foi idealizado para tornar o mercado acionário brasileiro

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Maio de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

BTG Fundo de Fundos. 5ª Emissão. Janeiro, 2013. Para informações adicionais, leia atentamente os Avisos Adicionais no final da apresentação.

BTG Fundo de Fundos. 5ª Emissão. Janeiro, 2013. Para informações adicionais, leia atentamente os Avisos Adicionais no final da apresentação. 5ª Emissão Janeiro, 2013 Para informações adicionais, leia atentamente os Avisos Adicionais no final da apresentação. SEÇÃO 1 Características Características Fundo Carteira Remuneração FUNDO FII fechado

Leia mais

Resultados do 1T14 09 de Maio de 2014

Resultados do 1T14 09 de Maio de 2014 Resultados do T4 09 de Maio de 204 Destaques do T4 x T3 FINANCEIROS Receita Bruta: R$ 287,6 milhões 7,6% Lucro Líquido Ajustado (cash earnings): R$ 33,3 milhões 4,7% Unidade de Títulos e Valores Mobiliários:

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T05

Apresentação de Resultados 3T05 Apresentação de Resultados 3T05 Destaques Crescimento do Lucro Líquido foi de 316% no Terceiro Trimestre Crescimento da Receita no 3T05 A receita bruta foi maior em 71% (3T05x3T04) e 63% (9M05x9M04) Base

Leia mais

HORA DE COMPRAR AÇÕES DA PETROBRAS?

HORA DE COMPRAR AÇÕES DA PETROBRAS? A reprodução indevida, não autorizada, deste relatório ou de qualquer parte dele sujeitará o infrator a multa de até 3 mil vezes o valor do relatório, à apreensão das cópias ilegais, à responsabilidade

Leia mais

POLÍTICA DE SUITABILITY

POLÍTICA DE SUITABILITY POLÍTICA DE SUITABILITY VERIFICAÇÃO DA ADEQUAÇÃO DOS PRODUTOS, SERVIÇOS E OPERAÇÕES AO PERFIL DO INVESTIDOR Julho/2015 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO Este Manual/Relatório foi elaborado pela ATIVA com fins

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

Panorama Semanal. Análise Fundamentalista. Análise XP. Top Picks. Índice. Estratégia & Portfólio. 28 de dezembro de 2015. Destaques na Agenda

Panorama Semanal. Análise Fundamentalista. Análise XP. Top Picks. Índice. Estratégia & Portfólio. 28 de dezembro de 2015. Destaques na Agenda Análise Fundamentalista Análise XP Panorama Semanal Estratégia & Portfólio Top Picks Sem trocas para esta semana. Portfólio final: ITUB4 (25%), BBSE3 (23%), CIEL3 (20%), FIBR3 (12%), KROT3 (10%), SUZB5

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Banco Central do Brasil: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em agosto de 2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,13 trilhões

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em julho/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,11 trilhões em julho/15, após alta de 0,3% no

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII Crédito lastreado em imóveis, alta rentabilidade e fluxo de caixa constante, com a solidez do concreto.

Leia mais

Relatório de Gestão O FIP-IE XP OMEGA I. Agosto 2015. Destaques Positivos. Fundamentos da Cota

Relatório de Gestão O FIP-IE XP OMEGA I. Agosto 2015. Destaques Positivos. Fundamentos da Cota FIP-IE XP OMEGA I Relatório de Gestão O FIP-IE XP OMEGA I O FIP-IE XP OMEGA I é detentor de 34,6% da Asteri Energia S.A., uma holding que detém 100% do parque eólico Gargaú e 51% da Pequena Central Hidrelétrica

Leia mais

REGRAS APLICÁVEIS AOS AGENTES AUTONOMOS DE INVESTIMENTOS NA LEROSA

REGRAS APLICÁVEIS AOS AGENTES AUTONOMOS DE INVESTIMENTOS NA LEROSA Este documento vem em atendimento a Instrução CVM 497, de 03 de junho de 2011 e tem a finalidade de regular as atividades entre os agentes autônomos de investimentos e a LEROSA (ESCRITÓRIO LEROSA S/A CORRETORES

Leia mais

Reunião APIMEC 2013. São Paulo, 19 de dezembro de 2013

Reunião APIMEC 2013. São Paulo, 19 de dezembro de 2013 Reunião São Paulo, 19 de dezembro de Importante O presente material tem caráter somente informacional. Não constitui uma oferta ou solicitação de investimento em qualquer fundo aqui mencionado ou quaisquer

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2015 Magazine Luiza Destaques do Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Luizacred Lucro Líquido Ganhos de market share, principalmente em tecnologia Receita

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vida Feliz Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº Informações referentes à Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o

Leia mais

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros Projeções Economia Global

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 14 de outubro de 2009 Relatório de Monitoramento Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Outubro de 2009 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Teleconferência Resultado 2T2013 13/08/2013

Teleconferência Resultado 2T2013 13/08/2013 Teleconferência Resultado 2T2013 13/08/2013 BB Seguridade S.A. Resultado do 2º Trimestre de 2013 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas,

Leia mais

Renda Fixa Privada Notas Promissórias NP. Notas Promissórias - NP

Renda Fixa Privada Notas Promissórias NP. Notas Promissórias - NP Renda Fixa Privada Notas Promissórias - NP Uma alternativa para o financiamento do capital de giro das empresas O produto A Nota Promissória (NP), também conhecida como nota comercial ou commercial paper,

Leia mais

Integração ESG. Raquel Costa. 27/maio/2015 PUBLIC

Integração ESG. Raquel Costa. 27/maio/2015 PUBLIC Integração ESG Raquel Costa 27/maio/2015 Integração em todas as atividades Política de Sustentabilidade Avaliação de Sustentabilidade na Gestão de Renda Variável e Renda Fixa Avaliação de Sustentabilidade

Leia mais

Esta apresentação foi preparada pela CFA-M Consultoria. e o seu conteúdo é estritamente confidencial. Essa apresentação não poderá ser reproduzida,

Esta apresentação foi preparada pela CFA-M Consultoria. e o seu conteúdo é estritamente confidencial. Essa apresentação não poderá ser reproduzida, Esta apresentação foi preparada pela CFA-M Consultoria. e o seu conteúdo é estritamente confidencial. Essa apresentação não poderá ser reproduzida, distribuída ou publicada pelo seu destinatário para qualquer

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 9 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo II ) Revisão da tentativa 1 Iniciado

Leia mais

15 de Outubro de 2015

15 de Outubro de 2015 out-14 nov-14 nov-14 dez-14 jan-15 jan-15 fev-15 mar-15 mar-15 abr-15 abr-15 mai-15 jun-15 jun-15 jul-15 jul-15 ago-15 set-15 set-15 jun-07 set-07 dez-07 mar-08 jun-08 set-08 dez-08 mar-09 jun-09 set-09

Leia mais

Anúncio de Reestruturação Financeira

Anúncio de Reestruturação Financeira Anúncio de Reestruturação Financeira 1 Considerações Futuras Algumas informações sobre o Plano de Reestruturação Financeira da Companhia apresentam nossas expectativas sobre o resultado que poderemos obter

Leia mais

PETROBRAS Resultado Neutro no 4T09 e PN 2010-14

PETROBRAS Resultado Neutro no 4T09 e PN 2010-14 Analista PETROBRAS Resultado Neutro no 4T09 e PN 2010-14 A Petrobras divulgou na última sexta-feira seus resultados referentes ao 4T09 e ao fechamento de 2009 que mostraram um desempenho um pouco mais

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO Fernanda Valle Versiani Mestranda em Direito Empresarial pela Universidade Federal de Minas Gerais,

Leia mais

Destaques do Trimestre

Destaques do Trimestre Resultados do 2T12 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 1 I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 2 Crédito ainda em Expansão, mas Desacelerando 30,7% Crescimento do Crédito 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,7% 2008

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Janeiro de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliário FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

Como analisamos as empresas

Como analisamos as empresas Como analisamos as empresas Analisamos empresas de capital aberto assim como faríamos com uma de capital fechado, conforme processo abaixo: Setor Micro Histórico Sócios Valuation Barreira de entrada Clientes

Leia mais

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério

Relatório de Análise. CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas. 4T12 Preços melhores e maior volume de minério CSN: Boas perspectivas operacionais, mas duas incertezas A CSN teve um ano difícil em 2012, com perdas contábeis elevadas em seu investimento na Usiminas, expressiva redução na geração de caixa, aumento

Leia mais

Pontos alterados na Política Comercial

Pontos alterados na Política Comercial POLÍTICA COMERCIAL VIGENTE VERSÃO 1.1 POLÍTICA COMERCIAL REVISADA 2 DISTRIBUIDORES de Market Data BM&FBOVESPA DISTRIBUIDOR de market data é qualquer organização que distribui o Market Data BM&FBOVESPA.

Leia mais

CONFERENCE CALL DE APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 2T09 - GLOBEX. Rio de Janeiro, 11 de setembro de 2009.

CONFERENCE CALL DE APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 2T09 - GLOBEX. Rio de Janeiro, 11 de setembro de 2009. CONFERENCE CALL DE APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 2T09 - GLOBEX Rio de Janeiro, 11 de setembro de 2009. 1 DRE PRO-FORMA Com objetivo de haver comparabilidade na análise de resultados, os comentários de

Leia mais

Kinea Renda Imobiliária FII Relatório de Gestão Novembro de 2011

Kinea Renda Imobiliária FII Relatório de Gestão Novembro de 2011 Kinea Renda Imobiliária FII Relatório de Gestão Novembro de 2011 Palavra do Gestor Prezado investidor, No mês de outubro, não tivemos alteração na carteira de imóveis do Kinea Renda Imobiliária Fundo de

Leia mais

Carteira Recomendada RENDA FIXA quarta-feira, 1 de abril de 2015

Carteira Recomendada RENDA FIXA quarta-feira, 1 de abril de 2015 quartafeira, 1 de abril de 2015 1. Alocação recomendada para Abril de 2015 Classe de Ativo Coservadora Moderada Agressiva Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo PósFixado

Leia mais

Teleconferência de resultados

Teleconferência de resultados Teleconferência de resultados 2 Aviso importante Este material foi preparado pela Linx S.A. ( Linx ou Companhia ) e pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros.

Leia mais

Pontos alterados na Política Comercial

Pontos alterados na Política Comercial POLÍTICA COMERCIAL VIGENTE VERSÃO 1.1 POLÍTICA COMERCIAL REVISADA 2 DISTRIBUIDORES de Market Data BM&FBOVESPA DISTRIBUIDOR de market data é qualquer organização que distribui o Market Data BM&FBOVESPA.

Leia mais

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto *

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * O mercado de capitais brasileiro vai fechar o ano de 2007 consolidando a tendência estrutural

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2. ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.008 Aos 17 dias do mês de setembro do ano de dois mil e oito,

Leia mais

Nosso compromisso é aperfeiçoar seu negócio

Nosso compromisso é aperfeiçoar seu negócio Nosso compromisso é aperfeiçoar seu negócio 1 2 WWW.HEDGE.COM.BR Grupo Hedge Fundado em 1996, o Grupo Hedge é formado pelas empresas Hedge Recuperação de Crédito, Hedge Participações e Hedge Representações.

Leia mais

Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII

Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII Renda Variável Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII Fundo de Investimento Imobiliário Aplicação no mercado imobiliário sem investir diretamente em imóveis O produto O Fundo de Investimento

Leia mais

Proibida a reprodução.

Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. MANUAL DO ANALISTA DE VALORES MOBILIÁRIOS 1 INTRODUÇÃO O objetivo deste documento é o de nortear a atuação dos Analistas de Valores Mobiliários em consonância a Instrução CVM nº

Leia mais

Regulamento - Perfil de Investimentos

Regulamento - Perfil de Investimentos Regulamento - Perfil de Investimentos 1. Do Objeto Este documento estabelece as normas gerais aplicáveis ao Programa de Perfil de Investimentos (Multiportfólio) da CargillPrev. O programa constitui-se

Leia mais

CAIXA FI INSTITUCIONAL AÇÕES BDR NIVEL I

CAIXA FI INSTITUCIONAL AÇÕES BDR NIVEL I CAIXA FI INSTITUCIONAL AÇÕES BDR NIVEL I 1 Por que investir em fundo de AÇÕES BDR NIVEL I? Viabiliza o acesso das instituições reguladas pela Resolução CMN 3792/09 a investimentos no exterior; Estrutura

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

O desafio da competitividade. Maio 2012

O desafio da competitividade. Maio 2012 O desafio da competitividade Maio 2012 ECONOMY RESEARCH Roberto Padovani Economista-Chefe (55 11) 5171.5623 roberto.padovani@votorantimcorretora.com.br Rafael Espinoso Estrategista CNPI-T (55 11) 5171.5723

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA Nº 519, DE 24 DE AGOSTO DE 2011 (Publicado no DOU nº 164, de 25 de agosto de 2011, Seção 1, página 86)

GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA Nº 519, DE 24 DE AGOSTO DE 2011 (Publicado no DOU nº 164, de 25 de agosto de 2011, Seção 1, página 86) GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 519, DE 24 DE AGOSTO DE 2011 (Publicado no DOU nº 164, de 25 de agosto de 2011, Seção 1, página 86) Dispõe sobre as aplicações dos recursos financeiros dos Regimes Próprios

Leia mais