Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica"

Transcrição

1 Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica Gabriela Rodrigues Sampaio Professora Adjunto Doutora Departamento de Medicina Veterinária / UFLA Fabiane Ribeiro Costa Silva acadêmica do Curso de Medicina Veterinária / UFLA Maurício Oliveira Salan Médico Veterinário Residente - Departamento de Medicina Veterinária / UFLA Palavras-chave: controle populacional, esterilização cirúrgica, caninos, felinos. 1 INTRODUÇÃO Explorando a temática relacionada à convivência do homem com os animais, os métodos de manutenção e de controle populacional de cães e gatos, é que se poderá evoluir para aprimoramento da qualidade de vida no âmbito do controle de zoonoses, de agravos produzidos por animais e doenças específicas de animais de estimação. A diminuição da natalidade de cães e gatos é uma das maneiras de contribuir para o controle da população de animais. Devido aos hábitos inadequados de manutenção, à procriação descontrolada e à deterioração da qualidade de vida ocorridas em certas comunidades humanas, o excessivo número de animais domésticos, sobretudo cães e gatos, passou a constituir um grave problema, tornando-os indesejados pelos agravos produzidos às pessoas, por aspectos estéticos ambientais ou pela presença de grupos de animais abandonados. O problema da superpopulação de animais de estimação é mundial, estando relacionado, principalmente, às doenças zoonóticas. A diminuição do número de animais abandonados é de grande importância para: promover o controle de zoonoses, como exemplo a raiva; promover o controle de doenças espécie-específicas; evitar maus tratos a animais soltos nas ruas; e, evitar agressões a seres humanos e acidentes de trânsito. Projeto de Extensão (realizado sem bolsa de extensão). Local de desenvolvimento do Projeto: Bloco Cirúrgico e Hospital Veterinário / DMV / UFLA

2 2 O crescimento indiscriminado da população de cães e gatos, com todas suas implicações sanitárias, sociais e humanitárias, é extremamente preocupante. A população animal cresce em progressão geométrica e, para cada criança que nasce, nascem, aproximadamente, 15 cães e 45 gatos. O aumento da população canina traz um efeito negativo quando não se oferece condição de sobrevivência aos filhotes, que futuramente irão gerar os refugos, passando a ser os animais abandonados. Diversas propostas e técnicas foram desenvolvidas para controlar as populações animais, sobretudo de áreas urbanas, surgindo algumas que, por sua agressividade ou por suas conseqüências, foram severamente rejeitadas pelas comunidades humanas. Uma pesquisa realizada pela Organização Mundial de Saúde entre 1981 e 1988, como parte de um projeto no combate à raiva humana e canina nos países em desenvolvimento, revelou que os programas de eliminação de cães, em que cães vadios são capturados e sacrificados, são ineficazes e caros. A renovação das populações caninas é muito rápida e a taxa de sobrevivência delas sobrepõe facilmente à taxa de eliminação. A ultrapassada e criminosa política de controle populacional de animais por meio de captura e eutanásia é altamente dispendiosa, uma vez que o Poder Público investe consideráveis somas para que sejam os animais confinados e eliminados, sem que desse proceder resulte qualquer valia para o controle de doenças, finalidade precípua das normas atinentes à saúde pública. Em nome de medidas ineficazes de controle populacional, e também ultrapassadas sob o aspecto epidemiológico, os Centros de Controle de Zoonoses cometem a atrocidade de exterminar milhares de animais sadios, diariamente, em ofensa à legislação pátria, que estabelece medidas de proteção aos animais, uma vez que a eliminação desses animais incide no artigo 13 do Decreto /3, cujo texto condena a conduta de eliminar um animal sem provar que foi por este acometido ou que se trata de animal feroz ou atacado de moléstia perigosa. Registre-se que o referido diploma legal tem força de lei, por ter sido editado em período de excepcionalidade política, em que o então presidente Getúlio Vargas detinha o poder legiferante. Atualmente, o controle de animais de estimação é reconhecido como necessário, seja por questões de saúde pública, envolvidas no contexto da convivência humana, seja por questões de bem-estar animal, mas de singular importância no mundo civilizado. Uma das formas mais eficazes de reduzir o abandono e garantir uma vida digna aos animais é conter o crescimento das populações por meio da castração sistemática.

3 3 A castração é, sem dúvida, o melhor método, e o mais eficaz, de controle populacional de cães e gatos, pois além de racional, evitando o sacrifício em massa que é realizado em várias cidades do Brasil, evita os riscos de doenças que ocorrem com o uso de drogas anticoncepcionais. A palavra castração assusta. Não é raro o termo ainda ser ingenuamente associado à mutilação gratuita e à crueldade; porém, comprovações científicas desmentem o preconceito e mostram que a esterilização previne vários problemas de saúde em animais domésticos. A castração está diretamente relacionada ao bem-estar dos animais, pois ao mesmo tempo em que contribui para a melhoria da qualidade de vida e saúde do animal, contribui para a redução de animais vadios nos centros urbanos, previne o abandono e, conseqüentemente, reduz os maus tratos. Como a preocupação com o problema é grande, existem muitas entidades que visam tanto o controle populacional quanto a qualidade de vida desses animais de rua. A maioria criou abrigos para animais de rua, onde estes permanecem até serem adotados. Esses abrigos, quando mal manejados, acabam por aumentar ainda mais o problema, uma vez que os animais continuam se reproduzindo e, em pouco tempo, podem lotar o abrigo com seus descendentes e esgotar os recursos humanos e financeiros disponíveis para a sua manutenção. A responsabilidade de comunidades onde existam animais sem controle é grande, e de todos depende o desenvolvimento de posturas saudáveis para evoluir e alcançar uma melhor qualidade de vida. A relação homem/animais, estabelecida desde os primórdios da história da humanidade, tem demonstrado ser uma convivência harmônica, alegre e, sobretudo, saudável, pelo empenho na instalação de hábitos adequados na interação com animais. Trata-se de estimular hábitos de guarda responsável. Posturas de guarda responsável redundam em melhores condições de vida porque permitem evoluir na prevenção de doenças e de outros problemas de saúde, assim como contribuem para a preservação do meio ambiente. Para isso, deve existir envolvimento da sociedade na busca de soluções e adequação para cada local. O abandono de animais é um comportamento que depende da atuação da comunidade para o aprimoramento da qualidade de vida e do exercício da cidadania. Ele apresenta aspectos de ordem legal e deve ser abordado em atividades de educação e de promoção da saúde, evidenciando a importância da guarda responsável.

4 4 Os problemas de superpopulação de cães e gatos nos centros urbanos brasileiros traduzem a falta de cultura e de conhecimento das pessoas que os habitam. A população de baixa renda é a que possui maior quantidade de animais de estimação, principalmente cães, que muitas vezes vivem em condições de higiene precárias, em locais de baixa sanidade, alimentando-se de restos de lixo, e que nunca sequer receberam uma vacinação ou tratamento preventivo. Quando associado à baixa renda da população, à desinformação da população sobre a importância da guarda responsável e do controle populacional, às conseqüências geradas pelo abandono e principalmente maus tratos destes animais; estas pessoas contribuem para o aumento significativo do número de animais vadios nos centros urbanos e, conseqüentemente, as implicações que estes geram para a população. O controle da população de animais de estimação desenvolve-se por métodos racionais, protetores e diferenciados, para os quais é importante a participação ativa dos proprietários. Considerando que somente a educação pode modificar o comportamento e dar uma nova visão de mundo, cabe aos Médicos Veterinários, que são pessoas mais engajadas e com visão mais abrangente desses problemas, a responsabilidade em orientar a população sobre a sua importância como proprietário de um animal, e principalmente a importância em se realizar um controle populacional de cães e gatos de estimação sob a forma da esterilização cirúrgica, desmistificando preconceitos e mostrando que a castração é benéfica aos animais. Apenas com a educação é que poderemos combater costumes tão abomináveis como o abandono de animais e as eutanásias indiscriminadas, e formar cidadãos mais responsáveis com o seu meio ambiente e com todas as formas de vida que o habitam. 2 CONTROLE REPRODUTIVO DE CÃES E GATOS 2.1 O cio em cadelas e gatas O ciclo reprodutivo de cadelas e de gatas é constituído por diferentes fases que se repetem periodicamente e que é denominado como ciclo estral. Uma das fases é conhecida como cio e é quando se manifesta o período de fertilidade das fêmeas das espécies animais. É neste período que elas se mostram receptivas aos machos, ocorrendo os acasalamentos e a fertilização. 2.2 Duração do período reprodutivo Machos e fêmeas de cães e gatos apresentam capacidade reprodutiva durante toda a vida, podendo reproduzir com qualquer idade.

5 5 O período de gestação nas cadelas é de 60 dias, em média, e nas gatas, 62 dias. O início da reprodução deve ocorrer a partir do completo desenvolvimento fisiológico do animal, ao redor de um a dois anos de idade. 2.3 Indicações de controle reprodutivo O método de controle reprodutivo é de escolha do proprietário. Em cada situação, o proprietário deverá procurar orientação de um médico veterinário, o qual lhe apresentará as vantagens e as desvantagens e as potenciais conseqüências de cada método. Os métodos de escolha recaem em domiciliação, métodos químicos hormonais e métodos cirúrgicos, sendo o método de maior eficiência e que proporciona melhor garantia de bem-estar animal, a esterilização cirúrgica por meio da ovário-salpingohisterectomia para fêmeas e por meio da orquiectomia para machos. 3 INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO NO MUNICÍPIO DE LAVRAS 3.1 Metodologia Todas as atividades devem ser desenvolvidas para a conscientização de comunidades e o envolvimento no controle de populações animais, levando ao aprimoramento das condições de saúde e da preservação ambiental. Em Lavras, o projeto de esterilização cirúrgica de cães e gatos é realizado semestralmente desde o ano 2000 pelo Serviço de Cirurgia de Pequenos Animais, do Setor de Cirurgia Veterinária do Departamento de Medicina Veterinária (DMV) /Universidade Federal de Lavras (UFLA), com apoio do Setor de Clínica Médica de Pequenos Animais / DMV / UFLA, da Sociedade Lavrense de Proteção aos Animais, e fundamentalmente de patrocinadores. O projeto Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica passou a ser realmente um projeto de extensão a partir de 2006, quando foram firmadas 38 parcerias com empresas / laboratórios tanto da cidade de Lavras quanto de diversas regiões do país; parcerias que continuam até os dias atuais. Por meio dessas parcerias, o projeto recebe periodicamente medicamentos e materiais hospitalares necessários aos atendimentos clínicos e aos procedimentos cirúrgicos. Conhecido popularmente como Campanha de castração, o referido projeto tem como enfoque o atendimento aos animais pertencentes à população de baixa renda do Município e aos animais mantidos pela Sociedade Lavrense de Proteção aos Animais.

6 6 Os animais selecionados são submetidos a uma avaliação clínica e a exames préoperatórios, como eletrocardiograma e hemograma completo, e, em perfeitas condições de saúde, são encaminhados ao procedimento cirúrgico. Há casos em que o animal permanece em tratamento clínico, até que se encontre em condições ideais para ser submetido à anestesia geral e à cirurgia de castração. Há, também, um acompanhamento do proprietário no que se refere ao tratamento pós-operatório do animal, seguindo as orientações fornecidas no receituário, o qual é acompanhado dos medicamentos que deverão ser utilizados. No período de pósoperatório o proprietário também é orientado quanto aos cuidados necessários constantemente para com seu animal, tendo em vista a guarda responsável. O proprietário recebe as seguintes informações: - Orientação sobre a importância da guarda responsável, os cuidados relacionados às zoonoses, a importância do controle de natalidade dos animais, e os riscos que cães e gatos vadios representam à saúde pública e à população. - Orientação sobre quais cuidados se deve tomar durante o período pré-operatório do paciente. - Encaminhamento dos animais ao procedimento cirúrgico, em data previamente agendada, após a obtenção dos resultados da avaliação clínica e dos exames préoperatórios. - Orientação sobre os cuidados que se deve tomar no pós-operatório dos pacientes. - Realização dos procedimentos pós-operatórios e acompanhamento dos animais durante o período necessário, até que se tenha alta do paciente. - Orientação sobre todos os cuidados necessários aos seus animais, tendo em vista a guarda responsável: alimentação, segurança, proteção, higiene, vacinação, desverminação, afeto e respeito. Todos os procedimentos realizados são isentos de taxas, ou seja, são totalmente gratuitos para a população de baixa renda do Município e para a Sociedade Lavrense de Proteção aos Animais. 3.2 Objetivos do trabalho A preocupação com a superpopulação de cães e gatos na cidade de Lavras originou ações quanto à implantação de um Projeto de Extensão para o controle da natalidade destas espécies.

7 7 A conscientização de que a esterilização cirúrgica de cães e gatos se faz necessária, aliada a uma campanha séria de controle populacional, propicia uma maior tranqüilidade ao futuro dos animais, evitando dor, fome e sofrimento. Ao esterilizar seus animais, as pessoas conseguem evitar a superpopulação dos mesmos e manter o controle do animal sob sua responsabilidade. As comunidades de baixa renda são as principais responsáveis pela expansão da quantidade de cães e gatos errantes, o que gera um sério problema de saúde pública; portanto, este trabalho visa a conscientização desta classe social. Este trabalho tem como um dos seus objetivos, realizar uma conscientização eficiente sobre as diferentes zoonoses que existem em nossa região. Também visa fornecer e facilitar a aplicação de conhecimentos que envolvem a guarda responsável de animais de estimação, preservando o ser humano de doenças e de agressões por parte desses animais, e orientar os proprietários sobre a importância dos cuidados necessários com seus animais, incluindo controle populacional, vacinação, desverminação, alimentação, higiene, segurança e tratamento efetivo. Diante do exposto, fica claro que o objetivo principal desse projeto é o controle populacional de animais pertencentes à população de baixa renda do município de Lavras e daqueles mantidos pela Sociedade Lavrense de Proteção aos Animais, visando à redução no número de animais errantes, os quais são um risco potencial à saúde pública. O controle populacional por meio da esterilização cirúrgica colabora para a preservação de uma vida digna aos animais, proporcionando bem-estar e evitando o sofrimento de gestações indesejadas, e tranqüilidade e segurança aos seus proprietários e aos demais membros da comunidade. 4 PRINCIPAIS RESULTADOS No período compreendido entre 15 de agosto de 2006 a 30 de janeiro de 2009, o Projeto Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica atendeu 565 animais. A tabela abaixo ilustra os resultados obtidos no referido período. Situação Animais Cadelas Gatas Cães Gatos Nº de animais que foram submetidos à cirurgia 1

8 8 Nº de animais não liberados para cirurgia 2 Nº de animais que não compareceram 3 1 No caso das fêmeas o procedimento cirúrgico de esterilização é a ovário-salpingohisterectomia. No caso dos machos o procedimento é a orquiectomia. 2 Corresponde aos animais que foram submetidos à avaliação clínica pré-operatória e aos exames complementares, mas, devido à presença de alterações e/ou doenças orgânicas, necessitaram de tratamento clínico prévio, para posteriormente serem novamente avaliados. 3 Corresponde aos animais que não foram levados pelos seus proprietários, nos dias e horários previamente agendados, para a avaliação clínica ou para a realização do procedimento cirúrgico. As atividades do Projeto continuam até os dias atuais. Os dados obtidos a partir de 31 de janeiro de 2009 ainda não foram adicionados à planilha de controle. 5 CONCLUSÃO Os animais domésticos, cães e gatos, estão se tornando cada vez mais presentes na sociedade, acarretando, assim, em um crescimento desordenado das populações canina e felina. Além de aumentar o número de animais abandonados nas ruas, este problema resulta em um maior risco de transmissão de doenças entre os animais e dos animais para o homem. Além disso, o seu aumento desordenado pode levar a menor média de vida dessa população, pois muitos morrem vitimados de acidentes, envenenamento proposital e por enfermidades que, na maioria das vezes, não são tratadas. Por tudo isso, é que se faz necessário um controle populacional rígido destes animais. Assim, o Projeto Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica se faz necessário devido à sua grande importância sóciocultural-econômica, considerando-se que famílias de baixa renda não têm condições financeiras e nem informações técnicas sobre a castração de animais e os benefícios desse procedimento.

CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS POR MEIO DE ESTERILIZAÇÃO CIRÚRGICA E EDUCAÇÃO PARA POSSE RESPONSÁVEL

CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS POR MEIO DE ESTERILIZAÇÃO CIRÚRGICA E EDUCAÇÃO PARA POSSE RESPONSÁVEL CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS POR MEIO DE ESTERILIZAÇÃO CIRÚRGICA E EDUCAÇÃO PARA POSSE RESPONSÁVEL BUQUERA, Luiz Eduardo C. 1 COSTEIRA, Jessica A. 2 FERREIRA, Rafael de L. 3 BASTOS, Rodolfo M.

Leia mais

Relatório das Atividades da APA durante o ano de 2011

Relatório das Atividades da APA durante o ano de 2011 Relatório das Atividades da APA durante o ano de 2011 Visando o controle populacional de caninos e felinos no Município de Jaboticabal, durante o ano de 2011, a APA, entre muitas atividades, realizou a

Leia mais

METAS ELABORADA PELA APA DE JABOTICABAL PARA O PRÓXIMO QUADRIÊNIO: 2013-2016

METAS ELABORADA PELA APA DE JABOTICABAL PARA O PRÓXIMO QUADRIÊNIO: 2013-2016 1 ASSOCIAÇÃO PROTETORA DOS ANIMAIS de Jaboticabal SP - APA Lei Municipal de Utilidade Pública 3.193 de 07/10/03 - CNPJ 04.630.685/0001-00 www.apajaboticabal.org.br METAS ELABORADA PELA APA DE JABOTICABAL

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA CAMPINA

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA CAMPINA A Câmara Municipal de Nova Campina, Estado de São Paulo, APROVA a seguinte Lei: PROJETO DE LEI Nº 067/14 Dispõe sobre o controle das populações animais, bem como a prevenção e o controle das zoonoses no

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS. Entre a crueldade para com o animal e a crueldade com o homem, há uma só diferença,a vítima.(lamartine)

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS. Entre a crueldade para com o animal e a crueldade com o homem, há uma só diferença,a vítima.(lamartine) EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Entre a crueldade para com o animal e a crueldade com o homem, há uma só diferença,a vítima.(lamartine) Os programas apresentados no projeto de lei visam o controle da natalidade de

Leia mais

Projeto Melhor Amigo

Projeto Melhor Amigo Projeto Melhor Amigo Gabriela Rodrigues Sampaio Professora Adjunto Doutora Departamento de Medicina Veterinária / UFLA gabsampa@ufla.br; Fabiane Ribeiro Costa Silva acadêmica do Curso de Medicina Veterinária

Leia mais

LEI Nº. 2.168, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2009.

LEI Nº. 2.168, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2009. LEI Nº. 2.168, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre o controle permanente de reprodução de cães e gatos no Município de Paraisópolis, e dá outras providências. O Povo do Município de Paraisópolis, Estado

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 1012/XII/4.ª PROIBIÇÃO DO ABATE COMPULSIVO DE ANIMAIS NOS CENTROS DE RECOLHA

PROJETO DE LEI Nº 1012/XII/4.ª PROIBIÇÃO DO ABATE COMPULSIVO DE ANIMAIS NOS CENTROS DE RECOLHA Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI Nº 1012/XII/4.ª PROIBIÇÃO DO ABATE COMPULSIVO DE ANIMAIS NOS CENTROS DE RECOLHA Exposição de motivos Com a criminalização dos maus-tratos a animais de companhia, Portugal

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina

Mostra de Projetos 2011. Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina Mostra de Projetos 2011 Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina Mostra Local de: São José dos Pinhais Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais

Leia mais

Município de S. Pedro do Sul REGULAMENTO MUNICIPAL DO CANIL/GATIL DE S. PEDRO DO SUL

Município de S. Pedro do Sul REGULAMENTO MUNICIPAL DO CANIL/GATIL DE S. PEDRO DO SUL REGULAMENTO MUNICIPAL DO CANIL/GATIL DE S. PEDRO DO SUL PREÂMBULO Assumindo as responsabilidades que lhe estão cometidas por lei e interpretando o sentimento colectivo de que importa defender a higiene

Leia mais

LEI Nº 4.433, DE 25 DE SETEMBRO DE 2014

LEI Nº 4.433, DE 25 DE SETEMBRO DE 2014 LEI Nº 4.433, DE 25 DE SETEMBRO DE 2014 Institui o Programa Municipal de Proteção e Bem-estar dos Animais - PROBEM, no município de Pato Branco e dá outras providências. A Câmara Municipal de Pato Branco,

Leia mais

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica 1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à protecção do homem

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 154/2008 Deputado(a) Carlos Gomes

PROJETO DE LEI Nº 154/2008 Deputado(a) Carlos Gomes DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Porto Alegre, segunda-feira, 14 de julho de 2008. 1 PROJETO DE LEI Nº 154/2008 Dispõe sobre o controle da reprodução de cães e gatos de rua no Estado do Rio Grande

Leia mais

4 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.

4 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat. A Declaração Universal dos Direitos do Animal foi proclamada na UNESCO em 15 de Outubro de 1978. 1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHEIRO MACHADO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHEIRO MACHADO Projeto: 57/2013 Lei nº 4.122/2013 Institui o Programa Permanente de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Pinheiro Machado e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PINHEIRO MACHADO,

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO MUNICIPAL DE RECOLHA DE CÃES (C.M.R.C.)

REGULAMENTO DO CENTRO MUNICIPAL DE RECOLHA DE CÃES (C.M.R.C.) REGULAMENTO DO CENTRO MUNICIPAL DE RECOLHA DE CÃES (C.M.R.C.) INDICE Preâmbulo Artigo 1.º - Definições Artigo 2.º - Objeto do regulamento Artigo 3.º - Direção e orientação técnica do CMRC Artigo 4.º -

Leia mais

LEI N.º 4.635 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015

LEI N.º 4.635 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015 LEI N.º 4.635 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015 INSTITUI o Programa de Controle Populacional de Cães e Gatos do Município de Não-Me-Toque... TEODORA BERTA SOUILLJEE LUTKEMEYER, PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NÃO-ME-TOQUE/RS.

Leia mais

PROGRAMA DE CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS

PROGRAMA DE CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS PROGRAMA DE CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS O crescimento populacional de cães e gatos tem representado um problema de saúde pública, devido à possibilidade de transmissão de doenças entre animais

Leia mais

CASTRAÇÃO DE ANIMAIS DE COMPANHIA: MITOS E VERDADES

CASTRAÇÃO DE ANIMAIS DE COMPANHIA: MITOS E VERDADES 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CASTRAÇÃO

Leia mais

PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO

PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO MUNICÍPIO DE PARANAVAÍ/PR Procedimento Administrativo nº 1.25.011.000031/2013-30 PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO Trata-se de Procedimento Administrativo

Leia mais

CONCURSO ESCOLAR REGULAMENTO

CONCURSO ESCOLAR REGULAMENTO REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Secretaria Regional da Agricultura e Ambiente Direção Regional da Agricultura CONCURSO ESCOLAR Os animais também sentem REGULAMENTO 1. ÂMBITO O concurso escolar Os animais também

Leia mais

ANGELITA PÔRTO E SILVA

ANGELITA PÔRTO E SILVA 1 FACULDADE CENECISTA DE OSÓRIO CURSO DE EXTENSÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS CURSO ESCOLA E PESQUISA: UM ENCONTRO POSSÍVEL ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL GOVERNADOR ILDO

Leia mais

COMO CUIDAR DO SEU BICHINHO DE ESTIMAÇÃO?

COMO CUIDAR DO SEU BICHINHO DE ESTIMAÇÃO? Dicas do professor Eliseu Gabriel COMO CUIDAR DO SEU BICHINHO DE ESTIMAÇÃO? ÍNDICE Introdução 1ª dica - A posse responsável 2ª dica - A escolha 3ª dica - A Saúde 4ª dica - A Educação 5ª dica - A diversão/os

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PIRAPOZINHO -: LEI Nº. 4.152/15 :-

CÂMARA MUNICIPAL DE PIRAPOZINHO -: LEI Nº. 4.152/15 :- -: LEI Nº. 4.152/15 :- Dispõe sobre: Cria o Centro de Controle de Zoonoses denominado Fernando Ferreira dos Santos, das ações objetivando o controle das populações animais, e dá outras providências. Eu,

Leia mais

Standard da OIE Controle de cães não domiciliados

Standard da OIE Controle de cães não domiciliados Standard da OIE Controle de cães não domiciliados Capítulo 7.7 Lizie Buss Med Vet Fiscal Federal Agropecuário Comissão de BEA/MAPA Conceito de bem-estar animal OIE Como um animal está se ajustando as condições

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE VEREADOR REIZO CASTELO BRANCO A CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DECRETA:

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE VEREADOR REIZO CASTELO BRANCO A CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DECRETA: Projeto de Lei nº 060/2013 Autor: VEREADOR REIZO CASTELO BRANCO DISPÕE sobre a criação do Centro Municipal de Bem-Estar Animal - CEBEA, e dá outras providências. A DECRETA: Art. 1º. Fica criado o Centro

Leia mais

ÁREAS DE ESTÁGIO. O aluno poderá dar maior ênfase a uma determinada opção, dentro da área ou entre áreas, COM MÁXIMO DE 40% DA CARGA HORÁRIA.

ÁREAS DE ESTÁGIO. O aluno poderá dar maior ênfase a uma determinada opção, dentro da área ou entre áreas, COM MÁXIMO DE 40% DA CARGA HORÁRIA. FACULDADE DE VETERINÁRIA COORDENAÇÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM MEDICINA VETERINÁRIA ÁREAS DE ESTÁGIO OBSERVAÇÕES GERAIS O aluno poderá dar maior

Leia mais

Dispõe sobre o registro, a criação, a posse e a guarda responsáveis, a venda de cães e gatos no Município de São Carlos, e dá outras providências.

Dispõe sobre o registro, a criação, a posse e a guarda responsáveis, a venda de cães e gatos no Município de São Carlos, e dá outras providências. PROCESSO Nº 1146/03 - PROJETO DE LEI Nº 107 INTERESSADO: Vereadora Laide das Graças Simões ASSUNTO: Dispõe sobre o registro, a criação, a posse e a guarda responsáveis, a venda de cães e gatos no Município

Leia mais

SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 477/2013

SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 477/2013 SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 477/2013 Dispõe sobre a instituição do serviço de unidade Médico Veterinário Móvel, SAMUVET (Serviço de Atendimento Médico Móvel de Urgência Veterinário), para cães e

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Aos 19 dias do mês de dezembro de 2011, na sede da Promotoria de Justiça Especializada de Cachoeira do Sul, reuniram-se o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO

Leia mais

-- Proposta para a Regulamentação --

-- Proposta para a Regulamentação -- -- Proposta para a Regulamentação -- LEI Nº xxxxxxxxxx Estabelece normas para a posse responsável de animais domésticos e/ou domesticados no município de Jaraguá do Sul, e dá outras providências. CAPÍTULO

Leia mais

Alternativas falhadas ao CED

Alternativas falhadas ao CED Alternativas falhadas ao CED Uma das principais razões para se advogar a prática do Capturar-Esterilizar-Devolver é que nada mais resulta! Quer pretendamos uma redução na população felina ou a diminuição

Leia mais

LEI N 1742, de 01 de junho de 2015

LEI N 1742, de 01 de junho de 2015 gabinete(fl)capaodolcao.rs.gov.br LEI N 1742, de 01 de junho de 2015 Disciplina os canis e animais particulares e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Capão do Leão, Estado do Rio Grande do

Leia mais

SUGESTÕES PARA A ADEQUAÇÃO DE CANIS E DE CRIADORES DE ANIMAIS NO MUNICÍPIO DE SUMARÉ/SP

SUGESTÕES PARA A ADEQUAÇÃO DE CANIS E DE CRIADORES DE ANIMAIS NO MUNICÍPIO DE SUMARÉ/SP Sumaré, setembro de 2012 SUGESTÕES PARA A ADEQUAÇÃO DE CANIS E DE CRIADORES DE ANIMAIS NO MUNICÍPIO DE SUMARÉ/SP Se de um lado temos criadores conscientes e responsáveis, munidos de informação e formação

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI Nº DE 2011. (Do Sr William Dib) Estabelece normas de controle de animais e dá outras providências. O Congresso Nacional Decreta: Art. 1º Esta lei estabelece normas de controle de animais.

Leia mais

Projeto de Lei nº. / 2011. (do Sr. Ricardo Tripoli)

Projeto de Lei nº. / 2011. (do Sr. Ricardo Tripoli) Projeto de Lei nº. / 2011 (do Sr. Ricardo Tripoli) Criminaliza condutas praticadas contra cães e gatos, e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: Dos Crimes contra Cães e Gatos Art. 1º. Esta

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 6.474, DE 2013 (Do Sr. Dr. Ubiali)

PROJETO DE LEI N.º 6.474, DE 2013 (Do Sr. Dr. Ubiali) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 6.474, DE 2013 (Do Sr. Dr. Ubiali) Dispõe sobre o controle da reprodução de cães e gatos e dá providências correlatas. DESPACHO: APENSE-SE À(AO) PL-215/2007. APRECIAÇÃO:

Leia mais

de animais nos parques

de animais nos parques GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE Abandono de animais nos parques Animais não são descartáveis. Não abandone o seu. Abandonar é maltratar e maus-tratos a animais é crime. Lei Federal

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA

A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA 1 A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA ADAM CHRISTIAN SOBREIRA DE ALENCAR WIDMER 1, RODRIGO VIANA SEPÚLVEDA 1, ISABELE LIMA PEREIRA 1 PAULA DIAS BEVILACQUA 1, ANDRÉA PACHECO

Leia mais

Regulamento Interno do Canil Municipal, do Município de Lamego Preâmbulo

Regulamento Interno do Canil Municipal, do Município de Lamego Preâmbulo EDITAL FRANCISCO MANUEL LOPES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE LAMEGO Nos termos do artigo 91º, da Lei 169/99, de 18 de Setembro, com a redacção dada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro, torna público,

Leia mais

PROJETO ADOÇÃO ANIMAL IFC: INCENTIVANDO A PRÁTICA DA ADOÇÃO DE CÃES E GATOS ABANDONADOS - RESULTADOS PRELIMINARES

PROJETO ADOÇÃO ANIMAL IFC: INCENTIVANDO A PRÁTICA DA ADOÇÃO DE CÃES E GATOS ABANDONADOS - RESULTADOS PRELIMINARES PROJETO ADOÇÃO ANIMAL IFC: INCENTIVANDO A PRÁTICA DA ADOÇÃO DE CÃES E GATOS ABANDONADOS - RESULTADOS PRELIMINARES Alberto G. EVANGELISTA¹*, Anna C. R. SANTOS¹, Isabelle C. THOMSEN¹, Sarah L. GARCIA¹, Gabriel

Leia mais

Atividade de Guarda Responsável (Filhotes abandonados) (Projeto Mini-hospital Veterinário UFPR)

Atividade de Guarda Responsável (Filhotes abandonados) (Projeto Mini-hospital Veterinário UFPR) Atividade de Guarda Responsável (Filhotes abandonados) (Projeto Mini-hospital Veterinário UFPR) Alícia Souza Lopes 1, Evelyn Cristine da Silva 1, Flávia Pacheco da Silva 1, Simone Tostes de Oliveira Stedile

Leia mais

PROGRAMA DE CONTROLE REPRODUTIVO DE CÃES E GATOS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

PROGRAMA DE CONTROLE REPRODUTIVO DE CÃES E GATOS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PROGRAMA DE CONTROLE REPRODUTIVO DE CÃES E GATOS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - COVISA CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES - CCZ 29 de abril/2014 Objetivos PPCRCG Promoção da

Leia mais

CAMPANHA DE CASTRAÇÃO DOS ANIMAIS DO CANIL DA PREFEITURA MUNICIPAL

CAMPANHA DE CASTRAÇÃO DOS ANIMAIS DO CANIL DA PREFEITURA MUNICIPAL CAMPANHA DE CASTRAÇÃO DOS ANIMAIS DO CANIL DA PREFEITURA MUNICIPAL Liane Ziliotto (UNICENTRO) lianeziliotto@yahoo.com.br, Marcos Vinicius Tranquilim (UNICENTRO) - tranquiveter@hotmail.com, Helcya Mime

Leia mais

1.Relatório. 2. Fundamentação. 2.1 Uma Abordagem Constitucional sobre o Tema:

1.Relatório. 2. Fundamentação. 2.1 Uma Abordagem Constitucional sobre o Tema: COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, LEGISLAÇÃO, JUSTIÇA, REDAÇÃO E DIREITOS HUMANOS. PARECER N.º: /2015. SUBSTITUTIVO N.º 1 AO PROJETO DE LEI N.º 33/2015. OBJETO: Altera dispositivos da Lei n. 2.006, de 14 de março

Leia mais

Capturar e matar, capturar e matar... Capturar e matar cães e gatos ainda é a maior política do CCZ de São Paulo

Capturar e matar, capturar e matar... Capturar e matar cães e gatos ainda é a maior política do CCZ de São Paulo 1 * Este texto foi encaminhado pelo Vereador Roberto Trípoli à então Secretária da Saúde do Município, Maria Aparecida Orsini, e à então diretora de Covisa, Marisa Lima Carvalho, no final de 2006, durante

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 004/2004 CONSEPE

RESOLUÇÃO Nº 004/2004 CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 004/2004 CONSEPE Dispõe sobre a criação e o Regulamento do Comitê de Ética em Experimentação Animal, da UDESC CETEA/UDESC. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE

Leia mais

LEI Nº1.469/03. A Câmara Municipal de São Mateus do Sul, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I

LEI Nº1.469/03. A Câmara Municipal de São Mateus do Sul, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I LEI Nº1.469/03 Dispõe sobre a criação do Centro de Controle de Zoonoses e Endemias (C.C.Z.E.) da Secretaria da Agricultura e Meio-Ambiente do Município de São Mateus do Sul, na forma que especifica. A

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA A P A de JABOTICABAL DURANTE O ANO DE 2008

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA A P A de JABOTICABAL DURANTE O ANO DE 2008 1 RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA A P A de JABOTICABAL DURANTE O ANO DE 2008 O objetivo principal da APA-Associação Protetora dos Animais em Jaboticabal durante o ano de 2008 foi, como

Leia mais

Direção de Serviços de Saúde e Proteção Animal PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE

Direção de Serviços de Saúde e Proteção Animal PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE Lista e número das perguntas P1 - Como ser um dono responsável de um animal de companhia? P2 - Qual o número máximo de animais

Leia mais

Implantes Dentários. Qualquer paciente pode receber implantes?

Implantes Dentários. Qualquer paciente pode receber implantes? Implantes Dentários O que são implantes ósseos integrados? São uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 6O, mas que só agora atingem um grau de aceitabilidade pela comunidade científica

Leia mais

Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Jaraguá do Sul-SC -- Minuta do Projeto --

Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Jaraguá do Sul-SC -- Minuta do Projeto -- Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Jaraguá do Sul-SC -- Minuta do Projeto -- Objetivo geral: Implementar o Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 Juliana Carla Persich 2, Sérgio Luís Allebrandt 3. 1 Estudo

Leia mais

Institui o Dia Municipal de Proteção e Bem-Estar dos Animais e dá outras providências.

Institui o Dia Municipal de Proteção e Bem-Estar dos Animais e dá outras providências. Lei nº 4.168, de 10 de novembro de 2014. Institui o Dia Municipal de Proteção e Bem-Estar dos Animais e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE TAQUARITINGA: Faço saber que a Câmara Municipal decreta

Leia mais

[CICLO ESTRAL (CIO) NAS CADELAS]

[CICLO ESTRAL (CIO) NAS CADELAS] [CICLO ESTRAL (CIO) NAS CADELAS] Somente as cadelas possuem ciclo estral e os machos sentem se atraídos pelas que estão no cio; 2 Ciclo estral (cio) nas cadelas O início dos cios nas cadelas sadias ocorre

Leia mais

ALTERAÇÕES AO REGULAMENTO DO CENTRO DE RECOLHA ANIMAL DE CANTANHEDE. Preâmbulo

ALTERAÇÕES AO REGULAMENTO DO CENTRO DE RECOLHA ANIMAL DE CANTANHEDE. Preâmbulo ALTERAÇÕES AO REGULAMENTO DO CENTRO DE RECOLHA ANIMAL DE CANTANHEDE Preâmbulo O Centro de Recolha Animal de Cantanhede constitui a valência central no âmbito da recolha, captura e abate compulsivo de animais

Leia mais

A INCIDÊNCIA DA DENGUE NO MUNICÍPIO DE ITABUNA EM 2009

A INCIDÊNCIA DA DENGUE NO MUNICÍPIO DE ITABUNA EM 2009 A INCIDÊNCIA DA DENGUE NO MUNICÍPIO DE ITABUNA EM 2009 TRANZILLO, Eliene Maria dos Santos 1 MARTINS, Inatiane Campos Lima 2 BATISTA, Gustavo Silva 3 1. Introdução A dengue é um dos principais problemas

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO BEM ESTAR E SAÚDE ANIMAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BÁSICO DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB

EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO BEM ESTAR E SAÚDE ANIMAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BÁSICO DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB EDUCAÇÃO AMBIENTAL PELO BEM ESTAR E SAÚDE ANIMAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO BÁSICO DA VILA FLORESTAL EM LAGOA SECA/PB Luana da Silva Barbosa 1 ; Benedito Marinho da Costa Neto 2 ; Alfredo Rosas de Lima

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 ESTIMATIVA DA POPULAÇÃO CANINA E FELINA NOS ANOS 2010 E 2013 E PERCEPÇÃO DAS PESSOAS QUANTO A GUARDA RESPONSÁVEL NO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS - BAIRRO GUATUPÊ LUCAS GALDIOLI 1, RAFAELA FURIOSO

Leia mais

O Papel do Provedor da Casa dos Animais de Lisboa. Centro de Recolha Oficial da Câmara Municipal de Lisboa.

O Papel do Provedor da Casa dos Animais de Lisboa. Centro de Recolha Oficial da Câmara Municipal de Lisboa. O Papel do Provedor da Casa dos Animais de Lisboa. Centro de Recolha Oficial da Câmara Municipal de Lisboa. Inês de Sousa Real Provedora Municipal dos Animais de Lisboa Celebrações do Dia do Médico Veterinário

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO Contrato de cooperação mútua que entre si celebram o PITÁGORAS SISTEMA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR SOCIEDADE LTDA FACULDADE PITÁGORAS CAMPUS BETIM e a. Através do presente instrumento particular, PITÁGORAS SISTEMA

Leia mais

COMO ORGANIZAR A PASTORAL DA SAÚDE NA PARÓQUIA?

COMO ORGANIZAR A PASTORAL DA SAÚDE NA PARÓQUIA? COMO ORGANIZAR A PASTORAL DA SAÚDE NA PARÓQUIA? Paróquia - Missão da Igreja na vida das pessoas - Libertar a pessoa da enfermidade - Ser presença solidária e cristã junto aos doentes Papel PS contribuir

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 (Do Sr. Ricardo Izar e outros)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 (Do Sr. Ricardo Izar e outros) PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 (Do Sr. Ricardo Izar e outros) Insere alínea ao inciso VI do artigo 150, da Constituição Federal, para vedar à União, Estados, Distrito Federal e Municípios

Leia mais

GUIA DO BEM-ESTAR ANIMAL e GUARDA RESPONSÁVEL

GUIA DO BEM-ESTAR ANIMAL e GUARDA RESPONSÁVEL GUIA DO BEM-ESTAR ANIMAL e GUARDA RESPONSÁVEL A AMPARA ANIMAL é uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip), título concedido pelo Ministério da Justiça do Brasil. Sabe o que isso

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA

CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA 4 11N1 CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA www.camaraindaiatuba.sp.gov.br PROJETO DE LEI N /2012 "Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais CMPDA, e dá outras providências."

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Responsabilidade civil do cirurgião-dentista Por Ricardo Emilio Zart advogado em Santa Catarina 1. Introdução Tendo em vista a quantidade cada vez mais crescente de ações judiciais

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR WILTON LIRA

ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS GABINETE DO VEREADOR WILTON LIRA PROJETO DE LEI Nº 104 / 2012 Disciplina a doação e comercialização de cães e gatos no município de Manaus e dá outras providências. Art. 1º A reprodução de cães e gatos destinados a doação e comercialização

Leia mais

Art. 2º. Para os fins desta Lei, denomina-se:

Art. 2º. Para os fins desta Lei, denomina-se: LEI N 1.725/2014, DE 28 DE MAIO DE 2014. Dispõe sobre os regimes de trabalho denominados plantão, sobreaviso e atividade de especialista, institui gratificações para os profissionais médicos, enfermeiros

Leia mais

Ficha de Inscrição do 18º Prêmio Expressão de Ecologia

Ficha de Inscrição do 18º Prêmio Expressão de Ecologia Ficha de Inscrição do 18º Prêmio Expressão de Ecologia OBS: Apresentação obrigatória na primeira página do case 1. Informações cadastrais a) Identificação: instituição b) Nome: Prefeitura Municipal de

Leia mais

Estado do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Gabinete do Vereador Gomes

Estado do Amazonas Câmara Municipal de Manaus Gabinete do Vereador Gomes PROJETO DE LEI Nº161/2014 Estado do Amazonas DISPÕE SOBRE O CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS NO MUNICÍPIO DE MANAUS ATRAVÉS DE UMA UNIDADE MÓVEL DE ES TERILIZAÇÃO E DE EDUCAÇÃO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 44/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 44/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

DECRETO N.º 266/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 266/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 266/XII Procede à trigésima terceira alteração ao Código Penal, aprovado pelo Decreto- Lei n.º 400/82, de 23 de setembro, criminalizando os maus tratos a animais de companhia, e à segunda alteração

Leia mais

HOSPITAL VETERINÁRIO

HOSPITAL VETERINÁRIO HOSPITAL VETERINÁRIO Histórico O curso de Graduação em Medicina Veterinária na Universidade Estadual de Londrina se iniciou em 1973 com o vestibular e a 1ª turma de 2 alunos. Até a 3ª turma o número de

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PROTETORA DOS ANIMAIS

ASSOCIAÇÃO PROTETORA DOS ANIMAIS ASSOCIAÇÃO PROTETORA DOS ANIMAIS de Jaboticabal SP - APA RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELA A P A de JABOTICABAL DURANTE O ANO DE 2009 1 Introdução A Associação Protetora dos Animais APA

Leia mais

Vida Universitária Junho 2007 Ano XVII Nº 173

Vida Universitária Junho 2007 Ano XVII Nº 173 Futuro do planeta depende de mudanças de atitude e políticas públicas No dia 16 de maio, o francês Yves Mathieu, um dos mil multiplicadores treinados pelo ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º, DE 2011 (Do Sr. Deputado Marcelo Matos)

PROJETO DE LEI N.º, DE 2011 (Do Sr. Deputado Marcelo Matos) PROJETO DE LEI N.º, DE 2011 (Do Sr. Deputado Marcelo Matos) Institui diretrizes para a reutilização e reciclagem de resíduos de construção civil e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

O TEMPO NO ABRIGO: PRESERVAÇÃO DA HISTÓRIA, GARANTIA DE SINGULARIDADE

O TEMPO NO ABRIGO: PRESERVAÇÃO DA HISTÓRIA, GARANTIA DE SINGULARIDADE Cuidando de quem cuida Instituto de Capacitação e Intervenção Psicossocial pelos Direitos da Criança e Adolescente em Situação de Risco O TEMPO NO ABRIGO: PRESERVAÇÃO DA HISTÓRIA, GARANTIA DE SINGULARIDADE

Leia mais

PROJECTO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL

PROJECTO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL PROJECTO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL Estabelece a proibição do abate de animais errantes na Região Autónoma dos Açores Os animais errantes são um problema sério e complexo, com implicações que podem

Leia mais

CONDIÇÕES AMBIENTAIS COMO FATOR DE RISCO NA PREVALÊNCIA DA DENGUE

CONDIÇÕES AMBIENTAIS COMO FATOR DE RISCO NA PREVALÊNCIA DA DENGUE CONDIÇÕES AMBIENTAIS COMO FATOR DE RISCO NA PREVALÊNCIA DA DENGUE Tássio Henrique Cavalcanti da Silva CUNHA 1, Graziela Brito Neves Zboralski HAMAD 2. 1 Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental,

Leia mais

Med. Vet. Avelino Murta avelino@biocampomg.com.br

Med. Vet. Avelino Murta avelino@biocampomg.com.br Med. Vet. Avelino Murta avelino@biocampomg.com.br QUEM SOMOS Localizada em Montes Claros, norte de Minas Gerais, a BIOCAMPO Assistência Veterinária foi fundada em 2010 e atua na área de Reprodução Bovina.

Leia mais

Etapas. Inscrição dos projetos no site - inserção do pré-projeto 01 de abril a 05 de maio. Divulgação dos projetos finalistas - 11 de junho

Etapas. Inscrição dos projetos no site - inserção do pré-projeto 01 de abril a 05 de maio. Divulgação dos projetos finalistas - 11 de junho Regulamento Etapas Inscrição dos projetos no site - inserção do pré-projeto 01 de abril a 05 de maio Divulgação dos projetos finalistas - 11 de junho Inserção dos resumos para publicação 21 de julho Inserção

Leia mais

16/3/2016 BEM-ESTAR ESTAR EM

16/3/2016 BEM-ESTAR ESTAR EM SEMINÁRIO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA SANIDADE ANIMAL E SAÚDE PÚBLICA Erechim/RS - 15/03/2016 BEM-ESTAR ESTAR EM PEQUENOS ANIMAIS Prof. Assoc. UFSM - William Schoenau CEBBEA CRMV-RSRS wschoenau@hotmail.com

Leia mais

Estado da tecnologia avançada na gestão dos recursos genéticos animais

Estado da tecnologia avançada na gestão dos recursos genéticos animais PARTE 4 Estado da tecnologia avançada na gestão dos recursos genéticos animais A caracterização de raças e ambientes de produção precisa ser melhorada para fomentar políticas de decisão na gestão dos recursos

Leia mais

II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES

II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES Todos os dias os hospitais do Paraná atendem mais de 100 vítimas de mordida

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE INDAIATUBA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE INDAIATUBA LEI N 2 6.047 DE 06 DE SETEMBRO DE 2012. "Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais COMPDA, e dá outras providências." REINALDO NOGUEIRA LOPEZ CRUZ, Prefeito do Município

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética SUMÁRIO 1 Objetivo... 03 2 Abrangência... 03 3 Valores... 03 4 - Conduta ética da PPL com os diversos públicos 4.1 - Cliente: Foco de nossa atuação... 03 4.2 - Relação e interação com fornecedores e parceiros...

Leia mais

Art. 1º - Os artigos 58 e 69 do Regimento Interno, passam a vigorar com as seguintes redações:

Art. 1º - Os artigos 58 e 69 do Regimento Interno, passam a vigorar com as seguintes redações: CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO 2005 N.º Despacho PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 19/2005 Acrescenta e modifica dispositivos do Regimento Interno e cria a Comissão Permanente dos Direitos dos Animais. Autora:

Leia mais

Primeiros Cuidados. Dicas de uma Alimentação Saudável

Primeiros Cuidados. Dicas de uma Alimentação Saudável Dividindo o ambiente com os seres humanos, os bichos de estimação também precisam de cuidados especiais para não contrair doenças e, se já houver algum problema, evitar a transmissão aos seus donos. Entre

Leia mais

LEVANTAMENTO SOBRE CRIANÇAS EM SITUAÇÕES DE RISCO NO BRASIL

LEVANTAMENTO SOBRE CRIANÇAS EM SITUAÇÕES DE RISCO NO BRASIL ESTUDO LEVANTAMENTO SOBRE CRIANÇAS EM SITUAÇÕES DE RISCO NO BRASIL Renata Baars Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO JULHO/2009 Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes

Leia mais

sumário executivo da Criminalidade e Seguranca Cidadã Relatório Internacional

sumário executivo da Criminalidade e Seguranca Cidadã Relatório Internacional sumário executivo PREVENcÃo da Criminalidade e Seguranca Cidadã Relatório Internacional 2012 O Relatório Internacional sobre Prevenção da Criminalidade e Segurança Cidadã 2012 do Centro Internacional para

Leia mais

1676 TÓPICO C Este ensaio filosófico tem como tema central a legitimidade moral da eutanásia. Face a este problema, destacam-se dois autores dos quais conseguimos extrair dois pontos de vista relacionados

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS E COMUNITÁRIOS COORDENADORIA DE SAÚDE REGULAMENTO DA COORDENADORIA DE SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS E COMUNITÁRIOS COORDENADORIA DE SAÚDE REGULAMENTO DA COORDENADORIA DE SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS E COMUNITÁRIOS COORDENADORIA DE SAÚDE REGULAMENTO DA COORDENADORIA DE SAÚDE Lavras 2013 CAPITULO I DA COORDENADORIA Art. 1º: A Coordenadoria

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS PREÂMBULO Considerando que todo o animal possui direitos, Considerando que o desconhecimento e o desprezo destes direitos têm levado e continuam a levar o

Leia mais

Gatos do Hospital Psiquiátrico Nise da Silveira

Gatos do Hospital Psiquiátrico Nise da Silveira A dor dos Gatos do hospital que leva o nome da protetora Nise da Silveira, psiquiatra muito além do seu tempo, discípula de Yung, que usava gatos como coo terapeutas para os seus pacientes, e escreveu

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE DEPARTAMENTO NACIONAL DE ENDEMIAS RURAIS

MINISTÉRIO DA SAÚDE DEPARTAMENTO NACIONAL DE ENDEMIAS RURAIS MINISTÉRIO DA SAÚDE DEPARTAMENTO NACIONAL DE ENDEMIAS RURAIS Publicado sob os auspícios do Ministério da Saúde sendo ministro o prof. MAURÍCIO DE MEDEIROS e Diretor-Geral do D.N.E.Ru. o Dr. MÁRIO PINOTTI.

Leia mais

Newsletter. Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de Advogados RL O REGIME JURÍDICO DOS ANIMAIS PERIGOSOS E POTENCIALMENTE PERIGOSOS

Newsletter. Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de Advogados RL O REGIME JURÍDICO DOS ANIMAIS PERIGOSOS E POTENCIALMENTE PERIGOSOS Newsletter Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de Advogados RL Boutique law firm O REGIME JURÍDICO DOS ANIMAIS PERIGOSOS E POTENCIALMENTE PERIGOSOS O regime jurídico da criação, reprodução e detenção

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO PROPICIA APRENDIZADO E BEM-ESTAR ANIMAL EM TEMPO DE PARALISAÇÃO ACADÊMICA

PROJETO DE EXTENSÃO PROPICIA APRENDIZADO E BEM-ESTAR ANIMAL EM TEMPO DE PARALISAÇÃO ACADÊMICA 1 PROJETO DE EXTENSÃO PROPICIA APRENDIZADO E BEM-ESTAR ANIMAL EM TEMPO DE PARALISAÇÃO ACADÊMICA NILVA MARIA FRERES MASCARENHAS ¹, CARMEN LÚCIA SCORTECCI HILST ¹, FERNANDO DE BIASI ¹, ANGELITA ZANATA RÉIA

Leia mais

CHEFE DA SEÇÃO DE MANUTENÇÃO ESCOLAR compete acompanhar a tramitação de documentos e processos, observando o protocolo do mesmo; classificar, informar e conservar documentos; controle de matériais, providenciando

Leia mais