Departamento de Engª de Electrónica e das Telecomunicações. Engº Pedro Ribeiro. Aluno nº José Camacho Aluno nº Floriano Silva

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Departamento de Engª de Electrónica e das Telecomunicações. Engº Pedro Ribeiro. Aluno nº 17230 José Camacho Aluno nº 32178 Floriano Silva"

Transcrição

1 Departamento de Engª de Electrónica e das Telecomunicações Engº Pedro Ribeiro Aluno nº José Camacho Aluno nº Floriano Silva

2 Sumário Instalação do sistema operativo Gentoo - Linux Configuração da rede fisica e virtual Plataforma dns Instalação dos serviços propostos Instalação de ferramentas de gestão

3 Configuração do VMWare Interligação da rede virtual com a rede real Configuraçãodaopçãobridge Configuração da interface de arranque eth0 com DHCP Configuração da máquina virtual para arranque com uma imagem mínima Configuração do SSH para facilidade d de trabalho drag and drop entre o ambiente windows e o VMWare. Adição dos servidores DNS /etc/resolv.conf e /etc/conf.d/net echo nameserver > /etc/resolv.conf dns_servers_eth0= Algumas configurações de rede de recurso: Algumas configurações de rede de recurso: ifconfig eth0 ${IP_ADDR} broadcast ${BROADCAST} netmask ${NETMASK} up route add default gw ${GATEWAY}

4 Interligação rede virtual c/ a real Interligação rede virtual c/ a real usando uma Virtual Bridge

5 Instalação e preparação dos discos e partições Diferenças entre drivers c/ suporte SCSI, IDE e EIDE Comandos usados para preparação dos discos Instalação e upgrade do portage Comandos mais importantes t usados A importância do ficheiro /etc/make.conf

6 HardDisk drives IDE, SCSI e EIDE Não é o ideal para hosting É mandatório o uso de uma boa placa RAID Não é ideal para elevadas taxas de transferências de dados como a SCSI Tem limitações de escalabilidade usa-se em RAID 0+1 É prática para servidores HTTP s/ necessidades de grandes consultas Têm acessos mais lentos e superiores throughputs h Usam menos o CPU no acesso Suportam uma configuração do RAID5 Não é o ideal em hosting c/ uma unidade por canal Têm melhor performance para uma banco de dados, é dirigido a sies de tráfego elevado porque processa mais pedidod I/O por segundo

7 HardDisk SCSI e SEAGATE

8 Comandos usados para preparação dos discos Associação do file system à partição mke2fs /dev/hda1 Associação do file system à partição mke2fs j /dev/hda3 Criação da partição swap e activação da mesma mkswap /dev/hda2 swapon /dev/hda2 Montagem das partições mount /dev/hda3 /mnt/gentoo mkdir /mnt/gentoo/boot mount /dev/hda1 /mnt/gentoo/boot mount t proc none /mnt/gentoo/proc mount o bind /dev /mnt/gentoo/dev chroot /mnt/gentoo /bin/bash env-update p

9 Instalação e upgrade do portage O que é o Portage? O portage é um sistema gestor de pacotes padrão utilizado pela distribuição GNU/LINUX GENTOO É um sistema flexivel e referido como metadistribuição devido à capacidade de gerir diversos sistemas operativos O portage é um conjunto de ferramnetas entre elas o emerge que resolve dependências enquanto o ebuild compila e instala. Comando usados: emerge va portage md5sum c portage tar.bz2.md5sum

10 Comandos mais importantes usados chroot /mnt/gentoo /bin/bash env-update source /etc/profile export PS1= (chroot) $PS! emerge gentoo-sources emerge kernel zcat /procconfig-gz > /share/genkernel/x86/kernel-config- 2.6 genkernel all nano /etc/fstab nano /etc/conf.d/net nano /etc/conf.d/keymaps KEYMAP= pt-latin1 emerge av grub

11 Plataforma DNS Arquitectura lógica

12 Mysql & Bind & DLZ & PHPMyAdmin rc-update -a mysql default / t /i it d/ /etc/init.d/mysql l restart t t Iniciar o MYSQL mysql -u root p Criação da base de dados CREATE DATABASE dnsauth Criação do utilizador para acesso aos recursos CREATE USER IDENTIFIED BY 'grupo05

13 (Cont) Mysql & Bind & DLZ & PHPMyAdmin GRANT ALL ON dnsauth.* TO ' IDENTIFIED BY 'grupo05'; - permissões para o utilizador criado aceder à base de dados criada; CREATE TABLE `records` ( `id` int(10) unsigned NOT NULL auto_increment, `zone` varchar(255) NOT NULL, `ttl` int(11) NOT NULL default '86400', `type` varchar(255) NOT NULL, `host` varchar(255) NOT NULL default `mx_priority priority` int(11) default NULL, `data` text, `primary_ns` varchar(255) default NULL, `resp_contact` varchar(255) default NULL, `serial` bigint(20) default NULL, `refresh` int(11) default NULL, `retry` int(11) default NULL, `expire` int(11) default NULL, `minimum` int(11) default NULL, PRIMARY KEY (`id`), KEY `type` (`type`), KEY `host` (`host`), KEY `zone` (`zone`) ); - criação da tabela que recebe os registos DNS; INSERT INTO `records` (`id`, `zone`, `ttl`, `type`, `host`, `mx_priority`, `data`, `primary_ns`, `resp_contact`, `serial`, `refresh`, `retry`, `expire`, `minimum`) VALUE (10, 'lrcd.local', 43200, 'SOA', NULL, NULL, 'ns.lrcd.local.', 'postmaster.lrcd.local.', , 3600, 900, , 43200); - inserção do registo Start Of Authority na tabela; INSERT INTO `records` (`id`, `zone`, `ttl`, `type`, `host`, `mx_priority`, `data`, `primary_ns`, ` `resp_contact`, ` `serial`, `refresh`, `retry`, ` `expire`, ` `minimum`) i `) VALUE (11, 'lrcd.local', 43200, 'NS', NULL, 'srv.lrcd.local.', NULL, NULL, NULL, NULL, NULL, NULL, NULL); - inserção do registo que identifica o servidor DNS; INSERT INTO `records` (`id`, `zone`, `ttl`, `type`, `host`, `mx_priority`, `data`, `primary_ns`, `resp_contact`, `serial`, `refresh`, `retry`, `expire`, `minimum`) VALUE (301, 'lrcd.local', l l' 43200, 'A', 'irs05', NULL, ' ', 11' NULL, NULL, NULL, NULL, NULL, NULL, NULL); - inserção de um registo de teste; CREATE TABLE `xfr` ( `zone` varchar(255) NOT NULL, `client` varchar(255) NOT NULL, KEY `zone` (`zone`), KEY `client` (`client`) ); - tabela adicionada à base de dados criada;

14 (Cont) Mysql & Bind & DLZ & PHPMyAdmin Para que o Bind consiga utilizar a estrutura criada no mysql, é necessário efectuar algumas configurações em named.conf.. Segue de seguida imagem com as inserções efectuadas:

15 Instalação de ferramentas de gestão emerge av phpmyadmin emerge av php Esta aplicação presupõem a instalação de uma BD dedicada ao SMBIND Objectivo era configurar a aplicação para a BD do DNS-Auth este software disponibiliza uma base de dados em backend para o MySQl no entanto é dificil manter porque usa ficheiros de configuração complexos e deficieis de manter Existe ainda um outro problema o BIND precisa de ser reiniciado senpre que se faz uma alteração Este software permite ler directamente de uma base de dados Mysql no entanto é necessário configurar a sua BD para interagir com o Agente DLZ é uma tarefa complexa e pode necessitar de algum desenvolvimento de software A utilização de DLZ permite a utilização de bases de dados em servidores de backend. Isto simplifica a gestão de milhares de zonas, e disponibiliza redundância própria naestrutura de base de dados disponibilizada Na intalação não foi detectado o ficheiro /tmp/mysql.sock logo abandonamos a solução

16 Implementação Lógica 1ªVersão

17 Implementação Lógica 2ªVersão ISEL DNS Auth DNS Fw G1 G2 G3 GN

18 Servidor DNS Autoritário Apache PHP emerge av apache; rc-update -a apache2 default ; Adicionada flag (APACHE2_OPTS="-D PHP5 ) em /etc/conf.d/apache2 ; etc/init.d/apache2 restart. emerge av php; A flag postgres necessita de estar activa (adicionada em /etc/portage/package.use); Dependências: Dev-php/PEAR-PEAR ; Dev-php/PEAR-MDB2 (flag postgres); Dev-php/Smarty (templates).

19 Servidor DNS autoritário (2) DLZ O Bind apresenta algumas questões: Dados em ficheiros de texto; Dados armazenados na RAM; Análise de todas as zonas ao iniciar; Restarts a cada alteração; DLZ permite a interacção entre os dados armazenados numa base de dados e o Bind; Activar flag DLZ no Bind. PostgreSQL emerge av postgresql; Instaladas dependências: Dev-db/libpq; Dev-python/egenix-mx-base. Criados base de dados, user e pw (a utilizar no Ant); Carregado o schema.sql, da ferramenta AntDNS; Activar a Flag postgres no Bind;

20 Servidor DNS autoritário (3) AntDNS Instruções de instalação na página: Efectuar alteração no named.conf:

21 Servidor DNS autoritário (4) AntDNS (2) Esquema de tabelas: Colocado Alias /ant /var/www/localhost/htdocs/ant-0.2b em /etc/apache2/vhosts.d/default_vhost.include; Inserido localhost IRS-GRUP-ID01CB em /etc/hosts; Directoria ant-0.2b colocada em /var/www/localhost/htdocs; Comando etc-update ;

22 Servidor DNS autoritário (5) AntDNS (3) Configuração de /var/www/localhost/htdocs/ant- 02b/include/def 0.2b/include/def.php : Aceder ao software: Ficheiros php em formato DOS, necessário alterar para formato Unix;

23 Servidor DNS autoritário (6) BIND Outras Configurações A configuração do resolv.conf aponta para o seu próprio IP; /etc/named/named.conf: Inserção do código que permite a utilização do DLZ; listen-on { any; }; recursion no; allow-query {any; }; allow-transfer {none; ;}; Autenticação & Suporte SSL Flags do Apache SSL auth_basic ; Criado ficheiro /var/www/localhost/passwords (user:irs05, pw:irs05); Alterações no ficheiro de configuração do Apache (/etc/apache2/httpd.conf):

24 Servidor DNS autoritário (7) Autenticação & Suporte SSL(2) Alteração nos ficheiros existentes em /etc/apache2/vhosts.d : Criado default_vhost2.include, cópia de default_vhost.include e Alias /ant var/www/localhost/htdocs/ant-0.2b ; default_vhost.include recebe a instrução RedirectMatch.* https:// /ant ; 105/ O ficheiro 00_default_ssl_vhost.conf foi alterado: Verificação da password (live http headers & wireshark); Evitar ataques man-in-the-midle, deve ser colocado o certificado no computador.

25 Funcionamento da Ferramenta AntDNS

26 Funcionamento da Ferramenta AntDNS (2)

27 Funcionamento da Ferramenta AntDNS (3)

28 Testes Efectuados

29 Questões?

BIND 9 Instalação e configuração

BIND 9 Instalação e configuração BIND é um software de código aberto que implementa os protocolos para a Internet Domain Name System (DNS), sendo o software DNS mais amplamente utilizado na Internet, proporcionando uma plataforma robusta

Leia mais

Gerenciamento de Redes Linux. Linux configuração de rede

Gerenciamento de Redes Linux. Linux configuração de rede Gerenciamento de Redes Linux Linux configuração de rede As interfaces de rede no GNU/Linux estão localizadas no diretório /dev e a maioria é criada dinamicamente pelos softwares quando são requisitadas.

Leia mais

Administração de Redes Linux

Administração de Redes Linux Administração de Redes Linux Alberto Felipe Friderichs Barros alberto.barros@ifsc.edu.br Users As contas de usuário são projetados para fornecer segurança no sistema operacional Linux. Cada pessoa no sistema

Leia mais

Administração de Redes em Software Livre GNU/Linux SERVIDOR DNS

Administração de Redes em Software Livre GNU/Linux SERVIDOR DNS Administração de Redes em Software Livre GNU/Linux SERVIDOR DNS Professor: Acesso a computadores sem que o usuário tenha conhecimento de seu endereço IP. O DNS (Domain Name Server) é um sistema de gerenciamento

Leia mais

b. Causa parada do processo c. Reinicia um processo parado d. O processo é enviado para primeiro plano e. O processo é enviado para segundo plano 5)

b. Causa parada do processo c. Reinicia um processo parado d. O processo é enviado para primeiro plano e. O processo é enviado para segundo plano 5) SENAC Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Unidade Curricular Administração de Sistemas Operacionais Não Proprietários Professor Eduardo Maroñas Monks Nome do Aluno: GABARITO Data: 06/05/2011

Leia mais

Transforme o seu CentOS num servidor Web (LAMP)

Transforme o seu CentOS num servidor Web (LAMP) Transforme o seu CentOS num servidor Web (LAMP) Date : 9 de Outubro de 2013 Todos nós sabemos que as distribuições Linux são extremamente potentes e flexíveis, e que a maioria dos servidores, espalhados

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais. Prof. Marlon Marcon

Administração de Sistemas Operacionais. Prof. Marlon Marcon Administração de Sistemas Operacionais Prof. Marlon Marcon SGBD SGBD: Sistema de gerenciamento de banco de dados. é o conjunto de programas de computador (softwares) responsáveis pelo gerenciamento de

Leia mais

Guião para a instalação do Ubuntu (Versão 1.1 em 30 Set 07)

Guião para a instalação do Ubuntu (Versão 1.1 em 30 Set 07) MIEEC 2007/08 Ramo Automação Disciplina Sistemas de Informação Empresariais Guião para a instalação do Ubuntu (Versão 1.1 em 30 Set 07) Introdução Este documento foi elaborado com o propósito de auxiliar

Leia mais

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo Departamento de Engenharia Informática 2013/2014 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede. Prof. Alex Furtunato

Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede. Prof. Alex Furtunato Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede Prof. Alex Furtunato alex.furtunato@academico.ifrn.edu.br Roteiro Introdução Números IPs Interfaces de rede Interface de loopback

Leia mais

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia,

Leia mais

Informática. Linux. Professor Márcio Hunecke.

Informática. Linux. Professor Márcio Hunecke. Informática Linux Professor Márcio Hunecke www.acasadoconcurseiro.com.br Informática O SISTEMA OPERACIONAL GNU/LINUX Características Gerais O Linux surgiu por meio do Projeto GNU (GNU s Not Unix) e é

Leia mais

Gerência de Redes de Computadores Zabbix Instalação. Prof. Alex Furtunato

Gerência de Redes de Computadores Zabbix Instalação. Prof. Alex Furtunato Gerência de Redes de Computadores Zabbix Instalação Prof. Alex Furtunato alex.furtunato@ifrn.edu.br Introdução Sistema de monitoramento de rede enterprise open source, com solução de monitoramento distribuído

Leia mais

Interfaces de Redes, IP e NAT

Interfaces de Redes, IP e NAT Interfaces de Redes, IP e NAT IFSC UNIDADE DE SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE DE TELECOMUNICAÇÕES! Prof. Tomás Grimm Interface de Rede As interfaces de rede no GNU/Linux estão localizadas no diretório

Leia mais

Administração dos serviços de redes utilizando linux

Administração dos serviços de redes utilizando linux Administração dos serviços de redes utilizando linux Joao Medeiros joao.fatern@gmail.com Objetivo Apresentar uma visão geral sobre os principais serviços de redes e a instalação e configuração de um servidor

Leia mais

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux Prof. Francisco de Assis S. Santos, Dr. São José, 2015. Agenda 1. Noções Básicas de Redes 1.1 O que é uma Rede 1.2 Endereçamento IP 1.3 Máscaras de

Leia mais

Flickr, shindotv/ / BASES DE DADOS. Laboratórios de Informática João Paulo Barraca, André Zúquete, Diogo Gomes

Flickr, shindotv/ / BASES DE DADOS. Laboratórios de Informática João Paulo Barraca, André Zúquete, Diogo Gomes Flickr, shindotv/3835365695/ BASES DE DADOS Laboratórios de Informática 2014-2015 João Paulo Barraca, André Zúquete, Diogo Gomes Armazenamento de Informação Aplicações necessitam de armazenar informação

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Domain Name System DNS 1 Objectivo / Motivação 2 'What's the use of their having names the Gnat said if they won't answer to them?' Alice no País das Maravilhas Resolução de nomes

Leia mais

DNS. Adalton Júnior Christian Moreira Bernardes Júnior Ferreira do Nascimento Rodrigo Augusto Milleck Molinetti

DNS. Adalton Júnior Christian Moreira Bernardes Júnior Ferreira do Nascimento Rodrigo Augusto Milleck Molinetti DNS Adalton Júnior Christian Moreira Bernardes Júnior Ferreira do Nascimento Rodrigo Augusto Milleck Molinetti RESUMO O DNS (Domain Name System - Sistema de Nomes de Domínios) é um sistema de gerenciamento

Leia mais

LAB 5 Formulários com PHP

LAB 5 Formulários com PHP LAB 5 Formulários com PHP 1. Seguindo as instruções no ANEXO 1 crie a sua própria base de dados. Crie duas tabelas com a estrutura descrita no ANEXO 2. Assume-se aqui que completou com sucesso o Lab 4.

Leia mais

Editora AltaBooks. Linux: Fundamentos, Prática & Certificação LPI (Exame ) Simulado

Editora AltaBooks. Linux: Fundamentos, Prática & Certificação LPI (Exame ) Simulado Editora AltaBooks Linux: Fundamentos, Prática & Certificação LPI (Exame -) Simulado : O comando alias permite que sejam criado aliases de comando no sistema enquanto o comando unalias remove aliases do

Leia mais

DNS: Domain Name System. Edgard Jamhour

DNS: Domain Name System. Edgard Jamhour DNS: Domain Name System Serviço DNS: Domain Name System nome - ip nome - ip Nome? IP nome - ip nome - ip Árvore de nomes br RAIZ br pucpr ufpr Pucpr Ufpr ppgia eureka FOLHA ZONAS DNS ZONA.br br RAIZ servidor

Leia mais

Tutorial para Instalação do Debian 6.04 (servidor)

Tutorial para Instalação do Debian 6.04 (servidor) Tutorial para Instalação do Debian 6.04 (servidor) Autor: Alexandre F. Ultrago E-mail: ultrago@hotmail.com 1 Infraestrutura da rede Instalação Instalação do Webmin Acessando o Webmin Configuração das placas

Leia mais

Turma: SD-R Área: Redes Informáticas Formador: Tomás Lima Mediadora: Maria Eduarda Luz Unidade: UFCD 17 - Linux - Instalação e configuração Curso:

Turma: SD-R Área: Redes Informáticas Formador: Tomás Lima Mediadora: Maria Eduarda Luz Unidade: UFCD 17 - Linux - Instalação e configuração Curso: Turma: SD-R Área: Redes Informáticas Formador: Tomás Lima Mediadora: Maria Eduarda Luz Unidade: UFCD 17 - Linux - Instalação e configuração Curso: Técnico/a de Informática - Instalação e Gestão de Redes.

Leia mais

GERSON PORCIÚNCULA SIQUEIRA COMANDOS LINUX

GERSON PORCIÚNCULA SIQUEIRA COMANDOS LINUX Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores GERSON PORCIÚNCULA SIQUEIRA COMANDOS LINUX Pelotas 2014 RESUMO O presente

Leia mais

Marcos Alexandruk Marcos Alexandruk

Marcos Alexandruk Marcos Alexandruk Marcos Alexandruk m.alexandruk@gmail.com Apresentação disponível em: www.dba.net.br/mysql.pdf Parte I: Download e Instalação MySQL - Download www.mysql.com/downloads MySQL - Download MySQL - Download MySQL

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Jonas Willian R Aureliano Resumo prático Professor: Jonas Willian ROTEIRO Arquivo sources.list; Comando apt-get; Arquivo hostname; Arquivo interfaces; ARQUIVO SOURCES.LIST Este é

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS PARACATU TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA JOÊNIA OLIVEIRA LOPES SERVIDORES

INSTITUTO FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS PARACATU TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA JOÊNIA OLIVEIRA LOPES SERVIDORES INSTITUTO FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS PARACATU TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA JOÊNIA OLIVEIRA LOPES SERVIDORES PARACATU MG JUNHO 2016 1 INTRODUÇÃO... 4 2 CENÁRIO... 4 2.1 EQUIPAMENTOS...

Leia mais

Configurar um servidor de DNS no Ubuntu via Webmin

Configurar um servidor de DNS no Ubuntu via Webmin Configurar um servidor de DNS no Ubuntu via Webmin Date : 13 de Outubro de 2014 Um dos serviços mais importantes em qualquer rede é o DNS (Domain Name System)). Este serviço é responsável pela tradução

Leia mais

Este curso pretende dotar os participantes dos conhecimentos e conceitos básicos envolvidos na operação dos sistemas operativos Linux (GNU/Linux).

Este curso pretende dotar os participantes dos conhecimentos e conceitos básicos envolvidos na operação dos sistemas operativos Linux (GNU/Linux). Linux Fundamentos Tecnologias de Informação - Redes e Sistemas Localidade: Lisboa Data: 05 Jun 2017 Preço: 420 ( Os valores apresentados não incluem IVA. Oferta de IVA a particulares e estudantes. ) Horário:

Leia mais

Criar uma máquina virtual para o Red Hat Enterprise Linux 6 no VirtualBox

Criar uma máquina virtual para o Red Hat Enterprise Linux 6 no VirtualBox Criar uma máquina virtual para o Red Hat Enterprise Linux 6 no VirtualBox Na tela inicial, clique em Novo : Escolha um nome para a máquina virtual, selecione o tipo Linux e a versão Red Hat (64 bit) :

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO 1 SUMÁRIO REQUISITOS MÍNIMOS... 3 INSTALAÇÃO A PARTIR DO ARQUIVO RPM...4 Download do Arquivo...4 Instalação pela linha de comando...4 Regras de Firewall...4 Acessando o Monsta...5

Leia mais

8 o Projecto: Autenticação com S/Key

8 o Projecto: Autenticação com S/Key Segurança Informática e nas Organizações 2011-12 8 o Projecto: Autenticação com S/Key V 1.0 1 Introdução Com este trabalho pretende-se estudar a configuração e exploração de autenticação com senhas descartáveis

Leia mais

A Linguagem SQL. Tecnologia de Base de Dados. MSc. Eugénio. Macumbe

A Linguagem SQL. Tecnologia de Base de Dados. MSc. Eugénio. Macumbe A Linguagem SQL Tecnologia de Base de Dados MSc. Eugénio. Macumbe A Linguagem SQL As raízes da linguagem SQL remontam a 1974, altura em que na IBM corp. se desenvolvia o protótipo de um sistema relacional

Leia mais

Configurando o Realtone FXO Com o Asterisk

Configurando o Realtone FXO Com o Asterisk Configurando o Realtone FXO Com o Asterisk Olá pessoal! Este é mais um tutorial da Lojamundi e vamos ensinar como configurar o Gateway FXO da Realtone. Ainda não tem o WSS8 Realtone 8FXO? Clique aqui O

Leia mais

Instalação do KenCast Fazzt no CentOS.

Instalação do KenCast Fazzt no CentOS. Instalação do KenCast Fazzt 8.2.0.9 no CentOS - Para a recepção de dados de satélite usando o software Kencast Fazzt é necessário a instalação do banco de dados PostgreSQL, desativação do firewall, bem

Leia mais

Meios de Comunicação de Dados.

Meios de Comunicação de Dados. Meios de Comunicação de Dados www.profjvidal.com Instalação do ELASTIX Configurando a Máquina Virtual Abra o VirtualBox e clique em novo no canto superior esquerdo. Depois selecione conforme na imagem

Leia mais

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux Prof. Francisco de Assis S. Santos, Dr. São José, 2015. Agenda 1. Noções Básicas de Redes 1.1 O que é uma Rede 1.2 Endereçamento IP 1.3 Máscaras de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Configuração de Rede

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Configuração de Rede ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX Configuração de Rede Network Conceitos - Endereço IP Padrão de endereçamento utilizado nas redes baseadas em TCP/IP - Máscara de sub-rede Define o range da rede a qual o

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INTRODUÇÃO A SQL

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INTRODUÇÃO A SQL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INTRODUÇÃO A SQL Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 02/06/2016 SUMÁRIO SQL DDL DML SQL (STRUCTURED

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais. Prof.: Marlon Marcon

Administração de Sistemas Operacionais. Prof.: Marlon Marcon Administração de Sistemas Operacionais Prof.: Marlon Marcon Gerenciamento de Memória Aula 9 Gerenciamento de memória Memória virtual Cache do disco Memória virtual O linux tem suporte a memória virtual,

Leia mais

Instalação e Configuração de Servidores Web Server Apache. Prof. Alex Furtunato

Instalação e Configuração de Servidores Web Server Apache. Prof. Alex Furtunato Instalação e Configuração de Servidores Web Server Apache Prof. Alex Furtunato alex.furtunato@academico.ifrn.edu.br Roteiro Introdução Principais características Conceitos Instalação Arquivos de configuração

Leia mais

Balanceamento de Carga de NAT no IOS para Duas Conexões de ISP

Balanceamento de Carga de NAT no IOS para Duas Conexões de ISP Balanceamento de Carga de NAT no IOS para Duas Conexões de ISP Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Configuração Diagrama de Rede Configurações Verificação Troubleshooting

Leia mais

Secure Client. Manual do Usuário. IPNv2. Secure Client IPNv2

Secure Client. Manual do Usuário. IPNv2. Secure Client IPNv2 Secure Client Manual do Usuário IPNv2 Índice 2 de 24 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVO, APLICAÇÃO E DEFINIÇÕES... 4 a. Objetivos... 4 b. Aplicação... 4 c. Responsabilidades... 4 d. Configuração de hardware

Leia mais

Aprenda como interligar dois locais através de uma VPN

Aprenda como interligar dois locais através de uma VPN Aprenda como interligar dois locais através de uma VPN Date : 14 de Maio de 2015 Imagine por exemplo que tem uma empresa na Guarda e uma filial em Viseu e pretende constituir uma única rede privada (Guarda+Viseu)

Leia mais

Tutorial para Instalação do dotproject

Tutorial para Instalação do dotproject Tutorial para Instalação do dotproject O objetivo deste tutorial é apresentar o processo de instalação do dotproject. Também serão abordadas informações sobre a instalação do pacote de tradução e possíveis

Leia mais

Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação 20/5/2014

Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação 20/5/2014 Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores (LEIC/LEETC/LERCM) Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação

Leia mais

MYSQL - PRIMEIROS COMANDOS CRIAÇÃCO DO BD E DAS TABELAS, INSERÇÃO E CONSULTA DE REGISTROS. create database [if not exists] <nome>

MYSQL - PRIMEIROS COMANDOS CRIAÇÃCO DO BD E DAS TABELAS, INSERÇÃO E CONSULTA DE REGISTROS. create database [if not exists] <nome> 1. Manuseio do banco de dados MYSQL - PRIMEIROS COMANDOS CRIAÇÃCO DO BD E DAS TABELAS, INSERÇÃO E CONSULTA DE REGISTROS As seguintes instruções manuseiam o banco de dados: cria o banco mostra os bancos

Leia mais

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente Departamento de Engenharia Informática 2009/2010 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

O modelo relacional encontra-se padronizado pela indústria de informática. Ele é chamado de

O modelo relacional encontra-se padronizado pela indústria de informática. Ele é chamado de Introdução O modelo relacional encontra-se padronizado pela indústria de informática. Ele é chamado de padrão SQL (Structured Query Language). O padrão SQL define precisamente uma interface SQL para a

Leia mais

Willian Mendonça Analista de Redes. Instalação e configuração Servidor OCS

Willian Mendonça Analista de Redes. Instalação e configuração Servidor OCS Willian Mendonça Analista de Redes Instalação e configuração Servidor OCS São José dos Campos 2017 1 Introdução O OCS inventory NG (Open Computer and Software Inventory Next Generation) é um software livre

Leia mais

Resolução de nomes no Windows Server

Resolução de nomes no Windows Server Resolução de nomes no Windows Server João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 / 27 Resolução de Nomes Resolução de Nomes Instalação do DNS Aponte o servidor DNS para si mesmo Criando uma zona de resolução

Leia mais

Administração de sistemas Linux. Manipulação do sistemas de arquivos

Administração de sistemas Linux. Manipulação do sistemas de arquivos Administração de sistemas Linux Manipulação do sistemas de arquivos Antes de instalar qualquer sistema operacional, é necessário particionar o HD, criando as partições de instalação. Devido a uma limitação

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais. Prof.: Marlon Marcon

Administração de Sistemas Operacionais. Prof.: Marlon Marcon Administração de Sistemas Operacionais Prof.: Marlon Marcon Introdução O DNS é um dos principais serviços de redes TCP/IP Converte nomes (domínios) em endereços IP, e também realiza o mesmo processo reversamente,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Rhyan Ximenes SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Disciplina: Banco de Dados II E x c e l ê n c i a n o s e u f u t u r o fluci anofei j ao.com. br Semest r e: º Turma: 02 Turno: Noite Dat a: 21/06/13 Not a:

Leia mais

SEGURANÇA APLICADA MATERIAL 19

SEGURANÇA APLICADA MATERIAL 19 Graduação Tecnologia em Redes Computadores SEGURANÇA APLICADA MATERIAL 19 Prof. Luís Mateus da Silva Matos TRIPLE CCIE # 17528 (R&S, SP, SECURITY) CCNA, CCDA, CCNP, DCNIS CCDP, MCP, MCP+Internet, MCSE

Leia mais

DNS. Neste tópico veremos

DNS. Neste tópico veremos DNS Parte 2 - Configuração REDES 2 & TÓPICOS EM SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org 1 Neste tópico veremos q Como funciona o zone transfer. q Como configurar

Leia mais

Introdução à Banco de Dados em Delphi:

Introdução à Banco de Dados em Delphi: SISTEMA COM BANCO DE DADOS EM DELPHI Pág. 1 Introdução à Banco de Dados em Delphi: Uma das alternativas para uso de BD mais usadas atualmente para fazer conexão de aplicativos a Bancos de Dados é o ActiveX

Leia mais

AULA 8. Ambientes Visuais 8.1. OBJETIVO DA AULA SQL (Structured Query Language)

AULA 8. Ambientes Visuais 8.1. OBJETIVO DA AULA SQL (Structured Query Language) AULA 8 8.1. OBJETIVO DA AULA Relembrar conceitos e recursos básicos apresentados nas aulas anteriores, dar continuidade nas codificações iniciadas e ainda não finalizadas, explorar acesso a banco de dados

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais. Prof.: Marlon Marcon

Administração de Sistemas Operacionais. Prof.: Marlon Marcon Administração de Sistemas Operacionais Prof.: Marlon Marcon PPP PPP (Point-to-Point Protocol) Padronizado através da RFC 1548 (1993) Objetivo de transportar todo o tráfego entre dois dispositivos de rede

Leia mais

Sistemas de Operação

Sistemas de Operação Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências e Tecnologia Departamento de Informática Sistemas de Operação Estruturas e Componentes do S.O. (1) Baseado nos transparente de SO de Pedro Medeiros (DI/FCT/UNL)

Leia mais

Criar uma máquina virtual

Criar uma máquina virtual Criar uma máquina virtual Date : 19 de Janeiro de 2007 Uma forma de termos na nossa máquina sistemas operativos paralelos sem necessidade de mexer nas partições do disco é usufruir da "virtualização" de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Partições, Raid. Frederico Madeira LPIC 1, CCNA

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Partições, Raid. Frederico Madeira LPIC 1, CCNA ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX Partições, Raid Frederico Madeira LPIC 1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br Agenda - Partições - RAID - Partição é uma sessão do disco rígido onde será criado um

Leia mais

LUIS GUILHERME MACHADO CAMARGO PEDRO ALBERTO DE BORBA RICARDO FARAH STEFAN CAMPANA FUCHS TELMO FRIESEN MAPEAMENTO DE AMBIENTES COM O ROBÔ BELLATOR

LUIS GUILHERME MACHADO CAMARGO PEDRO ALBERTO DE BORBA RICARDO FARAH STEFAN CAMPANA FUCHS TELMO FRIESEN MAPEAMENTO DE AMBIENTES COM O ROBÔ BELLATOR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETRÔNICA DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE INFORMÁTICA CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO LUIS GUILHERME MACHADO CAMARGO PEDRO ALBERTO DE BORBA

Leia mais

Windows Server 2008 Vamos criar um domínio

Windows Server 2008 Vamos criar um domínio Windows Server 2008 Vamos criar um domínio Date : 25 de Outubro de 2013 No Pplware temos abordado as características e funcionalidades dos mais diversos sistemas operativos. Apesar de hoje em dia os sistemas

Leia mais

Função Fundamental do SO

Função Fundamental do SO Função Fundamental do SO Gestão do Hardware Uma das funções fundamentais do sistema operativo é gerir os recursos do hardware de um modo o mais transparente possível ao utilizador Recursos principais a

Leia mais

Azetheca. AZbox ETHErnet Cable Adaptor. User s Manual Version 1.1.7

Azetheca. AZbox ETHErnet Cable Adaptor. User s Manual Version 1.1.7 Azetheca AZbox ETHErnet Cable Adaptor User s Manual Version 1.1.7 Azetheca é um conversor Serial-Rede Ethernet RJ45 (dongle) que pode ser usado para trazer novas possibilidades aos receptores Azbox s STBs

Leia mais

Projeto de Infraestrutura de Redes para uma Casa Bancária

Projeto de Infraestrutura de Redes para uma Casa Bancária FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO III MATUTINO Diego Guimarães Vaz Geovane Alves de Araújo Luiz Antônio Jorge dos Santos Júnior Venicyus Venceslencio da Paz Projeto

Leia mais

Permita o acesso ao Internet para o módulo ips ASA 5500-X

Permita o acesso ao Internet para o módulo ips ASA 5500-X Permita o acesso ao Internet para o módulo ips ASA 5500-X Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Informação da característica Metodologia de Troubleshooting Solução

Leia mais

Administração de Redes

Administração de Redes Administração de Redes Rui Prior 2012 Introdução às VLAN Este documento pretende dar uma breve introdução às Virtual LAN (VLAN), um conceito fundamental nas redes locais da actualidade. Conceito Por razões

Leia mais

Italo Valcy - Administração de sistemas GNU/Linux

Italo Valcy - Administração de sistemas GNU/Linux Curso Cursode deextensão extensãoem emadministração Administraçãode deserviços serviçosgnu/linux GNU/Linux - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação

Leia mais

Exemplos de configuração para agregação de banda larga do Cisco 7200

Exemplos de configuração para agregação de banda larga do Cisco 7200 Exemplos de configuração para agregação de banda larga do Cisco 7200 Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Configurar Terminação de sessão PPPoA: xdsl para 7200

Leia mais

Views. uma view é uma tabela virtual. não existe fisicamente na BD. é definida à custa de outras tabelas ou views. CREATE VIEW <nome> AS <query>;

Views. uma view é uma tabela virtual. não existe fisicamente na BD. é definida à custa de outras tabelas ou views. CREATE VIEW <nome> AS <query>; Views uma view é uma tabela virtual. não existe fisicamente na BD. é definida à custa de outras tabelas ou views. sintaxe: CREATE VIEW AS ; 1 Exemplo Criar uma view que dá o nome, ano e duração

Leia mais

SISTEMAS DE ARQUIVOS E DIRETÓRIOS DO LINUX. Prof. Gleison Batista de Sousa

SISTEMAS DE ARQUIVOS E DIRETÓRIOS DO LINUX. Prof. Gleison Batista de Sousa SISTEMAS DE ARQUIVOS E DIRETÓRIOS DO LINUX Prof. Gleison Batista de Sousa Sistema de Arquivo É o método e a estrutura de dados que um sistema operacional utiliza para administrar arquivos em um disco ou

Leia mais

Redes sem fio IEEE Prof. Dr. Ruy de Oliveira IFMT

Redes sem fio IEEE Prof. Dr. Ruy de Oliveira IFMT Redes sem fio IEEE 802.11 Prof. Dr. Ruy de Oliveira IFMT Operação Básica do Modo Infraestrutura Ponto de acesso (AP) e estação móvel (STA) O AP usa várias frequências de rádio (denominada canais) para

Leia mais

Preparatório LPIC-1 Tópico 102

Preparatório LPIC-1 Tópico 102 Preparatório LPIC-1 Tópico 102 Professor Leandro Trindade leandro.a.trindade@gmail.com Tópico 102 Visão Geral Instalação do Linux e gerenciamento de pacotes Definir layout do disco rígido Instalação de

Leia mais

Como instalar o Ubuntu Server

Como instalar o Ubuntu Server Como instalar o Ubuntu Server Passo 1. Inicie o computador pela mídia de instalação do Ubuntu Server; Passo 2. Na primeira tela, escolha a linguagem Português do Brasil ; Passo 3. Na tela seguinte, escolha

Leia mais

Autenticação do proxy de autenticação de partida - Nenhuma Cisco IOS Firewall ou configuração de NAT

Autenticação do proxy de autenticação de partida - Nenhuma Cisco IOS Firewall ou configuração de NAT Autenticação do proxy de autenticação de partida - Nenhuma Cisco IOS Firewall ou configuração de NAT Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Configurar Diagrama de

Leia mais

Instalando o CENTOS 6.6 Minimal

Instalando o CENTOS 6.6 Minimal Instalando o CENTOS 6.6 Minimal INTRODUÇÃO Esta prática tem como objetivo a instalação e configuração da aplicação de gerenciamento do sistema operacional GNU/Linux CENTOS 6.6 Minimal - X386. O CentOS,

Leia mais

PostgreSQL Desenvolvedor

PostgreSQL Desenvolvedor CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PostgreSQL Desenvolvedor Carga horária: 32 horas TreinaWeb Tecnologia LTDA CNPJ: 06.156.637/0001-58 Av. Paulista, 1765 - Conj 71 e 72 São Paulo - SP CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Ementa do

Leia mais

Configurações iniciais para o OSPF em um enlace ponto a ponto

Configurações iniciais para o OSPF em um enlace ponto a ponto iniciais para o OSPF em um enlace ponto a ponto Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções OSPF sobre um link de ponto a ponto com os endereços IP de Um ou Mais Servidores

Leia mais

Memória. Gestão do espaço lógico Paginação Segmentação com paginação

Memória. Gestão do espaço lógico Paginação Segmentação com paginação Memória Gestão do espaço lógico Paginação Segmentação com paginação Paginação Divide-se a memória física em pequenos blocos de tamanho fixo chamados de páginas físicas (ou frames) o tamanho é uma potência

Leia mais

Introdução aos Sistemas Operativos

Introdução aos Sistemas Operativos Introdução aos Sistemas Operativos Baseado em: Andrew S. Tanenbaum. Modern Operating Systems, Prentice-Hall, 1992 FEUP/INESC http://www.fe.up.pt/~jlopes/teach/ jlopes@inescn.pt v 1.0, Outubro de 1997 Introdução

Leia mais

Integração de Redes e Serviços Semestre de Inverno 2011/2012

Integração de Redes e Serviços Semestre de Inverno 2011/2012 Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores Integração de Redes e Serviços Semestre de Inverno 2011/2012 Relatório Grupo XX: 30808 João André César de Matos Dias Lisboa, 26 de Fevereiro de

Leia mais

4.3 - DMA & Chipset. CEFET-RS Curso de Eletrônica. Profs. Roberta Nobre & Sandro Silva. e

4.3 - DMA & Chipset. CEFET-RS Curso de Eletrônica. Profs. Roberta Nobre & Sandro Silva. e CEFET-RS Curso de Eletrônica 4.3 - DMA & Chipset Profs. Roberta Nobre & Sandro Silva robertacnobre@gmail.com e sandro@cefetrs.tche.br Unidade 04.3.1 DMA Dados podem ser transferidos entre dispositivos

Leia mais

Comissionamento RBS6000 LTE. Elaborado por FERNANDO SOUZA SUPORTE N3 Em Março/2015

Comissionamento RBS6000 LTE. Elaborado por FERNANDO SOUZA SUPORTE N3 Em Março/2015 Comissionamento RBS6000 LTE Elaborado por FERNANDO SOUZA SUPORTE N3 Em Março/2015 Utilizar os seguintes programas: Hyper Terminal WS_FTP LE (PACOTE BÁSICO) The Personal FTP Server (UPGRADE) RBS Element

Leia mais

Bases de Dados. DDL Data Definition Language

Bases de Dados. DDL Data Definition Language Bases de Dados DDL Data Definition Language SQL SQL = Structured Query Language Foi originalmente criada pela IBM nos anos 70 como parte de um protótipo de sistema relacional Posteriormente foi implementada

Leia mais

Bases de Dados 2015/2016. Enunciado do Projeto Parte 2. O trabalho a desenvolver para a primeira parte do projeto consiste nos seguintes itens:

Bases de Dados 2015/2016. Enunciado do Projeto Parte 2. O trabalho a desenvolver para a primeira parte do projeto consiste nos seguintes itens: 2015/2016 Enunciado do Projeto Parte 2 Este enunciado corresponde à segunda parte do projeto da disciplina Bases de Dados que consiste na implementação de um bloco de notas estruturado sobre uma Base de

Leia mais

Tutorial: Nginx com PHP 7 e MySQL no Ubuntu LTS

Tutorial: Nginx com PHP 7 e MySQL no Ubuntu LTS Tutorial: Nginx com PHP 7 e MySQL no Ubuntu 16.04 LTS Date : 21 de Abril de 2017 Quando necessitamos de criar sites/conteúdos Web, temos de possuir um ambiente de desenvolvimento que tenha suporte para

Leia mais

Cisco IOS Router: Local, TACACS+ e autenticação RADIUS do exemplo de configuração da conexão de HTTP

Cisco IOS Router: Local, TACACS+ e autenticação RADIUS do exemplo de configuração da conexão de HTTP Cisco IOS Router: Local, TACACS+ e autenticação RADIUS do exemplo de configuração da conexão de HTTP Índice Introdução Antes de Começar Convenções Pré-requisitos Componentes Utilizados Material de Suporte

Leia mais

Instalando o MySQL Server 5.0

Instalando o MySQL Server 5.0 ---------------------------- # Início Instalação e Configuração MySQL Server Replicando Servidores # ---------------------------- MySQL Server é um excelente banco de dados open source, e pode ser adquirido

Leia mais

Índice VIRTUALIZAÇÃO...2 DIFERENTES TIPOS DE VIRTUALIZAÇÃO...2 Full Virtualization...2 Virtualização Parcial (Partial Virtualization)...

Índice VIRTUALIZAÇÃO...2 DIFERENTES TIPOS DE VIRTUALIZAÇÃO...2 Full Virtualization...2 Virtualização Parcial (Partial Virtualization)... 1 de 35 Índice VIRTUALIZAÇÃO...2 DIFERENTES TIPOS DE VIRTUALIZAÇÃO...2 Full Virtualization...2 Virtualização Parcial (Partial Virtualization)...3 Para-virtualização...3 Proxmox...3 Requisitos de Instalação...4

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com BENEFÍCIOS MODELO OSI Menor complexidade; Interfaces padronizadas; Interoperabilidade entre

Leia mais

Como configurar IPTV na ONU FiberHome

Como configurar IPTV na ONU FiberHome Como configurar IPTV na ONU FiberHome Descrição: Para ter tv a cabo para os clientes finais, a OLT e ONU precisam estar configurada com o serviço IPTV. Pré-requisitos: Certifique-se que o seu software

Leia mais

Administração de Sistemas GNU/Linux

Administração de Sistemas GNU/Linux Administração de Sistemas GNU/Linux Configurações de Hardware e Instalação do Sistema GRACO - Gestores da Rede Acadêmica de Computação Instrutor: Ibirisol Fontes Ferreira Monitor:

Leia mais

Prof. Eliezer Soares Flores 1 / 22

Prof. Eliezer Soares Flores   1 / 22 Memórias Prof. Eliezer Soares Flores e-mail: eliezerflores@unipampa.edu.br 1 / 22 Sistemas computacionais Hardware: parte física de um sistema computacional; Software: parte lógica de um sistema computacional.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS LINUX. Servidor de

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS LINUX. Servidor de ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS LINUX Servidor de e-mail INTRODUÇÃO E-mail é sem dúvida a aplicação mais popular da Internet. Em 1991, metade de todas as conexões TCP eram para o SMTP. Atualmente, além do envio

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO TRABALHOS DE LABORATÓRIO GESTÃO DE REDES E DE SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO TRABALHOS DE LABORATÓRIO GESTÃO DE REDES E DE SISTEMAS DISTRIBUÍDOS UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO TRABALHOS DE LABORATÓRIO DE GESTÃO DE REDES E DE SISTEMAS DISTRIBUÍDOS TEMA II: CONFIGURAÇÃO DE SERVIÇOS 2006/2007 1 1. Introdução A empresa WiZones

Leia mais

Introdução às Bases de Dados

Introdução às Bases de Dados O Sistema de Base de Dados através do SGBD permite controlar de forma centralizada os dados armazenados. Base de Dados Ficheiro 1 Ficheiro 2 Ficheiro 3 Sistema de Gestão de Bases de Dados (SGBD) Prog.1

Leia mais

Lojamundi Tecnologia Sem Limites br

Lojamundi Tecnologia Sem Limites  br Neste tutorial vamos ensinar como configurar o OX-GW Openvox, um dos melhores gateways gsm disponíveis no mercado nacional. Este é um produto que atende as necessidades de empresas de todos os tamanhos,

Leia mais