Validação do BSI numa amostra portuguesa de mulheres com cancro da mama

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Validação do BSI numa amostra portuguesa de mulheres com cancro da mama"

Transcrição

1 Actas do 6 Congresso Nacional de Psicologia da Saúde Organizado por Isabel Leal, José Pais Ribeiro, e Saul Neves de Jesus 2006, Faro: Universidade do Àlgarve Validação do BSI numa amostra portuguesa de mulheres com cancro da mama IVONE PATIÍÃO (*) JOÃO MAROCO (*) ISABEL LEAL (*) Na fase de diagnóstico do cancro da mama, antes da cirurgia, existem vários factores psicossociais envolvidos (Michael, Berkman, Colditz, Holmes, & Kawachi, 2002). Nesta fase a reacção emocional inicial é de choque, seguida de uma fase de confusão com sentimentos mistos de ansiedade, depressão, irritabilidade, falta de apetite e problemas ao nível do sono, bem como pensamentos intrasivos sobre o futuro. Esta resposta é semelhante à resposta a um acontecimento stressante, e pode persistir, com elevados níveis de depressão e ansiedade ao longo de semanas, e se assim for não é uma resposta adaptativa, é classificada no DSM IV como Perturbação de Ajustamento, com depressão e/ou ansiedade, ou misto (Massie & Popkin, 1998). Algumas investigações têm-se centrado na avaliação do stress, na sintomatologia de ansiedade e depressão. Verifica-se que a prevalência de (*) Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa. 395

2 6 CONGRESSO NACIONAL DE PSICOLOGIA DA SAÚDE depressão em pacientes com cancro da mama oscila entre 1,5% e 40% (Massie & Popkin, 1998). Por outro lado, a prevalência de ansiedade em pacientes com cancro da mama, varia entre 1% e 40% (Russell, Craig, & Massie, 1998). Estas variâncias existem por questões metodológicas e de critério diagnóstico, que não são homogêneas em todos os estudos. Realizou-se um estudo com objectivo de validar o Brief Symptom Inventory (Derogatis & Spencer, versão portuguesa de Canavarro, 1995) numa amostra portuguesa de mulheres na fase de diagnóstico de cancro da mama. Participantes MÉTODO Neste estudo participaram 120 mulheres na fase de diagnóstico de cancro da mama da Consulta de Senologia da Maternidade Dr. Alfredo da Costa (Lisboa). Estas mulheres têm uma média de idades de 53.8 anos (SD=11.417), em que a mais nova tem 24 anos e a mais velha 75 anos; na maioria têm entre os anos (45%); são casadas (65%); têm 2 filhos (40%); têm 1 ciclo do ensino básico (3.2%); neste momento a situação profissional é activa (55.8%). Procedimento Utilizou-se o Software Estatístico AMOS (v. 5.0, Spss Inc. Chicago, IL) para realizar a Análise Factorial Confirmatória, com o objectivo de testar a validade dos constructos da versão portuguesa aferida do BSI (Brief Symptom Inventory, Derogatis & Spencer, versão portuguesa aferida de Canavarro, 1995). Instrumentos BSI - Brief Symptom Inventory (Derogatis & Spencer, versão portuguesa aferida de Canavarro, 1995). Este questionário é uma forma breve de 53 itens do Symptom Checklist-90 (SCL-90), que engloba 396

3 VALIDAÇÃO DO BSI NUMA AMOSTRA PORTUGUESA DE MULHERES COM CANCRO DA MAMA informação sobre 9 escalas específicas de sintomatologia clínica (somatização; obsessão-compulsão; sensibilidade interpessoal; depressão; ansiedade; hostilidade; ansiedade fóbica; ideacção paranóide; psicoticismo) e um índice global de stress. Neste estudo utilizou-se apenas as escalas de Ansiedade, Depressão e o índice Global de Stress. RESULTADOS Validação do Instrumento O modelo BSI, numa amostra específica de mulheres com cancro da mama, revelou uma validade factorial reduzida, por isso reorganizaram-se os itens de acordo com os índices de modificação da análise factorial confirmatória, e com critérios de validade teórica. Apresenta-se o modelo BSI com a nova estrutura validada. As novas estruturas factoriais foram, então, utilizadas para estimar os scores nos factores a partir dos pesos factoriais dos itens obtidos com o AMOS, e para calcular a fidelidade dos constructos (Alpha Cronbach). Tabela l Resultados da análise confirmatória factorial dos factores originais Escalas Factores Originais Itens Avaliação Estatística BSI Brief Symptom Inventory (Derogatis & Spencer, 1982) Stress Depressão Ansiedade Todos 53 itens 9,16,17,18,35,50 1,12,19,38,45,49 ^= , DF =1 095, p=.000, ^/dê=2.086 RMSEA=,096; p(rmsea<0.05)=.000, CFH640, PCFH596 A Tabela l apresenta os valores da análise factorial confirmatória inicial, com a estrutura original do questionário, que revela valores dos índices de qualidade do ajustamento não aceitáveis. Considerando os indicies de modificação do AMOS, suportados por critérios de validação teórica, procedeu-se à reorganização e/ou eliminação de itens, que nesta amostra, apresentavam reduzida sensibilidade estatística e teórica. Depois desta análise, também se verificou uma consistência interna 397

4 6 CONGRESSO NACIONAL DE PSICOLOGIA DA SAÚDE muito boa para o índice Geral se Stress, e aceitável nas dimensões avaliadas (ansiedade e depressão) do modelo reformulado, como se observa na Tabela 2. Tabela 2 Resultados da análise confirmatória factorial e da consistência interna dos factores finais Escalas Factores Originais Itens Avaliação Estatística Alpha Cronbach BSI Brief Symptom Inventory (Derogatis & Spencer, 1982) Stress Depressão Ansiedade 5,6,7,9,17,18, 20,21,22,27,35, 36,37,38,43,44, 46,47,4849,53 17,18,35 38,49 f = , DF=161,p=.000, Z 2 /df=la62, RMSEA=.123, XRMSEA<0.05)=.161, CFI=.924, PCFI=.783, GFH O modelo reformulado BSI apresenta-se de seguida, com os respectivos pesos factoriais, na Figura l para as dimensões, e na Figura 2 para o índice Geral de Stress. Nas respectivas figuras apresentam-se todas as dimensões do questionário, necessárias para calcular o índice Geral de Figura 1. Análise factorial confirmatória dos factores finais Nota. AFC^BSI - e»i-s 9= ; BF=161; p=.000; Qui-sq/df=\.462; RMSEA=.062; p(rmsea<0.05)=.123; CFI=.924; PCFI=.783; GFI=.844. Stress..

5 VALIDAÇÃO DO BSI NUMA AMOSTRA PORTUGUESA DE MULHERES COM CANCRO DA MAMA REFERÊNCIAS Canavarro, M. (1995). Inventário de sintomas psicopatológicas - B.S.I. Testes e Provas Psicológicas em Portugal, 2, (Simões, M., Gonçalves, M. & Almeida, L. - Eds.). Braga: APPORT/SHO. Massie, M., & Popkin, M. (1998). Depressive disorders. In Holland (Ed.), Psycho-oncology (pp ). New York: Oxford University Press. Michael, Y., Berkman, L., Colditz, Q, Holmes, M., & Kawachi, I. (2002). Social Networks and health-related quality of life in breast câncer survivors: A prospective study. Journal of Psychosomatic research, 52, Russell, J., Craig, H., & Massie, M. (1998). Anxiety disorders. In Holland (Ed.), Psycho-oncology (pp ). New York: Oxford University Press. SPSS (2005). AMOS Reference Manual, SPSS inc. Chicago, IL. 399

Validação da Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) numa amostra portuguesa de mulheres com cancro da mama

Validação da Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) numa amostra portuguesa de mulheres com cancro da mama Actas do 6 Congresso Nacional de Psicologia da Saúde Organizado por Isabel Leal, José Pais Ribeiro, e Saul Neves de Jesus 2006, Faro: Universidade do Algarve Validação da Escala de Satisfação com o Suporte

Leia mais

Depressão, ansiedade e stress em sujeitos inférteis

Depressão, ansiedade e stress em sujeitos inférteis Actas do 6 Congresso Nacional de Psicologia da Saúde Organizado por Isabel Leal, José Pais Ribeiro, e Saul Neves de Jesus 2006, Faro: Universidade do Algarve Depressão, ansiedade e stress em sujeitos inférteis

Leia mais

Lurdes Cró (1), Lívia Andreucci (2), Rosa Gomes (2), Natália Abrantes (2), Anabela Pereira (2), Kenneth Merrell (3)

Lurdes Cró (1), Lívia Andreucci (2), Rosa Gomes (2), Natália Abrantes (2), Anabela Pereira (2), Kenneth Merrell (3) AVALIAÇÃO DA SAÚDE MENTAL ATRAVÉS DO PKBS-2: UM ESTUDO COM CRIANÇAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS Lurdes Cró (1), Lívia Andreucci (2), Rosa Gomes (2), Natália Abrantes (2), Anabela Pereira (2), Kenneth Merrell

Leia mais

ADAPTAÇÃO DE TRÊS QUESTIONÁRIOS PARA A POPULAÇÃO PORTUGUESA BASEADOS NA TEORIA DE AUTO-DETERMINAÇÃO. Sónia Mestre, José Pais Ribeiro

ADAPTAÇÃO DE TRÊS QUESTIONÁRIOS PARA A POPULAÇÃO PORTUGUESA BASEADOS NA TEORIA DE AUTO-DETERMINAÇÃO. Sónia Mestre, José Pais Ribeiro Referência Mestre, S., & Pais Ribeiro, J. (2008). Adaptação de três questionários para a população portuguesa baseados na teoria de auto-determinação. In: I.Leal, J.Pais-Ribeiro, I. Silva & S.Marques (Edts.).

Leia mais

Uso de modelagem de equações estruturais para testar a validade de construto

Uso de modelagem de equações estruturais para testar a validade de construto Uso de modelagem de equações estruturais para testar a validade de construto Juliana Alvares Duarte Bonini Campos Paula Cristina Jordani Patrícia Petromilli Nordi Sasso Garcia João Maroco Introdução A

Leia mais

Adaptação do Youth Psychopathic Traits Inventory" (YPI): Estudo preliminar Margarida Simões 1, Rui Abrunhosa Gonçalves 2 & José Lopes 1

Adaptação do Youth Psychopathic Traits Inventory (YPI): Estudo preliminar Margarida Simões 1, Rui Abrunhosa Gonçalves 2 & José Lopes 1 30 Adaptação do Youth Psychopathic Traits Inventory" (YPI): Estudo preliminar Margarida Simões 1, Rui Abrunhosa Gonçalves 2 & José Lopes 1 1 Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro 2 Universidade do

Leia mais

Bar-On Inventário de Quociente Emocional (Bar-On EQ-i: YV)

Bar-On Inventário de Quociente Emocional (Bar-On EQ-i: YV) 25-27 Julho 2011 Faculdade de Psicologia Universidade de Lisboa Portugal Bar-On Inventário de Quociente Emocional (Bar-On EQ-i: YV) Estudos portugueses com crianças e jovens do Ensino Básico Adelinda Araújo

Leia mais

Efeito Mediador Latente dos Recursos Pessoais na Relação Trabalho/Família: Uma abordagem com Equações Estruturais

Efeito Mediador Latente dos Recursos Pessoais na Relação Trabalho/Família: Uma abordagem com Equações Estruturais Efeito Mediador Latente dos Recursos Pessoais na Relação Trabalho/Família: Uma abordagem com Equações Estruturais Sampaio, A., Semedo, C. & Bértolo, M. Novembro, 2011 Universidade de Évora 1 emancipação

Leia mais

TABAGISMO. Estratégias de Coping e Estima de Si. Estudo Preliminar numa Comunidade Académica

TABAGISMO. Estratégias de Coping e Estima de Si. Estudo Preliminar numa Comunidade Académica TABAGISMO Estratégias de Coping e Estima de Si Estudo Preliminar numa Comunidade Académica Estudo Realizado na Universidade Autónoma de Lisboa - UAL Autores Hipólito, J., Nunes, O., Tap, P., (Coordenadores)

Leia mais

Investigação Sociológica

Investigação Sociológica Investigação Sociológica Analisar modelos com Equações Estruturais Rui Brites rui.brites@iscte.pt 1 Modelação de Equações Estruturais (MEE) (SEM structural equations modeling) com SPSS/AMOS O essencial

Leia mais

DEPOIS DO ADOECER DA MAMA: O SENTIDO E O SIGNIFICADO DA VIDA - DOIS CASOS CLÍNICOS DE CRESCIMENTO PESSOAL EM TERAPIA PSICO- ONCOLÓGICA

DEPOIS DO ADOECER DA MAMA: O SENTIDO E O SIGNIFICADO DA VIDA - DOIS CASOS CLÍNICOS DE CRESCIMENTO PESSOAL EM TERAPIA PSICO- ONCOLÓGICA ACTAS DO 9 CONGRESSO NACIONAL DE PSICOLOGIA DA SAÚDE ORGANIZADO POR: JOSÉ LUÍS PAIS RIBEIRO, ISABEL LEAL, ANABELA PEREIRA, PAULA VAGOS, E INÊS DIREITO. DEPOIS DO ADOECER DA MAMA: O SENTIDO E O SIGNIFICADO

Leia mais

Aplicações clínicas: Perspectiva desenvolvimental sobre as perturbações do choro da primeira infância (concepção e intervenção)

Aplicações clínicas: Perspectiva desenvolvimental sobre as perturbações do choro da primeira infância (concepção e intervenção) Psicopatologia Cogntivo-Desenvolvimental 2004/05 Aplicações clínicas: Perspectiva desenvolvimental sobre as perturbações do choro da primeira infância (concepção e intervenção) Trabalho elaborado por:

Leia mais

UnIPSa. Ciência.Hoje.pt. II WORKSHOP CICS/ Unipsa/ CITS 9 e 10 de Setembro de 2009 / ISCS-N

UnIPSa. Ciência.Hoje.pt. II WORKSHOP CICS/ Unipsa/ CITS 9 e 10 de Setembro de 2009 / ISCS-N Rede dinâmica conferente de competitividade no rendimento académico e profissional UnIPSa Ciência.Hoje.pt II WORKSHOP CICS/ Unipsa/ CITS 9 e 10 de Setembro de 2009 / ISCS-N Segundo Almeida et al, (2002):

Leia mais

ESTUDO DA ESCALA DE DEPRESSÃO, ANSIEDADE E STRESSE PARA CRIANÇAS (EADS- C) Instituto Superior de Psicologia Aplicada 2. Universidade do Porto

ESTUDO DA ESCALA DE DEPRESSÃO, ANSIEDADE E STRESSE PARA CRIANÇAS (EADS- C) Instituto Superior de Psicologia Aplicada 2. Universidade do Porto PSICOLOGIA, SAÚDE & DOENÇAS, 2009, 10 (2), 277-284 ESTUDO DA ESCALA DE DEPRESSÃO, ANSIEDADE E STRESSE PARA CRIANÇAS (EADS- C) Isabel P. Leal 1, Rita Antunes 1, Telma Passos 1, J. Pais-Ribeiro 2, & João

Leia mais

FADIGA EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA EM RADIOTERAPIA CONVENCIONAL. E-mail: julyanaweb@hotmail.com. E-mail: dalete.mota@gmail.com

FADIGA EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA EM RADIOTERAPIA CONVENCIONAL. E-mail: julyanaweb@hotmail.com. E-mail: dalete.mota@gmail.com FADIGA EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA EM RADIOTERAPIA CONVENCIONAL Julyana Cândido Bahia 1, Dálete Delalibera Corrêa de Faria Mota 2 1 Acadêmica da Faculdade de Enfermagem/ Universidade Federal de Goiás

Leia mais

Fundação Cardeal Cerejeira Depressão na Pessoa Idosa

Fundação Cardeal Cerejeira Depressão na Pessoa Idosa Fundação Cardeal Cerejeira Depressão na Pessoa Idosa Rui Grilo Tristeza VS Depressão A tristeza é a reacção que temos perante as perdas afectivas na nossa vida; A perda de alguém por morte é tristeza e

Leia mais

Duplo Diagnóstico na Deficiência Intelectual

Duplo Diagnóstico na Deficiência Intelectual Duplo Diagnóstico na Deficiência Intelectual a experiência de uma consulta de Psiquiatria Sofia Brissos Psiquiatra Encontro de Trabalho sobre Saúde Mental na Deficiência Intelectual, Fundação Calouste

Leia mais

Estudo de Adaptação e Validação das The Mehrabian Self-Esteem (MSE) And Optimism-Pessimism (MOP) Scales

Estudo de Adaptação e Validação das The Mehrabian Self-Esteem (MSE) And Optimism-Pessimism (MOP) Scales 166 Estudo de Adaptação e Validação das The Mehrabian Self-Esteem (MSE) And Optimism-Pessimism (MOP) Scales Susana Custódio 1, Anabela Pereira 2 & Graça Seco 3 1 Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico

Leia mais

Adaptação Portuguesa do Questionário de Bem Estar Espiritual: resultados. psicométricos preliminares

Adaptação Portuguesa do Questionário de Bem Estar Espiritual: resultados. psicométricos preliminares Referência Gouveia, M.J., Pais Ribeiro, J., & Marques, M. (2008). Adaptação Portuguesa do Questionário de Bem Estar Espiritual: resultados psicométricos preliminares. In: I.Leal, J.Pais-Ribeiro, I. Silva

Leia mais

Acidentes de moto nos adolescentes e algumas configurações psíquicas (*)

Acidentes de moto nos adolescentes e algumas configurações psíquicas (*) Análise Psicológica (1998), 4 (XVI): 647-653 Acidentes de moto nos adolescentes e algumas configurações psíquicas (*) MANUEL MATOS (**) Em 1991 investigámos sobre acidentes de motorizada em adolescentes

Leia mais

Victor Manuel da Conceição Viana

Victor Manuel da Conceição Viana - A informação introduzida nas fichas individuais é da inteira responsabilidade do autor - Victor Manuel da Conceição Viana Professor Associado Convidado Habilitações Académicas Formação Pré-Graduada em

Leia mais

GENOGRAMA DE DOUTORAMENTOS EM PORTUGAL PhD Research in Vocational Psychology

GENOGRAMA DE DOUTORAMENTOS EM PORTUGAL PhD Research in Vocational Psychology GENOGRAMA DE DOUTORAMENTOS EM PORTUGAL PhD Research in Vocational Psychology Genograma Vocacional O Genograma que a seguir se apresenta, visa dar a conhecer o desenvolvimento e o progresso da investigação

Leia mais

DIFICULDADE SENTIDA POR PROFESSORES DO 2º E 3º CICLOS NA IMPLEMENTAÇÃO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DIFERENCIADAS

DIFICULDADE SENTIDA POR PROFESSORES DO 2º E 3º CICLOS NA IMPLEMENTAÇÃO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DIFERENCIADAS DIFICULDADE SENTIDA POR PROFESSORES DO 2º E 3º CICLOS NA IMPLEMENTAÇÃO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DIFERENCIADAS Sérgio Gaitas, ISPA Instituto Universitário / UIPCDE, sergiogaitas@gmail.com Joana Pipa, ISPA

Leia mais

BRISA AUTO-ESTRADAS DE PORTUGAL, S.A.

BRISA AUTO-ESTRADAS DE PORTUGAL, S.A. BRISA AUTO-ESTRADAS DE PORTUGAL, S.A. A12 AUTO-ESTRADA SETÚBAL / MONTIJO SUBLANÇOS MONTIJO / PINHAL NOVO / / NÓ A2-A12 / SETÚBAL MAPA ESTRATÉGICO DE RUÍDO RESUMO NÃO TÉCNICO BRISA AUTO-ESTRADAS DE PORTUGAL,

Leia mais

Validade Estrutural do Questionário de Atitudes Face à Escola

Validade Estrutural do Questionário de Atitudes Face à Escola I Congresso Internacional Envolvimento dos Alunos na Escola: Perspetivas da Psicologia e Educação Instituto de Educação da Universidade de Lisboa 15-17 julho 2013 Validade Estrutural do Questionário de

Leia mais

História e Sistemas da Psicologia

História e Sistemas da Psicologia 1 História e Sistemas da Psicologia 1. Resumo descritivo 1.1. Elementos básicos Curso Unidade Curricular Área Científica Ano / Semestre ECTS Horas de Contacto Professores responsáveis Docentes 1.2. Síntese

Leia mais

Estudo psicométrico do PMA(*)

Estudo psicométrico do PMA(*) Análise Psicológica (1989), 123 (Vil): 209213 Estudo psicométrico do PMA(*) RUI BÁRTOLO RIBEIRO (* *) CARLOS ALVES MARQUES (**), O estudo das aptidões mentais primárias foi inicialmente desenvolvido por

Leia mais

4 Análise dos Resultados

4 Análise dos Resultados 55 4 Análise dos Resultados Este capítulo apresenta os resultados obtidos a partir de survey realizada com jovens universitários chilenos. Para compor a base de dados, foram utilizadas as respostas de

Leia mais

APRESENTAÇÃO Qualidade de Vida e Suporte Social do Doente com Diabetes Domiciliado

APRESENTAÇÃO Qualidade de Vida e Suporte Social do Doente com Diabetes Domiciliado APRESENTAÇÃO Qualidade de Vida e Suporte Social do ACES Porto Oriental / Centro de Saúde de Campanhã Unidade de Saúde de S. Roque da Lameira Emília Aparício, Assistente Social Cristina Campos, Psicóloga

Leia mais

Os padrões de consumo de crack, álcool e outras drogas e alguns instrumentos de avaliação e codificação

Os padrões de consumo de crack, álcool e outras drogas e alguns instrumentos de avaliação e codificação Os padrões de consumo de crack, álcool e outras drogas e alguns instrumentos de avaliação e codificação Enfª. Lorena Silveira Cardoso Mestranda em Saúde Coletiva do PRPPG - UFES VITÓRIA 2015 Nessa aula

Leia mais

ACTIVIDADES DE RELAXAÇÃO

ACTIVIDADES DE RELAXAÇÃO ACTIVIDADES DE RELAXAÇÃO Momentos de bem-estar, a pensar em si. ACAPO Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal Delegação do Algarve Ano 2011 A relaxação actua como um mecanismo regulador das emoções

Leia mais

5.1. Avaliação das propriedades psicométricas do modelo de mensuração

5.1. Avaliação das propriedades psicométricas do modelo de mensuração 5 Análise dos dados 5.1. Avaliação das propriedades psicométricas do modelo de mensuração Antes de avaliar os resultados encontrados através deste trabalho de pesquisa foi necessário validar o modelo proposto

Leia mais

EFICÁCIA DUM PROGRAMA DE TREINO DE COMPETÊNCIAS E HÁBITOS DE ESTUDO COM ALUNOS DO 7º ANO DE ESCOLARIDADE. Diana Passeira Torres 10219@ufp.

EFICÁCIA DUM PROGRAMA DE TREINO DE COMPETÊNCIAS E HÁBITOS DE ESTUDO COM ALUNOS DO 7º ANO DE ESCOLARIDADE. Diana Passeira Torres 10219@ufp. EFICÁCIA DUM PROGRAMA DE TREINO DE COMPETÊNCIAS E HÁBITOS DE ESTUDO COM ALUNOS DO 7º ANO DE ESCOLARIDADE Diana Passeira Torres 10219@ufp.pt Francisco Sampaio Gomes Centro de Estudos em Psicologia, Universidade

Leia mais

Os Segredos da Produtividade. por Pedro Conceição

Os Segredos da Produtividade. por Pedro Conceição Os Segredos da Produtividade por Pedro Conceição Em 1950, cada português produzia durante uma hora de trabalho um quinto do que um trabalhador norte-americano conseguia na mesma hora. Em 1999 esta diferença

Leia mais

Perturbações da Personalidade: Perturbação da Personalidade Borderline e Perturbação da Personalidade Evitante. Joana Gonçalves

Perturbações da Personalidade: Perturbação da Personalidade Borderline e Perturbação da Personalidade Evitante. Joana Gonçalves Perturbações da Personalidade: Perturbação da Personalidade Borderline e Perturbação da Personalidade Evitante Joana Gonçalves Perturbação da Personalidade Borderline Provavelmente a perturbação de personalidade

Leia mais

(Re) Adaptação de Vida dos Doentes após Enfarte Agudo do Miocárdio

(Re) Adaptação de Vida dos Doentes após Enfarte Agudo do Miocárdio VIII Jornadas Transfronteiriças Luso-Espanholas de Medicina Interna Elvas, 16 e 17 de Março de 2012 (Re) Adaptação de Vida dos Doentes após Enfarte Agudo do Miocárdio Patrícia Coelho, Msc, PhD Student

Leia mais

Assunto: Fibromialgia Nº: 45/DGCG DATA: 09/09/05. Administrações Regionais de Saúde e Médicos dos Serviços Prestadores de Cuidados de Saúde

Assunto: Fibromialgia Nº: 45/DGCG DATA: 09/09/05. Administrações Regionais de Saúde e Médicos dos Serviços Prestadores de Cuidados de Saúde Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Fibromialgia Nº: 45/DGCG DATA: 09/09/05 Para: Contacto na DGS: Administrações Regionais de Saúde e Médicos dos Serviços Prestadores

Leia mais

Avaliação da Articulação em Português Europeu: As Provas Sons em Palavras e Estimulação do Teste CPUP

Avaliação da Articulação em Português Europeu: As Provas Sons em Palavras e Estimulação do Teste CPUP Originalmente publicado em: MACHADO, C.; ALMEIDA, L.; GONÇALVES, M. e RAMALHO, V. (Org.) (Outubro de 2006). Actas da XI Conferência Internacional de Avaliação Psicológica: Formas e Contextos. Braga: Universidade

Leia mais

Doenças do Comportamento. Alimentar

Doenças do Comportamento. Alimentar Doenças do Comportamento Sinais de alarme: Alimentar Diminuição da ingestão alimentar Ingestão de grandes quantidades de alimentos Aumento do consumo de água Omissão de refeições Restrição da qualidade

Leia mais

Survey de Satisfação de Clientes 2009

Survey de Satisfação de Clientes 2009 Survey de Satisfação de Clientes Fevereiro de 2010 Índice 1. Sumário Executivo 4 2. Metodologia 6 3. Estratificação da Amostra 7 4. Classificação das pontuações 8 5. Apresentação de Resultados das Urgências

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO ANÁLISE ESTATÍSTICA DE DADOS COM SPSS (ISSSP, 2015-16)

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO ANÁLISE ESTATÍSTICA DE DADOS COM SPSS (ISSSP, 2015-16) PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO ANÁLISE ESTATÍSTICA DE DADOS COM SPSS (ISSSP, 2015-16) Objectivos: Os cursos pretendem desenvolver nos participantes competências na implementação da análise de dados com

Leia mais

Necessidades e preocupações em doentes oncológicos

Necessidades e preocupações em doentes oncológicos Necessidades e preocupações em doentes oncológicos CLÁUDIA NG DEEP (*) ISABEL LEAL (*) o despertar da comunidade científica para a doença oncológica assenta no facto desta problemática constituir uma das

Leia mais

PATRÍCIA XAVIER (*) ISABEL LEAL (*)

PATRÍCIA XAVIER (*) ISABEL LEAL (*) Actas do 6 Ü Congresso Nacional de Psicologia da Saúde Organizado por Isabel Leal, José Pais Ribeiro, e Saul Neves de Jesus 200o, Faro: Universidade do Algarve Um olhar sobre o envelhecimento; Bem-estar

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOMETRIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOMETRIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PSICOMETRIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular PSICOMETRIA (20216)

Leia mais

Adaptação e validação da Escala de Sobrecarga do Cuidador de Zarit

Adaptação e validação da Escala de Sobrecarga do Cuidador de Zarit ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO Adaptação e validação da Escala de Sobrecarga do Cuidador de Zarit Adaptation and validation of Zarit Burden Interview Scale Carlos Alberto da Cruz Sequeira* Resumo O estudo da sobrecarga

Leia mais

PERCEPÇÃO DA INSATISFAÇÃO COM A IMAGEM CORPORAL E AUTOESTIMA DE IDOSAS DE UM PROGRAMA DE PROMOÇÃO À SAÚDE

PERCEPÇÃO DA INSATISFAÇÃO COM A IMAGEM CORPORAL E AUTOESTIMA DE IDOSAS DE UM PROGRAMA DE PROMOÇÃO À SAÚDE PERCEPÇÃO DA INSATISFAÇÃO COM A IMAGEM CORPORAL E AUTOESTIMA DE IDOSAS DE UM PROGRAMA DE PROMOÇÃO À SAÚDE Jarlson Carneiro Amorim da Silva¹, Luciano Meireles de Pontes² ¹Programa Associado de Pós-graduação

Leia mais

Anexo 2 Análise de clusters método K-means

Anexo 2 Análise de clusters método K-means Anexo 2 Análise de clusters método K-means 102/494 Análise de clusters método K-means A análise de cluster é uma técnica exploratória de análise multi-variada de dados que permite classificar um conjunto

Leia mais

Absenteísmo no trabalho

Absenteísmo no trabalho 1 Absenteísmo no trabalho Nuno A. C. Murcho Saul Neves de Jesus O trabalho comporta um conjunto de valores que lhe são intrínsecos, sendo uma atividade indispensável para o desenvolvimento individual e

Leia mais

Manual de identidade Programa Operacional de Assistência Técnica Fundo Social Europeu

Manual de identidade Programa Operacional de Assistência Técnica Fundo Social Europeu Manual de identidade Programa Operacional de Assistência Técnica Fundo Social Europeu nota prévia Este manual tem o objectivo de contribuir para uma coerente e eficaz comunicação da identidade POAT FSE

Leia mais

COMPORTAMENTO ALIMENTAR, AUTOCONCEITO E IMAGEM CORPORAL EM PRÉ-ADOLESCENTES COMO FATORES DE RISCO PARA O DESENVOLVIMENTO DE TRANSTORNOS ALIMENTARES

COMPORTAMENTO ALIMENTAR, AUTOCONCEITO E IMAGEM CORPORAL EM PRÉ-ADOLESCENTES COMO FATORES DE RISCO PARA O DESENVOLVIMENTO DE TRANSTORNOS ALIMENTARES COMPORTAMENTO ALIMENTAR, AUTOCONCEITO E IMAGEM CORPORAL EM PRÉ-ADOLESCENTES COMO FATORES DE RISCO PARA O DESENVOLVIMENTO DE TRANSTORNOS ALIMENTARES Renata Tavares Beschizza Pini;Alessandra Costa Pereira

Leia mais

Ela te enlouquece? Conheça mitos e verdades sobre a TPM 27/04/ 2015. Ibmed.com.br. Postado por Redação IBMED

Ela te enlouquece? Conheça mitos e verdades sobre a TPM 27/04/ 2015. Ibmed.com.br. Postado por Redação IBMED Ela te enlouquece? Conheça mitos e verdades sobre a TPM Postado por Redação IBMED 1) Toda Mulher tem TPM. MITO Nem toda mulher sofre com Tensão Pré-Menstrual e há algumas, muito poucas, que não exibem

Leia mais

Justiça do treinador e satisfação desportiva:

Justiça do treinador e satisfação desportiva: Justiça do treinador e satisfação desportiva: O papel mediador das competências psicológicas desportivas ARTIGOS TÉCNICOS JUVENTUDE VIDIGALENSE 2015-2016 Mitos assocados à Psicologia do Desporto Crença

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Programa para Unidade Curricular de Introdução à Informática (Opção) Ano Lectivo 2009/2010 Docente: Pedro Sobreiro Índice 1 Introdução...

Leia mais

A DEMANDA POR SAÚDE PÚBLICA EM GOIÁS

A DEMANDA POR SAÚDE PÚBLICA EM GOIÁS Título: A DEMANDA POR SAÚDE PÚBLICA EM GOIÁS Projeto de pesquisa: ANÁLISE REGIONAL DA OFERTA E DA DEMANDA POR SERVIÇOS DE SAÚDE NOS MUNICÍPIOS GOIANOS: GESTÃO E EFICIÊNCIA 35434 Autores: Sandro Eduardo

Leia mais

Introdução à Psicologia do Desporto e Exercício

Introdução à Psicologia do Desporto e Exercício INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR LICENCIATURA EM PSICOLOGIA do DESPORTO e do EXERCÍCIO PROGRAMA DA UNIDADE CURRICULAR Introdução à Psicologia do Desporto e Exercício

Leia mais

As forças positivas a moderarem a relação entre o Coaching e o Desempenho

As forças positivas a moderarem a relação entre o Coaching e o Desempenho As forças positivas a moderarem a relação entre o Coaching e o Desempenho ANA PAULA GONÇALVES FERNANDES Nº 11358 Orientador de Dissertação: PROFESSORA DRª PATRÍCIA PALMA Instituto Superior de Psicologia

Leia mais

Tensão Arterial e Obesidade na comunidade assídua do mercado municipal de Portalegre

Tensão Arterial e Obesidade na comunidade assídua do mercado municipal de Portalegre Tensão Arterial e Obesidade na comunidade assídua do mercado municipal de Portalegre Blood Pressure and Obesity in the adult population who goes to the municipal market in Portalegre Andreia Costa António

Leia mais

Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si

Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si A função da insulina é fazer com o que o açúcar entre nas células do nosso corpo, para depois poder

Leia mais

Estudo preliminar de um questionário de PTSD em mulheres sobreviventes de cancro de mama

Estudo preliminar de um questionário de PTSD em mulheres sobreviventes de cancro de mama Actas do 6 Congresso Nacional de Psicologia da Saúde Organizado por Isabel Leal, José Pais Ribeiro, e Saul Neves de Jesus 2006, Faro: Universidade do Algarve Estudo preliminar de um questionário de PTSD

Leia mais

Auto-conceito/auto-estima e vinculação nas relações de namoro em estudantes do ensino secundário

Auto-conceito/auto-estima e vinculação nas relações de namoro em estudantes do ensino secundário 1615 Auto-conceito/auto-estima e vinculação nas relações de namoro em estudantes do ensino secundário Susana Custódio 1, Carla Domingues 1, Lindsay Vicente 1, Marta Silva 1, Mónica Dias 1 & Sara Coelho

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 2014/2015

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 2014/2015 FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 2014/2015 Designação Estudo do Processo Psicoterapêutico Docente (s) (Indicar também qual o docente responsável pela U.C.) Maria Eugénia Duarte Silva Creditação (ECTS) 6 ECTS

Leia mais

ALTERAÇÕES NEUROPSICOLÓGICAS NA DOENÇA DE LHERMITTE-DUCLOS

ALTERAÇÕES NEUROPSICOLÓGICAS NA DOENÇA DE LHERMITTE-DUCLOS NECESIDADES EDUCATIVAS ESPECIALES. CALIDAD DE VIDA Y SOCIEDAD ACTUAL ALTERAÇÕES NEUROPSICOLÓGICAS NA DOENÇA DE LHERMITTE-DUCLOS Cláudia Alves* & Maria Lapa Esteves** * Aluna do Mestrado em Psicologia Clínica

Leia mais

RELATÓRIO MateMática - 3º ciclo

RELATÓRIO MateMática - 3º ciclo RELATÓRIO MateMática - 3º ciclo 1 1. IDENTIFICAÇÃO DA ACTIVIDADE Este documento é o relatório final da Actividade designada (+) Conhecimento, que se insere na Acção nº 4, designada Competência (+), do

Leia mais

Comentários à Consulta Pública da CMVM nº 3/2009 sobre Análise Financeira e Certificação da Qualificação Profissional na Intermediação Financeira

Comentários à Consulta Pública da CMVM nº 3/2009 sobre Análise Financeira e Certificação da Qualificação Profissional na Intermediação Financeira Comentários à Consulta Pública da CMVM nº 3/2009 sobre Análise Financeira e Certificação da Qualificação Profissional na Intermediação Financeira I. Art.º 8º (Registo) Na redacção ora proposta para a alínea

Leia mais

IV JORNADAS CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO FREQUÊNCIA DA DESNUTRIÇÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS COM DOENÇAS NEUROLÓGICAS. Monte da Caparica, 2015

IV JORNADAS CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO FREQUÊNCIA DA DESNUTRIÇÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS COM DOENÇAS NEUROLÓGICAS. Monte da Caparica, 2015 1 FREQUÊNCIA DA DESNUTRIÇÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS COM DOENÇAS NEUROLÓGICAS Rita Gomes 1, Diana Miranda 5, Paula Pereira 2, Catarina Godinho 2,3,5, Joaquim J. Ferreira 3,4, 1 Centro de Desenvolvimento

Leia mais

NOTA DE APRESENTAÇÃO

NOTA DE APRESENTAÇÃO NOTA DE APRESENTAÇÃO 1. O presente estudo dá continuidade ao trabalho de natureza estatística relativo às liquidações das declarações do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares iniciado e divulgado

Leia mais

Hipotireoidismo. O que é Tireóide?

Hipotireoidismo. O que é Tireóide? Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Hipotireoidismo O que é Tireóide? É uma glândula localizada na parte anterior do pescoço, bem abaixo

Leia mais

Anexo I - Questionário

Anexo I - Questionário Anexo I - Questionário Joana Alexandra de Jesus Amorim, aluna do 4º ano da Licenciatura em Enfermagem da Universidade Fernando Pessoa, encontra-se a realizar um trabalho de investigação com o título Cirurgia

Leia mais

Anexo III. Alterações a incluir nas secções relevantes do Resumo das Características do Medicamento e do Folheto Informativo

Anexo III. Alterações a incluir nas secções relevantes do Resumo das Características do Medicamento e do Folheto Informativo Anexo III Alterações a incluir nas secções relevantes do Resumo das Características do Medicamento e do Folheto Informativo Nota: Este Resumo das Características do Medicamento, rotulagem e folheto informativo

Leia mais

AULA. Natércia do Céu Andrade Pesqueira Menezes UNIVERSIDADE PORTUCALENSE. npmeneses@gmail.com. Doutora Sónia Rolland Sobral

AULA. Natércia do Céu Andrade Pesqueira Menezes UNIVERSIDADE PORTUCALENSE. npmeneses@gmail.com. Doutora Sónia Rolland Sobral MOTIVAÇÃO DE ALUNOS COM E SEM UTILIZAÇÃO DAS TIC EM SALA DE AULA Natércia do Céu Andrade Pesqueira Menezes UNIVERSIDADE PORTUCALENSE npmeneses@gmail.com Doutora Sónia Rolland Sobral UNIVERSIDADE PORTUCALENSE

Leia mais

Probabilidades e Estatística

Probabilidades e Estatística Trabalho Prático de Avaliação Probabilidades e Estatística Grupo Nº 3 Célia Teixeira ei3636 Mário Serafim ei2300 José Afonso ei2467 João Pereira ei3502 Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Beja Temas

Leia mais

Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2010

Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2010 Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2010 18 de Maio de 2010 A taxa de desemprego foi de 10,6% no 1º trimestre de 2010 A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2010 foi de 10,6%. Este valor

Leia mais

"A ansiedade competitiva"

A ansiedade competitiva "A ansiedade competitiva" Dr. Rolando Andrade, Psicólogo da Seleção Nacional/Liberty Seguros "A mais injusta das condições da guerra está no facto de que as proezas são atribuídas a todos e as derrotas

Leia mais

CORRELATOS PSICOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM COM PESSOAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

CORRELATOS PSICOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM COM PESSOAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL CORRELATOS PSICOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM COM PESSOAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL LUÍS CARLOS PEREIRA MARTINS Orientadora: Professora Doutora Mariana Marques Coimbra, 2012 PRESSUPOSTOS Exigência

Leia mais

TROÇO IC2 BATALHA SUL / PORTO (IC1) PLANO DE ACÇÃO RESUMO NÃO TÉCNICO

TROÇO IC2 BATALHA SUL / PORTO (IC1) PLANO DE ACÇÃO RESUMO NÃO TÉCNICO ESTRADAS DE PORTUGAL, S.A. TROÇO IC2 BATALHA SUL / PORTO (IC1) PLANO DE ACÇÃO RESUMO NÃO TÉCNICO Lisboa, Abril de 2015 Esta página foi deixada propositadamente em branco 2 ESTRADAS DE PORTUGAL, S.A. TROÇO

Leia mais

Métodos de Síntese e Evidência: Revisão Sistemática e Metanálise

Métodos de Síntese e Evidência: Revisão Sistemática e Metanálise Métodos de Síntese e Evidência: Revisão Sistemática e Metanálise Mirian Carvalho de Souza Divisão de Epidemiologia Coordenação de Pesquisa Populacional Coordenação Geral Técnico-Científica Estudos Revisão

Leia mais

CENSOS 2001 Análise de População com Deficiência Resultados Provisórios

CENSOS 2001 Análise de População com Deficiência Resultados Provisórios Informação à Comunicação Social 4 de Fevereiro de 2002 CENSOS 2001 Análise de População com Deficiência Resultados Provisórios A disponibilização destes resultados provisórios dos Censos 2001 sobre a população

Leia mais

26 NOVEMBRO Sede APSEI (Sacavém) Impacto dos Riscos Psicossociais no Trabalho

26 NOVEMBRO Sede APSEI (Sacavém) Impacto dos Riscos Psicossociais no Trabalho O 26 NOVEMBRO Sede APSEI (Sacavém) Impacto dos Riscos Psicossociais no Trabalho Mais do que avaliar... Um ambiente de trabalho, seguro na perspetiva psicossocial...... é um ambiente de trabalho no qual

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - TÓPICOS AVANÇADOS DE COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - TÓPICOS AVANÇADOS DE COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I TÓPICOS AVANÇADOS DE COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) Ano Lectivo 2013/2014 2.

Leia mais

ANSIEDADE? O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE? SINTOMAS PSICOLÓGICOS SINTOMAS FÍSICOS

ANSIEDADE? O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE? SINTOMAS PSICOLÓGICOS SINTOMAS FÍSICOS PRESENTS O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE? stress preocupação dor de cabeça ANSIEDADE pagamentos trabalho contas O QUE SAO TRANSTORNOS DE ANSIEDADE? Indivíduos que sofrem de transtorno de ansiedade podem

Leia mais

El Enseñanza Superior en Portugal: evolución y perspectivas en torno de la equidad

El Enseñanza Superior en Portugal: evolución y perspectivas en torno de la equidad El Enseñanza Superior en Portugal: evolución y perspectivas en torno de la equidad Introdução Nos últimos 30 anos, Portugal conheceu um processo de democratização sem precedentes. A Revolução Democrática

Leia mais

TIPOLOGIA SÓCIO-ECONÓMICA DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA

TIPOLOGIA SÓCIO-ECONÓMICA DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA Informação à Comunicação Social 3 de Fevereiro de 2000 TIPOLOGIA SÓCIO-ECONÓMICA DA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA Introdução Este estudo procura caracterizar as estruturas territoriais na Área Metropolitana

Leia mais

O DESENHO COMO EXPRESSÃO DA SUBJETIVIDADE EM CRIANÇAS HOSPITALIZADAS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

O DESENHO COMO EXPRESSÃO DA SUBJETIVIDADE EM CRIANÇAS HOSPITALIZADAS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA O DESENHO COMO EXPRESSÃO DA SUBJETIVIDADE EM CRIANÇAS HOSPITALIZADAS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Trabalho de curso 2014 Herminia Dias de Freitas Lahana Giacomini de Vasconcellos Luciana Stefano Acadêmica

Leia mais

LIGA DA MAMA: AÇÕES COMUNITÁRIAS DE PREVENÇÃO E RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM 2011. Palavras-chave: Câncer de mama; rastreamento, prevenção.

LIGA DA MAMA: AÇÕES COMUNITÁRIAS DE PREVENÇÃO E RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM 2011. Palavras-chave: Câncer de mama; rastreamento, prevenção. LIGA DA MAMA: AÇÕES COMUNITÁRIAS DE PREVENÇÃO E RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM 2011 SOARES, Leonardo Ribeiro 1 ; PARANAIBA, Arthur Ferreira 1 ; MATOS, Amanda Vieira 1 ; DIAS, Juliava Silva 1 ; PAIVA,

Leia mais

EGEA ESAPL - IPVC. Orçamentos Anuais Parciais de Actividade

EGEA ESAPL - IPVC. Orçamentos Anuais Parciais de Actividade EGEA ESAPL - IPVC Orçamentos Anuais Parciais de Actividade Elaboração de Orçamentos Os resultados de uma empresa, ou de qualquer uma das suas actividades, podem ser apurados (ou calculados de forma previsional)

Leia mais

UNIVERSIDADE MINHO Escola de Psicologia Campus de Gualtar Braga

UNIVERSIDADE MINHO Escola de Psicologia Campus de Gualtar Braga UNIVERSIDADE MINHO Escola de Psicologia Campus de Gualtar 4710-057 Braga Medida de Burnout de Shirom-Melamed (MBSM) Shirom-Melamed Burnout Measure (SMBM) Tradução e adaptação: A. Rui Gomes (2012) (rgomes@psi.uminho.pt)

Leia mais

Motivação interna e motivação externa para responder sem preconceito: Tradução, adaptação e validação das duas escalas para a população portuguesa

Motivação interna e motivação externa para responder sem preconceito: Tradução, adaptação e validação das duas escalas para a população portuguesa Laboratório de Psicologia, 6(1): 15 24 (2008) 2008, I.S.P.A. Motivação interna e motivação externa para responder sem preconceito: Tradução, adaptação e validação das duas escalas para a população portuguesa

Leia mais

Verificação e Validação em CFD

Verificação e Validação em CFD Erro de arredondamento. Erro iterativo. Erro de discretização. As três componentes do erro numérico têm comportamentos diferentes com o aumento do número de graus de liberdade (refinamento da malha). Erro

Leia mais

IESC/UFRJ Mestrado em Saúde Coletiva Especialização em Saúde Coletiva Modalidade Residência Disciplina: Epidemiologia e Saúde Pública

IESC/UFRJ Mestrado em Saúde Coletiva Especialização em Saúde Coletiva Modalidade Residência Disciplina: Epidemiologia e Saúde Pública Avaliação de Programas de Rastreamento: história natural da doença, padrão de progressão da doença, desenhos de estudo, validade e análise de custo-benefício. IESC/UFRJ Mestrado em Saúde Coletiva Especialização

Leia mais

EQUAÇÕES PARA ESTIMAÇÃO DO VOLUME E BIOMASSA DE DUAS ESPÉCIES DE CARVALHOS: Quercus suber e Quercus ilex

EQUAÇÕES PARA ESTIMAÇÃO DO VOLUME E BIOMASSA DE DUAS ESPÉCIES DE CARVALHOS: Quercus suber e Quercus ilex Universidade Técnica de Lisboa - Instituto Superior de Agronomia Departamento de Engenharia Florestal EQUAÇÕES PAA ESTIMAÇÃO DO VOLUME E BIOMASSA DE DUAS ESPÉCIES DE CAVALHOS: Quercus suber e Quercus ilex

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais. Nome: Maria Manuela Gonçalves Sousa Peixoto. Nacionalidade: Portuguesa. Data de nascimento: 24 de Maio de 1985

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais. Nome: Maria Manuela Gonçalves Sousa Peixoto. Nacionalidade: Portuguesa. Data de nascimento: 24 de Maio de 1985 CURRICULUM VITAE Dados Pessoais Nome: Maria Manuela Gonçalves Sousa Peixoto Nacionalidade: Portuguesa Data de nascimento: 24 de Maio de 1985 Contacto: nelinha.peixoto@gmail.com Instituição: Universidade

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR ANO LECTIVO: 2013/2014 FICHA DE UNIDADE CURRICULAR MESTRADO/LICENCIATURA 1.Unidade Curricular Nome: PSICOLOGIA DO ENVELHECIMENTO Área Científica: Psicologia Curso: Mestrado em Gerontologia Social Semestre:

Leia mais

O ESTRESSE EM PROFISSIONAIS DA ENFERMAGEM: análise bibliográfica sobre a temática Maria Antônia Darozo Bandeira¹, Adriana Leonidas de Oliveira²

O ESTRESSE EM PROFISSIONAIS DA ENFERMAGEM: análise bibliográfica sobre a temática Maria Antônia Darozo Bandeira¹, Adriana Leonidas de Oliveira² O ESTRESSE EM PROFISSIONAIS DA ENFERMAGEM: análise bibliográfica sobre a temática Maria Antônia Darozo Bandeira¹, Adriana Leonidas de Oliveira² 1 Psicóloga, Mestranda em Gestão e Desenvolvimento Regional

Leia mais

Transição para a parentalidade após um diagnóstico de anomalia congénita no bebé: Resultados do estudo

Transição para a parentalidade após um diagnóstico de anomalia congénita no bebé: Resultados do estudo 2013 Transição para a parentalidade após um diagnóstico de anomalia congénita no bebé: Resultados do estudo Ana Fonseca, Bárbara Nazaré e Maria Cristina Canavarro Pontos de interesse especiais: Porque

Leia mais

Dia Mundial da Saúde Mental - 10 de Outubro

Dia Mundial da Saúde Mental - 10 de Outubro Não Há Saúde Sem Saúde Mental Dia Mundial da Saúde Mental - 10 de Outubro 1 a 17 de Outubro de 2010 Exposição promovida pelo Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental O QUE É A SAÚDE MENTAL? É sentir-nos

Leia mais

Departamento de Ciências da Educação

Departamento de Ciências da Educação Departamento de Ciências da Educação 2010/2011 1º ciclo em Ciências da Educação Tecnologia e Inovação na Educação 1º ano 2º Semestre 7,5 ECTS Docente: Mestre Fernando Correia fcorreia@uma.pt Coordenador:

Leia mais

CONTRIBUTOS DAS VIVÊNCIAS ACADÉMICAS, DA INTEGRAÇÃO SOCIAL E DO SUPORTE SOCIAL NO BEM-ESTAR SUBJECTIVO DE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE

CONTRIBUTOS DAS VIVÊNCIAS ACADÉMICAS, DA INTEGRAÇÃO SOCIAL E DO SUPORTE SOCIAL NO BEM-ESTAR SUBJECTIVO DE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE contributos das vivencias:m. Jesu?s 04/04/2011 21:21 Página 235 DESAFÍO Y PERSPECTIVAS ACTUALES EN EL CAMPO DE LA EDUCACIÓN CONTRIBUTOS DAS VIVÊNCIAS ACADÉMICAS, DA INTEGRAÇÃO SOCIAL E DO SUPORTE SOCIAL

Leia mais