CLIMAVER SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE AR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CLIMAVER SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE AR"

Transcrição

1 01 02 Composição Revestimento Dimensão Densidade Espessura Placas x caixa m² MNUL DE INSTLÇÃO Painel bsorvente cústico Climaver e Climaver Plus Painel rígido de lã de vidro de alta densidade aglomerado por resinas sintéticas, revestido em sua face externa por barreira de vapor composto por FSK (Foil Scrim Kraft), e com duas opções para o revestimento interno: - CLIMVER, revestido por véu de vidro; - CLIMVER PLUS, revestido por kraft aluminizado. Características Painel rígido em lã de vidro de alta densidade. Na face externa por barreira de vapor e, na face interna por véu de vidro ou kraft aluminizado. Placas de 1,20m x 2,70m 93 Kg/m³ 25mm 05 16,20 CLIMVER SISTEM DE DISTRIUIÇÃO DE R CONSIDERÇÕES GERIS Características e limitações do Sistema de Distribuição de r Climaver 1. Pressão estática máxima no duto positiva ou negativa - CLIMVER - 50 mmca - CLIMVER PLUS - 80 mmca 2. Velocidade de ar máxima no duto - CLIMVER - 12 m/s - CLIMVER PLUS - 18 m/s 3. Deflexão máxima permitida para parede de duto retangular f = (largura do duto) / bsorção de umidade absorção da umidade não excederá 5% por peso sob condições de 50 C a 95% R.H. pela duração de 96 horas, quando testado de acordo com STM C Temperatura Máximo de 120 C no interior do duto, operação contínua. 6. Restrições Os sistemas de Distribuição de r Climaver não devem ser usados nas seguintes aplicações: a) Dutos de saída de fumaça ou de saída de cozinha, ou para conduzir sólidos ou gases corrosivos. b) Instalação enterrada em concreto, terra ou entulho. c) Externamente exposto a intempéries. d) Como alojamentos ou carcaças para equipamento embutido. e) Imediatamente adjacentes a bobinas de aquecimento elétrico de alta temperatura sem proteção contra radiação. Consulte a Norma 90 do NFP. f) De forma vertical interligando mais de dois pavimentos, sem os dispositivos de proteção contra fogo. Consulte a Norma NFP 900. g) Com equipamento de qualquer tipo que não inclua controles automáticos de temperatura máxima. h) Com equipamento movido a carvão ou madeira. i) Quando a pressão operante normal ou super-pressão ocasional ultrapassariam a pressão máxima. j) Como penetrações na construção onde sejam necessários Registros contra incêndio. k) Quando a umidade exceder ao limite de aplicação. l) Em dutos para salas limpas, cirurgias etc., quando é necessário a lavagem e esterilização dos dutos. m) Quando ocorreria condensação na parte externa do duto.

2 03 04 FERRMENTS, MTERIIS E CESSÓRIOS Para a fabricação de dutos Climaver são necessárias as seguintes ferramentas e materiais: - ancada de Fabricação: fabricada em chapas de compensado com 3 metros de comprimento e 1,5 metros de largura. - Régua T : fabricada em sarrafos aparelhados. 50 mm 50 mm 25 mm 550 mm 1500 mm cm Tocos móveis Charneira cm - Cavalete para Dobragem e Fechamento: fabricada em chapas de compensado pregadas em ângulo (conforme ilustração) - Régua Guia: fabricada em sarrafos aparelhados. - Lápis ou Caneta: lápis normalmente de carpinteiro ou caneta tipo ponta porosa. - Grampeador: ostitch modelo T5-OC ou similar. - Grampos: com no mínimo 12,5 mm. - Fita desiva e Espátula: as fitas adesivas que recomendamos tem as seguintes características: - fabricadas em puro alumínio de 50u de espessura, com adesivo a base de resina acrílica, homologada pela norma UL 181 -P ou garantia similar do fabricante da fita. - Largura mínima de 65 mm. - Chapa Galvanizada: várias espessuras para a fabricação de acessórios. - Estilete e Faca - Fita Métrica ou Metro - Parafusos, Porcas, Parafusos.., Rebites etc. - Ferramentas especiais: jogo com três ferramentas fornecida pela Isover. 800 mm 30

3 05 06 FERRMENTS ESPECIIS - SistempluS MM s ferramentas SistempluS MM são compatíveis com Climaver e com Climaver Plus. O conjunto de ferramentas SistempluS MM é composto por: - Ferramenta alça Preta: realiza os encaixes macho e fêmea. - Ferramenta alça zul: realiza o corte final deixando uma aba para o grampeamento. - Ferramenta alça Vermelha: realiza o corte em meia espessura que permite a dobra da placa. - Dispositivo de ajuste das lâminas. - Chave llen: permite o aperto dos parafusos de ajuste das lâminas. ETPS D FRICÇÃO Passo 1 - Traçagem s instruções de traçagem permitem calcular o material necessário e ganhar tempo na obra. Dependendo do tamanho e formato do duto, ele será executado em uma ou mais peças. Para isso basta seguir as instruções contidas nas respectivas instruções de traçagem. Inicialmente com o uso da Régua T, risca-se com o lápis ou caneta onde deverão ser efetuados as ranhuras. Em seguida, novamente coloca-se a régua na mesma posição em que foi usada para a execução dos riscos e a régua serve de guia para a ferramenta. traçagem deve ser sempre iniciada a partir da esquerda para a direita do painel. Quatro formas de fabricar um duto reto VR VR Duto reto em uma parte Duto reto em duas partes (U+tampa) VR Z PR Preta (PR) Vermelha (VR) zul (Z) Duto reto em duas partes (L) Duto reto em quatro partes

4 Instrução traçagem duto reto em uma parte VR VR VR Z lumínio Reforçado 40 Passo 2 - Corte Existem ferramentas que fazem as ranhuras tipo V e as que fazem tipo L. No rasil o sistema que mais se desenvolveu foi o tipo L e é esse tipo de ranhura que recomendamos como padrão a ser utilizado e a partir do qual passaremos as instruções para fabricação. Para execução das ranhuras recomendamos que a ferramenta seja anteriormente regulada com o dispositivo que acompanha o conjunto de ferramentas e que durante a operação ela seja mantida paralela à superfície do painel exercendo sempre uma pressão constante. tualmente existem máquinas automáticas para o corte de dutos retos, no entanto as ferramentas manuais ainda são a forma mais usual de corte e são imprescindíveis para o corte de alguns tipos de peças como ramificações, cotovelos etc. - Instrução traçagem duto reto em duas partes (L) VR Z lumínio Reforçado 40 Instruções de corte: Sistema macho/fêmea PR PR - Instrução traçagem duto reto em duas partes (U) lumínio Reforçado VR VR Z Z lumínio Reforçado lumínio Reforçado - Instrução trasagem duto reto em quatro partes 4x 40 lumínio Reforçado Z 40 Passo 3 - Dobragem pós realizadas as ranhuras, o painel deve ser dobrado tomando-se o cuidado em manter os lados paralelos para que o duto fique no esquadro. Para dutos com um dos lados maior que 80 cm, recomendamos que para a dobragem e fechamento seja utilizado um cavalete próprio para fechamento que facilita o manuseio do duto e mantém os lados paralelos e o duto no esquadro. Dobramento do duto

5 09 10 Passo 4 - Grampeamento s abas a serem grampeadas devem ser posicionadas sobre o lado do duto e grampeadas a uma distância de aproximadamente 5 cm. Para a execução do grampeamento recomendamos que o grampeador seja colocado em ângulo com relação à lateral do duto exercendo uma pequena pressão do bico do grampeador com o painel do duto. 4cm - rmazenamento s fitas frequentemente possuem requisitos quanto ao armazenamento e limitações para que se mantenham guardadas. O instalador deve certificar-se de que estas condições não tenham sido ultrapassadas antes do uso. - Calafetação Nos locais onde durante o corte e o manuseio eventualmente abriram-se fendas no painel de lã de vidro de forma que o fluxo de ar corra o risco de entrar em contato com a lã do interior do painel, recomendamos que estas fendas sejam calafetadas. Existem vários tipos de mastique que podem ser aplicados tais como silicone, normalmente usado em dutos Climaver Plus, e frio asfalto normalmente usados em dutos Climaver. Fechamento com fita adesiva e abas grampeadas Sentido do ar Fita adesiva de folha de alumínio Passo 5 - Fechamentos / Selagem - Geral O sistema de fechamento é um elemento vital na montagem do Sistema de Dutos Climaver, proporcionando a conexão estrutural e a vedação das juntas e uniões. penas aqueles sistemas de fechamento que satisfazem as normas UL 181 e UL 181 são adequados para uso com sistemas de duto Climaver. Dentre estes sistemas a Isover recomenda a aplicação de fita adesiva de folha de alumínio sensível à pressão. s fitas aplicadas devem ser homologadas pela norma UL 181 e UL 181 ou com garantia similar do fabricante da fita. - Preparo da superfície fim de obter adesão satisfactória, a superfície na qual as fitas serão aplicadas, deve estar limpa e seca. presença de pó, sujeira, óleo, graxa, umidade e substâncias semelhantes pode ocasionar problemas para a adesão. Em muitos casos, é suficiente limpar a superfície de aplicação com um pano livre de óleo e sem fiapos ou papel toalha. No entanto, para melhores resultados em superfícies contaminadas, devem ser verificadas as recomendações de limpeza do fabricante da fita. Superficie interior Superficie exterior do duto 50 mm S M Grampos

6 11 12 Fechamento com luva de montagem 1 FRICÇÃO DE PEÇS Com o sistema de dutos Climaver, é possível fabricar vários tipos de peças que são comuns nas redes de dutos a partir de trechos retos de dutos. Este sistema de fabricação permite uma grande economia de painéis conforme pode ser observado nas ilustrações Curvas 0 ß>90 20 Notas 1. Usar fita adesiva centrada sobre a borda da aba de grampeamento. Sobreposição mínima de uma polegada (1 ). 2. Grampos, comprimento mínimo de meia polegada (1/2 ). 3. Distância entre os grampos, aproximadamente 50 mm. 4. Observar o fluxo do ar 5. fita deve estar livre de rugas, com aderência uniforme, sem perfurações de grampo e pressionada contra a superfície do duto o suficiente para mostrar as impressões de reforço do revestimento na fita. - Curvas em três partes <135/2 Linha de corte 15 cm min. 67,5 Girar cm min. 67,5 Girar cm min.

7 13 14 Mudança de direção s mudanças de direção (cotovelos) são feitos a partir de dutos retos. Podem ser feitos em dois ou três elementos (ver figuras 1, 2 e 3). Para facilitar a circulação do ar, os cotovelos em três elementos são mais recomendados. O corte dos segmentos se faz de preferência com serra de dentes finos. Os elementos são ajustados uns nos outros, grampeados e selados. Para reforçar as juntas, podem ser aplicadas juntas de chapa metálica galvanizada. Figura 1 : Cortar o duto conforme um ângulo Y 2 Um caso particular de mudança de direção é aquele do desvio para passagem sob viga. Traçagem dos segmentos em forma de trapézio ou paralelograma isóceles. O ângulo com a vertical é de O valor C= 0,414 H é dado na figura a seguir: G= altura da viga E= G x 1,414 F= E + C D= largura da viga+200+2c Y Ligação desenvolvida Cotovelo com ângulo Y F E Largura da viga E F H 100 G 100 Figura 2 : Cortar o duto em ângulo de 45 E D E C F E D C Cota C para cotovelos 90 em 3 peças e desvios de viga H c Figura 3 : c 45 Cotovelo a 90, em duas peças =+C com C= H x 0,414 O produto H x 0,414 é dado pelo quadro e pelo âbaco Cotovelo a 90, em três elementos H C H C H C H C H C H C H C H C H C H C

8 Desvios - Redução na lateral W1 L OFFSET Fita adesiva W2 X - Redução na altura - Redução na altura e na lateral H1 W1 Y H1 H2 Y X H2 W2

9 17 18 CESSÓRIOS EM CHP Para a fabricação e montagem dos dutos Climaver a utilização da chapa galvanizada é bastante reduzida, no entanto, ainda aplicamos a chapa galvanizada em vários tipos de peças e acessórios tais como: - Split, elementos para derivação (botinhas) - Veias máx. Parafuso autoatarrachante rruela *26 50x50 Fluxo do ar Guia Vareta andeira Dobradiça Chapa *24 Parafuso autoatarrachante rruela chapa *26 50x Chapa *24

10 andeiras - Colarinhos M Reforço 76 mm Reforço cantoneira S 10 ltura do duto - Reforço máx. 75 mm

11 Suportes - Reforços Da mesma forma que no sistema convencional em dutos de chapa, são estabelecidas diferentes espessuras de chapa, diferentes tipos de chavetas etc, em função das dimensões dos dutos e da pressão estática de trabalho no sistema Climaver é necessário a aplicação de reforços. Podem ser utilizados dois tipos de reforços: Tipo U externo, e Tipo tirantes internos s tabelas determinam em função das dimensões interiores do duto e da pressão de trabalho, as dimensões e o distanciamento dos reforços de forma que impeça a deflexão das paredes do duto.

12 Suportes Os dutos Climaver são em média 4 vezes mais leves que os dutos convencionais em chapa galvanizada, e por este motivo, necessitam de muito menos suporte. distância máxima entre suportes horizontais é determinada em função do lado maior do duto conforme determinado pelo ábaco. Não deve existir mais que duas uniões transversais entre suportes. Exceto quando o perímetro do duto é inferior a 2 metros e não é necessário a utilização de reforço. Nestes casos são aceitas duas uniões transversais entre suportes. Os suportes são normalmente formados horizontalmente por um perfil U com dimensões de 25x50x25 com chapa bitola 22 para suportes de até 1,2 m de comprimento útil. Para suportes maiores que 1,2 m de comprimento útil, as dimensões recomendadas são 38x75x38. E verticalmente por vara roscada diâmetro mínimo 4 mm, ou fita perfurada tipo Walsiva, ou tiras de chapa com 25 mm bitola 22, ou arame galvanizado bitola mínima 12. Quando o duto é reforçado convém que os suportes sejam coincidentes aos reforços. 1,22 1,12 1,02 0,91 0,81 0,71 0,61 0,51 0,41 0,30 0,20 0,10 0 Máximo Máximo (m x m) Máximo 0,20 0,41 0,61 0,71 1,02 1,22 1,42 1,63 1,83 2,03 2,24 2,44

13 25 26 RECOMENDÇÕES FINIS Recomendamos que antes da ocupação do ambiente, o sistema seja colocado em operação por um período de 5 horas, para que seja eliminado do sistema qualquer resto de lã que tenha permanecido nos dutos provenientes da montagem. Recomendações para limpeza do Sistema de Distribuição de r Climaver Uma manutenção não apropriada do sistema de ar condicionado pode levar ao acúmulo de sujeira, pó e umidade, restringindo o fluxo de ar e colocar em risco a qualidade do ar interno. penas neses casos, há a necessidade de uma limpeza nos dutos. baixo seguem três dos mais eficientes e utilizados métodos. - spiração (Contact Vacuuming): um equipamento de vácuo, portátil e operado manualmente, no qual existirá um contato entre a cabeça da escova e a superfície interna do duto para remover a sujeira. - r comprimido (ir Washing): com o auxílio de uma mangueira, o ar é introduzido no duto, com determinada pressão de modo a desprender a sujeira, que será escoada para fora do sistema através de um coletor de vácuo. - Escovação (Power rushing): escovas giratórias retiram a sujeira que escoa para um coletor a vácuo, semelhanto ao método do ar comprimido, sendo que a escovação requer cuidados especiais para não danificar a superfície do duto. Devem ser utilizadas somente escovas macias (soft bristle brush) no equipamento. Lembramos que é recomendada a realização de uma inspeção visual seguida de análises laboratoriais para saber a real necessidade de limpeza. análise microbiológica pode determinar ainda a necessidade de se completar a desinfecção do sistema através da nebulização de agentes microbiocidas (fungicidas, bactericidas, etc.). Caso exista a necessidade de qualquer intervenção neste sentido, recomendamos que sejam seguidas as instruções contidas no Manual de recomendações práticas para limpeza de dutos (Cleaning Fibrous Glass Insulated ir Duct Systems) publicado pela NIM, e contratados os serviços de uma empresa especializada. SINT-GOIN VIDROS S.. Divisão Isover Rua João lfredo, São Paulo - SP SC

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

Sistemas e produtos de HVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado) Bill Tolliver Gerente de Suporte Técnico

Sistemas e produtos de HVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado) Bill Tolliver Gerente de Suporte Técnico Sistemas e produtos de HVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado) Bill Tolliver Gerente de Suporte Técnico Razões para isolar sistemas de HVAC Redução da perda ou aumento de temperatura. Redução

Leia mais

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4 Gesso Acartonado Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil Construção

Leia mais

Instalação dos Forros Suspensos Armstrong

Instalação dos Forros Suspensos Armstrong Instalação dos Forros Suspensos Armstrong Instalação de forros suspensos Armstrong O sistema de forro modular de fibra mineral Armstrong é funcional, atrativo e proporciona fácil acesso ao plenum. Este

Leia mais

ISOVER 2015 Isolamentos e Complementos

ISOVER 2015 Isolamentos e Complementos 205 Isolamentos e Complementos Refrigeração e Climatização A ISOVER é a marca líder em produtos e soluções de isolamento sustentáveis. A Isover faz parte do Grupo Saint-Gobain, líder mundial em soluções

Leia mais

Construção e montagem

Construção e montagem Construção e montagem Paredes com estrutura metálica W11 Construção A paredes consistem de uma estrutura metálica revestida com uma mais s de gesso, aparafusadas de ambos os lados. A estrutura metálica

Leia mais

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTO DEFACHADA Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNÇÕES DO REVESTIMENTO DE FACHADA Estanqueida de Estética CONDIÇÕES DE INÍCIO

Leia mais

SINALIZAÇÃO PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL DIRTEC

SINALIZAÇÃO PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL DIRTEC Rev. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 DIRTEC ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-SUL-007.04 Rev. 12 CIA DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 1 de 15 REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL ÍNDICE DE REVISÕES DESCRIÇÃO E/OU

Leia mais

Sistema de Forros Trevo Drywall

Sistema de Forros Trevo Drywall Nome da Empresa Endereço Tel/Fax (88) 3571-6019 Site E-mail DADOS DO FABRICANTE Trevo Industrial de Acartonados S/A. Av.Josias Inojosa de Oliveira 5000 - Distrito Industrial do Cariri Juazeiro do Norte

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

2.2. Antes de iniciar uma perfuração examine se não há instalações elétricas e hidráulicas embutidas ou fontes inflamáveis.

2.2. Antes de iniciar uma perfuração examine se não há instalações elétricas e hidráulicas embutidas ou fontes inflamáveis. 1. Normas de segurança: Aviso! Quando utilizar ferramentas leia atentamente as instruções de segurança. 2. Instruções de segurança: 2.1. Aterramento: Aviso! Verifique se a tomada de força à ser utilizada

Leia mais

CATÁLOGO PAINÉIS PAINÉIS ISOTÉRMICOS CÂMARA FRIGORÍFICA SALA LIMPA PORTAS E ACESSÓRIOS

CATÁLOGO PAINÉIS PAINÉIS ISOTÉRMICOS CÂMARA FRIGORÍFICA SALA LIMPA PORTAS E ACESSÓRIOS CATÁLOGO PAINÉIS PAINÉIS ISOTÉRMICOS CÂMARA FRIGORÍFICA SALA LIMPA LDR Em lã de rocha ecologicamente correta, alta resistência ao fogo, densidade entre 80 e 165 kg/m³. Resistência térmica da LDR em até

Leia mais

Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO -

Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO - Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO - Material elaborado pelo departamento técnico da OfficeBrasil Desenvolvimento de Projetos e Produtos Última atualização: Março de 2013 Belo Horizonte, MG Linha Ohra

Leia mais

Sistema de Paredes Trevo Drywall

Sistema de Paredes Trevo Drywall Nome da Empresa DADOS DO FABRICANTE Trevo Industrial de Acartonados S/A. Endereço Av.Josias Inojosa de Oliveira 5000 - Distrito Industrial do Cariri Juazeiro do Norte - CE - CEP 63045-010 Tel/Fax (88)

Leia mais

Painel pré-isolado Uma nova maneira de fabricar dutos

Painel pré-isolado Uma nova maneira de fabricar dutos Painel pré-isolado Uma nova maneira de fabricar dutos Catálogo de materiais, ferramentas e acessórios AluPir: o painel pré-isolado AluPir representa uma maneira inovadora de fabricar dutos de ar. O sistema

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR www.rehau.com.br Construção Automotiva Indústria DESIGN PARA MÓVEIS DA REHAU: SOLUÇÕES INOVADORAS DE SISTEMAS NO MESMO LOCAL A REHAU se estabeleceu como a principal

Leia mais

Orientações para Instalação do SISTEMA C da AMF

Orientações para Instalação do SISTEMA C da AMF Orientações para Instalação do SISTEMA C da AMF O SISTEMA C é o tipo de sistema estrutural para forros removíveis mais utilizado no mundo, combinando rapidez e simplicidade na instalação com preço econômico.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE

CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE Estúdio de Arquitetura: Sustentabilidade Steel Framing Aluna: Gabriela Carvalho Ávila Maio de 2014 ÍNDICE 1 Introdução... 4 2 Sistema Ligth Steel Framing... 5 2.1

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA

MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA MEMORIAL DESCRITIVO, ORÇAMENTO E PROJETO DO ACESSO PRINCIPAL E IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FRONTEIRA Orçamento Unidade Básica de Saúde - Fronteira Estrutura para o acesso e identificação do

Leia mais

C-EC/U. Porta Comercial de Encosto em caixilho "U

C-EC/U. Porta Comercial de Encosto em caixilho U C-EC/U Porta Comercial de Encosto em caixilho "U A Dânica Doors recomenda que as instruções de montagem contidas neste manual sejam seguidas rigorosamente para que as portas atendam em sua plena funcionalidade.

Leia mais

Soluções Recomendadas

Soluções Recomendadas Cement Wood Board Soluções Recomendadas Fachadas Fichas de Aplicação Fachadas Ventiladas Sistema de s Fachadas Aplicação: Exterior Estrutura de suporte: Madeira ou metal Fixação: s de cabeça externa Espessura:

Leia mais

Mesa de centro com tabuleiro integrado

Mesa de centro com tabuleiro integrado Mesa de centro com tabuleiro integrado Vamos para a mesa Mesa de centro com tabuleiro integrado Esta mesa de centro é genial: ela dispõe de um tabuleiro para que possa mimar as suas vistas com todo o tipo

Leia mais

érea a A h Lin Linha Aérea

érea a A h Lin Linha Aérea Linha érea Linha érea Linha érea Eletrocalha aramada... 61 Eletrocalhas... 74 Perfilados... 80 Leito para cabos... 85 Eletrocalha ramada Eletrocalha ramada Valemam, também conhecida como leito sanitário,

Leia mais

POLICARBONATO COMPACTO

POLICARBONATO COMPACTO POLICARBONATO COMPACTO Chapa em policarbonato compacto, com tratamento em um dos lados contra o ataque dos raios ultravioleta (garantia de 10 anos contra amarelamento). Por sua alta transparência, a chapa

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO CHAPAS DE POLICARBONATO ALVEOLARES

MANUAL DE INSTALAÇÃO CHAPAS DE POLICARBONATO ALVEOLARES MANUAL DE INSTALAÇÃO CHAPAS DE POLICARBONATO ALVEOLARES CHAPAS DE POLICARBONATO ALVEOLARES As chapas de policarbonato alveolares, possuem em um dos lados, tratamento contra o ataque dos raios ultravioletas,

Leia mais

Construção de Edícula

Construção de Edícula Guia para Construção de Edícula Guia do montador Mais resistência e conforto para sua vida. As paredes com Placas Cimentícias Impermeabilizadas e Perfis Estruturais de Aço Galvanizado para steel framing

Leia mais

A INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Fone:(31)2513-5198 Fax: (31) 2513-5203 PREGÃO ELETRÔNICO 175/2013

A INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Fone:(31)2513-5198 Fax: (31) 2513-5203 PREGÃO ELETRÔNICO 175/2013 A INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Fone:(31)2513-5198 Fax: (31) 2513-5203 PREGÃO ELETRÔNICO 175/2013 1 1. DADOS DO FORNECEDOR 1.1 Dados Cadastrais da Empresa Razão Social:

Leia mais

INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO

INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO 1/5 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO Caro Cliente, Agradecemos a sua preferência pelo nosso Pavimento Par-ky com folha de madeira natural. É essencial que leia estas instruções cuidadosamente antes de iniciar

Leia mais

Aquecimento Ventilaçгo Ar Condicionado

Aquecimento Ventilaçгo Ar Condicionado Aquecimento Ventilaçгo Ar Condicionado 2015 Esta gama de produtos está destinada às tubagens flexíveis e rígidas para ventilação, ar condicionado e aquecimento. Tubos flexíveis Alumínio Compacto - página

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA LIMPEZA

INSTRUÇÕES PARA LIMPEZA Geral Os forros minerais Knauf AMF têm diversas opções de acabamento. Cada acabamento requer um método de limpeza. Normalmente, a aplicação padrão de painéis para forro não exige limpeza, porém algumas

Leia mais

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER 1. INTRODUÇÃO Este Manual de Aplicação do GS-Super demonstra passo a passo o procedimento correto para aplicação do material bem como os cuidados necessários

Leia mais

Instrução para instalação & Guia do proprietário

Instrução para instalação & Guia do proprietário Instrução para instalação & Guia do proprietário Obrigado por escolher a ducha Skywater! Leia o manual de instruções antes de iniciar a instalação da ducha. Antes de iniciá-la recomendamos atenção para

Leia mais

Instruções de instalação

Instruções de instalação Instruções de instalação Acessórios Cabos de ligação do acumulador da caldeira de aquecimento Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem. Logano plus GB225-Logalux LT300 6 720 642 644

Leia mais

SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME

SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME GESSO SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME Gesso O gesso é uma substância, normalmente vendida na forma de um pó branco, produzida a partir do mineral gipsita, composto basicamente de sulfato de cálcio hidratado.

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO DE COZINHAS

GUIA DE INSTALAÇÃO DE COZINHAS GUIA DE INSTALAÇÃO DE COZINHAS Guia passo-a-passo para instalar a sua nova cozinha Esta brochura é o seu guia de preparação e instalação da sua nova cozinha. No interior, vai encontrar sugestões e ideias,

Leia mais

POLICARBONATO CHAPAS COMPACTAS. Estilo com Tecnologia. Alveolar - Compacto - Telhas - Acessórios de Instalação

POLICARBONATO CHAPAS COMPACTAS. Estilo com Tecnologia. Alveolar - Compacto - Telhas - Acessórios de Instalação POLICARBONATO CHAPAS COMPACTAS Estilo com Tecnologia Alveolar - Compacto - Telhas - Acessórios de Instalação CHAPAS COMPACTAS Chapa em policarbonato compacto, com tratamento em um dos lados contra o ataque

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA maio/2006 1 de 5 VIDROS DIRETORIA DE ENGENHARIA. Edificações. Vidros. PR 010979/18/DE/2006 ET-DE-K00/015

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA maio/2006 1 de 5 VIDROS DIRETORIA DE ENGENHARIA. Edificações. Vidros. PR 010979/18/DE/2006 ET-DE-K00/015 ESPECIFICÇÃO TÉCNIC maio/2006 1 de 5 TÍTULO VIDROS ÓRGÃO DIRETORI DE ENGENHRI PLVRS-CHVE Edificações. Vidros. PROVÇÃO PROCESSO PR 010979/18/DE/2006 DOCUMENTOS DE REFERÊNCI SEP Secretaria de Estado da dministração

Leia mais

Manual de Manutenção e Limpeza 01/2013 - V01

Manual de Manutenção e Limpeza 01/2013 - V01 Manual de Manutenção e Limpeza M.SQ.02 01/2013 - V01 ÍNDICE TERMO DE GARANTIA Termo de Garantia Termo de Recebimento Tabelas de resistências Manutenção e cuidados com o revestimento do piso 1- Geral 2-

Leia mais

PRODUTO: ARMÁRIO DE MADEIRA Portaria nº 69/SMG-G/2009 de 03/07/2009. 2.2.1. Painéis da caixa, inclusive o vertical interno, portas e prateleiras.

PRODUTO: ARMÁRIO DE MADEIRA Portaria nº 69/SMG-G/2009 de 03/07/2009. 2.2.1. Painéis da caixa, inclusive o vertical interno, portas e prateleiras. 1 CÓDIGO SUPRI: 71.654.002.001.0029-1 PRODUTO: ARMÁRIO DE MADEIRA Portaria nº 69/SMG-G/2009 de 03/07/2009 1. DESTINAÇÃO Para guarda de materiais de escritório em geral. 2. REQUISITOS GERAIS (VER DESENHOS

Leia mais

Controle de Medidas - Instrumentos de Medição. Prof. Casteletti PAQUÍMETRO UNIVERSAL

Controle de Medidas - Instrumentos de Medição. Prof. Casteletti PAQUÍMETRO UNIVERSAL PAQUÍMETRO UNIVERSAL O paquímetro é um instrumento usado para medir dimensões lineares internas, externas e de profundidade. Consiste em uma régua graduada, com encosto fixo, na qual desliza um cursor.

Leia mais

CONSTRUÇÕES II MADEIRA PISOS DE MADEIRA PISOS DE MADEIRA. São planos horizontais que suportam cargas. VARIÁVEIS e PERMANENTES.

CONSTRUÇÕES II MADEIRA PISOS DE MADEIRA PISOS DE MADEIRA. São planos horizontais que suportam cargas. VARIÁVEIS e PERMANENTES. CONSTRUÇÕES II MADEIRA PISOS DE MADEIRA PISOS DE MADEIRA São planos horizontais que suportam cargas VARIÁVEIS e PERMANENTES. 1 CARGAS NBR 6120 PERMANENTES (g) Peso próprio da estrutura Peso dos elementos

Leia mais

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Produto: Parabond 700 é um adesivo de alta qualidade, cura rápida, permanentemente elástico, à base de MS polímero, com

Leia mais

Manual de Instruções e Lista de Peças. Máquina de Costura Industrial Galoneira BC 500-01 CB

Manual de Instruções e Lista de Peças. Máquina de Costura Industrial Galoneira BC 500-01 CB Manual de Instruções e Lista de Peças Máquina de Costura Industrial Galoneira BC 500-01 CB ÍNDICE DETALHES TÉCNICOS, INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA... 01 MONTAGEM MOTOR E ROTAÇÃO DA MÁQUINA... 02 LUBRIFICAÇÃO...

Leia mais

Gesso Acartonado CONCEITO

Gesso Acartonado CONCEITO CONCEITO As paredes de gesso acartonado ou Drywall, são destinados a dividir espaços internos de uma mesma unidade. O painel é composto por um miolo de gesso revestido por um cartão especial, usado na

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO Item Código comprasnet Qtde Mínima Qtde Máxima Unidade Descrição do Item Valor Unitário Valor mínimo Valor Máximo 01 295318 450,00 860,00 m² Paredes em gesso acartonado

Leia mais

Descritivo Portas (Kit)

Descritivo Portas (Kit) Descritivo Portas (Kit) Portas hospitalares com aplicação de chapa possuem em termos de estrutura: duas lâminas de HDF densidade 800 kg/m3 e espessura de 6mm (espessura de folha 35mm) ou 9mm MDF Ultra

Leia mais

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO Andaime Tubo Equipado...03 Acessórios...04 Modos e Pontos de Ancoragem...05 Dicas Importantes...07 Acesso dos Andaimes...08 Informações de Segurança...09 Fotos Obras...10 Atualização

Leia mais

MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS

MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS 6 MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS Versão 2014 Data: Abril / 2014 6.1. Tubos e Conexões... 6.3 6.1.1. Sistema em aço... 6.3 6.1.1.1. Tubos... 6.3 6.1.1.2. Conexões... 6.3 6.1.2. Sistema em cobre rígido...

Leia mais

tecfix EP quartzolit Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi Boletim Técnico tecfix EP quartzolit Pág. 1 de 7

tecfix EP quartzolit Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi Boletim Técnico tecfix EP quartzolit Pág. 1 de 7 Pág. 1 de 7 Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi 1. Descrição: Produto bicomponente, pré-dosado, à base de epóxi, isento de estireno e não retrátil, disposto em bisnaga com câmaras independentes,

Leia mais

FIXANDO AS CAVERNAS NO PICADEIRO 33

FIXANDO AS CAVERNAS NO PICADEIRO 33 2 1 100 1 132 1 000 FIXANDO AS CAVERNAS NO PICADEIRO 33 1. Coloque a caverna do meio sobre o picadeiro a frente da traverssa. Para o barco de 5,2 m a caverna 2, para os barcos maiores a caverna 3. 2. Alinhe

Leia mais

Os efeitos de um incêndio em uma unidade petroquímica podem gerar perdas de produção e lesões aos trabalhadores.

Os efeitos de um incêndio em uma unidade petroquímica podem gerar perdas de produção e lesões aos trabalhadores. 3M Proteção Passiva Contra Fogo Aplicações para Oil & Gas Permitir a Continuidade Operacional e Ajudar a Proteger Vidas Os efeitos de um incêndio em uma unidade petroquímica podem gerar perdas de produção

Leia mais

Capa TN. com Índice. Conheça os produtos TN Faça uma escolha inteligente

Capa TN. com Índice. Conheça os produtos TN Faça uma escolha inteligente Conheça os produtos TN Faça uma escolha inteligente Corrediça Oculta TN Slowmotion Corrediça Telescópica TN H45 Corrediça Telescópica TN H45 Slowmotion Corrediça Telescópica TN MINI H35 Capa TN Corrediça

Leia mais

SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L)

SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L) INSTRUÇÕES DE REMANUFATURA DO CARTUCHO DE TONER SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L) CARTUCHO SAMSUNG MLT-D305L TONER REMANUFATURANDO CARTUCHOS DE TONER SAMSUNG ML-3750 (MLT-D305L) Por Javier González e a equipe

Leia mais

Canaletas Heladuct Canaletas HD Acessórios

Canaletas Heladuct Canaletas HD Acessórios Sistema de de Proteção Canaletas Heladuct Canaletas HD Acessórios Organização de Cabos Helagaine Ferramenta de te Spiral Tube Helawrap Proteção de Fios Gaxeta Flexform Página 86 86 88 88 89 90 89 Sistema

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO INSTALAÇÃO DOS BATENTES A instalação dos batentes é simples porém, são necessários alguns cuidados básicos para obter uma porta em perfeitas condições: Para a fixação do batente, levantam-se as grapas

Leia mais

ALINHA ENTO FEI LASER. Visão geral: Ferramentas usadas no alinhamento: Fita adesiva Caneta vermelha Tesoura Chave de fenda Phillips

ALINHA ENTO FEI LASER. Visão geral: Ferramentas usadas no alinhamento: Fita adesiva Caneta vermelha Tesoura Chave de fenda Phillips ALINHA MENTO DO FEIXE LASER. Este tutorial é para ajudar a pessoa de manutenção da máquina laser no alinhamento do feixe laser que é a coisa mais importante para obter um correto funcionamento de sua máquina

Leia mais

THERMOCUT 230/E. Instruções de Serviço

THERMOCUT 230/E. Instruções de Serviço Instruções de Serviço PT CARO CLIENTE! Para poder manusear o aparelho cortador de arame quente THERMOCUT da PROXXON em segurança e de acordo com as regras de funcionamento, solicitamos-lhe que leia atentamente

Leia mais

HTLP 80. Instruções de Instalação. Instruções de Instalação

HTLP 80. Instruções de Instalação. Instruções de Instalação HTLP 80 Instruções de Instalação HTLP 80-04/00-PET Rev.02 A instalação deverá ser feita segundo as normas de segurança em vigor e as precauções e cuidados indicados nestas instruções de instalação, que

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II ESGOTO SANITÁRIO 1 Conjunto de tubulações, conexões e

Leia mais

MANUAL DO TRANSFORMADOR

MANUAL DO TRANSFORMADOR MANUAL DO TRANSFORMADOR Acrílico Espelho Bérkel MANUAL DO TRANSFORMADOR ACRÍLICO ESPELHO BÉRKEL Os espelhos acrílicos Bérkel são leves e resistentes, e foram desenvolvimentos para um vasto campo de aplicações

Leia mais

Sistema de condução para redes de ar comprimido, com união por termofusão. A revolução em sistema de condução para redes de ar comprimido

Sistema de condução para redes de ar comprimido, com união por termofusão. A revolução em sistema de condução para redes de ar comprimido Sistema de condução para redes de ar comprimido, com união por termofusão. A revolução em sistema de condução para redes de ar comprimido MEMBRO A tecnologia e segurança do PP-R, agora também para redes

Leia mais

Eletroduto de PVC Rígido Roscável

Eletroduto de PVC Rígido Roscável Eletroduto de PVC Rígido Roscável Localização no Website TIGRE: Obra Predial Eletricidade Eletroduto roscável Função: Proteção mecânica para instalações elétricas embutidas. Aplicação: instalações elétricas

Leia mais

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um Algumas noções sobre a umidade relativa do ar Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um ambiente. A capacidade do ar de reter vapor de água é tanto maior

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

Caixas de junção de poliéster reforçado com fibra de vidro vazias, pré-furadas e não furadas Série NJBEP Segurança Aumentada.

Caixas de junção de poliéster reforçado com fibra de vidro vazias, pré-furadas e não furadas Série NJBEP Segurança Aumentada. não furadas Série NJEP Segurança umentada. Para customização NR IEC: plicações Projetadas para áreas de Zona 1 ou 2, onde gases ou vapores in amáveis estão presentes de forma contínua, frequente ou acidental,

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA

MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA Esquema de Instalação Hidráulica RESIDENCIAL Atenção: Modelo meramente ilustrativo em casas térreas. Para sua segurança e garantia do bom funcionamento das tubulações de

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA C A T Á L O G O T É C N I C O SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA EM POLIETILENO MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções

Leia mais

Fachadas Fichas de Aplicação

Fachadas Fichas de Aplicação Fichas de Aplicação Ventiladas - Sistema de s Ventiladas - Viroclin Ventiladas - Virocnail Ventiladas - Sistema Misto Consulte o Dossier Técnico Viroc disponível em www.viroc.pt, na página de Downloads.

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 10 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA

MANUAL DE MONTAGEM. Revisão 10 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA MANUAL DE MONTAGEM Revisão 10 MONTAGEM DO DISCO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA Parabéns por adquirir um dos mais tecnológicos meios de aquecimento de água existentes no mercado. O Disco Solar é por sua

Leia mais

ZJ20U93 Montagem e Operacional

ZJ20U93 Montagem e Operacional www.zoje.com.br ZJ20U93 Montagem e Operacional ÍNDICE 1. Aplicação...2 2. Operação segura...2 3. Cuidados antes da operação...2 4. Lubrificação...2 5. Seleção da agulha e do fio...3 6. A Inserção da agulha...3

Leia mais

Elementos Táteis de Alerta Linha Dome - Mozaik

Elementos Táteis de Alerta Linha Dome - Mozaik Elementos Táteis de Alerta Linha Dome - Mozaik APRESENTAÇÃO Os elementos táteis Mozaik foram projetados para a sinalização tátil de pisos executados em praticamente quaisquer tipos de materiais de revestimento,

Leia mais

CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A INSTRUÇÕES PARA ABERTURA DO CABO EN320

CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A INSTRUÇÕES PARA ABERTURA DO CABO EN320 a EMISSÃO INICIAL FTY MM LYT 18/12/14 REV. ALTERAÇÕES EXEC. VISTO APROV. DATA EXEC. VISTO APROV. FTY MM LYT DATA: CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A LD 1 ALMENARA - JEQUITINHONHA, 138kV (Op. 69 kv) 18/12/14 INSTRUÇÕES

Leia mais

K 2.200 K 2.200, 1.671-804.0, 2015-06-02

K 2.200 K 2.200, 1.671-804.0, 2015-06-02 Compacta, leve, prática: a K 2.200 é perfeita para limpezas de varandas, garagens e áreas pequenas. O poderoso esfregão PS 20 possui proteção contra respingos integrada e foi especialmente adaptado para

Leia mais

Catálogo Geral de Produtos 2012 2013

Catálogo Geral de Produtos 2012 2013 Catálogo Geral de Produtos 2012 2013 01 C 100 M 00 Y 100 K 00 C 100 M 60 Y 00 K 00 Em atividade desde 2004, a Prima Ferragens, empresa especializada na fabricação de peças especiais e vedações acústicas

Leia mais

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO:

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO: 1. DESCRIÇÃO: OBJETO: O sistema de ventilação mecânica visa propiciar as condições de qualidade do ar interior nos vestiários do mercado público de Porto Alegre. Para a manutenção das condições serão controlados

Leia mais

Para se obter os melhores resultados, é essencial seguir exatamente as instruções de colocação.

Para se obter os melhores resultados, é essencial seguir exatamente as instruções de colocação. Para se obter os melhores resultados, é essencial seguir exatamente as instruções de colocação. PREPRÇÃO s réguas de piso devem permanecer e climatizar durante 48 horas dentro da embalagem fechada sob

Leia mais

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO Pág.:1 MÁQUINA: MODELO: NÚMERO DE SÉRIE: ANO DE FABRICAÇÃO: O presente manual contém instruções para instalação e operação. Todas as instruções nele contidas devem ser rigorosamente seguidas do que dependem

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA C A T Á L O G O T É C N I C O SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA EM FIBRA DE VIDRO MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções

Leia mais

FORRO DE PVC DATASHEET

FORRO DE PVC DATASHEET Pág. 1 / 7 Os forros são perfeitos para o acabamento de teto e/ou ocultamento de redes elétricas e hidráulicas em obras prediais. Isolamento térmico e acústico com acabamento perfeito. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO

PERFORT SISTEMAS DE BANDEJAMENTO PERFORT 1 SISTEMAS DE BANDEJAMENTO Sistemas para piso elevado A Mopa desenvolveu diversos modelos de caixas para acomodação dos pontos de ligação dos aparelhos (tomadas). Estas caixas tem características

Leia mais

SOLUÇÃO FORTLEV PARA ENGENHARIA

SOLUÇÃO FORTLEV PARA ENGENHARIA CATÁLOGO TÉCNICO SOLUÇÃO FORTLEV PARA ENGENHARIA TANQUES ESPECIAIS MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA ARMAZENAR PRODUTOS ESPECIAIS. A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções para armazenamento

Leia mais

STOL CH 701. 7R3-1 Rear Skin. Note: Tanto o lado superior como o lado inferior do revestimento estão perpendiculares a dobra longitudinal.

STOL CH 701. 7R3-1 Rear Skin. Note: Tanto o lado superior como o lado inferior do revestimento estão perpendiculares a dobra longitudinal. 7R3-1 Rear Skin Note: Tanto o lado superior como o lado inferior do revestimento estão perpendiculares a dobra longitudinal. Manuseia o revestimento Com muita atenção e delicadeza. desta forma você evitará

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA TANQUES

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA TANQUES SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA TANQUES MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções para armazenamento de água do Brasil. Campeã em

Leia mais

Cores. Cristal Opal Bronze Cinza. 0,98 Opal. 0,66 Bronze Cinza. 2100 x 5800 Não Consta. Azul. Reflexivo Hot Climate. Reflexivo.

Cores. Cristal Opal Bronze Cinza. 0,98 Opal. 0,66 Bronze Cinza. 2100 x 5800 Não Consta. Azul. Reflexivo Hot Climate. Reflexivo. POLICARBONATO AVEOLAR Chapas em policarbonato alveolar, com tratamento em um dos lados contra ataque dos raios ultra violeta (garantia de 10 anos contra amarelamento). Por possuir cavidades internas (alvéolos),

Leia mais

IFSC - Campus São José Área de Refrigeração e Ar Condicionado Prof. Gilson Desenvolvimento de Chapas

IFSC - Campus São José Área de Refrigeração e Ar Condicionado Prof. Gilson Desenvolvimento de Chapas DESENVOLVIMENTO DE CHAPAS É o processo empregado para transformar em superfície plana, peças, reservatórios, uniões de tubulações e de dutos, normalmente feitos em chapas, razão pela qual este processo

Leia mais

Serie FKR-D-BR-60 D A 355 a 630 Serie FKR-D-BR-45 D A 200 a 315. TROX DO BRASIL LTDA. Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910

Serie FKR-D-BR-60 D A 355 a 630 Serie FKR-D-BR-45 D A 200 a 315. TROX DO BRASIL LTDA. Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 4/1.3/BR/1 Damper Corta Fogo Serie FKR-D-BR-60 D A 355 a 630 Serie FKR-D-BR-45 D A 200 a 315 Testado no Instituto de Pesquisas Tecnológicas IPT - São Paulo Conforme a Norma NBR 6479/1992 Vedação da aleta

Leia mais

MONTAGEM MIDFELT COBERTURAS

MONTAGEM MIDFELT COBERTURAS COBERTURAS MIDFELT Feltro leve e flexível constituído de lã de vidro aglomerada por resinas sintéticas, com características termo-acústicas e produzido pelo processo Telstar, exclusivo da Isover. O Midfelt

Leia mais

Domus Profissional: programa para criação de móveis e ambientes sob medida. Apresenta uma foto realista dos móveis inseridos no ambiente.

Domus Profissional: programa para criação de móveis e ambientes sob medida. Apresenta uma foto realista dos móveis inseridos no ambiente. Os programas Domus são divididos em 4 aplicativos para atender às diferentes necessidades das pequenas e médias fábricas de móveis, ou de profissionais que se dedicam somente ao desenvolvimento de projetos

Leia mais

Perfilados e acessórios

Perfilados e acessórios Perfilados e acessórios 936563 936511 frente e verso 936501 frente e verso 936551 Perfi l de aço perfi lado. Produzido em chapa de aço pré-galvanizado, por imersão a quente, ou galvanizado à fogo com excelente

Leia mais

Componentes para telhas Brasilit

Componentes para telhas Brasilit Componentes para telhas Brasilit Selamax Selante Selante elástico para elástico colagem para e vedação colagem e vedação SolarMaxxi Manta impermeável, térmica e acústica LitFoil e LitFoil Plus Mantas térmicas

Leia mais

Características de Isolamento

Características de Isolamento CONSTRUÇÃO CIVIL - COBERTURAS E FECHAMENTOS Características de Isolamento EPS (poliestireno expandido) O EPS é um plástico celular rígido, resultante da expansão do estireno com o auxílio de vapor d água.

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES TURBO ELÉTRICO PRP-5000 E PRP-2008 E PRP-2010EN PRP-2012EN. www.progas.com.br www.braesi.com.br

MANUAL DE INSTRUÇÕES TURBO ELÉTRICO PRP-5000 E PRP-2008 E PRP-2010EN PRP-2012EN. www.progas.com.br www.braesi.com.br MANUAL DE INSTRUÇÕES TURBO ELÉTRICO Progás Indústria Metalúrgica Ltda. Av. Eustáquio Mascarello, Desvio Rizzo Caxias do Sul RS Brasil Fone: 000.. www.progas.com.br e mail: progas@progas.com.br Data de

Leia mais

Obrigado por adquirir os produtos Formare. Você escolheu qualidade e a Formare Metais preza por isso.

Obrigado por adquirir os produtos Formare. Você escolheu qualidade e a Formare Metais preza por isso. Obrigado por adquirir os produtos Formare. Você escolheu qualidade e a Formare Metais preza por isso. TERMOS UTILIZADOS VÃOS 1- VÃOS TRANSPORTE, RECEBIMENTO E ARMAZENAGEM 1.1 - TRANSPORTE 1 - TRANSPORTE,

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES CAIXA D ÁGUA

MANUAL DE INSTRUÇÕES CAIXA D ÁGUA MANUAL DE INSTRUÇÕES CAIXA D ÁGUA 1 CONHEÇA O NOSSO PRODUTO PARA ARMAZENAR ÁGUA POTÁVEL ASSUNTOS A SEREM ESCLARECIDOS 1) DADOS TÉCNICOS; 2) MANUTENÇÃO; 3) PRECAUÇÕES; 4) CERTIFICADO DE GARANTIA. 1) DADOS

Leia mais