José Antonio Pagola GRUPOS DE JESUS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "José Antonio Pagola GRUPOS DE JESUS"

Transcrição

1 GRUPOS DE JESUS

2

3 José Antonio Pagola GRUPOS DE JESUS

4 2014, José Antonio Pagola 2014, PPC, Editorial y Distribuidora, S.A. Título original: Grupos de Jesús Tradução: Mário José dos Santos, ssp Pré -impressão e capa: PAULUS Editora Impressão e acabamento: Empresa do Diário do Minho, Lda. Depósito legal: ISBN: PAULUS Editora, 2015 Rua D. Pedro de Cristo, LISBOA Tel.: Fax: Departamento Comercial Estrada de São Paulo APELAÇÃO Tel.: Fax: Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou transmitida de qualquer forma ou por quaisquer meios, eletrónicos ou mecânicos, incluindo fotocópias, gravações ou qualquer sistema de armazenamento e recuperação de informação sem autorização prévia, por escrito, do editor.

5 Apresentação Q uerido amigo, querida amiga: D urante quatro ou cinco anos vais fazer parte de um Grupo de Jesus. Juntamente com outros amigos e amigas, irás viver uma aventura apaixonante, pois farás uma caminhada para consolidares a tua vida com mais fé e mais verdade em Jesus. Estes grupos são de Jesus. Reúnem-se em seu nome. Ele convoca-os e assiste-os. Jesus ocupa o centro do grupo. Para fazeres parte de um Grupo de Jesus, não necessitas de uma preparação especial. Podes até nem ser crente praticante. Basta teres o desejo de te encontrares com Jesus, o Cristo. Impelidos por Jesus, estes grupos podem ser no nosso tempo um canal humilde para fazer circular a sua força renovadora e humanizadora no interior de uma Igreja em crise e no meio de uma sociedade necessitada de sentido e de esperança. Nos próximos anos notar-se-á cada vez mais como se vai reduzindo o número de religiosos, religiosas e presbíteros no ativo. Por isso, serão sobretudo mulheres e homens do povo de Deus que mobilizarão a condução e a animação destes Grupos de Jesus. Estes Grupos de Jesus poderão contribuir, juntamente com outras iniciativas e experiências, para que o Espírito de Jesus ressuscitado possa impelir o que o Papa Francisco chama «um dinamismo evangelizador que atua por atração». Jesus salvará a

6 6 JOSÉ ANTONIO PAGOLA Igreja, ainda que nós não conheçamos os seus caminhos concretos. Não te esqueças de que Jesus te acompanha e que o seu Espírito está vivo dentro de ti. Ele trouxe-te até este Grupo de Jesus. A tua vida pode mudar. A tua pouca fé basta. José Antonio

7 Grupos de Jesus Objetivos e características Voltar juntos a Jesus, o Cristo O nosso objetivo principal nos Grupos de Jesus é viver juntos um processo de conversão individual e grupal a Jesus, aprofundando de maneira simples o essencial do Evangelho. Queremos fazer juntos uma caminhada para conhecer melhor Jesus e enraizar a nossa vida com mais verdade na sua pessoa, na sua mensagem e no seu projeto de fazer um mundo mais humano. Estes grupos nascem da convicção de que Jesus responde também hoje às perguntas, aos problemas e às necessidades mais profundas das pessoas. 1 Reunidos em nome de Jesus A primeira experiência que se vive nestes grupos alimenta-se desta promessa de Jesus: «Onde dois ou três se reunirem em meu nome, aí estarei Eu no meio deles.» Por isso, os grupos reúnem- -se em nome de Jesus. É Ele quem os convoca e organiza. Ele ocupa o centro. Estes grupos são de Jesus. Não têm outro nome 1 Para entender melhor a necessidade e o sentido dos Grupos de Jesus, pode consultar-se o meu livro Voltar a Jesus. Lisboa: PAULUS Editora, 2015.

8 8 JOSÉ ANTONIO PAGOLA nem protetor. Não se enquadram na espiritualidade particular de nenhum movimento nem em qualquer associação religiosa. São espaços de liberdade, abertos a quem queira viver a experiência de voltar a Jesus «recuperando a frescura original do Evangelho» escutando a partir das inquietações, problemas, sofrimentos e esperanças das mulheres e dos homens de hoje. Num clima de amizade fraterna Fazer juntos esta caminhada à procura de Jesus é uma experiência renovadora que se vive num clima de amizade fraterna. Alguns já se conheciam, outros não. Aqui todos nos sentimos atraídos por Jesus. Ninguém está acima de ninguém. Nenhum é superior aos outros. No grupo convivem mulheres e homens, crentes convictos e pessoas que procuram, leigos e presbíteros... Gradualmente, o Evangelho vai despertando em nós a comunicação e o diálogo, a confiança mútua e a alegria. Espaço de conversão pessoal a Jesus Cristo Estes Grupos de Jesus não pretendem substituir outros grupos pastorais, processos catequéticos, catecumenados ou realidades semelhantes, que têm os seus próprios objetivos e métodos. Os que fazem parte destes grupos movem-se noutro plano: reúnem-se para viver um processo de conversão a Jesus numa caminhada de quatro a cinco anos. Durante este tempo, se somos cristãos comprometidos em algum campo, continuamos a trabalhar onde já estamos. Nos Grupos de Jesus encontramos o clima apropriado para nos deixarmos transformar pelo Evangelho e para recuperar ou reavivar a nossa identidade de discípulos e de seguidores de Jesus. Ao serviço do projeto humanizador do Pai Ao longo da nossa caminhada nestes Grupos de Jesus, iremos descobrindo que não é possível seguir Jesus sem nos identificarmos com o projeto do Reino de Deus, que constitui a paixão que animou a sua vida inteira: fazer um mundo mais justo, mais digno e mais ditoso para todos, começando pelos últimos. Por isso, nestes grupos sentimo-nos chamados a «buscar o Reino de Deus e a

9 GRUPOS DE JESUS 9 sua justiça». Esta paixão por um mundo mais humano, tal como Deus o quer, vai marcando lentamente o nosso estilo de viver tanto na sociedade como no interior da Igreja. Construindo a Igreja de Cristo Estes grupos não nascem para viverem fechados em si mesmos, pensando somente nos seus problemas ou falando apenas das suas coisas. Desde o início que se situam no horizonte do Reino de Deus e no seio da Igreja. Mais em concreto, os Grupos de Jesus vivem e crescem com a vontade de contribuir para o impulso no interior da Igreja de uma conversão radical a Jesus Cristo. Por isso, esforçamo-nos por contribuir com a nossa própria conversão na construção de uma Igreja mais fiel a Cristo: uma Igreja mais simples, fraterna e acolhedora; uma Igreja samaritana, compassiva, «amiga dos pecadores»; uma Igreja onde a mulher ocupe o lugar querido por Jesus; uma Igreja que nos leve a Jesus e nos ensine a confiar no Pai. Uma Igreja de coração grande em que em cada manhã nos ponhamos a trabalhar pelo reino, sabendo que Deus faz nascer o sol para bons e maus. Como iniciar um grupo Primeiros passos Para tomar parte ativa nestes Grupos de Jesus não é necessária uma preparação especial. Basta que um grupo de pessoas queira fazer a experiência de escutar junto o Evangelho para voltar a Jesus. Não é necessário que os membros sejam praticantes. Podem fazer a caminhada crentes convictos, pouco crentes e até pessoas que andam à procura e se sentem atraídas por Jesus. Ele está no coração de todos, despertando a nossa fé e o desejo de uma vida mais digna. Podem-no acolher os cristãos convictos e os não praticantes; os simples e os ignorantes; os que se sentem perdidos e os que vivem sem esperança. Jesus é para todos. O moderador Para iniciar um Grupo de Jesus não é necessária a presença de um presbítero ou de uma religiosa. No entanto, pode ser importante

10 10 JOSÉ ANTONIO PAGOLA que alguém dirija e anime discretamente o grupo. Não é exigido que saiba mais que os outros. O grupo não se reúne para escutar este ou aquela, mas para escutar Jesus, que nos fala a partir do seu Evangelho. A missão do moderador é convocar os membros, assegurar que todos tomem parte dialogando amigavelmente, com respeito mútuo e de maneira positiva, que se escute o Evangelho e se crie um clima de oração e de conversão a Jesus, seguindo os diversos passos do encontro. A iniciativa dos leigos Sem dúvida, os padres e as religiosas podem ter um papel muito importante para animar estes Grupos de Jesus, sobretudo no início. Porém, no futuro serão os leigos que encontrarão nestes grupos um espaço novo de compromisso evangelizador. Serão homens e mulheres do povo de Deus quem se mobilizam para constituir e animar os Grupos de Jesus. Não se deve pensar em grupos grandes e complexos, mas, sobretudo, em pequenas células com cerca de doze pessoas, mais ou menos. Nestes momentos estão em marcha grupos de vizinhos praticantes, casais cristãos, famílias em situação irregular, antigos alunos de um colégio, religiosas e mães... Duplo compromisso Iniciar a caminhada num Grupo de Jesus supõe um duplo compromisso em que todos temos de nos sentir solidários. Em primeiro lugar, comprometemo-nos a preparar o melhor possível o encontro: o bom andamento do grupo vai depender, em boa parte, do trabalho pessoal que cada um de nós faz em casa, antes de vir para o encontro. Em segundo lugar, comprometemo-nos a tomar parte ativa no encontro; nem todos temos a mesma facilidade para falar e dialogar, porém, todos participamos no grupo para o construir com toda a simplicidade, e não apenas para receber. Criatividade do grupo No grupo propõe-se um caminho com sete etapas (veja-se o índice). Em cada tema trata-se de um texto evangélico. Aos participantes são oferecidas diferentes ajudas: para descobrir entre todos a mensagem do Evangelho; para motivar a conversão

11 GRUPOS DE JESUS 11 pessoal; para estimular o compromisso do grupo no projeto de Jesus. É conveniente que a caminhada seja feita corretamente; porém, é o grupo quem há de determinar a sua própria criatividade para decidir a periodicidade e o ritmo dos encontros, assim como o lugar mais adequado para as reuniões e a sua duração. No grupo propõem-se também sugestões para a oração, porém, como é natural, convém que o grupo desenvolva a sua própria criatividade (cânticos, símbolos, gestos, música ambiente...). Antes de iniciar a caminhada Antes de iniciar a caminhada, é conveniente fazer um encontro ou dois para tomar contacto com os participantes, para conhecer o que é um Grupo de Jesus e para definir, entre todos, qual o lugar e a periodicidade das reuniões, a distribuição das tarefas, a aquisição dos materiais, a preparação do primeiro encontro... (pode utilizar-se o material desta introdução sobre os Grupos de Jesus lida e comentada por todos). Dinâmica dos encontros A cada tema dedicaremos dois encontros. No primeiro temos como objetivo aproximar-nos do texto evangélico. É a primeira coisa. Entender o melhor possível a mensagem do Evangelho. No segundo encontro propomo-nos trabalhar em vista da nossa conversão pessoal e do compromisso do grupo no projeto de Jesus. Se o grupo considerar necessário, pode marcar outro encontro. Começamos todas as reuniões escutando a proclamação do Evangelho num clima de silêncio e de escuta atenta. Concluímo-las com a oração, juntos, do Pai Nosso, de pé e com as mãos unidas, formando um círculo. Ao terminar, damos uma saudação de paz. Primeiro encontro (aproximação ao Evangelho) Em casa. A primeira coisa a fazer, sempre, é ler o Evangelho. No entanto, antes de começar, fechamos os olhos e em silêncio tomamos consciência do que vamos fazer: «Vou escutar Jesus,

12 12 JOSÉ ANTONIO PAGOLA Deus vai-me falar, que hei de d Ele escutar nestes momentos da minha vida?» Esta breve pausa serve para dispor o nosso coração à mudança profunda da nossa maneira de ler o Evangelho. De seguida, lemos o texto evangélico indicado. Fazemo-lo muito lentamente. Sem pressa. O importante é perceber o que o texto quer comunicar. Se o lemos compassadamente, muitas palavras de Jesus que escutámos tantas vezes de forma rotineira começarão a tocar o nosso coração. Nesta leitura podemos fixar-nos sobretudo em Jesus. Temos de compreender bem o que nos diz e tudo o que Ele faz. Temos de gravar em nós as suas palavras e o seu estilo de vida. D Ele é que aprendemos a viver. Uma vez terminada a leitura começamos a aprofundar o texto evangélico, seguindo as perguntas ou sugestões do guião. Assim escutaremos a mensagem e preparamo-nos para dar ao grupo o nosso pequeno contributo. No encontro. Começamos sempre por criar um clima de silêncio e de recolhimento para escutar a proclamação do Evangelho de Jesus, lido pela pessoa designada. Depois aprofundamos entre todos o texto evangélico. Seguimos as perguntas e sugestões do guião. O diálogo tem de ser aberto, espontâneo, mas também ordenado. O moderador pode ir lendo as perguntas ou recolher outras que surgirem dos membros do grupo. Não se trata de discutir, mas de expor o eco que o Evangelho encontra no nosso coração. Ao terminar o diálogo, lemos entre todos o comentário e vamo-lo comentando com tranquilidade. O importante é que a mensagem evangélica vá penetrando no nosso coração. Por razões pedagógicas, convém que não leiamos esse comentário antes de nós mesmos o havermos trabalhado buscando a mensagem do texto evangélico. Terminamos o encontro em oração seguindo as sugestões do guião ou a criatividade do grupo. Oração do Pai Nosso e saudação da paz, no final. Segundo encontro (aproximação à vida) Em casa. Antes mais nada, recolhemo-nos, lembramo-nos de como vivemos o último encontro e lemos novamente o Evangelho. Agora já o conhecemos melhor.

13 GRUPOS DE JESUS 13 Depois, refletimos sobre a nossa conversão pessoal. As perguntas do guião são apenas um ponto de partida. Cada um deixa-se guiar pelo Espírito de Jesus. Para muitos será uma experiência de comunicação muito íntima com Jesus. Por isso, sugerimos algumas orientações para um diálogo com Ele. Por último, refletimos sobre o compromisso possível de todo o grupo no projeto de Jesus. Se nos ajudar, podemos tomar algumas notas em vista de um nosso contributo para o grupo. No encontro. Começamos, como sempre, fazendo silêncio para escutar a proclamação do Evangelho de Jesus. Logo a seguir partilhamos a nossa reflexão sobre o apelo que ouvimos em vista da nossa conversão pessoal. Fazemo-lo com muito respeito mútuo. Cada um comunica ao grupo o que lhe parecer conveniente. Todos vamos perfilando melhor os nossos passos para seguir Jesus. Depois passamos a dialogar sobre o nosso compromisso no projeto de Jesus. Aqui, seguramente, o diálogo será mais vivo e variado. Cada um falará a partir do seu próprio contexto familiar, do ambiente em que nos movemos da vizinhança, trabalho, paróquia... Seguimos as sugestões do guião ou detemo-nos noutras questões de interesse para o grupo. Entre todos vamos concretizando o nosso compromisso com realismo, humildade e grande confiança em Jesus. Ele sustém-nos e acompanha-nos. Terminamos o encontro em oração, num clima de alegria e de ação de graças. Oração do Pai Nosso e saudação da paz. No fim da caminhada No fim da caminhada, cada Grupo de Jesus dedica um tempo de reflexão para tomar uma decisão entre diferentes alternativas. Em alguns casos, o grupo termina e os seus membros vão-se comprometendo, cada um por seu lado, com tarefas pastorais e evangelizadoras diversas. Noutros casos, o grupo termina como Grupo de Jesus, porém os seus membros tomam a decisão de se continuarem a reunir para escutar juntos o Evangelho (seguindo, por exemplo,

14 14 JOSÉ ANTONIO PAGOLA algum dos textos evangélicos dos domingos). Inclusivamente podem convidar novas pessoas. Noutros casos, o grupo decide permanecer unido para se oferecer ao serviço das necessidades pastorais de uma paróquia concreta, ou constituir-se como uma equipa evangelizadora, concretizando a sua atuação em algum campo determinado (marginalização social, atenção a crianças ou idosos necessitados de ajuda, atenção a imigrantes, apoio a famílias divididas...). A melhor alternativa pode ser a seguinte: o Grupo de Jesus termina, porém os seus membros comprometem-se a dar início a dois ou mais Grupos de Jesus, acompanhando-os com a sua experiência. Esta decisão seria de grande importância, pois iria multiplicando a difusão de Grupos de Jesus. Desta forma circularia no interior da Igreja a força renovadora do Evangelho, reavivando a fé das comunidades cristãs e abrindo caminhos ao Reino de Deus na sociedade. Assim, estes Grupos de Jesus poderiam contribuir, junto de outras experiências e iniciativas, para que o Espírito possa suscitar o que o Papa Francisco chama «um dinamismo evangelizador que atua por atração» (A alegria do Evangelho, n.º 131). Ao longo da sua caminhada, os grupos poderão criar um blogue para partilhar a sua experiência, pedir orientação ou oferecer sugestões. Em alternativa, poderão aceder online ao endereço Assim ajudar- -nos-emos uns aos outros.

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016 Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada 1 INTRODUÇÃO Continuando a responder ao convite / desafio efetuado pelo Papa Francisco

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

PASTORAL É O HOJE DA IGREJA

PASTORAL É O HOJE DA IGREJA PASTORAL É O HOJE DA IGREJA As mudanças sociais são desafios à Evangelização. A atualização da mensagem cristã nas diversas realidades e em diferentes tempos fez surgir a Pastoral. Hoje em nossas paróquias

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede 18º DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede Leituras: Êxodo 16, 2-4.12-15; Salmo 77 (78), 3.4bc.23-24.25.54; Carta de São Paulo

Leia mais

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral Advento 2014 (Campanha de Preparação para o Natal) A ALEGRIA E A BELEZA DE VIVER EM FAMÍLIA. O tempo do Advento, que devido ao calendário escolar

Leia mais

Semana Missionária Salesiana II Manda-me, Senhor!

Semana Missionária Salesiana II Manda-me, Senhor! 2ª feira, 23 de fevereiro: Empenho missionário de D. Bosco Bom dia! Hoje iremos aprofundar uma das cenas que será representada na cerimónia de abertura dos jogos nacionais salesianos. Vamos falar sobre

Leia mais

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Eu queria testar a metodologia criativa com alunos que eu não conhecesse. Teria de

Leia mais

Discipulado Parte II Pastor Emanuel Adriano (Mano)

Discipulado Parte II Pastor Emanuel Adriano (Mano) Discipulado Parte II Pastor Emanuel Adriano (Mano) Estruturas Para Formar Discípulos Célula Evangelística: Esta estrutura ajuda nas ações de ganhar e consolidar. Ela tem dois objetivos principais: 1 )Despertar

Leia mais

Hora Santa pela santificação do Clero

Hora Santa pela santificação do Clero Hora Santa pela santificação do Clero Solenidade do Sagrado Coração de Jesus - 12 de Junho de 2015 1. ABERTURA Animador: Caríssimos irmãos e irmãos, neste dia em que a Igreja celebra a Solenidade do Sagrado

Leia mais

Oração ao finalizar o Ano 2015

Oração ao finalizar o Ano 2015 Oração ao finalizar o Ano 2015 QUE SEU AMOR SE EXTENDA POR TODA A TERRA Reunimos em oração no último dia do Ano para dar graças a Deus por tantos dons recebidos pessoalmente, na família, na comunidade,

Leia mais

www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria

www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria 2 www.aciportugal.org 11 ORAÇÃO FINAL Senhor Jesus Cristo, hoje sentimos a Tua paixão por cada um de nós e pelo mundo. O

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

COMUNIDADE QUE VIVE A FÉ EM DEUS MENINO

COMUNIDADE QUE VIVE A FÉ EM DEUS MENINO Secretariado Diocesano de Evangelização e Catequese de Coimbra VIVÊNCIA DO ADVENTO DE 2014 baseada na proposta da lectio divina COMUNIDADE QUE VIVE A FÉ EM DEUS MENINO PEQUENO GUIÃO PARA OS CATEQUISTAS

Leia mais

12ºDiscípulo. Nos passos de um verdadeiro servo. Elizeu Gomes Psicologia pelo Stratford Institute Carreer, Washington, D.C. - USA

12ºDiscípulo. Nos passos de um verdadeiro servo. Elizeu Gomes Psicologia pelo Stratford Institute Carreer, Washington, D.C. - USA 12ºDiscípulo Nos passos de um verdadeiro servo Elizeu Gomes Psicologia pelo Stratford Institute Carreer, Washington, D.C. - USA Copyright by Elizeu Gomes, 2013. M. Gomes, Elizeu O 12 o Discípulo As marcas

Leia mais

Toda bíblia é comunicação

Toda bíblia é comunicação Toda bíblia é comunicação Toda bíblia é comunicação de um Deus amor, de um Deus irmão. É feliz quem crê na revelação, quem tem Deus no coração. Jesus Cristo é a palavra, pura imagem de Deus Pai. Ele é

Leia mais

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI Lição 07 A COMUNIDADE DO REI OBJETIVO: Apresentar ao estudante, o ensino bíblico sobre a relação entre a Igreja e o Reino de Deus, para que, como súdito desse reino testemunhe com ousadia e sirva em amor.

Leia mais

COMO PREPARAR E COMUNICAR SEU TESTEMUNHO PESSOAL

COMO PREPARAR E COMUNICAR SEU TESTEMUNHO PESSOAL COMO PREPARAR E COMUNICAR SEU TESTEMUNHO PESSOAL O objetivo desta mensagem é motivar e equipar você a preparar e usar seu testemunho ao compartilhar sua fé com outros. Esta lição ajudará você a: 1. Conhecer

Leia mais

SAGRADA FAMÍLIA 28 de dezembro de 2014

SAGRADA FAMÍLIA 28 de dezembro de 2014 SAGRADA FAMÍLIA 28 de dezembro de 2014 Maria e José levaram Jesus a Jerusalém a fim de apresentá-lo ao Senhor Leituras: Genesis 15, 1-6; 21,1-3; Salmo 104 (105), 1b-2, 3.4-5.6.8-9 (R/ 7a.8a); Carta aos

Leia mais

Apresentação. 8-11 de Abril 2015: Seminário para Formadores/ as. 23-26 de Setembro 2015: Congresso para jovens consagrados/as

Apresentação. 8-11 de Abril 2015: Seminário para Formadores/ as. 23-26 de Setembro 2015: Congresso para jovens consagrados/as Nota pastoral da Conferência Episcopal sobre o Ano da Vida Consagrada Chamados a levar a todos o abraço de Deus ) Para além da abertura (30 de Novembro de 2014 e do encerramento (2 de Fevereiro de 2016,

Leia mais

QUEM É PIERRE VIGNE? PIERRE VIGNE, MESTRE ESPIRITUAL

QUEM É PIERRE VIGNE? PIERRE VIGNE, MESTRE ESPIRITUAL QUEM É PIERRE VIGNE? Pierre Vigne nasceu em Privas, na França, no dia 20 de agosto de 1670. Com a idade de 11 anos, ele é observado pelo seu pároco que já lhe pode confiar responsabilidades em sua paróquia,

Leia mais

LEITURA ORANTE DA BÍBLIA. Um encontro com Deus vivo

LEITURA ORANTE DA BÍBLIA. Um encontro com Deus vivo LEITURA ORANTE DA BÍBLIA Um encontro com Deus vivo A quem nós iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. (Jo 6,68) Recordando a história... A leitura orante da Palavra é uma tentativa de responder

Leia mais

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus

A Identidade da Igreja do Senhor Jesus A Identidade da Igreja do Senhor Jesus Atos 20:19-27 (Ap. Paulo) Fiz o meu trabalho como Servo do Senhor, com toda a humildade e com lágrimas. E isso apesar dos tempos difíceis que tive, por causa dos

Leia mais

Etapas da maturidade de Eliseu

Etapas da maturidade de Eliseu Etapas da maturidade de Eliseu TEXTO BÍBLICO BÁSICO 2 Reis 2.5-11 5 - Então os filhos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu, e lhe disseram: Sabes que o SENHOR hoje tomará o teu senhor

Leia mais

SEXO. espiritualidade, instinto e cultura

SEXO. espiritualidade, instinto e cultura SEXO espiritualidade, instinto e cultura AGEU HERINGER LISBOA SEXO espiritualidade, instinto e cultura Copyright 2001 by Ageu Heringer Lisboa Projeto Gráfico: Editora Ultimato 2ª edição Maio de 2006 Revisão:

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

Síntese Informativo Mensal do Movimento Pólen

Síntese Informativo Mensal do Movimento Pólen Síntese Informativo Mensal do Movimento Pólen Como o Pai me enviou, também Eu vos envio (Jo 20,21) Outubro de 2011 / Ano MMXI 1 EDITORIAL Queridos Amigos, Com grande alegria que terminamos mais um mês

Leia mais

Sempre Abundantes. IDE Curso E1 - Células. Lição 6 Multiplicando a sua célula

Sempre Abundantes. IDE Curso E1 - Células. Lição 6 Multiplicando a sua célula Sempre Abundantes IDE Curso E1 - Células Multiplicando a sua célula Vídeo: não desista agora! 2 Que lições aprendemos com este vídeo? Grupos de 4 a 6 pessoas Conversem sobre o vídeo e formulem duas lições

Leia mais

Os fundamentos da nossa missão 2013-10 1/16

Os fundamentos da nossa missão 2013-10 1/16 Os fundamentos da nossa missão 2013-10 1/16 Índice Introdução. 3 1. Apresentação geral.... 4 2. Os CPM no seio da Igreja......5 3. Os animadores.....7 4. O papel do Assistente Espiritual... 8 5. A equipa

Leia mais

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor!

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 2º ROTEIRO EUCARISTIA Mistério Pascal celebrado na comunidade de fé! 3º ENCONTRO EVANGELHO Amor para anunciar e transformar o mundo! 1915-2015 SUBSÍDIOS

Leia mais

Tema 6: Vocação - nova relação Deus nos brindou com um coração marista

Tema 6: Vocação - nova relação Deus nos brindou com um coração marista Tema 6: Vocação - nova relação Deus nos brindou com um coração marista DEUS NOS BRINDOU COM UM CORAÇÃO MARISTA Herdeiros do carisma marista A vocação como memória do carisma. Dom para acolher e fazer crescer.

Leia mais

Igreja em estado permanente de missão

Igreja em estado permanente de missão Igreja em estado permanente de missão Igreja : lugar da animação bílblica da vida e da pastoral A conversão pastoral da paróquia Urgência da conversão Pastoral Toda conversão supõe um processo de transformação

Leia mais

Preparar o ambiente com Bíblia, Cruz, velas, fotos e símbolos missionários. 1. ACOLHIDA

Preparar o ambiente com Bíblia, Cruz, velas, fotos e símbolos missionários. 1. ACOLHIDA Preparar o ambiente com Bíblia, Cruz, velas, fotos e símbolos missionários. 1. ACOLHIDA Animador(a): Neste ano, em preparação para as comemorações de seu Centenário, a Diocese de Guaxupé iniciou, na quinta-feira

Leia mais

PARÓQUIA DE SÃO PEDRO DO PRIOR VELHO. Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima

PARÓQUIA DE SÃO PEDRO DO PRIOR VELHO. Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima PARÓQUIA DE SÃO PEDRO DO PRIOR VELHO Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima PRIOR VELHO 12-05-2007 Cântico de Entrada: 1. A treze de Maio, na Cova da Iria, apareceu brilhando a Virgem Maria. Ave,

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família

Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família METANOIA em Lisboa Encontro a propósito do inquérito do Sínodo dos Bispos sobre a família Algumas notas a partir da reflexão havida no dia 13 de dezembro de 2013 na qual participaram 43 pessoas Contexto

Leia mais

CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012

CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012 1 CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012 Prezado(a) compositor(a) letrista, A paz de Cristo! Brasília-DF, 19 de novembro de 2010 ML 0952 Com alegria e expectativa, estamos lançando

Leia mais

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo!

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! A vida e o ministério do padre é um serviço. Configurado a Jesus, que

Leia mais

Carta Pastoral 2013-2014

Carta Pastoral 2013-2014 Carta Pastoral 2013-2014 O Sínodo Diocesano. Em Comunhão para a Missão: participar e testemunhar Estamos no momento decisivo do Sínodo da nossa diocese de Viseu. Pela sua importância, para o presente e

Leia mais

Você foi criado para tornar-se semelhante a Cristo

Você foi criado para tornar-se semelhante a Cristo 4ª Semana Você foi criado para tornar-se semelhante a Cristo I- CONECTAR: Inicie o encontro com dinâmicas que possam ajudar as pessoas a se conhecer e se descontrair para o tempo que terão juntas. Quando

Leia mais

PNV 330. Família. As alternativas de Jesus e do evangelho de Marcos. Pe. Evaristo Villar Nancy Cardoso Pereira. São Leopoldo/RS

PNV 330. Família. As alternativas de Jesus e do evangelho de Marcos. Pe. Evaristo Villar Nancy Cardoso Pereira. São Leopoldo/RS PNV 330 Família As alternativas de Jesus e do evangelho de Marcos Pe. Evaristo Villar Nancy Cardoso Pereira São Leopoldo/RS 2015 Centro de Estudos Bíblicos Rua João Batista de Freitas, 558 B. Scharlau

Leia mais

Pastoral Vocacional/ Serviço de Animação Vocacional

Pastoral Vocacional/ Serviço de Animação Vocacional CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada Pastoral Vocacional (PV) / Serviço de Animação Vocacional (SAV) CMOVC/ SAV (02) Pastoral

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE Oo Índice Prefácio, por Gabriel Chalita...11 Introdução...19 1 O Verbo divino...27 2 As bodas de Caná...35 3 A samaritana...41 4 Multiplicação dos pães...49 5 A mulher adúltera...55

Leia mais

LECTIO DIVINA - 07 de dezembro de 2014 II Domingo do Advento

LECTIO DIVINA - 07 de dezembro de 2014 II Domingo do Advento Perguntas para a reflexão pessoal Qual o significado, hoje na minha vida concreta, desta pregação de João Batista? Animo-me a anunciar a Palavra de Deus como ele? Escuto a Palavra de Deus que me chega

Leia mais

Atibaia, outubro de 2014. Pe. Leomar A. Brustolin

Atibaia, outubro de 2014. Pe. Leomar A. Brustolin Atibaia, outubro de 2014. Pe. Leomar A. Brustolin Personalização e centramento no indivíduo (rejeita-se a uniformidade e padronização) Afirmação das diferenças: mulheres, negros, indígenas, homossexuais,

Leia mais

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai BOM DIA DIÁRIO Segunda-feira (04.05.2015) Maria, mãe de Jesus e nossa mãe Guia: 2.º Ciclo: Padre Luís Almeida 3.º Ciclo: Padre Aníbal Afonso Mi+ Si+ Uma entre todas foi a escolhida, Do#- Sol#+ Foste tu,

Leia mais

CATEQUESE Sua Santidade o Papa Bento XVI Praça de São Pedro Vaticano Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2012

CATEQUESE Sua Santidade o Papa Bento XVI Praça de São Pedro Vaticano Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2012 CATEQUESE Sua Santidade o Papa Bento XVI Praça de São Pedro Vaticano Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2012 Queridos irmãos e irmãs, No caminho do Advento a Virgem Maria ocupa um lugar particular como aquela

Leia mais

Quem Desiste num momento de crise é porque realmente é um fraco!

Quem Desiste num momento de crise é porque realmente é um fraco! Paixão do Povo de Cristo x Paixão de Cristo Texto Base: provérbios 24.10 na Linguagem de Hoje: Quem é fraco numa crise, é realmente fraco. Na Bíblia A Mensagem : Quem Desiste num momento de crise é porque

Leia mais

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos.

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos. Músicas para Páscoa AO PARTIRMOS O PÃO E C#m #m B7 E7 A C#M Refr.: Ao partirmos o pão reconhecemos/ Jesus Cristo por nós ressuscitado./ Sua paz B7 E A B7 E recebemos e levamos,/ Ao nosso irmão que está

Leia mais

(DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina. -Marcadores de várias cores

(DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina. -Marcadores de várias cores (DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina -Marcadores de várias cores -Folhas cada qual com a sua letra ocantinhodasao.com.pt/public_html Página

Leia mais

Você quer ser um Discípulo de Jesus?

Você quer ser um Discípulo de Jesus? Você quer ser um Discípulo de Jesus? A História do povo de Israel é a mesma história da humanidade hoje Ezequel 37:1-4 Eu senti a presença poderosa do Senhor, e o seu Espírito me levou e me pôs no meio

Leia mais

DISCIPULADO. Um estilo de vida

DISCIPULADO. Um estilo de vida DISCIPULADO Um estilo de vida TRANSIÇÃO O QUE VOCÊ DESEJA? Uma grande Igreja? Uma Igreja saudável? O QUE UMA TRANSIÇÃO SAUDÁVEL EXIGE? I. COMPROMETIMENTO O Pastor/a é a chave. Só vale a pena mudar quando

Leia mais

Jesus tomou os Pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, assim como os peixes

Jesus tomou os Pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, assim como os peixes 17º DOMINGO DO TEMPO COMUM 26 de julho de 2015 Jesus tomou os Pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, assim como os peixes Leituras: Segundo Livro dos Reis 4, 42-44; Salmo 144 (145),

Leia mais

Orações da noite junto a um recém-nascido

Orações da noite junto a um recém-nascido Jean-Yves Garneau Orações da noite junto a um recém-nascido EDITORA AVE-MARIA As preces deste livro foram elaboradas para uma mãe ou um pai que a cada noite deseja rezar pelo seu filho recém-nascido na

Leia mais

Portuguese translation. 1 a Edição - Setembro de 2006

Portuguese translation. 1 a Edição - Setembro de 2006 First published with the title As Iron Sharpens Iron by Moody Publishers, Chicago, Illinois Copyright 1995 by Howard D. Hendricks and William G. Hendricks Translated with permission Portuguese translation

Leia mais

Conselho Amplo de 2013. Discurso de Abertura de Ir. Sally. Queridas Irmãs,

Conselho Amplo de 2013. Discurso de Abertura de Ir. Sally. Queridas Irmãs, Conselho Amplo de 2013 Discurso de Abertura de Ir. Sally Queridas Irmãs, Uma vez mais, Bem Vindas ao Conselho Amplo de 2013 é maravilhoso para nós estar com vocês neste momento. É realmente emocionante

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

Espiritualidade do catequista

Espiritualidade do catequista Espiritualidade do catequista Caminho Formação Vida na missão catequética Ir. Mary Donzellini, mjc Espiritualidade do catequista Caminho Formação Vida na missão catequética nº- 10 Cadernos Catequéticos

Leia mais

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Ficha 1 1 Formação Integral (I) A com juventude para todo trabalho de evangelização A, como fundante (falando- se em, com atenção também

Leia mais

Compartilhando a Sua Fé

Compartilhando a Sua Fé Livrinho 2 Pàgina 4 Lição Um Compartilhando a Sua Fé O Propósito desta Lição Agora que você descobriu a alegria de pecados perdoados e de uma nova vida em Cristo, sem dúvida quer que os seus familiares

Leia mais

«Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo:...»

«Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo:...» «Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Ambiente Este texto (já lido no II Domingo de Páscoa) situa- nos no cenáculo, no próprio dia da ressurreição. Apresenta-nosnos a comunidade

Leia mais

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis Grupos de Oração sem a experiência do Batismo no Espírito Santo, exercício dos carismas e o cultivo da vivência fraterna, revelam uma face desfigurada da RCC. Reflitamos a esse respeito tendo por base

Leia mais

COMUNIDADE TRANSFORMADORA UM OLHAR PARA FRENTE

COMUNIDADE TRANSFORMADORA UM OLHAR PARA FRENTE 23 3 COMUNIDADE TRANSFORMADORA UM OLHAR PARA FRENTE Por que você deve dar este estudo Nas duas semanas anteriores, conversamos sobre dois aspectos de nossa missão comunitária que envolve: (a) olhar para

Leia mais

CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA

CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA PARÓQUIA DE SANTA MARIA DE BORBA CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA Feliz o homem que ama a Palavra do Senhor e Nela medita dia e noite (Sl 1, 1-2) 4º ANO da CATEQUESE 17 de Janeiro de 09 ENTRADA PROCESSIONAL

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Vida em Sociedade Palestrante: Regina de Agostini Rio de Janeiro 05/02/1999 Organizadores da palestra: Moderador: "Brab" (nick: [Moderador])

Leia mais

MEDITAÇÃO SALA LARANJA SEMANA 04 RESSURREIÇÃO DE DORCAS / CORNÉLIO E PEDRO Nome: Professor: Sala

MEDITAÇÃO SALA LARANJA SEMANA 04 RESSURREIÇÃO DE DORCAS / CORNÉLIO E PEDRO Nome: Professor: Sala MEDITAÇÃO SALA LARANJA SEMANA 04 RESSURREIÇÃO DE DORCAS / CORNÉLIO E PEDRO Nome: Professor: Sala VERSÍCULOS PARA DECORAR ESTA SEMANA VERSÍCULOS PARA DECORAR ESTA SEMANA Usamos a Bíblia na Nova Versão Internacional

Leia mais

Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro

Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro O meu brinquedo é um livro é um projecto de promoção da leitura proposto pela Associação

Leia mais

Procesos formativos JMV Internacional Página 1

Procesos formativos JMV Internacional Página 1 Procesos formativos JMV Internacional Página 1 Irmãos e irmãs em JMV, A paz e a alegria de Cristo esteja sempre convosco! Após III AG2010 realizada em Portugal, o Conselho Internacional comprometeu-se

Leia mais

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 9, 10-17)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 9, 10-17) SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO (ANO C) 2 de Junho de 2013 Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 9, 10-17) 10 Ao regressarem, os Apóstolos contaram-lhe tudo o que tinham feito.

Leia mais

Tema 4: Espiritualidade Na densidade do humano emerge a vida de Deus

Tema 4: Espiritualidade Na densidade do humano emerge a vida de Deus Tema 4: Espiritualidade Na densidade do humano emerge a vida de Deus NA DENSIDADE DO HUMANO EMERGE A VIDA DE DEUS, Nossa espiritualidade marista, aberta ao diálogo interreligioso, a quem está em busca

Leia mais

Discípulos missionários no Evangelho de Lucas e Magistério do Papa Francisco. 2º Encontro: Jesus, vida do discípulo: o caminho do discípulo

Discípulos missionários no Evangelho de Lucas e Magistério do Papa Francisco. 2º Encontro: Jesus, vida do discípulo: o caminho do discípulo Discípulos missionários no Evangelho de Lucas e Magistério do Papa Francisco 2º Encontro: Jesus, vida do discípulo: o caminho do discípulo Recordando: Que tipo de Messias é Jesus? Lc4, 16-19 Na Sinagoga

Leia mais

Onde bate hoje o coração da paz?

Onde bate hoje o coração da paz? Homilia de Ano Novo 2008 Onde bate hoje o coração da paz? António Marto Catedral de Leiria 1 de Janeiro de 2008 Paz do coração e paz civil: a bênção da paz Na porta de entrada deste novo ano de 2008, que

Leia mais

Primeiro vamos preparar todos o material de jogo:

Primeiro vamos preparar todos o material de jogo: Nesta Quaresma o Secretariado da Catequese desafia-te. Desafia-te a desafiares-te, desafia-te a desafiares a tua família para este pequeno/grande desafio. Primeiro vamos preparar todos o material de jogo:

Leia mais

Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal.

Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal. Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal. ONDA GOSPEL - Quando revelou ao seu amigo, Luis Melancia a vontade de adquirir a rádio,

Leia mais

Prof. José Joaquim Fundador da Sociedade das Comunidades Catequéticas. Aprendendo com Jesus

Prof. José Joaquim Fundador da Sociedade das Comunidades Catequéticas. Aprendendo com Jesus Prof. José Joaquim Fundador da Sociedade das Comunidades Catequéticas Aprendendo com Jesus Apresentação É com a maior confiança na compreensão e aceitação dos nossos queridos catequistas que levo a público

Leia mais

Atribuam ao Senhor glória e força (...) A voz do Senhor é poderosa; a voz do Senhor é majestosa. Salmos 29.1 e 4

Atribuam ao Senhor glória e força (...) A voz do Senhor é poderosa; a voz do Senhor é majestosa. Salmos 29.1 e 4 Precisa-se de Pais Espirituais Objetivo do Senhor: - Glorificar o nome de Deus, revelar Seu poder e beleza e atribuir a Ele toda glória. - Provocar o desejo de marcar significativamente a sua descendência/

Leia mais

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS Frutos-1 Impact0 LIÇÃO 12 VIVENDO A VIDA COM DEUS UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS 9-11 Anos HISTÓRIA BÍBLICA João 1:12; I Pedro 3:15, 18 A Bíblia nos ensina

Leia mais

Roteiro Sugerido para Reuniões

Roteiro Sugerido para Reuniões Roteiro Sugerido para Reuniões Acreditamos que o uso consistente deste roteiro faz com que as reuniões sejam focadas na recuperação em CCA, fortalece nosso programa e estimula a unidade. Ele também oferece

Leia mais

POR QUE BATISMO? PR. ALEJANDRO BULLÓN

POR QUE BATISMO? PR. ALEJANDRO BULLÓN POR QUE BATISMO? PR. ALEJANDRO BULLÓN "Pr. Williams Costa Jr.- Pastor Bullón, por que uma pessoa precisa se batizar? Pr. Alejandro Bullón - O Evangelho de São Marcos 16:16 diz assim: "Quem crer e for batizado,

Leia mais

Semana 2: Estenda um Convite

Semana 2: Estenda um Convite Semana 2: Estenda um Convite Incluído: 1. Preparação do líder 2. Guia da lição 1. PREPARAÇÃO DO LÍDER VISÃO GERAL DA LIÇÃO Como podem adolescentes dar a conehcer à seus amigos que querem desesperadamente

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

Felizes os puros de coração porque verão a Deus (Mt 5, 8)

Felizes os puros de coração porque verão a Deus (Mt 5, 8) Janeiro e Fevereiro 2015 Editorial Esta é a Síntese dos meses de Janeiro e Fevereiro, assim como a Palavra de Vida, em que o nosso diretor espiritual, Pe. Pedro, fala sobre Felizes os puros de coração

Leia mais

Salvaguardar uma vida mais saudável

Salvaguardar uma vida mais saudável Salvaguardar uma vida mais saudável Consulta Médica para os estrangeiros Ultimamente, nas nossas cidades, encontramos com frequência, a muitos estrangeiros. Eles não são turistas. Atualmente são mais de

Leia mais

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Carta Pastoral dirigida às igrejas da diocese de Rotemburgo-Estugarda na Quaresma Pascal de 2015 Bispo Sr. Dr.

Leia mais

Princípios de Fé Estudo 1

Princípios de Fé Estudo 1 Estudo 1 1 Tema: A fé e a comunhão Texto Base: o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com

Leia mais

Conclusões do Encontro do Laicato Dominicano

Conclusões do Encontro do Laicato Dominicano Conclusões do Encontro do Laicato Dominicano História OP Quatro elementos foram tomados como pontos de reflexão e ação para os dois primeiros anos. Um dos pontos ou aspetos sobre o qual trabalhar é a compaixão.

Leia mais

oda ALEGRIA da nossa vocação

oda ALEGRIA da nossa vocação oda ALEGRIA da nossa vocação Ao chamar-vos, Deus diz-vos: És importante para mim, Eu amote; conto contigo. (Papa Francisco) Não fostes vós que me escolhestes; fui Eu que vos escolhi. (Jo 15, 16) Acreditamos

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL. Indice:

CARTA INTERNACIONAL. Indice: CARTA INTERNACIONAL Indice: Introdução. I. Equipas de Jovens de Nossa Senhora II. A equipa III. As funções na equipa IV. A vida em equipa V. Abertura ao mundo, compromisso VI. O Movimento das E.J.N.S.

Leia mais

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia.

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Jesus e sua vida Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Seu nascimento foi no meio de muitas

Leia mais

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 2, 1-21)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 2, 1-21) SANTA MARIA, MÃE DE DEUS 1 de Janeiro de 2014 Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 2, 1-21) 1 Por aqueles dias, saiu um édito da parte de César Augusto para ser recenseada toda

Leia mais

Iva Joana & Magno Énio

Iva Joana & Magno Énio Casamento de: Iva Joana & Magno Énio Igreja do Socorro 22 de Maio de 2010 Entrada do Noivo Hino de Alegria Entrada da Noiva Marcha Nupcial Entrada Dizem que é preciso Dizem que é preciso aprender a viver

Leia mais

Módulo I O que é a Catequese?

Módulo I O que é a Catequese? Módulo I O que é a Catequese? Diocese de Aveiro Objectivos Tomar consciência da nossa prática concreta de catequese. Confrontar essa experiência com a forma de agir de Jesus Cristo. Situar a catequese

Leia mais

A Pedagogia do cuidado

A Pedagogia do cuidado Roteiro de Oração na Vida Diária nº 23 A Pedagogia do cuidado Tempo forte na Igreja, inicia-se hoje nossa caminhada de preparação para a Páscoa, no rico tempo da quaresma. Como nos ciclos da natureza,

Leia mais