Mapeamento e Inventário da Flora e dos Reflorestamentos de Minas Gerais. Capítulo III

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mapeamento e Inventário da Flora e dos Reflorestamentos de Minas Gerais. Capítulo III"

Transcrição

1 Mapeamento e Inventário da Flora e dos Reflorestamentos de Minas Gerais. Capítulo III Projeto monitoramento 2005

2 Resumo do livro Mapeamento e Inventário da Flora e dos Reflorestamentos de Minas Gerais. O inventário florestal de Minas Gerais consiste no mapeamento da flora nativa e dos reflorestamentos existentes no estado, etapa efetuada em 2004 e 2006, utilizando imagens acerca do ano de 2003 e 2005, respectivamente, e no monitoramento contínuo desta cobertura. A fase atual consiste na pesquisa quantitativa e qualitativa do estoque em volume e carbono, entre outros, além da lista de espécies da flora nativa e a caracterização dos reflorestamentos. Tais informações serão utilizadas como instrumento de política, planejamento e gestão florestal e ambiental pelo Instituto Estadual de Florestas, pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e por outras esferas do governo do estado de Minas Gerais. A finalidade institucional do IEF inclui a execução da política florestal do Estado, a promoção da preservação e a conservação da fauna e da flora, o desenvolvimento sustentável dos recursos naturais renováveis e da pesca e a realização de pesquisas em biomassa e biodiversidade. Para ter subsídios para tal finalidade estabeleceu convênio com a Universidade Federal de Lavras que executa o Mapeamento e Inventário da Flora Nativa e dos Reflorestamentos de Minas Gerais através do Laboratório de Estudos e Projetos em Manejo Florestal. Book Abstract Mapping and Inventory of the Flora and Reforestations of Minas Gerais. The forest inventory of Minas Gerais consists in the mapping of the native flora and reforestations existing in the State, executed in 2004 and 2006, using images from the years 2003 and 2005, respectively, and continuous monitoring of this coverage. The project is currently in the phase of a qualitative and quantitative research of the volume and carbon stock, among others, and in addition is compiling a list of species of the native flora and the characterization of reforestations. This information will be used as an instrument of policy, planning, and forest and environmental management by the State Forests Institute (Instituto Estadual de Florestas IEF), the Secretariat of State for Environment and Sustainable Development (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) and in other spheres of Government of the State of Minas Gerais. IEF's institutional purpose includes the execution of the State forestry policy, the promotion of preservation and conservation of the fauna and flora, the sustainable development of renewable natural resources and fisheries and research in biomass and biodiversity. In order to have the means to execute the cited actions, a partnership was made with the Federal University of Lavras (Universidade Federal de Lavras UFLA), which performs the Mapping and Inventory of the Flora and Reforestations of Minas Gerais, through the Laboratory of Studies and Projects in Forest Management (Laboratório de Estudos e Projetos em Manejo Florestal). Capitulo III Projeto monitoramento 2005 Chapter III Monitoring project 2005 * Este capítulo é um componente do Mapeamento e Inventário da Flora Nativa e dos Reflorestamentos de Minas Gerais e, deve ser citado quando parte desta publicação for reproduzida. (Observação: os referenciais teóricos citados neste capítulo podem ser encontrados no final do último capitulo desta publicação). CARVALHO, L. M. T. et al. Projeto monitoramento In: SCOLFORO, J. R.; CARVALHO, L. M. T.(Ed.). Mapeamento e Inventário da Flora e dos Reflorestamentos de Minas Gerais. Lavras: UFLA, cap. 3, p.5862.

3 Luis Marcelo T. de Carvalho José Roberto Scolforo Antônio Donizette de Oliveira José Márcio de Mello Luciano Teixeira de Oliveira Fausto Weimar Acerbi Junior Humberto Candeias Cavalcanti Rubens Vargas Filho 58

4 DADOS UTILIZADOS Tabela 9. Relação das imagens acerca do ano de Cena Principal Substituta Substituta Cena Principal Substituta /09/04 25/01/ /08/ /09/05 25/01/ /08/ /09/04 20/07/ /08/ /09/ /07/05 04/04/ /09/04 06/11/ /07/05 08/09/ /10/ /09/ /10/ /07/ /07/04 15/10/ /08/ /06/04 24/07/04 16/11/ /08/ /08/05 15/10/ /08/ /07/05 20/09/ /08/05 11/04/ /10/05 07/11/ /01/05 11/04/ /07/ /01/ /07/ /08/ /07/04 12/03/ /07/ /08/ /09/ /08/ /07/ /08/05 30/07/05 PRÉPROCESSAMENTO DAS IMAGENS 59

5 a) b) Composição colorida: Banda 7 Índice Tasseled Cap Brightness Banda 3 NDVI: Alto Baixo Valor do NDVI: Alto Baixo Valor da Diferença: Positiva 0 Negativa 60

6 TRANSFORMAÇÃO EM MÚLTIPLAS ESCALAS E DETECÇÃO DE PONTOS DE MODIFICAÇÃO Diferença a) b) c) Composição colorida: d) Banda 7 Índice Tasseled Cap Brightness Banda 3 Produto Multiescala mudança latitude longitude 61

7 SEGMENTAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DAS REGIÕES QUE SOFRERAM MODIFICAÇÃO A partir dos pontos detectados no produto multiescala, algoritmos de segmentação baseados em crescimento de regiões foram executados nas imagens diferenças para delimitar as áreas que sofreram modificações na cobertura vegetacional. Este algoritmo avaliou sucessivamente os pixels conexos aos pontos de máxima para determinar se os mesmos devem ser considerados modificação. Caso afirmativo, eles passam a fazer parte da região segmentada e seus pixels vizinhos também são avaliados. Os limiares de modificação foram definidos estatisticamente a partir do desvio padrão do conjunto de nove pixels vizinhos do ponto de máxima detectado. Esta etapa foi caracterizada por uma participação intensiva dos analistas que avaliaram, para cada ponto detectado, a definição dos limites das regiões segmentadas, bem como a classe de cobertura do solo em que a região foi convertida. A Figura 16 ilustra o procedimento de crescimento de regiões e a classificação das regiões segmentadas. a) Composição colorida: b) Banda 7 Índice Tasseled Cap Brightness Banda 3 c) Classes de Mudança: Plantio de Eucalipto Corte de Eucalipto Desmatamento 62

Editores José Roberto Scolforo Luis Marcelo Tavares de Carvalho

Editores José Roberto Scolforo Luis Marcelo Tavares de Carvalho Editores José Roberto Scolforo Luis Marcelo Tavares de Carvalho Mapeamento Mapeamento e e Inventário da da Flora Nativa e e dos Reflorestamentos Minas Minas Gerais Gerais a 2006 by José Roberto Scolforo

Leia mais

Regularização Fundiária de Unidades de Conservação Federais

Regularização Fundiária de Unidades de Conservação Federais Programa 0499 Parques do Brasil Objetivo Ampliar a conservação, no local, dos recursos genéticos e o manejo sustentável dos parques e áreas de proteção ambiental. Indicador(es) Taxa de proteção integral

Leia mais

Mudanças climáticas e projetos de créditos de carbono -REFLORESTAMENTO-

Mudanças climáticas e projetos de créditos de carbono -REFLORESTAMENTO- Mudanças climáticas e projetos de créditos de carbono -REFLORESTAMENTO- Magno Castelo Branco magno@iniciativaverde.org.br As florestas no âmbito do MDL -Definição das Modalidades e Procedimentos relacionados

Leia mais

Aliny Aparecida dos Reis 1 Fausto Weimar Acerbi Júnior 1 Marcelo Dias Teixeira 1 Juliana Maria Ferreira de Souza Diniz 1 Tamara Azevedo Resende 1

Aliny Aparecida dos Reis 1 Fausto Weimar Acerbi Júnior 1 Marcelo Dias Teixeira 1 Juliana Maria Ferreira de Souza Diniz 1 Tamara Azevedo Resende 1 Análise espacial das ocorrências de desmatamento na região norte de Minas Gerais Aliny Aparecida dos Reis 1 Fausto Weimar Acerbi Júnior 1 Marcelo Dias Teixeira 1 Juliana Maria Ferreira de Souza Diniz 1

Leia mais

Figura 1: Localização geográfica da área de estudo com a composição colorida do sensor TM (R3, G2 e B1).

Figura 1: Localização geográfica da área de estudo com a composição colorida do sensor TM (R3, G2 e B1). MUDANÇA DA PAISAGEM AMAZÔNICA NA ÁREA DO PROJETO DE ASSENTAMENTO DIRIGIDO SANTA LUZIA, EM CRUZEIRO DO SUL, AC Rafael C. DELGADO 1, Leonardo P. de SOUZA 1, Ian W. R. da SILVA 1, Evaldo de P. LIMA 2, Ricardo

Leia mais

1) Mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável e o mercado de carbono

1) Mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável e o mercado de carbono Experiências do Setor Privado no Reflorestamento Ambiental e na Obtenção de Crédito de Carbono O caso PLANTAR PLANTAR CARBON Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Guarapari, 16 de setembro

Leia mais

Cerrado Online: Plataforma de Distribuição de Informações Geográficas Produzidas pelo Programa de Monitoramento de Desmatamentos do Bioma Cerrado

Cerrado Online: Plataforma de Distribuição de Informações Geográficas Produzidas pelo Programa de Monitoramento de Desmatamentos do Bioma Cerrado Cerrado Online: Plataforma de Distribuição de Informações Geográficas Produzidas pelo Programa de Monitoramento de Desmatamentos do Bioma Cerrado Levindo Cardoso de Medeiros 1 Nilson Clementino Ferreira

Leia mais

Mateus Marques Bueno E-mail: mateusjuruaia@hotmail.com Cel.: (35) 9931 0412 e (21) 9 7180 3267 CNH: AB. Experiência Profissional

Mateus Marques Bueno E-mail: mateusjuruaia@hotmail.com Cel.: (35) 9931 0412 e (21) 9 7180 3267 CNH: AB. Experiência Profissional Mateus Marques Bueno E-mail: mateusjuruaia@hotmail.com Cel.: (35) 9931 0412 e (21) 9 7180 3267 CNH: AB Experiência Profissional 1. Consultor autônomo em sustentabilidade e meio ambiente atividades recentes:

Leia mais

Sanae Hayashi; Carlos Souza Jr.; Márcio Sales & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO

Sanae Hayashi; Carlos Souza Jr.; Márcio Sales & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO Agosto de 2011 Amazônia Legal Sanae Hayashi; Carlos Souza Jr.; Márcio Sales & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO O SAD detectou 240 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal em agosto de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E APLICABILIDADE DE UMA BASE DE DADOS RELACIONAL PARA O INVENTÁRIO FLORESTAL CONTÍNUO DO RIO GRANDE DO SUL

DESENVOLVIMENTO E APLICABILIDADE DE UMA BASE DE DADOS RELACIONAL PARA O INVENTÁRIO FLORESTAL CONTÍNUO DO RIO GRANDE DO SUL DESENVOLVIMENTO E APLICABILIDADE DE UMA BASE DE DADOS RELACIONAL PARA O INVENTÁRIO FLORESTAL CONTÍNUO DO RIO GRANDE DO SUL RESUMO Enio Giotto Elódio Sebem Doádi Antônio Brena Universidade Federal de Santa

Leia mais

Prof. Pedro Brancalion

Prof. Pedro Brancalion Prof. Pedro Brancalion Demandas legais: manter ou recuperar a vegetação nativa em determinadas porções da propriedade rural (Lei Florestal) áreas pré-determinadas espacialmente (onde recuperar?). Demandas

Leia mais

Heron Martins, Antônio Fonseca; Carlos Souza Jr.; Márcio Sales & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO

Heron Martins, Antônio Fonseca; Carlos Souza Jr.; Márcio Sales & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO Heron Martins, Antônio Fonseca; Carlos Souza Jr.; Márcio Sales & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO O SAD detectou 184 quilômetros As florestas degradadas na Amazônia quadrados de desmatamento na Legal

Leia mais

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal 1/36 Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal Teoria e Prática Eng. Allan Saddi Arnesen Eng. Frederico Genofre Eng. Matheus Ferreira Eng. Marcelo Pedroso Curtarelli

Leia mais

Mapeamento do eucalipto nos municípios da mesorregião Norte de Minas Gerais, com o uso de dados de sensoriamento remoto

Mapeamento do eucalipto nos municípios da mesorregião Norte de Minas Gerais, com o uso de dados de sensoriamento remoto Mapeamento do eucalipto nos municípios da mesorregião Norte de Minas Gerais, com o uso de dados de sensoriamento remoto Marcos Esdras Leite Jefferson William Lopes Almeida Raul de Magalhães Filho Carlos

Leia mais

Universidade Federal do Ceara UFC Centro de Ciências Agrárias Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola Disciplina: Seminário IA

Universidade Federal do Ceara UFC Centro de Ciências Agrárias Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola Disciplina: Seminário IA Fortaleza CE Janeiro/2013 Universidade Federal do Ceara UFC Centro de Ciências Agrárias Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola Disciplina: Seminário IA Renata Nayara Câmara M. Silveira Engenheira

Leia mais

Corte seletivo e fogo fazem Floresta Amazônica perder 54 milhões de toneladas de carbono por ano

Corte seletivo e fogo fazem Floresta Amazônica perder 54 milhões de toneladas de carbono por ano Corte seletivo e fogo fazem Floresta Amazônica perder 54 milhões de toneladas de carbono por ano Perda equivale a 40% da produzida pelo desmatamento total. Pesquisa cruzou dados de satélites e de pesquisas

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES NO ESTADO DE SÃO PAULO. Programa Operacional do GEF: OP#15 (sustainable land management)

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES NO ESTADO DE SÃO PAULO. Programa Operacional do GEF: OP#15 (sustainable land management) PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES NO ESTADO DE SÃO PAULO Proposta para obtenção de recursos do GEF (doação sem encargos de US$7,05 milhões) Programa Operacional do GEF: OP#15 (sustainable land management)

Leia mais

ANÁLISE DE MÉTODOS DE CLASSIFICAÇÃO SUPERVISIONADA APLICADA AO DESMATAMENTO NO MUNICÍPIO DE MARABÁ UTILIZANDO IMAGENS CCD - CBERS

ANÁLISE DE MÉTODOS DE CLASSIFICAÇÃO SUPERVISIONADA APLICADA AO DESMATAMENTO NO MUNICÍPIO DE MARABÁ UTILIZANDO IMAGENS CCD - CBERS V Co ló qu i o B ra si l ei ro d e Ci ên ci a s Geo d ési ca s ISSN 1981-6251, p. 910-914 ANÁLISE DE MÉTODOS DE CLASSIFICAÇÃO SUPERVISIONADA APLICADA AO DESMATAMENTO NO MUNICÍPIO DE MARABÁ UTILIZANDO IMAGENS

Leia mais

Cyro José Matavelli 1. Rua Jerônimo Coelho, 185, Sala 901, Centro - 88010-030 - Florianópolis - SC, Brasil cyro.matavelli@fns.incra.gov.

Cyro José Matavelli 1. Rua Jerônimo Coelho, 185, Sala 901, Centro - 88010-030 - Florianópolis - SC, Brasil cyro.matavelli@fns.incra.gov. Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.1660 Planejamento e execução do inventário florestal em reflorestamentos homogêneos

Leia mais

ESTUDO DE CASO: ÍNDICE DE UMIDADE DO SOLO UTILIZANDO IMAGENS DO SENSOR MODIS PARA O MUNICÍPIO DE BELEM DO SÃO FRANCISCO, PE

ESTUDO DE CASO: ÍNDICE DE UMIDADE DO SOLO UTILIZANDO IMAGENS DO SENSOR MODIS PARA O MUNICÍPIO DE BELEM DO SÃO FRANCISCO, PE ESTUDO DE CASO: ÍNDICE DE UMIDADE DO SOLO UTILIZANDO IMAGENS DO SENSOR MODIS PARA O MUNICÍPIO DE BELEM DO SÃO FRANCISCO, PE Pabrício Marcos Oliveira Lopes 1, Glawber Spíndola Saraiva de Moura 2 1 Prof.

Leia mais

GERAÇÃO DE CARTA IMAGEM DO MUNICÍPIO DE PATO BRANCO-PR

GERAÇÃO DE CARTA IMAGEM DO MUNICÍPIO DE PATO BRANCO-PR GERAÇÃO DE CARTA IMAGEM DO MUNICÍPIO DE PATO BRANCO-PR Ana Laura Reichert CENTENARO 1, Danielli BATISTELLA 1 Gabriela SUZIN 1, Morgana Gabriela RAYMUNDI 1 1 Universidade Tecnológica Federal do Paraná,

Leia mais

PARCERIAS. Terceiro Setor e Setor Privado

PARCERIAS. Terceiro Setor e Setor Privado Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida www.apremavi.org.br PARCERIAS Terceiro Setor e Setor Privado Definição (Aurélio) Parceria Reunião de pessoas para um fim de interesse comum Parceiro

Leia mais

A ARBORIZAÇÃO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

A ARBORIZAÇÃO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA A ARBORIZAÇÃO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Diogo Luis Kurihara Universidade de Brasília - Departamento de Engenharia Florestal José Imaña-Encinas Universidade de Brasília - Departamento de Engenharia

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014. Eixo Temático: Gestão de bibliotecas universitárias (GBU)

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014. Eixo Temático: Gestão de bibliotecas universitárias (GBU) 1 XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014 Eixo Temático: Gestão de bibliotecas universitárias (GBU) MODELO DE INDICADORES PARA A BIBLIOTECA FCA/UNICAMP Modalidade da apresentação:

Leia mais

Legislação ambiental aplicada à cultura do eucalipto

Legislação ambiental aplicada à cultura do eucalipto Legislação ambiental aplicada à cultura do eucalipto Palestrante: M.Sc. Leandro de Almeida Salles Analista de Atividades do Meio Ambiente Especialidade: Engenharia Florestal Constituição Federal Art.

Leia mais

CONFLITO DE COBERTURA DE TERRAS EM REGIÃO DE FLORESTA ESTACIONAL DECIDUAL, EM RELAÇÃO À APLICAÇÃO DO CÓDIGO FLORESTAL EM VIGOR 1

CONFLITO DE COBERTURA DE TERRAS EM REGIÃO DE FLORESTA ESTACIONAL DECIDUAL, EM RELAÇÃO À APLICAÇÃO DO CÓDIGO FLORESTAL EM VIGOR 1 CONFLITO DE COBERTURA DE TERRAS EM REGIÃO DE FLORESTA ESTACIONAL DECIDUAL, EM RELAÇÃO À APLICAÇÃO DO CÓDIGO FLORESTAL EM VIGOR 1 PIAZZA, Eliara Marin 2 ; GONSALVEZ, Lilian Mariano 2 ; BREUNIG, Fábio Marcelo

Leia mais

Zoneamento da região do Araripe para indicação de atividades florestais sustentáveis com base em dados orbitais

Zoneamento da região do Araripe para indicação de atividades florestais sustentáveis com base em dados orbitais Zoneamento da região do Araripe para indicação de atividades florestais sustentáveis com base em dados orbitais Iêdo Bezerra Sá¹ Tatiana Ayako Taura¹ Marcos Antônio Drumond¹ Tony Jarbas Ferreira Cunha¹

Leia mais

Modelagem de impactos ambientais causados pela monocultura do eucalipto. Angélica Manina de Moraes Cunha Neta

Modelagem de impactos ambientais causados pela monocultura do eucalipto. Angélica Manina de Moraes Cunha Neta Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.5632 Modelagem de impactos ambientais causados pela monocultura do eucalipto

Leia mais

Legislação Ambiental Brasileira: Entraves, Sucessos e Propostas Inovadoras no Âmbito da Pequena Propriedade

Legislação Ambiental Brasileira: Entraves, Sucessos e Propostas Inovadoras no Âmbito da Pequena Propriedade Legislação Ambiental Brasileira: Entraves, Sucessos e Propostas Inovadoras no Âmbito da Pequena Propriedade Fórum sobre Área de Preservação Permanente e Reserva Legal na Paisagem e Propriedade Rural Piracicaba,

Leia mais

Pagamentos por Serviços Ambientais

Pagamentos por Serviços Ambientais Pagamentos por Serviços Ambientais l Adriana Moreira Departamento de Desenvolvimento Sustentável da América Latina e Caribe Banco Mundial Stefano Pagiola, World Bank, 2010 1 Degradação de bacia hidrográfica

Leia mais

Plano de Gerenciamento de Riscos

Plano de Gerenciamento de Riscos Plano de Gerenciamento de Riscos Plano de Gerenciamento de Riscos Página 1 de 6 Controle de Versões Versão Data Autor Notas da Revisão 1.0 07/11/2014 Mahilson Finalização do document Índice ÍNDICE... 1

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA MONITORAMENTO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES DESENVOLVIDOS POR MEIO DE SISTEMAS AGRO- FLORESTAIS 1. IDENTIFICAÇÃO DOS

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE UNIDADE DE COORDENAÇÃO DO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE UNIDADE DE COORDENAÇÃO DO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA A ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO II ENCONTRO PAULISTA DE BIODIVERSIDADE 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO: 23/2010 ÁREA

Leia mais

Programa Amazônia do INPE: Monitoramento do desmatamento e da degradação florestal na Amazônia Brasileira

Programa Amazônia do INPE: Monitoramento do desmatamento e da degradação florestal na Amazônia Brasileira Programa Amazônia do INPE: Monitoramento do desmatamento e da degradação florestal na Amazônia Brasileira III Workshop do IBIS-INLAND Viçosa, 23 a 25 de fevereiro de 2010 Dalton de Morisson Valeriano (dalton@dsr.inpe.br)

Leia mais

SENSORIAMENTO REMOTO E SIG APLICADO NO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NA BACIA DO RIO SÃO LAMBERTO NO NORTE DE MINAS GERAIS

SENSORIAMENTO REMOTO E SIG APLICADO NO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NA BACIA DO RIO SÃO LAMBERTO NO NORTE DE MINAS GERAIS SENSORIAMENTO REMOTO E SIG APLICADO NO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NA BACIA DO RIO SÃO LAMBERTO NO NORTE DE MINAS GERAIS FERNANDES, Marianne Durães 1 Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES mari170191@yahoo.com.br

Leia mais

O USO DE MONITORAMENTO EM PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS EM MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS PARA DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS OPERACIONAIS

O USO DE MONITORAMENTO EM PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS EM MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS PARA DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS OPERACIONAIS O USO DE MONITORAMENTO EM PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS EM MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS PARA DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS OPERACIONAIS Guilherme Marson Moya¹ ²; Amílcar Marcel de Souza¹ 1 Resumo

Leia mais

Antônio Fonseca, Carlos Souza Jr. & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO

Antônio Fonseca, Carlos Souza Jr. & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO Julho de 2014 Antônio Fonseca, Carlos Souza Jr. & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO Em julho de 2014, o SAD detectou 355 desmatamento ocorreu no Pará, seguido pelo quilômetros quadrados de desmatamento

Leia mais

INVENTÁRIO DE RESÍDUOS FLORESTAIS

INVENTÁRIO DE RESÍDUOS FLORESTAIS INVENTÁRIO DE RESÍDUOS FLORESTAIS Hilton Thadeu Z. do Couto * José Otávio Brito * 1. INTRODUÇÃO Os altos preços e a instabilidade de fornecimento de energia proveniente de fontes tradicionais aumentaram

Leia mais

Legislação brasileira sobre mudança do clima

Legislação brasileira sobre mudança do clima Legislação brasileira sobre mudança do clima ILIDIA DA ASCENÇÃO GARRIDO MARTINS JURAS Consultora Legislativa da Área XI Meio Ambiente e Direito Ambiental, Organização Territorial, Desenvolvimento Urbano

Leia mais

Plano d e de P &D P&D IPEF Decênio 2010-2020 Te Tema: ma: Sustentabilidade Sustentabilidade

Plano d e de P &D P&D IPEF Decênio 2010-2020 Te Tema: ma: Sustentabilidade Sustentabilidade Plano de P&D IPEF Decênio 2010-2020 Tema: Sustentabilidade Como abordar o tema dentro de um plano de P&D Essencial para a continuidade do negócio florestal Em alguns sub-temas, ainda existem muitas controvérsias,

Leia mais

Projeto - Inventário Florestal de Minas Gerais Project - Forest Inventory of Minas Gerais

Projeto - Inventário Florestal de Minas Gerais Project - Forest Inventory of Minas Gerais Projeto - Inventário Florestal de Minas Gerais Project - Forest Inventory of Minas Gerais Livro Inventário Florestal de Minas Gerais - Floresta Estacional Decidual: Florística, Estrutura, Diversidade,

Leia mais

Projeto - Inventário Florestal de Minas Gerais Project - Forest Inventory of Minas Gerais

Projeto - Inventário Florestal de Minas Gerais Project - Forest Inventory of Minas Gerais Projeto - Inventário Florestal de Minas Gerais Project - Forest Inventory of Minas Gerais Livro Espécies Arbóreas da Flora Nativa Book Tree Species of the Native Flora Capítulo IV Espécies de ocorrência

Leia mais

Instrumentos Legais de Proteção Ambiental em Propriedades Rurais

Instrumentos Legais de Proteção Ambiental em Propriedades Rurais Instrumentos Legais de Proteção Ambiental em Propriedades Rurais Uberlândia Minas Gerais Abril de 2015 Índice Introdução... 2 Instrumentos de planejamento e gestão do uso do solo... 2 Zoneamento Ecológico-

Leia mais

Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon. Pedro Soares / IDESAM

Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon. Pedro Soares / IDESAM Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon Pedro Soares / IDESAM Project Proponent & Partners Proponent: Support and supervise the project activities and will

Leia mais

DETERMINAÇÃO DAS ÁREAS DE CONFLITO DO USO DO SOLO NA MICROBACIA DO RIBEIRÃO ÁGUA-FRIA, BOFETE (SP), ATRAVÉS DE TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO

DETERMINAÇÃO DAS ÁREAS DE CONFLITO DO USO DO SOLO NA MICROBACIA DO RIBEIRÃO ÁGUA-FRIA, BOFETE (SP), ATRAVÉS DE TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO DETERMINAÇÃO DAS ÁREAS DE CONFLITO DO USO DO SOLO NA MICROBACIA DO RIBEIRÃO ÁGUA-FRIA, BOFETE (SP), ATRAVÉS DE TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO RAFAEL CALORE NARDINI; SÉRGIO CAMPOS; LUCIANO NARDINI GOMES;

Leia mais

3. Material e Métodos

3. Material e Métodos A geoinformação ao alcance das comunidades ribeirinhas do rio Negro - Amazonas Marcelo Paustein Moreira 1 Olivia Joice Mousinho da Rocha Ferreira 1 Ricardo Afonso Machado de Almeida 1 1 Fundação Vitória

Leia mais

METODOLOGIA PARA O GEORREFERENCIAMENTO DE ILHAS COSTEIRAS COMO SUBSÍDIO AO MONITORAMENTO AMBIENTAL

METODOLOGIA PARA O GEORREFERENCIAMENTO DE ILHAS COSTEIRAS COMO SUBSÍDIO AO MONITORAMENTO AMBIENTAL METODOLOGIA PARA O GEORREFERENCIAMENTO DE ILHAS COSTEIRAS COMO SUBSÍDIO AO MONITORAMENTO AMBIENTAL Carolina Rodrigues Bio Poletto¹ & Getulio Teixeira Batista² UNITAU - Universidade de Taubaté Estrada Municipal

Leia mais

Inventário de Emissões e Estratégias de Neutralização. Desafios dos Projetos de Crédito de Carbono

Inventário de Emissões e Estratégias de Neutralização. Desafios dos Projetos de Crédito de Carbono Inventário de Emissões e Estratégias de Neutralização Desafios dos Projetos de Crédito de Carbono Julho 2009 Sobre a GSS Empresa com atuação focada no desenvolvimento de projetos e prestação de consultorias

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural CAR

Cadastro Ambiental Rural CAR Cadastro Ambiental Rural CAR LEGISLAÇÃO Lei Federal nº 12.651/2012 Código Florestal Brasileiro; Lei Estadual n.º 20.922/2013 - Dispõe sobre as políticas florestal e de proteção à biodiversidade no Estado

Leia mais

Projeto - Inventário Florestal de Minas Gerais Project - Forest Inventory of Minas Gerais

Projeto - Inventário Florestal de Minas Gerais Project - Forest Inventory of Minas Gerais Projeto - Inventário Florestal de Minas Gerais Project - Forest Inventory of Minas Gerais Livro Espécies Arbóreas da Flora Nativa Book Tree Species of the Native Flora Capítulo VII Espécies de ocorrência

Leia mais

RESERVA BIOLÓGICA JAÍBA

RESERVA BIOLÓGICA JAÍBA Governo do Estado de Minas Gerais Sistema Estadual de Meio Ambiente Gerência de Projetos e Pesquisas Referências Bibliográficas RESERVA BIOLÓGICA JAÍBA Gerencia de Projetos e Pesquisa Janeiro /2011 Governo

Leia mais

Aplicação da Cadeia de Markov na prognose do crescimento diamétrico de um remanescente de Mata Atlântica em MG.

Aplicação da Cadeia de Markov na prognose do crescimento diamétrico de um remanescente de Mata Atlântica em MG. Aplicação da Cadeia de Markov na prognose do crescimento diamétrico de um remanescente de Mata Atlântica em MG. Marcela de Castro Nunes Santos 1 André Luiz Raimundo Faria 2 Daniela Cunha da Sé 3 José Marcio

Leia mais

Análise temporal da cobertura vegetal no Parque Estadual Cachoeira da Fumaça, ES, por meio de técnicas de sensoriamento remoto

Análise temporal da cobertura vegetal no Parque Estadual Cachoeira da Fumaça, ES, por meio de técnicas de sensoriamento remoto evista Verde de groecologia e Desenvolvimento Sustentável http://www.gvaa.com.br/revista/index.php/vds TIGO CIENTÍFICO nálise temporal da cobertura vegetal no Parque Estadual Cachoeira da Fumaça, ES, por

Leia mais

Município de Colíder MT

Município de Colíder MT Diagnóstico da Cobertura e Uso do Solo e das Áreas de Preservação Permanente Município de Colíder MT Paula Bernasconi Ricardo Abad Laurent Micol Julho de 2008 Introdução O município de Colíder está localizado

Leia mais

Participatory Map of Rio de Janeiro

Participatory Map of Rio de Janeiro Leandro Gomes Souza Geographer Luiz Roberto Arueira da Silva Director of City Information Pereira Passos Institute - City of Rio de Janeiro About us Pereira Passos Institute (IPP) is Rio de Janeiro municipal

Leia mais

MONITORAMENTO DA TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE EM ÁREAS URBANAS UTILIZANDO GEOTECNOLOGIAS

MONITORAMENTO DA TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE EM ÁREAS URBANAS UTILIZANDO GEOTECNOLOGIAS MONITORAMENTO DA TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE EM ÁREAS URBANAS UTILIZANDO GEOTECNOLOGIAS Erika Gonçalves Pires 1, Manuel Eduardo Ferreira 2 1 Agrimensora, Professora do IFTO, Doutoranda em Geografia - UFG,

Leia mais

Fontes de Financiamento para REDD+ Visão geral

Fontes de Financiamento para REDD+ Visão geral Fontes de Financiamento para REDD+ Visão geral Dezembro / 2012 Agenda Como se dá o financiamento? Quais são as fontes de financiamento? Qual fonte usar? Agenda Como se dá o financiamento? Quais são as

Leia mais

Contribuição do Projeto BK Energia Itacoatiara para o Desenvolvimento Sustentável. a) Contribuição para a sustentabilidade ambiental local

Contribuição do Projeto BK Energia Itacoatiara para o Desenvolvimento Sustentável. a) Contribuição para a sustentabilidade ambiental local Contribuição do Projeto BK Energia Itacoatiara para o Desenvolvimento Sustentável a) Contribuição para a sustentabilidade ambiental local O projeto BK Energia Itacoatiara contribui para a sustentabilidade

Leia mais

Estudo de caso Ministério Público do Estado de Minas Gerais

Estudo de caso Ministério Público do Estado de Minas Gerais Valoração Ambiental Estudo de caso Ministério Público do Estado de Minas Gerais Analistas Ambientais: Nivaldo Caetano da Cunha (Engenheiro Florestal) nicclaudo@yahoo.com.br Almir Lopes Loures (Engenheiro

Leia mais

Comparação entre classificadores por pixel e por região com imagem SPOT-5 para o estado de Minas Gerais

Comparação entre classificadores por pixel e por região com imagem SPOT-5 para o estado de Minas Gerais Comparação entre classificadores por pixel e por região com imagem SPOT-5 para o estado de Minas Gerais Fernanda Rodrigues Fonseca 1 Thiago Duarte Pereira 1 Luciano Vieira Dutra 1 Eliana Pantaleão 1 Corina

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE DO DESMATAMENTO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE POR MEIO DE IMAGENS DO SATÉLITE CBERS

SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE DO DESMATAMENTO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE POR MEIO DE IMAGENS DO SATÉLITE CBERS SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE DO DESMATAMENTO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE POR MEIO DE IMAGENS DO SATÉLITE CBERS CRUZ, P. F. 1 ; BEZERRA, I. DE M. 2 RESUMO: O projeto desenvolvido teve como objetivo

Leia mais

RESUMO SUMMARY 1. INTRODUÇÃO

RESUMO SUMMARY 1. INTRODUÇÃO COMPARAÇÃO DA PRECISÃO DE MODELOS HIPSOMÉTRICOS AJUSTADOS COM DADOS OBTIDOS POR MEIO DO USO DE PRANCHETA DENDROMÉTRICA E FITA MÉTRICA EM POVOAMENTOS FLORESTAIS DO GÊNERO EUCALYPTUS NA REGIÃO DO OESTE DO

Leia mais

Proposta de Criação da Floresta Estadual José Zago. Consulta Pública

Proposta de Criação da Floresta Estadual José Zago. Consulta Pública Proposta de Criação da Floresta Estadual José Zago Consulta Pública 2015 Base Legal Lei Federal nº 9.985 de 18 de julho de 2000 Regulamenta o artigo 225 da Constituição Federal e Institui o Sistema Nacional

Leia mais

MATA NATIVA: SISTEMA PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MANEJO FLORESTAL E REALIZAÇÃO DE ANÁLISES FITOSSOCIOLÓGICAS

MATA NATIVA: SISTEMA PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MANEJO FLORESTAL E REALIZAÇÃO DE ANÁLISES FITOSSOCIOLÓGICAS MATA NATIVA: SISTEMA PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MANEJO FLORESTAL E REALIZAÇÃO DE ANÁLISES FITOSSOCIOLÓGICAS Gilson Fernandes da Silva Departamento de Engenharia Florestal - Universidade de Brasília 70910-900

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DO PROJETO

RELATÓRIO FINAL DO PROJETO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO I. DADOS BÁSICOS Nome da organização: Instituto BioAtlântica Título do projeto: Establishment of a Network of Private Reserves and Conservation/Recuperation Systems of Forest

Leia mais

III-258 UTILIZAÇÃO DA COMPOSTAGEM NA PRODUÇÃO DE ESPÉCIES PAISAGÍSTICAS DESTINADAS A ARBORIZAÇÃO URBANA NO MUNICÍPIO DE VIÇOSA - MG

III-258 UTILIZAÇÃO DA COMPOSTAGEM NA PRODUÇÃO DE ESPÉCIES PAISAGÍSTICAS DESTINADAS A ARBORIZAÇÃO URBANA NO MUNICÍPIO DE VIÇOSA - MG III-258 UTILIZAÇÃO DA COMPOSTAGEM NA PRODUÇÃO DE ESPÉCIES PAISAGÍSTICAS DESTINADAS A ARBORIZAÇÃO URBANA NO MUNICÍPIO DE VIÇOSA - MG Fabiano de Jesus Ribeiro (1) Técnico em Topografia pela Escola Média

Leia mais

Gestão Ambiental aplicado ao Setor Madeireiro: um estudo de caso na empresa Rondobel

Gestão Ambiental aplicado ao Setor Madeireiro: um estudo de caso na empresa Rondobel Gestão Ambiental aplicado ao Setor Madeireiro: um estudo de caso na empresa Rondobel José Reinado Ferreira Carvalho Escola Superior da Amazônia jcarvalho_fc@hotmail.com Renata Quemel Pires Escola Superior

Leia mais

1. Apresentação de todos os participantes: docentes e alunos.

1. Apresentação de todos os participantes: docentes e alunos. Unidade Curricular Paisagem, Biodiversidade e Sociedade Área Científica Paisagem, Ambiente e Ordenamento Ano Curricular 1 Horas de Trabalho 156 Horas de Contacto TP-30;TC-15;OT-15 ECTS 6 Observações Obrigatória

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE LEI Nº 506, DE 2008: A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE LEI Nº 506, DE 2008: A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA: ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE LEI Nº 506, DE 2008: Estabelece mecanismos de participação no produto da arrecadação do ICMS gerado pela cadeia produtiva no município onde se localiza

Leia mais

O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal

O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal 1 MARCO LEGAL MARCO LEGAL O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal Cadastro Ambiental Rural CAR: Âmbito Nacional Natureza declaratória Obrigatório para todas as propriedades e posses Base de

Leia mais

XV COBREAP CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS IBAPE/SP 2009

XV COBREAP CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS IBAPE/SP 2009 XV COBREAP CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS IBAPE/SP 2009 ANÁLISE COMPARATIVA DOS USOS DO SOLO UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS COM DIFERENTES RESOLUÇÕES ESPACIAIS. JUSSARA D'AMBROSIO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE RESOLUÇÃO INEA Nº 89 DE 03 DE JUNHO DE 2014 DISPÕE SOBRE AS PROPORÇÕES MÍNIMAS APLICÁVEIS PARA REPOSIÇÃO

Leia mais

Estatísticas do Desmatamento. Amazônia Legal. Outubro de 2009. Resumo. Carlos Souza Jr., Adalberto Veríssimo & Sanae Hayashi (Imazon)

Estatísticas do Desmatamento. Amazônia Legal. Outubro de 2009. Resumo. Carlos Souza Jr., Adalberto Veríssimo & Sanae Hayashi (Imazon) Carlos Souza Jr., Adalberto Veríssimo & Sanae Hayashi (Imazon) Resumo Em outubro de 009, o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) registrou 94 quilômetros quadrados de desmatamento na. Isso representa

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS DECRETO N 3346-R, DE 11 DE JULHO DE 2013. Dispõe sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR) no Estado e dá outras providencias. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DO ABATIMENTO DAS EMISSÕES DE CO 2 A PARTIR DE ATIVIDADES SUSTENTÁVEIS NO SETOR ENERGÉTICO, DE TRANSPORTES E FLORESTAL NO BRASIL

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DO ABATIMENTO DAS EMISSÕES DE CO 2 A PARTIR DE ATIVIDADES SUSTENTÁVEIS NO SETOR ENERGÉTICO, DE TRANSPORTES E FLORESTAL NO BRASIL AVALIAÇÃO COMPARATIVA DO ABATIMENTO DAS EMISSÕES DE CO 2 A PARTIR DE ATIVIDADES SUSTENTÁVEIS NO SETOR ENERGÉTICO, DE TRANSPORTES E FLORESTAL NO BRASIL ALINE G. MONTEIRO CLAUDINE P.DERECZYNSKI JÚLIO NICHIOKA

Leia mais

O PAPEL DO DO IBAMA NA NA PRESERVAÇÃO E E CONSERVAÇÃO

O PAPEL DO DO IBAMA NA NA PRESERVAÇÃO E E CONSERVAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSO NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA O PAPEL DO DO IBAMA NA NA PRESERVAÇÃO E E CONSERVAÇÃO

Leia mais

USO DAS TÉCNICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO NO MONITORAMENTO DE ÁREAS VISANDO SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

USO DAS TÉCNICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO NO MONITORAMENTO DE ÁREAS VISANDO SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL Eixo Temático: Inovação e Sustentabilidade USO DAS TÉCNICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO NO MONITORAMENTO DE ÁREAS VISANDO SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL RESUMO USE TECHNIQUES IN REMOTE SENSING IN MONITORING

Leia mais

7. PLANO DE CONTROLE E MONITORAMENTO AMBIENTAL 7.1. PROGRAMA DE PROTEÇÃO DO TRABALHADOR E SEGURANÇA DO AMBIENTE DE TRABALHO

7. PLANO DE CONTROLE E MONITORAMENTO AMBIENTAL 7.1. PROGRAMA DE PROTEÇÃO DO TRABALHADOR E SEGURANÇA DO AMBIENTE DE TRABALHO 7. PLANO DE CONTROLE E MONITORAMENTO AMBIENTAL O plano de controle e monitoramento técnico e ambiental tem como objetivo propor soluções para controlar e/ou atenuar os impactos ambientais adversos gerados

Leia mais

Seminário sobre Recursos Hídricos e Agricultura. 2 de outubro de 2013

Seminário sobre Recursos Hídricos e Agricultura. 2 de outubro de 2013 Seminário sobre Recursos Hídricos e Agricultura 2 de outubro de 2013 Modelagem e simulação hidrológica em bacias hidrográficas aplicações e Prof. Samuel Beskow Recursos hídricos e agricultura 3 Cenário

Leia mais

Tecnologias geoespaciais como provedoras de insumos para conhecer, planejar e monitorar a Amazônia

Tecnologias geoespaciais como provedoras de insumos para conhecer, planejar e monitorar a Amazônia Tecnologias geoespaciais como provedoras de insumos para conhecer, planejar e monitorar a Amazônia Quem é a OrbiSat? A OrbiSat é uma companha brasileira privada especializada no desenvolvimento e operação

Leia mais

Texto da Dibap p/ Intranet

Texto da Dibap p/ Intranet Texto da Dibap p/ Intranet DIBAP A Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas tem como missão: empreender ações para a conservação da biodiversidade fluminense, administrar as unidades de conservação

Leia mais

ANÁLISE TEMPORAL DO USO DO SOLO ATRAVÉS DE FERRAMENTAS DE GEOPROCESSAMENTO - ESTUDO DE CASO: MUNICÍPIO DE BUTIÁ/RS 1

ANÁLISE TEMPORAL DO USO DO SOLO ATRAVÉS DE FERRAMENTAS DE GEOPROCESSAMENTO - ESTUDO DE CASO: MUNICÍPIO DE BUTIÁ/RS 1 ANÁLISE TEMPORAL DO USO DO SOLO ATRAVÉS DE FERRAMENTAS DE GEOPROCESSAMENTO - ESTUDO DE CASO: MUNICÍPIO DE BUTIÁ/RS 1 Aline Duarte Kaliski 2 Me. Tânia Rodrigues Ferrer 3 Prof. Dr. Regis Alexandre Lahm 4

Leia mais

44201 - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis

44201 - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis 44201 - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Quadro Síntese Código / Especificação PLO. 2002 Lei+Créditos 2002 Empenhado 2002 PLO. 2003 Total 557.860.773 637.176.773

Leia mais

MAPEAMENTO DA COBERTURA VEGETAL DE ÁREAS DE GRANDE EXTENSÃO ATRAVÉS DE MOSAICOS DE IMAGENS DO NOAA-AVHRR

MAPEAMENTO DA COBERTURA VEGETAL DE ÁREAS DE GRANDE EXTENSÃO ATRAVÉS DE MOSAICOS DE IMAGENS DO NOAA-AVHRR MAPEAMENTO DA COBERTURA VEGETAL DE ÁREAS DE GRANDE EXTENSÃO ATRAVÉS DE MOSAICOS DE IMAGENS DO NOAA-AVHRR Maria G. Almeida 1, Bernardo F. T. Rudorff 2, Yosio E. Shimabukuro 2 graca@dppg.cefetmg.br, bernardo@ltid.inpe.br,

Leia mais

ESTUDO GRANULOMÉTRICO DA PLATAFORMA INTERNA N DO RN, ENTRE GALINHOS E PORTO DO MANGUE

ESTUDO GRANULOMÉTRICO DA PLATAFORMA INTERNA N DO RN, ENTRE GALINHOS E PORTO DO MANGUE Copyright 2004, Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás - IBP Este Trabalho Técnico Científico foi preparado para apresentação no 3 Congresso Brasileiro de P&D em Petróleo e Gás, a ser realizado no período

Leia mais

SENSORIAMENTO REMOTO NO USO DO SOLO

SENSORIAMENTO REMOTO NO USO DO SOLO SENSORIAMENTO REMOTO NO USO DO SOLO Ana Luiza Bovoy Jônatas de Castro Gonçalves Thiemi Igarashi Vinicius Chequer e Silva LEVANTAMENTO DA COBERTURA VEGETAL ATRAVÉS DE PRODUTOS DE SENSORIAMENTO REMOTO NAS

Leia mais

RESUMO. Estatísticas do Desmatamento. Amazônia Legal. Sanae Hayashi; Carlos Souza Jr.; Márcio Sales & Adalberto Veríssimo (Imazon)

RESUMO. Estatísticas do Desmatamento. Amazônia Legal. Sanae Hayashi; Carlos Souza Jr.; Márcio Sales & Adalberto Veríssimo (Imazon) Janeiro de 2012 Sanae Hayashi; Carlos Souza Jr.; Márcio Sales & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO Em janeiro de 2012, a grande maioria As florestas degradadas na (88%) da área florestal da estava somaram

Leia mais

ANÁLISE CRÍTICA DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO DA CONFIANÇA CIA. DE SEGUROS

ANÁLISE CRÍTICA DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO DA CONFIANÇA CIA. DE SEGUROS ANÁLISE CRÍTICA DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO DA CONFIANÇA CIA. DE SEGUROS Alessandra Lübbe 1 Paulo Roberto de Miranda Samarani 2 RESUMO Este artigo refere-se a proposta de trabalho de conclusão do curso

Leia mais

Antônio Fonseca, Heron Martins, Carlos Souza Jr. & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO

Antônio Fonseca, Heron Martins, Carlos Souza Jr. & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO Antônio Fonseca, Heron Martins, Carlos Souza Jr. & Adalberto Veríssimo (Imazon) RESUMO Em maio de 2014, o SAD detectou 185 desmatamento ocorreu no Mato Grosso, quilômetros quadrados de desmatamento na

Leia mais

15º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental

15º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental 15º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental Comparação da temperatura de brilho de superfície do período seco com o chuvoso no Distrito Federal calculada a partir de imagens do Landsat

Leia mais

Aula 5 - Classificação

Aula 5 - Classificação AULA 5 - Aula 5-1. por Pixel é o processo de extração de informação em imagens para reconhecer padrões e objetos homogêneos. Os Classificadores "pixel a pixel" utilizam apenas a informação espectral isoladamente

Leia mais

Gerenciamento dos Riscos de um Projeto

Gerenciamento dos Riscos de um Projeto Gerenciamento dos Riscos de um Projeto Profa. Carolina Andion, Dra Referência: PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (PMI) Um Guia do Conjunto de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK Capítulo 6),

Leia mais

I ENCONTRO PAULISTA DE BIODIVERSIDADE

I ENCONTRO PAULISTA DE BIODIVERSIDADE I ENCONTRO PAULISTA DE BIODIVERSIDADE 16 a 18 de novembro de 2009 Fundação Mokiti Okada Palestrante: Mônica Pavão Pesquisadora do Instituto Florestal INVENTÁRIO FLORESTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO INVENTÁRIO

Leia mais

Semana Técnica da Palma Sustentável

Semana Técnica da Palma Sustentável Semana Técnica da Palma Sustentável Belém, PARÁ 22 a 24 de Outubro de 2012 Organizadores Patrocínio Apoio Introdução sobre a produção sustentável da palma Semana Técnica da Palma Sustentável Belém, Pará

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL: APLICAÇÃO NA FACULDADE DE HORIZONTINA - FAHOR

PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL: APLICAÇÃO NA FACULDADE DE HORIZONTINA - FAHOR PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL: APLICAÇÃO NA FACULDADE DE HORIZONTINA - FAHOR Joel Tauchen (1); Luciana Londero Brandli (2); Marcos Antonio Leite Frandoloso (3) Felipe de Brito Rodrigues (4)

Leia mais

Manejo Sustentável da Floresta

Manejo Sustentável da Floresta Manejo Sustentável da Floresta 1) Objetivo Geral Mudança de paradigmas quanto ao uso da madeira da floresta, assim como a percepção dos prejuízos advindos das queimadas e do extrativismo vegetal. 2) Objetivo

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM MANEJO ECOLÓGICO DE SOLOS

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM MANEJO ECOLÓGICO DE SOLOS CURSO DE CAPACITAÇÃO EM MANEJO ECOLÓGICO DE SOLOS Paulo Sérgio Rabello de Oliveira Docente no Centro de Ciências Agrárias Marechal Cândido Rondon/PR Tópicos Capacidade de uso das terras Conceitos básicos

Leia mais

PLANO NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA PNMC

PLANO NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA PNMC PLANO NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA PNMC 19 de Maio de 2009 National Climate Change Policy National Plan on Climate Change Climate Fund Amazon Fund Política Nacional sobre Mudança Climática 2 objetivos

Leia mais

Carbon and Beyond: New Economic Instruments to Promote Forest Benefits

Carbon and Beyond: New Economic Instruments to Promote Forest Benefits Carbon and Beyond: New Economic Instruments to Promote Forest Benefits Kenneth M. Chomitz Development Research Group World Bank SIR Image: Musinsky and Saatchi, courtesy CI The findings, interpretations,

Leia mais

Liberação comercial Eucalipto geneticamente modificado (H421) Potenciais riscos para a apicultura Brasileira

Liberação comercial Eucalipto geneticamente modificado (H421) Potenciais riscos para a apicultura Brasileira Liberação comercial Eucalipto geneticamente modificado (H421) Potenciais riscos para a apicultura Brasileira Esther Margarida Bastos Fundação Ezequiel Dias/ Belo Horizonte/ MG A apicultura é de fundamental

Leia mais