Tratamento da Má Oclusão de Classe II com Extração de Pré -Molares Superiores

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tratamento da Má Oclusão de Classe II com Extração de Pré -Molares Superiores"

Transcrição

1 Tratamento da Má Oclusão de Classe II com Extração de Pré -Molares Superiores Adriano César Trevisi Zanelato Coordenador do curso de especialização em Ortodontia pela Escola de Odontologia Cuiabá (MT). Professor do curso de especialização em Ortodontia da INAPÓS Presidente Prudente (SP). Professor do curso de pós -graduação em Ortodoncia da Universidad del Desarrollo Concepción Chile. Professor do curso de Ortodontia da Consolidar e Validar Porto Portugal. Professor do curso de ortodontia do Centro Clínico SAMS Lisboa Portugal. Reginaldo César Trevisi Zanelato Coordenador do curso de especialização em Ortodontia pela INAPOS Presidente Prudente (SP). Professor do curso de especialização em Ortodontia da Escola de Odontologia Cuiabá (MT). Professor do curso de pós -graduação em Ortodoncia da Universidad del Desarollo Concepción Chile. Professor do curso de Ortodontia da Consolidar e Validar Porto Portugal. Professor do curso de ortodontia do Centro Clínico SAMS Lisboa Portugal André Trevisi Zanelato Professor do curso de especialização em Ortodontia da INAPÓS Presidente Prudente (SP). Professor do curso de pós -graduação em Ortodoncia da Universidad del Desarollo Concepción Chile. Professor do curso de Ortodontia da Consolidar e Validar Porto Portugal. Professor do curso de ortodontia do Centro Clínico SAMS Lisboa Portugal Mércia Dantas Wu Professora do curso de ortodontia do Centro Clínico SAMS Lisboa Portugal. João Coimbra Professor do curso de Ortodontia da Consolidar e Validar Porto Portuga Resumo Devido à alta incidência da má oclusão de Classe II, os ortodontistas devem ter pleno controle das diversas condutas de tratamento ao tratar esta má oclusão. Assim, a proposta de realizar um plano de tratamento com extrações de pré -molares superiores parece bastante razoável. Para tanto o profissional deve estar consciente de que este plano de tratamento depende de eficiente controle da ancoragem posterior superior a fim de retrair os dentes anteriores. Considerando -se os dentes anteriores superiores, os mesmos devem ser retraídos com ótimo controle de torque, diminuindo o trespasse horizontal e posicionando os caninos superiores em Classe I. Palavras -chave: Classe II; Ancoragem posterior superior; Retração anterior superior. 01. Introdução A má oclusão de Classe II está presente em aproximadamente 40% (SILVA FILHO; FREITAS; CAVASSAN) da população e, a sua correção representa um desafio para os ortodontistas, visto que se diferem bastante no que diz respeito à etiologia, diagnóstico e plano de tratamento, segundo SILVA; FREITAS e CAVASSAN 14. O plano de tratamento da má oclusão de Classe II varia conforme a fase de crescimento que o paciente se encontra e, em qual base óssea expressa a discrepância ântero -posterior. Diversos mecanismos podem ser utilizados para a correção desta má oclusão como: aparelhos ortopédicos, distalizadores, elásticos intermaxilares de Classe II, extrações de quatro pré -molares ou apenas dois pré -molares superiores, extrações de segundos molares e até mesmo cirurgias ortognáticas, em casos extremos. Sempre que possível, procura -se idealizar um tratamento conservador, ou seja, realizar o tratamento da má oclusão de Classe II por meio da distalização do primeiro molar, seguido da retração dos dentes anteriores. O plano de tratamento destes pacientes fundamenta -se no diagnóstico de uma má oclusão de Classe II pequena ou mediana, com aproximadamente 3 a 4 mm, associada a um tipo facial braqui ou mesofacial, de preferência com mordida profunda anterior. Para a realização deste tratamento, possivelmente o paciente terá a necessidade de realizar as extrações dos terceiros molares, finalizando assim, o tratamento com 28 dentes permanentes. O tratamento da má oclusão de Classe II realizado por meio de um tratamento extracionista, realizado por meio das extrações dos segundos molares superiores, deve obedecer a um protocolo como definido por ZA- NELATO 15. Apesar da necessidade de se extrair os segundos molares superiores, este protocolo de tratamento é muito semelhante ao mencionado acima, ocorrerá apenas uma troca nas extrações realizadas. Ao invés, do paciente extrair os quatros terceiros molares, extrairá os dois segundos molares superiores e os dois terceiros molares inferiores, terminando também o tratamento ortodôntico com 28 dentes permanentes. E, o tratamento ortodôntico realizado com extração somente de pré -molares superiores, para a camuflagem da Classe II, necessita de um protocolo de tratamento preciso e eficiente, atentando para o controle de ancoragem, além de ser necessário o completo conhecimento do aparelho ortodôntico utilizado para a obtenção de um ajuste ideal no final da mecânica ortodôntica com os molares posicionados em Classe II. Sendo assim, as extrações de pré -molares superiores, com o objetivo de tratar ou camuflar a má oclusão de Classe II significativa torna -se um meio viável, com um plano de tratamento fundamentado nos recursos de ancoragem posterior. 02. Revisão da literatura De acordo com BRUSOLA 1 as extrações de pré- -molares, como um meio de tratamento, para aliviar o apinhamento dos dentes anteriores e corrigir a protrusão dentária são recomendadas desde o século XVIII. Para SALZMANN 11 embora alguns autores, como Angle, alertassem que a obtenção de resultados satisfatórios somente seria possível mediante a manutenção de todos os dentes na cavidade bucal, outros, advogavam uma opinião contrária, passando a utilizar essa prática 48

2 Maio/Junho 2010 como um instrumento de correção das biprotrusões e perfis faciais antiestéticos e também, com o intuito de minimizar as recidiva. Dentre eles, destaca -se TWEED 13, discípulo de Angle, que após resultados clínicos insatisfatórios, passou a indicar as extrações e idealizou o preparo de ancoragem. FINK e SMITH 3 relataram que quando opta -se pelo protocolo de tratamento com quatro extrações pode -se esperar uma maior duração da terapia ortodôntica, visto que esta alternativa torna maiores as exigências mecânicas. Já o tratamento com duas extrações superiores, proporciona uma menor duração do tratamento, o que incide numa maior colaboração do paciente. Para GRABER 4, o tratamento com extrações de dois primeiros pré -molares superiores deve ser considerado quando o paciente apresenta um bom arco inferior e não possui mais crescimento. É importante ressaltar que a decisão do dente a ser extraído deve ser cuidadosamente analisada. Segundo DEWEL 2, como parâmetros deve -se avaliar o grau de discrepância entre a massa dentária e a óssea e a quantidade de espaço a ser fechado após o correto posicionamento dos incisivos inferiores. Os primeiros pré -molares devem ser escolhidos em casos de apinhamentos severos, em contrapartida, nos casos limítrofes, opta -se geralmente pela extração dos segundos pré -molares, visto que o fechamento de espaços nestes casos pode ser obtido por meio da mesialização do segmento posterior. Outro fator a ser considerado é a relação entre as extrações de pré -molares e as desordens têmporo -mandibulares. McLAUGHLIN e BENNETT 6 salientaram que não há uma incidência maior de desordens têmporo -mandibulares em pacientes submetidos à tratamentos com extrações de pré -molares comparados àqueles não submetidos a nenhum tipo de terapia ou tratados sem extração. Ressaltaram ainda que análises de casos de extrações de pré -molares revelam que não ocorre colapso na dimensão vertical, pelo contrário, a dimensão vertical é mantida ou suavemente aumentada. E, interferências anteriores excessivas resultam num possível deslocamento posterior do côndilo podendo isto, ser atribuídas às mecânicas de tratamento. Em relação aos resultados, JANSON 5 et al. concluíram que o tratamento da má oclusão de Classe II com duas extrações de pré -molares acarreta em um índice de sucesso oclusal melhor que o tratamento com quatro extrações de pré -molares. Além de apresentar, no término do tratamento, trespasse horizontal e vertical menores e, maiores ganhos com a terapia que aqueles obtidos com quatro extrações de pré -molares. Como demonstrado, há uma grande heterogeneidade dos protocolos de tratamentos da má oclusão de Classe II, no que diz respeito à decisão ou não de extração, os dentes a serem extraídos e o número de extrações realizadas. Diante disso, a decisão do protocolo de tratamento a ser seguido deve levar em consideração os benefícios mecânicos obtidos com o tratamento, a obtenção dos três princípios fundamentais da Ortodontia: função, estética e estabilidade e principalmente, o respaldo científico e a habilidade em conduzir a mecanoterapia do ortodontista. Neste artigo, será descrito, passo a passo, a condução de um tratamento com extração de dois pré -molares superiores finalizando assim, os molares em Classe II. 03. Descrição do protocolo de tratamento Embora a Ortodontia ainda persista em ser um especialidade de alta complexidade exigindo de quem a exerce uma dedicação diária em busca de novos conhecimentos técnicos e científicos, atualmente graças aos esforços de grandes pesquisadores esta Ciência tem -se tornado muito compreendida. Assim como em outros protocolos de tratamento, a má oclusão de Classe II significativa, com extrações de pré -molares superiores, por meio da Filosofia MBT, ficou assim definida e o sucesso deste tratamento atribui -se ao cuidado com todas as fases do tratamento: sistemas de ancoragem, escolha do pré -molar a ser extraído, sistema de colagem de braquete, momento da extração, controle do trespasse horizontal entre os incisivos e, versatilidade do aparelho ortodôntico MBT. 3.1 Sistemas de Ancoragem O tratamento ortodôntico desta má oclusão deve sempre necessitar de ancoragem superior posterior, pois o erro intermaxilar (erro molar) normalmente é considerável (4mm ou >). Assim torna -se explicável a necessidade da ancoragem superior posterior, visto que os molares encontram -se significantemente mesializados, já estando praticamente posicionados em sua posição de término do tratamento ortodôntico. Entretanto, na extração de pré -molares somente superiores numa má oclusão de Classe II menor que 4 mm, o tratamento ortodôntico deverá ser realizado com um sistema de ancoragem mínima (recíproca). Sendo assim, parece ser mais indicado o tratamento por meio de distalização, a não ser que a extração possua também indicação para fechamento da mordida aberta anterior, por ação da retração dos dentes anteriores. Vejamos o exemplo abaixo com um erro intermaxilar significante de 5mm bilateral. Analisando o VTO dentário 9 fica mais claro a necessidade de se utilizar ancoragem superior posterior, onde a movimentação dos molares para mesial é consideravelmente menor quando comparada com a movimentação de retração dos caninos. Observa -se também pelo VTO dentário que o dente a ser extraído deve ser o primeiro pré -molar por estar mais próximo do canino que sofrerá maior movimentação. 3.2 Escolha do pré -molar a ser extraído Avaliando pela óptica do sistema de ancoragem, no tratamento da má oclusão Classe II significativa com extrações de pré -molares superiores deve -se sempre optar pela extração dos primeiros pré -molares. Esta manobra enfraquece a ancoragem dos dentes anteriores, que necessitam de retração e, a presença dos segundos pré -molares fortalece a ancoragem posterior, onde o movimento mesial dos molares deve ser controlado. Concluí -se assim, que a escolha do pré -molar a ser extraído também é determinada pelo sistema de ancoragem do tratamento ortodôntico. O que ocorre com relativa frequência é que os segundos pré -molares podem apresentar uma largura mésiodistal menor que os primeiros pré -molares. E, sendo assim, deve -se optar pela extração dos segundos pré -molares, sabendo que este procedimento compromete a ancoragem posterior. No entanto, quando ambos os pré -molares apresentarem a mesma largura mesiodistal a opção de extração sempre deve ser a do primeiro pré -molar. Quando os segundos pré -molares apresentarem uma largura menor e por descuido ou por hábito remove -se os primeiros pré -molares, teremos problema na fase de 49

3 finalização, no que diz respeito a intercuspidação, pois vamos ter o molar em uma Classe II maior que a Classe II completa, ou o canino tem que ser mais retraído, para fechar completamente o espaço da extração. Porém, em ambas situações vão ocorrer recidivas motivadas pela função mastigatória e, um pequeno espaço da extração deve voltar abrir. Segundo YAMAGUTO 14 o tamanho mesiodistal médio do primeiro pré -molar superior em uma amostra de 60 indivíduos de oclusão normal é de 7,17 mm e do segundo pré -molar é de 6,72 mm. O exemplo abaixo mostra com clareza este detalhe. A opção de realizar as extrações no final da fase de nivelamento é utilizada para os tratamentos das más oclusões de Classe II divisão 1, com os incisivos superiores vestibularizados e, sem apinhamento anterior. Todavia, se esta má oclusão apresentar apinhamento anterior opta -se pela extração do pré -molar no início do tratamento, visto que a utilização dos espaços das extrações será utilizada para o alinhamento dos incisivos. Na má oclusão de Classe II divisão 2, com os incisivos verticalizados a extração deverá ser no início do tratamento, já que o posicionamento dos incisivos encontra -se praticamente em sua posição final desejada do tratamento ortodôntico. Visto que, o 3.3 Sistema de Colagem de Braquetes Tão importante quanto o diagnóstico e o plano de tratamento corretos é a montagem do aparelho ortodôntico já que temos como objetivo finalizar todos os tratamentos com excelência em Ortodontia, daí a necessidade de individualização na montagem do aparelho ortodôntico. Engana -se quem acredita que a filosofia de aparelhos pré -ajustados trata seus pacientes de maneira robotizada. Quando tratamos uma má oclusão de Classe II significativa e realizamos as extrações dos primeiros pré -molares, devemos proceder da seguinte maneira o sistema de colagem de braquetes. A altura dos braquetes é previamente determinada no ato do planejamento ortodôntico e deve ser mantida sem alterações nos incisivos e nos caninos. Entretanto, a altura da colagem no segundo pré -molar e nos molares, deve ser alterada. Assim, a colagem do braquete do segundo pré -molar é realizada com a altura do primeiro pré -molar. E a justificativa para este procedimento é a seguinte, quando não houver mais o espaço da extração, os segundos pré -molares estarão em contato proximal com os caninos e então, se comportarão como primeiros pré -molares. Os molares, logicamente, também sofrerão alterações em seus sistemas de colagem de braquetes. O primeiro molar terá a altura do braquete do segundo pré -molar e o segundo molar terá a altura do braquete do primeiro molar. A explicação para estes procedimentos segue a mesma orientação da relação do segundo pré -molar com o canino. No entanto, quando realizamos o tratamento com extrações dos segundos pré- -molares a alteração das alturas das colagens dos braquetes acontecerá somente para os molares, pois no término do tratamento ortodôntico, o primeiro molar irá fazer contato proximal com o primeiro pré -molar, então o primeiro molar receberá a altura do braquete do segundo pré -molar e o segundo molar terá a altura do braquete do primeiro molar 10. As altura das colagens dos braquetes nos incisivos, caninos e primeiros pré -molares deverão ser a mesma definidas no planejamento ortodôntico. CL II divisão Momento da extração Existe a possibilidade de realizar as extrações dos pré -molares no inicio do tratamento bem como no final da fase de nivelamento, ou seja, no início da fase de fechamento de espaços. CL II divisão 2 50

4 Maio/Junho 2010 alinhamento e o nivelamento sem as extrações provocarão um aumento substancial na inclinação dos incisivos, levando os incisivos para uma característica de Classe II divisão 1, o que incidirá em preocupação com a ancoragem posterior superior no momento da retração dos incisivos. 3.5 Controle do trespasse horizontal entre os incisivos Também denominado de controle de torque dos incisivos. Quando tratamos uma má oclusão de Classe II ou realizamos uma mecânica de fechamento de espaços devemos ter um ótimo controle da inclinação dos incisivos. A mecânica realizada para o tratamento da má oclusão de Classe II nos arcos retangulares com auxílio dos elásticos intermaxilares, provoca retração dos incisivos superiores, porém estes incisivos não devem perder muita inclinação. Quando a inclinação dos incisivos não é controlada o trespasse horizontal é consumido impedindo a retração completa dos dentes anteriores superiores. Assim, os incisivos superiores tocam nos incisivos inferiores impedindo a retração dos dentes anteriores superiores. Os incisivos inferiores, também por ação dos elásticos intermaxilares tendem a protruir e a vestibularizar consumindo assim, também o trespasse anterior. Quando realizamos uma mecânica de fechamento de espaço ocorre a mesma ação nos incisivos superiores, uma tendência de verticalização, todavia, para o sucesso do fechamento de espaço, a inclinação dos incisivos também deve ser controlada. A filosofia MBT apresenta em sua prescrição de braquetes valores de inclinação que tendem à resistir a essas mecânicas. Os braquetes dos incisivos centrais superiores apresentam 17 e dos incisivos laterais 10 de inclinação. Para os incisivos inferiores a filosofia MBT apresenta braquetes com -6 de inclinação. Estes valores de inclinação, tanto superior como inferior, visam resistir a mecânica de Classe II, contudo ainda em algumas más oclusões torna -se necessário introduzir torques nos arcos retangulares, principalmente quando o paciente apresenta os incisivos superiores bem posicionados cefalometricamente ou com inclinação menor que a inclinação padrão. Para os incisivos inferiores introduzimos torque quando estes apresentam -se cefalometricamente bem posicionados ou vestibularizados. Outra situação que leva ao controle de torque nos incisivos inferiores é o arco dentário inferior com a presença de curva de Spee. 3.6 Versatilidade do aparelho ortodôntico MBT O aparelho ortodôntico MBT 7 foi projetado para trabalhar dentro de um sistema denominado versatilidade. Isto é possível porque neste sistema de braquetes foram removidos os controles de rotação, que estão presentes na filosofia dos aparelhos ortodônticos de Andrews e Roth. Quando optamos pelo tratamento da má oclusão de Classe II com extração de pré -molares superiores temos que utilizar obrigatoriamente a versatilidade porque o aparelho ortodôntico é idealizado para terminar os tratamentos em Classe I, e como os molares terminarão em Classe II, estes necessitam serem ajustados para ficarem bem posicionados fora do padrão da Classe I. O aparelho MBT TM dispõe de duas versatilidade 8 para este tipo de tratamento. Os caninos como devem ser retraídos necessitam de um controle de Três opções de torque para os caninos Versatilidade para posicionar os molares em Classe II inclinação, para isto existem três possibilidades de torque para os braquetes dos caninos superiores 0, -7 e +7. A retração dos caninos produz uma perda de inclinação, ou seja, uma tendência de inclinação lingual e este efeito normalmente deve ser controlado. A outra versatilidade diz respeito ao ajuste dos molares na Classe II. Os molares superiores quando finalizados em Classe II completa não devem apresentar angulação para distal nem rotação. Os molares posicionados em Classe I devem ter 5 de angulação e uma rotação de 10. Os molares terminados em Classe II completa devem ter 0 de angulação, para ocluirem com o segundo pré -molar inferior e evitar o contato prematuro das cúspides distais com o primeiro molar inferior. O motivo da remoção da rotação dos molares em Classe II é que com este procedimento os molares ocupam mais espaço no arco dentário. Para isto, deve -se na fase de detalhes e acabamento trocar as bandas dos primeiros molares superiores pelos tubos dos segundos molares inferiores, porém sempre do lado oposto, para manter a inclinação negativa. Descrição do O paciente E. S., sexo masculino iniciou o tratamento ortodôntico com a idade de 16 anos e 3 meses, apresentando um diagnóstico de uma má oclusão de Classe II divisão 1, com o erro intermaxilar bilateral de 6 mm, 51

5 com as linhas médias superior e inferior coincidentes O arco dentário inferior apresentava -se estável, sem apinhamento, tanto anterior como posterior, porém apresentava uma profundidade de curva de Spee de 3 mm bilateral. Cefalometricamente o paciente apresentava as seguintes medidas: SNA = 91 ANFH = 3 mm SNB = 85 PNFH = -2mm ANB = 6 WITS = 6 mm GnSN = 60 MM = 24 1.PlMx = 120 IMPA = NA = 9 mm 1 -NB = 7 mm O paciente apresenta uma biprotrusão maxilar, associada a uma má oclusão de Classe II esquelética, tipo braquifacial, com os incisivos superiores e inferiores vestibularizados e protruídos. O plano de tratamento constituiu -se das seguintes etapas: - Bandas nos dentes 17, 27, 37, 47, 16, 26, 36 e Colagem indireta superior e inferior com os braquetes dos caninos superiores com 0 de torque. - Alinhamento arco.016 nitinol superior e inferior. - Nivelamento arcos.018 e.020 de aço australiano. - Barra Palatina extração dos dentes 14 e 24 - Arco retangular.019 X Aparelho extrabucal - Telerradiografia e rx panorâmica intermediária - Mecânica ortodôntica (fechamento de espaço controle de ancoragem posterior superior e retração dos dentes anteriores). Controle do trespasse anterior. Fotografias iniciais de frente e perfil direito - Detalhes e acabamento (remoção da barra palatina e das bandas dos segundos molares superiores e cimentação dos tubos dos segundos molares inferiores nos primeiros e segundos molares superiores). - Remoção superior placa de Hawley. - Remoção inferior 3X3. - Documentação ortodôntica final. CONSIDERAÇÕES FINAIS Como demonstramos o tratamento da má oclusão de Classe II com extrações de pré -molares superiores, deve apresentar o arco dentário inferior estável e uma relação intermaxilar em Classe II significativa. Cabe ao profissional muita destreza no controle da ancoragem Vista inicial intrabucal (frontal lateral direita e esquerda). Fase de Alinhamento Arcos.014'' de nitinol. Preparo de ancoragem superior (bandas 17 e 27). Braquetes dos caninos superiores com 0º de torque. 52

6 Maio/Junho 2010 Fase de Alinhamento Arcos.020'' de aço australiano. Extracção dos dentes 14 e 24. Sistema de ancoragem posterior superior máxima. Bandas nos segundos molares, barra palatina e aparelho extrabucal, com uso de 12 horas/dia. Arcos rectangulares 0.19'' X.025'' com conjugados passivos. Mecânica Ortodôntica Sistema de retracção 3 superior. Conjugado passivo inferior. Elástico intermaxilar para Classe II. 53

7 Versatilidade tubos dos segundos molares inferiores posicionados nos molares superiores. Remoção superior e inferior. posterior superior e habilidade na retração dos dentes anteriores superiores. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 01. BRUSOLA, J.A.C et al. Ortodoncia Clinica. Barcelona, Salvat Editores, 1989, 509 p. 02. DEWEL, B.F. Second premolar extraction in orthodontics: Principles, procedures and case analysis. Amer. J. Orthodont., v.41, n.1, p , FINK, D.F; SMITH, R.J. The duration of orthodontic treatment. Amer. J. Orthodont. Dentofac. Orthop., v.102, n.1, p.45-51, July GRABER, T.M. Current orthodontic concepts and techniques. Philadelphia, W.B. Saunders Company, 1969, v.1, 998 p. 05. JANSON, G.; BRAMBILLA, A.C.; HENRIQUES, J.F.C.; FREITAS, M.R.; NEVES, L.S. Class II treatment success rate in 2 - and 4 -premolar extraction protocols. Am. J. Orthod. Dentofacial Orthop. v.125, n.4, p.472, April McLAUGHLIN, R. P.; BENNETT, J. C. The extraction nonextraction dilemma as it relates to TMD. Angle Orthodont., v.65, p , MCLAUGHLIN, R. P.; BENNETT, J. C.; TREVISI, H. J. Perspectiva ortodôntica. Monrovia: 3M Unitek, p. 08. McLAUGHLIN, R. P.; BENNETT, J. C.; TREVISI, H. J. Bracket specifications and design for anchorage conservation, tooth fit and versatility. Rev Esp Ortod, v.29, n.2, p.30-38, McLAUGHLIN, R. P.; BENNETT, J. C. The dental VTO: an analysis of orthodontic tooth movement. J. Clin. Orthod., v.33, n.7, p , July McLAUGHLIN, R. P.; BENNETT, J. C.; TREVISI, H. J. Mecânica sistematizada de tratamento ortodôntico. São Paulo: Artes Médicas, p. 11. SALZMANN, J.A. Practice of orthodontics. Philadelphia, J.B. Lippincott Company, 1966, v.2, p SILVA FILHO, O.G.; FREITAS, S.F.; CAVASSAN, A. Prevalência de oclusão normal e má oclusão em escolares da cidade de Bauru (São Paulo). Parte I: relação sagital. Rev. Odont. USP, v.4, n.2, p , Abr./Jun TWEED, C.H. Indications for the extractions of teeth in orthodontic procedures. Amer. J. Orthodont. Oral Surg., v.30, p , Jul/Dec YAMAGUTO, O. Determinação das medidas dentárias mésio -distais em indivíduos brasileiros leucodermas com oclusão normal. São Bernardo do Campo, p. Dissertação (Mestrado) Universidade Metodista de São Paulo, Faculdade de Odontologia, Curso de Pós -Graduação em Ortodontia. 15. ZANELATO, R.C. Avaliação das coroas dos primeiros e terceiros molares superiores, nos tratamentos com extrações de segundos molares superiores. Dissertação de mestrado. São Bernardo do Campo, p. Dissertação (Mestrado) Universidade Metodista de São Paulo, Faculdade de Odontologia, Curso de Pós -Graduação em Ortodontia. Rx panorâmica e telerradiografia final 54

Aplicação da versatilidade do aparelho pré-ajustado MBT, nos casos que apresentam os incisivos laterais superiores em linguoversão

Aplicação da versatilidade do aparelho pré-ajustado MBT, nos casos que apresentam os incisivos laterais superiores em linguoversão Caso Clínico Aplicação da versatilidade do aparelho pré-ajustado MBT, nos casos que apresentam os incisivos laterais superiores em linguoversão Reginaldo César Zanelato*, Sáverio Mandetta**, Cássia Terezinha

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL Montagem das Pastas As pastas devem estar organizadas na seguinte ordem: I- Externo Página Título: colocar na capa frontal da pasta (a capa tem um envelope plástico para esta finalidade). BOARD BRASILEIRO

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO RESUMO

UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO RESUMO 474 UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO Fábio André Werlang 1 Marcos Massaro Takemoto 2 Prof Elton Zeni 3 RESUMO

Leia mais

Extração Seriada, uma Alternativa

Extração Seriada, uma Alternativa Artigo de Divulgação Extração Seriada, uma Alternativa Serial Extraction, an Alternative Procedure Evandro Bronzi Resumo A extração seriada é um procedimento ortodôntico que visa harmonizar

Leia mais

(VTO dentário) Resumo Este presente artigo teve por finalidade demonstrar, simplificadamente, o manejo

(VTO dentário) Resumo Este presente artigo teve por finalidade demonstrar, simplificadamente, o manejo iagnóstico Análise da Movimentação entária (VTO dentário) Adriano César Trevisi Zanelato*, Hugo José Trevisi**, Reginaldo César Trevisi Zanelato***, André César Trevisi Zanelato*, Renata Chicarelli Trevisi****

Leia mais

Tratamento da Má Oclusão de Classe II com Extração de Pré-Molares Superiores

Tratamento da Má Oclusão de Classe II com Extração de Pré-Molares Superiores Tratamento da Má Oclusão de Classe II com Extração de Pré-Molares Superiores *Adriano Cesar Trevisi Zanelato, **Reginaldo Cesar Trevisi Zanelato, ***André Trevisi Zanelato, ****Fernanda M. Machado Bastia.

Leia mais

Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1)

Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1) Artigo de Divulgação Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1) Treatment of a Class III, Subdivision Malocclusion: A Case Report (Part 1) Guilherme R.

Leia mais

Reginaldo César Zanelato

Reginaldo César Zanelato Reginaldo César Zanelato Nos pacientes portadores da má oclusão de Classe II dentária, além das opções tradicionais de tratamento, como as extrações de pré-molares superiores e a distalização dos primeiros

Leia mais

Aparelho Arco E-1886E. Partes do aparelho

Aparelho Arco E-1886E. Partes do aparelho BRÁQUETES Aparelho Arco E-1886E Partes do aparelho Aparelho Arco E -1886 APARELHO PINO E TUBO - 1912 Arco Cinta -1915 Aparelho Edgewise - 1925 Braquete original Os primeiros bráquetes eram.022 de uma liga

Leia mais

Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III

Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III Caso Clínico Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III Eloísa Marcântonio Boeck*, Silvia Amelia S. Vedovello**, Adriana Simoni Lucato***, Maria Beatriz Borges de Araújo Magnani****,

Leia mais

Boa leitura a todos e aguardamos seus comentários e sugestões. Ricardo Moresca

Boa leitura a todos e aguardamos seus comentários e sugestões. Ricardo Moresca Orthodontic Science and Practice. 2012; 5(19):261-274. 261 A Classe II é uma das más oclusões mais frequentes entre os pacientes que buscam pelo tratamento ortodôntico e a sua correção pode representar

Leia mais

FECHAMENTO DE ESPAÇOS

FECHAMENTO DE ESPAÇOS FECHAMENTO DE ESPAÇOS Rua 144, n 77 - Setor Marista - Goiânia (GO) - CEP 74170-030 - PABX: (62) 278-4123 - 1 - Introdução Podemos definir essa etapa do tratamento ortodôntico como aquela onde o principal

Leia mais

PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR

PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR FUNORTE-FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS NÚCLEO NITERÓI-SMILE ODONTOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA TRATAMENTO DA SOBREMORDIDA: RELATO DE CASO CLÍNICO PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR Monografia

Leia mais

Hugo Trevisi Reginaldo Trevisi Zanelato. O Estado da arte na. Ortodontia APARELHO AUTOLIGADO, MINI-IMPLANTE E EXTRAÇÕES DE SEGUNDOS MOLARES

Hugo Trevisi Reginaldo Trevisi Zanelato. O Estado da arte na. Ortodontia APARELHO AUTOLIGADO, MINI-IMPLANTE E EXTRAÇÕES DE SEGUNDOS MOLARES Hugo Trevisi Reginaldo Trevisi Zanelato O Estado da arte na Ortodontia APARELHO AUTOLIGADO, MINI-IMPLANTE E EXTRAÇÕES DE SEGUNDOS MOLARES O estado da arte na Ortodontia o estado da arte na Ortodontia

Leia mais

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE

Leia mais

Descrição de Técnica. Leopoldino Capelozza Filho*, José Antonio Zuega Capelozza** Palavras-chave: Diagrama. Straight-wire.

Descrição de Técnica. Leopoldino Capelozza Filho*, José Antonio Zuega Capelozza** Palavras-chave: Diagrama. Straight-wire. Descrição de Técnica DIAO: Diagrama individual anatômico objetivo. Uma proposta para escolha da forma dos arcos na técnica de Straight-Wire, baseada na individualidade anatômica e nos objetivos de tratamento

Leia mais

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA 1 ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA INTRODUÇÃO O período da dentição mista inicia-se por volta dos 6 anos de idade com a erupção dos primeiros molares permanentes, e termina ao redor dos 12 anos de idade, com

Leia mais

Utilização do Aparelho Progênico para Correção das Mordidas Cruzadas Anteriores

Utilização do Aparelho Progênico para Correção das Mordidas Cruzadas Anteriores Tópico Especial Tema desenvolvido pelo conselho editorial abordando assuntos de interesse da classe ortodôntica Utilização do Aparelho Progênico para Correção das Mordidas Cruzadas Anteriores O direcionamento

Leia mais

O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico

O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico Caso Clínico O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico Alexandre de Almeida Ribeiro* Resumo A morfologia do arco dentário está relacionada diretamente com as demais partes

Leia mais

Abordagem Segmentada para Intrusão Simultânea ao Fechamento de Espaço: Biomecânica do Arco Base de Três Peças

Abordagem Segmentada para Intrusão Simultânea ao Fechamento de Espaço: Biomecânica do Arco Base de Três Peças rtigo Traduzido bordagem Segmentada para Intrusão Simultânea ao Fechamento de Espaço: iomecânica do rco ase de Três Peças Segmented pproach to Simultaneous Intrusion and Space Closure: iomechanics of the

Leia mais

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso Caso Clínico Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso José Euclides Nascimento* Luciano da Silva

Leia mais

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical Mordida Profunda Definição Trespasse vertical Mordida Profunda Diagnóstico Os fatores que contribuem variam de acordo com a oclusão: u Em boas oclusões é determinda por fatores dentários: t Comprimento

Leia mais

Borracha Natural - conservação amônia. vulcanizado. Sintéticos carvão,petróleo e álcoois vegetais TIPOS DE ELÁSTICOS

Borracha Natural - conservação amônia. vulcanizado. Sintéticos carvão,petróleo e álcoois vegetais TIPOS DE ELÁSTICOS Curso de Aperfeiçoamento em Ortodontia Elásticos TIPOS DE ELÁSTICOS Borracha Natural - conservação amônia sensível ao ozônio vulcanizado Sintéticos carvão,petróleo e álcoois vegetais Elasticidade é a propriedade

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3 Série Aparelhos Ortodônticos EXTRABUCAL INTRODUÇÃO A ancoragem extrabucal ainda é um dos recursos mais utilizados e recomendados no tratamento da má oclusão de Classe II, primeira divisão, caracterizada

Leia mais

Setup: um Auxílio no Diagnóstico Ortodôntico

Setup: um Auxílio no Diagnóstico Ortodôntico Setup: um Auxílio no Diagnóstico Ortodôntico CASO CLÍNICO Setup: a Diagnosis Assistance in Orthodontics Michelle Santos VIANNA* Armando Yukio SAGA** Fernando Augusto CASAGRANDE*** Elisa Souza CAMARGO****

Leia mais

RECUPERADORES DE ESPAÇO

RECUPERADORES DE ESPAÇO RECUPERADORES DE ESPAÇO Conceito Recuperadores de espaço são usados para recuperar o espaço perdido nas arcadas dentárias. Eles verticalizam os dentes que inclinaram, depois que outros foram perdidos.

Leia mais

Avaliação da Precisão da Acuidade Visual no Posicionamento dos Acessórios Ortodônticos

Avaliação da Precisão da Acuidade Visual no Posicionamento dos Acessórios Ortodônticos Artigo Inédito Avaliação da Precisão da Acuidade Visual no Posicionamento dos Acessórios Ortodônticos Accuracy Assessment of Visual Acuity in Orthodontic Accessories Placement Arnaldo Pinzan Resumo O propósito

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL. http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL. http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias A escolha dos casos a serem apresentados deverá seguir

Leia mais

APRESENTAÇÃO DAS BANDAS TIPOS:

APRESENTAÇÃO DAS BANDAS TIPOS: 1 2 BANDAS ORTODÔNTICAS Introdução Para entendermos a real importância destes componentes de um aparelho ortodôntico, devemos inicialmente compreender qual a função da bandagem frente à um complexo sistema

Leia mais

Instrução de Uso. Tubos. Tubo Simples Indicado para primeiros e segundos molares. Possui um único slot para alojar o arco intraoral.

Instrução de Uso. Tubos. Tubo Simples Indicado para primeiros e segundos molares. Possui um único slot para alojar o arco intraoral. Instrução de Uso Tubos Os Tubos tem por finalidade transferir os esforços de: Arcos Intra e extra orais; Molas e Elásticos; Distalizadores; Barras transpalatinas e Quad Helix ; Placas Lábioativas. Promovem

Leia mais

Exodontia dos Segundos Molares Superiores para o Tratamento da Maloclusão de Classe II

Exodontia dos Segundos Molares Superiores para o Tratamento da Maloclusão de Classe II ORTODONTIA Capítulo 11 Exodontia dos Segundos Molares Superiores para o Tratamento da Maloclusão de Classe II Antonio Aparecido Celória Ivana Uglik Garbui 1. Histórico A deficiência ântero-posterior das

Leia mais

EXTRAÇÕES DE DOIS PRÉ-MOLARES SUPERIORES NA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II: PARÂMETROS DE DIAGNÓSTICO E NOVOS RECURSOS NA MECÂNICA.

EXTRAÇÕES DE DOIS PRÉ-MOLARES SUPERIORES NA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II: PARÂMETROS DE DIAGNÓSTICO E NOVOS RECURSOS NA MECÂNICA. 1 EXTRAÇÕES DE DOIS PRÉ-MOLARES SUPERIORES NA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II: PARÂMETROS DE DIAGNÓSTICO E NOVOS RECURSOS NA MECÂNICA. EWALDO LUIZ DE ANDRADE Especialista em Ortodontia Mestre em Diagnóstico Bucal

Leia mais

Padrões cefalométricos de Ricketts aplicados a indivíduos brasileiros com oclusão excelente

Padrões cefalométricos de Ricketts aplicados a indivíduos brasileiros com oclusão excelente T ÓPICO ESPECIAL Padrões cefalométricos de Ricketts aplicados a indivíduos brasileiros com oclusão excelente Masato Nobuyasu**, Minol Myahara***, Tieo Takahashi****, Adélqui Attizzani****, Hiroshi Maruo*****,

Leia mais

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa o superiores e splint removível vel inferior MORO, A.; et al. Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de aço superiores

Leia mais

Correção da relação sagital entre os arcos dentais Classe II

Correção da relação sagital entre os arcos dentais Classe II Correção da relação sagital entre os arcos dentais Classe II CAPÍTULO 13 Karyna Martins do Valle-Corotti Danilo Furquim Siqueira INTRODUÇÃO Angle 1 definiu a maloclusão de Classe II como uma relação mesiodistal

Leia mais

Sliding Jig: confecção e mecanismo de ação

Sliding Jig: confecção e mecanismo de ação Dica Clínica Sliding Jig: confecção e mecanismo de ação Adriana Simoni Lucato* Eloísa Marcantônio Boeck* Silvia Amelia Scudeler Vedovello* João Sarmento Pereira Neto** Maria Beatriz Borges de Araújo Mangnani***

Leia mais

RODRIGO PADILHA DE CARVALHO DISTALIZAÇÃO DE MOLARES SUPERIORES

RODRIGO PADILHA DE CARVALHO DISTALIZAÇÃO DE MOLARES SUPERIORES 0 RODRIGO PADILHA DE CARVALHO DISTALIZAÇÃO DE MOLARES SUPERIORES ITAPERUNA/RJ 2011 0 RODRIGO PADILHA DE CARVALHO DISTALIZAÇÃO DE MOLARES SUPERIORES Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de

Leia mais

Programa Laboratorial (hands on em Manequim)

Programa Laboratorial (hands on em Manequim) PROGRAMA DE CURSO DE EXCELÊNCIA EM ORTODONTIA COM 8 MÓDULOS DE 2 DIAS MENSAIS Prof. ROQUE JOSÉ MUELLER - Tratamento Ortodôntico de alta complexidade em adultos : diagnóstico, planejamento e plano de tratamento.

Leia mais

Extração atípica de incisivos centrais superiores: relato de caso clínico Atypical extraction of maxillary central incisors: case report

Extração atípica de incisivos centrais superiores: relato de caso clínico Atypical extraction of maxillary central incisors: case report RELATO DE CASO Extração atípica de incisivos centrais superiores: relato de caso clínico Atypical extraction of maxillary central incisors: case report MARCOS VALÉRIO FERRARI 1 JOSÉ RICARDO SCANAVINI 2

Leia mais

O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnóstico e planejamento

O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnóstico e planejamento Dica Clínica O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnóstico e planejamento Hallissa Simplício*, Ary dos Santos-Pinto**, Marcus Vinicius Almeida de Araújo***, Sergei Godeiro Fernandes Rabelo Caldas****,

Leia mais

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Ana Paula Bonotto

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Ana Paula Bonotto Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico Ana Paula Bonotto Retração anterior em massa versus retração anterior em duas fases no fechamento de espaços. CURITIBA 2013 Ana Paula Bonotto

Leia mais

Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe III esquelética e Classe III dentária.

Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe III esquelética e Classe III dentária. Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe

Leia mais

Breve Panorama Histórico

Breve Panorama Histórico Análise Facial Breve Panorama Histórico Norman Kingsley Kingsley (final do séc.xix): s a articulação dos dentes secundária à aparência facial. Breve Panorama Histórico Edward Angle (in (início séc. s XX)

Leia mais

Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior

Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior A RTIGO DE D IVULGA ÇÃO Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior Roberto M. A. LIMA FILHO*, Anna Carolina LIMA**, José H. G. de OLIVEIRA***, Antonio C. de

Leia mais

Grade Palatina como Auxiliar no Fechamento da Mordida Aberta Anterior

Grade Palatina como Auxiliar no Fechamento da Mordida Aberta Anterior TRABALHO DE PESQUISA Grade Palatina como Auxiliar no Fechamento da Mordida Aberta Anterior Palatine Bar as an Auxiliary Measure to Close Anterior Open Bite Sérgio Rúbio Pinto Bastos* Bastos SRP. Grade

Leia mais

Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética

Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética Caso Clínico BBO Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética Ione Helena Vieira Portella Brunharo 1 O preparo ortodôntico para tratamento cirúrgico do padrão esquelético de

Leia mais

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual Universidade de Brasília Departamento de Odontologia OCLUSÃO! NOÇÕES DE OCLUSÃO! Estudo das relações estáticas e dinâmicas entre as estruturas do sistema mastigatório!! Movimentos mandibulares Disciplina

Leia mais

FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS - FUNORTE INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FERNANDO BAIER APARELHOS ORTOPÉDICOS DE AVANÇO MANDIBULAR

FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS - FUNORTE INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FERNANDO BAIER APARELHOS ORTOPÉDICOS DE AVANÇO MANDIBULAR FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS - FUNORTE INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FERNANDO BAIER APARELHOS ORTOPÉDICOS DE AVANÇO MANDIBULAR SANTA CRUZ DO SUL-RS 2012 FERNANDO BAIER APARELHOS ORTOPÉDICOS DE

Leia mais

Mesialização de molares com ancoragem em mini-implantes

Mesialização de molares com ancoragem em mini-implantes A r t i g o In é d i t o Mesialização de molares com ancoragem em mini-implantes Marcos Janson*, Daniela Alcântara Fernandes Silva** Resumo Introdução: é muito comum, na rotina do consultório odontológico,

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS PROTOCOLO DE EXTRAÇÕES SERIADAS E NECESSIDADE DE CONTROLE ORTODÔNTICO

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS PROTOCOLO DE EXTRAÇÕES SERIADAS E NECESSIDADE DE CONTROLE ORTODÔNTICO INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS PROTOCOLO DE EXTRAÇÕES SERIADAS E NECESSIDADE DE CONTROLE ORTODÔNTICO RAPHAEL HENRIQUE SALES Monografia apresentada ao Programa de Especialização em Ortodontia

Leia mais

IGC - Índice do Grau de Complexidade

IGC - Índice do Grau de Complexidade IGC - Índice do Grau de Complexidade Uma medida da complexidade do caso DI -American Board of Orthodontics Autorização American Board of Orthodon1cs- ABO Atualização: 13.05.2013 12. Outros Itens pontuados

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/SOEBRÁS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/SOEBRÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/SOEBRÁS PLACA LÁBIO ATIVA INDICAÇÕES, VANTAGENS E DESVANTAGENS ROBERTA HOFFERT Monografia apresentada ao programa de Especialização em Ortodontia do ICS - FUNORTE/SOEBRÁS

Leia mais

CURSOS ICMDS INICIAÇÃO Á ORTODONTIA COM APARELHOS AUTOLIGÁVEIS

CURSOS ICMDS INICIAÇÃO Á ORTODONTIA COM APARELHOS AUTOLIGÁVEIS CURSOS ICMDS INICIAÇÃO Á ORTODONTIA COM APARELHOS AUTOLIGÁVEIS OBJECTIVOS O curso básico de ortodontia tem por objetivo possibilitar o médico dentista, por meio de conhecimento e treinamento técnico científico,

Leia mais

Tratamento da Classe II com Distalização do Arco Superior Utilizando Microparafusos Ortodônticos de Titânio

Tratamento da Classe II com Distalização do Arco Superior Utilizando Microparafusos Ortodônticos de Titânio Capítulo Tratamento da Classe II com Distalização do Arco Superior Utilizando Microparafusos Ortodônticos de Titânio 1 Henrique Mascarenhas Villela Andréa Lacerda Santos Sampaio Évelin Rocha Limoeiro Introdução

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Agenesia dentária; Perda de dente; Ortodontia corretiva; Dentística operatória.

PALAVRAS-CHAVE: Agenesia dentária; Perda de dente; Ortodontia corretiva; Dentística operatória. CASO CLÍNICO Tratamento Ortodôntico em Pacientes com Agenesia dos Incisivos Laterais Superiores Integração Ortodontia e Orthodontic Treatment in Pacients with Congenital Absence of Maxillary Lateral Incisors

Leia mais

Proposta para a Padronização das Tomadas Fotográficas Intrabucais, com Finalidade Ortodôntica

Proposta para a Padronização das Tomadas Fotográficas Intrabucais, com Finalidade Ortodôntica Artigo Inédito Relatos clínicos e de técnicas, investigações científicas e revisões literárias Proposta para a Padronização das Tomadas Fotográficas Intrabucais, com Finalidade Ortodôntica A fotografia

Leia mais

TIP-EDGE e a TÉCNICA DIFERENCIAL DO ARCO RETO.

TIP-EDGE e a TÉCNICA DIFERENCIAL DO ARCO RETO. TIP-EDGE e a TÉCNICA DIFERENCIAL DO ARCO RETO....Tip-Edge é um braquete com um slot edgewise modificado, pré-ajustado, que permite inclinação da coroa em uma direção e ainda cria ancoragem através de movimento

Leia mais

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Um novo conceito de ver e atuar com os aparelhos ortodônticos removíveis José Roberto Ramos Na maioria dos casos, o emprego dos aparelhos ortodônticos

Leia mais

ARCO BASE DE RICKETTS NA INTRUSÃO DENTÁRIA RELATO DE CASO CLÍNICO

ARCO BASE DE RICKETTS NA INTRUSÃO DENTÁRIA RELATO DE CASO CLÍNICO ARCO BASE DE RICKETTS NA INTRUSÃO DENTÁRIA RELATO DE CASO CLÍNICO ARCO RICKETTS BASE IN INTRUSION DENTAL - REPORT OF CASE CAROLINA MARÇAL VAZ RESUMO Neste artigo discutiremos a importância do arco base

Leia mais

Extração de incisivo inferior: uma opção de tratamento ortodôntico

Extração de incisivo inferior: uma opção de tratamento ortodôntico T ó p i c o E s p e c i a l Extração de incisivo inferior: uma opção de tratamento ortodôntico Mírian Aiko Nakane Matsumoto*, Fábio Lourenço Romano**, José Tarcísio Lima Ferreira***, Silvia Tanaka****,

Leia mais

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS Informações ao paciente Contém: 1. Explicação geral sobre cirurgias ortognáticas, 2. Perguntas e respostas, A cirurgia ortognática, também chamada de ortodontia cirúrgica, é um tipo

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

Ciência e prática. Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral

Ciência e prática. Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral 36 MAXILLARIS OUTUBRO 2015 Ciência e prática : Margarida Malta Médica dentista. Licenciada no Instituto Superior de Ciencias da Saúde

Leia mais

BARRA TRANSPALATINA 1. INTRODUÇÃO

BARRA TRANSPALATINA 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO BARRA TRANSPALATINA Para o ortodontista, no planejamento do tratamento de uma má oclusão, um dos fatores importantes a ser observado é o posicionamento dos primeiros molares e as relações

Leia mais

INFLUÊNCIA DA ANGULAÇÃO DOS DENTES ANTERIORES NO PERÍMETRO DO ARCO SUPERIOR

INFLUÊNCIA DA ANGULAÇÃO DOS DENTES ANTERIORES NO PERÍMETRO DO ARCO SUPERIOR INFLUÊNCIA DA ANGULAÇÃO DOS DENTES ANTERIORES NO PERÍMETRO DO ARCO SUPERIOR THE EFECT OF INCISORS AND CANINES TEETH ANGULATION ON SUPERIOR ARCH PERIMETER Capelozza,L.F e Cordeiro, A.S 1. Introdução: A

Leia mais

COMPARAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS DISTINTAS *Luciano Sampaio Marques; **Luiz Fernando Eto

COMPARAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS DISTINTAS *Luciano Sampaio Marques; **Luiz Fernando Eto 1 COMPARAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS DISTINTAS *Luciano Sampaio Marques; **Luiz Fernando Eto Resumo da monografia apresentada no curso de especilização em Ortodontia da Universidade

Leia mais

TÁGIDES Saúde e Bem-Estar

TÁGIDES Saúde e Bem-Estar TÁGIDES Saúde e Bem-Estar Estrada Nacional 1,Urbanização Quinta do Cabo, lojas 8 e 9, Povos 2600-009, Vila Franca de Xira Tel; 263209176 914376214 924376162 Email: tagides.sbe@gmail.com Ortodontia- Bases

Leia mais

incisivos inferiores 1,3,4,6. Há também um movimento do nariz para frente, tornando o perfil facial menos côncavo e, conseqüentemente,

incisivos inferiores 1,3,4,6. Há também um movimento do nariz para frente, tornando o perfil facial menos côncavo e, conseqüentemente, Série Aparelhos Ortodônticos MÁSCARA FACIAL INTRODUÇÃO Inúmeras formas de tratamento têm sido relatadas para a correção precoce da má oclusão de Classe III. No entanto, talvez por muitos casos necessitarem

Leia mais

QUEIXA PRINCIPAL: EXAME ESTÉTICO

QUEIXA PRINCIPAL: EXAME ESTÉTICO O texto abaixo é um parte do capítulo I do livro manual simplificado de diagnóstico e planejamento em ortodontia e ortopedia que pode ser adquirido em nosso site. Os colegas que não frequentaram cursos

Leia mais

Título: ALEXANDER DISCIPLINE, NOVO CONCEITO EM ORTODONTIA

Título: ALEXANDER DISCIPLINE, NOVO CONCEITO EM ORTODONTIA Título: ALEXANDER DISCIPLINE, NOVO CONCEITO EM ORTODONTIA Resumo: Sistema elaborado para se obter excelentes resultados de maneira simples e organizada, simplificando a mecânica ortodôntica reduzindo o

Leia mais

Placa Lábio Ativa: versatilidade e simplicidade no tratamento ortodôntico

Placa Lábio Ativa: versatilidade e simplicidade no tratamento ortodôntico Caso Clínico Placa Lábio Ativa: versatilidade e simplicidade no tratamento ortodôntico Marcio Rodrigues de Almeida*, Alex Luiz Pozzobon Pereira**, Renato Rodrigues de Almeida***, Renata Rodrigues de Almeida-Pedrin****

Leia mais

Barra palatina assimétrica em L : ancoragem em casos de Classe II subdivisão tipo 2 tratados com extração de um pré-molar superior

Barra palatina assimétrica em L : ancoragem em casos de Classe II subdivisão tipo 2 tratados com extração de um pré-molar superior caso clínico Barra palatina assimétrica em L : ancoragem em casos de Classe II subdivisão tipo 2 tratados com extração de um pré-molar superior L-shaped asymmetrical palatal bar: anchorage in Class II

Leia mais

ESDRAS FELIPE DINIZ ALVES TRATAMENTO DO APINHAMENTO ANTERO-INFERIOR POR MEIO DA EXTRAÇÃO DE UM INCISIVO INFERIOR RELATO DE CASO CLÍNICO

ESDRAS FELIPE DINIZ ALVES TRATAMENTO DO APINHAMENTO ANTERO-INFERIOR POR MEIO DA EXTRAÇÃO DE UM INCISIVO INFERIOR RELATO DE CASO CLÍNICO ESDRAS FELIPE DINIZ ALVES TRATAMENTO DO APINHAMENTO ANTERO-INFERIOR POR MEIO DA EXTRAÇÃO DE UM INCISIVO INFERIOR RELATO DE CASO CLÍNICO Londrina 2013 ESDRAS FELIPE DINIZ ALVES TRATAMENTO DO APINHAMENTO

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/ SOEBRAS ALINE LOPES GÓS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/ SOEBRAS ALINE LOPES GÓS 1 INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/ SOEBRAS ALINE LOPES GÓS BRAQUETES: TIPOS E PRESCRIÇÕES SANTO ANDRÉ 2013 2 ALINE LOPES GÓS BRAQUETES: TIPOS E PRESCRIÇÕES Monografia apresentada ao colegiado de

Leia mais

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada?

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? A avaliação da estética facial, bem como sua relação com a comunicação e expressão da emoção, é parte importante no

Leia mais

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo çã APARELHO DE HERBST COM CANTILEVER (CBJ) MAYES, 1994 Utiliza quatro coroas de açoa o nos primeiros molares e um cantilever,, a partir dos primeiros

Leia mais

REAÇÕES TECIDUAIS ÀS FORÇAS ORTODÔNTICAS

REAÇÕES TECIDUAIS ÀS FORÇAS ORTODÔNTICAS REAÇÕES TECIDUAIS ÀS FORÇAS S DENTES ORTODONTIA FORÇA MOVIMENTO -Inicialmente,na Era Cristã, preconizava-se pressões digitais nos dentes mal posicionados visando melhorar a harmonia dos arcos dentários.

Leia mais

Artigo Traduzido. Arild Stenvik, DDS, MSD, PhD* Björn U. Zachrisson, DDS, MSD, PhD** Palavras-chave: Autotransplante. Agenesia.

Artigo Traduzido. Arild Stenvik, DDS, MSD, PhD* Björn U. Zachrisson, DDS, MSD, PhD** Palavras-chave: Autotransplante. Agenesia. Artigo Traduzido Um Caso de Difícil Solução, Facilitado pelo Autotransplante: Agenesia de um Incisivo e de Dois Pré-molares Inferiores, com Trespasse Vertical Acentuado A Difficult Agenesis Case Made Easier

Leia mais

ATIVADOR FIXO BIOPEDIC: INDICAÇÕES E INSTALAÇÃO

ATIVADOR FIXO BIOPEDIC: INDICAÇÕES E INSTALAÇÃO ATIVADOR FIXO BIOPEDIC: INDICAÇÕES E INSTALAÇÃO Luiz Fernando Eto*; Eneida Guimarães de Menezes Venuto**; Paula Moura Nagem** Luiz Fernando Eto - Especialista e Mestre em Ortodontia pelo COP-PUCMG; Professor

Leia mais

Ortho In Lab. Resumo PROSTHESIS

Ortho In Lab. Resumo PROSTHESIS Planejamento e individualização da aparatologia ortodôntica conjugada aos mini-implantes ( DATs) Parte I Sítios de instalação uma área de risco controlado. Individualization of planning and orthodontic

Leia mais

Considerações Sobre Análise da Discrepância Dentária de Bolton e a Finalização Ortodôntica

Considerações Sobre Análise da Discrepância Dentária de Bolton e a Finalização Ortodôntica tópico especial Tema desenvolvido pelo conselho editorial abordando assuntos de interesse da classe ortodôntica Considerações Sobre Análise da Discrepância Dentária de Bolton e a Finalização Ortodôntica

Leia mais

REVISTA GESTÃO & SAÚDE (ISSN 1984-8153) EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA LOWER INCISOR EXTRACTION IN ORTHODONTICS

REVISTA GESTÃO & SAÚDE (ISSN 1984-8153) EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA LOWER INCISOR EXTRACTION IN ORTHODONTICS 1 EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA LOWER INCISOR EXTRACTION IN ORTHODONTICS Tatiana Leite Moroz LESSA 1 Elcy ARRUDA 2 Roberley Araújo ASSAD 3 Fabiano Sfier de MELLO 4 Andrea Malluf Dabul de

Leia mais

A Inter-relação Ortodontia e Prótese: apresentação de um. Caso Clínico. Caso Clínico

A Inter-relação Ortodontia e Prótese: apresentação de um. Caso Clínico. Caso Clínico Caso Clínico Apresentação ilustrada de casos tratados em Ortopedia, Ortodontia e/ou Cirurgia Ortognática A Inter-relação Ortodontia e Prótese: apresentação de um Caso Clínico Os autores apresentam o relato

Leia mais

AVALIAÇÃO DA OCLUSÃO DE PACIENTES TRATADOS ORTODONTICAMENTE COM APARELHO FIXO

AVALIAÇÃO DA OCLUSÃO DE PACIENTES TRATADOS ORTODONTICAMENTE COM APARELHO FIXO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA THIAGO BERNARDES NUNES OBERDAM THIESEN FERREIRA AVALIAÇÃO DA OCLUSÃO DE PACIENTES TRATADOS ORTODONTICAMENTE COM APARELHO

Leia mais

CRONOGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA. APROVADO: MEC e CFO

CRONOGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA. APROVADO: MEC e CFO CRONOGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA APROVADO: MEC e CFO 1º. MÓDULO: 1º. DIA: Apresentação da Especialização / Aula teórica de Classificação das Más-oclusões 2º. DIA: Aula teórica de Etiologia

Leia mais

Aparelho de protração mandibular: uma abordagem em Ortodontia Lingual

Aparelho de protração mandibular: uma abordagem em Ortodontia Lingual caso clínico parelho de protração mandibular: uma abordagem em Ortodontia Lingual Mandibular protraction appliance: a lingual orthodontics approach Marcos Gabriel do Lago Prieto* Lucas Tristão Prieto**

Leia mais

Aula 4: TÉCNICA RADIOGRÁFICA INTRA-ORAL

Aula 4: TÉCNICA RADIOGRÁFICA INTRA-ORAL Aula 4: TÉCNICA RADIOGRÁFICA INTRA-ORAL Técnicas Radiográficas Periapical Exame do dente e osso alveolar que o rodeia; Interproximal Diagnóstico de cáries proximais, excessos marginais de restaurações;

Leia mais

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Caso Clínico Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Plínio Coutinho Vilas Boas*, Luís Antônio Alves Bernardes**, Matheus Melo Pithon***, Diogo Piacentini

Leia mais

Série Aparelhos Ortodônticos

Série Aparelhos Ortodônticos Série Aparelhos Ortodônticos Em geral, o protocolo de tratamento nos casos de Classe III, principalmente naqueles com deficiência maxilar, tem sido a disjunção, seguida pela protração da ma-xila. De acordo

Leia mais

Perfil Cursos & Eventos INTRODUÇÃO

Perfil Cursos & Eventos INTRODUÇÃO CEFALOMETRIA RADIOGRÁFICA INTRODUÇÃO Desde os primórdios da Ortodontia, esta especialidade da Odontologia era mais mutilante do que reabilitadora, uma vez que o tratamento resumiase na extração pura, muitas

Leia mais

Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa. subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações

Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa. subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações 1 INTRODUÇÃO Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações desse padrão. Vale a pena relembrarmos a definição

Leia mais

Diagnóstico da transposição dentária na ótica da clinica ortodôntica: utilização de tomografia computadorizada com

Diagnóstico da transposição dentária na ótica da clinica ortodôntica: utilização de tomografia computadorizada com RELATO DE CASO Diagnóstico da transposição dentária na ótica da clinica ortodôntica: utilização de tomografia computadorizada com feixe cônico Tooth transposition diagnosis in the perspective of orthodontics:

Leia mais

TYPODONT. 1 - Partes Constituintes: 1.1 - Bases 1.2 - Plataformas de Suporte

TYPODONT. 1 - Partes Constituintes: 1.1 - Bases 1.2 - Plataformas de Suporte TYPODONT 1 - Partes Constituintes: 2 - Preparo: 3 - Finalidade: 4 - Dentes: 1.1 - Bases 1.2 - Plataformas de Suporte 1.3 - Hastes 1.4 - Parafusos de Fixação das Bases 1.5 - Parafusos de Fixação dos Guias

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/SOEBRÁS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/SOEBRÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/SOEBRÁS A IMPORTÂNCIA DA CORRETA INSTALAÇÃO DOS STOPS NOS ARCOS PARA UMA MELHOR EFICÁCIA DOS APARELHOS AUTOLIGADOS FABRÍCIO FIGUEIREDO MENDES Monografia apresentada

Leia mais

POST GRADO EN ORTODONCIA (Programa)

POST GRADO EN ORTODONCIA (Programa) POST GRADO EN ORTODONCIA (Programa) Coordinador del Curso: Prof. Dr. Gastão Moura Neto 1. Entidad: SPO (SOCIEDAD PAULISTA DE ORTODONCIA) / Unidade Botucatu debidamente autorizada por CFO-Consejo Federal

Leia mais

Matheus Melo Pithon**, Luiz Antônio Alves Bernardes*** Palavras-chave: Classe III esquelética. Expansão rápida da maxila. Aparelho ortodôntico fixo.

Matheus Melo Pithon**, Luiz Antônio Alves Bernardes*** Palavras-chave: Classe III esquelética. Expansão rápida da maxila. Aparelho ortodôntico fixo. Artigo de Divulgação 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 Tratamento da má oclusão Classe iii esquelética através

Leia mais

A individualização de torque para os caninos no aparelho pré-ajustado

A individualização de torque para os caninos no aparelho pré-ajustado Caso Clínico A individualização de torque para os caninos no aparelho pré-ajustado Reginaldo César Zanelato*, Ademir Tadeu Grossi**, Sáverio Mandetta***, Marco Antonio Scanavini**** Resumo A grande maioria

Leia mais

Tratamento Ortodôntico em Adultos: uma Abordagem Direcionada Orthodontic Treatment in Adults: an Objective Approach

Tratamento Ortodôntico em Adultos: uma Abordagem Direcionada Orthodontic Treatment in Adults: an Objective Approach Artigo Inédito Tratamento Ortodôntico em Adultos: uma Abordagem Direcionada Orthodontic Treatment in Adults: an Objective Approach Leopoldino Capelozza Filho Resumo A demanda de pacientes adultos nos consultórios

Leia mais

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DE TRÊS MÉTODOS PARA O CÁLCULO DO ESPAÇO REQUERIDO NA ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DE TRÊS MÉTODOS PARA O CÁLCULO DO ESPAÇO REQUERIDO NA ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA ARTIGO AVALIAÇÃO COMPARATIVA DE TRÊS MÉTODOS PARA O CÁLCULO DO ESPAÇO REQUERIDO NA ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA COMPARATIVE EVALUATION OF THREE METHODS FOR THE CALCULATION OF REQUEST SPACE IN THE MIXED DENTITION

Leia mais

Estudo da Recidiva em Pacientes com

Estudo da Recidiva em Pacientes com CASO CLÍNICO Estudo da Recidiva em Pacientes com Maloclusão de Classe II, Tratados pela Técnica do Arco de Canto com Extrações de Pré-Molares Pertencentes às Categorias de Crescimento de Petrovic. Parte

Leia mais