MOTORISTA OFICIAL II

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MOTORISTA OFICIAL II"

Transcrição

1 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO NÍVEL INICIAL DE CARGOS EFETIVOS DO QUADRO DE PESSOAL EDITAL Nº. 001/ de juho de 2009 MOTORISTA OFICIAL II ORIENTAÇÕES GERAIS Confira se a impressão do caderno de provas está egíve. Caso necessário soicite um novo caderno. Verifique se as informações impressas no cartão resposta personaizado estão corretas. Em caso de divergência, notifique imediatamente o fisca. Este caderno é composto por 70 (setenta) questões objetivas de mútipa escoha, subdivididas em 5 (cinco) aternativas de resposta - A, B, C, D e E - dessas, somente 1 (uma) deverá ser assinaada como correta. Procure fazer a prova com cama e atenção. Assine e preencha corretamente o cartão resposta, de acordo com as suas instruções, utiizando caneta esferográfica com tinta azu ou preta. O cartão resposta não será substituído em caso de marcação errada ou rasura. Somente será permitida a sua retirada da saa após uma hora do início da prova que terá, no máximo, quatro horas de duração. Os três útimos candidatos deverão permanecer em saa até que todos concuam a prova e possam sair juntos. Você será eiminado do concurso se: a) ausentar-se da saa de prova sem o acompanhamento do fisca, ou antes de decorrido o prazo mínimo para saída do candidato da saa; b) for surpreendido em comunicação com outro candidato, ou utiizando máquina cacuadora, ivros, códigos, manuais, impressos ou quaisquer anotações; c) estiver portando armas ou fazendo uso de quaquer tipo de apareho eetrônico ou de comunicação (bip, teefone ceuar, reógios digitais, wakman, agenda eetrônica, notebook, pamtop, receptor, gravador ou outros equipamentos simiares), bem como protetores auricuares; d) tratar incorretamente ou agir com descortesia em reação a quaquer pessoa envovida na apicação das provas; e) não devover integramente todo o materia recebido (caderno de questões e cartão resposta personaizado). Diante de quaquer dúvida você deve comunicar-se com o fisca. Boa prova

2 2

3 CONHECIMENTOS GERAIS LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 1 É um erro avaiar o resutado da CPI dos Grampos apenas pea ista de indiciamentos que consta do reatório fina da deputada petista Iriny Lopes, aprovado na semana passada. A comissão pescou um peixe grande, o exbanqueiro Danie Dantas, deixou escapar um cardume de tubarões, mas, no gera, seus resutados foram aém das expectativas. Deve-se à ação dos deputados o desmanteamento de um compexo apareho candestino de espionagem criado dentro do estado para bisbihotar a vida de ministros, magistrados, advogados e jornaistas em síntese, o embrião de um estado poicia que contava com o ava da Agência Brasieira de Inteigência (Abin), o apoio de membros da Poícia Federa e a simpatia e conivência de aguns juízes e procuradores da Repúbica. A simpes exposição púbica dessa máquina iega que afrontava os princípios eementares da democracia já foi um trabaho de grande reevância produzido peo Congresso. FILHO, Expedito. Veja. 13/05/2009. Fragmento adaptado. 01) Sobre o texto 1, é correto afirmar que: A todos os procuradores da Repúbica simpatizam com o embrião de um estado poiciaesco. B o banqueiro Danie Dantas foi excuído do reatório fina da CPI dos Grampos. C eogia os resutados acançados pea CPI dos Grampos. D os deputados federais conseguiram desmantear a Agência Brasieira de Inteigência. E a CPI dos Grampos foi presidida pea deputada federa do PT, Iriny Lopes. 02) Sobre o texto 1, é correto afirmar, exceto: A Poucas pessoas foram indiciadas pea CPI dos Grampos. B Se Danie Dantas é um peixe grande, isso significa que o ex-banqueiro pagou agentes o governo para atuar em seu favor. C A Abin concordou com a utiização de grampos teefônicos candestinos. D O uso de grampos sem autorização judicia é atividade iega e, como ta, afronta os princípios da democracia. E O resutado da CPI dos Grampos não se resume à ista de indiciamentos. 03) A aternativa que mehor resume o texto 1 é: A Mesmo tendo uma estrutura estata, muitas autoridades foram avo de grampos teefônicos candestinos, reveou o reatório da CPI. B A CPI dos Grampos fez mais do que se esperava, pois denunciou a ação iega de juízes e procuradores da Repúbica. C Poucos peixes caíram na rede de investigação do Congresso naciona, dentre ees um graúdo: Danie Dantas, sócio proprietário do Banco Opportunity. D O reatório fina não soicitou o indiciamento de personagens marcantes do mundo da espionagem e denunciou as ações iegais do grupo no decorrer das investigações. E Apesar do indiciamento de poucas pessoas, a CPI dos Grampos superou as expectativas, porque pôs fim a um aparato estata iega de espionagem. TEXTO 2 Entrevista com Mário Vopi* Ianud** Qua é o cenário da apicação de medidas socioeducativas de internação hoje no Brasi, do ponto de vista do respeito ao ECA? Mário Vopi A partir do acompanhamento do trabaho e das discussões trazidas peas organizações do poder púbico e da sociedade civi e peos consehos de defesa dos direitos da criança e do adoescente, percebemos a existência de três modeos de execução das medidas de internação em vigência no país. O primeiro revea a adaptação de aguns Estados às diretrizes socioeducativas do ECA e do Sinase. Configura um modeo descentraizado, em que o Estado cumpre seu pape de executor das medidas privativas de iberdade, os Municípios começam a assumir a impantação de medidas em meio aberto, o sistema de Justiça se organiza para que haja o devido processo ega com a garantia de um advogado para a defesa do adoescente, o Ministério Púbico fazendo a acusação do ato infraciona atribuído e o jugamento sendo reaizado peo juiz responsáve. Podemos concuir que, nestes casos, há um reordenamento instituciona. Contudo, esse modeo representa uma minoria no País. Em quase metade dos Estados existe um modeo incipiente, votado à inserção do adoescente na comunidade, com o estímuo à profissionaização do jovem, misturado a um aparato repressivo e punitivo, em tota descumprimento do ECA. Por exempo, não se respeitam os 45 dias de cumprimento da internação provisória e os adoes-

4 centes ficam dois, três meses esperando a sentença da Justiça. Temos ainda um terceiro modeo, do qua faz parte, por exempo, o Distrito Federa e Minas Gerais, em que não existe um sistema socioeducativo de fato, que permite a recuperação do adoescente em confito com a ei. O que há é um sistema arbitrário, em que as unidades de atendimento funcionam diferentemente entre si. Agumas são coordenadas pea poícia, outras, terceirizadas de uma forma bastante confusa. Acho que, nos dois útimos casos, a paavra que caracteriza o sistema socioeducativo é a contradição. É difíci para o Estado exigir do adoescente o cumprimento da ei, sendo que ee próprio não a respeita, nem impementa. In: Adoescentesemconfitocomaei/tabid/158/Defaut.aspx. Acesso em 04/06/2009. Fragmento adaptado. * Gerente de projetos do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e Coordenador do Programa Cidadania dos Adoescentes no Brasi. ** Instituto Latino-Americano das Nações Unidas para Prevenção do Deito e Tratamento do Deinquente. 04) Assinae a pergunta que pode ser respondida com base no texto 2. A Qua é o mehor modeo de apicação de medidas socioeducativas de internação de adoescentes no Brasi hoje? B Por que o Ministério Púbico não tem cumprido seu pape na execução das medidas de internação no Brasi? C Em que Estados a execução de medidas de internação está em situação idea? D Como a justiça deve proceder nos casos em que os municípios não assumem a impantação das medidas socioeducativas em meio aberto? E Quais são as causas da deinquência juveni no Brasi? 05) Considerando o que se afirma no texto 2, em reação à apicação de medidas socioeducativas de internação de adoescentes no Brasi, deduz-se que: A as ações são sempre coordenadas pea poícia. B o Ministério Púbico tem sido omisso. C aguns Estados contestam as diretrizes do ECA. D nem todos os Estados cumprem a ei. E não está prevista a garantia de um advogado para a defesa do adoescente infrator. 06) Acho que, nos dois útimos casos, a paavra que caracteriza o sistema socioeducativo é a contradição. Essa afirmativa de Vopi fundamenta-se em que argumento? A Temos ainda um terceiro modeo, do qua faz parte, por exempo, o Distrito Federa e Minas Gerais [...] B É difíci para o Estado exigir do adoescente o cumprimento da ei, sendo que ee próprio não a respeita, nem impementa. C Em quase metade dos Estados existe um modeo incipiente, votado à inserção do adoescente na comunidade [...] D Por exempo, não se respeitam os 45 dias de cumprimento da internação provisória e os adoescentes ficam dois, três meses esperando a sentença da Justiça. E [...] o sistema de Justiça se organiza para que haja o devido processo ega com a garantia de um advogado para a defesa do adoescente, o Ministério Púbico fazendo a acusação do ato infraciona atribuído e o jugamento sendo reaizado peo juiz responsáve. 07) Sobre o texto 2, anaise as afirmações a seguir. A maioria dos estados brasieiros já está adaptada às diretrizes socioeducativas do ECA. A siga Sinase corresponde a Sistema Naciona de Atendimento Socioeducativo. A siga ECA corresponde a Estatuto da Criança e do Adoescente. V De acordo com o ECA, a internação provisória do adoescente é imitada ao máximo de 45 dias. V Minas Gerais e o Distrito Federa são modeos na impantação do sistema socioeducativo de adoescentes. Assinae a aternativa que contém todas as afirmações corretas. A I - II - IV B I - III - V C II - III - IV D III - IV - V E IV - V 4

5 08) Assinae a aternativa em que a substituição do termo destacado em negrito peo termo posto entre parênteses mantém o mesmo sentido do texto 2. A Podemos concuir que, nestes casos, há um reordenamento instituciona. (faz-se) B O que há é um sistema arbitrário, em que as unidades de atendimento funcionam diferentemente entre si. (para o qua) C É difíci para o Estado exigir do adoescente o cumprimento da ei, sendo que ee próprio não a respeita, nem impementa. (desde que) D Temos ainda um terceiro modeo, do qua faz parte, por exempo, o Distrito Federa e Minas Gerais [...] (a despeito de) E Contudo, esse modeo representa uma minoria no País. (Porém) 09) Anaise a seguinte frase, extraída do texto 2. Configura um modeo descentraizado, em que o Estado cumpre seu pape de executor das medidas privativas de iberdade [...]. Sobre o termo destacado em negrito, é correto afirmar que: A é um substantivo feminino. B o sujeito desse verbo é um modeo descentraizado. C é um exempo de verbo sem sujeito. D trata-se de um verbo, cujo sujeito eíptico é o primeiro modeo. E retoma o termo adaptação, que ocorre na frase anterior. 10) Assinae a aternativa cuja frase está correta quanto à pontuação. A Ficarei com os sofás; não poderei, todavia, pegá-os hoje. B Em nosso hospita as muheres, que tinham fihos, eram atendidas, com prioridade. C Perdem, os americanos, depois de Evis Presey e Frank Sinatra seu principa artista. D Agora a entidade espírita Serte, está oferecendo seu vasto terreno na Cachoeira do Bom Jesus, Norte da Iha ao ado do Sapiens. E O acusado, por exempo só se apresentou, após 48 horas. 11) Assinae a aternativa que preenche corretamente os espaços. cerca de três dias, raposas do Senado entram e saem pressas, mas hoje tarde, mais precisamente 17h15min, surgiu um fato novo que obrigou o Presidente mudar de estratégia. A A - as - as - à - as - à B Há - as - às - à - às - a C Há - às - às - a - às - a D À - as - as - a - as - a E A - às - as - à - às - à 12) Em reação à regência verba, marque V para a afirmação verdadeira ou F para a fasa. ( ) O verbo agradecer pede dois compementos, um sem preposição e outro com preposição: Agradesceste o convite (OD) ao teu padrinho (OI)? ( ) O verbo autorizar pede dois compementos, mas o objeto direto é sempre preenchido por pessoa ou ser animado: Eu não a (OD) autorizei a entrar em minha saa (OI). ( ) O verbo abraçar muda o sentido conforme a regência: O pai abraçou seus fihos; O pai abraçou-se com seus fihos. ( ) Os verbos obedecer e desobedecer pedem objeto indireto com preposição a. ( ) Na frase Sugeriram-he de que eu fosse seu vice, ocorre deísmo, ou seja, a preposição de deve ser excuída. A V - F - V - V - F B V - F - V - F - F C F - V - F - V - V D F - V - V - F - F E V - V - F - V - V 13) Assinae a aternativa que preenche corretamente os espaços. Se você se (dispor) a ceder um pouco e seu tempo, (desfazer) do orguho e (conte) os impusos, então, daqui para frente, sua vida será diferente em tudo. A dispor desfizesse contiver B dispõe desfazeria conter C dispuser desfizer contiver D disporia desfazer contivesse E dispusesse desfaz conteria 5

6 14) Assinae a frase escrita de acordo com as normas do português-padrão. A Assim, ficaria assegurado para o proeminente comprador a posse dos bens acima descritos. B Remetemos anexa a revista Caminhos dos Tropeiros, soicitada por Vossa Senhoria. C As consutas púbicas que eu tenho conhecimento só se reaiza por via eetrônica. D Como podem haver pessoas tão ingênuas? E Fata ainda cem páginas para que eu possa finaizar o texto. 15) Com reação à coocação dos pronomes destacados, todas as frases estão corretas, exceto a: A Se pretende ter sucesso, o auno deve-se apicar aos estudos. B Conquistá-a foi seu maior prazer. C Embora avisassem-me, não acreditei. D Para que ficasse onge de seus fasos amigos, evaram-no para Paris. E Em se dizendo fã do cantor, teefonou várias vezes para a emissora. INFORMÁTICA 16) Com reação ao Sistema Operaciona Windows XP é correto afirmar, exceto: A A utiização da opção Recortar, ao invés da opção Copiar, seguido da opção Coar, faz com que os arquivos ou pastas seecionados sejam removidos do oca de origem. B A Área de Trabaho pode conter, aém de atahos para a Lixeira e Meu Computador, pastas e arquivos criados peo usuário. C A reaização de dupo cique com o mouse em um ataho é a maneira mais comum para a abertura de um programa. Esta opção pode ser aterada no Windows, de modo que somente um cique seja necessário para execução de ta comando. D Quando a proteção de tea entra em execução, o usuário necessariamente deve inserir seu ogin e sua senha para recuperar seu acesso ao sistema. E Quando o usuário utiiza mais de um programa simutaneamente, ee pode fazer uso tanto do tecado quanto do mouse para aternar entre ees. 17) Anaise as afirmações a seguir sobre o processador de Textos BrOffice.org Writer. O usuário pode utiizar o menu Arquivo Abrir para abrir um documento existente, que pode ser tanto do tipo ODT, formato padrão do Writer, assim como de outros formatos, como DOC, RTF ou TXT. A Barra de Menus fornece ao usuário informações sobre o número da página, o zoom apicado, se a teca Insert está ativa ou não, entre outras. Para inserir um cabeçaho o usuário pode utiizar o menu Inserir Cabeçaho, que ficará visíve em todas as páginas com o mesmo estio da página seecionada. V A opção Savar com senha permite que o usuário insira uma sequência de caracteres sem a qua não será possíve abrir o documento. V A orientação Retrato e Paisagem, disponíveis na janea de formatação de Parágrafo, permitem que o usuário atere a disposição do documento conforme sua necessidade. Estão corretas as afirmações: A I - III - IV D III - IV - V B I - III - V E IV - V C II - III - V 18) Em reação ao Sistema Operaciona Windows XP, marque com V as afirmações verdadeiras e F as fasas. ( ) O ícone Adicionar ou Remover Programas, ocaizado no Paine de Controe, oferece recursos para o usuário instaar novos apicativos. ( ) É possíve a configuração de mais de uma conta de usuário para acesso ao Windows, de modo que cada um possua uma configuração personaizada de sua Área de Trabaho. ( ) A Barra de Status do Windows Exporer apresenta ao usuário parte do conteúdo do arquivo seecionado, permitindo, dessa forma, mais agiidade na ocaização de um arquivo específico. ( ) A data e a hora podem ser configuradas por meio de dupo cique em cima do reógio, ocaizado na barra de tarefas. A F - V - F - F B V - F - F - V C F - V - V - F D F - F - V - F E V - V - F - V 6

7 19) Todas as aternativas estão corretas com reação à Paniha Eetrônica BrOffice.org Cac, exceto a: A Para o usuário aterar a céua ativa para a céua diretamente abaixo dea, ee pode fazer uso da teca Enter. B Ao criar um novo documento de paniha o usuário tem à disposição três panihas, nomeadas Paniha1, Paniha2 e Paniha3. O usuário pode acrescentar ou remover panihas conforme sua necessidade, renomeando-as, se for de seu interesse. C Para inserir um gráfico o usuário pode fazer uso do menu Inserir Gráficos, após seecionar a paniha com os dados a serem utiizados. Sempre que esses dados forem aterados o procedimento acima deve ser repetido para manter a sincronização das informações. D Para inserir uma função o usuário pode fazer uso do menu Inserir Função, após seecionar a céua desejada, e escoher entre as funções apresentadas, que estão organizadas em categorias. E O usuário pode reaizar a seeção de céuas, inhas ou counas utiizando-se tanto do mouse quanto do tecado. 20) Em reação ao software de apresentação BrOffice.org Impress, marque com V as afirmações verdadeiras e F as fasas. ( ) Para que um side possa ser excuído, ee deve estar necessariamente vazio. ( ) O Paine de Sides, ocaizado por padrão no ado esquerdo da janea, exibe miniaturas de todos os sides da apresentação. ( ) Em se tratando de apresentação do tipo manua, a mudança de sides é feita somente por meio do cique do mouse. ( ) Para utiizar recursos de interação de sides diferentes para cada side, deve-se utiizar a opção Quebra de Seção. ( ) O número do side, assim como a data e a hora, podem ser configurados para aparecerem no rodapé. 21) Com reação ao acesso a Redes de Computadores e Conceitos de Proteção e Segurança, todas as aternativas estão corretas, exceto a: A O endereço de e-mai é composto por duas partes, separadas peo A primeira parte é referente à caixa posta do usuário e a segunda parte é o endereço do servidor de correio eetrônico. B A presença do ícone cadeado fechado no navegador significa que o acesso ao site está sendo feito com uso de certificado digita e que os dados estão trafegando de modo encriptado. C A utiização de uma Rede Loca permite a disponibiização de aguns tipos de serviços como, por exempo, serviço de Impressão, centraizadamente e passíve de gerenciamento. D A utiização de um software Antivírus em uma estação de trabaho é considerada suficiente para evitar ataques virtuais. E O uso de senhas compexas, compostas por etras, números e caracteres especiais, dificuta o processo de descoberta de senha utiizado por adrões virtuais. RACIOCÍNIO LÓGICO 22) Observe a figura ao ado. Imagine que um afinete foi utiizado para espetar o triânguo em seu ponto centra. Considere que se pode girar o triânguo, sempre mantendo o afinete apoiado. Qua das aternativas abaixo representa uma possíve posição que o triânguo pode ficar? A B C A V - F - V - V - F B F - V - F - F - V C F - V - F - V - F D V - F - V - F - V E F - F - F - V - V D E 7

8 23) Sabendo-se que o desempenho de uma equipe de engenharia composta por cinco pessoas é de dez projetos por ano, quantos projetos são reaizados em três anos por quatro equipes de cinco pessoas? A Duzentos e quarenta D Quarenta B Cento e sessenta E Cento e vinte C Sessenta 24) Se Maria vai para o trabaho de carro, então, Fernando vai para a aua de ônibus. Se Fernando vai para a aua de ônibus, então, Ana perde a carona. Ora, Ana não perde a carona, portanto: A Fernando vai para a aua de carro. B Maria não vai para o trabaho de carro. C Ana vai para o trabaho de ônibus. D Maria vai para a aua de carro. E Ana não vai para aua de ônibus. 25) Pedro comprou um caderno composto por cem páginas numeradas. Como Pedro é supersticioso e não gosta do número sete, ee destacou todas as páginas nas quais esse número estava presente. Com quantas páginas ficou o caderno? A Oitenta e cinco B Noventa C Oitenta e uma D Cem E Oitenta CONHECIMENTOS JURÍDICOS 26) De acordo com a Constituição da Repúbica Federativa do Brasi de 1988, quanto à organização do Estado, compete à União, exceto: A Organizar e manter o Poder Judiciário, o Ministério Púbico e a Defensoria Púbica do Distrito Federa e dos Territórios. B Organizar e manter a Poícia Civi, a Poícia Miitar e o Corpo de Bombeiros Miitar do Distrito Federa, bem como prestar assistência financeira ao Distrito Federa para a execução de serviços púbicos, por meio de fundo próprio. C Administrar as reservas cambiais do País e fiscaizar as operações de natureza financeira, especiamente as de crédito, câmbio e capitaização, bem como as de seguros e de previdência privada. D Legisar sobre direito tributário, financeiro, penitenciário, econômico e urbanístico. E Exporar diretamente ou mediante autorização, concessão ou permissão, os serviços e instaações de energia eétrica e o aproveitamento energético dos cursos de água, em articuação com os Estados onde se situam os potenciais hidroenergéticos. 27) De acordo com a Constituição da Repúbica Federativa do Brasi de 1988, anaise as afirmações a seguir. Os Estados organizam-se e regem-se peas Constituições e eis que adotarem, observados os princípios da Constituição Federa. São reservadas aos Estados apenas as competências que não hes sejam vedadas pea Constituição Federa. Segundo a Constituição Federa ei pode dispor sobre a iniciativa popuar no processo egisativo estadua. V Os Estados poderão, mediante ei ordinária, instituir regiões metropoitanas, agomerações urbanas e microrregiões, constituídas por agrupamentos de Municípios imítrofes, para integrar a organização, o panejamento e a execução de funções púbicas de interesse comum. V Cabe aos Estados exporar diretamente, ou mediante concessão, os serviços ocais de gás canaizado, na forma da ei, autorizada a edição de medida provisória para a sua reguamentação. A I - II - III B I - II - IV C II - III - V D III - IV E IV - V 28) Segundo o Código Pena, são crimes contra a Administração Púbica: A corrupção ativa, corrupção passiva e esteionato. B furto, advocacia administrativa e desacato. C apropriação indébita, roubo e desobediência. D abandono de função, prevaricação e receptação. E resistência, pecuato e concussão. 8

9 29) Correacione as counas sobre os eementos ou requisitos dos atos administrativos, a seguir. ( 1 ) Competência ( 2 ) Objeto ( 3 ) Forma ( 4 ) Motivo ( 5 ) Finaidade ( ) Configura um dos pontos de distinção entre vincuação e discricionariedade; é a situação ou circunstância de fato ou de direito que enseja a edição do ato. ( ) Possui as características da inderrogabiidade e da improrrogabiidade, neste caso excetuada a hipótese de ateração da antiga norma definidora. ( ) É invariáve para todos os atos administrativos; é a meta mediata a ser atingida através do ato. ( ) É eemento integrante da formação do ato que indica a exteriorização da vontade do agente púbico. ( ) A icitude e a possibiidade são requisitos de sua vaidade e é variáve segundo a espécie do ato. A B C D E ) Considerando bens púbicos, todas as aternativas estão corretas, exceto a: A Os bens púbicos de uso especia são aquees que constituem o aparehamento materia da Administração Púbica para execução dos serviços administrativos e serviços púbicos em gera, podendo ser móveis ou imóveis. B Em reação ao regime jurídico, os preceitos básicos que norteiam os bens púbicos de uso comum do povo e os dominicais são: inaienabiidade, impenhorabiidade, imprescritibiidade e não-onerosidade. C Os bens púbicos dominicais constituem o patrimônio das pessoas jurídicas de Direito Púbico, como objeto de direito rea ou pessoa de cada entidade. D A acessão por auvião é um exempo de aquisição originária de bem púbico. E Afetação é o fato administrativo através do qua se atribui ao bem púbico uma destinação púbica específica de interesse direto ou indireto da Administração. 31) Em reação à Lei n o 8.429/92, marque com V as afirmações verdadeiras e F as fasas. ( ) As disposições desta ei também são apicáveis ao terceiro que se beneficiar, ainda que de forma indireta, do ato de improbidade praticado peo agente púbico. ( ) Aquee que perceber vantagem econômica para faciitar a aienação de bem púbico por preço inferior ao vaor de mercado está sujeito à perda da função púbica e suspensão dos direitos poíticos de oito a dez anos. ( ) A apicação das sanções previstas nesta ei depende da rejeição das contas peo órgão de controe interno ou peo Tribuna ou Conseho de Contas. ( ) Frustrar a icitude de concurso púbico constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da Administração Púbica, puníve com muta civi de até cem vezes o vaor da remuneração percebida peo agente. A V - F - F - F D V - V - F - V B F - V - V - F E F - F - F - V C V - F - V - V 32) Anaise as aternativas a seguir. Todas estão corretas, exceto a: A O Ministério Púbico da União, organizado por ei Compementar, é instituição permanente, essencia à função jurisdiciona do Estado, incumbindo-he a defesa da ordem jurídica, do regime democrático, dos interesses sociais e dos interesses individuais indisponíveis. B São princípios institucionais do Ministério Púbico da União a unidade, a indivisibiidade e a independência funciona. C Para o exercício de suas atribuições, o Ministério Púbico da União poderá ter acesso, de forma condiciona, a quaquer banco de dados de caráter púbico ou reativo a serviço de reevância púbica. D O Ministério Púbico da União compreende: o Ministério Púbico Federa; o Ministério Púbico do Trabaho; o Ministério Púbico Miitar; o Ministério Púbico do Distrito Federa e Territórios. E Ao Ministério Púbico da União é assegurada autonomia funciona, administrativa e financeira. 9

10 33) Para o exercício de suas atribuições, o Ministério Púbico da União não poderá: A ter ivre acesso a quaquer oca púbico, privado e domiciiar. B requisitar da Administração Púbica serviços temporários de seus servidores e meios materiais necessários para a reaização de atividades específicas. C requisitar informações, exames, perícias e documentos de autoridades da Administração Púbica direta ou indireta. D nos procedimentos de sua competência notificar testemunhas e requisitar sua condução coercitiva. E requisitar informações e documentos a entidades privadas e reaizar inspeções e diigências investigatórias. 34) O Ministério Púbico - MP da União exercerá o controe externo da atividade poicia tendo em vista, exceto: A a competência dos órgãos incumbidos da segurança púbica. B o respeito aos fundamentos do Estado Democrático de Direito, aos objetivos fundamentais da Repúbica Federativa do Brasi, aos princípios informadores das reações internacionais, bem como aos direitos assegurados na Constituição Federa e na ei. C a preservação da ordem púbica, da incoumidade das pessoas e do patrimônio púbico. D a prevenção e a correção de iegaidade ou de abuso de poder. E a disponibiidade da persecução pena. 35) Sobre a Lei 8.666/93, que institui normas para icitações e contratos da Administração Púbica, é correto afirmar, exceto: A Subordinam-se ao seu regime, aém dos órgãos da administração direta, os fundos especiais, as autarquias e as fundações púbicas. B Estabeece normas gerais sobre icitações e contratos administrativos pertinentes a obras, serviços, compras, aienações e ocações, savo de pubicidade, no âmbito dos Poderes da União, Estados, Distrito Federa e Municípios. C As obras, serviços, compras, aienações, concessões, permissões e ocações da Administração Púbica, quando contratadas com terceiros, serão necessariamente precedidas de icitação, ressavadas as hipóteses egais previstas. D Para os fins desta Lei, considera-se contrato todo e quaquer ajuste entre órgãos ou entidades da Administração Púbica e particuares, em que haja um acordo de vontades para a formação de víncuo e a estipuação de obrigações recíprocas, seja qua for a denominação utiizada. E Subordinam-se ao regime desta Lei as empresas púbicas, as sociedades de economia mista e demais entidades controadas direta ou indiretamente pea União, Estados, Distrito Federa e Municípios. 36) São funções institucionais do MP da União a defesa da ordem jurídica, do regime democrático, dos interesses sociais e dos interesses individuais indisponíveis, considerados, dentre outros, os seguintes fundamentos e princípios: ( ) A autonomia dos Estados, Territórios, do Distrito Federa e dos Municípios. ( ) A indissoubiidade da União e a independência e a harmonia dos Poderes da União. ( ) Os objetivos fundamentais da Repúbica Federativa do Brasi; a soberania e a representatividade popuar; os direitos poíticos. ( ) A egaidade, a impessoaidade, a moraidade e a pubicidade, reativas à administração púbica direta e indireta, savo fundaciona, de quaquer dos Poderes da União. A F - F - V - F B V - V - V - V C V - F - F - V D F - V - V - F E F - V - V - V 37) O servidor púbico Y era o único motorista de um veícuo oficia de propriedade do estado. O veícuo estava sob sua guarda direta e posse funciona. Após uma sindicância, ficou provado que, em janeiro de 2009, o servidor púbico Y trocou o motor do referido veícuo oficia por outro motor usado, e revendeu o motor origina para uma oficina candestina a fim de obter dinheiro para si. O servidor púbico Y cometeu crime de: A furto. D roubo. B corrupção ativa. E pecuato. C apropriação indébita. 10

11 38) De acordo com a Lei 8.666/93, todas as aternativas estão corretas, exceto a: A São serviços técnicos profissionais especiaizados os trabahos reativos a treinamento e aperfeiçoamento de pessoa e restauração de obras de arte e bens de vaor histórico. B Ressavados os casos de inexigibiidade de icitação, os contratos para a prestação de serviços técnicos profissionais especiaizados deverão, preferenciamente, ser ceebrados mediante a reaização de concurso, com estipuação prévia de prêmio ou remuneração. C Não se consideram serviços técnicos profissionais especiaizados os trabahos reativos a patrocínio ou defesa de causas administrativas. D Consideram-se serviços técnicos profissionais especiaizados os trabahos reativos a estudos técnicos, panejamentos e projetos básicos ou executivos. E Consideram-se serviços técnicos profissionais especiaizados os trabahos reativos à fiscaização, supervisão ou gerenciamento de obras ou serviços. 39) Pode ser cassificado como Grupo de Natureza da Despesa (PI n o 163/2001), exceto: A Transferências de Capita. B Inversões Financeiras. C Outras Despesas Correntes. D Pessoa e Encargos Sociais. E Investimentos. 40) É correto afirmar, exceto: A Em casos de déficit, a Lei de Orçamento indicará as fontes de recursos que o Poder Executivo fica autorizado a utiizar para atender a sua cobertura/lei 4.320/64. B A constituição ou aumento do capita de entidades ou empresas que visem a objetivos comerciais ou financeiros, incusive operações bancárias ou de seguros, serão cassificadas como Investimentos / Lei 4.320/64. C Todas as receitas e despesas constarão da Lei de Orçamento peos seus totais, vedadas quaisquer deduções / Lei 4.320/64. D A Lei de Orçamento compreenderá todas as despesas próprias dos órgãos do Governo e da administração centraizada ou que, por intermédio dees, se devam reaizar /Lei 4.320/64. E Quadros demonstrativos da receita e panos de apicação dos fundos especiais acompanharão a Lei de Orçamento / Lei 4.320/64. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 41) Considerando o Anexo I do Código de Trânsito Brasieiro - CTB, que trata de conceitos e definições, anaise as afirmações a seguir. MOTONETA é veícuo automotor de duas rodas, dirigido por condutor em posição montada. VIA é a superfície por onde transitam veícuos, pessoas e animais, compreendendo a pista e o acostamento. TRANSPOSIÇÃO DE FAIXAS consiste na passagem de um veícuo de uma faixa demarcada para outra. V RODOVIA é uma via rura pavimentada. V PARADA significa a imobiização do veícuo com a finaidade e peo tempo estritamente necessário para efetuar embarque ou desembarque de passageiros. A I - II - III D II - IV - V B II - V E III - IV - V C II - III - V 42) Com reação ao uso das uzes, o Código de Trânsito Brasieiro estabeece as seguintes condições ao condutor: Quando sob chuva forte, nebina ou cerração deverá manter acesas peo menos as uzes de posição. Os veícuos de transporte coetivo reguar de passageiros, quando circuarem em faixas próprias a ees destinadas e os cicos motorizados deverão utiizar-se de faro de uz baixa durante o dia e a noite. O condutor manterá acesos os faróis do veícuo, utiizando uz baixa ou ata, opcionamente durante a noite e durante o dia nos túneis providos de iuminação púbica. V Nas vias não iuminadas o condutor deve usar uz ata, exceto ao cruzar com outro veícuo ou ao segui-o. V O condutor utiizará o pisca-aerta somente em imobiizações ou quando a reguamentação da via assim o determinar. A I - II - IV B I - III - V C II - III - IV D III - V E IV - V 11

12 43) Em reação às Normas Gerais de Circuação e Conduta previstas no capítuo três do Código de Trânsito Brasieiro - CTB, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) Todo condutor ao efetuar a utrapassagem deverá indicar com antecedência a manobra pretendida, acionando a uz indicadora de direção do veícuo ou por meio de gesto convenciona de braço. ( ) Os veícuos que se desocam sobre trihos darão preferência de passagem aos demais. ( ) Os veícuos mais entos, quando em fia, deverão manter distância suficiente entre si para permitir que veícuos que os utrapassem possam se intercaar na fia com segurança. ( ) O condutor que for ingressar numa via, procedente de um ote indeiro a essa via, deverá dar preferência aos veícuos e pedestres que por ea estejam transitando. ( ) Nas vias providas de acostamento, a conversão à esquerda e a operação de retorno deverão ser feitas nos ocais apropriados e, onde estes não existirem, o condutor deverá aguardar próximo a inha divisória centra, para cruzar a pista com segurança. A V - F - V - F - V B V - F - V - V - F C F - F - V - V - F D F - V - V - F - V E V - F - F - V - V 44) Na sinaização horizonta, a cor amarea é utiizada (...) A aternativa correta que competa o enunciado acima é: A para reguação de fuxos de mesmo sentido e na deimitação de espaços proibidos para estacionamento e/ou parada. B somente para deimitar espaços proibidos para estacionamento e/ou parada. C para reguação de fuxos de sentidos o- postos, na deimitação espaços proibidos para estacionamento e/ou parada e na marcação de obstácuos. D somente para reguação de fuxos de sentidos opostos. E para reguação de fuxos de mesmo sentido e na marcação de obstácuos. 45) Considerando as competências dos órgãos componentes do Sistema Naciona de Trânsito, correacione as counas a seguir. ( 1 ) Encaminhar aos órgãos e entidades executivas de trânsito e executivos rodoviários informações sobre probemas observados nas autuações e apontados em recursos, e que ocorram sistematicamente, é uma das suas competências. ( 2 ) Coordenar os órgãos do Sistema Naciona de Trânsito, objetivando a integração de suas atividades. ( 3 ) Jugar os recursos interpostos contra decisões dos órgãos e entidades executivos estaduais, nos casos de inaptidão permanente constatados nos exames de aptidão física, menta ou psicoógica. ( 4 ) Organizar e manter o Registro Naciona de Veícuos Automotores - RENAVAM. ( 5 ) Panejar, projetar, reguamentar e operar o trânsito de veícuos, de pedestres e de animais, e promover o desenvovimento da circuação e da segurança de cicistas. ( ) Departamento Naciona de Trânsito DE- NATRAN ( ) Órgãos e entidades executivos de trânsito dos Municípios. ( ) Juntas Administrativas de Recursos de Infrações JARI. ( ) Conseho Naciona de Trânsito CON- TRAN ( ) Consehos Estaduais de Trânsito - CE- TRAN e Conseho de Trânsito do Distrito Federa CONTRANDIFE. A B C D E ) Na sinaização horizonta, as inscrições no pavimento se subdividem nos seguintes tipos: A setas direcionais, símboos e egendas. B marcas de canaização e marcas de controe de estacionamento. C inhas de baizamento e de canaização. D inhas de retenção, faixas de pedestres e marcas de canaização. E marcas transversais, marcas ongitudinais e faixas de pedestres. 12

13 47) Constitui infração de trânsito a inobservância de quaquer preceito do Código de Trânsito Brasieiro, da egisação compementar ou das resouções do CONTRAN, sendo o infrator sujeito às penaidades e medidas administrativas indicadas em cada artigo, aém das punições previstas no Capítuo XIX. Com reação às infrações, todas as aternativas estão corretas, exceto: A Ao deixar o condutor de prestar socorro à vítima de acidente de trânsito quando soicitado pea autoridade e seus agentes comete uma infração grave com penaidade de muta. B Ao dirigir sem possuir Carteira Naciona de Habiitação ou Permissão para Dirigir, o condutor incorre numa infração gravíssima com penaidade de muta (três vezes) e apreensão do veícuo. C Ao dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança, o condutor comete uma infração eve com penaidade de muta. D Ao usar o veícuo para arremessar, sobre os pedestres ou veícuos, água ou detritos, o condutor comete uma infração média com penaidade de muta. E Ao deixar de usar o cinto de segurança, o condutor incorre uma infração gravíssima com penaidade de muta e medida administrativa de retenção do veícuo até coocação do cinto peo infrator. 48) Para combater os acidentes de trânsito, o Código de Trânsito Brasieiro criou uma série de procedimentos para coibir o comportamento desviante do condutor. Correacione as counas a seguir. ( 1 ) Penaidade ( 2 ) Infração ( 3 ) Medida Administrativa ( 4 ) Crime de Trânsito ( ) Muta reparatória. ( ) Remoção do veícuo; recohimento da Carteira Naciona de Habiitação; transbordo do excesso de carga. ( ) Advertência por escrito, apreensão do veícuo, frequência obrigatória em curso de recicagem. ( ) Inobservância de quaquer preceito do Código de Trânsito Brasieiro. A D B E C ) Três motoristas estão competando 12 meses com suas respectivas Permissões para Dirigir. Durante esse primeiro ano, o histórico de infrações de trânsito de cada um foi o seguinte: Motorista 1: cometeu duas infrações, uma por fata de combustíve e outra por usar buzina em oca e horário proibidos pea sinaização. Motorista 2: cometeu uma infração por a- vanço de sina vermeho. Motorista 3: cometeu uma infração por não usar o cinto de segurança. A Carteira Naciona de Habiitação - CNH será conferida apenas: A ao motorista 1. B ao motorista 2. C ao motorista 3. D aos motoristas 1 e 2. E aos motoristas 1 e 3. 50) Em reação à Carteira Naciona de Habiitação CNH, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) O Sr.Pauo possui CNH na categoria B desde os 18 anos. Hoje está com 75 anos de idade. Seu exame de aptidão física e menta deve ser renovado a cada 3 anos. ( ) Um condutor para se habiitar na categoria E, aém de ter que frequentar 20 (vinte) horas auas práticas com veícuo da categoria E no Centro de Formação de Condutores CFC, deve estar habiitado, no mínimo, há um ano na categoria C. ( ) Um condutor habiitado na categoria AD pode dirigir automóve, caminhão, ônibus e motociceta. ( ) Quaquer condutor habiitado deve renovar o exame de aptidão física e menta a cada cinco anos até competar sessenta e cinco anos de idade. ( ) A Carteira Naciona de Habiitação tem fé púbica, é aceita em todo o território naciona como documento de identidade e CPF. Sua data de vaidade está condicionada ao exame de aptidão física e menta. Após o vencimento da data de vaidade é váida por, no máximo 15 dias. A V - F - F - V - V B V - V - F - V - F C F - V - V - F - V D F - F - V - V - F E V - F - V - V - F 13

14 51) Dirigir com maior segurança depende também da postura do condutor frente a direção do veícuo. Anaise as afirmações a seguir. O condutor deve dirigir com as mãos apoiadas na parte externa do voante, em posição simiar aos ponteiros do reógio nas posições 10 para as 2h ou de 9 h e 15 minutos. O condutor deve ajustar os retrovisores externos do veícuo de maneira que enxergue a atera do seu veícuo. O condutor deve ajustar o encosto de cabeça de acordo com a atura do ocupante, de preferência na atura dos ohos. V O condutor deve posicionar-se no banco do veícuo de modo que seus braços fiquem retos ao usar o voante. V O condutor deve manter os cacanhares apoiados no assoaho do veícuo e evitar apoiar os pés nos pedais quando não os estiver u- sando. A I - II - IV B I - III - V C II - IV - V D III - IV - V E IV - V 52) De acordo com os preceitos da Direção Defensiva, condições adversas são fatores ou combinação de fatores que podem aumentar o risco ou comprometer a segurança do trânsito. Anaise a seguir os itens que, em reação à direção defensiva, caracterizam condições adversas. Freios, Trânsito, Condutor. Luz, Via, Veícuo. Veícuo, Veocidade, Carga. V Trânsito, Condutor, Tempo. V Tempo, Sinaização, Condutor. Todos os corretos estão em: A I - II B I - II - III C II - III D II - IV E III - IV - V 53) Marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) O condutor de um caminhão aproxima-se de uma curva acentuada à direita. Ee poderá perder o controe do seu veícuo, sair da sua faixa de roamento e coidir com um automóve que vem no sentido contrário, em função da ação da força centrífuga. Para evitar esse tipo de coisão, um motorista defensivo deverá frear o veícuo dentro da curva e manter-se próximo do centro da pista. ( ) Um condutor se desoca com seu automóve em uma via de sentido único de circuação com fuxo bastante intenso, quando percebe que a uz do semáforo mudou para a cor amarea. Vê peo retrovisor que o veícuo de trás está muito perto do seu parachoque. Nessa situação, ee aceera para avançar o semáforo e dessa forma permitir que o outro veícuo também passe sem coidir na sua traseira. ( ) A maneira correta de parar o carro em uma adeira, com acentuado acive, a fim de aguardar que o semáforo fique na cor verde, é acionar os freios de serviço (peda) iniciamente e, em seguida, o de estacionamento (mão), coocando o veícuo simutaneamente em marcha neutra (ponto morto). ( ) Numa determinada rodovia, há um significativo desníve entre a pista de roamento e o acostamento. Por descuido, um motorista saiu com as duas rodas da direita do seu veícuo para fora da pista, adentrando ao acostamento. Nessa situação a conduta correta do condutor é votar de forma rápida e imediata à pista, pois caracteriza infração trafegar peo acostamento. ( ) Um ônibus de passageiros que segue a sua frente parou no ponto. Você decide utrapassá-o. Nesse caso, o procedimento mais recomendado é sinaizar, utrapassar com cautea, verificando se o veícuo não está sinaizando saída e observando se não há pedestres atravessando a rua à frente do ônibus. A V - F - V - F - V B F - V - V - F - V C F - F - V - F - V D V - V - F - V - F E V - F - V - V - F 14

15 54) As técnicas de direção defensiva se constituem de eementos básicos que deverão ser praticados peo condutor. São eementos da Direção Defensiva: Ação/Decisão, Conhecimento, Habiidade e Atenção. Rapidez, Atenção, Previsão/Ação e Conhecimento. Habiidade, Previsão, Conhecimento e Atenção. V Precisão, Agiidade, Habiidade e Atenção. V Conhecimento, Agiidade, Perspicácia e Previsão. Todos os eementos corretos estão em: A I - II - III D III - IV B I - III E IV - V C II - III - IV 55) Considerando os procedimentos de Direção Defensiva, anaise as afirmações a seguir. Para cruzar um trecho aagado de uma rua, o condutor de um veícuo deverá engatar a segunda marcha e aceerar forte quando entrar no trecho aagado. Todo condutor, numa rodovia, ao perceber que outro veícuo no sentido contrário iniciou a manobra de utrapassagem e não tem distância suficiente para reaizar a manobra, deverá reduzir a veocidade e, se necessário, manobrar o veícuo em direção ao acostamento, a fim de que o outro veícuo concua a manobra de utrapassagem. Um condutor está viajando numa rodovia de pista única à noite e depara-se com um veícuo que vem em sentido contrário com os faróis atos acesos. Nessa situação, o condutor deve manter os faróis atos do seu veícuo até que o outro abaixe os dee. V Segundo diversos estudos reaizados, em muitos dos acidentes de trânsito registrados ocorre faha humana por desrespeito à egisação de trânsito ou condutas em desacordo com os preceitos da Direção Defensiva. V Indica imperícia do condutor de veícuo, acidente causado pea fata de habiidade. A I - II - III B I - III - V C II - IV - V D III - V E IV - V 56) Em reação à manutenção dos veícuos, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) Os pneus do veícuo possuem funções importantes. A manutenção adequada dos mesmos é fundamenta para a segurança e a boa dirigibiidade. Dessa forma, todo condutor deve evar em consideração que a caibragem correta dos pneus tem reação direta com a estabiidade, com o consumo de combustíve e com a sua aderência ao pavimento. ( ) A função dos amortecedores e da suspensão é preservar a estabiidade do veícuo. Quando esses componentes do veícuo apresentam desgaste podem provocar a perda de controe do veícuo, principamente em frenagens e nas curvas. ( ) Ao trafegar por áreas aagadas, sob chuva forte ou depois de avar o veícuo por baixo, utiizando jato de água, poderá ser verificada resposta retardada ou insuficiente dos freios. Este probema pode ocorrer por causa da presença de resíduos sóidos nas pastihas e tambores de freio. ( ) A caibragem com a pressão correta interfere positivamente no aumento da vida úti dos pneus. Um pneu com pressão acima do níve indicado peo fabricante terá maior desgaste na parte centra da banda de rodagem do pneu. ( ) As pahetas impadoras do pára-brisa constituem-se num item de segurança muito importante na condução do veícuo em condições adversas de tempo. Aém do cuidado em reação à sua impeza periódica e o seu posicionamento, grande parte das empresas montadoras de veícuos especifica que a sua substituição deve acontecer após um ano e meio da útima troca. A F - V - V - V - F B V - F - V - V - F C V - V - F - F - V D F - V - F - V - F E V - V - F - V - F 57) Para manter o perfeito funcionamento do veícuo, o níve de óeo do motor deve ser verificado periodicamente. Ao reaizar a troca, foi constatado que houve um pequeno consumo de óeo no período compreendido entre uma troca e outra, porém sem notar a presença de quaquer tipo de vazamento. 15

16 Sobre esse tema, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) Esse consumo de óeo constitui-se em situação norma, pois até o próprio fabricante especifica no manua do veícuo a quantidade aproximada do consumo de óeo do motor por quiômetros rodados. ( ) Pode haver vazamentos internos no motor que escondem o óeo e torna difíci a sua aparição externa. ( ) Deve-se reaizar a troca de óeo quando atingir o período recomendado peo fabricante do veícuo e que consta do manua do proprietário. ( ) Deve existir agum probema sério no motor, pois apenas motores com desgaste excessivo consomem óeo. ( ) O óeo que está sendo utiizado tem viscosidade muito acima da recomendada peo fabricante, aumentando o consumo. A V - F - V - F - F B V - V - V - F - F C F - V - V - F - V D F - F - V - V - F E V - F - F - V - F 58) O sistema de arrefecimento do veícuo tem por finaidade, manter uma temperatura idea (estabiizada) para o motor. Com reação ao Sistema de Arrefecimento, anaise as afirmações a seguir. A ventoinha é responsáve pea circuação espontânea do ar peas aetas do radiador. O radiador serve como trocador de caor no sistema de arrefecimento. O íquido aquecido proveniente do motor, ao passar peos dutos do radiador, sofre um reaquecimento devido à circuação de ar peas suas aetas, retornando novamente para o motor. V A bomba d água serve para auxiiar o desocamento da água no sistema, fazendo com que haja uma troca do íquido aquecido peo resfriado. V O Termostato é responsáve peo controe de temperatura do motor e o rápido aquecimento do mesmo, quando frio. A I - II - III B I - III - IV C III - V D II - IV - V E IV - V 59) Os veícuos automotores que compõem a frota brasieira são movidos por vários tipos de combustíveis. A respeito desses tipos de combustíveis, anaise as afirmações a seguir. No Brasi, graças às campanhas para proteger o meio ambiente, os combustíveis aternativos já são utiizados em arga escaa, ou seja, em mais de 90% da frota brasieira. O GNV (gás veicuar natura) é considerado um combustíve aternativo, apesar de ser renováve, causa bastante pouição ambienta. O diese e a gasoina são os maiores agentes pouidores do ar atmosférico, principamente nas cidades mais popuosas. V O metano adicionado ao ácoo aumenta o teor de pouição do ar atmosférico. V Está constatado que existe agressão ao meio ambiente quando há interferência no equiíbrio da natureza, como é o caso dos gases e da fumaça emitidos peos veícuos que se misturam ao ar atmosférico. A I - II - V D III - IV B I - III - IV E III - IV - V C II - III - V 60) Sobre as questões reativas ao Meio Ambiente e Cidadania anaise as afirmações: Diante da reação: Ser Humano - Meio Ambiente - Veícuo pode-se dizer com certeza que o veícuo com ar condicionado à base de CFC causa menos danos ao meio ambiente. Segundo o CTB, para garantir a cidadania, o Sistema Naciona de Trânsito dá prioridade às ações de defesa da vida, incuindo a preservação da saúde e do meio ambiente. A fuigem, a fumaça e a poeira originadas dos veícuos movidos a combustíveis diese provocam uma série de probemas físicos às pessoas, aém de danos às fachadas e estruturas de edifícios púbicos e privados, causando a deterioração do patrimônio histórico e cutura e de muitas cidades. V Recomendações podem ser feitas para que os condutores de veícuos automotores possam contribuir para diminuir os índices de pouição: aumentar o período de utiização dos fitros de ar e óeo do motor. V Um cuidado importante que o proprietário ou condutor de veícuo deve ter para evitar danos ao meio ambiente e à saúde é fazer as trocas de óeo em postos especiaizados, que destinam à recicagem os ubrificantes usados. 16

17 A I - II - V D III - V B I - III - IV E IV - V C II - III - V 61) Com reação ao Sistema de Suspensão, todas as aternativas estão corretas, exceto a: A A suspensão e a direção precisam trabahar de forma integrada para garantir a segurança do conjunto. B É o conjunto de peças compreendido por amortecedores, moas, bandejas, travessas, barra estabiizadora, barra de direção, caixa de direção, termina de direção e juntas homocinéticas. C A inspeção do sistema de suspensão deve ser feita a cada 10 mi quiômetros rodados ou quando da redução da vida úti dos pneus, causada por deformidades. D Na ocorrência de ruídos ou fogas e quando houver instabiidade ou vibrações ao dirigir deve ser trocado o sistema de suspensão. E Sua finaidade é tornar o veícuo confortáve e seguro. 62) Em reação as quaidades de um condutor de veícuos procura exercer a cidadania, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) É capaz de compreender as imitações dos outros que estão no processo de circuação e tenta evitar os acidentes. ( ) Não abre mão de satisfazer suas necessidades em favor da coetividade. ( ) Respeita e coabora para a preservação do meio ambiente. ( ) Isenta-se de responsabiidades em reação a situações de trânsito que envova riscos de acidentes. ( ) Faz uma avaiação sincera da sua maneira de dirigir e busca a negociação em situações confitantes. A V - V - F - F - V B V - F - V - F - V C V - F - F - V - F D F - F - V - V - F E F - V - V - F - V 63) Em reação às atitudes que possam tornar o ambiente de circuação mais seguro e mais harmônico, todas as aternativas estão corretas, exceto a: A A preservação do meio ambiente depende de atitudes individuais e coetivas de toda a sociedade. B No trânsito há que se considerar que o cidadão pode exercer diferentes papéis: ora atua como pedestre, ora como motorista ou motocicista, ora como passageiro. Para o Código de Trânsito Brasieiro, o cidadão é visto como prioridade no que se refere à defesa da vida. C Segundo o Código de Trânsito Brasieiro, para garantir a cidadania, o Sistema Naciona de Trânsito prioriza as ações de defesa da vida. D Para que um condutor possa desenvover comportamentos e atitudes adequadas na condução de veícuos, é fundamenta que tenha coerência com os seus vaores morais, dando prioridade aos pedestres e demais condutores de veícuos que o respeitam. E Organizar e participar de ações comunitárias, aprender cuidados específicos tais como primeiros socorros, praticar a direção defensiva, envover-se na defesa e preservação do meio ambiente, são formas de exercer a cidadania. 64) Considerando que ocorreu de um acidente e deve-se teefonar para acionar o serviço de a- tendimento às emergências, correacione as counas a seguir. ( 1 ) CORPO DE BOMBEIROS ( 2 ) SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÉDICO DE URGÊNCIA - SAMU ( 3 ) POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL ( 4 ) POLICIA MILITAR ( 5 ) POLÍCIA MILITAR RODOVIÁRIA ( ) 191 ( ) 190 ( ) 193. ( ) 198 ( ) 192. A B C D E

18 65) Em reação aos procedimentos a serem adotados quanto à sinaização de oca de acidente, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) Ocorreu um acidente por vota das 10 horas da manhã em uma rodovia com pista seca e cuja veocidade máxima permitida é de 80 km/h. A distância recomendada para o início da sinaização deve ser de 80 passos ongos. ( ) Em um acidente de trânsito ocasionado pea coisão de dois carros, há quatro vítimas presas nas ferragens e inconscientes. Nesse caso, deve-se pedir ajuda a outros motoristas para retirar as vítimas das ferragens e evacuar o oca em seguida. ( ) Um dos cuidados imprescindíveis quando da sinaização do acidente é não permitir que curiosos parem na via destinada ao tráfego. ( ) Não usar na sinaização do oca materiais encontrados nas imediações, tais como os gahos de árvores e atas. ( ) Ao coocar pessoas para sinaizar os acidentes de trânsito, deve-se escoher as que estejam vestidas com roupas cooridas, de preferência. A V - V - V - F - V B V - F - F - V - F C F - F - V - F - V D F - V - V - F - F E V - F - V - F - V 66) Com reação aos objetivos dos primeiros socorros referentes aos acidentes de trânsito, anaise as afirmações a seguir. Diagnosticar com rapidez e segurança as compicações na saúde da vítima. Aiviar as condições que ameacem a vida ou que possam agravar o quadro da vítima, com a utiização de técnicas simpes. Deve-se proceder a uma rápida avaiação da vítima. V Fazer uma avaiação com precisão dos probemas do acidentado. V Acionar corretamente um serviço de emergência oca. 67) Em reação às vítimas de acidentes, principamente envovendo motocicetas, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) Em um acidente com motociceta, a vítima está inconsciente e caída no chão com os joehos dobrados.nesta situação, um cuidado a ser prestado à vítima é não tirar o capacete do motocicista e não movimentá-o. ( ) Ao prestar atendimento a um motocicista com ateração de consciência, após ter batido com a cabeça no chão, deve-se evitar conversar com ee para não confundi-o ainda mais. ( ) Há um motocicista vítima de acidente com suspeita de fratura ocaizada a aproximadamente quinze centímetros abaixo do joeho esquerdo. Enquanto aguarda a chegada do resgate, a pessoa que presta socorro deve escoher a região da metade da perna para fixar as taas. ( ) Uma vítima de acidente tem um corpo estranho (pedaço metáico) encravado no seu corpo. A providência a ser adotada é verificar a sua respiração e não tentar remover o corpo estranho. ( ) Um procedimento recomendado a ser adotado por quem presta socorro a uma vítima quando ea apresenta quadro de hemorragia externa ogo após acidente de trânsito, no oca, é fazer compressão do ferimento com gaze ou pano impo. A V - F - V - F - V B V - F - F - V - V C F - V - F - V - V D F - F - V - V - V E V - F - V - F - F 68) Sobre as condutas que vioam vaores éticos do servidor púbico, anaise as afirmações: Fazer ou permitir que façam o uso de bens púbicos em atividade privada. Não evitar situações de confito de interesses. Fazer vaer o bem comum como fim da Administração. V Não fasear a verdade. V Fazer uso indevido de informação priviegiada. A I - II - IV B II - III - IV C II - III - V D III - IV E IV - V A I - II - V B I - III - IV C II - III - IV D III - V E IV - V 18

19 69) Em reação a Mora e Ética no Serviço Púbico, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) Os padrões éticos no serviço púbico são requisitos necessários para garantir a confiança dos seus usuários. Existe uma reação direta entre a confiança depositada e a eficiência e eficácia do serviço prestado. ( ) O princípio da moraidade na administração púbica deve abranger a idéia de que o fim é sempre o bem comum. ( ) Cutura e ética não se encontram necessariamente igadas. Aqui referimos a paavra cutura como sendo a quantidade e quaidade de conhecimento adquirido em pro do crescimento individua do ser humano. ( ) Em princípio, as eis têm como sustentácuo os princípios da dignidade humana, dos bons costumes e da boa fé. ( ) O trabaho prestado peo servidor púbico perante a comunidade não deve ser entendido como acréscimo ao próprio bem-estar. A V - V - F - F - V B V - F - F - V - F C F - V - F - V - F D F - V - V - F - V E V - V - F - V - F 70) A Ética está reacionada diretamente com o ser, com o caráter humano, com posturas coetivas. Deve ser considerada como ago fundamenta para o bem-estar e a harmonia socia. Com reação à ética, anaise as seguintes afirmações: Ocupa-se basicamente de questões subjetivas, abstratas e essenciamente de interesse particuar dos indivíduos. Seu significado está reacionado ao que é bom para o indivíduo e para a sociedade. Seu estudo contribui para estabeecer a natureza de deveres na reação indivíduo - sociedade. Nas reações interpessoais, a ética é fundamenta para a boa convivência socia. IV Está reacionada à opção, ao desejo de reaizar a vida, mantendo com os outros, reações justas e aceitáveis. A I - III B II - III C II - IV D II - III - IV E III - IV 19

17 Como escolher um extintor de incêndio?

17 Como escolher um extintor de incêndio? A UA UL LA Como escoher um extintor de incêndio? O que você vai aprender Como apagar fogo Tipos de incêndios Tipos de extintores O que fazer em caso de incêndio? Seria bom já saber O que é fogo Composição

Leia mais

Leiaute ou arranjo físico

Leiaute ou arranjo físico Leiaute ou arranjo físico A UU L AL A Quaquer posto de trabaho, incusive o nosso, está igado aos demais postos de trabaho, num oca quaquer de uma empresa. Esse oca pode ser uma área grande ou pequena.

Leia mais

CONSTRUÇÃO E REFORMA. Cartilha de orientação ao cidadão MÃOS À OBRA. INFORMAÇÕES: www.vilavelha.es.gov.br Tel: 3149-7293

CONSTRUÇÃO E REFORMA. Cartilha de orientação ao cidadão MÃOS À OBRA. INFORMAÇÕES: www.vilavelha.es.gov.br Tel: 3149-7293 CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA INFORMAÇÕES: www.viaveha.es.gov.br Te: 3149-7293 Cartiha de orientação ao cidadão Apresentação Habite-se A Prefeitura Municipa de Via Veha, por intermédio da Secretaria

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Púbico de Ingresso no Magistério Púbico Estadua EDITAL Nº 21/2012/SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Educação Física 11) Segundo

Leia mais

i o n a l Fe d e r a JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO ANEXO III INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 84/00-DNRC TRADUTOR JURAMENTADO

i o n a l Fe d e r a JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO ANEXO III INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 84/00-DNRC TRADUTOR JURAMENTADO Fe d e r a JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA REGIÃO ANEXO III INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 84/00-DNRC TRADUTOR JURAMENTADO CREDENCIAMENTO Nº 001/10 Proc. nº 919/09/010-EOF INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 84,

Leia mais

MARE. A Reforma do Aparelho do Estado e as Mudanças Constitucionais: Síntese & Respostas a Dúvidas mais Comuns. Cadernos MARE da Reforma do Estado

MARE. A Reforma do Aparelho do Estado e as Mudanças Constitucionais: Síntese & Respostas a Dúvidas mais Comuns. Cadernos MARE da Reforma do Estado Cadernos MARE da Reforma do Estado A Reforma do Apareho do Estado e as Mudanças Constitucionais: Síntese & Respostas a Dúvidas mais Comuns MARE Ministério da Administração Federa e Reforma do Estado MARE

Leia mais

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001 MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001 branca A P R E S E N TA Ç Ã O Construindo um novo futuro Para tornar-se íder goba em souções de transporte

Leia mais

Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado

Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado A certificação de terceira-parte de sistemas de gestão é, com frequência, um requisito especificado para atuação

Leia mais

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito A UU L AL A Just-in-time Podemos dizer que estamos usando a técnica ou sistema just-in-time ou, abreviadamente, JIT, quando produzimos ago sem desperdício de matéria-prima; quando soicitamos e utiizamos

Leia mais

O que o buraco na camada de ozônio tem a ver com o efeito estufa?

O que o buraco na camada de ozônio tem a ver com o efeito estufa? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ O que o buraco na camada de ozônio tem a ver com o efeito estufa? AUUL AL A Efeito estufa parte da energia radiada, vota ao espaço energia radiada Efeito estufa Buraco

Leia mais

Guia de operação para 4334

Guia de operação para 4334 MO1211-PA Prefácio Congratuações por sua escoha deste reógio CASIO. Para obter o máximo de sua compra, certifique-se de er atentamente este manua. Advertência! As funções de medição incorporadas neste

Leia mais

34 Ritmos e movimentos da população mundial

34 Ritmos e movimentos da população mundial A U A UL LA Ritmos e movimentos da popuação mundia Nessa aua, vamos estudar o crescimento da popuação mundia reacionando-o com as mudanças ocorridas na sociedade. Vamos conhecer o modeo expicativo da desaceeração

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PROCESSO SELETIVO ADMISSÃO DE PROFESSORES EM CARÁTER TEMPORÁRIO EDITAL Nº 15/ 2012/ SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Tecnoogia Educaciona

Leia mais

Atuais objetivos da normalização

Atuais objetivos da normalização A U L A Atuais objetivos da normaização Você agora vai estudar a útima parte deste assunto: os atuais objetivos da normaização. Pode-se dizer que a primeira fase da normaização, por vota de 1900 até os

Leia mais

CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA. Cartilha de orientação ao cidadão

CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA. Cartilha de orientação ao cidadão CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA Cartiha de orientação ao cidadão Apresentação A Prefeitura Municipa de Via Veha, por intermédio da Secretaria Municipa de Desenvovimento Urbano, apresenta esta cartiha

Leia mais

METODOLOGIA PROGRAMA CEAPA/MG Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas de Minas Gerais. Introdução

METODOLOGIA PROGRAMA CEAPA/MG Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas de Minas Gerais. Introdução GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA SOCIAL SUPERINTENDÊNCIA DE PREVENÇÃO À CRIMINALIDADE DIRETORIA DE REINTEGRAÇÃO SOCIAL METODOLOGIA PROGRAMA CEAPA/MG Centra de Apoio e Acompanhamento

Leia mais

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação Organização do trabaho Neste móduo, você vai estudar agumas noções básicas de organização do trabaho. Na primeira aua é anaisada a importância do trabaho para o bem de cada um, da sociedade e da nação.

Leia mais

PROVA TEÓRICA DE TRÂNSITO

PROVA TEÓRICA DE TRÂNSITO PROVA TEÓRICA DE TRÂNSITO Prova nº 01 1. Qual a idade que uma pessoa deve ter para se habilitar nas categorias (D) e (E)? (a) vinte e um anos (b) dezessete anos (c) dezoito anos (d) dezenove anos 2. Qual

Leia mais

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE INFRAÇÃO

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE INFRAÇÃO O veículo estacionado, afastado da guia da calçada (meio fio) a mais de um metro, faz do seu condutor um infrator cuja punição será: 1 retenção do veículo e multa, infração média. 2 apreensão do veículo

Leia mais

Os aplicativos e sua utilização

Os aplicativos e sua utilização Os apicativos e sua utiização Baixando, Instaando e usando o Avast A B C D Os Apicativos Tipos de Apicativos Baixando e Instaando Usando o apicativo Tipos de Apicativos/Programas Os apicativos são programas

Leia mais

Faculdade de Imperatriz FACIMP. Faculdade de Imperatriz FACIMP MANUAL DO VESTIBULANDO CONFORME ADENDO AO EDITAL 001/15. Imperatriz - Maranhão 2015.

Faculdade de Imperatriz FACIMP. Faculdade de Imperatriz FACIMP MANUAL DO VESTIBULANDO CONFORME ADENDO AO EDITAL 001/15. Imperatriz - Maranhão 2015. Direção ARTEC A. Região Tocantina de Educação e Cutura LTDA - ARTEC Antônio Leite Andrade Presidente Dorice Souza Andrade Diretora Gera Andreia Vice-Diretor Iria Duarte Coordenadora Acadêmica MANUAL DO

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software Aula 01

Princípios da Engenharia de Software Aula 01 Princípios da Engenharia de Software Aua 01 Prof.: José Honorato Ferreira Nunes honorato.nunes@bonfim.ifbaiano.edu.br Materia cedido por: Frankin M. Correia frankin.correia@bonfim.ifbaiano.edu.br Objetivo

Leia mais

Código de Trânsito Brasileiro

Código de Trânsito Brasileiro Código de Trânsito Brasileiro O Código de Trânsito Brasileiro estipula competência a setores federais, estaduais e municipais, para aplicar as penalidades de acordo com as infrações que o cidadão cometeu.

Leia mais

No posto de gasolina

No posto de gasolina A UU L AL A No posto de gasoina Gaspar estava votando para casa, após passar um dia muito agradáve na praia, apesar da dor de ouvido. Ee parou num posto de gasoina para abastecer e verificar as condições

Leia mais

Nesta aula, vamos estudar a urbanização

Nesta aula, vamos estudar a urbanização Condomínios e faveas: a urbanização desigua A UU L AL A Nesta aua, vamos estudar a urbanização brasieira, que se caracteriza pea rapidez e intensidade de seu ritmo. Vamos comprender como o crescimento

Leia mais

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo A UU L AL A Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo, pra baixo todo santo ajuda, pra cima é um Deus nos acuda... Essas são frases conhecidas, ditos popuares

Leia mais

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 137/12 Proc. nº T2-EOF-2012/344

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 137/12 Proc. nº T2-EOF-2012/344 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA REGIÃO UASG 09008 i o n a F e d e r a ibuna Re gi on a Federa E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 137/1 Proc. nº T-EOF-01/344 O ibuna Regiona Federa da Região, por seu Pregoeiro,

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), no que diz respeito às infrações, analise as assertivas a seguir. I. Confiar ou entregar a direção de veículo à pessoa

Leia mais

COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS DE AGRONOMIA LTDA.

COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS DE AGRONOMIA LTDA. Manual de Uso de Veículo Respeito a Vida! TERMO DE RECEBIMENTO R ecebi da Cooperativa de Trabalho dos P r o f i s s i o n a i s d e A g r o n o m i a L t d a. UNICAMPO, o MANUAL DE USO DO VEÍCULO e após

Leia mais

O que aquele caminhão está transportando?

O que aquele caminhão está transportando? A UU L AL A O que aquee caminhão está transportando? Transporte de produtos químicos. Sinaização dos caminhões que transportam produtos químicos: rótuos de risco e paine de segurança. Tabea Periódica Número

Leia mais

Qualquer mistura de gás de cozinha e ar explode?

Qualquer mistura de gás de cozinha e ar explode? A UA UL LA Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Quaquer mistura de gás de cozinha e ar expode? Oxigênio presente na atmosfera está próximo do imite máximo de segurança O que você vai aprender Por que combustíveis

Leia mais

Normas gerais de circulação e conduta

Normas gerais de circulação e conduta Normas gerais de circulação e conduta É muito importante a leitura do Capítulo III Normas Gerais de Circulação e Conduta, que vai dos artigos 26 ao 67, contidos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 02/2013

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 02/2013 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 2/213 A Presidente do Conseho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso de suas atribuições, consoante o deiberado na 99ª Reunião Ordinária, reaizada no dia 1 de dezembro

Leia mais

REGULAMENTO PARA USO E FUNCIONAMENTO DO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE GUANAMBI (FG)

REGULAMENTO PARA USO E FUNCIONAMENTO DO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE GUANAMBI (FG) REGULAMENTO PARA USO E FUNCIONAMENTO DO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE GUANAMBI (FG) O DIRETOR GERAL da Faculdade Guanambi (FG), no uso de suas atribuições, e considerando a necessidade de disciplinar o uso

Leia mais

Análise de Segurança Estática em Sistemas de Potência

Análise de Segurança Estática em Sistemas de Potência Universidade Federa do Rio de Janeiro Escoa Poitécnica Departamento de Engenharia Eétrica NOTAS DE AULA Anáise de Segurança Estática em Sistemas de Potência Prof. Carmen Lucia Tancredo Borges, D.Sc Juiana

Leia mais

11 Sistemas resolvem problemas

11 Sistemas resolvem problemas A UA UL LA Sistemas resovem probemas Introdução Na aua anterior, mostramos como resover sistemas de duas equações de 1º grau com duas incógnitas. Agora vamos usar essa importante ferramenta da matemática

Leia mais

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida A U A UL LA O mundo da Física A curiosidade do homem pode ser compreendida de várias maneiras: aguns dizem que vem de uma necessidade de sobrevivência, outros dizem que é uma forma de prazer ou, ainda,

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação Comissão Própria de Avaiação Apresentação dos Resutados da Avaiação Gera da UCPe peos Aunos A tabuação abaixo foi feita a partir dos questionários sócio-econômicos do ENADE, dos anos de 01. Estado Civi?

Leia mais

CONCURSO DE DESIGN FEDESIGN

CONCURSO DE DESIGN FEDESIGN CONCURSO DE DESIGN A Fábrica do Empresário é um projeto promovido pea Associação de Desenvovimento Empresaria da Benedita ADEB, que pretende assumirse como a oportunidade de promover o tecido empresaria

Leia mais

qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq

qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq Infrações, Penalidades e Medidas Administrativas wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui

Leia mais

Município de Modelo Estado de Santa Catarina CARGO: MOTORISTA

Município de Modelo Estado de Santa Catarina CARGO: MOTORISTA Município de Modelo Estado de Santa Catarina 1 CADERNO DE PROVA PROCESSO SELETIVO 001/2014 CARGO: MOTORISTA INSTRUÇÕES AO CANDIDATO 01 Este caderno contém 30 (trinta) questões. Se não estiver completo,

Leia mais

A primeira fase da normalização

A primeira fase da normalização U L A A primeira fase da normaização A partir do momento em que o homem entra na era industria e inicia a produção em massa, isto é, a fabricação de um mesmo produto em grande quantidade, surge uma grande

Leia mais

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo!

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo! A UA UL LA Eu Química O que você vai aprender Ciência Química Matéria Substância Progresso tecnoógico Novos materiais Como faz o cientista Seria bom já saber Para inicar o seu curso de Química, procure

Leia mais

ITAIPU BINACIONAL R E F. E D I T A L N º 0 0 5 / 2 0 0 9 - C O N C U R S O P Ú B L I C O INSTRUÇÕES

ITAIPU BINACIONAL R E F. E D I T A L N º 0 0 5 / 2 0 0 9 - C O N C U R S O P Ú B L I C O INSTRUÇÕES ITAIPU BINACIONAL R E F. E D I T A L N º 0 0 5 / 2 0 0 9 - C O N C U R S O P Ú B L I C O INSTRUÇÕES Você está recebendo do fiscal um Caderno de Questões com 30 (trinta) questões numeradas sequencialmente,

Leia mais

Cursos Profissionalizantes

Cursos Profissionalizantes Cursos Profissionaizantes O Teecurso Profissionaizante foi feito para você que está à procura de profissionaização; para você que está desempregado e precisa aprender uma profissão; para você que já estuda

Leia mais

Marcação, codificação e soluções de sistemas. Produtos químicos

Marcação, codificação e soluções de sistemas. Produtos químicos Marcação, codificação e souções de sistemas Produtos químicos Conhecemos os desafios únicos que você enfrenta em suas inhas de produção A codificação na fabricação de produtos químicos pode ser um desafio

Leia mais

E D I T A L. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 008/2014 Proc. nº TRF2-EOF-2014/002

E D I T A L. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 008/2014 Proc. nº TRF2-EOF-2014/002 JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA REGIÃO SIASG 09008 Fe d e r a E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 008/014 Proc. nº TRF-EOF-014/00 O ibuna Regiona Federa da a Região, por seu Pregoeiro, designado

Leia mais

Relação entre setores

Relação entre setores Reação entre setores Na empresa existem outros tipos de trabaho aém daquees que produzem bens, como automóveis, geadeiras etc. Esses trabahos precisam de pessoas especiaizadas para que toda a empresa possa

Leia mais

Simplificando o trabalho

Simplificando o trabalho A U A UL LA Simpificando o trabaho A simpificação do trabaho constitui outro meio que favorece diretamente a produtividade. Essa simpificação se reaciona com a mehoria de um método de trabaho, seja ee

Leia mais

SEÇÃO DE LICITAÇÃO Rua do Acre nº 80 - sala 604 - Centro/Rio de Janeiro CEP: 20.081-000 Telefone/Fax: 2282-8682 -2282-8016 E D I T A L

SEÇÃO DE LICITAÇÃO Rua do Acre nº 80 - sala 604 - Centro/Rio de Janeiro CEP: 20.081-000 Telefone/Fax: 2282-8682 -2282-8016 E D I T A L TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA REGIÃO SIASG 09008 i o n a SEÇÃO DE LICITAÇÃO Rua do Acre nº 80 - saa 604 - Centro/Rio de Janeiro CEP: 0.081-000 Teefone/Fax: 8-868 -8-8016 E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº

Leia mais

Vamos começar pelas recomendações mais gerais e obrigatórias.

Vamos começar pelas recomendações mais gerais e obrigatórias. Normas gerais de circulação ABETRAN Detalhadas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) em mais de 40 artigos, as Normas Gerais de Circulação e Conduta merecem atenção especial de todos os usuários da

Leia mais

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 153/2013 Proc. nº TRF2-EOF-2013/476

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 153/2013 Proc. nº TRF2-EOF-2013/476 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA REGIÃO SIASG 09008 i o n a E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 153/013 Proc. nº TRF-EOF-013/476 O ibuna Regiona Federa da a Região, por seu Pregoeiro, designado pea Portaria nº

Leia mais

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de textos Tipologia textual Ortografia oficial Acentuação gráfica Emprego das classes de palavras Emprego do sinal indicativo de crase Sintaxe da oração e

Leia mais

A SPTrans apresenta: CRONOLOGIA DO TRANSPORTE COLETIVO EM SÃO PAULO

A SPTrans apresenta: CRONOLOGIA DO TRANSPORTE COLETIVO EM SÃO PAULO A SPTrans apresenta: CRONOLOGIA DO TRANSPORTE COLETIVO EM SÃO PAULO 1865 2006 A história dos transportes coetivos em São Pauo tem registro a partir de 1865. Naquea época eram poucos os bairros e a concentração

Leia mais

Controles Tracer TM. Controladores de Zona Tracer ZN511 e ZN521 BAS-PRC006-PT. Janeiro de 2002

Controles Tracer TM. Controladores de Zona Tracer ZN511 e ZN521 BAS-PRC006-PT. Janeiro de 2002 Controes Tracer TM Controadores de Zona Tracer ZN511 e ZN521 Janeiro de 2002 BAS-PRC006-PT Introdução Os controadores de zona Tracer ZN511 e ZN521 oferecem controe digita para vários tipos de equipamentos

Leia mais

Parceiros estratégicos

Parceiros estratégicos PROJETO Parceiros estratégicos Danie Ravioo - Júio Lira - Karina Mota ENSINANDO E APRENDENDO COM O JORNAL ESCOLAR REDE JORNAL ESCOLA 2006 Redação: Danie Ravioo, Júio Lira e Karina Mota Capa e Editoração

Leia mais

Preparando a organização para o mundo digital

Preparando a organização para o mundo digital Ideas Preparando a organização para o mundo digita Por que você pode estar fazendo as perguntas erradas O mundo digita está em todas as partes e vem, aparentemente, ameaçando as maneiras mais tradicionais

Leia mais

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence)

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence) Rua Eucides da Cunha, 377 Centro de Osasco 0800 771 77 44 www.fipen.edu.br Centra de Informações Gestão Estratégica de Pessoas Gestão da Produção e Logística Gestão do Comércio e Negócios Gestão de Serviços

Leia mais

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento Desenvovimento e Design de Sistemas Web Probemas comuns Web Sites ma definidos e projetados Necessidade de atuaização constante das informações: eternamente em construção Evoução extremamente rápida da

Leia mais

E D I T A L. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 155/2012 Proc. nº T2-EOF-2012/383

E D I T A L. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 155/2012 Proc. nº T2-EOF-2012/383 a a n bu bu i gg ee RR i oi on n a a RR eeg g Fe Fe d d e e r a i i ãão o E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 155/01 Proc. nº T-EOF-01/383 O ibuna Regiona Federa da a Região, por seu Pregoeiro, designado

Leia mais

ANÁLISE DAS CONSEQÜÊNCIAS DO TRÁFEGO DE COMBINAÇÕES DE VEÍCULOS DE CARGA (CVCs) SOBRE AS PONTES DA REDE VIÁRIA SOB JURISDIÇÃO DO DER-SP

ANÁLISE DAS CONSEQÜÊNCIAS DO TRÁFEGO DE COMBINAÇÕES DE VEÍCULOS DE CARGA (CVCs) SOBRE AS PONTES DA REDE VIÁRIA SOB JURISDIÇÃO DO DER-SP ANÁLISE DAS CONSEQÜÊNCIAS DO TRÁFEGO DE COMBINAÇÕES DE VEÍCULOS DE CARGA 27 ANÁLISE DAS CONSEQÜÊNCIAS DO TRÁFEGO DE COMBINAÇÕES DE VEÍCULOS DE CARGA (CVCs) SOBRE AS PONTES DA REDE VIÁRIA SOB JURISDIÇÃO

Leia mais

Normalização no Brasil

Normalização no Brasil Normaização no Brasi A ABNT foi fundada em 1940, por iniciativa particuar de um grupo de técnicos e engenheiros, sendo a primeira entidade a disseminar normas técnicas no Brasi. Em 1962, a ABNT foi reconhecida

Leia mais

Incentivos e financiamiento

Incentivos e financiamiento Incentivos e financiamiento Regime Fisca Vigente O sistema fisca espanho é moderno e competitivo. A carga fisca existente na Espanha (medido com a porcentagem dos impostos e os encargos sociais em reação

Leia mais

Prefeitura Municipal de Antonio Carlos Secretaria Municipal de Educação. Processo Seletivo Público Edital n o 001/2010. Motorista Categoria D

Prefeitura Municipal de Antonio Carlos Secretaria Municipal de Educação. Processo Seletivo Público Edital n o 001/2010. Motorista Categoria D Caderno de Questões Prefeitura Municipal de Antonio Carlos Secretaria Municipal de Educação Processo Seletivo Público Edital n o 001/2010 10 de fevereiro de 2010, das 16 às 19 horas (3 horas de duração)

Leia mais

É preciso fabricar adubo?

É preciso fabricar adubo? A U L A A U L A Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ É preciso fabricar adubo? O que você vai aprender Eementos essenciais para as pantas Fertiizantes NPK O que é um sa Queima da amônia Produção de ácido

Leia mais

(O computador não educa, ensina - Revista Veja, maio, 2007, Texto adaptado.)

(O computador não educa, ensina - Revista Veja, maio, 2007, Texto adaptado.) 2 CONHECIMENTOS BÁSICOS NAS QUESTÕES NUMERADAS DE 01 A 10, ASSINALE A ÚNICA ALTERNATIVA QUE RESPONDE CORRETAMENTE AO ENUNCIADO. LÍNGUA PORTUGUESA LEIA O TEXTO ABAIXO PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES NUMERADAS

Leia mais

ANALISTA DE SISTEMAS

ANALISTA DE SISTEMAS CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO NÍVEL INICIAL DE CARGOS EFETIVOS DO QUADRO DE PESSOAL EDITAL Nº. 001/2009 ANALISTA DE SISTEMAS ORIENTAÇÕES GERAIS 26 de juho de 2009 Confira se a impressão

Leia mais

FROTA DE VEÍCULOS DO IFRS CAMPUS PORTO ALEGRE

FROTA DE VEÍCULOS DO IFRS CAMPUS PORTO ALEGRE 11/03/2012 FROTA DE VEÍCULOS DO IFRS CAMPUS PORTO ALEGRE Veículos / Modelo Ano Placas GM MERIVA JOY 2007/2008 IOK2202 NISSAN SENTRA FLEX 2009 IRS4402 GM ZAFIRA ELEGANCE 2010 / 2011 IRS3302 MARCOPOLO Modelo

Leia mais

Como se pode proteger o ferro?

Como se pode proteger o ferro? Como se pode proteger o ferro? A UUL AL A Todos os componentes de uma bicieta recebem proteção contra ferrugem. A proteção do aço. Gavanização,cromação, zincagem e estanhagem A importância dos óxidos na

Leia mais

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR Candidato: inscrição - nome do candidato Opção: código - nome / turno - cidade Local de Prova:

Leia mais

Organização do trabalho

Organização do trabalho Departamento Regiona de São Pauo Organização do trabaho Escoa SENAI MÓDULOS ESPECIAIS MECÂNICA Móduos especiais - Mecânica Materia didático extraído do móduo Organização do trabaho teecurso profissionaizante

Leia mais

AS NAÇÕES UNIDAS, A CONVENÇÃO E O COMITÉ

AS NAÇÕES UNIDAS, A CONVENÇÃO E O COMITÉ DIREITOS DA CRIANÇA CATARINA ALBUQUERQUE Técnica Superior no Gabinete de Documentação e Direito Comparado da Procuradoria-Gera da Repúbica AS NAÇÕES UNIDAS, A CONVENÇÃO E O COMITÉ Documentação e Direito

Leia mais

Leia e informe-se. www.interaulaclube.com.br

Leia e informe-se. www.interaulaclube.com.br A UU L AL A Leia e informe-se M Ó D U L O 18 Na aua anterior, Gustavo, Miranda e Jeremias se encontraram em uma anchonete para discutir a respeito de um projeto: a pubicação de um jorna na Matrex Construtora,

Leia mais

Como se combate um incêndio?

Como se combate um incêndio? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Como se combate um incêndio? A UUL AL A Como usar um extintor de incêndio Para que serve cada tipo de extintor O que é extintor de pó químico Decomposição do bicarbonato

Leia mais

Desfibrilhação Automática Externa

Desfibrilhação Automática Externa Programa Naciona de Desfibrihação Automática Externa Versão 2/2012 Programa Naciona de Desfibrihação Automática Externa Programa Naciona de Desfibrihação Automática Externa Este programa poderá ser revisto

Leia mais

Exame Nacional de 2005 1. a chamada

Exame Nacional de 2005 1. a chamada Exame Naciona de 200 1. a chamada 1. Na escoa da Rita, fez-se um estudo sobre o gosto dos aunos pea eitura. Um inquérito reaizado incuía a questão seguinte. «Quantos ivros este desde o início do ano ectivo?»

Leia mais

Política do grupo para HIV/AIDS

Política do grupo para HIV/AIDS Poítica do grupo para HIV/AIDS A Ango American pc reconhece a tragédia humana causada pea epidemia de HIV/AIDS, particuarmente na África sub-saariana. Estamos preocupados com a gravidade e as impicações

Leia mais

http://www.cfcanet.com.br SUMÁRIO

http://www.cfcanet.com.br SUMÁRIO SUMÁRIO 1. O que é o CFCAnet?...3 2. Objetivos...4 3. Como Estudar...5 4. Funcionamento...6 4.1. O Curso...7 4.1.1. As Disciplinas...14 4.1.2. O Conteúdo...15 4.2. Ferramentas de Auxílio à aprendizagem...20

Leia mais

Em seguida leia com atenção o manual de instruções para obter um melhor aproveitamento de seu painel.

Em seguida leia com atenção o manual de instruções para obter um melhor aproveitamento de seu painel. MANUAL - Manual De Instruções Do Software - Termo De Garantia Manual de instruções do software LEDMIDIA Seu Painel Ledmidia tem as seguintes características: 1 Exibe qualquer tipo de fonte de letra que

Leia mais

Por que o cobre não precisa de proteção?

Por que o cobre não precisa de proteção? Por que o cobre não precisa de proteção? AUUL AL A Sobre o atão A recicagem do cobre Os usos do cobre metáico Decapagem do cobre metáico Especificação de um produto Souções diuídas e concentradas O que

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997.

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. CAPÍTULOXV DAS INFRAÇÕES Art. 161. Constitui infração de trânsito a inobservância de qualquer preceito deste Código, da legislação complementar ou das resoluções

Leia mais

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás TCE/GO Auditor de Controle Externo Área Controle Externo ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Língua Portuguesa Ortografia oficial... 01 Acentuação

Leia mais

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos do Setor de Frotas (Transportes); 1.2) Proteger o Patrimônio Público contra o uso indevido, bem como atender a legislação em vigor e evitar

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014

PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014 PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014 CARGO E UNIDADES: Técnico Operacional - Motorista (Natal) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova: 3 (três) horas.

Leia mais

Lexmark Print Management

Lexmark Print Management Lexmark Print Management Optimize a impressão em rede e crie uma vantagem informativa com uma soução de gestão de documentos que pode ser impementada no oca ou através da nuvem. Funcionaidade Print Reease

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO III DA ORGANIZAÇÃO DO ESTADO CAPÍTULO II DA UNIÃO Art. 24. Compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre:

Leia mais

Mês para se comemorar à pátria

Mês para se comemorar à pátria 3.000 exempares Ano X - Edição 98 - Setembro/2013 - www.jornadosindico.com.br/nata 7 de setembro Dê uma cara nova ao seu condomínio renovando seus equipamentos com o Mês para se comemorar à pátria VIDA

Leia mais

A terra limpa a água?

A terra limpa a água? A UUL AL A A terra impa a água? Souções Misturas Mistura: - homogênea - heterogênea Fenômeno natura Conceito de experiência O que você vai aprender Mistura Dissover Fitrar Seria bom já saber O jornaeiro

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007. (Do Sr. Homero Pereira) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007. (Do Sr. Homero Pereira) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Homero Pereira) Altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, e estabelece regras gerais para a regulação dos serviços

Leia mais

Form No. 50960055 Revision A Portuguese November 2012 RS5-19. Manual do operador. Manipuladores telescópicos. Série 50651 em diante

Form No. 50960055 Revision A Portuguese November 2012 RS5-19. Manual do operador. Manipuladores telescópicos. Série 50651 em diante RS5-19 Form No. 50960055 Revision A Portuguese November 2012 Manipuadores teescópicos Série 50651 em diante Manua do operador Símboos dos indicadores e controes Leia o Manua do operador Freio de estacionamento

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Leia o texto a seguir para responder às questões de 01 a 07. QUESTÃO 06

LÍNGUA PORTUGUESA. Leia o texto a seguir para responder às questões de 01 a 07. QUESTÃO 06 UFG/CS CMTC - 2010 LÍNGUA PORTUGUESA Leia o texto a seguir para responder às questões de 01 a 07. País cumpre só 1/3 das metas para a educação Relatório feito sob encomenda para o Ministério da Educação

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS DECRETO N o 525, DE 11 DE JULHO DE 2013. Regulamenta a utilização de veículos oficiais pela administração direta e indireta do Município de Palmas. O PREFEITO DE PALMAS, no uso de suas atribuições que

Leia mais

E D I T A L. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 091/2011 Proc. nº 712/07/2011 - EOF

E D I T A L. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 091/2011 Proc. nº 712/07/2011 - EOF a a n bu bu i gg ee RR i oi on n a a RR e eg g Fe Fe d d e e r a i i ãão o E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 091/011 Proc. nº 71/07/011 - EOF O ibuna Regiona Federa da a Região, por seu Pregoeiro, designado

Leia mais

12 Por que o oxigênio do ar não acaba?

12 Por que o oxigênio do ar não acaba? A UA UL LA Por que o oxigênio do ar não acaba? O que você vai aprender Substância simpes Substância composta Cico do carbono na natureza Como as pantas transformam gás carbônico em oxigênio Decomposição

Leia mais

Coaching, treinamentos e palestras

Coaching, treinamentos e palestras Coaching, treinamentos e paestras Somos Couto Nós acreditamos que o potencia humano é o fator determinante do sucesso nas organizações e na sociedade. Dessa forma, nossa missão e visão nos inspiram em

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO NÍVEL INICIAL DE CARGOS EFETIVOS DO QUADRO DE PESSOAL DESIGNER GRÁFICO

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO NÍVEL INICIAL DE CARGOS EFETIVOS DO QUADRO DE PESSOAL DESIGNER GRÁFICO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO NÍVEL INICIAL DE CARGOS EFETIVOS DO QUADRO DE PESSOAL EDITAL Nº. 001/2009 26 de juho de 2009 DESIGNER GRÁFICO ORIENTAÇÕES GERAIS Confira se a impressão do caderno

Leia mais

DEMAIS INFRAÇÕES PREVISTAS NO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO...

DEMAIS INFRAÇÕES PREVISTAS NO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO... SUMÁRIO 1. DEMAIS INFRAÇÕES PREVISTAS NO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO... 3 1.1. Infrações Gravíssimas... 4 1.2. Infrações Graves... 6 1.3. Infrações Médias... 10 2 1. DEMAIS INFRAÇÕES PREVISTAS NO CÓDIGO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PEDESTRES O PEDESTRE NO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO. São Paulo, setembro de 2.007

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PEDESTRES O PEDESTRE NO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO. São Paulo, setembro de 2.007 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PEDESTRES O PEDESTRE NO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO São Paulo, setembro de 2.007 2 CODIGO DE TRANSITO BRASILEIRO -PEDESTRES- INDICE 2 CAPITULO I (Artigos 1 a 4) sem citação de

Leia mais

Triângulos especiais

Triângulos especiais A UA UL LA Triânguos especiais Introdução Nesta aua, estudaremos o caso de dois triânguos muito especiais - o equiátero e o retânguo - seus ados, seus ânguos e suas razões trigonométricas. Antes, vamos

Leia mais

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 057/2014. Proc. nº TRF2-EOF-2014/00216

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 057/2014. Proc. nº TRF2-EOF-2014/00216 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA REGIÃO SIASG 09008 i o n a E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 057/014 Proc. nº TRF-EOF-014/0016 O ibuna Regiona Federa da a Região, por seu Pregoeiro, designado pea Portaria

Leia mais