ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL X ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL X ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS"

Transcrição

1 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL X ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS Resumo PRZYBYSZ, Mariângela Prefeitura Mun. Curitiba MENEGAZZO, Raquel Cristina Serafin Prefeitura Mun. Araucária Prefeitura Mun. Curitiba Eixo Temático: Didática: Teorias, Metodologias e Práticas Agência Financiadora: não contou com financiamento Ao desenvolver o tema alimentação, com alunos de sétima série (oitavo ano) em uma Escola Municipal de Araucária Paraná, realizaram-se diversas atividades para que os educandos percebessem quais as principais categorias de nutrientes e a necessidade de ingestão diária de cada um deles. Utilizou-se a leitura de textos relacionados, para que percebessem que alimentos naturais são preferíveis aos industrializados. No desenvolvimento das atividades observou-se que, na maioria das famílias, os integrantes adultos trabalham fora de casa, deixando muitas vezes os filhos adolescentes como responsáveis em preparar as refeições diárias. Desta forma surgiu a necessidade de utilizar estratégias mais efetivas para que os adolescentes percebessem as vantagens em ter alimentação balanceada e saudável. As atividades em grupos priorizaram os estudos dos nutrientes e, individualmente, construíram-se de anotações sobre as refeições diárias, correspondente ao período de uma semana. Os relatórios foram analisados individualmente, recebendo anotações e orientações, antes de serem devolvidos aos educandos. Os dados obtidos nestes relatórios transformaram-se em tabelas e gráficos que serviram para as analises no grande grupo, complementando as informações obtidas durante todo o processo. Palavras-chave: Ensino de ciências. Alimentos. Hábitos alimentares. Adolescência. Introdução A atividade foi desenvolvida com alunos de sétima série (oitavo ano) de uma Escola Municipal, localizada na zona rural de Araucária Paraná. Para iniciar o estudo sobre os grupos alimentares solicitou-se aos educandos, que organizados em equipes com três integrantes, escolhessem um dos grupos alimentares, para pesquisarem acerca da importância de cada nutriente. A partir da pesquisa construíram cartazes e fizeram uma exposição aos demais colegas, mostrando a função, a carência, os transtornos e algumas curiosidades, sobre o tema de cada grupo. Após essa etapa, solicitou-se que, individualmente, anotassem suas refeições diárias durante o período de uma semana. O objetivo era que eles observassem se suas refeições eram

2 11822 condizentes com as necessidades diárias e em quais estavam necessitando tomar mais cuidado. De posse das anotações dos educandos, a professora construiu tabelas e gráficos, que utilizou para iniciar uma discussão, no grande grupo, a respeito da alimentação dos envolvidos. A importância dos alimentos e da alimentação A adolescência é um período muito importante para a formação futura do sujeito, desta forma uma alimentação balanceada favorece seu desenvolvimento físico, metal, psíquico e social (ALBUQUERQUE e MONTEIRO, 2002). Na atualidade, grande parte da população tem preferência por alimentos de rápido preparo, os famosos fast food, alimentos calóricos com baixo teor nutritivo. Dentre esta parcela se encontra o público jovem, que na maioria das vezes não possuem hábitos alimentares adequados. De acordo com Gambardella, Frutuoso e Franch (1999), os adolescentes tendem ao consumo exagerado de lanches, preferindo consumir alimentos calóricos ou industrializados, ou mesmo deixar de realizar refeições específicas. Muitas vezes isto ocorre devido ao fato de permanecerem sozinhos grande parte do dia, serem responsáveis pelas suas alimentações, que muitas vezes são realizadas em grupos, desta forma utilizando de lanches, ou ainda no caso de meninas inventar alguma dieta alimentar para a redução do peso (GAMBARDELLA, FRUTUOSO e FRANCH, 1999). Sapatéra (2005) comunga a ideia que boa parte do público adolescente possui autonomia de escolha sobre as refeições. Frequentemente fazem refeições rápidas e fora de casa. É nesta fase que ocorre um aumento no consumo de carboidratos, gorduras e proteínas diminuindo o consumo de alimentos ricos em vitaminas, sais minerais e fibras, por consequência das mudanças de comportamentos da própria idade, onde se substitui as refeições tradicionais por lanches altamente calóricos. Para dar conhecimento à população quanto ao que podem, ou não, ingerir de alimentos, de acordo com a necessidade diária, são utilizadas tabelas alimentares. Estas tabelas visam promover a alimentação balanceada, e contêm informações sobre os alimentos (calorias, nutrientes, proporção), sua constituição e a importância para a saúde (PHILIPPI et al, 1999).

3 11823 Para que uma alimentação seja balanceada, é importante ainda considerar além destas tabelas ou pirâmides alimentares, a faixa etária, a região onde residem e os alimentos da época. Seyffarth (2007) define caloria como a representação mensurável de energia produzida pelos alimentos quando ingeridos e metabolizados pelo organismo. Para determinar o número médio de ingestão alimentar, no Brasil adota-se um parâmetro de gasto energético para a população, sugerindo em média 2000 kcal, para pessoas com boas condições de saúde (BRASIL, 2005). As exceções deverão ser avaliadas individualmente por um nutricionista. O corpo humano necessita de uma nutrição adequada para que realize todas as funções necessárias e mantenha o perfeito funcionamento. Esse bom desempenho depende de uma dieta equilibrada, isto é, o indivíduo precisa ingerir quantidades adequadas. Com relação à saúde, consta nos Parâmetros Curriculares Nacionais PCN s (Brasil, 1997, p.51) que é: condicionada por fatores de várias ordens: físicos, psíquicos e sociais. A falta de um ou mais desses condicionantes da saúde pode ferir o equilíbrio e, como consequência, o corpo adoece. Assim decorre, a importância de trabalhar questões relacionadas com a saúde, entre elas a alimentação, para que os educandos percebam que uma alimentação balanceada é responsável por uma boa saúde. Para uma alimentação equilibrada e saudável, Brasil (2005) sugere alguns atributos básicos como: sabor para quebrar o paradigma que comida saudável não é saborosa; variedade para incentivar o consumo de vários tipos de alimentos que além, de fornecer os nutrientes necessários, evita a monotonia alimentar; e outro atributo é a cor, segundo a qual uma alimentação saudável constitui-se em uma ampla variedade de grupos alimentares com as mais variadas cores. Quando se fala em alimentação, é necessário considerar alguns fatores que afetam o bom desempenho do organismo, como por exemplo, o sedentarismo que pode levar à obesidade. Sapatéra (2005), em seu artigo enfatiza que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a obesidade é uma doença caracterizada pelo excesso de gordura no organismo humano. Sendo considerada um problema de saúde pública, devido sua elevada incidência na população mundial, estima-se, segundo dados da OMS, que cerca de 23,4% desta população

4 11824 se enquadra em algum grau de obesidade. Já o Brasil tem cerca de 40% de sua população com problemas de excesso de peso. Com as praticidades do mundo moderno, o ser humano movimenta pouco seu corpo, e com a vida agitada contemporânea, faz pouca atividade física. Atualmente, a obesidade é um problema mundial em países desenvolvidos e em desenvolvimento. A obesidade na adolescência pode acarretar vários problemas, dentre os quais é a persistência da obesidade na fase adulta. Alguns estudos apontam que um adolescente obeso tem mais de 70% de chances de vir a ser um adulto obeso (VIUNISKI, 2000). A obesidade pode contribuir no surgimento de várias doenças como: diabetes, hipertensão, problemas cardiovasculares e deficiência respiratória. Dados da OMS apontam que apenas 60% da população obesa chega aos 60 anos; sendo que, se comparado,90% da população magra chega a esta idade (SAPATÉRA, 2005). Quando se fala em dieta alimentar muitas pessoas acreditam que está sendo feito referência ao controle de peso. De acordo com essa ideia errônea em relação à dieta alimentar, Scagliusi e Lancha Júnior (2003), lembram que, quando solicita-se às pessoas que relatem os alimentos costumeiramente ingeridos, elas tendem a esconder o consumo de determinados produtos, por exemplo, salgadinhos, doces, alimentos gordurosos, batata frita. Metodologia No primeiro semestre de 2011, enquanto desenvolvia-se o conteúdo alimentação com alunos de sétima série (oitavo ano) de uma Escola da zona rural de Araucária Paraná, foram utilizadas diversas estratégias para que os alunos percebessem as vantagens de uma alimentação balanceada. Os alunos envolvidos pertencem ao turno da tarde e a maioria é responsável em preparar algumas de suas refeições, geralmente lanche da manhã e almoço, porque muitos pais e mães trabalham próximos de suas casas, ou mesmo, na zona urbana. A primeira etapa das atividades aconteceu em equipes compostas de três integrantes. Cada equipe escolheu um dos grupos alimentares, entre eles: proteínas, lipídios, carboidratos, fibras e vitaminas (A, B, C, D, E e K), pesquisaram sua importância, transtornos decorrentes da carência e do excesso, e a fonte do nutriente. De posse destas informações, construíram cartazes para posterior apresentação aos demais colegas.

5 11825 Figura 1: Cartaz da equipe que apresentou o tema fibras. FONTE: educandos da autora Após todas as exposições sobre os grupos alimentares, foram realizadas leituras de textos e atividades para fixação e aprofundamento dos conteúdos apresentados. A etapa seguinte aconteceu individualmente. Solicitou-se que cada educando anotasse o que ingeria durante uma semana, em todas as refeições (café, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar), para posteriormente analisar seus hábitos alimentares. Com as anotações obtidas nos sete dias, seria possível contemplar inclusive um final de semana, e perceber assim, se as refeições teriam os mesmos componentes alimentares. Durante a semana, muitos educandos foram realizando comentários sobre seus hábitos, principalmente com relação ao número diário de doces que habitualmente ingerem. Frisou-se que os alunos anotassem se possível, ainda as guloseimas que estavam ingerindo. Na semana seguinte, cada aluno entregou seu relatório contendo uma conclusão sobre o grupo alimentar que haviam analisado e que consumiram em maior proporção. Durante as leituras dos relatórios individuais, a educadora fez anotações e sugestões com relação às análises de cada aluno, para que percebessem onde está deficitária e em que nutrientes era condizente a alimentação. Utilizou-se o termo sugestão, porque não é possível

6 11826 interferir nos hábitos alimentares de cada família, porém é necessário, como educador, alertar sobre como evitar transtornos futuros. Após a análise das anotações dos alunos, realizou-se o repasse, no grande grupo, dos resultados obtidos com os alunos da turma, analisando com o auxílio de tabelas e gráficos, além dos conceitos já apreendidos pelos educandos quanto à alimentação. Análises e discussão Foram analisados os relatórios preenchidos por dezenove alunos. Percebeu-se que a maioria dos alunos não realiza refeições diárias condizentes com uma alimentação balanceada e saudável. Com relação ao café da manhã, observou-se que é a única alimentação diária respeitada por todos os alunos (100% = 19 alunos). Na maioria dos dias semanais, o café da manhã consiste em café, pão e margarina; ou leite com achocolatado e biscoito. Percebeu-se ainda que no final de semana, sábado ou domingo, incluí-se bolo. Quando questionados, no grande grupo, os alunos comentaram que o café da manhã é responsabilidade dos pais, que o preparam antes de sair de casa. Quanto ao lanche da manhã, refeição entre o café da manhã e o almoço, realizada em casa, os resultados obtidos foram os seguintes: Figura 2: Resultados dos lanches da manhã, conforme relatórios dos educandos FONTE: a autora É possível perceber que a maioria dos educandos não possui o hábito dessa refeição, além de que, alguns costumam alimentar-se de forma inadequada. Lembrando ainda que a maioria dos educandos é responsável em escolher esta refeição, porque encontram-se sozinhos em casa, na maioria das vezes.

7 11827 De acordo com os resultados anotados nos relatórios, o almoço é a refeição mais preocupante, com relação à ingestão de nutrientes: Figura 3: Resultados do almoço, conforme relatórios dos educandos FONTE: a autora É possível perceber que a maioria dos alunos não tem uma alimentação balanceada, e ingere ainda, grande quantidade de lipídios ou carboidratos, semanalmente, nesta refeição. Quando os educandos foram questionados sobre esta refeição, alguns têm noção de que não a realizam de forma adequada, e ainda que, descumprem o combinado com a família. Os resultados demonstraram que, alunos que fazem alimentação balanceada, são aqueles cujas mães são as responsáveis pela refeição; os demais alunos ficam sozinhos, sendo eles próprios os responsáveis pela elaboração da refeição.. Outro fato comentado pelos alunos é que, antes de ir para a escola, passam pela lanchonete mais próxima para comprar lanches, frituras ou refrigerantes, pois os pais fornecem dinheiro para lanches. Quanto ao lanche da tarde, nos dias em que há aula, acreditava-se que a maioria dos alunos consomia o lanche preparado e distribuído na escola. Para surpresa de todos, a maioria dos alunos não consome esse lanche, preferindo outros. Assim sendo, os resultados obtidos foram os seguintes: Figura 4: Resultados do lanche da tarde, conforme relatórios dos educandos

8 11828 FONTE: a autora Nesta análise, muitos alunos não incluíram os doces (balas, pirulitos e chicletes) que consomem durante o dia. Conforme conversa após as leituras, os alunos responderam que consomem no mínimo dez unidades e o máximo não conseguem contar, porque alguns acreditam ser superior a trinta unidades diárias. Essa refeição é alterada nos finais de semana, quando os alunos ingerem frutas, principalmente as da época, na maioria das vezes produzidas em suas residências. Alguns ainda ingerem guloseimas preparadas pelas mães. Finalmente o jantar, que é a refeição mais calórica do dia. Figura 5: Resultados do jantar, conforme relatórios dos educandos Essa é a principal refeição da maioria das famílias, pois de acordo com eles, é a refeição em que todos os membros da família estão presentes. Esta refeição, na maioria das famílias, é responsabilidade da mãe. Percebeu-se que os alunos que possuem o almoço balanceado, preparado pelas mães, na maioria das vezes repetem os mesmos alimentos no jantar, preferencialmente arroz, feijão, carne, legumes e saladas. Para concluir as atividades no grande grupo, aproveitou-se para ratificar a importância da alimentação balanceada na adolescência. Hábitos alimentares saudáveis reduzem transtornos alimentares e problemas de saúde relacionados à alimentação. Considerações finais Ao analisar o cardápio semanal dos alunos, percebeu-se que não realizam alimentação adequada. Na ausência dos responsáveis, os jovens assumem o controle de sua alimentação, optando por alimentos de fácil e rápido preparo, sendo que estes, nem sempre são os mais saudáveis.

9 11829 É imprescindível aos responsáveis e educadores observarem este consumo diário de alimentos altamente calórico, quase sempre de pouco valor nutricional. Constitui papel da escola trazer à tona debates e informações relevantes sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis, de modo a conscientizar que, o consumo de alimentos altamente calóricos favorece o surgimento da obesidade e doenças associadas, como; diabetes, hipertensão, lesões nas articulações, entre outras. REFERÊNCIAS ALBUQUERQUE, Maria de Fátima Machado de. MONTEIRO, Adriana Maria. Ingestão de alimentos e adequação de nutrientes no final da infância. Revista Nutrição. Campinas, v. 15 (3): p , BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, p.. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Ministério da saúde. Coordenação Geral da política de Alimentação. Brasília, 2005, p.236. Disponível em: < em : 12 fev GAMBARDELLA, Ana Maria Dianezi. FRUTUOSO, Maria Fernanda Petroli. FRANCH, Claudia. Prática alimentar de adolescentes. Revista Nutrição. v. 12. n. 1. p PHILIPPI, Sonia Tucunduva. LATTERZA, Andrea Romero. CRUZ, Ana Teresa Rodrigues. RIBEIRO, Luciana Cisotto. Pirâmide alimentar adaptada: guia para escolha dos alimentos. Revista de nutrição. v. 12. n. 1. p SAPATÉRA, M. L. R.; PANDINI, E. V. Obesidade na adolescência. Revista Digital Efdeportes. Buenos Aires, v. 10, n. 85, junho de Disponível em: SCAGLIUSI, Fernanda Baeza. LANCHA JÚNIOR, Antônio Herbert. Subnotificação da ingestão energética na avaliação do consumo alimentar. Revista Nutrição. v. 16 (4). p SEYFFARTH, Anelena Soccal. Manual de Nutrição. Os alimentos: calorias, macronutrientes e micronutrientes. Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Disponível em: VIUNISKI, N. Obesidade Infantil. Caxias do sul: EPUB, 2000.

PROPONDO UM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR NA ESCOLA: DO ASPECTO INFORMATIVO À PRÁTICAS TRANSFORMADAS

PROPONDO UM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR NA ESCOLA: DO ASPECTO INFORMATIVO À PRÁTICAS TRANSFORMADAS PROPONDO UM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR NA ESCOLA: DO ASPECTO INFORMATIVO À PRÁTICAS TRANSFORMADAS RESUMO Maria Márcia Melo de Castro Martins 1 Leandra Fernandes Nascimento 2 Maria Gorete de Gois 3

Leia mais

PESQUISA SOBRE HÁBITOS ALIMENTARES NA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL ANDRÉ VIDAL DE NEGREIROS EM CUITÉ-PB.

PESQUISA SOBRE HÁBITOS ALIMENTARES NA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL ANDRÉ VIDAL DE NEGREIROS EM CUITÉ-PB. 1 PESQUISA SOBRE HÁBITOS ALIMENTARES NA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL ANDRÉ VIDAL DE NEGREIROS EM CUITÉ-PB. ¹Thatiany de Sousa Pereira; ¹ Sebastião Ângelo da Silva; ¹Adeilma Fernandes de Sousa

Leia mais

Hábitos saudáveis na creche

Hábitos saudáveis na creche 11 Hábitos saudáveis na creche Elvira Bezerra Pessoa: elvirabe@gmail.com Patrícia Edióne da Silva Graduada edionne.jp@hotmail.com Adeilson Paulino de Barros UEPB 1.INTRODUÇÃO No Brasil o atendimento á

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

Congregação das Filhas do Amor Divino

Congregação das Filhas do Amor Divino Congregação das Filhas do Amor Divino EXERCÍCIO FÍSICO E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Em se tratando dos conhecimentos necessários para a prática de exercícios e/ou atividades físicas, a alimentação deve ser considerada

Leia mais

Palavras chave: adolescentes, alimentação, biologia, ensino, PIBID.

Palavras chave: adolescentes, alimentação, biologia, ensino, PIBID. ANÁLISE E AMOSTRAGEM DA QUANTIDADE DE CARBOIDRATO, SÓDIO E GORDURAS DOS PRINCIPAIS ALIMENTOS CONSUMIDOS POR ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE BETIM EM MINAS GERAIS, POR BOLSISTAS DO PIBID.

Leia mais

AÇÕES DO PIBID BIOLOGIA NA PROMOÇÃO DE HÁBITOS ALIMENTARES SAUDÁVEIS ENTRE ADOLESCENTES DO ENSINO MÉDIO ATRAVÉS DA ARTICULAÇÃO COM A ESCOLA

AÇÕES DO PIBID BIOLOGIA NA PROMOÇÃO DE HÁBITOS ALIMENTARES SAUDÁVEIS ENTRE ADOLESCENTES DO ENSINO MÉDIO ATRAVÉS DA ARTICULAÇÃO COM A ESCOLA AÇÕES DO PIBID BIOLOGIA NA PROMOÇÃO DE HÁBITOS ALIMENTARES SAUDÁVEIS ENTRE ADOLESCENTES DO ENSINO MÉDIO ATRAVÉS DA ARTICULAÇÃO COM A ESCOLA Margareth Machado e Silva Sousa (1), Maria Rizoneide Araújo Belarmino

Leia mais

Alimentação Escolar Saudável. Apresentação: Lidiane Farias lidianefarias@quas.com.br

Alimentação Escolar Saudável. Apresentação: Lidiane Farias lidianefarias@quas.com.br Alimentação Escolar Saudável 1. 2. 3. Agenda 4. 5. 6. A infância é o período no qual os hábitos alimentares são desenvolvidos. É uma fase onde as necessidades nutricionais estão aumentadas e devem ser

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA INFÂNCIA

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA INFÂNCIA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA INFÂNCIA Andréa Ott 1, Arléia Maria Gassen 1, Catiana de Moura Morcelli 1, Elisângela Maria Politowski 1, Débora Krolikowski 2 Palavras-chave: nutrição humana, criança, saúde. INTRODUÇÃO

Leia mais

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS Vanessa dos Santos Ortega Jéssica de Paula Francisco Laudicéia Soares Urbano INTRODUÇÃO As crianças estão entre as populações

Leia mais

AVALIANDO E CONSCIENTIZANDO HÁBITOS SAUDÁVEIS NA CRECHE PÚBLICA EM CAMPINA GRANDE-PB

AVALIANDO E CONSCIENTIZANDO HÁBITOS SAUDÁVEIS NA CRECHE PÚBLICA EM CAMPINA GRANDE-PB AVALIANDO E CONSCIENTIZANDO HÁBITOS SAUDÁVEIS NA CRECHE PÚBLICA EM CAMPINA GRANDE-PB Elvira Bezerra Pessoa Profª Dra.Universidade Estadual da Paraíba bioelvira@gmail.com Adeilson Paulino de Barros Graduando

Leia mais

Escola: Escola Municipal Rural Sucessão dos Moraes

Escola: Escola Municipal Rural Sucessão dos Moraes Projeto Novos Talentos Escola: Escola Municipal Rural Sucessão dos Moraes Oficina: Comer bem, para viver melhor! Cristiane da Cunha Alves Tatiane Garcez Bianca Maria de Lima Danielle Costa INTRODUÇÃO/JUSTIFICATIVA

Leia mais

QFase REVISTA TJ 11. Tiago Elias Junior. Volume 02 julho/2014 Ano 1 Bebedouro SP. Redator chefe. Experiências. Bebe da Semana. Obesidade infantil

QFase REVISTA TJ 11. Tiago Elias Junior. Volume 02 julho/2014 Ano 1 Bebedouro SP. Redator chefe. Experiências. Bebe da Semana. Obesidade infantil Marca registrada Volume 02 julho/2014 no 1 Bebedouro SP QFase REVIST Obesidade infantil Por : Dr. Tiago Elias Diferença da criança gordinha da criança obesa Bebe da Semana O Bebê da semana do facebook

Leia mais

Alimentação Saudável

Alimentação Saudável ANO LECTIVO 2010/2011 Alimentação Saudável Turma: 8º A Elaborado por: Adriana nº1, Carolina Pereira nº8 e Cátia nº10 Disciplina: Área de Projecto e Formação Cívica Professores: Eurico Caetano e Helena

Leia mais

4º ano. Atividade de Estudo - Ciências. Nome:

4º ano. Atividade de Estudo - Ciências. Nome: Atividade de Estudo - Ciências 4º ano Nome: 1- A alimentação é uma necessidade de todas as pessoas. Para termos uma alimentação saudável, é preciso comer alimentos variados e em quantidades adequadas.

Leia mais

O PRÉ-ESCOLAR DE DOIS A CINCO ANOS DE IDADE: COMO ANDA SUA ALIMENTAÇÃO?

O PRÉ-ESCOLAR DE DOIS A CINCO ANOS DE IDADE: COMO ANDA SUA ALIMENTAÇÃO? ISBN 97-5-191-5-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 7 a 3 de outubro de 9 O PRÉ-ESCOLAR DE DOIS A CINCO ANOS DE IDADE: COMO ANDA SUA ALIMENTAÇÃO? Pâmela Carla de Andrade¹, Fabíola Roberta

Leia mais

Os erros que te impedem de emagrecer!

Os erros que te impedem de emagrecer! Os erros que te impedem de emagrecer! Os 20 erros que comprometem o seu emagrecimento Este artigo é de total responsabilidade e criação de GWBrasil. Acesse e saiba mais: http://goworkoutbrasil.com 1. Não

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

Manual de Nutrição Paciente. Capítulo 3 DETERMINANDO O PLANO ALIMENTAR

Manual de Nutrição Paciente. Capítulo 3 DETERMINANDO O PLANO ALIMENTAR Capítulo 3 Determinando o plano alimentar Manual de Nutrição Paciente Capítulo 3 DETERMINANDO O PLANO ALIMENTAR Manual de Nutrição Temas e Autores Capítulo 1 Os alimentos: calorias, macronutrientes e micronutrientes

Leia mais

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje.

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO- Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. Profa. Dra. Valéria Batista O que é vida saudável? O que é vida saudável? Saúde é o estado de complexo bem-estar físico,

Leia mais

Obesidade Infantil. O que é a obesidade

Obesidade Infantil. O que é a obesidade Obesidade Infantil O que é a obesidade A obesidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença em que o excesso de gordura corporal acumulada pode atingir graus capazes de afectar

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS E PROGRAMAS EDUCACIONAIS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS E PROGRAMAS EDUCACIONAIS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS E PROGRAMAS EDUCACIONAIS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL MARIA GORETH VERLINGUE DE ALMEIDA PEDRAZZANI PRODUÇÃO

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ Prova elaborada

Leia mais

Plano de Aula: Caderno de Receitas Saudáveis

Plano de Aula: Caderno de Receitas Saudáveis Objetivos: Escrever um caderno de receitas saudáveis para ser utilizado tanto na escola como em casa. Conteúdos: Meio Ambiente e Saúde: valorização e prática de dieta saudável. Língua Portuguesa: escrita

Leia mais

HÁBITOS ALIMENTARES E PERFIL SÓCIO-ECONÔMICO DE ACADÊMICOS QUE RESIDEM SOZINHOS DE UMA FACULDADE PRIVADA

HÁBITOS ALIMENTARES E PERFIL SÓCIO-ECONÔMICO DE ACADÊMICOS QUE RESIDEM SOZINHOS DE UMA FACULDADE PRIVADA 1 HÁBITOS ALIMENTARES E PERFIL SÓCIO-ECONÔMICO DE ACADÊMICOS QUE RESIDEM SOZINHOS DE UMA FACULDADE PRIVADA PAGNUSSAT, Michely Von Rondon 1 PEREIRA, Edson Luiz 2 A alimentação saudável baseia-se em uma

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Promoção do Consumo de Frutas, Legumes e Verduras: O Programa 5 ao Dia

Promoção do Consumo de Frutas, Legumes e Verduras: O Programa 5 ao Dia Promoção do Consumo de Frutas, Legumes e Verduras: O Programa 5 ao Dia Promoção do Consumo de Frutas, Legumes e Verduras: O Programa 5 ao Dia Melhorar a qualidade de vida é o principal objetivo das estratégias

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL PEQUENO POLEGAR

CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL PEQUENO POLEGAR CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL PEQUENO POLEGAR TURMA: 05 anos e Pré-escolar PROFESSORA: Marcia Regina Deucher Tenfen Márcia Regina Böll Steinheuser Estela Aparecida Fuck Münsfeld Irani de Souza da Silva TEMA:

Leia mais

Criança nutrida & criança Vitaminada

Criança nutrida & criança Vitaminada Criança nutrida & criança Vitaminada IMC INFANTIL Muitos pais se preocupam com o peso e a estatura de seu filho. Questionam-se se a massa corporal da criança está de acordo com a idade, se a alimentação

Leia mais

MÉDIO EM UMA ESCOLA PÚBLICA DE CAMPO GRANDE/MS

MÉDIO EM UMA ESCOLA PÚBLICA DE CAMPO GRANDE/MS HÁBITOS ALIMENTARES E NUTRICIONAIS DE JOVENS DO ENSINO MÉDIO EM UMA ESCOLA PÚBLICA DE CAMPO GRANDE/MS Daniela Santana de Carvalho Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) Vera de Mattos Machado

Leia mais

O LANCHE EM ESCOLAS PARTICULARES E SUA RELAÇÃO COM AS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE ALUNOS DE 6ª SÉRIE.

O LANCHE EM ESCOLAS PARTICULARES E SUA RELAÇÃO COM AS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE ALUNOS DE 6ª SÉRIE. O LANCHE EM ESCOLAS PARTICULARES E SUA RELAÇÃO COM AS AULAS Bruno da Silva Freire Carlos Vinícius da Silva Fonseca Diogo José dos Santos Ferreira DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE ALUNOS DE 6ª SÉRIE. RESUMO O estudo

Leia mais

Análise Nutricional do Contador de Pontos (Carinhas)

Análise Nutricional do Contador de Pontos (Carinhas) Análise Nutricional do Contador de Pontos (Carinhas) Finalidade da ferramenta Verificar se a alimentação do dia está adequada, contendo alimentos de boa qualidade, ou seja, com baixa quantidade de gorduras,

Leia mais

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição.

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Projeto Ação Social Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Objetivo Geral: A equipe de Nutrição teve por objetivo atender aos pacientes

Leia mais

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Alimentação saudável É saborosa, variada, colorida e com harmonia entre quantidades e qualidade! Sempre que possível faça as refeições junto à família,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PERÍODO DO CLIMATÉRIO 1

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PERÍODO DO CLIMATÉRIO 1 A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PERÍODO DO CLIMATÉRIO 1 Angélica Aparecida De Almeida 2, Ligia Beatriz Bento Franz 3, Mabili Tresel Freitas 4, Vanessa Huber Idalêncio 5. 1 Pesquisa Institucional

Leia mais

HÁBITO DE ESTUDO: ORGANIZAÇÃO E PERSISTÊNCIA

HÁBITO DE ESTUDO: ORGANIZAÇÃO E PERSISTÊNCIA HÁBITO DE ESTUDO: ORGANIZAÇÃO E PERSISTÊNCIA Franciele Xhabiaras Grapiglia Graduada em Pedagogia Especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional frangrapiglia@yahoo.com.br Estamos sempre em processo

Leia mais

Organização e operação de cozinhas escolares

Organização e operação de cozinhas escolares - Curso Técnico de Formação para os Funcionários da Educação / Técnico Alimentação Escolar: Organização e operação de cozinhas escolares. pro uncionário Curso Técnico de Formação para os Funcionários da

Leia mais

III-506 - APROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS PRODUZIDOS PELA CRECHE LAR CORDEIRINHOS DE DEUS EM BELÉM ESTADO DO PARÁ

III-506 - APROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS PRODUZIDOS PELA CRECHE LAR CORDEIRINHOS DE DEUS EM BELÉM ESTADO DO PARÁ III-506 - APROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS PRODUZIDOS PELA CRECHE LAR CORDEIRINHOS DE DEUS EM BELÉM ESTADO DO PARÁ Camila Araújo Paiva (1) Ana Renata Abreu de Moraes Isabela Lopes da Silva Graduando

Leia mais

UM NOVO ESTILO DE VIDA A

UM NOVO ESTILO DE VIDA A 1 UM NOVO ESTILO DE VIDA A Dieta de South Beach sempre se propôs a ser mais do que uma dieta. Na verdade, ela foi desenvolvida para ajudar meus pacientes diabéticos e cardíacos a emagrecer e a se prevenir

Leia mais

Nutrientes. E suas funções no organismo humano

Nutrientes. E suas funções no organismo humano Nutrientes E suas funções no organismo humano O corpo humano necessita de uma série de substâncias básicas indispensáveis para a formação de tecidos, para obtenção de energia, para a realização de atividades

Leia mais

E E R D A B DISEB SO O RA S FALOM VA

E E R D A B DISEB SO O RA S FALOM VA VAMOS FALAR SOBRE OBESIDADE OBESIDADE A obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo excesso de gordura corporal no organismo ou quando o peso do corpo ultrapassa em 20% o peso ideal. É atualmente

Leia mais

Atividade física no ambiente escolar

Atividade física no ambiente escolar Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção BásicaB Coordenação ão-geral da Política de Alimentação e Nutrição Atividade física x alimentação saudável no ambiente escolar

Leia mais

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar.

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. Nota Técnica nº 01/2014 COSAN/CGPAE/DIRAE/FNDE Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. A Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional COSAN do Programa Nacional

Leia mais

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini As maiores médias de consumo diário per capita ocorreram para Feijão (182,9 g/ dia), arroz (160,3 g/ dia), carne bovina

Leia mais

conhecer e prevenir DIABETES MELLITUS

conhecer e prevenir DIABETES MELLITUS conhecer e prevenir DIABETES MELLITUS 2013 Diretoria Executiva Diretor-Presidente: Cassimiro Pinheiro Borges Diretor Financeiro: Eduardo Inácio da Silva Diretor de Administração: André Luiz de Araújo Crespo

Leia mais

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES.

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES. PARA SABERMOS COMO A ALIMENTAÇÃO DEVE SER EQUILIBRADA, PRECISAMOS CONHECER A PIRÂMIDE ALIMENTAR, QUE É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS ALIMENTOS E SUAS QUANTIDADES QUE DEVEM ESTAR PRESENTES EM NOSSA DIETA

Leia mais

10 Alimentos importantes para sua saúde.

10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. Os alimentos funcionais geram inúmeros benefícios para o organismo. Como muitas patologias se desenvolvem por deficiência

Leia mais

Campanha da Rede Asbran alerta este mês sobre consumo de açúcar

Campanha da Rede Asbran alerta este mês sobre consumo de açúcar Campanha da Rede Asbran alerta este mês sobre consumo de açúcar A Rede Asbran e Filiadas lança nesta sexta-feira, dia 31, mais uma ação da campanha nacional pela redução no consumo do sal e do açúcar,

Leia mais

CLÍNICA UPTIME TRATAMENTO DA DOR E PROBLEMAS EMOCIONAIS OBESIDADE A ESCOLHA DE ALIMENTOS COMO MANTER O CORPO. (segunda parte) A ESCOLHA

CLÍNICA UPTIME TRATAMENTO DA DOR E PROBLEMAS EMOCIONAIS OBESIDADE A ESCOLHA DE ALIMENTOS COMO MANTER O CORPO. (segunda parte) A ESCOLHA OBESIDADE A ESCOLHA DE ALIMENTOS COMO MANTER O CORPO (segunda parte) A ESCOLHA Responda à seguinte pergunta: Você gosta de carro? Se você gosta, vamos em frente. Escolha o carro de seus sonhos: Mercedes,

Leia mais

Especialista explica a importância do consumo de frutas e verduras 12/11/2011 TAGS: ALIMENTAÇÃO, COMPORTAMENTO

Especialista explica a importância do consumo de frutas e verduras 12/11/2011 TAGS: ALIMENTAÇÃO, COMPORTAMENTO Especialista explica a importância do consumo de frutas e verduras 12/11/2011 TAGS: ALIMENTAÇÃO, COMPORTAMENTO ricos em cores, aromas e sabores. As frutas e hortaliças (legumes e verduras) são alimentos

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINOS DA CIDADE DE AMPARO - SÃO PAULO

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINOS DA CIDADE DE AMPARO - SÃO PAULO AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINOS DA CIDADE DE AMPARO - SÃO PAULO Mari Uyeda* Pedro Henrique Martins de Lima** RESUMO: As mudanças nas práticas alimentares e no padrão de atividades físicas culminaram em

Leia mais

PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E DE OBESIDADE EM ESCOLARES DO ENSINO FUNDAMENTAL I DA ESCOLA ESTADUAL ANTONIA DE FARIAS RANGEL

PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E DE OBESIDADE EM ESCOLARES DO ENSINO FUNDAMENTAL I DA ESCOLA ESTADUAL ANTONIA DE FARIAS RANGEL ARTIGO PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E DE OBESIDADE EM ESCOLARES DO ENSINO FUNDAMENTAL I DA ESCOLA ESTADUAL ANTONIA DE FARIAS RANGEL Flávio Petrônio Cabral de Castro Docente da Escola Estadual Antonia Rangel

Leia mais

PROMOVENDO A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR EM ESCOLAS NOS MUNICÍPIOS DE UBÁ E TOCANTINS-MG RESUMO

PROMOVENDO A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR EM ESCOLAS NOS MUNICÍPIOS DE UBÁ E TOCANTINS-MG RESUMO 1 PROMOVENDO A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR EM ESCOLAS NOS MUNICÍPIOS DE UBÁ E TOCANTINS-MG RESUMO Iara de Souza Assunção 1 Josiane Kênia de Freitas 2 Viviane Modesto Arruda 3 Silvana Rodrigues Pires Moreira 4

Leia mais

ATIVIDADES INTERATIVAS E DE PESQUISA PARA ABORDAGEM DO TEMA: ALIMENTAÇÃO E FOME OCULTA

ATIVIDADES INTERATIVAS E DE PESQUISA PARA ABORDAGEM DO TEMA: ALIMENTAÇÃO E FOME OCULTA ATIVIDADES INTERATIVAS E DE PESQUISA PARA ABORDAGEM DO TEMA: ALIMENTAÇÃO E FOME OCULTA Joseila Ap. Sipp Hack 1 Sandro Ap. Dos Santos 2 Resumo: O presente artigo apresenta um relato de como foi realizada

Leia mais

MEDICINA PREVENTIVA HÁBITOS ALIMENTARES

MEDICINA PREVENTIVA HÁBITOS ALIMENTARES MEDICINA PREVENTIVA HÁBITOS ALIMENTARES HÁBITOS ALIMENTARES Hoje, em virtude da vida agitada, trabalho, estudo, família e outras inúmeras responsabilidades, todos ficam vulneráveis às doenças causadas

Leia mais

EXCESSO DE PESO E SUA ASSOCIAÇÃO COM A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ENTRE CRIANÇAS DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE MINAS GERAIS 1

EXCESSO DE PESO E SUA ASSOCIAÇÃO COM A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ENTRE CRIANÇAS DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE MINAS GERAIS 1 393 EXCESSO DE PESO E SUA ASSOCIAÇÃO COM A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ENTRE CRIANÇAS DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE MINAS GERAIS 1 Marceli Almeida Mendonça 1, Mônica de Paula Jorge 1, Simone Angélica Meneses Torres

Leia mais

Nós precisamos de beber água para sobreviver!... A. água representa cerca de 60 a 70% do peso corporal e é. do organismo ocorram adequadamente.

Nós precisamos de beber água para sobreviver!... A. água representa cerca de 60 a 70% do peso corporal e é. do organismo ocorram adequadamente. A Água A água é o centro da vida! Nós precisamos de beber água para sobreviver!... A água representa cerca de 60 a 70% do peso corporal e é indispensável a todas as funções do organismo, designadamente,

Leia mais

ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR

ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins Gerência de Alimentação e Nutrição E-mail: nutricao@saude.to.gov.br (63) 3218 1789 Terezinha Franco Nutricionista ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR

Leia mais

GUIA DIETA ONLINE UM DIA COM UMA ALIMENTAÇÂO SAUDÁVEL DIETA ONLINE. por Nutricionista Dr.ª Joana Carido. Dr.ª Joana Carido

GUIA DIETA ONLINE UM DIA COM UMA ALIMENTAÇÂO SAUDÁVEL DIETA ONLINE. por Nutricionista Dr.ª Joana Carido. Dr.ª Joana Carido GUIA DIETA ONLINE DIETA ONLINE Dr.ª Joana Carido VISITE A MINHA PÁGINA NO FACEBOOK UM DIA COM UMA ALIMENTAÇÂO SAUDÁVEL por Nutricionista Dr.ª Joana Carido Relembro que este plano alimentar é apenas orientativo

Leia mais

PATRUS ANANIAS DE SOUZA Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

PATRUS ANANIAS DE SOUZA Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome apresentação do programa Brasília, maio 2007 PATRUS ANANIAS DE SOUZA Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome ONAUR RUANO Secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional CRISPIM

Leia mais

PROC. Nº 0838/06 PLL Nº 029/06 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

PROC. Nº 0838/06 PLL Nº 029/06 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS A obesidade é uma das patologias nutricionais que mais tem apresentado aumento em seus números, não apenas nos países ricos, mas também nos países industrializados. Nos últimos anos,

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE União Metropolitana de Educação e Cultura Faculdade: Curso: NUTRIÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE Disciplina: INTRODUÇÃO A NUTRIÇÃO Carga horária: Teórica 40 Prática 40 Semestre: 1 Turno:

Leia mais

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Denise Ritter Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos deniseritter10@gmail.com Renata da Silva Dessbesel Instituto

Leia mais

Os programas de promoção da qualidade de vida buscam o desenvolvimento

Os programas de promoção da qualidade de vida buscam o desenvolvimento 9 Estilo de Vida Ativo: A Importância do Estímulo por parte dos Adultos Erika da Silva Maciel Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos - USP Os programas de promoção da qualidade de vida buscam o desenvolvimento

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Sheila Valéria Pereira da Silva (UFPB Campus-IV) sheilavaleria88@yahoo.com.br

Leia mais

Nossa Linha de Produtos

Nossa Linha de Produtos Nossa Linha de Produtos PerSHAKE Chocolate e Baunilha Fonte de proteína de soja, vitaminas, minerais e fibras. 0% Gordura, 0% Açúcar e 0% Sódio. A alimentação equilibrada vai além do bom funcionamento

Leia mais

Triglicerídeos altos podem causar doenças no coração. Escrito por Fábio Barbosa Ter, 28 de Agosto de 2012 11:19

Triglicerídeos altos podem causar doenças no coração. Escrito por Fábio Barbosa Ter, 28 de Agosto de 2012 11:19 Os triglicerídeos são a principal gordura originária da alimentação, mas podem ser sintetizados pelo organismo. Altos níveis de triglicerídeos (acima de 200) associam-se à maior ocorrencia de doença coronariana,

Leia mais

Principais propriedades físicas da água.

Principais propriedades físicas da água. BIOQUÍMICA CELULAR Principais propriedades físicas da água. Muitas substâncias se dissolvem na água e ela é comumente chamada "solvente universal". Por isso, a água na natureza e em uso raramente é pura,

Leia mais

Como nosso corpo está organizado

Como nosso corpo está organizado Como nosso corpo está organizado Iodo Faz parte dos hormônios da tireoide, que controlam a produção de energia e o crescimentodocorpo.aleiobrigaaadiçãodeiodoaosaldecozinha. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO

Leia mais

Biologia. 8 o ano. Caderno 2

Biologia. 8 o ano. Caderno 2 Biologia 8 o ano Caderno 2 Módulos 7 e 8 1 A atividade das enzimas no organismo humano varia em função do grau de acidez do meio. Observe o gráfico e responda: Qual curva representa o local da ação da

Leia mais

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL ENTRE CRIANÇAS

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL ENTRE CRIANÇAS EDUCAÇÃO NUTRICIONAL ENTRE CRIANÇAS Nayara Andrade de Oliveira 1, Vivian Rahmeier Fietz 2, Emmanuela Alves Inácio Carvalho 1 Estudante do Curso de Enfermagem da UEMS, Unidade Universitária de Dourados;

Leia mais

TÍTULO: ELABORAÇÃO DE ÁLBUM SERIADO PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: NUTRIÇÃO

TÍTULO: ELABORAÇÃO DE ÁLBUM SERIADO PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: NUTRIÇÃO TÍTULO: ELABORAÇÃO DE ÁLBUM SERIADO PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: NUTRIÇÃO INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU AUTOR(ES): JULIANA ALVES

Leia mais

CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE

CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE 01 CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE A obesidade é uma doença crónica que se caracteriza pelo excesso de gordura corporal e que atinge homens, mulheres e crianças de todas as etnias e idades. A sua prevalência

Leia mais

Dicas para uma alimentação saudável

Dicas para uma alimentação saudável Dicas para uma alimentação saudável NECESSIDADE FISIOLÓGICA ATO DE COMER SOCIABILIZAÇÃO Comida Japonesa PRAZER CULTURAL Alimentação aliada à saúde Hábitos alimentares pouco saudáveis desde a infância,

Leia mais

Convivendo bem com a doença renal. Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem!

Convivendo bem com a doença renal. Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem! Convivendo bem com a doença renal Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem! Nutrição e dieta para diabéticos: Introdução Mesmo sendo um paciente diabético em diálise, a sua dieta ainda

Leia mais

ELES QUE FAÇAM O QUE EU DIGO!

ELES QUE FAÇAM O QUE EU DIGO! ELES QUE FAÇAM O QUE EU DIGO! ESTRATÉGIAS PARA COMBATER A OBESIDADE PROPOSTAS PELAS CRIANÇAS NAS PASE 2008 Rosalina Gabriel, Ana Moura Arroz, Ana Cristina Palos, Isabel Estrela Rego, António Félix Rodrigues,

Leia mais

ALIMENTAÇÃO NO VERÃO

ALIMENTAÇÃO NO VERÃO ALIMENTAÇÃO NO VERÃO 1 - Quais os alimentos devem ser privilegiados no verão e quais devem ser evitados? Os alimentos que devem ser privilegiados no verão são as frutas, verduras e legumes, pois são ótimas

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE SE TRABALHAR OS VALORES NA EDUCAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DE SE TRABALHAR OS VALORES NA EDUCAÇÃO A IMPORTÂNCIA DE SE TRABALHAR OS VALORES NA EDUCAÇÃO Eliane Alves Leite Email: li.phn.louvoregloria@hotmail.com Fernanda Cristina Sanches Email: fer_cristina2007@hotmail.com Helena Aparecida Gica Arantes

Leia mais

Tipos de Diabetes e 10 Super Alimentos Para Controlar a Diabetes

Tipos de Diabetes e 10 Super Alimentos Para Controlar a Diabetes Esse Ebook Tem O Objetivo de Ajudar Diabéticos, a Levar Uma Vida Normal Lembrando Que A Diabetes E Uma doença Silenciosa, e Muito Perigosa se Você Ignora-la. Um Outro Ponto Importante e Que A forma de

Leia mais

A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES

A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES A Responde às perguntas com a informação que consta nas páginas 2-3. Porque ingerimos alimentos? Qual é a unidade de energia utilizada em nutrição? Quando emagrecemos?

Leia mais

4.00.00.00-1 CIÊNCIAS DA SAÚDE NUTRIÇÃO 4.05.00.00-4

4.00.00.00-1 CIÊNCIAS DA SAÚDE NUTRIÇÃO 4.05.00.00-4 4.00.00.00-1 CIÊNCIAS DA SAÚDE NUTRIÇÃO 4.05.00.00-4 AVALIAÇÃO DO PERFIL NUTRICIONAL E ANTROPOMÉTRICO DE PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE MARINGÁ Pr. Débora Janaina Aymoré;

Leia mais

8 atitudes radicais que você deve evitar para emagrecer. Piccola Italia Bangu Culinária italiana saudável, feita à mão

8 atitudes radicais que você deve evitar para emagrecer. Piccola Italia Bangu Culinária italiana saudável, feita à mão 8 atitudes radicais que você deve evitar para emagrecer Piccola Italia Bangu Culinária italiana saudável, feita à mão Olá seja bem vindo ao ebook da Piccola Italia Bangu! Ficamos orgulhosos com seu interesse

Leia mais

Rosicler Martins Rodrigues nasceu em Votorantim (SP), em 1938. Sempre pensou em. Rosicler Martins Rodrigues

Rosicler Martins Rodrigues nasceu em Votorantim (SP), em 1938. Sempre pensou em. Rosicler Martins Rodrigues Alimento é vida Rosicler Martins Rodrigues SUPLEMENTO DIDÁTICO (elaborado pela autora) A AUTORA Rosicler Martins Rodrigues nasceu em Votorantim (SP), em 1938. Sempre pensou em ser escritora, mas acabou

Leia mais

DINÂMICA: TRABALHANDO OS GRUPOS DE ALIMENTOS

DINÂMICA: TRABALHANDO OS GRUPOS DE ALIMENTOS DINÂMICA: TRABALHANDO OS GRUPOS DE ALIMENTOS -GRUPO DOS CEREAIS -GRUPO DA COMIDA -GRUPO DAS FRUTAS -GRUPO DAS GULOSEIMAS -GRUPO DAS HORTALIÇAS -GRUPO DAS SOBREMESAS Assessoria de Apoio à Alimentação Escolar

Leia mais

A DIETA CERTA SAÚDE IATE

A DIETA CERTA SAÚDE IATE Ganhar músculos ou perder peso requer alimentos diferentes. Adequar o hábito alimentar aos objetivos garante resultados mais rápidos e eficazes A DIETA CERTA A alimentação equilibrada é essencial para

Leia mais

Senhor Presidente, Sras. e Srs. Deputados,

Senhor Presidente, Sras. e Srs. Deputados, Senhor Presidente, Sras. e Srs. Deputados, Ocupamos hoje esta tribuna para abordar um tema de grande importância para a infância brasileira. A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) divulgou, recentemente,

Leia mais

QUAL É O SEU NOME? NOME DA SUA ESCOLA: NOME DO PROFESSOR (A):

QUAL É O SEU NOME? NOME DA SUA ESCOLA: NOME DO PROFESSOR (A): QUAL É O SEU NOME? NOME DA SUA ESCOLA: NOME DO PROFESSOR (A): ASSIM COMO VOCÊ, OS ALIMENTOS TAMBÉM TÊM NOME. NO QUADRO ABAIXO, FAÇA UMA REPRESENTAÇÃO COM DESENHOS, COLAGENS OU PINTURAS DOS ALIMENTOS DE

Leia mais

DOENÇAS VIRAIS: UM DIÁLOGO SOBRE A AIDS NO PROEJA

DOENÇAS VIRAIS: UM DIÁLOGO SOBRE A AIDS NO PROEJA DOENÇAS VIRAIS: UM DIÁLOGO SOBRE A AIDS NO PROEJA Graciane Marchezan do Nascimento Lopes Instituto Federal Farroupilha Câmpus Alegrete Introdução Há um grande número de doenças transmissíveis que causam

Leia mais

Uma ação que integra Sesc, empresas doadoras, entidades filantrópicas e voluntários, com o intuito de reduzir carências alimentares e o desperdício.

Uma ação que integra Sesc, empresas doadoras, entidades filantrópicas e voluntários, com o intuito de reduzir carências alimentares e o desperdício. 2 O Mesa Brasil Sesc é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui alimentos excedentes próprios para o consumo. O programa é uma ponte que busca de onde sobra e entrega

Leia mais

Estado Nutricional e Crescimento Saudável dos Escolares

Estado Nutricional e Crescimento Saudável dos Escolares 5 Estado Nutricional e Crescimento Saudável dos Escolares Jaqueline Girnos Sonati Mestre em Educação Física - UNICAMP Christianne de Vasconcelos Affonso Doutora em Tecnologia de Alimentos - UNICAMP Erika

Leia mais

Chat com Maria Cláudia Dia 19 de maio de 2011

Chat com Maria Cláudia Dia 19 de maio de 2011 Chat com Maria Cláudia Dia 19 de maio de 2011 Tema: Alimentação no Transplante de Medula Óssea Total atingido de pessoas na sala: 40 usuários Total de pessoas que acessaram o link do chat: 59 usuários

Leia mais

ANÁLISE DAS LANCHEIRAS DE PRÉ-ESCOLARES¹ BOEIRA,

ANÁLISE DAS LANCHEIRAS DE PRÉ-ESCOLARES¹ BOEIRA, ANÁLISE DAS LANCHEIRAS DE PRÉ-ESCOLARES¹ BOEIRA, Giana²; GÖRSKI, Bruna²; PAZ, Fabiane²; ORSOLIN, Giulianna²; ROSA, Izabel²; TONETTO, Priscila²; SACCOL, Ana Lúcia de Freitas² ¹ Trabalho desenvolvido durante

Leia mais

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA

IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA INTRODUÇÃO Taciane Ávila Lazari Flavia Germinari Rodrigues Santos Solange da Silva Iurak Oliveira Laudicéia Soares Urbano A formação dos hábitos alimentares

Leia mais

balanço energético #compartilhequilibrio

balanço energético #compartilhequilibrio balanço energético #compartilhequilibrio balanço energético Obesidade e sobrepeso são problemas de saúde graves e complexos que afetam grande parte da população. Embora ambos os fatores hereditário e ambiental

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM EDUCAÇÃO NUTRICONAL: realização de dinâmicas educativas. SIMARA MARIA LOPES DE ARAÚJO

DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM EDUCAÇÃO NUTRICONAL: realização de dinâmicas educativas. SIMARA MARIA LOPES DE ARAÚJO 1 DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM EDUCAÇÃO NUTRICONAL: realização de dinâmicas educativas. SIMARA MARIA LOPES DE ARAÚJO Introdução A educação nutricional é um instrumento

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E HORTA ORGÂNICA: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL DOS ANOS INICIAIS

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E HORTA ORGÂNICA: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL DOS ANOS INICIAIS 37 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E HORTA ORGÂNICA: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL DOS ANOS INICIAIS RESUMO Kathya Regina Araya Bruno 10 Fábio Augusto Rodrigues e Silva 11 De acordo com os Parâmetros Curriculares

Leia mais

American Dietetic Association

American Dietetic Association É um método sistemático para resolução de problemas que os profissionais de nutrição empregam para pensar de modo crítico e tomar decisões para resolver problemas nutricionais e prestar assistência nutricional

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA PERSPECTIVA DO ALUNO DE EJA EM ESCOLA PÚBLICA, LUCENA PB.

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA PERSPECTIVA DO ALUNO DE EJA EM ESCOLA PÚBLICA, LUCENA PB. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA PERSPECTIVA DO ALUNO DE EJA EM ESCOLA PÚBLICA, LUCENA PB. Resumo SILVA, Débora da Conceição Sales 1 - PML NASCIMENTO, Ivonete Lima 2 - PML SANTOS, Josilene Silva 3 - PML Grupo de

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Programa Bolsa Família AGENDA DA FAMÍLIA DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Copyright 2009 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Todos os direitos

Leia mais