Guia de Conversão SNC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia de Conversão SNC"

Transcrição

1 Guia de Conversão SNC V7.55 Versão 1.0 Dezembro 2009

2 Índice Índice... 2 Introdução... 3 Conversão do Plano de Contas... 4 Tabela de Equivalências...7 Criação do Exercício Conversão de Contas Análise do Resultado de Conversão Tipos de Lançamento Lançamento de Ajustes Passagem de Saldos entre Tipos de Lançamentos Apuramento SNC Documento de Abertura Balancetes Mapas Legais/Gestão Add-in Financeiro Movimentos Criação de Contas Após a Conversão Contas de Terceiros Configuração Base Reconhecimento dos Activos Pg 2

3 Introdução Em Portugal, a partir do ano 2010 entra em vigor o SNC - Sistema de Normalização Contabilística. Este sistema é uma adaptação das Normas Contabilísticas e de Relato Financeiro, aceites internacionalmente. Este documento apresenta, passo-a-passo, o processo que a PRIMAVERA sugere na conversão de POC para SNC. Paralelamente são discutidos conceitos introduzidos no produto, bem como configurações de sistema que é necessário alterar/configurar. Várias funcionalidades aqui apresentadas são válidas a partir da versão 7.55 do ERP PRIMAVERA. PKB ConvertSNC Conversão do Plano de Contas para SNC (Vídeo Demo) Manual de Diferenciação v7.55 Pg 3

4 Conversão do Plano de Contas Para a realização da conversão do Plano Oficial de Contas (POC) para o Sistema de Normalização Contabilística (SNC) a PRIMAVERA sugere a execução dos seguintes passos: 1. Preparar o ficheiro de conversão com a tabela de equivalências de contas (ver subcapítulo Tabela de Equivalências ); 2. No Administrador, clonar a base de dados da(s) empresa(s) a actualizar; 3. Em Administrador [Empresa] Gestão de Exercícios, criar o exercício 2010 (ver subcapítulo Criação do Exercício 2010 ); 4. Criar o plano 2010 SNC através do utilitário ConvertSNC (ver subcapítulo Conversão de Contas ); 5. Opcionalmente, criar o documento de abertura através do utilitário ConvertSNC (ver subcapítulo Documento de Abertura ); 6. Configurar manualmente as tabelas não convertidas; 7. Lançar manualmente os ajustes em SNC 2010, no período 0 e em diário próprio; 8. Repetir manualmente os ajustes em POC no ano de 2009, num tipo de lançamento próprio (por exemplo, 002 ). Para obter mais informação relativamente a este passo, consultar os subcapítulos Tipos de Lançamento e Lançamento de Ajustes; 9. Efectuar os procedimentos habituais de encerramento do exercício de 2009 em POC; 10. Lançamento manual do IRC de 2009 no tipo de lançamento próprio para SNC (por exemplo no tipo de lançamento 002 ); 11. Execução do apuramento SNC em 2009 através do utilitário ConvertSNC (ver subcapítulo Apuramento SNC ); 12. Criar (ou repetir) o documento de abertura, através do utilitário ConvertSNC (ver subcapítulo Documento de Abertura ). Em seguida é apresentado o processo sugerido pela PRIMAVERA, porém de forma esquematizada e mais detalhada: Pg 4

5 - Para preparar a tabela de equivalências Pg 5

6 - Processo de conversão SNC na base de dados produtiva Pg 6

7 PKB Como clonar uma empresa? Como criar um Exercício? Como criar o Documento de Abertura do ano 2010? Plano Contas Como criar o Balancete e Realizar o Apuramento do ano 2009? Como criar o Documento de Abertura do ano 2010? Como criar Tipos de Lançamento? Tabela de Equivalências Preparar o ficheiro para a criação das contas SNC (em 2010) e indicar desde já a equivalência de contas para a transição de 2009 para 2010, são passos imprescindíveis neste processo. Este ficheiro indica ao sistema duas ordens importantes: Quais são as equivalências de contas entre o plano de 2009 (POC) e o de 2010 (SNC); Qual o plano SNC que a empresa deseja ter em Para quem deseja começar esta tarefa desde uma folha em branco, nos sugerimos que o ponto de partida seja o plano de contas SNC que se deseja (segunda e terceira coluna) ter e depois vamos, conta a conta, indicar as contas equivalentes do POC. Obviamente, que o POC pode aumentar, ou não o desdobramento do SNC. O ficheiro é composto por quatro colunas: Operacao POC SNC Descricao A única operação disponível é a de D - Delete/Apagar. Se se indicar esta operação, então estamos a dizer ao sistema que aquela conta POC não tem continuidade no SNC. Esta situação deve ser caso raro em contas de movimentos, mais frequentes em contas integradoras. É da responsabilidade do cliente que todas as contas de movimento com saldo de fim tenham continuidade por uma conta SNC. Conta POC. Quando preenchida significa que a conta tem continuidade em SNC. Conta SNC Descrição da conta SNC. Este ficheiro deverá respeitar as seguintes regras: Quando a operação é indicada (D), então a conta POC é obrigatória e as colunas SNC e Descrição devem estar vazias; Se a conta POC está preenchida e a Operação está vazia, então as colunas SNC e Descrição devem estar preenchidas. Pg 7

8 Assim, em seguida são descritas as situações indicadas: Operacao POC SNC Descricao D 411 A conta 411 não tem equivalência para SNC Irc-ret.fonteoutros rendimentos A conta do SNC tem equivalência com a conta do POC. Neste caso, todas as propriedades da conta POC, nomeadamente classe de IVA, retenções na fonte, etc., vão ser transportas para a conta 262 Quotas não liberadas * SNC de Vai ser criada a conta 262 (SNC) em Não existe nenhuma equivalência para o POC. O utilitário de conversão, ConvertSNC, inclui também uma funcionalidade adicional que foi desenhada a pensar nas contas de terceiros. Essa funcionalidade permite a expansão das contas, por exemplo, ao indicar a regra 211 -> > Clientes Gerais, então todas as subcontas da 211 vão ser copiadas para o SNC sob a conta As situações em que mais do que uma conta POC tem correspondência para a mesma conta SNC são devidamente tratadas pelo sistema. Se uma conta POC não tem equivalência na tabela de conversão, então transita automaticamente para 2010 com o mesmo código. É o caso das contas de ordem/analítica. Existem correspondências que não são unívocas e que não são tratadas pelo ConvertSNC. Por exemplo, em algumas situações a mesma conta POC pode ter um saldo a transitar em parte para uma conta, outra parte para outra. Os casos encontrados são: POC Descrição SNC Acções - Empresas do Grupo 14311/ Acções - Empresas Associadas Acções - Empresas Participantes e Acções - Outras Empresas Obrig. Tít Particip.-Emp. do Grupo Obrig. Tít Part.-Emp. Associadas Obrig. Tít Part.-Emp. Part. e Part / / / / / / Outras Dividas de Terceiros 22911/269/ Outras provisões 295/296/297/298 Pg 8

9 4111 Empresas do Grupo 4111/ Empresas Associadas 4121/ Empresas do Grupo Empresas Associadas Outras Empresas 4151/ / /4158 Nestas situações, há que escolher uma das contas para a nossa equivalência de contas, e depois de fazer o lançamento de abertura de 2010, fazer uma transferência parcial entre a conta escolhida e a segunda conta. PKB Estrutura do ficheiro.xls/.csv do ConvertSNC Criação do Exercício 2010 O utilitário para gestão de exercícios não sofreu alterações relacionadas com o SNC. O ConvertSNC exige que o exercício seja criado antes de prosseguir na conversão. Neste ano em particular, recomenda-se claramente que a abertura do exercício seja feita para todos os módulos. Por exemplo, se o utilizador criar o exercício de 2010 para a Contabilidade e executar o utilitário ConvertSNC, então os outros módulos não sofrem alterações. Se posteriormente criar o exercício para Equipamentos e Activos, então vão existir contas inválidas. Pg 9

10 PKB Como criar um Exercício? Conversão de Contas Para simplificar o processo de conversão de contas POC para SNC, a PRIMAVERA disponibiliza o utilitário ConvertSNC que vai ser explicado em detalhe de seguida: Pg 10

11 Um dos passos iniciais é a selecção das empresas que deseja converter. O utilizador pode converter mais do que uma empresa, sendo isto muito útil para os gabinetes de contabilidade. Posteriormente, é necessário indicar o ficheiro com as regras de conversão. Estas regras são aplicadas a todas as empresas seleccionadas anteriormente. Pg 11

12 O ficheiro pode ter o formato XLS (Excel 2003 ou compatível) ou CSV. No formato CSV torna-se necessário ter cuidado para que, quando as contas ultrapassam os 9 dígitos de comprimento, não ocorra uma conversão automática desse campo em exponencial (por exemplo, 3E10). Nesses casos torna-se necessário envolver o número por aspas (por exemplo, ). Este passo em que é criado o plano de contas SNC só está disponível para empresas que não tenham sido convertidas ou, se já o foram, que não tenham movimentos em Pg 12

13 Em segundo lugar é analisado o(s) plano(s) de conta(s), e a ligação à contabilidade da(s) empresa(s) seleccionadas no segundo ecrã. Na directoria em que o utilitário está a ser executado, dentro da directoria ConvertData estão a ser preenchidos dois ficheiros por empresa: <Empresa>PlanoSNC.csv - contém as contas POC a converter/remover e as contas a criar no novo plano SNC; <Empresa>LigacoesSNC.csv - contém as configurações de ligação à Contabilidade que serão actualizadas. Estes dois ficheiros são o resultado da aplicação do ficheiro de conversão à empresa indicada entre os símbolos <Empresa>. O ficheiro <Empresa>PlanoSNC.csv é composto por cinco colunas: Operacao Onde são indicadas as contas que vão ser eliminadas, através do carácter D. ContaPOC Conta POC (2009). DescritivoPOC Descrição da conta anterior. Esta coluna é apenas informativa, logo não será tida em conta na conversão. ContaSNC Conta SNC que vai ser criada em DescritivoSNC Saldo2009 Descrição que a conta a criar vai ter. Saldo da conta POC em 2009 (quando a conta POC está preenchida). Esta coluna é apenas informativa, logo não será tida em conta na conversão. O ficheiro <Empresa>LigacoesSNC.csv é formado por seis colunas: Operacao Modulo Onde são indicadas as entradas que vão ser eliminadas,através do caracter 'D'. Módulo a que a ligação diz respeito: B - Bancos (Documentos de Tesouraria) C - Compras E - Equipamentos e Activos G - Produção M - Contas Correntes P - Recursos Humanos S - Stocks Pg 13

14 V - Vendas Documento Linha Tipo de documento do módulo em que esta entrada se encontra (por exemplo, FA - Factura). Número da linha referente à configuração da integração à Contabilidade. ContaPOC A ligação indicada em ContaSNC A ligação indicada que é proposta para No caso de o utilizador ter seleccionado apenas uma empresa, então poderá editar os ficheiros referentes à empresa automaticamente. Isto torna-se especialmente útil na tabela de conversão das ligações à Contabilidade, já que no mesmo espaço se pode reconfigurar todas as contas para O utilizador pode editar esses ficheiros in-loco com efeitos automáticos se prosseguir com a conversão. Pg 14

15 Caso não deseje continuar, mas deseja reaproveitar as regras já indicadas, então pode apagar as colunas adicionais do ficheiro e utilizá-lo como ficheiro inicial para as outras empresas. Se no momento em que se inicia o utilitário o utilizador tiver o ficheiro aberto em MS Excel, então o sistema apresentará o seguinte erro: Erro ao actualizar contas: The Microsoft Jet database engine cannot open the file. It is already opened exclusively by another user, or you need permission to view its data.. O ConvertSNC vai executar duas scripts distintas: A primeira trata exclusivamente do plano de contas, e de tudo o que orbita à sua volta. Esta script é denominada por scriptpoc.sql. A segunda script trata da conversão do plano funcional, sendo executada a posteriori. É denominada por scriptpalt.sql. Não tendo o plano funcional um carácter de balanço, apenas de demonstração de resultados, não foi sujeito a uma tarefa de conversão. Esta script apenas cria o plano funcional em 2010 e elimina referências a alguma função que não esteja dentro deste grupo. Torna-se absolutamente necessário que o utilizador tenha consciência deste facto e, caso utilize um plano funcional não PRIMAVERA, que elimine o conteúdo desta script. Pg 15

16 Em seguida é apresentado um conjunto de áreas que não são convertidas e que devem ser verificadas: Reflexões do plano de contas que não indiquem contas completas (por exemplo, com wildcards); Chaves de repartição com wildcards; Prefixos de abertura de entidades; Contas indicadas nos itens de tesouraria; Em 2010, as contas indicadas em documentos de outros módulos; Configuração das Tabelas na Ligação à Contabilidade; Tabela de modelos de lançamento; Lançamentos automáticos na tabela de documentos. O sistema dá informação de alguns erros típicos: - Depois de indicar as regras de conversão, o sistema primeiro analisa o ficheiro de conversão indicado, nomeadamente se não existem contas POC e SNC duplicadas. É também lançado um aviso de contas que estão indicadas no ficheiro de conversão, mas que não existem na empresa que está a ser analisada. Não sendo um erro, permite alertar para algum equívoco de escrita do utilizador; - Contas que após a conversão têm um tipo de conta diferente da sua equivalente em POC; - No plano SNC, existirem contas sem a conta de razão equivalente. Por exemplo, foi criada a conta 151, mas não existe a conta 15. Apesar de o sistema lançar estes erros, eles só são verificados depois conversão estar concluída. Assim, a PRIMAVERA aconselha a fazer testes em empresas clonadas antes de se passar para a empresa activa/produtiva. Embora se possa converter a mesma empresa várias vezes, é profundamente desaconselhado que seja feito mais do que uma conversão numa empresa produtiva já que conversão de conversão não dá um mesmo resultado. Para mais informações acerca da conversão de contas do ConvertSNC, sugere-se a leitura do manual que acompanha o utilitário e os seguintes artigos disponíveis na PRIMAVERA KnowledgeBase: Pg 16

17 PKB Como converter o Plano de Contas para o SNC? Estrutura do ficheiro.xls/.csv do ConvertSNC Ficheiros [Empresa]_PlanoSNC.csv e [Empresa]_LigacoesSNC.csv Criar nova Conta em 2009 após Actualização para SNC Análise do Resultado de Conversão Após a conversão de contas, o utilizador poderá verificar que: - O plano de contas em 2010, em Tabelas Contabilidade Planos Plano Contas, vai apresentar a estrutura indicada no utilitário de conversão: - Nas contas de 2009 vai ter a indicação da conta POC alternativa, bem como a indicação do nome dessa conta em 2010: Pg 17

18 - Criação de um plano alternativo SNC em 2009, em Tabelas Contabilidade Planos Planos Alternativos (opção Contas do Plano Alternativo do menu Contexto): - E a criação de um plano POC em 2010: Pg 18

19 - Na edição de movimentos, em Contabilidade Movimentos, a conta alternativa e a sua respectiva descrição passam a ser indicadas usando o sistema de tooltip: Se a empresa convertida já tinha movimentos em 2010, então torna-se absolutamente necessário verificar o balancete da empresa depois de convertida. PKB Plano Contas Planos Alternativos Pg 19

20 Tipos de Lançamento Com a versão 7.50 foi introduzido o conceito Tipos de Lançamento. Os tipos de lançamentos são áreas de lançamento no ERP que não se intersectam entre si. Qualquer empresa que seja convertida da versão 7.00, poderá verificar que todos os lançamentos se encontram associados ao tipo de lançamento 000. Assim, ao lançar num tipo de lançamento diferente obtém-se: Saldos / Acumulados separados; Numerações de documentos e diários separados. No entanto, o plano de contas, classes de IVA, Selo, etc. são elementos comuns a todos os tipos de lançamento. Toda a exploração do módulo de Contabilidade apresenta o filtro Lançamento sobre o qual se deseja fazer a consulta. Por exemplo, no extracto de conta, em Contabilidade Exploração Extractos: Para criar novos tipos de lançamento o utilizador deverá aceder a Tabelas Gerais Organização Tipos de lançamento: Pg 20

21 O tipo de lançamento 000 é de sistema. PKB Como criar Tipos de Lançamento? Tipos de Lançamento Lançamento de Ajustes As contas de 2010 necessitam de ser comparadas com as contas de Como temos critérios de mensuração diferentes entre POC e o SNC, o balancete comparativo de 2010 vs 2009 não pode ser feito com os saldos SNC de 2010 vs POC de Assim, a proposta da PRIMAVERA passa por criar um espaço em que se possa fazer esses ajustes sem afectar o POC, e nesse espaço proceder-se ao encerramento do exercício 2009 segundo os princípios SNC. Esse espaço é gerado através da criação de um tipo de lançamento especial, para que se possa realizar os movimentos de ajustes, em 2009, mas sem afectar a contabilidade POC de Os ajustes são lançados através de um movimento contabilístico, num tipo de lançamento próprio, mas utilizando as contas POC correspondentes. A indicação das contas SNC no editor de movimento, em Contabilidade Movimentos, permite ao utilizador ter a indicação da correspondência directamente. Sugere-se que o utilizador altere a lista por omissão da categoria do plano de contas (quando pressionada a tecla F4) para ter a indicação da conta/descrição alternativa, tal como se vê de seguida: Pg 21

22 Existem situações em que a conta SNC não tem correspondência no POC, por exemplo a conta 37 de activos biológicos não tem correspondência POC. Nestas situações a recomenda-se criar uma conta do tipo ordem (contas começadas por 0 ), e associá-la, através da conta alternativa / descrição alternativa à conta SNC, neste caso à 37. Depois é necessário criar um documento na Contabilidade, em Contabilidade Documentos, que não exija o balanceamento financeiro (opção Financeira da secção Balanceamentos do separador Geral ). Depois destes dois passos realizados pode-se então lançar o ajuste, usando o documento criado. PKB Gestão de Listas Movimentos Documentos Pg 22

23 Passagem de Saldos entre Tipos de Lançamentos Atendendo a que os saldos são separados entre tipos de lançamento, interessa que a passagem de saldos acumulados entre o tipo de lançamento POC ( 000 ) e o tipo de lançamento que representa a área onde se realizam os ajustes. É importante que o cliente se questione se a comparabilidade exigida é ao mês, ao trimestre ou ao ano. Por exemplo, se o cliente tiver necessidade de comparativos mensais, então será necessário realizar esta passagem de saldos mês a mês, bem como realizar os ajustes no período em que estes ocorrem (desde o período 0/2009 para realizar a transição das diferenças passadas). Se o cliente apenas apresenta relatórios anuais, então esta passagem pode-se resumir a apenas uma única passagem de todos os acumulados do ano (0-13), e assim realizar os ajustes completos no período 14. No utilitário ConvertSNC, depois de converter as empresas, apresenta as seguintes opções: O utilizador escolhe a primeira opção, Realizar apuramento (Ano -1) com novo Plano de Contas Contabilístico. Pg 23

24 Nesta janela são apresentadas as opções para criar um documento no tipo de lançamento 002, com o saldo acumulado das mesmas contas no período indicado. Neste utilitário é sugerida a utilização do tipo de lançamento 002 (o utilizador pode escolher outro, no entanto, ao longo deste documento será referenciado sempre o tipo de lançamento 002 como exemplo). Caso não exista ele sugere a sua criação. Se a empresa apenas faz contas anuais, então apenas necessita de indicar a cópia de saldo do período 0-13 para o tipo de lançamento 002, à data de Caso contrário, terá de fazer este procedimento para todos os períodos que necessite (trimestral ou mensal). No relatório de processamento do utilitário é indicado o documento gerado. Se não for possível realizar a sua geração, então é apresentado o respectivo erro. Depois de este passo ter sido realizado, recomenda-se que se compare o balancete (soma saldos) no tipo de lançamento 000 e no tipo de lançamento 002. Depois de se ter realizado este passo é necessário que o utilizador proceda ao lançamento dos ajustes que se impõem. Esses ajustes são representados por documentos lançados na contabilidade no tipo de lançamento 002. Apuramento SNC O conversor permite automatizar a tarefa de realização do apuramento. Pg 24

25 O utilizador escolhe a primeira opção, Realizar apuramento (Ano -1) com novo Plano de Contas Contabilístico. No primeiro ecrã retira-se a opção para criar os saldos e passa-se para a fase seguinte: O ConvertSNC mais uma vez utiliza os motores da aplicação para lançar o apuramento. Assim, internamente são criados no ERP dois modelos de apuramento SNC, de acordo com as regras estabelecidas pela Comissão de Normalização Contabilística (CNC): O sistema apenas encarrega-se de realizar esses lançamentos no ERP. Pg 25

26 Uma vez mais, o relatório das actualizações indica todos os documentos criados. Isto é especialmente útil se se está a lidar com mais do que uma empresa, pois permite visualizar as empresas em que se tive sucesso e os documentos por gerados: Os apuramentos executados no ConvertSNC estão disponíveis na mesma opção de apuramentos do ERP, em Contabilidade Apuramentos Resultados / Outros: Pg 26

27 Assim, se o utilizador necessitar, pode repetir os apuramentos como até agora, desde que o faça no tipo de lançamento 002. Sugere-se que depois de se ter realizado o documento de abertura, o balancete de abertura de 2010 seja comparado com o balancete de fecho de 2009 (no plano alternativo). PKB Como criar o Balancete e Realizar o Apuramento do ano 2009? Como efectuar o apuramento de resultados/outros? Documento de Abertura O documento de abertura de 2010 não pode ser feito com o utilitário normal disponível no Administrador. A razão principal é a de que as contas de 2009 são diferentes das de 2010, bem como impunha-se um utilitário não destrutivo já se vai explicar porquê. Para criar o documento de abertura, aceder ao ConvertSNC e escolher a segunda opção, Criar documento de abertura (Ano) : Pg 27

28 As opções recomendadas pela PRIMAVERA são as seguintes: Pg 28

29 A PRIMAVERA disponibiliza as seguintes opções: Procedimento adoptado para o lançamento de ajustes Os ajustes são realizados em 2009 e repetidos em 2010 Os ajustes são realizados apenas em 2009 Os ajustes são realizados apenas em 2010 Origem do documento e abertura O documento de abertura é realizado com base no tipo de lançamento 000 (POC). O documento de abertura é realizado com base no tipo de lançamento 002 (SNC). O documento de abertura é realizado com base no tipo de lançamento 000 (POC). Sendo que fica ao critério do utilizador escolher a opção desejada. No entanto, é do nosso entender que o procedimento mais correcto é o de abrir o ano de 2010 sem ajustes (opção 1), e realizar, num diário próprio, esses mesmos ajustes no período 0 de Este utilitário não é destrutivo, isto é, no período 0 apenas remove documentos gerados por ele próprio. Se o utilizador já tiver lançado acertos de balanço resultantes da adopção da primeira vez do normativo SNC, então este utilitário não vai eliminá-los. Como existe um diferencial entre o fecho de contas em 2009 e o início da actividade de 2010, este passo do utilitário foi desenhado para pode ser executado múltiplas vezes. Assim sendo, ao contrário do utilitário no administrador, no período 0 ele apenas remove o documento gerado por ele próprio. Se o utilizador já tiver lançado acertos de balanço resultantes da adopção da primeira vez do normativo SNC, estes são preservados. PKB Como criar o Documento de Abertura do ano 2010? Pg 29

30 Balancetes A funcionalidade de balancetes, em Contabilidade Exploração Balancetes, foi actualizada para permitir a sua extracção com a exclusão de diários. Estas funcionalidade está disponível nos Balancetes de Razão, Analítico e Planos Alternativos. A razão pela qual isto foi feito prende-se com a necessidade de ser necessário apresentar um balancete de abertura em 2010, mas desprovido dos efeitos dos ajustes entretanto realizados. É desta forma que o utilizador pode comprovar que o documento de abertura de 2010 corresponde inteiramente ao balancete de fecho de PKB Balancetes Pg 30

31 Mapas Legais/Gestão A PRIMAVERA providencia os mapas indicados pela CNC e cujos modelos foram já aprovados por lei. Para isso encontram-se disponíveis duas pastas adicionais: Demonstrações-SNC e Balanços-SNC, em Contabilidade Exploração Análises Legais e de Gestão Mapas Legais/Gestão. Neste momento apenas os mapas standards estão disponíveis. No entanto, no final do ano de 2010 (para quem apresenta contas anuais) ou no final de Janeiro de 2010 (para quem tem especialização do exercício e deste modo apresenta contas mensais), é necessário comparar o exercício de 2010 com o equivalente SNC em Isto consegue-se através de três substituições simples, por exemplo: =Saldo("431/8","00","MF") passa a, =PASaldo( SNC, 431/8, 00, MF, 002 ). A PRIMAVERA, com a sua politica de melhoria contínua, vai progressivamente melhorando estes mapas. Brevemente também serão distribuídos os mapas comparativos de Balanço e Demonstrações de Resultados por Natureza. Outro aspecto importante para o SNC é a de que, nas novas demonstrações, quando os valores estão a vazio as linhas devem deixar de ser apresentadas. Por exemplo, se uma empresa não tem activos financeiros detidos para negociação, então a linha da Demonstração de Resultados correspondente deve ser omissa (e o número do anexo reordenado). A eliminação é conseguida através dos critérios à linha, da seguinte forma: 1. Seleccionar todo o relatório e clicar em Visualizar condições : 2. O sistema apresenta uma coluna com as condições para aquela linha aparecer. Pg 31

32 A regra apresentada acima, por exemplo o valor da coluna F adicionado do valor da coluna G deve ser diferente de zero. Obviamente nem sempre isto será o correcto. Por exemplo, um edifício que já depreciou totalmente (>50 anos), não será totalmente correcto eliminar esta linha do balanço já que o anexo deve indicar a existência do edifício. A Demonstração de Resultados por Funções deixou de ser uma obrigação. A sua apresentação passa a ser opcional com a introdução do SNC. Por outro lado, o Mapa de Fluxos de Caixa é agora obrigatório usando o método directo. Por consequência, esta funcionalidade vai passar a estar, brevemente, disponível no licenciamento CBL.BAS. PKB Análise Comparativa entre 2010 e o Plano Alternativo SNC de 2009 Mapas Legais / Gestão Add-in Financeiro No Add-in Financeiro também são disponibilizados os mapas com o formato SNC, sendo que, com esta ferramenta obtém-se o extra da flexibilidade que o próprio MS Excel acarreta. PKB Add-in Financeiro Pg 32

33 Movimentos No editor de movimentos, em Contabilidade Movimentos, é possível verificar que são apresentadas as contas SNC ao lançar um documento. Por exemplo: A conta e a sua respectiva descrição apresentada é a que se encontra na conta que está a ser lançada (no ano do lançamento). Actualmente, esses campos estão a ser preenchidos pelo utilitário ConvertSNC no ano de 2009, com a indicação da conta SNC. PKB Editor de Documentos Pg 33

34 Criação de Contas Após a Conversão Atendendo a que a conversão é feita antes de terminar o exercício 2009, é normal que seja necessário proceder ainda à criação de contas em 2009 necessárias para fechar as contas do exercício. O processo é o seguinte: 1. Na criação da conta em 2009, indicar desde já a sua correspondência em 2010: 2. Quando o sistema perguntar se esta conta deve ser criada em 2010, indicar que não é necessário: Quando o utilizador desejar fazer a correspondência de todas as contas que foram criadas em 2009 após a conversão, então aceder ao Administrador e na opção Dentro de Ficheiros executar a script que se encontra disponível no artigo Criar nova Conta em 2009 após Actualização para SNC da PRIMAVERA KnowledgeBase. Todas as contas criadas com indicação da conta alternativas são então criadas em 2010, e inseridas nos planos alternativos SNC e POC. A alternativa manual é a seguinte: 1. Criar a conta em 2009 e colocar no campo conta alternativa a conta para 2010, quando questionado se se pretende criar automaticamente a conta em 2010 deverá ser indicado que "não"; 2. Criar a conta em 2010; 3. Criar no plano alternativo SNC, no exercício de 2009, a conta de 2010 alimentada pela conta POC 2009; Pg 34

35 4. Criar no plano alternativo POC no exercício de 2010, a conta de 2009 alimentada pela conta SNC 2010 (que foi criada no segundo passo). PKB Criar nova Conta em 2009 após Actualização para SNC Pg 35

36 Contas de Terceiros Uma análise do novo plano de contas revela que as contas de terceiros têm uma subdivisão adicional. Por exemplo, a conta 211 passa a ter uma segmentação por Terceiros Gerais, do Grupo, Subsidiárias, Associadas, etc. Até recentemente a PRIMAVERA sugeria a utilização do campo Tipo de Terceiro, na ficha do terceiro. Entretanto detectou-se que o mesmo campo tem vindo a ser utilizado para outros fins. Assim, brevemente (v7.55 SR1) surgirá conceito de Segmento de terceiro. O segmento de terceiro é uma nova propriedade nas tabelas de Clientes/Fornecedores/Outros Terceiros, para indicar precisamente em que ponto do balanço este terceiro entra. A indicação de um tipo de terceiro vai ter duas implicações: Na criação de um novo terceiro, a conta a criar vai ter automaticamente este prefixo preenchido. Por exemplo, se criar o cliente com a conta da contabilidade 6003, do segmento Terceiro Associado, então o sistema irá sugerir a criação do terceiro , , etc. Pg 36

37 Na ligação à Contabilidade, o token N é preenchido automaticamente pelo mesmo prefixo, por exemplo: o token N para este cliente vai descodificar Desta forma pretende-se que a continuidade de movimentos em 2009 e O utilizador fica apenas incumbido de preencher o tipo de terceiro para o conjunto que terceiros que utiliza. PKB Clientes Fornecedores Outros Terceiros Pg 37

38 Configuração Base Para as novas empresas iniciadas em 2010, as configurações base de empresas com sede em Portugal e exercício do tipo Privado ou CCOP incluem o plano de contas SNC, bem como todas as suas definições. Estas configurações base só têm dados para Isto é, o cliente nunca vai ter POC nem vestígios da presença dessas contas. As configurações base podem ter valor adicional para comparar as ligações à Contabilidade propostas pela PRIMAVERA, nomeadamente Equipamentos e Activos e Recursos Humanos. No Administrador, utilizando a opção Importar/Exportar de Ficheiro XML é possível copiar as ligações à contabilidade de uma destas empresas para a do cliente. Pg 38

39 1. Em primeiro lugar, fazer a exportação da nova empresa: 2. Indicar a empresa de onde se pretende exportar: 3. Indicar o ano: Pg 39

40 4. Indicar a localização do ficheiro e concluir o assistente: 5. Esta é uma operação multi-empresa, de modo que se pode fazer esta importação para um conjunto de empresas: Pg 40

41 6. Finalmente, indicar o ficheiro indicado na exportação e concluir o assistente: No caso particular de Equipamentos e Activos, a ligação à contabilidade resume-se à execução de uma script que se encontra disponível no artigo Actualização das Configurações de Ligação à Contabilidade de outros Módulos, na PRIMAVERA KnowledgeBase. O plano contabilístico sugerido na configuração base é o 000. Pg 41

42 Reconhecimento dos Activos A introdução do SNC aumenta as diferenças entre o tratamento contabilístico/gestão dos activos e o seu tratamento fiscal em sede de IRC. Existe um conjunto de conceitos que são introduzidos com as SNC s que não existem sobre a perspectiva puramente fiscal, tal como o Valor Residual, Valor Justo, Vida Útil, etc. Para tratar os activos sobre esta perspectiva, a PRIMAVERA introduziu em 2008 o conceito de Processamento Multiplano. Assim, o mesmo activo pode ter critérios de valorização distintos consoante o plano em consulta. Desta forma, a mesma ficha pode ter um valor actual de 400 Eur para efeitos fiscais, e processar a uma taxa de 16,66 % e no plano contabilístico estar avaliada por 700 Eur, e com uma vida útil restante de 10 anos. Quando se cria um plano novo no ERP, esse plano apenas é criado para as novas fichas. Foi necessário introduzir uma operação no ERP que permite a criação deste plano (e dos valores e critérios correspondentes) para as fichas já existentes. Para isso, o primeiro passo a realizar é o de fechar o exercício 2009 para o módulo de Equipamentos e Activos: Esta operação encontra-se disponível em Administrador [Empresa] Equipamentos e Activos Operações de Fecho do Exercício. De seguida, aceder ao assistente que permite a transacção sobre planos de depreciação, em Administrador [Empresa] Equipamentos e Activos Operações sobre Planos de Depreciação. Pg 42

43 A primeira opção cria um novo plano automaticamente. Automaticamente significa que os bens são reconhecidos no novo plano com os mesmos valores do plano base, e que os critérios de depreciação são deduzidos do plano original. Optar pela opção mais sofisticada, que inclui a exportação do reconhecimento: opção Criação de um Plano de Depreciação (com exportação do reconhecimento). Posteriormente deve-se indicar o plano base que vai servir de indicação para o plano novo que se pretende criar: Pg 43

44 De seguida, indicar os atributos que pretende para o novo plano: Sendo o plano contabilístico, sugere-se que deve ser este a integrar na contabilidade, que é do âmbito contabilístico e que naturalmente é valido para todos os activos (actuais e novos). Na opção seguinte é questionado quais são os critérios base para as novas fichas: Pg 44

45 Sugere-se a utilização de um método linear, mas com periodicidade duodecimal. De notar que a PRIMAVERA disponibiliza, no plano contabilístico, quatro métodos de depreciação diversos, e que são universalmente aceites: Finalmente, identificar as empresas às quais esta operação se aplica. Num ambiente multi-empresa torna-se necessário automatizar estas tarefas: Pg 45

46 Finalmente, indicar em que pasta os ficheiros de exportação são criados: É criado um ficheiro de exportação por empresa. Finalmente, confirmar a operação antes de prosseguir: Pg 46

47 Depois de processado, são apresentados os resultados da operação de exportação: É então criado um ficheiro com as características do reconhecimento. Pg 47

48 A cor verde indica quais as colunas que poderão ser editadas pelo utilizador. Neste caso foi exportada a ficha , com um valor actual de 1000 Eur e com uma depreciação acumulada de 666 Eur. Neste exemplo é feita uma troca para os valores para 1150 Eur de valor actual, a depreciação mantém-se, mas a vida útil passa para 4 anos. De seguida, procede-se à importação dos novos valores, para o novo plano. No mesmo assistente, seleccionar a opção de importação, opção Importação do reconhecimento para um Plano de Depreciação : Pg 48

49 Seleccionar o mesmo ficheiro com as alterações indicadas: Confirmar a que empresa o ficheiro se aplica: Pg 49

50 Confirmar o aviso e continuar com a operação: O relatório final mostra que a importação ocorreu com sucesso: Pg 50

51 Ao aceder ao ERP, verificar o que o sistema efectuou. Neste caso foi criado o plano 000 definido anteriormente: Pg 51

52 As ligações à contabilidade também são copiadas do plano original. Em relação à ficha, reparar que a mesma já tem associado o novo plano: Foi aplicado um lançamento Revalorização por Custo de Reposição (VCR), para que a ficha atinja o valor desejado, em Equipamentos e Activos Exploração Análise de Gestão Revalorizações Custo de Reposição: Pg 52

53 Internamente o sistema faz um lançamento de reconhecimento inicial (processamento do tipo R) pelo valor da mesma ficha, no plano base, e depois um dos seguintes cenários ocorre: Cenário A ficha fica com valor 0 ou é eliminada do ficheiro de Excel. A ficha é reconhecida no novo plano por um valor inferior ao valor do plano base. A ficha é reconhecida por um valor superior ao valor do plano base, mas mantém a depreciação acumulada. A ficha é reconhecida por um valor superior ao valor do plano base, mas a depreciação acumulada é eliminada. Sem diferenças. Consequência É lançado um processamento de abate. O bem fica liquidado. É lançada uma perda por imparidade pela diferença. É lançado um documento de revalorização por custo de reposição (VCR) com os novos valores. É lançado um documento de revalorização por custo de mercado (VCM) com os novos valores. Os ganhos/perdas são calculados pela diferença dos valores anteriores. Não é lançado nenhum documento adicional. As SNC s remodelam totalmente as contas dos activos não correntes, de modo que o que foi referido anteriormente em relação às ligações à contabilidade mantém-se válido. Estes lançamentos são lançados no período 0 e os ajustes são lançados na contabilidade no período 0 de 2010, em Contabilidade Utilitários Movimentos Diferidos Activos: Pg 53

54 Desta forma é restabelecida a reconciliação entre o módulo da Contabilidade e o módulo dos Equipamentos e Activos. Atendendo a que o plano 001 não foi alterado, este mantém-se como sendo Activo para integrar na contabilidade. É da responsabilidade do utilizador remover a opção de integração na Contabilidade deste plano, em Tabelas Equipamentos e Activos Depreciação Planos, opção Integração na Contabilidade : Pg 54

Perguntas e Respostas Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC

Perguntas e Respostas Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC Perguntas e Respostas Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC Perguntas do RoadShow Mais PHC O novo SNC O que é necessário para produzir a demonstração de fluxos de caixa pelo método directo (único aceite a

Leia mais

Perguntas e Respostas via WebCast Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC

Perguntas e Respostas via WebCast Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC Perguntas e Respostas via WebCast Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC PERGUNTAS VIA WEB CAST: Dado que vamos ter necessariamente durante o período de transição que efectuar lançamentos manuais na contabilidade,

Leia mais

Transição de POC para SNC

Transição de POC para SNC Transição de POC para SNC A Grelha de Transição surge no âmbito da entrada em vigor, no ano de 2010, do Sistema de Normalização Contabilística (SNC). O SNC vem promover a melhoria na contabilidade nacional,

Leia mais

Conversão do POC para o SNC

Conversão do POC para o SNC Manual do Utilizador Conversão do POC para o SNC Data última versão: 18.02.2010 Versão: 128 Data criação: 3.12.2009 Faro R. Dr. José Filipe Alvares, 31 8005-220 FARO Telf. +351 289 899 620 Fax. +351 289

Leia mais

Utilitário ConvertConta

Utilitário ConvertConta Utilitário ConvertConta A aplicação da Portaria n.º 218/2015, de 23 de julho, implica alterações ao plano de contas de forma a uniformizar as contas do SNC para as entidades do setor não lucrativo (ESNL)

Leia mais

Gescom Contabil. Gestão de Contabilidade Financeira, Analítica e Orçamental. Guia de Utilização

Gescom Contabil. Gestão de Contabilidade Financeira, Analítica e Orçamental. Guia de Utilização Gestão de Contabilidade Financeira, Analítica e Orçamental Guia de Utilização 1 Introdução Instalação Setup OBJECTIVOS GERAIS DA APLICAÇÃO Características gerais da aplicação ELEMENTOS COMUNS Navegação

Leia mais

B2S SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, LDA. RUA ARTILHARIA UM, Nº 67 3º FRT. 1250-038 LISBOA TEL: 21 385 01 09 - FAX: 21 012 52 25 E-MAIL B2S@B2S.

B2S SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, LDA. RUA ARTILHARIA UM, Nº 67 3º FRT. 1250-038 LISBOA TEL: 21 385 01 09 - FAX: 21 012 52 25 E-MAIL B2S@B2S. Procedimentos Abertura/Fecho Ano Primavera V750 B2S SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, LDA. RUA ARTILHARIA UM, Nº 67 3º FRT. 1250-038 LISBOA TEL: 21 385 01 09 - FAX: 21 012 52 25 E-MAIL B2S@B2S.PT MCRC LISBOA 11492

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

DE OPERAÇÕES E POSIÇÕES COM O EXTERIOR)

DE OPERAÇÕES E POSIÇÕES COM O EXTERIOR) COPE - Configuração e Recolha de Informação (COMUNICAÇÃO DE OPERAÇÕES E POSIÇÕES COM O EXTERIOR) Versão 1.0 abril de 2013 Índice Índice... 2 Introdução... 3 Configurações Gerais... 4 Administrador...4

Leia mais

Regime de IVA de Caixa

Regime de IVA de Caixa Regime de IVA de Caixa Versão 1.4 maio de 2014 (Última atualização a 05.05.2014) Índice Índice... 2 Introdução... 3 Notas prévias... 4 Configurações Gerais... 4 Administrador...4 ERP PRIMAVERA...8 Perfis

Leia mais

MicroMIX Comércio e Serviços de Informática, Lda.

MicroMIX Comércio e Serviços de Informática, Lda. 1 P á g i n a Procedimentos Inventário AT 2014 Software Olisoft-SIG.2014 Verificar Versão dos Módulos Instalados Em primeiro lugar deveremos verificar se o programa SIG está actualizado. Esta nova rotina

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL e GESTÃO PREVISIONAL PARA ESNL Versões 5.220/5.230

CONTABILIDADE GERAL e GESTÃO PREVISIONAL PARA ESNL Versões 5.220/5.230 CONTABILIDADE GERAL e GESTÃO PREVISIONAL PARA ESNL Versões 5.220/5.230 Para as Entidades até agora classificadas como IPSS utilizadoras da Aplicação de Contabilidade PMR, vimos disponibilizar a passagem

Leia mais

Fecho de Ano WEuroGest 2000

Fecho de Ano WEuroGest 2000 Fecho de Ano WEuroGest 2000 INTRODUÇÃO Neste documento são descritos os passos a seguir para uma boa execução do fecho de ano e respectiva conversão da empresa em euros. No final é apresentada uma checklist

Leia mais

Novas funcionalidades do Snc2010. e melhoramentos em relação ao Poc2005. Versão 7.0

Novas funcionalidades do Snc2010. e melhoramentos em relação ao Poc2005. Versão 7.0 Novas funcionalidades do Snc2010 e melhoramentos em relação ao Poc2005 Versão 7.0 1. Sistema de Normalização Contabilística: 1.1 Tabela de equivalências do POC para o SNC. 1.2 Conversão automática do plano

Leia mais

PHC Contabilidade CS

PHC Contabilidade CS PHC Contabilidade CS A execução e o controlo de todas as tarefas contabilísticas da sua empresa ou organização O controlo total das necessidades contabilísticas nas vertentes geral, analítica e orçamental.

Leia mais

A partir do ano 2012 entra em vigor o SNC-ESNL Sistema de Normalização Contabilística para Entidades do Sector Não Lucrativo.

A partir do ano 2012 entra em vigor o SNC-ESNL Sistema de Normalização Contabilística para Entidades do Sector Não Lucrativo. A partir do ano 2012 entra em vigor o SNC-ESNL Sistema de Normalização Contabilística para Entidades do Sector Não Lucrativo. A aplicação a partir da versão começa a responder ao definido pelo A versão

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

Agenda Evolução de mapas legais Obrigado AGENDA Evolução do Normativo Contabilístico Nacional SNC Demonstrações Financeiras A nova terminologia Dificuldades de transição Siglas SNC: Sistema de Normalização

Leia mais

PHC Contabilidade CS

PHC Contabilidade CS PHC Contabilidade CS A execução e o controlo de todas as tarefas contabilísticas da sua empresa ou organização O controlo total das necessidades contabilísticas nas vertentes geral, analítica e orçamental.

Leia mais

Passagem de Ano Primavera Software

Passagem de Ano Primavera Software Passagem de Ano Primavera Software Linha Profissional v 7 Manual Dezembro 2009 Procedimentos Fim de Ano A finalidade deste documento é, essencialmente, clarificar os procedimentos a considerar antes da

Leia mais

Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua Empresa

Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua Empresa Descritivo completo Contabilidade 2008 Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua Empresa Benefícios Fácil de utilizar; Totalmente integrada com o restante

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP Financeira Recursos Humanos Operações & Logística Comercial & CRM Analytics & Reporting

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão Profissional Certificado

Sistema Integrado de Gestão Profissional Certificado elabora Gestão é um sistema integrado de gestão por incluir no mesmo programa controlo de contas correntes de clientes, fornecedores, controlo de stocks e armazéns. Aplicação 32 Bits para ambiente Windows

Leia mais

Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano

Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano Manual Gespos Passagem de Dados Fecho de Ano ÍNDICE PASSAGEM DE DADOS / FECHO DE ANO... 1 Objectivo da função... 1 Antes de efectuar a Passagem de dados / Fecho de Ano... 1 Cópia de segurança da base de

Leia mais

Apresentar Propostas vortalgov

Apresentar Propostas vortalgov Guia de utilização Apresentar Propostas Janeiro 2008 Índice Preâmbulo... 3 Acesso à Plataforma... 3 Área de Trabalho... 4 PPA / C. Públicos... 4 Funcionalidades da pasta PPA / C. Públicos - Activos...

Leia mais

www.sysdevsolutions.com Driver Eticadata Versão 1.0 de 07-03-2011 Português

www.sysdevsolutions.com Driver Eticadata Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Driver Eticadata Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Índice Configuração dos documentos no Backoffice.... 3 Driver ERP Eticadata... 5 Configurações principais... 5 Configurações do vendedor... 6 Configurações

Leia mais

ANALISADOR SAF-T MANUAL

ANALISADOR SAF-T MANUAL ATD-CTOC ANALISADOR SAF-T MANUAL Introdução A Portaria nº. 321-A/2007, de 26 de Março, que instituiu o SAF-T, dispõe que O ficheiro deve abranger a informação constante dos sistemas de facturação e de

Leia mais

Manual do utilizador da aplicação. MaisCondominio

Manual do utilizador da aplicação. MaisCondominio da aplicação MaisCondominio Este software destina-se a ser usado tanto por quem administra, apenas, um condomínio, como pelos profissionais, que administram vários condomínios. O MaisCondominio caracteriza-se

Leia mais

Documento de actualização funcional. Refª JURI-DEV-20121221-v1

Documento de actualização funcional. Refª JURI-DEV-20121221-v1 Documento de actualização funcional Refª JURI-DEV-20121221-v1 21 de Dezembro de 2012 Índice 1 Certificação com envio de ficheiro SAFT-PT para AT... 3 1.1 Sobre a Certificação... 3 1.2 Novas regras para

Leia mais

CONTABILIDADE VERSÃO 5.100

CONTABILIDADE VERSÃO 5.100 CONTABILIDADE VERSÃO 5.100 Petronilho, Magalhães & Ramalhete, Lda. Rua Sarmento de Beires, 23 B 1900-410 LISBOA Telfs.: 218 472 590/1/2 URL: www.pmr.pt E-Mail: pmr@kqnet.pt FTP: ftp.pmr.pt Conteúdo Conteúdo

Leia mais

PHC InterOp CS. O aumento da produtividade da área financeira

PHC InterOp CS. O aumento da produtividade da área financeira PHC InterOp CS O aumento da produtividade da área financeira A solução para o aumento significativo da produtividade da área financeira, através da execução simplificada e rápida de tarefas e operações

Leia mais

Manual Gespos Recovery

Manual Gespos Recovery Manual Gespos Recovery Introdução...3 Edição de dados Edicão directa de dados...4 Eliminar todos os dados excluindo tabelas e configurações...6 Estrutura Verificar valores Null das tabelas...6 Recriar

Leia mais

Contabilística: cumprimento dos requisitos de informação contabilística em todos os normativos SNC, designadamente:

Contabilística: cumprimento dos requisitos de informação contabilística em todos os normativos SNC, designadamente: Parceiro Certificado DEFIR RESUMO FUNCIONALIDADES DO Nota Introdutória Características Preços PRESTAÇÃO DE CONTAS INFORMAÇÃO FISCAL ANÁLISE FINANCEIRA AF AVAN- ÇADA Elaboração Dem. Financeiras Relatório

Leia mais

PHC Contabilidade CS

PHC Contabilidade CS PHC Contabilidade CS A execução e o controlo de todas as tarefas contabilísticas da sua empresa ou organização O controlo total das necessidades contabilísticas nas vertentes geral, analítica e orçamental.

Leia mais

RESUMO FUNCIONALIDADES

RESUMO FUNCIONALIDADES RESUMO FUNCIONALIDADES DO Nota Introdutória Características Preços PRESTAÇÃO DE CONTAS INFORMAÇÃO FISCAL ANÁLISE FINANCEIRA AF AVAN- ÇADA Elaboração Dem. Financeiras Relatório de gestão e ata da AG Apuramento

Leia mais

BPstat. manual do utilizador. Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24

BPstat. manual do utilizador. Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24 BPstat manual do utilizador Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24 BANCO DE PORTUGAL Av. Almirante Reis, 71 1150-012 Lisboa www.bportugal.pt Edição Departamento de Estatística

Leia mais

Relatório de alterações efectuadas no sistema NetBusiness 2.0

Relatório de alterações efectuadas no sistema NetBusiness 2.0 Net Business Soluções de Software Standard * Contabilidade Geral, Analítica e Orçamental * Salários e Gestão de Recursos Humanos * Gestão de Imobilizado * Gestão de Contas Correntes * Gestão de Stocks

Leia mais

1. Lançamento em Contas Bancárias Liquidação de Clientes

1. Lançamento em Contas Bancárias Liquidação de Clientes Título: MÓDULO DE GESTÃO DE BANCOS & CONTROLO LETRAS Pag.: 1 Módulo Gestão Contas Bancárias O módulo Gestão de Contas Bancárias, tem como principal objectivo, permitir ao utilizador saber num exacto momento,

Leia mais

EAP - Excel Avançado

EAP - Excel Avançado EAP - Excel Avançado Importação / Exportação Orçamento no formato do dono da obra/concurso Na versão SR3 foi acrescentada a possibilidade de importar/exportar os dados de orçamentos no formato do dono

Leia mais

Alteração da taxa de IVA

Alteração da taxa de IVA Manual do Utilizador Alteração da taxa de IVA Software Sisgarbe Data última versão: 24-06-2010 Data última versão Base de Dados: Data criação: 01-06-2010 Versão: 1.00 Faro R. Dr. José Filipe Alvares, 31

Leia mais

sage Infologia50 Contabilidade

sage Infologia50 Contabilidade Contabilidade Nova Versão SAFT-PT Sage 2008 e Analisador SAFT: Validação, consulta e exploração de dados do ficheiro SAFT. Automatização do CMVMC: Automatização do CMVMC, permitindo a introdução da existência

Leia mais

Manual Upgrade para a Versão 6

Manual Upgrade para a Versão 6 Manual Upgrade para a Versão 6 Gabinete de Manutenção Informática Unipessoal, Lda. Rua Rui de Pina, 1B 2805-241 Almada Tel. 21 274 34 41 Fax. 21 274 34 43 www.gmi.co.pt * geral@gmi.mail.pt -1- Conteúdo

Leia mais

LOGÍSTICA NÍVEL I. LOCAL Centro de Formação TRIGÉNIUS FÁTIMA. CONDIÇÕES 1 Computador por participante Certificado de participação Coffee Break

LOGÍSTICA NÍVEL I. LOCAL Centro de Formação TRIGÉNIUS FÁTIMA. CONDIÇÕES 1 Computador por participante Certificado de participação Coffee Break LOGÍSTICA NÍVEL I Logística do ERP PRIMAVERA, designadamente Vendas e Stocks/ Inventários. administrativa. Configuração do administrador Criação e configuração de séries documentais Tratamento das entidades

Leia mais

PHC Contabilidade CS

PHC Contabilidade CS PHC Contabilidade CS A execução e o controlo de todas as tarefas contabilísticas da sua empresa ou organização O controlo total das necessidades contabilísticas nas vertentes geral, analítica e orçamental.

Leia mais

www.phc.pt/snc Software PHC preparado para o SNC Descritivo completo Prepare desde já a sua empresa para o SNC, de forma eficaz com o Software PHC.

www.phc.pt/snc Software PHC preparado para o SNC Descritivo completo Prepare desde já a sua empresa para o SNC, de forma eficaz com o Software PHC. Software PHC preparado para o SNC Descritivo completo Prepare desde já a sua empresa para o SNC, de forma eficaz com o Software PHC. Benefícios Capacidade de cumprir o prazo de transição para o SNC; Cumprimento

Leia mais

RESUMO FUNCIONALIDADES

RESUMO FUNCIONALIDADES RESUMO FUNCIONALIDADES DO Nota Introdutória Características PRESTAÇÃO DE CONTAS INFORMAÇÃO FISCAL ANÁLISE FINANCEIRA AF AVAN- ÇADA Elaboração Dem. Financeiras Relatório de gestão e ata da AG Apuramento

Leia mais

A aplicação desenvolvida em ambiente Windows foi preparada para permitir a utilização simultânea do teclado e do rato.

A aplicação desenvolvida em ambiente Windows foi preparada para permitir a utilização simultânea do teclado e do rato. CTA CONTABILIDADE CARACTERÍSTICAS GERAIS A aplicação desenvolvida em ambiente Windows foi preparada para permitir a utilização simultânea do teclado e do rato. Uma das características fundamentais deste

Leia mais

Extracto on Line Aplicação Local Guia do Utilizador

Extracto on Line Aplicação Local Guia do Utilizador Extracto on Line Aplicação Local Guia do Utilizador Índice 1. Sobre o Guia... 4 1.1 Objectivo... 4 1.2 Utilização do Guia... 4 1.3 Acrónimos e Abreviações... 4 2. Introdução ao Extracto on Line Aplicação

Leia mais

Módulo de CRM. Customer Relationship Management [VERSÃO 1.0] [APRESENTAÇÃO DE FUNCIONALIDADES]

Módulo de CRM. Customer Relationship Management [VERSÃO 1.0] [APRESENTAÇÃO DE FUNCIONALIDADES] Módulo de CRM Customer Relationship Management [VERSÃO 1.0] [APRESENTAÇÃO DE FUNCIONALIDADES] Um software com cada vez mais funcionalidades a pensar no seu negócio! A quem se destina As empresas que pretendem

Leia mais

GM CONTABILIDADE. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação

GM CONTABILIDADE. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação GM CONTABILIDADE O GM Contabilidade é uma aplicação concebida para o eficaz controlo informático de toda a área da Contabilidade Geral, Analítica e Orçamental Com um interface intuitivo e bastante profissional,

Leia mais

manual instalação e configuração v13 1

manual instalação e configuração v13 1 manual instalação e configuração v13 1 Conteúdo Introdução... 3 Conteúdo do DVD:... 3 Instalação e configuração do ERP... 4 Instalação do ERP... 4 Configuração do ERP... 6 Como actualização de versão...

Leia mais

Aplicação Administrativa de Gestão

Aplicação Administrativa de Gestão Aplicação Administrativa de Gestão DIAGNIMAGEM, Sociedade Unipessoal, Lda Clínica de Exames e Diagnósticos de Imagiologia A Empresa é constituída por 4 departamentos: Gerência (1) Administrativo/ Contabilidade

Leia mais

ARTSOFT. Contabilidade

ARTSOFT. Contabilidade ARTSOFT Contabilidade Contabilidade O QUE É? A solução de Contabilidade ARTSOFT permite organizar a contabilidade orçamental, geral, analítica e de custos de qualquer empresa. Foi dada particular importância

Leia mais

MANUAL DE INTRODUÇÃO AO ALFRESCO 3.0

MANUAL DE INTRODUÇÃO AO ALFRESCO 3.0 MANUAL DE INTRODUÇÃO AO ALFRESCO 3.0 Alfresco é uma marca registada da Alfresco Software Inc. 1 / 42 Índice de conteúdos Alfresco Visão geral...4 O que é e o que permite...4 Página Inicial do Alfresco...5

Leia mais

Banco de Portugal Comunicação de Operações e Posições com o Exterior. Formador: Tiago Nunes OTIMIZAMOS NEGÓCIOS

Banco de Portugal Comunicação de Operações e Posições com o Exterior. Formador: Tiago Nunes OTIMIZAMOS NEGÓCIOS Banco de Portugal Comunicação de Operações e Posições com o Exterior Formador: Tiago Nunes OTIMIZAMOS NEGÓCIOS SEDE AVª General Eduardo Galhardo, Edificio Nucase, 115 2775-564 Carcavelos tel. 214 585 700

Leia mais

ZS Rest. Manual Profissional. BackOffice Mapa de Mesas. v2011

ZS Rest. Manual Profissional. BackOffice Mapa de Mesas. v2011 Manual Profissional BackOffice Mapa de Mesas v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Iniciar ZSRest Backoffice... 3 4. Confirmar desenho de mesas... 4 b) Activar mapa de mesas... 4 c) Zonas... 4 5. Desenhar

Leia mais

ÍNDICE. Acesso para agências...3. Organização por pastas...4. Download das facturas a partir do site...5. Pesquisa de facturas...8

ÍNDICE. Acesso para agências...3. Organização por pastas...4. Download das facturas a partir do site...5. Pesquisa de facturas...8 2 ÍNDICE Acesso para agências...3 Organização por pastas...4 Download das facturas a partir do site...5 Pesquisa de facturas...8 Configurar notificações por email...11 3 Bem-vindo ao manual de uso do novo

Leia mais

sistoc Manual do Utilizador Data última versão: 06-03-2009 Data última versão Base de Dados: Data criação: 01-01-2009 Versão: 1.00

sistoc Manual do Utilizador Data última versão: 06-03-2009 Data última versão Base de Dados: Data criação: 01-01-2009 Versão: 1.00 Manual do Utilizador sistoc Data última versão: 06-03-2009 Data última versão Base de Dados: Data criação: 01-01-2009 Versão: 1.00 Faro R. Dr. José Filipe Alvares, 31 8005-220 FARO Telf. +351 289 899 620

Leia mais

Paulo Mota (versão 1.2)

Paulo Mota (versão 1.2) Paulo Mota (versão 1.2) 2007 C.N.E. Núcleo de S. Miguel Departamento de Formação 2 ÍNDICE 1. Aceder à aplicação SIIE... 3 2. Importar dados... 4 2.1. Dados gerais dos elementos... 4 2.2. Dados gerais do

Leia mais

Actualização. Versão 5.1.22

Actualização. Versão 5.1.22 Actualização Versão 5.1.22 Março 2009 2 JURINFOR Av. Engº Duarte Pacheco, 19 9º - 1099-086 LISBOA PORTUGAL Introdução Este documento descreve as características principais adicionadas ao JURINFOR JuriGest.

Leia mais

Actualização. Versão 5.3.1

Actualização. Versão 5.3.1 Actualização Versão 5.3.1 Janeiro 2011 2 JURINFOR Rua de Artilharia 1, Nº 79 3º Dtº - 1250-038 LISBOA PORTUGAL 1 Índice 2 Facturação Certificada Conformidade de procedimentos... 4 2.1 Documentos Certificados...

Leia mais

Alterações Efectuadas na Versão 3.x da Contabilidade

Alterações Efectuadas na Versão 3.x da Contabilidade Criação de novos campos no ficheiro de contas para indicação das contas que são retenção de IRS/IRC na Fonte ou que dizem respeito a pagamento de Imposto do Selo. Nas contas que são contas de retenção

Leia mais

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Objectivos: Criar as tabelas da base de dados Editora Criar o diagrama da base de dados Editora Inserir registos com os dados de teste Criar as tabelas da base

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

What s New Multi 2011. Certificação de Software Publicação da Portaria 363/2010

What s New Multi 2011. Certificação de Software Publicação da Portaria 363/2010 Certificação de Software Publicação da Portaria 363/2010 À Semelhança de medidas tomadas por administrações Fiscais de outros países, foi publicada em Portugal a portaria a regulamentar a Certificação

Leia mais

PHC InterOp CS. ππ Automatizar procedimentos repetitivos ππ Executar rapidamente a mesma tarefa em diferentes empresas de seguida

PHC InterOp CS. ππ Automatizar procedimentos repetitivos ππ Executar rapidamente a mesma tarefa em diferentes empresas de seguida PHCInterOp CS DESCRITIVO PHC InterOp CS Aumento significativo da produtividade da área financeira através da execução simplificada e rápida de tarefas e operações em todas as empresas BENEFÍCIOS ππ Automatizar

Leia mais

actualização gratuita *para clientes SOLUTIO Local com contrato de manutenção activo.

actualização gratuita *para clientes SOLUTIO Local com contrato de manutenção activo. novidades da versão 2.0 Registo automóvel o Pedido de certidão automóvel o Pedidos de registo automóvel o Estado dos pedidos Registo predial o Pedido de certidão predial o Pedido de depósito o Pedido de

Leia mais

Actualização. Versão 5.1.36

Actualização. Versão 5.1.36 Actualização Versão 5.1.36 Julho 2009 2 JURINFOR Rua de Artilharia 1, Nº 79 3º Dtº - 1250-038 LISBOA PORTUGAL Introdução Este documento descreve as características principais adicionadas ao JURINFOR JuriGest.

Leia mais

Impostos Diferidos e o SNC

Impostos Diferidos e o SNC Impostos Diferidos e o SNC Na vigência do anterior Plano Oficial de Contabilidade (POC) a Directriz Contabilistica (DC) nº 28, da Comissão de Normalização Contabilística (CNC) veio, em tempo, estabelecer

Leia mais

Simples Acessível À medida. é ainda muito mais MANUAL DE PROCEDIMENTOS

Simples Acessível À medida. é ainda muito mais MANUAL DE PROCEDIMENTOS Simples Acessível À medida O segredo de CFOlytics está na simplicidade: Com a importação do documento mais comum duma contabilidade - o balancete analítico - obtém, em poucos segundos, toda a informação

Leia mais

IES - Configuração e Recolha de Informação (INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA)

IES - Configuração e Recolha de Informação (INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA) IES - Configuração e Recolha de Informação (INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA) Versão 1.0 junho de 2013 Índice Índice... 2 Introdução... 3 Configurações no Administrador e ERP... 4 Administrador...4

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales

MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

Procedimentos Fim de Ano - PRIMAVERA

Procedimentos Fim de Ano - PRIMAVERA Procedimentos Fim de Ano - PRIMAVERA A finalidade deste documento é, essencialmente, clarificar os procedimentos a considerar antes da abertura de ano e a forma como realizar esta operação. O manual está

Leia mais

Guia de utilização. Acesso Universal

Guia de utilização. Acesso Universal Guia de utilização Março de 2009 Índice Preâmbulo... 3 Acesso à Plataforma... 4 Área de Trabalho... 5 Apresentar Propostas... 12 Classificar Documentos... 20 Submeter a Proposta... 21 Solicitação de Esclarecimentos/Comunicações...

Leia mais

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto. AQs (Frequently Asked Questions)

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto. AQs (Frequently Asked Questions) PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto AQs (Frequently Asked Questions) Como Instalar/Atualizar a nova versão 6.40 do PRIMAVERA EXPRESS (Saf-T PT 2010)? Para atualizar a versão que tem no seu computador,

Leia mais

Manual do GesFiliais

Manual do GesFiliais Manual do GesFiliais Introdução... 3 Arquitectura e Interligação dos elementos do sistema... 4 Configuração do GesPOS Back-Office... 7 Utilização do GesFiliais... 12 Outros modos de utilização do GesFiliais...

Leia mais

Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 1º Semestre. 28 de NOVEMBRO de 2013 Duração da prova: 60 minutos

Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 1º Semestre. 28 de NOVEMBRO de 2013 Duração da prova: 60 minutos Contabilidade Financeira Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2013/2014 1º Semestre 28 de NOVEMBRO de 2013 Duração da prova: 60 minutos 3º TESTE INTERMÉDIO NOME: NÚMERO: Atenção

Leia mais

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto Como efetuo a mudança de ano do Ponto de Venda? No Programa Express aceda a Tabelas Pontos de Venda Postos de Venda abrir o separador Movimentos Caixa e: -

Leia mais

ZS Rest. Manual de Iniciação. BackOffice

ZS Rest. Manual de Iniciação. BackOffice Manual de Iniciação BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Iniciar o ZSRest... 3 a) BackOffice:... 4 b) Acesso BackOffice:... 4 4. Zonas... 6 c) Criar Zona:... 7 d) Modificar Zona:... 8 e) Remover

Leia mais

Data última actualização: 20-06-2014. Instalação E-Portals

Data última actualização: 20-06-2014. Instalação E-Portals Data última actualização: 20-06-2014 Instalação E-Portals 1. Conteúdo 1. Conteúdo... 2 2. Instalação e Manutenção do EPT... 3 3. Configuração de perfis de sincronização... 6 3.1 Módulos Oficinas, GCE e

Leia mais

Software de Facturação e Gestão Comercial On-Line

Software de Facturação e Gestão Comercial On-Line Software de Facturação e Gestão Comercial On-Line Manual básico do Utilizador Software de Facturação e Gestão Comercial On-line Level 7 Basic, Light & Premium Este Software é fornecido com um número de

Leia mais

Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença.

Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença. Porquê NEXT Vision Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença.... Poder de adaptação Porque cabe a si decidir como pretende

Leia mais

actualização gratuita *para clientes Gnotarium com contrato de manutenção activo.

actualização gratuita *para clientes Gnotarium com contrato de manutenção activo. novidades da versão 4.0 Registo automóvel o Pedido de certidão automóvel o Pedidos de registo automóvel o Estado dos pedidos Registo predial o Pedido de certidão predial o Pedido de depósito o Pedido de

Leia mais

PHC Contabilidade CS. Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua Empresa

PHC Contabilidade CS. Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua Empresa PHCContabilidade CS DESCRITIVO O módulo de Contabilidade é parte integrante da solução financeira PHC e permite, sozinho ou integrado com o restante Software PHC, o controlo total das necessidades contabilísticas

Leia mais

1. Ambiente de Trabalho

1. Ambiente de Trabalho 1 Ambiente de Trabalho 1. Ambiente de Trabalho Ao nível do ambiente de trabalho, depois de o Excel 2007 ter introduzido novos componentes (e.g., Botão Office e Friso) e eliminado alguns dos componentes

Leia mais

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária)

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) /curriculum Julho de 2008 Versão 1.1 1 Introdução O objectivo deste guia é auxiliar o utilizador da Plataforma

Leia mais

Manual de Instalação v7.60. PRIMAVERA Business Software Solutions (última atualização em 27.03.2014) (última actualização em 27.02.

Manual de Instalação v7.60. PRIMAVERA Business Software Solutions (última atualização em 27.03.2014) (última actualização em 27.02. Manual de Instalação v7.60 PRIMAVERA Business Software Solutions (última atualização em 27.03.2014) (última actualização em 27.02.2012) Índice Índice... 1 Introdução... 2 Instalação do Software... 3 Requisitos

Leia mais

Manual de abertura de ano. Gestão Administrativa 2 e 3

Manual de abertura de ano. Gestão Administrativa 2 e 3 Manual de abertura de ano Gestão Administrativa 2 e 3 Introdução Este manual tem como principal objectivo ajudar o utilizador a realizar a abertura de uma nova sigla de trabalho no software Gestão Administrativa

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Leaseplan Portugal Bertrand Gossieaux SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Page2 INDICE 1. LOGIN, ESTRUTURA E SAÍDA DO SIM... 3 a) Login... 3 b) Estrutura principal... 4 c) Saída da

Leia mais

Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua empresa

Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua empresa PHC Contabilidade CS DESCRITIVO O módulo de Contabilidade é parte integrante da solução financeira PHC e permite, sozinho ou integrado com o restante Software PHC, o controlo total das necessidades contabilísticas

Leia mais

Acordo de licenciamento do EMPRESÁRIO

Acordo de licenciamento do EMPRESÁRIO Acordo de licenciamento do EMPRESÁRIO Ao abrir a caixa do CD que contém o programa EMPRESÁRIO, o utilizador aceita os termos do contracto de licenciamento deste acordo. Licença Garantias A T&T outorga-lhe

Leia mais

www.sysdevsolutions.com Driver Artsoft Versão 1.0 de 07-03-2011 Português

www.sysdevsolutions.com Driver Artsoft Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Driver Artsoft Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Índice Configuração dos documentos no Backoffice.... 3 Driver ERP Artsoft... 5 Configurações principais... 5 Configurações do vendedor... 6 Configurações

Leia mais

Manual do utilizador. Aplicação de agente

Manual do utilizador. Aplicação de agente Manual do utilizador Aplicação de agente Versão 8.0 - Otubro 2010 Aviso legal: A Alcatel, a Lucent, a Alcatel-Lucent e o logótipo Alcatel-Lucent são marcas comerciais da Alcatel-Lucent. Todas as outras

Leia mais

Manual de utilização versão 4

Manual de utilização versão 4 Manual de utilização versão 4 Manual de Referência GMI-Gabinete de Manutenção Informática Rua Rui de Pina, 1B 2805-241 Almada Tel. 21 274 34 41 * Fax. 21 274 34 43 Geral: geral@gmi.mail.pt Assistência:

Leia mais

Quando extrair o ficheiro SAFT

Quando extrair o ficheiro SAFT Conheça o seu ficheiro SAFT Quando extrair o ficheiro SAFT A partir de Janeiro de 2014 muitas empresas que não eram obrigadas a utilizar software de faturação certificado passaram a ser, tendo assim de

Leia mais

Facturação Guia do Utilizador

Facturação Guia do Utilizador Facturação Guia do Utilizador Facturação Como se utiliza 2 1 Como se utiliza Todas as opções do sistema estão acessíveis através do menu: ou do menu: O Menu caracteriza-se pelas seguintes funcionalidades:

Leia mais

Gestão de bases de dados e listas

Gestão de bases de dados e listas Gestão de bases de dados e listas Uma das tarefas mais comuns em que são utilizadas folhas de cálculo é a gestão de listas (listas de números de telefone, listas de clientes, listas de tarefas, listas

Leia mais