ISSN: O PAPEL DOCENTE EM UM CONTEXTO DE INTERAÇÃO ONLINE UMA EXPERIÊNCIA NO CURSO DE EXTENSÃO PARA FORMAÇÃO DE TUTORES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ISSN: 1981-3031 O PAPEL DOCENTE EM UM CONTEXTO DE INTERAÇÃO ONLINE UMA EXPERIÊNCIA NO CURSO DE EXTENSÃO PARA FORMAÇÃO DE TUTORES"

Transcrição

1 O PAPEL DOCENTE EM UM CONTEXTO DE INTERAÇÃO ONLINE UMA EXPERIÊNCIA NO CURSO DE EXTENSÃO PARA FORMAÇÃO DE TUTORES Rose Madalena Pereira da Silva 1 Sara Ingrid Borba² Resumo Este artigo trata de um estudo no âmbito do Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA/MOODLE em um curso de extensão para formação de tutores em Educação a Distância (EAD), realizado em uma Universidade Federal, tem como objetivo analisar o papel docente em contextos de interação online, observando que, no cenário atual dos avanços tecnológicos no qual vivenciamos outras formas de comunicação e informação, a interação é um dos elementos fundamentais a esta prática educativa, em que se apresenta como problema a dificuldade de superação da prática pedagógica tradicional que insiste em acontecer nos meios online como forma de transposição dos contextos presenciais e que se fez presente nas propostas de atividades de algumas disciplinas do referido curso, não oferecendo de forma efetiva processos de interação. Foi tomada como pesquisa qualitativa de abordagem analítica com levantamentos de dados a partir da vivência direta das pesquisadoras com o objeto de estudo. Os resultados nos mostraram que há uma necessidade de repensar a construção das disciplinas e cursos no ambiente virtual de aprendizagem, voltando-se para conscientização dos professores em superar o tempo espaço e, sobretudo a prática costumeira de transposição do presencial para o online. Palavras chave: Interação. Docência. Educação Online. 1 Introdução No contexto atual é indispensável a utilização das tecnologias enquanto suporte nas atividades humanas, e a cada dia surgem mais demandas a serem superadas em nosso meio, exigindo dos sujeitos deste mundo moderno, competências específicas para lidar com essas novas ferramentas em que o conceito de tempo e de espaço, são superados com a rapidez das tecnologias. A este respeito nos referendamos a Bauman (2001) quando trata os conceitos dessa sociedade dissolvidos na ideia de modernidade líquida em que tudo se dá no hoje, no presente e, portanto influenciados pelo desenvolvimento da ciência e das novas tecnologias, considerando aqui a sua transitoriedade. 1 Pedagoga, Psicopedagoga e Pós graduanda em Mídias. ² Pedagoga, Mestre em Educação Popular Comunicação e Cultura. 1

2 Nesse contexto o que potencializará a educação a distância, (especificamente a educação online), passa pela necessidade em atender esta realidade que precisa ultrapassar o tempo e o espaço, trabalhando de forma colaborativa, mediada pela interação e comunicação, fatores intrínsecos na educação a distância e que requer que os objetivos e valores, os meios, as formas de interação entre os sujeitos e o conhecimento estejam inter-relacionados promovendo o processo de construção dos saberes. Portanto, colocamos como categoria de análise deste estudo a interação e assim, percebemos a necessidade de discutir a atuação docente na educação online com vista à construção de processos de interação no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA/MOODLE), pois a possibilidade de reprodução do modelo tradicional de ensino acaba por fragilizar o real sentido da modalidade de ensino a distância, especificamente a educação online. É necessário ressaltar os saberes que norteiam a atuação dos professores que atuam na educação online como algumas das principais questões a serem tratadas e diferenciadas do ensino presencial. Um dos aspectos é que o docente não atua sozinho nem como detentor do conhecimento. O conhecimento é construído a partir de uma relação colaborativa entre os vários sujeitos que atuam no processo de ensino aprendizagem. Neste sentido, pretende-se através de observação, coletar e analisar amostras de propostas de atividades de um curso de formação de professores tutores, ocorrido em uma universidade pública federal, no sentido de identificar as principais ferramentas utilizadas e o encaminhamento do ensino frente a proposta de interação de um curso em educação online. A estrutura deste artigo encontra-se da seguinte forma: uma abordagem conceitual sobre o papel docente na educação online; em seguida o professor tutor e a interação na docência online, seguido de argumentações sobre os dados apresentados e por fim, algumas considerações sobre a problemática. 2 O papel docente na educação online O contexto da globalização traz paradigmas multifacetados, e requer dos sujeitos o domínio de ferramentas anteriormente inexploradas que passaram a ser desenvolvidas a partir das novas tecnologias e do acesso a internet. 2

3 De acordo com Silva (2003), na educação online os papéis do professor se multiplicam, se diferenciam e se complementam, exigindo uma grande capacidade de adaptação e criatividade diante das novas situações que envolvem o ensino e a aprendizagem, consequentemente as propostas e atividades devem favorecer as interações antes não existentes ou que aconteciam em momentos esporádicos. Isto nos remete a refletir que a educação online exige definição de metas e objetivos a serem desenvolvidos em todo o processo ensino e aprendizagem. A este respeito, vejamos o que nos diz Pesce in: Silva e Mercado (2010, p.03): Na docência online, as principais implicações dos desenhos didáticos costumam centrar-se nas ações de tutoria e avaliação. Pensar na natureza singular da docência on-line e na sua relação com o desenho didático implica abordar temas como as especificidades do meio, notadamente as formas de comunicação a partir de três determinantes circunstanciais, as interações no ambiente de rede, a temporalidade inerente à aprendizagem em tais ambientes e os processos de acompanhamento e avaliação de aprendizagem. O desenho didático escolhido para o curso poderá ajudar a definir a atuação do docente. Inicialmente temos na figura do docente o seguinte: o docente que pode ser o formador, o docente autor/conteudista, o docente especialista, o docente tutor (presencial ou online). Verifica-se a existência de controvérsia quanto as especificidades do papel do professor, pois observa-se que as inúmeras demandas explicam a diversidade de papéis para este sujeito. Contudo, em todas as ações docentes é importante garantir a atenção, a interação e a cooperação em que a prática pedagógica seja baseada em modelos de ensino levando em conta o aluno, o professor e a tecnologia num conjunto de construção de competências e habilidades capazes de fornecer condições para a construção do conhecimento necessário ao enfrentamento dos desafios neste mundo moderno. Na educação online não basta o professor saber sobre, é necessário para que haja aprendizagem, saber ensinar sobre. De acordo com Rozendo in: Souza e Filho (2006) afirmam que para saber ensinar não basta experiência e conhecimentos específicos, faz-se necessário, também possuir saberes didáticos - 3

4 pedagógicos, os quais farão parte de um amplo e diverso grupo de saberes necessários a prática pedagógica docente. De acordo com Belloni (2001, p. 81) a formação de professores na EAD, contempla três dimensões: A dimensão pedagógica, a dimensão tecnológica e a dimensão didática. Ainda segundo o autor: A dimensão pedagógica (orientação, aconselhamento e tutoria: conhecimentos do campo específico da Pedagogia); A dimensão tecnológica envolve (relações entre as tecnologias e a Educação: utilização de meios técnicos disponíveis que inclui produção, avaliação, seleção e definição de estratégias de uso de materiais pedagógicos); A dimensão didática (formação específica do professor em determinados campos científicos sempre atualizados). Enfatizar os saberes neste estudo nos abre a possibilidade de enxergar com mais clareza que o docente que atua na educação online, precisa não apenas de domínio de conteúdo, chamado por alguns como saberes da área de conhecimento, vai além, caminha pela necessidade de saber conduzir de maneira coerente e eficiente os conhecimentos que devem ser ensinados, aliados ao uso das ferramentas tecnológicas de maneira contextualizada tendo como princípio a interação entre os sujeitos. Esta prática irá exigir do professor habilidades específicas de domínio das tecnologias para que se utilize desta na elaboração didática da disciplina. Por exemplo, saber fazer uso da wiki, blog, software, etc. Ao nos depararmos com os cursos desenvolvidos na modalidade de educação a distância (EAD), fica claro a importância de professores e alunos interagindo numa sala de aula virtual a partir de um AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) uma vez que os mesmos não se encontram no mesmo tempo e espaço. Neste tocante, Neder In Preti (2005) aponta a educação a distância como uma possibilidade de (re)significação paradigmática no contexto do processo de formação de professores, nesta nova configuração de formação e exercício, o professor terá que (re)aprender a desenvolver sua prática pedagógica aliada aos novos desafios da sociedade atual. 4

5 Ao participar de cursos a distância sendo como professor tutor ou como aluno, percebemos que as disciplinas com materiais construídos para cursos à distância, na maioria das vezes, os professores parecem não conhecer a prática que deve ser desenvolvida, que o perfil do professor, aluno e ambiência é totalmente diferente dos modelos presenciais. Mas, o que costumamos ver são transposições de processos de ensino presencial para os cursos â distância seja na maneira de desenvolver práticas, tarefas e modelo de avaliação. É emergente que os docentes compreendam que esta nova modalidade de ensino e aprendizagem é um espaço que busca favorecer a interação entre os sujeitos, visando à construção coletiva, na qual seu papel não é somente de transmissor de conhecimentos, mas de um elo indispensável ao processo criador. 2.1 O professor tutor Diante das novas tecnologias e das exigências atuais do mundo moderno, a necessidade intensa de qualificação e dos investimentos em formação profissional, principalmente na área de educação vem aumentando constantemente. Com isso, o aumento de cursos à distância tem sido mais rápido que as possibilidades de capacitar os profissionais para assumirem seus papéis. O papel de docente tutor tem sido um dos mais indispensáveis nesta dinâmica, embora, o que temos é o preenchimento dessa demanda com profissionais das mais diversas áreas nesta atuação, a qual pode resultar na reprodução de suas experiências enquanto aluno baseada na postura de professores tradicionais se refletindo no âmbito da EAD. Passando assim, a reproduzir o perfil do professor tradicional, quando em processos de mediação, comprometendo a construção de uma identidade própria, além de tornar a aprendizagem um mero reproducionismo. Dessa forma, nos questionamos quem deve ser tutor no processo ensino aprendizagem de Educação à Distância? Inicialmente podemos afirmar que para atuar no curso de Pedagogia, o pedagogo é o sujeito mais indicado, uma vez que segundo autores como Litwin (2001), para o papel do professor tutor exige-se um profissional com habilidades pedagógicas, docentes e a capacidade de atuar como professor online. E ainda, ser capaz de estabelecer contatos online, promover 5

6 através deste meio virtual o desenvolvimento da aprendizagem do aluno e, contribuir para o crescimento das potencialidades intelectuais e comunicacionais. E ainda em Litwin(2001, p.99) um bom docente cria propostas de atividades para a reflexão, apóia sua resolução, sugere fontes de informação alternativas, oferece explicações, facilita os processos de compreensão; isto é, guia, orienta, apóia, e nisso consiste o seu ensino. Afirma referindo-se ao professor tutor e o seu papel na educação online. O tutor é o fio condutor do processo de ensino a distância, pois é ele quem faz a ponte entre instituição, professores, conteúdos e alunos, através do contato permanente fortalece esse elo, sem o qual se perde o foco. Constatamos que sem a atuação efetiva do tutor online, o aluno perde o rumo desejado. Segundo Gonzalez (2005, p. 80). A medida que o processo de aprendizagem se efetiva, a relação do aluno com o tutor muda, aprofunda-se, estreitando o laço afetivo e propiciando a permeabilidade educativa, uma vez que a Educação deve ser vista sempre como uma prática social ligada à formação de valores e práticas do indivíduo para a vida social[...]. No âmbito da educação online contamos que o professor tutor desenvolva o papel de um professor, um interlocutor, não se reduzindo a conselheiro, facilitador da instrução. É necessário que este promova múltiplas possibilidades de experimentação e expressão, disponibilizando uma montagem de conexões em rede. Mas tudo isso não se dá solto isolado, tanto as atividades presenciais como as atividades à distância precisam estar atreladas a um plano, um projeto político e pedagógico, uma educação com princípios e valores e com objetivos claros e definidos, os quais irão apontar uma proposta pedagógica coerente para o desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem. 2.2 A interação e a docência online A palavra interação já nos remete a ideia de que mais de um sujeito está envolvido no processo, nesse sentido afirmamos que a docência é uma ação que, especificamente humana, necessita de interação, trocas, mediações. Pode-se afirmar que as interações acontecem entre pessoas e sujeitos; sujeitos e objetos em reciprocidade e contextualizados (Freire, 1996) para a construção de 6

7 aprendizagens que podem resultar na construção de estruturas cognitivas, levando em conta a aprendizagem sobre as circunstâncias socioculturais, baseadas em suas experiências cotidianas no âmbito das relações sociais. A docência assim, não acontece isolada, é, pois mediada pelas ações interativas e no contexto da Educação a Distância (EAD) não está associada necessariamente a interação face a face, considerada por Thompson (1998) como interação tradicional. Segundo a qual, Na interação face a face os indivíduos relacionam-se na aproximação e no intercâmbio de formas simbólicas em um ambiente físico compartilhado. Quanto as tradições orais. (...) o desenvolvimento dos meios de comunicação, veio oferecer novas formas de ação e novos tipos de relacionamentos sociais. A interação pode dissociar-se do ambiente físico, estendendo-se no espaço e proporcionando uma ação a distância. (PRIMO, 1999, p ) A docência em educação online, embora não tenha a presença física dos sujeitos no mesmo espaço tempo, quando assíncrona, necessita de um elemento desencadeador de aprendizagem, que é a interação aspecto indispensável de qualquer modalidade do processo de ensino aprendizagem e que também ocorre na educação online através das várias possibilidades de interação como o fórum e demais formas interacionais. Outro elemento indispensável é o professor e o tutor como mediador da aprendizagem, agindo de forma que a interação possa acontecer através da coautoria e a colaboração aconteça com vias a construção de processos de aprendizagens. Nesta perspectiva, Costa (2009, p. 122) nos diz que: Para o bom desempenho da aprendizagem em EAD a participação do tutor é indispensável, pois seu papel é apoiar e orientar os estudos, as leituras críticas, o estudo autônomo, a autodisciplina do aluno, além de proporcionar a interação e construção conjunta do conhecimento. Constatamos assim a importância do docente habilitado para a utilização das ferramentas tecnológicas capazes de potencializar o processo de ensino no 7

8 Ambiente Virtual Aprendizagem (AVA), afastando-se da ideia de transposição do ensino tradicional para a educação online. 3 Percurso realizado na pesquisa O objeto deste estudo foi o curso de extensão para o aperfeiçoamento para formação da tutoria, ocorrido no primeiro semestre de A pesquisa está fundamentada nos pressupostos da pesquisa qualitativa, utilizando-se da observação, estudo bibliográfico e as próprias considerações enquanto tutores participantes do curso. A análise de dados coletados no ambiente de formação o AVA, foi realizada, tomando como amostra duas disciplinas do curso, uma disciplina que, a partir das mais variadas ferramentas ofereceu possibilidades de interação e a que menos desenvolveu atividades interacionais. Os aspectos observados foram voltados para responder a seguinte questão: as atividades propostas oferecidas nas disciplinas do curso promoveram a interação entre os diversos sujeitos da aprendizagem? Quais as ferramentas que melhor promoveram a interação entre os sujeitos? A análise foi realizada a partir de observações no AVA, resultando numa representação destes dados, trazendo aspectos sobre as ferramentas mais utilizadas nas disciplinas e assim relacioná-las com as suas propostas de atividades e possibilidades de interação. 3.1 Análise dos dados No contexto de educação online é necessário que se perceba a importância da ação docente como pressuposto indispensável ao processo de interação, inclusive no sentido de planejamento da proposta a ser desenvolvida no AVA/MOODLE, quanto a escolha das ferramentas e do conteúdo, ressaltando a preocupação também com a interação enquanto processo autônomo de construção do conhecimento. Neste sentido tomaremos como categorias de análise deste estudo, o papel docente e as possibilidades de interação nas disciplinas postadas no AVA, durante o referido curso de tutoria. 8

9 O curso de tutoria foi organizado de forma que viesse favorecer o aperfeiçoamento das habilidades e competências de um professor/tutor, tem em sua primeira disciplina, (D1) Ferramentas, Recursos e Mídias para a EAD um rol de atividades capazes de promover aprendizagens significativas a este profissional. No desenrolar das atividades foi oferecido o plano da disciplina no qual percebemos a proposta de ação e que despertou o interesse no grupo pela variedade de atividades a serem realizadas. Nesta disciplina percebe-se o AVA enquanto espaço de aprendizagem envolvendo de fato, as tecnologias, pois é possível encontrar disciplinas que usam o espaço do AVA apenas como local de postagem de atividade. Pode-se dizer que este foi realmente um espaço de construção apesar do pouco tempo e da cobrança sobre o cumprimento do uso adequado do tempo. Outro aspecto significativo, foi a clareza das informações, organização das atividades de forma agradável tornando fácil o manuseio das interfaces, os vídeos postados com explicação feitas pelo professor da disciplina ajudavam a desenvolver as atividades, tornando o ambiente virtual, bem planejado e autoexplicativo, promovendo a autonomia do aluno EAD. A disciplina que tomaremos como pouco facilitadora da aprendizagem e interação foi Avaliação da aprendizagem, (D2) esta apresenta um rico ambiente em fundamentação teórica, não apresentou o plano de ensino da disciplina e as ferramentas utilizadas não demonstraram preocupação em promover, de forma efetiva, a interação da aprendizagem, pois a proposta de utilização destas ferramentas não foi suficiente para o fortalecimento da interação e acabaram por reproduzir um modelo tradicional de ensino quando solicita, na maior parte das atividades, a elaboração de resumos e construção de textos para a postagem de tarefa. Assim percebe-se que a interação não foi promovida e apenas utilizou o AVA como repositório de tarefas em que cada um realizou sua atividade e postou no ambiente. 3.2 Analisando o uso das interfaces nas disciplinas A primeira disciplina analisada apresentou sete atividades, sendo que dentre estas destacamos quatro que mais envolveu os sujeitos no processo de interação. 9

10 Compreendendo interação como elemento indispensável para aquisição do conhecimento valorizando o diálogo e a autonomia dos sujeitos. A disciplina foi Ferramentas recursos e mídias na EAD, a segunda disciplina foi Avaliação da aprendizagem aparece com uma proposta de sete atividades e de forma geral não trouxe contribuições relevantes quanto a promoção da interação no processo de produção do conhecimento. 3.3 Fórum Podemos observar que o processo de interação está intimamente associado a escolha didático pedagógica que o professor faz no encaminhamento da disciplina, bem como as ferramentas adequadas para favorecer a construção de conhecimento. Neste sentido possibilitando, através das ferramentas tecnológicas, a superação da distância da questão do tempo e do espaço, e que os participantes possam agir como protagonistas e sujeitos ativos de seu próprio processo de aprendizagem. Dentre as várias ferramentas utilizadas percebemos que a mais comum é o fórum e, segundo Freitas (2009) diz respeito a uma interface denominada de Espaço assíncrono de atividades discursivas e colaborativas Interface híbrida, bidirecional, polifônica, aberta ao diálogo, à coparticipação e à interatividade. Ele aparece em todas as disciplinas do curso, inclusive as duas disciplinas em análise. Na primeira disciplina o fórum aparece três vezes, sendo um com a proposta de discussão colaborativa, o outro trata reconhecimento entre os participantes da disciplina e no terceiro trata de um questionamento em que todos podem se posicionar e discutir a opinião com os demais a partir da visualização de um vídeo sobre aspectos conceituais a respeito do tema. O primeiro fórum da (D1) apresenta-se como espaço socializador em que os participantes puderam se apresentar e conhecer uns aos outros e a partir daí foi sugerido a criação do perfil no AVA, além deste, tivemos um fórum preocupado em tirar dúvidas e outro Precisa de ajuda para auxiliar o participante nas questões técnicas. Tais fóruns não foram analisados quanto ao processo de interação, apenas para auxiliar aos demais no processo de realização das atividades. 10

11 O fórum da (D1): Porque usar ambientes virtuais de aprendizagem? Vem com a seguinte proposição: O cursista deve discutir colaborativamente, junto ao tutor e seus pares, sobre as potencialidades das TIC e dos AVA e de maneira específica o Moodle. Deverá tomar por base o texto e o vídeo sugeridos. Observou-se a flexibilidade no posicionamento dos participantes quanto a discutir de forma colaborativa o aspecto central do texto e do vídeo, colocando a contribuição como relevante no processo construtivo. A segunda disciplina ao trabalhar com o fórum trouxe o seguinte: Na primeira proposta de fórum traz como atividade: 1-Este Fórum é para vocês colocarem seus conhecimentos prévios acerca da Avaliação da Aprendizagem. Como vocês acreditam que deve ser a avaliação em AVA? Fiquem a vontade para se colocar e também para comentar o ponto de vista de seus colegas de curso. Vamos utilizar esse espaço para discutir sobre o texto PERCURSOS DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM AMBIENTES DE FORMAÇÃO ONLINE, verificando os indicadores, seus conceitos e suas relações com os objetivos estabelecidos nos quadros. Aguardo as contribuições! Neste, o fórum veio com boa proposição em que os alunos se posicionam e articulam os conhecimentos com autonomia e em colaboração com os demais, permitindo que os professores percebam suas compreensões a cerca da temática. 3.3 CHAT Na segunda proposta de atividade na (D1)consta de um chat: O que fazer quando percebo que meu aluno fez um plágio? Nele se discute o plágio: O cursista deve ler o caso sugerido e analisá-lo à luz de materiais complementares bem como a partir de suas experiências para discutir em grupos de até cinco componentes sobre o Plágio. Nesta atividade, houve dificuldades no processo de cumprimento de horário por uma das turmas de cursistas, mas em sua maioria compareceram. Sendo uma relevante possibilidade de construção de conhecimento de coautoria, pois o chat tem a intenção de promover a discussão em tempo real em forma colaborativa de um para todos e todos para todos. O chat é entendido como: 11

12 Interface síncrona de aprendizagem online. Proporciona interatividade entre todos os sujeitos que estiverem conectados pelo ambiente virtual de aprendizagem, espaço online de comunicação e socialização de informações. Freitas (2009) Esta interface depende da disponibilidade de cada sujeito em um mesmo horário, no entanto quando ocorre é a que mais pode promover a interação na relação virtual de um curso online. Nela encontramos além de participações envolvendo os conteúdos trabalhados, a presença de conversas sobre questões pessoais e estreitamento de amizades. A proposta de trabalhar com o chat no início da disciplina, foi significativa, além do que estreitou laços no grupo, uma vez que ao final do curso tivemos a produção de um trabalho em dupla e isso aproxima os participantes do curso, inclusive durante o curso facilitou a interação. 3.4 Glossário A proposta de um glossário Explorando as mídias e os recursos didáticos na web, foi a mais intrigante, O cursista deve explorar os recursos do Banco Internacional de Objetos Educacionais, bem como os recursos do Portal do Professor, selecionar 20 termos que podem ser encontrados nesses repositórios e buscar suas definições. Os termos e suas definições devem ser compartilhados na interface Glossário. Poderíamos afirmar que esta atividade tinha como intenção de promover a interação mediada pelos repositórios (portal de professor, banco internacional de objetos internacionais), aos quais apresentaram situação conflituosa, pois as propostas de palavras pesquisadas não eram aceitas no link de postagem sugerido pelo professor, uma vez que a maioria destas, relacionadas as tecnologias, já haviam sido postadas. Assim não foi possível realizar a contento tal atividade pelos que participaram por último. 3.5 Wiki A quarta atividade da primeira disciplina (D1) utilizou a ferramenta wiki O desenho do curso online, propondo: O cursista será agrupado com até mais quatro 12

13 cursistas para que componham um grupo e no diálogo com seus pares possa construir colaborativamente, tomando por base suas produções nas atividades anteriores, o desenho de um curso online. Esta proposta foi enriquecedora no sentido de que oferecia ao tutor a possibilidade de experimentar a construção de um desenho de um curso online, o que pode ter permitido compreender as inter-relações entre cada etapa do processo de construção do conhecimento a partir da elaboração de uma disciplina. Nesta, se percebe mais uma vez a promoção da colaboração e também da cooperação. A WIKI, significa de acordo com Freitas (2009) espaço coletivo de compartilhamento de saberes. É utilizado para identificar um tipo específico de coleção de documentos em forma de hipertexto ou software colaborativo usado para criá-lo. É uma ferramenta de escrita que incentiva a autoria coletiva de textos. 3.6 Mapa Conceitual A quarta tarefa da (D2) propõe observar o mapa conceitual e fazer um texto de no máximo duas laudas. O Mapa conceitual é um rico instrumento de colaboração da construção do conhecimento e segundo Freitas (2009) Dispositivo de apoio pedagógico, usado em diversos momentos do ensino-aprendizagem: como recurso didático, análise de currículo e procedimento de avaliação. Interface de aprendizagem a partir da construção de conceitos e proposições relevantes. Nele, observamos que o espaço destinado a sua postagem serve apenas como repositório sem o mínimo de possibilidade de interação no qual deixou de experienciar a colaboração entre os pares no processo educativo desenvolvida em ambientes tecnologicamente mediados, no entanto a leitura do mapa possibilita a compreensão de conceitos importantes a serem estudados. 3.7 Tarefa A segunda proposta de atividade da (D2), propõe fazer um resumo do trecho que trata da avaliação formativa e processual. Caros cursistas, esta atividade consiste num resgate do que foi considerado significativo para a compreensão da 13

14 temática e que poderá contribuir com a prática pedagógica no seu cotidiano, seja ela em situações presenciais ou à distância. Em no máximo duas laudas, façam uma relação das questões significativas que são abordados nessa disciplina, na perspectiva de fazer um resgate do conteúdo estudado. Esta atividade não garante a proposta de interação, corresponde apenas a uma produção escrita em que o cursista interage consigo mesmo e o texto. A terceira tarefa da (D2) traz a orientação A partir da leitura do material: Indagações sobre o currículo aponte qual é a função da avaliação. Vemos nesta mais uma vez que a proposta de interação fica dissociada do processo no qual se considera o diálogo visto deste ponto de vista como elemento necessário para a comunicação e consequentemente para a aquisição do conhecimento. A (D2) em sua atividade final propõe que se: Faça uma relação das questões significativas que são abordadas nesta disciplina, na perspectiva de fazer um resgate do conteúdo estudado. Esta atividade foi postada como tarefa, no entanto é possível considerá-la como uma atividade de resgate de conhecimentos a cerca da temática abordada, que foi avaliação. Neste sentido, só resta-nos a intenção de intensificar nossas pesquisas sobre este estudo na tentativa de ampliar a discussão sobre a importância da interação enquanto princípio de promoção da aprendizagem no AVA. 4 Algumas considerações conclusivas Ao longo de toda a discussão realizada, tentamos evidenciar que é indispensável que o docente perceba que o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) possui potencialidades pedagógicas que podem e devem ser utilizadas através das diversas interfaces, inclusive as que foram ressaltadas no texto, pois elas buscam dinamizar o ato de ensinar e aprender, fazendo que o conhecimento seja adquirido na forma de coautoria (aprendizagem colaborativa) e constantemente retroalimentado. O que precisamos é atentar para o desafio de construir no AVA uma dinâmica capaz de promover a interação, viabilizando a construção do conhecimento de forma conjunta, superando a impessoalidade, o distanciamento, garantindo a superação 14

15 tempo e distanciamento geográfico. E, sobretudo, chamar a atenção para as competências técnicas e os saberes pedagógicos que podem ser desenvolvidos a partir da boa atuação do professor, principalmente para romper o paradigma da transposição em copiar do presencial para o online, dando espaço ao colaborativo/interacional. Acreditamos que esta análise seja apenas as interpretações de tutoras que participaram do curso e que tem em comum o interesse na pesquisa sobre interação em ambientes virtuais de aprendizagem e que ousaram apresentar suas compreensões, na tentativa de oferecer um outro olhar sobre este processo. REFERÊNCIAS BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. 1ª ed. Rio de Janeiro: J. Zahar Ed., BELLONI, M. L. Educação a distância. Campinas: Ed Autores e Associados, COSTA, C. J. S. A.; PARAGUAÇU, F.; PINTO, A. de C. Experiências interativas com ferramentas mediáticas na tutoria online. In: Em Aberto, Brasilía, vol 22, N 79, página , janeiro, FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e terra, FREITAS, Mª Auxiliadora S. Avaliação da Aprendizagem em ambientes de formação online: aportes para uma abordagem hermenêutica. Tese (doutorado). UFBA: Faculdade de Educação, Salvador, GONZALES, Matias. Fundamentos da tutoria em educação a distância. São Paulo: AVERCAMP, LITWIN, Edith (org.) Educação a distância: Temas para debate de uma nova agenda educativa. Pporto Alegre, ARTMED, PRETI, Oresti (Org.). Educação a Distância: Sobre discursos e práticas. Brasília: Líber Livro Editora, PRIMO, Alex. Interação mútua e interação reativa: uma proposta de estudo XXI. Congresso da Intercom. Recife PE, set

16 ROZENDO. M. D. Saberes necessários ao educador do ensino fundamental das séries iniciais.in:souza,c;filho,j.saberes docentes em ead: a prática tutorial em ambientes Virtuais de aprendizagem.disponível em acesso em 20/09/14. SILVA, Marco. Sala de aula interativa. São Paulo: Loyola, 2010., Marcos (Org.). Educação On-line: teorias, práticas, legislação, formação corporativa. São Paulo: Loyola,

TUTORIA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Maria Teresa Marques Amaral. Introdução

TUTORIA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Maria Teresa Marques Amaral. Introdução TUTORIA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Maria Teresa Marques Amaral Introdução Buscando no dicionário a palavra tutor vamos encontrar como primeira definição o jurídico: indivíduo que exerce uma tutela (dita tutoria)

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Brasília - DF- Fevereiro 2013 Priscila Alessandra da Silva Universidade Federal de Brasília priscilaalesilva@gmail.com Fernanda Carla Universidade

Leia mais

Apontamentos sobre mediação e aprendizagem colaborativa no curso de especialização em EaD na UNEB

Apontamentos sobre mediação e aprendizagem colaborativa no curso de especialização em EaD na UNEB 1 Apontamentos sobre mediação e aprendizagem colaborativa no curso de especialização em EaD na UNEB ELAINE DOS REIS SOEIRA Do contexto É notória a expansão da educação a distância online, porém muitos

Leia mais

TEC - EAD PRESSUPOSTOS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: CONCEPÇÕES TEÓRICAS E METODOLÓGICAS

TEC - EAD PRESSUPOSTOS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: CONCEPÇÕES TEÓRICAS E METODOLÓGICAS TEC - EAD PRESSUPOSTOS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: CONCEPÇÕES TEÓRICAS E METODOLÓGICAS O que é mesmo Educação a Distância (EAD)? Você está fazendo um curso a distância, mas já parou para pensar no conceito

Leia mais

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031 COORDENADOR PEDAGÓGICO E SUA IMPORTÂNCIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Polyana Marques Lima Rodrigues 1 poly90lima@hotmail.com Willams dos Santos Rodrigues Lima 2 willams.rodrigues@hotmail.com RESUMO

Leia mais

Contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem

Contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem Contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem Prof. Dr. Luis Paulo Leopoldo Mercado Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Federal de Alagoas Conteúdos

Leia mais

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS Educação Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (EMEIAIEF) GT 09 RESUMO

Leia mais

DIDÁTICA E COMPETÊNCIAS DOCENTES: UM ESTUDO SOBRE TUTORIA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

DIDÁTICA E COMPETÊNCIAS DOCENTES: UM ESTUDO SOBRE TUTORIA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA N 429 - OLIVEIRA Eloiza da Silva Gomes, SANTOS Lázaro, ENCARNAÇÃO Aline Pereira da. DIDÁTICA E COMPETÊNCIAS DOCENTES: UM ESTUDO SOBRE TUTORIA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA O conhecimento, bem como os demais

Leia mais

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa 1 Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa Solange Rauchbach Garani Escola da Magistratura do Paraná E-mail: solangergarani@yahoo.com.br

Leia mais

O MOODLE COMO FERRAMENTA DIDÁTICA

O MOODLE COMO FERRAMENTA DIDÁTICA 1 O MOODLE COMO FERRAMENTA DIDÁTICA Andréia de Souza Alencar Fernanda Cristina de Paula Matias Fernanda Pereira Guimarães Rodrigo Sanches de Oliveira Resumo: Educação a distância (EaD) e Software Livre

Leia mais

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1029 OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

Leia mais

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE Bruna Cardoso Cruz 1 RESUMO: O presente trabalho procura conhecer o desempenho profissional dos professores da faculdade

Leia mais

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE 1 O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE Recife, maio/2010 Ana Paula Teixeira Bruno Silva Universidade Federal

Leia mais

MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL

MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL Prezado(a) aluno(a); Este material que você está começando a ler trata-se do manual do aluno, referente às disciplinas que serão ministradas através

Leia mais

I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015

I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015 I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015 A GESTÃO ESCOLAR E O POTENCIAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS E A RECONSTRUÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS E A RECONSTRUÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA Tema debatido na série Integração de tecnologias, linguagens e representações, apresentado no programa Salto para o Futuro/TV Escola, de 2 a 6 de maio de 2005 (Programa 1) INTEGRAÇÃO DE MÍDIAS E A RECONSTRUÇÃO

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DA RÁDIO WEB NO ATENDIMENTO ÀS NECESSIDADES DO ALUNO DE EAD

A CONTRIBUIÇÃO DA RÁDIO WEB NO ATENDIMENTO ÀS NECESSIDADES DO ALUNO DE EAD A CONTRIBUIÇÃO DA RÁDIO WEB NO ATENDIMENTO ÀS NECESSIDADES DO ALUNO DE EAD CURITIBA - Abril / 2011 Alessandra de Paula Fatec Internacional Alessandra_rs1@hotmail.com Ivonete Ferreira Haiduke FACEL ivonetehaiduke@ig.com.br

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Iolene Mesquita Lobato Universidade Federal de Goiás Comunicação Formação e profissionalização docente O presente trabalho

Leia mais

O ENSINO A DISTÂNCIA EM GEOGRAFIA NA UNIMONTES: UM ESTUDO DE CASO

O ENSINO A DISTÂNCIA EM GEOGRAFIA NA UNIMONTES: UM ESTUDO DE CASO O ENSINO A DISTÂNCIA EM GEOGRAFIA NA UNIMONTES: UM ESTUDO DE CASO BARROS, Joselita Ferreira Batista 1 ; NEVES, Lisa Vany Figueiredo Ribeiro 2 1 Especialista em Geografia, Ensino e Meio Ambiente e em Educação

Leia mais

O ENSINO DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO OFERECIDO NA MODALIDADE À DISTÂNCIA: AVALIAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA

O ENSINO DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO OFERECIDO NA MODALIDADE À DISTÂNCIA: AVALIAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA 1 O ENSINO DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO OFERECIDO NA MODALIDADE À DISTÂNCIA: AVALIAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA Rio Grande/RS, maio de 2009 Suzi Samá Pinto Universidade Federal de Rio Grande (FURG)

Leia mais

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa Texto revisto pela autora, quanto ao conteúdo. Retirada a indicação da instituição pois não atua

Leia mais

REDU: UM AMBIENTE VIRTUAL COLABORATIVO PARA ENSINO DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO. Porto Nacional TO Maio 2012

REDU: UM AMBIENTE VIRTUAL COLABORATIVO PARA ENSINO DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO. Porto Nacional TO Maio 2012 REDU: UM AMBIENTE VIRTUAL COLABORATIVO PARA ENSINO DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO Porto Nacional TO Maio 2012 Categoria: Métodos e Tecnologia Setor Educacional: 3 Classificação das Áreas de Pesquisa

Leia mais

A MEDIAÇÃO DOCENTE E PROCESSO DE CATÁLISE COMO PERSPECTIVA DE MUDANÇA NO CONTEXTO ESCOLAR

A MEDIAÇÃO DOCENTE E PROCESSO DE CATÁLISE COMO PERSPECTIVA DE MUDANÇA NO CONTEXTO ESCOLAR A MEDIAÇÃO DOCENTE E PROCESSO DE CATÁLISE COMO PERSPECTIVA DE MUDANÇA NO CONTEXTO ESCOLAR Resumo SILVEIRA, Lisiane Fernandes da 1 - UFPR FINK, Rosane 2 - UFPR Grupo de Trabalho - Didática: Teorias, Metodologias

Leia mais

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Denise Ritter Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos deniseritter10@gmail.com Renata da Silva Dessbesel Instituto

Leia mais

ANÁLISE DE PERFIL E NECESSIDADES DOS ALUNOS: FATORES DETERMINANTES PARA A MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA TUTORIA DA EAD SEBRAE

ANÁLISE DE PERFIL E NECESSIDADES DOS ALUNOS: FATORES DETERMINANTES PARA A MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA TUTORIA DA EAD SEBRAE ANÁLISE DE PERFIL E NECESSIDADES DOS ALUNOS: FATORES DETERMINANTES PARA A MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA TUTORIA DA EAD SEBRAE Florianópolis - SC Abril 2015 Aline Linhares F. Silveira. IEA e-learning- aline.silveira@iea.com.br

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento

Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento Maio/2010 AMARAL, Rita de Cássia Borges de Magalhães

Leia mais

O Uso de Softwares Educativos... Pacheco & Barros. O Uso de Softwares Educativos no Ensino de Matemática

O Uso de Softwares Educativos... Pacheco & Barros. O Uso de Softwares Educativos no Ensino de Matemática O Uso de Softwares Educativos no Ensino de Matemática José Adson D. Pacheco & Janaina V. Barros - UPE Resumo: O presente artigo avalia a utilização de softwares educativos de matemática na sala de aula

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Título do artigo: O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Área: Gestão Coordenador Pedagógico Selecionadora: Maria Paula Zurawski 16ª Edição do Prêmio Victor Civita Educador

Leia mais

Palavras chaves: Formação de professores. Prática inovadora. Planejamento docente.

Palavras chaves: Formação de professores. Prática inovadora. Planejamento docente. REPENSANDO O PLANEJAMENTO DIDÁTICO PARA UMA PRÁTICA INOVADORA EM UM CURSO DE FORMAÇÃO DOCENTE. Cecilia Gaeta Universidade Federal de São Paulo UNIFESP (professora convidada) Martha Prata-Linhares Universidade

Leia mais

UMA ANÁLISE SOBRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DE DUQUE DE CAXIAS

UMA ANÁLISE SOBRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DE DUQUE DE CAXIAS UMA ANÁLISE SOBRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DE DUQUE DE CAXIAS Keite Silva de Melo (1); Cristiane Guimarães Dantas (2); Izabel Regina Docek de Faria (3);

Leia mais

PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO A DISTÂNCIA: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS UCPEL VIRTUAL

PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO A DISTÂNCIA: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS UCPEL VIRTUAL PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO A DISTÂNCIA: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS UCPEL VIRTUAL Gabriela Jurak de Castro UCPel gabriela.jurak@ucpel.tche.br Letícia Marques Vargas UCPel lvargas@ucpel.tche.br

Leia mais

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DE TUTORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DE TUTORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DE TUTORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Goiânia- GO - Abril 2014 Antônio Borges Júnior Instituto Federal de Goiás - antonio.junior@ifg.edu.br Paula Graciano Instituto Federal de Goiás

Leia mais

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO 1 ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO CELINA APARECIDA ALMEIDA PEREIRA ABAR Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Brasil abarcaap@pucsp.br - VIRTUAL EDUCA 2003-1 INTRODUÇÃO

Leia mais

VI@CALCULO: CONTRIBUINDO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO NA ERA DIGITAL

VI@CALCULO: CONTRIBUINDO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO NA ERA DIGITAL VI@CALCULO: CONTRIBUINDO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO NA ERA DIGITAL Diogo Israel Schwanck (1) Bárbara Bernardine Almeida da Silva (2) Liara Aparecida dos Santos Leal (3) Resumo O presente trabalho

Leia mais

INTERPRETANDO A GEOMETRIA DE RODAS DE UM CARRO: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMÁTICA

INTERPRETANDO A GEOMETRIA DE RODAS DE UM CARRO: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMÁTICA INTERPRETANDO A GEOMETRIA DE RODAS DE UM CARRO: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMÁTICA Marcos Leomar Calson Mestrando em Educação em Ciências e Matemática, PUCRS Helena Noronha Cury Doutora em Educação

Leia mais

OS PROJETOS DE TRABALHO E SUA PRODUÇÃO ACADÊMICA NOS GT07 E GT12 DA ANPED ENTRE OS ANOS 2000/2013

OS PROJETOS DE TRABALHO E SUA PRODUÇÃO ACADÊMICA NOS GT07 E GT12 DA ANPED ENTRE OS ANOS 2000/2013 OS PROJETOS DE TRABALHO E SUA PRODUÇÃO ACADÊMICA NOS GT07 E GT12 DA ANPED ENTRE OS ANOS 2000/2013 Resumo Indira Aparecida Santana Aragão 1 - FCT/UNESP Grupo de Trabalho Educação da Infância Agência Financiadora:

Leia mais

REPERCUSSÕES NO ENSINO DA ENFERMAGEM: A VISÃO DOS PROFISSIONAIS À LUZ DAS SUAS EXPERIÊNCIAS

REPERCUSSÕES NO ENSINO DA ENFERMAGEM: A VISÃO DOS PROFISSIONAIS À LUZ DAS SUAS EXPERIÊNCIAS REPERCUSSÕES NO ENSINO DA ENFERMAGEM: A VISÃO DOS PROFISSIONAIS À LUZ DAS SUAS EXPERIÊNCIAS CRIZÓSTOMO, Cilene Delgado MILANEZ, Maria Rosa de Morais SOUSA, Rejane Lúcia Rodrigues Veloso ALBUQUERQUE, Judith

Leia mais

AMBIENTAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AÇÃO TUTORIAL AULA 01: AMBIENTAÇÃO TÓPICO 03: HISTÓRIA E FUNDAMENTOS DA EAD VERSÃO TEXTUAL DO FLASH Você conhece a origem da Educação a Distância? Como se iniciaram

Leia mais

QUANTO É? PALAVRAS-CHAVE: Aulas investigativas, lúdico, aprendizagem. INTRODUÇÃO

QUANTO É? PALAVRAS-CHAVE: Aulas investigativas, lúdico, aprendizagem. INTRODUÇÃO QUANTO É? Danielle Ferreira do Prado - GEEM-UESB RESUMO Este trabalho trata sobre um trabalho que recebeu o nome de Quanto é? que foi desenvolvido depois de vários questionamentos a cerca de como criar

Leia mais

Título: O moodle como ambiente virtual de aprendizagem colaborativa: o caso do Curso Introdutório Operacional Moodle na UEG.

Título: O moodle como ambiente virtual de aprendizagem colaborativa: o caso do Curso Introdutório Operacional Moodle na UEG. Título: O moodle como ambiente virtual de aprendizagem colaborativa: o caso do Curso Introdutório Operacional Moodle na UEG. Noelma Silva noelmasilv@yahoo.com.br Elisabete Tomomi Kowata betinha@ueg.br

Leia mais

Maringá Paraná (05/2014) Adélia Cristina Tortoreli UNICESUMAR adelia.tortorelli@unicesumar.edu.br

Maringá Paraná (05/2014) Adélia Cristina Tortoreli UNICESUMAR adelia.tortorelli@unicesumar.edu.br 1 EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: A VISÃO DOS ALUNOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS E PEDAGOGIA DO ENSINO PRESENCIAL NOTURNO (213) DE UM CENTRO UNIVERSITÁRIO NA REGIÃO SUL DO PAÍS Maringá Paraná (5/214)

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL DEMOCRÁTICA

A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL DEMOCRÁTICA A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL DEMOCRÁTICA Maria Cleonice Soares (Aluna da Graduação UERN) 1 Kátia Dayana de Avelino Azevedo (Aluna da Graduação UERN) 2 Silvia

Leia mais

O conteúdo matemático e seu ensino em um curso de Pedagogia a distância: o tutor virtual como formador

O conteúdo matemático e seu ensino em um curso de Pedagogia a distância: o tutor virtual como formador O conteúdo matemático e seu ensino em um curso de Pedagogia a distância: o tutor virtual como formador Luciane de Fatima Bertini Cármen Lúcia Brancaglion Passos Introdução A formação dos professores para

Leia mais

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu.

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu. CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: INDICATIVOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE E DA ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO NUM CURSO DE PEDAGOGIA G1 Formação de Professores

Leia mais

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA O Fórum das universidades públicas participantes do PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA vem, por meio desta, defender

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE SAÚDE UTILIZANDO FERRAMENTAS ONLINE

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE SAÚDE UTILIZANDO FERRAMENTAS ONLINE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE SAÚDE UTILIZANDO FERRAMENTAS ONLINE Maceió AL Maio 2011 2.3.1. Educação Universitária 2.3.2.3. Interação e Comunicação em Comunidades de Aprendizagem 2.3.2.2. Tecnologia

Leia mais

Palavras-chaves: Formação de professores; Estágio Supervisionado; Reflexão sobre a prátida; Escrita docente; Diários de aula.

Palavras-chaves: Formação de professores; Estágio Supervisionado; Reflexão sobre a prátida; Escrita docente; Diários de aula. DIÁRIOS DE AULA ONLINE: ANÁLISE DE UM DISPOSITIVO DE FORMAÇÃO DOCENTE NA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA Jane Bittencourt 1 Alice Stephanie Tapia Sartori 2 Resumo Esse trabalho tem como foco a formação inicial

Leia mais

Educação à Distância: Possibilidades e Desafios

Educação à Distância: Possibilidades e Desafios Educação à Distância: Possibilidades e Desafios Resumo André Alves Freitas Andressa Guimarães Melo Maxwell Sarmento de Carvalho Pollyanna de Sousa Silva Regiane Souza de Carvalho Samira Oliveira Os cursos

Leia mais

O PROCESSO INICIAL DE IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA: O CASO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU (FURB)

O PROCESSO INICIAL DE IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA: O CASO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU (FURB) O PROCESSO INICIAL DE IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA: O CASO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU (FURB) 076-A3 05/2005 Sônia Regina de Andrade Universidade Regional de Blumenau,

Leia mais

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS Mário Sérgio de Andrade Mendonça, mariomendonc@gmail.com Eduardo Machado Real, eduardomreal@uems.br UEMS Universidade Estadual

Leia mais

Rua Baronesa do Engenho Novo, 189 Eng. Novo - Rio de Janeiro - RJ. Rua Buenos Aires, 12 / 12 o andar Centro - Rio de Janeiro - RJ

Rua Baronesa do Engenho Novo, 189 Eng. Novo - Rio de Janeiro - RJ. Rua Buenos Aires, 12 / 12 o andar Centro - Rio de Janeiro - RJ Manual do Cursista Copyright COP EDITORA LTDA. Todos os direitos reservados a COP EDITORA LTDA. Essa é uma co-edição entre a COP EDITORA LTDA e a FUNAGER - Fundação Nacional de Apoio Gerencial. Proibida

Leia mais

Palavras -chave: EAD, materiais didáticos, critérios de avaliação.

Palavras -chave: EAD, materiais didáticos, critérios de avaliação. OS CRITÉRIOS DE QUALIDADE NO MATERIAL DIDÁTICO IMPRESSO NA EAD Autora: Lucicleide da Silva (UNEAL/UFAL) lucicleide2004@ig.com.br Drª. Cleide Jane de Sá Araújo Costa (UFAL) cleidejanesa@gmail.com RESUMO:

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA E INCLUSÃO DIGITAL NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB

FORMAÇÃO CONTINUADA E INCLUSÃO DIGITAL NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB FORMAÇÃO CONTINUADA E INCLUSÃO DIGITAL NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB Telma Cristina Gomes da Silva (PROLING/UFPB) telmapedist@hotmail.com Introdução A Cultura Digital impõe novos desafios pedagógicos

Leia mais

05/2008. Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação Universitária) Natureza do Trabalho (Descrição de Projeto em Andamento)

05/2008. Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação Universitária) Natureza do Trabalho (Descrição de Projeto em Andamento) UM RELATO SOBRE A TRANSIÇÃO DO PROFESSOR DO ENSINO PRESENCIAL PARA A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA ELABORAÇÃO DE MATERIAIS INSTRUCIONAIS - ÓTICA DO DESIGNER INSTRUCIONAL 05/2008 Danielli Veiga Carneiro; Msc.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTANCIA PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP 2007 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Educação a Distância oportunizando a melhoria da Gestão da Saúde no Brasil

Educação a Distância oportunizando a melhoria da Gestão da Saúde no Brasil Educação a Distância oportunizando a melhoria da Gestão da Saúde no Brasil Natal- RN- Maio de 2015 Thais Paulo Teixeira Costa Universidade Federal do Rio Grande do Norte - thais.paulo@hotmail.com Nathalia

Leia mais

1-O que é EaD? 2-O significa a sigla AVA?

1-O que é EaD? 2-O significa a sigla AVA? 1-O que é EaD? EaD significa Educação a Distância, vejamos alguns conceitos de EaD: "Educação a distância pode ser caracterizada com um ensino no qual o professor e alunos, separados no espaço/ tempo,

Leia mais

A GESTÃO ESCOLAR SOB O PONTO DE VISTA PEDAGÓGICO: A COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA E A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES

A GESTÃO ESCOLAR SOB O PONTO DE VISTA PEDAGÓGICO: A COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA E A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES A GESTÃO ESCOLAR SOB O PONTO DE VISTA PEDAGÓGICO: A COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA E A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES TAMASSIA, Silvana Ap. Santana Pontifícia Universidade Católica- PUC/SP Esta pesquisa busca

Leia mais

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN: Desafios e perpectivas para uma formação reflexiva e investigativa

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN: Desafios e perpectivas para uma formação reflexiva e investigativa O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN: Desafios e perpectivas para uma formação reflexiva e investigativa RESUMO Jacyene Melo de Oliveira Araújo Profª Drª UFRN- CE-SEDIS Os Estágios

Leia mais

A COMUNICAÇÃO ENTRE O ORIENTADOR DE MONOGRAFIAS E O ORIENTANDO DE PÓS-GRADUAÇÃO NOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM

A COMUNICAÇÃO ENTRE O ORIENTADOR DE MONOGRAFIAS E O ORIENTANDO DE PÓS-GRADUAÇÃO NOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM A COMUNICAÇÃO ENTRE O ORIENTADOR DE MONOGRAFIAS E O ORIENTANDO DE PÓS-GRADUAÇÃO NOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM Resumo ANDRADE, VALTER ZOTTO DE FAEL valterzotto@uol.com.br Eixo temático: Comunicação

Leia mais

TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO: novos desafios para o educador

TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO: novos desafios para o educador TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO: novos desafios para o educador Maceió AL, maio/2009 Luis Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas lpmercado@oi.com.br Categoria: B- Conteúdos e

Leia mais

ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA

ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA 1 ABRIL/2004 UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR O PROFESSOR NO ENSINO À DISTÂNCIA Andréa Pereira de Castro Universidade de Cruz Alta UNICRUZ, Cruz Alta andreap@unicruz.edu.br Adriana Pereira Cocco Universidade

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E PENSAMENTO COMPLEXO: A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NO AMBIENTE VIRTUAL

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E PENSAMENTO COMPLEXO: A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NO AMBIENTE VIRTUAL EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E PENSAMENTO COMPLEXO: A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NO AMBIENTE VIRTUAL Michelle Machado Universidade Católica de Brasília michellem@ucb.br Vânia Aquino Universidade Católica de Brasília

Leia mais

PROPOSTA DE TRABALHO ENSINO MÉDIO 2010. Pais e Alunos

PROPOSTA DE TRABALHO ENSINO MÉDIO 2010. Pais e Alunos PROPOSTA DE TRABALHO ENSINO MÉDIO 2010 Pais e Alunos Proposta de Trabalho Ensino Médio 2010 A partir de 2010 o nosso projeto pedagógico do Ensino Médio estará ainda mais comprometido com a formação integral

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, ARTES VISUAIS E INTERDISCIPLINARIDADE: UM DIÁLOGO POSSÍVEL

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, ARTES VISUAIS E INTERDISCIPLINARIDADE: UM DIÁLOGO POSSÍVEL EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, ARTES VISUAIS E INTERDISCIPLINARIDADE: UM DIÁLOGO POSSÍVEL Michelle Ferreira de Oliveira FAV/UFG Formação e profissionalização docente Painel Uma questão recorrente nos espaços institucionais

Leia mais

A narrativa como instrumento de interação na modalidade de EAD

A narrativa como instrumento de interação na modalidade de EAD A narrativa como instrumento de interação na modalidade de EAD Neusa Teresinha Bohnen (UNITINS) 1. Considerações iniciais Aprender uma Língua Estrangeira (LE) assume um caráter mais importante em tempos

Leia mais

INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE EDUCACIONAL: PERSPECTIVAS SOB O OLHAR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE EDUCACIONAL: PERSPECTIVAS SOB O OLHAR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE EDUCACIONAL: PERSPECTIVAS SOB O OLHAR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL CAMARGO, Renata Gomes UFSM re_kmargo@hotmail.com Eixo Temático: Diversidade e Inclusão Agência Financiadora: não contou

Leia mais

A AÇÃO DO DESIGNER INSTRUCIONAL E O EMPREENDEDORISMO EM TURMAS DO SEJA

A AÇÃO DO DESIGNER INSTRUCIONAL E O EMPREENDEDORISMO EM TURMAS DO SEJA 1 A AÇÃO DO DESIGNER INSTRUCIONAL E O EMPREENDEDORISMO EM TURMAS DO SEJA Salvador- BA - maio 2012 Categoria: F Setor Educacional: 5 Classificação das Áreas de Pesquisa em EaD Macro: E / Meso: J / Micro:

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA Luciana Pereira de Sousa 1 Carmem Lucia Artioli Rolim 2 Resumo O presente estudo propõe discutir o contexto da formação dos pedagogos para o ensino da

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

PROCESSO FORMATIVO DE PROFESSORES/AS DO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

PROCESSO FORMATIVO DE PROFESSORES/AS DO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA PROCESSO FORMATIVO DE PROFESSORES/AS DO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA Daniele Trevisan 1 Albina Pereira de Pinho Silva 2 RESUMO: Analisamos neste artigo o processo formativo de professores

Leia mais

NARRATIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1

NARRATIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1 NARRATIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1 Helker Silva Paixão 2 Universidade Federal de Lavras helkermeister@gmail.com Patrícia Nádia Nascimento Gomes 3 Universidade Federal de Lavras paty.ufla@yahoo.com.br

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO.

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: UFF/CMIDS E-mail: mzosilva@yahoo.com.br RESUMO A presente pesquisa tem como proposta investigar a visão

Leia mais

PERFIL INVESTIGADOR DO LICENCIANDO EM MATEMÁTICA DO ESTADO DO MARANHÃO. Celina Amélia da Silva celina_amelia@yahoo.com.br CESC/UEMA/MA, Brasil

PERFIL INVESTIGADOR DO LICENCIANDO EM MATEMÁTICA DO ESTADO DO MARANHÃO. Celina Amélia da Silva celina_amelia@yahoo.com.br CESC/UEMA/MA, Brasil PERFIL INVESTIGADOR DO LICENCIANDO EM MATEMÁTICA DO ESTADO DO MARANHÃO Celina Amélia da Silva celina_amelia@yahoo.com.br CESC/UEMA/MA, Brasil Carmen Teresa Kaiber kaiber@ulbra.br ULBRA/RS, Brasil Modalidade:

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS EM SALA DE AULA: REFERÊNCIAS AO MODELO SÓCIO INTERACIONISTA PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM

O USO DAS REDES SOCIAIS EM SALA DE AULA: REFERÊNCIAS AO MODELO SÓCIO INTERACIONISTA PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM 1 O USO DAS REDES SOCIAIS EM SALA DE AULA: REFERÊNCIAS AO MODELO SÓCIO INTERACIONISTA PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM Lygia de Assis Silva (lygia1@hotmail.com) - UFPE Rayanne Angela Albuquerque dos Santos

Leia mais

REDE DE INTERCÂMBIO ENTRE ESTUDANTES: UMA NOVA PROPOSTA DE INTERATIVIDADE E COMUNICAÇÃO PARA O ENSINO À DISTÂNCIA

REDE DE INTERCÂMBIO ENTRE ESTUDANTES: UMA NOVA PROPOSTA DE INTERATIVIDADE E COMUNICAÇÃO PARA O ENSINO À DISTÂNCIA 1 REDE DE INTERCÂMBIO ENTRE ESTUDANTES: UMA NOVA PROPOSTA DE INTERATIVIDADE E COMUNICAÇÃO PARA O ENSINO À DISTÂNCIA Indaial - SC Abril/2011 Francieli Stano Torres UNIASSELVI chellystano@yahoo.com.br Luis

Leia mais

REFLETINDO SOBRE A ESCRITA NA EaD: APONTAMENTOS A PARTIR DA LEITURA DE UMA OBRA AUDIOVISUAL E OBSERVAÇÃO ESCOLAR*

REFLETINDO SOBRE A ESCRITA NA EaD: APONTAMENTOS A PARTIR DA LEITURA DE UMA OBRA AUDIOVISUAL E OBSERVAÇÃO ESCOLAR* REFLETINDO SOBRE A ESCRITA NA EaD: APONTAMENTOS A PARTIR DA LEITURA DE UMA OBRA AUDIOVISUAL E OBSERVAÇÃO ESCOLAR* Wallace Alves Cabral 1 ; Nielsen de Moura 1 1 Universidade Federal de Juiz de Fora Resumo:

Leia mais

7 Conclusões e caminhos futuros

7 Conclusões e caminhos futuros 7 Conclusões e caminhos futuros Esta pesquisa teve como objetivo estudar a interação em um fórum de discussão online de um curso híbrido de formação de professores de inglês, com ensino presencial e a

Leia mais

TECENDO REDE: UM OLHAR PARA O TRABALHO DO DESIGNER INSTRUCIONAL. Fortaleza 15/05

TECENDO REDE: UM OLHAR PARA O TRABALHO DO DESIGNER INSTRUCIONAL. Fortaleza 15/05 TECENDO REDE: UM OLHAR PARA O TRABALHO DO DESIGNER INSTRUCIONAL Fortaleza 15/05 Isabel Magda Said Pierre Carneiro, Ms. IFET/isabelmsaid@yahoo.com.br Maria José Costa dos Santos, Ms. UFC/mazeautomatic@gmail.com

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O PROJETO DP MATICE

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O PROJETO DP MATICE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O PROJETO DP MATICE LEITE, Cristiane Luiza Köb PUCPR cristiane.leite@pucpr.br TORRES, Patrícia Lupion - PUCPR patorres@terra.com.br Resumo: Este artigo apresenta uma breve contextualização

Leia mais

Tutorial 7 Fóruns no Moodle

Tutorial 7 Fóruns no Moodle Tutorial 7 Fóruns no Moodle O Fórum é uma atividade do Moodle que permite uma comunicação assíncrona entre os participantes de uma comunidade virtual. A comunicação assíncrona estabelecida em fóruns acontece

Leia mais

O USO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS E FACEBOOK NO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DO TIPO ETNOGRÁFICO.

O USO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS E FACEBOOK NO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DO TIPO ETNOGRÁFICO. O USO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS E FACEBOOK NO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DO TIPO ETNOGRÁFICO. Jessica Kelly Sousa Ferreira PPGFP-UEPB jessicaferreiraprofe@gmail.com INTRODUÇÃO Este estudo busca analisar como a

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NUMA ESCOLA DO CAMPO

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NUMA ESCOLA DO CAMPO eliane.enaile@hotmail.com Introdução Nos últimos anos, as reflexões realizadas sobre a alfabetização têm mostrado que a aquisição da escrita é um processo complexo e multifacetado. Nesse processo, considera

Leia mais

Belém PA, Maio 2012. Categoria: Pesquisa e Avaliação. Setor Educacional: Educação Universitária. Macro: Sistemas e Instituições de EAD

Belém PA, Maio 2012. Categoria: Pesquisa e Avaliação. Setor Educacional: Educação Universitária. Macro: Sistemas e Instituições de EAD 1 A QUALIDADE DOS CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA: CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS E BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UAB Belém PA, Maio 2012 Categoria: Pesquisa e Avaliação

Leia mais

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Autor (1) Sergio Morais Cavalcante Filho Universidade Estadual da Paraíba (UEPB CCEA Patos) email: sergio.smcf@gmail.com RESUMO O presente artigo expõe uma experiência

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

EdUECE- Livro 1 03430

EdUECE- Livro 1 03430 OS SABERES E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Maria Irene Miranda Universidade Federal de Uberlândia RESUMO O trabalho aborda o Curso de Pedagogia

Leia mais

INTERAÇÃO E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM COMPARTILHADO E COLABORATIVO NUM FÓRUM DE DISCUSSÃO

INTERAÇÃO E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM COMPARTILHADO E COLABORATIVO NUM FÓRUM DE DISCUSSÃO 1 INTERAÇÃO E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM COMPARTILHADO E COLABORATIVO NUM FÓRUM DE DISCUSSÃO 05/2005 050-TC-C5 Fabiana Martins Vilela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias OS CICLOS DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO E A REALIDADE DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA PÚBLICA Suzane Ribeiro Milhomem E-mail:

Leia mais

O Ensino Superior a Distância: um estudo de caso das Licenciaturas mediado pela plataforma Moodle. Thaís Fernandes de Amorim 1

O Ensino Superior a Distância: um estudo de caso das Licenciaturas mediado pela plataforma Moodle. Thaís Fernandes de Amorim 1 O Ensino Superior a Distância: um estudo de caso das Licenciaturas mediado pela plataforma Moodle. Thaís Fernandes de Amorim 1 Resumo: Este artigo apresenta relatos sobre o andamento do Curso de Licenciatura

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO INICIAL DOS GRADUANDOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO INICIAL DOS GRADUANDOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO INICIAL DOS GRADUANDOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA Wanderlânyo de Lira Barboza * Emmanuel De Sousa Fernandes Falcão ** Resumo: O presente trabalho aborda reflexões

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DA CONSTRUÇÃO CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE MARKETING NA MODALIDADE EAD DA UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ

A EXPERIÊNCIA DA CONSTRUÇÃO CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE MARKETING NA MODALIDADE EAD DA UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ 1 A EXPERIÊNCIA DA CONSTRUÇÃO CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE MARKETING NA MODALIDADE EAD DA UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ Maio/2007 Fabiano Palhares Galão - Unopar Universidade

Leia mais

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011.

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011. 1 CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA Araras, maio de 2011. Fernando da Silva Pereira Centro Universitário Hermínio Ometto UNIARARAS SP fernandosilper@uniararas.br

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC)

FORMAÇÃO DE PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) FORMAÇÃO DE PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) Divina Rosangela de Souza Costa UCG Joana Peixoto UCG Comunicação Formação e profissionalização docente O presente trabalho tem

Leia mais

COMUNICADO À COMUNIDADE ACADÊMICA DO PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - IFMA

COMUNICADO À COMUNIDADE ACADÊMICA DO PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - IFMA COMUNICADO À COMUNIDADE ACADÊMICA DO PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - IFMA O empreendimento de ações no campo da educação, notadamente na modalidade a distância, solicita de seus agentes o cuidado

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO UM INSTRUMENTO DAS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO UM INSTRUMENTO DAS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ 1 EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO UM INSTRUMENTO DAS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ São Paulo SP 05/2015 Tatiana Barbosa da Silva Hospital Alemão Oswaldo

Leia mais

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO.

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. Grupo PET Administração Universidade Federal de Lavras UFLA Resumo Os jovens formam o conjunto

Leia mais

A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO

A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO Msc. Maria Iolanda Fontana - PUCPR / UTP miolandafontana@hotmail.com RESUMO O presente trabalho sintetiza parcialmente o conteúdo da dissertação de

Leia mais

AVANÇOS DAS AÇÕES EDUCATIVAS EM EAD, UTILIZANDO TELEDUC, DESENVOLVIDAS NA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DE SANTOS COMPARTILHANDO SABERES NA REDE

AVANÇOS DAS AÇÕES EDUCATIVAS EM EAD, UTILIZANDO TELEDUC, DESENVOLVIDAS NA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DE SANTOS COMPARTILHANDO SABERES NA REDE AVANÇOS DAS AÇÕES EDUCATIVAS EM EAD, UTILIZANDO TELEDUC, DESENVOLVIDAS NA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DE SANTOS COMPARTILHANDO SABERES NA REDE Santos/SP- 02/2014 Carlos Eduardo da Silva Fontoura SEDUC/Santos

Leia mais