UNIVERSIDADE PAULISTA. Andrea Martiena Bianca Pedroso Pimentel Daniela Dutenheffer Edilene Pereira Costa Jessica Duarte Michelle Amaral

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE PAULISTA. Andrea Martiena Bianca Pedroso Pimentel Daniela Dutenheffer Edilene Pereira Costa Jessica Duarte Michelle Amaral"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE PAULISTA Andrea Martiena Bianca Pedroso Pimentel Daniela Dutenheffer Edilene Pereira Costa Jessica Duarte Michelle Amaral Células-Tronco São Paulo 2012

2 Andrea Martiena Bianca Pedroso Pimentel Daniela Dutenheffer Edilene Pereira Costa Jéssica Duarte Michelle Amaral Células-Tronco Trabalho de Biologia Molecular apresentado para obtenção de nota relativa à Atividade Prática Supervisionada (APS) do 5 semestre de Biomedicina. São Paulo 2012

3 RESUMO O nome célula-tronco refere-se a qualquer célula pouco diferenciada e capaz de produzir outros tipos de célula através de mitose e do processo de diferenciação celular. Geralmente, as células-tronco são capazes de originar células especializadas dos tecidos dos quais fazem parte, tendo grande importância em processos como, por exemplo, a regeneração de órgãos. No entanto, as células-tronco embrionárias são chamadas de totipotentes, pois são capazes de se diferenciar em qualquer tipo de célula. Em humanos, encontramos células-tronco nos embriões, no cordão umbilical e na medula óssea, entre outros tecidos. Atualmente, as células-tronco podem ser mantidas em laboratório por meio de culturas celulares, sendo utilizadas na pesquisa sobre o tratamento de doenças como leucemia, diabete, infarto, entre outras. O objetivo desses tratamentos é realizar a reposição de tecidos danificados, devido a doenças ou acidentes, substituindo-os por células saudáveis.

4 ABSTRACT The name stem cell refers to any cell poorly differentiated and capable of producing other types of cells through mitosis and cell differentiation process. Generally, stem cells are capable of generating specialized cells of tissues which are part having great importance in processes such as, for example, organ regeneration. However, embryonic stem cells are referred to as totipotent, as are able to differentiate into any cell type. In humans, there are stem cells in embryos, cord blood and bone marrow, and other tissues. Currently, stem cells can be maintained in the laboratory using cell culture, being used in research on the treatment of diseases such as leukemia, diabetes, stroke, among others. The goal of these treatments is to perform the replacement of damaged tissues due to disease or accidents, replacing them with healthy cells.

5 SUMÁRIO INTRODUÇÃO CONCEITO DE CÉLULAS-TRONCO CLASSIFICAÇÃO DAS CÉLULAS-TRONCO EXTRAÇÃO DE CÉLULAS-TRONCO POTENCIALIDADE DAS CÉLULAS-TRONCO LEIS NACIONAIS HISTÓRICO DAS PESQUISAS E IMPORTÂNCIA MÉDICA AS CÉLULAS TRONCO NA PRÁTICA TERAPÊUTICA CLONAGEM TERAPÊUTICA CÉLULAS TRONCO DO CORDÃO UMBILICAL CÉLULAS TRONCO E A DIABETES QUESTÕES ÉTICAS CONCLUSÃO REFERÊNCIAS... 18

6 INTRODUÇÃO As células-tronco são também conhecidas como células mãe ou células estaminais. Essas células têm a capacidade de se dividir com muito mais facilidade do que outras células e essas divisões dão origem a células que são parecidas com as células progenitoras.os estudos com células-tronco começaram a crescer logo após estudos realizados pelos canadenses, Ernest A. McCulloch e James E. Esses estudos sobre célulastronco têm o principal objetivo de saber até que ponto e quais doenças podem ser tratadas ou até curadas através das células-tronco. Se os estudos dessas células começarem a ser mais aceitados e liberados em grandes países podemos ter um grande avanço da medicina

7 OBJETIVO O presente trabalho tem por objetivo reunir os principais estudos e as mais atuais descobertas sobre Células- Tronco.

8 METODOLOGIA de prestigio. Foi baseado nas informações obtidas em livros, artigos científicos e sites acadêmicos

9

10 5 1 CONCEITO DE CÉLULAS TRONCO Drª Mayana Zatz Podemos entender melhor o conceito de células-tronco, ao considerar que todos nós já fomos uma célula única, resultante da fusão de um espermatozoide e de um óvulo. Esta primeira célula já tem no seu núcleo o DNA (ou ADN - ácido desoxiribonucleico) com toda a informação genética para gerar um novo ser. Logo após a fusão do espermatozoide e do óvulo, a célula resultante começa a se dividir: uma célula em duas, duas em quatro, quatro em oito e assim por diante. Pelo menos até a fase de oito células, cada uma delas é capaz de se desenvolver em um ser humano completo. Estas células são chamadas de totipotentes. São células-tronco totipotentes ou embrionárias, significando que cada uma delas tem a capacidade de se diferenciar em qualquer um dos 216 tecidos (inclusive a placenta e os anexos embrionários) que formam o organismo humano. Após cerca de 72 horas da fecundação, as divisões celulares sucessivas dão origem a um aglomerado de cerca de 100 células (embrião), denominado blastocisto. Nessa fase ocorre a implantação do embrião na cavidade uterina. As células internas do blastocisto vão originar as centenas de tecidos que compõem o organismo humano - estas células são chamadas células-tronco embrionárias pluripotentes. Estas células somáticas, ainda iguais, à partir de um determinado momento, passam a diferenciar-se nos vários tecidos que vão compor o organismo: sangue, fígado, coração, ossos, cérebro, etc... Uma célula-tronco, portanto, é um tipo especial de célula que tem a capacidade singular de gerar outra célula-tronco ou gerar um tipo de célula especializada. A maioria das cé lulas do organismo é destinada a desempenhar uma função específica ou, em outras palavras as células do organismo desenvolvido são comprometidas com a realização de determinadas funções. Ao contrário, as células-tronco não são comprometidas e assim permanecem até receberem um "sinal" que indica a necessidade de se transformar em um tipo celular específico. 2 CLASSIFICAÇÃO DAS CÉLULAS TRONCO Drª Mayana Zatz. As células-tronco podem ser classificadas do seguinte modo:

11 6 Células-tronco totipotentes ou embrionárias - São as células-tronco capazes de se diferenciar em qualquer tecido do organismo humano. Correspondem às células resultantes das primeiras divisões celulares, após a fecundação. Encontram-se nos embriões. Células-tronco pluripotentes ou multipotentes - São as células-tronco que consegue se diferenciar em quase todos os tecidos humanos, exceto a placenta e os anexos embrionários. Como as anteriores, encontram-se apenas nos embriões. Células-tronco oligopotentes - São as células-tronco capazes de diferenciar-se em poucos tecidos. São encontradas em diversos tecidos, como no trato intestinal, por exemplo. Células-tronco unipotentes - São as células-tronco que apenas conseguem diferenciar se em um único tecido, ou seja, o tecido a que pertencem. Em linhas gerais, podemos dizer que, quanto mais primitiva na linha de desenvolvimento embrionário, maior é o potencial de diferenciação de uma célula-tronco. As células-tronco funcionam como verdadeiros "curingas" no organismo, porque teriam a função de ajudar no reparo de uma lesão em qualquer tecido. As células-tronco da medula óssea, especialmente, têm uma função importante: regenerar o sangue, porque as células sanguíneas se renovam constantemente. 3 EXTRAÇÃO DAS CÉLULAS TRONCO Lygia da Veiga Pereira Patrícia Helena Lucas Pranke Há três possibilidades de extração das células-tronco. Podem ser adultas, Mesenquimais ou embrionárias: Embrionárias São encontradas no embrião humano e são classificadas como totipotentes ou pluripotentes, devido ao seu poder de diferenciação celular de outros tecidos. A utilização de células estaminais embrionárias para fins de investigação e tratamentos médicos varia de país para país, em que alguns a sua investigação e utilização é permitida, enquanto em outros países é ilegal. O STF autorizou as pesquisas no Brasil. Adultas São encontradas em diversos tecidos, como a medula óssea, sangue, fígado, cordão umbilical, placenta, e outros. Estudos recentes mostram que estas células-tronco têm uma limitação na sua capacidade de diferenciação, o que dá uma limitação de obtenção de tecidos a partir delas. Mesenquimais Células-tronco mesenquimais, uma população de células do estroma do tecido (parte que dá sustentação às células), têm a capacidade de se diferenciar em diversos

12 7 tecidos. Por conta desta plasticidade, essas células têm sido utilizadas para reparar ou regenerar tecidos danificados como ósseo, cartilaginoso, hepático, cardíaco e neural. Além disso, essas células apresentam uma poderosa atividade imunosupressora, o que abre a possibilidade de sua aplicação clínica em doenças imuno-mediadas, como as auto-imunes e também nas rejeições aos transplantes. Em adultos, residem principalmente na medula óssea e no tecido adiposo. 4 POTENCIALIDADE DAS CÉLULAS TRONCO Maria Helena L. Souza & Decio O. Elias As células-tronco tem duas propriedades fundamentais que as distinguem dos demais tipos de células. Em primeiro lugar, elas são células não especializadas que se renovam por longos períodos através da divisão celular. A outra característica é que sob determinadas condições fisiológicas ou experimentais, elas podem ser induzidas a transformar-se em células com funções específicas, tais como as células miocárdicas ou as células produtoras de insulina do pâncreas. Em outras palavras, podemos dizer que: A célula-tronco é um tipo de célula que pode se diferenciar e constituir diferentes tecidos no organismo. Esta propriedade é peculiar, uma vez que as outras células apenas podem originar células do mesmo tecido a que pertencem. Desse modo, podemos dizer que as células do fígado somente podem gerar células do fígado. A outra capacidade fundamental da célulatronco é a auto-replicação, que significa que as células-tronco podem gerar cópias idênticas delas mesmas. Estas propriedades únicas das células-tronco fazem com que os cientistas busquem nelas a possibilidade de encontrar a cura para muitas doenças, através a substituição dos tecidos danificados por grupos de células-tronco. 5 LEIS NACIONAIS Simone Born de Oliveira Os promissores avanços das ciências biológicas despontaram de tal forma que as ciências do dever ser, em especial a Ética e o Direito, não puderam desenvolver-se em tal escala. Ao Direito não cabe impor barreiras ou estabelecer divisas morais e religiosas instransponíveis, mas sim disciplinar fatos que, inevitavelmente, venham a surgir em decorrência da evolução humana. Mas como disciplinar fatos que estão constantemente em

13 8 mudança? As leis brasileiras não são capazes de ser elaboradas e se transmutar de forma tão rápida. Nem por isto o legislador brasileiro deve ser silente a este respeito. A biotecnologia vem ganhando progresso mundo afora e, por conseguinte, deve haver normas que a disciplinem. A Constituição Federal de 1988 limita expressamente a manipulação do material genético humano. A ordem jurídica nacional protege o ser humano, não só no interesse do próprio indivíduo, mas também no interesse da sociedade. A Carta Magna brasileira assenta a pesquisa genética no Título VIII Da Ordem social e no Capítulo VI Do Meio Ambiente. Estabelece ainda uma gama de direitos individuais e coletivos, como o direito à vida, a dignidade humana e a saúde. Hoje, o assunto em debate vem disciplinado na Lei de março de 2005, A lei de Biossegurança, fruto de natural evolução da Lei 8.974, a cuidar do organismo geneticamente modificado e do conceito de engenharia genética, que já previa alguns dos mecanismos e conceitos em vigor. A Lei , em seu art. 5º, depois de debates acalorados e verdadeiro confronto de ideologias, veio a permitir a utilização de células-tronco embrionárias obtidas de embriões humanos produzidos por fertilização "in vitro", para os fins de pesquisa e terapia. Impõe, é certo, algumas condições, como o congelamento por no mínimo três anos, a aquiescência dos genitores e a aprovação do comitê de ética correspondente. Muitos dos estudiosos e cientistas classificaram como tímido esse diploma, justamente pelas condicionantes que impôs, principalmente a de ordem temporária ligada a criopreservação. Por outro lado, manifestaram-se os resistentes à inovação legislativa, a pretexto de defenderem a vida, vislumbrada nesses embriões. A verdade é que o passo dado pela Lei é conseqüência natural do que vem se verificando no mundo, de sorte que se o País não evoluísse perderia terreno no campo tratado, sujeitando-se aos efeitos danosos dessa conduta, como, v.g., a dependência científica de outros países, com sérios reflexos econômicos e prejuízos aos brasileiros ansiosos pela terapia com células-tronco embrionária. Referida lei estabeleceu também responsabilidade objetiva (independentemente de culpa) daqueles que, nesse mister, vierem a causar danos à terceiro ou ao meio ambiente (art. 20), bem como das entidades públicas ou privadas, inclusive as internacionais, que venham a financiar ou patrocinar as atividades e projetos envolvendo OGM sem o devido Certificado de

14 9 Qualidade em Biossegurança (parágrafo 4º, do art. 2º). Proíbe, o comércio dos embriões a que se refere, classificando a transgressão como crime. É certo que existem outros meios bem menos controvertidos à obtenção de célula-tronco, como a extração do próprio paciente, do cordão umbilical ou da placenta, as chamadas células-tronco adultas; que gerariam bem menos complicações e debates que a obtenção por clonagem terapêutica ou embriões de descarte. Todavia, tais unidades, como já citado, não seriam totipotentes ou pluripotentes, ou seja, podem produzir apenas alguns tipos de tecidos do corpo humano e não os 216, como parecem ser capazes as embrionárias, não obstante o problema da histocompatibilidade. 6 HISTÓRICO DAS PESQUISAS E IMPORTÂNCIA NA MEDICINA 6.1 AS CÉLULAS TRONCO NA PRÁTICA TERAPÊUTICA Maria Helena L. Souza & Decio O. Elias A terapia com células-tronco ainda se encontra em estágio evolutivo e seu potencial é objeto de muita especulação, expectativas e esperanças. Essa terapia consiste em usar grupos de células-tronco para tratar doenças e lesões através da substituição de tecidos doentes por tecidos formados por células saudáveis. O transplante de medula óssea para o tratamento das leucemias é uma forma de tratamento com células-tronco de eficácia comprovada. A medula óssea do doador compatível contém as células-tronco hematogênicas que irão formar as novas células sanguíneas sadias. Há uma grande variedade de aplicações das células-tronco no tratamento de diversas doenças mas, há também, grandes obstáculos a serem vencidos. Entre as dificuldades técnicas existentes no emprego das células-tronco e a sua aplicação no tratamento de doenças graves que acometem os indivíduos, há uma série de perguntas que ainda não foram satisfatoriamente respondidas. Um dos principais objetivos do estudo das células-tronco embrionárias é a coleta de informações sobre os eventos complexos que ocorrem durante o desenvolvimento do embrião humano. É preciso saber como as células-tronco indiferenciadas tornam-se células de determinados tecidos. Sabe-se que a manipulação de genes (introduzindo ou removendo) pode interferir na diferenciação celular. A melhor compreensão dos controles

15 10 moleculares e genéticos podem contribuir para conhecer como doenças do tipo do cancer e doenças congênitas se originam e como podem, eventualmente, ser mais adequadamente tratadas. Algumas linhagens de células-tronco podem ser usadas para testar a potência e a eficiência de determinadas drogas, como as que se usam no tratamento de alguns tipos de câncer, por exemplo, e muitas outras drogas potentes, antes da sua indicação para uso em humanos, ainda que em caráter experimental. Talvez a maior esperança do uso das células-tronco resida na geração de células capazes de serem usadas como terapia substitutiva de células danificadas por doenças, em lugar dos transplantes. As células-tronco diferenciadas podem ser usadas em doenças como o mal de Parkinson, doença de Alzheimer, doenças e traumatismos da medula espinhal, acidentes vasculares cerebrais e um sem número de outras doenças severas e incapacitantes. O Brasil inicia, nos dias atuais, um ambicioso programa de emprego de células-tronco adultas no tratamento de doenças cardíacas com aproximadamente 40 centros e 1200 pacientes, com a finalidade de comprovar os resultados iniciais favoráveis obtidos em um pequeno grupo de pacientes (14 casos) pelo grupo de estudos constituido por profissionais do Hospital Pró- Cardíaco, do Rio de Janeiro, e do Texas Heart Institute. Numa primeira fase demonstrou-se que as células-tronco tinham o potencial de regenerar as artéria e aumentar a vascularização das áreas miocárdicas comprometidas e isquêmicas. Posteriormente, o estudo dos pacientes tratados demonstrou que além dos vasos, as células tronco utilizadas haviam regenerado o próprio músculo cardíaco fibrosado em consequência de infartos prévios. Outras equipes estudam o emprego das células tronco na regeneração do pâncreas, em pacientes diabéticos. Outros grupos buscam determinar a eficácia do emprego das célulastronco na regeneração de tecido cerebral e da medula espinhal comprometidos por diversos processos patológicos, congênitos ou adquiridos. Os estudos com a regeneração de células cerebrais visam buscar a cura ou, pelo menos, a melhora de pacientes portadores de doenças graves, como a doença de Alzheimer ou a doença de Parkinson, além de outras degenerações neurológicas menos frequentes. Na maioria das áreas de estudo, os resultados inicialmente obtidos tem confirmado as hipóteses dos cientistas, o que, sem dúvida, assegura a validade do aprofundamento das pesquisas.

16 11 Figura 1. Células Tronco em meio de cultura. Pode-se observar, (Figura 1), com detalhes um grupo de células-tronco às quais foram adicionados fatores de crescimento e outros "insumos" necessários ao desenvolvimento e à reprodução celular. As células-tronco pluripotenciais tem a possibilidade de reproduzirse e formar células musculares (miocárdicas, de músculos esqueléticos), células sanguíneas e células do tecido nervoso cerebral, além das células pancreáticas produtoras de insulina e muitas outras. Na verdade, admite-se que as células-tronco podem desenvolver e reproduzirse em qualquer tipo celular existente no organismo. 6.2 CLONAGEM TERAPÊUTICA Eloi S. Garcia A clonagem terapêutica, consiste na transferência do núcleo de uma célula para um óvulo sem núcleo. É um passo adiante nas técnicas de culturas de tecidos, que são realizadas há décadas. Ao transferir o núcleo de uma célula de uma pessoa para um óvulo sem núcleo, esse novo óvulo ao dividir-se gera, em laboratório, células potencialmente capazes de produzir qualquer tecido. Isso gera perspectivas fantásticas para futuros tratamentos. Nos dias atuais, apenas é possível cultivar em laboratório células com as mesmas características do tecido de onde foram retiradas. As técnicas mais avançadas de clonagem tornariam possível a geração de um órgão que serviria para substituir o órgão equivalente cuja função tenha deteriorado. A clonagem terapêutica teria a excepcional vantagem de evitar os fenômenos de rejeição, se o doador fosse também o próprio receptor. Seria o caso, por exemplo, de reconstituir a medula

17 12 em alguém que se tornou paraplégico após um acidente ou substituir o tecido cardíaco em uma pessoa que sofreu um infarto, conforme algumas experiências já demonstraram. Nos portadores de doenças genéticas não seria possível usar as células do próprio indivíduo (porque todas têm o mesmo defeito genético), mas de um doador compatível. As célulastronco mais bem conhecidas são as células-tronco do tecido hematopoiético. Os transplantes de medula óssea para o tratamento de diversas doenças hematológicas constitui um transplante de células-tronco com potencial gerador de células do tecido sanguíneo. Para cada a células da medula óssea há 1 célula-tronco. O transplante de medula óssea, para o tratamento de pacientes portadores de leucemia é um método de terapia celular já conhecido e de eficácia comprovada. A medula óssea do doador contém células-tronco sangüíneas que vão fabricar as novas células sangüíneas sadias. 6.3 CÉLULAS TRONCO DO CORDÃO UMBILICAL Dr.Celso Massumoto Dr.Sally Mizukami Massumoto Dr.Carlos Alexandre Ayoub Nos anos oitenta identificou-se o sangue do cordão umbilical e da placenta dos recém nascidos como uma fonte rica em células-tronco. Aceita-se que dentre as células-tronco do cordão umbilical haja um percentual de células-tronco pluripotentes e, portanto, capazes de se desenvolver em praticamente todos os tecidos do organismo, exceto a placenta e os anexos embrionários. O sangue do cordão umbilical tem, portanto, um potencial extraordinário no tratamento de numerosas doenças á partir da reposição celular. Nos dias atuais há um número crescente de instituições que armazenam o sangue do cordão umbilical em ambientes apropriados, constituindo os Bancos de Sangue de cordão umbilical. O material pode representar uma grande fonte de células-tronco para o tratamento das leucemias e de outras doenças letais ou incapacitantes. Quanto maior a reserva de sangue de cordão umbilical, tanto maiores serão as chances de conseguir-se um doador compatível para o tratamento das neoplasias hematológicas. O doador ideal deve ter compatibilidade dos grupos sanguíneos ABO e compatibilidade dos antígenos leucocitários, para assegurar uma ampla magem de sucesso no tratamento. Leucemias e linfomas são habitualmente curadas com a utilização das células-tronco do cordão umbilical.

18 CÉLULAS TRONCO E A DIABETES Maria Helena L. Souza & Decio O. Elias Durante várias décadas os estudiosos do diabetes buscaram meios de substituir as células produtoras de insulina do pâncreas que são destruídas pelo próprio sistema imunitário dos pacientes. Nos dias atuais, isso parece ser possível. O diabetes constitui um grupo de doenças caracterizado por níveis anormalmente elevados de glicose no sangue circulante. Este excesso de glicose é responsável pela maioria das complicações do diabetes, que incluem a cegueira, insuficiência renal, doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais, neuropatias, doenças arterias periféricas e amputações. O diabetes do tipo 1, também conhecido como diabetes infanto-juvenil, tem início precoce e afeta tipicamente as crianças e os adolescentes. O sistema imunitário interpreta as células produtoras de insulina como sendo estranhas e as destrói. Na ausência de insulina a glicose não pode penetrar no interior das células e se acumula no sangue. O diabetes tipo 2, também conhecido como diabetes adulto, afeta primariamente os indivíduos maduros, sedentários, obesos e com história familiar de diabetes. O diabetes do tipo 2 se caracteriza pela inabilidade do organismo utilizar a insulina eficazmente. Este fenômeno é chamado de resistência à insulina e o resultado é semelhante ao que ocorre com os portadores de diabetes do tipo 1 - acúmulo de glicose no sangue. Atualmente não existe cura para o diabetes. Os pacientes com diabetes do tipo 1 podem necessitar o uso diário de insulina injetável e realizar testes para verificar seus níveis de glicose. Esse tratamento deve ser mantido permanentemente, por toda a vida, para reduzir a incidência e a severidade das complicações. Os portadores de diabetes do tipo 2, frequentemente conseguem controlar os níveis séricos da glicose mediante uma combinação de dieta, exercício e drogas antiglicemiantes orais. Indivíduos portadores de diabetes do tipo 1, não raro, são tratados com transplantes de pâncreas e, após 1 ano da operação, 83% dos receptores não apresentam sintomas de diabetes e podem abandonar o uso de insulina. Contudo, devem ser mantidos sob rígido esquema de drogas anti-rejeição. A demanda por transplantes, entretanto, supera em muito as disponibilidades de órgãos. James Shapiro, no Canadá, desenvolveu um interessante protocolo de transplantes de células das ilhotas de Langerhans, que produzem insulina. Esse protocolo está em testes em vários

19 14 centros mundiais e constitui uma grande evolução, quando comparado com o transplante de todo o pâncreas. Ainda assim, a terapia anti-rejeição é obrigatória. O pâncreas desenvolve no arco duodenal e, nos mamíferos, é um órgão constituído por 3 classes de células: as células ductais, as células acinares e as células endócrinas. As células endócrinas ou das ilhotas são as mais importantes. Existem 4 tipos de células endócrinas nas ilhotas de Langerhans: as células beta, produtoras de insulina; as células alfa, produtoras de glucagon; as células delta, secretoras de somatostatina e as células PP que produzem o polipeptídeo pancreático. Os hormônios liberados por cada tipo celular tem importante papel na regulação dos hormônios liberados pelos outros tipos de células das ilhotas. Cerca de 65 a 90% das células das ilhotas de Langerhans são células beta, secretoras de insulina. Em busca de tratamentos alternativos para o diabetes, os pesquisadores esperam desenvolver um sistema capaz de produzir e renovar suas células em meios de cultura. Não se sabe ainda se para o tratamento do diabetes é preferível produzir apenas as células betas das ilhotas ou se os demais tipos celulares são também necessários para um melhor controle do diabetes. Alguns estudos mostram que as células beta crescidas em culturas respondem menos ao estímulo da glicose do que os grupos de células contendo todos os tipos celulares das ilhotas de Langerhans. As células das ilhotas respondem ao estímulo da glicose pela produção de insulina em duas fases, uma rápida e outra mais lenta. Os estudos em desenvolvimento com as culturas de células-tronco para a produção de células das ilhotas pancreáticas de Langerhans são promissores e, apesar das dificuldades em produzir as células, os resultados iniciais mostram que, em um futuro não muito distante, será possível dispor de células capazes de produzir insulina para substituir as células danificadas pelo sistema imunológico, no diabetes do tipo 1, mesmo que, em princípio estas novas células devam ser protegidas com uma terapia capaz de bloquear a resposta imunológica que agride as células nativas. 7 QUESTÕES ÉTICAS Simone Born de Oliveira Etimologicamente, o termo ética deriva do grego ethos que significa modo de ser, caráter. Designa a reflexão filosófica sobre a moralidade, isto é, sobre as regras e os códigos morais

20 15 que norteiam a conduta humana. Sua finalidade é esclarecer e sistematizar as bases do fato moral e determinar as diretrizes e os princípios abstratos da moral. Os valores podem ser entendidos como padrões sociais ou princípios aceitos e mantidos por pessoas, pela sociedade, dentre outros. Assim, cada um adquire uma percepção individual do que lhe é de valor; possuem pesos diferenciados, de modo que, quando comparados, se tornam mais ou menos valiosos. Tornam-se, sob determinado enfoque, subjetivos, uma vez que dependerão do modo de existência de cada pessoa, de suas convicções filosóficas, experiências vividas ou até, de crenças religiosas. Os juristas, os cientistas, os médicos devem dar a sua contribuição para a busca da justiça, da vida, da liberdade, para que se possa, eticamente, formar a consciência das pessoas que participarão do debate que ora se forma. É necessário que a humanidade reflita sobre o princípio da responsabilidade científica e social e que a racionalidade ética caminhe a passos largos, disputando palmo a palmo, um espaço junto ao progresso científico e tecnológico. Mas como conciliar, neste momento, ética, moral e os conhecimentos jurídicos existentes? Como valorar a pesquisa humana frente aos benefícios que traria à vida humana? Qual o mais importante: o bem coletivo ou a não manipulação do material genético humano? A legislação do Brasil, diriam uns, autoriza a pesquisa com células-tronco adultas. Como então afirmar que a Constituição veda a manipulação de material genético? Sim, a legislação permite, mas proíbe totalmente a clonagem terapêutica de seres humanos e, em muitos casos, o tratamento apenas com células-tronco adultas não é suficiente para amenizar a dor dos pacientes. Visto apenas do ponto ético e moral, é fácil aos parlamentares dizerem que está proibida a pesquisa e eles nada podem fazer. Todavia, o que fazer quando se tem um parente, portador de doença que poderia ser facilmente amenizada com o uso da clonagem terapêutica, se definhar aos poucos, à frente de seus olhos? O Direito, acima de tudo, se resume em bom senso e razoabilidade. Deve ser aplicado sempre se tendo em vista o bem comum. E as pesquisas com células-tronco, ao que consta até hoje, possui em potencial tudo aquilo necessário a uma vida melhor, tratando doenças graves, até hoje sem solução e amenizando tantas outras. Reconhecendo que nem tudo que é cientificamente possível de ser realizado é, portanto, eticamente aceitável, tal linha de raciocínio nos conduz à reflexão que se consolidou a partir da necessidade em se reconhecer o valor ético da vida humana e recolher subsídios para

21 16 conciliar o imperativo do desenvolvimento tecnológico e a proteção da vida e da qualidade de vida. O grande desafio enfrentado pela Bioética é conciliar o saber humanista com o saber científico. Assim, o profissional da área jurídica, ao se deparar com as novas indagações surgidas em decorrência de tecnologias modernas, deve sempre garantir os princípios constitucionais, visto que a legislação não consegue acompanhar a revolução tecnológica mundial. Ressalta-se que o direito, como mantenedor da ordem social, deve, com prudência, conhecimento interdisciplinar e cautela e, principalmente, valendo-se dos princípios e conceitos bioéticos, regulamentar a matéria. E a Lei de Biossegurança, por mais tímida que tenha sido, traz consigo grande avanço e esperança para os brasileiros em estado aflitivo decorrente de sérias deficiências do corpo e da mente.

22 CONCLUSÃO Com base nas informações que obtivemos concluímos que o nome célula-tronco refere-se a qualquer célula pouco diferenciada e capaz de produzir outros tipos de célula através de mitose e do processo de diferenciação celular. Geralmente, as células-tronco são capazes de originar células especializadas dos tecidos dos quais fazem parte, tendo grande importância em processos como, por exemplo, a regeneração de órgãos. No entanto, as células-tronco embrionárias são chamadas de totipotentes, pois são capazes de se diferenciar em qualquer tipo de célula. Em humanos, encontramos células-tronco nos embriões, no cordão umbilical e na medula óssea, entre outros tecidos. Atualmente, as células-tronco podem ser mantidas em laboratório por meio de culturas celulares, sendo utilizadas na pesquisa sobre o tratamento de doenças como leucemia, diabete, infarto, entre outras. O objetivo desses tratamentos é realizar a reposição de tecidos danificados, devido a doenças ou acidentes, substituindo-os por células saudáveis.a totipotência das células-tronco embrionárias desperta grande interesse científico, uma vez que podem originar diversos tipos celulares. O tratamento de algumas doenças - como, por exemplo, câncer, mal de Alzheimer, osteoporose, problemas do coração e cegueira - pode ser auxiliado pela terapia com essas células. As células-tronco são formadas no embrião apenas até este atingir entre 32 e 64 células, ou seja, muito antes da formação de qualquer tecido embrionário.as células-tronco embrionárias geralmente são provenientes de embriões não utilizados durante o processo de fertilização artificial. Esses embriões excedentes são congelados e armazenados. A lei brasileira diz que, após três anos, esses embriões, se não utilizados e mediante autorização dos pais, podem ser usados para pesquisa científica.

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança Florianópolis, Agosto 2004 Células-tronco O que são células-tronco e o que podemos fazer com elas? Qual a relação

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Células-tronco: Limitações éticas e jurídicas à pesquisa e manipulação Henrique Penido Sumário: Introdução, 1.Célula-tronco Conceito, 2. Terapia celular, 3. Regulamentação nacional,

Leia mais

Tipos de células-tronco:

Tipos de células-tronco: Células-tronco Profa. Dra. Patricia Pranke, PhD Professora dehematologia da Faculdade de Farmácia e da Pós-graduação em Ciências Médicas da Faculdade de Medicina, da Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

UPGRADE BIOLOGIA 2. Aula 1: Noções de embriologia e células-tronco. Prof. Diego Ceolin

UPGRADE BIOLOGIA 2. Aula 1: Noções de embriologia e células-tronco. Prof. Diego Ceolin UPGRADE BIOLOGIA 2 Aula 1: Noções de embriologia e células-tronco Prof. Diego Ceolin Desenvolvimento Embrionário Animal Divisões Divisões Cavidade (blastocele) celulares celulares Ovo Gastrulação Mórula

Leia mais

CÉLULA - TRONCO. São células com capacidade de autorenovação,eficiente

CÉLULA - TRONCO. São células com capacidade de autorenovação,eficiente CÉLULA - TRONCO São células com capacidade de autorenovação,eficiente proliferação, gerando células-filhas com as mesmas características fenotípicas da célula precursora e, ainda, com habilidade de gerar

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS ALFA RIO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO

CENTRO DE ESTUDOS ALFA RIO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO Células-Tronco PERFUSION LINE CENTRO DE ESTUDOS ALFA RIO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA As Células-Tronco e o seu Potencial na Reparação de Órgãos e Tecidos. Maria Helena L. Souza & Decio O. Elias A elaboração

Leia mais

CLONAGEM E CÉLULAS-TRONCO Mayana Zatz (pesquisadora da USP)

CLONAGEM E CÉLULAS-TRONCO Mayana Zatz (pesquisadora da USP) CLONAGEM E CÉLULAS-TRONCO Mayana Zatz (pesquisadora da USP) O QUE É CLONAGEM? A clonagem é um mecanismo comum de propagação da espécie em plantas ou bactérias. Um clone é definido como uma população de

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Células-tronco e a lei de biossegurança Luiz de Carvalho Ramos A Lei de Biossegurança, n 11.105, de 24.03.2005, estabeleceu normas de segurança e mecanismos de fiscalização sobre

Leia mais

células Vários tipos de

células Vários tipos de Células tronco Bioquímicas Maria Alice Vieira Willrich Adriana Helena Sedrez Patricia Bernardi Curso de Gestantes Unimed Brusque, 03 de setembro de 2007. O que são células tronco? Tipos de Células-Tronco

Leia mais

Células estaminais criam nova esperança contra leucemia (pág.1)

Células estaminais criam nova esperança contra leucemia (pág.1) Células estaminais criam nova esperança contra leucemia (pág.1) Investigadores portugueses e americanos, no âmbito do programa MIT-Portugal, estão usar clinicamente células estaminais para neutralizar

Leia mais

Questão de Vida ou Morte?

Questão de Vida ou Morte? Célula-Tronco: Questão de Vida ou Morte? III Seminário A Filosofia das Origens Fábio Juliano Pacheco, Ph.D. Laboratório de Biologia Celular, Molecular e Auto-Imunidade Centro Universitário Adventista de

Leia mais

ESTUDO SOBRE CÉLULAS-TRONCO

ESTUDO SOBRE CÉLULAS-TRONCO ESTUDO ESTUDO ESTUDO SOBRE CÉLULAS-TRONCO Dr. Hugo Fernandes Junior Consultor Legislativo da Área XVI Saúde Pública e Sanitarismo ESTUDO MARÇO/2004 Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa

Leia mais

Conhecendo os Bancos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário

Conhecendo os Bancos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário Conhecendo os Bancos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário Ajudando futuros pais a tomar uma decisão consciente Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa O que é sangue de cordão umbilical

Leia mais

LÍDER NO DESENVOLVIMENTO DA CRIOPRESERVAÇÃO. Garantir o futuro do seu filho com SEGURANÇA e INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

LÍDER NO DESENVOLVIMENTO DA CRIOPRESERVAÇÃO. Garantir o futuro do seu filho com SEGURANÇA e INOVAÇÃO TECNOLÓGICA LÍDER NO DESENVOLVIMENTO DA CRIOPRESERVAÇÃO Garantir o futuro do seu filho com SEGURANÇA e INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Apresentação de um serviço único na Europa na área da Biotecnologia Clínica As células estaminais

Leia mais

Genética Aplicada (GAP) Assunto: Células-tronco, clonagem e transformação gênica

Genética Aplicada (GAP) Assunto: Células-tronco, clonagem e transformação gênica Genética Aplicada (GAP) Assunto: Células-tronco, clonagem e transformação gênica Técnico em Biotecnologia Módulo I Prof. Fábio Zanella Células-Tronco O que é? É um tipo de célula que pode: se diferenciar

Leia mais

3 TERAPIA CELULAR: SONHOS E REALIDADE

3 TERAPIA CELULAR: SONHOS E REALIDADE 38 3 TERAPIA CELULAR: SONHOS E REALIDADE A utilização terapêutica de células-tronco é uma das formas mais promissoras de tratamento de muitas doenças. No entanto, valer-se de tais procedimentos ainda desperta

Leia mais

TERAPIAS COM CÉLULAS-TRONCO PROMESSA OU REALIDADE?

TERAPIAS COM CÉLULAS-TRONCO PROMESSA OU REALIDADE? TERAPIAS COM CÉLULAS-TRONCO PROMESSA OU REALIDADE? Há algum tempo as pessoas escutam ou leem notícias sobre o imenso potencial das chamadas células-tronco para o tratamento de diferentes doenças, algumas

Leia mais

CÉLULAS-TRONCO AS CÉLULAS-TRONCO E A BIOÉTICA ESPÍRITA. (*) Trabalhadores do Grupo de Autocura Joanna de Ângelis

CÉLULAS-TRONCO AS CÉLULAS-TRONCO E A BIOÉTICA ESPÍRITA. (*) Trabalhadores do Grupo de Autocura Joanna de Ângelis CÉLULAS-TRONCO AS CÉLULAS-TRONCO E A BIOÉTICA ESPÍRITA. Decio O. Elias (*) e Maria Helena L. Souza (*) CENTRO ESPÍRITA MARIA ANGÉLICA (*) Trabalhadores do Grupo de Autocura Joanna de Ângelis A elaboração

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 755/2006 AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A DECRETA:

PROJETO DE LEI Nº 755/2006 AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A DECRETA: PROJETO DE LEI Nº 755/2006 A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A CRIAR O BANCO MUNICIPAL DE SANGUE DE CORDÃO UMBILICAL E PLACENTÁRIO, SEU RESPECTIVO CADASTRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

Aproposta dessa série de artigos foi reunir

Aproposta dessa série de artigos foi reunir CLONAGEM E CÉLULAS-TRONCO Mayana Zatz Aproposta dessa série de artigos foi reunir opiniões de cientistas, de um professor de ética e de uma mãe de uma criança afetada por uma grave doença neurodegenerativa

Leia mais

Art. 4º Para os efeitos desta lei compete ao Banco Municipal de Sangue de Cordão Umbilical de Neonatos:

Art. 4º Para os efeitos desta lei compete ao Banco Municipal de Sangue de Cordão Umbilical de Neonatos: CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO 200 Nº Despacho PROJETO DE LEI N 755/2006 AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A CRIAR O BANCO MUNICIPAL DE SANGUE DE CORDÃO UMBILICAL E PLACENTÁRIO, SEU RESPECTIVO CADASTRO E

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 126/X ESTABELECE OS PRINCÍPIOS DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM CÉLULAS ESTAMINAIS E A UTILIZAÇÃO DE EMBRIÕES

PROJECTO DE LEI N.º 126/X ESTABELECE OS PRINCÍPIOS DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM CÉLULAS ESTAMINAIS E A UTILIZAÇÃO DE EMBRIÕES Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda PROJECTO DE LEI N.º 126/X ESTABELECE OS PRINCÍPIOS DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM CÉLULAS ESTAMINAIS E A UTILIZAÇÃO DE EMBRIÕES Exposição de motivos O isolamento de

Leia mais

EDITORIAL / EDITORIAL CÉLULA-TRONCO. discreta de células-tronco adultas fazem a reposição. laboratório, determinar suas propriedades

EDITORIAL / EDITORIAL CÉLULA-TRONCO. discreta de células-tronco adultas fazem a reposição. laboratório, determinar suas propriedades EDITORIAL / EDITORIAL CÉLULA-TRONCO José Carlos Rossini Iglézias* As células-tronco são importantes para os organismos vivos por várias razões. No embrião, na fase do terceiro ao quinto dia de idade -

Leia mais

Células - Tronco DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO BIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO

Células - Tronco DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO BIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO Células - Tronco Ize Penhas de Lima Carolina Beltrana Del Debbio Allysson Coelho Sampaio DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO Admiração pelos mecanismos que constróem seres complexos a partir de uma única célula

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE CÉLULAS-TRONCO (ADULTAS OU EMBRIONÁRIAS) E O TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS SÃO VALIOSAS OPORTUNIDADES PARA O EXERCÍCIO DO AMOR

A UTILIZAÇÃO DE CÉLULAS-TRONCO (ADULTAS OU EMBRIONÁRIAS) E O TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS SÃO VALIOSAS OPORTUNIDADES PARA O EXERCÍCIO DO AMOR 14 DE JUNHO DE 2009 A UTILIZAÇÃO DE CÉLULAS-TRONCO (ADULTAS OU EMBRIONÁRIAS) E O TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS SÃO VALIOSAS OPORTUNIDADES PARA O EXERCÍCIO DO AMOR Recentemente, foi realizado um transplante de

Leia mais

APRESENTAÇÃO CYTOTHERA CORD E CYTOTHERA PLUS

APRESENTAÇÃO CYTOTHERA CORD E CYTOTHERA PLUS APRESENTAÇÃO CYTOTHERA CORD E CYTOTHERA PLUS Garantir o futuro da saúde do seu filho com Patrícia SEGURANÇA Cruz e INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Apresentação de um serviço único na Europa na área da Biotecnologia

Leia mais

Possibilidades Clínicas Atuais para Terapia Gênica e de Células Tronco no Tratamento da Fibrose Cística e Outras Doenças Genéticas

Possibilidades Clínicas Atuais para Terapia Gênica e de Células Tronco no Tratamento da Fibrose Cística e Outras Doenças Genéticas Possibilidades Clínicas Atuais para Terapia Gênica e de Células Tronco no Tratamento da Fibrose Cística e Outras Doenças Genéticas Preparado Por Dace Shugg Professor Bob Williamson AO, FRS Professor de

Leia mais

Clonagem e células-tronco

Clonagem e células-tronco C LONAGEM E C ÉLULAS-T RONCO Clonagem e células-tronco MAYANA ZATS O que é clonagem? ACLONAGEM É UM mecanismo comum de propagação da espécie em plantas ou bactérias. De acordo com Webber (1903) um clone

Leia mais

Clonagem A Medicina regenerativa vai ser uma realidade nos próximos anos

Clonagem A Medicina regenerativa vai ser uma realidade nos próximos anos Clonagem A Medicina regenerativa vai ser uma realidade nos próximos anos Entrevista concedida pelo Prof. Carolino Monteiro à revista Oxigénio A classe científica dividiu-se perante o anúncio do nascimento

Leia mais

O BIODIREITO, A BIOÉTICA E AS CÉLULAS-TRONCO

O BIODIREITO, A BIOÉTICA E AS CÉLULAS-TRONCO 1 O BIODIREITO, A BIOÉTICA E AS CÉLULAS-TRONCO FABENE, L. R. Resumo: O tema apresentado está em voga, e tem presença constante nos meios midiáticos. Isto porque a palavra célula-tronco traz esperança de

Leia mais

PIRES, A. N.; LEITE, R. G. de M Eletronic Journal of Pharmacy, vol. XII, Suplemento, p. 13-18, 2015

PIRES, A. N.; LEITE, R. G. de M Eletronic Journal of Pharmacy, vol. XII, Suplemento, p. 13-18, 2015 A IMPORTÂNCIA DO SANGUE DO CORDÃO UMBILICAL E PLACENTÁRIO (SCUP) E DOS BANCOS DE SANGUE DO CORDÃO UMBILICAL E PLACENTÁRIO (BSCUP) ALEX NOGUEIRA PIRES*; CENTRO DE TERAPIA CELULAR CORDCELL, BRASÍLIA-DF,

Leia mais

CÉLULAS-TRONCO: ESPERANÇA PARA O FUTURO DA MEDICINA. O que são células-tronco? células-tronco

CÉLULAS-TRONCO: ESPERANÇA PARA O FUTURO DA MEDICINA. O que são células-tronco? células-tronco Celulas_2006 5/9/05 17:41 Page 3 CÉLULAS-TRONCO: ESPERANÇA PARA O FUTURO DA MEDICINA O que são s-tronco? O corpo humano é formado por cerca de 200 tipos distintos de s, que se juntam de diversas maneiras

Leia mais

Exercícios Propostos Células - tronco Professor Fernando

Exercícios Propostos Células - tronco Professor Fernando Exercícios Propostos Células - tronco Professor Fernando 1. (Fuvest) Células-tronco são células indiferenciadas que têm a capacidade de se diferenciar em diversos tipos celulares. Para que ocorra tal diferenciação,

Leia mais

BIOÉTICA E MANIPULAÇÃO DE EMBRIÕES Prof. Ms. Lia Cristina Campos Pierson Professora de Medicina Forense

BIOÉTICA E MANIPULAÇÃO DE EMBRIÕES Prof. Ms. Lia Cristina Campos Pierson Professora de Medicina Forense BIOÉTICA E MANIPULAÇÃO DE EMBRIÕES Prof. Ms. Lia Cristina Campos Pierson Professora de Medicina Forense A personalidade só começa quando o sujeito tem consciência de si, não como de um eu simplesmente

Leia mais

Palavras-chave: ensino de biologia, células-tronco; pesquisa em sala de aula.

Palavras-chave: ensino de biologia, células-tronco; pesquisa em sala de aula. CÉLULAS-TRONCO E SUAS POSSÍVEIS APLICAÇÕES: estudo sobre a pesquisa dos alunos para elaboração do conhecimento. Autor: José Marcos Cardieri Cação 1 Orientador: Prof.Dr. Álvaro Lorencini Junior 2 Resumo

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Células-tronco

Nome: Nº: Turma: Células-tronco Biologia Ficha 9 Avançado Rafael mai/13 Nome: Nº: Turma: Células-tronco 1. (UFRGS) Em março de 2005, foi promulgada a Lei de Biossegurança, que autoriza a pesquisa com células-tronco obtidas a partir de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO / UNIFAL/ 2008/2 BIOLOGIA GABARITO FINAL COM DISTRIBUIÇÃO DOS PONTOS. Questão 1

PROCESSO SELETIVO / UNIFAL/ 2008/2 BIOLOGIA GABARITO FINAL COM DISTRIBUIÇÃO DOS PONTOS. Questão 1 BIOLOGIA Questão 1 A- Terapia Gênica ou Geneterapia (2 pontos) B: B1 Células-tronco embrionárias são células indiferenciadas, derivadas nos estágios iniciais do desenvolvimento, primeiros 5 dias, com potencial

Leia mais

Ética, Genética e Biotecnologia: o uso de células tronco

Ética, Genética e Biotecnologia: o uso de células tronco Ética, Genética e Biotecnologia: o uso de células tronco Apresentação A Lei de Biossegurança e o uso científico de CT embrionárias humanas, aprovados recentemente pelo Congresso Nacional Brasileiro, são

Leia mais

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Módulo 1 EMBRIOLOGIA 1 Atualmente já existem protocolos de pesquisa utilizando células-tronco embrionárias na busca de tratamento para várias doenças humanas,

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 9.7.2003 COM (2003) 390 final 2003/0151 (CNS) Proposta de DECISÃO DO CONSELHO que altera a Decisão 2002/834/CE que adopta o programa específico de investigação,

Leia mais

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA PROJETO DE LEI N o 3.055, DE 2004 (Apensados Projetos de Lei nº 4.555, de 2004, e nº 7.216, de 2006) Cria o Programa Nacional de Coleta, Armazenamento,

Leia mais

PARA VOCÊ, QUAIS SÃO AS PERSPECTIVAS FUTURAS PARA O TRATAMENTO DE DOENÇAS/DEFICIÊNCIAS? PERSPECTIVAS FUTURAS PARA O TRATAMENTO DE DOENÇAS/DEFICIÊNCIAS

PARA VOCÊ, QUAIS SÃO AS PERSPECTIVAS FUTURAS PARA O TRATAMENTO DE DOENÇAS/DEFICIÊNCIAS? PERSPECTIVAS FUTURAS PARA O TRATAMENTO DE DOENÇAS/DEFICIÊNCIAS PERSPECTIVAS FUTURAS PARA O TRATAMENTO DE DOENÇAS/DEFICIÊNCIAS E O ESPAÇO DA ATIVIDADE FÍSICA PARA VOCÊ, QUAIS SÃO AS PERSPECTIVAS Amar é descobrir que a deficiência do próximo faz parte do perfeito mosaico

Leia mais

ASPECTOS CIENTÍFICOS E SOCIAIS DA CLONAGEM REPRODUTIVA E TERAPÊUTICA

ASPECTOS CIENTÍFICOS E SOCIAIS DA CLONAGEM REPRODUTIVA E TERAPÊUTICA Artigo Publicado na Revista Eletrônica F@pciência, Apucarana-PR, v.1, n.1, 41-49, 2007. ASPECTOS CIENTÍFICOS E SOCIAIS DA CLONAGEM REPRODUTIVA E TERAPÊUTICA Rodrigo Therezan de Freitas 1 Denusa Ruotulo

Leia mais

A função básica do ciclo celular das células somáticas é duplicar todo o conteúdo de DNA...

A função básica do ciclo celular das células somáticas é duplicar todo o conteúdo de DNA... Atividade extra Fascículo 4 Biologia Unidade 9 Questão 1 A função básica do ciclo celular das células somáticas é duplicar todo o conteúdo de DNA. O processo de divisão celular é composto por cinco etapas:

Leia mais

Plataformas para o transplante e diferenciação controlada de células estaminais

Plataformas para o transplante e diferenciação controlada de células estaminais Plataformas para o transplante e diferenciação controlada de células estaminais Lino Ferreira Departamento de Biomateriais e Terapias Baseadas em Células Estaminais Área de Biotecnologia Centro de Neurociências

Leia mais

Manual do Paciente sobre Terapias com Células-Tronco

Manual do Paciente sobre Terapias com Células-Tronco Sociedade Internacional para a Pesquisa com Células-Tronco Manual do Paciente sobre Terapias com Células-Tronco Apêndice I das Diretrizes para a Aplicação Clínica das Células-Tronco Tradução para o Português

Leia mais

CLONAGEM HUMANA. Clonagem reprodutiva

CLONAGEM HUMANA. Clonagem reprodutiva CLONAGEM HUMANA As academias de ciências de todo o mundo estão coesas no apoio ao banimento global da clonagem reprodutiva de seres humanos, apelando para que sejam excluídos deste banimento os casos de

Leia mais

Célula. A medicin. mantidas indiferenciadas em cultura tais colônias, às vezes, apresentam. na célula-tronco, mas ainda não se sabe em

Célula. A medicin. mantidas indiferenciadas em cultura tais colônias, às vezes, apresentam. na célula-tronco, mas ainda não se sabe em A produção de diferentes tipos de células em laboratório e sua utilização para recuperar tecidos ou órgãos lesados está deixando de ser um sonho. Estudos com células-tronco vêm demonstrando que elas podem

Leia mais

Idade, ela pesa 07/07/ 2015. Minhavida.com.br

Idade, ela pesa 07/07/ 2015. Minhavida.com.br Todo mundo quer viver muitos anos, não é mesmo? Mas você já se questionou se está somando mais pontos contra do que a favor na busca pela longevidade? Por isso mesmo, um estudo da Universidade da Califórnia,

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

reportagem Como o Brasil avança nos estudos de células-tronco 18 HEMO em revista outubro/novembro/dezembro

reportagem Como o Brasil avança nos estudos de células-tronco 18 HEMO em revista outubro/novembro/dezembro Como o Brasil avança nos estudos de células-tronco 18 HEMO em revista outubro/novembro/dezembro Desde a aprovação da Lei de Biossegurança, em 2005, os estudos com células-tronco têm se intensificado e

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

Células-Tronco e Aspectos Bioéticos

Células-Tronco e Aspectos Bioéticos Células-Tronco e Aspectos Bioéticos Acadêmicas: Ana Paula Sakr Hubie Dayanne Alba Chiumento Isadora Cristina Benvenutti Kalinowski Larissa Sokol Rotta Paula Bragato Futagami O que são Células-Tronco? Tipos

Leia mais

LEI Nº 9.434, DE 04 DE FEVEREIRO DE 1997

LEI Nº 9.434, DE 04 DE FEVEREIRO DE 1997 LEI Nº 9.434, DE 04 DE FEVEREIRO DE 1997 Dispõe sobre a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplante e tratamento e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço

Leia mais

PARECER SOBRE A INVESTIGAÇÃO EM CÉLULAS ESTAMINAIS

PARECER SOBRE A INVESTIGAÇÃO EM CÉLULAS ESTAMINAIS 47/CNECV/05 PARECER Nº 47 DO CONSELHO NACIONAL DE ÉTICA PARA AS CIÊNCIAS DA VIDA PARECER SOBRE A INVESTIGAÇÃO EM CÉLULAS ESTAMINAIS (Novembro de 2005) O presente parecer do Conselho Nacional de Ética para

Leia mais

Painéis Do Organismo ao Genoma

Painéis Do Organismo ao Genoma Painéis Do Organismo ao Genoma A série de 5 painéis do organismo ao genoma tem por objetivo mostrar que os organismos vivos são formados por células que funcionam de acordo com instruções contidas no DNA,

Leia mais

Pesquisas brasileiras sobre câncer e doenças cardíacas e cerebrais colocam o País na vanguarda da medicina mundial

Pesquisas brasileiras sobre câncer e doenças cardíacas e cerebrais colocam o País na vanguarda da medicina mundial ISTOÉ - Independente Imprimir Especial BRASIL POTÊNCIA Edição: 2095 30.Dez.09-15:00 Atualizado em 06.Fev.13-12:48 Na Dianteira Do Conhecimento Pesquisas brasileiras sobre câncer e doenças cardíacas e cerebrais

Leia mais

Ética das células-tronco

Ética das células-tronco Ética das células-tronco Mayana Zatz -Professora titular de Genética Coordenadora- CENTRO DE ESTUDOS DO GENOMA HUMANO Presidente da Associação Brasileira de Distrofia Muscular Pró-reitora de Pesquisas-

Leia mais

Tome uma injeção de informação. Diabetes

Tome uma injeção de informação. Diabetes Tome uma injeção de informação. Diabetes DIABETES O diabetes é uma doença crônica, em que o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente, ou o organismo não a utiliza da forma adequada. Tipos

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 3.4.2003 DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO RELATÓRIO SOBRE A INVESTIGAÇÃO DAS CÉLULAS ESTAMINAIS EMBRIONÁRIAS HUMANAS* RESUMO * Tradução não oficial

Leia mais

CÉLULAS-TRONCO E GENÉTICA DESAFIOS NA CIÊNCIA. Mayana Zatz CENTRO DE ESTUDOS DO GENOMA HUMANO

CÉLULAS-TRONCO E GENÉTICA DESAFIOS NA CIÊNCIA. Mayana Zatz CENTRO DE ESTUDOS DO GENOMA HUMANO CÉLULAS-TRONCO E GENÉTICA DESAFIOS NA CIÊNCIA Mayana Zatz CENTRO DE ESTUDOS DO GENOMA HUMANO AS GRANDES REVOLUÇÕES DA ÚLTIMA DÉCADA O Projeto Genoma Humano A CLONAGEM e AS CÉLULAS-TRONCO Como isso nos

Leia mais

A morte cerebral é diferente da morte cardíaca: a primeira permite a doação de órgãos e tecidos; a segunda, só a doação de tecidos.

A morte cerebral é diferente da morte cardíaca: a primeira permite a doação de órgãos e tecidos; a segunda, só a doação de tecidos. Doação de órgãos A doação de órgãos é um ato de caridade e amor ao próximo. A cada ano, muitas vidas são salvas por esse gesto altruísta. A conscientização da população sobre a importância da doação de

Leia mais

CÉLULAS-TRONCO: UM BREVE ESTUDO STEM CELLS: A BRIEF STUDY

CÉLULAS-TRONCO: UM BREVE ESTUDO STEM CELLS: A BRIEF STUDY ARTIGO DE REVISÃO / Review Article CÉLULAS-TRONCO: UM BREVE ESTUDO STEM CELLS: A BRIEF STUDY Sara GRINFELD 1 Roberta Gondim da Costa GOMES 2 RESUMO A célula-tronco é uma célula que pode se diferenciar

Leia mais

Células-tronco: fatos, ficção e futuro. Nance Beyer Nardi Departamento de Genética, UFRGS, nardi@ufrgs.br

Células-tronco: fatos, ficção e futuro. Nance Beyer Nardi Departamento de Genética, UFRGS, nardi@ufrgs.br ISSN 1980-3540 02.02, 25-29 (2007) www.sbg.org.br Células-tronco: fatos, ficção e futuro. Nance Beyer Nardi Departamento de Genética, UFRGS, nardi@ufrgs.br O conceito básico de células-tronco Nosso organismo

Leia mais

Unidade IV Tecnologia Aula 21.2 Conteúdo: Genética e sociedade

Unidade IV Tecnologia Aula 21.2 Conteúdo: Genética e sociedade A A Unidade IV Tecnologia Aula 21.2 Conteúdo: Genética e sociedade 2 A A Habilidade: Conhecer sobre células- troncos, projeto genoma e engenharia genética. 3 A A Células-tronco Autorrenovação e diferenciação

Leia mais

Expressão gênica e diferenciação celular

Expressão gênica e diferenciação celular Volume 2 Módulo 2 Biologia Unidade 5 Expressão gênica e diferenciação celular Para início de conversa... Quando você olha para as pessoas ao seu redor ou para você mesmo em frente ao espelho, é capaz de

Leia mais

Utilize-se das informações acima e de seus conhecimentos sobre esse assunto e assinale a melhor resposta a ser fornecida pelo ginecologista:

Utilize-se das informações acima e de seus conhecimentos sobre esse assunto e assinale a melhor resposta a ser fornecida pelo ginecologista: Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Biologia Questão 1 A questão da fertilização é muito discutida hoje na mídia, principalmente em programas que visam a informação para leigos interessados

Leia mais

Células estaminais e medicina regenerativa

Células estaminais e medicina regenerativa Faculdade de Medicina da Universidade do Porto Biopatologia 2006/2007 11ª Aula Teórica: 27/11/06 Aula dada por: Dr. Raquel Almeida Células estaminais e medicina regenerativa Hoje eu vou falar de células

Leia mais

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional Tipos de Diabetes Diabetes Gestacional Na gravidez, duas situações envolvendo o diabetes podem acontecer: a mulher que já tinha diabetes e engravida e o diabetes gestacional. O diabetes gestacional é a

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 3.638-C, DE 1993. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 3.638-C, DE 1993. O CONGRESSO NACIONAL decreta: COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 3.638-C, DE 1993 Institui normas para a utilização de técnicas de reprodução assistida. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO

Leia mais

Geneticista Mayana Zatz defende mais ousadia nos estudos com células-tronco e revela avanços da área

Geneticista Mayana Zatz defende mais ousadia nos estudos com células-tronco e revela avanços da área Publicada em 23/05/2010 às 07h53m 'O futuro é brilhante' Geneticista Mayana Zatz defende mais ousadia nos estudos com células-tronco e revela avanços da área SÃO PAULO - A notícia de que cientistas do

Leia mais

Células tronco: Medicina Regenerativa

Células tronco: Medicina Regenerativa Claudia M. C. Batista Instituto de Ciências Biomédicas Programa de Bioengenharia Tecidual Universidade Federal do Rio de Janeiro Células tronco: Perspectivas na Medicina Regenerativa Célula-tronco É a

Leia mais

TERAPIA CELULAR: REVISÃO DE LITERATURA

TERAPIA CELULAR: REVISÃO DE LITERATURA TERAPIA CELULAR: REVISÃO DE LITERATURA SILVA, Marcos Vinícius Mendes 1 ; NOGUEIRA, José Luiz 1 ; 1 Mestrandos do Departamento de Cirurgia Setor de Anatomia dos Animais Domésticos e Silvestres - Faculdade

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO II DA SEGURIDADE SOCIAL... Seção II Da Saúde... Art. 199. A assistência à saúde é livre à iniciativa privada. 1º

Leia mais

Células Pluripotenciais Induzidas

Células Pluripotenciais Induzidas Células Pluripotenciais Induzidas Uma vez dominados os processos envolvidos na obtenção, cultivo, e diferenciação de CTE em células de interesse clínico, outra limitação prática deve ser levada em conta.

Leia mais

Expressão gênica e diferenciação celular

Expressão gênica e diferenciação celular Módulo 2 Unidade 5 Expressão gênica e diferenciação celular Para início de conversa... Quando você olha as pessoas ao seu redor ou para você mesmo em frente ao espelho, é capaz de perceber como as pessoas

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS DIABETES MELLITUS Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem atualmente cerca de 171 milhões de indivíduos diabéticos no mundo.

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA. PROJETO DE LEI N o 586, DE 2007 I RELATÓRIO. Cria o Dia Nacional do Doador Voluntário de Medula Óssea.

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA. PROJETO DE LEI N o 586, DE 2007 I RELATÓRIO. Cria o Dia Nacional do Doador Voluntário de Medula Óssea. COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI N o 586, DE 2007 Cria o Dia Nacional do Doador Voluntário de Medula Óssea. Autora: Deputada ALICE PORTUGAL Relator: Deputado LELO COIMBRA I RELATÓRIO O Projeto

Leia mais

Fevereiro 2011 BEBÉ VIDA INFORMA. 707 20 10 18 geral@bebevida.com www.bebevida.com

Fevereiro 2011 BEBÉ VIDA INFORMA. 707 20 10 18 geral@bebevida.com www.bebevida.com Fevereiro 2011 BEBÉ VIDA INFORMA 1 Células hematopoiéticas do sangue do cordão umbilical podem ajudar na recuperação de AVC s As células estaminais hematopoiéticas do sangue do cordão umbilical podem promover

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM nº 2.121/2015

RESOLUÇÃO CFM nº 2.121/2015 RESOLUÇÃO CFM nº 2.121/2015 Adota as normas éticas para a utilização das técnicas de reprodução assistida sempre em defesa do aperfeiçoamento das práticas e da observância aos princípios éticos e bioéticos

Leia mais

O que são células estaminais?

O que são células estaminais? Mundo Estaminal O poder de dividir Área de Projecto 2010/2011 (Sobre) VIVER Planear o futuro, lembrando o passado O que são células estaminais? 4 Células estaminais: o que são? As células 1 são as unidades

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 3.055, de 2004 (Apensos os PLs 4.555, de 2004; 7.216, de 2006; 2.458, de 2007; 3.322, de 2012 e 3.786, de 2012)

PROJETO DE LEI N o 3.055, de 2004 (Apensos os PLs 4.555, de 2004; 7.216, de 2006; 2.458, de 2007; 3.322, de 2012 e 3.786, de 2012) COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 3.055, de 2004 (Apensos os PLs 4.555, de 2004; 7.216, de 2006; 2.458, de 2007; 3.322, de 2012 e 3.786, de 2012) Cria o Programa Nacional de Coleta,

Leia mais

Aula - Terapia Gênica. Unidade Curricular: Cultura de Células Animais. Prof. Me. Leandro Parussolo

Aula - Terapia Gênica. Unidade Curricular: Cultura de Células Animais. Prof. Me. Leandro Parussolo Aula - Terapia Gênica Unidade Curricular: Cultura de Células Animais Prof. Me. Leandro Parussolo O que é? O que não é? O que será? 1990 (EUA) - Primeiro protocolo clínico de Terapia Gênica em humanos 2

Leia mais

Células-tronco: progressos científicos e o futuro das pesquisas

Células-tronco: progressos científicos e o futuro das pesquisas Células-tronco: progressos científicos e o futuro das pesquisas Silvio Higa - Traduzido e adaptado de Stem Cells: Scientific Progress and Future Research Directions - http://www.stemcells.nih.gov/index.asp

Leia mais

O QUE SÃO CÉLULAS ESTAMINAIS?

O QUE SÃO CÉLULAS ESTAMINAIS? O QUE SÃO CÉLULAS ESTAMINAIS? As células estaminais, também conhecidas por células mãe ou células tronco, distinguem-se das demais por serem células indiferenciadas, o que significa que não possuem a especialização

Leia mais

TRANSPLANTE DE CÉLULAS HEMATOPOÉTICAS

TRANSPLANTE DE CÉLULAS HEMATOPOÉTICAS 1 TRANSPLANTE DE CÉLULAS HEMATOPOÉTICAS Adriano dos Santos Pereira RESUMO Desde o primeiro procedimento realizado em 1968, o transplante de medula óssea vem sendo utilizado de maneira crescente, o tratamento

Leia mais

I. Tratamento legislativo dado à matéria em diferentes países

I. Tratamento legislativo dado à matéria em diferentes países Brasília, 26 de maio de 2008 Exma. Sra. Ministra ELLEN GRACIE Presidente do Supremo Tribunal Federal Ação Direta de Inconstitucionalidade ADI n o 3510 Requerente: Procurador-Geral da República Requerido(s):

Leia mais

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Diabetes é uma doença ocasionada pela total falta de produção de insulina pelo pâncreas ou pela quantidade insuficiente da substância no corpo. A insulina

Leia mais

Cytothera Baby O serviço Cytothera Baby permite recolher e criopreservar células estaminais obtidas a partir do sangue do cordão umbilical do bebé.

Cytothera Baby O serviço Cytothera Baby permite recolher e criopreservar células estaminais obtidas a partir do sangue do cordão umbilical do bebé. A Cytothera pertence ao grupo farmacêutico MEDINFAR e dedica a sua actividade à investigação e criopreservação de células estaminais. O método pioneiro de isolamento e criopreservação de células estaminais

Leia mais

BIOTECNOLOGIA. Célulastronco. O curinga da saúde. Estudos na Fiocruz abrem novas fronteiras na pesquisa biomédica

BIOTECNOLOGIA. Célulastronco. O curinga da saúde. Estudos na Fiocruz abrem novas fronteiras na pesquisa biomédica BIOTECNOLOGIA Célulastronco O curinga da saúde Estudos na Fiocruz abrem novas fronteiras na pesquisa biomédica 10 No baralho, a carta que pode substituir outras em determinados jogos é chamada de curinga.

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/2013

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/2013 RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/2013 (Publicada no D.O.U. de 09 de maio de 2013, Seção I, p. 119) Adota as normas éticas para a utilização das técnicas de reprodução assistida, anexas à presente resolução, como

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM nº 1.957/2010 (Publicada no D.O.U. de 06 de janeiro de 2011, Seção I, p.79) A Resolução CFM nº 1.358/92, após 18 anos de vigência, recebeu modificações relativas

Leia mais

Mutação e Engenharia Genética

Mutação e Engenharia Genética Mutação e Engenharia Genética Aula Genética - 3º. Ano Ensino Médio - Biologia Prof a. Juliana Fabris Lima Garcia Mutações erros não programados que ocorrem durante o processo de autoduplicação do DNA e

Leia mais

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES 5.5.2009 Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES Introdução Diabetes Mellitus é uma doença metabólica, causada pelo aumento da quantidade de glicose sanguínea A glicose é a principal fonte de energia

Leia mais

TECNICAS DE AMPLIFICAÇÃO REPRODUTIVA E DE BIOTECNOLOGIA APLICADAS AO MELHORAMENTO ANIMAL

TECNICAS DE AMPLIFICAÇÃO REPRODUTIVA E DE BIOTECNOLOGIA APLICADAS AO MELHORAMENTO ANIMAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL TECNICAS DE AMPLIFICAÇÃO REPRODUTIVA E DE BIOTECNOLOGIA APLICADAS

Leia mais

CÉLULAS-TRONCO E A RENOVAÇÃO E A MANUTENÇÃO DOS TECIDOS CÉLULAS-TRONCO E A RENOVAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS TECIDOS CÉLULAS-TRONCO PARA FINS TERAPÊUTICOS

CÉLULAS-TRONCO E A RENOVAÇÃO E A MANUTENÇÃO DOS TECIDOS CÉLULAS-TRONCO E A RENOVAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS TECIDOS CÉLULAS-TRONCO PARA FINS TERAPÊUTICOS CÉLULAS-TRONCO: CONCEITO E NOTÍCIAS ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- O QUE SÃO CÉLULAS-TRONCO?

Leia mais

objetivos As células-tronco Pré-requisitos

objetivos As células-tronco Pré-requisitos As células-tronco A U L A 12 objetivos Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Definir o que são as células-tronco. Distinguir a origem e as características das célulastronco embrionárias e das

Leia mais

O BIODIREITO FRENTE À UTILIZAÇÃO DAS CÉLULAS-TRONCO. CADENA, Caroline F. dos Santos¹ Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva

O BIODIREITO FRENTE À UTILIZAÇÃO DAS CÉLULAS-TRONCO. CADENA, Caroline F. dos Santos¹ Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva O BIODIREITO FRENTE À UTILIZAÇÃO DAS CÉLULAS-TRONCO CADENA, Caroline F. dos Santos¹ Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva ROSTELATO, Telma Aparecida² Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias

Leia mais