Outubro Analysis: Coexistence regulations and agriculture production: A case study of five Bt maize producers in Portugal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Outubro 2010. Analysis: Coexistence regulations and agriculture production: A case study of five Bt maize producers in Portugal"

Transcrição

1 Outubro 2010 Destaques Agricultora Portuguesa recebeu Prémio Kleckner Trade and Technology Advancement Outubro 2010 Maria Gabriela Cruz, agricultora Portuguesa, recebeu o prestigiado Prémio Kleckner Trade and Technology Advancement 2010, pelo seu empenho na informação, apoio e defesa dos agricultores na adesão a novas culturas, práticas culturais e novas tecnologias, e ainda pelo seu esforço no sentido de mudar as atitudes dos governos Europeus que bloqueiam o acesso à liberdade de escolha dos agricultores para utilizarem produtos da biotecnologia, mais concretamente, as culturas geneticamente modificadas. O Prémio, entregue pela Truth about Trade and Technology (TATT), procura reconhecer a capacidade de liderança, visão e determinação na defesa da liberdade de todos os agricultores escolherem as tecnologias e as ferramentas que promovam o aumento da qualidade, quantidade e disponibilidade de produtos agrícolas em todo o mundo. Maria Gabriela Cruz é formada em Engenharia Agronómica pelo Instituto Superior de Agronomia de Lisboa e é presidente da APOSOLO Associação Portuguesa de Mobilização de Conservação do Solo. Na sua exploração são utilizadas algumas das práticas e tecnologias agrícolas mais modernas ao seu dispor, com o objectivo de combater a erosão dos solos e de minimizar o impacto dos fitofarmacêuticos, que utiliza nas culturas, na saúde dos seus colaboradores e no ambiente. Artigo Estudo em Portugal sobre Coexistência Regulamentação e Produtividade Outubro 2010 Ecological Economics Em 1998, o milho geneticamente modificado começou a ser utilizado na agricultura europeia. Depois da publicação das linhas de orientação da Comissão Europeia sobre a coexistência entre culturas transgénicas e as convencionais e tradicionais, em 2003, Portugal desenvolveu regulamentação de coexistência e rastreabilidade para esses produtos. Existe um debate continuo sobre a forma como as politicas de coexistência afectam a sua adopção. Neste estudo, publicado na revista científica Ecological Economics, os autores mediram os custos e os benefícios do cultivo de milho geneticamente modificado para os membros das cooperativas de agricultores. Todos os membros dessas cooperativas atingiram uma maior margem bruta nas sementeiras de milho transgénico comparando com os resultados obtidos na sementeira de milho convencional homólogo. Os resultados do artigo mostram que a regulamentação de coexistência exigidas não originam necessariamente o aumento de custos de produção. Analysis: Coexistence regulations and agriculture production: A case study of five Bt maize producers in Portugal Biotecnologia Geral Nova Terapia anti-gene utiliza energia eléctrica para silenciar actividade de genes 21 Outubro 2010 ScienceDaily EurekAlert As terapias anti-genes são novos tratamentos prometedores que utilizam fármacos baseados em DNA e energia eléctrica para desligar a actividade de um gene específico. Um artigo de revisão publicado na revista Oligonucleotides explica as possibilidades e desafios de futuras aplicações clínicas desta tecnologia.

2 Agrobiotecnologia Artigo e Relatório na Science Perspectivas em Biologia das Plantas - Benefícios Associados ao Milho Transgénicco 8 Outubro 2010 Science As culturas geneticamente modificadas representam uma das tecnologias mais controversas e mais rapidamente adoptadas na história da agricultura. A primeira sementeira comercial ocorreui em Em 2009 foram cultivados 135 milhões ha de solo em 25 países. Para reduzir a utilização de insecticidas foram geneticamente modificadas algumas variedades de plantas de milho e de algodão para produzirem proteínas insecticidas que derivam da bactéria Bacillus thuringiensis (Bt), bactéria comum nos solos. Estas toxinas Bt aniquilam algumas das pragas de insectos mais devastadoras, mas ao contrário dos insecticidas de largo espectro, estas toxinas têm efeito muito específico nessas pragas e muito reduzido ou não tendo efeito sobre os outros organismos vivos, incluindo as pessoas. O conhecimento de que muitas pragas desenvolvem rapidamente resistência aos insecticidas, aumenta as preocupações com a sua adaptação e consequente redução da eficácia das culturas Bt e redução dos seus benefícios associados para o ambiente, a economia e a saúde. Os autores do artigo da Science discutem algumas destas preocupações, apresentando um importante estudo de caso, através do qual se verifica que o milho Bt se mantém eficiente contra a maior parte das pragas há mais de uma década, o que se traduz em milhares de milhões de dólares de benefícios estimados para os agricultores das regiões cento-oeste dos Estados Unidos da América. FAO defende desenvolvimento biotecnológico de culturas e da biodiversidade 28 Outubro 2010 Antama A FAO Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação publicou um documento sobre o estado dos recursos fitogenéticos para a alimentação e para a agricultura no mundo em que se defende a conservação genética das culturas em bancos de sementes, assim como o desenvolvimento de novas variedades de plantas geneticamente modificadas e o combate à insegurança alimentar. O documento de 350 páginas aborda todos os aspectos relacionados com estes temas e aposta na conservação da informação genética de algumas culturas para assim se criarem novas variedades de crescimento rápido, de elevada produtividade e ainda resistentes ao calor, à seca, à salinidade e às pragas e doenças. A FAO considera que estas variedades são necessárias para combater a insegurança alimentar consequente das alterações climáticas. Ensaios de campo confinados de milho GM resistente à seca 14 Outubro 2010 EurekAlert Antama Segundo a Fundação para a Tecnologia Agrícola de África, o Quénia e o Uganda deram autorização para a realização de ensaios de campo confinados com milho geneticamente modificado (GM) resistente à seca. Existem resultados laboratoriais anteriores que indicam que estas variedades vegetais transgénicas que serão ensaiadas em breve têm a capacidade de aumentar a produtividade em 24 a 35% relativamente às variedades convencionais homólogas. Artigo de Revisão Dos Modelos Biológicos à Agrobiotecnologia Ao longo do tempo têm sido utilizadas espécies modelo para desenvolver investigação. Com os avanços no conhecimento da biologia molecular é necessário investigar com maior intensidade esses modelos biológicos para compreender o funcionamento global dos mecanismos biológicos em conjunto. A espécie Arabidopsis thaliana é um dos modelos biológicos vegetais mais conhecidos. Com a sequenciação completa dos genomas de outras plantas aparecerão outras espécies modelos para investigação ao nível molecular, incluindo plantas utilizadas na agricultura. A revista científica Crop Breeding and Applied Biotechnology publicou um artigo de Vagner Augusto Benedito que faz uma revisão sobre a utilidade de modelos biológicos para a compreensão dos mecanismos que orquestram a vida, abordando os benefícios que a área de melhoramento vegetal terá com este tipo de estudos. Isto porque através da sequenciação dos seus genomas é possível avançar muito mais rapidamente nos programas de melhoramento de plantas utilizadas na Agricultura em todo o mundo. Download do Artigo Time to crop: jumping from biological models to crop biotechnology Milho transgénico beneficia mais agricultores que cultivam a variedade natural 7 Outubro 2010 Ecosfera-Público.pt A traça que come o milho não sobrevive nas plantações transgénicas dos Estados Unidos, mas são os agricultores que plantam a variedade natural desta planta que mais beneficiaram a nível económico com a introdução dos transgénicos. A descoberta é publicada num artigo da edição desta semana da revista Science. A equipa de cientistas da Universidade de Wisconsin-Madison e da Universidade de Minnesota estudou o impacto económico devido à plantação do milho Bt que contém um gene da bactéria < capaz de matar pestes como a traça

3 Ostrinia nubilalis, chamada broca-do-milho. Nos Estados Unidos, esta variedade transgénica de milho é plantada em 63 por cento dos cultivos. Este é o primeiro estudo que estima o valor da supressão de pestes numa grande área devido ao cultivo de transgénicos e o seu benefício subsequente em plantações de não transgénicos. Neste caso, o valor dos benefícios do rendimento indirecto para as plantações de não transgénicos é superior aos benefícios directos das plantações com milho Bt, disse em comunicado Paul Mitchell, da Universidade de Wisconsin-Madison, que fez a análise económica e é um dos autores do artigo. Milho Bt em rios e ribeiros: existem implicações ecológicas? 30 Setembro 2010 GMO Safety Uma vez que as proteínas Bt produzidas pelo milho geneticamente modificado para resistir a pragas de broca podem estar presentes em rios e ribeiros e prejudicar insectos não-alvo que habitem nesses ecossistemas, este tema tem sido objecto de estudo nos últimos anos. Um novo estudo realizado nos EUA foi publicado na revista PNAS Proceedings of the National Academy of Science. Uma vez que a água pode conter restos de plantas de milho Bt, alguns insectos não-alvo podem ingerir as proteínas Bt produzidas por essas plantas. Contudo, existem fortes indícios de que as quantidades ingeridas pelos insectos são tão pequenas que não provocam danos colaterais a esses insectos. Biotecnologia e Saúde Artigo de Opinião Fertilização in vitro Da importância do Nobel da Medicina Outubro 2010 Duarte Barral Ciência Hoje O prémio Nobel da Fisiologia ou Medicina foi este ano atribuído a Robert Edwards que desenvolveu a técnica de fertilização in vitro (FIV) e foi o pai do primeiro bebé-proveta, Louise Brown, que nasceu em Este prémio não parece ter causado tanta sensação na Comunicação Social como em outros anos, provavelmente porque esta técnica é hoje comummente utilizada em todo o mundo e já deu origem ao nascimento de 4 milhões de pessoas! E esta é precisamente a razão que atesta bem a importância da investigação feita por Robert Edwards. Este foi um prémio de carreira, atribuído a estudos feitos 40 anos antes, como a Assembleia Nobel tantas vezes faz. Robert Edwards teve a visão de que seria possível usar uma técnica de FIV para resolver o problema da infertilidade e trabalhou incansavelmente para atingir esse objectivo. Tal como outras grandes descobertas, esta também esteve próximo de não chegar a bom porto quando as tentativas de fecundar óvulos com êxito se goravam ou quando o financiamento público para a investigação foi cortado. Um dador privado permitiu, no entanto, que o trabalho continuasse e o sucesso fosse alcançado. Biomedicina Centro de Investigação da Fundação Champalimaud Fim da construção do Champalimaud Centre for the Unknown 5 Outubro 2010 Fundação Champalimaud O Centro de Investigação Champalimaud concretiza o objectivo da Fundação de construir um centro de investigação científica multidisciplinar, translacional e de referência no campo da biomedicina. Este Centro garantirá todas as condições para que investigadores e académicos, nacionais e estrangeiros, desenvolvam projectos de excelência nas áreas das neurociências e da oncologia. O Centro dispõe de excelentes condições e das mais modernas tecnologias para investigação biomédica, bem como das infra-estruturas necessárias ao ensino pós-graduado e a programas de mestrado e de doutoramento. Para prosseguir estes objectivos a Fundação optou por um modelo de eficácia comprovada: a investigação translacional, ou seja, fazendo permanentemente a ponte entre a investigação básica e a investigação clínica, assegurando que as descobertas científicas e as novas tecnologias se aplicam no desenvolvimento e no ensaio de soluções para os problemas clinicamente relevantes. Desta ligação íntima entre cientistas e médicos, entre investigação e tratamento, nasce mais rapidamente a resposta para os problemas que afligem as pessoas. O Centro Champalimaud será aberto ao público e para ser usados por todos. Os jardins e restantes áreas públicas ocuparão uma parte substancial do espaço disponível. Jardins panorâmicos com uma grande variedade de árvores e áreas verdes, um anfiteatro ao ar livre para a realização de espectáculos musicais, sessões científicas ou artísticas tudo isto tendo como pano de fundo a água e o Tejo ficarão à disposição da cidade. Primeiro ensaio clínico de células estaminais embrionárias é boa notícia? 17 Outubro 2010 Público.Pt O primeiro ensaio em humanos devidamente autorizado e controlado de uma terapia que usa células estaminais embrionárias isoladas pela primeira vez há apenas 12 anos iniciou-se esta semana, nos Estados Unidos. E, apesar de prometer muito, pode nem ser o princípio tão desejado de uma nova era, a da medicina regenerativa. Porque pode não ser um tratamento seguro, claro, mas também por causa dos meandros da política norte-americana e da influência que tem no avanço da ciência. Não é de esperar muito apenas se pretende verificar se a injecção destas células num local danificado da espinal medula é um procedimento seguro, não há ambição de curar o doente. A empresa Geron teve autorização da Food and Drug Administration (FDA, a agência que controla os medicamentos e os alimentos nos EUA) de injectar numa pessoa que ficou paralisada há menos de duas semanas milhões de células precursoras de oligodendrócitos.

4 Os oligodendrócitos são células do sistema nervoso que produzem mielina, substância que envolve os prolongamentos dos neurónios, protegendo-os como as capas de plástico coloridas protegem os fios eléctricos. Produzem também proteínas que ajudam os neurónios a sobreviver e a funcionar, pelo que, quando se perdem como num traumatismo da espinal medula -, a paralisia é frequente. Primeiro Ensaio Clínico com Células Estaminais Embrionárias em Seres Humanos 11 Outubro 2010 BBC News Médicos dos EUA iniciaram oficialmente o primeiro ensaio clínico com células estaminais embrionárias em pacientes. A FDA Food and Drug Administration dos EUA deu autorização para a utilização deste tipo de células para o tratamento de pessoas com lesões na coluna vertebral. As células estaminais embrionárias têm o potencial para se desenvolverem em muitos tipos de células do organismo, incluindo células nervosas. Os ensaios a decorrer no hospital de Atlanta permitirão observar se este tipo de tratamento é seguro e têm como objectivo injectar as células estaminais embrionárias na coluna vertebral. Em ensaios realizados em ratos paralisados, os animais recuperaram alguns movimentos depois do tratamento. Contudo não se sabe ainda se os seres humanos irão recuperar das suas lesões. Células estaminais adultas não envelhecem 1 Outubro 2010 Biotec-Zone Eurekalert Os investigadores biomédicos da Universidade de Buffalo, em Nova Iorque, projectaram células estaminais adultas que os cientistas podem ver crescer continuamente em cultura. Esta descoberta poderá acelerar o desenvolvimento de tratamentos de baixo custo para alguns tipos de doenças, como doenças cardíacas, diabetes, doenças imunológicas e doenças neuro-degenerativas. Estas novas linhas de células são chamadas MSC Universal por alterarem geneticamente células estaminais mesenquimais, que são encontradas na medula óssea e se podem diferenciar em outros tipos de células, incluindo em células de: ossos, cartilagem, músculo, gordura e células das ilhotas pancreáticas beta. Os investigadores dizem que a descoberta supera um obstáculo frustrante no progresso do campo da medicina regenerativa: a dificuldade de fazer crescer células estaminais adultas para aplicações clínicas. Como as células estaminais mesenquimais têm uma vida útil limitada em culturas de laboratório, os investigadores e os médicos que usam as células em investigação e tratamentos devem continuamente obter amostras frescas provenientes de dadores de medula óssea, um processo caro e demorado. Além disso, as células estaminais mesenquimais de diferentes doadores podem variar de desempenho. Árvores transgénicas no combate ao aquecimento global 1 Outubro 2010 EurekAlert ScienceDaily Num estudo publicado na revista BioScience é sugerido que florestas de árvores geneticamente modificadas (GM) podem vir a sequestrar vários milhares de milhões de toneladas de carbono da atmosfera em cada ano, ajudando a minurar o aquecimento global. Os autores do estudo sugerem estratégias para melhorar os processos utilizados pelas plantas para sequestrar o dióxido de carbono do ar, por exemplo para a vegetação e para o solo. Para além de considerarem o aumento da eficiência dos processos da absorção da luz pelas plantas, os investigadores propõem também alterar geneticamente algumas espécies de árvores de forma a que estas acumulem o carbono sequestrado nas suas raízes, que pode depois ser armazenado no solo ou circular nas próprias árvores durante séculos. Biotecnologia e Ambiente Árvores transgénicas no combate ao aquecimento global 1 Outubro 2010 EurekAlert ScienceDaily Num estudo publicado na revista BioScience é sugerido que florestas de árvores geneticamente modificadas (GM) podem vir a sequestrar vários milhares de milhões de toneladas de carbono da atmosfera em cada ano, ajudando a minurar o aquecimento global. Os autores do estudo sugerem estratégias para melhorar os processos utilizados pelas plantas para sequestrar o dióxido de carbono do ar, por exemplo para a vegetação e para o solo. Para além de considerarem o aumento da eficiência dos processos da absorção da luz pelas plantas, os investigadores propõem também alterar geneticamente algumas espécies de árvores de forma a que estas acumulem o carbono sequestrado nas suas raízes, que pode depois ser armazenado no solo ou circular nas próprias árvores durante séculos.

5 Biotecnologia e Outros Temas Agricultores de todo o mundo pedem impulso Europeu para as culturas transgénicas 27 Outubro 2010 Antama Um grupo de agricultores de diferentes países, incluindo Brasil, China, Filipinas, Uganda e Burkina Faso, estiveram reunidos em Bruxelas com políticos da União Europeia com o objectivo de os sensibilizar para as vantagens da agrobiotecnologia, como o aumento de produtividade e o aumento da segurança alimentar. Os agricultores fizeram notar a estranheza pelo facto de a Europa, região do mundo considerada como motor da inovação, continuar a recusar a utilização de algumas das mais modernas tecnologias para o sector agrária. Nos encontros este também o investigador Wesseler Justo da Universidade de Wagenigen, Holanda, que destacou que em todo o mundo os agricultores beneficiam com as culturas geneticamente modificadas graças às políticas governamentais, defendendo que a União Europeia deve assegurar o acesso a esta tecnologia aos agricultores. BioEconomia coloca novos desafios competitivos à Europa 21 Outubro 2010 EurActiv As empresas europeias estão a enfrentar os desafios que se colocam no caminho para o desenvolvimento baseado na BioEconomia que possa reduzir dependência do petróleo, mas há necessidade de haver maior compromisso politico e será necessário maior apoio para fazer frente à competitividade dos Estados Unidos da América. O conceito de bioeconomia está a ganhar terreno na Europa e no centro das atenções surgem as biorefinarias, ou seja, industrias dedicadas a utilizar matérias-primas renováveis para produzir biocombustíveis e bioprodutos utilizados em químicos, plásticos, produtos farmacêuticos, cosméticos e tintas. As biorefinarias têm como objectivo maiximizar a utilização de todos os componentes da biomassa e durante o processo produzir calor e electricidade através de novas tecnologias. As biorefinarias foram estabelecidas para competirem com as refinarias tradicionais que processam o crude em combustíveis e petroquímicos que podem ser utilizados para manufacturar produtos como os plásticos, as fibras, detergentes, medicamentos e fertilizantes. Relatório - Transgénicos podem ajudar na escassez de alimentos em África 4 Outubro 2010 Biotec-Zone Assaf A biotecnologia agrícola, especificamente a tecnologia de de DNA recombinante,conhecida também como engenharia genética de plantas agrícolas, pode ser uma das ferramentas mais importantes para abordar a escassez crónica de alimentos em África segundo um novo relatório divulgado pela Academia de Ciências da África do Sul (ASSAf). Este relatório foi publicado como resultado de um estudo de fórum no qual a ASSAf convocou peritos com o objectivo de promover a avaliação por parte dos investigadores das oportunidades e riscos da utilização de plantas geneticamente modificadas na agricultura. O estudo foi realizado em colaboração com a Union of German Academies of Sciences and Humanities, a Network of African Science Academies (NASAnC) e a Uganda National Academy of Sciences (UNAS). Download do relatório GMO for African Agriculture: Challenges and Opportunities Relatório Revisão Legislação da UE sobre OGM 2010 JRC Scientific and Technical Reports O Join Research Insitute da União Europeia (JRC) publicou um relatório que faz um revisão sobre a temática da engenharia genética, conhecida também como tecnologia do DNA recombinante. Esta tecnologia foi aplicada pela primeira vez nos anos Sendo uma aplicação da moderna biotectnologia permite seleccionar genes individualmente de um organismo para serem transferidos para outro organismo de uma espécie diferente ou um organismo da mesma espécie. Esta tecnologia é uma das que permite introduzir novas caracteristicas em microrganismos, plantas e animais. Os produtos obtidos através da engenharia genética denominam-se, geralmente, por Organismos Geneticamente Modificados (OGM) ou por ainda Transgénicos. Os OGM são oficialmente definidos na Legislação da União Europeia como organismos nos quais o material genético (o DNA) foi alterado de uma forma que não existem naturalmente através de cruzamento reprodutor ou recombinação natural. Relatório sobre Coexistência da Comissão Europeia 27 Setembro 2010 EurekAlert O Comissário Europeu para a Saúde e Protecção dos Consumidores, John Dalli, apresentou um novo relatório sobre Coexistência ao Conselho da União Europeia para a Agricultura. As medidas que são propostas no relatório têm a intenção de minimizar a mistura de milho geneticamente modificado com milho convencional, tendo o relatório sido produzido para ajudar os estados membros a produzirem a sua própria regulamentação de coexistência.

6 Em Julho de 2010, a Comissão Europeia publicou um novo guia para cultivo de variedades de culturas geneticamente modificadas, com o objectivo de fornecer aos Estados Membros maior flexibilidade na gestão da coexistência ao nível nacional. O relatório recomenda armazenamento separado das sementes e distâncias mínimas de isolamento durante o cultivo para minimizar a possibilidade de mistura de milho geneticamente modificado com milho convencional. Publicações e Recursos Educativos na Biblioteca Base de Dados online sobre plantas agrícolas com novas características A base de de dados CERA Centro de Avaliação de Risco Ambiental inclui informações de biossegurança sobre plantas com novas características, melhoradas através de métodos convencionais como a hibridação de plantas ou de mutagénese acelerada ou ainda através de tecnologias de DNA recombinante, também conhecidas como engenharia genética. Esta base de dados inclui apenas plantas regulamentadas no Canadá. Essas plantas podem estar regulamentadas, mas não serem comercializadas naquele país. Livro Branco dos Transgénicos Mais Ciência Menos Política 21 Outubro 2010 Antama Investigadores da Academia de Ciências Checa publicaram o livro White Book, Genetically Modified crops no qual especialistas explicam a sua visão sobre o contexto dos organismos geneticamente modificados e afirmam que para abordar este tema deve-se deixar de lado a discussão política e dar espaço às evidências científicas. Segundo os autores do livro, a regulamentação europeia sobre transgénicos na União Europeia prejudica os agricultores e a agricultura europeia no contexto do mercado global. Os autores dizem que a comunidade científica não pode compreender os motivos pelos quais a União Europeia financia grupos de pressão que difundem ideias falsas e alarmistas. Os autores chamam ainda a atenção da União Europeia para que se deve assegurar que a opinião pública deve estar correctamente informada sobre a Biotecnologia. Download do livro White Book, Genetically Modified crops Eventos AGENDA - PORTUGAL AGENDA - INTERNACIONAL Subscrição de Informações do CiB Para receber informações do CiB Centro de Informação de Biotecnologia envie um para indicando no assunto Subscrever Informações do CiB. No caso de não pretender receber informações do CiB, envie um para indicando no assunto Remover Informações do CiB. CiB Centro de Informação de Biotecnologia - Portugal O CiB - Centro de Informação de Biotecnologia é uma associação sem fins lucrativos que tem como principal objectivo promover a divulgação do conhecimento científico e tecnológico da Biotecnologia em Portugal.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (2004) 20 QUESTÕES ACERCA DE PRODUTOS ALIMENTARES GENETICAMENTE MODIFICADOS (GM)

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (2004) 20 QUESTÕES ACERCA DE PRODUTOS ALIMENTARES GENETICAMENTE MODIFICADOS (GM) ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (2004) 20 QUESTÕES ACERCA DE PRODUTOS ALIMENTARES GENETICAMENTE MODIFICADOS (GM) Estas perguntas e respostas foram preparadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em resposta

Leia mais

The Plant Cell, Sept. 2011, www.plantcell.org 2011 American Society of Plant Biologists. All rights reserved.

The Plant Cell, Sept. 2011, www.plantcell.org 2011 American Society of Plant Biologists. All rights reserved. The Plant Cell, Sept. 2011, www.plantcell.org 2011 American Society of Plant Biologists. All rights reserved. Porquê estudar plantas? (TTPB1) Guião de Ensino Visão Geral As Plantas fornecem-nos oxigénio,

Leia mais

Breve Introdução sobre os OGM

Breve Introdução sobre os OGM DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO AGROALIMENTAR E RURAL DIVISÃO DE SANIDADE VEGETAL E SEGURANÇA ALIMENTAR Breve Introdução sobre os OGM O cultivo de variedades de milho geneticamente modificadas

Leia mais

Nota Informativa do CiB Nº 6 5 de Maio de 2006. Notícias

Nota Informativa do CiB Nº 6 5 de Maio de 2006. Notícias Nota Informativa do CiB Nº 6 5 de Maio de 2006 CiB Centro de Informação de Biotecnologia Notícias Revolução nos combustíveis: Das plantas às energias alternativas 24 Abril 2006 - Agbioworld Com o crude

Leia mais

A transgenia não é a única estratégia para a transformação genética de plantas

A transgenia não é a única estratégia para a transformação genética de plantas A transgenia não é a única estratégia para a transformação genética de plantas MARIA HELENA BODANESE ZANETTINI - DEPARTAMENTO DE GENÉTICA, INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, UFRGS maria.zanettini@ufrgs.br A base

Leia mais

O que são os «OGM s»???

O que são os «OGM s»??? O que são os «OGM s»??? Em Portugal, como em toda a União Europeia, apenas está autorizada a libertação deliberada no ambiente para o cultivo do milho geneticamente modificado, ou como vulgarmente é denominado,

Leia mais

Mentira: O homem não precisa plantar transgênicos Mentira: As plantas transgênicas não trarão benefícios a sociedade

Mentira: O homem não precisa plantar transgênicos Mentira: As plantas transgênicas não trarão benefícios a sociedade Como toda nova ciência ou tecnologia, ela gera dúvidas e receios de mudanças. Isto acontece desde os tempos em que Galileo afirmou que era a Terra que girava em torno do Sol ou quando Oswaldo Cruz iniciou

Leia mais

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Resultados incluem primeiro ano de cultivo de milho geneticamente modificado, além das já tradicionais

Leia mais

BIOLOGIA 12º ANO ANO LECTIVO 2008/2009 NOME DO ALUNO. Teste 5

BIOLOGIA 12º ANO ANO LECTIVO 2008/2009 NOME DO ALUNO. Teste 5 BIOLOGIA 12º ANO ANO LECTIVO 2008/2009 NOME DO ALUNO PROFESSORA: Isabel Dias N.º Classificação: Teste 5 1. Considere os seguintes processos usados para obtenção de organismos. I. Substituir o núcleo de

Leia mais

OGMs no Contexto da Agro-biotecnologia - Breve explicação científica / prática - Pedro Fevereiro psalema@itbq.unl.pt

OGMs no Contexto da Agro-biotecnologia - Breve explicação científica / prática - Pedro Fevereiro psalema@itbq.unl.pt OGMs no Contexto da Agro-biotecnologia - Breve explicação científica / prática - Pedro Fevereiro psalema@itbq.unl.pt www.cibpt.org Seminário Biotecnologia Uma Inovação na Agricultura Portuguesa Feira Nacional

Leia mais

PORTUCEL SOPORCEL. INVESTIGAÇÃO NAS ÁREAS DA FLORESTA E DO PAPEL Uma renovação de raiz EMPRESA

PORTUCEL SOPORCEL. INVESTIGAÇÃO NAS ÁREAS DA FLORESTA E DO PAPEL Uma renovação de raiz EMPRESA PORTUCEL SOPORCEL INVESTIGAÇÃO NAS ÁREAS DA FLORESTA E DO PAPEL Uma renovação de raiz EMPRESA Com uma posição de grande relevo no mercado internacional de pasta e papel, o Grupo Portucel Soporcel é uma

Leia mais

Fall Newsletter ANSEME

Fall Newsletter ANSEME Newsletter ANSEME Workshop + Lupinus Lisboa, 7 de A ANSEME esteve presente na apresentação do Projecto +LUPINUS, um estudo sobre a adaptabilidade da cultura do tremoço doce (Lupinus albus) em Portugal,

Leia mais

Gerindo a Pegada Ambiental da Agricultura: Através de uma Avaliação Comparada dos Riscos e dos Benefícios dos Novos Sistemas Agrícolas

Gerindo a Pegada Ambiental da Agricultura: Através de uma Avaliação Comparada dos Riscos e dos Benefícios dos Novos Sistemas Agrícolas Tradução e adaptação do texto por CiB - Centro de Informação de Biotecnologia www.cibpt.org RESUMO Gerindo a Pegada Ambiental da Agricultura: Através de uma Avaliação Comparada dos Riscos e dos Benefícios

Leia mais

Células estaminais criam nova esperança contra leucemia (pág.1)

Células estaminais criam nova esperança contra leucemia (pág.1) Células estaminais criam nova esperança contra leucemia (pág.1) Investigadores portugueses e americanos, no âmbito do programa MIT-Portugal, estão usar clinicamente células estaminais para neutralizar

Leia mais

BOAS PRÁTICAS. Fonte: Manual Boas Práticas Agrícolas para a Agricultura Familiar http://rlc.fao.org/es/agricultura/bpa

BOAS PRÁTICAS. Fonte: Manual Boas Práticas Agrícolas para a Agricultura Familiar http://rlc.fao.org/es/agricultura/bpa BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS Fonte: Manual Boas Práticas Agrícolas para a Agricultura Familiar http://rlc.fao.org/es/agricultura/bpa O QUE SÃO AS BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS (BPA)? Os consumidores estão cada vez

Leia mais

Engenharia Florestal. Desenvolvimento Rural

Engenharia Florestal. Desenvolvimento Rural Engenharia Florestal Desenvolvimento Rural 2/05/2010 Trabalho realizado por : Ruben Araújo Samuel Reis José Rocha Diogo Silva 1 Índice Introdução 3 Biomassa 4 Neutralidade do carbono da biomassa 8 Biomassa

Leia mais

Monitoramento de variedades geneticamente modificadas

Monitoramento de variedades geneticamente modificadas Monitoramento de variedades geneticamente modificadas As falhas da Comissão Européia em proteger seus Estados-Membro O Greenpeace acusa a Comissão Européia de expor seus Estados-Membro aos riscos irreversíveis

Leia mais

Jardel Peron Waquim Engenheiro Agrônomo

Jardel Peron Waquim Engenheiro Agrônomo Jardel Peron Waquim Engenheiro Agrônomo São os organismos que tiveram inseridos em seu código genético, genes estranhos de qualquer outro ser vivo Isolar o gene desejado, retirando-o da molécula de DNA

Leia mais

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global 1 Arnaldo José Raizer P&D - Variedades Roteiro Aquecimento Global Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) O setor sucro-energético Melhoramento Genético e

Leia mais

Restabelecer a Confiança Global

Restabelecer a Confiança Global Restabelecer a Confiança Global Os dois principais desafios à justiça global, as alterações climáticas e a pobreza, estão interligados. Temos que combatê-los simultaneamente; não podemos cuidar de um sem

Leia mais

Alimentos biológicos:

Alimentos biológicos: Alimentos biológicos: bons para si, bons para a natureza Em toda a UE, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a proveniência dos alimentos que consomem e com o modo como foram produzidos. Dão importância

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 9.7.2003 COM (2003) 390 final 2003/0151 (CNS) Proposta de DECISÃO DO CONSELHO que altera a Decisão 2002/834/CE que adopta o programa específico de investigação,

Leia mais

Folha Informativa nº 121

Folha Informativa nº 121 Folha Informativa nº 121 VISITA À FUNDAÇÃO CHAMPALIMAUD A AACDN organizou, no passado dia 14 de Junho, mais uma visita Cultural à Fundação Champalimaud. Chegámos à hora marcada: 15H00. Fomos recebidos

Leia mais

Research briefing: Como a EMBRAPA catalisou os ganhos de produtividade nas Indústrias de Soja e Pasta & Papel

Research briefing: Como a EMBRAPA catalisou os ganhos de produtividade nas Indústrias de Soja e Pasta & Papel O que podem os países africanos aprender do desenvolvimento e crescimento inclusivo do Brasil? Research briefing: Como a EMBRAPA catalisou os ganhos de produtividade nas Indústrias de Soja e Pasta & Papel

Leia mais

Plantações biotecnológicas apresentam notável crescimento de dois algarismos em doze anos MANILA, FILIPINAS

Plantações biotecnológicas apresentam notável crescimento de dois algarismos em doze anos MANILA, FILIPINAS Plantações biotecnológicas apresentam notável crescimento de dois algarismos em doze anos Os benefícios sócio-económicos estão ficar evidentes entre os agricultores com poucos recursos MANILA, FILIPINAS

Leia mais

Biotecnologia e desenvolvimento sustentável. Ana Cristina Rodrigues acrodrigues@esa.ipvc.pt

Biotecnologia e desenvolvimento sustentável. Ana Cristina Rodrigues acrodrigues@esa.ipvc.pt Biotecnologia e Ana Cristina Rodrigues acrodrigues@esa.ipvc.pt - Imposições legais - Opinião pública - Pressão de competitividade Actualmente: Conceito de adoptado por muitas indústrias/actividades: só

Leia mais

Audiência Pública Nº 02/2007

Audiência Pública Nº 02/2007 Audiência Pública Nº 02/2007 Requerimentos da CIBio da Monsanto do Brasil Ltda. para liberação comercial de algodão geneticamente modificado: Processo n o 01200.004487/04-48 - Algodão MON 1445 Processo

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 126/X ESTABELECE OS PRINCÍPIOS DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM CÉLULAS ESTAMINAIS E A UTILIZAÇÃO DE EMBRIÕES

PROJECTO DE LEI N.º 126/X ESTABELECE OS PRINCÍPIOS DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM CÉLULAS ESTAMINAIS E A UTILIZAÇÃO DE EMBRIÕES Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda PROJECTO DE LEI N.º 126/X ESTABELECE OS PRINCÍPIOS DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM CÉLULAS ESTAMINAIS E A UTILIZAÇÃO DE EMBRIÕES Exposição de motivos O isolamento de

Leia mais

Pesquisas brasileiras sobre câncer e doenças cardíacas e cerebrais colocam o País na vanguarda da medicina mundial

Pesquisas brasileiras sobre câncer e doenças cardíacas e cerebrais colocam o País na vanguarda da medicina mundial ISTOÉ - Independente Imprimir Especial BRASIL POTÊNCIA Edição: 2095 30.Dez.09-15:00 Atualizado em 06.Fev.13-12:48 Na Dianteira Do Conhecimento Pesquisas brasileiras sobre câncer e doenças cardíacas e cerebrais

Leia mais

As árvores transgênicas

As árvores transgênicas documento informativo - wrm Arvores Transgênicas Movimento Mundial pelas Florestas As árvores transgênicas Até agora o debate sobre os organismos geneticamente modificados- também chamados de transgênicos-

Leia mais

Sílvia Castro. Um laboratório do Instituto Gulbenkian de Ciência.

Sílvia Castro. Um laboratório do Instituto Gulbenkian de Ciência. Sílvia Castro Um laboratório do Instituto Gulbenkian de Ciência. Instituto Gulbenkian de Ciência Valores em euros Encargos com pessoal 1 520 055 Despesas de funcionamento 1 986 170 Subsídios e bolsas 2

Leia mais

Relatório da. Avaliação intercalar da execução do Plano de Acção da UE para as Florestas Contrato de Serviço N.º 30-CE-0227729/00-59.

Relatório da. Avaliação intercalar da execução do Plano de Acção da UE para as Florestas Contrato de Serviço N.º 30-CE-0227729/00-59. Relatório da Avaliação intercalar da execução do Plano de Acção da UE para as Florestas Contrato de Serviço N.º 30-CE-0227729/00-59 Resumo Novembro de 2009 Avaliação intercalar da execução do Plano de

Leia mais

AIBILI. um sonho transformado em excelência na área da Oftalmologia AIBILI

AIBILI. um sonho transformado em excelência na área da Oftalmologia AIBILI AIBILI AIBILI um sonho transformado em excelência na área da Oftalmologia É o Centro de Coordenação da Rede Europeia de Centros de Ensaios Clínicos em Oftalmologia, que inclui 78 centros europeus, e, desde

Leia mais

Darwin, os transgêncios e a imunodeficiência

Darwin, os transgêncios e a imunodeficiência Darwin, os transgêncios e a imunodeficiência Antônio Inácio Andrioli "No curso da evolução corretamente entendida não como um processo teleológico ou rigidamente determinado, mas como um processo que contém

Leia mais

Fall Newsletter ANSEME

Fall Newsletter ANSEME Newsletter ANSEME Grupo de Trabalho Presidência da União Europeia 12 e 13 de A Presidência da União Europeia promoveu um Grupo de Trabalho que decorreu nos dias 12 e 13 de para discussão da possibilidade

Leia mais

climáticas? Como a África pode adaptar-se às mudanças GREEN WORLD RECYCLING - SÉRIE DE INFO GAIA - No. 1

climáticas? Como a África pode adaptar-se às mudanças GREEN WORLD RECYCLING - SÉRIE DE INFO GAIA - No. 1 Como a África pode adaptar-se às mudanças climáticas? Os Clubes de Agricultores de HPP alcançam dezenas de milhares ensinando sobre práticas agrícolas sustentáveis e rentáveis e de como se adaptar a uma

Leia mais

Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS

Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS TEMA Uso dos recursos genéticos RECURSOS GENÉTICOS CONHECIMENTOS TRADICIONAIS PROVEDORES USOS CONSENTIMENTO PRÉVIO TERMOS MUTUAMENTE ACORDADOS USUÁRIOS BENEFÍCIOS

Leia mais

Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS

Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS Tema Uso dos recursos genéticos RECURSOS GENÉTICOS CONHECIMENTOS TRADICIONAIS PROVEDORES USOS CONSENTIMENTO PRÉVIO TERMOS MUTUAMENTE ACORDADOS USUÁRIOS BENEFÍCIOS

Leia mais

TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINANTE E TRANSGÊNICOS

TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINANTE E TRANSGÊNICOS TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINANTE E TRANSGÊNICOS As décadas de 1970 e de 1980 marcaram as grandes transformações por que passaria a biologia com as descobertas da organização do funcionamento e da variação

Leia mais

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes Transgênicas de Milho 1 João Carlos Garcia 2 e Rubens Augusto de Miranda 2

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes Transgênicas de Milho 1 João Carlos Garcia 2 e Rubens Augusto de Miranda 2 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes Transgênicas de Milho 1 João Carlos Garcia 2 e Rubens Augusto

Leia mais

Destaques do CiB. Biotecnologia Geral. Agrobiotecnologia

Destaques do CiB. Biotecnologia Geral. Agrobiotecnologia Caso não consiga visualizar os conteúdos da Nota Informativa do CiB poderá ter acesso ao PDF em: http://www.cibpt.org/notasinfo/notainfocib2008-9.pdf Destaques do CiB Nova imagem e remodelação dos suportes

Leia mais

Melhoramento Genético

Melhoramento Genético Melhoramento Genético Cibele Lima Douglas de Alencar Matheus Paiva Silva Pablo Medeiros Pedro Vierira César Rogério Ayres Alves O melhoramento genetico é uma ciência utilizada para a obtenção de indivíduos

Leia mais

PROVA DE BIOLOGIA. Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/9811533-criticos-aos-transgenicos-estaomalformados-diz-pesquisador.

PROVA DE BIOLOGIA. Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/9811533-criticos-aos-transgenicos-estaomalformados-diz-pesquisador. 13 PROVA DE BIOLOGIA Q U E S T Ã O 1 6 Críticos aos transgênicos estão mal informados, diz pesquisador Cientista que desenvolve seu trabalho pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) diz

Leia mais

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural Guião de Programa de Rádio e Televisão Tema: Redução de Emissões de Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+) Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante

Leia mais

"Modos de produção agrícola, Agro-biodiversidade e Sustentabilidade"

Modos de produção agrícola, Agro-biodiversidade e Sustentabilidade "Modos de produção agrícola, Agro-biodiversidade e Sustentabilidade" Seminário Sustentabilidade em Espaço Rural 18 de Setembro 2009 Algarve Pedro Fevereiro Quem sou eu Professor Regente da Disciplina de

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE BIOSSEGURANÇA DA CTNBio*

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE BIOSSEGURANÇA DA CTNBio* NORMAS E PROCEDIMENTOS DE BIOSSEGURANÇA DA CTNBio* Vania Moda Cirino, Instituto Agronômico do Paraná IAPAR, Área de Melhoramento e Genética, CP481, CEP86001-970 Londrina PR. e-mail: vamoci@iapar.br Com

Leia mais

Fevereiro 2011 BEBÉ VIDA INFORMA. 707 20 10 18 geral@bebevida.com www.bebevida.com

Fevereiro 2011 BEBÉ VIDA INFORMA. 707 20 10 18 geral@bebevida.com www.bebevida.com Fevereiro 2011 BEBÉ VIDA INFORMA 1 Células hematopoiéticas do sangue do cordão umbilical podem ajudar na recuperação de AVC s As células estaminais hematopoiéticas do sangue do cordão umbilical podem promover

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza)

PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza) PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza) Altera a Lei Nº 11.105, de 24 de março de 2005, que regulamenta os incisos II, IV e V do 1 o do art. 225 da Constituição Federal, estabelece normas

Leia mais

Estudo Prospectivo da Fileira Florestal. Questionário

Estudo Prospectivo da Fileira Florestal. Questionário Nota Explicativa O Estudo Prospectivo da Fileira Florestal" tem como objectivo iniciar um processo de caracterização na óptica da inovação e transferências de tecnologias de de uma visão de conjunto integrada

Leia mais

Ensaios Clínicos: A Perspectiva da Indústria Farmacêutica

Ensaios Clínicos: A Perspectiva da Indústria Farmacêutica Ensaios Clínicos: A Perspectiva da Indústria Farmacêutica Plataforma Nacional de Ensaios Clínicos Lançamento Oficial Lisboa, 20 de Março 2012 Paula Martins de Jesus Grupo de Trabalho de Investigação Clínica

Leia mais

O preço da Revolução Verde

O preço da Revolução Verde ARTIGO CIENTÍFICO 1 Um estudo mais compreensivo mostra que a afirmação muito comum que a agricultura biológica não pode alimentar o mundo, porque tem produtividade baixa e existe insuficiente fertilizante

Leia mais

Município de Reguengos de Monsaraz MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NAS HORTAS URBANAS

Município de Reguengos de Monsaraz MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NAS HORTAS URBANAS Município de Reguengos de Monsaraz MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NAS HORTAS URBANAS 0 1. O que são as Boas Práticas Agrícolas? Os consumidores estão cada vez mais preocupados em obter alimentos saudáveis,

Leia mais

CASOS DE SUCESSO DO CONCURSO NACIONAL DE INOVAÇÃO BES. O sucesso. dos métodos. não invasivos. de detecção. do cancro

CASOS DE SUCESSO DO CONCURSO NACIONAL DE INOVAÇÃO BES. O sucesso. dos métodos. não invasivos. de detecção. do cancro CASOS DE SUCESSO DO CONCURSO NACIONAL DE INOVAÇÃO BES O sucesso dos métodos não invasivos de detecção do cancro Foi distinguida no Concurso Nacional de Inovação BES em 2007 e desde então já lançou no mercado

Leia mais

A perspectiva das Organizações Não- Governamentais sobre a política de biocombustíveis

A perspectiva das Organizações Não- Governamentais sobre a política de biocombustíveis Seminário Internacional sobre Politicas e Impactes dos Biocombustíveis em Portugal e na Europa 20 de Junho de 2011 FLAD Lisboa Portugal A perspectiva das Organizações Não- Governamentais sobre a política

Leia mais

Plano de Educação Ambiental

Plano de Educação Ambiental Plano de Educação Ambiental Ano Lectivo 2007/08 da Quinta da Gruta, 28 de Setembro de 2007 Tipos de Actividades: Laboratoriais; Hortas; Animais; Cozinha; Atelier s Visitas temáticas; Dias Comemorativos

Leia mais

SEGUNDO PILAR DA PAC: A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO RURAL

SEGUNDO PILAR DA PAC: A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SEGUNDO PILAR DA PAC: A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO RURAL A última reforma da política agrícola comum (PAC) manteve a estrutura em dois pilares desta política, continuando o desenvolvimento rural a representar

Leia mais

As empresas farmacêuticas não se importam com a DH, certo?

As empresas farmacêuticas não se importam com a DH, certo? Notícias científicas sobre a Doença de Huntington. Em linguagem simples. Escrito por cientistas. Para toda a comunidade Huntington. Entrevista: Graeme Bilbe, chefe global de Neurociências na Novartis O

Leia mais

Tipos de Sistema de Produção

Tipos de Sistema de Produção Tipos de Sistema de Produção Os sistemas de cultura dominantes conjunto de plantas cultivadas, forma como estas se associam e técnicas utilizadas no seu cultivo apresentam grandes contrastes entre o Norte

Leia mais

Organizações portuguesas lançam rede temática para a soberania e segurança alimentar

Organizações portuguesas lançam rede temática para a soberania e segurança alimentar Rede Portuguesa pela Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional Organizações portuguesas lançam rede temática para a soberania e segurança alimentar Coimbra, 16 de Abril de 2012 Preocupados com as políticas

Leia mais

O Plano de Bom Crescimento

O Plano de Bom Crescimento O Plano de Bom Crescimento Outubro, 2013 O desafio: alimentar sustentavelmente uma população crescente 870 milhões 2 mil milhões de pessoas que se deitam com fome mais de pessoas em 2050 70% delas dependendo

Leia mais

Alterações Climá/cas baixo carbono e adaptação

Alterações Climá/cas baixo carbono e adaptação Portugal e Alterações Climá/cas baixo carbono e adaptação Outubro de 2011 Comissão para as Alterações Climá/cas Comité Execu3vo Em 200 anos, emitimos a quantidade de carbono que havia sido emitida nos

Leia mais

Projeto de lei n.º 111/XIII/1ª. Inclusão de opção vegetariana em todas as cantinas públicas. Exposição de motivos

Projeto de lei n.º 111/XIII/1ª. Inclusão de opção vegetariana em todas as cantinas públicas. Exposição de motivos Projeto de lei n.º 111/XIII/1ª Inclusão de opção vegetariana em todas as cantinas públicas Exposição de motivos Em 2007 existiam em Portugal cerca de 30.000 vegetarianos, segundo a Associação Vegetariana

Leia mais

Mutação e Engenharia Genética

Mutação e Engenharia Genética Mutação e Engenharia Genética Aula Genética - 3º. Ano Ensino Médio - Biologia Prof a. Juliana Fabris Lima Garcia Mutações erros não programados que ocorrem durante o processo de autoduplicação do DNA e

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança Florianópolis, Agosto 2004 Células-tronco O que são células-tronco e o que podemos fazer com elas? Qual a relação

Leia mais

Capítulo 3 Clonagem de plantas proliferação de meristemas e organogénese... 75 3.1. Introdução... 75 3.2. Tipos de meristemas... 76 3.2.1.

Capítulo 3 Clonagem de plantas proliferação de meristemas e organogénese... 75 3.1. Introdução... 75 3.2. Tipos de meristemas... 76 3.2.1. Sumário 7 Apresentação... 13 Lista de abreviaturas... 16 Capítulo 1 Introdução Geral... 19 1.1. O problema da alimentação à escala planetária... 19 1.2. O conceito de Biotecnologia... 27 1.3. A utilização

Leia mais

Para obter mais informações, entre em contato com: Colleen Parr, pelo telefone (214) 665-1334, ou pelo e-mail colleen.parr@fleishman.

Para obter mais informações, entre em contato com: Colleen Parr, pelo telefone (214) 665-1334, ou pelo e-mail colleen.parr@fleishman. Para obter mais informações, entre em contato com: Colleen Parr, pelo telefone (214) 665-1334, ou pelo e-mail colleen.parr@fleishman.com Começa a segunda onda prevista de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

BIOBANCO IMM PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ)

BIOBANCO IMM PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ) BIOBANCO IMM PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ) Gostaria de doar sangue para apoiar a investigação médica. Como poderei fazer? Para doar uma amostra pode nos contactar (217999437 ou 965152588) ou visitar nos no

Leia mais

PROVA DE BIOLOGIA I. O esquema representa alguns aspectos metabólicos e fisiológicos de uma planta. H 2 O + PRODUTOS ORGÂNICOS DA FOTOSSÍNTESE

PROVA DE BIOLOGIA I. O esquema representa alguns aspectos metabólicos e fisiológicos de uma planta. H 2 O + PRODUTOS ORGÂNICOS DA FOTOSSÍNTESE 24 PROVA DE BIOLOGIA I Q U E S T Ã O 4 0 O esquema representa alguns aspectos metabólicos e fisiológicos de uma planta. PRODUÇÃO ABSORÇÃO O 2 Processo A CO 2 O 2 CO 2 H 2 O Processo B LIBERAÇÃO H 2 O Processo

Leia mais

Como o efeito estufa pode render dinheiro para o Brasil. A Amazônia e o seqüestro de carbono e o protocolo de kyoto

Como o efeito estufa pode render dinheiro para o Brasil. A Amazônia e o seqüestro de carbono e o protocolo de kyoto Como o efeito estufa pode render dinheiro para o Brasil A Amazônia e o seqüestro de carbono e o protocolo de kyoto Histórico das reuniões 1992 - assinam a Convenção Marco sobre Mudança Climática na ECO-92.

Leia mais

PRACTICE Acções de Recuperação e Prevenção para Combater a Desertificação. Uma Avaliação Integrada

PRACTICE Acções de Recuperação e Prevenção para Combater a Desertificação. Uma Avaliação Integrada PRACTICE Acções de Recuperação e Prevenção para Combater a Desertificação. Uma Avaliação Integrada Zona de Protecção Especial de Castro Verde: local de estudo em Portugal Projecto PRACTICE Prevention and

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015)

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) 1- A Fábrica Celular Células de bactérias (procarióticas) e células animais (eucarióticas), apresentam semelhanças e diferenças. a) Qual a estrutura presente em ambas que

Leia mais

II AS OLIMPÍADAS DE BIOTECNOLOGIA

II AS OLIMPÍADAS DE BIOTECNOLOGIA II AS OLIMPÍADAS DE BIOTECNOLOGIA FINAL 14 de Maio de 2007 Nas folhas de respostas preencha o cabeçalho com os seus dados e os da escola que representa. A prova tem a duração de 30 minutos. Cada resposta

Leia mais

CONVENÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA

CONVENÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA CONVENÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA António Gonçalves Henriques CONVENÇÃO SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA CONCEITOS DE BASE Biodiversidade ou Diversidade Biológica é o conjunto das diferentes

Leia mais

Pesquisa. 40 INCA Relatório Anual 2005 Pesquisa

Pesquisa. 40 INCA Relatório Anual 2005 Pesquisa Pesquisa A pesquisa no INCA compreende atividades de produção do conhecimento científico, melhoria dos procedimentos diagnósticos e terapêuticos do câncer e formação de recursos humanos em pesquisa oncológica.

Leia mais

Nota Informativa do CiB Nº 15 / 2007 31 Outubro 2007. Destaques do CiB

Nota Informativa do CiB Nº 15 / 2007 31 Outubro 2007. Destaques do CiB Nota Informativa do CiB Nº 15 / 2007 31 Outubro 2007 CiB Centro de Informação de Biotecnologia - Portugal www.cibpt.org Destaques do CiB Comunicado Suspensão do cultivo de transgénicos na Europa: Tábua

Leia mais

Neurociências. ID: 60262485 22-07-2015 Premiado projecto de investigação sobre a ELA

Neurociências. ID: 60262485 22-07-2015 Premiado projecto de investigação sobre a ELA ID: 60262485 22-07-2015 Premiado projecto de investigação sobre a ELA Tiragem: 33183 País: Portugal Period.: Diária Âmbito: Informação Geral Pág: 31 Cores: Cor Área: 5,66 x 30,41 cm² Corte: 1 de 1 Neurociências

Leia mais

Seleção Artificial. "A seleção feita pelo homem visa apenas seu próprio bem; a da natureza visa, de forma exclusiva, o bem do indivíduo modificado".

Seleção Artificial. A seleção feita pelo homem visa apenas seu próprio bem; a da natureza visa, de forma exclusiva, o bem do indivíduo modificado. Biotecnologia Seleção Artificial Processo conduzido pelo ser humano de cruzamentos seletivos com o objetivo de selecionar características desejáveis em animais, plantas e outros seres vivos. "A seleção

Leia mais

Problemas Ambientais

Problemas Ambientais Problemas Ambientais Deflorestação e perda da Biodiversidade Aquecimento Global Buraco na camada de ozono Aquecimento Global - Efeito de Estufa Certos gases ficam na atmosfera (Troposfera) e aumentam

Leia mais

Mesa de controvérsia sobre transgênicos

Mesa de controvérsia sobre transgênicos Mesa de controvérsia sobre transgênicos Transgênicos: questões éticas, impactos e riscos para a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional e o Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável Posição

Leia mais

Um dos grandes problema agrários do Brasil é a sua estrutura fundiária: de um lado, um pequeno número de grandes proprietários de terras

Um dos grandes problema agrários do Brasil é a sua estrutura fundiária: de um lado, um pequeno número de grandes proprietários de terras Um dos grandes problema agrários do Brasil é a sua estrutura fundiária: de um lado, um pequeno número de grandes proprietários de terras A distribuição das propriedades rurais O Instituto Brasileiro de

Leia mais

Portugueses lideram desenvolvimento de novo conceito para carroçarias de autocarros

Portugueses lideram desenvolvimento de novo conceito para carroçarias de autocarros Página Web 1 de 6 As Ciências A Revista Fóruns Dossiers Podcast Classificados Contactos Guia do Ensino Superior Guia Prático Ministros da Competitividade aprovam orçamento para Instituto Europeu de Tecnologia

Leia mais

III AS OLIMPÍADAS DE BIOTECNOLOGIA

III AS OLIMPÍADAS DE BIOTECNOLOGIA III AS OLIMPÍADAS DE BIOTECNOLOGIA Duração da prova: 30 minutos 2008 Final O teste tem a duração total de 30 minutos. Poderá sair da sala ao fim de 15 minutos se já tiver terminado. Nas folhas de respostas

Leia mais

Guia prático. para os agricultores

Guia prático. para os agricultores Guia prático para os agricultores Introdução Os insectos polinizadores são uma componente essencial para a polinização de muitas culturas. Ao longo dos anos, no entanto, o número de alguns insectos polinizadores

Leia mais

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 Lisboa, 26 de Novembro 2009 1. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 2. MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 3. EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO 4. DOUTORAMENTO EM MEIO EMPRESARIAL 5. OPEN

Leia mais

Artigo 3º. Artigo 4º. Artigo 5º. Efeitos do certificado Sob reserva do artigo 4º, o certificado confere os mesmos direitos que os conferidos pela

Artigo 3º. Artigo 4º. Artigo 5º. Efeitos do certificado Sob reserva do artigo 4º, o certificado confere os mesmos direitos que os conferidos pela Regulamento (CE) nº 1610/96 do Parlamento Europeu e do Conselho de 23 de Julho de 1996 relativo à criação de um certificado complementar de protecção para os produtos fitofarmacêuticos Jornal Oficial nº

Leia mais

A expansão dos recursos naturais de Moçambique Quais são os Potenciais Impactos na Competitividade da Agricultura?

A expansão dos recursos naturais de Moçambique Quais são os Potenciais Impactos na Competitividade da Agricultura? A expansão dos recursos naturais de Moçambique Quais são os Potenciais Impactos na Competitividade da Agricultura? Outubro 2014 A agricultura é um importante contribuinte para a economia de Moçambique

Leia mais

COMISSÃO EUROPEIA DIRECÇÃO-GERAL SAÚDE E DEFESA DO CONSUMIDOR

COMISSÃO EUROPEIA DIRECÇÃO-GERAL SAÚDE E DEFESA DO CONSUMIDOR COMISSÃO EUROPEIA DIRECÇÃO-GERAL SAÚDE E DEFESA DO CONSUMIDOR Direcção F - Serviço Alimentar e Veterinário DG(SANCO)/9142/2003-RM Final RELATÓRIO FINAL DE UMA MISSÃO REALIZADA EM PORTUGAL DE 2 A 4 DE ABRIL

Leia mais

ESTUDO SOBRE CÉLULAS-TRONCO

ESTUDO SOBRE CÉLULAS-TRONCO ESTUDO ESTUDO ESTUDO SOBRE CÉLULAS-TRONCO Dr. Hugo Fernandes Junior Consultor Legislativo da Área XVI Saúde Pública e Sanitarismo ESTUDO MARÇO/2004 Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa

Leia mais

O público-alvo são meninas de 9 a 11 anos e o serviço faz parte do Calendário Nacional de Vacinação.

O público-alvo são meninas de 9 a 11 anos e o serviço faz parte do Calendário Nacional de Vacinação. Clipping Eletrônico Segunda-feira dia 09/03/2015 Portal Acrítica Saúde - 09 de março de 2015. Fonte: http://acritica.uol.com.br/manaus/prefeitura-disponibilizaravacina-hpv-ubss_0_1316868336.html Prefeitura

Leia mais

ALIMENTOS TRANSGÊNICOS E BIOSSEGURANÇA

ALIMENTOS TRANSGÊNICOS E BIOSSEGURANÇA 1 ALIMENTOS TRANSGÊNICOS E BIOSSEGURANÇA Luiz Carlos Bresser Pereira Ministro da Ciência e Tecnologia Trabalho escrito maio de 1999 para ser publicado no site do MCT. O País presencia hoje intenso debate

Leia mais

Em alguns países como o Estados Unidos, não existe regulamentação específica para o controle do uso da tecnologia de DNA/RNA recombinante.

Em alguns países como o Estados Unidos, não existe regulamentação específica para o controle do uso da tecnologia de DNA/RNA recombinante. 32 Em alguns países como o Estados Unidos, não existe regulamentação específica para o controle do uso da tecnologia de DNA/RNA recombinante. Os OGMs liberados no meio ambiente são regulados pelas agências

Leia mais

Testes de Diagnóstico

Testes de Diagnóstico INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA agrinov.ajap.pt Coordenação Técnica: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal Coordenação Científica: Miguel de Castro Neto Instituto Superior de Estatística

Leia mais

Distribuição percentual do espaço agrário.

Distribuição percentual do espaço agrário. Espaço Agrário é o espaço que reflecte a ligação do homem com a terra e compreende o estudo da forma dos campos, sistemas de cultura e divisão da propriedade. Interessa essencialmente ao geógrafo pelo

Leia mais

DNA barcoding é um método que utiliza um trecho do DNA de cerca de 650 nucleotídeos como marcador para caracterizar espécies. Trata-se de uma sequência extremamente curta em relação à totalidade do genoma,

Leia mais

AQUECIMENTO GLOBAL. Ações que o setor hortifrutícola deve realizar para se proteger das mudanças climáticas CAPA

AQUECIMENTO GLOBAL. Ações que o setor hortifrutícola deve realizar para se proteger das mudanças climáticas CAPA CAPA AQUECIMENTO GLOBAL Ações que o setor hortifrutícola deve realizar para se proteger das mudanças climáticas Por Mônica Georgino Um dos maiores desafios da humanidade no século 21 é aprender a lidar

Leia mais

OportunidadesemPortugal

OportunidadesemPortugal Destino Europa, São Paulo, Brasil, 16 de novembro 2015 OportunidadesemPortugal Maria Maia, Fundaçãopara a Ciênciae a Tecnologia, Ministério da Educação e Ciência Porquê PORTUGAL? Infraestruturas de investigação

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO SOBRE O CLIMA E A QUALIDADE DO AR NOS AÇORES

PROJECTO DE RESOLUÇÃO SOBRE O CLIMA E A QUALIDADE DO AR NOS AÇORES PROJECTO DE RESOLUÇÃO SOBRE O CLIMA E A QUALIDADE DO AR NOS AÇORES Exmo. Sr. Presidente da Assembleia Exma. Sras. Deputadas e Srs. Deputados Exma. Sra. e Srs. Membros do Governo Desde os anos oitenta que

Leia mais

CULTURA DE TECIDOS VEGETAIS

CULTURA DE TECIDOS VEGETAIS CULTURA DE TECIDOS VEGETAIS Transformação Genética Vegetal Prof. Fernando Domingo Zinger INTRODUÇÃO A transformação genética é a transferência (introdução) de um ou vários genes em um organismo sem que

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM BIOTECNOLOGIA

CURSO DE TECNOLOGIA EM BIOTECNOLOGIA CURSO DE TECNOLOGIA EM BIOTECNOLOGIA Departamento de Biotecnologia, Genética e Biologia Celular Centro de Ciências Biológicas Universidade Estadual de Maringá Coordenador: Prof. Dr. João Alencar Pamphile

Leia mais