Dívida pública e crise

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dívida pública e crise"

Transcrição

1 Cultura A viagem como uma das belas artes 21 Turismo Destino golfe ganha adeptos no alentejo 12 Desporto Despertar e Oriola em destaque 23 SEMANÁRIO Director Nuno Pitti Ferreira 13 de Janeiro de 2011 ed euros Portel Amália no auditório municipal Alandroal P 3 Recuperar dos excessos do passado Caça Manual de boas práticas Malangatana Ficou a magia do pintor Politica P 17 P 11 P 14 A opinião que marca a diferença P 4 e 6 Presidenciais Dívida pública e crise O quarto dia de campanha foi dominado pelos números da dívida, bem recebidos pelos candidatos, mas com Cavaco Silva a não excluir uma crise grave, o que o tornou alvo de críticas de Manuel Alegre e do PS. O Tesouro português colocou ontem obrigações a dez anos com uma taxa de juro de 6,716 por cento, inferior à da emissão anterior, que atingiu os 6,806 por cento, tendo tido uma procura 3,2 vezes superior à da oferta. No Alentejo, Manuel Alegre disse que o seu adversário e actual Presidente da República é factor de instabilidade e dúvida. Num momento em que o país precisa de uma palavra Manuel Alegre: Não precisamos de uma visão provinciana virada para dentro porque já tivemos isso; não precisamos do homem providencial porque já tivemos isso Cavaco Silva: Neste tempo de tão grande turbulência, é preciso que um Presidente da República olhe para os problemas de forma ponderada e com serenidade e que saiba daquilo que fala, que não diga apenas aquilo que lhe vem à cabeça, sem nunca ter estudado os problemas P 7 a 10 de confiança e de estabilidade, o candidato fez declarações que geram instabilidade e lançou a dúvida, disse. Também o líder parlamentar do PS, Francisco Assis, criticara Cavaco Silva por seguir demasiadas vezes a via da crítica ao Governo na campanha eleitoral, classificando-o como factor gerador de instabilidade institucional. O candidato apoiado por PSD, CDS-PP e MEP recusou responder a Assis, afirmando porém ser o Provedor dos Portugueses e não dos descontentamentos como sugerira o líder parlamentar do PS. Em campanha, nos distritos da Guarda e Bragança, Cavaco Silva recordou já ter falado 12 vezes na possibilidade de situações graves políticas, sociais e económicas, desvalorizando a sua referência a uma eventual crise política. Falei já 12 vezes, pelo menos, dizendo que um Presidente que seja eleito tem de ter a experiência para lidar com situações graves políticas, sociais e económicas, declarou. A advertência para situações graves ou complexas, mesmo imprevisíveis tem sido uma constante nos seus discursos, mas ontem ao almoço, na Guarda, Cavaco Silva usou a expressão crise - Não podemos, de facto, excluir a possibilidade de ocorrer uma crise grave em Portugal, não apenas no plano económico e no plano social, mas também no plano político. PUB

2 2 13 Janeiro 11 A abrir Sumário Coroação do Rei Mourinho P16 UE faz balanço Um ano após ter sido assinado o Contrato de Confiança com o Governo, o reitor da Universidade de Évora faz um balanço positivo da medida, que permitiu aumentar a oferta de cursos e o número de alunos. P19 P20 Adega Ervideira O director-geral da Adega Ervideira, Duarte Leal da Costa, considera 2010 como o ano de confirmações e surpresas, tendo em conta os dados, ainda provisórios, no que se refere a produção e facturação. Os Lugares de Clara Andrade Pedro Henriques Cartoonista P21 A exposição Lugares, da pintora Clara Andrade, vai estar patente até 13 de Março na Igreja de Santiago, na vila medieval de Monsaraz. Integrada no ciclo de exposições Monsaraz Museu Aberto Portugal, Sociedade Anónima O medo de existir que o filósofo José Gil diagnosticou para caracterizar o nosso país parece-me dizer respeito sobretudo à Cultura, ou seja, à ideologia das elites e às suas produções eruditas. Efeméride - 19 Janeiro - Nascimento de Eugénio de Andrade Eugénio de Andrade nasceu no Fundão em 19 de Janeiro de 1923, e faleceu no Porto a 13 de Junho de Eugénio de Andrade foi o pseudónimo de José Fontinhas Rato, fixou-se em Lisboa em 1932 com a mãe, que entretanto se separara do pai. Estudou no Liceu Passos Manuel e na Escola Técnica Machado de Castro, tendo escrito os seus primeiros poemas em 1936, o primeiro dos quais, intitulado Narciso, publicou três anos mais tarde. A obra poética de Eugénio de Andrade foi considerada por José Saramago como uma poesia do corpo a que se chega mediante uma depuração contínua. PUB Turismo do Alentejo, ERT Pç. Da República, 12-1º Apartado Beja Portugal (Tel) (Fax) ( ): Ficha Técnica SEMANÁRIO Director Nuno Pitti Ferreira Propriedade Nothing Else-.meios&comunicação; Contribuinte Sede Travessa Ana da Silva, n.º Évora - Tel: fax Administração Silvino Alhinho; Joaquim Simões; Nuno Pitti Ferreira; Departamento Comercial Teresa Mira Editor Executivo Carlos Trigo Paginação Arte&Design Margarida Oliveira Cartoonista Pedro Henriques Fotografia Luís Pardal pt) Colaboradores Carlos Moura; Capoulas Santos; Sónia Ramos Ferro; Carlos Sezões; Margarida Pedrosa; António Costa da Silva; Marcelo Nuno Pereira; Eduardo Luciano; José Filipe Rodrigues; Luís Martins Impressão Funchalense Empresa Gráfica S.A. Rua da Capela da Nossa Senhora da Conceição, nº 50 - Morelena Pêro Pinheiro Portugal Telfs Fax ERC.ICS Tiragem ex Distribuição Nacional Periodicidade Semanal/Quinta-Feira Nº.Depósito Legal /09 Distribuição Miranda Faustino, Lda

3 3 Actualidade Saúde Abusos obrigaram a novas regras no transporte de doentes O Ministério da Saúde emitiu um comunicado no sentido de esclarecer que a decisão de regular o transporte de doentes surgiu depois de uma auditoria que revelou a existência de abusos e para garantir que quem realmente precisa continuará a usufruir deste transporte gratuitamente. A aplicação das novas regras motivou algumas queixas de utentes. Em comunicado, o Ministério da Saúde diz que paga anualmente perto de 200 milhões de euros em transporte de doentes não urgentes. É fundamental assegurar que o transporte dos doentes não urgentes, pago com os recursos de todos os contribuintes (dinheiro público), se destine a pessoas que, efectivamente, têm necessidade deste apoio, defende o Ministério, no comunicado. Irregularidades De acordo com a tutela, o relatório de uma auditoria aponta situações de abusos e de benefícios indevidos no transporte de doentes não urgentes. Entre as irregularidades detectadas, a tutela refere a facturação de uma taxa de saída por doente quando o normativo prevê a cobrança de uma única taxa por cada veículo. Foi também detectado um número significativo de tempos de espera de 1 hora e 5 minutos, como forma de permitir a facturação da segunda hora de espera, uma vez que a primeira hora de espera é grátis. O Ministério da Saúde, segundo a Lusa, fala ainda em divergência entre o local de prescrição e o local de origem do transportador, falta de assinatura do utente nas credenciais, que em algumas administrações regionais de saúde chega aos cem por cento, e uma percentagem elevada de preenchimentos incorrectos do motivo clínico justificativo para o transporte. Prescrição clínica Um despacho do secretário de Estado da Saúde, Óscar Gaspar, determina que o acesso ao transporte pago pelo Ministério da Saúde passa a ter que responder obrigatoriamente a dois requisitos: prescrição clínica e insuficiência económica. De acordo com esta decisão, desde 1 de Janeiro os doentes não urgentes que tenham rendimentos superiores ao salário mínimo nacional passam a ter de pagar pelo serviço de transporte, que deixa também de ser gratuito para os utentes que não apresentem justificação clínica. Numa circular informativa de sexta-feira, a Administração Central do Sistema de Saúde justificou a necessidade de justificação clínica para garantir o direito ao transporte com razões de natureza técnica que impedem a verificação da condição de insuficiência económica. Atestados mais caros Portel Amália, Nossa Senhora do Fado O Auditório Municipal de Portel recebe amanhã (21h30) o espectáculo Amália, Nossa Senhora do Fado, uma produção da Companhia de Teatro do Ribatejo. Amália é uma viagem Musical e Teatral ao fado e à vida de Amália Rodrigues, numa visão original da companhia ribatejana. A vida de Amália confunde-se com os seus fados, na dor, na alegria, no desespero, na presença permanente da morte. Em Amália, a saudade é o mais profundo sentimento, como se o império Português fosse um mar de gritos e ao mesmo tempo uma alegria transformada nesta estranha forma de vida de ser Português. O espectáculo percorre alguns dos mais importantes fados da carreira de Amália Rodrigues e de como da claridade dos bairros lisboetas atingiu uma dimensão mundial conquistando públicos nas mais importantes salas internacionais e levando a canção nacional a uma importância jamais atingida. Nesta versão da CTR, o encenador João Coutinho não concentrou a figura de Amália numa só actriz, mas fez das mulheres do espectáculo todas as Amálias. Entretanto, desde ontem, os atestados médicos e as vacinas internacionais ficaram mais caros, conforme diploma publicado no Diário da República que actualiza as taxas dos serviços de saúde pública, que se mantinham inalteradas desde Assim, os atestados médicos passados por uma autoridade de saúde ou por um profissional de saúde pública, que custavam menos de um euro, passam a custar 20 euros e os chamados atestados multiuso de incapacidade em junta médica, 50 euros. Já um atestado em junta médica de recurso passa a ter o preço de 100 euros. Quanto aos novos valores das vacinas internacionais - contra a febre tifóide e amarela, a encefalite japonesa, a meningite tetravalente e a raiva -, actualmente também inferiores a um euro, passam a custar entre 50 e 100 euros. PSD Distritais alentejanas reúnem-se em Beja As Comissões Políticas Distritais de Beja, Évora e Portalegre do PSD reúnem-se amanhã à tarde na capital do Baixo Alentejo. A reunião servirá para criar uma «agenda própria para o Alentejo» e, segundo fonte socialdemocrata, a Regionalização figura na ordem de trabalhos. As três estruturas distritais do PSD farão, cerca das 19h00, depois de concluída a reunião, uma declaração conjunta. Mora Escola EB 2/3 assaltada de madrugada A Escola EB2\3 de Mora foi assaltada na madrugada de quartafeira. Os dois seguranças do estabelecimento de ensino foram sequestrados e um deles sofreu ferimentos. Os assaltantes tentaram, sem êxito, arrombar o cofre do estabelecimento de ensino. Évora Bolsa de Mérito para estudantes A Câmara de Évora anunciou que continua a aceitar candidaturas à Bolsa de Mérito Académico, devendo estas ser entregues até ao dia 31 de Janeiro de 2011, na Divisão de Acção Social, Associativismo e Juventude da Câmara (Edifício Municipal de S. Pedro/Páteo do Salema). Podem concorrer à Bolsa de Mérito Académico, no valor de 2000 euros, estudantes finalistas de licenciatura ou de mestrado, residentes no concelho de Évora há pelo menos cinco anos, que tenham concluído o trabalho de fim de curso ou tese de mestrado no período de 12 meses anteriores à apresentação da candidatura e de idade não superior a 35 anos. Évora Pequenos Violinos no Garcia de Resende Os Pequenos Violinos da Metropolitana, agrupamento constituído pelos mais jovens alunos do Conservatório Metropolitano de Música de Lisboa, actuam domingo, pelas 18h00, no Teatro Garcia de Resende, em Évora, dirigidos pela professora Inês Saraiva. O espetáculo é organizado pela Direcção Regional de Cultura do Alentejo, com o apoio da Câmara de Évora.

4 4 13 Janeiro 11 Opinião Carlos Sezões Gestor/Consultor Como financiar a democracia? Coisas que não se percebem Gabriel Galvoeira CP Distrital de Évora do PS Se há coisas que não se percebem é - Porque é que os bancos são ajudados com injecção de capital e qualquer outra empresa não? - Se os bancos querem ter financiamento e liquidez para poderem contrair empréstimos a particulares e empresas porque é que não conseguem criar [a maior parte deles] soluções de poupança com juros O Presidente da República promulgou, há umas semanas atrás, a nova lei do financiamento dos partidos, apesar de esta, no seu entender, incluir opções (cito) «indubitavelmente questionáveis». A redução das subvenções públicas e dos limites máximos dos gastos nas campanhas eleitorais foram imperativos a ter em conta, quer na concepção, quer na promulgação da lei em causa. Convém, desde já, clarificar o que está em causa. Este é um debate actual na maioria dos regimes democrático e, a meu ver, deve ser conduzido tendo em vista dois objectivos essenciais: (1) assegurar que todas as forças partidárias disponham dos recursos suficientes para exercerem a sua acção política, uma vez que esta é fundamental para a estruturação da vontade política dos cidadãos e (2) garantir a máxima transparência das fontes de financiamento partidário, de modo a que os partidos desempenhem o seu papel de forma independente e livre de quaisquer constrangimentos ou influências, públicas ou privadas. Isto não é fácil de garantir, nem aqui, nem no resto do mundo. Basta lembrar-nos dos escândalos que nas últimas décadas afectaram a França, Espanha, Itália ou Alemanha. Aqui, a questão do modelo é essencial. Em Portugal, através da lei aprovada em 2003 privilegiou-se um modelo de financiamento tendencialmente público. Revelando-se bastante oneroso para o Orçamento do Estado, tem sido justificado pelo argumento dos «custos da democracia» - no fundo, a factura que os contribuintes devem suportar com vista a diminuir a possibilidade de ocorrência de situações indesejadas, como corrupção ou clientelismo. A presente lei, com as alterações agora em vigor, está longe da perfeição. Procurando, estabelecer limites e controlos rígidos, contém dimensões obscuras que se podem tornar perigosas: a ausência de um conceito claro de actividade de angariação de fundos, a possibilidade de contribuições dos candidatos, cujos rendimentos e patrimónios, como é sabido, não se encontram sujeitos à fiscalização ou o aumento das receitas que os partidos podem receber em bem convidativos para as pessoas efectuarem poupanças? - Porque é que as gasolineiras sobem constantemente o preço dos combustíveis mesmo quando o custo do petróleo cai no mercado internacional? - Porque é que uma figura de Estado como o presidente da república não vem a público esclarecer o seu envolvimento no caso BPN e na SLN? Se está de consciência tranquila mostre a verdade, esclarecendo as pessoas. - Porque é que na ilha da Madeira o salário mínimo pode ser superior ao do continente? - Porque é que pessoas que recebem mais de 1200 por mês não querem contribuir para o equilíbrio das contas públicas reduzindo o seu salário? Para que as pessoas compreendam estas questões os diversos intervenientes deviam vir a público esclarecer o povo. O pior que pode existir é inverdades e com dinheiro vivo. Sinceramente, gostava que num dia futuro, fosse possível outra solução, assente num outro modelo. Acho que numa sociedade saudável, os cidadãos deveriam poder contribuir com o que desejassem, para o seu partido assim o fizessem com transparência. Os partidos são, pela sua própria natureza, associações privadas. São grupos de pessoas que partilham as mesmas ideias e que desejam promover as suas causas e o seu modo de ver a sociedade. Transformar os partidos em instituições públicas dependentes deste financiamento faz com que percam a sua essência e que o espectro partidário se mantenha imóvel e sem a sempre saudável regeneração. Em suma, máxima liberdade com a máxima responsabilidade e possibilidade de escrutínio. Enfim, como o possível é diferente do desejável, apenas espero que a transparência impere e os mecanismos de controlo funcionem. Que não continuemos a assistir, como no passado, a acórdãos do Tribunal Constitucional (com 2 ou 3 anos de atraso!) a condenarem as práticas dos partidos. E que não vejamos, continuamente nos telejornais portugueses, indícios que a falta de ética conseguiu novamente contornar a boa vontade das leis. base nestas e na falta de comunicação entre o poder e a população existir aproveitamento político e malabarismos de artistas que se aproveitam da fraca formação das pessoas para as iludir e tirar proveito disso, fazendo-as revoltarem-se contra o próprio Estado. Outra questão central que deve vir ao debate público é a importância da regionalização e os impactos que esta teria na vida das pessoas. É em tempos de crise que se deve aproveitar para mudar e reformar as coisas. Há pelo menos uma coisa que já mudou: a percepção que as pessoas têm do valor do dinheiro e aquilo que fazem com ele. As empresas, institutos e direcções públicas devem fazer o mesmo. Em relação às corporações, estas devem deixar de olhar para o seu próprio umbigo e compreender a conjuntura actual. Há que ter coragem para isso, afinal, as dificuldades trazem novas oportunidades e temos que saber aproveitá-las! FMI não é o FIM João Maria Condeixa Comissão Política CDS-PP Lisboa Enquanto Portugal vai adiando o seu pedido de ajuda numa panela de pressão devagar, devagarinho, até a coisa apitar no limite da explosão a Europa vai-se desdobrando em explicações e desmentidos tentando salvar mais um dos seus Estados-membros. Fá-lo por solidariedade, mas também por um egoísmo legítimo, de quem não se pode dar ao luxo de assistir a outro exemplo de falhanço. Mas e se Portugal não o conseguir evitar? Merkel e a Europa ficarão com a reputação igual à de Teixeira dos Santos que ignorava a crise e a desmentia e serão vistos como aquele Ministro da propaganda de Saddam Hussein que teimava em não ver os tanques dos americanos a entrarem-lhe pela porta dos fundos. Ora isto não serve de modo nenhum a uma Europa que se quer sólida, mas sobretudo realista. Além do mais, terão perdido o braço de ferro contra os especuladores, pelo que importa que sempre que a Europa venha em auxílio de países como Portugal, tenha assegurado que as garantias e tranquilidade que pretende passar aos mercados se verifiquem, caso contrário, perdendo esta batalha, poderá muito bem perder a guerra e deixar o seu futuro nas mãos desses que connosco jogam. Por mim, a Europa que se acautele destes danos colaterais e que venha o FMI. Que alguns se deixem de imperativos de soberania e de falsos patriotismos, pois desde 2010 que Portugal passou a pasta para a Europa e se encontra por ela a ser teleguiado, ainda que informalmente e ao retardador. Que eu saiba, a rapaziada do FMI não são os Filipes, não tencionam ficar e por eles, quanto mais depressa curarem o doente, melhor. Da última vez que por cá estiveram roubaram-nos menos soberania do que aquela que hoje o governo socialista tem para oferecer aos portugueses. E se confundirem soberania com liberdade, pergunto: que liberdade tem uma geração que devia estar agora a dar os primeiros passos, mas que se encontra hipotecada até ao dia em que toda mentalidade que aqui nos trouxe cair por terra? Nenhuma. Pois bem, há pois que resolver Portugal e ilibar a Europa de mazelas. PUB Não perca o seu Jornal REGISTO (gratuito) nas bancas! Tabacaria Central Rua do Raimundo, n.º4 (Junto à Praça do Giraldo) Évora - Tel Tabacaria Rico Rua António José de Almeida, n.º3 (Junto à REPSOL) Évora Folheando Artigos Papelaria, Jornais e Revistas, Lda Intermarché-lj 18, Horta Figueiras 7000 Évora Papelaria O Cantinho Horta Figueiras 7000 Évora Papelaria, Drogaria Arco Iris Praceta Infante D. Henrique 4-4A Évora TAROT Tarologa Diplomada inicia cursos de Tarot em Évora. Inscrições através do telm: Vagas sob consultas

5 5

6 6 13 Janeiro 11 Opinião Tempo de escolhas claras Eduardo Luciano Advogado A campanha eleitoral para Presidência da República começou e os portugueses deverão estar atentos às opções que se lhes vão colocar no momento da votação. Temos seis candidaturas no terreno, mas será que teremos seis alternativas reais de voto? Olhemos para as posições assumidas pelos candidatos perante o ataque aos trabalhadores, aos pequenos e micro empresários, aos reformados e pensionistas, consubstanciado nas opções plasmadas no Orçamento de Estado para Alegre e Defensor de Moura, são militantes do Partido do governo, responsável pelo orçamento apresentado. Defensor de Moura, enquanto deputado, votou favoravelmente todas as medidas que os portugueses estão já a sentir na pele. Cavaco, teve um papel activo e influente no empurrar do PSD para a viabilização do orçamento e colocou sem reservas o seu nome no documento que promulgou. Nobre, encolheu os ombros e aceitou-o, afirmando ser o Orçamento possível. Francisco Lopes e o PCP votaram contra o orçamento, denunciando a brutalidade das opções tomadas em nome da ditadura do deficit, da cedência à chantagem dos agiotas dos mega bancos europeus, sem dúvidas, hesitações ou tibiezas, próprias de quem tem o rabo preso nos interesses do capital. Ontem, perante o anúncio do valor do deficit em 2010, Alegre, Nobre. Cavaco, Defensor de Moura, acotovelaram-se para afirmar a sua satisfação pela façanha ou para dar os parabéns ao Governo. Francisco Lopes foi o único que desvalorizou esse anúncio, lembrando que esse objectivo foi atingido à conta dos sacrifícios impostos aos que menos têm, que PS e PSD aprovaram nos diversos PEC s que nos atiraram para cima durante o ano que passou. Poderia continuar aqui a dar exemplos de matérias em que os outros candidatos, mais nuance menos nuance, alinham no caminho das inevitabilidades das escolhas que conduziram o país a este abismo que se pressente. Francisco Lopes é o único que aponta um caminho diverso, o caminho da ruptura e da mudança, lembrando a necessidade de valorizar o trabalho e os trabalhadores, rompendo com este modelo assente nos baixos salários e na exploração desenfreada. Apesar da aparente diversidade, os portugueses estão confrontados, de facto, com duas alternativas. Ou o voto nos candidatos que, embora com níveis de responsabilidade diferente, contribuíram para as escolhas políticas que nos trouxeram até aqui (Cavaco, por exemplo, foi ministro das finanças, primeiro-ministro e presidente da república, num total de 17 anos de exercício de poder) ou voto na candidatura de Francisco Lopes, que representa a luta e a resistência contra as políticas que PS, PSD e CDS nos impuseram nos últimos 35 anos. Poderia usar aqui, com a necessária adaptação, a muito utilizada frase: quem dos outros candidatos não tem responsabilidades directas ou indirectas na política de direita dos últimos 35 anos, que atire a primeira pedra. A primeira volta não é um tempo de males menores. É tempo de uma opção clara numa candidatura que se afirma na confiança nos trabalhadores e no país, pela ruptura e pela mudança. Por isso o meu voto vai para a candidatura de Francisco Lopes. Por isso e porque esses votos nunca serão perdidos. Servirão sempre para dar mais força à luta que não se esgota do dia 23 de Janeiro. PUB A.M. ONE informa os clientes e amigos que abriu o período de saldos desde dia 28/12/2010 a 28/02/2011 Agradece-se a vossa visita Aberto Segunda a Sábado das 10h às 19h Rua José Elias Garcia - 16/ Évora - Telef: ASSINATURA ANUAL 25 euros = 1 ano 52 edições, directas a sua casa! Envie-nos a ficha de inscrição com os seus dados preenchidos, para receber o jornal REGISTO. RECEBA O REGISTO EM PAPEL, EM CASA, TODAS AS SEMANAS Nome: Morada: Localidade: Cod. Postal: - N.º Contribuinte: Assinatura: Formas de Pagamento Cheque N.º: Banco: Vale Postal N.º: Transferência Bancária Nib N.º Cheque ou Vale Postal a ordem de Nothing Else - Meios e Comunicação Morada: Travessa Anna da Silva, N.º Évora SEMANÁRIO Se quiser receber todas as 5ªs, pela manhã, grátis o seu REGISTO em pdf, envie-nos o seu mail. Contacto:

7 7 Politica Manuel Alegre A direita quer todo o poder Manuel Alegre passou ontem pelo Alentejo e em terreno supostamente favorável sublinhou o facto de, no seu entender, Cavaco Silva falar de instabilidade política para levar a direita ao poder. No seu discurso no Teatro Garcia Resende, em Évora, Alegre foi directo à polémica em torno da possibilidade de uma crise política em Portugal, assim como aos resultados da recente operação de venda de dívida pública portuguesa nos mercados internacionais. Num momento em que se esperava de um Presidente da República uma palavra de confiança, o candidato Cavaco Silva deixou uma palavra de dúvida e de suspeição sobre os resultados do leilão de dívida que tornaram mais longe de Portugal o Fundo Monetário Internacional (FMI), disse. Ameaça de crise Ainda de acordo com Alegre, num momento em se esperava que o Presidente da República fosse um garante da estabilidade política, fez na Guarda uma ameaça de crise política para abrir as portas do poder aos partidos da direita, que querem o poder todo em Portugal. Na companhia de Alegre, Jorge Lacão, ministro dos Assuntos Parlamentares, manifestou-se perplexo com as declarações de Cavaco Silva, considerando que Portugal precisa de um Presidente não para resolver a gravidade das crises mas para as evitar. Pergunto-vos: queremos um presidente que anuncie, sem o demonstrar, que estamos na eminência de crises graves, e que se apresente como a resolução em última instância de um homem providencial ou, pelo contrário, precisamos de um Presidente da República que use a sua cooperação institucional e a sua influência moderadora para contribuir para evitar a eminente gravidade dessas possíveis crises?, questionou o ministro. Em Reguengos de Monsaraz, o candidato jogou em casa PUB

8 8 13 Janeiro 11 Politica Cavaco Silva Provedor do Povo Cavaco Silva passou por Évora ainda em período de pré-campanha A força de um chefe de Estado deve-se à força do povo. Assim falou o Candidato Cavaco Silva, em Bragança, sublinhando que ele é o provedor do povo, de todo o povo. Utilizando pela segunda vez em poucas horas expressão provedor do povo, Cavaco Silva voltou ontem à noite a falar dos poderes do chefe de Estado e a elencar as qualidades pessoais e características que deve reunir. Porque é que ele tem influência no nosso país, porque é que ele pode exercer uma magistratura activa em Portugal?, questionou, dando logo de seguida a resposta. Em primeiro lugar, sublinhou, porque o Presidente da República é escolhido pelo povo, directamente pelo povo. É a pessoa, aquela pessoa concreta, que o povo escolhe para exercer a mais alta magistratura da nação. A força do Presidente da República vem em primeiro lugar da força do povo, é ele o provedor do povo, de todo o povo, defendeu. À tarde, Cavaco disse sentir-se provedor dos portugueses, depois de ter sido criticado pelo líder parlamentar do PS, Francisco Assis, que o apelidou de provedor de todos os descontentamentos. Depois de ter iniciado o discurso no jantar-comício de Bragança a reiterar que o seu estilo não é atacar, nem dizer mal dos outros candidatos, Cavaco Silva fez ainda questão de falar das qualidades pessoais que um chefe de Estado deve reunir, apontando, entre outras, a necessidade de ser uma pessoa ponderada. Neste tempo de tão grande turbulência, é preciso que um Presidente da República olhe para os problemas de forma ponderada e com serenidade e que saiba daquilo que fala, que não diga apenas aquilo que lhe vem à cabeça, sem nunca ter estudado os problemas, um Presidente da D.R República tem de estudar seriamente todos os problemas do país e quando fala sabe do que está a falar, é assim que deve ser, defendeu. Estado triste a que nós chegámos António costa da silva Economista Nos últimos dois meses do ano passado não me foi possível dar a habitual colaboração ao Registo. Na prática, tive um período muito intenso de trabalho que não me deu quaisquer hipóteses de apresentar as minhas habituais crónicas. Espero agora, voltar com regularidade a apresentar as minhas reflexões. Gostaria muito de começar o ano com uma perspectiva optimista sobre a situação do País, mas tendo em conta as actuais circunstâncias, não é mesmo nada fácil fazê-lo. Quando olhamos à nossa volta, o que vemos é altamente preocupante. Deixo alguns dados importantes para que todos possam reflectirem sobre eles: 1) As Obrigações do Tesouro portuguesas chegaram a ser transaccionadas no dia 7 de Janeiro de 2011 nos mercados secundários com uma taxa de juro implícita superior a 7,1 por cento; 2) Num artigo da revista Economist da primeira semana de Janeiro é referido que se espera que Portugal seja obrigado a aceder ao fundo de estabilização da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional para evitar o colapso do euro. Esta revista prevê também que este ano Portugal tenha a terceira pior evolução do PIB em todo o mundo, com uma recessão de mais de um por cento, juntando-se a um coro de instituições que não acreditam na previsão de crescimento marginal de 0,2 por cento da economia inscrito pelo Governo no Orçamento para 2011; 3)Tanto a alemã Der Spiegel e o jornal espanhol El País acertam no mesmo diapasão; 4) Segundo o Jornal DN do dia 7 de Janeiro, informava que em Portugal existem Organismos Públicos e só apresentam contas. Apenas 418 são fiscalizados; 5) Segundo os dados oficiais do INE, no 3º Trimestre de.2010 o desemprego oficial atingiu 609,4 mil pessoas; 6) De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) as famílias portuguesas mais pobres têm maiores gastos com a saúde e arriscam, por isso, vir a ter um acesso mais limitado a cuidados. Informa, também, que o peso dos custos directos das famílias é demasiado elevado em Portugal, em comparação com outros países. 7) Os portugueses vão ter na generalidade rendimentos mais baixos, afectando directamente o seu poder de compra. Uma parte dos funcionários públicos vai ter reduções em média de 5% dos seus vencimentos; Este cenário dramático com que nos confrontamos não nos permite ser muito optimistas. Na prática, estamos perante um paradigma que tem que ser obrigatoriamente resolvido, Há muito que vivemos e gastamos acima das nossas possibilidades. Disso já ninguém duvida. O Estado português gasta abusivamente o que não tem. Endivida-se fortemente para pagar dívidas. As empresas não conseguem pagar as suas estruturas já há muito tempo. Há muito que pedem dinheiro à banca para pagar ordenados. Pedem emprestado para pagar ao Estado (quando conseguem). Outras fecham em catadupa (5 falências por dia). As famílias já não aguentam mais. Assim é impossível. Significa que estamos perante uma situação dramática, com graves consequências para as pessoas. Parece-me mesmo que corremos o risco de entrar num ciclo explosivo. Por muito que tentem disfarçar, a pobreza aumenta brutalmente. Surgem todos dias novos pobres. Surgem os pobres on line, que se escondem atrás de um monitor para pedir socorro. A situação está cada vez mais grave. Uma coisa é certa, vamos ter de nos habituar a viver com menos. Será que estamos a contar com isso? Será que estamos dispostos a aceitar estas mudanças? Fomos levados para uma situação muito complexa, por isso apenas nos resta sermos mais solidários. Temos que viver com menos, partilhando muito mais. Não vejo alternativa. Sabemos que nos vão retirar muitas regalias e conquistas que demoram muitos anos a adquirir. Alguém tem dúvidas disso? Não é isso que estão fazer connosco? Não é isso o que este Governo tem vindo a fazer duma forma brutal? Sei que é inevitável a entrada do FMI em Portugal. Significa mais cortes, significa mais dificuldades. Mas, também sabemos que existem responsáveis por termos chegado onde chegámos. Ou não sabemos? É neste difícil contexto que vamos ter que conviver.

9 9 Lusa Honestamente Carlos Moura Engenheiro O candidato comunista fez campanha no Algarve Francisco Lopes Saúde pública na campanha Francisco Lopes aproveitou o quarto dia de campanha para manifestar preocupação com os aumentos das taxas dos serviços de saúde pública, considerando que estas subidas penalizam os portugueses e o pequeno comércio. Os atestados médicos e as vacinas internacionais vão ser mais caros a partir de segunda-feira, segundo um diploma publicado no Diário da República que actualizou as taxas dos serviços de saúde pública, que se mantinham inalteradas desde 1982, incluindo a emissão de atestados médicos, a realização de vistorias e as actividades desenvolvidas no âmbito da sanidade marítima e da vacinação internacional. Francisco Lopes, apoiado pelo PCP e Verdes, sublinhou o seu desacordo com o caminho seguido na saúde, criticando a elevação brutal das taxas. Não é este o caminho necessário, de penalizar os portugueses e o pequeno comércio, defendeu. O candidato a Belém falava aos jornalistas no final de uma acção de rua em Faro, num dia de campanha dedicado ao Algarve, que prosseguiu com uma arruada em Loulé e um jantar com apoiantes em Boliqueime, terra natal do actual Presidente da República e recandidato a Belém, Cavaco Silva. Sobre as relações Belém/S. Bento, o candidato comunista disse que Cavaco Silva pretende desresponsabilizarse das políticas do governo, acrescentando, no entanto, que o PR está profundamente envolvido. Francisco Lopes considera que Cavaco Silva quer abrir caminho a uma solução que sempre sirva, em cada fase, os grandes grupos económicos e financeiros e os especuladores, independentemente de qual seja a sigla política. A mudança de que Portugal precisa não é só de siglas políticas, mas de um outro rumo, defendeu. O candidato à reeleição como Presidente da República, e os seus apaniguados, parecem ter sentido uma enorme necessidade de acusar todos os outros de campanha suja, apenas porque estes pedem explicações sobre as acções do candidato relacionadas com acções do BPN. Afirmam que não se lhe conhece nenhuma desonestidade, que desonesto foi o Banco de Portugal em não ter fiscalizado como devia, que o candidato já demonstrou que tudo estava regular e explicado na declaração de bens ao Tribunal Constitucional em Esta defesa, que até se poderia considerar normal dada a enorme necessidade que a área do PSD tem de garantir que o lugar da Presidência é ocupado por um dos seus, esbarra no entanto com questões cuja seriedade não se pode compaginar no teor de uma campanha suja. A afirmação de que não se lhe conhece nenhuma desonestidade pode ser abonatória de carácter, mas não é uma garantia de nada, até porque, até ao momento de cometer um ilícito ninguém é criminoso, e mesmo depois deste cometido existe a presunção de inocência, motivo pelo qual não se afirma que o candidato é corrupto. Afirma-se que se deseja ser esclarecido por uma situação que é aparentemente pouco abonatória. Por outro lado, e pese embora que a afirmação que o Banco de Portugal foi desonesto possa ser verdadeira - eu não seria tão temerário e limitarme-ia a dizer que foi desleixado a desonestidade de uns nunca poderia servir de garante à honestidade de outros. Não é por muito desonesta que a administração do BPN seja, e seria bom ter em conta quem é esta administração e qual o seu percurso nos meandros do poder. Nem por muito desonesta que fosse a actuação do Banco de Portugal na avaliação dos actos desta administração, que branqueariam actos que a serem verdade teriam de se incluir na categoria de burla e tráfico de influências. Donde se espera naturalmente uma explicação. Quem não deve, não teme, donde a declaração de bens entregue ao Tribunal seria prova mais do que cabal da inocência do candidato, tal como aliás ele protestou. Mas seria, e só não é porque, como se verificou uns dias após a polémica, tal declaração não existia uma vez que como em 2006 o candidato não exercia cargos públicos não tinha obrigação de a entregar, e daí não entregou. Não estou a afirmar que seja culpado, nem que tenha agido dolosamente contra os seus concidadãos para fins de enriquecimento ilícito. Mas foi levantada a suspeita e as acções são tudo menos esclarecedoras, porquanto a que título alguém compra um bem, que não está preçado no mercado, e passado tempo o vende, a quem lho vendeu, a um valor muito superior, sem que continue a existir preço deste bem? Se eu quisesse por umas massas na mão de um amigalhaço qualquer, e o não pudesse fazer legalmente, era o que fazia. Vendia-lhe um bem, passados uns tempos comprava-lho por muito mais, e ele embolsava a diferença. E é esta ideia que se torna intolerável como possível actuação de um candidato à mais alta magistratura do estado. Especialmente quando está envolvido um Banco que ludibriou os seus clientes e ficou com as suas poupanças. Querer saber nada tem de sujo ou menos próprio. É apenas o desejo de todos quantos querem saber o calibre dos candidatos à Presidência. Esbracejar, clamar contra quem pergunta, e tomar ares de virgem ofendida, é que seguramente não é nada produtivo.

10 10 13 Janeiro 11 Politica Frases de campanha O Presidente da República não é a rainha de Inglaterra que lê os discursos escritos pelo primeiro-ministro Beja vai ser muito importante porque nós estamos a trabalhar e vamos conseguir que Manuel Alegre, no distrito de Beja, à primeira volta será o candidato mais votado Pita Ameixa, deputado PS e apoiante de Alegre Sei bem que esta crise pode não desaparecer já no próximo ano Mas para resolver os problemas do nosso país é também importante que os nossos políticos falem verdade aos portugueses, que lhes expliquem porque chegámos à situação em que nos encontramos Este não é um tempo de colocar na Presidência da República alguém que não conhece, não tem experiência dos assuntos que preocupam verdadeiramente Portugal e os portugueses neste momento. Este não é um tempo para aventuras, este não é um tempo para fazer experiências. Os portugueses têm de dizer claramente que no próximo dia 23 não querem ser cobaias de uma qualquer ambição Cavaco Silva Fernando Nobre Na agitação dos transportes públicos Fernando Nobre tem hoje em agenda um jantar em Évora com apoiantes Fernando Nobre levou ontem a sua candidatura à agitação dos transportes públicos, defendendo o seu estilo discreto de campanha ao dizer que não quer ser como todos os outros políticos profissionais. Num percurso que o levou de Corroios, na margem sul do Tejo, até Lisboa, Fernando Nobre viajou de metro de superfície, barco, metropolitano, e autocarro. Em todos, a passagem da campanha notou-se pelo grupo de cerca de trinta pessoas que acompanhou Fernando Nobre entre apoiantes e jornalistas -, mas o candidato esteve discreto, a maior parte do tempo falando apenas com pessoas que se lhe dirigiam. Quando questionado sobre essa postura, e sobre o facto de até ter passado algum tempo sozinho no seu lugar num cacilheiro, Fernando Nobre admitiu não Lusa dispensar momentos de alguma interioridade e reflexão. O candidato defende a sua opção de não estar permanentemente a agredir os eleitores apelando directamente a que votem em si, preferindo contar com a sua consciência crítica. Não quero ser como todos os outros. Quero ser eu próprio, com a minha postura e maneira de ser, não me vou transformar. Aí sim, seria um demagogo e um populista, afirmou, aludindo a epítetos que adversários e críticos seus lhe dirigiram. Ao andar hoje nos transportes públicos como milhares de pessoas fazem diariamente para vir trabalhar para Lisboa, Fernando Nobre quis ilustrar um dos lemas da sua campanha: um presidente como nós. Às pessoas que abordou, perguntou quanto tempo demoravam a chegar ao emprego e mostrou-se preocupado com o efeito dessa rotina na qualidade de vida, defendendo investimentos para tornar os transportes mais confortáveis e eficazes. Depois do almoço, num debate sobre voluntariado e cidadania na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, no Monte da Caparica, Fernando Nobre reiterou a ideia de que a sua candidatura se baseia nos cidadãos e na obrigação de não se demitirem das suas responsabilidades. A coisa pública é séria demais para ser deixada exclusivamente aos políticos profissionais. A política é um direito de todos nós, de actuarmos para conduzir a sociedade humana para outro paradigma, afirmou o candidato. Para hoje, o candidato tem Évora na agenda. Um jantar no Jardim do Paço, que deverá ser animado por Paco Bandeira. Chegámos a um tempo e a uma sociedade em que alguns parecem dizer que para se ser Presidente da República de Portugal tem de se viver, tratar e conhecer aquilo que são os mercados financeiros, a especulação financeira e tudo o que está subjacente a esses antivalores sociais Francisco Lopes Eu apelo é à consciência crítica das pessoas, não gosto de apelar ao voto diretamente em mim Fernando Nobre A correr por fora Futebol e saúde José Manuel Coelho diz que é o Mourinho da política portuguesa. Vou ser o José Mourinho da política portuguesa, o outsider da política portuguesa, aquele que vem de repente, que vem de fora, que vem de um trabalho complementar e que surge em cena e que avança, disse numa acção de campanha no Caniçal, no concelho de Machico. Vou ser o sinaleiro, o árbitro, um árbitro muitas vezes não sabe jogar o futebol mas dirige os futebolistas porque para jogar ao futebol existem os jogadores, o árbitro vai apenas dirigir o jogo e é o que eu vou fazer, precisou na sua mensagem e em resposta às críticas que o apontam como um operário da construção civil e por consequência com insuficientes conhecimentos para chegar a Belém e ser Chefe de Estado. Defensor Moura ataca Cavaco Outro candidato que a generalidade dos comentadores vê como outsider é Defensor Moura. O socialista que corre como independente acusou Cavaco Silva de ter responsabilidades nas dificuldades sentidas no SNS, sistema que promete continuar a defender se for eleito a 23 de Janeiro. Ao falar do SNS, não posso deixar de referir que grande parte das dificuldades que tem vivido nos últimos anos são devidas à redução de profissionais que resultou da redução da entrada de alunos para as faculdades de medicina nos anos de 1990, quando era primeiro-ministro o actual candidato, Cavaco Silva, disse o deputado socialista. PUB

11 11 Caça Manual de boas práticas ensina caçadores a lidar com a caça maior Tutela documenta e alerta para perigos higio-sanitários Pedro Galego Foi lançado recentemente pelo Ministério da Agricultura, através da autoridade Florestal Nacional (AFN), o Guia de Boas Práticas Higio-Sanitárias para Caça Maior, que não é mais que um manual de apoio aos caçadores sobre os riscos e cuidados a manter quando se abatem espécies de grande porte, tais como javalis e veados, entre outros. Com o lema animais sãos, pessoas sãs, este documento foi elaborado, além da AFN, pela Direcção-Geral de Veterinária, em colaboração com as organizações do sector da caça, nomeadamente a CNCP - Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses, CMN - Clube de Monteiros do Norte, ANPC - Associação Nacional de Proprietários e Produtores de Caça, FENCAÇA - Federação Portuguesa de Caça, e CPM - Clube Português de Monteiros. Ao longo do manual, disponível para download na página da internet da AFN desde Novembro último, são abordados vários assuntos, sobretudo no que respeita às doenças onde a transmissão é possível entre animais silvestres e domésticos, ou mesmo ao ser humano, como são os casos da tuberculose, brucelose, raiva ou triquinose. Numa recente presença no Alentejo, o secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Rui Barreiro, explicou a finalidade desta iniciativa. Serve para mostrar importância da sanidade das peças de caça e acrescentar também aos caçadores alguma formação nesta matéria tão importante. Esta questão, que também é de saúde pública, prende-se com as ameaças que podem vir dos animais selvagens a nível de doenças que possam ser transmitidas aos animais domésticos ou até aos seres humanos, disse o ao Registo este governante, à margem da visita à zona de caça turística da herdade do Monte de Cima, em Évoramonte, no passado dia 8. O cuidado a ter no contacto com os animais caçados, os sinais de alarme, os sintomas, os utensílios adequados e os procedimentos a tomar são explicados ao longo do documento de 52 páginas, ilustradas com exemplos práticos de como proceder perante situações de risco e comportamentos a evitar. O fundamental é fomentar o associativismo neste sector para colher melhores resultados. Este manual é um exemplo daquilo que foi possível fazer com todas as entidades. O grande objectivo é acrescentar valor à caça, mais do que noutros aspectos, na sanidade O que significa para os caçadores este guia de boas práticas? - Tudo o que vem por bem é sempre bem-vindo. Esta questão da saúde animal acaba por tocar também a saúde humana e se nós nãos tivermos animais sãos, não conseguimos fornecer boa qualidade de caça. Aquilo que mais desejamos é que os portugueses consumam carne de caça saudável. Mas isso passa também pelo controlo sanitário destas peças? - Tem havido uma grande dificuldade em por em marcha este controlo sanitário, tendo em conta que é muito dispendioso para todas as entidades que gerem zonas de caça, porque estamos a falar de situações que obrigam à contratualização de um veterinário, que obriga a ter condições de desmanche das peças, o que significa avultados custos para as associações. Mas se for esse o caminho para atingir a qualidade desejada? - Sim, é este o caminho, mas têm que nos dar os meios. Também os sócios das associações de caçadores estão a sentir os efeitos da crise. As próprias associações também estão a viver dificuldades porque muitos deixam de pagar as cotas e em cadeia ficam em falta os pagamentos animal, acrescentou Rui Barreiro. É sabido que muitas destas peças aos proprietários, aos guardas, etc. Se nos impõem mais uma despesa, haverá muitas que vão certamente abandonar as zonas de caça. E as exigências sanitárias? - O que menos custo acarreta é talvez o veterinário, o pior será quando forem exigidas condições especiais para o desmanche dos animais. Isso sim é muito dispendioso e é o que está em causa quando forem implantadas essas novas medidas, pois as associações não têm capacidade para suportar essa despesa. Temos o exemplo francês, ou alemão, onde existem camiões com salas de desmancha, que de forma itinerante fazem esse serviço, mas nós não temos condições para suportar mais essa despesa. Então, no seu entendimento, qual é a solução? - Isto tem que ser acautelado da podem terminar à mesa de restaurantes, ou até mesmo de particulares, e é aí que reside uma das principais preocupações dos mentores deste guia, que distribui vários conselhos, não só aos caçadores, mas também aos gestores de reservas cinegéticas. Os praticantes e proprietários agradecem mais esta forma de se actualizarem e documentarem, mas perspectivam alguma dificuldade para o sector - que movimenta milhões de euros anualmente e representa uma fatia fundamental para muitas economias rurais - nomeadamente no que respeita à caça maior (ver entrevista). Actualmente estão acreditados para caçar em Portugal cerca de 140 mil caçadores, todos habilitados para atirar à caça maior, pois as licenças apenas são apenas nacionais, ou regionais, não existindo actualmente a diferenciação entre as espécies. Jacinto Amaro presidente da Federação Portuguesa de Caça sobre o futuro das exigências sanitárias no sector e o novo guia de boas práticas O Estado tem que fornecer as condições. É uma questão de saúde pública Inaugurada nova turística Foi a inauguração da nova zona de caça Turística de Jacinto Amaro que serviu de pretexto para visita do secretário de Estado Rui Barreiro à Herdade do Monte de Cima, nos arredores de Evoramonte. Com uma área total de 784 hectares, a propriedade cinegética estava sem concessão desde Maio de 2009, voltou a ser palco de uma montaria em que foram vendidas 35 portas, e onde se abateram 14 javalis. Segundo o presidente da Fencaça, mais que marcar a parte do Estado, pela AFN e pela Direcção-Geral de Veterinária, pois pode surgir entretanto um novo fenómeno, que é o abandono da caça maior, correndo o risco de se tornarem autênticas pragas para o gado doméstico e para agricultura, deixando de haver o controlo populacional feito actualmente pela caça. Cabe ao estado abrir os cordões à bolsa para despistar estas doenças, porque é uma questão de saúde pública. Uma solução podia ser a aquisição de uma ou duas viaturas com essas especificações e a criação de um corpo técnico para o seu funcionamento, que depois actuaria conforme a calendarização das montarias, partilhando assim os serviços pelas várias associações representativas dos caçadores. reabertura desta zona de caça, licenciada pelo processo nº 5671 da Autoridade Florestal Nacional, no dia 30 de Dezembro de 2010, a jornada teve como objectivo fazer o controlo da população de predadores. A médio prazo este terreno ordenado terá ao dispor dos associados também caça menor, à qual os javalis são prejudiciais. Propriedade da Santa Casa da Misericórdia, a herdade tem longa tradição cinegética mas não estava a ser explorada há vários anos.

12 12 13 Janeiro 11 Turismo Golfe Litoral do Alentejo será destino de Valdemar Afonso(*) O Alentejo está a transformar-se num destino turístico de alta qualidade através do golfe, tanto na faixa litoral como na região fronteiriça, com a criação de resorts de luxo, milhares de postos de trabalho e melhoria das redes de transporte em toda a região. A região alentejana tem actualmente apenas dois campos de golfe, um deles em Tróia integrado num resort de luxo, e outro no Alto Alentejo (Marvão), actualmente desactivado mas prevendo-se a sua reabertura para breve. O maior impacto mediático para o Alentejo, a nível mundial, poderá surgir no próximo mês de Abril se Portugal ganhar a organização da 42ª edição da Ryder Cup, o maior torneio mundial de golfe, a realizar em A Ryder Cup disputa-se de dois em dois anos entre as selecções da Europa e dos EUA, alternadamente em cada continente, e movimenta cerca de 300 mil espectadores e milhões de euros em receitas. É o maior evento de golfe a nível mundial e o terceiro evento desportivo em grandeza, depois dos Jogos Olímpicos e Campeonato do Mundo de Futebol, transmitido em directo e diferido durante quatro dias para todo o mundo. O país organizador recebe centenas de jornalistas e estações de televisão de todos os continentes. Além de Portugal, são também candidatos a receber a 42ª Ryder Cup a Espanha, França, Holanda e Alemanha, mas o nosso País recolhe o favoritismo devido sobretudo ao clima. O torneio realiza-se em finais de Setembro ou início de Outubro, e em 2010, na edição europeia realizada no País de Gales o mau tempo flagelou o torneio todos os dias e pela primeira vez desde que foi criado, em 1927, a decisão sobre o título passou para segunda-feira. A Europa venceu os EUA e é a detentora do troféu. Desde a criação da Ryder Cup, a edição na Europa apenas por uma vez decorreu fora das Ilhas Britânicas, quando em 1997 se realizou em Valderrama, tendo então como padrinho e capitão Severiano Ballesteros. Audácia Contra todas as previsões, e numa altura de crise na Europa e sobretudo em Portugal, A Federação Portuguesa de Golfe sugeriu a candidatura portuguesa à organização da Ryder Cup, como forma arrojada de proporcionar um grande salto na economia e na promoção do País a nível mundial. O parceiro escolhido como anfitrião foi a Herdade da Comporta, propriedade do Grupo BES, numa zona do Litoral Alentejano onde praticamente nada existe, e com cerca de 60 quilómetros de praia. Esta candidatura acelerou o desenvolvimento naquela região dos concelhos de Grândola e Alcácer do Sal. Está prevista a construção de oito campos de golfe, 32 hotéis e aparthotéis com capacidade para camas, a criação de 15 mil postos de trabalho e um investimento a rondar os 1,5 mil milhões de euros. O Golfe abre portas ao turismo de qualidade O campo de golfe candidato a receber a Ryder Cup, e cuja construção começa este ano, será o Comporta Dunes, ocupando cerca de 140 hectares entre o pinhal disperso no areal junto à Comporta. O projecto Comporta Dunes, a implantar em 365 hectares, integra também dois hotéis, dois aparthotéis, residências turísticas, Academia de Golfe e outras actividades de lazer e desporto. A candidatura à Ryder Cup representa uma importante alavanca para o desenvolvimento do Alentejo Litoral enquanto novo destino turístico de golfe, refere o Turismo do Alentejo Litoral, salientando que é preciso deixar de ter uma política de capelinhas. Nas proximidades, e no concelho de Alcácer do Sal, irá surgir outro empreendimento integrado na Herdade da Comporta (o ADT 3), com um campo de golfe a concluir em 2012, um hotel de luxo e todas as infraestruturas de apoio de alta qualidade. Herdade do Pinheirinho No Litoral, entre Melides e a prisão de Pinheiro da Cruz, está em fase adiantada de construção um campo de golfe de alta qualidade, da autoria do arquitecto português Jorge Santana da Silva e propriedade do Grupo Pelicano. Este empreendimento de alta qualidade, que tem já praticamente prontos os primeiros 9 buracos de golfe, vai contar com um hotel de luxo e zona residencial. Tróia O Tróia Resort é o empreendimento turístico de qualidade mais antigo do Litoral Alentejano, e nos últimos dois anos foi totalmente remodelado sendo agora um destino turístico de 5 estrelas, com hotéis, marina, praias, golfe e desde há um mês um Casino, o primeiro no Alentejo. O campo de golfe de Tróia é famoso em todo o mundo, pela sua localização e pelo desenho, da autoria do credenciado arquitecto norte-americano Robert Trent Jones, que no períido da revolução de 1974 este em Tróia a orientar os trabalhos. O Tróia Resort tem outro projecto de golfe para a zona, com desenho e localização definidos, mas o início da sua construção não foi ainda determinado, alegadamente devido à actual crise financeira mundial. (*) Director Na margem O primeiro grande resort turísti çada de construção junto ao Al para Setembro do próximo ano quatro campos de golfe projecta vestimentos (SAIP), de que o em maioritário, deverá abrir em Se características, localização e env cursos de campeonato. O projecto da SAIP, um investi euros, vai desenvolver-se por f ficando os quatro campos com uns dos outros, num raio de 15 de Monsaraz. Fica a menos de to de um forte mercado espanh Areias Sul, da autoria dos mes os norte-americanos Roger Rul Robert Trent Jones e que estão a Valderrama. O novo campo será um par 72 largos e a maioria dos greens g co 13 que será o maior par 5 d bunkers. O percurso terá cinco la ras e azinheiras. Para a constru oliveiras, muitas delas centenár

13 13 luxo Campo de Marvão D.R encerrado desde 2007 vai reabrir em breve O campo de golfe de Marvão, o primeiro a surgir no Alto Alentejo e que chegou a ser um dos principais promotores do turismo de qualidade da região, fechou em 2007, devido a divergências e dificuldades financeiras, mas a sua reabertura está prevista para breve. Quando abriu, em 1997 com um grande torneio que reuniu dezenas de personalidades de todo o País, o campo de Marvão foi apontado como o primeiro investimento de um grande projecto turístico que integrava um Centro de Congressos, Hotel de 5 estrelas e talvez também um Casino. O campo de Marvão foi propriedade de Carlos Melancia e envolveu também o empresário Fernando Barata e a Sociedade de Turismo e Desenvolvimento de Macau. Fechou por insolvência e nestes anos de abandono tem sido espaço de pastoreio para os rebanhos de ovelhas propriedade dos vizinhos. Este campo chegou a receber alguns dos maiores torneios, tanto do calendário nacional como torneios sociais, e levou a um maior desenvolvimento na região, surgindo o Turismo Residencial, mais restaurantes e ocupação nas unidades hoteleiras, etc. Com o seu encerramento e saída dos roteiros do golfe nacional, alguns visitantes que haviam adquirido residência na região venderam as casas, os hotéis perderam muita ocupação, tal como os restaurantes, e o desenvolvimento estagnou. Surgiram entretanto interessados na aquisição do campo de golfe, mas a burocracia tem afastado os candidatos. Alarmada com a morosidade na resolução do processo, a Câmara de Marvão procura solucionar o caso o mais rápido possível, mas também a autarquia tem lutado com a falta de respostas dos interlocutores em Lisboa. Julgo que estamos a chegar ao fim do processo, que tem sido excepcionalmente demorado, disse o presidente da autarquia, Vitor Frutuoso, que tem sido um lutador incansável pela reabertura desta infra-estrutura turística. Esperamos uma resolução rápida da situação. Se tal não acontecer tomaremos as medidas que acharmos necessárias, nomeadamente a comunicação de todas as ocorrências deste processo, em especial aos eleitores, adiantou. D.R de Alqueva co do Alentejo está já em fase avanqueva e a sua abertura está prevista. O Roncão d El Rei, o primeiro dos dos pela Sociedade Alentejana de Inpresário José Roquette é o accionista tembro de 2011 e pelo seu desenho, olvência será um dos melhores permento que ronda os 900 milhões de ases e ao longo dos próximos anos, infraestruturas próprias e próximos quilómetros, na zona de Reguengos duas horas de Lisboa e também perol. O segundo a ser construído será o mos arquitectos do Roncão d El Rei, ewich e David Fleury, discípulos de construir também o novo campo de com cerca de 7 mil metros, fairways randes. O destaque vai para o burae Portugal, com 620 metros e nove gos e os fairways ladeados de oliveição do campo foram retiradas ias. Campo de Marvão à espera de melhores dias

14 14 13 Janeiro 11 Malangatana ( ) Com honras de Estado Funeral em Matalana Entre cajueiros e acácias e com vista para a futura fundação com o seu nome, Malangatana será sepultado amanhã em Matalana, terra natal do pintor e tema sempre presente nos quadros que pintou. Matalana, a cerca de 40 quilómetros de Maputo, nem chega a ser uma aldeia, apenas um lugar com casas dispersas e de construção precária. Mas foi aí que Malangatana, falecido na semana passada em Portugal, nasceu e passou a infância. E é aí que os pais estão sepultados. Em vida, o pintor mais famoso de Moçambique sempre disse que um dia queria ser sepultado em Matalana e a família vai cumprir a vontade, ainda que essa não fosse a do governo do país, que queria o pintor na cripta dos heróis, junto de nomes como Eduardo Mondlane (fundador do movimento de libertação) ou Samora Machel (primeiro Presidente). Matalana é um lugar arborizado onde se chega por estradas estreitas de terra batida, deixandose o alcatrão alguns quilómetros depois de Marracuene, na direcção do norte de Moçambique. Isolado, pobre e seco, foi ali que Malangatana caçou pássaros e ratos, antes de rumar a Maputo, onde viria a descobrir a vocação e a tornarse o pintor mundialmente famoso. As crianças de ventres inchados pela fome que aparecem nas obras viu-as em Matalana, onde ainda nos anos 60 o artista tudo fez para criar um Centro Cultural e onde se realizaram as primeiras exposições, ao ar livre, acompanhadas de danças e grupos corais. Já nessa altura se fazia ali, anualmente, um festival cultural, pela mão do pintor, como hoje lembra à Lusa Mutxhini Ngwenya, um dos filhos de Malangatana. Depois o centro cresceu, sempre pela mão do mestre, e hoje em Matalana há, pelo meio das árvores, estruturas criadas segun- do a sua ideia, de um anfiteatro ao ar livre a um pequeno hotel ou uma casa da música. Mas Malangatana queria mais. Antes de morrer mandou recado aos filhos para que rapidamente fosse registada em conservatória a Fundação Malangatana, cujo edifício sede será construído em Matalana. O terreno está marcado e o arquitecto português Pancho Guedes fez já o projecto, uma grande casa redonda com um crocodilo por cima, porque o artista tinha crocodilo no nome. Se o Centro Cultural pertence à Associação Cultural de Matalana, a Fundação é pertença da família Malangatana. Ali funcionará nomeadamente um museu, que terá uma exposição permanente de obras do pintor (e de outros pintores), umas doadas pelo próprio à Fundação e outras pertença da família. E ainda que a Fundação não passe de projecto, garante Mutxhini Ngwenya que o sonho de Malangatana tem de ser cumprido. É um peso e uma responsabilidade que a família tem. Primeiro porque nascemos e crescemos dentro do meio artístico, e mesmo que não sejamos pintores ou artistas vivemos a arte e soubemos, acredito que tenhamos sabido, valorizar o trabalho que ele fez. E temos esse dever, essa obrigação, diz. Lusa A Porta Mágica é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que nasceu em 9 de Maio de Sedeada em Montemor-o-Novo, especializou-se no acolhimento temporário de crianças e jovens em risco, vítimas de maus-tratos ou em risco de vida. A equipa técnica da Porta Mágica possui formação pluridisciplinar, de forma a assegurar o apoio e a atenção necessários a cada criança. No projecto, pretende-se que a estrutura física do Centro de Acolhimento Temporário se aproxime de uma residência de tipo unifamiliar A magia do Pintor Quando a primeira equipa decidiu dar andamento a um projecto a que chamou Porta Mágica, não fazia ideia de que, pouco tempo depois, ficaria indelevelmente ligada ao nome de um dos pintores mais importantes da lusofonia, o moçambicano Malangatana Valente Ngwenya, que nos deixou no dia 5 deste mês, vítima de doença prolongada. Unir o projecto Porta Mágica a alguém que nos permitisse, ainda mais, entender a profundidade das nossas intenções enquanto associação de solidariedade social, levou--nos, de forma quase mágica, ao artista e ao seu poder quase sobrenatural de galvanizar sentimentos e de suscitar uma enorme, uma profundíssima, capacidade universal de amar. Essa vontade de ligar-nos a um nome, cujo perfil se confundisse com o da nossa instituição recém-criada, levou-nos a Malangatana, cuja vida e obra se pautaram constantemente pela protecção do mais frágil, com uma história de vida inspiradora, uma obra valiosíssima, sem televisões atrás, sem mediatismos. Porque é este o apanágio dos grandes homens. Chegar ao Homem e ao Artista foi um pequeno passo. Assim, Malangatana acaba por surgir na vida da nossa associação através da sua secretária pessoal, mãe de uma colega de curso de um elemento da nossa equipa. Solicitámos, primeiro, a oferta de uma serigrafia para leiloar e cujos fundos revertessem para a Porta Mágica. Pedido aceite. Depois, expressámos formalmente a vontade que tínhamos que fosse nosso Patrono. Em Maio de 2009, Malangatana deslocou-se a Montemor-o-Novo, para participar no jantar do segundo aniversário da associação, momento em que aceitou emocionado o convite para ser Patrono da Porta Mágica. Selou o seu compromisso com a oferta à associação de um dos seus magníficos quadros. O nosso orgulho torna-se maior quando, aos poucos, nos apercebemos cada vez mais, da incomensurável dimensão humana e humanista de Malangatana. Ana Isabel Marques Fragoso Casadinho PUB O Melhor Petisco Rua Catarina Eufémia, 14 Horta das Figueiras Évora

15 15 Região Parceria entre ICNB e Arquidiocese de Beja Projecto promove turismo ambiental e biodiversidade de áreas protegidas Um projecto inédito em Portugal vai cruzar os patrimónios natural e cultural do Baixo Alentejo e promover acções, como rotas de turismo ambiental, para salvaguardar a biodiversidade de áreas protegidas e dar nova vida a igrejas históricas. O projecto resulta de uma parceria entre o Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) e o Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja (DPHADB). Vendas Novas Pais protestam em defesa das escolas Cerca de 50 pais de alunos do agrupamento escolar de Vendas Novas protestaram contra a alegada falta de pessoal auxiliar nos estabelecimentos de ensino, o que causa constrangimentos graves, afiançou a porta-voz, em declarações à Lusa. No ano passado, entre pessoal do quadro, contratados e tarefeiras, havia perto de 70 funcionários auxiliares no agrupamento e, este ano, passámos para apenas 39 pessoas, argumentou Ana Sofia Pereira, presidente da associação de pais. Esta significativa redução do pessoal auxiliar, por parte da Direcção Regional de Educação do Alentejo (DREA), motivou segunda-feira passada um protesto organizado pela Associação de Pais e ou O director do DPHADB, José António Falcão, explicou que o projecto, a partir do cruzamento dos patrimónios natural e cultural, visa mobilizar a participação da sociedade civil para salvaguardar valores naturais e culturais do Baixo Alentejo, como a biodiversidade e igrejas históricas de zonas rurais. O projecto nasceu porque o DPHADB, através do trabalho de salvaguarda do seu património, tem percebido que muitos monumentos religiosos ou as suas envolventes, sobretudo em zonas rurais, são verdadeiros santuários da vida selvagem, disse. As torres dos campanários são pontos privilegiados de nidificação para algumas aves, como o francelho e a cegonha, e os adros e outros espaços em redor dos templos reúnem condições excepcionais para a preservação da fauna e da flora e são locais de refúgio de aves ameaçadas, como a abetarda e o sisão. Neste sentido, o projecto vai, em primeiro lugar, ajudar a salvaguardar a biodiversidade e, por outro lado, trazer nova vida a monumentos religiosos. Tratase de igrejas e ermidas históricas situadas em meio rural e que, devido ao isolamento ou por já não serem utilizadas para culto Encarregados de Educação do Agrupamento Vertical de Vendas Novas (APEEAVVN). Segundo explicou a responsável pela APEEAVVN, entre 40 a 50 pais concentraram-se em frente à escola sede do Agrupamento Vertical de Vendas Novas, num protesto que englobou ainda o boicote às aulas. A iniciativa incluiu essa concentração, junto à escola principal, e muitos pais também não enviaram hoje os seus filhos às aulas. No global, a média do boicote no agrupamento deve ter rondado os 50 por cento, estimou. Os pais asseguram que o agrupamento de Vendas Novas, com perto de alunos, tem um número muito reduzido de pessoal auxiliar, o provoca constrangimentos graves. D.R permanente, encontram no património natural um bom motivo para serem visitadas e terem uma função social útil, explicou. O projecto vai incidir sobretudo na zona do Campo Branco, que abrange os concelhos de Aljustrel, Almodôvar, Castro Verde, Mértola e Ourique, na Zona de Protecção Especial de Cuba e no Vale do Guadiana, disse. Uma das acções vai criar rotas de turismo ambiental para desafiar os automobilistas a descansar algumas horas, saindo dos percursos de estrada e seguindo por caminhos secundários, para conhecerem alguns dos sítios da região mais espantosos em termos de conservação da biodiversidade. O projecto vai dinamizar a participação da comunidade, sobretudo de escolas e agricultores, para desenvolver acções simples, pouco dispendiosas e que serão importantes para dinamizar o património arquitectónico e ajudar a preservar espécies em risco. A melhoria de pontos de água, as chamadas fontes santas, que existem junto a templos, e a plantação de pequenas searas de feijão-frade ou outras leguminosas, são algumas das acções simples, que podem ajudar a fixar e a alimentar aves ameaçadas, como a abetarda e o sisão, disse. O projecto vai envolver escolas na monitorização da fauna selvagem, através de cameras web instaladas em sítios estratégicos e que podem fazer a diferença para a sobrevivência de espécies ameaçadas. O protocolo entre o ICNB e o DPHADB para implementação do projecto vai ser assinado na terçafeira, numa cerimónia a partir das 11:30 na igreja matriz de Mértola. Ana Sofia Pereira deu como exemplo o caso de uma escola de primeiro ciclo do ensino básico que, para quatro salas de primeiro ano, com aproximadamente 100 alunos, dispõe apenas de uma auxiliar. É lógico que se colocam problemas de segurança e de acompanhamento dos alunos, sublinhou. Após a concentração desta manhã, uma delegação de pais deslocou-se às instalações da DREA, em Évora, e reuniu com o director regional José Verdasca, que se comprometeu a colocar, até final da semana, o número mínimo de auxiliares anteriormente combinado com a associação de pais, adiantou Ana Sofia Pereira. Tínhamos acordado que eram precisas, pelo menos, seis pessoas para que os serviços mínimos fossem cumpridos. Na última sexta-feira, ao tomar conhecimento do protesto, o director regional colocou quatro tarefeiras e, agora, aceitou colocar mais duas, disse a presidente da APEEAVVN. A associação de pais e encarregados de educação mostrouse satisfeita com as garantias recebidas na DREA, mas prometeu manter-se atenta à situação. Vamos ver o que acontece, mas fazer contratos a tempo parcial, de quatro horas por pessoa, e com um pagamento de cerca de 2,5 euros por hora não nos dá grandes garantias, nem de qualidade, nem de continuidade desta solução, frisou. A Lusa acrescenta que tentou contactar a DREA, mas que não foi possível obter quaisquer esclarecimentos. Lusa Castro Verde Jazz e Miles Davis Miles Davis, o Camaleão do Jazz é o tema de uma sessão de jazz que decorre, no sábado, no Fórum Municipal de Castro Verde e que propõe aos participantes uma viagem pelo percurso daquele músico, um dos nomes mais importantes do jazz. A iniciativa é uma organização conjunta do Clube de Jazz do Conservatório Regional do Baixo Alentejo e da Câmara de Castro Verde, surgindo na sequência do curso livre Jazz, de A a Z Um percurso pela história do jazz. Segundo recordam os promotores da sessão, Miles Davis soube sempre estar à frente do seu tempo e marcou diversas fases da música afro-americana, desde os anos 40 até ao final da década de 80. Santiago do Cacém Produtos reciclados O Posto de Informação Turística de Santiago do Cacém acolhe uma exposição de produtos de design, decoração e acessórios feitos a partir da reciclagem de lonas publicitárias. A mostra, desenvolvida por Joaquim Sousa e Magda Guerreiro, pode ser vista até 03 de Fevereiro. Ourique Feira do Porco Alentejano A edição 2011 da Feira do Porco Alentejano e as quintas Jornadas Gastronómicas Sabores do Porco Alentejano, em Ourique, vão decorrer entre os dias 25 e 27 de Março. Segundo o município, estas iniciativas pretendem potenciar a marca Porco Alentejano e valorizar as diferentes actividades económicas associadas ao sector. Monforte Exposição sobre tauromaquia Tauromaquia no Concelho de Monforte é o título de uma exposição que vai ser inaugurada quarta-feira, pelas 17:30, nos serviços centrais do Instituto Politécnico de Portalegre. Organizada pelo IPP e pela autarquia de Monforte, a mostra vai ficar patente ao público até 10 de Março.

16 16 13 Janeiro 11 Educação Reitor da Universidade de Évora Contrato de Confiança com o Governo com balanço positivo Um ano após ter sido assinado o Contrato de Confiança com o Governo, o reitor da Universidade de Évora faz um balanço positivo da medida, que permitiu aumentar a oferta de cursos e o número de alunos. Ainda não sabemos qual vai ser o número de diplomados que as universidades formaram, mas tudo indica, pelo número de inscritos, que vai ser superior ao do ano anterior, disse à Lusa o reitor Carlos Braumann. A instituição aumentou este ano a oferta formativa pós-laboral de um para quatro cursos de licenciatura (primeiro ciclo), sendo que o número de alunos inscritos subiu de 31 para 72 em comparação com o ano lectivo anterior. Em relação aos mestrados (segundo ciclo), a academia alentejana oferece a maior parte dos cursos em regime pós-laboral e o mesmo se passa com os doutoramentos (terceiro ciclo), com planos curriculares em que todos são em regime pós-laboral. Na tentativa de procurar novos públicos, a Universidade de Évora reforçou a oferta de pósgraduações, tendo actualmente 121 alunos a frequentarem estes ciclos. Com este Contrato de Confiança, a universidade obteve um aumento do financiamento relativamente modesto, mas que ainda assim permitiu aumentar a sua actividade e conseguir, com meios muito semelhantes aos de 2006, formar muito mais activos do que nessa data, afirmou o reitor. Lembrando que em Portugal a taxa de formação superior de activos é bastante baixa em comparação com outros países, Carlos Braumann destacou a importância de cativar novos públicos, principalmente pessoas que estão na vida activa e que necessitam fazer actualizações profissionais. É bastante importante não só para a universidade, que naturalmente deseja tornar-se mais activa e ter uma participação no desenvolvimento social e económico, como para a própria sociedade, afirmou. Quanto às medidas de austeridade, o reitor da Universidade de Évora disse que estas podem tornar mais complicada a vida das instituições, sobretudo ao nível da contratação de pessoal docente e não docente. Em termos gerais, a Universidade de Évora registou um aumento de cerca de 900 alunos activos neste ano lectivo, para um total de estudantes. Ao abrigo do Contrato de Confiança do Ensino Superior, assinado a 11 de Janeiro de 2010, houve um acréscimo de cem milhões de euros no orçamento das universidades e politécnicos públicos, que se comprometeram a formar cem mil activos nos próximos anos. Na altura da celebração do contrato, a 11 de Janeiro de 2010, o então presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) afirmou que este representava um desfecho positivo de um longo processo de negociações. Seabra Santos, reitor da Universidade de Coimbra, considerou que o pacto colocava as instituições no centro do processo. As associações académicas reagiram com satisfação ao aumento do financiamento então anunciado, considerando ser o reconhecimento de que faltava dinheiro. Falta a virtude dos clássicos A crise, segundo Adriano Moreira O professor Adriano Moreira diz que a sociedade actual está a atravessar uma crise terrível porque afastou os valores do programa de formação, limitando-se a ser uma sociedade de informação e do saber. O conceito europeu de formação neste momento e o que consta do programa europeu é que estamos obrigados a formar uma sociedade da informação e do saber e a minha crítica é que falta acrescentar a sabedoria, que são os valores, sustentou Adriano Moreira durante a sua intervenção na sessão solene que assinalou o centenário do Liceu Passos Manuel (Lisboa), hoje Escola Secundária. Ex-aluno daquela escola, Adriano Moreira foi convidado a dar uma lição de honra perante várias dezenas de pessoas que encheram o anfiteatro do estabelecimento para o ouvirem dissertar sobre os desafios da Educação. A sociedade ocidental está a sofrer uma crise terrível de relativismo e decadência justamente porque a sociedade não pode ser apenas da informação e do saber, também tem de ser dos valores, a que os clássicos chamavam virtude, defendeu o catedrático. Na opinião de Adriano Moreira, ligada à crise dos valores está a crise do Estado, que o professor identifica como sendo geral a todo o Ocidente e que tem uma relação directa com a crise financeira e económica. Isso faz com que alguns Estados estejam a derivar para Estados exíguos, quer dizer, com dificuldade em ter recursos suficientes para realizar os objectivos para os quais nós criámos o Estado, sublinhou. Para Adriano Moreira, este é um problema que tem solução porque a partir do momento que se diagnostique um problema há sempre solução. Palavras aplaudidas de pé pelas dezenas de pessoas que estavam na plateia, entre estudantes, professores e ex-alunos do Liceu Passos Manuel. O liceu lisboeta Passos Manuel, por onde passaram alunos como Cesário Verde, Curry Cabral ou Carlos do Carmo, celebrou 100 anos de existência no dia 09 de Janeiro, com o compromisso de continuar a promover uma integração inter-classes. Pelas salas de aulas terão passado pelo menos entre 60 a 70 mil alunos, entre os quais Jorge Sampaio, José Hermano Saraiva (que nasceu no liceu, onde o seu pai vivia por ser o reitor), Catarina Furtado, Joaquim Letria, Miguel Portas, Bernardino Soares e António Costa ou os já falecidos Mário de Sá Carneiro, Viana da Mora, Bordalo Pinheiro e Miguel Bombarda. Serão inauguradas exposições documentais e fotográficas e um concerto pela Orquestra de Câmara Portuguesa. Até ao dia 14 estão programadas várias iniciativas como a exibição de vídeos feitos por alunos, ciclos de cinema, actividades desportivas e concertos, entre outros. Sónia Ramos Ferro Jurista e Deputada Municipal Medicina no coração Hoje conto a história de um jovem que descobriu na sua profissão a grandeza da dimensão humana. Nuno Gaibino é um jovem médico de Vendas Novas que frequenta o 5.º ano do Mestrado integrado em Medicina na Faculdade de Medicina de Lisboa. É Presidente da Associação de Estudantes da citada Faculdade desde Junho de 2010 e há 4 anos que faz parte da comissão organizadora da iniciativa Natal Diferente, constituída por 10 alunos de medicina. Em 2010, já como Presidente da Associação de Estudantes, organizou mais uma vez esta acção de solidariedade social que consiste na recolha de prendas junto da sociedade civil, para posterior distribuição na véspera de natal aos doentes e que este ano foram entregues no Hospital de Santa Maria, Pulido Valente e Fernando da Fonseca. A SIC fez a cobertura televisiva desta acção solidária destinada a aliviar a solidão daqueles que passam o Natal nos Hospitais. Iniciativas como esta surgem pontualmente, sabemos disso. Mas o que torna esta acção de solidariedade especial é ser protagonizada por um grupo de estudantes de medicina, que tentam preservar a dimensão humana da sua profissão e que compreendem que um gesto de boa vontade reconforta tanto ou mais que qualquer terapêutica. O que impressiona positivamente é o facto de serem jovens aspirantes a um dos grupos profissionais melhor remunerados neste país, a liderar um projecto imbuído de solidariedade e de caridade no sentido de amor desinteressado ao próximo provando, assim, que ser médico é muito mais que uma carreira; é muito mais que um salário acima da média; é dedicar a vida a salvar vidas e experimentar fazer o bem. Confesso-me sensibilizada por todos aqueles que encaram a sua profissão como uma missão/vocação. Não numa perspectiva de sacrifício incontornável ou tão só como meio de subsistência, mas como uma missão que abraçamos e na qual nos sentimos realizados não só profissional mas também pessoalmente, porque acredito que todas as profissões são dignas e em todas elas podemos experimentar uma dimensão humana. O exercício da medicina é talvez uma das profissões onde o relacionamento interpessoal assume maior relevância, dada a especial fragilidade não só física mas psicológica do doente, que estimula uma relação de confiança com o seu médico difícil de igualar em qualquer outra. Em meu entendimento ser médico é ter uma missão especial na vida. É saber ouvir, é ler nas entrelinhas, é ir além dos sintomas e das queixas e perceber o contexto vivencial do doente. É conseguir dar ânimo quando cientificamente o diagnóstico é pessimista. Também compreendo que muitos profissionais com o passar dos anos vão enquistando a sua dimensão humana e a forma como se relacionam com o paciente não é a mais afável. Muitas vezes fazem-no já inconscientemente. Acredito que seja um mecanismo de defesa porque não é nada fácil lidar diariamente com a impotência humana perante a morte. Aceitar os limites da ciência perante os mistérios insondáveis da vida e da morte. O importante é o percurso e não onde chegamos. É por isso que este gesto de Nuno Gaibino marcará irreversivelmente o seu percurso não tanto como médico mas como pessoa, como Ser, porque quando experimentamos a dimensão humana da vida não podemos viver sem ela. Bem-haja ao Nuno e a todos quantos sabem exercer a sua profissão com dignidade. De certo que ao longo da tua vida saberás cumprir o Juramento de Hipócrates e guardar a tua vida e a tua arte na pureza e na santidade.

17 17 Região João Grilo, presidente CM Alandroal Recuperar dos excessos do passado João Grilo, presidente da Câmara de Alandroal (independente), conta com o Plano de Combate à Crise e Redução de Despesa para assegurar o equilíbrio das contas e para garantir recursos para responder às necessidades sociais. O autarca admite que, face à dívida acumulada, será preciso cortar nas despesas. Em plena crise e com as restrições orçamentais impostas aos Municípios, é possível reduzir despesas e assegurar apoios sociais? É possível, mas no Alandroal enfrentamos uma dificuldade acrescida: a crise surge-nos no momento em que mais temos que poupar para recuperar dos excessos do passado e em que estamos a ser alvo de cortes nas transferências por causa desses mesmos excessos. Como é natural, os nossos munícipes que mais precisam de ajuda não têm culpa desta situação e as respostas devem aparecer. Neste momento, a necessidade de encontrar recursos para respostas sociais é ainda mais importante. Por isso desenvolvemos para a autarquia um Plano de Combate à Crise e Redução de Despesa. Com um conjunto alargado de medidas sérias e rigorosas estamos a cortar no que era excessivo ou acessório para garantir que o dinheiro não falta no que é essencial. Num momento em que se fala de redução das actividades com expressão no orçamento municipal, que prioridades para 2011? A prioridade para 2011 vai ser continuar a dar passos seguros no sentido do equilíbrio das contas do município. Sendo certo que, face à dívida acumulada, este é um objectivo com que vamos conviver de perto durante vários anos. Vamos continuar a cortar na despesa, se necessário com mais algumas medidas ainda em estudo. Ao mesmo tempo, esperamos um aumento das receitas próprias com a aplicação do novo Regulamento e Tabela de Taxas e Preços do município. A venda de lotes na Zona Oficinal de Santiago Maior e nos loteamentos habitacionais em conclusão (Olival das Caraças, Tapada da Cochicho e Genovevinha) também pode contribuir para este aumento de receita. Neste cenário de dificuldades não podemos descurar o investimento. Será dada prioridade aos projectos na área da Educação, na rede de abastecimento de água e saneamento (com destaque para Santiago Maior e Montejuntos) e reestruturação de serviços e modernização administrativa. Assim, no ano de 2011, e com financiamento aprovado, prevêse o início da obra de Ampliação do Centro Educativo de Alandroal, integrado na EBI Diogo Lopes Sequeira, e da Creche de Santiago Maior. Também será dado destaque ao Pólo Escolar de Terena, à Requalificação da antiga Escola Primária de Alandroal e ao início da Requalificação do Interior do Cemitério Municipal de Alandroal. Será possível, nos próximos anos, conciliar a contenção orçamental com o apoio à instalação de empresas no concelho? Será difícil, mas obrigatório. Também a este nível é fundamental um trabalho sério e consistente que, na grande maioria das vezes, não se traduz em custos para a autarquia. No Plano de Combate à Crise e Redução de Despesa, de que já falei, estão previstas pelo menos 13 medidas de apoio aos empresários e incentivo ao investimento no concelho. Estas medidas passam pela criação do Gabinete Alandroal a Crescer, como forma de apoiar tecnicamente os empresários no acesso aos sistemas de incentivo em vigor, redução na taxa da DER- RAMA para empresas do concelho com facturação inferior a , bonificação na aquisição de terrenos nas zonas industriais do concelho e isenção ou redução das taxas municipais para fixação de novas empresas. A concretização destas medidas de apoio terá como base um regulamento municipal que se encontra em fase final de elaboração. Será possível assegurar, nos próximos anos, investimentos em áreas como a educação? Como já referi, a educação será sempre uma prioridade para nós. A autarquia já faz um esforço contínuo para assegurar todos os apoios possíveis às famílias neste sector. Para além do pessoal auxiliar, dos transportes, refeições, oferta de manuais escolares e outros apoios sociais iniciámos agora um programa de apoio à mensalidade da creche em função dos rendimentos das famílias. Trabalhamos para que estes apoios nunca faltem às famílias do concelho. Considero fundamental a conclusão dos investimentos e projectos definidos para dotar o concelho de uma Rede Escolar de excelência. Ao mesmo tempo que permitirá a melhoria da qualidade do ensino em todas as suas vertentes, traduzir-se-á numa redução do custo directo por aluno, permitindo canalizar para os apoios que referi no início alguns dos recursos que hoje se esgotam em gastos operacionais. PUB

18 18 13 Janeiro 11 Lazer Harry Potter e os Talismãs da Morte Realização: David Yates Sinópse: Sugestão de filme O mundo dos feiticeiros tornou-se um lugar perigoso para todos os que estão contra Voldemort. E os aliados deste continuam a querer o prémio mais desejado: Harry Potter. Este tem de ser entregue a Voldemort... vivo. A única esperança de Potter é encontrar o Horcruxes antes que Voldemort o encontre a ele. Mas enquanto procura por pistas, ele descobre uma lenda muito antiga a lenda dos Talismãs da Morte. E se esta for verdadeira, pode dar a Voldemort o poder de que ele precisa... Autor: Miguel Aires-Lisboa Sinópse: Sugestão de leitura 100 graus celsius Após o recente bicentenário de Darwin e quando se fala novamente na possibilidade da existência de Vida numa das luas geladas de Júpiter, Europa, um dos maiores reservatórios de água do universo conhecido, a comunidade científica internacional ainda não chegou a acordo sobre o aparecimento da Vida na Terra. O autor estrutura um romance onde a água e o seu comércio são elementos fundamentais numa teia de corrupção e crime num cenário pós-apocaliptico onde percorremos o sistema solar e o que resta da Terra acompanhando as investigações de Lourenço Rios, ex-detective particular. E o mundo? Será que começa e acaba sempre quando um homem e uma mulher se apaixonam? SUDOKU Nota: O objectivo do jogo é completar os espaços em branco com algarismos de 1 a 9, de modo que cada número apareça apenas uma vez na linha, grade e coluna. HORÓSCOPO SEMANAL Telefone: Carneiro Touro Gémeos Caranguejo Leão Virgem Carta Dominante: Ás de Ouros, que significa Harmonia e Prosperidade. Amor: Tente conviver mais com os seus amigos e faça esforços para travar novos conhecimentos. Saúde: Período propício a uma consulta de oftalmologia. Não descure a sua visão. Dinheiro: Evite faltar a reuniões de trabalho. A sua presença será importante para desenvolver um projecto. Está preparado para realizar os projectos a que se propõe, e para chegar onde está já superou muitas provas. Número da Sorte: 65 Dia mais favorável: Sábado Horóscopo Diário Ligue já! Carta Dominante: A Torre, que significa Convicções Erradas, Colapso. Amor: Cuidado para não magoar os sentimentos de uma pessoa que lhe é querida. Meça as suas palavras. Convide um amigo para uma saída especial. Dance, vá ao cinema, aproveite aquilo que a vida tem para lhe dar. Saúde: Tendência para andar um pouco descontrolado. Tente relaxar. Dinheiro: O seu esforço no trabalho poderá vir a ser recompensado. Acredite mais nas suas potencialidades. Número da Sorte: 16 Dia mais favorável: Segunda-feira Horóscopo Diário Ligue já! Carta Dominante: A Lua, que significa Falsas Ilusões. Amor: Poderá ter de enfrentar um desentendimento com um amigo muito especial. Mantenha a calma! Saúde: Controle as suas emoções e procure ser racional. Não se preocupe tanto com aquele problema que o tem vindo a afectar. Vai perceber que afinal não era nada assim tão grave. Dinheiro: O seu orçamento poderá sofrer um acréscimo significativo. Porém, seja contido nos gastos. Número da Sorte: 18 Dia mais favorável: Quarta-feira Horóscopo Diário Ligue já! Carta Dominante: 5 de Paus, que significa Fracasso. Amor: Modere as suas palavras pois pode magoar a pessoa amada. Seja mais cuidadoso. Saúde: Procure não exagerar no exercício físico, pois poderá magoar os seus músculos. Dinheiro: É possível que durante esta semana se sinta um pouco desmotivado. Trace objectivos para o seu trabalho, vai ver que conseguirá obter melhores resultados. Número da Sorte: 27 Dia mais favorável: Sexta-feira Carta Dominante: Rainha de Copas, que significa Amiga Sincera. Amor: Lute pelo seu verdadeiro amor, não se deixe influenciar por terceiros. Não se deixe dominar pela insegurança. Converse mais com o seu companheiro e tenha mais confiança nele. Saúde: Vigie a sua tensão arterial e controle muito bem a sua alimentação. Dinheiro: Procure não ser muito impulsivo nas suas compras, pois poderá gastar mais do que as suas possibilidades. Número da Sorte: 49 Dia mais favorável: Terça-feira Horóscopo Diário Ligue já! Carta Dominante: Valete de Espadas, que significa Vigilante e Atento. Amor: Seja mais carinhoso com a sua carametade. Os actos de ternura são importantes para revigorar a relação. Saúde: Evite enervar-se em excesso. As preocupações podem trazer sérios problemas ao nível cardiovascular. Poderá sentir-se mais cansado do que o habitual. Tente tomar um banho relaxante. Dinheiro: Cuidado com os gastos supérfluos. Seja mais comedido para não ter surpresas desagradáveis. Número da Sorte: 61 Dia mais favorável: Domingo Horóscopo Diário Ligue já! Horóscopo Diário Ligue já! Balança Carta Dominante: Rainha de Paus, que significa Poder Material e que pode ser Amorosa ou Fria. Amor: Confie mais na pessoa que tem a seu lado. A confiança e o respeito são essenciais numa relação. Saúde: Tendência para apanhar uma grande constipação. Agasalhe-se bem. Dinheiro: Não se deixe abater por uma maré menos positiva nesta área da sua vida. Analise as suas poupanças. Poderá sentir necessidade de mudar de emprego ou de actividade profissional. Pense bem no que é melhor para si. Número da Sorte: 35 Dia mais favorável: Quarta-feira Escorpião Sagitário Capricórnio Aquário Peixes Carta Dominante: O Eremita, que significa Procura, Solidão. Amor: O encontro com um desconhecido e uma insinuante troca de olhares podem ser o ponto de partida para algo muito prometedor. A felicidade e a paixão poderão marcar a sua semana. Aproveite muito bem esta fase. Saúde: Cuidado com as correntes de ar; durante esta semana poderá constipar-se facilmente. Dinheiro: Poderá precisar da ajuda de um colega para finalizar uma tarefa importante. Não tema pedir apoio. Número da Sorte: 9 Dia mais favorável: Quarta-feira Carta Dominante: A Justiça, que significa Justiça. Amor: Poderá encontrar um amigo que já não via há muito tempo. Coloque a conversa em dia. Saúde: Procure não abusar em refeições muito condimentadas. Dinheiro: Não influencie as ideias dos outros. Permita que cada um pondere por si. Aceite críticas construtivas feitas por alguém que tem mais experiência. Não as encare como algo negativo, mas sim como forma de melhorar o seu desempenho Número da Sorte: 8 Dia mais favorável: Quinta-feira Carta Dominante: 6 de Copas, que significa Nostalgia. Amor: Período marcado pela harmonia familiar. Organize um serão divertido em sua casa. Poderá viver momentos confusos e agitados a nível amoroso. Não se descontrole e tente encontrar solução para os seus problemas. Saúde: Tendência para problemas de estômago. Cuide de si. Dinheiro: Semana propícia ao investimento. Aconselhe-se com o seu gestor de conta. A sua vida profissional vai exigir de si um desgaste redobrado de energias. Dia mais favorável: Terça-feira Carta Dominante: 9 de Espadas, que significa Mau Pressentimento. Amor: Esteja alerta, o amor poderá surgir em qualquer lugar. Deixe-se ser amado. Saúde: Pratique uma actividade física que lhe dê bastante prazer. Dinheiro: A sua vida profissional tende a melhorar significativamente. Continue a demonstrar o seu dinamismo. Não adie decisões importantes e urgentes. Seja firme. Número da Sorte: 59 Dia mais favorável: Sábado Carta Dominante: O Imperador, que significa Concretização. Amor: Período favorável à conquista. Encha-se de coragem e diga aquilo que sente. Siga em frente e lute para alcançar os seus objectivos. Saúde: Cuidado com alergias, pois o seu sistema respiratório poderá estar muito frágil. Dinheiro: Seja ousado e não hesite em revelar as suas ideias criativas. Poderá ser útil para o seu desenvolvimento profissional. Número da Sorte: 4 Dia mais favorável: Segunda-feira Horóscopo Diário Ligue já! Horóscopo Diário Ligue já! Horóscopo Diário Ligue já! Horóscopo Diário Ligue já! Horóscopo Diário Ligue já! Horóscopo Diário Ligue já! PUB

19 19 Economia & Negócios Adega Ervideira 2010, o ano da confirmação O director-geral da Adega Ervideira, Duarte Leal da Costa, considera 2010 como o ano de confirmações e surpresas, tendo em conta os dados, ainda provisórios, no que se refere a produção e facturação. A nossa estratégia aponta para a produção de bons vinhos, fazendo-o sempre a custos controlados. Apostamos na qualidade dos nossos produtos, sabemos do crescendo da sua aceitação, quer a nível interno, quer nos mercados internacionais, e do valor da nossa forte e motivada equipa. Assim, sabíamos que a recompensa não tardaria a surgir, como espelham estas primeiras conclusões de 2010, pode ler-se numa nota divulgada pela empresa. Numa altura em que a contabilidade global do último ano ainda não está fechada, a Adega Ervideira diz ser possível confirmar a tendência de resultados visível no final do terceiro trimestre. Feitas as contas aos nove primeiros meses de 2010, as vendas cresciam em 8,7% e a facturação em 8,9%, face a período homólogo do ano anterior. Mas, acrescenta a nota informativa, é já possível apresentar conclusões noutros domínios, como seja em termos de volumes de exportações e de comércio no mercado interno em termos isolados. De facto, uma área de negócio que está em franca expansão é a das nossas exportações, conforme comprovam os números que agora apresentamos: face a 2009 estas aumentaram 19,2% em termos financeiros e em 17,8% em volumes, o que é deveras significativo do crescimento alémfronteiras da imagem da marca. Por outro lado e internamente as respectivas percentagens são de 7,6% para o aumento do valor do nosso negócio e de 7,8% em volume. Alvito Aprender a Empreender Incutir nas crianças e nos jovens do concelho de Alvito um espírito empreendedor, capaz de influenciar positivamente a nova geração de habitantes e a economia da região é o objectivo do projecto Aprender a Empreender que arrancou este mês nas escolas do concelho de Alvito. A Câmara de Alvito, em parceria com a Terras Dentro Associação para o Desenvolvimento Integrado, a CECA Cooperativa de Ensino do Concelho de Alvito e o Agrupamento de Escolas, aliou o conhecimento da realidade do território à experiência internacional da Junior Achievement Portugal, organização sem fins lucrativos que promove o gosto pelo risco, pela criatividade e pela inovação nas novas gerações e abraçaram o desafio de implementar na comunidade escolar de Alvito diversos programas de sensibilização e incentivo ao empreendedorismo. Os programas são adaptados à idade dos seus destinatários. PUB Assistência Técnica Máquinas de cápsulas Máquinas de venda automática bebidas frias bebidas quentes snacks A l e n t e j o Tlm Uma questão de saber

20 20 13 Janeiro 11 Roteiro Ciclo de exposições Monsaraz Museu Aberto Os Lugares de Clara Andrade A exposição Lugares, da pintora Clara Andrade, vai estar patente até 13 de Março na Igreja de Santiago, na vila medieval de Monsaraz. Integrada no ciclo de exposições Monsaraz Museu Aberto, esta mostra organizada pelo Município de Reguengos de Monsaraz é inaugurada no sábado, às 16h00 e pode ser apreciada diariamente entre as 10h00 e as 12h30 e das 14h às 17h30. Clara Andrade, natural de Aguiar da Beira e residente em Portimão, vai apresentar 20 quadros em acrílico sobre tela que conjugam elementos abstractos com figurativos, sendo a cor uma componente forte e de destaque. É a cor que define as formas e que empresta às composições ritmos fortes, vivos e brilhantes. São trabalhos, talvez inspirados pela cor e pela luz singulares deste Sul, diz a artista. A pintora afirma que desenha e pinta desde muito jovem, por isso frequentou o curso de pintura na Sociedade Nacional de Belas Artes, em 1997/98, tendo sido aluna da pintora Stela Barreto, em Portimão. Clara Andrade tem alguns trabalhos realizados em óleo sobre tela, mas tem optado nos últimos anos por acrílico sobre tela, por influência de Stela Barreto, cuja obra admira. Clara Andrade é licenciada em Filosofia e com pós-graduação em Ciências Documentais, desempenha as funções de bibliotecária e dirige a Biblioteca Municipal de Lagoa desde No ano passado, a artista expôs os seus trabalhos em várias mostras individuais e colectivas no Algarve. MÚSICA TEATRO Exposições OUTROS PALCOS Évora Vendas Novas Monsaraz Montemor Alandroal Sons Tradicionais com Dj Caracóis Silvestres 13 de Janeiro de h30 Local: Espaço Celeiros Rua do Eborim, 18 Inf: pedexumbo.com Site: As Criadas 15 de Janeiro de h30 Local: no Auditório Municipal de Vendas Novas M/12 cm-vendasnovas.pt Lugares 15 de Janeiro 2011 Das 10h às 18h Local: Igreja de Santiago, Monsaraz Baile 15 de Janeiro de h00 Local: Casa do Povo do Ciborro Animação musical a cargo da Banda Co2 Organização: Casa do Povo do Ciborro TERTÚLIA Cantigas de Prevenção e outros dizeres 13 de Janeiro de h00 Local: Bar A Moagem Terena Não há desculpa para faltar aos Sons de DJ Caracóis Silvestres. Sozinho, dá para dançar em linha danças gregas ou portuguesas e, acompanhado, poderão dançar em par umas Mazurkas ou endiabrados Funanás. Redondo Pinturas de Clara Andrade. Exposição patente ao público de Quinta-feira a Domingo Yemmandala No dia 15 de Janeiro de h Café Concerto. Com uma forte influência transatlântica, Yemmandala distingue-se pelo som original que remonta a influências jazzísticas e brasileiras. Cada música é uma tela, que ganha vida nas composições de Mariana e nas letras de Mercês, sem nunca perder a trilha que a une a Yemmandala. De Jean Genet, numa encenação de Pedro Wilson, pelo grupo G_Tal Grupo de Teatro Académico de Leiria Portel As Criadas 15 de Janeiro de h30 Espectáculo de Teatro Local: Auditório Municipal de Portel Monsaraz Um Olhar na Paisagem 15 de Janeiro 2011 Das 10h00-12h00 14h00-17h30 Local: Casa de Monsaraz, Lg D Nuno Álvares Pereira, Monsaraz Monsaraz MARIONETAS Bonecos de Sto. Aleixo 15 de Janeiro 2011 Das 10h às 18h Local: Igreja de Santiago, Monsaraz Évora ARQUEO-CONVERSAS 14 e 28 de Janeiro 15h00 Info: (ext 1677) Site: Org: Câmara Municipal de Évora Convento dos Remédios Av. de S. Sebastião 14 de Janeiro Culturas dos aromas - Origem da trai ção do mundo antigo, por Miriam Lopes 28 DE JANEIRO A Necrópole da Casa Branca (Évora ), Telmo Silva e Tânia Casimiro

Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão. Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão

Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão. Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Diário de noticias, por Hugo Filipe Coelho 17-10-11 Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Dinheiro público. PSD e CDS

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2012 Boa noite, A todos os Portugueses desejo um Bom Ano Novo, feito de paz e de esperança. O ano que

Leia mais

A TROIKA, OS AÇORES E O BLOCO FRANCISCO LOUÇÃ 485 29.07.2012. 03 REPORTAGEM Eliseu. 04 REPORTAGEM Nuno Ferreira. 06 Maduro-Dias. 07 Fagundes Duarte

A TROIKA, OS AÇORES E O BLOCO FRANCISCO LOUÇÃ 485 29.07.2012. 03 REPORTAGEM Eliseu. 04 REPORTAGEM Nuno Ferreira. 06 Maduro-Dias. 07 Fagundes Duarte WWW.DIARIOINSULAR.COM 485 29.07.2012 DIRETOR JOSÉ LOURENÇO JORNAL DIÁRIO ANO LX V Nº20541 0,60 FUNDADO EM 1946 TERCEIRA AÇORES 03 REPORTAGEM Eliseu 04 REPORTAGEM Nuno Ferreira 06 Maduro-Dias 07 Fagundes

Leia mais

RESOLUÇÃO SECRETARIADO NACIONAL DE 29 DE JANEIRO DE 2015

RESOLUÇÃO SECRETARIADO NACIONAL DE 29 DE JANEIRO DE 2015 RESOLUÇÃO SECRETARIADO NACIONAL DE 29 DE JANEIRO DE 2015 O ano de 2015 é o primeiro em que nos encontramos integralmente fora da alçada da Troika e no qual o Governo poderia ter operado uma real mudança

Leia mais

07/01/2009 OJE Economia contrai 0,8% este ano e terá entrado em recessão em 2008 A crise financeira e a recessão mundial vão provocar este ano uma contracção de 0,8% na economia nacional, penalizada pela

Leia mais

Excelentíssimo Senhor. Presidente da República Portuguesa. Doutor Aníbal Cavaco Silva

Excelentíssimo Senhor. Presidente da República Portuguesa. Doutor Aníbal Cavaco Silva Excelentíssimo Senhor Presidente da República Portuguesa Doutor Aníbal Cavaco Silva Assunto: carta aberta sobre riscos e oportunidades do novo pacote de Reabilitação Urbana. Pedido de ponderação do exercício

Leia mais

RESUMO IMPRENSA. Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009

RESUMO IMPRENSA. Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009 RESUMO IMPRENSA Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Gabinete de Sócrates acusado de ameaçar gestor do PSD. Houve abordagens do gabinete de Sócrates para que Alexandre Relvas medisse

Leia mais

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Aese Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Quando o Fórum para a Competitividade me convidou para esta intervenção, na qualidade de empresário, já se sabia que não haveria Orçamento de Estado

Leia mais

Índice de Risco de 2011 PORTUGAL

Índice de Risco de 2011 PORTUGAL Índice de Risco de PORTUGAL Índice de Pagamentos Índice de Risco Explicação dos valores do Índice de Risco 190 180 170 160 150 140 130 120 110 100 2004 2005 2006 2007 2008 100 Nenhuns riscos de pagamento,

Leia mais

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO MANUAL DO JOVEM DEPUTADO Edição 2014-2015 Este manual procura expor, de forma simplificada, as regras do programa Parlamento dos Jovens que estão detalhadas no Regimento. Se tiveres dúvidas ou quiseres

Leia mais

Seminário. Orçamento do Estado 2016. 3 de Dezembro de 2015. Auditório da AESE. Discurso de abertura

Seminário. Orçamento do Estado 2016. 3 de Dezembro de 2015. Auditório da AESE. Discurso de abertura Seminário Orçamento do Estado 2016 3 de Dezembro de 2015 Auditório da AESE Discurso de abertura 1. Gostaria de dar as boas vindas a todos os presentes e de agradecer à AESE, na pessoa do seu Presidente,

Leia mais

ALGARVE COMUNICADO N.º 6 11/05/2014

ALGARVE COMUNICADO N.º 6 11/05/2014 ALGARVE COMUNICADO N.º 6 11/05/2014 Foco do dia Mendes Bota, candidato da Coligação Aliança Portugal, foi recebido ontem com bastante simpatia pela população da sua terra natal, Loulé. Numa ação de campanha

Leia mais

Intervenção de Manuel Freitas Primeiro Candidato à Câmara Municipal de Felgueiras. Caros Camaradas e Amigos,

Intervenção de Manuel Freitas Primeiro Candidato à Câmara Municipal de Felgueiras. Caros Camaradas e Amigos, Intervenção de Manuel Freitas Primeiro Candidato à Câmara Municipal de Felgueiras Caros Camaradas e Amigos, Quero partilhar convosco a minha satisfação e o quanto me sinto honrado por ter recebido o convite

Leia mais

A Participação Cívica dos Jovens

A Participação Cívica dos Jovens A Participação Cívica dos Jovens 2 Parlamento dos Jovens 2009 Nos dias 25 e 26 de Maio de 2009, realizou-se em Lisboa, no Palácio de São Bento, a Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens 2009 do Ensino

Leia mais

Esta parte do país só se voltará a mobilizar para o voto com novos projectos de mudança entusiasmantes e ganhadores.

Esta parte do país só se voltará a mobilizar para o voto com novos projectos de mudança entusiasmantes e ganhadores. Resolução da Mesa Nacional, 18 de Junho de 2011 OS RESULTADOS ELEITORAIS 1. A vitória da direita nas eleições de 5 de Junho concretiza o quadro político em que terá lugar a aplicação do programa da troika

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO Objectivo da Carta... 3 Definição e âmbito de aplicação da Carta... 3 O movimento desportivo... 4 Instalações e actividades... 4 Lançar as bases... 4 Desenvolver a participação...

Leia mais

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local BOLETIM DE INFORMAÇÃO E LIGAÇÃO DA REDE ANIMAR ANO IV JAN./MAIO 2010 Nº 13 ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local Uma delegação da ANIMAR

Leia mais

Estudo revela que população do litoral está preocupada com erosão costeira

Estudo revela que população do litoral está preocupada com erosão costeira Data: Título: 02-04-2014 Estudo revela que população do litoral está preocupada com erosão costeira Pub: Tipo: Internet Secção: Nacional ONTEM às 18:02 Estudo revela que população do litoral está preocupada

Leia mais

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor.

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor. Um futuro melhor Várias vezes me questiono se algum dia serei capaz de me sentir completamente realizada, principalmente quando me encontro entregue somente aos meus pensamentos mais profundos. E posso

Leia mais

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças >>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico as nossas cidades retratadas por crianças ----------------------------------------------------------- departamento de promoção da arquitectura educação pela arquitectura

Leia mais

ECONOMIA. Esquema financeiro provoca buraco de 3 mil milhões em empresas públicas. Gostava muito que as gentes não se resignassem

ECONOMIA. Esquema financeiro provoca buraco de 3 mil milhões em empresas públicas. Gostava muito que as gentes não se resignassem JOÃO DUQUE Fundos de arrendamento podem ajudar as famílias E14 LUÍS MARQUES Estamos a caminho de um caos, de um caos político E12 JOÃO VIEIRA PEREIRA Constituição: mais que mudar é preciso incluir limites

Leia mais

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 28 de Outubro de 2008 Resumo de Imprensa Terça-feira, 28 de Outubro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Euribor deve cair para 3,5% em Janeiro (págs. 1, 4 a 10) Mercados apostam que a taxa de referência dos empréstimos da casa vai

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 008 de 25/01/01 Vamos passar ao ponto nº 4 da nossa ordem do dia, ou seja, à Proposta de Resolução Medidas de Combate à Leptospirose. Tem a palavra o Sr. Deputado Bento Barcelos. Deputado

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 219/VIII

PROJECTO DE LEI N.º 219/VIII PROJECTO DE LEI N.º 219/VIII CONSIDERA O TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO NA CATEGORIA DE AUXILIAR DE EDUCAÇÃO PELOS EDUCADORES DE INFÂNCIA HABILITADOS COM CURSOS DE FORMAÇÃO A EDUCADORES DE INFÂNCIA PARA EFEITOS

Leia mais

industrial têm mercado na Colômbia"

industrial têm mercado na Colômbia Empresas ENTREVISTA AO EMBAIXADOR DA COLÔMBIA EM PORTUGAL "Tecnologias, arquitectura e design industrial têm mercado na Colômbia" Há projectos de investimentos portugueses na Colômbia de mais de 800 milhões

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00 HORAS DE 01.01.13 --- Palácio de Belém, 1 de janeiro de 2013 --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00

Leia mais

Sistemas de gestão em confronto no SNS Pág. 1

Sistemas de gestão em confronto no SNS Pág. 1 Sistemas de gestão em confronto no SNS Pág. 1 OS QUATRO SISTEMAS DE GESTÃO ACTUALMENTE EM CONFRONTO NO ÂMBITO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE (SNS) E O PROGRAMA DO PS PARA A SAÚDE RESUMO DESTE ESTUDO Neste momento

Leia mais

Resumo de Imprensa. Segunda-feira, 2 de Novembro de 2009

Resumo de Imprensa. Segunda-feira, 2 de Novembro de 2009 1 Resumo de Imprensa Segunda-feira, 2 de Novembro de 2009 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Privatização do BPN estará pronta até final de 2010. Francisco Bandeira, presidente do banco, disse ao Diário Económico esperar

Leia mais

Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras e Senhores Deputados, Senhor Presidente, Senhora e Senhores membros do Governo.

Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras e Senhores Deputados, Senhor Presidente, Senhora e Senhores membros do Governo. Intervenção proferida pelo Deputado Luís Henrique Silva, na Sessão Plenária de Novembro de 2006 Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras e Senhores Deputados, Senhor Presidente, Senhora e Senhores membros

Leia mais

2 1,2 1,3 2,5 2 3,2 3 0,5-4,2 1,8 1,3% 1,9 0,9 0,8 2,2 1,7 3,1 2,9 0,4-4,1 1,8 1,16%

2 1,2 1,3 2,5 2 3,2 3 0,5-4,2 1,8 1,3% 1,9 0,9 0,8 2,2 1,7 3,1 2,9 0,4-4,1 1,8 1,16% A SITUAÇÃO ACTUAL É MAIS GRAVE DO QUE EM 1977/78 E EM 1983/84 POR PORTUGAL PERTENCER À ZONA EURO E NESTA DOMINAR UMA POLITICA NEOLIBERAL DE SUBMISSÃO AOS MERCADOS. Um erro grave é confundir a situação

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO A Carta Europeia do Desporto do Conselho da Europa é uma declaração de intenção aceite pelos Ministros europeus responsáveis pelo Desporto. A Carta Europeia do Desporto

Leia mais

APRECIAÇÃO PARLAMENTAR N.º 32/VIII

APRECIAÇÃO PARLAMENTAR N.º 32/VIII APRECIAÇÃO PARLAMENTAR N.º 32/VIII DECRETO-LEI N.º 242/2000, DE 26 DE SETEMBRO, QUE ALTERA O DECRETO-LEI N.º 72/91, DE 8 DE FEVEREIRO (REGULA A AUITORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO, O FABRICO, A COMERCIALIZAÇÃO

Leia mais

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu SPEECH/10/21 José Manuel Durão Barroso Presidente da Comissão Europeia Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu Sessão plenária do PE: votação do novo Colégio Bruxelas, 9 de Fevereiro

Leia mais

MENSAGEM DO PRESIDENTE2012

MENSAGEM DO PRESIDENTE2012 1. Pela 12 ª vez relatamos atividades e prestamos contas. Este é dos actos mais nobres de um eleito, mostrar o que fez, como geriu o dinheiro dos cidadãos, dar transparência à governação. Constitui um

Leia mais

"É imperiosa a necessidade de inverter a política de transportes"

É imperiosa a necessidade de inverter a política de transportes INTERVENÇÃO DE JERÓNIMO DE SOUSA, SECRETÁRIO-GERAL, LISBOA, REUNIÃO METROPOLITANA SOBRE TRANSPORTES PÚBLICOS E MOBILIDADE 10 Março 2016 "É imperiosa a necessidade de inverter a política de transportes"

Leia mais

N E W S L E T T E R A P A O M A

N E W S L E T T E R A P A O M A A P A O M A E D I Ç Ã O 4 F I S C A L I D A D E N E W S L E T T E R A P A O M A O U T U B R O 2 0 1 0 A G R A D E C I M E N TO N E S T A E D I Ç Ã O : A G R A D E C I M E N T O F I S C A L I D A D E P

Leia mais

Congresso em Mafra. Editorial. Newsletter. Pedro Passos Coelho falou do Partido e do País. Eurodeputado Carlos Coelho em Vila Franca de Xira

Congresso em Mafra. Editorial. Newsletter. Pedro Passos Coelho falou do Partido e do País. Eurodeputado Carlos Coelho em Vila Franca de Xira Newsletter www.psd-vfx.com Boletim Informativo Março 2010 Editorial Companheiros, O nosso Partido vive, quer a nível local, quer a nível nacional, dias de definição e com uma importância acrescida pela

Leia mais

O FUTURO DA ZONA EURO. José da Silva Lopes

O FUTURO DA ZONA EURO. José da Silva Lopes O FUTURO DA ZONA EURO José da Silva Lopes IDEFF, 29-11-2011 1 VIAS ALTERNATIVAS PARA FAZER FACE À CRISE DA ZONA EURO As propostas que têm vindo a ser apresentadas por economistas, comentadores e políticas

Leia mais

EM LISBOA: COLÓQUIO SOBRE AS REDES SOCIAIS NUMA DEMOCRACIA LIBERAL (COM GALERIA DE FOTOS)

EM LISBOA: COLÓQUIO SOBRE AS REDES SOCIAIS NUMA DEMOCRACIA LIBERAL (COM GALERIA DE FOTOS) N20120229n EM LISBOA: COLÓQUIO SOBRE AS REDES SOCIAIS NUMA DEMOCRACIA LIBERAL (COM GALERIA DE FOTOS) A 29 de Fevereiro de 2012, Mendes Bota interveio na sessão de abertura do colóquio subordinado ao tema

Leia mais

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009)

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) Conferência de Imprensa em 14 de Abril de 2009 DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) No contexto da maior crise económica mundial

Leia mais

Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011

Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011 1 FPB Instituição de Utilidade Pública Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011 Pelas 15 horas e 30 minutos do dia 27 de Novembro de 2011, numa sala

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 APD- DELEGAÇÃO LOCAL DE MEM MARTINS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 INTRODUÇÃO O ano de 2004 ficou marcado por alguns acontecimentos relevantes, sinal de que, apesar do passar dos anos, a Delegação

Leia mais

«Consonância perfeita»

«Consonância perfeita» 061008 www.noticiasalentejo.pt ~ noticiasalentejo@sapo.pt «Consonância perfeita» José Sócrates garante há consonância perfeita entre o Presidente da República e o Governo, sobretudo quando Cavaco Silva

Leia mais

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS Perguntas e resposta feitas ao jornalisa Romário Schettino Perguntas dos participantes do 6 Seminário de Direito para Jornalistas

Leia mais

1. (PT) - TVI 24 - Política Mesmo, 25/06/2014, Discurso de António José Seguro: Direto 1

1. (PT) - TVI 24 - Política Mesmo, 25/06/2014, Discurso de António José Seguro: Direto 1 Tv's_25_Junho_2014 Revista de Imprensa 26-06-2014 1. (PT) - TVI 24 - Política Mesmo, 25062014, Discurso de António José Seguro: Direto 1 2. (PT) - RTP Informação - Grande Jornal, 25062014, Consultas no

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012 NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto Nome da Equipa GMR2012 Alexandre Sousa Diogo Vicente José Silva Diana Almeida Dezembro de 2011 1 A crise vista pelos nossos avós

Leia mais

IN STITU TO N A C IO N A L D E ESTA TISTIC A CABO VERDE DOCUMENTO METODOLÓGICO ESTATÍSTICAS DO TURISMO

IN STITU TO N A C IO N A L D E ESTA TISTIC A CABO VERDE DOCUMENTO METODOLÓGICO ESTATÍSTICAS DO TURISMO IN STITU TO N A C IO N A L D E ESTA TISTIC A CABO VERDE DOCUMENTO METODOLÓGICO ESTATÍSTICAS DO TURISMO 1999 I. ÁREA ESTATÍSTICA / LINHAS GERAIS DA ACTIVIDADE ESTATÍSTICA NACIONAL 1998-2001 O Conselho Nacional

Leia mais

Declaração Politica do MpD Instrumentalização do INPS Senhor Presidente da Assembleia Nacional, Colegas Deputados, Senhores Membros do Governo, No

Declaração Politica do MpD Instrumentalização do INPS Senhor Presidente da Assembleia Nacional, Colegas Deputados, Senhores Membros do Governo, No Declaração Politica do MpD Instrumentalização do INPS Senhor Presidente da Assembleia Nacional, Colegas Deputados, Senhores Membros do Governo, No quotidiano da vida, os cabo-verdianos querem ter trabalho

Leia mais

Declaração ao país. António José Seguro. 19 de Julho de 2013. Boa tarde. Durante esta semana batemo-nos para que:

Declaração ao país. António José Seguro. 19 de Julho de 2013. Boa tarde. Durante esta semana batemo-nos para que: Declaração ao país António José Seguro 19 de Julho de 2013 Boa tarde. Durante esta semana batemo-nos para que: Não houvesse mais cortes nas reformas e nas pensões Não houvesse mais despedimentos na função

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 A - INTRODUÇÃO O ano de 2013 que agora termina, foi decisivo para a continuidade da Fundação do Desporto. O Governo, através do Sr. Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares,

Leia mais

Co-Financiado por: EQUAL. Regulamento

Co-Financiado por: EQUAL. Regulamento Co-Financiado por: EQUAL Regulamento IQA Inovar para a Qualidade Alimentar 07/05/2009 ÍNDICE 1- DESCRIÇÃO... 3 Localização do projecto por região:... 4 Localização do projecto por distrito:... 4 2- OBJECTIVOS...

Leia mais

Lei n. 108/91 de 17 de Agosto

Lei n. 108/91 de 17 de Agosto Lei n. 108/91 de 17 de Agosto Conselho Económico e Social A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164., alínea d), 168. n. 1, alínea m) e 169., n. 3 da Constituição, para valer como lei

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática de actividades de animação regular e sistemática,

Leia mais

OS DESAFIOS ECONÓMICOS E SOCIAIS E A ESTRATÉGIA DE LISBOA

OS DESAFIOS ECONÓMICOS E SOCIAIS E A ESTRATÉGIA DE LISBOA OS DESAFIOS ECONÓMICOS E SOCIAIS E A ESTRATÉGIA DE LISBOA Assembleia da República, 30 de Maio de 2007 José A. Silva Peneda 1. Os Desafios do Futuro da Europa é a designação que serve de pano de fundo a

Leia mais

Promovendo a Transparência no Financiamento Político na SADC

Promovendo a Transparência no Financiamento Político na SADC Promovendo a Transparência no Financiamento Político na SADC Setembro de 2010 Este document apresenta um resumo das principais conclusões e recomendações de um estudo sobre financiamento político na região

Leia mais

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL)

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) Com as alterações introduzidas pelas seguintes leis: Lei n.º 80/98, de 24 de Novembro; Lei n.º 128/99, de 20 de Agosto; Lei n.º 12/2003,

Leia mais

Senhor Presidente. Senhoras e Senhores Deputados. Senhores membros do Governo

Senhor Presidente. Senhoras e Senhores Deputados. Senhores membros do Governo A situação dos investimentos estruturantes para a ilha do Faial, defendidos quase unanimemente pelos faialenses, merece uma repetida abordagem neste Período de Antes da Ordem do Dia. Comecemos pela situação

Leia mais

Portugal com Futuro: Finanças Públicas Sustentáveis. Maria Luís Albuquerque

Portugal com Futuro: Finanças Públicas Sustentáveis. Maria Luís Albuquerque Portugal com Futuro: Finanças Públicas Sustentáveis Maria Luís Albuquerque 25 de agosto de 2015 Universidade de Verão do PSD Castelo de Vide 25 de agosto de 2015 Tema: Portugal com Futuro: Finanças Públicas

Leia mais

Quase metade dos cursos superiores impedidos de aumentar vagas

Quase metade dos cursos superiores impedidos de aumentar vagas Pág: 6 ID: 59471903 28-05-2015 Quase metade dos cursos superiores impedidos de aumentar vagas Área: 26,00 x 31,31 cm² Corte: 1 de 5 estaque Cursos superiores e mercado de trabalho Superior 45% dos cursos

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas

III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas Começo por cumprimentar os membros deste painel, Professor João Carvalho das Neves,

Leia mais

Governo sofre. do "síndroma da. negação" na Saúde? Observatório dos Sistemas de Saúde diz que a crise está. a ter impacto na saúde

Governo sofre. do síndroma da. negação na Saúde? Observatório dos Sistemas de Saúde diz que a crise está. a ter impacto na saúde Governo sofre do "síndroma da negação" na Saúde? Observatório dos Sistemas de Saúde diz que a crise está a ter impacto na saúde "Por que será que se quer silenciar efeito da crise na saúde?" Desigualdades

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av. Amilcar

Leia mais

As dividas das empresa à Segurança Social disparam com o governo de Sócrates Pág. 1

As dividas das empresa à Segurança Social disparam com o governo de Sócrates Pág. 1 As dividas das empresa à Segurança Social disparam com o governo de Sócrates Pág. 1 AS DIVIDAS DAS EMPRESAS À SEGURANÇA SOCIAL DISPARAM COM O GOVERNO DE SÓCRATES: - só em 2006 a Segurança Social perdeu

Leia mais

COMUNICAR A TRANSPORTES METROPOLITANOS DO PORTO

COMUNICAR A TRANSPORTES METROPOLITANOS DO PORTO ENQUADRAMENTO A INTEGRAÇÃO DA METRO DO PORTO E DA STCP E A PERSPECTIVA DE PRIVATIZAÇÃO COMUNICAR A TRANSPORTES METROPOLITANOS DO PORTO ANÁLISE OBJECTIVOS MENSAGENS-CHAVE ACÇÕES A DESENVOLVER ENQUADRAMENTO

Leia mais

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág.

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág. RESUMO DE IMPRENSA Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Salário de trabalhadores das empresas do Estado com cortes acima de 20%. Rendimentos menores são os mais afectados. Saiba tudo

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 103 de 21/04/04 Presidente: Vamos iniciar o debate sobre a Proposta de Resolução qualidade dos correios nos Açores e manutenção de critérios de proximidade na oferta dos respectivos

Leia mais

47% em I&D duplicou. numa década. Portugal investe 1,52% do PB em Investigação e Desenvolvimento Investimento. última década" e lembra que "é preciso

47% em I&D duplicou. numa década. Portugal investe 1,52% do PB em Investigação e Desenvolvimento Investimento. última década e lembra que é preciso Portugal investe 1,52% do PB em Investigação e Desenvolvimento Investimento numa década em I&D duplicou I&D, a sigla que sintetiza a expressão Investigação e Desenvolvimento é hoje, e mais do que nunca,

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. ESA@EUROPE Escola Secundária De Arouca

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. ESA@EUROPE Escola Secundária De Arouca NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto ESA@EUROPE Escola Secundária De Arouca Ana Tavares Lara Pereira José Gomes Armindo Fernandes Dezembro de 2011 COMO TUDO COMEÇOU

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015 1 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Método e Gestão de Informação Serviço de Conjuntura Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas

Leia mais

Terra: O Planeta que queremos ter!

Terra: O Planeta que queremos ter! Terra: O Planeta que queremos ter! 1. Localização da Acção: Centro Cultural e de Congressos de Aveiro (Grande Auditório) 2. Data de realização da Acção: 22 e 23 de Abril de 2008 3. Descrição e objectivos

Leia mais

Regulamento de classificação, identificação e registo dos carnívoros domésticos e licenciamento de canis e gatis.

Regulamento de classificação, identificação e registo dos carnívoros domésticos e licenciamento de canis e gatis. Regulamento de classificação, identificação e registo dos carnívoros domésticos e licenciamento de canis e gatis. Portaria n.º 1427/2001, de 15 de Dezembro A luta contra as zoonoses transmissíveis pelos

Leia mais

O que não posso, porque não tenho esse direito, é calar-me, seja sob que pretexto for. Francisco Sá Carneiro, Lisboa, 1972

O que não posso, porque não tenho esse direito, é calar-me, seja sob que pretexto for. Francisco Sá Carneiro, Lisboa, 1972 JAIME O que não posso, porque não tenho esse direito, é calar-me, seja sob que pretexto for Francisco Sá Carneiro, Lisboa, 1972 RAMOS As Razões para uma candidatura à liderança do PPD/PSD Madeira As eleições

Leia mais

Começaria por reflectir, acerca das razões que podem estar na origem do engano das sondagens e distinguiria quatro razões.

Começaria por reflectir, acerca das razões que podem estar na origem do engano das sondagens e distinguiria quatro razões. Sondagens Começaria por reflectir, acerca das razões que podem estar na origem do engano das sondagens e distinguiria quatro razões. A primeira é de carácter teórico e tem a ver com a Estatística e as

Leia mais

Maria Cavaco Silva defende «Casas do Avô» de Norte a Sul do país

Maria Cavaco Silva defende «Casas do Avô» de Norte a Sul do país Page 1 of 6 Restaurantes Contactos A equipa RSS Receba por email Pesquisar Submeter consulta Home Actualidade As suas notícias Cultura Desporto Educação Entrevista Fotos Negócios Opinião Região Saúde Últimas

Leia mais

Têxteis: Pinho enaltece recuperação competitiva do sector

Têxteis: Pinho enaltece recuperação competitiva do sector MEDIA: Agência Lusa Data publicação: 23Out Página: Jornalista: Data Recolha: 23Out Data Evento: 23 Out Têxteis: Pinho enaltece recuperação competitiva do sector 23 de Outubro de 20, 17:15 Famalicão, 23

Leia mais

Regime de constituição e de direitos e deveres das associações de pais e de encarregados de educação Decreto-Lei n.º 372/90 de 27 de Novembro

Regime de constituição e de direitos e deveres das associações de pais e de encarregados de educação Decreto-Lei n.º 372/90 de 27 de Novembro Regime de constituição e de direitos e deveres das associações de pais e de encarregados de educação Decreto-Lei n.º 372/90 de 27 de Novembro A Lei n.º 7/77, de 1 de Fevereiro, bem como a legislação que

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL LUSO-ALEMÃ

MISSÃO EMPRESARIAL LUSO-ALEMÃ Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2004 ECONOMIA MISSÃO EMPRESARIAL LUSO-ALEMÃ A Federação de Empresários Portuguesas na Alemanha organiza de 3 a 9 de Fevereiro uma viagem de trabalho à Madeira, que conta com

Leia mais

Indicadores de Confiança...15

Indicadores de Confiança...15 1. MACROECONOMIA 1.1. Rendimento e Despesa Despesa Nacional a Preços Correntes...5 Despesa Nacional a Preços Constantes...6 PIB a preços correntes (Produto Interno Bruto)...7 PIB a preços constantes (Produto

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 30 10 de fevereiro de 2012 661 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 6/2012 de 10 de fevereiro Primeira alteração à Lei n.º 8/2009, de 18 de Fevereiro, que cria o regime jurídico

Leia mais

Colégio de Arquitectos Urbanistas: novas responsabilidades, novos caminhos? Professor Mário C. Moutinho. Membro da OA nº 1452

Colégio de Arquitectos Urbanistas: novas responsabilidades, novos caminhos? Professor Mário C. Moutinho. Membro da OA nº 1452 1 Colégio de Arquitectos Urbanistas: novas responsabilidades, novos caminhos? Professor Mário C. Moutinho. Membro da OA nº 1452 2.º Congresso da Ordem dos Arquitectos, Guimarães 27, 28 e 29 de Novembro

Leia mais

COMISSÃO DE SAÚDE ACTA NÚMERO 119/XII/ 3.ª SL

COMISSÃO DE SAÚDE ACTA NÚMERO 119/XII/ 3.ª SL Aos 22 dias do mês de janeiro de 2014, pelas 10:00 horas, reuniu a Comissão de Saúde, na sala 1 do Palácio de S. Bento, na presença dos Senhores Deputados constantes da folha de presenças que faz parte

Leia mais

Senhor Presidente. Senhor Presidente,

Senhor Presidente. Senhor Presidente, Intervenção proferida pelo Deputado Clélio Meneses aquando da discussão do Plano e Orçamento para 2012. Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente, Senhora e Senhores Membros do

Leia mais

Novembro 2008. XXXIV Congresso APAVT - Macau

Novembro 2008. XXXIV Congresso APAVT - Macau Novembro 2008 XXXIV Congresso APAVT - Macau Revista de Imprensa 12-12-2008 1 - RTP 1, 23-11-2008, Férias no Natal 2 - Expresso, 22-11-2008, Portugal vendido na Ásia 3 - Jornal de Notícias, 22-11-2008,

Leia mais

uma lei de financiamento que sirva o Ensino Superior, nunca prejudicando os estudantes e as suas famílias;

uma lei de financiamento que sirva o Ensino Superior, nunca prejudicando os estudantes e as suas famílias; U M A N O D E E N S I N O S U P E R I O R - C A R T A A B E R T A A O M I N I S T É R I O D A C I Ê N C I A, T E C N O L O G I A E E N S I N O S U P E R I O R Exmºs Senhores, A Federação Académica do Porto

Leia mais

Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr.

Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr. Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr. Francisco Ramos) Ex.mo Senhor Presidente da Comissão Parlamentar da Saúde, representado

Leia mais

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA PARTE I - MISSÃO, VALORES, VISÃO E LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA DO COMISSARIADO DA AUDITORIA O Comissariado da Auditoria (CA) funciona como órgão independente na

Leia mais

NOTÍCIAS. Pró Inclusão ANDEE. Julho de 2010. Caros associados da Pró-Inclusão. Privado e público

NOTÍCIAS. Pró Inclusão ANDEE. Julho de 2010. Caros associados da Pró-Inclusão. Privado e público Pró Inclusão ANDEE NOTÍCIAS Julho de 2010 ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DOCENTES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Quinta da Arreinela de Cima, 2800-305 Almada TLM: 927 138 311 - E-mail: proandee@gmail.com Site: http://proinclusao.com.sapo.pt

Leia mais

AS IPSS s e a ECONOMIA SOCIAL

AS IPSS s e a ECONOMIA SOCIAL AS IPSS s e a ECONOMIA SOCIAL Numa altura em que tanto se fala de Estado social, de desenvolvimento económico, de solidariedade, de coesão social, de crise, estas jornadas sobre Economia Social podem ser

Leia mais

ACTA Nº 24 Acta da Sessão extraordinária do dia 18 de Março de 2005 -------- Aos dezoito dias do mês de Março de dois mil e cinco, pelas vinte horas

ACTA Nº 24 Acta da Sessão extraordinária do dia 18 de Março de 2005 -------- Aos dezoito dias do mês de Março de dois mil e cinco, pelas vinte horas ACTA Nº 24 Acta da Sessão extraordinária do dia 18 de Março de 2005 -------- Aos dezoito dias do mês de Março de dois mil e cinco, pelas vinte horas e cinquenta e cinco minutos, no Edifício dos Paços do

Leia mais

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA. CIP FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA UM NOVO PASSO Seminário 16 de abril de 2012 Intervenção do Presidente da CIP Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

Conclusões do 17º Encontro Nacional das Associações de Defesa do Ambiente (ADA) / Organizações Não Governamentais de Ambiente (ONGA)

Conclusões do 17º Encontro Nacional das Associações de Defesa do Ambiente (ADA) / Organizações Não Governamentais de Ambiente (ONGA) Conclusões do 17º Encontro Nacional das Associações de Defesa do Ambiente (ADA) / Organizações Não Governamentais de Ambiente (ONGA) As ADA/ONGA reunidas no XVII ENADA/ONGA, aprovaram as seguintes moções:.:.

Leia mais

MOÇÃO Solidariedade com os trabalhadores da Gestnave/Ereta

MOÇÃO Solidariedade com os trabalhadores da Gestnave/Ereta Deliberações de 1 de Fevereiro de 2008 1 de Fevereiro de 2008 Auditoria externa das Contas Aprovada a contratação da Sociedade de Revisores Oficiais de Contas Sebastião & Santos, para prestação de serviços

Leia mais

(COM GALERIA DE FOTOS)

(COM GALERIA DE FOTOS) Intervenção de Encerramento do Colóquio O Serviço Público de Comunicação Social: de Portugal para o Mundo, pelo Presidente da Comissão para a Ética, a Cidadania e a Comunicação, Deputado Mendes Bota Sala

Leia mais

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas - Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas curiosidades. Se quiseres, depois deixo-te ler. - Tu sabes

Leia mais

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA 1 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ACTA Nº 26/2006 - DEZEMBRO --- DATA DA REUNIÃO: Sete de Dezembro de dois mil e seis. ------------------------- --- LOCAL DA REUNIÃO: Sala

Leia mais

SAÚDE DURANTE AS FÉRIAS. Já tem o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença?

SAÚDE DURANTE AS FÉRIAS. Já tem o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença? SAÚDE DURANTE AS FÉRIAS Boletim Informativo nº 10 Julho 2010 Já tem o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença? Se estiver num outro Estado-Membro, em viagem de negócios, de férias ou a estudar, o Cartão

Leia mais

Roteiro da Intervenção de João Bau (BE) na Sessão da Assembleia Municipal de Lisboa de 13 de Dezembro de 2011 (reunião de 10 de Janeiro de 2012)

Roteiro da Intervenção de João Bau (BE) na Sessão da Assembleia Municipal de Lisboa de 13 de Dezembro de 2011 (reunião de 10 de Janeiro de 2012) Roteiro da Intervenção de João Bau (BE) na Sessão da Assembleia Municipal de Lisboa de 13 de Dezembro de 2011 (reunião de 10 de Janeiro de 2012) Período da Ordem de Trabalhos destinado à Apreciação da

Leia mais