Escola 1LT Charles W. Whitcomb 5a 8a Séries MANUAL DO ESTUDANTE. Página 1 de 70

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escola 1LT Charles W. Whitcomb 5a 8a Séries 2014 2015 MANUAL DO ESTUDANTE. Página 1 de 70"

Transcrição

1 Escola 1LT Charles W. Whitcomb 5a 8a Séries MANUAL DO ESTUDANTE Página 1 de 70

2 Sumário Mensagem do Diretor 5 Diretório das Escolas 5 Metas do Distrito das Escolas Públicas de Marlborough 6 Normas de Não Discriminação Calendário Escolar Dias de Desenvolvimento Profissional 10 Participação / Saída / Atrazo do Estudante 11 Observação Religiosa 13 Absentismo 11 Norma de Férias 11 Cancelamento ou Atrazo Escolar 11 Norma de Emergência 12 Procedimento de Fechamento 12 Treinamento de Incêndio 12 Restrição Física 12 Cartão de Indentificação do Estudante 13 Uso de Telefone 13 Visitantes 13 Conselho Escolar 13 P.T.O 14 Noite do Currculo/Conferências do Progresso do Estudante 14 Relatórios do Estudante 14 Orientação 17 Seguro do Estudante 17 Saúde 18 Registro de Saúde 19 Uso de Medicamento 19 Doença Enquanto estiver na Escola 19 Acidentes 19 Saúde e Bem Estar 20 Estudantes com Preocupações Médicas 20 Serviços de Alimentação 22 Programa de Almoço 22 Norma de Lição de Casa 22 Regulamento de Transporte 23 Elegibilidade de Atletismo do Estudante & Norma Co- 23 Página 2 de 70

3 Curricular Regras Gerais / Coduta 24 Sanções Disciplinares para Assédio, Bullying, Discriminação e Crimes de Ódio 24 Norma Disciplinar em relação a Preocupações de Direitos Civis 24 Glossário dos Termos 25 Conduta em Sala de Aula 26 Conduta no Corredor 27 Conduta na Cafeteria 27 Conduta no Ônibus 27 Conduta de Dança 29 Telefone Celular, Fone de Ouvido, Eletrônicos 29 Roupas 30 Uso do Computador 30 Danificar Propriedade da Escola, "Etiquetando" e Pichações 30 Norma de Trotes 31 Uso do Elevador 31 Código de of Disciplina 32 Consequências Disciplinárias 33 Perca de Privilégios 33 Detenção pelo Professor 33 Detenção pela Secretaria 33 Detenção no Sábado 34 Suspensão/Expulsão 35 Processo Devido 35 Expulsão, Suspensão Extendida e Ação Especial 35 Suspensão pelo Diretor 40 Suspensão pelo Superintendante das Escolas 40 Resumo do Código de Conduta e Consequências para Infrações 41 Norma Disciplinar para estudantes com Disabilidades 44 Expectativas da Sala de Chamada (Homeroom) 46 Expectativas em Sala de Aula 46 Expectativas para a Escola Toda 46 Nivel 1 de Infrações e Consequências 46 Nivel 2 de Infrações e Consequências 47 Nivel 3 de Infrações e Consequências 47 Página 3 de 70

4 Nivel 4 de Infrações e Consequências 48 Briga 48 Violações de Drogas e `Alcool 49 Armas 50 Ameaço de Vida 51 Violações de Fumar, Tabaco e Nicotina 51 Memorando de Entendimento (MOU) 52 Provação Social 56 Armários 56 Fotos Escolares 56 Achados e Perdidos 56 Centro de Mídia e Biblioteca 56 Educação Especial 57 Acesso a Internet 57 Seção 504 Lei de Reabilitação de Lei de Assistência ao Desabrigado McKinney-Vento 58 Abuso Infantil 59 Os Direitos da Família e Lei de Privacidade (FERPA) 59 Uso da Internet (Norma 4.400) 63 Normas Atleticas (Norma 7.150) 66 Elegibilidade do Atletismo Estudantil/Elegibilidade de Atividade (Norma 7.180) 68 Norma de Promoção da Escola 69 Página de Assinatura dos Pais/Responsáveis 70 Concordância do Uso do Computador e Network 72 Página 4 de 70

5 Mensagem do Diretor: A Escola 1LT Charles W. Whitcomb da um grande suporte da Missão e Acredita nas Escolas Públicas de Marlborough. A esse fim, nós fornecemos um programa acadêmico forte para altas expectativas fornecendo essas práticas de educação que capacitam estudantes aumentar ao máximo seus potenciais individuais e tornar-se cidadãos valiosos numa sociedade global. Nós acreditamos no valor de: respeito, responsabilidade, cuidado, e melhor esforço na criação de um ambiente educacional e altos padrões de desempenho de trabalho para todos funcionários e estudantes. ESCOLAS DIRETÓRIO DAS ESCOLAS Centro Infantil para Crianças de Marlborough (Pré-escola) Washington Street Escola Elementar Charles J. Jaworek (Séries K-4) Hosmer Street Escola Elementar Francis J. Kane (Séries K-4) Farm Road Escola Elementar Raymond C. Richer (Séries K-4) Foley Road Escola 1LT Charles W. Whitcomb (Séries 5-8) Union Street Escola Marlborough High Bolton Street CENTRO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO 17 Washington Street Superintendente das Escolas Ext Diretor de Liderança Instrucional, Primário, Elementar e Secundário Ext Diretor da Educação Especial Ext Página 5 de 70

6 Distrito das Escolas Públicas de Marlborough-Metas Gerais Nossa meta do distrito como um todo abrange os modelos do PELP e são baseados no seguinte: Se nós fortalecemos a habilidade do professor de alcançar um índice amplo de estudantes e estilos de aprendizagem enquanto aumenta o rigor em todas as áreas de conteúdo, então nós aumentamos o desempenho acadêmico para todos os estudantes. Meta 1: Alcance do Estudante Todos os estudantes nas Escolas Públicas de Marlborough aprenderão em níveis altos de expectativas academicas, e eliminar o espaço vazio de alcance. Objetivos! Desenvolver, refiner e disponhar um curriculo rigoroso com padrões nacionais e habilidades do Século 21! Desenvolver um plano de desenvolvimento profissional de todo distrito para todos os funcionários! Criar modelos de escolas inovadas que expande as opções para todos os alunos! Fortalecer os Aprendizes de Linguagem Inglesa e Programas de Educação Especial! Desenvolver um sistema de responsabilidade localizado! Melhorar o suporte instructional em sala de aula! Integrar a tecnologia instructional do currículo Meta 2: Eficácia Operacional e Eficiência Todas as operações das Escolas Publicas de Marlborough serão eficientes e efetivas. Objetivos! Usar os sistemas de dados para informar nosso planejamento! Construir a capacidade dos nossos funcionarios instrucionais para dar suporte ao acalcance academico! Implementar a tecnologia para atingir necessidades operacionais! Melhor nossa estrutura de comunicação e sistema operacional Meta 3: Envolvimento da Familia e Engajamento da Comunidade As Escolas Publicas de Marlborough encoraja a parceria com a comunidade e melhorar a comunicação e engajamento para dar suporte aos nossos estudantes e o sistema. Objetivos! Melhorar a maneira de comunicação interna e externa! Melhorar o website do nosso distrito! Melhorar o nosso sistema e serviços de tradução! Engajar as familias e a comunidade em veiculos de comunicação formal Meta 4: Cultura As Escolas Publicas de Marlborough irá encorajar cultura que da suporte a alta expectativas. Objetivos! Incorporar principios educacionais no curriculo! Mostrar realização do distrito com oaumento de relacionamento publico! Implementa um sistema de prevenção do bullyinge cyber bullying Página 6 de 70! Engagat todos os funcionarios em desenvolvimento profissional realcionado as metas do distrito e prioridades

7 APOLICE NÃO DISCRIMINAÇÃO (Fundações) NORMA DE NÃO DISCRIMINAÇÃO 1. É da norma das Escolas Publicas de Marlborough não discriminar com base em raça, cor, sexo, religião, origem national, orientação sexual, ou disabilidade nos programas de educação, serviços ou práticas de emprego. Se um estudante, pais, enpregado ou aplicante para emprego acredita que ele ou ela tem sofrido discriminação, negado beneficio ou excluido de participação de qualquer programa de educação ou atividade, a seguinte queixa deve ser usada. Procedimento da Queixa, Capítulo 622, Titulo II, Título VI, Titulo IX, Seção 504 A. Propósito: O procedimento de queixa é primariamente um processo de auto correção para o nosso sistema escolar. Antes que o procedimento seja formalmente promulgado, uma reclamação é encorajada, mas não é preciso discutir qualquer discriminação percistente com o Coordenador do Sitema de Equidade. Se o problema é de assedio sexual, a queixa deve ser discutida o mais rapido possivel com o Coordenador de Equidade do Predio. Todos os esforços serão feitos rapidamente e satisfatoriamente para reduzir o problema. B. Procedimento: Qualquer estudante, enpregado das Escolas Publicas de Marlborough, ou aplicante para emprego, quem acredita que ele ou ela tem sido discriminado, negado um beneficio ou excluido de participação em qualquer programa educacional ou atividade em bases de disabilidade dentro do Título II, em bases de sexo do Titulo IX, em bases de raça, sexo, religião ou origem nacional dentro do Titulo VI ou do Capitulo 622 ou em bases de disabilidade dentro da Seção 504, ou qualquer estado do estatuto ou regularmento de Massachusetts, podem mandar um reclamação por escrito com o Coordenador do Sistema de Equidade. 1. O Sistema de Coordenação de Equidade pode usar de uma revisão da reclamação escrita para ser conduzida e pode escrever uma resposta por escrito para o querelante dentro de dez (10) dias uteis depois de recebido a reclamação. 2. Se o autor da denúncia não estiver satisfeito com a resposta por escrito do Coordenador do Sistema de Equidade, ele ou ela pode apelar para o superintendente dentro de cinco (5) dias úteis do recebimento da resposta do Coordenador do Sistema de Equidade. 3. O superintendente pode revisar todos os materiais escritos e marcar um horário para ouvir todas as partes envolvidas o mais cedo possível e pode Página 7 de 70

8 mandar uma decisão por escrito para o querelante dentro de cinco (5) dias úteis da conclusão do que foi ouvido. 4. Se o querelante não estiver satisfeito com a decisão do superintendente, ele ou ela pode submeter-se a um apelo ao comite escolar dentro de cinco (5) dias úteis depois de recebido a decisão do superintendente. 5. Uma cópia da reclamação original, a resposta do Coordenador do Sistema de Equidade e da decisão do superintendente devem ser fornecidas para cada membro do comite escolar na qual deve considerar em aparecer na próxima reunião do recebimento do apelo escrito. 6. O comitê escolar permitirá que o autor da denúncia enderece ao comitê em público ou sessão fechada, como apropriado e lícito, e fornecerá uma resposta escrita o mais ativamente possível séquito a audição de apelo. C. Nada desse processo de queixa deve ser limtado ao direito da pessoa quem acredita que ele ou ela tem sido discriminado em contatar a Secretária de Direitos Civis dos EUA para os Direitos Civis, a Comissão de Massachusetts Contra Discriminação ou outra agência do estado de Massachusetts. Referências Legais: Approvada: 4/14/98 Cap 278 of Atos 1996 Revisado: 11/12/02 Cap 76 Seção 5, atos of 1993 Cap 622 Titulo II Titulo VI Titulo IX Página 8 de 70

9 Página 9 de 70

10 DIAS DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL Quatro dias de desenvolvimento profissional, dois no qual são usados para dias de orientação dos funcionarios em cada calendario do ano escolar. Esses dias não haverá aula para os estudantes. Todos os membros de funcionarios irão engajar em uma variedade de atividades de desenvolvimento profissional focando em ensino e aprendizagem. Os dias são anotados no calendario escolar e lembretes mandados em casa geralmente. PARTICIPAÇÃO /SAÍDA / ATRAZO DOS ESTUDANTES Participação: A participação diária regular é importante para estabelecer bons hábitos e fazer progresso acadêmicos bons. As leis da comunidade do Estado de Massachusetts diz ao pais/guardiões que tem responsabilidades a assegurar que as crianças em seu cuidado estejam presentes na escola todos os dias que estão nessa sessão. De acordo com o Capitulo 76, seção 2 e 4 da Lei Geral de Massachusetts, adultos que manterem as crianças fora da escola... são sujeitas a multas e/ou ação criminal (falindo em mandar). Se um estudante estiver alsente da escola, os seus pais/guardiões devem relatar a ausencia até as 9 da manha ligando para a escola. Quando ligar por causa da ausencia, por favor de o nome do estudante, sua sala de aula e a razão pela qual esta ausente. Os estudantes devem trazer uma declaração por escrito assinado e datado pelos pais ou guardiões dizendo a razão para cada ausencia quando eles retornarem a escola. A rotina de visita a medicos durante os horarios escolares devem ser evitadas. Saída: Não será permitido que os estudantes deixem a escola durante durante o dia escolar sem um pedido por escrito mandado de casa. Os estudantes quem saem mais cedo devem ser acompanhados pelos pais ou a pessoas designada pelos pais. Todas as saídas mais cedo devem ser feitas pela secretaria da escola. Em adição, os bilhetes mandados de casa são precisos mesmo quando o estudante não va diretamente para casa da escola ou quando um aluno será dispensado mais cedo para um aduto. Atrazo: Os estudantes quem chegarem depois da hora que a escola iniciar estão atrazados e devem se relatar na secretaria para participar da sala de aula. Os estudantes não contarão como atrazados quando o onibus estiverem atrazados. Observação Religiosa: De acordo com a Apólice das Escolas Publicas de Marlborough 7.200, qualquer ausencias devido a dias de feriados religiosos serão considerados como ausencias desculpada. Todos os professores das Escolas Publicas de Marlborough serão sensiveis a diversidade dos estudantes no distrito escolar quem tiverem feriados religiosos quando tiver sessões de escola. Os professores irão fornecer atividades de aprendizagem alternative ou oportunidades para fazer trabalhos quando os pais notificarem os professores por escrito pelo menos uma semana de antecipação quando o estudante estiver planejado de se ausentar para os dias de serviços religiosos. Página 10 de 70

11 ABSENTISMO/MATAR AULA Qualquer estudante que estiver ausente da escola deve se atualizar de todo trabalho perdido. O estudante pode fazer os trabalhos de sala perdido mas não será permitido fazer testes e provas. Será desgnado detensões para cada periodo perdido de salas do estudante. Se for um incidente dirigir a uma ação disciplinar adicional, uma referência pode ser feita ao Superintendente de Escola. NORMA DE FÉRIAS O Comitê das Escolas de Marlborough acredita que a participação escolar infuencia grandemente no sucesso escolar. No mesmo tempo, o comitê reconhece o fato que os estudante podem se ausentar da escola com o compromisso da família quando o estudante não tem controle. O Comitê das Escolas Públicas de Marlborough acredita que a participação escolar influência grandemente no sucesso do estudante na escola. O Comitê da Escola, contudo, deseja que os pais dos estudantes não marquem férias durante o período quando os estudantes estão na escola. As ausências de longo termo são interruptivas ao processo de ensino/aprendizagem. Se as férias da família precisa que o estudante perca aula da escola, é de responsabilidade dos pais a ter certeza que o estudante está fazerndo os trabalhos perdidos ao retornar a escola dentro de duas semanas. Os professores não são responsáveis em preparer trabalhos ou tarefas de longo termo para a ausência da viajem de férias do estudante. (S.C. Policy 8.210) CANCELAMENTO OU ATRAZO ESCOLAR DE EMERGÊNCIA No evento em que a escola é cancelada ou um inicio atrazado é necessario por causa do tempo ou condições de emergencia, todas as tentativas serão feitas para fornecer uma notificação até as 6 da manhã, através de televisão local e estação de rádio, bem como telefonemas através do nosso sistema automatico de mensagem escolar. No evento de atrazo, as horas de inicio serão ajustadas de acordo com o comprimento do atrazo. Se for anunciado atraso, por favor ligue o rádio/tv no evento em que a escola ligar. Se for necessário um atraso de duas horas, não haverá nenhuma Kindergarten ou a pré-escola pela manhã. Classes de Kindergarten e pré-escola da tarde terá início às horas normais. A hora da liberação permanecerá o mesmo que o dia normal. Se as condições meteorológicas e questões de segurança garantem liberação mais cedo, notificação será feita através de mensageiro da escola, estações locais de rádio e televisão e avenidas de mídia social. Cancelamento de Kindergarten e pré-escola sessões da tarde serão feitas antes de 11:00. Pais devem discutir os planos de segurança com seus filhos no caso em que um adulto não possa receber o estudante em casa. No caso de um atraso, transporte de ônibus escolar amarelo irá pegar os alunos de acordo com o comprimento do atraso. Transporte de Educação Especial será adiada a mesma quantidade de tempo a menos que o aluno individualmente é notificado de outro ajuste. Página 11 de 70

12 PROTOCOLOS DE EMERGÊNCIA O protocolo de emergência tem sido estabelecido para todas as Escolas Públicas de Marlborough. Esses protocolos tem uma sacola de viajem de emergência que esta localizado em casa area de ensino das Escolas Públicas de Marlborough. O diretor ou quem for designado terá certeza em bases anuais que todos os funcionário tem sido treinado a ser familiar com o protocolo e suas responsabilidades. É de responsabilidade do administrador ter o comando de qualquer situação assim garantindo a segurança dos estudantes e funcionários. Esse procedimento pode ser implantado durante incidentes de evacuação, disastres naturais, emergências médicas, perigo de bomba ou intrusos não autorizados. PROCEDIMENTOS DE SE FECHAR (LOCKDOWN) O professor da sala de aula é responsável pela a segurança de cada criança na sala de aula. O diretor é responsavel pela segurança de todos do prédio. No evento em que o professor esteja ausente, a sala deve seguir o procedimento dentro da direção do professor substituto. Quando ouvido o ANÚNCIO DE SE FECHAR, os estudantes permanecem em uma área segura da sala de aula longe das janelas e portas e seguir as direções do professor. Durante os FECHAMENTOS, todas as portas serão fechadas e trancadas. Estudantes que estiverem nos corredores vão para as salas que estão ocupadas mais perto. Todos os corredores da escola serão mantidos vazios para os aparelhos de incêndio. TREINAMENTO DE EVACUAÇÃO O procedimento de saída de emergência são escritos em direções claras e precisas e colocadas perto da saída da sala de aula com uma rota alternativa designada. Todos os funcionários sabem o local da caixa de alarme de incêndio e como usá-la. As crianças são treinadas para responder automaticamente ao alarme de evacuação de emergência. Os treinamentos de incêndio são realizados periodicamente e são indicados por um alarme longo e luzes piscando. Os treinamentos de incêndio são preparados para situações de emergência e são mandatórios pela lei do estado. No primeiro som do alarme, os estudantes seguem as instruções do professor. Todas as luzes são desligadas e as portas fechadas. Os estudantes deixam a sala de aula em uma fila e vão para a saída designada. RESTRIÇÃO FÍSICA As Escolas Públicas de Marlborough cumpre com as provisões do 603 CMR sec lidando com Restrição de estudantes nas escolas públicas. É da apólice das Escolas Públicas de Marlborough que todos os estudantes tenham o direito de ser educado em um ambiente seguro que seja livre de uso injusto de restrição física. Uma cópia dessa apólice (8.300) está disponível na secretária central de cada escola e na secretária dos Serviços Pessoal do Estudante. Adicionalmente, a apólice é colocada nos conjuntos de saúde de cada prédio. Página 12 de 70

13 CARTEIRA IDENTIFICAÇÃO DOS ESTUDANTES Todos os estudantes das Escolas Públicas de Marlborough das 5a-8a séries são requeridos a carregar uma carteira de Identificação do Estudante todas as horas. É dado aos estudantes um cartão de Identidade de graça no início do ano escolar. Os cartões que são perdidos danificados ou inutilizaveis durante o ano escolar são substituídos, se necessário com uma cobrança de $5.00. A Identificação do Estudante é usada na compra do café da manhã e do almoço. Eles também são usados na hora de tirar livros da biblioteca. Os estudantes devem apresentar a Identificação quando os funcionários pedirem. USO DE TELEFONE Nenhum estudante pode passar mensagens no telefone, receber ligações ou fazer ligações nos telefones da escola ao exceto em caso de emergência. Dispositivos eletrônicos não são permitidos. Os celulares ou pagers não podem ser usados durante o dia escolar. VISITANTES Nossa escola é aberta para todos os pais e outros cidadões interessados a visitar. Os arranjamentos podem ser feitos adiantados contactando a secretária de cada escola. Todos os visitantes e voluntários precisam se relatar na secretária da escola antes de entrar em qualquer sala de aula. Quando os voluntários doarem seus serviços a escola, é pedido para assinar na secretária, anotando a hora e o local do destino do dia. Há um livro de visitantes na secretária para esse propósito bem como crachás de visitantes para usar. Cada visitante da escola deve receber uma Identidade temporária pela secretária da escola. A identidade deve estar vísivel e disponível todo o tempo quando o visitante estiver na escola. As crianças quem não são registradas na escola e estiverem acompanhando o adulto na visita, não são necessário usar o cartão de Identificação. Os visitantes devem retornar a Identificação na secretária quando terminar a visita. Para ter certeza da segurança dos estudantes e funcionários, todos os funcionários tem sido direcionado a interrogar a pessoa sem Identidade durante as horas de escola, e escoltá-las para a secretária da escola ou reportá-las para uma autoridade apropriada. Todos os visitantes e voluntários quem tiverem contato direto ou não monitorados com as crianças devem completar o C.O.R.I. (Informação dos Arquivos de Ofensa Criminal processo (Apolice 6.112). CONSELHO ESCOLAR O Ato de Reforma de Educação de Massachusetts, Capítulo 71, adotou em Junho de 1993, é uma reforma dos atos de educação de alto alcance na nação. Isso fornece uma compreensão forte do sistema de liderança do local escolar para melhoramento da escola. Os conselhos escolares-basedos são um veiculo para o envolvimento de mais pais e professores na decisões da escola e para o fortalecimento das obrigações entre as escolas e a comunidade que eles servem. Nossas escolas tem desenvolvido planos de Página 13 de 70

14 melhoramento compreensivo escolar aprovados pelo Comitê Escolar de Marlborough e estão nos arquivos das secretárias das escolas. P.T.O. Todos os pais e guardiões são encorajados e convidados para participar da P.T.O. A organização da suporte para as atividades escolares e conectar as famílias com a comunidade da escola. Os pais interessados a juntar-se a P.T.O. podem contatar a escola a qualquer momento. NOITE DO CURRICULO / CONFERÊNCIAS DO PROGRESSO DO ESTUDANTE Os pais são fortemente encorajados a se engajar ativamente no processo de educação. A Noite do Currículo é realizada no início do ano escolar. Isso é uma oportunidade para os pais e guardiões conhecerem os professores bem como visitor as escolas. Isso não é designado a ser uma conferência profunda de pais e professores. A comunicação entre professores e pais em relação aos estudantes quem tem dificuldades acadêmicas, sociais e comportamental são essencialmente importantes. Assim que o problema se levantar, os pais devem marcar uma conferência para endereçar qualquer preocupação ou tópicos que impeçam o sucesso. As informações em relação aos horários das conferências serão mandados para casa durante o ano escolar. Os devem ver os professores pelo menos duas vezes no ano. Mais informações irão vir em relação aos horários da noite para conferências do progresso do estudante. RECORDE DE ESTUDANTES O Comitê da Escola de Marlborough reconhece que é necessário à manter extensivo e as vezes informações pessoais sobre estudantes de quem eles são responsáveis por. O Comitê também reconhece sua responsabilidade de manter confidencialidade de tais documentos. O Comitê gostaria de deixar claro que todos recordes de estudantes individuais são considerados confidencial, e que nenhuma informação será liberada, incluindo nomes e endereços, exeto em alguns casos que são governados pela lei do estado, ordem judicial, ou permissão assinada. Será da responsabilidade do Superintendente das Escolas a administrar as seguintes políticas pertencentes a coleta de dados, manter, e documentar os recordes de estudantes. Coleta de Informação: Informação sobre um estudante e a família dele/dela serão coletadas quando se inscreverem nas Escolas Públicas de Marlborough. E serão guardadas e será incluido: 1. Informações Básicas sobre o estudante e família dele/dela 2. Recorde de Presença 3. Notas e Boletins Página 14 de 70

15 4. Informação sobre Saúde 5. Recorde de realização das habilidades básicas 6. Resultados de inteligência, aptitude, e testes de interesses 7. Resultados de testes individuais específicos em estudantes com educações especiais. Todas as informações e dados contidos ou adicionadas no recorde do estudante serão limitadas as informações relevantes a necessidade educacional de cada estudante. Ao começo da escola no outono, todos os pais serão notificados sobre os testes padronizados administrados em cada série. Eles também serão notificados se durante o ano escolar qualquer diagnóstico individual revelar uma necessidade de algum programa especial para sua criança. Quando dados for coletado ou usado para fins não-escolares (pesquisas, pesquisas locais, etc.) por funcionários da escola ou alguém de fora, autorização em escrita deverá ser obtida pelo Superintendente. Classificação de dados: O recorde do estudante deverá conter o histórico e o recorde temporário, incluindo todas as informações contidas e dados no computador, ou qualquer outros materiais a respeito do estudante que permita que este estudante seja individualmente identificado. Histórico: O registro deve conter o registro administrativo que constitui em dados mínimos necessários para refletir o progresso educacional do estudante e operar o sistema educacional. Esses dados serão limitados a nome, endereço e o número de telefone do estudante, data de nascimento dele/dela; o nome, endereço e telefone de pais / responsáveis; títulos dos cursos, notas, créditos de cursos e nível concluído o ano concluído. Recorde Temporário: Este registro deve consistir de todas as informações no registro do aluno que não está no histórico. Este material deve ser claramente de importância para o processo educativo. Essas informações podem incluir resultados de testes padronizados, rank de classe, atividades extracurriculares e avaliações de professores, conselheiros e outros funcionários da escola. Mantendo o Recorde: Cada diretor ou pessoa designada deverá ser responsável pela privacidade e segurança de todos os recordes de estudantes mantidos na escola. O Superintendente das Escolas ou designee deverá ser responsável pela privacidade e segurança de todos os recordes de estudantes que não estão sobre a supervisão de um diretor da escola; por exemplo, recordes de estudantes antigos como transcrição ou Página 15 de 70

16 crianças de idade escolar com educação especial que não estiveram matriculados em escolas públicas. O diretor e Superintendente das Escolas devem assegurar que os registros dos alunos sob sua supervisão são mantidos fisicamente seguros, que o pessoal autorizado da escola é informado das disposições do presente estatuto e são educados sobre a importância da privacidade de informações e confidencialidade, e que qualquer sistemas informatizados utilizados são eletronicamente seguros. Destrução de recordes de estudantes: Uma transcrição de um estudante deverá ser mantido pelo departamento da escola e só poderá ser destruído sessenta (60) anos depois da graduação dele/dela, transferência, ou remoção do sistema. Durante o tempo que um estudante permanence matriculado, o diretor ou representante deve rever e destruir informações enganosas, desatualizadas ou irrelevantes contido desde inscrição temporária para estudantes elegíveis e seus pais são notificados por escrito e ser dadas a oportunidade de receber as informações ou uma cópia das informações antes da sua destruição. Uma cópia do tal aviso deverá ser colocado no recorde temporário. O recorde temporário de qualquer estudante matriculado deverá ser destruído não mais que cinco (7) anos depois da transferência do estudante, graduação, ou remoção no sistema. Um aviso em escrita para o estudante elegível e para os pais dele/dela da data aproximada de destruíção dos recordes e o direito de receber a informação deverá ser feita no momento de tranferência, graduação, ou retirada do sistema. Acesso ao recorde do estudante: Um registro de acesso devem ser mantidos como parte do recorde de cada estudante. Um estudante eligível ou os pais/responsáveis deverá ter acesso ao recorde do estudante. Depois do requerimento, o recorde inteiro, independentemente da localização física de suas partes, deverá estar disponível. Cópias de informações contidas no recorde devem ser esntregadas ao estudante ou pais/responsáveis eligíveis se requerido. Uma taxa razoável poderá ser cobrada. Um departamento autorizado da escola terá acesso aos recordes de estudantes que estiverem recebendo serviços, quando esse acesso é exigido no exercício das suas funções oficiais. A autorização do estudante ou pais/responsáveis não será necessária. Terceiros devidamente autorizados, conforme determinado pelo Conselho de Educação em acordo com os estatutos federais e estaduais, tem acesso à informação de um recorde de estudante sem o consentimento do estudante elegível ou os pais/encarregados de educação desde que a utilização dos dados é consistente com os seus poderes legais e responsabilidades. Uma escola pode liberar para publicação o nome de um estudante, classe, participação em atividades oficialmente reconhecidas e esportes, graus, honras e prêmios e planos Página 16 de 70

17 depois da escola sem a permissão do aluno elegível e seu pai / responsável; forneceu a notificação de escola pública o tipo de informação que vai publicar e permitir que os estudantes elegíveis e os pais / responsáveis um prazo razoável após a notificação para informar a escola, se essas informações não devem ser postadas sem receber autorização prévia. Emendas no recorde do estudante: O aluno elegível ou pais/responsáveis terá o direito de adicionar informações, comentários, dados ou qualquer outras relevantes materiais escrito para o registro de estudante. O aluno elegível ou pais/responsáveis terão o direito de solicitar por escrito a supressão ou alteração de qualquer informação contida no recorde do estudante, exceto informações inseridos nesse recorde por um C.E.T. Essas informações requerem um processo de recurso de educação especial. Apelações: No caso de qualquer decisão pelo diretor ou um representante em relação a qualquer das disposições que regulam os recordes dos estudantes não é satisfatório, por inteiro ou em parte, o aluno elegível ou pais/responsáveis, ele/ela terá o direito de apelar para o superintendente das escolas. Pedido de tal recurso será por escrito. No caso de decisão do Superintendente não é satisfatória, o estudante ou pais/responsáveis podem apelar para o Comitê escolar. ORIENTAÇÃO Os Conselheiros de Orientação estão disponíveis para ajudar os estudantes e pais com qualquer preocupação em relação a escola. Quando os estudantes tem perguntas sobre a escola ou problemas que precisam ser endereçados, o estudante ou os pais podem marcar uma reunião com o Conselheiro de Orientação ou o Conselheiro de Ajustamento Escolar. SEGURO DO ESTUDANTE A informação do seguro do estudante é fornecida no início do outono. A informação em relação ao programa é mandada para casa com os estudantes. A compra é opcional. Todos os envelopes devem ser retornados tanto quando for pego o seguro ou não. Todos os acidentes cobertos pelo plano são relatados para a enfermeira da escola, quem irá fornecer os formularios da aplicação. A partir desse ponto, todas as negociações são entre os pais e a companhia ou os representantes. SAÚDE Como requerido pela lei estadual, o Departamento de Saúde Pública tem estabelecido os seguintes requerimentos legais para as crianças participar da escola. A lei de (vacinação)imunização da escola (Capitulo 75, Seção 15) diz: Nenhuma criança deve, exceto as partes que seguem fornecidas, que sejam admitidos na escola com a Página 17 de 70

18 apresentação do certificado do medico que fala que a criança tem tido a imunização contra difteria, pertussis, tétano, sarampo e poliomielite e tais outras doenças transmissíveis como podem ser especificados de quando em quando pelo Departamento de Saúde Pública". Os estudante serão excluídos da escola se eles não tiverem completado a lei de imunização. Um teste é preciso ser feito para entrar no kindergarten. Os exames físicos são requeridos para entrar na 7a série, e qualquer aluno novo que entrar nas Escolas Públicas de Marlborough. É pedido para os pais que complete um Cartão de Emergência do seu filho ou filha no início do ano escolar. No evento que o estudantes estiverem doentes ou machucados, a enfermeira da escola irá usar essa informação para contatar os pais, guardiões ou a pessoa designada. Com isso, é importante notificar a escola quando tiver alguma mudança nos números no Cartão de Emergência. Os pais devem informar a enfemeira da escola se os seus filhos tem problemas de saude como asma, problemas cardiacos, diabetes, problemas de audição ou alergias (picada e abelha, ambiental, alimentos e latex), etc. que possam afetar a sua experiencia educacional. Por favor contate a enfermeira da escola no para marcar um horário para discutir o cuidado de saúde individual da criança e conceber um plano de saúde que irá capacitar a escola de fornecer ótimos serviços. Se o estado da saúde de sua criança mudar durante o ano escolar, por favor informe a enfermeira da escola. Os estudantes quem tem pego condições contagiosas não são permitido a participar da escola até que eles tenham o tratamento apropriado. A exclusão do aluno da escola pode ser necessária para controlar certas condições contagiosas. Por exemplo, as crianças que tem catapora, conjuntivite, piolho ou infecção de garganta serão excluídas da escola até que o médico conforme um diagnóstico e que seja completado um tratamento apropriado. O teste de visão e audição são feitos anualmente nos estudantes da 5ª, 6ª e 7ª séries. Os pais serão notificados se as crianças não passarem no teste e é esperado que a criança seja avaliada pelo médico e mandado um relatório para a enfermeira da escola. ARQUIVOS DE SAÚDE Os arquivos de saúde são mantidos para todos os alunos. Eles contém os resultados dos testes de visão e audição, relatórios de exames físicos pelo médico da família ou médico da escola, e outras informações pertinentes. Os exames de rotina médica são necessários na quarta e sétima séries. A lei estadual manda que todas as avaliações posturais sejam feitas na quarta, quinta, sexta e sétima séries. Página 18 de 70

19 USO DE MEDICAMENTOS As Escolas Públicas de Marlborough e a lei estadual requer que um Formulário de Permissão e Administração de Medicamento deve estar nos arquivos de saúde da criança antes que qualquer remédio seja dado na escola. Os pais/guardiões ou os pais/guardiões-designados devem entregar todos os medicamentos para a enfermeira da escola ou outra pessoa responsável desiganda pela enfermeira da escola. Os medicamentos de pratelheira não podem ser dados na escola. Os medicamentos de pratelheira não são dados na escola. A enfermeira não dá aspirina, Tylenol, pastilhas para tosse, e medicamentos de pratilheira de qualquer tipo, e o uso não deve ser pedido ao menos que prescrito pelo médico. Um Formulário de Administração de Medicamento para Viajem deve ser assinado pelos pais/guardiões para que a criança receba a medicação na viajem. Os pais/guardiões ou os pais/guardiões designados devem entregar todas as medicações para a enfermeira da escola ou outra pessoa responsável designada pela enfermeira da escola. (S.C. Apólice 8.013) A enfermeira da escola irá seguir estritamento as instruções do procedimento. DOENTE ENQUANTO ESTIVER NA ESCOLA. Há uma enfermeira da escola localizada na frente e no fundo do prédio. A secretária da enfermeira da 5ª e 6ª séries está localizada na frente da escola e pode ser contatada no ext A secretária da enfermeira a 7ª e 8ª series está localizada no fundo da escola e pode ser contatada na ext A enfermeira está presente ou pode receber ligações todas as horas durante o dia escolar. As crianças doentes devem ser mandadas para casa para os cuidados dos pais, guardiões ou contato de emergência. Não é permitido que nenhum estudante saia sozinho. ACIDENTES Apesar de precauções de segurança, acidentes podem acontecer. Os estudantes que se machucarem na propriedade da escola devem relatar o acidente a enfermeira da escola ou para o professor. Um aparelho de emergência e de salvamento pode ser pedido para transportar estudantes doentes ou machucados para o hospital ou locais de emergência. No evento de uma emergência, todos os esforços serão feitos para contatar os pais ou guardiões. Consequentemente, é imperative que o cartão de emergência esteja atualizado e preciso. Por favor cheque os cartões de informação de emergência com cuidado e faça mudanças quando precisar. Página 19 de 70

20 SAÚDE E BEM ESTAR GUIA DE NUTRIÇÃO É a apólice das Escolas Públicas de Marlborough que todos os alimentos e bebidas consumidas na escola durante o dia escolar são consistente ao guia de nutrição do Programa de Almoço da Escola. 1. Nenhum alimento frito será oferecido nas Cafeterias de Marlborough. 2. Todos os produtos de lanches não contém trans fats. 3. Uma variedade de bebidas serão oferecidas para o A La Carte/e máquinas de vendas nas escolas Marlborough High, Escola 1LT Charles W. Whitcomb. Esses irão incluir uma sessão de 100% de suco de fruta e leite de baixo teor de gordura (low fat). 4. Refrigerantes não são oferecidos aos estudantes na cafeteria. 5. As máquinas de venda localizadas nas escolas contendo alimentos que não atendem as recomendações do estado não serão disponiveis ao estudantes nas horas da escola. ATIVIDADES DE ARREDAÇÃO DE FUNDOS A. As organizações são encorajadas a venderem produtos não alimentícios. (S.C. Norma 8.012) ESTUDANTES COM CONDIÇÕES DE AMEAÇA DE VIDA, OU OUTRAS PREOCUPAÇÕES MÉDICAS O gerenciar das condições de ameaças de vida ou outras preocupações de condições médicas dos estudantes enquanto estiverem na escola é dividido a responsabilidade junto com os estudantes, pais, diretores, professores, pessoal da limpesa ou profissinais de saúde. Esse guia tem a intenção de: 1.Diminuir o risco da reação de alergia e/ou preocupações médicas dos estudantes enquanto estiver na escola. 2.Assegurar que todas as informações sejam fornecidas pelos pais e divididas com os funcionários apropriados da escola. 3.Ajudar na cooperação e comunicação entre os pais e funcionários da escola para determinar a estratégia efetiva para minimizar as reações alérgicas ou preocupações médicas enquanto estiver na escola. OS PAIS/GUARDIÃO (S) DEVEM: 1. Notificar a Enfermeira da Escola de condições de ameaça de vida ou outra preocupação médica. 2. Fornecer a documentação para a escola da condição de ameça de vida, ou outras preocupações médicas. 3. Desenvolver um Plano de Cuidado de Emergência de Saúde, um Plano de Cuidado de Saúde Individual ou um Plano 504 com a enfermeira da escola e o pessoal da escola apropriado. Página 20 de 70

Escola 1LT Charles W. Whitcomb 5a 8a Séries 2015 2016 MANUAL DO ESTUDANTE. Portuguese Página 1 de 63

Escola 1LT Charles W. Whitcomb 5a 8a Séries 2015 2016 MANUAL DO ESTUDANTE. Portuguese Página 1 de 63 Escola 1LT Charles W. Whitcomb 5a 8a Séries 2015 2016 MANUAL DO ESTUDANTE Portuguese Página 1 de 63 Sumário Mensagem do Diretor 5 Diretório das Escolas 5 Metas do Distrito das Escolas Públicas de Marlborough

Leia mais

ESCOLAS PÚBLICAS DE MEDFORD

ESCOLAS PÚBLICAS DE MEDFORD ESCOLAS PÚBLICAS DE MEDFORD Intimidação (Bullying) Plano de Prevenção e Intervenção Aprovado pelo Comitê das Escolas de Medford 20 de Dezembro, 2010 Roy E. Belson, Superintendente de Escolas Beverly G.

Leia mais

PreK 4a Série Manual da Escola Elementar

PreK 4a Série Manual da Escola Elementar PreK 4a Série Manual da Escola Elementar 2015-2016 Por favor tenha este manual como referência durante o ano escolar. Portuguese 3 Sumário Diretório 4 Valores Fundamentais 5 Política de Não-Discriminação

Leia mais

Observação dos programas de educação pelos pais, e pessoas designadas pelos mesmos, com o Propósito de Avaliação

Observação dos programas de educação pelos pais, e pessoas designadas pelos mesmos, com o Propósito de Avaliação Educação Especial Informe de Assistência Técnica SPED 2009-2: Observação dos programas de educação pelos pais, e pessoas designadas pelos mesmos, com o Propósito de Avaliação Para: Superintendentes, diretores,

Leia mais

Política de Proteção Infantil

Política de Proteção Infantil Política de Proteção Infantil Diga SIM à Proteção Infantil! Como uma organização internacional de desenvolvimento comunitário centrado na criança e no adolescente, cujo trabalho se fundamenta na Convenção

Leia mais

NORMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL FIRMENICH

NORMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL FIRMENICH NORMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL FIRMENICH Norma de Responsabilidade Social Firmenich Atualizado em Março de 2013 Página 1 de 10 INTRODUÇÃO Como parte do nosso compromisso contínuo com um negócio ético

Leia mais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Nós, Hilti (Brasil) Comercial Ltda. (coletivamente, referido como Hilti, "nós", "nosso" ou "a gente") nessa Política

Leia mais

REGULAMENTO DE FREQUÊNCIA (Attendance Policy)

REGULAMENTO DE FREQUÊNCIA (Attendance Policy) 5.5 5.5 FREQUÊNCIA REGULAMENTO DE FREQUÊNCIA (Attendance Policy) REQUER-SE QUE TODOS OS ESTUDANTES EM IDADE OBRIGATÓRIA FREQUENTEM A ESCOLA TODOS OS 180 DIAS DE AULA DO ANO ESCOLAR. OS PAIS DE CRIANÇAS

Leia mais

Código de Ética e Conduta Profissional da MRC Consultoria e Sistema de Informática Ltda. - ME

Código de Ética e Conduta Profissional da MRC Consultoria e Sistema de Informática Ltda. - ME 1 - Considerações Éticas Fundamentais Como um colaborador da. - ME eu devo: 1.1- Contribuir para a sociedade e bem-estar do ser humano. O maior valor da computação é o seu potencial de melhorar o bem-estar

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR SODEXO APRIL 2014

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR SODEXO APRIL 2014 CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR SODEXO APRIL 2014 Índice INTRODUÇÃO INTEGRIDADE NOS NEGÓCIOS DIREITOS HUMANOS E DIREITOS FUNDAMENTAIS NO TRABALHO Eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório

Leia mais

PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO

PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO São Paulo, 26 de novembro de 2014. PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO O Colégio Santa Maria acredita que responsabilidade social e liberdade se aprendem e se exercitam na interação

Leia mais

Programa Para Aprendizes de Língua Inglesa (ELL) Escolas Públicas de Norwood

Programa Para Aprendizes de Língua Inglesa (ELL) Escolas Públicas de Norwood Programa Para Aprendizes de Língua Inglesa (ELL) Escolas Públicas de Norwood As Escolas Públicas de Norwood acolhem estudantes de diversas origens e experiências culturais. Nós estamos atualmente prestando

Leia mais

Amway - Política de privacidade

Amway - Política de privacidade Amway - Política de privacidade Esta Política de Privacidade descreve como a Amway Brasil e determinadas filiadas, inclusive a Amway América Latina (conjuntamente Amway ) utilizam dados pessoais coletados

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE CONSULTOR HND

POLÍTICA DE PRIVACIDADE CONSULTOR HND POLÍTICA DE PRIVACIDADE CONSULTOR HND 1. Princípios Gerais Esta Política de privacidade descreve como o CONSULTOR HND coleta e usa informações pessoais fornecidas no nosso site: www.consultorhnd.com.br.

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta O Código de Ética e Conduta do ESA - Externato Santo Antônio estabelece o comportamento esperado de todos aqueles que trabalham na, para e com a instituição, e tem por objetivo

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade Este documento tem por objetivo definir a Política de Privacidade da Bricon Security & IT Solutions, para regular a obtenção, o uso e a revelação das informações pessoais dos usuários

Leia mais

Broward County Public Schools Educação de Estudantes Excepcionais Programa para Superdotados (Exceptional Student Education - Gifted Program)

Broward County Public Schools Educação de Estudantes Excepcionais Programa para Superdotados (Exceptional Student Education - Gifted Program) Salvaguardas Processuais para Estudantes Excepcionais que São Superdotados 6A-6.03313 Salvaguardas Processuais para Estudantes Excepcionais que São Superdotados. Informar os pais sobre os seus direitos

Leia mais

LINHA DIRETA ASSISTÊNCIA AOS JORNALISTAS EM MISSÕES PERIGOSAS

LINHA DIRETA ASSISTÊNCIA AOS JORNALISTAS EM MISSÕES PERIGOSAS LINHA DIRETA ASSISTÊNCIA AOS JORNALISTAS EM MISSÕES PERIGOSAS Em conformidade com o Direito Internacional Humanitário, os jornalistas que estiverem em missão em áreas de conflitos armados devem ser respeitados

Leia mais

Modelo de Lista de Verificação de Nova Administração

Modelo de Lista de Verificação de Nova Administração Modelo de Lista de Verificação de Nova Administração Da publicação do IREM : Estratégias de Negócios para Administradoras de Imóveis Richard F. Muhlebach, CPM Alan A. Alexander, CPM A sua empresa acabou

Leia mais

Política de uso de dados

Política de uso de dados Política de uso de dados A política de dados ajudará você a entender como funciona as informações completadas na sua área Minhas Festas. I. Informações que recebemos e como são usadas Suas informações

Leia mais

Que informações nós coletamos, e de que maneira?

Que informações nós coletamos, e de que maneira? Política de Privacidade Vivertz Esta é a política de privacidade da Affinion International Serviços de Fidelidade e Corretora de Seguros Ltda que dispõe as práticas de proteção à privacidade do serviço

Leia mais

Aviso de Renovação de Licença de Cuidado Infantil Familiar

Aviso de Renovação de Licença de Cuidado Infantil Familiar Aviso de Renovação de Licença de Cuidado Infantil Familiar Sua Licença de Cuidado Infantil Familiar deve ser renovada e o EEC facilitou este processo para você. Basta seguir os passos abaixo: Preencha

Leia mais

Apêndice A. Nível de ensino fundamental. Informacões e regras

Apêndice A. Nível de ensino fundamental. Informacões e regras Apêndice A Nível de ensino fundamental Informacões e regras Horas de ensino fundamental Esta programacão refere-se aos estudantes em todas as oito escolas de ensino fundamental do Plymouth. Que não pertencem

Leia mais

5.5 5.5 NORMAS DE FREQUÊNCIA ESCOLAR

5.5 5.5 NORMAS DE FREQUÊNCIA ESCOLAR 5.5 5.5 FREQUÊNCIA ESCOLAR NORMAS DE FREQUÊNCIA ESCOLAR TODOS OS ESTUDANTES EM IDADE ESCOLAR OBRIGATÓRIA DEVEM FREQUENTAR A ESCOLA DURANTE TODOS OS DIAS DO ANO LETIVO DE 180 DIAS, OU O EQUIVALENTE EM NÚMERO

Leia mais

DECRETO Nº 4.702, DE 21 DE MAIO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VIII, da Constituição,

DECRETO Nº 4.702, DE 21 DE MAIO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VIII, da Constituição, DECRETO Nº 4.702, DE 21 DE MAIO DE 2003. Promulga o Acordo entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo dos Estados Unidos da América Relativo à Cooperação entre suas Autoridades de Defesa

Leia mais

Locacaoemtemporada.com.br Política de Privacidade

Locacaoemtemporada.com.br Política de Privacidade Locacaoemtemporada.com.br Política de Privacidade Esta Política de Privacidade implica em como usamos e protegemos sua informação pessoal. Ela se aplica ao locacaoemtemporada.com.br, e quaisquer outros

Leia mais

ESTÁGIO INTERNACIONAL CONTRATO MESTRE Brigham Young University

ESTÁGIO INTERNACIONAL CONTRATO MESTRE Brigham Young University ESTÁGIO INTERNACIONAL CONTRATO MESTRE Brigham Young University Contrato celebrado dia de, 201 ( Data da vigência ) entre a Brigham Young University, empresa sem fins lucrativos e instituição educacional

Leia mais

1.3 "Instituição", as escolas de idiomas, colégios, faculdades e / ou universidades que o Estudante se compromete a estudar;

1.3 Instituição, as escolas de idiomas, colégios, faculdades e / ou universidades que o Estudante se compromete a estudar; Termos e Condições Estes Termos e Condições entrarão em vigor no momento em que o formulário de registro for aceito pela LAISRA Ltd. A aceitação da sua reserva entrará em vigor quando enviarmos a você

Leia mais

Informações Gerais sobre Vistos Passo a Passo

Informações Gerais sobre Vistos Passo a Passo Informações Gerais sobre Vistos Passo a Passo Se você planeja viajar aos Estados Unidos e precisa solicitar o visto pela primeira vez ou quer renovar um visto que ainda esteja válido ou que tenha expirado

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Grupo PETRA S.A. Departamento de Tecnologia da Informação POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Início da Vigência: 01/Maio/2010 Propriedade do Grupo PETRA S.A. 1. INTRODUÇÃO Este documento foi elaborado

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais

FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Revisado em agosto de 2010

FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Revisado em agosto de 2010 FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Revisado em agosto de 2010 A. Propósito O propósito desta Política de Uso da Tecnologia da Informação ("Política") é oferecer diretrizes

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

ESTADO DE CONNECTICUT RAMO JUDICIAL PLANO DE ACESSO LINGUÍSTICO

ESTADO DE CONNECTICUT RAMO JUDICIAL PLANO DE ACESSO LINGUÍSTICO Revisado em julho de 2015 ESTADO DE CONNECTICUT RAMO JUDICIAL PLANO DE ACESSO LINGUÍSTICO Proficiência Limitada em Inglês Índice Introdução 1. Exposição de Diretrizes sobre Proficiência Limitada em Inglês

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS 1 Política de segurança da informação 1.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COGEM, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção de políticas

Leia mais

Código de Conduta da Dachser

Código de Conduta da Dachser Código de Conduta da Dachser 1. Introdução A fundação de todas as atividades na Dachser é a nossa adesão a regulamentos juridicamente vinculativos em nível nacional e internacional, assim como a quaisquer

Leia mais

Resumo das Regras Uniformes do Programa de Abrigo de Assistência Emergencial (AE) Conforme Revisão de janeiro de 2015 - Abrigo

Resumo das Regras Uniformes do Programa de Abrigo de Assistência Emergencial (AE) Conforme Revisão de janeiro de 2015 - Abrigo Observação: Este é um resumo das Regras Uniformes do Programa de Abrigo (Regras). Para conhecer os detalhes, consulte as Regras Uniformes do Programa de Abrigo na íntegra. A versão na íntegra das Regras

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA Por estar inserida em uma sociedade, a Interact Solutions preza por padrões de conduta ética em suas atividades, quando se relaciona com clientes, fornecedores, canais de distribuição,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA G UPO

CÓDIGO DE ÉTICA G UPO CÓDIGO DE ÉTICA G UPO 1 Sumário APRESENTAÇÃO... 2 1. APLICABILIDADE... 3 ESCLARECIMENTOS... 3 O COMITÊ DE ÉTICA... 3 ATRIBUIÇÕES DO COMITÊ... 3,4 2. ASSUNTOS INTERNOS... 4 OUVIDORIA... 4 PRECONCEITO...

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS 8 - Política de segurança da informação 8.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COOPERFEMSA, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção

Leia mais

A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho,

A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho, RECOMENDAÇÃO 190 SOBRE PROIBIÇÃO DAS PIORES FORMAS DE TRABALHO INFANTIL E AÇÃO IMEDIATA PARA SUA ELIMINAÇÃO Aprovadas em 17/06/1999. No Brasil, promulgada pelo Decreto 3597de 12/09/2000. A Conferência

Leia mais

Manual de Suporte para Candidatos com Necessidades Especiais

Manual de Suporte para Candidatos com Necessidades Especiais Manual de Suporte para Candidatos com Necessidades Especiais INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO O preenchimento dos formulários de solicitação é essencial para a liberação das acomodações especiais. Abaixo, algumas

Leia mais

Manual do Usuário do ClaireExpress

Manual do Usuário do ClaireExpress Manual do Usuário do ClaireExpress Tudo o que você precisa saber para realizar uma teleconferência utilizando o ClaireExpress pode ser encontrado neste manual. Caso necessite de assistência adicional de

Leia mais

Tópico 28 e 29 Política de Segurança da Informação. Política de Segurança da Informação

Tópico 28 e 29 Política de Segurança da Informação. Política de Segurança da Informação Tópico 28 e 29 Política de Segurança da Informação Política de segurança da Informação. Metodologia de levantamento da política de segurança. Objetivos e responsabilidades sobre a implementação. Métodos

Leia mais

Engenharia e Consultoria CÓDIGO DE ÉTICA

Engenharia e Consultoria CÓDIGO DE ÉTICA CÓDIGO DE ÉTICA SUMÁRIO APRESENTAÇÃO COLABORADORES Princípios éticos funcionais Emprego e Ambiente de trabalho Conflito de interesses Segredos e informações comerciais SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE

Leia mais

Modelo de Plano de Ação

Modelo de Plano de Ação Modelo de Plano de Ação Para a implementação da Estratégia Multimodal da OMS para a Melhoria da Higiene das Mãos Introdução O Modelo de Plano de Ação é proposto para ajudar os representantes de estabelecimentos

Leia mais

FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE PRIVACIDADE. Setembro de 2010

FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE PRIVACIDADE. Setembro de 2010 FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE PRIVACIDADE A. Propósito Setembro de 2010 A Franklin Electric Co., Inc. e suas subsidiárias e afiliadas (em conjunto, a Empresa ) têm o compromisso de proteger a

Leia mais

SISTEMA AMBIENTE. Prevenção Gestão Documental RISCOS. Saúde, Segurança e Meio Ambiente. Redução Eliminação. Ações a serem feitas.

SISTEMA AMBIENTE. Prevenção Gestão Documental RISCOS. Saúde, Segurança e Meio Ambiente. Redução Eliminação. Ações a serem feitas. Saúde, Segurança e Meio Ambiente Um software que transforma os dados em um documento dinâmico, atualizado em tempo real Um sistema de gestão adequado para a prevenção e parar OHSAS 18001 e ISO 14001 O

Leia mais

FAVOR LER. SEU USO DESTE WEBSITE ESTÁ SUJEITO À SEGUINTE DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE PRIVACIDADE E AOS TERMOS DE SERVIÇO DO WEBSITE.

FAVOR LER. SEU USO DESTE WEBSITE ESTÁ SUJEITO À SEGUINTE DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE PRIVACIDADE E AOS TERMOS DE SERVIÇO DO WEBSITE. FAVOR LER. SEU USO DESTE WEBSITE ESTÁ SUJEITO À SEGUINTE DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE PRIVACIDADE E AOS TERMOS DE SERVIÇO DO WEBSITE. Notificação Esse website é operado pela/para Sony Pictures Entertainment

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética MENSAGEM DA DIRETORIA A todos os dirigentes e empregados A Companhia de Seguros Aliança do Brasil acredita no Respeito aos princípios éticos e à transparência de conduta com as

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO SOBRE FREQUÊNCIA INFORMAÇÃO SOBRE FREQUÊNCIA A Educação Técnica Vocacional por natureza tem a responsabilidade de preparar nossos jovens para o mercado de trabalho, não somente academicamente e vocacionalmente/áreas técnicas,

Leia mais

Código de Conduta de Fornecedor

Código de Conduta de Fornecedor Código de Conduta de Fornecedor www.odfjelldrilling.com A Odfjell Drilling e suas entidades afiliadas mundialmente estão comprometidas em manter os mais altos padrões éticos ao conduzir negócios. Como

Leia mais

Esta é a tradução de um texto em inglês, cuja finalidade é apenas facilitar a sua compreensão. O texto do original em inglês regerá, em todos os

Esta é a tradução de um texto em inglês, cuja finalidade é apenas facilitar a sua compreensão. O texto do original em inglês regerá, em todos os Esta é a tradução de um texto em inglês, cuja finalidade é apenas facilitar a sua compreensão. O texto do original em inglês regerá, em todos os aspectos, os seus direitos e as suas obrigações. O original

Leia mais

REGULAMENTO PARA USO DA REDE CORPORATIVA DE COMPUTADORES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS (UFPelNet)

REGULAMENTO PARA USO DA REDE CORPORATIVA DE COMPUTADORES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS (UFPelNet) REGULAMENTO PARA USO DA REDE CORPORATIVA DE COMPUTADORES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS (UFPelNet) A Universidade Federal de Pelotas (UFPel), através de seu Comitê de Tecnologia da Informação (PORTARIA

Leia mais

A PROTEÇÃO DOS CIVIS E DA AÇÃO HUMANITÁRIA POR MEIO DE UM TRATADO DE COMÉRCIO DE ARMAS EFICAZ

A PROTEÇÃO DOS CIVIS E DA AÇÃO HUMANITÁRIA POR MEIO DE UM TRATADO DE COMÉRCIO DE ARMAS EFICAZ A PROTEÇÃO DOS CIVIS E DA AÇÃO HUMANITÁRIA POR MEIO DE UM TRATADO DE COMÉRCIO DE ARMAS EFICAZ FOLHETO Marko Kokic/CICV DISPONIBILIDADE DE ARMAS: O CUSTO HUMANO Todos os anos, devido à disponibilidade generalizada

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Aprovado em 12/ 2011

REGIMENTO INTERNO. Aprovado em 12/ 2011 REGIMENTO INTERNO Aprovado em 12/ 2011 Estatuto Art. 4 - Só podem ser membros da ASSOCIAÇÃO pessoas físicas ou jurídicas, inclusive instituições, cujas atividades ainda que parcialmente sejam relacionadas

Leia mais

Programa de ESOL Informação para os pais/responsáveis

Programa de ESOL Informação para os pais/responsáveis Programa de ESOL Informação para os pais/responsáveis ESOL Program Parent/Guardian Information Portuguese O que significa ESOL? O que significa EL? ESOL é a sigla (em inglês) de Inglês para Falantes de

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução.

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. CÓDIGO DE ÉTICA Introdução. Os princípios Éticos que formam a consciência e fundamentam nossa imagem no segmento de recuperação de crédito e Call Center na conduta de nossa imagem sólida e confiável. Este

Leia mais

27 a CONFERÊNCIA SANITÁRIA PAN-AMERICANA 59 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

27 a CONFERÊNCIA SANITÁRIA PAN-AMERICANA 59 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 27 a CONFERÊNCIA SANITÁRIA PAN-AMERICANA 59 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 1-5 de outubro de 2007 Tema 4.7 da agenda

Leia mais

Boletim Eletrônico da Comissão do Conselho de Requerentes

Boletim Eletrônico da Comissão do Conselho de Requerentes 1 Boletim Eletrônico da Comissão do Conselho de Requerentes Volume 3, No. 2, 31 de March de 2006 Sybil Niden Goldrich Ernest Hornsby, Esq. Dianna Pendleton Dominguez, Esq. Este é o 23 boletim (Vol. 3,

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

POLÍTICA DE UTILIZAÇÃO DE COMPUTADORES E REDES - PUR

POLÍTICA DE UTILIZAÇÃO DE COMPUTADORES E REDES - PUR 1. INTRODUÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO PLANALTO DE ARAXÁ POLÍTICA DE UTILIZAÇÃO DE COMPUTADORES E REDES - PUR Este documento pretende descrever como deverá ser o uso apropriado dos recursos de computação

Leia mais

A TDHost se reserva ao direito de adicionar, excluir ou modificar qualquer cláusula deste termo a qualquer momento.

A TDHost se reserva ao direito de adicionar, excluir ou modificar qualquer cláusula deste termo a qualquer momento. Termos de serviços A TDHost se reserva ao direito de adicionar, excluir ou modificar qualquer cláusula deste termo a qualquer momento. O Cliente concorda que se comprometerá a ajustar-se a estas mudanças,

Leia mais

Código de Conduta de Negócios & Ética. Efetivo a partir de 1º de abril de 2014

Código de Conduta de Negócios & Ética. Efetivo a partir de 1º de abril de 2014 Código de Conduta de Negócios & Ética Efetivo a partir de 1º de abril de 2014 Mensagem do Presidente & CEO A integridade pessoal, os valores compartilhados e a conduta ética dos negócios por todos os funcionários

Leia mais

Política de Saúde, Segurança e Meio Ambiente

Política de Saúde, Segurança e Meio Ambiente Política de Saúde, Segurança e Meio Ambiente Política Global Novartis 1 de março de 2014 Versão HSE 001.V1.PT 1. Introdução Na Novartis, nossa meta é ser líder em Saúde, Segurança e Meio Ambiente (HSE).

Leia mais

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 206 RIO 206 POLÍTICA DE 25/02/205 / 2 Sumário. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES... 2 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 5 4. DIRETRIZES... 7 4. Programa Geral de...

Leia mais

Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética

Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética SUMÁRIO CONCEITO OBJETIVO ABRANGÊNCIA PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTOS CONFLITOS DE INTERESSE CONFIDENCIALIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESERVAÇÃO

Leia mais

Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança

Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança Questionário básico de Segurança da Informação com o objetivo de ser um primeiro instrumento para você avaliar, em nível gerencial, a efetividade

Leia mais

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 CNPJ: 61.460.077/0001-39 / INSCR: 105.657.106.110 Gestão

Leia mais

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom 1. OBJETIVO Este documento tem como objetivo descrever a metodologia para o Controle de Acesso, Entrada e Saída de Clientes Dentro ou Fora do Ambiente Housing., bem como a metodologia para o recebimento

Leia mais

Código de Ética para Psicólogos de acordo com a FEAP

Código de Ética para Psicólogos de acordo com a FEAP Código de Ética para Psicólogos de acordo com a FEAP Federação Europeia de Associações de Psicólogos Código Geral de Ética Aceite pela Assembleia Geral, Atenas, 1 Julho 1995. 1. Preâmbulo. Os Psicólogos

Leia mais

GUIA DO ATLETA PARA O PROGRAMA FORA DE COMPETIÇÃO DA IAAF

GUIA DO ATLETA PARA O PROGRAMA FORA DE COMPETIÇÃO DA IAAF MANTENHA O ATLETISMO LIMPO Proteja sua saúde e seu esporte GUIA DO ATLETA PARA O PROGRAMA FORA DE COMPETIÇÃO DA IAAF Tradução CBAt Alerta-se que em caso de divergências de interpretação, prevalece o texto

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE HOSPITAL REGIONAL DA LAPA SÃO SEBASTIÃO

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE HOSPITAL REGIONAL DA LAPA SÃO SEBASTIÃO GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ A clínica de Tisiologia é constituída com pacientes que, para tratamento de sua patologia, necessitam de longa permanência no hospital. Assim, a fim de facilitar a convivência

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE Coordenadoria de Serviços de Saúde INSTITUTO DANTE PAZZANESE DE CARDIOLOGIA

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE Coordenadoria de Serviços de Saúde INSTITUTO DANTE PAZZANESE DE CARDIOLOGIA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ANÁLISE DE PROJETOS DE PESQUISA 1 Folha de Rosto http://portal2.saude.gov.br/sisnep/pesquisador - está folha de rosto deverá ser impressa em 3 vias; deverá ser assinada pelo

Leia mais

GUIA DO PROGRAMA FORA DE COMPETIÇÃO DA CBAt

GUIA DO PROGRAMA FORA DE COMPETIÇÃO DA CBAt GUIA DO PROGRAMA FORA DE COMPETIÇÃO DA CBAt 1. Princípios Gerais a) Qual é a Política da CBAt para Testes Fora de Competição? Estabelecer o grupo apropriado de atletas brasileiros para serem testados.

Leia mais

Código Internacional de Ética CÓDIGO INTERNACIONAL DE ÉTICA ORIENTA CONDUTA DE MÉDICOS DO TRABALHO

Código Internacional de Ética CÓDIGO INTERNACIONAL DE ÉTICA ORIENTA CONDUTA DE MÉDICOS DO TRABALHO Código Internacional de Ética CÓDIGO INTERNACIONAL DE ÉTICA ORIENTA CONDUTA DE MÉDICOS DO TRABALHO Após discussões que duraram mais de cinco anos, foi aprovado no âmbito da Comissão Internacional de Saúde

Leia mais

Laboratórios de Informática Regulamento

Laboratórios de Informática Regulamento 1 Laboratórios de Informática Regulamento Pagina 1/10 Sumário DA CONSTITUIÇÃO...3 DA ADMINISTRAÇÃO...4 DA UTILIZAÇÃO...5 DISPOSIÇÕES GERAIS...10 Pagina 2/10 REGULAMENTO INTERNO DA CONTISTUIÇÃO Art. 1 -

Leia mais

WWW.CULTURALEXPERIENCE.CA

WWW.CULTURALEXPERIENCE.CA SUMMER CAMP - TORONTO / 2015 Toronto é a maior cidade do Canadá e uma das mais vibrantes e dinâmicas. Com muitas atrações, oferece uma rica experiência de aprendizagem para os jovens estudantes, ao mesmo

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Segurança da Informação Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Histórico O BSi (British Standard Institute) criou a norma BS 7799,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA APLICADO AOS ATORES DIRETOS

CÓDIGO DE ÉTICA APLICADO AOS ATORES DIRETOS Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região Central do Centro do Rio Grande do Sul CÓDIGO DE ÉTICA APLICADO AOS ATORES DIRETOS Outubro de 2013 MISSÃO Fortalecer, qualificar,

Leia mais

PROJETO DE GUIA LEGISLATIVO: ELEMENTOS BÁSICOS SOBRE A PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL

PROJETO DE GUIA LEGISLATIVO: ELEMENTOS BÁSICOS SOBRE A PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL PROJETO DE GUIA LEGISLATIVO: ELEMENTOS BÁSICOS SOBRE A PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL INTRODUÇÃO... 2 1. ACESSO À INFORMAÇÃO... 3 1.1. Disposições gerais... 3 1.2. Cumprimento... 3 1.3. Supervisão...

Leia mais

DIOCESE DE MANCHESTER Código de Conduta Ministerial: Servir a Cristo, Servir a Todos 1º de maio de 2015. Resumo Executivo

DIOCESE DE MANCHESTER Código de Conduta Ministerial: Servir a Cristo, Servir a Todos 1º de maio de 2015. Resumo Executivo DIOCESE DE MANCHESTER Código de Conduta Ministerial: Servir a Cristo, Servir a Todos 1º de maio de 2015 Resumo Executivo Introdução 1. Como padres, diáconos, religiosos, leigos engajados nas pastorais,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ Art. 1 - O Arquivo Público Municipal de Bagé, criado pela lei nº 3.399/97, de julho/97 alterado e complementado pelas leis 3.817/2001 e 3.935/2002,

Leia mais

Política de Assédio Sexual das Escolas Públicas de Martha s Vineyard

Política de Assédio Sexual das Escolas Públicas de Martha s Vineyard Política de Assédio Sexual das Escolas Públicas de Martha s Vineyard I. Introdução Este documento tem como finalidade estabelecer uma política comum no sistema educacional das escolas públicas de Martha

Leia mais

Programa de Treinamento Judicial Internacional IJTP. Um Programa da Faculdade de Direito da Universidade da Géorgia

Programa de Treinamento Judicial Internacional IJTP. Um Programa da Faculdade de Direito da Universidade da Géorgia Programa de Treinamento Judicial Internacional IJTP Um Programa da Faculdade de Direito da Universidade da Géorgia Programa de Treinamento Judicial Internacional Por que Nos últimos anos, um número crescente

Leia mais

Bem vindo ao CURSO DE FRANCÊS ONLINE, um Website pertencente ao Instituto de Estudos Franceses e Europeus de São Paulo Ltda (IFESP).

Bem vindo ao CURSO DE FRANCÊS ONLINE, um Website pertencente ao Instituto de Estudos Franceses e Europeus de São Paulo Ltda (IFESP). BEM VINDO Bem vindo ao CURSO DE FRANCÊS ONLINE, um Website pertencente ao Instituto de Estudos Franceses e Europeus de São Paulo Ltda (IFESP). Essa Política de Privacidade foi elaborada para lhe informar

Leia mais

Política de segurança de rede: White Paper de práticas recomendadas

Política de segurança de rede: White Paper de práticas recomendadas Política de segurança de : White Paper de práticas recomendadas Índice Introdução Preparação Criar declarações de política de uso Realizar uma análise de risco Estabelecer uma Estrutura de Equipe de Segurança

Leia mais

Saudações, Alternative Formats

Saudações, Alternative Formats Índice Carta do Superintendente Carta do Diretor Plano de Segurança Escolar Entrada dos Visitantes Preparação para Emergência Mantendo os Estudantes em Segurança Eventos de Emergência Confinamento no Local

Leia mais

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA (PJT IC) ORIENTAÇÕES GERAIS

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA (PJT IC) ORIENTAÇÕES GERAIS PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA (PJT IC) ORIENTAÇÕES GERAIS 1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1 O Programa Bolsa Jovens Talentos para a Ciência (PJT- IC) tem como objetivo proporcionar a formação

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

NBR ISO 14011 - DIRETRIZES PARA AUDITORIA AMBIENTAL - PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA - AUDITORIA DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL

NBR ISO 14011 - DIRETRIZES PARA AUDITORIA AMBIENTAL - PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA - AUDITORIA DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NBR ISO 14011 - DIRETRIZES PARA AUDITORIA AMBIENTAL - PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA - AUDITORIA DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL Sumário 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências normativas...2 3.

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO MAGNA INTERNATIONAL INC. DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO Oferecer ou receber presentes e entretenimento é muitas vezes uma

Leia mais

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO)

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) Objeto, princípios e campo de aplicação 35.1 Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece princípios e requisitos para gestão da segurança

Leia mais

Protocolo Facultativo à Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher

Protocolo Facultativo à Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher Protocolo Facultativo à Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher Os Estados Partes do presente Protocolo, Observando que na Carta das Nações Unidas se reafirma a

Leia mais

Código de Conduta e Ética

Código de Conduta e Ética Página 1 de 5 Código de Conduta e Ética 2012 Resumo A SAVEWAY acredita que seu sucesso está pautado na prática diária de elevados valores éticos e morais, bem como respeito às pessoas, em toda sua cadeia

Leia mais

PORTO DIAS. Família! A parceria que cuida do paciente com competência e carinho. Fonte: www.google.com.br/imagens

PORTO DIAS. Família! A parceria que cuida do paciente com competência e carinho. Fonte: www.google.com.br/imagens H O S P I TA L & Família! A parceria que cuida do paciente com competência e carinho. Fonte: www.google.com.br/imagens 1 Telefones Úteis (HPD) Call Center 9999 Nutrição 3106 (Bloco A) / 9652(Bloco D) Recepção

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Termos de Uso. Acesso ao site

Termos de Uso. Acesso ao site Termos de Uso Estes termos de serviço regulam o uso deste site. Ao acessá-lo você concorda com estes termos. Por favor, consulte regularmente os nossos termos de serviço. Acesso ao site Para acessar o

Leia mais

NORMA FSC. Norma para a certificação de operações da cadeia de custódia Multi-site. FSC-STD-40-003 (Versão 1-0) PT

NORMA FSC. Norma para a certificação de operações da cadeia de custódia Multi-site. FSC-STD-40-003 (Versão 1-0) PT FOREST STEWARDSHIP COUNCIL INTERNATIONAL CENTER NORMA FSC Norma para a certificação de operações da cadeia de custódia Multi-site FSC-STD-40-003 (Versão 1-0) PT 2007 Forest Stewardship Council A.C. Todos

Leia mais